Page 1

>>> INVESTIMENTOS

LIRA RESSALTA EMENDAS DE SUA AUTORIA EM OBRAS ANUNCIADAS POR MINISTRO

PAG 6

Senador Renan Calheiros (PMDB) avalia tensão que envolvem seu partido e o PT da presidenta Dilma Rousseff como natural do processo PAG 7

MUNICÍPIOS “SEM TRANSPARÊNCIA” PODEM PERDER RECURSOS FEDERAIS

Maceió, segunda-feira, 03 a 09 de junho de 2013 l Ano IV l Nº 150 l R$ 1,00 l WWW.ASEMANA-AL .COM .BR

AMA e TCE/AL formalizam parceria no dia 11 para que prefeituras consigam prestar contas em sites

PAG 3


2

OPINIÃO

>>> ARTIGO

T

Aulas in company HÉLDER ALVES DE SOUZA

er um professor com tempo, lugar e metodologia planejados não é uma modalidade nova de ensino e aprendizagem. A história nos revela que ainda na Grécia, no Egito e em Roma o aprendizado acontecia em suas casas, tendas, praças e palácios de forma individual ou em grupo. >>>

Embora em algumas situações o aluno não soubessem ler nem escrever, as aulas eram direcionadas às suas necessidades de sobrevivência, quando se tratava de algum ofício como lavoura, carpintaria etc , ou cultura para os filhos de nobres. Conhecimentos específicos como cavalaria, uso de lanças e espadas, a arte de falar em público, economia e administração eram ensinado àqueles que seriam governantes. Não tratava-se de práticas “decorebas” mas tudo tinha que ser memorizado para que houvesse uma prática eficiente. Aulas in company é portanto ter um professor à sua disposição ou seja, o professor vai até o aluno. Por essa e as características no parágrafo anterior há quem discuta que aulas In Company é um aperfeiçoamento do ensino a distância observando que as informações eram divulgadas por pergaminhos e encaminhadas ao destinatário que se reunia com outros para compartilhar, sobretudo de cunho religioso e político. No meu entendimento, a EAD é um aperfeiçoamento das aulas In Company pelas ferramentas disponíveis e a autonomia do aluno. Com esse modelo, o aluno marca sua aula em qualquer horário que o professor o atende observando sempre uma coerência de horário e local. O leitor pode até está concluindo o seguinte: Aulas In Company é então o mesmo do que conhecemos como “ professor particular “. Não, o professor particular que conhecemos tradicionalmente trata-se do professor que ministra aulas como reforço escolar, enquanto as aulas In Company aplica conteúdos específicos a atividades profissionais ou construção de conhecimentos para uma determinada qualificação, focando as necessidades de aprendizado do aluno. Muitas empresas cedem salas aos seus funcionários para que estes possam dar continuidade aos seus estudos, seja com um ou vários professores presenciais, videoconferências ou laboratórios com AVAs (Ambientes Virtuais de Aprendizagem). Isso melhora a imagem da empresa diante seus funcionários ficando mais motivados a trabalhar naquele ambiente. Tudo isso reflete em um fator que hoje muito se discute: “ Tempo é dinheiro”, e para alcança-los é necessário administrar bem as oportunidades. Aulas In Company também tem um diferencial que eleva muito a qualidade do aprendizado: o aluno pode solicitar o professor no intervalo do almoço, na hora do cafezinho, no restaurante, no parque, na praia, na praça ou em sua residência. O horário e o local sempre será fator determinante para aplicação da metodologia adequada a cada aluno, traçando um perfil personalizado no ensino e no aprendizado. Hoje, além das empresas que investem em seus funcionários, esse modelo vem sendo aplicado com mais ênfase pelas escolas de idiomas. A escola que tem um professor a disposição para atender ao aluno de forma personalizada faz a diferença em didáticas e metodologias, tendo mais condições de suprir o mercado.

03 a 09 de junho de 2013

>>> EDITORIAL

A

Em busca da transparência

palavra transparência, quando relacionada ao poder público, virou moda. Tem sido assim nas casas legislativas no país afora, em especial no Senado Federal, quando recentemente apresentou um novo portal. A questão é que agora é lei. Os poderes constituídos precisam apresentar informações ao cidadão por meio de seus portais, de forma clara e precisa. Além disto, o mecanismo da Lei de Acesso à Informação (LAI) também tem dado maior poder a qualquer pessoa que queira coletar dados do poder público. >>>

Basta encaminhar formulário solicitando. Há prazo para que as informações sejam prestadas e caso tal mecanismo seja ignorado pelo gestor, ele responde conforme a lei pelo ato. Um bom exemplo do uso da Lei de Acesso à Informação - em Alagoas - vem sendo dado pelo advogado e ex-conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Pedro Acioli. O ex-conselheiro apresentou uma série de pedidos ao governo do Estado de Alagoas, que vem atendendo e mostrando os dados. Os números - em qualquer caso - servem de questionamentos e podem orientar, inclusive, o eleitor em suas escolhas. É uma ferramenta que deve ser cultivada como hábito, aumentando a participação popular nos processos de decisão, fiscalizando a prestação de contas do poder público e - obviamente - combatendo a corrupção. Logo, as ferramentas jurídicas existentes nos dias de hoje fortalecem aquilo que deveria ser obrigação de qualquer gestor público: a transparência de seus atos. É neste sentido que as prefeituras municipais do Estado de Alagoas - aliás, de todo o país, mas como estamos especificamente falando de nossa realidade que frisemos as administrações locais - precisam implantar, com urgência, seus portais da transparência. Pela lei, se assim não fizerem podem acabar incorrendo em penalidades, como a perda de repasses de recursos federais. É importante tais portais? Ora, sem sombra de dúvidas. A recente história política de Alagoas mostra o

LUIS VILAR

EDITOR-GERAL

quanto é necessário que as prefeituras municipais sejam vigiadas com lupas. As mais recentes operações federais mostram bem isto, com recursos desviados de merenda para compra de uísque e ração para cachorro, por exemplo. Num passado não tão distante, está a Operação Guabiru que revelou um esquema de corrupção milionário praticado por alguns gestores municipais. Mas, não é apenas a Polícia Federal que tem mostrado esta realidade. As ações do Ministério Público Estadual (MPE) também apontam para a necessidade do cidadão comum ser um agente fiscalizador implacável do que é o seu próprio dinheiro. São muitas as administrações municipais do Estado de Alagoas que se encontram sob suspeita, inclusive algumas iniciadas em 2012. O Portal da Transparência - evidentemente - não é uma solução definitiva, nem a mágica com a qual se acabará com a corrupção. Porém, uma ferramenta a mais de extrema importância no combate às práticas ilícitas dentro das prefeituras de cidades extremamente pobres que nunca abandonaram estas condições - na maioria das vezes - por culpa de gestores mal intencionados que sugaram o município durante anos. Em Alagoas, muitos são os casos em que estes “sugadores” se alternam no poder em família. Sendo assim, que os portais das transparências - quando efetivamente implantados (o que deve ocorrer de forma célere como chama a atenção o próprio Tribunal de Contas do Estado de Alagoas) - sejam utilizados sempre pelos cidadãos; que o que lá não estiver contido (ou não estiver claro) seja sempre alvo de pedidos com base na Lei de Acesso à Informação. Afinal, a democracia não é um produto, mas um processo que precisa ser aperfeiçoado a cada ação, garantindo uma sociedade mais justa e a transparência dos recursos públicos em ações que garantam esta justiça. Ao cidadão comum cabe o papel de agente fiscalizador. Participar do processo político não se resume a depositar o voto na urna, mas de ter uma visão crítica dos governos. Os portais são um passo importante.

e-mail: asemana-al@hotmail.com MIGUEL OLIVEIRA

DIRETOR-COMERCIAL

LUCIANO ANDRESON DIAGRAMADOR

Rua Dr. Antônio Pedro de Mendonça, 73 Jaraguá Maceió / Alagoas CEP: 57030-070 Redação e Comercial: (82) 3317-0213

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião deste semanário.


