Issuu on Google+

W W W. A S E M A N A - A L . C O M . B R >>>VEREADORES

Tese com base na Constituição e Lei Orgânica aponta para 30 edis em 2013 PÁGINA 3

CANDIDATOS APRESENTAM PROPOSTAS E ESTRATÉGIAS INICIAIS DE CAMPANHA Maceió, segunda-feira, 09 a 15 de julho de 2012 l Ano III l Nº 112 l R$ 1,00

O A Semana buscou ouvir os candidatos que estão na disputa pela Prefeitura Municipal de Maceió para saber como se dará o início da campanha. Todos são unânimes em falar da participação popular na campanha e da busca pelo diálogo com o eleitor. Rosinha da Adefal apresenta seu plano de governo pelo social; Fleming fala em via alternativa e mudanças; Jeferson Morais de segurança e saúde; Rui Palmeira de ações aos mais carentes; Ronaldo Lessa faz críticas ao Governo do Estado; Galba Novaes destaca orçamento impositivo; Nadja Baia faz oposição ferrenha a Almeida e Sérgio Carbal foi a novidade entre os registros PÁGINAS 4 E 5

>>>FUTEBOL

CRB vence pela Série B. Pela D, CSA conquista a liderança no campeonato PÁGINAS 14 E 15

>>>SEGURANÇA

Governo realiza balanço do Plano para conter a violência em Alagoas PÁGINA 8


2

E

Pelo Estaleiro, por Coruripe e por Alagoas

MARX BELTRÃO

Prefeito de Coruripe

m outubro de 2009, o Brasil e o Estado de Alagoas receberam a notícia de que maior estaleiro da América Latina seria construído no Litoral Sul alagoano, no Pontal do Coruripe, município de Coruripe. Investimento orçado em cerca 1,5 bilhões de reais, o maior na história de Alagoas. Cerca de 40 mil empregos diretos e indiretos seriam gerados pelo empreendimento, que por sua grandiosidade com certeza iria mudar o perfil da economia alagoana. Em um Estado onde a violência aumenta por conta do alto índice de desemprego, seria a redenção. Porém, o parecer técnico do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) vetou a construção do empreendimento. Entre os itens, a supressão de quase 50 hectares de mangue, que o grupo Sinergy, responsável pelo empreendimento, assumiu o compromisso de plantar três hectares a cada um utilizado. É importante ressaltar que no Estado vizinho, Pernambuco, foram destruídos 1.260 hectares de mangue, e o Ibama não moveu um parágrafo sequer para impedir tamanha devastação. E nesse ponto, nos vem à reflexão: Porque Pernambuco pode, e Alagoas não? Porque Alagoas precisa ser refém dos estados vizinhos? Ficamos independentes de fato ou nossa emancipação política, enquanto Estado, foi um ato “para inglês ver?” Será que teremos que ver alagoanos vivendo em condições de subemprego ou migrando para outras regiões em busca do pão sagrado de cada dia? É preciso entender que qualquer intervenção humana na Natureza, em qualquer lugar do mundo, vai gerar impacto ao meio ambiente, em maiores ou menores proporções. Há dois anos, a Prefeitura de Coruripe, vem investindo na capacitação, gratuitamente, de mão de obra para que as vagas de emprego sejam preenchidas por coruripenses e cidadãos alagoanos. E este ano, mês de abril, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), a prefeitura inaugurou o Centro de Educação Profissional, unidade que vai apoiar as atividades da indústria naval no Estado, qualificando por semestre 600 profissionais. Investimento este, orçado em 3,2 milhões de reais. E agora, diretoria técnica do Ibama, para onde vão os profissionais qualificados? Vocês irão ofertar empregos a eles? Vão ressarcir o investimento feito por essas pessoas que em sua maioria tirou dinheiro de onde não tinha, para pagar o curso? Tenho certeza que não. Estamos revoltados e com sentimento de repúdio. A notícia do veto do estaleiro Eisa caiu como uma bomba em todos nós, coruripenses e como certeza em todos os alagoanos que querem ver o desenvolvimento do nosso Estado. A nossa esperança é a entrega do documento que está sendo preparado pela empresa responsável pelo empreendimento, que deve ficar pronto no próximo dia 16, para ser entregue a ministra do Meio Ambiente e a ministra-chefe da Casa Civil, estaremos juntos, com a bancada federal em Brasília. É preciso que lutemos juntos, unidos em uma só voz. Nesse momento, o que importa mesmo, é a união de forças em prol de uma só causa: A causa do estaleiro, a causa de Alagoas.

09 a 15 de Julho de 2012

C

AGORA É CAMPANHA

om os registros das candidaturas já feitos e o fim da parte burocrática, esta será a primeira semana de campanha - oficialmente - na disputa pela Prefeitura Municipal de Maceió. Aos candidatos, cabe agora a conquista do voto. A primeira etapa - até a campanha na televisão e rádio, em meados de agosto - os postulantes ao cargo do Executivo municipal de Maceió vão às ruas para o corpo a corpo na busca por convencer o eleitor de que possuem a melhor proposta. Nesta edição, o A Semana buscou ouvir todos os candidatos que concorrem ao cargo que hoje é do prefeito Cícero Almeida (PP) para saber como se dará o início de campanha destes. Qual será a estratégia adotada, os principais pontos a serem tocados, nos primeiros dias de campanha, sejam em entrevistas ou no diálogo direto com a população. Nossa equipe de reportagem ouviu seis dos oito candidatos. Com dois deles, não obtivemos êxito na tentativa de contato, mas o espaço está aberto na próxima edição para que estes também apresentem suas ideias. Afinal, a intenção deste semanário é sempre abrir espaço de diálogo para todas as frentes que disputam o Executivo municipal. Todos os candidatos são uníssonos em um ponto: a necessidade de desenvolver políticas públicas no campo social voltadas à população de Maceió. Fala assim Rosinha da Adefal, que tem esta como uma das bandeiras de seu plano de governo. Toca no assunto o psolista Alexandre Fleming. Rui Palmeira também destaca a necessidade de ouvir as comunidades mais carentes. Galba Novaes fala em participação social. Jeferson Morais também faz uma abordagem nesta linha, assim como os demais, como o ex-governador e ex-prefeito Ronaldo Lessa. Que a campanha - como já dito em edições passadas - seja de fato a busca por mensagens propositivas e por um debate que enriqueça a população de propostas. Que a escolha seja feita com base em um projeto de governo sério, para que a população possa justamente - logo em seguida - cobrar tudo o que foi prometido. Vale ainda repetir o que já foi destacado pelo A Semana

