__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Edição digital • www.peninsulanet.com.br

Ano 11 • No 135 • Outubro de 2020

Bairro verde Ruas arborizadas, trilhas, parques e muitos jardins. Viver na Península é estar em comunhão com o meio ambiente!


Sabe o que não mudou com a pandemia? O cuidado que sempre tivemos com a sua saúde e a sua segurança. A vida mudou, mas o cuidado do Hospital Unimed-Rio com você continua o mesmo. Estamos prontos para receber os nossos clientes com total segurança, seguindo todos os protocolos recomendados pela OMS. Veja o que o Hospital Unimed-Rio oferece para você: • procedimentos cirúrgicos nas mais diversas especialidades, inclusive para outros convênios e particulares. • exames laboratoriais e de imagem para clientes Unimed-Rio de todos os planos.

Central de Agendamento de Exames 21 4020-0773

Hospital Unimed-Rio. Excelência em cuidar.


4 • EDITORIAL

EDITO- • 5 RIAL

A RIQUEZA do manguezal

C

aminhar pela trilha é perceber a força de um ecossistema em recuperação. À margem dos manguezais, se percebe a vida aflorando: caranguejos, aves de várias espécies e as mudas que crescem em ritmo acelerado. Os mangues na área da Península representam a maior área contínua de manguezais de grande porte do Sistema Lagunar. Funcionam como um verdadeiro abrigo, relativamente seguro para capivaras, jacarés, gambás, lontras, caranguejos e dezenas de espécies de aves que neles podem se alimentar e reproduzir.

O trabalho na Península é um exemplo que aos poucos vai sendo replicado por outros condomínios à margem da lagoa, contribuindo para a criação de um corredor ecológico perilagunar e ligando os maciços da Pedra Branca e Tijuca. Algumas espécies estão de volta à região, entre elas a garça-azul e o socó, registradas pelas lentes de nossa fotógrafa da Revista. A Península, que é o primeiro bairro ecológico do Rio de Janeiro, com área de cerca de 800 mil metros quadrados, onde o mangue ocupa 45 mil metros quadrados, é exemplo do comprometimento com o meio ambiente. É o oásis em meio ao Complexo

Lagunar que tem uma bacia de 280 km2 de área que se comunica com o mar e é formado por cinco lagoas (Camorim, Jacarepaguá, Marapendi, Taxas e Lagoa da Tijuca). Esta área está sob a gestão da ASSAPE, que mostra que é viável a recuperação. São anos de muito trabalho, investimentos e os resultados vêm aparecendo. Se olharmos para essa imensidão da lagoa, veremos mais que uma esperança: e a certeza que aqui a vida renasce e floresce.

ventará nada “Nunca o homem in mais belo do que mais simples nem da natureza. uma manifestação tureza produz o Dada a causa, a na s breve em que efeito no modo mai pode ser produzido.” Leonardo da Vinci

EDITORA RESPONSÁVEL Tereza Dalmacio

www.peninsulanet.com.br revistapeninsula@peninsulanet.com.br (21) 3325-0342

REPORTAGEM

Revista Península é uma publicação

Laila Silva

Aldilene Mafra e Luana Dantas

REVISÃO DIREÇÃO DE ARTE Rachel Sartori

DESIGN/DIAGRAMAÇÃO Rachel Sartori e Marcilia Almeida

COMERCIAL (21) 3471-6799

www.grupocoruja.com editora@grupocoruja.com Av. Armando Lombardi, 205, sls. 211 a 215 Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ @grupocoruja GrupoCorujaComunicacao

ERRATA Na última edição, erramos ao deixar de divulgar o nome do Conselheiro Comunitário que representa o Quintas, Mauro Mesquita, na lista publicada na página 12.


6•

O Plano de saúde perfeito para a sua empresa!

SUMÁRIO 08

Inclusão de Irmãos e Sobrinhos como dependentes

16

HOSPITAIS NA BARRA E JACAREPAGUÁ:

RIO MAR, RIOS D'OR, BARRA D'OR, VITÓRIA, PERINATAL, SAMARITANO E PRÓ CARDÍACO.