03 a 09 de junho de 2013

POLÍTICA

3

É lei: prefeituras precisam mostrar transparência em portais >>> PORTAIS

> AMA assina parceria com o TCE/AL para viabilizar sites de prestação de contas

DA REDAÇÃO

>>> Marcelo Beltrão TCE/AL E AMA Em entrevista à imprensa, o presidente do TCE, Cícero Amélio, colocou que o prazo está sendo revisto e as prefeituras - como declarou à Gazeta de Alagoas passa por um processo de adaptação. De acordo com o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos, Marcelo Beltrão, destaca que os prefeitos estão interessados "em montar os portais das transparências" e - na mais recente reunião com o Tribunal de Contas do Estado - lembrou que este é o primeiro passo para cumprir a lei. No próximo dia 11 de junho, conforme destaca o site da própria Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), deve ser formalizado o convênio entre as prefeituras, casas legislativas municipais e o TCE para uso de uma plataforma. De acordo com o publicado no site do próprio TCE/AL, "o programa dará visibilidade às receitas e despesas, gerando transparência. O objetivo principal é propiciar o controle social das contas públicas. As informações que as prefeituras e câmaras já enviam ao TCE-AL, através do Sicap (Sistema Integrado de Controle e Auditoria Pública), serão publicadas na plataforma online".

Com a busca de ferramentas que possibilitem transformar o cidadão comum em um fiscal do poder público, o Brasil dá um passo importante no combate à corrupção. Dar poder ao munícipe como o uso das ferramentas dos portais das transparências - foi uma importante decisão do país que agora é lei. Porém, mesmo o prazo tendo se vencido no final do mês passado para que as prefeituras municipais e casas legislativas se adequassem a realidade, ainda há um hiato entre a legislação e a prática. Neste sentido, nasce uma nova preocupação dos prefeitos: os que não conseguirem se adequar e colocarem no ar um endereço eletrônico com a prestação de contas pode acabar perdendo recursos federais importantes. >>>

Quem pode acabar pagando o preço, infelizmente, é o cidadão comum pela ingerência das prefeituras que durante vários anos - pouco evoluíram por ausência de espírito empreendedor e hoje se encontram no passado. A legislação obriga os municípios com mais de 50 mil habitantes tenham portais da transparência com dados que sejam acessíveis ao cidadão. Um instrumento a mais possibilitado pela Lei de Acesso à Informação (LAI) que - por si só - já possibilita que qualquer um solicite do poder público as informações que deseja. Um exemplo do poder da LAI vem sendo demonstrado - em Alagoas - pelo ex-conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil, o advogado Pedro Acioli, com a série de pedidos que tem feito em relação ao Estado. Logo, cabe ao cidadão também se engajar nesta nova realidade e ser instrumento de fiscalização. Quanto aos municípios, já é um absurdo que - em pleno século XXI existam cidades que não tenham ainda

EXTRAALAGOAS

>>> Presidente do TCE/AL, Cícero Amélio, colocou que prazo está sendo revisto entrado na “era virtual”. Na busca por resolver este problema, manter a transparência e garantir que os municípios não fiquem sem recursos é que o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas, Cícero Amélio, e o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos, Marcelo Beltrão estão se mobilizando. O prazo - vale lembrar - já estourou. Por isto, a urgência nas ações. O data para que as prefeituras dos municípios com mais de 50 mil habitante se adequassem às exigências da Lei de Acesso à Informação - que tem sido um instrumento que deu mais poder do cidadão acompanhar os gastos públicos - se encerrou no dia 27 de maio. Como era previsto, muitas administrações municipais - e não é exclusividade de Alagoas - encontram problemas para disponibilizarem seus dados corretamente na internet, para que o cidadão tenha acesso. Aliás, não é uma dificuldade apenas dos Executivos. As casas legislativas municipais e estaduais também não conseguem contribuir com o quesito transparência. PROBLEMA

O problema - como já frisado - é que os municípios que não cumprirem a lei podem ter suas contas julgadas irregulares e receberem até multas. As prefeituras podem ainda ser punidas com suspensão de transferências voluntárias de recursos, como emendas parlamentares e programas do governo federal. Vale ressaltar: as cidades com até 50 mil habitantes tiveram quatro anos para se adequarem ao que determina a lei. Em Alagoas, conforme recentes reportagens de jornais, o que os prefeitos estão alegando é a falta de recursos humanos e financeiros (como sempre!) para criarem os portais das transparências. Administrações municipais aguardam - inclusive - uma parceria com o Tribunal de Conta do Estado. Não é uma questão que apenas preocupa os prefeitos; já que uma possível descontinuidade em ações que são geridas no âmbito dos municípios pode ter efeito cascata. Em relação à parceira com o Tribunal de Contas, o órgão busca oferecer a tecnologia necessária para que se dê publicidade às informações.


4 / PUBLICIDADE

03 a 09 de junho de 2013


03 a 09 de junho de 2013

PUBLICIDADE / 5


6 / POLÍTICA

03 a 09 de junho de 2013

Benedito de Lira destaca importância de emendas entre obras anunciadas >>> RECURSOS FEDEREAIS

>

Senador assegurou R$ 35,5 mi para investimentos anunciados por ministro em AL

Entre as 14 novas obras que serão autorizadas pelo Governo de Alagoas com recursos do Ministério da Integração Nacional, no início da semana passada, quatro serão financiados com recursos das emendas parlamentares do senador Benedito de Lira (PP-AL). >>>

No total, foram assegurados R$ 35,5 milhões para o Marco Referencial de Maceió (antigo Alagoinhas – R$ 10 milhões), a drenagem do povoado Buraco do Jacaré em Atalaia (R$4,5 milhões) e a pavimentação da AL-470 de Chã Preta até a divisa de Pernambuco (R$10 milhões) e da rodovia AL-435 que liga Passo de Camaragibe a Matriz de Camaragibe (R$11 milhões). As ordens de serviços e autorizações para licitação foram assinadas pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e pelo governador de Alagoas, Teotonio Vilela, com a presença do senador Benedito de Lira, às 9h, no Palácio República dos Palmares. Segundo o senador Benedito de Lira, as obras serão fundamentais para propiciar o desenvolvimento de Alagoas nas áreas de turismo e infraestrutura. “O Marco Referencial vai recuperar a orla de Maceió com área para artesanato, capacitação, mirante além de virar um símbolo da nossa capital. Já as rodovias propiciam mais segurança para os alagoanos e vetor de desenvolvimento econômico. Com relação ao Buraco do Jacaré, a população clama por esta obra que dará mais tranquilidade e qualidade de vida com relação aos riscos de alagamentos que prejudicam aquela comunidade”, explicou. Para a secretária do Turismo, Danielle Novis, a construção do projeto do Marco Referencial, cujos recursos foram viabilizados pelo senador

SENADO

>>> Senado ressalta recursos para o marco referencial do turismo, em Maceió Benedito de Lira, criará uma marca característica em Alagoas.

OBRAS “Essa obra é estruturante e de repercussão para o turismo em Alagoas. O projeto é uma obra de arte e terá uma utilidade focada não só para os turistas, mas proporcionará para o alagoano um local de visitação com muitas atrações e atividades”, garante Novis. Na capital, também foram assinadas as ordens de serviço para a execução das obras de abastecimento de água e esgotamento sanitário dos municípios de Coqueiro Seco, Santa Luzia do Norte e Satuba; para a elaboração do projeto das obras e intervenções de amortecimento e mitigação das cheias nos rios Paraíba e Mundaú; e o Marco Referencial de Maceió, no antigo Alagoinhas, que se tornará um importante ponto turístico da capital alagoana. Também foram assinadas ordens de

serviço para a implantação e pavimentação das rodovias AL–435, entre os municípios de Passo de Camaragibe e Matriz de Camaragibe, e AL-470, no município de Chã Preta-AL até a divisa com Pernambuco. Será autorizada ainda a licitação a obra de drenagem do povoado conhecido como Buraco do Jacaré, em Atalaia.

SERTÃO No Ginásio de Esporte Eliziane Ferreira Costa, em Delmiro Gouveia, foram autorizadas as ordens de serviço para a construção do Canal do Sertão até o km 123. O ministro também vai autorizar a licitação das obras de esgotamento sanitário nos municípios ribeirinhos do São Francisco, Delmiro Gouveia, São Brás e Melo Monte. Além das obras citadas pela Seinfra-AL, o governo também autoriza licitação para apoio técnico da cajucultura, contrato de aquisição de equipamentos, e obras para a construção de cisternas do

Programa Água Para Todos, implantação de módulos de produção agrícola irrigada e atendimento de áreas difusas do Canal do Sertão Alagoano, incluindo a adutora do Alto Sertão.