em editoriais anteriores: que em 2012, seja possível perceber avanços na maior festa da democracia como é chamado muitas vezes o processo eleitoral - para que se tenha, ao final do pleito, o resultado mais justo possível. Seja na campanha majoritária, seja na proporcional. Para isto, o Estado tem a obrigação de se fazer presente. Alagoas precisa - nestas eleições municipais discutir propostas que garantam justiça social e desenvolvimento econômico. Afinal, é inconcebível que ainda existiam regiões no Estado que sobrevivam única e exclusivamente de repasses federais. Que existiam municípios com porteiras e cadeados e que as chaves fiquem nas mãos de tradicionais famílias que mandam e desmandam nos destinos políticos do Estado. A resposta tem que ser dada pelas vias democráticas. Para isto, são necessárias três coisas: consciência política por parte da população, liberdade para decidir e garantia de um pleito se ilícitos. Evidente que ainda estamos longe desta realidade, mas é preciso que tenhamos - cada vez mais - atitudes que apontem para a conquista deste dia que parece tão utópico. Que a população entenda o que se encontra em jogo neste momento eleitoral. Pode ser o início de um futuro diferente ou o retorno ao mais do mesmo. É o momento em que o eleitor se vê diante de uma encruzilhada e pode - só depende dele! - tomar novos rumos. Afinal, o processo eleitoral traz uma indagação presente: você deseja mudança ou está satisfeito com o que se apresenta? A resposta pode ser dada por meio das urnas. Que o eleitor esteja cada vez mais consciente disto. Do outro lado, que os agentes fiscalizadores estejam atentos para que o eleitor possa fazer valer a sua vontade, sem pressão, sem o abuso do poder político e econômico. Por fim, que o eleitor não se iluda com marqueteiros. Vamos para uma boa eleição; que venha o bom debate. Nunca é demais pedir isto. Que possamos avançar com a certeza de que democracia é um processo e não um produto.

Rua Dr. Antônio Pedro de Mendonça, 73 Jaraguá - Maceió / Alagoas - CEP: 57030-070 Redação e Comercial: (82) 3317-0213 LUIS FERNANDO C. ROCHA DIRETOR EXECUTIVO

e-mail: asemana-al@hotmail.com

LUIS VILAR

EDITOR-GERAL

LUCIANO ANDRESON DIAGRAMADOR

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião deste semanário.


3

09 a 15 de Julho de 2012

CANDEX MANTÉM REGISTRO PARA 30 VEREADORES EM MACEIÓ

>>> ELEIÇÕES 2012

Advogado de partidos fala em recorrer e especialista afirma que serão 30 edis em 2013

DA REDAÇÃO

O Candex - sistema para o registro de candidaturas para a eleição de 2012 da Justiça Eleitoral - mantém em seu sistema, pelo menos até o dia 7, o número de 30 vagas para vereadores na Câmara Municipal de Maceió. De acordo com um advogado eleitoral que falou com o A Semana, como a decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, diz respeito a derrubada de uma liminar e não ao mérito da questão, pela interpretação da Constituição Federal - a emenda que permite o reajuste de quantidade de vereadores das casas legislativas - e a Lei Orgânica Municipal de Maceió, aprovada em 2009, o número tem que ser este mesmo e não há - segundo ele - como se voltar atrás. O advogado entende que esta deva ser uma decisão da Justiça Eleitoral e como o número do Candex está mantido e os partidos já apresentaram suas listas e atas com base nos 30 vereadores, não há como se fazer cortes, sem passar pelos partidos e pelo que foi acordado em coligações. A situação do número de vereadores na Câmara Municipal de Maceió ainda mantém discussões e incertezas. Até mesmo porque, até o domingo, pelo site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL), ao entrar no Candex, ainda não era

possível consultar os registros de candidaturas, ao menos por via online. O advogado acredita que prevaleça o entendimento pelos 30 vereadores. “Não há o que se discutir. A Constituição é clara quando fala das alíneas e dos limites em cada cidade. Além disto, a Câmara Municipal, ao aprovar a emenda de 2009, falou que a Casa irá se compor até o limite máximo, com base na emenda constitucional. Ora, o limite máximo é a maior quantidade permitida”, frisou ainda. Em outras palavras, o advogado defende o Candex como um registro de informação oficial e que qualquer alteração poderia deixar o pleito passivo de insegurança jurídica. Portanto, a presença da informação da quantidade

de vagas por lá seria o reconhecimento da Justiça Eleitoral da composição da Câmara Municipal em 2013. Se a teoria que foi apresentada ao A Semana se sustentará, é o que veremos nos próximos capítulos. Pois, na semana passada, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, Sebastião Costa Filho derrubou a liminar do juiz plantonista Sérgio Persiano, ficando claro que o número de vereadores na capital regressa aos 21. De acordo com o procurador da Câmara Municipal, Marcelo Brabo, o parlamento-mirim vai cumprir a decisão de Sebastião Costa Filho sem recorrer, assim como todas as decisões judiciais futuras, independente de ser 21, 30 ou 31. De acordo com Brabo,

esta é uma determinação da presidência da Casa. Como o assunto se judicializou, o parlamento-mirim vai esperar pelo que definitivamente for posto pela Justiça alagoana e encerrar a questão. Vale ressaltar que o entendimento do presidente da Câmara, vereador Galba Novaes (PRB), é pela manutenção dos 21. Mas, ele mesmo frisa: “não farei da minha postura, já conhecida por todos, um cavalo de batalha. A Casa cumprirá o que for entendido pela Justiça”, colocou Novaes. Segundo ele, apenas havia a necessidade - dele como presidente - de informar que o parlamento não tem como comportar os novos vereadores. RECURSO O advogado do grupo de par tidos que entrou na

Justiça pelo aumento do número de vagas, Gustavo Delduque, ressaltou que vai entrar com recurso em relação à decisão do presidente do TJ/AL, Sebastião Costa Filho. De acordo com Delduque, este é o e n t e n d i m e n t o monocrático do presidente, não quer dizer que seja o de todos desembargadores que constituem o Pleno. Na esfera do Tribunal de Justiça, portanto, ainda cabe recurso quanto ao assunto e este ainda pode ganhar novas instâncias, caso necessário e caso assim o grupo de par tidos que briga na Justiça entenda, já que por par te do parlamento-mirim, independente do resultado da Justiça local, não haverá recurso. O fato é que - quando o assunto a disputa é as vagas da proporcional em Maceió (a eleição para vereadores) - o que se tem é um pleito subjudice, com insegurança jurídica e a espera dos próximos passos do Poder Judiciário para se decidir a questão. Enquanto isto, o Tribunal Regional Eleitoral do Estado de Alagoas segue com os registros com base em um número de vagas: 30. Pelo menos até o fechamento desta edição, era o que o Candex registrava.


4

09 a 15 de Julho de 2012

HORA DOS CANDIDATOS DEBATEREM PROPOSTAS E PROGRAMA

>>> COMEÇA A CAMPANHA:

Oito postulantes ao cargo de prefeito partem para trocar ideias com a sociedade maceioense

DA REDAÇÃO

Esta semana tem início a campanha para a disputa da Prefeitura Municipal de Maceió. Oficialmente, os candidatos deveriam iniciar a corrida eleitoral no dia 6 de julho, mas devido o atraso para a emissão do CNJP dos postulantes da majoritária e

proporcional e outros problemas do ponto de vista burocrático, as campanhas só devem ir às ruas neste dia 10 de julho, quando é aberto o debate com a sociedade para que esta escolha quem será o próximo nome a comandar os destinos de Maceió pelos próximos quatro anos, no mínimo.

