Issuu on Google+

>>> POLÍTICA

DURANTE PRÉVIAS EM AL, AÉCIO NEVES DIZ QUE QUEDA DE DILMA REPRESENTA FRACASSO DO GOVERNO PAG 6

Maceió, segunda-feira, 24 a 02 de março de 2014 l Ano IV l Nº 184 l R$ 1,00 l WWW.ASEMANA-AL .COM .BR

vários blocos al em Maceió levou Abertura do Carnav Madrugada atração foi o Pinto da às ruas; a principal PAG 9 para a orla de Maceió es liõ fo os aiu atr e qu

Senador pepista confirma presença na disputa e avalia possibilidade de enfrentar Renan Filho

PAGS 3 E 4

Benedito de Lira: "Minha candidatura não depende da decisão do governador"


2

OPINIÃO

>>> ARTIGO

O Pinto debutando na avenida

ZUNARA LYRA* /

Membro da diretoria do Pinto da Madrugada/Alagoas24Horas

Nossa, como o tempo passou! Parece que foi ontem! Os quatro meninos sonhadores resolveram brincar de bloquinho de frevo com seus amigos mais chegados. Aqui e agora, rebobinando a fita, por nossa mente correm milhares de dígitos, agigantando uma conta de cinco mil para duzentos mil foliões na avenida, desenhando a linha do tempo do Pinto da Madrugada. Anos a fio, os meninos de sangue frevante, tomavam o rumo do Recife e, no sábado de Zé Pereira, nos primeiros raios de sol, despertavam e corriam para a avenida, atrás do Galo da Madrugada. Não sabiam eles que estavam em capacitação para, no grande momento presente, assumirem o papel de Missionários do Frevo. Ali, junto aos pernambucanos, eles já sonhavam poder um dia ter um brinquedo daquele tamanho e oferecê-lo ao seu povo. O Galo já era tão gigante que o sonho tinha o cheiro de utopia, mas a paixão dos meninos tinha gosto de esperança e no coração o fogo do frevo. Foi na virada do século que a brincadeira começou, quando os entendidos das leis e mistérios da vida previam grandes transformações e grandes eventos de mudança de consciência da humanidade. O despertar do coração, a abertura ao simplesmente ser, o dar e o receber a vida como é, e assim ser feliz. Sincronicidades à parte, o certo é que a brincadeira começou na Nova Onda, no novo século. A utopia começou a virar sonho e o sonho virar realidade. O Pinto da Madrugada nasceu na vanguarda do Novo Tempo, trazendo o resgate do frevo, da alegria, do colorido, do espontâneo, do encontro genuíno de simplesmente ser humano, afastando, por um momento, as diferenças e convidando todos, indiscriminadamente, a ensaiar uma Unidade nas semelhanças dos corações frevantes. Neste ano, os salões da Avenida Ensolarada se preparam para receber, em alto estilo, os milhares de foliões leais e apaixonados para, juntos, em traje a rigor, celebrarmos os 15 anos do Pinto da Madrugada. O debutante mais querido das Alagoas terá o seu rito de passagem para a vida adulta à altura dos bem nascidos, com direito a fraque, a brilhos, à valsa Frevo e também ser levado aos salões, ao som dos 15 clarins, por seu padrinho, o Galo da Madrugada. O calendário marca 22 de fevereiro. Atenção, queridos alagoanos, pernambucanos, queridos brasileiros e também não brasileiros, abrem-se, daqui a pouco, as portas dos salões para a grande Festa de Debutante do Pinto da Madrugada. Um mar azul, um dia ensolarado e um grande amor no coração emolduram este cenário. Preparem-se, vistam as mais belas fantasias, tragam o colorido das suas alegrias, a lembrança das mais belas melodias. Venham, abram seus corações, comprometam-se em serem, neste momento, foliões apaixonados pela vida, renovando-se em alegria. Assumam seus lugares e, juntos aos sons dos clarins e valsa frevo, abençoaremos o Pinto da Madrugada. É lindo constatar que utopia é apenas um sonho que não foi cuidado, que sonhos se realizam se gestados com integridade e paixão no útero do coração. É lindo ver que o brinquedo sonhado pelos quatro Missionários do Frevo se agiganta com beleza a olhos vistos e que, mesmo crescido, continua grato e fiel ao mestre e padrinho, o Galo da Madrugada. Parabéns a todos os foliões, pois são sim, na verdade, o corpo, a alma e o coração frevante do Pinto da Madrugada. Esse DNA, com certeza, se perpetuará de geração a geração, que contará de pai para filho, a história do resgate do frevo e o retorno da alegria nas Terras dos Marechais. Que entrem os clarins Maestro, a festa vai começar!

24 a 02 de março de 2014

>>> EDITORIAL

ALIANÇAS E MUSCULATURAS

Com o final do mês de fevereiro e o início do carnaval, entramos em uma nova fase do processo político eleitoral alagoano: a corrida para consolidar as candidaturas e viabilizar a disputa eleitoral, para então começar a fechar o leque de alianças e as chapas, tanto majoritárias, quanto proporcionais. Do lado dos opositores ao atual governo do Estado de Alagoas, a situação parece estar mais bem definida: o PMDB é o partido, no atual processo político, que já tem um foco definido: terá candidato no pleito de qualquer jeito. Este candidato será ao que tudo indica - o deputado federal Renan Filho (PMDB). É praticamente decidido. Com o nome de Renan Filho, o partido entrará o mês de março procurando construir o maior leque de alianças possíveis. Entre os peemedebistas, por exemplo, um dos nomes mais cotados para ser o vice é o petista e deputado estadual Judson Cabral. Um dos problemas na oposição é definir a entrada ou não do PTB do senador Fernando Collor de Mello no grupo. Collor e Renan Calheiros - o senador peemedebista - no mesmo palanque é avaliado com bastante cautela. Para Fernando Collor de Mello é a melhor opção, pois facilita sua reeleição ao Senado Federal diante da disputa que se aproxima com a vereadora Heloísa Helena (PSOL). Porém, ainda há dúvidas entre os peemedebistas. A aliança pode ser ampla e envolver

MIGUEL OLIVEIRA

DIRETOR-COMERCIAL

LUCIANO ANDRESON DIAGRAMADOR

mais de 15 partidos que foram a maior parte da bancada da presidente Dilma Rousseff (PT) em Alagoas. Faltarão apenas o PR, o PSD e o PP que escolheram outro caminho. No âmbito estadual, eles estão no Palácio República dos Palmares. Aliás, é entre os palacianos que residem as maiores incertezas. Por lá, são cinco pré-candidatos ao governo do Estado de Alagoas: o senador Benedito de Lira (PP), o vicegovernador José Thomaz Nonô (Democratas), o deputado federal Alexandre Toledo (PSB), e os tucanos Marco Fireman e Luiz Otávio Gomes. Benedito de Lira já mandou avisar que é candidato de qualquer jeito, o que aumenta a possibilidade da base rachar. Os demais candidatos buscam viabilidade neste período que se inicia agora e vai até maio, quando já se aproximam das convenções partidárias. Com o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) fora da disputa pelo Senado Federal, eis uma vaga a ser preenchida por palacianos na construção de uma chapa. Um desafio a mais, já que todo mundo busca mesmo é ser governador. Estas são as maiores movimentações nos dois grupos postos. Na via alternativa, um outro candidato a disputar o governo do Estado é Mário Agra, no palanque do PSOL, que tem como principal estrela a vereadora Heloísa Helena. Esta parte para disputar o Senado Federal. É um período de fechar alianças após ganhar musculatura.

e-mail: asemana-al@hotmail.com

Rua Dr. Antônio Pedro de Mendonça, 73 Jaraguá Maceió / Alagoas - CEP: 57030-070 Redação e Comercial: (82) 3317-0213

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião deste semanário.