CAJÚ Com R$ 4 milhões assegurados por emendas do senador Benedito de Lira, espera-se que a iniciativa promova o desenvolvimento econômico do semiárido, pois a fruta se adapta à região e rende inúmeros produtos de valor agregado como a castanha e os doces. “Em 2 ou 3 anos, no máximo, tempo de maturação do cajueiro, tenho certeza de que milhares sairão da pendenga da fome e da seca porque terão um meio de sobrevivência através do seu trabalho, numa atividade familiar que vai trazer rendimentos. Já existem experiências bem-sucedidas no Ceará e no Piauí”, destacou. No Ceará, por exemplo, a castanha de caju figura entre os mais importantes produtos de exportação, gerando receita anual da ordem de US$ 150 milhões. Cada agricultor receberá dois hectares plantados de caju, orientação técnica e acompanhamento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e gerenciado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Segundo estimativas preliminares, a produção do caju e derivados poderá render entre R$ 800 e R$ 1.200, por mês, em cada propriedade. Um dos atrativos desta cultura é o tamanho do mercado internacional e o valor agregado que pode ser gerado em produtos como doces, licores, compotas, etc. O agronegócio do caju movimenta cerca de 2,4 bilhões de dólares por ano só nos Estados Unidos e Canadá, que respondem por cerca de 80% das importações.


POLÍTICA / 7

03 a 09 de junho de 2013

Renan quer se reunir com AMA para discutir pagamento da dívida com Previdência >>> MUNICÍPIOS

MP sancionada por Dilma Rousseff assegura > parcelamento de estados e municípios

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), lembrou, em entrevista a uma emissora de rádio de Alagoas, por telefone, no final da semana passada, a importância dos gestores municipais procurarem a Previdência Social para o parcelamento de suas dívidas. Ele comemorou a sanção da Medida Provisória (MP) 589, pela presidente Dilma Rousseff, que assegura o parcelamento das dívidas previdenciárias de estados, municípios e do Distrito Federal e, consequentemente, sua reabilitação para firmar convênios com a União. >>>

A MP estabelece que os estados, municípios e Distrito Federal poderão acordar seu parcelamento em até 240 meses, facilitando o pagamento das dívidas que, em todo o Brasil, totalizavam R$ 11,3 bilhões no fim de 2012. “A publicação da Lei 12.180, decorrente da MP 589, representa um enorme alívio para os municípios em débito com a Previdência e que não enxergavam meio de sanar essa pendência. Essa dívida impossibilitava os municípios de firmar convênios com o governo federal”, afirmou Renan. O senador vai propor uma reunião entre o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Marcelo Beltrão, e representantes da Receita Federal em Alagoas, com sua presença, para discutir e oficializar o pagamento da dívida. “Essa negociação é mais eficaz que as anteriores, pois limita a 1% da receita dos entes, municipais ou estaduais, o pagamento da dívida. Para isso é preciso que as prefeituras não percam o prazo de 90 dias para aderir a repactuação”, com-

pletou. As portarias com as normas para organizar as condições de pagamento foram publicadas no Diário Oficial da União na última segunda-feira (27), contendo, também, o prazo que se estende até 30 de agosto. Os estados, municípios, autarquias e fundações públicas que optarem pelo parcelamento terão isenção de multa e encargos, além de 50% de desconto nos juros.

PT X PMDB O presidente do Senado, Renan Calheiros disse ainda que o processo democrático caminha mais facilmente pelo entendimento, pela moderação e pelo bom senso. Renan disse que foi dessa forma que conduziu a construção do acordo com os senadores, na noite de terçafeira (28), para manter a determinação do Plenário de não receber medidas provisórias que cheguem ao Senado fora do prazo mínimo de sete dias antes de perder a validade. "O que não poderia continuar a acontecer era o Senado ter menos de sete dias para analisar uma MP. Assim, não teríamos jamais como afirmar o Senado no processo Legislativo", ressaltou. Com a decisão, as duas Medidas Provisórias que foram aprovadas na Câmara dos Deputados na tarde de terça-feira (28), a MP 605/13 e a MP 601/12, não foram lidas no Plenário do Senado, pois perderão a eficácia na próxima segunda-feira, 3 de junho, antes do prazo mínimo de sete dias para análise dos senadores. O presidente disse que a medida não foi contra o governo, não foi contra a Câmara, foi a favor do Senado. "Essa construção é boa. A presi-

>>> Para Calheiros, tensão entre PMDB e PT é normal na democracia

dente Dilma Rousseff pode editar outra medida provisória. O que não poderia haver era prejuízo para o país, era sacrificar o interesse nacional", afirmou Renan Calheiros.

TENSÕES O presidente do Senado, Renan Calheiros, declarou que a relação do seu partido, o PMDB, com o governo e com o PT, partido da presidente Dilma Rousseff, é uma “relação normal”. Ele explicou que as tensões são comuns na democracia e é preciso “aprender com elas”. Matérias na imprensa sugerem que a relação entre os dois principais partidos da base do governo pioraram depois das dificul-

dades na tramitação da MP dos Portos (MP 595/2012). Renan também comentou a entrada em vigor, a partir de 10 de junho, da lei que determina a discriminação do valor dos impostos no preço de serviços e produtos (Lei 12.741/2012). Para o presidente do Senado, autor do projeto que deu origem à lei (PLS 174/2006), trata-se de um avanço nos direitos do consumidor. Renan considera fundamental que cada brasileiro tenha noção exata do quanto paga de imposto, pois assim poderá cobrar do governo a correta aplicação dos tributos. - Será fundamental para a cidadania – afirmou.


8 CIDADES

CIDADES

Governo inaugura núcleo industrial no sistema penitenciário O Governo do Estado inaugura nesta segunda-feira (3) às 10h o Núcleo Industrial Bernardo Oiticica. Instalado no sistema prisional, em parceria com a iniciativa privada, o núcleo oferece oportunidades de ocupação e renda para os reeducandos do regime fechado, através de ações integradas das Secretarias de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), da Defesa Social (Seds), do Trabalho, Emprego e Qualificação (Seteq), da Educação e do Esporte (SEE) e da Superintendência Geral de Administração Penitenciária (Sgap). >>>

No núcleo já funcionam três empresas – Pré-moldados Alagoas, Solidez e Bonsono. As empresas, que empregam 70 reeducandos, ocupam uma área que foi dividida em cinco lotes, num espaço equivalente a 260 mil m². Para que a instalação do núcleo industrial fosse possível, o Governo ofereceu incentivos fiscais e creditícios às empresas que funcionam no local. Com essa parceria, a empresa também ganha ao absorver mão de obra do sistema penitenciário, pois não precisa pagar encargos trabalhistas, além de não fornecer transporte e alimentação aos reeducandos, uma vez que estes ainda estão em regime fechado, e o sistema penitenciário se responsabiliza por sua manutenção. A iniciativa é considerada inovadora pelo fato de reeducandos do regime fechado serem os selecionados para trabalhar na indústria. Todos os convênios de trabalho realizados anteriormente entre a Sgap e empresas e instituições – Casal, Ufal, Correios, Pratense Química e DER – só contemplaram reeducandos dos regimes aberto e semiaberto. Todos os custodiados selecionados para o serviço passaram por triagem feita por uma comissão multidisciplinar do Núcleo Ressocializador da Capital (NRC). Os reeducandos escolhidos receberam capacitação e Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Eles vão receber salário mínimo e benefício de redução da pena pela contagem dos dias trabalhados.