ASSAPE em Ação

10

Pet

12

31o BPM

21

SOLICITE

CONOSCO UMA

14

Barra Presente

16

PortaRetrato

20

Torneio de Tênis

21

Xadrez

SIMULAÇÃO G R ATU I TA

O cuidado atento com a saúde hoje, garante mais tranquilidade no amanhã. Quando o assunto é saúde a atenção tem que ser redobrada. Por isso, selecionamos para você as melhores opções em planos de saúde com condições imperdíveis tanto no custo-benefício quanto na alta qualidade no atendimento aos pacientes. Faça uma simulação gratuita conosco e adquira o que melhor atende as suas prioridades.

24

Clube de Benefícios Fale conosco diretamente pelo whatsapp: (21) 98481-0260 Ou leia o QRCode com a câmera do seu celular.

SulAmérica

SulAmérica

SulAmérica

SulAmérica

Direto

Exato

Clássico

Especial

SulAmérica Executivo

0 a 18 anos

R$

144,26

R$

215,45

R$

229,20

R$

263,86

R$

647,10

19 a 23 anos

R$

180,33

R$

269,31

R$

286,50

R$

329,83

R$

808,87

24 a 28 anos

R$

223,61

R$

333,94

R$

355,26

R$ 408,99

R$

1.003,01

29 a 33 anos

R$

248,21

R$

371,70

R$

394,34

R$

453,97

R$

1.113,34

34 a 38 anos

R$

265,58

R$

396,62

R$

421,94

R$

485,75

R$

1.191,27

39 a 43 anos

R$

308,08

R$

460,08

R$

489,46

R$

563,47

R$

1.381,87

44 a 48 anos

R$

368,28

R$

549,98

R$

585,09

R$

673,58

R$

1.651,89

49 a 53 anos

R$

431,62

R$

644,57

R$

685,73

R$

789,43

R$

1.936,02

54 a 58 anos

R$

513,85

R$

767,37

R$

816,36

R$

939,82

R$

2.304,82

59 anos ou mais R$

865,57

R$

1.292,64

R$

1.375,16

R$ 1.583,12

R$

3.882,47

*Consulte a rede da cada plano

Rua do Ouvidor, 60 Centro, Rio de Janeiro.

w w w.contac tacorretora.com.br

@contac tacorretora


INFRAESTRUTURA A ASSAPE já instalou a iluminação de LED nas quadras de tênis e está mudando também as lâmpadas do campo de futebol e quadra de areia. Além da economia de energia, a visibilidade é muito superior, o que é muito mais confortável para os jogadores.

ADVOCACIA EMPRESARIAL

O EMPRESÁRIO DEVE TER UM ASSESSOR ESPECIALISTA EM CONTRATOS, NEGOCIAÇÃO E PROCESSOS DE ESCOLHA PARA SER MAIS ASSERTIVO NA TOMADA DE DECISÕES. As escolhas ou autonomia da vontade sofrem várias influências e, aqui não trataremos de contrato entre empresas e consumidores pessoas físicas, mas somente de contratos comerciais entre empresas. Mas isso não significa, ao contrário do que expressa o art. 421-A do Código Civil Brasileiro, que as partes são simétricas e o contrato é paritário. Não estamos pregando o paternalismo assimétrico, o qual se define como o estímulo a medidas para ajudar pessoas e empresas menos instruídas e conscientes causando o mínimo possível de prejuízo à parte contratual mais vulnerável. É normal no mercado que uma das partes na fase das tratativas e negociações procurem estipular cláusulas que lhes sejam mais favoráveis, não pensando em seu parceiro contratual, mas apenas em seus ganhos e proteção aos riscos do incumprimento. E para atingir esses objetivos, os negociadores exploram as fraquezas da parte vulnerável, principalmente se a escolha a ser feita ou a decisão a ser tomada for difícil, incomum, com pouco feedback e ainda se parte vulnerável tiver pouca experiência com o objeto do contrato. O contrato não é apenas um instrumento de interesse das partes contraentes, mas sim de toda sociedade em razão de sua função social. A fase do individualismo, paridade e simetria entre as partes sucumbiu na era moderna em razão da teoria do equilíbrio econômico do contrato e das leis de ordem pública que tutelam os vulneráveis, ou seja, é a primazia da equidade versus autonomia da vontade privada. Modernamente o contrato é guiado tanto pela autonomia da vontade como também se submete à ordem pública, ou seja, é o equilíbrio constante dessas duas forças, pois a liberdade de contratar se expande ou retrai de acordo com o que o legislador (representante da sociedade) entenda por conveniente por alargar ou retrair a extensão das normas de ordem pública, dando aos mais fracos superioridade jurídica para compensar a inferioridade econômica ou técnica.