24 a 02 de março de 2014

POLÍTICA

Senador relembra as dificuldades de 2010 e faz a avaliação do cenário de 2014 reafirmando posição DA REDAÇÃO

Em entrevista ao jornalista Ricardo Mota - no TNH1 - o senador Benedito de Lira (PP) reafirmou sua candidatura ao governo do Estado de Alagoas e deixou claro que - se não conseguir a unidade do grupo que forma a base política do Palácio República dos Palmares - estará na disputa do mesmo jeito. Benedito de Lira vem de uma campanha vitoriosa, em 2010, quando foi a grande surpresa do pleito ao se candidatar para o Senado Federal. Lira entrou - em 2010 - em uma disputa que tinha duas vagas para o Senado Federal. Porém, os nomes que lideravam a pesquisa era o senador Renan Calheiros (PMDB), que buscava à reeleição, e a vereadora Heloísa Helena (PSOL), que tentava retornar ao Congresso Nacional. Benedito de Lira surpreendeu em uma campanha feroz para cima da psolista e acabou sendo o senador mais votado, superando - inclusive - Renan Calheiros. Agora Lira está de volta ao pleito com uma pré-candidatura ao governo do Estado de Alagoas. Ele confirma a sua candidatura. Ao falar da eleição passada, Lira faz a seguinte análise: "as pessoas não acreditavam na minha eleição de 2010. A minha candidatura ao Senado Federal apareceu como se fosse uma brincadeira, uma piada. Meus amigos mais próximos perguntaram - em 2010 se eu tinha perdido o juízo. Como é que você deixa de disputar uma eleição para deputado federal para se envolver

"A minha candidatura não está na dependência do governador Teotonio Vilela" >>> BENEDITO DE LIRA

numa eleição de senador com dois fortes candidatos".

DEU CERTO Lira disse que já não desejava mais ser deputado federal. "Eu já tinha tido diversos mandatos no Legislativo, então eu nunca havia participado de uma eleição majoritária. Meu interesse era este. Fiz uma parceria política com o governador Teotonio Vilela Filho e deu certo", salienta. O senador pepista ainda complementa: "não é só o deu certo não. Deu certíssimo". Benedito de Lira destacou que sempre disputou eleições em ambientes pré-estabelecidos, com espaço reduzido, como nos municípios. "Sempre levei recursos para estas cidades para fazer obras estruturantes. Logicamente, numa campanha majoritária, eu teria

que percorrer todo o Estado. Consequentemente, eu que sempre me dei bem com o povo, foi ali". "Esta história do dançarino nasceu espontaneamente. Eu cobrava muito a música da campanha. Quando esteamos lá no Benedito Bentes. Quando a música começou a tocar, estava no microfone na mão e comecei a dançar. Não imaginei que as pessoas estariam gravando. Quando eu apareci dançando na televisão, o meu filho ficou maluco. Mas o marketing disse que era positivo. Se por acaso tivesse repulsa retirava, mas virou uma coisa fantástica. Foi assim durante toda a campanha". SINERGIA COM O POVO "A sinergia com o povo é o alento para o homem que faz política. Isto em qualquer lugar do Brasil", colocou

3

ainda o senador. Porém, diferente de 2010, Benedito de Lira parte agora para um desafio bem maior. O senador quer consolidar uma candidatura ao Palácio República dos Palmares. Ele se encontra em dois grupos políticos. Um no âmbito local, com a parceria com Vilela e o apoio declarado de alguns partidos que fazem parte do bloco palaciano, como PR do deputado federal Maurício Quintella Lessa e o PROS, do parlamentar federal Givaldo Carimbão. Nacionalmente, Lira é da base da presidente Dilma Rousseff (PT). A maioria dos partidos da base de Dilma estão ao lado do PMDB do senador Renan Calheiros, em campo oposto da disputa. Por lá, o candidato ao governo deve ser o deputado federal Renan Filho (PMDB).


4 / POLÍTICA

24 a 02 de março de 2014

Benedito de Lira: "Teotonio Vilela Filho tem sido um parceiro e eu também tenho sido"

"Eu fiz uma aliança política com o governador Teotonio Vilela Filho em 2010 e até hoje, eu confesso que eu não tenho o que dizer. Ele tem sido um parceiro e eu - modestamente - também tenho sido um parceiro político do governo e do meu Estado de Alagoas". É desta forma que Benedito de Lira começa a responder as análises de cenário político para as eleições deste ano e se sai candidato independente do apoio de Vilela e do Palácio República dos Palmares. Ao falar diretamente sobre o assunto, Benedito de Lira é enfático: "a minha candidatura não é uma candidatura que se encontra - digamos assim - na dependência do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB). Eu gostaria muito que pudéssemos continuar com esta aliança que está sendo muito bom para o Estado e seria muito bom para o Estado nestas eleições que se aproximam. Comecei como vereador da minha cidade, hoje sou senador da República, então eu acho que hoje estou pronto para exercer a mais importante função pública do meu Estado. Portanto, a minha candidatura ela é para valer. Não é de brincadeira, porque não podemos brincar com coisa séria. Eu tenho um projeto importante para apresentar para a população no momento adequado". Benedito de Lira ainda ressalta que tem uma boa relação com Vilela, mas ainda não sentarão para discutir o assunto. "Conheço o governador e ele gosta de decidir as coisas ao seu tempo. Quando ele era um pré-candidato ao Senado Federal, todo mundo imaginava isso, eu disse a ele: na sua reeleição o senhor estabeleceu o seu tempo. Agora, o tempo do senhor é a lei. Surpreendeume em janeiro ele já ter anunciado que permaneceria no governo. Eu acredito que ele não é candidato. Com esta movimentação que ele faz no Estado, as pessoas dizem para mim que ele se movimenta como se fosse candidato, mas ele se reafirmou que se mantém na mesma posição e permanecerá no cargo". DIFERENTE Ao ser indagado sobre o que faria diferente se fosse o governador do Estado de Alagoas, o senador pepista respondeu: "o governador está fazendo um bom trabalho. Recuperou a credibilidade deste Estado. O Estado agora pode receber recursos. O Téo ajustou as contas