Para isto, os candidatos já registraram seus programas de governo junto à Justiça Eleitoral, com os principais eixos que devem nortear as estratégias de campanha. O A Semana buscou ouvir os nomes que concorrem a cadeira que atualmente pertence o prefeito Cícero Almeida (PP) para saber o que estes pen>>> Rosinha e o vice Kléber Fortes

Rosinha: “Por uma Maceió acolhedora, inclusiva e de oportunidades”

A deputada federal e candidata à Prefeitura Municipal de Maceió, Rosinha da Adefal, inicia sua campanha com um lema: “Uma Maceió acolhedora, inclusiva e de oportunidades”. Este foi o tema apresentado pelo partido, inclusive, na entrega do documento da proposta de governo que - conforme a parlamentar - envolve pontos estratégicos com propostas para Educação,

Saúde, Cultura, Esporte e Lazer, Turismo, dentre outros, sem esquecer das ações voltadas a terceira idade e as pessoas com deficiência e acessibilidade. Rosinha da Adefal ainda destaca que sua campanha pretende debater a necessidade da capital alagoana crescer no mesmo ritmo que o país, buscando desenvolvimento econômico sustentáv-

el, geração de emprego e renda, além de investimentos voltados a economia solidária. De acordo com a deputada federal, a hora é de trocar ideias com a sociedade e buscar melhorias para as políticas públicas direcionadas ao social, que - em sua visão - apresentam falhas atualmente, que precisam ser corrigidas pelo próximo prefeito.

sam sobre o assunto, o que traz os programas de governo e como estes serão trabalhados durante o processo eleitoral. Uma das frentes, liderada pelo PTdoB em chapa-pura apresenta como candidata a deputada federal Rosinha da Adefal, que tem como vice, Kelber Fortes. Rosinha apresen-

tou um programa de governo todo centrado na discussão sobre o social e é este - conforme ela mesma - que deve ser o foco de toda a campanha. De acordo com a parlamentar, o PTdoB parte para uma campanha propositiva e de diálogo junto com a população. (CONTINUA NA PÁGINA 5)

O professor e candidato a prefeito Alexandre Fleming (PSOL) também apresenta um programa - junto à Justiça Eleitoral - que visa a participação popular na construção de políticas públicas para a cidade de Maceió, como ele mesmo firma. De acordo com Fleming, o PSOL em conjunto com o PSTU - possui “credibilidade para se firmar como a verdadeira mudança”. “Todos que aí estão de alguma forma já tiveram oportunidades, mas não apresentaram nada de novo. O PSOL é o novo e pretende discutir com a sociedade”, colocou ainda. O programa de governo do

PSOL tem como foco prioridade para as regiões mais carentes da capital alagoana. O candidato a prefeito coloca que as áreas que mais possuem contribuição com impostos e circulação de dinheiro são os bairros que menos recebem benefícios. Fleming destaca que é preciso corrigir este paradoxo. Para isto, durante a campanha o PSOL pretende investir em um diálogo mais próximo a população, com a realização de fóruns e visitas às comunidades. “O PSOL tem um programa voltado a participação popular, aos mais carentes da sociedade e às políticas sociais”, finalizou ainda.

Fleming: se firmar como linha de verdadeira mudança

>>> Alexandre Fleming e Sandra Dias


09 a 15 de Julho de 2012

Rui Palmeira diz querer campanha limpa, propositiva e com diálogo

Jeferson Morais fala em melhorias para a Saúde e Segurança Pública

Ao conversar com o A Semana, o candidato e deputado estadual Jeferson Morais (Democratas) salientou que o início da campanha “tem que ser nas ruas”. Frisou que é isto que pretende neste primeiro momento para debater as propostas de seu programa de governo com a sociedade. “É como eu sempre fiz as minhas campanhas e ir às ruas não apenas agora, mas sempre tem uma vital importância para que possamos passar nossas ideias”, aponta. O candidato do Democratas destaca que sua campanha - neste primeiro momento - terá dois eixos de discussão: prioridades para a saúde pública e segurança. “No caso da Saúde, há muito que

precisa ser feito. Além disto, não vejo segurança pública como sendo algo apenas no Estado. O município não pode estar afastado, mesmo dentro de suas limitações, e a Guarda Municipal tem um papel importante, que hoje em dia é acanhado. Queremos mostrar propostas neste sentido”, argumenta”.

Um dos candidatos que já destaca a estratégia do discurso próximo ao eleitor é o presidente da Câmara Municipal, Galba Novaes (PRB). Concorrendo à Prefeitura de Maceió em uma chapa purosangue, Novaes destaca que pretende levar as propostas para o eleitor “olho no olho”. “Sou candidato para valer, já participei de

duas eleições majoritárias, em que uma fui candidato a senador e na outra a vice-governador (ao lado do senador Fernando Collor de Mello (PTB)) e tive boas votações. Tenho boas propostas, como o orçamento impositivo e muitas das leis que apresentei na Câmara Municipal, que no comando do Executivo é mais fácil fazer valer”,

Galba Novaes

Em entrevista ao A Semana, por meio de sua assessoria de imprensa, o deputado federal Rui Palmeira (PSDB) - que também disputa o Executivo em Maceió - falou sobre o início do processo eleitoral e suas propostas para a campanha. De acordo com o parlamentar, o foco é em uma campanha limpa, sem troca de agressões e propositivas. Rui Palmeira também destacou a necessidade de políticas públicas para os mais

carentes e ressaltou que esta é uma preocupação dele como político desde o início de sua carreira, inclusive com diálogo mantido com comunidades em Maceió. “A determinação é fazer uma campanha limpa e com propostas exequíveis que possam ser apresentadas para o eleitor. Nada mirabolante. Temos ainda a intenção de envolver as comunidades de Maceió, com um trabalho voltado a periferia, onde o

deputado trabalha e atua desde 2008, com projetos direcionados ao social. Vamos buscar o debate com s verdadeiras lideranças comunitárias e com estas regiões que hoje estão desassistidas de políticas sociais”, informa a assessoria. Rui Palmeira reconhece a importância de muitas políticas estruturantes feitas no município pela gestão de Almeida, mas reforça a necessidade de priorizar o social.

Ronaldo Lessa: candidato da situação com críticas ao governo do Estado

Fernando Collor de Mello (PTB). Entre as propostas, o alinhamento com o governo federal da presidenta Dilma Rousseff, já que agrega a maior quantidade de partidos da base da administração petista. No discurso, há também criticas ao atual governo do Estado, destacando os números da criminalidade, por exemplo. Lessa tem em mãos a proposta de dar continuidade às políticas que estão dando certo na gestão de Almeida, além de propostas nas áreas de Educação, Saúde e Assistência Social.

Na mais robusta da coligações - em relação à quantidade de partidos envolvido no processo - o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT) assume a postura do candidato da situação, com o apoio do atual prefeito Cícero Almeida (PP). Há uma defesa da continuidade das políticas bem avaliadas da atual Prefeitura Municipal, principalmente quanto as obras estruturantes. Lessa reforça a importância das forças políticas ao seu lado que - segundo ele - formam uma frente de esquerda, junto com os senadores Renan Calheiros (PMDB) e

diz. De acordo com Novaes, pelo menos - inicialmente - um dos focos será o orçamento impositivo, outro é o debate sobre a jornada integral de ensino na capital alagoana e - relembrando seus discursos na Casa de Mário Guimarães - às críticas aos números da criminalidade em Maceió. “Será uma campanha

5

propositiva. Com pouco tempo de televisão, mas com muitas ideias a serem debatidas”, salienta. O A Semana ainda tentou ouvir os candidatos Sérgio Cabral (PPL) e Nadja Baia (PPS). Ambos também estão no pleito. Nossa equipe de reportagem procurou pelos candidatos e por suas assessorias, mas não obteve êxito.


