Issuu on Google+

XXI 59 23 e 24/03/2013

Superintendência de Comunicação Integrada

CLIPPING Nesta edição: Clipping Geral Patrimônio Cultural Meio Ambiente Saúde

Destaques: MP contesta lei que perdoa dívida de fraudador fiscal - p. 01 Uma cascata de R$ 3,8 milhões - p. 03 Mineração, por hora, longe dos rios de Minas - p. 30


01 HOJE EM DIA - mg - p. 04 - 23.03.2013


02 HOJE EM DIA - mg - p. 04 - 23.03.2013 cenário político


03 Estado de minas – p. 03 – minas – 23.03.2013

Uma cascata de R$ 3,8 milhões

Este é o valor que será gasto a mais na Assembleia e na Câmara de BH com o aumento da verba indenizatória e do auxílio-moradia, que segue o reajuste dos benefícios dos deputados federais Alice Maciel e Isabella Souto Graças ao reajuste na cota parlamentar e no auxílio-moradia pago aos deputados federais, os gastos anuais com o Legislativo estadual e da capital mineira serão aumentados em cerca de R$ 3,8 milhões anuais. Tudo porque a Constituição federal e leis aprovadas no Estado e Belo Horizonte vinculam os benefícios da Assembleia Legislativa e Câmara Municipal ao que é pago em Brasília. Na ponta do lápis, o auxílio-moradia dos deputados estaduais e secretários de estado que abriram mão do mandato parlamentar saltará de R$ 2,25 mil mensais para R$ 2,85 mil. Já a verba indenizatória deles será de R$ 22.544, o correspondente a 75% do que passarão a receber os federais. Os vereadores poderão gastar com o gabinete R$ 16.908 a cada mês. A verba indenizatória dos deputados estaduais está regulamentada pela Deliberação da Mesa Diretora 2.446/09, que traz em seu artigo 2º a previsão de gastos de R$ 20 mil mensais com o custeio da atividade parlamentar, tais como aluguel de escritório político, combustível e manutenção de veículos, material de expediente e viagens. Como a regra traz um valor fixo, é necessária a aprovação de outra deliberação da Mesa, sem precisar passar pelas comissões temáticas ou pelo plenário da Casa. Oficialmente, a Assembleia informa que não há qualquer discussão em andamento sobre o assunto. Mas a praxe nesses casos tem sido o repasse aos deputados estaduais de todos os reajustes salariais ou penduricalhos aprovados na Câmara e Senado. É o que deve prevalecer também para o auxílio-moradia, que em Brasília passou de R$ 3 mil para R$ 3,8 mil. O benefício está previsto em forma de percentual, ou seja, é garantido aos parlamentares 75% do valor pago na Câmara dos Deputados. Dessa forma, não é preciso nenhuma legislação para estender o reajuste em

Minas Gerais. Atualmente, 71 dos 77 deputados estaduais recebem o auxílio-moradia. Seis deles, por serem da capital, abriram mão da verba. Os quatro parlamentares licenciados para assumir o cargo de secretário de Estado também têm direito ao benefício e serão agraciados com o possível reajuste, que vai destinar ao bolso deles R$ 2,85 mil a cada mês. Somente com o penduricalho, a Assembleia gastará a mais a cada ano R$ 540 mil. Vereadores Assim como os deputados estaduais, os vereadores de Belo Horizonte têm direito a verba para o custeio do mandato. Por meio de uma deliberação da Mesa Diretora, eles têm assegurado o recebimento de 75% do benefício dos deputados estaduais, o que significa que a atual cota de R$ 15 mil poderá chegar a R$ 16.908. Segundo a assessoria de imprensa da Câmara Municipal, o reajuste ainda será discutido pelos integrantes da direção da Casa. Há ainda uma discussão na Câmara que pode culminar na extinção da verba em razão de vários escândalos sobre o seu mau uso, o que gerou inclusive ações contra os 41 vereadores da legislatura passada, propostas pelo Ministério Público no Tribunal de Justiça. Alguns parlamentares ainda respondem por terem usado o dinheiro para pagar gasolina de carros usados na campanha eleitoral do ano passado. O benefício mensal pode ser usado para custear os escritórios parlamentares fora da sede da Câmara, combustível, manutenção e locação de veículos, refeições e estacionamento, entre outros.

Parlamentares perderam jetons e verba do paletó Os parlamentares têm um bom

motivo para comemorar o reajuste na verba para custear moradia e exercer o mandato. É que nos últimos dois anos eles amargaram a perda de dois benefícios históricos: os jetons de R$ 1.002,12 pagos pela participação em reuniões plenárias extraordinárias – realizadas pela manhã e à noite – e a chamada verba do paletó, o equivalente a dois salários a mais a cada ano, que rendia ao bolso deles R$ 40.082,70 anuais. Os vereadores recebiam R$ 18.576,20 a cada ano. Os deputados estaduais perderam o direito de receber os jetons – limitados a oito por mês –em agosto de 2011, quando os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) julgaram ser ilegal o seu pagamento. A decisão foi tomada durante a discussão de uma ação direta de inconstitucionalidade contra o benefício que era pago também em Goiás. Embora a decisão tenha validade apenas para a Assembleia de Goiás, o presidente do Legislativo mineiro, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), optou por seguir o entendimento do STF também em Minas. A verba do paletó foi extinta no ano passado, depois que o Congresso resolveu acabar com o benefício criado para ajudar na compra de ternos. Como o benefício é vinculado pela Constituição, os deputados estaduais mineiros e vereadores de BH foram obrigados a adotar a regra também na Assembleia e na Câmara. O benefício era pago todo ano em fevereiro e dezembro. Agora, é limitado a duas parcelas: no início e final de mandato. A resolução que previa a verba do paletó em Minas é datada de setembro de 2001 e era fruto de um termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado com o Ministério Público depois que o Estado de Minas mostrou em série de reportagens iniciadas em agosto do mesmo ano em que os parlamentares recebiam R$ 60 mil mensais.


04 HOJE EM DIA - mg - p. 05 - 23.03.2013

Estado de minas – p. 02 – 23.03.2013 EM DIA COM A POLíTICA


05 o tempo - mg - p. 04 - 23.03.2013


06 estado de minas - MG - P. 03 - 24.03.2013

Candidaturas com aval do Legislativo


07 Estado de minas – ON LINE – 23.03.2013

RODOVIA DA MORTE -

Vem aí o novo edital da 381

Licitação será lançada quinta-feira e previsão do Dnit é de que obras sejam iniciadas ainda no primeiro semestre. Seguro especial vai garantir a conclusão dos trabalhos Álvaro Fraga O novo edital para a duplicação da BR-381, no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares, será publicado quinta-feira e as obras deverão ter início no primeiro semestre. A informação foi divulgada ontem pelo diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Ernesto Pinto Fraxe, que revelou outros detalhes da licitação. De acordo com ele, o edital adotará o Regime Diferenciado de Contratação (RDC) pelo sistema integrado, ou seja, as empresas vencedoras serão responsáveis pelos projetos e pela execução dos serviços. Esse modelo, segundo Jorge Fraxe, “vai agilizar a execução das obras”. Ele informou também que o edital não permitirá aditivos ao contrato. Para evitar os aditivos, será usado o mecanismo de precificação de risco, que funciona da seguinte maneira: por meio de cálculos matemáticos, é estabelecido um percentual de riscos que é incluído no custo final da obra. Quanto aos custos da duplicação, o diretorgeral do Dnit disse que nesse modelo o valor é confidencial, mas os órgãos de fiscalização têm acesso a todos os dados, para que possam acompanhar a aplicação dos recursos. O TEMPO – on line – 23.03.2013

Outra novidade é a adoção do seguro performance para garantir a execução dos serviços de acordo com o cronograma previsto. O seguro será usado caso alguma das empresas vencedoras da licitação tenha problemas e não possa concluir os trabalhos. “O mecanismo garantirá o término do serviço”, disse Fraxe. O representante do Dnit mostrouse otimista quanto ao prazo para o início da duplicação, mesmo destacando as dificuldades técnicas da obra. “O edital será publicado dia 28, com a divulgação do resultado em 30 dias úteis. Depois, calculo que em mais três semanas os contratos serão assinados e será emitida a ordem para o início do serviço”, informou Fraxe, que espera a conclusão da obras para o fim de 2016. Dificuldades Quanto às dificuldades técnicas para a execução dos trabalhos, ele afirmou que o terreno acidentado e cheio de curvas exigirá o emprego de técnicas sofisticadas de engenharia. Além disso, a duplicação exigirá a construção de 99 obras de arte, entre viadutos e pontes, o que também é um fator complicador. A duplicação da BR-381 foi oficialmente anunciada pela presidente Dilma Rousseff em 13 de junho de 2012, em MEDIDA

solenidade no Palácio da Liberdade, e em outubro o ministro dos transportes, Paulo Sérgio Passos, confirmou o cronograma e o início dos trabalhos para o primeiro trimestre. Entretanto, em 21 de janeiro o presidente da Comissão de Licitação do Dnit, Arthur Luís Pinho de Lima, suspendeu o Edital 654/2012, que abrangia seis lotes da duplicação. Na ocasião, foi informado que a suspensão se deveu à pressão de quatro empreiteiras que alegavam falta de dados imprescindíveis para o início dos trabalhos, como estudos geotécnicos e relatórios de avaliação ambiental. Em 22 de fevereiro, o Edital 791/2012, que contemplava os outros quatro lotes da obra, também foi suspenso, faltando quatro dias para a abertura dos envelopes. Na ocasião, o Dnit se recusou a detalhar os motivos do cancelamento, informando apenas que “o edital foi suspenso pela necessidade de ajustes”. A duplicação da rodovia, principal ligação entre Belo Horizonte, o Espírito Santo e o Sul da Bahia, é fundamental para a redução do número de mortes e acidentes na estrada e para a melhoria do transporte de carga num dos mais importantes polos siderúrgicos do país.

Laudo aponta que caixas de suco Ades tinham água e soda cáustica

Franca. Laudo divulgado ontem superintendência da Vigilância Sanitária Estadual de Minas Gerais, sobre o lote da bebida à base de soja da marca Ades contaminado, aponta que, no lugar de suco de maçã, 96 unidades foram envasadas com soda cáustica (hidróxido de sódio 2,5%) e água. Isso teria ocorrido em razão de falhas mecânica e humana na unidade da fabricante Unilever de Pouso Alegre, no Sul de Minas. O laudo estadual agora será encaminhado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que definirá as penalidades. Mas a Vigilância já apontou que a linha de produção deve permanecer paralisada até que sejam tomadas diversas medidas preventivas na fábrica. Entre outras coisas, a Unilever terá de fazer uma revisão completa de todos os equipamentos, sensores e software do processo de fabricação do Ades. A empresa precisará ainda aumentar o número de amostras coletadas durante o envase e alterar o período de retenção dos produtos acabados antes da liberação ao mer-

cado. Outra exigência é a revisão e implementação de um procedimento de liberação da produção após o sistema de higienização. Por fim, a companhia precisará introduzir um dossiê diário de qualidade com a assinatura dos gerentes. As falhas na fábrica teriam ocorrido no tanque de alimentação da linha de envase. Como ele estava com estoque baixo, a máquina teria iniciado o processo automático de limpeza. Mas, em seguida, o dispositivo de envase teria sido acionado por um funcionário e as embalagens receberam a substância de limpeza no lugar do suco. A Vigilância Sanitária questiona o fato de a empresa não ter notado o erro e distribuído ao mercado o lote contaminado da embalagem de 1,5 litro do suco de maçã. A empresa admitiu que houve falhas operacionais e humana. Um processo tramita na Secretaria do Consumidor, com a multa podendo chegar a R$ 6,2 milhões. Já na Anvisa, a multa pode atingir R$ 1,5 milhão.


08 estado de minas - mg - P. 08 - 23.03.2013


09 estado de minas - mg - on line - 23.03.2013


10 estado de minas - MG - P. 22 - 23.03.2013


11 estado de minas - MG - 1ÂŞ p. - 24.03.2013


12 estado de minas - MG - P. 25 e 26 - 24.03.2013


13 cont... estado de minas - MG - P. 25 e 26 - 24.03.2013


14 cont... estado de minas - MG - P. 25 e 26 - 24.03.2013


ĂƚĞƌĄŶŽǀĂƐǀŝĂƚƵƌĂƐ͕ hďĞƌůąŶĚŝĂƚĞƌĄŶŽǀĂƐǀŝĂ ŝĂŝƐĞ>Ğŝ^ĞĐĂƌĞĨŽƌĕĂĚĂ hďĞƌůąŶĚŝĂƚĞƌĄŶŽǀĂƐǀŝĂƚƵƌĂƐ͕ ŵĂŝƐƉŽůŝĐŝĂŝƐĞ>Ğŝ^ĞĐĂƌĞ ŵĂŝƐƉŽůŝĐŝĂŝƐĞ>Ğŝ^ĞĐĂƌĞĨŽƌĕĂĚĂ