públicas e fez projeto para estruturar o Estado. Na hipótese de poder sucedê-lo, darei continuidade a obra de Infraestrutura. Tem uma coisa que eu tenho como parâmetro: cuidar exatamente das pessoas. Meu programa de governo está sendo elaborado, quem está a frente é o ex-deputado Elionaldo Magalhães. Eu quero cuidar - sem dúvida nenhuma com especialidade do semi-árido do meu Estado. O Estado está fazendo o Canal do Sertão - que é uma obra importantíssima - e está cuidando das adutoras e sistemas de irrigação. Será preciso dar continuidade deste projeto levando água para pessoas de todo o semi-árido de Alagoas. Não é concebível que ainda falte água potável por lá". "Nós precisamos ainda investir em rodovias, abrir fronteiras, e investir no segmento que é da maior importância e é a vocação do Estado: Turismo. É um setor que gera emprego, gera renda com uma rapidez maior que outro setor. Temos ainda que investir na atração de industria que tem sido feito pelo atual governo de Vilela", complementou. Benedito de Lira foi indagado sobre investimentos em Saúde e Educação: "você

tem que melhorar Saúde e Educação. Esta é uma obrigação que nós temos. É o trivial, é a obrigação. Educação, Saúde e Segurança Pública são pontos obrigatórios de qualquer governo".

SEGURANÇA Benedito de Lira ainda cobrou maiores investimentos do governo federal em segurança pública. Para ele, os investimentos são poucos. Hoje correspondem a 13% do que é gasto nacionalmente. O restante é responsabilidade dos Estados. "Segurança pública não é mais um problema exclusivo de Alagoas. Do jeito que está, é preciso cobrar mais do governo federal. Tem a questão das fronteiras, o tráfico de drogas. É preciso maior investimento", frisou. Ele cobrou até uma discussão para permitir maior flexibilidade da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para o Estado poder contratar mais e gastar mais para melhorar Educação, Saúde e Segurança Pública. Benedito de Lira defendeu ainda a educação do tempo integral. Lembrou da decisão do Congresso Nacional de destinar mais recursos para Educação,

com base no dinheiro do pré-sal. "Eu já cobrei da atual pasta da Educação para que seja implantado o embrião da educação do tempo integral das escolas".

RENAN FILHO Sobre enfrentar o deputado federal Renan Filho em uma disputa pelo Palácio República dos Palmares. "Eu acho que esta discussão entre o novo e o velho não é o fundamental. Até porque na eleição do Senado Federal, a novidade fui eu na disputa em 2010. O que Alagoas vai ver não é em cima do parâmetro. Rui Palmeira (PSDB) foi eleito não por ser o novo, mas por ser o "bom", como foi o marketing. Ele teve uma boa histórica política como deputado federal e estadual. Eu tenho uma vida longa na política. Eu tenho disposição para trabalhar, eu tenho disposição para fazer. O novo - pode ser novo até biologicamente - mas pode ser o velho politicamente falando. Então, eu acho que o debate não é focado em cima de quem é novo e de quem é velho", salientou.


24 a 02 de marรงo de 2014

PUBLICIDADE / 5


6 / POLÍTICA

24 a 02 de março de 2014

Aécio Neves participa do Pinto da Madrugada e diz que brasileiros querem mudanças >>> PRÉVIAS

De acordo com tucano, queda da avaliação de Dilma mostra que governo "fracassou"

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou, no sábado (22/02), em Maceió, que a queda na avaliação positiva do governo federal revelada por pesquisa Ibope divulgada ontem, mostra que o governo fracassou e que a população quer mudanças. A avaliação positiva do governo caiu de 43% para 39%. Aécio Neves afirmou que a insatisfação com os rumos do país leva a população a querer mudanças profundas, o que pode ser constatado em todos estados brasileiros. “Tenho andado muito pelo Brasil. Nos últimos seis meses, fui a 23 estados da Federação e há um sentimento comum em todos eles, de que o governo do PT fracassou. E esse sentimento dessa pesquisa, na verdade, externa

isso, expressa um sentimento majoritário da população brasileira hoje que quer mudanças, e mudanças pro-

fundas”, disse Aécio em entrevista coletiva ao lado governador Teotônio Vilela, com quem o senador acompanhou os

15 anos do tradicional bloco Pinto da Madrugada. Aécio Neves criticou a gestão do governo em áreas essenciais na vida do cidadão, como em saúde e segurança pública, e lamentou as falhas na condução da política econômica. “Falhou na condução da economia ao dar como legado ao próximo governo um crescimento pífio e inflação alta, uma perda crescente da credibilidade para o Brasil. Falhou nos investimentos em infraestrutura que poderiam levar a um crescimento maior da economia brasileira, a uma maior competitividade das empresas brasileiras. Mas falhou também naquilo que é essencial. Falhou na melhoria dos indicadores de saúde, na melhoria dos indicadores de segurança pública”, afirmou Aécio Neves.

Eduardo Campos diz que País voltou ao período pré-Real

DANIEL FAVERO Terra

O pré-candidato da chapa PSB, Rede Solidariedade e PPS à presidência da República, Eduardo Campos, tem evitado criticar a administração federal petista em virtude da ligação que tem com o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. Entretanto, neste sábado, em Porto Alegre, ele afirmou que tem a sensação de que o País melhorou, mas ao mesmo tempo, disse que o Brasil voltou ao período pré-plano Real. “Começamos a perder a noção da governança da economia, voltamos ao estado pré-Real, com inflação... com recrudescimento do ciclo de violência, essa é a situação real, esse é o processo que se vive.