6

09 a 15 de Julho de 2012

>>> DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

GOVERNO ALINHA AÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO DO POLO DE TECNOLOGIA Com recursos próprios e de parcerias investimento está orçado em R$ 15 milhões

DÉBORA DE BRITO Colaboração

Unindo o empenho dos gestores públicos nas ações de fomento para o desenvolvimento econômico e social e o forte potencial econômico de Alagoas, a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) constrói, junto com os empresários da Tecnologia da Informação (TI), o projeto do Polo Tecnológico da Informação, Comunicação e Serviços (Tics). Para a construção do prédio, no bairro do Jaraguá, e os projetos estruturantes que darão sustentabilidade ao empreendimento serão investidos aproximadamente R$ 15 milhões. O Polo de Tics terá os objetivos estratégicos de incubar, fomentar e atrair empresas do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). O polo será instalado em um prédio de aproximadamente 5.500 m², contendo quatro pavimentos, onde serão disponibilizados um auditório com capacidade para 400 pessoas; área de convivência com restaurante; salas para micro, pequenas e médias empresas do segmento e salas coletivas para micro empreendedores, incentivando a revitalização urbana da área. De acordo com o secretário Eduardo Setton, além do projeto de construção do Polo de Tics, o Governo também garantiu, por meio do Banco Mundial, recursos para os projetos estruturantes desse polo tecnológico. “Desde a disponibilização e

>>> Secretário Setton fala de importância do projeto do Governo

empenho do Governo de Alagoas, em 2007, e o envolvimento de empresários e entidades estratégicas o projeto tem avançado. O projeto arquitetônico já foi concluído e, em breve, iniciando a construção dos projetos de engenharia, já criamos a identidade e referência do polo. Não precisamos, porém, esperar a finalização da construção do prédio, pois as políticas e articulações já podem ter início. Para isso, é necessária a participação direta do empresariado”, explicou Setton. ENCONTRO Reunindo mais de 80 empreendedores do setor de

Tecnologia da Informação de Alagoas, gestores do Governo debaterem na última terça (3) a implantação, onde empresas e instituições envolvidas nesse formato de gerência construirão um sistema de serviços e soluções em TIC. O encontro foi coordenado pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação e pela Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação Regional Alagoas (Assespro). O secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação expôs os detalhes técnicos do projeto, como custos de obra e montagem e estrutura organizacional, que será gerido pela Fundação do Parque

Tecnológico Social de Alagoas, sendo esta a instituição que reúne os outros polos tecnológicos. Também foi destacada a realização da capacitação de profissionais e a disponibilização de bolsistas para as empresas participantes, reunindo forças ao programa de capacitação em TI, que atenderá mais de sete mil pessoas em todo o Estado pela Secretaria do Trabalho e Qualificação Profissional. EMPRESÁRIOS O empresário Jean Paul evidenciou os avanços dos últimos anos na implantação do Polo de Tics, como a definição

do projeto arquitetônico, que nasceu devido à mobilização dos empresários do setor e o apoio das instituições do setor produtivo e do Governo de Alagoas. “Acreditamos que o mercado de TI é um importante instrumento para o desenvolvimento de Alagoas”, evidenciou Jean Paul. O presidente da Assespro, Cláudio Romeiro, defendeu a necessidade do fortalecimento da associação. Outra questão levantada por ele é a participação efetiva dos empresários nas discussões das políticas em benefício do segmento. Dentro das propostas, o presidente afirmou que a entidade finalizou uma pesquisa sobre o empresariado e seus produtos e a divulgará em breve. Dentre os depoimentos sobre o andamento positivo do processo de implantação do Polo de Tics, o empresário João Kepler destacou o avanço do projeto e parabenizou as políticas de fomento. “Esse setor apresenta forte potencial de expansão e se faz necessário colocar o Estado de Alagoas no circuito do mercado”, afirmou. Além da implantação do próprio polo e das políticas de fomento, os empresários também receberam informações quanto às linhas de financiamento para esse segmento pela Agência de Fomento do Estado, a Desenvolve. A entidade esteve representada pelo presidente, Antonio Carlos Quintiliano, e pelo diretor Fábio Leão.


7

09 a 15 de Julho de 2012

BENEDITO DE LIRA CONTESTA IBAMA SOBRE ESTALEIRO EM ALAGOAS

>>> EISA

Em Brasília, senador Renan Calheiros também entrou na briga pelo empreendimento

O senador Benedito de Lira (PPAL) protestou contra a decisão do Ibama que negou autorização ao Estaleiro Eisa para construção de uma unidade em Alagoas, salientando que o projeto gerou “expectativa extraordinária” na população de seu estado por poder gerar mais de 10 mil empregos diretos e investimentos de mais de R$ 2 bilhões. O parlamentar contestou os argumentos do Ibama sobre o impacto ambiental negativo da obra e lembrou que a bancada de Alagoas no Congresso teve atuação importante no processo de licenciamento do estaleiro. “Percorremos todos os caminhos legais e ficamos no aguardo da manifestação do órgão de licenciamento ambiental, que pediu milhões de documentos, fazendo o dever de casa para que o empreendedor pudesse cumprir com as regras preestabelecidas”, relatou.

Segundo Benedito de Lira, o Ibama alega que o empreendimento ocuparia cerca de 70 hectares de mangue, mas esta área virou um “depósito de lixo”. Na verdade, conforme ressaltou, a empresa responsável pelo estaleiro tinha se comprometido a plantar 350 hectares de vegetação. O parecer técnico do Ibama, para o senador, é discriminatório contra seu estado ao prever migração para Alagoas e gerar favelização e sobrecarga nos serviços públicos já carentes do estado. “Onde há saúde, educação, saneamento básico com fartura neste país? A saúde pública nós estamos vendo aí. A educação não tem qualidade no país. E saneamento é uma coisa inacreditável: existem estados que não têm 30% de saneamento básico nas suas principais cidades”, argumentou. Ele ainda lembrou que o Ibama autorizou vários institutos

>> Tiago Gusmão e Sérgio Moreira: eleitos pelo CRO

de meio ambiente estaduais a fazer licenciamento ambiental, “menos em Alagoas”, e citou empreendimentos industriais na Bahia, em Pernambuco, no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, autorizados através desse mecanismo.

RENAN CALHEIROS O senador peemedebista Renan Calheiros também entrou na briga e forma uma frente - junto com a bancada federal - para tentar reverter a situação e garantir a construção do empreendimento no Estado de Alagoas. A bancada alagoana no Senado reagiu à negativa do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de conceder licença prévia para construção de um estaleiro no Estado. O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse que a decisão do Ibama de vetar o em-

preendimento é política e será respondida com atraso na tramitação de um projeto que beneficia servidores da área ambiental. A licença prévia para o Estaleiro Eisa Alagoas foi negada pelo Ibama no fim de junho ao grupo Sinergy, que pretendia construir em Coruripe, no litoral sul alagoano. De acordo com o órgão ambiental, o local escolhido pela empresa para a construção do estaleiro é inadequado por estar localizado em área de mangue. "Mais da metade da área proposta (55,4%) para instalação do empreendimento encontra-se em área de preservação permanente (APP), área de mangue, ecossistema fundamental para inúmeras espécies", diz parecer emitido pelo Ibama. Para o senador Calheiros, as exigências para a construção do estaleiro estão

sendo maiores do que para empreendimentos semelhantes instalados em outros Estados do País. Em resposta à negativa, o senador pediu vistas a um projeto que tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado para criar cargos e que garante o remanejamento definitivo de servidores de outros órgão que foram cedidos para o Ministério do Meio Ambiente. "Indiscutivelmente, é uma questão política. Nós sempre ajudamos, eu sempre tive boa vontade mas, enquanto o Ibama não resolver esse problema de Alagoas, sinceramente eu não vou ter com o Ibama a mesma boa vontade que sempre tive", disse Calheiros, que tem o apoio dos outros dois senadores alagoanos, Fernando Collor (PTB) e Benedito de Lira (PP).

Conselho de Odontologia escolhe delegados para representar Estado em plenário do CFO

Foi realizada na última semana, a eleição convocada pelo CRO - Conselho Regional de Alagoas para a escolha democrática dos delegados-eleitores que irão representar o Estado de Alagoas no Plenário do CFO - Conselho Federal de Odontologia, que irá escolher os 18 novos dirigentes nacionais da classe para o triênio

2012/2015. Por ampla maioria de votos a categoria odontológica alagoana elegeu os doutores Tiago Gusmão Muritiba e Paulo Sérgio Moreira. Os eleitos, concluída a apuração e homologada a vitória nas urnas, agradeceram a todos os dentistas que compareceram à Assembléia Geral do CRO/AL e confir-

maram o compromisso inalienável com o desenvolvimento e engrandecimento da Odontologia do Brasil. A eleição de Delegado-Eleitor em Alagoas foi, sem dúvidas, um dos grandes momentos da democracia e do respeito à pluralidade de pensamentos, que sempre devem nortear as grandes categorias profissionais em nosso país.


8

09 a 15 de Julho de 2012

>>> POSITIVO

REUNIÃO FAZ PRIMEIRO BALANÇO DO PROGRAMA BRASIL MAIS SEGURO Dados apontam redução gradual do número de mortes violentas no Estado

Com a participação do governador Teotonio Vilela e da secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, o Gabinete de Gestão Integrada Estadual realizou na sexta-feira (6), a primeira reunião de avaliação do Programa Brasil Mais Seguro – Alagoas. O programa foi lançado na semana passada com o objetivo de reduzir os índices de criminalidade no Estado, por meio de ações qualificadas de prevenção e repressão. O governador Teotonio Vilela destacou o empenho de todas as instituições que compõe o GGI e ressaltou a importância da disposição de todos os gestores para a elaboração das estratégias de combate aos crimes violentos em Alagoas. “Estou cada vez mais motivado e mais confiante de que estamos no caminho certo. Agradeço, em nome dos alagoanos, pelo esforço extraordinário que todos estão fazendo para poupar vidas de cidadãos alagoanos”, disse Teotonio. Ao apresentar dados estatísticos sobre a criminalidade, o secretário de Estado da Defesa Social, Dário Cesar, confirmou a redução das ocorrências com mortes em todo o Estado. Segundo ele, o índice de Crime Violento Letal Intencional (CVLI) em Maceió e Arapiraca teve, no primeiro semestre deste ano, uma média de 6,53 ocorrências/dia, contra 6,65 em relação ao mesmo

>>> A secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, esteve presente na primeira avaliação do programa federal

período de 2011. Na comparação mês a mês, houve também uma redução do número de mortes violentas (homicídio doloso, lesão seguida de morte, latrocínio e resistência com morte) em junho deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado: foram 187 ocorrências contra 223, o que significa uma redução na ordem de 16%. Nos seis primeiros meses do ano, as estatísticas da Defesa Social apontam para uma redução das taxas de crimes violentos comparados com o primeiro semestre de 2011, com exceção de fevereiro, mês da festa de Carnaval. De acordo com dados de análise criminal, em Maceió e Arapiraca as ocorrências foram registradas, em sua maioria, nos dias de sábado, domingo e segunda-feira,

no horário das 13h à 1h. Com a nova campanha publicitária do Disque Denúncia, a Defesa Social registrou também o aumento do número de ligações diárias para o I81. Pelo levantamento, até fevereiro deste ano, a média diária de chamadas era de 5,5, passando para 11,3 em junho e, até a última quinta-feira (5), apresentando uma média de 21,2. Segundo a Seds, em algumas das ligações anônimas houve a prisão em flagrante dos denunciados. “O Programa Brasil Mais Seguro vem acontecendo em Alagoas porque estão sendo apresentadas informações sobre o sistema criminal”, disse a secretária Nacional Regina Miki. Segundo ela, a partir da aprovação do Sistema Nacional de Informações de Segurança

Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp), o Estado que não alimentar o banco de dados corretamente ficará sem receber recursos para a segurança pública. Na reunião, Regina Miki garantiu enviar mais delegados da Força Nacional da Polícia Judiciária para auxiliar na resolução de inquéritos pendentes, bem como uma equipe de pessoal da área administrativa, a fim de agilizar os trabalhos na Perícia Oficial. “Não podemos falhar na implementação do programa de redução da criminalidade; se temos possibilidades de melhorar as ações de prevenção e repressão qualificada, vamos melhorar”, disse ela, anunciando a doação de equipamentos de cartório – computadores e impressoras – para a Delegacia

de Homicídios. Na reunião, foi anunciado o início do patrulhamento aéreo também em outras cidades do interior em apoio às operações policiais realizadas por terra. Com a contratação de um caminhão tanque, um helicóptero ficará fixado na base de Arapiraca. O caminhão tem capacidade de armazenamento de 3.500 litros de combustível. Com relação à Sala de Acompanhamento e Monitoramento de Processos Criminais e Inquéritos Pendentes, instalado no Tribunal de Justiça, ficou definido na reunião que serão empreendidos esforços entre os Poderes Executivo e Judiciário com o apoio da Senasp, para que a central entre em funcionamento a partir da próxima semana.


EDITAL PARA A POLÍCIA CIVIL SAI NO DIA 25 DE JULHO

>>>OPORTUNIDADE

09 a 15 de Julho de 2012

9

Provas acontecem no dia 11 de novembro

Dando cumprimento às ações que foram anunciadas no dia 27 de junho, durante o lançamento do Programa Brasil Mais Seguro em Alagoas, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Gestão Pública (Segesp), publica na edição do Diário Oficial, até o dia 25

de julho, o edital do concurso público da Polícia Civil. As provas acontecem no dia 11 de novembro deste ano. A realização de concursos públicos para a área de segurança do Estado está dentro das metas do Programa Brasil Mais Seguro, que reforçam o fortalecimento

das corporações para o trabalho de combate à criminalidade e à violência em Alagoas. “A Segesp vem trabalhan-

do incansavelmente na elaboração desses documentos (editais)”, ressalta o secretário de Estado da Gestão Pública, Alexandre Lages, lembrando

a concretização de uma etapa cumprida, que foi o concurso da Polícia Militar, cujo edital saiu no DOE no dia 28 de julho, abrindo 1.040 vagas.

