Page 1

W W W. A S E M A N A - A L . C O M . B R Leia MAIS

>>> CÂMARA

Maceió, segunda-feira, 03 a 09 de dezembro de 2012 l Ano III l Nº 133 l R$ 1,00

Marcelo Palmeira articula grupo para eleger Chico Holanda presidente

PÁGINA 5

>>>RECONHECIMENTO

Fernando Maciel se torna imortal da Academia Alagoana de Letras

PÁGINA 4

ALMEIDA PODE SER JULGADO AINDA NESTE ANO EM AÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO Prefeito alega inocência, mas se condenado pode cair na ficha suja / PÁGINA 3


2

Transparência tributária

A

RENAN CALHEIROS

Senador da República

Câmara dos Deputados acaba de aprovar um projeto de lei de grande relevância que trata da transparência tributária para os brasileiros. Como autor da proposta a intenção é detalhar aos consumidores a participação dos impostos na composição do preço das mercadorias, conforme determina a Constituição. Em maio de 2006 apresentei no Senado Federal a proposição que foi apoiada e subscrita por vários líderes partidários. O projeto decorre do previsto no artigo 150 Constituição Federal, que determina a transparência tributária ao consumidor, dos produtos e serviços comercializados e da experiência acumulada no Ministério da Justiça, quando o Consumidor passou a ser respeitado no Brasil. Ele estabelece, em resumo, que em cada produto ou serviço vendido ao consumidor, será informado qual a participação dos tributos no preço final, já que o consumidor brasileiro não sabe que tributos paga quando vai às compras ou adquire um serviço, pela simples razão de que eles não são discriminados nem na etiqueta de preço nem na nota fiscal. A identificação do total de tributos que está sendo pago será feita na nota fiscal. O descumprimento dessa regra sujeitará o estabelecimento comercial às sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor, como multa, suspensão da atividade e cassação da licença de funcionamento. A informação também poderá constar de painel afixado em local visível para cada mercadoria ou serviço. Pelo projeto, a apuração do valor dos impostos deverá ser feita em relação a cada mercadoria ou serviço, separadamente, com a discriminação de todos os impostos federais, estaduais e municipais. Na visão de técnicos do Planalto, esse cálculo em cada operação é muito difícil de ser feito. O projeto de lei da transparência tributária contou com o apoio de 150 mil assinaturas, graças à campanha “De olho no imposto”, liderada pela Associação Comercial de São Paulo, à época presidida pelo ex-deputado Guilherme Afif Domingos. O Senado Federal e a Câmara dos Deputados fizeram a sua parte aprovando o projeto de transparência tributária, que será mais um instrumento de cidadania para os consumidores no Brasil. Agora a decisão caberá à Presidente da República a quem compete sancionar ou não a nova legislação. O Brasil possui uma das mais avançadas e respeitadas legislações de defesa e proteção ao Consumidor do mundo. Claro que a evolução, a própria dinâmica das sociedade e das relações comerciais implicam em aprimoramentos legais como este que acaba de ser aprovado pelo Congresso Nacional.

E

03 a 09 de dezembro de 2012

AS BRIGAS DE ALMEIDA

sta semana, o prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PSD), resolveu dar uma aula de lógica argumentativa ao falar de seus adversários. Cobrou deles - na figura de Heloísa Helena (PSOL) favores que supostamente teria feito e ainda que reconhecessem seu comportamento caridoso para quando outros estão em dificuldade. O resultado? Bem, a vereadora Heloísa Helena - quando citada em discurso - encaminhou, demonstrando um lado espirituoso, para o chefe do Executivo coroas de flores. O símbolo de um fim de mandato em que o prefeito encontra sérias dificuldades, como por exemplo, lidar com o processo da máfia do lixo, que pode ser agendado para julgamento já nos próximos dias, sendo analisado pelo Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas ainda neste ano. O relator do caso - como mostra matéria do A Semana - é o desembargador José Carlos Malta, que deseja dar prosseguimento a pautas importantes. Mas, retornando à lógica de Almeida, como foi posto no Blog do Vilar, Almeida deixa espaço aberto para uma reflexão importantíssima: “o que deve pautar um gestor: agir pelo que é certo, ou por vias no mínimo estranhas como a construção de caminhos baseados na troca de favores?”. A resposta deve ser dada pelo próprio Almeida; após uma de suas mais recentes declarações, conforme o site Salve Alagoas. De acordo com o site, assim disse o prefeito: “Heloísa Helena (PSOL) só não foi cassada porque eu não permiti que a minha bancada cassasse”. Qual era a de Almeida? Fazer um favor a principal voz de oposição dentro da Câmara Municipal de Maceió para ter um trunfo? Para poder cobrar depois? Para poder cobrar quando? Ora, diz a lógica, que estes tipos de expedientes só são úteis a quem precisa. E aí nasce o perigo: os que precisam deste tipo de expediente. Espero

que Almeida não precise. Creio que Heloísa Helena não concordaria com a prática! Se Almeida agiu junto a sua bancada por entender que Heloísa Helena merece seu espaço na Câmara Municipal de Maceió mesmo sendo uma voz de oposição, mostraria altivez, grandeza de espírito e reconhecimento do contraditório como essencial para o fortalecimento da democracia. Mas - se é que este pedido à bancada existiu - parece que não foi esta a motivação, caso a declaração lida no post do Salve Alagoas, seja realmente esta. E atingir Heloísa Helena em função das declarações de Hélio Morais? Ora, se Almeida se sentiu ofendido pelas declarações de Morais fez certo em processá-lo. O resto é com a Justiça. Porém, quero acreditar que Heloísa Helena e Hélio Morais sejam duas pessoas, sejam duas consciências. Espero que assim o seja. Pois seria ridículo falar em um para atingir o outro. Espero que não seja esta também a intenção de Cícero Almeida. Uma outra pergunta também: Heloísa Helena precisou desses bastidores todos para se manter na Câmara? Seria interessante uma declaração dela. Vale ressaltar que a declaração de Almeida se refere ao episódio do desentendimento envolvendo a psolista e a vereadora Tereza Nelma (PSDB). São águas passadas. No mais, quantos pedidos Almeida faz para a bancada? E sobre o que? É uma resposta que coloca em xeque muitas das decisões do parlamento-mirim. Afinal, o que se cobra de um Legislativo ainda que a bancada governista seja a maior na Casa - é que os vereadores tenham em mente que foram eleito pela população e é por ela que trabalham, pensando em votações que atendam aos interesses da população e não apenas do Executivo.

Rua Dr. Antônio Pedro de Mendonça, 73 Jaraguá - Maceió / Alagoas - CEP: 57030-070 Redação e Comercial: (82) 3317-0213 LUIS VILAR

EDITOR-GERAL

LUCIANO ANDRESON DIAGRAMADOR

e-mail: asemana-al@hotmail.com

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião deste semanário.