03 a 09 de junho de 2013

Alagoas pode receber R$ 102 milhões no segmento de energias renováveis >>> INVESTIMENTO

Com projetos da Pure Energy cerca de 10 mil empregos serão > gerados até 2020

>>> Luiz Otávio Gomes destaca investimentos no Estado LAÍS PITA

Colaboração

O mercado nordestino oferece condições favoráveis para investimentos em energias renováveis. As características peculiares da região do Sertão, como a exposição ao sol durante quase todo o ano, baixo custo por metro quadrado e a irradiação entre 2.100 e 2.200 kwh/m²/ano, a tornam ideal para o desenvolvimento de campos solares. O interesse para explorar esse segmento em Alagoas partiu da Startup e Joint Venture Pure Energy Geração de Energia Ltda. >>>

Os empresários estiveram na Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande) para apresentar ao secretário Luiz Otavio Gomes a propos-

ta de investimentos da Pure Energy, que prevê a construção de uma fábrica de módulos fotovoltaicos, um projeto piloto de redes inteligentes, um condomínio solar, uma usina solar no interior de Alagoas, além de uma usina heliotérmica. Com uma estimativa de investimentos de R$ 102 milhões, que está sendo pleiteado junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), os projetos vão gerar, até 2020, cerca de 10 mil empregos. “A energia fotovoltaica, que é a geração de energia elétrica através da luz do sol, apresenta importante beneficio referente à criação de emprego, pois muitos dos postos de trabalho estão no local da instalação do sistema. Vagas para instaladores, revendedores e engenheiros serão ofertadas, sem contar os empregos indiretos que serão gerados”, disse o engenheiro e diretor

geral da Pure Energy, Gelson Luiz Cerutti. A previsão é que em junho do próximo ano a fábrica já inicie os trabalhos. “Entendemos que o Polo Multifabril Industrial José Aprígio Vilela, em Marechal Deodoro, seja um local adequado, pois através de linhas e redes inteligentes (interligações) poderemos atender as indústrias lá instaladas, economizando na taxa de distribuição”, explicou o sócio diretor da Solinova Inovação Tecnológica e Empresarial LTDA EPP, Cristhian Lao. A Solinova é uma empresa brasileira composta por especialistas no âmbito de energia soltar, com foco no projeto, estudos financeiros e da viabilidade de financiamento bancário.

SECRETÁRIO O secretário Luiz Otavio Gomes comemorou a possibilidade de captar mais um investimento em uma área que começa a ganhar cada vez mais força, que é a de energias renováveis. “Alagoas demonstra um potencial para investimentos neste setor, seja na produção de biomassa, de energia eólica ou solar. O empresariado está atento às oportunidades de negócios existentes. O Estado não medirá esforços para oferecer as informações necessárias e garantir a chegada do empreendimento”, garantiu. A empresa uniu o conhecimento da holding italiana BMS, que é uma empresa parceira da Regran e da Solinova com a Cerutti Engenharia. A Regran trabalha diretamente com implantações de plantas solares de pequeno, médio e grande porte na Itália.


CIDADES / 9

03 a 09 de junho de 2013

Bolsa Família: Maceió tem um dos melhores Índices de Gestão Descentralizada >>> ASSISTÊNCIA SOCIAL

>

Capital alagoana é a segunda em ranking divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Social

FLÁVIA DUARTE Colaboração

Maceió está entre as capitais com melhor Índice de Gestão Descentralizada (IGDM) do Brasil. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), que mantém o IGD-M como instrumento de promoção e fortalecimento da gestão intersetorial do Programa Bolsa Família (PBF). >>>

Desde janeiro deste ano, o município de Maceió vem elevando os índices, que avaliam a cobertura cadastral e a qualidade da gestão do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (Cadastro Único) e a qualidade e integridade das informações sobre o acompanhamento das condicionalidades das áreas de educação e de saúde. Na última publicação do IGD – com relação ao mês de março de 2013 –, Maceió alcançou primeira colocação nacional quanto a Taxa de Cobertura

Qualificada de Cadastros (TCQC) e a segunda colocação no ranking quanto a Taxa de Atualização Cadastral (TAC). Este índice varia de zero (0) a um (1,00). Maceió alcançou nota 1,00 quanto a cobertura qualificada. A TCQC é calculada pela divisão do número de cadastros válidos de famílias com perfil no Cadastro Único, no município, pela quantidade de famílias estimadas como público-alvo

para a cidade. Já na Taxa de Atualização Cadastral – calculada pela divisão do número de cadastros válidos de famílias com perfil no Cadastro Único, no município, atualizados nos últimos dois anos, pelo número de cadastros válidos com perfil Cadastro Único no município -, Maceió teve índice 0,81, ficando atrás apenas da cidade de Aracaju (SE), que teve índice 0,85. O desempenho do município no IGDM serve como base para serem calculados os recursos que serão transferidos pelo Governo Federal para o Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS). Estes recursos são utilizados pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) para qualificação dos serviços oferecidos à população, como melhoria da infraestrutura dos equipamentos sociais, capacitação profissional e mobilização social. “Em outras palavras, o IGD-M serve tanto para ‘medir’ a qualidade das ações empreendidas, refletindo o desempenho de cada gestão municipal, quanto para incentivar a obtenção de resultados qualitativos e também para compor a base de

cálculo do montante de recursos que cada uma deve receber a título de apoio financeiro”, explicou o coordenador do Cadastro Único em Maceió, Daniel Cavalcanti. Para Juliana Vergetti, secretária municipal de Assistência Social, os recursos do IGD-M são importantes para o município, uma vez que contribui para a implementação de serviços importantes de assistência social. “Estamos trabalhando para cada vez mais melhorarmos os índices de Maceió, uma vez que estes recursos oriundos do IGD-M são fundamentais para executarmos as ações programadas para 2013 e, com isso, fortalecer a rede de atendimento em assistência social de Maceió. Estes índices são reflexos do esforço e dedicação dos nossos profissionais que estão sendo capacitados e qualificando o atendimento do Cadastro Único no município”, destacou a secretária. Os índices nacionais podem ser conferidos na página oficial do MDS no endereço www.mds.gov.br

Segunda-feira: Prefeito lança programação do São João durante café da manhã O prefeito Rui Palmeira e o presidente da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), Vinicius Palmeira, lançam na segunda-feira, 3, a programação do São João de Maceió. O lançamento acontece durante café da manhã, às 8 horas, no Mercado de Jaraguá. Na oportunidade ainda serão entregues os certificados de premiação referentes aos três editais lançados para os festejos do São João. >>>

Segundo o presidente da FMAC, o São João de Maceió está sendo con-

struído de forma participativa e democrática. Para isso a Fundação adotou a política de editais como meio de selecionar as empresas e instituições sem fins lucrativos que desejassem participar do projeto. Foram lançadas minutas para seleção de ajuda de custo e concurso para arraiais juninos dos bairros de Maceió; para produção dos festejos juninos; e para seleção de projetos de cenografia destinados ao arraial central das festas juninas do município. Somados, os recursos destinados às premiações dos editais chegam a R$

480 mil. O município está investindo ainda em uma programação artística de qualidade prezando pela contratação de artistas alagoanos, ou mesmo grupos renomados nacionalmente desde que seus trabalhos estejam adequados ao projeto ‘De Jacinto a Tororó, São João é em Maceió’. “Nossa produção musical é riquíssima e vamos valorizar nossos artistas colocando nos palcos mais de 70 grupos locais”, diz Vinicius Palmeira. “Isso não significa excluir os grandes nomes da música brasileira. Já temos confirmadas as presenças de Jorge de

Altinho, Flávio José, Alcimar Monteiro, Nando Cordel, Khrystal, Quinteto Violado e Clã Brasil”, anuncia. Este ano, o São João de Maceió conta com programação oficial para o Arraial Central, no bairro Jaraguá, onde acontecerão shows, concursos de quadrilha junina e coco de roda; os alternativos terão festa diferenciada no palco do Forrock, no Posto 7, na Praia de Jatiúca; e durante todas as sextasfeiras do mês de junho nove trios de forró farão a festa junina nos Mercados Públicos do Jacintinho, Jaraguá e do Artesanato.


10 / CIDADES

03 a 09 de junho de 2013

Dilma tenta adiar desapropriações de terra em disputa entre índios e ruralistas >>> BRASIL

>

Conflito no Mato Grosso do Sul leva presidenta a orientar auxiliares para pacificação AILTON CRUZ

A presidente Dilma Rousseff orientou seus auxiliares a agirem rápido uma operação de "pacificação" nas regiões de conflitos entre indígenas e produtores rurais em Mato Grosso do Sul. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, vão articular acordos, a partir de amanhã, para suspender, temporariamente, ações de reintegração de posse em áreas conflagradas. >>>

Escalados pela presidente, Cardozo e Adams vão procurar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Ministério Público para e analisar em conjunto os inúmeros litígios de terras indígenas que existem no País, assim como pedir que as ações de reintegração de posse sejam feitas com um pouco mais de tempo, a fim de que possam ser devidamente planejadas. O governo está convencido de que a rapidez na ação de desocupação nas fazendas Cambará e Buriti, em Sidrolândia (MS), foi fatal e temem que o fato possa se repetir. Um índio terena, Oziel Gabriel, de 35 anos, morreu na ação na quinta-feira. Dilma disse aos ministros estar "chocada" com a morte. A Polícia Federal e a Polícia Militar instauraram inquéritos para encontrar o responsável

pelo disparo que provocou a morte do terena. Na sexta, a presidente convocou uma reunião de emergência no Palácio do Alvorada para discutir a questão. A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, vai se reunir com o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Raimundo Damasceno, para pedir ajuda da Igreja para tentar acalmar os ânimos dos índios. Gleisi vai pedir ajuda na interlocução com a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e do CIMI (Conselho Indigenista Missionário) - ambos

Nova vacina contra malária reduz infecções em 72%

Uma equipe de pesquisadores japoneses anunciou o desenvolvimento de uma vacina que diminui em mais de dois terços o risco de malária. A doença, transmitida por um mosquito-parasita, mata 650 mil pessoas a cada ano, em sua maioria crianças africanas com menos de cinco anos, segundo a Organização

Mundial da Saúde (OMS). Embora atualmente existam alguns medicamentos preventivos, os cientistas afirmam que a resistência a esses remédios está crescendo. >>>

Os pesquisadores da Universidade de Osaka desenvolveram uma vacina em pó seco, chamada de BK-SE36,

com atuação forte junto aos indígenas. A avaliação do Planalto é que se os indígenas forem incitados a reagir e ocupar terras o conflito se agravará e há riscos de que novas mortes ocorram. A ministra pedirá auxílio à CNBB para iniciar um diálogo com pequenos agricultores em busca da redução de conflitos. O ministro-chefe da Secretaria Geral, Gilberto Carvalho, responsável no governo federal pela interlocução com os movimentos sociais, também foi incumbido pela presidente de ajudar neste processo. As através da modificação genética de uma proteína encontrada no parasita, que misturaram com gel de hidróxido de alumínio. "Os efeitos da vacina são melhores que os obtidos até agora com qualquer outra vacina antimalária", segundo um comunicado publicado nesta semana, que ressalta que se espera que a BK-SE36 reduza consideravelmente o número de mortes provocadas por esta doença. Até o momento, a vacina foi testada em adultos no Japão e em uma zona de malária endêmica no norte de Uganda entre 2010 e 2011. Nenhum dos estudos revelou problemas de segurança.

ações dos ministros foram definidas a partir da reunião de emergência com Dilma, quando foi feito um balanço da situação de conflitos indígenas não só em Mato Grosso do Sul, mas por todo o País.

APURAÇÃO Dilma foi incisiva no pedido de apuração da morte do índio, mas advertiu que é preciso trabalhar pelo entendimento para evitar que se chegue a este nível de tensão, que pode se intensificar na região. Ficou acertado ainda que, até o final de junho, o governo vai concluir o estudo com as novas regras de demarcação de terras indígenas. Pelas novas regras, o governo vai ouvir não só laudos da Funai e dos antropólogos, mas as áreas de produção, a Embrapa e órgãos que atuam na utilização da terra. A ministra Gleisi defendeu em audiência no Congresso, dia 8 de maio, que os ministérios da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e das Cidades também participem das definições no processo de demarcação. O Executivo trabalha para esvaziar o poder da Funai. Avalia que uma decisão coletiva, envolvendo representantes dos dois lados, pode dirimir os conflitos.

O acompanhamento das pessoas estudadas em Uganda, com idades entre 6 e 20 anos, demonstrou que a vacina reduziu em 72% o número de pessoas infectadas pela malária. Os resultados foram publicados na terça-feira no site do jornal científico americano PLOS One, de acordo com o comunicado. O professor Toshihiro Horii, responsável pelo estudo, explicou à agência Jiji Press que deseja que a BK-SE36 possa estar operacional "em cinco após após a realização de testes clínicos em crianças de zero a cinco anos, que representam a maior parte das mortes por malária".


03 a 09 de junho de 2013

CULTURA

Em 'Faroeste caboclo', diretor contraria fãs e 'foge' de videoclipe >>> LEGIÃO URBANA

>

G1

11

Longa metragem inspirado em canção já estreou nos cinemas de Maceió

Não tinha medo o tal René Sampaio, de Brasília. Era o que todos diziam quando ele se meteu a fazer seu primeiro longa-metragem se inspirando em uma das canções mais famosas da música brasileira contemporânea. >>>

ELENCO Outro destaque é o elenco, que conta com boas atuações, como a de Antonio Calloni na pele do policial corrupto e de Fabrício Boliveira encarnando o protagonista, em todas as nuances do anti-herói da famosa letra. Como o título da produção e da obra que a inspirou revela, o clima de western não podia faltar ao filme, que traz planos bem característicos do gênero, especialmente – perdão, mas o que vem a seguir não pode ser considerado spoiler, pois todo mundo já conhece o final por ter ouvido a música e o próprio longa inicia com esta situação – na cena do duelo entre Santo Cristo e Jeremias (Felipe Abib), mas de um modo bem brasileiro: René coloca os dois em um campinho de futebol, praticamente em uma disputa gol a gol. Tem faroeste mais caboclo que este?

Os fanáticos pela banda Legião Urbana talvez não gostem da forma que o diretor encontrou para adaptar o clássico da banda de rock brasiliense, pois o filme "Faroeste caboclo" está longe de ser o videoclipe estendido que os fãs imaginavam. Sampaio foi corajoso. Mas se o próprio Renato Russo teve o estalo de compor um western de vingança em "Rocky Racoon", dos Beatles, por que o filme também não poderia ser uma livre adaptação da canção que serve de base para o roteiro de Marcos Bernstein e Victor Atherino? Carmen Manfredini, irmã do vocalista, lembra que ela e Renato Russo costumavam ouvir "Rocky Racoon", faixa do "Álbum branco", quando eram crianças. Com a execução dos mais de nove minutos da música durante os créditos finais da produção, a maioria dos espectadores – que, dessa vez, não terá vontade de sair da sala de exibição até o filme realmente acabar – perceberá as diferenças entre a composição e a sua transposição para o cinema. Alguns versos são esquecidos, uns são transformados, outros são mantidos e há aqueles que são aprofundados. A opção feita pelo diretor estreante foi focar e explorar a história de amor shakespeariana de João de Santo Cristo (Fabrício Boliveira) e Maria Lúcia (Ísis Valverde) como forma de explicar a motivação do duelo final. Mesmo assim, René, que já havia discutido questões universais como destino versus escolha em seu curta

"Sinistro" (2000), premiado no Festival de Brasília, retomou estes temas em uma crítica social que serve como pano de fundo para o romance trágico. Foram retratados na tela o poder ilimitado de políticos, representados na figura do senador Ney, no último trabalho do ator Marcos Paulo; a corrupção da polícia; e os traficantes, sem esquecer a classe média consumidora do "bagulho bom" que os sustenta. Nesse cenário conturbado de Brasília, a câmera na mão, muito próxima de seus personagens, dá a tensão da vida de João na capital. Bem diferente daquela mais contemplativa nos flashbacks um tanto constantes da vida pregressa do protagonista, cuja infância e adolescência no sertão da Bahia não foram nem de longe calmas; mas, ali, o infortúnio dele não gerava apreensão em ninguém. A música e o longa escancaram o fato de que a seca e a miséria do povo nordestino – representadas na criativa elipse do poço, logo no início do filme – são apenas assistidas pelos governantes e pelo resto da população, se tornando motivo de preocupação somente quando a desgraça vem

assombrá-los, como o bandido Santo Cristo, "destemido e temido no Distrito Federal", e sua Winchester 22. Para representar o mundo e o submundo do crime no Brasil, as sequências de consumo de drogas e violência, apesar de não serem tão sangrentas como as de Quentin Tarantino, não deixam de ser fortes para o público acostumado com o que o cinema comercial nacional tem oferecido nos últimos anos. Por outro lado, as cenas de sexo são poéticas na hora de retratar o amor de João e a menina linda a quem ele prometeu seu coração. O trabalho na trilha sonora de Philippe Seabra, vocalista da Plebe Rude, juntamente com Lucas Marcier, ajuda a dar esse tom, com as músicas incidentais nesses e em outros pontos do filme. A compilação de clássicos do rock também exerce função importante em alguns momentos para revelar a efervescência da cena punk que tomava Brasília nos anos 1980, em festas como a Rockonha, que realmente "fez todo mundo dançar", no sentido literal e figurativo do termo.


