Page 1


RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015


ÍNDICE


Mensagem do Presidente Identificação Histórico Missão, Visão e Princípios Estrutura Organizacional Mantenedora - Sede Serviço Educacional • Escola Nossa Senhora das Graças • Escola Colibri • Nova Escola • Centro de Estudos Serviço Socioassistencial e Cultural • Centro de Convivência Clarisse Ferraz Wey • Centro de Convivência Gracinha • Projeto Passarim Como colaborar

06 08 08 11 12 14 15 21 25 29 35 41 43 47 51 56


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Mensagem do Presidente A Assembleia Geral Ordinária da Associação Pela Família, realizada no dia 19 de março de 2016, aprovou a prestação de contas do exercício de 2015, os relatórios da auditoria e das atividades da instituição. Nossa primeira palavra é de agradecimento aos associados pelo apoio, e aos funcionários pelo empenho e dedicação, na consecução dos nossos objetivos. Diante das dificuldades e desafios do nosso tempo, temos nos mantido fiéis à missão e aos princípios que nos inspiram, ao compromisso de alcançar a excelência em gestão, na prestação de serviços educacionais, socioassistenciais e culturais. No cenário, não só de instabilidade econômica, como também de transformações legais e tecnológicas, intensificamos nossos esforços, de modo a encontrar soluções criativas e a otimizar a utilização dos recursos disponíveis, para manter, e se possível aprimorar, nossos serviços. As concessões de bolsas de estudo, seguindo as exigências da Lei 12.101/09 e suas alterações, foram efetivadas nas três unidades escolares, Escola Nossa Senhora das Graças, Nova Escola e Escola Colibri. Atendendo alunos que pertencem a famílias em situação de vulnerabilidade social, a Escola Colibri superou em 29% a exigência legal para as bolsas de 100%.

6


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Nos Centros de Convivência Clarisse, Gracinha e no Projeto Passarim, a instituição prestou serviços socioassistenciais e culturais, de forma inteiramente gratuita, a 865 crianças e adolescentes de 277 famílias, o que evidencia o compromisso social da instituição. O Centro de Estudos Gracinha vem consolidando-se como fórum de reflexão, compartilhamento de saberes e formação do corpo docente de todas as unidades da ASPF. A todos e todas que constituem a Associação Pela Família, nosso reconhecimento pela colaboração e confiança com que têm se empenhado no cumprimento da nossa missão.

Cordialmente,

Claudio Damasceno Junior Presidente

7


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Identificação A Associação Pela Família, ASPF, é uma pessoa jurídica de direito privado, na forma de associação civil, de caráter filantrópico e sem fins lucrativos, reconhecida como entidade beneficente de educação, cultura e de assistência social, e certificada de utilidade pública federal, estadual e municipal.

Histórico (1956-2015) A Associação Pela Família, a ASPF, nasceu na cidade de São Paulo, do encontro de operárias e professoras católicas, comprometidas com o ideal de desenvolver e transformar as pessoas e as comunidades, por meio da educação. As operárias eram do Brás. As professoras e assistentes sociais eram, na maioria, de Perdizes, dos Jardins e de Pinheiros. Encontravam-se na Escola Nossa Senhoras das Graças, na época, na Rua Maranhão, onde algumas dessas professoras trabalhavam. Desde os anos 1950, o grupo desenvolvia atividades sociais, de educação e catequese, na Avenida Itaberaba, Zona Noroeste e no Jardim Monte Kemel, na região do Ferreira, Zona Sudoeste. A primeira construção, uma pequena capela, nasceu dos esforços de Durvalina, com a colaboração de suas companheiras; mais tarde, foi