Não só a legislação, mas estratégias de marketing e vulnerabilidade econômica e financeira induzem escolhas e alteram a autonomia da vontade. Considerando que as leis são regras de moralização do homem na sociedade em que vive, elas ditam regras de comportamento social, independente da vontade individual, pois são regras determinadas pela vontade coletiva, prevalecendo a vontade do todo sobre a vontade individual. Deveres como informação, esclarecimento e aconselhamento não são vistos na fase de tratativas dos contratos, embora sejam deveres anexos a eles, o que é um erro tanto da parte em supremacia econômica ou técnica como também da parte vulnerável. Para Kahneman e Sunstein , na verdade, os tomadores de decisão não “sabem” quais são suas preferências. Essas são, no mais das vezes, resultado de processos automáticos e inconscientes, fortemente influenciados pelo meio social. Como se não bastasse, muitas das escolhas podem refletir vieses cognitivos, um curso de ação que não chame a atenção é, por esse único motivo, descartado; outro que evoque muitos estímulos é escolhido por este motivo –, ou do enquadramento – a forma como se faz uma pergunta induz uma resposta. Humanos são avessos ao risco, o que faz com que a maneira de formular uma sentença em termos de ganhos ou perdas induza diferentes interpretações. É por esse motivos que os empresário devem ter assessores que entendam profundamente de contratos e processo de negociação e de escolhas para tomada de decisões, pois o assessor tem conhecer muito do assunto do que o assessorado, pois somente assim ele poderá ajudar quem toma a decisão a ser mais assertivo.

Luciano Aragão Península Offices, João Cabral de Melo neto 610, 10° andar, Barra da Tijuca - RJ 21 99611-9487 | (21) 4106-1543 contato@lucianoaragao.com.br www.lucianoaragao.com.br lucianoaragaoadvocacia Luciano Aragão Advocacia Empresarial

INFORME PUBLICITÁRIO

8 • ASSAPE E M AÇ ÃO


10 • P E T

P E T • 11

CUMPRA a lei

R

ecentemente, um cachorro que estava solto e sem coleira, atacou um morador e o machucou. Em outro acidente, um cachorro de porte grande mordeu um pequeno. Não vamos divulgar os nomes dos envolvidos, mas fazer mais um alerta: a Associação vem sempre informando que a lei precisa ser cumprida. Cachorro precisa estar na guia e usando focinheiras para evitar acidentes. Há, inclusive, um parque apenas para os pets. Use-o!

Renata Gomes Correia (Gauguin) é a favor do uso da focinheira.

A ASSAPE não tem o poder de multar na área comum, mas conta sempre com a educação e o bom senso de todos. Diariamente, a supervisão da ASSAPE conversa e orienta as pessoas com cachorros soltos, e, quando necessário, a Guarda Municipal é acionada e, em casos mais extremos, a polícia. A lei diz que os cães considerados violentos ou com peso superior a 20 kg devem andar com focinheiras, guias e coleiras. Algumas pessoas descumprem a legislação e deixam os seus animais correrem livres pelos parques. A regrinha é simples: o seu direito termina quando o do outro começa. Portanto, regras da boa convivência precisam ser seguidas; a lei, respeitada. E assim, todos podem conviver em perfeita harmonia.

Antônio de Novaes (360 On The Park) diz que, aqui ou em qualquer outro lugar, os cães são imprevisíveis e que dependendo do que aconteça em um simples passeio já pode estressá-los: “eu evito descer com os meus, por exemplo. E dependendo da raça, uma mordida pode causar um estrago ainda maior. Sou a favor do uso da focinheira”.

Gisely Marques (Fit) ressalta que os riscos de passear com cachorro sem coleira são enormes, porque pessoas, barulhos e agitação podem impactar no animal de forma grandiosa: “para nós, que já estamos acostumados, nada disso assusta, mas não se pode dizer o mesmo dos cachorros. Cada família deve ser responsável e se colocar na posição do outro. É imprescindível o uso de coleira sempre no animal e focinheira para os animais de grande porte, até porque é lei. O risco é enorme desses animais circularem sem esses itens, não sabemos qual será a reação quando eles estão em situações adversas. Vamos respeitar sempre o lugar do outro”.