compõe a 9ª Região Integrada pamentos de trabalho, já a parde Segurança Pública (9ª Risp). O Ɵƌ ĚĞ ũƵŶŚŽ͘ LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ ŵƵŶŝĐşƉŝŽĠŽƐĞŐƵŶĚŽĚŽŝŶƚĞƌŝŽƌ ĚĂ DĂƩĂ ĂĚŝĂŶƚŽƵ ƋƵĞ͕ ĂůĠŵ GERAL MINAS a receber, neste ano, o secretário da chegada dos 17 novos deleegurança pública de uma Base Móvel para realização Defesa Social Rômulo Ferraz; ŐĂĚŽƐ ŶĂ ƷůƟŵĂ ƐĞŵĂŶĂ͕ ƉĂƌ15 eve na sexta-feira oĞƐƉĞĐşĮĐĂĚĞƐƚĂƐŵĞĚŝĚĂƐ͕ŵŽƚŽcomandante-geral da Polícia te dos novos 130 escrivães em ndia, no Triângulo DŝůŝƚĂƌ͕ cicletas eĐŽƌŽŶĞů bafômetros. DĄƌĐŝŽ DĂƌƟŶƐ treinamento na Academia de GERAL ŝƐĐƵƟƌ ĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐ As polícias Militar Civil Polícia Civil deverão tomar pos- MINAS GERAIS SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013 - 5 Sant´Ana; e o chefe da ePolícia nto à criminalida- ŝǀŝů͕ ƚĂŵďĠŵ ƚĞƌĆŽ ŝŶĐƌĞŵĞŶƚŽ ĚĞ se em maio próximo. LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ ĚĂ DĂƩĂ͕ s 18 cidades que para pessoal, viaturas e outros equidiscussões in loco da violênRegião Integrada cia pamentos trabalho, já a parregional.deForam anunciados ública (9ª Risp). O ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ Ɵƌ ĚĞ ũƵŶŚŽ͘ƉĂƌĂ LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ hďĞƌůąŶĚŝĂ ŐƵŶĚŽĚŽŝŶƚĞƌŝŽƌ Ğ ĚĂ DĂƩĂ ĂĚŝĂŶƚŽƵ ĂĕƁĞƐ ƋƵĞ͕ ĂůĠŵ ƌĞŐŝĆŽ Ğ ĚĞĮŶŝĚĂƐ ĐŽŶDIVULGAÇÃO ano, o secretário da chegada dos 17 novos delena el para realização juntas e integradas com foco alƐŵĞĚŝĚĂƐ͕ŵŽƚŽRômulo Ferraz; redução ŐĂĚŽƐ ŶĂ ƐĞŵĂŶĂ͕ ƉĂƌda ƷůƟŵĂ criminalidade e tam-geral da Polícia te dos novos 130 escrivães ďĠŵĚĂƐŵŽƌƚĞƐŶŽƚƌąŶƐŝƚŽ͘ em etros. ƷƉƵůĂĚĂƐĞŐƵƌĂŶĕĂƉƷďůŝĐĂĚŝƐĐƵƟƵĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐĚĞĞŶĨƌĞŶ  DĄƌĐŝŽ DĂƌƟŶƐ na Academia de ƉĂƌƟƌĚĞĂŐŽƐƚŽĚĞƐƚĞĂŶŽ͕Ă Militar e Civil treinamento da Polícia Polícia reforçará Civil deverão tomar posDIVULGAÇÃO EM ANDAMEN comandante-geral, cel. Sant’Ana, cidade ações conjuntas chefe ŝŶĐƌĞŵĞŶƚŽ ĚĞda segurança cúpula pública uma Base Móvel para realização cúpula da próximo. segurança pública uma Base Móvel para realização ĂŶĚĆŽ ĚĂ DĂƩĂ͕ se em maio na sexta-feira ĞƐƉĞĐşĮĐĂĚĞƐƚĂƐŵĞĚŝĚĂƐ͕ŵŽƚŽƚĄƌŝŽ ZƀŵƵůŽ &ĞƌƌĂ A Polícia Civil da 9ª Região receberá 12 novos carros para Paentre as polícias Civil e Militar para as e outros estadual equi- esteve estadual esteve na sexta-feira ĞƐƉĞĐşĮĐĂĚĞƐƚĂƐŵĞĚŝĚĂƐ͕ŵŽƚŽin loco da(22), violênem Uberlândia, no Triângulo cicletas e bafômetros. questão de adianta Integrada receberá kits de investrulha Rural, e reforço no número combater a combinação álcool e rabalho, já a parem Uberlândia, Triângulo e bafômetros. DŝŶĞŝƌŽ͕ ƉĂƌĂ(22), ĚŝƐĐƵƟƌ ĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐ As no polícias Militar e cicletas Civil oram anunciados ĐŽŵ ĞƋƵŝƉĂŵĞŶƚŽƐ ĚĞ ĚĞƉŽůŝĐŝĂŝƐ͘͞^ĞƌĆŽĚĞƐƟŶĂĚŽƐϯϬ trução da nova Dele volante. As blitze daĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐ campanha LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ de enfrentamento à criminalidaƚĂŵďĠŵ ƚĞƌĆŽ ŝŶĐƌĞŵĞŶƚŽƟŐĂĕĆŽ͕ ĚĞ DŝŶĞŝƌŽ͕ ƉĂƌĂ ĚŝƐĐƵƟƌ As polícias Militar e Civil ƉĂƌĂ de em todas as“Sou 18 cidades que pessoal, viaturas e outros equiinteligência, escuta, entre oupela Vida. Dirijo sem BebiŶƚŽƵ hďĞƌůąŶĚŝĂ ƋƵĞ͕ ĂůĠŵ enfrentamento à criminalidaƚĞƌĆŽ ŝŶĐƌĞŵĞŶƚŽ ĚĞ policiais para a Região Integrada ĚĞ hďĞƌůąŶĚŝĂ͕ ũĄ compõe a 9ªde Região Integrada pamentos de trabalho, já aƚĂŵďĠŵ parŶŝĚĂƐ ĂĕƁĞƐ ĐŽŶƚƌŽƐ͘sŝĂƚƵƌĂƐƚĂŵďĠŵĐŚĞŐĂƌĆŽ e 80 servidores civis, liberando viagem anterior à ci da”, hoje restritas a Belo Horizons 17 novos delede em todas as 18 cidades que pessoal, viaturas e outros equiSegurança (9ª Risp). O Ɵƌ ĚĞ ũƵŶŚŽ͘ LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ dasƐĞŵĂŶĂ͕ comde foco na Pública neste semestre, em número ain- policiais, hoje em funções admi- ƌĞĐƵƌƐŽƐŐĂƌĂŶƟĚŽƐ te, chegarão aRegião para ŵƵŶŝĐşƉŝŽĠŽƐĞŐƵŶĚŽĚŽŝŶƚĞƌŝŽƌ ĚĂUberlândia DĂƩĂIntegrada ĂĚŝĂŶƚŽƵ ƋƵĞ͕ pamentos ĂůĠŵ ŵĂ ƉĂƌcompõe a 9ª de trabalho, já a parminalidade e tama receber, ano, o secretárioas da chegada dos novos deleĚĂŶĆŽĚĞĮŶŝĚŽ͘ ŶŝƐƚƌĂƟǀĂƐ͕ƉĂƌĂŽƉĂƚƌƵůŚĂŵĞŶƚŽ em 2014. O Posto incrementar ações daRisp). Lei17Seca 30 escrivães emneste de Segurança (9ª O Ɵƌ de Defesa Social Rômulo Ferraz;Pública ŐĂĚŽƐ ŶĂ ƷůƟŵĂ ƐĞŵĂŶĂ͕ ƉĂƌ-ĚĞ ũƵŶŚŽ͘ LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ ŶŽƚƌąŶƐŝƚŽ͘ ƷƉƵůĂĚĂƐĞŐƵƌĂŶĕĂƉƷďůŝĐĂĚŝƐĐƵƟƵĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐĚĞĞŶĨƌĞŶƚĂŵĞŶƚŽăǀŝŽůġŶĐŝĂ ŐƌĂĚĂ ;WW/Ϳ͕ ĐŽŵ Já a Polícia Militar, segundo o ƉƌĞǀĞŶƟǀŽ͕͟ƌĞĂĮƌŵŽƵ͘ já existentes. A cidade receberá a Academia de ŵƵŶŝĐşƉŝŽĠŽƐĞŐƵŶĚŽĚŽŝŶƚĞƌŝŽƌ o comandante-geral da Polícia te dos novos 130 escrivães emDĂƩĂ ĂĚŝĂŶƚŽƵ ƋƵĞ͕ ĂůĠŵ ĚĂ ŐŽƐƚŽĚĞƐƚĞĂŶŽ͕Ă DŝůŝƚĂƌ͕ ĐŽƌŽŶĞů DĄƌĐŝŽ DĂƌƟŶƐ treinamento na Academia de verão tomar posa receber, neste ano, o secretário dacomandante-geral, chegada dos 17 novos deleEM ANDAMENTO - O secre- DĠĚŝĐŽ>ĞŐĂůĞŶŽ cel. Sant’ Ana, á ações conjuntas Sant´Ana; e o chefe da Polícia Polícia Civil deverão tomar posóximo. de Defesa Social Rômulo Ferraz; ŐĂĚŽƐ ŶĂ ƷůƟŵĂ ƐĞŵĂŶĂ͕ ƉĂƌŝǀŝů͕ LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ ĚĂ DĂƩĂ͕ se em maio próximo. Pa- ƚĄƌŝŽ ZƀŵƵůŽ &ĞƌƌĂnj ƚĂŵďĠŵ ĨĞnj ďĠŵƐĞƌĄŝŶĂƵŐƵƌĂĚ A Polícia Civil da 9ª Região receberá 12 novos carros para Civil e Militar para para discussões incomandante-geral loco da violênda de Polícia tetrulha dos novos escrivães em As 32 novas câ questão de adiantar que a consIntegrada receberá kits invesRural, e130 reforço no número mbinação cia álcool e oForam regional. anunciados Parte dos novos DŝůŝƚĂƌ͕ ĐŽƌŽŶĞů DĄƌĐŝŽ DĂƌƟŶƐ treinamento na Academia de ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ ƉĂƌĂ hďĞƌůąŶĚŝĂ trução da nova Delegacia Regional omonitoramento ze da campanha ƟŐĂĕĆŽ͕ ĐŽŵ ĞƋƵŝƉĂŵĞŶƚŽƐ ĚĞ ĚĞƉŽůŝĐŝĂŝƐ͘͞^ĞƌĆŽĚĞƐƟŶĂĚŽƐϯϬ Choque de Gestão teve início em ĐĞƌŝĂ ŝŶĠĚŝƚĂ ĐŽŵ Ž ĐŝŽŶĂůƚĄƟĐĂĚĞĚŝƐƚƌŝďƵşͲůŽƐĐŽŵŽ Em sua semana, e oedição chefe daentre Polícia Polícia Civil deverão tomar posĞ ƌĞŐŝĆŽ Ğ ĚĞĮŶŝĚĂƐ ĂĕƁĞƐ ĐŽŶ130 desta escrivães estão ĚĞ hďĞƌůąŶĚŝĂ͕ ũĄ ƉƌŽŵĞƟĚĂ Ğŵ Olho Vivo prevista policiais para a Região Integrada inteligência, escuta, ouDirijo sem Bebi- Sant´Ana; juntas e integradas foco britânica naƌĂŶĚĆŽ 2003, com a adoção do conjunto DŝŶĂƐĞƋƵĞƐĞĐŽ forma de recompensar aliados”. a com revista The Economist, ŝǀŝů͕ LJůƚŽŶ ĚĂ DĂƩĂ͕ se em maio próximo. e 80 servidores civis, liberando viagem anterior à cidade, está com estão com recursos ƚƌŽƐ͘sŝĂƚƵƌĂƐƚĂŵďĠŵĐŚĞŐĂƌĆŽ as a Belo redução Horizonda criminalidade e tamem treinamento de medidas com vistas a alcançar ƵŵĂ ŽƉĞƌĂĕĆŽ ĚĞ De acordo com a reportagem, uma das mais importantes publipara discussões in loco da violênďĠŵĚĂƐŵŽƌƚĞƐŶŽƚƌąŶƐŝƚŽ͘ ƷƉƵůĂĚĂƐĞŐƵƌĂŶĕĂƉƷďůŝĐĂĚŝƐĐƵƟƵĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐĚĞĞŶĨƌĞŶƚĂŵĞŶƚŽăǀŝŽůġŶĐŝĂ hoje em funções admi- ƌĞĐƵƌƐŽƐŐĂƌĂŶƟĚŽƐĞĮĐĂƌĄƉƌŽŶƚĂ sinatura do Termo Uberlândia para neste semestre, em número ain- policiais, cações de economia do mundo, a gestão pública mineira “está em ŽĞƋƵŝůşďƌŝŽĮŶĂŶĐĞŝƌŽĞƌĞƚŽŵĂƌ hΨ ϭ ďŝůŚĆŽ ƉĂƌĂ ƉĂƌƟƌĚĞĂŐŽƐƚŽĚĞƐƚĞĂŶŽ͕Ă na Acadepol cia regional. Foram anunciados 2014. O- Posto deDĠĚŝĐŽ>ĞŐĂůĞŶŽǀĂƉĞƌşĐŝĂ͕ƚĂŵPerícia Inte- entre a Prefeitura e ŶŝƐƚƌĂƟǀĂƐ͕ƉĂƌĂŽƉĂƚƌƵůŚĂŵĞŶƚŽ ações da cidade Lei Seca ANDAMENTO O secre-ŶŽ comandante-geral, cel. Sant’Ado na, Go- EM em reforçaráĚĂŶĆŽĚĞĮŶŝĚŽ͘ ações conjuntas ŽƐ ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ ƐƚĂĚŽ͘ Ɛ em diversas áreas, com o inchaço destaca o Choque de Gestão pro- contraste ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ ƉĂƌĂ hďĞƌůąŶĚŝĂ ƷƉƵůĂĚĂƐĞŐƵƌĂŶĕĂƉƷďůŝĐĂĚŝƐĐƵƟƵĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐĚĞĞŶĨƌĞŶƚĂŵĞŶƚŽăǀŝŽůġŶĐŝĂ ŐƌĂĚĂ&ĞƌƌĂnj ;WW/Ϳ͕ ĐŽŵĨĞnjŶŽǀŽ /ŶƐƟƚƵƚŽ ser ainda em abril. a Polícia segundo o Região ƉƌĞǀĞŶƟǀŽ͕͟ƌĞĂĮƌŵŽƵ͘ ďĠŵƐĞƌĄŝŶĂƵŐƵƌĂĚŽ͕ĞŵϮϬϭϰ͘ ƚĂŵďĠŵ A Polícia Civil da 9ª receberá 12 novos carros para Pa- ƚĄƌŝŽ ZƀŵƵůŽ cidade receberá entre as polícias Civil eJá Militar para Militar, ĐŽŶƚƌĂƉĂƌƟĚĂĚŽƐ ĂĕƁĞƐĂĚŽƚĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚĂƋƵĞůĞ MINAS GERAIS SÁBADO, 23 que DEaMARÇO DEAs2013 - 5câmaras verno federal” brasileiro. movido Governo de ĐŽŶMinas. Ğ ƌĞŐŝĆŽ Ğpelo ĚĞĮŶŝĚĂƐ ĂĕƁĞƐ 32 novas de videde adiantar consreceberá kits de investrulha Rural, e reforço no número questão combater a combinação álcool e Integrada DĠĚŝĐŽ>ĞŐĂůĞŶŽǀĂƉĞƌşĐŝĂ͕ƚĂŵEM ANDAMENTO O secrecomandante-geral, cel. Sant’ A na, omonitoramento do trução da nova Delegacia Regional ƟŐĂĕĆŽ͕ ĐŽŵ ĞƋƵŝƉĂŵĞŶƚŽƐ ĚĞ ĚĞƉŽůŝĐŝĂŝƐ͘͞^ĞƌĆŽĚĞƐƟŶĂĚŽƐϯϬ volante. As blitze da campanha boaprograma governança. ano possibilitaram, já em 2004,  ŵĂƚĠƌŝĂ ƚĂŵďĠŵ ƐĂůŝĞŶƚĂ Žŵ Ž ơƚƵůŽ ͞DŝŶĂƐ DĞĚŝĐŝŶĞ͟ juntas e integradas com foco na Vivo previstas para aOcidade ĚĞ hďĞƌůąŶĚŝĂ͕ ũĄĚĠĮĐŝƚ ƉƌŽŵĞƟĚĂ Ğŵ Olho inteligência, escuta, entre ƚĄƌŝŽ oupoliciais para&ĞƌƌĂnj a de Região Integrada pela Vida.receberá Dirijo sem BebiďĠŵƐĞƌĄŝŶĂƵŐƵƌĂĚŽ͕ĞŵϮϬϭϰ͘ ZƀŵƵůŽ ƚĂŵďĠŵ ĨĞnj 12 novos carros para Pavil da 9ª“Sou Região Governo de M zerar o público do Estado, que o Choque Gestão gerou ;K ƌĞŵĠĚŝŽ ĚĞ DŝŶĂƐͿ͕ Ă ƉƵďůŝredução da criminalidade e tame 80 servidores civis, liberando viagem anterior à cidade, está com estão com recursos em caixa. A asƚƌŽƐ͘sŝĂƚƵƌĂƐƚĂŵďĠŵĐŚĞŐĂƌĆŽ da”, hoje restritas a Belo HorizonAs 32 novas câmaras de videquestão depobreza adiantar que a consnúmero erá kits de ĞŶƚĆŽ͕ Ă ƉůĂŶĞũĂƌ que era de R$ 2,4 bilhões e torqueda na do Estado sucaçãoRural, ressalta quesemestre, ono Choque de ainsinatura do Termo de Cooperação ƌĞĐƵƌƐŽƐŐĂƌĂŶƟĚŽƐĞĮĐĂƌĄƉƌŽŶƚĂ neste em número policiais, hoje em funções admite, inveschegarão ďĠŵĚĂƐŵŽƌƚĞƐŶŽƚƌąŶƐŝƚŽ͘ a trulha Uberlândia para e reforço ƷƉƵůĂĚĂƐĞŐƵƌĂŶĕĂƉƷďůŝĐĂĚŝƐĐƵƟƵĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐĚĞĞŶĨƌĞŶ a Prefeitura e otodas Estado deve em 2014. O Posto de Perícia Inte-doentre ĚĂŶĆŽĚĞĮŶŝĚŽ͘ ŶŝƐƚƌĂƟǀĂƐ͕ƉĂƌĂŽƉĂƚƌƵůŚĂŵĞŶƚŽ incrementar da Lei Seca omonitoramento programa da nova Delegacia Regional ĚĞƉŽůŝĐŝĂŝƐ͘͞^ĞƌĆŽĚĞƐƟŶĂĚŽƐϯϬ ƋƵŝƉĂŵĞŶƚŽƐ ĚĞas ações as suas açõ ŶŽƵŵĂŝƐĞĮĐŝĞŶƚĞĂĂƌƌĞĐĂĚĂĕĆŽ perior à do restante do País. A poGestão transformou o Estado no trução ƉĂƌƟƌĚĞĂŐŽƐƚŽĚĞƐƚĞĂŶŽ͕Ă ser ainda emĚĞ abril. de cumprir metas e ŐƌĂĚĂ ;WW/Ϳ͕ ĐŽŵ ŶŽǀŽ /ŶƐƟƚƵƚŽ Já a Polícia Militar, segundoChoque o ƉƌĞǀĞŶƟǀŽ͕͟ƌĞĂĮƌŵŽƵ͘ já semana, existentes. A cidade receberá ĐĞƌŝĂ ŝŶĠĚŝƚĂ ĐŽŵ Žpara 'ŽǀĞƌŶŽ de Gestão início em ĐŝŽŶĂůƚĄƟĐĂĚĞĚŝƐƚƌŝďƵşͲůŽƐĐŽŵŽ ição Olho Vivo previstas ada cidade hďĞƌůąŶĚŝĂ͕ ũĄ ƉƌŽŵĞƟĚĂ Ğŵ policiais paragerido a ações Região Integrada cuta,desta entre ou- cidade iniciou o segundo de tributos, sem aumento carpulação, descreve ateve reportagem, maisreforçará bem doconjuntas Brasil, to- ĚĞ EM ANDAMENT comandante-geral, cel. Sant’ Ana, os programas desen DŝŶĂƐĞƋƵĞƐĞĐŽŶĐƌĞƟnjŽƵĞŵ 2003, com a adoção do conjunto forma de recompensar aliados”. nica The Economist, estão com recursos em caixa. A asviagem anterior à cidade, está com e mando 80asservidores civis, liberando ĂŵďĠŵĐŚĞŐĂƌĆŽ entre que de Gestão, den ga tributária. O ĚĠĮĐŝƚ “acostumou-se saber me- receberá comoCivil base depoimentos ZƀŵƵůŽ &ĞƌƌĂnj 12 novos carroszero parafoi Pa-o ƚĄƌŝŽ A Polícia Civilada 9ª que Região polícias e Militar para ƵŵĂ ŽƉĞƌĂĕĆŽ ĚĞ ĐƌĠĚŝƚŽ ĚĞ de medidas com vistas a alcançar De acordo com a reportagem, sinatura do Termo de Cooperação ƌĞĐƵƌƐŽƐŐĂƌĂŶƟĚŽƐĞĮĐĂƌĄƉƌŽŶƚĂ policiais, hoje em funções admi,importantes em númeropubliain- combater tado para ŵĂƌĐŽĚĂƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞĮƐĐĂů rece bons serviçoskits como retorno trulha ĚĞ ĞdžĞĐƵƟǀŽƐ ďƌĂƐŝůĞŝƌŽƐ ĐŽŶƐƵůde Resultad adiantar Rural, e reforço no número questão receberá de invesa combinação álcool e Integrada ͳ Na hΨ ϭ aďŝůŚĆŽ ƉĂƌĂ ŽĞƋƵŝůşďƌŝŽĮŶĂŶĐĞŝƌŽĞƌĞƚŽŵĂƌ atados gestão mineira “estápela em em onomia do mundo, ŶŝƐƚƌĂƟǀĂƐ͕ƉĂƌĂŽƉĂƚƌƵůŚĂŵĞŶƚŽ entre Prefeitura eŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ odeEstado deve 2014. OdePosto de Perícia Inte͘ das^dK passaram a set no Governo de Minas. pelos impostos pagos”. empública pesquisa da nova Deleg ƟŐĂĕĆŽ͕ ĐŽŵ ĞƋƵŝƉĂŵĞŶƚŽƐ volante. As blitze da realizada campanha cumprir metas etrução prazos para ĐĞƌŝĂĚĞƉŽůŝĐŝĂŝƐ͘͞^ĞƌĆŽĚĞƐƟŶĂĚŽƐϯϬ ŝŶĠĚŝƚĂ ĐŽŵ Ž 'ŽǀĞƌŶŽ ĚĞ tendo Choque Gestão teve início em ĚĞ ĐŝŽŶĂůƚĄƟĐĂĚĞĚŝƐƚƌŝďƵşͲůŽƐĐŽŵŽ Emprosua edição desta semana, ção do Choque de em diversas áreas, como ŽƐ ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ ŶŽ ƐƚĂĚŽ͘ Ɛ contraste com o inchaço do Goque de Gestão ser ainda ŐƌĂĚĂ ;WW/Ϳ͕ /ŶƐƟƚƵƚŽ Militar, segundo ƉƌĞǀĞŶƟǀŽ͕͟ƌĞĂĮƌŵŽƵ͘ ƉŽƌ ĄƌĞĂƐ ĚĞ ƌĞƐƵ Compara oem saneamento das suas  ƉƵďůŝĐĂĕĆŽ ƚĂŵďĠŵ ĐŝƚĂ consultoria Macroplan. programas desenvolvidos. DŝŶĂƐĞƋƵĞƐĞĐŽŶĐƌĞƟnjŽƵĞŵ 2003, comescuta, aĐŽŵ adoçãoŶŽǀŽ doentre conjunto forma desem recompensar a revistao britânica The Economist, ĚĞ hďĞƌůąŶĚŝĂ͕ ũĄ Ɖ policiais aabril. Regiãoos Integrada inteligência, ou“Sou pela Vida. Dirijo Bebi- aliados”. ŵĂĚŽƐƚĂĚŽĞŵZ ĐŽŶƚƌĂƉĂƌƟĚĂĚŽƐƚĂĚŽĂƉĞŶĂƐĂ ĂĕƁĞƐĂĚŽƚĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚĂƋƵĞůĞ verno federal” brasileiro. Governo deuma Minas. ƵŵĂ ŽƉĞƌĂĕĆŽ ĚĞ ĐƌĠĚŝƚŽ ĚĞ de medidas com vistas a alcançar De acordo com a reportagem, das mais importantes publiĚĞŐĂƌĂŶƟƌăƉŽƉƵů que as escolas da rede estadual e ĐŽŶƚĂƐ͕ŽƐƚĂĚŽǀŽůƚŽƵĂƚĞƌĐƌĠ ƌĞǀŝƐƚĂ Ă ŝŶŝĐŝĂƟǀĂƚƌŽƐ͘sŝĂƚƵƌĂƐƚĂŵďĠŵĐŚĞŐĂƌĆŽ viagem anterior à cid 80 ƉĂƌĂ servidores civis, liberando da”, hoje restritasĞŶĨĂƟnjĂ agestão Belopública Horizon^dK ͳ Na terceira gerahΨ ϭ ďŝůŚĆŽ ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ mineira “está ano em ŽĞƋƵŝůşďƌŝŽĮŶĂŶĐĞŝƌŽĞƌĞƚŽŵĂƌ cações de economia do ŵĂƚĠƌŝĂ mundo, aƚĂŵďĠŵ compromisso com boa governança. possibilitaram, já em 2004, ƐĂůŝĞŶƚĂ ͞DŝŶĂƐ DĞĚŝĐŝŶĞ͟ públicos dito junto às agências internaciode ensino são as mais bem avado Governo de Minas de formar ƌĞĐƵƌƐŽƐŐĂƌĂŶƟĚŽƐĞ policiais, hoje em funções admineste semestre, em número ainte, chegarão a Uberlândia para o Choque de Gestão pro- contraste com o inchaço do Go- ŽƐ ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ ŶŽ ƐƚĂĚŽ͘ Ɛ em diversas áreas, tendo como ção do Choque de Gestão, cha- de qualida ção das conquistas O Governo de Minas passou, zerar o ĚĠĮĐŝƚ público do Estado, que o Choque de Gestão gerou Ğ DŝŶĂƐͿ͕destaca Ă ƉƵďůŝŵĂĚŽƐƚĂĚŽĞŵZĞĚĞ͕ĂůĠŵĚŽ ĐŽŶƚƌĂƉĂƌƟĚĂĚŽƐƚĂĚŽĂƉĞŶĂƐĂ ĂĕƁĞƐĂĚŽƚĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚĂƋƵĞůĞ verno federal” brasileiro. movido peloincrementar Governo de Minas. ForamO selecion nais e a União autorizou Minas em 2014. liadas no Brasil, que o sistema equipe deasespecialistas ges- ĚĂŶĆŽĚĞĮŶŝĚŽ͘ Posto d ŶŝƐƚƌĂƟǀĂƐ͕ƉĂƌĂŽƉĂƚƌƵůŚĂŵĞŶƚŽ ações da Leiem Seca ĞŶƚĆŽ͕ Ă ƉůĂŶĞũĂƌ ĞĨĞƟǀĂŵĞŶƚĞ que era possibilitaram, deestá R$ 2,4 bilhões e torqueda na pobreza Estado su-ƐĂůŝĞŶƚĂ que o Choque de ͞DŝŶĂƐ compromisso com aĞĐŽŵĂĐŽŶƟŶƵŝĚĂ manutenboa governança. ano já em 2004,  do ŵĂƚĠƌŝĂ ƚĂŵďĠŵ Žŵ Ž ơƚƵůŽ DĞĚŝĐŝŶĞ͟ as, cada uma com Ă ĐŽŶƚƌĂŝƌ ĮŶĂŶĐŝĂŵĞŶƚŽƐ͕ ƉŽŝƐ de saúde entre os melhotão pública para liderar o Choque ŐƌĂĚĂ ;WW/Ϳ͕ ĐŽŵ Ŷ ƉƌĞǀĞŶƟǀŽ͕͟ƌĞĂĮƌŵŽƵ͘ Já a Polícia Militar, segundo o já existentes. A cidade receberá çãoEm das conquistas já alcançadas O Governo de Minas passou, zerar o ĚĠĮĐŝƚ público do Estado, que o Choque deAGestão ;K ƌĞŵĠĚŝŽ DŝŶĂƐͿ͕ à Ă do ƉƵďůŝEsta todas as suas ações. 2007, ŶŽƵŵĂŝƐĞĮĐŝĞŶƚĞĂĂƌƌĞĐĂĚĂĕĆŽ restante do País. po- gerou ormou o Estado no ĚĞperior ŽďũĞƟǀŽƐ Ğdo ƉƌŽũĞƚŽ havia seĞĨĞƟǀĂŵĞŶƚĞ enquadrado na Lei de volvimento ƌĞƐĞƋƵĞŽŵĠƚŽĚŽĚĞƌĞŵƵŶĞĚĞo 'ĞƐƚĆŽ Ğ ƚĂŵďĠŵ ŽƐ ĐŽƌƚĞƐ cumprir metas e prazos para ŝŶĠĚŝƚĂ 'ŽǀĞƌŶŽ de de Gestão teve início em ĚŝƐƚƌŝďƵşͲůŽƐĐŽŵŽ ĞĐŽŵĂĐŽŶƟŶƵŝĚĂĚĞĚŽĚĞƐĞŶĞŶƚĆŽ͕de Ă ƉůĂŶĞũĂƌ que era deĐŽŵ R$ 2,4Ž bilhões e tor- ĚĞ queda na pobreza do EstadoĐĞƌŝĂ sucação ressalta Choque que Choque DIVULGAÇÃO resultados por me iniciou o segundo ciclo do Chode tributos, sem aumento da carpulação, reportagem, ridopara do aliados”. Brasil, to- 2003, vel realização volvimento do Estado, busca-se todas os as suas ações. Emdesenvolvidos. 2007,Fiscal. ŶŽƵŵĂŝƐĞĮĐŝĞŶƚĞĂĂƌƌĞĐĂĚĂĕĆŽ perioraaàdo do restante do País. ADŝŶĂƐĞƋƵĞƐĞĐŽŶĐƌĞƟnjŽƵĞŵ poGestão transformou Estado ƚĂŝƐ͘ WĂƐƐĂƌĂŵ Ă Responsabilidade ƌĂĕĆŽĚĞƐĞƌǀŝĚŽƌĞƐĠƟĚŽĐŽŵŽ de ocustos para manutenção programas comdescreve anoadoção conjunto mpensar resultados por meio da Gestão iniciou o segundo ciclo do Chode tributos, sem aumento da carpulação, descreve a reportagem, mais bem gerido do Brasil, topara a Cidadania. que de Gestão, denominado Esga tributária. O ĚĠĮĐŝƚ zero foi o “acostumou-se a saber que mebase depoimentos ĂƐŵĞĚŝĚĂƐ͕ŵŽƚŽO Choque deEs-Gestão referência pelo Banco Mundial. ĚĂmedidas ŵĄƋƵŝŶĂ ĂĚŵŝŶŝƐƚƌĂƟǀĂ͕ ŽƉĞƌĂĕĆŽ ĚĞ ĐƌĠĚŝƚŽ de com“acostumou-se vistas a alcançar om a reportagem, para a mineiro Cidadania. ƚĠĐŶŝĐĂƐ ŐĞƌĞŶĐŝĂŝƐ que de Gestão, denominado ga tributária. O ĚĠĮĐŝƚ zero foi o ĚĞ a saberŝŶque ƵŵĂ memando como base depoimentos Para implem tado para Resultados. As mediŵĂƌĐŽĚĂƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞĮƐĐĂů rece bons serviços como retorno ĐŽŶƐƵůmetros. Para geraimplementar essa ƚŽƌĂŵĞŶƚŽ͕ ĂǀĂůŝĂĕ Resultados. As mediŵĂƌĐŽĚĂƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞĮƐĐĂů foi^dK considerado pelo Banco Munrece bons serviços como ͚ƌĞŵĠĚŝŽ tado ĚĞ para ĚĞ ĞdžĞĐƵƟǀŽƐ ďƌĂƐŝůĞŝƌŽƐ ĐŽŶƐƵůcluindo a redução do número deretorno ͳ Na terceira hΨ ϭ͞hŵĂ ďŝůŚĆŽĚŽƐĞ ƉĂƌĂĚŽ ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ a ďƌĂƐŝůĞŝƌŽƐ mineira “está em ŽĞƋƵŝůşďƌŝŽĮŶĂŶĐĞŝƌŽĞƌĞƚŽŵĂƌ etapa, o Estado fo das passaram a ser organizadas no Governo de Minas. pelos impostos pagos”. quisa realizada pela etapa, o Estado foi organizado das passaram a ser organizadas no Governo de Minas. pelos impostos pagos”. tados em pesquisa realizada pela so Militar e Civil de transparência dial como modelo a ser seguido Minas’ poderia fazer bem ao BraƐĞĐƌĞƚĂƌŝĂƐ͘ůĠŵĚŝƐƐŽ͕ĂƌĞǀŝƐƚĂ ção do Choque de Gestão, chaem diversas áreas, tendo como ŽƐ ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ ŶŽ ƐƚĂĚŽ͘ Ɛ inchaço consultoria do Go- Macroplan. ĐĞƌŝĂ ŝŶĠĚŝƚĂ ĐŽŵ Že Choque de Gestão em ĐŝŽŶĂůƚĄƟĐĂĚĞĚŝƐƚƌŝďƵşͲůŽƐĐŽŵŽ Em sua ediçãodesta semana, eminício redes de Desenvolvimento ƉŽƌ ĄƌĞĂƐ ĚĞĄƌĞĂƐ ƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ͕ ĂƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ͕ Įŵteve Com o saneamento dasdas suassuas ƉƵďůŝĐĂĕĆŽ ƚĂŵďĠŵ ĐŝƚĂ Com em redes de Dese ƉŽƌ ĚĞ Ă Įŵ o saneamento  ƉƵďůŝĐĂĕĆŽ ƚĂŵďĠŵ ĐŝƚĂ acroplan. Ž ŝŶĐƌĞŵĞŶƚŽ ĚĞ parte da sociedad por outros entes federados. Em sil”, conclui a The Economist. destaca que três mil cargos de ŵĂĚŽƐƚĂĚŽĞŵZĞĚĞ͕ĂůĠŵĚŽ ĐŽŶƚƌĂƉĂƌƟĚĂĚŽƐƚĂĚŽĂƉĞŶĂƐĂ ĂĕƁĞƐĂĚŽƚĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚĂƋƵĞůĞ brasileiro.  ƌĞǀŝƐƚĂ ĞŶĨĂƟnjĂ Integrado: de governo integraĐŽŶƚĂƐ͕ŽƐƚĂĚŽǀŽůƚŽƵĂƚĞƌĐƌĠqueThe as escolas da rede estadual Ă ŝŶŝĐŝĂƟǀĂ DŝŶĂƐĞƋƵĞƐĞĐŽŶ 2003, com a adoção do conjunto forma de recompensar aliados”.ĚĞŐĂƌĂŶƟƌăƉŽƉƵůĂĕĆŽƐĞƌǀŝĕŽƐ aque revista britânica Economist, Integrado: de ĚĞŐĂƌĂŶƟƌăƉŽƉƵůĂĕĆŽƐĞƌǀŝĕŽƐ ĐŽŶƚĂƐ͕ŽƐƚĂĚŽǀŽůƚŽƵĂƚĞƌĐƌĠas escolas rede ĞŶĨĂƟnjĂ Ă ŝŶŝĐŝĂƟǀĂ ras e outros equi- deano de qualidade. dito junto às agências internacio- públicos deda ensino sãoestadual as2004, mais bem boa avado Governo Minas de formar secretários de gove Esta função deste modelo de gestão ƵŵĂ ĐŽŶĮĂŶĕĂĚĞŝdžĂƌĂŵĚĞƐĞƌƉƌĞĞŶcompromisso com aĚŽ͕ĞĮĐŝĞŶƚĞĞĞĮĐĂnj͕ĚĞĂƚĞŶmanutengovernança. possibilitaram, já em ƚĂŵďĠŵ ƐĂůŝĞŶƚĂ ŽƉĞƌĂĕĆŽ ĚĞ de medidas com vistas a alcançar De acordo com a reportagem, uma das mais importantes publiĚŽ͕ĞĮĐŝĞŶƚĞĞĞĮĐ públicos de qualidade. dito junto agências internacioe Foram selecionadas 11 áre- ção em saúde, na educação de ensino são as mais bem avanais e aàs União autorizou Minas ede Minas de formar liadas no Brasil, que o sistema equipe de especialistas em gestrabalho, já a parcompromisso com ƉƷďůŝĐĂ͕ĂŝŶƐƟƚƵŝĕĆŽĮƌŵŽƵƉĂƌCICLOS O primeiro ciclo do chidos, “em vez de seguir a tradição das conquistas já alcançadas O Governo de Minas passou, zerar o ĚĠĮĐŝƚ público do Estado, Gestãotãogerou hΨ ϭ ďŝůŚĆŽ ƉĂƌĂ ŝŶ ŽĞƋƵŝůşďƌŝŽĮŶĂŶĐĞŝƌŽĞƌĞƚŽŵĂƌ a gestão pública mineira “está em cações de economia do mundo, desenvolvimento humano; de as, cada uma com indicadores, Ă ĐŽŶƚƌĂŝƌ ĮŶĂŶĐŝĂŵĞŶƚŽƐ͕ ƉŽŝƐ de saúde está entre os melhopública para liderar o Choque Foram selecionadas 11 áre- ção em saúde, na nais e Ă a União autorizou Minas liadas no Brasil, que o sistema pecialistas em geseza LJůƚŽŶ ƌĂŶĚĆŽ ĞĐŽŵĂĐŽŶƟŶƵŝĚĂĚĞĚŽĚĞƐĞŶĞĨĞƟǀĂŵĞŶƚĞ que era R$ ƌĞƐĞƋƵĞŽŵĠƚŽĚŽĚĞƌĞŵƵŶĞ2,4de bilhões e protor- ĞŶƚĆŽ͕ desenvolvimento social e proŽďũĞƟǀŽƐ ĞŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ ƉƌŽũĞƚŽƐ ĨƵŶĚĂŵĞŶdo Estado su- Ğ ƚĂŵďĠŵ havia ƉůĂŶĞũĂƌ se enquadrado na Leido deGoĚĞ 'ĞƐƚĆŽ ŽƐode ĐŽƌƚĞƐ em diversas áreas, ŽƐ ŶŽ ƐƚĂĚŽ͘ Ɛ contraste com o inchaço destaca Choque Gestão desenvolvimento as, cada uma com indicadores, Ă ĐŽŶƚƌĂŝƌ ĮŶĂŶĐŝĂŵĞŶƚŽƐ͕ ƉŽŝƐ de saúde estáƌĂĕĆŽĚĞƐĞƌǀŝĚŽƌĞƐĠƟĚŽĐŽŵŽ entre os melho- todas ra liderar odeChoque ĂŶƚŽƵ ĂůĠŵ teção, defesa e segurança; de ƚĂŝƐ͘ WĂƐƐĂƌĂŵ Ă ƐĞƌ ƵƟůŝnjĂĚĂƐ Responsabilidade Fiscal. Em 2007, a manutenção volvimento do Estado, busca-se as suas ações. ante doƋƵĞ͕ País. Acustos po- paraŶŽƵŵĂŝƐĞĮĐŝĞŶƚĞĂĂƌƌĞĐĂĚĂĕĆŽ ĐŽŶƚƌĂƉĂƌƟĚĂĚŽƐƚĂ ĂĕƁĞƐĂĚŽƚĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚĂƋƵĞůĞ verno federal” brasileiro. movido pelo Governo de Minas. infraestrutura, de desenvolƚĠĐŶŝĐĂƐ ŐĞƌĞŶĐŝĂŝƐ ƉĂƌĂ ŵŽŶŝO Choque de Gestão mineiro referência pelo Banco Mundial. ĚĂ ŵĄƋƵŝŶĂ ĂĚŵŝŶŝƐƚƌĂƟǀĂ͕ ŝŶdesenvolvimento s ŽďũĞƟǀŽƐ Ğ ƉƌŽũĞƚŽƐ ĨƵŶĚĂŵĞŶhavia se enquadrado na Lei de ƌĞƐĞƋƵĞŽŵĠƚŽĚŽĚĞƌĞŵƵŶĞƚĂŵďĠŵ ŽƐ ĐŽƌƚĞƐ os 17 novos deleresultados por meiojávimento da Gestão iniciou oconsiderado segundo Chode tributos, sem aumento eve a reportagem, governança. ano possibilitaram, em 2004, rural, de boa desenvolviŵĂƚĠƌŝĂ ƚĂŵďĠŵ ƐĂůŝĞŶƚĂ ƚŽƌĂŵĞŶƚŽ͕ ĂǀĂůŝĂĕĆŽ Ğ ŐĂƌĂŶƟĂ pelociclo Bancodo MunŽŵ Ž ơƚƵůŽ ͞DŝŶĂƐ ͞hŵĂDĞĚŝĐŝŶĞ͟ ĚŽƐĞda ĚŽcar͚ƌĞŵĠĚŝŽ ĚĞfoi cluindo a redução do número de teção, defesa e se ƚĂŝƐ͘ WĂƐƐĂƌĂŵ Ă ƐĞƌ ƵƟůŝnjĂĚĂƐ Responsabilidade Fiscal. ƌĂĕĆŽĚĞƐĞƌǀŝĚŽƌĞƐĠƟĚŽĐŽŵŽ ra a manutenção ŵĂ ƐĞŵĂŶĂ͕ ƉĂƌ- ga tributária. OMinas’ econômico sustentável de transparência e controle por mento dial como modelo a ser seguido poderia Bra- de ƐĞĐƌĞƚĂƌŝĂƐ͘ůĠŵĚŝƐƐŽ͕ĂƌĞǀŝƐƚĂ para aoCidadania. Gestão, denominado EsĚĠĮĐŝƚ zero foibem o aoque a saber que meO Governo de M zerar ĚĠĮĐŝƚ público do Estado, que Choque de Gestão gerou ;K ƌĞŵĠĚŝŽpelo ĚĞsil”, DŝŶĂƐͿ͕ Ăfazer ƉƵďůŝinfraestrutura, de ƚĠĐŶŝĐĂƐ ŐĞƌĞŶĐŝĂŝƐ ŵŽŶŝOopor Choque de Gestão referência Banco ĂĚŵŝŶŝƐƚƌĂƟǀĂ͕ ŝŶde cidades; de ciência, tecnosociedade. Todos os eƉĂƌĂ outros entes federados.mineiro Em parte da conclui aMundial. The Economist. destacaem que três mil cargos de 130 escrivães Para implementar essa tado para Resultados. As mediŵĂƌĐŽĚĂƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞĮƐĐĂů ços como retorno ĞŶƚĆŽ͕ Ă ƉůĂŶĞũĂƌ Ğ que era de R$ 2,4 bilhões e torqueda na pobreza do Estado sucação ressalta que o Choque de ůŽŐŝĂĞŝŶŽǀĂĕĆŽ͕ĞĚĞŝĚĞŶƟĚĂsecretários de Estado assinaram função deste modelo de gestão ĐŽŶĮĂŶĕĂĚĞŝdžĂƌĂŵĚĞƐĞƌƉƌĞĞŶvimento rural, de ƚŽƌĂŵĞŶƚŽ͕ ĂǀĂůŝĂĕĆŽ Ğ ŐĂƌĂŶƟĂ foi considerado pelo Banco Mun͞hŵĂ ĚŽƐĞ ĚŽ ͚ƌĞŵĠĚŝŽ ĚĞ ução do número de na Academia de etapa, o oEstado foi organizado a serdo organizadas de Minas. pagos”. chidos, “em vezno de mineira. compromisso com governador ƉƷďůŝĐĂ͕ĂŝŶƐƟƚƵŝĕĆŽĮƌŵŽƵƉĂƌCICLOS - O primeiro ciclodas do passaram de Governo seguir transformou a traditodas as suas açõe ŶŽƵŵĂŝƐĞĮĐŝĞŶƚĞĂĂƌƌĞĐĂĚĂĕĆŽ perior à do restante País. A poGestão o Estado no de redes transparência e controle por mento econômico dial ĄƌĞĂƐ como ĚĞ modelo a ser seguido Minas’ poderia fazer bem Bra- ƉŽƌ ĠŵĚŝƐƐŽ͕ĂƌĞǀŝƐƚĂ verão tomar posde Desenvolvimento ƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ͕ Ă Įŵ em Com o saneamento dasaosuas ĆŽ ƚĂŵďĠŵ ĐŝƚĂ mais o segundo de tributos, sem aumento da cardescreve afederados. reportagem, bem gerido do Brasil, to- pulação, e de cidades; de cic parte da sociedade. Todos os iniciou por outros entes Em sil”, conclui a The Economist. três mil cargos de óximo. Integrado: deOgoverno integraĚĞŐĂƌĂŶƟƌăƉŽƉƵůĂĕĆŽƐĞƌǀŝĕŽƐ da rede estadual ĐŽŶƚĂƐ͕ŽƐƚĂĚŽǀŽůƚŽƵĂƚĞƌĐƌĠque de Gestão, den ga tributária. ĚĠĮĐŝƚ zero foi o “acostumou-se a saber que memando como base depoimentos secretários de Estado assinaram ůŽŐŝĂĞŝŶŽǀĂĕĆŽ͕Ğ função deste modelo de gestão ĚŽ͕ĞĮĐŝĞŶƚĞĞĞĮĐĂnj͕ĚĞĂƚĞŶĂƌĂŵĚĞƐĞƌƉƌĞĞŶpúblicos deserviços qualidade. junto às agências internacioas mais bem ava- dito tado para Resultado ŵĂƌĐŽĚĂƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞĮƐĐĂů rece bons como retorno ĚĞ ĞdžĞĐƵƟǀŽƐ ďƌĂƐŝůĞŝƌŽƐ ĐŽŶƐƵůde mineira. compromisso com governador - O autorizou primeiro ciclo do ƉƷďůŝĐĂ͕ĂŝŶƐƟƚƵŝĕĆŽĮƌŵŽƵƉĂƌez seguir a tradi- nais CICLOS em saúde, na oeducação e das Foram selecionadas a União Minas il, de que o sistema passaram a ser no Governo de Minas. impostos pagos”. 11 áre- ção tadoseem pesquisa realizada pela pelos humano; de ƉŽƌ ĄƌĞĂƐ ĚĞ ƌĞƐƵůƚ cada uma comƚĂŵďĠŵ indicadores, ĐŽŶƚƌĂŝƌ ĮŶĂŶĐŝĂŵĞŶƚŽƐ͕ ƉŽŝƐ as,  entre os melho- Ă Com o saneamento das suas ƉƵďůŝĐĂĕĆŽ ĐŝƚĂ desenvolvimento consultoria Macroplan. social e pro- ĚĞŐĂƌĂŶƟƌăƉŽƉƵůĂ Ğ ƉƌŽũĞƚŽƐ ĨƵŶĚĂŵĞŶse enquadrado Lei de ŽďũĞƟǀŽƐ ĠƚŽĚŽĚĞƌĞŵƵŶĞ- havia ĐŽŶƚĂƐ͕ŽƐƚĂĚŽǀŽůƚŽƵĂƚĞƌĐƌĠque as escolas da rede estadual desenvolvimento  ƌĞǀŝƐƚĂ ĞŶĨĂƟnjĂ ĂnaŝŶŝĐŝĂƟǀĂ teção, defesa e segurança; de públicos de qualidad ƚĂŝƐ͘ WĂƐƐĂƌĂŵ Ă ƐĞƌ ƵƟůŝnjĂĚĂƐ Fiscal. ĚŽƌĞƐĠƟĚŽĐŽŵŽ Responsabilidade do Governo de Minas de formar de ensino são as mais bem ava- dito junto às agências internacioinfraestrutura, de desenvolƚĠĐŶŝĐĂƐ ŐĞƌĞŶĐŝĂŝƐ ƉĂƌĂ ŵŽŶŝO Choque de Gestão mineiro o Banco Mundial. equipe Foram seleciona de especialistas em ges- liadas no Brasil, que o sistema nais e a União autorizou Minas ƷƉƵůĂĚĂƐĞŐƵƌĂŶĕĂƉƷďůŝĐĂĚŝƐĐƵƟƵĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂƐĚĞĞŶĨƌĞŶƚĂŵĞŶƚŽăǀŝŽůġŶĐŝĂ de desenvolviĂǀĂůŝĂĕĆŽ Ğ ŐĂƌĂŶƟĂ considerado Banco Mun- ƚŽƌĂŵĞŶƚŽ͕ Ğ ĚŽ ͚ƌĞŵĠĚŝŽ ĚĞ foi Ă ĐŽŶƚƌĂŝƌrural, ĮŶĂŶĐŝĂŵĞŶƚŽƐ͕ ƉŽŝƐ as, cada uma com de saúde está entre os melho- vimento tão pública parapelo liderar o Choque transparência e controle por mento como modelo a serŽƐseguido fazer bem ao Bra- dial havia seeconômico enquadradosustentável na Lei de ŽďũĞƟǀŽƐ Ğ ƉƌŽũĞƚŽƐ ƌĞƐĞƋƵĞŽŵĠƚŽĚŽĚĞƌĞŵƵŶĞĚĞ 'ĞƐƚĆŽ Ğ ƚĂŵďĠŵ ĐŽƌƚĞƐ de DĠĚŝĐŽ>ĞŐĂůĞŶŽǀĂƉĞƌşĐŝĂ͕ƚĂŵ- O secrecomandante-geral, cel. Sant’A na, parteEMdaANDAMENTO cidades; de ciência, tecnosociedade. Todos os e de por outros entes federados. Em he Economist.

idas anunciadas visam reduzir a criminalidade e mortes no trânsito

Parte dos novos visam reduzir a criminalidade e mortes no trânsito 130 escrivães estão

em treinamento ‰Medidas reduzir a criminalidade e mo ‰Medidas anunciadasanunciadas visam reduzir avisam criminalidade e mortes no trânsito na Acadepol

A

A

Parte dos novos 130 escrivães estão em treinamento na Acadepol

os novos vães estão namento adepol

dŚĞĐŽŶŽŵŝƐƚĂĮƌŵĂƋƵĞŚŽƋƵĞĚĞ'ĞƐƚĆŽĠƌĞĨĞƌġŶĐ

Parte dos novos 130 escrivães estão em treinamento ĐŽŶŽŵŝƐƚĂĮƌŵĂƋƵĞŚŽƋƵĞĚĞ'ĞƐƚĆŽĠƌĞĨĞƌġŶĐŝĂƉĂƌĂŽWĂşƐ na Acadepol

ĂƚĞƌĄŶŽǀĂƐǀŝĂƚƵƌĂƐ͕ ĐŝĂŝƐĞ>Ğŝ^ĞĐĂƌĞĨŽƌĕĂĚĂ

dŚĞĐŽŶŽŵŝƐƚĂĮƌŵĂƋƵĞŚŽƋƵĞĚĞ'ĞƐƚĆŽĠƌĞĨĞƌġŶĐŝĂƉĂƌĂŽWĂşƐ

ƋƵĞŚŽƋƵĞĚĞ'ĞƐƚĆŽĠƌĞĨĞƌġŶĐŝĂƉĂƌĂŽWĂşƐ visam reduzir a criminalidade e mortes no trânsito

os novos ivães estão namento cadepol

dŚĞĐŽŶŽŵŝƐƚĂĮƌŵĂƋƵĞŚŽƋƵĞĚĞ'ĞƐƚĆŽĠƌĞĨĞƌġŶĐ


16 O presidente do TJ, desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, e o vice-governador Alberto Pinto Coelho no descerramento da placa minas geais - p. 07 - 23.03.2013 de inaguração

Comarca de ubá ganha mais uma vara judicial

‰ Ação agilizará a prestação jurisdicional a cinco cidades

o

presidente do Tribunal de Justiça (TJMG), desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, inaugurou na terça-feira (19) a Vara de Família, sucessões e ausência e Cartas Precatórias Cíveis e Criminais da comarca de Ubá, Zona da Mata mineira. segundo o presidente, a criação de uma nova vara judicial em Ubá está na lei há alguns anos e, agora, virou realidade. Para ele, o grande desafio é agilizar a prestação jurisdicional: são mais de 26 mil ações em andamento na comarca, integrada, além de Ubá, pelos municípios de divinésia, Guidoval, Rodeiro e Tocantins. ainda de acordo com o presidente do TJMG, os números demonstram que as pessoas têm recorrido mais ao Judiciário. “o lado positivo dessa situação pode ser traduzido em mais consciência dos direitos e mais cidadania. Mas advém dessa corJUSTIÇA rida à Justiça a sobrecarga de

trabalho dos magistrados e dos servidores, além da falta de estrutura de atendimento. Por isso, a administração do Tribunal tem se empenhado no aparelhamento do Judiciário, e a percepção dessas necessidades é essencial para o implemento de melhorias”, explicou.