8


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

construído ao lado, o Núcleo Infantil e Juvenil São Paulo, que veio a ser a primeira unidade da Associação Pela Família. Em 1956, o grupo decidiu criar uma instituição para assegurar a continuidade dos seus trabalhos, criando a Associação Pela Família, mantenedora das unidades educacionais e socioassistenciais e culturais. Em 1959, a ASPF adquiriu a Escola Nossa Senhora das Graças e, ao longo dos anos, criou as unidades, hoje chamadas de Centros de Convivência: - Centro de Convivência Gracinha, antigo Núcleo Infantil e Juvenil São Paulo - Centro de Convivência Clarisse Ferraz Wey Em 1996, nasce o Centro Educacional Colibri, hoje Escola Colibri e, em 2004, a Nova Escola. Até 2010, a Associação Pela Família manteve os seguintes centros educacionais: Gracinha, Clarisse Ferraz Wey, Girassol, Uirapuru, Caminho Novo, Asas Fortes, Arco-Íris, Ipê, de atendimento à crianças e adolescentes de famílias em vulnerabilidade social e adultos em situação de rua. Essas unidades foram encerradas a partir da lei 12.101 de 2009. No ano seguinte, em 2011, a ASPF inaugurou o Projeto Passarim – orquestra e coral. Nesse mesmo ano, foi inaugurado o Centro de Estudos e Formação Gracinha, com o objetivo de contribuir para o aperfeiçoamento profissional de professores e educadores.

9


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

10


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Artigo VII

“Por decreto irrevogável fica estabelecido o reinado permanente da justiça e da claridão e a esperança será uma bandeira generosa para sempre desfraldada na alma do povo” Thiago de Mello

Missão Promover a efetivação do direito das pessoas à educação de qualidade, por meio de ações educativas e culturais visando à formação do espírito crítico e à transformação pessoal e social.

Visão Ser referência como instituição de excelência em educação, comprometida com a formação integral da pessoa, a reflexão crítica, a defesa da igualdade, o reconhecimento e o acolhimento das diferenças.

Princípios Ética: justiça, solidariedade, respeito, competência, responsabilidade.

11


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Estrutura Organizacional

12


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Conselhos CONSELHO DIRETOR Claudio Damasceno Junior – Presidente Alcino Junqueira Bastos – Vice-presidente Magno José Vilela - Secretário CONSELHO FISCAL Paulo Brito Moreira de Azevedo – Diretor Guilhermina Paula Santos – Secretária Marcelo de Oliveira Monteiro Diniz Junqueira – Suplente CONSELHO CONSULTIVO Walter Barelli – Diretor Maria Cecília Coutinho de Arruda – Secretária Francisco Augusto Carmil Catão – Suplente

Gestão A administração da Associação compete ao Conselho Diretor, subordinado à Assembleia de Associados, visando assegurar o cumprimento da missão e a eficiência e eficácia dos serviços prestados. O Núcleo Administrativo, subordinado ao Conselho Diretor, é responsável pela “execução das atividades administrativas da Associação” (art.9º. do Estatuto), atuando segundo as decisões emanadas da Assembleia e dos Conselhos da ASPF, e acompanhando o trabalho desenvolvido em todas as unidades e projetos, apoiando os diretores e coordenadores.

13


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Núcleo Administrativo Dulce Cristina Beserra Lima Coordenadora do Núcleo Administrativo e de Administração Corporativa Antonio Barbosa Pacheco Junior Coordenador de Desenvolvimento Pedagógico Institucional Anna Thereza Guolo dos Santos Coordenadora da Ação Social e de Relações Institucionais

MANTENEDORA - SEDE Rua Bento de Andrade, 324 - Jardim Paulista São Paulo - SP - Tel.: (11) 3054-2464 comunicacaoinstitucional@aspf.org.br www.aspf.org.br

14


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Serviço Educacional Artigo final

“A partir deste instante a liberdade será algo vivo e transparente como um fogo ou um rio e a sua morada será sempre o coração do homem” Thiago de Mello

A nossa ação educativa, desenvolvida ao longo dos anos, tem se caracterizado pela unidade de objetivos e pela diversidade nas escolhas dos caminhos que possibilitam sua concretização. As propostas pedagógicas foram elaboradas para fortalecer a unidade do trabalho, incorporando a riqueza da peculiaridade de cada experiência e o dinamismo do projeto educativo.

15


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

A Associação Pela Família, em seus princípios e nas ações desenvolvidas em suas unidades educacionais, está em sintonia com as metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Educação (PNE para o período 2014 – 2024).

Concessão de bolsas

16


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Cumprimento da gratuidade educacional Nas escolas, foram concedidas 321 bolsas de estudo, seguindo as exigências da Lei 12.101/09 e suas alterações. Esse número ultrapassa em 29% o exigido pela legislação, correspondendo a 73 alunos.

Critérios para ingresso de bolsistas As escolas cumprem os termos da Lei, observando os percentuais legais: bolsas integrais para as famílias cuja renda mensal per capita não exceda o valor de 1 ½ (um e meio) salário-mínimo e bolsas parciais de 50% para as famílias cuja renda mensal per capita não exceda o valor de 3 (três) salários mínimos.

17


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

18


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

19


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

ESCOLA NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS (1943 – 2015) Rua Tabapuã, 303 - Itaim Bibi São Paulo - SP - Tel.: (11) 3165-2266 gracinha@gracinha.g12.br www.gracinha.g12.br Diretor: Antonio Barbosa Pacheco Junior

21


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

OBJETIVO A Escola Nossa Senhora das Graças tem por objetivo possibilitar ao aluno a apropriação de saberes constituídos e legitimados socialmente, a partir do desenvolvimento das suas potencialidades e capacidades cognitivas, afetivas e sociais.

ENSINO FUNDAMENTAL No ano de 2015, os temas norteadores dos projetos de pesquisa, no Ensino Fundamental foram: • 1º ano - Identidade • 2º ano - Eu e o outro • 3º ano - A escola e o bairro • 4º ano - Os imigrantes e seus familiares • 5º ano - A diversidade e a sustentabilidade • 6º ano - Conhecer para preservar • 7º ano - Brasil, patrimônio e diversidade • 8º ano - Preservar para quê? Para quem? • 9º ano - Preservação, desenvolvimento e sustentabilidade na cidade de São Paulo

22


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Em 2015, o Gracinha passou a oferecer a possibilidade de atender as crianças do 1º ao 3º ano em período integral.

ENSINO MÉDIO No Ensino Médio, os temas foram: • 1ª série - Ecossistemas costeiros • 2ª série - Metrópoles e cidadania • 3ª série - Autobiografia e Amazônia

PROJETOS ENTRE NÍVEIS Os projetos entre níveis desenvolvidos na escola possibilitam a integração não apenas de atividades, mas também entre alunos e professores.

23


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

ESCOLA COLIBRI (1996 – 2015) Via das Magnólias, 176 - Jardim Colibri Embu das Artes - SP - Tel.: (11) 4702-4050 colibri@escolacolibri.g12.br www.escolacolibri.g12.br Diretora: Maria Cecília Mello Fernandes

25


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

OBJETIVO A Escola Colibri tem por objetivo o desenvolvimento físico, psicológico, intelectual e social da criança e atende alunos na faixa etária entre 3 e 11 anos, que compreende dois segmentos da Educação Básica: Educação Infantil e Ensino Fundamental I.

EDUCAÇÃO INFANTIL Na Educação Infantil o processo de ensino-aprendizagem é realizado em período integral, propiciando maior atenção à faixa etária em que não só os valores estão sendo desenvolvidos, mas também o processo de alfabetização. Alguns projetos desenvolvidos: • Universo literário • Vai e vem poesia • Quintais da infância • Crianças pesquisadoras – com os seguintes temas: - Bichos de jardim - Bichos e seus filhotes - Bichos da Mata Atlântica

26


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

ENSINO FUNDAMENTAL I No Ensino Fundamental, nos 1º e 2º anos o processo de ensinoaprendizagem também se realiza em período integral, já nos 3º, 4º e 5º anos acontece em meio período. Alguns projetos desenvolvidos: • Contos de encantamento • Horta • Contos e artimanhas • Contos de mistério

PROJETO ENTRE NÍVEIS Colibirlê - projeto coletivo que envolve toda a escola, estimula o desenvolvimento de rodas de leitura, envolvendo alunos de todos os anos, abrangendo diferentes gêneros literários.

27


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

NOVA ESCOLA (2004 - 2015) Rua Palestina, 474 - Vila Mascote São Paulo - SP - Tel.: (11) 5567-2464 novaescola@novaescola-sp.g12.br www.novaescola-sp.g12.br Diretor: Ricardo Luiz Riberi Lobo

29


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

OBJETIVO A Nova Escola tem como objetivo criar condições objetivas de conhecimento, compreensão, crítica e renovação das relações com a natureza, a sociedade.