Querem responsabilizar uma pessoa, mas a responsabilidade não é individual, o que acontece é uma responsabilidade política”, disse ao defender um pacto programático para governar o País. Quando fala em pacto programático, Campos se refere ao que aconteceu neste sábado em Porto Alegre, quando foi realizado o primeiro de cinco seminários regionais programáticos nos quais serão debatidas diretrizes do plano de governo da chapa, cujos eixos foram apresentados em uma espécie de milonga (declamação de poesia musicada) programática. Apesar de Campos dizer que não se declara como provável candidato, ao menos nesse momento, “ainda não é hora para isso”, tanto Marina como o presidente do PPS,

Roberto Freire, dizem que a aliança foi formada com o integrante pernambucano na posição principal. “O esforço que a Rede fez foi uma avaliação de que estávamos nos dirigindo a um candidato e a um partido que tinha candidatura, e que estava produzindo um programa” disse Marina, seguida por Roberto Freire: “PPS está aqui com candidatura de Eduardo Campos à presidência da República”. A aliança entre Marina e Campos ocorreu no final do ano passado, quando o partido que ela tentou fundar, a Rede, não conseguiu oficializar o registro. Falando para militantes, os dois disseram que o senador peemedebista gaúcho Pedro Simon foi o principal articulador dessa composição. “Pedro me ligou, fez um

arrodeio maior que um dia de fome, perguntando se eu tinha visto a situação da Marina... e me decidiu para ligar para o Jarbas Passarinho. Liguei para ele que estava em Portugal, e ele me disse: ‘não entendi nada que o Simon falou’”, afirmou Campos provocando risos, antes de completar que Passarinho tinha ouvido de Simon que ele deveria chamar Marina para o PSB. Pedro Simon, por sua vez, falou em seu discurso “haverão de perguntar o que ele está fazendo aqui”, o que causou risos entre a plateia de aproximadamente 1 mil pessoas, mas justificou que estava lá por causa do avô de Eduardo Campos, Miguel Arraes, mas não deixou de elogiar todos os prováveis candidatos à presidência.


CIDADES / 7

24 a 02 de março de 2014

Governo corta R$ 44 bi do Orçamento; R$ 13 bi saíram de emendas parlamentares >>> CÂMARA FEDERAL

Mantega anunciou o contingenciamento e diz que corte é necessário para administração

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou um contingenciamento de R$ 44 bilhões no Orçamento de 2014, sendo que R$ 13,3 bilhões foram nas emendas parlamentares. O corte será necessário, segundo Mantega, para que o governo consiga atingir um superavit primário – ou a economia de receitas para pagamento da dívida pública – de 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano. A economia é a mesma do ano passado. Com esta economia, a estimativa é a de que a dívida pública caia para 33,6% do PIB ao final do ano. Em 2002, ela era de 60,4% do PIB. Mantega disse que neste ano não haverá novas desonerações tributárias e que foram preservados dos cortes as áreas de saúde, educação, programa Brasil Sem Miséria e a área de Ciência, Tecnologia e Inovação. Para compor o cenário econômico do ano, o governo reviu o crescimento econômico de 3,8% para 2,5% e uma inflação de 5,3% medida pelo IPCA. O dólar deve ficar em R$ 2,44. META CHEIA A chamada meta cheia do superavit primário, que inclui todo o setor público

inclusive estados e municípios, está estimada em 3,1% do PIB ou R$ 167,4 bilhões. Deste total, o governo pode

descontar R$ 58 bilhões dos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento. Somente com recursos do

Os três vetos do governador Teotonio Vilela Filho ao Orçamento do Estado para o exercício financeiro de 2014 foram lidos no plenário da Assembleia Legislativa e encaminhado a Comissão de Orçamento da Casa para que possam ser analisados. A lei orçamentária estima a receita e fixa a despesa do Estado de Alagoas para o exercício financeiro de 2014, no valor de R$ 8.307.204.125,00, incluindo-se neste total os recursos das autarquias

e fundações, exceto das que não recebem transferências à conta do Tesouro Estadual. Os três vetos que serão analisados pelos deputados são: a nova redação do artigo 10 (aumento no orçamento da Assembleia Legislativa) e os acréscimos dos artigos 12 (redução do repasse financeiro do Ministério Público) e 14 (aumento no repasse financeiro da Defensoria Pública). O artigo 10 do projeto aprovado

remanejava dotações consignadas para a Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico – SEPLANDE e para a Secretaria de Estado da Comunicação – SECOM, transferindo-as à Assembleia Legislativa. No que concerne ao artigo 12 do projeto aprovado, retirava dotações orçamentárias consignadas na proposta do Ministério Público destinadas para sua manutenção e investimentos, remanejando-as para a

governo federal, estão previstos investimentos de R$ 73,8 bilhões este ano. Neste ano, o maior corte nas despesas discricionárias – sob as quais o governo tem o poder de decidir se vai pagar ou não – foi nas emendas parlamentares. De acordo com regra aprovada na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2014, o governo não pode cortar as emendas parlamentares individuais em percentual superior ao que for aplicado de corte no total das despesas discricionárias. O total das emendas parlamentares, que incluem as de bancada e de comissão, é de R$ 19,7 bilhões. Deste total é que foram cortados R$ 13,3 bilhões. O segundo maior corte foi no Programa de Aceleração do Crescimento, de R$ 7 bilhões. O governo ainda cortou R$ 13,5 bilhões em despesas obrigatórias por acreditar que elas estão superestimadas no Orçamento de 2014. O decreto de contingenciamento divulgado hoje oferece apenas um limite de gastos temporário para os ministérios. Ele será revisto a cada dois meses.

Vetos ao Orçamento são lidos e encaminhados a Comissão de Orçamento

Secretaria de Estado da Defesa Social – SEDS. Quanto ao artigo 14, aumentava a dotação orçamentária da Defensoria Pública mediante a redução da dotação consignada para a Reserva de Contingência. Após serem analisados pela Comissão de Orçamento da Casa, os vetos irão ao plenário para que os deputados possam manter ou derrubá-los.


8 / CIDADES

24 a 02 de março de 2014

Museu, aquário e centro cultural: orla ganha nova área de lazer >>> TURISMO

Ordem de serviço para construção será assinada nos próximos dias

O lugar de destroços que estragam a beleza da Praia de Ponta Verde e ainda ameaça o equilíbrio ambiental está com os dias contados. A antiga estrutura do Alagoinha dará lugar a um espaço público de convivência para alagoanos e turistas. A construção do Marco Referencial de Maceió será assinada nos próximos dias e o empreendimento, novo cartão postal da cidade, terá uma ampla área de lazer, elevador panorâmico, mirante, museu e aquário. O projeto foi idealizado pelos arquitetos Marcos Vieira e Ovídio Pascual. A obra está orçada em R$ 18 milhões, recursos do Ministério do Turismo e do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), e tem um prazo de 18 meses, mas há uma expectativa que ela seja concluída até o final do mandato do governador Teotonio Vilela Filho. Para a Secretaria de Estado do Turismo (Setur), o Marco Referencial será um importante fator, mudando a paisagem da Ponta Verde e transformando um clube em ruínas em um lugar de lazer e cultura. “Além de ser um projeto arquitetônico ambicioso, o Marco Cultural vai movimentar ainda mais a cidade, atraindo moradores e turistas”, diz a secretária Danielle Novis. Com um projeto que visa expandir o turismo, focando na infraestrutura e na qualidade dos serviços, o Marco Referencial está inserido dentro do programa Alagoas Tem Pressa e é uma das prioridades dentre as ações. “A assinatura da ordem completa o ciclo arquitetônico, mas, paralelamente, serão desenvolvidos projetos complementares que são de responsabilidade da Seinfra [Secretaria da Infraestrutura], órgão responsável pela execução”, explica Fernanda Benedetti, gerente de projetos estruturantes da Setur. Benedetti destaca ainda que a assi-

natura é o ponto de partida para a melhor utilização do espaço. “Hoje, temos uma área comum sem uso, que será reestruturada para melhor ser utilizada e servirá também como ‘ponto de partida’, como existe o Marco Zero em Pernambuco”. Glênio Cedrim, presidente do Maceió Convention & Visitours Bureau (MC&VB), fundação que promove Alagoas como destino turístico de negócios e eventos, considera o Marco Referencial como uma conquista para todo o setor. “O turismo se sustenta de boas vivências no local e a ideia de você apreciar a baía da Pajuçara, da Ponta Verde e Jatiúca é uma

experiência única”, expõe. “A implantação de serviços sustentáveis, como a lojinha de souvenir, o polo gastronômico e a concentração cultural noturna enriquecerá ainda mais a visita”, destaca.

ABIH/AL Segundo a diretora executiva da Associação Brasileira da Industria de Hotéis (ABIH/AL), Tereza Bandeira, a hotelaria também aguarda ansiosa a conclusão da obra. “O Marco Referencial é um grande divisor de águas, aguardado por toda a hotelaria. A rede hoteleira reconhece a importância do projeto e avalia que a cidade necessita de um local

privilegiado, exaltando as belezas da orla, para se tornar um referencial”, completa. Aprovado desde 2011, o Marco Referencial terá uma estrutura toda nova e com conceitos de sustentabilidade e preservação do meio ambiente. O projeto luminotécnico já é considerado um dos mais verdes do Nordeste e está enquadrado no ISO 1700. A estrutura será pré-moldada em aço 316, o mais puro do mercado, o que impedirá danos causados pela maresia. O desenho terá o formato de “velas”, representando as jangadas.


CIDADES / 9

24 a 02 de março de 2014

Desfiles de blocos atraem milhares de foliões à orla nesse sábado >>> PRÉVIAS

Pinto da Madrugada foi um dos que mais atraiu maceioenses e turistas em Maceió A orla marítima de Maceió foi tomada, no sábado (22), por milhares de foliões que participaram dos muitos blocos que por lá desfilaram. Os desfiles fazem parte das tradicionais prévias carnavalescas, que este ano contam com o apoio da Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), que disponibilizou, via edital, R$ 590 mil em recursos para incentivar o festejo de 94 blocos carnavalescos, durante o Carnaval e também no período que antecede as festas de momo. Entre as iniciativas apoiadas, o Pinto da Madrugada, maior bloco de rua de Alagoas, levou o maior prêmio e contou com um incremento de R$ 50 mil disponibilizados pelo município. Na categoria de blocos com mais de dois mil e menos de 10 mil integrantes, cujo valor do prêmio é de R$ 20 mil, receberam apoio os blocos Filhinhos da Mamãe, Ipioca na Folia, Vulcão, Pecinhas de Maceió e Turma da Esquina. Outros 88 blocos comunitários e/ou tradicionais também foram selecionados e contam com uma premiação de R$ 5 mil para cada um. Para o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, o desfile representa a valorização das tradições carnavalescas da capital alagoana. “O desfile contou com o total apoio da Prefeitura através das ações integradas das secretarias e superintendências, que se uniram em mutirão para que tudo ocorresse bem. Muito desses blocos contaram com o incentivo financeiro do município, no mais, todos tiveram

o apoio logístico e não poderia ser diferente. Para os próximos dias haverá ainda muita festa em 10 polos espalhados por nove bairros de Maceió”, disse ele.

PROMOÇÃO DE CULTURA “Estamos mostrando que é possível promover cultura, por meio de editais, a Prefeitura não abriu nenhuma exceção. Todos os blocos que receberam o incentivo financeiro conseguiram de forma transparente e democrática através do edital lançado pela Fmac”, complementou o prefeito. O presidente da Fmac, Vinícius Palmeira, reforçou o papel do órgão na promoção de políticas culturais. “O desfile de hoje, embora perfeito, foi só uma parte das muitas festas ainda programadas para as festividades car-

navalescas desse ano. O melhor de tudo é que as festas seguirão o modelo de descentralização adotado pela Fmac. O cidadão não terá que se deslocar para um outro extremo da cidade para festejar, nós promoveremos as festas em várias localidades de Maceió, seguindo o exemplo das festas juninas ” De Jacinto a Tororó, São João é em Maceió”, as festas natalinas e o réveillon”, frisou ele. De acordo com secretário municipal de Comunicação Social, Clayton Santos, com o incentivo, a Prefeitura está contribuindo para resgatar a memória cultural da cidade.”Há anos o Carnaval, que é a maior festa popular do País, era esquecida em Maceió. Agora, estamos retomando com a democraticidade de um edital”, disse ele. PINTO DA MADRUGADA

O diretor e fundador do Pinto da Madrugada, Davi Couto, destacou a importância do incentivo financeiro da Prefeitura para a concretização do desfile. “A Prefeitura promoveu um edital de grande valia para a valorização da cultura. Nós que fazemos o Pinto pleiteamos o recurso junto com muitos outros bloco e, de modo democrático, a Fmac atendeu às nossas necessidades e contemplou dezenas de blocos. O prefeito Rui Palmeira e todos que fazem a gestão estão de parabéns pela iniciativa”, disse o produtor cultural. As festas em Maceió seguem cheias de diversificação cultural nos bairros de Ponta Grossa, Clima Bom, Beneditos Bentes I e II, Ipioca, Jacintinho, Jatiúca, Pajuçara e Pontal da Barra.

ESTRUTURA Para prevenir transtornos ao folião, a Prefeitura organizou uma força tarefa por meio da integração entre as secretarias e superintendências municipais, a exemplo da Secretaria de Segurança Comunitária (SMSC), que vai disponibilizar um efetivo de aos menos 100 guardas municipais; da Superintendência de Controle e Convívio Urbano (SMCCU), que vai fiscalizar o uso dos espaços públicos e da Superintendência de Transportes e Trânsito (SMTT), que vai atuar nas vias para garantir uma melhor fluência do transito. Todos os eventos regulamentados pela Fmac terão o apoio do município.

