Page 54

<http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2007/06/05/materia.2007-0605.3012774626/view>. Acesso em abril de 2008. NEGRET, Fernando. Brasil – Compensação dos Serviços Ambientais aos Agricultores Familiares. Disponível em: <http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?lang=PT&cod=28063>. Acesso em: 14 de março de 2008. OLIVEIRA, Luiz Antonio Pinto de. O sertanejo, o brabo e o posseiro: os cem anos de andanças da população acreana. Rio Branco: FDRHCD, 1985. PEARCE, David W.; PEARCE, Corin G. T. The value of forest ecosystems. Convention on Biological Diversity. February, 2001. RÊGO, J. F. Amazônia: do extrativismo ao neoextrativismo. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 25. n. 147, p. 62-65, mar.1999. __________.; COSTA FILHO, O. S.; BRAGA, R. A. da R. (Editores). Análise econômica dos sistemas de produção familiar rural da região do Vale do Acre – 1996/1997. Rio Branco: UFAC/SEBRAE/The Ford Foundation, 2003. 80p. RIBEIRO, Ronald P. Os Madrugadores da Floresta: A luta para viver, conservar e industrializar na complexidade seringueira. Rio Branco: MDR/UFAC, 2008. (Dissertação de mestrado). SACHS, Ignacy. Ecodesenvolvimento: crescer sem destruir. São Paulo: Vértice, 1986. SILVA, Adalberto F. Ocupação recente das terras do Acre. Belo Horizonte: UFMG, 1982. (Dissertação de Mestrado). UICN. Reservas Extrativistas. Cambridge: UICN, 1995. 133 p.

PAGAMENTOS PELOS SERVIÇOS AMBIENTAIS NA RESERVA EXTRATIVISTA CHICO MENDES.  
PAGAMENTOS PELOS SERVIÇOS AMBIENTAIS NA RESERVA EXTRATIVISTA CHICO MENDES.  

abe-se que o processo de ocupação econômica, pós-1970, foi extremamente prejudicial ao meio ambiente e às populações tradicionais da região...

Advertisement