EDUCAÇÃO INFANTIL Nas turmas dos pequenos, as atividades desenvolvidas têm como núcleo o brincar, cuidar e educar e acontecem articuladas nesse eixo. O corpo, o alimento, o movimento, a família, o grupo de trabalho são explorados concretamente e animados por atividades artísticas, música e pintura, dança e brincadeiras de roda. A área verde da escola possibilita a realização de diferentes atividades físicas, integrando crianças de diferentes idades.

ENSINO FUNDAMENTAL I O Ensino Fundamental I é concebido como um período de construção das bases onde se assentam e se acumulam informações que são fontes para a reflexão, para o pensamento crítico, para a curiosidade e imaginação. Temas norteadores: • 1º ano - O uso das linguagens amplia a expressão do corpo. - A experiência da cultura letrada.

30


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

• 2º ano - Seres vivos e seus jeitos de viver; animais e sua adaptação ao meio ambiente. - A percepção que o ser humano tem do mundo ao seu redor. • 3º ano - Os saberes ampliam o significado do mundo em que vivemos e das relações entre os seres vivos. • 4º ano - A relação entre cultura e corpo. - O reconhecimento do espaço em que vivemos e das nossas relações. - O conhecimento da cidade, o centro histórico. - A formação do povo brasileiro. • 5º ano - Percepção das relações pessoais, locais e globais. - O nosso contexto histórico, cultural e social. - A organização pessoal, social no nosso país. - A formação do povo brasileiro e as movimentações populacionais: migrantes e imigrantes.

31


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

ENSINO FUNDAMENTAL II O Ensino Fundamental II é concebido como o período de conhecer as linguagens específicas de cada uma das disciplinas. Temas que nortearam o trabalho: • 6º ano - O modo de produção dos bens de que as pessoas precisam. • 7º ano - O trabalho transforma as pessoas e o espaço. • 8º ano - As relações de produção determinam o papel dos sujeitos sociais. • 9º ano - As pessoas em movimento modificam as condições da vida humana.

ENSINO MÉDIO Esse período é concebido como o momento da articulação crítica dos conhecimentos e da realização de exercícios com o uso de metodologias científicas em todas as disciplinas. Temas que nortearam o trabalho: • 1ª série - O saber é indispensável para o exercício da cidadania • 2ª série - A consciência da experiência da incerteza é indispensável em um mundo em transformação.

32


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

• 3ª série - O estímulo leva as pessoas a se tornarem autoras de suas ações, apesar dos riscos.

PROJETOS ENTRE NÍVEIS Alguns projetos desenvolvidos com foco na formação do estudante, visando ao desenvolvimento da autonomia e da crítica: • Monitoria de estudos • Oficina de leitura e escrita • Tecnologia educacional • Orientação de estudos

33


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

CENTRO DE ESTUDOS GRACINHA (2011 – 2015)

coordenacao@centrodeestudosgracinha.org.br Coordenadora: Profª Gisleine Silvana Gasparotto

O Centro de Estudos Gracinha ofereceu atividades visando à formação continuada de profissionais interessados na área de educação. Foram realizados cursos, palestras, oficinas, grupos de estudos e rodas de conversa com diferentes temáticas: Artes, Cidade e Cidadania, Educação, Ética, Práticas Gestoras, Sexualidade e Gênero, Sustentabilidade e Tecnologia.

35


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

36


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

37


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

38


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

39


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

40


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Serviço Socioassistencial e Cultural A Associação Pela Família presta serviço socioassistencial e cultural de forma inteiramente gratuita, com recursos próprios e aporte financeiro oriundo de convênio com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de São Paulo. Respeitando os níveis de complexidade do Sistema Único de Assistência Social, os Centros de Convivência Clarisse Ferraz Wey e Gracinha, atendem crianças e adolescentes de 06 a 14 anos em situação de vulnerabilidade e risco social, moradores dos bairros do entorno, alunos das escolas públicas da região e bolsistas da rede privada.