FONE: 0800-284-0044 e-mail: ouvidoria@tse.al.gov.br


10 / CIDADES

24 a 02 de março de 2014

Pesquisa revela alta nos preços de bebidas e acessórios de Carnaval >>> FOLIA

Elevação dos preços está relacionada à lei da oferta e da procura, diz Seplande

reajustam seus preços de acordo com a demanda no mercado. O calor excessivo também influencia nos valores; afinal, cresce a procura e, assim, os fornecedores apresentam certa dificuldade em repor seus estoques”, explica Gilvan Sinésio, gerente do Índice de Preço ao Consumidor da Seplande. Quanto à pesquisa realizada com os itens dos acessórios, lazer e descartáveis, como colar havaiano, máscaras, fantasias, confete, copos e pratos descartáveis, foram constatadas grandes variações de preços nos estabelecimentos pesquisados. As fantasias adultas são as mais caras, com um preço médio de R$ 174,68. Em seguida, as infantis, custando em média R$ 56,19. Máscaras e acessórios ficaram na média de R$ 5,60. Quanto aos produtos de lazer e descartáveis, as caixas térmicas lideram as pesquisas, custando em média R$ 164,79; já as piscinas plásticas, R$ 128,47, enquanto as cadeiras de praia atingem a média de R$ 66,92. “A pesquisa busca orientar o consumidor folião de Maceió a aproveitar o carnaval com consciência financeira, para que todos possam curtir as festas sem se complicar financeiramente depois”, justifica Gilvan Sinésio.

MILLENA BARROCA Colaboração

Estudo realizado pela Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande) mostra que alguns dos produtos mais procurados durante o período carnavalesco estão apresentando uma alta de preços este ano. Os dados foram levantados entre os dias 13 e 18 de fevereiro, quando pesquisadores da Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento da Seplande estiveram em nove estabelecimentos comerciais de Maceió para coletar dados de 120 itens dos gêneros de bebidas, acessórios, lazer e descartáveis. Com relação às variações, todos os itens de bebidas tiveram alta, quando comparados com os preços do carnaval do ano passado. Entre as maiores oscilações positivas estão a água mineral, com 10,97%; a cerveja, com 6,10%; e a vodca, com 5,50%, bebidas mais consumidas pelos foliões. As menores variantes foram do refrigerante, com 3,01% e o uísque, com 3, 54%. “As variações consistem, basicamente, na lei da oferta e da procura pelos produtos, ou seja, os vendedores

Mais de 60 mil famílias carentes não pagarão taxa de iluminação

O mês de abril será de menos gastos para mais de 60 mil famílias carentes de Maceió. Tudo porque a Prefeitura conseguiu junto à Câmara de Vereadores, a aprovação da lei 6.293, de 27 de dezembro de 2013, que visa oferecer a isenção da taxa de iluminação pública para essa parcela da população. Na lei anterior – nº 5262, de dezembro de 2002, no artigo 5º, inciso IV – a

isenção era para o contribuinte titular de um único imóvel cadastrado no Município com padrão construtivo popular ou baixo, cuja área construída não excedia a 60 m² e o consumo de energia elétrica não excedia 60 kWh/mês. “Ou seja, o contribuinte teria que provar que só possuía um imóvel e consumia apenas 60 kW por mês. Além disso, a isenção teria que ser solicitada

a cada 30 dias, já que todo mês poderia haver mudanças de consumo ou o contribuinte adquirir outro imóvel ou mesmo vendê-lo”, disse o superintendente de Energia e Iluminação Pública, Ib Brêda. Com a nova lei, o artigo 5º, inciso VI, garante a isenção para os possuidores de imóveis residenciais com consumo de energia de até 60 kW/mês. A medida entre em vigor no mês de

abril. “Nesse caso, a isenção é imediata. Basta que o consumo esteja nessa faixa para que o contribuinte receba o beneficio direto na fatura de energia, sem precisar de solicitação, pois a desobrigação é automática”, finalizou o superintendente da Sima.


11

24 a 02 de março de 2014

CULTURA

Espetáculo apresenta ao público inovações estéticas e narrativas

Pela primeira vez uma peça de Nelson Rodrigues é adaptada para o teatro de animação. “Valsa nº 6”, monólogo escrito em 1951, apresenta uma menina assassinada aos quinze anos que tenta se lembrar do que aconteceu. As imagens chegam aos pedaços e ela vai reconstituindo o passado, ainda recente, até descobrir que está morta. A montagem da companhia Teatro Portátil, sucesso de público no Rio de Janeiro, volta aos palcos no Teatro Deodoro, nos dias 14 e 15 de março, às 20 horas, com ingressos a R$ 5,00 e R$ 10,00. A encenação utiliza recursos da linguagem de animação para valorizar a poética do texto, já que “a peça tem o formato de um poema dramático”, diz o diretor Alexandre Boccanera. Em cena Flávia Reis, Julia Schaeffer e Guilherme Miranda, que também assina a direção musical, manipulam a protagonista do espetáculo: a boneca Sônia. Sem descaracterizar o monólogo a boneca contracena com seus manipuladores para dar vida ao universo poético da peça. A ideia de adaptar o texto de Nelson Rodrigues para o teatro de animação partiu de Flávia Reis. A atriz destaca que a temática da peça foi primordial para a escolha. “A peça questiona nossa existência. Colocar uma boneca - um objeto inanimado - em cena, cheio de vida, indagando ao espectador sobre o que é estar vivo, representa para mim uma metáfora dessa questão”. No palco, além da boneca, estão as memórias de Sônia, projetadas em filmes de animação. A proposta é trabalhar com diferentes dimensões narrativas e metafóricas, reais e fictícias, presentes na peça. “É uma experiência estética muito especial”, define Flávia. A boneca foi confeccionada pelo bonequeiro Raimundo Bento, do Giramundo, de Belo Horizonte, inspirada na estética do filme “A Noiva Cadáver” de Tim Burton. Beatriz

Peça de Nelson Rodrigues chega ao Teatro Deodoro

Carvalho e Diogo Nil Cavalcanti, dupla radicada no Canadá, assinam os filmes de animação que projetam as imagens das lembranças de Sônia. Um piano fragmentado e projeções de desenhos animados compõem o cenário do espetáculo. “Valsa Nº 6” foi contemplada pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2013/2014 para circular pelas cidades de Salvador e Maceió.

COMPANHIA TEATRO PORTÁTIL Há oito anos sediada na cidade do Rio de Janeiro, a companhia Teatro Portátil desenvolve uma pesquisa continuada sobre a linguagem do teatro de animação. Com o material dessa pesquisa, criou os espetáculos “2

Números”, “As Coisas” e “Valsa nº6”. A primeira montagem, “2 Números”, teve apoio do Programa de Bolsas Vitae de Artes, estreou em 2005 e participou de diversos festivais de animação nacionais e internacionais, com destaque para apresentações em Cabo Verde e na Espanha. Esteve em cartaz no Teatro de Arena da Caixa Cultural do Rio de Janeiro em 2008, no SESC Avenida Paulista em 2009, no Teatro da Caixa Cultural de Curitiba em 2010, no Sesc Santo Amaro/SP em 2011 e no Teatro Fashion Mall/RJ em 2014. “As Coisas”, produzido com patrocínio do Banco do Brasil, estreou em 2010 e esteve em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e do Rio de Janeiro. Em 2011, integrou a pro-

gramação do 5° FITA Floripa – Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis/SC. Em 2012, foi contemplada com o FATE – Fundo de Apoio ao Teatro da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, reestreou no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro e circulou por espaços culutrais da cidade. Em 2013, esteve em cartaz no Teatro Fashion Mall/RJ. “Valsa nº6” comtemplada com o FATE – Fundo de Apoio ao Teatro da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro estreou em 2012 no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro. Em 2013, esteve em cartaz no Teatro de Arena da Caixa Cultural do Rio de Janeiro.