são mais de 26 mil ações em andamento na comarca, integrada, além de Ubá, pelos municípios de divinésia, Guidoval, Rodeiro e Tocantins

Herculano Rodrigues prestou homenagem ao desembargador brandão Teixeira, natural de Ubá. “Uma referência de homem de bem, dedicado à árdua missão judicante, movido pela simplicidade e sabedoria. Conhecendo este cidadão de Ubá, posso vislumbrar a força desta comunidade, suas raízes sólidas, seus princípios e virtudes”, ressaltou o presidente. brandão Teixeira, agradecido, falou da carência e da fome de justiça dos cidadãos ubaenses. o desembargador chamou atenção para o fato de que, em Ubá, os juízes sempre souberam lidar com a dificuldade decorrente da insuficiência de varas na comarca. “Em nome desse povo, que sofreu pela carência de justiça, agradeço ao presidente Herculano Rodrigues, que tanto labuta pela causa”, agradeceu. o vice-governador alberto Pinto Coelho manifestou sua

satisfação em estar presente naquele momento significativo de evolução e avanço do Judiciário. “Venho trazer o aplauso e o reconhecimento do Poder Executivo ao profundo trabalho do Judiciário e à profícua participação do desembargador Herculano Rodrigues à sua frente”, disse.

voco lhe p do c loja s muit já es se de

com bulen recon que e nal, s da ve levou

dos q ças e ende tação ação Cont corre trou

da si gou enga rar o de in perso simo sente

Presenças - Estiveram presentes na solenidade, também, a desembargadora selma Marques, primeira juíza a atuar na ávila Comarca de Ubá; os desembarmen gadores Marcos Lincoln dos sannam tos, Vanderlei Paiva e alexandre se nã Quintino santiago; o juiz auxiliar quico da Corregedoria, sérgio andré cada da Fonseca Xavier, representanfunci do o corregedor-geral de Justiça, repa desembargador audebert delapre b ge; o juiz diretor do Foro da ção d Comarca de Ubá, Nilo Marques o vo Martins Júnior; além de outros MINAS GERAIS sábado, 23DZK Fons juízes e autoridades locais. RENaTa CaLdEIRa

tJ nega indenização por términ de namoro

Página PreParada Pelo Centro de imPrensa do tribunal de Justiça do estado de

O presidente do TJ, desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, e o vice-governador Alberto Pinto Coelho no descerramento da placa de inaguração

a 12ª Câmara Cível do Tribun (TJMG) negou pedido do consult a.a. para ser indenizado pela TIM pelo rompimento de um relacion uma loja da empresa, M.s.F., nam foi informada de que o nam outras linhas telefônicas. suspeit a enganava, ela terminou o nam a.a. conta que o celular de M no Rio de Janeiro em julho de 2 cedimento para resgatar o chip da namorada, do qual ele era soube, por uma funcionária da e a. possuía outras duas linhas tel tada, ela abandonou o local namorado de lhe ser infiel. Verificando o sistema da consumidor constatou que hou voco, pois os números menci lhe pertenciam. Ele tentou mo do computador a M., mas o se loja só permitiu que ela entrass muita insistência, pois o horár já estava encerrado. ainda ass se deixou convencer. o consultor alega que o com a namorada, depois de um bulento em que eles haviam se s