Andrea Barros (Saint Barth) tem um golden, que, segundo ela, é bastante dócil: “mesmo assim, sempre ando com ele na coleira. Ele já foi atacado uma vez por um pitbull, que o dono tinha dito ser dócil, e por cachorros de pequeno porte também. Hoje em dia, evitamos passar ao lado de outros cachorros, independentemente da raça, porque muitas pessoas não conseguem julgar adequadamente o seu cão, sem contar que o animal é um ser irracional”.

Adriana Catarino (Green Star) diz que: “o que vale pra um, tem que valer pra todos, independentemente do porte do animal. Se a regra é andar com focinheira, que a regra seja geral, pois tem muitos cachorros de pequeno porte que atacam, e muitos de grande porte que são mansos. Cada dono deve conhecer o seu animal e acredito que os conhecem bem. O meu é um golden e não ataca nem gato, mas já foi atacado por cachorros de pequeno porte”.


12 • S E G U RANÇA

S E G U - • 13 RANÇA

TROCA DE COMANDO no 31º BPM

Alencar assumirá com todo o gás. Sigo minha carreira de mais de 30 anos de atuação”, ressaltou o Coronel Ronaldo Martins Gomes da Silva. A população da Barra deu as boas-vindas ao Tenente-Coronel PM Alencar. Ele possui graduação no Curso de Formação de Oficiais pela Academia de Polícia Militar D. João VI (1999) e Especialização em Segurança Pública pela PMPB – Polícia Militar da Paraíba (2009). Atualmente é Tenente-Coronel da PMERJ – Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

A

Polícia Militar, a passagem de comando da unidade. A solenidade foi presidida pelo Coronel Marcelo Moreira Malheiros.

Aconteceu no dia 5 de outubro, na sede do 31º Batalhão da

Coronel Ronaldo Martins Gomes da Silva deixa o 31º depois de 1 ano e 3 meses de trabalho. Assume a unidade o Tenente-Coronel Alencar Cristian Oliveira de Alvarenga Silva, que vem do Batalhão de Campo Grande.

Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro passou por mudanças de comandos publicadas em um boletim informativo da instituição, no dia 29 de setembro. De acordo com o documento, dentre as mudanças está mais uma troca de comando do 31º BPM.

“Assumi o batalhão com uma média de 40 carros roubados ao mês e o deixo com uma média de 10 carros roubados ao mês. Quando cheguei, eu sabia dos desafios que enfrentaria, afinal, sou morador do bairro e entendo os problemas que enfrentamos aqui. Batemos metas em dois ciclos de trabalho e saio com o sentimento de dever cumprido. Tenho certeza que o Coronel

“É mais do que uma honra assumir o BPM da Barra. Eu comecei minha carreira aqui, como aspirante, em janeiro de 2000, e permaneci como Major até abril do ano 2011. Não tenho como descrever a alegria de estar voltando para essa casa, pisando nesse solo e poder, de alguma forma, cumprir com essa missão que Deus me deu. Meu dever é estar junto da população e fazer o melhor possível para que essa região tenha tranquilidade e paz. Com a parceria de toda a sociedade e da tropa, conseguiremos manter os índices e melhorá-los cada vez mais”, explicou o Tenente-Coronel Alencar Cristian Oliveira de Alvarenga Silva, novo comandante do 31º BPM.


14 • S E G U RANÇA

S E G U - • 15 RANÇA

NOVA BASE DA Operação Barra Presente

RICHET_Anuncio_UnidadePeninsula_202x133mm_1_ComMarcaCorte.pdf 1 28/07/2020 12:02:17

O

posto avançado da Operação Barra Presente, localizado na Praça do Ó, foi inaugurado no dia 16 de outubro. Estiveram presentes várias autoridades, entre elas o Secretário da Polícia Militar, Coronel Rogério Figueiredo; o Secretário da Casa Civil, Nicola Miccione; o Subsecretário de Ações Estratégicas da Casa Civil, Antônio Carlos dos Santos; e o comandante do 31º BPM, Coronel Alencar.