3

03 a 09 de dezembro de 2012

JULGAMENTO DE PREFEITO PODE OCORRER AINDA NESTE ANO

>>> FIM DE MANDATO

Prefeito pode se tornar “ficha suja” e prejudicar planos para 2014; ele alega inocência em processo

DA REDAÇÃO

O prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PP), pode estar sepultando sua trajetória política no próximo dia 31 de dezembro de 2012 quando deixar à cadeira principal da Prefeitura Municipal da capital alagoana, repassando as “chaves do poder” para o eleito Rui Palmeira (PSDB). Almeida é tido com um dos nomes na disputa eleitoral de 2014. De acordo com especialistas, o chefe do Executivo pode aparecer em uma candidatura ao Legislativo - deputado estadual ou federal - ou ainda na majoritária se conseguir formar um grupo - algo para o qual nunca teve habilidade política - se lançando ao Senado Federal. Porém, no meio dos planos de Almeida pode aparecer a Lei Ficha Limpa, o tirando de cena antes do previsto. Ao deixar a Prefeitura de Maceió, Almeida pode perder apadrinhamentos junto com o foro privilegiado. Com isto, o risco de maior celeridade no julgamento do processo da suposta máfia do lixo que aponta Almeida como envolvido em um esquema que teria lesado os cofres públicos - conforme o Ministério Público Estadual em R$ 200 milhões. Almeida já entregou sua defesa e se diz confiante na própria inocência. Mas, se condenado, o prefeito de Maceió - além de outras penas previstas no Código Penal - pode acabar fora disputa eleitoral

por ser um ficha suja. Para isto, basta que o processo seja julgado antes do fim do mandato, já que se encontra em função da condição de Prefeito de Maceió - no Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas. De acordo com informações apuradas pelo A Semana, Cícero Almeida - o principal acusado no suposto esquema da máfia do lixo pode ser julgado já em dezembro. O relator da ação penal contra o chefe do Executivo municipal é o desembargador José Carlos Malta, que deseja como deve ser - dar celeridade para o processo. Para Almeida pode ser bom, caso seja inocente e tenha isto como fato reconhecido pela Justiça alagoana. Mas, para o prefeito pode ser péssimo se lhe render uma condenação ainda no mandato. Se fora do mandato, o processo volta a primeira instância. Em tese, o prefeito teria mais uma etapa para “queimar” antes de chegar ao ficha suja. Mas, segundo informações apuradas, o desembargador relator já solicitou da direção do Tribunal de Justiça uma data para o julgamento, que pode acabar ocorrendo na segunda semana de dezembro. Conforme bastidores, Cícero Almeida está apreensivo. Ainda mais com o fato de que seu fim de mandato tem rendido investigações por parte do Ministério Público Estadual, como as recentes sus-

>>> Prefeito foi indiciado na máfia do lixo em ação do Ministério Público Estadual

peitas levantadas em relação a licitação suspensa da área de Zona Azul para os estacionamentos de Maceió. Malta deseja seguir com o processo para não deixar - como colocou o jornalista Ricardo Mota matérias pendentes, já que assume a presidência do Tribunal no mês de janeiro.

O PROCESSO A ação penal contra o prefeito de Maceió, Cícero Almeida, chegou ao Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas em março de 2011. O processo é imenso e com vários volumes que devem ser analisados pelo Poder Judiciário. Ao todo, são 16 indiciados pelo Ministério

Público Estadual. Diante da prerrogativa de função do prefeito, a Ação tem ser apreciada pelos desembargadores. Segundo a denúncia do MP-AL, o prefeito Cícero Almeida teria participado, junto com mais 15 pessoas, de “um conjunto de fraudes em licitações e contratos irregulares, entre os anos de 2005 e 2008, que terminaram desviando algo em torno de R$ 200 milhões do município para empresas de recolhimento de lixo”. Segundo o MP, houve uma série de renovações de contratos de forma irregular, sem que fossem feitas licitações ou qualquer publicação em Diário

Oficial. Em uma das renovações, houve coleta de preços no mercado, e uma das concorrentes foi a empresa Trópicos, que pertenceria aos mesmos donos de uma das empresas –ambas com o mesmo local de funcionamento. À época das denúncias, o prefeito Cícero Almeida e as duas empresas negaram a existência de um esquema e alegaram que os contratos emergenciais foram fechados, sem qualquer irregularidade, para que a cidade não ficasse sem coleta de lixo, após o abandono da empresa que fazia a coleta de lixo na gestão anterior.


4

03 a 09 de dezembro de 2012

FERNANDO MACIEL TOMA POSSE NA ACADEMIA ALAGOANA DE LETRAS

>>> RECONHECIMENTO

GAZETAWEB

Cerimônia contou com a presença de intelectuais, juristas e autoridades

Numa solenidade bastante concorrida, o advogado e desembargador do TRE/AL Fernando Maciel tomou posse, na noite da sextafeira(30), na cadeira número 18 da Academia Alagoana de Letras. O mais novo imortal ocupa a vaga deixada pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça Humberto Gomes de Barros. O patrono da cadeira é Manoel Joaquim Fernandes de Barros. Ex-secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL), Fernando Antônio Maciel Barbosa, foi eleito pelos integrantes da Academia Alagoana de Letras no mês passado. Ele disse “estar honrado pela escolha, por parte dos integrantes da Academia, e disse que vai contribuir para que a instituição seja cada vez mais reconhecida pela sociedade. “Uma instituição tão importante como a Academia Alagoana de Letras não pode ser esquecida pelos poderes público e privado. Não tenho dúvidas de que um povo é tão grande quão grande são suas instituições culturais como esta que me recebe neste momento”, disse Maciel quando de sua eleição. Ele mostrava-se emocionado e voltou a ressaltar que se sente honrado ao passar a integrar o colegiado dos imortais das letras. Maciel foi recebeu os parabéns de familiares, amigos e convidados para a cerimônia.

BANCADA Secretários, magistrados, juristas, empresários e várias autoridades da vida pública alagoana estiveram na posse de Maciel. O presidente do Conselho Estratégico da Organização Arnon de Mello, professor Carlos Mendonça, representou o senador Fernando Collor, também imortal da Academia de Letras. Maciel já havia tomado posse - anteriormente como desembargador do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL). Ele foi nomeado para o cargo pela presidenta Dilma Roussef. Em relação ao Tribunal, Maciel assumiu a vaga decorrente do término do segundo mandato de Francisco Malaquias de Almeida Júnior para o biênio de 2013/2014. Maciel afirmou que tem amor à sua profissão de advogado e que nunca pretende abandoná-la: "Sou advogado e, no momento, estou desembargador. Farei de tudo para honrar meu trabalho". Ele completou dizendo que seu mandato será norteado em quatro segmentos: "Minha trajetória será mantida na base da humildade, gratidão, justiça e amor".

TRAJETÓRIA Fernando Maciel se formou em Direito pela Universidade Federal de Alagoas em 1995. Em 1999, concluiu Mestrado em Direito Privado pela Universidade Federal de Pernambuco. Possui mais de 13 publicações sobre Direito Civil.

>>> Fernando Maciel assume cadeira na Academia Alagoana de Letras e é o mais novo imortal da cultura da Terra dos Marechais


5

03 a 09 de dezembro de 2012

MARCELO PALMEIRA ARTICULA APOIO DE GRUPO A CHICO HOLANDA

>>> PRESIDÊNCIA DA CÂMARA

DA REDAÇÃO

Vice-prefeito eleito se reuniu com vereadores da bancada para definir Mesa

O vereador e vice-prefeito eleito Marcelo Palmeira (PP) tem sido o principal articulador da bancada de situação para eleger o futuro presidente da Mesa Diretora da Casa de Mário Guimarães. A missão de Palmeira - evidentemente - é a montagem de uma Mesa Diretora que garanta harmonia, governabilidade e que seja de situação, para trabalhar em conjunto com o prefeito eleito Rui Palmeira (PSDB). Diante destas articulações, que ocorrem desde os resultados das eleições de 2012, já se sabe que o futuro presidente da Câmara Municipal de Maceió vai sair ou do PP do senador Benedito de Lira, ou do PSDB de Rui Palmeira e do governador Teotonio Vilela Filho. Na sexta-feira passada, dia 30, em uma reunião com os edis do PP e do PSDB - que foi confirmada ao A Semana pelo próprio Marcelo Palmeira - o nome ficou praticamente definido: Chico Holanda - filho do vereador Francisco Holanda e filiado ao PP - seria alçado a condição de presidente, numa chapa que teria Davi Davino (PP) como segundo secretário. Ainda estariam na Mesa Diretora, Sílvio Camelo (PV) e Teresa Nelma (PSDB). Marcelo Palmeira não confirma os demais nomes da Mesa, mas ressalta o favoritismo de Chico Holanda. De acordo com ele, é o desenho já feito até o momento e que o grupo já conta com nove votos favoráveis. “Estamos trabalhando neste sentido. Mas, sabemos que são necessários

>>> Chico Holanda tem a preferência do vice-prefeito

11 votos para eleger o futuro presidente da Câmara Municipal de Maceió”, colocou. Palmeira chama atenção para o fato de serem 21 vereadores. Na bancada de Rui Palmeira, já há 16 nomes. Resta saber se todos concordam com a figura de Chico Holanda para a presidência, pois ainda há que conversar com outros nomes. Marcelo Palmeira adiantou que os edis do PP e do PSDB já tinham concordado com o nome. Ele ressaltou ainda que o diálogo também envolveu novatos como Simone Andrade (PTB) e Wilson Júnior (PDT). Caso adiantem os diálogos, a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Maceió para o biênio 2013/2014 já deve ser formada nesta semana. Palmeira acredita que o processo transcorra de forma harmônica em sem rachar o grupo, pois Chico Holanda pode ser um nome de consenso. Dos votos que já são contabilizados estão Davi Davino, Teresa Nelma, Dudu Ronalsa (PSDB) e Fátima Santiago (PP). Acredita-se que se tenha tam-

>>> Canuto afirma não ter interesse na disputa

>>> Marcelo Palmeira confirma as articulações

bém o apoio da bancada peemedebista com Kelman Vieira e Antônio Holanda, mas ainda sem saber o posicionamento de Galba Neto (PMDB). O voto de Silvânio Barbosa (PSB) também é contabilizado, assim como o de Simone Andrade e Wilson Júnior. Eduardo Canuto (PV) também votaria na composição articulada por Marcelo Palmeira, acompanhando o companheiro de partido Sílvio Camelo. Este seria o caminho para se chegar aos 11 votos

necessários. É claro que há confiança suficiente para se ampliar a margem. O problema - conforme bastidores - é que está aberto o espaço para uma segunda chapa. Resta saber se esta terá ou não correlação de forças. Dos demais nomes que eram cotados para assumir a presidência da Câmara Municipal de Maceió, apenas Eduardo Canuto falou com a A Semana.

EDUARDO CANUTO O vereador eleito Eduardo Canuto (PV) deixa claro que

não pretende concorrer ao cargo de presidente da Câmara Municipal de Maceió na próxima legislatura, quando retoma ao exercício do cargo. Canuto chegou a ser cogitado nos bastidores, ao lado de nomes com o de Davi Davino (PP) e Chico Holanda (PP). Este último passou a ganhar mais força no processo, depois de uma conversa – conforme bastidores – com o vereador e vice-prefeito eleito Marcelo Palmeira (PP). Eduardo Canuto – em conversa com a equipe de reportagem – frisou que nunca falou dessa possibilidade. “Estava internado quando surgiu este comentário a respeito”. Ele atribuiu a conversa de bastidor há uma possível ausência de consenso no grupo na época. “Pretendo fazer um mandato atuante no parlamento, diferente de como suplente. Para a presidência precisa tempo integral e jogo de cintura”, finaliza.


6

03 a 09 de dezembro de 2012

MEMBROS DO MPE ESCOLHEM SÉRGIO JUCÁ PARA O CARGO DE PGJ

>>> MINISTÉRIO PÚBLICO

Lista com três nomes foi encaminhada para o governador Teotonio Vilela

Membros do Ministério Público Estadual (MPE) elegeram na sexta-feira, 30, o procurador de Justiça Sérgio Jucá para o cargo de procurador-geral de Justiça. Além de Jucá, os candidatos a chefe do MPE, Afrânio Roberto Queiroz e Luiz Vasconcelos, compõem a lista tríplice que será encaminhada ao governador do Estado de Alagoas. No MPE há 34 anos, Jucá foi o escolhido com 127 votos, enquanto Queiroz e Vasconcelos ficaram em segundo (45) e terceiro lugar (37), respectivamente. Apenas dois votos em branco e um nulo foram registrados. O resultado será publicado no Diário Oficial do Estado na segunda-feira, quando começa o prazo de 15 dias para a definição do Poder Executivo. De acordo com o atual procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, "a eleição foi

democrática. Todos são merecedores. Não houve perdedores, somos um Ministério

O vereador e vice-prefeito eleito Marcelo Palmeira (PP) foi o nome escolhido pelo senador Benedito de Lira (PP) para tentar articular uma frente na disputa pela União dos Vereadores do Estado de Alagoas (UVEAL). Uma terceira via. Por esta razão, Benedito de Lira já enviou cartas aos vereadores explicando - o que segundo ele é um mal-entendido - a história de sua assinatura para a tramitação da

PEC 35/2012, que versa sobre a redução dos salários dos vereadores nos municípios com menos de 50 mil habitantes. Lira confirmou que vota contra a PEC. Marcelo Palmeira confirmou que o senador pensa em articular uma frente de partidos para montar a chapa. “Ainda estamos no início. O senador vai se envolver no processo”, frisou. De acordo com Palmeira, serão procurados edis de vários partidos,

Público único". Emocionado pelo reconhecimento na votação, Sérgio Jucá agrade-

PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA Por meio de eleição direta, procuradores e promotores de Justiça escolhem quem será o novo procurador-geral de Justiça. Na sequência, o chefe do Poder Executivo define um dos três membros mais votados para desempenhar a função. Apesar de caber ao governador a nomeação, não lhe é permitido exonerar o procurador-

geral de Justiça do cargo. O procurador-geral comanda o Ministério Público, embora não seja chefe dos promotores e procuradores de Justiça, pois não há nenhum tipo de hierarquia funcional. É ele quem representa a instituição judicial e extrajudicialmente, tendo algumas competências exclusivas, como a de representar ao Tribunal de Justiça por inconstitucionalidade de leis. Compete ao procuradorgeral de Justiça oficiar ações penais em que o réu tenha direito a foro privilegiado. É por essa razão que determinados atos de improbidade administrativa cometidos por prefeitos, por exemplo, geram uma ação civil pública ingressada pelo promotor no município e uma outra ação penal que só pode ser impetrada pelo procurador-geral perante o Tribunal de Justiça.

dentre os quais PSC, PSDB, PPS, dentre outros. O vice-prefeito eleito destaca ainda que já houve diálogos iniciais. “Ainda não há nomes, mas há vereadores com os quais queremos conversar como Zé Luiz (PSC/Olho D’água das Flores) e Valério Passos (PP/Viçosa)”. Marcelo Palmeira ainda lembrou da força do PP, ressaltando os que foram eleitos em todo o Estado, especialmente em Maceió:

Chico Holanda (PP) e Fátima Santiago (PP), por exemplo. “Queremos envolvê-los no processo”. Ou seja, existe de fato a possibilidade de uma terceira via na disputa da UVEAL. Por enquanto, são candidatos o atual presidente Hugo Wanderley (PMDB/Cacimbinhas) e França Júnior (PSDB/Palmeira dos Índios). Ambos fazem parte do mesmo grupo, que se encontra rachado. Do grupo de Hugo Wanderley, Marcelo Palmeira

salientou que há o interesse do diálogo com o grupo de França Júnior. Lira - conforme bastidores - só não senta na mesma mesa que o peemedebista que comanda a entidade. França Júnior - entretanto segue com companha independente. Diálogo só com amigos de casas legislativas, mantendo-se - inclusive - em uma boa relação com Hugo Wanderley, que tem o apoio do senador Renan Calheiros (PMDB).

ceu aos colegas, e afirmou que, caso seja escolhido pelo governador para assumir o cargo, dará continuidade ao modelo de gestão atual. A posse do novo procurador-geral de Justiça será no dia 2 de janeiro de 2013. Os recém-eleitos corregedorgeral do MPE, Márcio Roberto Tenório, e ouvidor, Eduardo Tavares, também iniciarão na data a gestão 2013-2014 da Casa.

>>> Jucá está na lista a ser apreciada por governador

Benedito de Lira pretende entrar na disputa pela UVEAL


7

03 a 09 de dezembro de 2012

GOVERNO ENVIA À ASSEMBLEIA PROJETO DE LEI QUE CRIA CONSELHO DA IGUALDADE RACIAL

>>> CONEPIR

Iniciativa visa atender população negra e segmentos vítimas da discriminação

O governador de Alagoas, Teotonio Vilela Filho (PSDB), encaminhou para apreciação da Assembleia Legislativa do Estado projeto de lei que dispõe sobre a criação, composição, e competências do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Conepir). O ato está publicado na edição da sexta-feira (30) do Diário Oficial do Estado de Alagoas. Na mensagem enviada à Assembleia, o Governo justifica que a proposição visa atender aos legítimos anseios da população negra, das comunidades quilombolas, dos povos indígenas e outros segmentos étnicos e sociais vítimas da discriminação, acrescentando em âmbito estadual políticas de promoção da igualdade racial, com o objetivo de combater o racismo e o preconceito. “O Conselho cuidará da ampliação do processo de controle social, objetivando melhorias

no aspecto econômico e financeiro, educacional, históricocultural, social e político, metas imperativas da política estadual de promoção da igualdade racial. Ressalta-se, por oportuno, que com o acolhimento por essa Casa Legislativa deste Projeto de Lei, o Estado de Alagoas atenderá ao que preconiza o Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial, instituído pela Lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010”, cita o projeto. De acordo com o Projeto de Lei, a criação do Conepir órgão colegiado paritário, de caráter deliberativo e integrante da estrutura básica da Secretaria da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos - terá a finalidade de propor, em âmbito estadual, políticas de promoção da igualdade racial com ênfase na população negra, das comunidades quilombolas, comunidades indígenas, das re-

ligiões de matriz africana e outros segmentos étnicos da população alagoana.

INCUMBÊNCIA O Conselho se incumbirá ainda de combater o racismo, o preconceito e a discriminação racial e de reduzir as desigualdades raciais, inclusive no aspecto econômico e financeiro, educacional, histórico cultural, social e político, ampliando o processo de participação social sobre as referidas políticas. O Conselho será composto por 22 membros titulares e respectivos suplentes, que demonstrem comprometimento e/ou sensibilidade com a defesa ao racismo e igualdade racial, nomeados pelo governador do Estado. O presidente, o vice-presidente e o secretário serão escolhidos pelo voto da maioria absoluta dos membros do Conselho, na primeira

sessão que se seguir à posse e seus nomes encaminhados ao governador, para fins de nomeação. Para o superintendente de Direitos Humanos, Geraldo Majella, a criação do conselho é um passo importante para a construção de políticas afirmativas de combate ao

racismo em todas suas dimensões. “Seja ela institucional ou racismo oriundo de qualquer cidadão”, frisou. Ele lembra que os movimentos sociais e os pesquisados terão no Conselho um espaço de compartilhamento e um instrumento de combate ao racismo.

A unificação das eleições no País, um dos pontos do projeto de lei que trata da reforma eleitoral, foi o tema do pronunciamento do deputado Gilvan Barros (PSDB) durante a sessão na Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, que defende a medida, a cada dois anos a Justiça Eleitoral brasileira gasta mais de R$ 1 bilhão com a realização de pleitos. Recursos que, segundo o tucano, deveriam ser aplicados em benéfico da sociedade.

“É um volume muito grande de recursos que o Brasil não pode desperdiçar e que poderia muito bem ser revertido em benefícios para o povo brasileiro, sobretudo do Nordeste”, observou Barros. Ele segue o pronunciamento afirmando que, com esse dinheiro, centenas de obras poderiam ser realizadas pelo País a fora. “Entendemos que a unificação das eleições é uma necessidade que os brasileiros exigem e que nós temos a obrigação de defender, para

o bem de todos os estados e municípios brasileiros e da União”, defendeu Barros, ressaltando que o prejuízo também se estende às emissoras de rádio e TV, uma vez que concedem o horário nobre para a exibição do guia eleitoral gratuito. “Salvo engano, um anúncio comercial no horário nobre seria R$ 400 mil. A Justiça Eleitoral paga apenas de 10% a 15% desse valor. Mesmo com isso, ainda se gasta a fortuna de R$ 1 bilhão a cada dois anos”, argumentou Gilvan

Barros, alertando para a necessidade de uma mobilização popular pela unificação do calendário eleitoral. Em aparte, o deputado Nelito Gomes de Barros (PSDB) se associou ao pronunciamento do correligionário. “Precisamos, urgentemente, de uma reforma política e tributária. Acredito que a unificação das eleições, sem dúvida nenhuma, vai trazer um avanço muito grande para o nosso País. Essas eleições, de dois em dois

anos, além do custo para a Nação, também deixa o eleitor insatisfeito”, avaliou Nelito, destacando a necessidade de o Parlamento brasileiro tomar uma atitude urgente e realizar a reforma política. Também em aparte, os deputados Sérgio Toledo (PDT), Ricardo Nezinho (PMDB), Ronaldo Medeiros (PT) e Jeferson Morais (DEM) foram solidários ao pronunciamento do colega de plenário.

>>> Governador Teotonio Vilela Filho

Gilvan Barros defende unificação do calendário eleitoral


8

03 a 09 de dezembro de 2012

ALAGOAS É DESTAQUE NACIONAL NA REDUÇÃO DA CRIMINALIDADE

>>> BRASIL MAIS SEGURO

MOSAEL HENRIQUE

Estado tem registrado queda progressiva no índice de homicídios

Ufal (Universidade Federal de Alagoas). Com a renovação do convênio com a instituição de ensino, serão disponibilizados 200 exames no período de 12 meses, sendo 100 amostras de ossos/dentes para identificação, 60 amostras para casos de violência sexual/local de crime e 40 amostras de corpos putrefatos/carbonizados.

Colaboração

Alagoas garantiu lugar de destaque no País na área de segurança pública a partir dos resultados positivos nas ações de combate à criminalidade alcançados com o Programa Brasil Mais Seguro. Nos últimos cinco meses – junho a novembro – a redução do índice de crimes violentos letais intencionais (CVLI) chegou a 30% no Estado, em relação ao mesmo período do ano passado. Em Maceió, a redução da criminalidade foi ainda maior: 54%. Com essa queda na curva da violência, foram poupadas 132 vidas este mês em todo o Estado, enquanto na capital foram preservadas 111 vidas. O balanço dos primeiros cinco meses do programa foi feito esta semana pela Defesa Social. O combate à criminalidade, com foco na redução do índice de crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e resistência com morte) vem sendo alvo de elogios por parte do Ministério da Justiça, via secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki. Ao falar sobre os resultados positivos na redução da criminalidade em Alagoas, o secretario da Defesa Social, Dário Cesar, destaca a integração das forças de segurança (polícias Civil e Militar,

Corpo de Bombeiros, Perícia Oficial e Força Nacional de Segurança Pública), e apoio do Sistema Judiciário (Ministério Público e Tribunal de Justiça). Em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Gblobo, na sexta-feira (30), o secretário resumiu as ações qualificadas de segurança implementadas em Maceió e Arapiraca. “Hoje, a Polícia Judiciária vai ao local do crime e começa logo a investigação para se chegar à autoria e prender os homicidas”, disse, lembrando que a queda no índice de mortes violentas vem sendo registrada desde janeiro deste ano. Segundo ele, o combate à violência também passa pelo trabalho da Perícia Criminal, “fundamental para que o inquérito seja robustecido de provas técnicas para que se alcance o criminoso”. Além disso, a Defesa Social implantou a Delegacia de Homicídios na capital, com a polícia

alagoana atuando em parceria com a Polícia Judiciária da Força Nacional.

RESULTADOS O balanço dos cinco primeiros meses do Brasil Mais Seguro aponta que de junho ate o dia 25 deste mês, 89% dos inquéritos policiais instaurados pela Polícia Civil, 89% foram remetidos à Justiça com autoria identificada. Já o sistema prisional registrou, este ano, um aumento na taxa média de entrada de presos na ordem de 28%, em relação a 2011. Isso mostra que a intensificação das ações policiais vem resultando na prisão de mais pessoas envolvidas nos mais variados tipos de crime. Nos primeiros cinco meses de vigência do Brasil Mais Seguro, a Polícia Militar realizou 349 operações em Maceió e 187 em Arapiraca, que ajudaram na apreensão de mais

de 1.400 armas de fogo. Na capital, foram apreendidas até agora quase 205 mil quilos de maconha, 6 mil de crack e 5 mil de cocaína, além de 2.700 bombinhas e 361 papelotes de maconha. Em Arapiraca, foram apreendidas mais de 40 mil quilos de maconha e 418 pedras de crack, além de 53 papelotes e 46 tabletes de maconha. No município de Rio Largo, a PM realizou nesse período mais de 4 mil abordagens policiais. Na área da Perícia Oficial, foram produzidos de julho a outubro 334 laudos periciais externos, com uma média de 24 laudos/mês por perito, alcançando de 85% da meta prevista. Atualmente, 87 servidores do Instituto de Criminalística e do Instituto Médico Legal estão passando por um treinamento ministrado por especialistas do Laboratório de Genética da

LEI SECA De janeiro ate agora o Detran registrou uma queda de aproximadamente 21% no número de mortes mortes e de 5,8% em acidentes de trânsito em relação ao ano passado. Na operação Lei Seca, que entrou em vigor a partir do Brasil Mais Seguro, foram feitas 3.184 abordagens a veículos e 3,165 testes de bafômetro. Com a fiscalização, foram recolhidas 3.165 CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) e apreendidos 221 veículos. As operações resultaram ainda na aplicação de 1.063 autos de infração e em 24 flagrantes de crimes de trânsito. De acordo com o órgão estadual, a redução do número de mortes no trânsito ocasionou para o Estado e a sociedade uma economia de R$ 5, 7 milhões, referentes às despesas de atendimento médico-hospitalar, danos aos veículos, processos judiciais e impacto familiar, dentre outros.


>>> ECONOMIA

03 a 09 de dezembro de 2012

9

ARAPIRACA GANHA NOVO SHOPPING De acordo com assessoria, empreendimento será inaugurado no dia 17 de abril de 2013

O Patio Arapiraca Garden Shopping vai gerar três mil empregos diretos e outros três mil indiretos, com sua inauguração prevista para ocorrer oficialmente no dia 17 de abril do próximo ano. O anúncio foi feito na tarde do sábado (dia 1º), pelos empreendedores do shopping, durante a “Festa da Cumeeeira”, para simbolizar a entrega das chaves aos lojistas e empresários. O empreendimento, que está com mais de 80% das obras concluídas, vai atender a um público estimado em 640 mil consumidores das regiões Agreste, Sertão e Baixo São Francisco em Alagoas. O evento contou com a presença dos empresários e representantes do shopping, Eduardo Gribel (Tenco); Sérgio Manzalli (Sacs Consult), Robson Rodas e Adoniran Guerra, além do prefeito Luciano Barbosa (PMDB), secretário de Comunicação e vice-prefeito eleito Yale Fernandes, deputado estadual Ricardo Nezinho,

entre outras lideranças políticas, econômicas e formadores de opinião em Alagoas. Em seu pronunciamento, o sócio-proprietário da Tenco, Eduardo Gribel, destacou o

apoio e a confiança do empresariado local, bem como da administração do prefeito Luciano Barbosa.“Estamos muito felizes com este investimento aqui, em Arapiraca. Essa

região tem um potencial muito grande de consumo, e, foi por conta disso, que tivemos de ampliar em 30% os investimentos na construção e ampliação do shopping”, esclareceu

ESTRUTURA Seguindo o costume, quando a estrutura do edifício está concluída, é a oportunidade de fazer a Festa da Cumeeira. Tapete vermelho, ramos e palmas foram colocados em várias partes da obra, para que lojistas e convidados pudessem celebrar a finalização dessa etapa importante da construção do shopping. Tradição no segmento varejista, o evento marcou também a entrega das chaves aos lojistas do empreendimento. Contando com 204 lojas, seis salas de cinema - sendo uma delas a primeira de tecnologia 3D do interior - e ampla Praça de Alimentação para 1.068 lugares e 2.189 vagas de estacionamento, o mall do Pátio Arapiraca Garden Shopping já está com 90% de seu espaço comercializado.

O secretário de Estado da Educação e do Esporte, Adriano Soares, e o reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), Jairo José Campos da Costa, assinaram, na manhã desta sexta-feira (30), Termo de Cooperação para a correção do fluxo escolar nos anos finais do Ensino Fundamental na rede estadual. A parceria prevê investimento de R$ 12 milhões e beneficiará 54 mil estudantes. A parceria representa os esforços da Secretaria da Educação na execução das

ações do Projeto de Elevação da Qualidade do Ensino Fundamental, do Programa Alagoas Tem Pressa, do Governo do Estado. Denominado Projeto Mandacaru, a ação, que contará com recursos da ordem de R$ 12 milhões, por meio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), tem como

meta corrigir o fluxo escolar de 54 mil estudantes em um período de três anos. O secretário Adriano Soares ressaltou a importância da parceria para a melhoria do ensino público estadual e o caráter inovador do projeto. “A Uneal é peça fundamental no desenvolvimento da ação. O que estamos propondo é algo que tem grandes chances de se tornar referência no âmbito da Educação em outros estados”, destacou. O reitor da Uneal, Jairo Campos, defendeu a parceria

institucional com a SEE para a melhoria do ensino. “É essencial que a universidade esteja inserida nos projetos da Educação no Estado, principalmente em ações como esta, que geram emprego e renda para os profissionais da área e estão comprometidos com a melhoria do sistema educacional”, afirmou. Segundo a gerente de Ensino Fundamental da SEE e gerente do projeto no Alagoas Tem Pressa, Ana Márcia, a cooperação entre as instituições visa à elaboração de

material didático destinado aos alunos em distorção idade/escolaridade e à formação dos professores das turmas de progressão que compõem a rede estadual de ensino. “O projeto se desenvolverá em três anos, com formação continuada para os professores da rede pública, kits pedagógicos, material didático adotado nas turmas de aceleração de estudos e acompanhamento da Uneal em todas as etapas de aplicação”, pontuou Ana Márcia.

Eduardo Gribel, adiantando que, após a inauguração, o espaço deve receber cerca de 15 mil consumidores por dia.

