Page 1

3

24 a 30 de maio de 2010

>>> CAMPANHA ELEITORAL

ACUSAÇÕES MARCAM DISCURSO Oposição deve destacar greves no funcionalismo e números da violência em Alagoas no ataque ao governo DA REDAÇÃO As denúncias e acusações prometem ser a grande marca das eleições de 2010 em Alagoas. Espera-se que os discursos dos prováveis candidatos ao governo do Estado tentem lembrar o eleitor de escândalos do passado, assim como dos números e problemas não resolvidos no presente. Da parte de Ronaldo Lessa, o mote da luta contra as "forças do atraso" - associado aos usineiros e políticos tradicionais desta vez não deve ser utilizado, uma vez que o ex-governador tem hoje ao seu lado personalidades como o usineiro e exdeputado federal João Lyra (PTB) e o senador Renan Calheiros (PMDB), que tenta o quarto mandato sucessivo no Senado e quer assegurar ao filho, também Renan, uma das cadeiras da Assembleia Legislativa Estadual. O foco dos ataques de Lessa será a segurança pública e o aumento da violência em Alagoas durante o governo de Vilela. O atribulado relacionamento

avanços na economia do Estado, com a atração de indústrias, hotéis e redes de supermercados, além do alardeado ajuste de contas que teria permitido a negociação da dívida pública de Alagoas junto à União. O discurso do senador Fernando Collor (PTB), caso seja confirmado na disputa pelo governo do Estado, ainda é um mistério. O senador não deverá poupar críticas à administração de Vilela, mas não se sabe ainda como será sua postura com relação a Ronaldo Lessa, com o qual havia firmado, em novembro, uma aliança relâmpago. Também não se pode descartar, como em eleições anteriores, a presença dos candidatos "laran>>> Téo Vilela tem sido bombardeado pela oposição >>>Lessa deve abrandar tom contra forças do atraso jas", responsáveis pelos ataques mais virulentos durante a camde Téo com os servidores públi- na próxima eleição. Vilela, por sua vez, vai desta- panha eleitoral no rádio e TV. cos do Estado também deve ser Outro ponto que deve ser car a ausência de escândalos de Subsidiados por candidaturas abordado. As inúmeras greves exaustivamente abordado pelo corrupção durante sua gestão, mais abastadas, o candidatos enfrentadas pelo governador, ex-governador é a relação de ao contrário do governo Lessa, "nanicos" atuam como ponta de principalmente no início da ges- Vilela com a Assembleia Le- marcado por denúncias de frau- lança nas principais denúncias. tão, devem ser alvo da oposição, gislativa. O pagamento do "duo- des, desfalques e irregularidades Como sempre, os líderes de parlembrando que o PT, partido décimo duplo" feito em janeiro nas contas públicas e um dos tidos menores negam a intenque comanda a grande maioria já entrou na relação de ataques maiores repasses de duodécimo ção, mas é certo que a prática do dos sindicatos de servidores em a serem feitos ao governador para o poder Legislativo. Téo "laranjismo" não será abandonaAlagoas, estará ao lado de Lessa durante a campanha. também promete lembrar os da neste pleito.

SEMANA Livre SÓ EM JUNHO O senador Fernando Collor jogou areia no ventilador e desapareceu do Estado. Só volta mesmo em junho, de preferência acompanhando o presidente Lula, que virá a Maceió com Dilma Rousseff para participar de um encontro internacional da construção civil. Seu anúncio de que seria candidato a governador caiu como uma bomba sobre os outros partidos e o Chapão. MAMANDO O deputado Dudu Albuquerque deveria mesmo é ter ficado calado. Ao denunciar o governo de Vilela, caiu na esparrela, porque não tem como justificar a nomeação do sogro e de duas irmãs para, segundo ele, não dar um dia de serviço. Os protegidos de Dudu devem mesmo é devolver o que comeram do Estado durante mais de três anos e o deputado deveria, no mínimo, perder o mandato por falta de decoro parlamentar. Afinal, é réu confesso. PC No próximo dia 31(segunda-feira), será aberto os trabalhos de organização em Alagoas, do Partido Cristão, o evento acontecerá no plenário da Câmara Municipal de Maceió, apartir das 10 hs, com a presença do Presidente Nacional Ronaldo Morenno. FUGIU O presidente da Câmara Municipal da Barra de Santo Antônio, Ricardo Barbosa, atropelou e matou o agricultor Amaro José da Silva, 45 anos. O vereador evadiu-se do local sem prestar socorro à vítima. Que barbaridade!

FESTIVAL DE DENÚNCIAS A campanha política realmente já começou. Os ataques aos candidatos começam a chegar à mídia e a previsão é de que a baixaria vai tomar conta dos noticiários políticos e principalmente do guia eleitoral. A Justiça Eleitoral já tem conhecimento de que grupos organizados tentam a qualquer custo minar os adversários e começa a colocar um freio nas pretensões da turma acostumada a

esse processo abominável. Quem começou apanhando para valer foi o governador Téo Vilela, com ataques da CUT e do Sindpol, o que provocou uma reação imediata dos tucanos, com a proibição de novas peças publicitárias na TV Gazeta. Quem insistir deverá ser punido exemplarmente e até a Gazeta pode retirar do ar sua programação durante 24 horas. Isso é apenas o começo da campanha eleitoral. no poder é o presidente Lula.

IMPOSSIBILIDADE A Justiça quer que o presidente da Câmara de Vereadores, Dudu Hollanda, controle as verbas de gabinetes de todos os colegas, cujos recursos chegam a mais de 500 mil reais por mês. É coisa impossível e a Justiça sabe disso. Dudu deve recorrer da decisão ao Tribunal de Justiça ou é melhor largar tudo isso e cuidar da sua campanha para deputado estadual.

PTDOB O Presidente Estadual do Partido Trabalhista do Brasil, advogado Marco Toledo convida os militantes e a sociedade alagoana, para participarem no próximo dia 25(terçafeira), da Conversa de Botequim, onde o entrevistado será o deputado Antonio Albuquerque (PTdoB).

BURRICE Com as denúncias de Dudu Albuquerque, pessoa menos indicada para fazer isso, o PT estava animado para pedir o impeachment do governador Téo Vilela. É pena que não fez isso com a história do mensalão. Afinal de contas, quem continua

DE PRONTIDÃO O advogado Adriano Soares não tem dado tréguas aos adversários do governador Téo Vilela. A cada ação corresponde uma reação. Adriano já conseguiu proibir a divulgação de peças publicitárias ofensivas ao PSDB e punir com multas pesadas os autores das campanhas.

A Semana - Alagoas  

EDIÇÃO N.09

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you