PAA vai permitir que ele seja executado, até o final do ano, em 46 municípios de Alagoas. “Além da meta do convênio com a Seagri, teremos uma ampliação do programa. Ao todo, serão investidos recursos na ordem de R$ 6 milhões”, enfatizou a presidente da Emater. Coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), o PAA Compra Direta Local beneficiou cerca de 500 agricultores familiares em 2011, que se tornaram fornecedores

de alimentos ao programa. A ação faz parte das metas da secretaria no Programa Alagoas Tem Pressa e promove o acesso a mercado para os agricultores. “A consequência disso é a geração de renda para as famílias, tendo em vista que a atividade é fortalecida. Com o PAA, tanto os recursos investidos quanto os alimentos ficam no próprio município e isso é bom para a economia local, pois o agricultor vai ter mais dinheiro no bolso, vai movimentar outros setores, o comércio, os serviços. Todo o município sai ganhan-

do”, destacou o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, José Marinho Júnior. “Agora, trabalhamos em parceria com a Emater para o fortalecimento e a ampliação do programa, para que mais agricultores forneçam seus produtos”, afirmou o secretário. “O programa consegue adquirir praticamente qualquer tipo de alimento – in natura ou processado – que seja produzido pelos agricultores familiares e repassa esses produtos para entidades assistenciais, que,

dessa forma, garantem segurança alimentar e nutricional para milhares de famílias”, reforçou Marinho. Além de beneficiar os agricultores, em 2011 cerca de 43 mil pessoas assistidas pelas entidades foram beneficiadas com os alimentos. “Por determinação do governador Teotonio Vilela, Seagri e Emater vão trabalhar cada vez mais próximas para dar mais autonomia e apoio às atividades da agricultura familiar”, ressaltou o secretário.

Emater assina acordo com ministério para ampliar programa federal em Alagoas >>>AGRICULTURA

A diretora-presidente do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável (Emater), Inês Pacheco, assinou esta semana, em Brasília, a adesão para ampliar o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compra Direta Local com Doação Simultânea. A assinatura foi realizada junto com a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (4). De acordo com Inês Pacheco, a nova modalidade do


10

09 a 15 de Julho de 2012

>>>SUSTENTABILIDADE

NA VANGUARDA, PERNAMBUCO SURPREENDE MAIS UMA VEZ

Estado vai produzir novo tipo de biocombustível; projeto inicial vai custar 8 milhões de euros

ROBERTO MIRANDA com assessoria

É público que o nosso vizinho Pernambuco, há anos não depende economicamente do setor sucroalcooleiro. Outro exemplo é o pequenino estado de Sergipe. Um paradigma sem perspectiva para ser quebrado em Alagoas. Parece que ainda vivemos o entusiasmo da máquina a vapor. Ainda sim, diante da conjectura econômica pernambucana, do Porto de Suape, do Estaleiro Atlântico Sul, da fábrica da Fiat em construção, a iniciativa mostra perspectivas de futuro para o setor sucroalcooleiro. O Grupo JB, que atua há 40 anos no setor sucroalcooleiro, anunciou na semana passada uma parceria com a empresa austríaca See Alga e Technology (SAT). Nesse acordo, com investimento inicial de 8 milhões de euros, ambas irão criar a primeira planta comercial para a produção de bicombustível, só que, com um diferencial, a produção será a partir de microalgas marinhas. No acordo assassinado, a SAT fornecedora da infraestrutura para produção industrial, afirmou que o início das obras para a construção da indústria iniciará nos primeiros meses de 2013. A nova planta, adjacente à usina sucroalcooleira de Vitória de Santo Antão, no Recife, será a primeira do mundo a produzir em escala comercial um novo tipo de bicombustível alternativo. A expectativa para

o novo projeto, é que as operações tenham início já no quarto trimestre de 2013, com produção de até 1,2 milhão de litros de biodiesel de algas por ano.

FAZENDA No contrato, a Sat ainda vai projetar uma fazenda de microalgas e fornecer a tecnologia de produção, via sua parceira Dedini (indústria de base paulista focada em usinas) ao Grupo JB, além de supervisionar a instalação e garantir sua produtividade inicial. A joint venture também dará à SAT acesso à rede de contatos comerciais do grupo pernambucano.

COMBUSTÍVEL LIMPO A produção de combustíveis a partir de microalgas é uma aposta dos pesquisadores para as novas gerações de biocombustíveis limpos - não oriundos de fontes fósseis. Muitos países, Brasil incluído, debruçam-se em estudos nessa área já há algum tempo. Com rápida reprodução e boa produtividade de óleo, elas são vistas como opção plausível de alternativa ao petróleo. E ainda têm uma vantagem imbatível: não entram em conflito na disputa por terras agrícolas, questão-chave para a segurança alimentar.

R$ 0,80 E R$ 1 POR LITRO Para crescer e se multiplicar, as algas precisam de água (o meio onde vivem), luz (para a fotossíntese) e nutrientes, como fer-

>>> Fazenda: Projeto ainda prevê a criação de uma fazenda para a produção de algas

tilizantes e CO2. Até agora, a grande dificuldade tem sido baratear o alto custo de produção. Com as novas tecnologias apresentadas pela empresa austríaca, o preço do biocombustível na usina será similar ao do etanol de cana - entre R$ 0,80 e R$ 1 o litro, diz a SAT. Isso porque algumas mudanças importantes foram feitas. A primeira foi trocar a produção em lagoas a céu aberto para espécies de "silos" de até cinco metros. A vantagem desse processo é que evita-se a contaminação da produção, já que não há interferência do ambiente externo. A segunda, e mais significativa, é a melhor distribuição da iluminação para a reprodução das algas. "Nas

lagoas, apenas as microalgas que estão na superfície recebem o sol. As que estão um pouco mais abaixo ficam competindo por luz e nutrientes, o que reduz a produtividade", diz Bianchini. O pulo do gato, diz o executivo, foi o desenvolvimento de um prisma solar que transfere a luz do sol para os reatores (silos) através de fibras óticas. Com isso, os silos são iluminados por dentro de alto a baixo. Além disso, são ligados através de tubulações à chaminé da usina da JB, por onde passa o CO2 gerado na queima do bagaço da cana. "O custo de energia, alto em outros processos, será zero

porque nossa matéria-prima será o sol e o CO2 ". Segundo o diretor da SAT, cerca de 50% das algas resultam em óleo para biocombustíveis e a outra metade, em biomassa. Por ser protéica, essa biomassa é utilizada como substituição para a soja na alimentação de rebanhos na pecuária e na criação de peixes. Ainda segundo Bianchini, em um segundo momento a planta poderá ser utilizada também para produzir bioetanol a partir de algas geneticamente modificadas. Para isso, no entanto, ainda é preciso obter validação da Agência Nacional de Petróleo (ANP).