C

Na ocasião, o Subsecretário Antônio Carlos informou que o Major Jean deixou a coordenação do Barra Presente para assumir a pasta de Subcomandante do 31º BPM, e o Capitão Castelo assumiu a coordenadoria da operação. Num breve relato, Major Jean comunicou que a Operação Barra Presente é a mais eficiente do município com números bastante expressivos de abordagens e

prisões. Em 10 meses de operação foram realizados 1.132 atendimentos sociais, 185 mandados de prisão, 714 detidos/presos e 60.282 abordagens de rua. Até então, o horário da operação que tinha início às 8h e término às 20h foi estendido das 6h às 22h. O Capitão Castelo agradeceu as associações pelo apoio de sempre!

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


16 • P O R T A R E T R AT O

VIVER E TER

a certeza de ser feliz

O amor dos moradores por este espaço é bonito de ver. Cada um tem a sua forma e preferências, mas são unanimes quanto falam da qualidade de vida que conquistaram em morar tão perto do verde, do meio ambiente protegido e em um bairro planejado com tanto cuidado. E os moradores mostram também o seu comprometimento com o outro: todos de máscaras e vivendo o mundo Península!

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Graciete Bentes Figueira (Via Privilège) confessa que é uma apaixonada pelo local onde vive: “moro aqui há 13 anos, e caminho todos os dias. Sou encantada por cada canto da Península”.

Márcia de Cicco (Saint Martin) é terapeuta e acredita que esse contato com a natureza que os moradores têm na Península é um privilégio: “caminhar pelos nossos parques é uma verdadeira terapia. O esporte e a natureza integram a nossa qualidade de vida”.


18 • P O R T A R E T R AT O

Monique Morgado (Aquarela) elogia os espaços comuns do Península: “são maravilhosos. Para nós, moradores, é espetacular. Tudo isso contribui muito para a nossa qualidade de vida”.

P O R T A - • 19 R E T R AT O

Fernanda Herneto (Saint Barth) admite que tem momentos para curtir todos os parques e que cada um tem sua importância: “quando meus filhos eram pequenos, eu ia muito no Lagoon. Por conta do esporte, frequento muito o Green. E para passear com meu cachorro, venho muito ao Central Park. Nossas áreas comuns são incríveis; somos privilegiados”.

Luana Paiva (Saint Martin) e o filho, Lucas (2 anos), costumam sempre passear pelas áreas comuns. “Um dos motivos de termos escolhido a Península para morar, foi toda a infraestrutura que as áreas comuns oferecem e o contato com a natureza. É muito importante pra nós. Meu filho de 2 anos aproveita muito. Brinca bastante nos parques e passeamos todos os fins de semana com ele. E agora, o passeio de balsa tem sido o programa predileto dele. Ficamos muito felizes em proporcionar essa alegria e esse contato com o verde, com os animais e com os amiguinhos”, contou.

Glória Almeida (Saint Martin) e o marido Fernando Bessa disseram: “com alegria, recebemos de volta nossos belos parques e quadras esportivas depois de um período em casa. Desfrutar dos espaços, das áreas de lazer e da quadra reflete o modo de ser Península”.

Moradora do Style, Lorena Stibich declarou: “eu sou uma pessoa que valoriza a natureza, os animais e as plantas frutíferas. Quando vim para o Rio, me encantei com esse espaço. Nesta época de pandemia, em que temos que manter o isolamento, nossos parques são ideais, ainda mais pra quem tem filhos pequenos como eu. Isabela e Gabriel precisam de espaço para colocar o corpo em movimento e não ficar tanto tempo em casa vendo televisão. Uma das minhas paixões é o tênis; as quadras são ótimas e são até um incentivo para prática do esporte”.

Teiná Barbosa (Fit) ressaltou que uma das melhores coisas da Península são os parques lindos, arborizados e cheios de surpresas boas: “fechados durante a quarentena, foi como se faltasse alguma coisa; a Península não fica completa sem eles. Agora voltam a ter vida, as crianças brincam, as pessoas se exercitam, ainda que você não goste, vale a pena passar e dar aquela espiadinha nas pessoas que correm por ali. Sempre é possível descobrir coisas novas”.

Edileuza Valente (Soul) diz que seus locais preferidos do condomínio são os parques. “O visual que temos aqui é indiscutível. Ele funciona como uma terapia, nos traz paz, tranquilidade, sossego”.