Governo vai investir R$ 12 milhões para corrigir fluxo escolar


10

03 a 09 de dezembro de 2012

BANCOS RENEGOCIAM TAXA DE JUROS DE FINANCIAMENTO DE IMÓVEL

>>> OPORTUNIDADE

G1

Renegociação é uma possibilidade para os consumidores; vale analisar

Embora não seja uma prática disseminada e alardeada pelos bancos, a renegociação da taxa de financiamento imobiliário é uma possibilidade para os consumidores, principalmente para os contratos firmados antes do movimento de redução das taxas de juros iniciado no primeiro semestre de 2012. Uma pequena redução de 0,5 ponto percentual na taxa efetiva de juros anual contratada, numa situação hipotética simulada pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), pode resultar numa economia de mais de R$ 14 mil ao longo de um financiamento de R$ 150 mil (veja ao final desta reportagem detalhes da simulação). Numa negociação mais agressiva, em que o consumidor consiga, por exemplo, reduzir a taxa de 12% para 9% ao ano, seria possível economizar mais de R$ 85 mil no exemplo apresentado pela entidade. Não é simples obter junto aos bancos informações sobre revisão da taxa efetiva de juros contratada. Dos seis maiores bancos do país, o Bradesco e o Santander foram os únicos a admitir a possibilidade de renegociação. Mesmo assim, o Bradesco destacou que "analisa caso a caso". O Santander disse que, "analisa o perfil e o tempo de relacionamento de cada cliente com o banco". A Caixa Econômica Federal disse que “a política de redução de juros é direcionada apenas para novas contratações”. O Banco do Brasil informou que “não adota essa estratégia negocial”. O HSBC respondeu que “não atua com a renegociação de taxa de contratos

selecionado foi o sistema de amortização constante (SAC). O perfil seria de um comprador com 41 anos de idade, renda mensal de R$ 5 mil, comprando um imóvel novo, cujo valor total seria de R$ 250 mil. O suposto comprador daria R$ 100 mil de entrada e financiaria os R$ 150 mil restantes em 25 anos.

em carteira”. O Itaú foi o único que não respondeu. O G1 apurou, entretanto, que clientes do Itaú têm conseguido reduzir a taxa de financiamento com o argumento de que bancos concorrentes oferecem condições melhores. Em um caso, um cliente reduziu em 0,66 ponto percentual a taxa efetiva de juros anual contratada. Após contato por telefone, o banco pediu cinco dias úteis para elaborar uma contraproposta e, em dois dias, apresentou via e-mail um aditivo contratual, com a alteração das condições contratadas. Na prática, a renegociação garantiu uma redução de quase R$ 100 na prestação de cerca de R$ 2 mil do financiamento de 30 anos do imóvel.

ZONA DE CONFORTO Para Ione Amorim, economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), as condições ainda complexas para que o consumidor faça a portabilidade do crédito imobiliário deixam os bancos numa zona de conforto. Mas ela diz que há um movimento de concorrência no setor que pode beneficiar o consumidor. “O consumidor pressionar o seu banco para conseguir uma taxa diferenciada da que vem pagando é totalmente viável e cabível”, diz. “O consumidor, às vezes, tem dificuldade [de negociar] e quer preservar a relação com seu banco. Mas não custa tentar, fazer essa experiência, buscar outro banco. Tem que ir que-

brando as barreiras. É um movimento importante. Se está sendo feito para novos contratos, quem já está no contrato há mais tempo não pode ser penalizado no momento em que se pode fazer esta migração.” O Idec fez, a pedido do G1, um levantamento das taxas médias praticadas atualmente pelos seis maiores bancos do país (veja tabela abaixo). A simulação foi feita dentro de uma condição conservadora, usando o que o mercado chama de “taxa de balcão”, para o cliente que não tem nenhum nível de relacionamento com o banco. O sistema adotado para a simulação foi o Sistema Financeiro Habitacional (SFH) e o critério de amortização de juros

COMO NEGOCIAR Para negociar com o banco, o cliente precisa ser “persuasivo”, nas palavras de Ione, e deve pesquisar para ter poder de barganha. Uma alternativa, por exemplo, é entrar no sistema dos bancos, via internet, e fazer uma simulação, ou consultar diretamente outras instituições bancárias para conhecer as condições propostas. De acordo com o advogado William Santos Ferreira, coordenador da pós-graduação em direito imobiliário da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o primeiro passo é solicitar uma posição atualizada do débito no banco em que foi feito o financiamento e, de posse desta informação, pedir uma proposta a outra instituição. “Depois ele pode levar ao banco de origem, porque pode ser que este até apresente proposta mais vantajosa para não perder o cliente e o financiamento de longo prazo”, diz. Mas o advogado destaca que a renegociação nem sempre será possível, pois as condições foram previamente estabelecidas. “Na impossibilidade, somente buscando assessoria jurídica para verificar se há condições para algum questionamento judicial ou utilizando a portabilidade”, diz.


11

03 a 09 de dezembro de 2012

>>> RECONHECIMENTO

ARTESÃOS ALAGOANOS PARTICIPAM DE EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL EM BELO HORIZONTE A

TAYNARA PRETTO Colaboração

rtesãos cadastrados no Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) em Alagoas, coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), irão participar, entre os dias 4 e 9 de dezembro, da 23ª Feira Nacional do Artesanato, realizada em Belo Horizonte. Mais conhecida como "Mãos de Minas", a feira que traz nesta edição o tema “Estrada Real e Suas Riquezas”, é composta por artesãos de todos os Estados do Brasil e de outros 12 países. O evento tem como público arquitetos, artistas plásticos, donos de galerias de arte e designers que, durante seis dias, poderão apreciar mais de 50 mil peças artesanais. Alagoas estará presente com diversos artesãos, que comercializarão suas peças em um estande montado especialmente para as Coordenações Estaduais do PAB. Representando o município de Boca da Mata, estará presente o patchwork; Marechal Deodoro e Pontal da Barra com o filé; Pão de Açúcar com esculturas em madeira; Feliz Deserto,com itens feitos com palha da taboa; Piranhas com o bordado rendendê; Maragogi com filé feito da fibra de bananeira; o núcleo de produção do município de Capela, que leva o nome do Mestre João das Alagoas, com a técnica da escultura em barro; e Maceió com a escultura em palito de fósforo.

23ª Feira do Artesanato acontece de 4 a 9 de dezembro; Maceió e mais 7 cidades alagoanas expõem trabalhos

IMPORTÂNCIA “É um evento de grande importância, onde circulam milhares de pessoas todos os dias. Isso gera visibilidade para os artesãos, que têm a oportunidade de mostrar seu trabalho para um público tão diverso, com ampla possibilidade de comercialização”, declara Sônia Normande, coordenadora do PAB em Alagoas. Engajada na defesa do meio ambiente, a feira possui duas iniciativas voltadas para a sustentabilidade: o projeto Carbono Neutro, que consiste em equilibrar, por meio do plantio de árvores, todo o monóxido de carbono produzido durante o evento; e o Resíduo Zero, que tem como intuito reciclar todo material produzido durante a feira, e reutilizá-lo na produção de novas peças artesanais. A 23ª FNA é realizada pelo Instituto Centro Cape (Iccape), Central Mãos de Minas, Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e Serviço Social da Indústria de Minas Gerais (Sesi-MG). O evento faz parte do Calendário Brasileiro de Exportações e Feiras, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.


12

03 a 09 de dezembro de 2012


13

03 a 09 de dezembro de 2012

>>> EMENDA

PROPOSTA NO SENADO QUER ACABAR COM SALÁRIO DE VEREADORES

FONTE TERRA

Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que tramita no Senado, de autoria do tucano Cyro Miranda (GO), propõe a extinção do salário de vereadores em municípios com menos de 50 mil habitantes. Caso aprovada, a medida pode atingir 89,41% dos 5.565 municípios brasileiros - apenas 600 cidades continuariam a remunerar seus legisladores municipais. A proposta, chamada de PEC 35, está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e será relatada por Aloysio Nunes Ferreira (PSDBSP), mas ainda não tem prazo para ser votada. Segundo a assessoria do parlamentar, ele ainda não analisou a medida, que é estudada pelos técnicos jurídicos. De acordo com Miranda, o relator estuda incluir ajuda de custo para gastos com combustíveis e até ampliar o alcance da medida. "Mais uma semana ou duas e deve estar com tudo pronto. Não sei se ele vai colocar um salário mínimo de ajuda de custo, quando comprovado, para combustível ou ampliar para cidades de 40 mil habitantes, mas dependemos da pressão da opinião pública, porque a votação é nominal da CCJ", diz o autor da PEC.