12 PUBLICIDADE

24 a 02 de março de 2014

Nivelamento N ivelamento

Núcleo ddee P Núcleo Projetos rojetos ddee E Extensão xtensão ppromove romove 1ª 1ª rreunião eunião de de 22014 014 Os nnovos Os ovos professores professores da da IES, IES, que que iintegram ntegram o qquadro uadro ddocente ocente da da Nivelamento IInstituição nstituição em em 22014, 014, pparticiparam articiparam ddee um um ccurso urso de de N ivelamento ppromovido romovido Pró-Reitoria Acadêmica ppela ela P ró-Reitoria A cadêmica Adjunta Adjunta de de Graduação Graduação (PROAG). (PROAG).

Esporte E spor te

Foto: Lais Alencar

IR Reunião eunião G Geral eral ddos os P Projetos rojetos ddee E Extensão xtensão C Comunitária omunitária ddoo N Núcleo úcleo ddee Projetos CESMAC. P rojetos de de Extensão Extensão ddoo C ESMAC. Na Na ocasião, ocasião, aalunos lunos e pprofessores rofessores ccom om projetos projetos sselecionados elecionados para para a vvigência igência de de 2014 2014 ficaram ficaram ppor or ddentro entro das NPE. das aatividades tividades e cronograma cronograma do do N PE.

Pesquisa P esquisa

A semana semana ttambém ambém foi foi ddee apresentação apresentação ddee relatórios relatórios para para os os eestudantes studantes com ppesquisas esquisas em em aandamento, ndamento, junto junto aaoo P rograma Semente Semente de de IIniciação niciação com Programa Científica da da IES. IES. Científica

Gustavo Mendes, Gustavo Mendes, judoca judoca e eestudante studante ddoo curso curso de de E Educação ducação F Física, ísica, apresenta as as medalhas medalhas ddas as úúltimas ltimas conquistas conquistas eem m ddisputas isputas no no apresenta C Campeonato ampeonato Estadual Estadual ddee P Pernambuco, ernambuco, quando quando ffoi oi 11ªª lugar lugar nnaa ccategoria ategoria Absoluto, Absoluto, e 22ºº ccolocado olocado na na ccategoria ategoria Pena. Pena. Em Em janeiro janeiro ddeste este ano, ano, Gustavo Campeonato Gustavo ttambém ambém ccomemorou omemorou a participação participação no no C ampeonato Europeu Europeu de de Jiu-Jítsu, Ainda Pernambuco, Jiu-Jítsu, realizado realizado em em Lisboa-Portugal. Lisboa-Portugal. A inda eem mP ernambuco, o aatleta tleta participou Open Olinda. participou ddoo O pen Verão Verão da da categoria, categoria, eem m O linda. Gustavo Gustavo tem tem o patrocínio patrocínio do do CESMAC. CESMAC.


24 a 02 de março de 2014

ÚLTIMAS

>>> FISCALIZAÇÃO

13

Dado de 2013 é o maior já registrado pela Polícia Rodoviária Federal THIAGO REIS

Do G1, em São Paulo

O número de apreensões de cigarro e bebida nas rodovias federais do país em 2013 é o maior já registrado pela Polícia Rodoviária Federal. São 289 mil litros de bebidas irregulares e 6 milhões de pacotes de cigarro ilegais. Os dados, obtidos pelo G1, serão apresentados pela corporação nesta segunda-feira (24), em Brasília. O número de prisões também é recorde: 33.616 detidos durante todo o ano passado. Trata-se de um aumento de 26% em relação a 2012 (quando foram efetuadas 26.709 prisões). Segundo o inspetor Moisés Dionísio, chefe da Divisão de Combate ao Crime da PRF, o cerco ao contrabando de cigarro foi feito após ser verificado que as quadrilhas de tráfico de drogas, armas e munições e de roubo de veículos começaram a migrar para o tipo de crime. “O problema para quem combate é que a pena é branda. O criminoso é levado para a delegacia e é liberado. A gente já chegou a prender um mesmo contrabandista de cigarro 17 vezes em um ano”, diz. O número de apreensões de cigarro em 2013 é 82% maior que o de 2012 (quando foram apreendidos 3,3 milhões de pacotes). Para Dionísio, mesmo com o aperto na fiscalização, não há uma diminuição do ímpeto dos criminosos. “Se eles colocam na estrada quatro carretas e uma chega ao destino, já não perdem nada. Se conseguirem mais de uma, já compensa. É tão lucrativo quanto drogas como a cocaína. Mas, no segundo caso, o crime é muito mais grave. Além disso, a própria população não considera crime comprar um cigarro contrabandeado.” O inspetor da PRF diz que, devido ao "desvalor social", o cigarro tem o

Apreensão de bebidas e cigarros nas rodovias federais bate recorde alto poder de corromper agentes públicos e alerta para os danos à saúde, já que não há o mesmo cuidado na fabricação do produto. “A gente investiu pesado no enfrentamento ao tipo de crime. Em dezembro, fez uma operação e fechou as fronteiras de Mato Grosso do Sul e Paraná, por onde o cigarro entra. E o que aconteceu? As quadrilhas mudaram a rota. Começaram a levar pela Bolívia e Peru, passando na Guiana e chegando de navio até Fortaleza. É tão rentável que vale a pena para eles isso.”

Como houve uma fiscalização maior nas fronteiras, outros tipos de apreensão também cresceram. Bateu recorde o número de bebidas apreendidas – o aumento em relação a 2012 chega quase a 200%. Os números de armas encontradas (1.756), de toneladas de maconha apreendidas (117,7) e de veículos recuperados (5.122) também são os maiores desde 2005, quando os dados passaram a ser compilados e tabulados pela corporação. Dionísio credita o aumento em parte das estatísticas também à qualificação dos

servidores e à tecnologia que vem sendo utilizada no trabalho. Ele diz que a corporação conta com smartphones com banco de dados e que boa parte das prisões em 2013 se deu em razão de mandados de prisão em aberto. Um dos índices que registraram a maior queda foi o de CDs e DVDs apreendidos: de 2,3 milhões de unidades, em 2012, para 914 mil, em 2013 (uma diminuição de 61%). Para o inspetor da PRF, isso se explica pelo fato de o mercado pirata no Brasil ser tão grande que já não há tanto interesse em contrabandear o produto de outros países.