20 • E S P O R TE

X A D R E Z • 21

RESULTADO DO TORNEIO de Tênis da Península

N

a última edição, mostramos o torneio e prometemos a classificação para este mês. Veja abaixo a lista dos campeões: Avançado Feminino: Gloria Almeida (vice) / Patricia Fernandes (campeã) Infantil: Eduardo Saroldi (campeão) / Ricardo Fernandes (vice) Intermediário Masculino: Augusto Neto (campeão) / Daniel Soares (vice) Intermediário Feminino: Gabriela Flores (campeã)

Infantil - Eduardo Saroldi (campeão) e Ricardo Fernandes (vice).

Gabriela Flores (campeã da categoria Intermediário Feminino).

Intermediário Masculino - Augusto Neto (campeão) e Daniel Soares (vice).

Fabio Bruno - Campeão Top.

Top: Fabio Bruno (Campeão)

ESTRATEGISTAS

Foi realizado o 1º Torneio de Xadrez da Península, promovido pela Associação. Considerado o jogo dos gênios e dos matemáticos, o xadrez surgiu no século VI, na Índia. Existem 5.949 jogadas possíveis em um jogo. A partida mais longa até hoje teve 269 jogadas e terminou em um empate entre os jogadores Nikolic e Arsovic, em 1989. Curiosidades à parte, o primeiro torneio foi uma oportunidade para que os moradores colocassem em prática suas estratégias, tomadas de decisão e inteligência emocional. Nesta matéria, você vai conhecer os vencedores e aprender um pouco mais sobre esse jogo.


22 • X A D R E Z

Angelo Ramos (Saint Martin) foi o campeão. Ele joga xadrez há 20 anos e aprendeu na escola. “Quando soube do torneio aqui, na Península, foi uma grata surpresa. Não sabia que tinham outras pessoas que jogavam aqui no condomínio. Agora está garantido nosso passatempo no fim de semana”, contou.

X A D R E Z • 23

Rodrigo Aragão (Gauguin), vice-campeão, acredita que, com a formação do grupo, os mais novos se animem a jogar também: “foi excelente a iniciativa da ASSAPE”.

Alejandro Gallego (Península Way) recebeu o troféu de honra ao mérito das mãos do professor Denis. “Foi uma experiência muito boa. Certamente, jogar presencialmente é muito melhor do que pelo aplicativo”, comentou.

Dirceu de Castro (Mandarim) joga xadrez desde a universidade e disse que o jogo beneficia muito, por ser uma atividade que trabalha o raciocínio.

Fabrício Figueiredo (Saint Martin) aprendeu a jogar com o pai e ficou parado muito tempo. Ele diz amar jogos de tabuleiro.

José Geraldo Dutra Filho (Saint Martin) não joga regularmente. “Tem alguns anos que não jogo e essa foi uma excelente oportunidade de praticar. Estou muito satisfeito com a iniciativa da ASSAPE”, informou.


CLUBE DE BENEFÍCIOS DA ASSAPE

A Associação apresenta algumas empresas que oferecem descontos em serviços ou produtos para o morador da Península. Para usufruir dos benefícios, basta apresentar a carteirinha da ASSAPE. O morador também pode indicar a empresa que desejar para fazer parte do Clube, oferecendo prêmios, descontos ou vantagens para o cliente Península. Lembramos que são fechadas somente as parcerias que não contrariam o Estatuto, o Regulamento Interno e o Código de Ética da Associação. Mais informações pelo telefone 3325-0342, das 9h às 18h. *Consulte o Guia Comercial em penínsulanet.com.br e descubra os descontos para moradores da Península.


Exposição Fotográfica Península Espetacular

TEMA: PAISAGENS DA PENÍNSULA | INSCRIÇÕES DE 10.11 A 10.12. Cada morador poderá inscrever uma foto. O material deverá ser enviado por e-mail em JPG. As fotos ficarão expostas nas mídias digitais da Associação.

Informações: 3325 0342 | www.peninsulanet.com.br

ANUNCIE AQUI! 3471-6799


O fim desse ano vem trazendo um novo começo e estamos aqui para cuidar de você Segunda de 9h às 19h, Terças à Sabados de 9h às 20h Península Open Mall - 3º andar, lojas 301 á 303 Tel.: (21) 2408 4282 / 2408 4296 Cel. e WhatsApp: (21) 98807 5176

/espaconoor

@espaconoor

Profile for Assape Peninsula

outubro de 2020  

outubro de 2020  

Profile for assape
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded