Page 1

NOTÍCIAS DA ANVFEB Boletim Informativo – Ano I – Nr 07 – 04 Dez 2009 A AS SS SO OC CIIA AÇ ÇÃ ÃO ON NA AC CIIO ON NA ALL D DO OS SV VE ETTE ER RA AN NO OS SD DA A FFO OR RÇ ÇA A E X P E D I C I O N Á R I A B R A S I L E I R A EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA “CASA DA FEB” Fundada em 16 de julho de 1963

Marechal Waldemar Levy Cardoso 04 Dez 1900 – 13 Mai 2009

Detentor do Bastão de Comando da Força Expedicionária Brasileira Decano da Ordem dos Velhos Artilheiros Sócio Honorário - Instituto de Geografia e História Militar do Brasil Patrono de Cadeira da Delegacia da AHIMTB de Sorocaba e Região Aos 13 de maio de 2009 a Família, o Exército e o Brasil sofreram uma grande perda, com a passagem para o plano eterno do Marechal WALDEMAR LEVY CARDOSO. Hoje, 4 de dezembro, Dia de Santa Bárbara, Padroeira da Artilharia, recordamos mais um aniversário do saudoso Marechal LEVY, nascido no dia da Santa. Sua vida foi marcada pela luta incessante em prol dos ideais libertários e democráticos. Na Itália como Tenente-Coronel aos 44 anos comandou o Primeiro Grupo do 1º Regimento de Obuses Auto-Rebocados da Força Expedicionária Brasileira, participando da Tomada de Monte Castelo, Montese e Castelnuovo com o apoio de fogos à Infantaria. Como Veterano mais antigo e de maior precedência, era Detentor do Bastão de Comando da FEB, e ainda Decano da Ordem dos Velhos Artilheiros, que congrega os integrantes da Arma de Mallet. Era uma tradição o comparecimento do Marechal ao Forte de Copacabana no Dia de Santa Bárbara, que coincide com a reunião da Ordem dos Velhos Artilheiros, da qual era o Decano. Sua presença conferia um clima todo especial ao evento. No Cassino dos Oficiais, o Marechal Levy recebia o Bastão de Comando da FEB, como mais antigo excombatente, e da janela comandava uma Salva Festiva. Que a memória da sua rica existência sirva de exemplo e guia para as futuras gerações. Nascido no dia da Santa, falecido no Dia da Abolição, que a sua alma faça parte da corrente da vida eterna.

Mar Levy no Dia da Artilharia - 10 Jun 2008 no Grupo Montese – 11º Grupo de Artilharia de Campanha na Vila Militar (Rio de Janeiro / RJ), com o Major Galper, então Vice-Presidente da ANVFEB, Cadetes do C Art/AMAN e Oficiais R/2 de Artilharia.


CASA DA FEB REABRE SUAS PORTAS NO CENTRO Com patrocínio da Tecnolach, a associação dos veteranos da II Guerra se renova para iniciar uma nova missão, agora como Centro Cultural

O PROJETO DE REVITALIZAÇÃO Ao tomar conhecimento da situação crítica da ANVFEB, a Tecnolach assumiu o patrocínio para a revitalização da instituição, usando seu know how em desenvolvimento de produtos para instituições museológicas e científicas, tais como móveis especializados, arquivos deslizantes e vitrines e expositores para o museu. Além do fornecimento desses equipamentos, o Projeto Casa da FEB contempla a reforma dos cinco pavimentos com a montagem de um auditório, salão de eventos, sala de exposições, biblioteca e museu. Também está prevista a implantação de um software especialmente desenvolvido para o gerenciamento do acervo histórico, microfilmagem e digitalização de documentos, restauração de uniformes, mapas, armamentos, rádios, comendas e medalhas, e diversos outros objetos trazidos dos campos de batalha pelos nossos pracinhas.

NOVA MISSÃO: CENTRO CULTURAL A revitalização física da Casa da FEB representa o primeiro passo para a transformação da associação em um novo centro cultural do Rio de Janeiro. Isso significa que a Casa da FEB reabrirá não somente com novidades e inovações em sua estrutura interna, mas com uma nova missão institucional: a de funcionar como um centro de eventos e exposições abertos ao público, dotado de museu e biblioteca sobre a participação do Brasil na II Guerra Mundial, e espaços para empresas e instituições realizarem eventos e mostras culturais em seus novos salões e auditório. Pesquisadores e estudantes terão melhor acesso ao acervo de livros, bem como a farto material multimídia gravado com depoimentos dos veteranos e filmes raros sobre a atuação das tropas brasileiras nos campos da Itália e no Atlântico Sul. “Ao analisarmos a história dos nossos veteranos e a trajetória da associação, vimos que a Casa da FEB merecia muito mais do que uma reforma completa: ela tem vocação para se inserir no roteiro cultural da cidade, bastando para isso reformular sua estrutura e assumir essa nova missão institucional”, afirma Breno Amorim, diretor da Tecnolach e membro do Comitê Gestor do Projeto Casa da FEB.

EM ESTUDO: AGREGAR OUTRAS ASSOCIAÇÕES DE VETERANOS BRASILEIROS Com uma infra-estrutura física e operacional, os organizadores do Projeto Casa da FEB acham que é possível agregar outras associações de veteranos militares brasileiros, como os que integraram tropas internacionais da ONU enviadas ao Canal de Suez em 1956, à República Dominicana em 1966 e à África em diversas ocasiões (Angola e Moçambique), além dos contingentes mais recentemente enviados aos Balcãs e ao Haiti. “A vocação de todas elas é a mesma: documentar, difundir, estudar e colher depoimentos de nossos militares em missões no estrangeiro. Por que não reuní-las aqui ?” acrescenta Breno Amorim.

NOVAS FONTES DE FINANCIAMENTO Para o Secretário Executivo da associação, Coronel Seixas, filho de veterano e que hoje presta serviço voluntário a ANVFEB, “para perpetuar a Casa da FEB e a memória histórica da qual ela é a principal guardiã, precisávamos um projeto de reformulação que não apenas proporcionasse meios materiais para seu pleno funcionamento, mas que garanta o ingresso de novos recursos permanentemente”. Para isso, informa o Secretário, estão sendo promovidas alterações estatutárias para transformar a associação em uma OICIP a fim de habilitá-la para a captação de patrocínios, e a criação de novas categorias de sócios contribuintes, inclusive pessoas jurídicas. “Estamos gerando novas receitas de custeio, como a locação de espaços para eventos e até o licenciamento de produtos timbrados com os símbolos da FEB são uma solução para isso”, concluiu.


UMA INSTITUIÇÃO HISTÓRICA COMPLETA Todas as implementações estão sendo realizadas sem qualquer ônus para a ANVFEB, e visam a dar a instituição um padrão compatível com entidades de primeiro-mundo. Ao reabrir suas portas, a Casa da FEB contará com um novo auditório multimídia com 65 lugares, um salão de eventos com lounge e palco para solenidades, um centro de exposições, além do novo museu e sua biblioteca. A Presidência e a secretaria passarão a ocupar apenas um dos cinco pavimentos, deixando, portanto, 80% do prédio disponível para outras atividades culturais. “Os equipamentos que estamos instalando na Casa da FEB são todos de primeira linha, e o projeto foi todo concebido para atender às suas necessidades específicas”, explica Breno Amorim, diretor da empresa que patrocina o projeto. “Estamos empregando os melhores móveis e arquivos deslizantes que já fornecemos há anos para museus de todo o país, e outros produtos que desenvolvemos especialmente para instituições culturais. É um pacote completo, compatível com os dos maiores museus brasileiros”, afirmou. FICHA TÉCNICA DO COMITÊ GESTOR:

Cel Seixas

Israel Blajberg

Breno Amorim

Secretário Executivo da ANVFEB

Assessor da ANVFEB

Diretor da Tecnolach Ltda.

enecap@globo.com Cel.: 0..21 9609 7516

iblaj@hotmail.com Cel.: 0..21 9483 8045

breno@tecnolach.com.br Cel.: 0..21 8725 2763

Sobre a ANVFEB: A Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira (ANVFEB) é uma associação brasileira, fundada em 1946 e estabelecida como uma entidade civil. Encontra-se instalada em sede própria, na cidade e estado do Rio de Janeiro. Conta ainda com trinta e oito Seções Regionais em quase todos os estados do país. Sem fins lucrativos, é considerada como de Utilidade Pública Estadual e Federal. Congregava, à época de sua fundação, cerca de quatorze mil associados, número reduzido atualmente a cerca de quatro mil veteranos. Sobre a Tecnolach: Com fábricas no Paraná e Rio de Janeiro, a Tecnolach Industrial Ltda é especializada em desenvolvimento e fabricação de Arquivos Deslizantes, Mobiliário Corporativo, Pastas e Grampos para documentos e Sistemas de Gestão e Segurança de acervos. Possui uma vasta experiência no atendimento de clientes públicos e privados em todo o país, e conta com um segmento de negócios especializado em instituições museológicas, artísticas e científicas, entre as quais o Museu Nacional de Belas Artes, Museu das Telecomunicações, Museu da República, Museu de Astronomia e diversos outros.

Colabore com a preservação da memória de nossa Pátria e prestigie aqueles que deram o sangue pela liberdade das gerações futuras: nossos pracinhas! O atendimento ao público é realizado as terças e quintas-feiras, das 13h às 17h. Para mais informações, acesse a página eletrônica http://www.veteranos.org.br ou envie uma mensagem para anvfeb@uol.com.br . Conheça a Casa da FEB e contribua com a sua manutenção! Banco Bradesco (237) Agência Nr 3176-3 (Cinelândia) Conta Corrente Nr 84.692-9 CNPJ: 33.856.7758/0001-85


MENSAGENS RECEBIDAS

 Correspondência recebida do Gen Ex GILBERTO BARBOSA DE FIGUEIREDO, Presidente do Clube Militar:

 Obrigado pela informação, pode contar conosco. Gen Torres de Melo Presidente do Grupo GUARARAPES  Obrigado caro Israel Fernando, from Milwaukee, WI Nota do Editor – Ten R/2 Fernando RAMOS, CPOR/RJ – Art – 1965

 Prezados amigos, Acuso o recebimento do informativo “Notícias da ANVFEB, parabenizando a todos particularmente pelo lançamento do programa MECENAS e, em breve, a inauguração da nova Casa da FEB. Especial abraço, Marcus Vinhas Nota do Editor – Cel VINHAS, ex-Adido de Defesa em Tel-Aviv, Israel.

“Conspira contra a sua própria grandeza o povo que não

cultiva os seus feitos heróicos.” Presidente da ANVFEB: Vet MANOEL ADÃO FLORIANO Editor: ISRAEL BLAJBERG – Ten R/2 - Diagramação / Digitação: PAULO MARCELO DOS SANTOS – Cb Rua das Marrecas, nº 35 – Lapa – Rio de Janeiro / RJ - BRASIL – 20031-040 - Tel / Fax: (21) 2532-1933 http://www.veteranos.org.br ----- e-mail: anvfeb@uol.com.br

Noticias da anvfeb 07  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you