Issuu on Google+

XVIII

03

12/01/2011


01 CECO/CASA DOS CONTOS - P. 26 A 29 - DEZEMBRO 2010


02 CONT... CECO/CASA DOS CONTOS - P. 26 A 29 - DEZEMBRO 2010


03 CONT... CECO/CASA DOS CONTOS - P. 26 A 29 - DEZEMBRO 2010


04 CONT... CECO/CASA DOS CONTOS - P. 26 A 29 - DEZEMBRO 2010


05 HOJE EM DIA - p. 9 - 12.01.2011


06 DIÁRIO DO COMÉRCIO - p. 3 - 12.01.2011


07 cont... DIÁRIO DO COMÉRCIO - p. 3 - 12.01.2011

estado de minas - p. 8 - 12.01.2011


08 hoje em dia - P. 2 - 12.01.2011


09 estado de minas - p. 5 - 12.01.2011


10 cont... estado de minas - p. 5 - 12.01.2011

o tempo - P. 24 - 12.01.2011

Balança, mas não cai.Problema é a documentação de antigos donos do prédio, um dos mais famosos da capital

Impasse na Justiça atrasa conclusão da reforma

DOUGLAS COUTO Um impasse que chegou à Justiça vai atrasar a reforma do edifício Tupis, conhecido como “Balança, mas não cai”, um dos mais famosos de Belo Horizonte. A obra, prevista para ser concluída em outubro passado, só vai ficar pronta no fim do ano. O problema é uma briga pelo espólio (documentação) do prédio, que por décadas ficou abandonado. Antes de ser comprado pela Construtora Diniz, que irá transformá-lo em um condomínio residencial, o edifício de 17 andares teve vários donos e acumulou, ao longo dos anos, muitas dívidas com o município. “Estamos resolvendo algumas questões jurídicas de documentação, o que era previsto desde a época da aquisição do imóvel. Não contei com a lentidão do Judiciário ao analisar o caso e subestimei o prazo de conclusão da obra”, disse o diretor da construtora, Teodomiro Diniz Camargos. As obras do primeiro pavimento devem ser inauguradas em 30 dias - o pré-

dio todo deve ser entregue no início de dezembro. Nos andares superiores serão construídos 62 apartamentos de 40 m² cada. “As negociações estão bem avançadas com uma grande rede de lojas que deverá alugar o espaço térreo do edifício”, disse Camargos, que prevê a entrega de todo o prédio para meados de dezembro. História

A história do lendário “Balança, mas não cai” vai virar filme. O documentário, dirigido pelo cineasta mineiro Leonardo Barcelos, vem sendo filmado desde 2008 e está em fase de edição. Parte deverá ser exibido na inauguração do andar térreo do prédio. Construído em 1945, o prédio começou a ser ocupado em 1951. A construção teve cinco interrupções. E, na década de 70, os elevadores pararam de funcionar por falta de manutenção. A má administração na construção e o vandalismo de moradores fizeram com que o prédio entrasse em decadência, sendo interditado em 1992. A partir daí, começou a ser esvaziado. A intenção agora é reverter estigma de degradação em um ícone da arquitetura urbana.

ESTADO DE MINAS - p. 2 12.01.2011 em dia com a política

Bem na capa

Baptista Chagas de Almeida Ainda tem político em Minas Gerais que aceita achaque para aparecer bem em publicações. O Ministério Público está de olho na prática, porque ela configura auto-promoção de autoridades públicas, o que é expressamente proibido em lei. Alguns políticos mais afoitos podem pôr, desde já, as barbas de molho, porque correm sério risco de ter problemas.


11 estado de minas - p. 3 - 12.01.2011


12 o TEMPO - on line - 12.01.2011

Morte de cruzeirense.Para Justiça, MPE não foi conclusivo em relação ao envolvimento dos suspeitos

Torcedores acusados são soltos

MARIA FERNANDA CININI Os 12 torcedores atleticanos denunciados pela morte do cruzeirense Otávio Fernandes, 19, em novembro do ano passado, vão responder ao processo em liberdade. No fim da tarde de ontem, a Justiça mineira negou o pedido de prisão preventiva por tempo indeterminado que havia sido solicitado pelo Ministério Público Estadual (MPE) para todos os acusados (veja no quadro ao lado). Os cinco acusados que já estavam presos temporariamente também foram liberados ontem. Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o alvará de soltura foi concedido pelo fato de “não existirem esclarecimentos circunstanciais no pedido do MPE que apontem o envolvimento dos torcedores na morte do cruzeirense”. Ainda ontem, o promotor Francisco Santiago, responsável pela denúncia, anunciou que irá recorrer da decisão. “Estou decepcionado, mas temos que aprender a conviver com a diversidade. Não posso deixar a sociedade sem uma resposta”, afirma. Entre os acusados li-