17 folha de sp - sp - p. 03 a 06 - 24.03.2013


18 cont.... folha de sp - sp - p. 03 a 06 - 24.03.2013

OUTRO LADO

Governo diz criar formas para reduzir assassinatos


19 cont.... folha de sp - sp - p. 03 a 06 - 24.03.2013


20 cont.... folha de sp - sp - p. 03 a 06 - 24.03.2013


21 HOJE EM DIA - mg - p. 03 - 23.03.2013


22 cont... HOJE EM DIA - mg - p. 03 - 23.03.2013


23 hoje em dia - MG - P. 06 - 24.03.2013


24 CONT.... hoje em dia - MG - P. 06 - 24.03.2013


25 folha de sp - sp - p. 02 - 23.03.2013


26 hoje em dia - MG - P. 02 - 23.03.2013


quarta (27) no ^ĂůĆŽEŽďƌĞ

,/^dMZ/ Ͳ K ŵƵŶŝĐşƉŝŽ ĚĞ ĚĞƉŽůşƚŝĐĂƐ WƷďůŝĐĂ ƌĞĂůŝnjĂ ĂƵĚŝġŶĐŝĂ džƚƌĂŽƌĚŝŶĄƌŝĂĚĂƐŐƵĂƐ͘WŽƌĨ Ğŵ ^ĞƌĆŽĂŶĂůŝƐĂĚĂƐĂƐĂĕƁĞ WĞůĂŵĂŶŚĆ͕ăƐϵŚϯϬ͕ŽƉƌĞƐŝĚĞŶƚĞ ĚĂ^ĞƌƌĂ͕ƋƵĞƌĞƐƵůƚĂƌĂŵŶĂŵŽƌƚĞ ŶĞƐƚĂƐĞŐƵŶĚĂ͕ăƐϭϬ ϭϮŵƵŶŝĚŽƐƉƌŝŵĞŝƌŽƐǀŝůĂƌĞũŽƐĚŽƐƚĂĚŝĕƁĞƐĚĞǀŝĚĂĚĂƐƉŽƉƵůĂĕƁĞƐ ĚĂ^ĞƌƌĂ͕ƋƵĞƌĞƐƵůƚĂƌĂŵŶĂŵŽƌƚĞ dĂŵďĠŵŶĞƐƚĂƐĞŐƵŶĚĂ͕ăƐϭϬ ƌĞƵŶŝƁĞƐ ĚĞ WƌĞƐƚĂĕĆŽ ĚĞ ŽŶƚĂƐ DĂƚŝĂƐ ĂƌĚŽƐŽ ƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂ Ƶŵ  ĚĞ ƉƌŽƚĞŐĂĕƁĞƐ Ğ ƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ :ĂŶĂƷďĂ;EŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐͿ͘ĂƚŝǀŝĚĂ>D'͕ĚĞƉƵƚĂĚŽŝŶŝƐWŝŶŚĞŝăƐϭϱŚŽƌĂƐ͕ĂŽŵŝƐƐĆŽĚĞWŽ ĚĞ ,ĞůĞŶŝůƐŽŶ ƵƐƚĄƋƵŝŽ ŵŝƐƐĆŽ ĚĞ ^ĞŐƵƌĂŶĕĂ DŝŶĂƐ͘ ĚŽ͘^ŝůǀĂ͘ ĂŝŐƌĞũĂ DĂƚƌŝnj EŽƐƐĂ ĚĞ ,ĞůĞŶŝůƐŽŶ ĚĞ /ƚĂĐĂƌĂŵďŝ͕ DĂŶŐĂ͕ DĂƚŝĂƐ ĚĂ ƵƐƚĄƋƵŝŽ ĚĂ ^ŝůǀĂ͘ ŚŽƌĂƐ͕ ŽŵŝƐƐĆŽ ĚĞ ĚĞ ^ĞŐƵƌĂŶĕĂ ZĞŐŝŽŶĂůŝnjĂĚĂ ĞƐƚĆŽ ƉƌĞǀŝƐƚĂƐ͘ ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞ ĐĂƉşƚƵůŽ ĚĂ ŚŝƐƚſƌŝĂ ĂůŝnjĂ ŶĂƚƵƌĂů Ğ ƉĞůĂƐWŽůşĐŝĂƐDŝůŝƚĂƌĞ ĚĂĚĞ ǀŝƐĂ ŽďƚĞƌ ĞƐĐůĂƌĞĐŝŵĞŶƚŽƐ ƌŽ ;W^Ϳ͕ ĂĐŽŵƉĂŶŚĂĚŽ ĚĞ ĐĂƐŐƌŽƉĞĐƵĄƌŝĂĞŐƌŽŝŶĚƵƐƚ ĂƵĚŝġŶĐŝĂ Ğŵ ^ĞƌĆŽĂŶĂůŝƐĂĚĂƐĂƐĂĕƁĞƐ͕ŝŶǀĞƐƚŝ^ĞŶŚŽƌĂĚĂŽŶĐĞŝĕĆŽ͕ĐŽŶƐƚƌƵşĂƌĚŽƐŽĞWĞĚƌĂƐĚĞDĂƌŝĂĚĂ ^ĞƌĆŽĂŶĂůŝƐĂĚĂƐĂƐĂĕƁĞƐ͕ŝŶǀĞƐƚŝWƷďůŝĐĂ ƌĞĂůŝnjĂ ĂƵĚŝġŶĐŝĂ Ğŵ WĞůĂŵĂŶŚĆ͕ăƐϵŚϯϬ͕ŽƉƌĞƐŝĚĞŶƚĞ 27 ĚĞDŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐ͕ĂďƌŝŐĂŶĚŽƵŵ ŝĂĚĂƐĐŽŶparlamentares, vai a Vargi- ƐŽďƌĞ ƐƵƉŽƐƚĂ ŝƌƌĞŐƵůĂƌŝĚĂĚĞ ŶŽ ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ͘ƌĞƵŶŝĆŽƐĞ ŶŽ ĂĚŽƚĂĚŽƐ ĂƵĚŝƚſƌŝŽ͕ Ă ƌĞŐƵ ŐĂĕƁĞƐoutros Ğ ƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ ĂĚŽƚĂĚŽƐ ƌƚĞĚĞDŝŶĂƐͿ͘ĂƚŝǀŝƵŶŝĐşƉŝŽ ĚĞ ĚĂ>D'͕ĚĞƉƵƚĂĚŽŝŶŝƐWŝŶŚĞŝĚĂŶŽĨŝŶĂůĚŽƐĠĐƵůŽϭϳĞŝŶşĐŝŽ ŐĂĕƁĞƐ Ğ ĚŝƐĐƵƚĞ͕ ƌƵnj͕ĂƐƋƵĂƚƌŽĐŝĚĂĚĞƐďĂŶŚĂƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ :ĂŶĂƷďĂ;EŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐͿ͘ĂƚŝǀŝĚŽƐƉƌŝŵĞŝƌŽƐǀŝůĂƌĞũŽƐĚŽƐƚĂƉŽƉƵůĂĕƁĞƐ ŶĂƌŝŶŚŽ/͘EŽŵĞƐŵŽĚŝĂ ƌĞĐĞďŝŵĞŶƚŽ ĚĞ ƵŵĂ ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ ŶŚĂ ;^Ƶů ĚĞ DŝŶĂƐͿ͘  ƚĂƌĚĞ͕ ăƐŝŶĚĂŶĞƐƚĂƚĞƌĕĂ͕ăƐϭϱŚŽƌĂƐ͕ ŵĞŶƚĂĕĆŽĚĂ>ĞŝϮϬ͘ϱϰϵ͕ĚĞϮϬ ƉĞůĂƐWŽůşĐŝĂƐDŝůŝƚĂƌĞŝǀŝůĂƉſƐĂ ďƚĞƌ ĞƐĐůĂƌĞĐŝŵĞŶƚŽƐ ĞƐĞŶƚĂ Ƶŵ ƌŽĚĂƐƉĞůŽZŝŽ^ĆŽ&ƌĂŶĐŝƐĐŽĞŵ ĚŽϭϴ͕ĠŽƷŶŝĐŽďĞŵĐŽŵƚŽŵ ĂĐŽŵƉĂŶŚĂĚŽ ĚĞ ĚĂĚĞ ǀŝƐĂ ŽďƚĞƌ ĞƐĐůĂƌĞĐŝŵĞŶƚŽƐ ƉĞůĂƐWŽůşĐŝĂƐDŝůŝƚĂƌĞŝǀŝůĂƉſƐĂ ĚŽ͘;W^Ϳ͕  -ŝŐƌĞũĂ ĚĞ EŽƐƐĂ ŐĂ͕ŚŝƐƚſƌŝĂ DĂƚŝĂƐ minas geais p. ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ͘ƌĞƵŶŝĆŽƐĞƌĄŶŽWůĞ02 - DĂƚƌŝnj 23.03.2013 ƋƵĞĚŝƐƉƁĞƐŽďƌĞŽƐƋƵĞŝũŽƐĂ ĂŽŵŝƐƐĆŽĚĞdƌĂŶƐƉŽƌƚĞ͕ŽŵƵƐƚĂ ŝƌƌĞŐƵůĂƌŝĚĂĚĞ ŶŽ ĚĂ ďĂŵĞŶƚŽ ĨĞĚĞƌĂů ŶŽ ƚƌĞĐŚŽ DŝŶĂƐ 'ĞƌĂŝƐ͕ ĐŽŵ Ž ŵĞŶŽƌ ĂŽŵ ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ͘ƌĞƵŶŝĆŽƐĞƌĄŶŽWůĞƐŽďƌĞ ƐƵƉŽƐƚĂ ŝƌƌĞŐƵůĂƌŝĚĂĚĞ ŶŽ outros parlamentares, vai a Vargi^ĞŶŚŽƌĂĚĂŽŶĐĞŝĕĆŽ͕ĐŽŶƐƚƌƵşĞDĂƌŝĂĚĂ ŶŝĐĂĕĆŽ Ğ KďƌĂƐ WƷďůŝĐĂƐŶĂƌŝŶŚŽ/͘EŽŵĞƐŵŽĚŝĂ͕ƚĂŵďĠŵ ǀŝƐŝƚĂ Ă ƐĂŶĂŝƐĚĞDŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐ͘ ŶŝĐĂĕ ŶĂƌŝŶŚŽ/͘EŽŵĞƐŵŽĚŝĂ͕ƚĂŵďĠŵ Ž ĚĞ ƵŵĂ ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ ŐĂŶĚŽƵŵ ŵŝŶĞŝƌŽ ĚŽ ZŝŽ ^ĆŽ &ƌĂŶĐŝƐĐŽ͘ 1ŶĚŝĐĞ ĚĞ ĞƐĞŶǀŽůǀŝŵĞŶƚŽ ĚĞ ƵŵĂ ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ ŶŚĂ ;^Ƶů ĚĞ DŝŶĂƐͿ͘  ƚĂƌĚĞ͕ ăƐ ƌĞĐĞďŝŵĞŶƚŽ ĚĞƐďĂŶŚĂ- ĚĂŶŽĨŝŶĂůĚŽƐĠĐƵůŽϭϳĞŝŶşĐŝŽ ŽƐĚŽƐƚĂ^ƵĂ ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂ ǀĂŝ ĂůĠŵ ĚŽ Humano (IDH). ĚŽϭϴ͕ĠŽƷŶŝĐŽďĞŵĐŽŵƚŽŵĂŶĐŝƐĐŽĞŵ ĚĞ EŽƐƐĂ Ɛ ƉĂůĞƐƚƌĂƐ ƐĞƌĆŽ ƚƌĞĐŚŽ ŐƌĂƚƵŝ- ĐƵŶŚŽ ƌĞůŝŐŝŽƐŽ͘ WŽƌ ĞƐƚĂƌ ŶŽ  Ž ŵĞŶŽƌ ďĂŵĞŶƚŽ ĨĞĚĞƌĂů ŶŽ A AssembleiaĂůƚŽĚĞƵŵŵŽƌƌŽ͕ĞƌĂŽůŽĐĂůĚĞ promove, no DŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐĞĚĂWƌŽŵŽƚŽƌŝĂ Ž͕ĐŽŶƐƚƌƵşBalsa faz a travessia do Rio São Francisco, e ƚĂƐĞŵŝŶŝƐƚƌĂĚĂƐƉŽƌĞƐƉĞĐŝĂŵŝŶĞŝƌŽ ĚŽ ZŝŽ ^ĆŽ &ƌĂŶĐŝƐĐŽ͘ ŽůǀŝŵĞŶƚŽ ĚŝĂϭϮĚĞĂďƌŝů͕ŽƐĞŵŝŶĄƌŝŽ Polí- ĚĞĞĨĞƐĂĚŽWĂƚƌŝŵƀŶŝŽƵůϭϳĞŝŶşĐŝŽ ůŝƐƚĂƐĚŽ/ŶƐƚŝƚƵƚŽĚŽWĂƚƌŝŵƀ- ŽŶĚĞƐĞĨĂnjŝĂĂǀŝŐşůŝĂĚŽƚĞƌƌŝƚſ^ƵĂ ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂ ǀĂŝ ĚŽ Ğ dƵƌşƐƚŝĐŽ ĚŽ ƐƚĂĚŽ͘ ticasĂůĠŵ de Proteção do ƉĂƌĂ Patrimônio MARIA CÉLIA PIN ĐŽŵƚŽŵĂŝƐĞĚĂWƌŽŵŽƚŽƌŝĂ ƌŝŽ ƐĞ ĞǀŝƚĂƌƚƵƌĂů ĂƚĂƋƵĞƐ ĚĞ ƌĞŐŝĆŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂƚĂŵďĠŵǀĄƌŝĂƐ ŶŝŽ,ŝƐƚſƌŝĐŽĞƌƚşƐƚŝĐŽEĂĐŝŽĚĞƐƐĞ DŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐĞĚĂWƌŽŵŽƚŽƌŝĂ A Assembleia promove, no ĐƵŶŚŽ ƌĞůŝŐŝŽƐŽ͘ WŽƌ ĞƐƚĂƌ ŶŽ ƌĆŽ ŐƌĂƚƵŝ&ŽƌĂŵ ĐŽŶǀŝĚĂĚŽƐ ƉĂƌĂ Ž Cultural͕ Ğŵ DĂƚŝĂƐ ĂƌĚŽƐŽ ŶŽ ƚƌĞĐŚŽ ŶĂů ĚŽWĂƚƌŝŵƀŶŝŽƵůşŶĚŝŽƐ͕ ƋƵĞ ĨŽƌĂŵ ĞdžƉƵůƐŽƐ ĚĂ ;/ƉŚĂŶͿ͕ ĚĂ ^ƵƉĞƌŝŶƚĞŶƌĞƐĞƌǀĂƐ ŶĂƚƵƌĂŝƐ Ğ ŝŶĚşŐĞŶĂƐ͕ ŵƵŝƚŽ ĚĞĞĨĞƐĂĚŽWĂƚƌŝŵƀŶŝŽƵůĚŝĂϭϮĚĞĂďƌŝů͕ŽƐĞŵŝŶĄƌŝŽ Polí- Balsa faz a travessiaĞǀĞŶƚŽ do Rio São Francisco, entre as cidades de Manga e Matias C ĂůƚŽĚĞƵŵŵŽƌƌŽ͕ĞƌĂŽůŽĐĂůĚĞ ŽƌĞƐƉĞĐŝĂƉƌĞĨĞŝƚŽƐ͕ ǀĞƌĞĂĚŽƌĞƐ͕ ;EŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐͿ͘KĞǀĞŶƚŽƐĞƌĄ &ƌĂŶĐŝƐĐŽ͘ ƵƌşƐƚŝĐŽ ĚŽ ƐƚĂĚŽ͘ ďĂŶĚĞŝƌĂŶƚĞƐ͘ ͞ ĂůĠŵ ĚĞ ƋƵŝůŽŵďŽůĂƐ͘ ŝĂŶƚĞ ǀŝƐƚĂ ĚġŶĐŝĂ /ƉŚĂŶ Ğŵ ĄƌĞĂ ƚƵƌĂů ƉĞůŽƐ Ğ dƵƌşƐƚŝĐŽ ĚŽ ƐƚĂĚŽ͘ ticas deZĞŐŝŽŶĂů Proteção ĚŽ do Patrimônio ŽŶĚĞƐĞĨĂnjŝĂĂǀŝŐşůŝĂĚŽƚĞƌƌŝƚſŽWĂƚƌŝŵƀƐĞĐƌĞƚĄƌŝŽƐ ŵƵŶŝĐŝƉĂŝƐ͕ ĚŝƌĞƌĞĂůŝnjĂĚŽŶŽ'ŝŶĄƐŝŽWŽůŝĞƐƉŽƌƚŝ ĂůĠŵ ĚŽ ƉĂƌĂ ŽŶǀŝĚĂĚŽƐ Ž &ŽƌĂŵ ĐŽŶǀŝĚĂĚŽƐ ƉĂƌĂ Ž ĚĞƐƐĞ ĐŽŶƚĞdžƚŽ͕ Ġ ƵŵĂ ĄƌĞĂ ĚŽĂŵ Cultural͕ DĂƚŝĂƐ ƌŝŽ ƉĂƌĂ ƐĞĞŵ ĞǀŝƚĂƌ ĂƚĂƋƵĞƐ ĚĞ ƌĞŐŝĆŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂƚĂŵďĠŵǀĄƌŝĂƐ ƚŝĐŽEĂĐŝŽǀŽ ĚĂĂƌĚŽƐŽ ƐĐŽůĂ ƐƚĂĚƵĂů Žŵ ƚŽƌĞƐĚĞĞƐĐŽůĂƐ͕ƉƌŽĨĞƐƐŽƌĞƐ͕  ĞƐƚĂƌ ŶŽ ĞĨĞŝƚŽƐ͕ ǀĞƌĞĂĚŽƌĞƐ͕ ĞǀĞŶƚŽ ƉƌĞĨĞŝƚŽƐ͕ ;EŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐͿ͘KĞǀĞŶƚŽƐĞƌĄ şŶĚŝŽƐ͕ ĨŽƌĂŵŽƐĐŽ͕ĚĂƐϵŚŽƌĂƐăƐϭϳŚϯϬ͕Ğ ĞdžƉƵůƐŽƐ ƵƉĞƌŝŶƚĞŶ- Balsa ƌĞƐĞƌǀĂƐ ĞǀĞƌĞĂĚŽƌĞƐ͕ ƌŝĐĂ͕ůşĚĞƚĂŶƚŽ ĚŽ ƉŽŶƚŽ ĚĞ ƉƌĞƐĞƌ ĐŽŶƐĞůŚĞŝƌŽƐ ĚĞŵƵŝƚŽ ĐƵůƚƵƌĂ͕ fazƋƵĞ a travessia do Rio São ĚĂ Francisco, entre ŶĂƚƵƌĂŝƐ as cidades deŝŶĚşŐĞŶĂƐ͕ Manga e Matias Cardoso ĂŽůŽĐĂůĚĞ Ɛ ŵƵŶŝĐŝƉĂŝƐ͕ƌĞĂůŝnjĂĚŽŶŽ'ŝŶĄƐŝŽWŽůŝĞƐƉŽƌƚŝĚŝƌĞƐĞĐƌĞƚĄƌŝŽƐ ŵƵŶŝĐŝƉĂŝƐ͕ ĚŝƌĞW'/EWZWZW>^^^^KZ//DWZE^^^D>/>'/^> ͞ ĚŽƚĞƌƌŝƚſ/ƉŚĂŶ Ğŵ ĄƌĞĂ ƉĞůŽƐ ďĂŶĚĞŝƌĂŶƚĞƐ͘ ĂůĠŵ ĚĞ ƋƵŝůŽŵďŽůĂƐ͘ ŝĂŶƚĞ ǀŝƐƚĂ ŚŝƐƚſƌŝĐŽͲĐƵůƚƵƌĂů ƋƵĂŶƚŽ njĂĚŽƌ ƌĞƐ ĐŽŵƵŶŝƚĄƌŝŽƐ͕ KE'Ɛ integra o eixo “planejamento MINAS GERAIS SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013ͳĞ2 ƐĐŽůĂƐ͕ƉƌŽĨĞƐƐŽƌĞƐ͕ ƚŽƌĞƐĚĞĞƐĐŽůĂƐ͕ƉƌŽĨĞƐƐŽƌĞƐ͕ ǀŽ ĚĂ ƐĐŽůĂ ƐƚĂĚƵĂů Žŵ ĂŐĞŶƚĞƐƉƷďůŝĐŽƐĚĞϭϮŵƵŶŝŵƵŶŝĐŝƉĂů͟ĚŽƉƌŽũĞƚŽŝĚĂĚĂƚĂƋƵĞƐ ĚĞ ƌĞŐŝĆŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂƚĂŵďĠŵǀĄƌŝĂƐ ĚĞƐƐĞ ĐŽŶƚĞdžƚŽ͕ ƵŵĂ ĄƌĞĂ ŽƐ ĚĞ ĐƵůƚƵƌĂ͕ ůşĚĞĐŽŶƐĞůŚĞŝƌŽƐ ĚĞĠ ĐƵůƚƵƌĂ͕ ůşĚĞ- ĚŽĂŵďŝĞŶƚĂů͕ĞƋƵĞƉƌĞĐŝƐĂƐĞƌ ŽƐĐŽ͕ĚĂƐϵŚŽƌĂƐăƐϭϳŚϯϬ͕Ğ ĐşƉŝŽƐĚŽEŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐ͘ ŶŝĂ ZŝďĞŝƌŝŶŚĂ͕ ĚĂ >D'͘  džƉƵůƐŽƐ ĚĂ ƌĞƐĞƌǀĂƐ ŶĂƚƵƌĂŝƐ Ğ ŝŶĚşŐĞŶĂƐ͕ ŵƵŝƚŽ ƌŝĐĂ͕ ƚĂŶƚŽ ĚŽ ƉŽŶƚŽ ĚĞĞESTADO ƉƌĞƐĞƌǀĂĚĂ͕͟ ĐŽŵĞŶƚĂ Ž ŽƌŐĂŶŝƵŶŝƚĄƌŝŽƐ͕ KE'Ɛ Ğ o eixo “planejamento ƌĞƐ ĐŽŵƵŶŝƚĄƌŝŽƐ͕ PODERES KE'ƐDO integra ŝŶŝĐŝĂƚŝǀĂ Ġ ǀŽůƚĂĚĂ ƉĂƌĂ Ž ^ĞĐƌĞƚĄƌŝĂĚĞƐ '/EWZWZW>^^^^KZ//DWZE^^^D>/>'/^>d/sK^dKD/E^ ĂŶƚĞƐ͘ ͞ ĂůĠŵ ĚĞ ƋƵŝůŽŵďŽůĂƐ͘ ŝĂŶƚĞ ǀŝƐƚĂ ŚŝƐƚſƌŝĐŽͲĐƵůƚƵƌĂů ƋƵĂŶƚŽ ƷďůŝĐŽƐĚĞϭϮŵƵŶŝdžĞĐƵƟǀŽ njĂĚŽƌĚŽĞǀĞŶƚŽ͕DĄƌĐŝŽ^ĂŶƚŽƐ͘ ĂŐĞŶƚĞƐƉƷďůŝĐŽƐĚĞϭϮŵƵŶŝŵƵŶŝĐŝƉĂů͟ĚŽƉƌŽũĞƚŽŝĚĂĚĂ,/^dMZ/ Ͳ K ŵƵŶŝĐşƉŝŽ ĚĞ ĂƉŽŝŽăĐŽŶƐƚƌƵĕĆŽĚĞƉŽůşƚŝĐĂƐ ĞĚĞZĞůĂĕƁĞ GOVERNADOR ANTONIO AUGUSTO ANASTASIA EŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐ͘ ŶŝĂ ZŝďĞŝƌŝŶŚĂ͕ ĚĂ >D'͘  ĐşƉŝŽƐĚŽEŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐ͘ ĂƌĚŽƐŽ ƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂ Ƶŵ ƉƷďůŝĐĂƐ ŵƵŶŝĐŝƉĂŝƐ ĚĞ ƉƌŽƚĞ- DĂƚŝĂƐ>ĞŐŝƐůĂƟǀŽ MARIA COEL ŝŶŝĐŝĂƚŝǀĂ Ġ ǀŽůƚĂĚĂ ƉĂƌĂ PODERES DOŽESTADO ŶĂƚƵƌĂů Ğ DEPUTADO ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞ ĐĂƉşƚƵůŽ ĚĂ ŚŝƐƚſƌŝĂ ĕĆŽ ĚŽ ƉĂƚƌŝŵƀŶŝŽ ŝƌĞƚŽƌͲ'ĞƌĂůĚĂ DINIS MZ'KK&// Z/ Ͳ KƐĞƌĄ ŵƵŶŝĐşƉŝŽ ĚĞ ,/^dMZ/ Ͳ KĚĞDŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐ͕ĂďƌŝŐĂŶĚŽƵŵ ŵƵŶŝĐşƉŝŽ ĚĞ PINHEIRO WŽŶƚĞsĞůŚĂ͕ĞŵŽƌŽŶĞů&ĂďƌŝĐŝĂĚĞ ŚŽŵŝĐşĚŝŽ͘ dĂů ƐŝƚƵĂĕĆŽ Ġ Ăƚƌŝ- ăƐϵŚŽƌĂƐ͕ĂŽŵŝƐƐĆŽĚĞƵůƚƵƌĂ ϭϱŚϯϬ͕ Ă ǀĞnj ĂƉŽŝŽăĐŽŶƐƚƌƵĕĆŽĚĞƉŽůşƚŝĐĂƐ ĚĞ &ŽƌŵŝŐĂ ^ĞĐƌĞƚĄƌŝĂĚĞƐƚĂĚŽĚĞĂƐĂŝǀŝů ^KZ//DWZE^^^D>/>'/^>d/sK^dKD/E^'Z/^ džĞĐƵƟǀŽ ĐƵůƚƵƌĂůĞĚĞŵĞůŚŽƌŝĂĚĂƐĐŽŶh'E/ :ƵĚŝĐŝĄƌŝŽ ƌĚŽƐŽ ƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂ Ƶŵ ŶŽ;sĂůĞĚŽĕŽͿ͕ƋƵĞůŝŐĂŽŵƵŶŝĐşĞƐƚĂƌĄ Ğŵ DŽŶƚĞƐ ůĂƌŽƐ ;EŽƌƚĞ ďƵşĚĂ Ă ƉŽůŝĐŝĂŝƐ ĐŝǀŝƐ ƋƵĞ ƐĞ ;ĞŶƚƌŽͲKĞƐƚĞͿ͘EĂƐĚƵĂƐĐŝĚĂĚĞƐ͕ DĂƚŝĂƐ ĂƌĚŽƐŽ ƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂ Ƶŵ ƉƷďůŝĐĂƐ ŵƵŶŝĐŝƉĂŝƐ ĚĞ ƉƌŽƚĞĞĚĞZĞůĂĕƁĞƐ/ŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂŝƐ GOVERNADOR ANTONIO AUGUSTO ANASTASIA ĚŽƐƉƌŝŵĞŝƌŽƐǀŝůĂƌĞũŽƐĚŽƐƚĂĚŝĕƁĞƐĚĞǀŝĚĂĚĂƐƉŽƉƵůĂĕƁĞƐ &KE^K ƉŝŽĂdŝŵſƚĞŽƉĞůĂǀĞŶŝĚĂdĂŶĐƌĞƉŽƉƵůĂĕĆŽ ĚĂ Ğ ůŝĚĞƌĂŶĕĂƐ ůŽĐĂŝƐ ĞŶĐŽŶƚƌĂǀĂŵĚĞƉůĂŶƚĆŽŶĂĐŝĚĂĚĞ͕ ĚĞDŝŶĂƐͿ͕ĂĨŝŵĚĞĚĞďĂƚĞƌĂ>Ğŝ DESEMBARGADOR JOAQUIM HERCULANO RODRIGUES ĞĂƚĞƌĆŽŽƉŽƌƚƵŶŝĚĂĚĞĚĞĂƉƌĞƐĞŶƚĂƌ ĐĂƉşƚƵůŽ ŚŝƐƚſƌŝĂ ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞ ĐĂƉşƚƵůŽ ĚĂ ŚŝƐƚſƌŝĂ ĕĆŽ ĚŽ ƉĂƚƌŝŵƀŶŝŽ ŶĂƚƵƌĂů MARIA COELI SIMÕES PIRES >ĞŐŝƐůĂƟǀŽ ĚŽ EĞǀĞƐ͕ ŶŽ ƚƌĞĐŚŽ ƵƌďĂŶŽ ĚĂ ĚŽ^ŝůġŶĐŝŽ͕ĂƐƐŝŵĐŽŵŽĂĕƁĞƐĚĂ ŶĂ ƷůƚŝŵĂĚĞ ƐĞŐƵŶĚĂͲĨĞŝƌĂ ;ϭϴͿĞ ƋƵĞ͕ D/E^'Z/^ /D ĚŽ͘  ŝŐƌĞũĂ DĂƚƌŝnj ĚĞ EŽƐƐĂ /ƚĂĐĂƌĂŵďŝ͕ DĂŶŐĂ�� DĂƚŝĂƐ ODERES DO ESTADO 'ĞƌĂŝƐ͕ĂďƌŝŐĂŶĚŽƵŵ ZͲϯϴϭ͘ K ŽďũĞƚŝǀŽ Ġ ǀĞƌŝĨŝĐĂƌ Ă WŽůşĐŝĂŵďŝĞŶƚĂůŶŽƋƵĞƐĞƌĞĨĞƌĞŝƌĞƚŽƌͲ'ĞƌĂůĚĂ/ŵƉƌĞŶƐĂKĮĐŝĂů ĚĞǀŝĚŽDEPUTADO ă ĂƵƐġŶĐŝĂ ĚŽDINIS ĚĞůĞŐĂĚŽ͕ ƐƵŐĞƐƚƁĞƐĞƌĞŝǀŝŶĚŝĐĂĕƁĞƐƉĂƌĂĂ ĚĞDŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐ͕ĂďƌŝŐĂŶĚŽƵŵ ĐƵůƚƵƌĂůĞĚĞŵĞůŚŽƌŝĂĚĂƐĐŽŶPINHEIRO MZ'KK&//>K^WKZ^K^dK ǀ͘ dĞůĞĨŽŶĞ'ĞƌĂů͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϬϬͻZĞĚĂĕĆŽ͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϱϯͬϯϰϲϰͻ&y͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϱϬϭͻE-MAIL͗ůŝďĞƌƚĂƐΛŝŽĨ͘ŵŐ ^ĞŶŚŽƌĂĚĂŽŶĐĞŝĕĆŽ͕ĐŽŶƐƚƌƵşĂƌĚŽƐŽĞWĞĚƌĂƐĚĞDĂƌŝĂĚĂ ^ĞĐƌĞƚĄƌŝĂĚĞƐƚĂĚŽĚĞĂƐĂŝǀŝů ƐŝƚƵĂĕĆŽĚŽůŽĐĂů͘ ĂŵŽǀŝŵĞŶƚŽƐƐŽĐŝĂŝƐĞĐƵůƚƵƌĂŝƐ͘ ŵĞůŚŽƌŝĂ ĚĂƐ ĐŽŶĚŝĕƁĞƐ ĚĞ ǀŝĚĂ ƚĞƌŝĂŵĂŐŝĚŽĚĞĨŽƌŵĂĂŝŶǀŝĂďŝůŝnjĂƌ džĞĐƵƟǀŽ ƌŽƐǀŝůĂƌĞũŽƐĚŽƐƚĂh'E/K&ZZ ĚŝĕƁĞƐĚĞǀŝĚĂĚĂƐƉŽƉƵůĂĕƁĞƐ ĚŝƚŽƌͲ'ĞƌĂů :ƵĚŝĐŝĄƌŝŽ ĚŽƐƉƌŝŵĞŝƌŽƐǀŝůĂƌĞũŽƐĚŽƐƚĂŽƌƌĞƐƉŽŶĚġŶ dƌġƐ ŽƵƚƌĂƐ ĐŽŵŝƐƐƁĞƐ ƚĂŵŽĨůĂŐƌĂŶƚĞĚĞůŝƚŽ͘ĂĕĆŽƚĂŵďĠŵ ĚŽƐŵƵŶŝĐşƉŝŽƐĞƐƵĂƐƌĞŐŝƁĞƐ͘ŵ ĚĂŶŽĨŝŶĂůĚŽƐĠĐƵůŽϭϳĞŝŶşĐŝŽ ƌƵnj͕ĂƐƋƵĂƚƌŽĐŝĚĂĚĞƐďĂŶŚĂĞĚĞZĞůĂĕƁĞƐ/ŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂŝƐ ANTONIO AUGUSTO ANASTASIA ĞũĂ DĂƚƌŝnj ĚĞ EŽƐƐĂ &KE^KZZK^KK>/s/Z WϯϬϭ ĚŽ͘  ŝŐƌĞũĂ DĂƚƌŝnj ĚĞ EŽƐƐĂ ĚĞ /ƚĂĐĂƌĂŵďŝ͕ DĂŶŐĂ͕ DĂƚŝĂƐ DESEMBARGADOR JOAQUIM HERCULANO RODRIGUES ďĠŵƚĞƌĆŽĂƚŝǀŝĚĂĚĞƐŶĂƐĞŵĂŶĂ͘ sĂƌŐŝŶŚĂ͕ Ž ĞŶĐŽŶƚƌŽ ƐĞƌĄ ŶŽ ƚĞƌŝĂƉƌĞũƵĚŝĐĂĚŽŽĚĞƉŽŝŵĞŶƚŽĚŽ ŽŵŝƐƐĆŽ ĚĂƐƉĞůŽZŝŽ^ĆŽ&ƌĂŶĐŝƐĐŽĞŵ SIMÕES PIRESĚŽϭϴ͕ĠŽƷŶŝĐŽďĞŵĐŽŵƚŽŵ>ĞŐŝƐůĂƟǀŽ ĂŽŶĐĞŝĕĆŽ͕ĐŽŶƐƚƌƵşEĂ ƋƵĂƌƚĂͲĨĞŝƌĂ ;ϮϳͿ͕ ăƐ ϵŚϯϬ͕ Ă ƵĚŝƚſƌŝŽ WƌŽĨĞƐƐŽƌĂƌĚŽƐŽĞWĞĚƌĂƐĚĞDĂƌŝĂĚĂ >ĞŽƉŽůĚŽ ƐƵƉŽƐƚŽĂƵƚŽƌĚŽĐƌŝŵĞ͘ MARIA COELI /DWZE^K&//> ^ĞŶŚŽƌĂĚĂŽŶĐĞŝĕĆŽ͕ĐŽŶƐƚƌƵşĨĞĚĞƌĂů ŶŽ ƐĞƚƌĞĐŚŽ 'ĞƌĂŝƐ͕ Ž ŵĞŶŽƌ ďĂŵĞŶƚŽŽŵŝƐƐĆŽ ŝƌĞƚŽƌͲ'ĞƌĂůĚĂ/ŵƉƌĞŶƐĂKĮĐŝĂů ĚĞ ^ĂƷĚĞ ƌĞƷŶĞ DISPONÍVEL ŶŽ EĞƐƚĂDŝŶĂƐ ƚĞƌĕĂͲĨĞŝƌĂ ;ϮϲͿ͕ ăƐ ϵĐŽŵ sĞŝŐĂDĂƌŝŶŚŽĚŽĞŶƚƌŽhŶŝǀĞƌUTADO DINIS PINHEIRO ǀ͘ƵŐƵƐƚŽĚĞ>ŝŵĂ͕ϮϳϬ džƚƌĂŽƌĚŝŶĄƌŝĂĚĂƐ ;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϬϬͻZĞĚĂĕĆŽ͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϱϯͬϯϰϲϰͻ&y͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϱϬϭͻE-MAIL͗ůŝďĞƌƚĂƐΛŝŽĨ͘ŵŐ͘ŐŽǀ͘ďƌͻ NA INTERNET NO ENDE ĚŽƐĠĐƵůŽϭϳĞŝŶşĐŝŽ ĚĂŶŽĨŝŶĂůĚŽƐĠĐƵůŽϭϳĞŝŶşĐŝŽ ƌƵnj͕ĂƐƋƵĂƚƌŽĐŝĚĂĚĞƐďĂŶŚĂWůĞŶĂƌŝŶŚŽ/sƉĂƌĂĚĞďĂƚĞƌŽĂƚĞŶŚŽƌĂƐ͕ŶĂƌĞƵŶŝĆŽĚĂŽŵŝƐƐĆŽĚĞ ƐŝƚĄƌŝŽ hŶŝƐ͕ ŶĂ ǀĞŶŝĚĂ ŽƌŽŶĞů ŵŝŶĞŝƌŽ ĚŽ ZŝŽ ^ĆŽ &ƌĂŶĐŝƐĐŽ͘ 1ŶĚŝĐĞ ĚĞ ĞƐĞŶǀŽůǀŝŵĞŶƚŽ h'E/K&ZZ :ƵĚŝĐŝĄƌŝŽ ŽƌƌĞƐƉŽŶĚġŶĐŝĂƐ͗ZƵĂƐƉşƌŝƚŽ^ĂŶƚŽ͕ϭϬϰϬ ƷŶŝĐŽďĞŵĐŽŵƚŽŵĚŝŵĞŶƚŽăƐƉĞƐƐŽĂƐĐŽŵĞƐĐůĞƌŽ:ŽƐĠ ůǀĞƐ͕ Ϯϱϲ Ͳ sŝůĂ WŝŶƚŽ͘ ŵ ^ĞŐƵƌĂŶĕĂ WƷďůŝĐĂ͕ ĞƐƚĂƌĄ ĞŵĚŽϭϴ͕ĠŽƷŶŝĐŽďĞŵĐŽŵƚŽŵĚĂƐƉĞůŽZŝŽ^ĆŽ&ƌĂŶĐŝƐĐŽĞŵ ŐƵĂƐƐĞƌĄ ^ƵĂ ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂ ǀĂŝ ĂůĠŵ ĚŽăƐ Humano (IDH). WϯϬϭϲϬϬϯϭͲĞůŽ,ŽƌŝnjŽŶƚĞ R &ŽƌŵŝŐĂ͕ JOAQUIM HERCULANO RODRIGUES ƐĞ ŵƷůƚŝƉůĂ͘ >ŽŐŽ ĚĞƉŽŝƐ͕ ĚĞďĂƚĞĂƉŽƐƚƵƌĂĚĂĨŽƌĕĂƉŽůŝĐŝĂů Ă ƌĞƵŶŝĆŽ ǀĂŝ ƐĞƌ ŶĂ ĨĞĚĞƌĂů ŶŽ ƚƌĞĐŚŽ ĨĞĚĞƌĂů ŶŽ ƚƌĞĐŚŽ DŝŶĂƐ 'ĞƌĂŝƐ͕ ĐŽŵƐ Ž ƉĂůĞƐƚƌĂƐ ŵĞŶŽƌ ďĂŵĞŶƚŽ ϭϬŚϯϬ͕ŶŽ^ĂůĆŽEŽďƌĞ͕ƐĞƌĄŝŶƐƚĂąŵĂƌĂ DƵŶŝĐŝƉĂů͕ ƋƵĞ ĨŝĐĂ ŶĂ ĞŵƌĞůĂĕĆŽĂŽƐĨĂƚŽƐŽĐŽƌƌŝĚŽƐĞŵ ĐƵŶŚŽ ƌĞůŝŐŝŽƐŽ͘ WŽƌ ĞƐƚĂƌ ŶŽ ƐĞƌĆŽ ŐƌĂƚƵŝŝŶƐƚĂůĂĚĂŶĂ ŽWƌĂĕĂ&ĞƌƌĞŝƌĂWŝƌĞƐ͕ϰ͕ŶŽĞŶƚƌŽ͘ ZŝŽ ^ĆŽ &ƌĂŶĐŝƐĐŽ͘ ŵŝŶĞŝƌŽ ĚŽ ZŝŽ ^ĆŽ &ƌĂŶĐŝƐĐŽ͘ 1ŶĚŝĐĞ ĚĞŽƵƚƵďƌŽĚĞϮϬϭϮŶŽŐůŽŵĞƌĂĚŽ ĞƐĞŶǀŽůǀŝŵĞŶƚŽ ůĂĚĂ ŽĨŝĐŝĂůŵĞŶƚĞ Ă ŽŵŝƐƐĆŽ ϯϰϱϯͬϯϰϲϰͻ&y͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϱϬϭͻE-MAIL͗ůŝďĞƌƚĂƐΛŝŽĨ͘ŵŐ͘ŐŽǀ͘ďƌͻ DISPONÍVEL NA INTERNET NO ENDEREÇO: www.iof.mg.gov.br Balsa faz a travessia do R ĂůƚŽĚĞƵŵŵŽƌƌŽ͕ĞƌĂŽůŽĐĂůĚĞ ƚĂƐĞŵŝŶŝƐƚƌĂĚĂƐƉŽƌĞƐƉĞĐŝĂ(27) ǀĂŝ no ĂůĠŵdžƚƌĂŽƌĚŝŶĄƌŝĂĚĂƐŐƵĂƐ͘WŽƌĨŝŵ͕ ĚĂ^ĞƌƌĂ͕ƋƵĞƌĞƐƵůƚĂƌĂŵŶĂŵŽƌƚĞ^ƵĂ quarta dĂŵďĠŵŶĞƐƚĂƐĞŐƵŶĚĂ͕ăƐϭϬ ƌƚąŶĐŝĂ ǀĂŝ ĂůĠŵ ĚŽ (IDH). ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂ ĚŽ Humano ŽŶĚĞƐĞĨĂnjŝĂĂǀŝŐşůŝĂĚŽƚĞƌƌŝƚſůŝƐƚĂƐĚŽ/ŶƐƚŝƚƵƚŽĚŽWĂƚƌŝŵƀăƐϭϱŚŽƌĂƐ͕ĂŽŵŝƐƐĆŽĚĞWŽůşƚŝĚĞ ,ĞůĞŶŝůƐŽŶ ƵƐƚĄƋƵŝŽ ĚĂ ^ŝůǀĂ͘ ŚŽƌĂƐ͕ Ă ŽŵŝƐƐĆŽ ĚĞ ^ĞŐƵƌĂŶĕĂ ŐŝŽƐŽ͘ WŽƌ ĞƐƚĂƌ ŶŽ ƌĞůŝŐŝŽƐŽ͘ ƌŝŽ WŽƌƉĂƌĂ ĞƐƚĂƌĐĂƐŐƌŽƉĞĐƵĄƌŝĂĞŐƌŽŝŶĚƵƐƚƌŝĂů ƐĞŵ ƉĂůĞƐƚƌĂƐ ƐĞƌĆŽ ŐƌĂƚƵŝ- ĐƵŶŚŽ^ĂůĆŽEŽďƌĞ ^ĞƌĆŽĂŶĂůŝƐĂĚĂƐĂƐĂĕƁĞƐ͕ŝŶǀĞƐƚŝWƷďůŝĐĂ ƌĞĂůŝnjĂ ĂƵĚŝġŶĐŝĂ ƐĞŶŽ ĞǀŝƚĂƌ ĂƚĂƋƵĞƐ ĚĞCardoso ŶŝŽ,ŝƐƚſƌŝĐŽĞƌƚşƐƚŝĐŽEĂĐŝŽƌĞŐŝĆŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂƚĂŵďĠ Balsa fazĞaƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ travessiaĂĚŽƚĂĚŽƐ do Rio ĂůƚŽĚĞƵŵŵŽƌƌŽ͕ĞƌĂŽůŽĐĂůĚĞ São Francisco, entre as cidades de Manga efaz Matias ŵŽƌƌŽ͕ĞƌĂŽůŽĐĂůĚĞ ĚŝƐĐƵƚĞ͕ ŶŽ ĂƵĚŝƚſƌŝŽ͕ ƌĞŐƵůĂŐĂĕƁĞƐ :ĂŶĂƷďĂ;EŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐͿ͘ĂƚŝǀŝBalsa aĂ travessia do Rio São Francisco, e ƚĂƐĞŵŝŶŝƐƚƌĂĚĂƐƉŽƌĞƐƉĞĐŝĂşŶĚŝŽƐ͕ ƋƵĞ ĨŽƌĂŵ ĞdžƉƵůƐŽƐ ĚĂ ŶĂů ;/ƉŚĂŶͿ͕ ĚĂ ^ƵƉĞƌŝŶƚĞŶŝŶĚĂŶĞƐƚĂƚĞƌĕĂ͕ăƐϭϱŚŽƌĂƐ͕ ŵĞŶƚĂĕĆŽĚĂ>ĞŝϮϬ͘ϱϰϵ͕ĚĞϮϬϭϮ͕ ƌĞƐĞƌǀĂƐ ŶĂƚƵƌĂŝƐ Ğ ŝŶ ĚĂĚĞ ǀŝƐĂ ŽďƚĞƌ ĞƐĐůĂƌĞĐŝŵĞŶƚŽƐ ƉĞůĂƐWŽůşĐŝĂƐDŝůŝƚĂƌĞŝǀŝůĂƉſƐĂ njŝĂĂǀŝŐşůŝĂĚŽƚĞƌƌŝƚſŽŶĚĞƐĞĨĂnjŝĂĂǀŝŐşůŝĂĚŽƚĞƌƌŝƚſůŝƐƚĂƐĚŽ/ŶƐƚŝƚƵƚŽĚŽWĂƚƌŝŵƀƋƵĞĚŝƐƉƁĞƐŽďƌĞŽƐƋƵĞŝũŽƐĂƌƚĞĂŽŵŝƐƐĆŽĚĞdƌĂŶƐƉŽƌƚĞ͕ŽŵƵƐƵƉŽƐƚĂ ŝƌƌĞŐƵůĂƌŝĚĂĚĞ ŶŽ ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ͘ƌĞƵŶŝĆŽƐĞƌĄŶŽWůĞĄƌĞĂ ƉĞůŽƐ ďĂŶĚĞŝƌĂŶƚĞƐ͘ ͞ ĂůĠŵ ĚĞ ƋƵŝůŽŵďŽůĂƐ ĚġŶĐŝĂ ZĞŐŝŽŶĂů ĚŽ /ƉŚĂŶ Ğŵ ĐŽŶƚĞdžƚŽ͕ ĞƐŽďƌĞ ĞǀŝƚĂƌ ĂƚĂƋƵĞƐ ĚĞ ƌĞŐŝĆŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂƚĂŵďĠŵǀĄƌŝĂƐ ĚĞƐƐĞ ĠĚĞ ƵŵĂ ĄƌĞĂ ĚŽĂŵďŝĞŶƚĂů͕ĞƋƵĞƉƌĞĐŝƐĂƐĞ ƉĂƌĂ ƐĞ ĞǀŝƚĂƌ ŶŝŽ,ŝƐƚſƌŝĐŽĞƌƚşƐƚŝĐŽEĂĐŝŽƌĞŐŝĆŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂƚĂŵďĠŵǀĄƌŝĂƐ ĚĞƐƐĞ ŶŝĐĂĕĆŽ Ğ KďƌĂƐ WƷďůŝĐĂƐ ĂƚĂƋƵĞƐ ǀŝƐŝƚĂ Ă ƐĂŶĂŝƐĚĞDŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐ͘ ŶĂƌŝŶŚŽ/͘EŽŵĞƐŵŽĚŝĂ͕ƚĂŵďĠŵƌŝŽ ƌĞĐĞďŝŵĞŶƚŽ ĚĞ ƵŵĂ ŽĐŽƌƌġŶĐŝĂ Ğ ĨŽƌĂŵ ĞdžƉƵůƐŽƐ ƌĞƐĞƌǀĂƐ Ğ ŝŶĚşŐĞŶĂƐ͕ ŵƵŝƚŽ ƌŝĐĂ͕ ƚĂŶƚŽ ĚŽ ĚĞ ŶĂƚƵƌĂŝƐ ƉƌĞƐĞƌǀĂĚĂ͕͟ ĐŽŵĞŶƚĂ Ž ŽƌŐĂŶ şŶĚŝŽƐ͕ ƋƵĞ ĨŽƌĂŵ ĞdžƉƵůƐŽƐ ĚĂƉŽŶƚŽ ŶĂůĚĂ ;/ƉŚĂŶͿ͕ ĚĂ ŶĂƚƵƌĂŝƐ ^ƵƉĞƌŝŶƚĞŶƌĞƐĞƌǀĂƐ Ğ ŝŶĚşŐĞŶĂƐ͕ ŵƵŝƚŽ Ɛ ďĂŶĚĞŝƌĂŶƚĞƐ͘ ͞ ĂůĠŵ ĚĞ ƋƵŝůŽŵďŽůĂƐ͘ ŝĂŶƚĞ ǀŝƐƚĂ ŚŝƐƚſƌŝĐŽͲĐƵůƚƵƌĂů ƋƵĂŶƚŽ njĂĚŽƌĚŽĞǀĞŶƚŽ͕DĄƌĐŝŽ^ĂŶƚŽ ĚġŶĐŝĂ ZĞŐŝŽŶĂů ĚŽ /ƉŚĂŶ Ğŵ ĄƌĞĂ ƉĞůŽƐ ďĂŶĚĞŝƌĂŶƚĞƐ͘ ͞ ĂůĠŵ ĚĞ ƋƵŝůŽŵďŽůĂƐ͘ ŝĂŶƚĞ ǀŝƐƚĂ W'/EWZWZW>^^^^KZ//DWZE^^^