12 / TURISMO

TURISMO

03 a 09 de junho de 2013

PESTANA NATAL BEACH RESORT

Com a mudança, o hotel passa a ser o único do Rio Grande do Norte a oferecer o serviço

adota sistema All Inclusive

O

Pestana Natal Beach Resort está mudando para melhor atender seus hóspedes. A partir desta quarta, 29 de maio, o espaço adotará o sistema All Inclusive. Com o novo atendimento, a única preocupação será aproveitar o sol, praia e piscina da maneira mais agradável. Com uma vista privilegiada sobre o oceano, o resort que tem 12 anos de atividades, passa por algumas reformulações em sua estrutura externa. >>>

A gastronomia ganhará atenção. O Pestana irá dispor de três opções de restaurantes: Italiano, Português e um especializado em frutos do mar. Com o incremento gastronômico, o comando ficará a cargo da Chef moçambicana, Clara Nunes. Entre os toques da profissional estão os temperos africanos e indianos para a cozinha regional e contemporânea do resort. A mudança engloba também serviços para o lazer dos clientes como Pestana Kids Club, fitness center, saunas seca e a vapor, e atividades de entretenimento para todas as idades, a partir de cinco anos, com programação previamente definida. “No desenvolvimento deste processo e após os estudos de mercado e visitas que fizemos aos concorrentes, acreditamos que será uma mais valia para o Estado e para o destino turístico Natal. Este novo conceito representa

um novo atrativo e uma nova proposta turística para um segmento que está em forte crescimento no Brasil e muito apreciado pelos mercados internacionais”, destaca o Gerente Geral do empreendimento, Rodrigo Mendes. TRANQUILIDADE A tranquilidade quanto aos serviços de Alimentos e Bebidas é algo requisitado entre os novos clientes. A proposta do Pestana é a dimensão da unidade, que por ser média irá proporcionar serviços individualizados e uma programação de atividades menos intensa, permitindo mais momentos de relaxamento e descanso. “Para este primeiro ano de implantação do serviço, projetamos uma ocupação de 68% na operação”, frisa Rodrigo. Com um investimento de 500 mil em infraestrutura, incluindo salão de dança com atrações todas as noites, haverá um investimento no recrutamento de colaboradores com experiência prévia em AL. Ao todo, a equipe de colaboradores do resort ficará em torno de 180 profissionais. O hotel 5 estrelas do Grupo Pestana dispõe de 189 apartamentos e suítes, todos equipados e com moderna decoração. Este hotel 5 estrelas está também preparado para receber os eventos e reuniões da sua empresa, dispondo de salas totalmente equipadas e Business Center.


03 a 09 de junho de 2013

ÚLTIMAS

Violência contra o idoso será tema de programação em Maceió Na segunda semana do mês de junho acontece uma ação em Maceió que visa conscientizar à população sobre o Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa. De 10 a 15 de junho, diversas atividades integrarão uma intensa programação. >>>

Para combater esse tipo de crime, serão realizadas palestras, seminários, missas, audiências públicas e uma caminhada alusiva ao Dia Mundial da Conscientização Contra a Violência. No dia 21, a Câmara Municipal de Maceió realiza audiência pública, proposta pela vereadora Fátima Santiago. Na audiência pública da Câmara será entregue a Comenda Dom Fernando Iório Rodrigues, honraria entregue a pessoas e instituições que defendem os direitos dos idosos. A organização de todo o evento está a cargo da Pastoral da Pessoa Idosa; dos Conselhos do Município e do Estado da Pessoa Idosa; e também de entidades que atuam em defesa dos direitos dos idosos, paróquias e autoridades políticas. Há três anos, a Semana Municipal de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa acontece na capital alagoana. É uma forma de lembrar à sociedade sobre a obrigação da família, da sociedade e do Poder Público, para com a absoluta prioridade e efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, enfim, todo o lazer e demais prioridades prescritas no Estatuto do Idoso São consideradas formas de

Minirrefinaria de combustíveis investirá R$ 100 milhões em AL >>> ECONOMIA

>

13

Procedimentos para a abertura da empresa, que deve gerar 700 empregos

O secretário de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes, recebeu, na quarta-feira (29), empresários da Energio Nordeste Energia Renovavéis S/A. A pauta foi a implantação de uma minirrefinaria de combustíveis em Alagoas, dando continuidade a uma conversa iniciada com o governador Teotonio Vilela Filho durante a Feira Internacional do Plástico (Feiplastic), que aconteceu em São Paulo na última semana. >>>

Com uma produção inicial de cinco mil barris por dia, passando para 10 mil após três anos, o empreendimento aportará investimentos de R$100 milhões e deve gerar 500 empregos diretos e 200 indiretos. “Quando uma empresa se instala

em um Estado não são apenas os números de empregos gerados e o investimento que será feito que devem ser levados em conta. O fato de outros estados serem sondados, mas a empresa optar por Alagoas, mostra que o nosso Estado está preparado e oferece condições favoráveis, como a lei de incentivos governamentais e a abertura de uma empresa em menos de 48 horas”, destacou o secretário Luiz Otavio Gomes. O empreendimento - que será construído em uma área de 70 mil m² no Polo Multifabril José Aprígio Viela, em Marechal Deodoro - funcionará com uma unidade no centro da produção e da demanda. Para o inicio das obras de construção e na instalação das máquinas, a empresa trabalha com o prazo de doze meses. “Já mar-

camos uma reunião com o Instituto do Meio Ambiente (IMA), onde solicitaremos um termo de referência de licenciamento ambiental para o projeto. Com isso em mãos, começaremos a construção”, garantiu o representante da Energio, Paulo Roberto Costa. Acompanhados do secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico da Seplande, Keylle Lima, e do superintendente de Indústria, Comércio e Serviços, André Paffer, os empresários fizeram uma visita técnica no local que receberá a minirrefinaria. Informações burocráticas, como abrir uma empresa por meio da Junta Comercial de Alagoas (Juceal) e dar entrada no pedido de incentivos governamentais, também foram repassadas com o intuito de agilizar a consolidação do processo.

abuso contra a pessoa idosa as agressões físicas e psicológicas, abuso sexual, abandono, negligência, além dea violência financeira ou econômica.

PROGRAMAÇÃO NACIONAL No início do mês, foi lançada em Brasília a Campanha de Enfrentamento à Violência Contra a População Idosa promovida pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), durante o encontro Nacional de Promotores, Defensores e Delegados. A campanha é uma parceria com o Ministério Público, Ministério da Justiça e órgãos que atuam na promoção dos direitos da pessoa idosa. Segundo a ministra Maria do Rosário, o objetivo do encontro é constituir o apoio necessário para implementar ações governamentais de promoção e defesa dos direitos do idoso, ferramentas adequadas e medidas concretas para valorização da inclusão e independência.


