Page 46

muito baixos em 38,24%, 22,06% e 52,94% das famílias, além das condições habitacionais, que representa 76,47%. Isto torna evidente a extrema necessidade de que sejam implementadas políticas públicas adequadas, que venham realmente suprir os anseios das famílias extrativistas.

Tabela 4 - Índice de Desenvolvimento Familiar Rural (IDF-R) e seus componentes, Reserva Extrativista Chico Mendes, 2005/2006, Acre-Brasil.

Localidade Reserva Extrativista Chico Mendes

Descrição ID IT IV IA IH IR IE IC IDF-R MÉDIA 0,87 0,82 0,62 0,58 0,36 0,36 0,38 0,40 0,55 MÁXIMO MINÍMO

1,00 0,38

1,00 0,33

0,95 0,35

0,83 0,17

0,58 0,17

0,67 0,00

0,83 0,00

1,00 0,00

0,72 0,34

Fonte: Projeto ASPF

Ademais, percebe-se que as principais dificuldades encontradas pelos extrativistas residem justamente nos baixos rendimentos auferidos principalmente com a produção e comercialização de produtos florestais não-madeireiros, em especial pelos baixos preços de produtos com mercados estabelecidos, a exemplo da borracha e castanha. Contudo, tais mercados falham em não remunerar adequadamente tais produtos em virtude dos benefícios sócio-ambientais que os mesmos apresentam. O mais interessante é observar, no gráfico 2, que os próprios produtores asseveram que os atributos que o tornam mais competitivos derivam das qualidades sócio-ambientais (localização, ou seja, morar na própria floresta e a reputação pela qualidade dos produtos) dos produtos florestais não madeireiros produzidos no interior das RESEX. Gráfico 4 - Avaliação estratégica: disponibilidade de ativos e capacitações (vantagem) na RESEX Chico Mendes, Acre, 2005/2006.

Fonte: Projeto ASPF

PAGAMENTOS PELOS SERVIÇOS AMBIENTAIS NA RESERVA EXTRATIVISTA CHICO MENDES.  

abe-se que o processo de ocupação econômica, pós-1970, foi extremamente prejudicial ao meio ambiente e às populações tradicionais da região...

Advertisement