11

09 a 15 de Julho de 2012

>>> NO TEATRO DEODORO

$IFRÃO FESTEJA 15 ANOS DE CARREIRA

Grande show acontece na próxima quarta-feira (11), a partir das 19hrs

E

ste segundo semestre será de grande representatividade para a essa banda alagoana. Tendo como uma de suas principais influências, o pop rock, surgia em dezembro 1997, à banda $ifrão. Como será um ano marcante, pelos seus 15 anos de estrada, nada mais justo do que um belo palco para iniciar as comemorações. Fazendo parte do projeto Teatro Teodoro é o Maior Barato,

na próxima quarta-feira (11) a partir das 19hrs, a banda faz um grande show em comemoração aos seus 15 anos. A $ifrão faz parte da segunda geração das bandas de rock de Alagoas. O grupo que surgiu em 97, com a marcante característica do ska (genero musical que teve sua origem na Jamaica, após a Segunda Guerra Mundial. Seu estilo reunia elementos

caribenhos e estadunidenses, como o jazz, jump blues e rhythm and blues. O ska e definido por estudiosos como o precursor dos estilos rocsteady e reggae.), mas que ao longo de sua caminhada, acrescentou outras influências, até chegar o que hoje é definido como pop rock. A banda vem colhendo diversos elogios através de sites e revistas respeitadíssimas da cena musical brasileira.

>>> O pop rock é a principal influência da banda alagoana que já lançou seis álbuns

DISCOGRAFIA:

- Lançamento Vertical (1997) - Dialeto do Mar (2000) - Pra frente – Ao Vivo (2002) - Além do Vento (2005) - $ifrão promocional (2007) - Eu vou te procurar (Lançamento 23 de Julho/11) COLETÂNEAS: - Alagoas em Cena - O Som da Nossa Terra

- Palco Aberto (3° Edição) - Palco Aberto (4° Edição) - Festival IZP (Instituto Zumbi dos Palmares) - Femusesc (2009) - Femusesc (2010 - em DVD)

FICHA TÉCNICA: Marcos Bruno -Guitarra e voz Thiago André – Percussão Anderson – Sax Tony Soares – Baixo

Gustavo Cabús – Bateria Leandro – Bateria

CONFIRA: O quê: Espetáculo “Show em Comemoração aos 15 anos da Banda $ifrão”. Quando: Quarta-feira (11), a partir das 19hrs. Onde: Teatro Deodoro é o Maior Barato – 13ª edição Teatro Deodoro. Ingressos: R$ 5,00 (meia) e R$ 10,00 (inteira). Informações: (82) 3315-5665 / 5656.


12

09 a 15 de Julho de 2012


13

09 a 15 de Julho de 2012

RECEITA ABRIRÁ NA TERÇA CONSULTAS AO 2º LOTE DE RESTITUIÇÃO DO IR 2012

>>> LEÃO

Dados estarão disponíveis a partir das 9h e valores serão depositados em 16 de julho, informa Receita Federal

G1

A Receita Federal abrirá a partir das 9h da próxima terça-feira (10) as consultas ao segundo lote de restituições do Imposto de Renda 2012, ano-base 2011, de acordo com Joaquim Adir, supervisor nacional do IR da Secretaria da Receita. Adir informou ao G1 que na segunda-feira (9) serão divulgadas pela instituição as informações sobre o número de restituições e contribuintes que poderão sacar o dinheiro a partir do dia 16. Entretanto, ele não informou o valor do montante que será depositado pela Receita Federal. Assim que abertas, as consultas poderão ser feitas por meio do site da Receita na internet ou pelo telefone 146. Ao todo, são sete lotes de restituição, entre junho e dezembro de cada ano. No primeiro pagamento deste ano, que foi o maior lote multiexercício da história, o Fisco pagou, em junho, R$ 2,5 bilhões em restituições para 1,88 milhão de contribuintes. A

maior parte foi destinada aos idosos. Neste ano, foram recebidas 25,2 milhões de declarações do Imposto de Renda dentro do prazo regulamentar, ou seja, entre o início de março e o final do mês de abril. A declaração pôde ser entregue pela internet ou via disquete, nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal, durante o seu horário de expediente. A entrega do documento, via formulário, foi extinta em 2010. A ordem de recebimento das restituições do Imposto de Renda está relacionada com a data de envio do documento. Quem apresentou a declaração do IR mais cedo, no início do prazo, sem erros ou omissões, tende a receber a restituição do IR mais rapidamente. O Fisco lembra que os contribuintes já podem saber se há inconsistências em suas declarações do Imposto de Renda deste ano e se, por isso, caíram na malha fina do Leão, ou seja, se tiveram seu IR retido para verificações.

Essas informações estão disponíveis por meio do extrato da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2012, disponível no portal eCAC da Receita Federal. Para acessar é necessário utilizar o código de acesso gerado na

própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada. Veja o passo a passo do extrato do IR De acordo com a Receita Federal, o acesso ao extrato, por parte dos contribuintes,

também permite conferir se as cotas do IRPF estão sendo quitadas corretamente; solicitar, alterar ou cancelar débito automático das cotas, além de identificar e parcelar eventuais débitos em atraso, entre outros serviços.


14

09 a 15 de Julho de 2012 FOTOS DE GAZETAWEB.COM

>>> Wanderley marca o quarto gol do Galo e vai comemorar no banco de reservas e Geovani lança Elsinho, que penetra na área, tira do goleiro e amplia para 2x0

>>> SÉRIE B

CRB GOLEIA O AMÉRICA-RN E DEIXA ZONA DE REBAIXAMENTO

Com gols de Rogélio, Elsinho, Rodrigão e Wanderley, Galo vence por 4x2, vai a 10 pontos e sobe para a 13ª posição

ALAGOAS24HORAS

O jogo, válido pelo Campeonato Brasileiro da Série B, foi realizado na tarde deste sábado, 07, no Estádio Rei Pelé, no Trapiche. O placar foi aberto aos 12 minutos da etapa inicial após uma cobrança de escanteio. A bola chegou a Rodrigão, que fez o desvio para Rogélio finalizar. Aos 37 minutos, o Galo volta a atacar. O meia Elsinho toca rasteiro no canto direito do goleiro Dida.

Com os gols do CRB, o América - RN começou a pressionar no primeiro tempo, mas não conseguiu finalizar as jogadas e mudar o placar. Na etapa complementar, o CRB não deu espaço para o América nos primeiros minutos de jogo. Em outra cobrança de escanteio, o Zagueiro Rodrigão chuta no canto direito do goleiro Dida. A torcida regatiana foi ao delírio com o gol. Cinco minutos depois, o América reage e faz seu primeiro

gol da partida. O atacante Pingo - de cabeça -diminui a diferença para o mecão. Aos 46 minutos, Wanderley chuta rasteiro no gol de Dida. No último minuto de jogo, aos 48 minutos, Pingo faz o seu segundo gol da partida. Fim de jogo: CRB 4 x 2 América. Com o resultado, o CRB fica com 10 pontos e sobre para 13ª colocação. No próximo sábado, 14, o CRB joga com o Avaí no Rei Pelé. Ficha Técnica:

CRB – Cristiano; Luiz Felipe, Rodrigão, Rogélio e Jadilson; Roberto Lopes, Gercimar, Elsinho e Geovani (Paulo Victor); Ricardinho (Waderley) e Preto (Edson). Técnico: Roberto Fonseca. América-RN - Dida; Norberto, Cléber, Jorge Felipe e Wanderson; Ricardo Baiano, Nata (Gustavo), Márcio Passos e Thiago Galhardo (Pingo); Isac (Soares) e Lúcio Curió. Técnico: Roberto Fernandes.