14

03 a 09 de junho de 2013

ESPORTES QUATRO GOLS Fred esteve um tanto sumido no primeiro tempo. Costuma ser um sinal de gol. Aos 13 minutos, um chute de Hernanes, que entrara no lugar de Luiz Gustavo, encontrou o travessão de Hart. No rebote, apareceu o matador para matar, apareceu o goleador para fazer o gol. O camisa bateu direto, de primeira: 1 a 0. O gol foi importante. Minutos antes, parte do público havia vaiado Felipão pela escolha de tirar Oscar para a entrada de Lucas. Ele chegou a ser chamado de burro. O que a torcida queria era a saída de Hulk. Mas ele só deixaria o campo bem depois. E quando a partida já estava novamente empatada... A Inglaterra jogou bem mais na etapa final do que no primeiro tempo. Não deixou o Brasil passear pelo campo de ataque. E resolveu ameaçar também. Aos 21 minutos, a mudança de postura teve resultado. Após bom tabelamento, Chamberlain bateu forte, no canto de Julio Cesar. Era o empate. Um problema sensível do Brasil depois do intervalo foi a queda de Neymar. Foi como se ele tivesse usado toda sua munição nos 45 minutos iniciais. Fez falta. A entrada de Lucas não eliminou o vácuo. O que era bom, deixou de ser; o que pareceu ruim, ficou pior. Aos 33, Rooney acertou um chute raro de fora da área. Golaço. Mas o Brasil reagiu. Lucas, da direita, mandou na área. Paulinho pegou forte, de primeira. Belo gol. O jogo ficou aberto. Poderiam ter saído novos gols. Mas persistiu o empate de um time menos pronto do que o estádio que ele reencontrou neste domingo. Equipes: BRASIL - Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Filipe Luís (Marcelo); Luiz Gustavo (Hernanes), Paulinho, Oscar, Hulk (Fernando) e Neymar; Fred (Leandro Damião). Técnico: Luiz Felipe Scolari INGLATERRA - Hart, Johnson (Chamberlain), Cahill, Jagielka e Baines (Ashley Cole); Carrick, Jones, Lampard e Milner; Walcott (Rodwel) e Rooney. Técnico: Roy Hodgson

GLOBO.COM

Brasil empata com a Inglaterra no reencontro com o Maracanã >>> AMISTOSO

>

Com boa atuação no primeiro tempo e dificuldades na etapa final, Seleção fica no 2 a 2. Fred e Paulinho marcam

GLOBOESPORTE.COM

O Maracanã ficou pronto – ou quase. Mas a seleção brasileira dá sinais de que ainda vai demorar até edificar uma equipe confiável. No reencontro entre o principal templo do país e a camisa mais vencedora do mundo, o Brasil empatou por 2 a 2 com a Inglaterra neste domingo. Todos os gols saíram no segundo tempo. Fred e Paulinho marcaram para a Seleção. Chamberlain e Rooney fizeram para o English Team. >>>

Foi uma tarde de festa, de erros e acertos, de motivos para se animar e de avisos

com os quais se preocupar. Neymar, com a camisa 10, fez ótimo primeiro tempo. E desapareceu no segundo. A torcida apoiou quase o tempo todo - mas não gostou de ver Hulk em campo e Lucas no banco. Pelo rendimento verde-amarelo na primeira etapa, talvez o resultado tenha sido pobre. Mas é fato que a Inglaterra soube reagir. E poderia até ter vencido. Foi o penúltimo teste do Brasil antes da Copa das Confederações. Dentro de uma semana, na Arena do Grêmio, a Seleção enfrenta a França.

O DONO DO TIME Não se escolhe uma camisa 10 como quem escolhe batatas no supermercado. Tem todo um simbolismo nisso. Não foi por acaso que Neymar, em um jogo simbólico, com esse jeitão de rito de passagem, foi ao novo campo do novo Maracanã com o novo número às costas - só o vestira uma vez, em 2011, contra a Alemanha. Todo camisa 10 parece dizer que pretende ser o dono do time. E Neymar, no primeiro tempo do jogo contra a Inglaterra, foi. Uma pena não ter saído o gol. Para se ter uma noção da supremacia verde-amarela, o Brasil já somava

15 finalizações aos 34 minutos de jogo, contra absolutamente nenhuma dos ingleses. Neymar participou de boa parte delas, muito bem acompanhado por Oscar. Eles comandaram um time que surpreendeu ao aparecer com Hulk, em vez de Lucas, no setor ofensivo. Filipe Luís na esquerda e Luiz Gustavo no meio foram as outras novidades de Felipão. Neymar não se aquietou. Tentou de voleio, e a zaga cortou; aproveitou falha de Johnson na pequena área, mas o goleiro Hart salvou; bateu colocado, rente ao ângulo. Filipe Luís, Oscar e Daniel Alves foram outros a arriscar a gol. Hulk, de letra, quase fez um golaço. A torcida esteve com o time. Foi paciente. Em alguns minutos, porém, pediu Lucas – mesmo que Hulk não estivesse exatamente mal em campo. O público viu que não existiu grau de comparação entre as duas equipes. A Inglaterra só deu sinal de vida lá nos minutos finais do primeiro tempo. Walcott, livre, às costas da zaga, quase fez o crime. Julio Cesar salvou.


03 a 09 de junho de 2013

OPINIÃO

COM

MARLON ARAÚJO majormarlon@hotmail.com

PRIMEIRO PASSO

Não foi positiva a estreia do CRB na Série C do Campeonato Brasileiro. Sem apresentar um bom futebol, o time não conseguiu o mesmo padrão apresentado no Alagoano e sofreu uma derrota. Começar perdendo nunca é positivo. Agora é esperar a recuperação em casa. Danado é que é diante do Santa Cruz.

>>>

QUALIFICADO É uma competição diferente, traiçoeira. A Série D vai começar. O CSA está qualificando e no meu modo de ver, formando um time competitivo para a disputa da competição. É preciso uma sequência, uma classificação e a motivação para conseguir o objetivo de classificar do acesso. No aspecto tradição, CSA, Sergipe e Botafogo (PB) surgem como maiores forças.

ALERTA FEITO O começo não foi dos melhores. O empate fora de casa com o Paysandu foi um bom resultado, mas depois o time não se encontrou. Curiosamente foi um baile nos dois primeiros tempos das partidas contra Palmeiras e Joinville. É preciso se recuperar. Não apenas no resultado, mas no futebol que está sendo apresentado.

ALERTA TOTAL Domingo tem CRB e Santa Cruz no Estádio Rei Pelé. É necessário já pensar na segurança para este jogo. No último confronto deu muita confusão, problemas e uma briga que repercutiu no país inteiro. Agora é necessário prevenir.

AGRADECIMENTO Recebi um importante reconhecimento profissional nesta semana. Fui indicado como revelação do rádio esportivo através de uma enquete no portal “Salve Alagoas”. Queria agradecer todos que me indicaram. Isto aumenta a responsabilidade e o compromisso em a cada dia trazer o melhor para o ouvinte que me acompanha.

QUEM SERÁ? Oficialmente o CRB ainda não anunciou seu novo comandante técnico. Diversos nomes já foram tentados, mas o acerto ainda não chegou. A verdade é que os valores solicitados estão fora da realidade do clube e encontrar um profissional qualificado está difícil.

ESPORTES / 15

CRB não calibra o pé e estreia com derrota de 1 x 0 >>> FUTEBOL

>

Galo pressionou o tempo todo, criou inúmeras chances de gol, só que a mira não estava boa e time estreia com derrota

TUDONAHORA.COM

TUDONAHORA

Começando sua jornada rumo ao retorno para a Série B do Brasileirão, o CRB está sendo derrotado pelo Águia de Marabá por 1 x 0 no Estádio da Curuzu, em Belém-PA, na noite deste domingo (2) pela 1ª rodada. >>>