berados estão o presidente da Galoucura, Roberto Augusto Pereira, o Bocão, e o vice-presidente da torcida organizada, William Thomáz Palumbo, o Ferrugem. O diretor da agremiação Marcos Vinícius Oliveira de Melo, o Vinicin, e o cambista Wellerson Tadeu Gomes também estão entre os libertados. Os quatro foram denunciados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e formação de quadrilha. Defesa. Para o advogado Dino Miraglia, que defende os acusados, a decisão do juiz Maurício Torres, do 2° Tribunal do Júri do Fórum LaFayette, reflete a pressa com que o inquérito foi concluído. “O fato de a Polícia Civil ter indiciado 41 pessoas e o Ministério Público, denunciado apenas 12 demonstra a falta de argumentos”, avaliou. Segundo Miraglia, o caso do torcedor Diego Felipe Jesus, 22, o Feijão, também foi citado pela Justiça para embasar a revogação do pedido de prisão preventiva. “Ele cumpriu 30 dias de prisão temporária e, no fim das contas, nem apareceu entre os denunciados pelo MPE”, argumentou.


13 estado de minas - 1ÂŞ P. E P. 23 - 12.01.2011


14 CONT... estado de minas - P. 23 - 12.01.2011

Desde 2004, oito mortes na capital

o tempo - ON LINE - 12.01.2011

Juiz de Fora

Quadrilha que vendia CNH é detida

A Polícia Civil de Juiz de Fora desmontou uma quadrilha envolvida em um esquema de fraude de carteiras de habilitação. Nove pessoas foram presas, anteontem, dentre elas um funcionário terceirizado da delegacia e dois despachantes. Segundo a delegada Cristiane Maciel, foram cumpridos man-

dados em Juiz de Fora e São João Nepomuceno, também na Zona da Mata. “O funcionário (da delegacia) trabalhou no setor de habilitação e inseria dados falsos proporcionando a emissão de CNH sem qualquer exame”, explicou a delegada. O preço da carteira variava de R$500 a R$1.600. (VHF/Felipe Rezende)


15 O GLOBO - P. 11 - 12.01.2011


16 FOLHA DE SP - p. c10 - 12.01.2010

o tempo - ON LINE - 12.01.2011

16 Estados têm alto risco de surto de dengue no verão

A lei está acima de qualquer empresa

Acerca da pedofilia

FERNANDO VIEIRA O “Aurélio” registra como pedófilo “aquele que gosta de crianças”, mas, na verdade, não é apenas isso. Gostar de crianças ou de animais é um sinal revelador de boa índole ou mesmo de bom caráter. Pedófilo deve ser conceituado de forma mais abrangente, ou seja, aquele que abusa sexualmente de crianças, portador de um desvio de personalidade. Um indivíduo, adolescente ou não, nessas condições, tem preferência por crianças menores de 13 anos. Também sacerdotes, em número considerável, que, em nome de Deus, perdoam os pecados dos fiéis, embora sem procuração, distinguem-se como pedófilos por corromperem crianças inocentes. Os sites de relacionamentos na internet, livres a qualquer internauta, podem ser a causa do aumento crescente da pedofilia, sendo as primeiras vítimas os menores de suas próprias famílias. Internautas pedófilos consomem o material produzido, vendido ou disponibilizado gratuitamente, contendo imagens de sexo com crianças. Segundo a Associação Italiana para a Defesa da Infância, o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking mundial de sites com pornografia infantil. Estima-se que cerca de US$ 10 bilhões tenham sido movimentados em 2005 no mercado da pedofilia, aplicados em vendas de fotos e vídeos de crianças fazendo sexo com adultos e até com animais. O que o Ministério Público tem feito é discutir o assunto

e se mobilizar para combatê-lo, enfrentando com dificuldades a agilidade e a privacidade da internet. Os embates travados pelo Parquet contra o Google e o Orkut revelam que a lei está acima de qualquer empresa; esse argumento, de suma importância, é usado no combate aos crimes sexuais contra crianças na internet. No entanto, na prática, não se vislumbra uma ação eficaz para a erradicação desse mal, assim como o combate aos traficantes dessa pornografia pela internet. O que há é um indicativo de razoabilidade para atenuar a ação desses malfeitores, qual seja, uma atuação policial organizada, de caráter repressivo, mas também educativo, articulada e entrosada com a comunidade, a exemplo do que ocorreu recentemente no Rio de Janeiro, no episódio do Complexo do Alemão. Não obstante os avanços da internet, que revolucionaram a vida das pessoas e transformaram a forma de propagação do conhecimento, simultaneamente com esse processo, ocorreram novas formas de expansão dos desvios de conduta e da prática de crimes de pedofilia. Poder-se-ia cogitar a implantação da pena de morte como forma de exterminar os pedófilos e os traficantes de drogas, dois males que nos afligem de forma incontrolável, mas a Constituição Federal de 1988 consagrou, como garantia individual do sentenciado, a impossibilidade de sua aplicação. Essa prevenção decorre das finalidades da pena, que não têm o objetivo de serem vingativas, e do necessário respeito à dignidade humana. Como se os criminosos fossem dignos!


12 de jan 2011