>>> SÉRIE D

09 a 15 de Julho de 2012

CSA VENCE FEIRENSE E REASSUME A LIDER-

CLAUDEMIR ARAÚJO Gazetaweb

15

Fora de casa, time azulino faz 3x1, vai a seis pontos e mantém 100%

Em seu primeiro jogo fora de casa, o CSA venceu o Feirense por 3x1 na tarde deste domingo, no Estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim (BA), e retomou a liderança isolada do Grupo A4 da Série D do Brasileirão. Celico, no primeiro tempo, Washington e Ronaldo, na etapa final, marcaram para o time azulino, que foi a seis pontos e manteve 100% de aproveitamento na competição. Maílson descontou para a equipe baiana. Com os resultados da rodada, o CSA fica com dois pontos à frente do segundo e terceiro colocados, o Souza-PB e Feirense, respectivamente, cada um com 4. O placar do jogo não reflete o que foi a superioridade do representante alagoano em campo. O placar poderia ter sido mais dilatado, pois o CSA construiu e des-

perdiçou diversas oportunidades durante a partida. Chegou, inclusive, a chutar uma bola na trave. Os comandados de Lorival Santos iniciaram o jogo indo para cima do adversário. E logo aos 3 minutos veio a primeira oportunidade, com o meia Ronaldo, que foi lançado em boa condição, mas perdeu o tempo da bola, permitindo que o armador Joadson fizesse a proteção para a defesa do goleiro Naldo. Melhor em campo, o Azulão continuou insistindo, até que aos 18' conseguiu abrir o placar. Em cobrança de lateral, pela direita, Ronaldo passou para Júnior Paraíba, que tocou de calcanhar para o armador Celico soltar a bomba e mandar a bola no canto esquerdo da meta defendida por Naldo. O Feirense tentou a reação, mas encontrava a zaga azulina bem postada atrás. Tocando a bola, com inversões

pelas laterais, e explorando os lançamentos, o CSA passou a buscar o segundo gol. Aos 21', em cobrança de escanteio pela esquerda, Washington tocou para Celico e este serviu a Ronaldo, que soltou a bomba, mas a zaga do Feirense cortou. A pressão continuou. Aos 36', Washington tocou para Celico, que driblou Everton, mas na saída do goleiro errou o alvo por muito pouco. Mas mesmo sem jogar bem, o time da casa acabou encontrando o gol de empate antes do encerramento do primeiro tempo. Aos 40', o Feirense puxou um contraataque com Fernando, que centrou para a grande área, encontrando o armador Mailson para mandar de cabeça para o fundo da meta de Flávio. A equipe maruja voltou com Safira no lugar do atacante Júnior Paraíba, jogando com Washington mais avançado, e com isso

reforçou a marcação no meio de campo. A mudança deu certo. Aos 15', num contra-ataque pela esquerda, Safira tocou para Washington, que passou por um zagueiro e pelo goleiro para tocar para o fundo do gol. Novamente à frente no placar, o Azulão manteve a marcação no campo de ataque e não deu tempo para o adversário tentar a reação de imediato. Pior para o Feirense, que três minutos depois de levar o segundo gol, sofreu o terceiro. Em outro passe de Safira, agora quem recebeu na frente foi Ronaldo para tocar no canto direito da meta defendida pelo arqueiro Naldo e fazer 3x1. Daí por diante, o que se viu foi um CSA tocando mais a bola, diante de um adversário que partia na base do desespero, encontrando a defesa azulina segura. O Feirense chegou a criar algumas jogadas de perigo, mas a maioria foi anulada por intervenções de

Flávio ou pela linha de impedimento armada pela zaga maruja. E foi o CSA que, na sequência do jogo, criou a melhor chance de marcar mais um. Aos 32', em cobrança de escanteio, Ronaldo tocou para Safira, que chutou e fez a bola acertar o poste do Feirense. Por muito pouco não saiu o quarto gol do Azulão. No final, o time marujo garantiu uma vitória justa. Agora, vai se preparar para outro jogo fora de casa, marcado para daqui a uma semana, diante do Souza, na cidade paraibana de mesmo nome. Ficha Técnica Feirense: Naldo, Rodrigo, mota, Everto, Nael, Reivan, Joadson, Mailson, Felipe, Ramo e Arcanjo. Técnico: Duduzinho CSA: Flávio, Leandrinho, Leandro, Adalberto, Rafael, Marcelo, Levi, Celico, Alisson, Safira, Washington. Técnico: Lourival Santos


16

09 a 15 de Julho de 2012

TUDO QUE HÁ!

>>> DNA! Das belas Eulália Moura e sua filha Júlia, em evento beneficente

ANA MONTEIRO

anamonteiro@maceio40graus.com.br

O QUE HÁ!

EM FLORIPA! Enquanto meus amados e amadas leem a coluna estamos na cidade de Florianópolis, (eu e Felipe).Vim a convite do colunista e vice-presidente da associação catarinense de colunistas para seu aniversário regado a feijoada vip e muita música na cidade de Tubarão, estou hospedada no luxuoso 5 estrelas, Hotel Internacional Termas do Gravatal,á convite do mesmo.Até a volta, com muitas caras e bocas. TRANCOU QUARTEIRÃO! André Fon recebeu dia, (4) as mais finas e finos da seara e cidades vizinhas no Pierre Chalita, onde lançou todas as novidades de seu Studio. Ecoam ecos de elogios da mega festa, que já é considerada umas das + chiques do ano. Sem dúvida ele arraza ano após ano. Infelizmente não estive presente, 10000 desculpas Deioo! EM PASSANT! O casal de empresários e políticos, Manuilson Andrade e Eulália Moura, passaram o fim de semana na Suíça nordestina, Garanhuns, com toda família. CHEERS! Quem apagou mais uma velinha nesse domingo, (08) foi Sílvia Cunha, gerente de Marketing do Maceió Shopping. Comemorando os índices positivos registrados pelo empreendimento, ela já prepara uma super - promoção para o Dia dos Pais, assim que agosto chegar!

>>> EM FAMILIA! A empresária Thaisa Veloso, (Hashi Sushi Bar) e seus pais em noite festeira da seara

>>> CHUVAS DE ELOGIOS! Para o fofo André Fon

SOLTANDO A LÍNGUA! Tem mais candidato a vereador em Maceió, do que eleitor... Adoroo! BALAKUBAKOS! NA VOOX, SHOWZAÇO DA BANDA TITÃS DIA, (13). Vai Perder?

>>> HERMANOS QUERIDOS! James Silver e Josi Marx, (Salada Magazine)

>>> CASAL FESTIERO! Comodoro do Iate Clube, Moacyr Albuquerque e Sandra


A SEMANA