MENSALÃO MUNICIPAL Como era de se esperar, os vereadores ficaram indignados com a ideia e já organizam um ato em Brasília, para a próxima semana, com o intuito de pressionar os parlamentares. O pres-

ALEX RODRIGUES/AGÊNCIA BRASIL

idente da União dos Vereadores do Brasil (UVB), Gilson Conzatti, que atua na câmara de Iraí (RS), alega que a PEC é inconstitucional. Ele defende que senadores não podem legislar sobre salários de vereadores, e afirma que a proposta pode abrir margem para a instauração de um "mensalão municipal". "Na medida em que o vereador perde o poder econômico, seus subsídios, fica à mercê dos prefeitos e se instala um mensalão municipal. Os vereadores ficam sem poder de decidir, porque não têm subsídio, que é pouco em alguns casos, e quando precisa de voto acabam negociando, como fazem no Congresso", disse. "Se

no Senado, onde eles têm aquela estrutura milionária, existe corrupção, imagine nas câmaras com os vereadores sem condições de se manter". Miranda rebate as alegação, dizendo que isso deixa claro quais são as pretensões dos vereadores. "Mensalão dá cadeia agora. Veja como é a mentalidade, já entra com segundas intenções. Antigamente não era assim. A pessoa que entra tem que prestar um serviço e não transformar isso em uma profissão", rebate. O senador afirma que apresentou a proposta após conversar com prefeitos, que reclamavam do pagamento de

salários de vereadores que inviabilizava a contratação de médicos ou a compra de ambulâncias e ônibus escolares. "Um deles (prefeito) nos pedia ajuda e, no meio da história, ele disse que administra uma cidade de 12 mil habitantes, com sete vereadores que ganham R$ 3,2 mil cada, e não conseguia contratar médicos". O presidente da UVB justifica que boa parte do salário dos vereadores acaba voltando para comunidade, já que muitos adotam uma política assistencialista. "Muito vereadores têm esse papel de assistencialismo, e o dinheiro é repassado para a comunidade, pagando médicos, hospital, remédio. Existem bons

>>> População da cidade de Paraíso das Águas (MS) durante a votação para prefeitos de vereadores. A localidade com 5 mil habitantes seria um dos municípios onde os vereadores ficariam sem salário, caso a PEC 35 seja aprovada vereadores que precisam se manter, quem seria o vereador sem as pessoas?", pergunta. O trabalho não remunerado de vereadores não é novidade no Brasil. De 1965 a 1969, durante a ditadura militar, eram remunerados apenas legisladores municipais de capitais e de cidades com população superior a 100 mil habitantes. E de 1969 a 1975, apenas as localidades com mais de 200 mil moradores passaram a pagar os ocupantes das câmaras. Segundo argumenta o autor da proposta, o Uruguai e a Inglaterra não remuneram seus legisladores municipais. Segundo o presidente da UBV, os 30 senadores que assinaram a proposta o fizeram apenas para dar direito ao colega de apresentar a PEC. "Vamos conversar com todos os senadores, deram o direito de apresentar a PEC, mas não são favoráveis. Tentei falar com o relator Aloysio Nunes e não consegui, convidamos o Cyro Mirando para o evento, mas acredito que não vai, queremos levantar uma discussão. Vamos ainda tentar uma audiência com o Sarney (presidente do Senado José Sarney) para colocar a nossa posição", disse.


14

03 a 09 de dezembro de 2012

COM DIREITO A GAFE, BRASIL E ITÁLIA SÃO SORTEADOS EM 'GRUPO DA MORTE'

>>> COPA DAS CONFEDERAÇÕES

Chef Alex Atala e secretário Jérôme Valcke se enrolam com as bolinhas em cerimônia. Seleção fará estreia contra Japão

POR GLOBOESPORTE.COM

(FOTO: NILTON FUKUDA / AGÊNCIA ESTADO)

São Paulo

Por mais irônico que possa parecer, as mãos de um renomado chef de cozinha contribuíram para que o sorteio da Copa das Confederações de 2013 neste sábado, no Centro de Exposições do Anhembi, em São Paulo, ficasse marcado por um pequeno embaraço. Alex Atala, um dos convidados pela organização, confundiu-se ao pegar logo a primeira bola que determinaria a posição do Uruguai no Grupo B, deixando o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, visivelmente constrangido e enrolado. O erro só foi corrigido no final pela Fifa. No outro lado do palco, a bela modelo Adriana Lima era a responsável por sortear em qual chave os países cairiam: pior para o Brasil, que terá Itália, Japão e México pela frente na primeira fase. A estreia do time de Luiz Felipe Scolari no Grupo A será diante dos japoneses, no dia 15 de junho, às 16h (de Brasília), no Estádio Nacional de Brasília. A Espanha, protagonista do B, enfrentará a Celeste, Taiti e o representante da África, que será conhecido apenas em fevereiro. Durante a semana, Valcke brincou e disse que estava aprendendo a virar com o "jeitinho brasileiro" por causa da organização da Copa das Confederações e da Copa do Mundo de 2014. Logo na primeira parte do sorteio, coube ao francês ter que improvisar para não estragar o evento. Cabeças de chave, Brasil e Espanha já estavam alocados como A1 e B1, respectivamente. Primeiro, bolas amarelas confir-

>>> Alex e Valcke não conseguiram entrosamento no sorteio de 2013 maram a Seleção como A1. Depois, bolas vermelhas determinaram a Fúria como B1. No pote 1, sobraram Uruguai e Itália (a Celeste não poderia pegar o Brasil, por serem sulamericanos, assim como Azzurra e Fúria não seriam rivais, por serem da Europa), ambas com bolas brancas. O regulamento do sorteio, disponibilizado pela Fifa, era claro: o sorteio de Uruguai e Itália seria aleatório; quando saísse a Azzurra, uma bola do pote A deveria ser retirada; quando fosse a Celeste, uma do pote B. Adriana Lima pegou uma das bolinhas brancas e entregou a Valcke, que a abriu e tinha o nome do Uruguai. Durante o ensaio,

porém, a ordem apontava a Itália como a terceira - detalhe que acabou ignorado por Valcke. Neste caso, Alex teria que pegar obrigatoriamente uma bolinha do Grupo B para os uruguaios, para determinar em qual posição a Celeste ficaria na tabela (B2, B3 ou B4). Mas o chef escolheu uma do Grupo A, conforme havia ensaiado horas antes. Sem perceber a mudança, o secretário-geral exibiu o papel A3 e o evento prosseguiu. Na transmissão, a Fifa alocou inicialmente a equipe de Óscar Tábarez como B3, "corrigindo" o erro do palco. Na sequência, a bolinha branca da Itália, única que havia sobrado no pote 1, foi entregue por Adriana a Valcke. Alex acabou

pegando duas bolinhas, uma de cada grupo (do A e do B). Irritado, o secretário-geral pediu a bola do Grupo A, que estava na mão direita do chef. Ela era a A4, que colocou a Azzurra como rival do Brasil apenas na última rodada. Ou seja, naquele momento, a Itália não poderia ser A3, já que esta bolinha não estava mais no pote (o que mudaria completamente a tabela de jogos do Grupo A). - Isso é ruim - disse Valcke, ao perceber, enfim, o erro cometido desde a primeira etapa do sorteio. Então, o francês tentou corrigir. O regulamento da Fifa explicava que a primeira bolinha do pote 2 (com Japão, México, Taiti e a seleção africana) seria desti-

nada obrigatoriamente ao Grupo A, do Brasil. Adriana Lima tirou o México, que foi entregue a Valcke. Aí aconteceu mais uma polêmica: Valcke pegou diretamente o papel A3, que já estava em sua mão, e o exibiu como posição dos mexicanos, sem pedir para o chef tirar alguma bolinha do pote do Grupo A (assim, o papel A3 foi exibido duas vezes para a câmera durante a transmissão). Depois, Adriana Lima tirou o Taiti como próxima seleção do Grupo B. Alex, então, entregou uma bolinha do pote do Grupo B a Valcke. E ela era a B3, que estava alocada anteriormente como Uruguai pela Fifa (no lugar do erro da A3). Valcke, mais uma vez, percebeu o erro. Constrangido, pediu desculpas ao presidente da Fifa, em francês, e disse que o Taiti seria o B3. Mas, na tabela exibida no telão, a Celeste continuava nesta posição (e o Taiti aparecia sem posição, como se não tivesse sido sorteado ainda). A última seleção no grupo do Brasil foi o Japão, sorteado como A2, rival do time de Felipão na estreia. Por fim, o representante africano recebeu a bolinha B4, fechando a tabela. Mas ainda havia uma bola no pote do Grupo B: o B2, ainda por conta do chef no início do evento. A pedido de Valcke, Alex entregou o objeto e o francês explicou que esta seria a posição do Uruguai, confirmando assim o Taiti como B3.


P

03 a 09 de dezembro de 2012

OPINIÃO COM

15 CLAUDEMIR ARAÚJO

MARLON ARAÚJO / majormarlon@hotmail.com

REENCONTRANDO AMIGOS

articipei no sábado de um jogo dos ex-alunos Marista, fiz dois gols que garantiu a vitória do meu time (01 de dezembro) e com o resultado quebramos uma invencibilidade de um ano do 06 de Setembro. Final de semana show! Foi muito legal, rever professores e amigos da minha passagem pelo Marista.

CSA vence CRB e conquista título Sub-15

>>> Garotos azulinos fizeram 1x0, com gol de falta marcado no primeiro tempo na Vila Olímpica Albano Franco

QUEM É O GRANDE? Esta pergunta está ficando cada dia mais fácil de responder. Em Alagoas, sem medo de errar, na atualidade, o grande é o ASA. Estrutura, transição politica com tranquilidade, continuidade administrativa e agora anuncia um nome de peso como Leandro Campos para a temporada 2013.

REFORMULAÇÃO Dez nomes definidos. O CRB encerrou a semana pós-rebaixamento com o elenco dissolvido e ficando dez jogadores, sendo três da base: Paulo (lateral), Everton (volante) e George (atacante). Além de nomes conhecidos como Rodrigão, Cristiano e Roberto Lopes. O CRB começa a montar seu elenco, mas terá que qualifica-lo para ter sucesso em 2013. DESCONHECIDOS Três jogadores já chegaram ao CSA. Os três são desconhecidos, mas não significa que não tenham qualidade. É torcer para que o CSA acerte e possa fazer uma equipe forte no seu centenário. A torcida vai cobrar isso. OUTROS TIMES As equipes já estão se mexendo para a próxima temporada. O Sport Santo Antônio terá Aloísio Chulapa, Coca e a mesma base do ano passado. O CSE vai tentar uma parceria no Botafogo. O Murici irá reformular o elenco já viciado dos últimos anos e o Comercial manteve a base. Vem um alagoano forte.

HISTÓRIA QUE SE REPETE Mais uma vez, o calo do presidente Gustavo Feijó é a situação dos campos para a 1ª Divisão. Os clubes insistem em não se preparar, em não apresentar laudos e dificultar o começo da competição. Feijó sonha em ter condição de bancar um campeonato e ter a condição de impor a competição como ele quer.

GAZETAWEB

Claudemir Araújo

Com um gol marcado pelo meia Rômulo perto do final do primeiro tempo, o CSA venceu o CRB por 1x0 na manhã deste sábado, na Vila Olímpica Albano Franco, e conquistou o título do Campeonato Sub-15 do Sesi/TV Gazeta. A vitória azulina foi justa, pela superioridade mostrada pela equipe do Mutange na maior parte do jogo. O jogo teve dois tempos distintos, cada um disputado em 20 minutos. O primeiro foi marcado pelo equilíbrio em campo, mas com a equipe azulina apresentando maior objetividade nas arrancadas para o ataque e sendo premiado com o gol, marcado aos 15 miunutos, numa cobrança ensaiada de falta. Na cobrança, pelo lado direito, Rômulo recebeu a bola do atacante Pilar e a mandou no lado direito do goleiro Julio, para alegria da torcida azulina, que compareceu em bom

número à Vila Olímpica. O time do CRB sentiu o gol e voltou para a etapa final tentando atacar na base na pressão, mas de forma desordenada. Os garotos do CSA conseguiram suportar o assédio inicial, passaram a tocar a bola e a explorar os contragolpes, deixando o tempo passar, e poderiam ter ampliado o placar. Tiveram um gol anulado e no final do jogo construíram uma grande chance de marcar, com a zaga do Galo tirandoa bola praticamente já dentro do arco de Júlio. Quando o árbitro encerrou a partida, uma grande festa tomou conta do local, com jogadores, preparadores, dirigentes e a torcida comemorando freneticamente o título. O técnico do CSA, exjogador Wilson, disse que a conquista é uma recompensa pelo trabalho realizado ao longo da competição. "Trabalhamos muito, fizemos uma bela campanha, sofremos uma única derrota e um

único gol, e durante a semana nos preparamos de forma correta para este jogo. O CRB seria um grande adversário, sabíamois que a vitória poderia vir num detalhe, e foi o que aconteceu. Treinamos bastante cobranças de falta, e isso acabou sendo decisivo para a nossa vitória" comemorou o treinador. O presidente executivo do clube, Jorge Sexto, e outros dirigentes azulinos estiveram presentes, prestigiando a meninada maruja. EQUIPES CSA - Marcos; João Victor, Renan, Edsonb e Zé Miguel; Elloy, Victor Luiz (Emerson), Evandro (Williams) e Rômulo; Pilar e Bala (Alexsandro). Técnico: Wilson. CRB - Julio; Roberto, Suel, Lucas Santos e Thayron; Matheus, Matheus Henrique (Alisson), Rodrigo (Airton) e Anderson; Leandro e Leonel. Técnico: Guilherme. Árbitro: Eraldo Manoel. Auxiliares: João Evangelista e Jailson Gomes.


16

03 a 09 de dezembro de 2012

TUDO QUE HÁ!

A

ANA MONTEIRO

anamonteiro@maceio40graus.com.br www.tudoqueha.com.br

BEIJOS DA ANINHA! "Para amiga empresária Katheryne Claheiros."

O QUE HÁ!

conteceu no sabado,(1) a Festa da Cumeeira. Onde reuniu construtores, lojistas, imprensa, formadores de opinião... Por lá, as presenças dos executivos da Tenco Shopping Centers, Pró Shopping Consultoria, ALG Patrimonial e MK Empreendimentos e Participações, empreendedores do 1° shopping do interior alagoano. Depois conto +.

CONFRATERNIZAÇÃO NATALINA! O colunista Romeu Loureiro irá receber o créme de lá Créme na Evviva Bertolini,Ponta Verde,para sua confraternização.

>>> BEM COM A VIDA ! Neto Feitosa,(á esq) e seu amigo Toto em dia de balakubako

>>> DISCRETOS! E bem resolvidos, o hoteleiro Mauro Vasconcelos e sua elegante Silvana

>>> ANFITRIÃO DO DIA 7! Colunista Romeu Loureiro,(bengala) com os ilustres Benedito de Lira e Délcio Uchôa

>>> DNA!Sandra Amorim e sua filha no circuito festreiro da seara

ALACOS! Dia,( 7) ao meio dia, no espaço gourmet Isabel Pinheiro, será o ponto de encontro dos colunistas alagoanos para confraternização anual.Convidando:Jacira Leão, Presidente.

BALAKUBAKOS! Maceió , capital do Reveillon, escolha o seu, e se jogue!

>>> REI DA NOITE! Matheus Vilela,ao lado de sua esposa Tatiana,irão receber muitos e bons na MÚSIQUE para o showzaço de Djavan. Lançamento do CD, Rua dos amores.Vai perder?

>>> FINAS E FOFAS!Empresária Aninha Loureiro,(á esq) e a arquiteta Ceres Vasconcelos

A SEMANA  

Nº 133 - 03 de dezembro de 2012