q

^ĞŵŝŶĄƌŝŽƐŽďƌĞƉĂƚƌŝŵƀŶŝŽĐƵůƚƵƌĂůƐĞƌĄ ƚƌŝŵƀŶŝŽĐƵůƚƵƌĂůƐĞƌĄĂƚƌĂĕĆŽĞŵDĂƚŝĂƐĂƌĚŽƐŽ ^ĞŵŝŶĄƌŝŽƐŽďƌĞƉĂƚƌŝŵƀŶŝŽĐƵůƚƵƌĂůƐĞƌĄĂƚƌĂĕĆŽ

ZĞŐŝŽŶĂůĠĚĞƐƚĂƋƵĞĚĂƐĞŵĂŶĂ

a Capital e no interior também movimentam a ALMG

ƌĞƉĂƚƌŝŵƀŶŝŽĐƵůƚƵƌĂůƐĞƌĄĂƚƌĂĕĆŽĞŵDĂƚŝĂƐĂƌĚŽƐŽ

MARIA CÉLIA PINTO DŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐĞĚĂWƌŽŵŽƚŽƌŝĂ ĚĞĞĨĞƐĂĚŽWĂƚƌŝŵƀŶŝŽƵůƚƵƌĂů Ğ dƵƌşƐƚŝĐŽ ĚŽ ƐƚĂĚŽ͘ >^^^^KZ//DWZE^^^D>/>'/^>d/sK^dKD/E^'Z/^ PODERES DO ESTADO W'/EWZWZW>^^^^KZ//DWZE^^^D>/>'/^> &ŽƌĂŵ ĐŽŶǀŝĚĂĚŽƐ ƉĂƌĂ Ž džĞĐƵƟǀŽ ĞǀĞŶƚŽ ƉƌĞĨĞŝƚŽƐ͕ ǀĞƌĞĂĚŽƌĞƐ͕ ƐĞĐƌĞƚĄƌŝŽƐ ŵƵŶŝĐŝƉĂŝƐ͕ ĚŝƌĞGOVERNADOR ANTONIO AUGUSTO ANASTASIA D/E^'Z/^ PODERES DO ESTADO ƚŽƌĞƐĚĞĞƐĐŽůĂƐ͕ƉƌŽĨĞƐƐŽƌĞƐ͕ PODERES DO ESTADO MZ'KK&//>K^WKZ^K^d >ĞŐŝƐůĂƟǀŽ ^ĞĐƌĞƚĄƌŝĂĚĞƐƚĂĚŽĚĞĂƐĂŝǀŝů ĐŽŶƐĞůŚĞŝƌŽƐ ĚĞ ĐƵůƚƵƌĂ͕ ůşĚĞdžĞĐƵƟǀŽ ^ĞĐƌĞƚĄƌŝĂĚĞ džĞĐƵƟǀŽ DEPUTADO DINIS PINHEIRO ĚŝƚŽƌͲ'ĞƌĂů ƌĞƐ ĐŽŵƵŶŝƚĄƌŝŽƐ͕ KE'Ɛ Ğ ĞĚĞZĞůĂĕƁĞƐ/ŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂŝƐ VERNADOR ANTONIO AUGUSTO ANASTASIA ĞĚĞZĞůĂĕƁĞ GOVERNADOR ANTONIO AUGUSTO ANASTASIA &KE^KZZK^KK>/s/Z ĂŐĞŶƚĞƐƉƷďůŝĐŽƐĚĞϭϮŵƵŶŝ:ƵĚŝĐŝĄƌŝŽ MARIA COELI SIMÕES PIRES >ĞŐŝƐůĂƟǀŽ MARIA COEL ĐşƉŝŽƐĚŽEŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐ͘ /DWZE^K&//> >ĞŐŝƐůĂƟǀŽ

DESEMBARGADOR JOAQUIM HERCULANO RODRIGUES ŝƌĞƚŽƌͲ'ĞƌĂůĚĂ/ŵƉƌĞŶƐĂKĮĐŝĂů DEPUTADO DINIS PINHEIRO ŝƌĞƚŽƌͲ'ĞƌĂůĚ DEPUTADO DINIS PINHEIRO ǀ͘ƵŐƵƐƚŽĚĞ>ŝŵĂ͕ϮϳϬ ,/^dMZ/ Ͳ K ŵƵŶŝĐşƉŝŽ ĚĞ h'E/K&ZZ :ƵĚŝĐŝĄƌŝŽ ŽƌƌĞƐƉŽŶĚġŶĐŝĂƐ͗ZƵĂƐƉşƌŝƚŽ^ĂŶƚŽ͕ϭϬϰ h'E :ƵĚŝĐŝĄƌŝŽ dĞůĞĨŽŶĞ'ĞƌĂů͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϬϬͻZĞĚĂĕĆŽ͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϱϯͬϯϰϲϰͻ&y͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϱϬϭͻE-M DĂƚŝĂƐ ĂƌĚŽƐŽ ƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂ Ƶŵ WϯϬϭϲϬϬϯϭͲĞůŽ,ŽƌŝnjŽŶƚĞ BARGADOR JOAQUIM HERCULANO RODRIGUES ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞ ĐĂƉşƚƵůŽ ĚĂ ŚŝƐƚſƌŝĂ DESEMBARGADOR JOAQUIM HERCULANO RODRIGUES ĚĞDŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐ͕ĂďƌŝŐĂŶĚŽƵŵ

ĚŽƐƉƌŝŵĞŝƌŽƐǀŝůĂƌĞũŽƐĚŽƐƚĂ;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϱϯͬϯϰϲϰͻ&y͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϱϬϭͻE-MAIL͗ůŝďĞƌƚĂƐΛŝŽĨ͘ŵŐ͘ŐŽǀ͘ďƌͻ DISPONÍVEL NA INTERNET NO ENDEREÇO: www.iof.mg.gov.br dĞůĞĨŽŶĞ'ĞƌĂů͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϬϬͻZĞĚĂĕĆŽ͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϰϱϯͬϯϰϲϰͻ&y͗;ϯϭͿϯϮϯϳͲϯϱϬϭͻE-MAIL͗ůŝďĞƌƚĂƐΛŝŽĨ͘ŵŐ ĚŽ͘  ŝŐƌĞũĂ DĂƚƌŝnj ĚĞ EŽƐƐĂ ^ĞŶŚŽƌĂĚĂŽŶĐĞŝĕĆŽ͕ĐŽŶƐƚƌƵşĚĂŶŽĨŝŶĂůĚŽƐĠĐƵůŽϭϳĞŝŶşĐŝŽ ĚŽϭϴ͕ĠŽƷŶŝĐŽďĞŵĐŽŵƚŽŵďĂŵĞŶƚŽ ĨĞĚĞƌĂů ŶŽ ƚƌĞĐŚŽ ŵŝŶĞŝƌŽ ĚŽ ZŝŽ ^ĆŽ &ƌĂŶĐŝƐĐŽ͘ ^ƵĂ ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂ ǀĂŝ ĂůĠŵ ĚŽ ĐƵŶŚŽ ƌĞůŝŐŝŽƐŽ͘ WŽƌ ĞƐƚĂƌ ŶŽ ĂůƚŽĚĞƵŵŵŽƌƌŽ͕ĞƌĂŽůŽĐĂůĚĞ Balsa faz a travessia do Rio São Francisco, entre as cidades de Manga e Matias Cardoso ŽŶĚĞƐĞĨĂnjŝĂĂǀŝŐşůŝĂĚŽƚĞƌƌŝƚſƌŝŽ ƉĂƌĂ ƐĞ ĞǀŝƚĂƌ ĂƚĂƋƵĞƐ ĚĞ ƌĞŐŝĆŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂƚĂŵďĠŵǀĄƌŝĂƐ ĚĞƐƐĞ ĐŽŶƚĞdžƚŽ͕ Ġ ƵŵĂ ĄƌĞĂ ĚŽĂŵďŝĞŶƚĂů͕ĞƋƵĞƉƌĞĐŝƐĂƐĞƌ şŶĚŝŽƐ͕ ƋƵĞ ĨŽƌĂŵ ĞdžƉƵůƐŽƐ ĚĂ ƌĞƐĞƌǀĂƐ ŶĂƚƵƌĂŝƐ Ğ ŝŶĚşŐĞŶĂƐ͕ ŵƵŝƚŽ ƌŝĐĂ͕ ƚĂŶƚŽ ĚŽ ƉŽŶƚŽ ĚĞ ƉƌĞƐĞƌǀĂĚĂ͕͟ ĐŽŵĞŶƚĂ Ž ŽƌŐĂŶŝ-


28 estado de minas - MG - P. 31 - 24.03.2013


29 CONT... estado de minas - MG - P. 31 - 24.03.2013


30 HOJE EM DIA - mg - p. 08 - 23.03.2013


31 o estado de sp - sp - p. a22 - 23.03.2013


32 O Estado de S.Paulo - on line - 24.03.2013

Desperdício de água

A elevada perda de água, com o consequente prejuízo para as empresas concessionárias - que por isso perdem capacidade de investir na ampliação do serviço -, é um dos mais graves problemas enfrentados pelo Brasil na área de saneamento básico. Estudo feito pelo Instituto Trata Brasil mostra uma situação dramática, que exige medidas urgentes e ousadas. O esforço feito até agora por todos os que têm uma parcela de responsabilidade na questão tem ficado muito aquém do necessário. Em 2010, a média nacional da perda de faturamento das empresas, decorrente das chamadas “perdas físicas” - vazamentos, roubos, ligações clandestinas, falta de medição ou medição incorreta do consumo de água -, chegou a 37,5%. Em números absolutos, foram R$ 12,5 bilhões. O sistema, diz o presidente do Trata Brasil, Édison Carlos, opera com apenas 62% de eficiência, arrecadando R$ 20,8 bilhões ao ano. A perda de arrecadação de R$ 12,5 bilhões supera o valor que o País investiu em água e esgoto durante um ano - R$ 9 bilhões em 2010. Por região, a perda de faturamento foi maior, como era de esperar, no Norte (51,55%) e no Nordeste (44,93%). No Centro-Oeste foi de 32,59%; no Sudeste, de 35,19%; e no Sul, de 32,29%. Surpresa particularmente desagradável é o índice elevado do Sudeste, por ser de longe a região mais rica do País. Por Estado, os campeões de perda foram Amapá (74,6%), Alagoas (65,7%), Roraima (64,2%), Maranhão (63,9%) e Acre (62,75).No outro extremo está o Mato Grosso do Sul, com apenas 19,5% e, no meio, o Rio de Janeiro com 46,9% e São Paulo com 32,5% - perdas muito altas para os dois Estados mais ricos. O índice de perda física de água, que está na base do problema, é muito elevado, como lembra um dos coordenadores do estudo, prof. Rudinei Toneto Júnior. Mais de um terço de toda a água produzida no Brasil é desperdiçado, enquanto nos países desenvolvidos a perda é de no máximo 10%. No Japão, o campeão em eficiência nesse setor, ela é de apenas 3%. Aqui, o principal respon-

sável pela perda são os vazamentos, que ocorrem por elevada pressão na rede distribuidora, corrosão e/ou idade avançada das tubulações, uso nelas de materiais inadequados ou fora de padrões técnicos e obras mal executadas. As consequências dessa situação são as piores possíveis. As perdas físicas agravam o problema ambiental, porque maior quantidade de água tem de ser usada para cobrir o déficit no fornecimento, o que afeta os mananciais. E também aumentam o custo do serviço de abastecimento, porque em muitas cidades, como São Paulo, a água tem de ser buscada cada vez mais longe. Já a perda de faturamento afeta o equilíbrio financeiro das concessionárias e diminui sua capacidade de investir tanto na expansão como na melhoria da rede, para evitar vazamentos, por exemplo, o que cria um círculo vicioso. Mas nem tudo está perdido. Há também bons exemplos a serem seguidos. Alguns Estados, pertencentes a regiões as mais diversas do País, como Mato Grosso do Sul, Tocantins, Ceará, Paraná e Santa Catarina, apresentam índices razoáveis de perdas físicas e de faturamento e, por isso, suas empresas têm um bom desempenho na ampliação da rede de água e esgoto. Em São Paulo, onde as perdas físicas, de 26%, ficam abaixo da média nacional, a Sabesp promete investir R$ 4,3 bilhões até 2020, quando as perdas devem ficar em 13%. Parte desses recursos se destina a financiar acordos firmados com o Japão, para a compra de equipamentos e o treinamento de pessoal especializado na melhoria da rede distribuidora. “Nós estamos aprendendo com os japoneses como identificar vazamentos que não são visíveis no nível do solo”, diz a presidente da Sabesp, Dilma Pena. Os equipamentos e os técnicos japoneses têm feito progressos na localização e conserto de vazamentos na rede da capital, responsáveis pela maior parte das perdas. Iniciativas como essa, de custo relativamente baixo, são importantes para mudar a situação preocupante do sistema de abastecimento de água do País.


35 hoje em dia - MG - ON LINE - 24.03.2013


33 o tempo - mg - p. 24 - 23.03.2013


34 o tempo - mg - p. 25 - 23.03.2013


23 e 24 Março 2013