No primeiro tempo, o duelo era bem pegado, mas o Galo conseguia chegar mais no seu ataque do que o adversário. Com uma boa marcação, o CRB deixava o Águia chegar pouco no seu ataque e neutralizava todo tipo de jogada da equipe paraense. A partida seguiu morna e sem tantos lances de perigo, mas com o Galo melhor. Aos poucos o CRB ia crescendo e consequentemente era só ele quem praticamente atacava, encurralando o Águia no seu campo defensivo. Nada mudava na partida e com uma atuação bem superior, o CRB pressionava e criava várias chances para marcar o gol, enquanto o Águia passava longe disso e só se defendia. A equipe praiana seguiu em cima a todo momento e por isso o goleiro Jair trabalhava muito, mas fazendo grandes defesas ia evitando o gol regatiano. Só que em um raro momento de ataque, o Águia marcou aos 40 minutos, quando Flamel cobrou falta, a bola desviou no zagueiro Bernardo e morreu no fundo do gol. Como quem não faz leva, o Galo continuou na pressão, só que foi para o intervalo perdendo. No segundo tempo, o CRB voltou da

mesma forma, pressionando o time adversário, que ficava se segurando na defesa. Assim como aconteceu na etapa inicial, na complementar só dava Galo, que forçava o goleiro Jair a fazer grandes defesas. Após cruzamento de Paulo Sérgio, Johnnattan subiu de cabeça e acertou a trave logo nos minutos iniciais, quase deixando o placar igual na Curuzu. As chances apareciam para o CRB, só que quando acertava a finalização era o goleiro Jair quem fazia seu papel. O Águia, por outro lado, raramente conseguia ligar um contra-ataque e não dava trabalho ao arqueiro da equipe alagoana. Na metade final, nada mudava e as chances regatianas não eram convertidas em gol. O Galo até que tentava correr atrás

do prejuízo, controlava a partida, pressionava bastante, mas não caprichava nos chutes. Totalmente na retranca, o Águia de Marabá se defendia como podia e ia gastando tempo para tentar sair com a vitória. E foi isso o que aconteceu. Sem calibrar o pé, apesar da imensa pressão, o Galo estreou com derrota na Série C. Com o placar de 1 x 0, o CRB ficou com a 8ª colocação sem somar pontos. Já o Águia de Marabá se encontra em 4º lugar com 3 pontos. Este é historicamente o primeiro confronto entre as duas equipes. Outros resultados do grupo A: Baraúnas 1 x 4 Fortaleza, Santa Cruz 2 x 0 Luverdense, Sampaio Corrêa 2 x 1 Brasiliense. Jogo restante: Cuiabá x Treze (dia 5).

Neste início de Série B 2013, o ASA conheceu, na noite desta sexta-feira, sua segunda derrota consecutiva e se mantém na zona do rebaixamento, em 17º lugar, com apenas um ponto em três jogos. O placar de 2x0 para o Joinville foi construído ainda no 1º tempo, por inter-

médio do lateral-esquerdo Rafinha aos 19 minutos; e do meia Marcelo Costa, de pênalti, aos 35 minutos. Na próxima rodada, terça-feira que vem, o ASA enfrenta o Boa Esporte, em Varginha (MG), às 19h30, enquanto que o Joinville, na mesma data, às 21h50,

recebe a visita do América-RN. O Joinville, com a vitória desta noite, assume ao menos provisoriamente a vice-liderança, com 6 pontos. ASA começa melhor até sofrer bola na trave. Logo em seguida vieram os gols do Joinville.

>>> CRB começou a busca pelo acesso à Série B com derrota

ASA sofre segunda derrota seguida no início de Série B 2013


CONECTADA

16

03 a 09 de junho de 2013

SOCIAL

por ZIRLANE FLORES zirlaneflores@hotmail.com DESTAQUE DA SEMANA

PONTO & LINHA Lourdinha Lyra, Empresária, que lê-se Ponto & Linha, é destaque em Alagoas em Arquitetura e Urbanismo, loja especializada em móveis diferenciados, papel de parede, tecidos, tapetes e em decoração em geral. Que tem a honra de ter como parceiro forte, Luciano Melo, renomado com a experiência vasta no mundo do designer. Parceria se faz assim. Ponto & linha é isso: Tradição que se atualiza. Luciano Melo foi patrocinado por: Básico Chic, Maquiagem: Luluo Rocha, Cabelo: Olga Falcão.

Lourdinha Lyra e Luciano Melo

Conectada/Indica: O Por que de um “City-tour”? PARIS

A cidade luz continua a ser uma das cidades mais visitadas do mundo. As luzes da Torre Eiffel, a Pont Neuf, a mais antiga da cidade, a praça da Bastilha, símbolo da Revolução Francesa, a igreja de Notre-Dame, o Museu do Louvre... são capazes de fazer o mais simples dos mortais sonhar no dia em que terão a chance de ver todas estas maravilhas de perto. No entanto, a capital francesa pode ser, às vezes, um lugar nada fácil de se “explorar” para os “marinheiros” de primeira viagem na França ou na Europa. Assim, para situar e admirar os principais pontos turísticos de Paris e suas referências históricas, um city tour pela cidade continua a ser uma das opções mais adequada. A presença de um guia durante toda a visita é, entre outras, uma das principais vantagens do passeio, pois além de mostrar e explicar a importância dos monumentos, a história de cada cantinho de Paris e contar anedotas e legendas, este profissional do turismo dá dicas e conselhos durante todo o trajeto. Apesar dos diferentes pacotes de city tours parisienses disponíveis no mercado, a dobradinha Paris-Versailles, que dura um dia inteiro, é, no entanto, hoje, uma das excursões mais procurada pelos turistas brasileiros. A razão é simples: além de ser uma visita incontornável, o Castelo de Versailles, onde morou a realeza da França até a Revolução Francesa, em 1789, e que se encontra fora de Paris, é de difícil acesso em transporte público, sobretudo, para aqueles que não falam francês. Uma outra boa escolha para conhecer a cidade, mas sob uma óptica diferente, é uma volta de barco pelo rio Seine. Diurnos ou noturnos, com refeição inclusa ou não e durações diversas, há passeios para todos os gostos.

Conectada/Psicopedagogia: Escola não é Depósito de filhos

FAMÍLIA X ESCOLA É necessário aproximar-se da escola não somente para saber se os filhos se comportaram bem ou mal, mas também para discutir o que acontece na escola, a qualidade de ensino e as regras existentes. É preciso que conheçam e tenham possibilidade de conversar com o diretor(a) e com os professores(as); Apoiar seus filhos nas atividades escolares, interessando-se pelo que fazem no período em que estão na escola, quais as matérias que gostam, quais as que não gostam e por que, quem são seus amigos etc. Isso dá aos pais a abertura para um diálogo que muitas vezes não existe e é desconhecido; ir às reuniões e poder discutir o que está certo e errado não somente com os filhos, mas também com a escola; ajudar as crianças e jovens a organizar o seu tempo em casa, auxiliando nos deveres escolares, conhecer as suas principais dificuldades; ler e ter livros em casa, mostrando que a leitura é fundamental. Pesquisas nacionais e internacionais mostram que quanto mais a família tem livros em casa e lê, maior probabilidade de que a criança e o jovem melhorem o rendimento na escola. Abrir o diálogo com os pais, discutindo as suas ideias e recomendações; receber os pais e fazer da escola um espaço aberto de diálogo e convivência; fazer com que as reuniões não sejam de queixas, mas sim de conteúdo e de alternativas, incentivando uma maior participação de pais e responsáveis nas atividades da escola, bem como um acompanhamento mais rigoroso da progressão educacional dos alunos; propiciar um ambiente de convivência, de aceitação e de diversidade; estimular a participação de alunos, professores e pais em debates, definição e divulgação das normas de funcionamento da escola, além dos mecanismos de sanção e punição; apoiar iniciativas de gestão democrática e participativa da escola, que contemple os interesses de todos os integrantes da comunidade escolar; despertar em alunos, professores, diretores e pais o sentimento de pertencimento à escola e à comunidade do entorno da escola; professores e pais; principalmente deixar de ver a família como desestruturada e desinteressada. A escola pode ensinar democracia em um contexto democrático e o trabalho com os pais é essencial neste sentido. Somente prestando contas de suas atividades e mudando as relações com as famílias, aceitando a diversidade, é que a escola pode se integrar às comunidades locais. É essa a escola do século XXI, onde se ensina com qualidade, onde se realiza a socialização de suas crianças e adolescentes e, por fim, onde se cria um espaço central da afirmação da cidadania.

Com um ambiente contemporâneo, aprecie o Rodízio de Frutos do Mar e Carnes Nobres. Por apenas R$ 69,90.

Conectada/Lazer

ILOA RESORT & RESIDENCE

Venha curtir momentos únicos, no maior complexo de lazer de Alagoas, situado na Barra de São Miguel, com a programação especial ao lado de quem você ama. Telefone para Contato: (82) 3272 1115 Email: reservas@iloa.com.br

Contato: (82) 3304-3100

Rua Floriano Ivo, 229 - Farol. CEP: 57055-010 - Maceió / Alagoas. Tel / Fax: 3223-6246 - Cel 9341-8145

afadvocaciaambiental@bol.com.br alderflores@bol.com.br www.afadvocaciaambiental.com.br

Silvânia Fashion Hair Esperando por você.

Edicao150  

Edição 150 de A Semana - 03 de junho de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you