41


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

CENTRO DE CONVIVÊNCIA CLARISSE FERRAZ WEY (1986 – 2015) Rua Carlantonio Carlone, 102 - Jardim Jaqueline São Paulo - SP - Tel.: (11) 3751-0438 clarisse@centroclarisse.org.br www.centroclarisse.org.br Diretora: Maria do Carmo Risi Moreira de Azevedo (janeiro /agosto) Diretor: André Luiz Pereira do Nascimento (setembro/dezembro)

43


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Tema do ano: Água – Como será no futuro? O projeto de 2015 teve como temática a atual crise hídrica: São Paulo enfrenta uma crise no seu sistema de abastecimento de água, registrando níveis de seca e redução de oferta preocupantes, poucas vezes vistos na história do estado. Durante o ano, foi discutido o impacto dessa crise no Jardim Jaqueline: as dificuldades vividas pela comunidade, a criação de iniciativas de redução de consumo, o debate sobre a responsabilidade individual e social, a crítica a uma sociedade de desperdício. Foram considerados também o descaso das autoridades, o crescimento desordenado das cidades e a degradação dos mananciais. Os projetos desenvolvidos possibilitaram às crianças e adolescentes a reflexão e a ação, incentivando o consumo consciente por parte de todos.

44


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

45


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

CENTRO DE CONVIVÊNCIA GRACINHA (1992 – 2015) Rua Osíris Magalhães de Almeida, 144 - Jardim Monte Kemel São Paulo - SP - Tel.: (11) 3742-4520 gracinha@centrogracinha.org.br www.centrogracinha.org.br Diretora: Hilda Setsuko Hashimoto

47


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Tema do ano: Poitara Abá – A arte como alimento do homem O núcleo das atividades desenvolvidas foi a cultura indígena. Foram tratadas questões referentes ao meio ambiente e ao consumo responsável, problematizando situações como a escassez de recursos essenciais para a humanidade, assim como o consumo excessivo, a fabricação de produtos que geram resíduos sólidos, prejudiciais à sustentabilidade do meio ambiente. O conhecimento da cultura de diferentes comunidades existentes no país, possibilitou aos educandos o uso do grafismo na criação e execução de tintas e cerâmicas, feitas a partir de produtos naturais e a recriação de alguns hábitos dessa cultura. Nos eixos trabalhados foram abordadas: a relação do índio com o meio e seus rituais; as garantias constitucionais da integridade territorial das áreas ocupadas pelos povos indígenas; seus usos, costumes e tradições. Foi importante conhecer e apreender a cultura indígena, sem o preconceito oriundo do estereótipo eurocentrista, valorizando o povo indígena.

48


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

49


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

PROJETO PASSARIM (2011 – 2015)

projetosculturais@aspf.org.br Coordenador: Danilo Tomic

51


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Esse projeto de arte-educação utiliza a música como meio educativo, proporcionando aos educandos, em situação de vulnerabilidade social, a vivência coletiva da música, baseada na harmonia e interdependência entre os participantes, no desejo de aperfeiçoamento pessoal, na ampliação do repertório. Iniciou sua atuação no Centro Gracinha e atualmente é realizado em três outros locais: Centro de Convivência Clarisse Ferraz Wey, CEU Uirapuru e Casa de Cultura do Butantã.

52


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

53


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

54


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

55


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

Como colaborar Artigo I

“Fica decretado que agora vale a verdade que agora vale a vida e que, demãos dadas, trabalharemos todos pela vida verdadeira” Thiago de Mello

Você também pode colaborar conosco na realização de ações capazes de modificar a vida de tantas crianças e jovens. Recebemos voluntários; realizamos parcerias com empresas e aceitamos colaboração inclusive por meio de incentivo fiscal.

Contamos com você! Entre em contato pelo e-mail parceria@aspf.org.br www.aspf.org.br

56


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

57


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

58


ASPF RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2015

59


Profile for Associação Pela Família

Relatorio de atividades 2015  

O relatório de atividades da Associação Pela Família (ASPF) é um documento de caráter público, que procura prestar contas à sociedade quanto...

Relatorio de atividades 2015  

O relatório de atividades da Associação Pela Família (ASPF) é um documento de caráter público, que procura prestar contas à sociedade quanto...

Profile for aspf
Advertisement