14

ESPORTES

Tozim, Olívio e Marcelo Maciel decretaram a vitória para o Galo, que agora ocupa a 3ª colocação do Grupo A

ESPORTES COM BRUNO PROTASIO Por Minuto

Em ritmo avassalador na etapa incial, o CRB não tomou conhecimento do Penedense, na tarde deste domingo (23), no estádio Rei Pelé, e aplicou 3 a 0 no Alvirrubro do Penedo. Com gols de Tozim, Olívio e Marcelo Maciel, o Galo conquistou a primeira vitória na Copa Maceió, segundo turno do Campeonato Alagoano. Com o resultado o Galo chegou aos 4 pontos e ocupa a terceira colocação do Grupo A, atrás de ASA e CSE. Já o Penedense amarga a lanterna do Grupo B, sem nenhum ponto somado ao lado de Murici. Pela competição estadual, as equipes só retornam a campo em março, após o carnaval. O CRB vai enfrentar o Coruripe, no estádio Gerson Amaral, no dia 08, um sábado, às 15h15. Já o Penedense recebe, no dia 09, a equipe do Santa Rita, ás 15h15. Porém, o Galo tem compromisso na próxima quinta-feira (27), ás 20h, diante do América de Natal, no estádio Arena das Dunas, em partida válida pela fase de quartas de finais da Copa do Nordestão.

O JOGO – 1º TEMPO Com a bola rolando o Penedense ficava mais tempo com a redonda nos pés, demonstrando vontade em se recuperar da derrota para o CSE na primeira rodada. Porém, como se aventuravam constantemente no ataque, os visitantes também deixavam espaços para contragolpes do Galo. GOOOL DO CRB – Logo na primeira chegada efetiva ao ataque, aos 7’, o CRB não perdoou.

24 a 02 de março de 2014

Com primeiro tempo arrasador, CRB atropela Penedense e vence a primeira no Alagoano >>> ALAGOANO 2014

Marcelo Maciel arrancou pela direita jogada pela direita e acionou 7’- o atacante Tozim, que tirou do goleiro, colocando a bola para o fundo das redes. O gol serviu para despertar os jogadores do Alvirrubro, que iniciaram uma pressão a equipe de Penedo. Aos 11’, novamente Marcelo Maciel serviu Tozim que deixou para Geovani encher o pé para grande intervenção do goleiro Elias. Em jogada muito parecida, aos 15’, Tozim lançou para Geovani que tocou por cima do gol. GOOOL DO CRB – Aos 18’, em novo ataque rápido, Tozim serviu novamente Geovani, que bateu firme para boa defesa de Elias, porém Olívio apareceu como elemento surpresa para estufar as redes e ampliar o marcador para o Galo. Com espaços, o CRB era muito superior dentro de campo e jogava de forma objetiva. Aos 25’, Geovani encontrou João

Victor dentro da área, que chegou de peixinho para defesa atrapalhada de Elias. GOOOL DO CRB – Marcelo Maciel, utilizando sua melhor característica, a velocidade, arrancou pelo meio, tabelou com Tozim e, na entrada da área, tocou na saída de Elias. 3 a 0 para o CRB, na marca dos 35’. Leve em campo, o Galo não dava espaços para o Penedense assustar e furava com facilidade a defesa do Penedense, que se mostrava completamente perdida em campo. Aos 46’, o árbitro Denis Ribeiro Serafim assinalou o fim da primeira etapa.

2º TEMPO A etapa final começou em ritmo mais lento, com o Penedense tentando pressionar o CRB. Porém, a equipe Alvirrubra de Penedo trocava passes sem objetividade e não ameaçava a meta

defendida por Bruno. E mesmo administrando o placar, o Galo quase chegou ao quarto tento na marca dos 4’, quando Geovani lançou Henrique Dias, cruzou para Tozim que pegou mal na bola e mandou por cima do gol. A etapa final não era nem sombra do primeiro tempo. O CRB se mostrava satisfeito com o placar e o Penedense esbarrava nas próprias pernas para criar boas jogadas. Somente aos 22’, os visitantes levaram certo perigo ao gol defendido por Bruno, após finalização de Ivanzinho, que desviou em Audálio e saiu pela linha de fundo. Aos 30’, foi a vez do Galo chegar com Perigo. O meia Léo arriscou um chutaço de fora da área e Elias fez grande defesa, espalmando para fora. Antes do fim da partida, Tozim teve a chance de decretar a goleada para o CRB, mas esbarrou na boa intervenção de Elias.


ESPORTES / 15

24 a 02 de março de 2014

CSA abre vantagem, mas sofre virada impressionante do ASA em Arapiraca >>> CAMPEONATO ALAGOANO

Time do Mutange abriu dois gols de vantagem, mas acabou derrotado pelo alvinegro por 3 a 2

POR PAULO CHANCEY JUNIOR

O CSA chegou ao quarto jogo sem vencer, sendo dois pela Copa do Nordeste e agora dois pelo Campeonato Alagoano. Isso porque, na tarde-noite deste sábado (22) em Arapiraca, o time marujo abriu dois gols de vantagem diante do ASA, mas permitiu a virada do time alvinegro que venceu o duelo por 3 a 2, assumindo a liderança do estadual. Na próxima rodada o ASA joga fora de casa contra o CEO em Olho D’água das Flores, enquanto o CSA terá o Sport pela frente pela Copa do Nordeste e quando voltar a jogar pelo Alagoano, terá o CSE no estádio Rei Pelé.

O JOGO – 1º TEMPO Jogo de favoritos em Arapiraca, era de se esperar que as duas equipes tentassem e criassem chances de gol. E assim foi, com o CSA tomando a iniciativa na partida e sem deixar o ASA respirar, abriu o placar no Municipal. GOOOOLLLL DO CSA! Aos 6 minutos, Tiago Garça fez lançamento da defesa que encontrou Jefferson Maranhense, que na linha de fundo cruzou à meia altura no meio da área e Diego Clementino, livre, tocou para o fundo do gol. ASA 0 x 1 CSA. Mesmo com o gol, o CSA continuava dominando o time do ASA. Com maior posse de bola, o time marujo cercava o rival e por muito pouco não ampliou o marcador, por duas vezes. Primeiro, Daniel Costa recebeu na área, mas bateu fraco, nas mãos do goleiro Marcão. Em seguida, assim como fez no clássico contra o CRB, Josimar desperdiçou

grande oportunidade de cara com o arqueiro rival. Depois dos 30 minutos o ASA conseguiu equilibrar o duelo, diminuindo a posse de bola do CSA e até chegou a rondar a área azulina, mas pouco criou. O que foi tentado, foi desperdiçado com Wanderson, já que o companheiro Lima estava inoperante no jogo. Antes do apito final do primeiro tempo, Diego Clementino ainda desperdiçou nova oportunidade para o CSA, que poderia ter finalizado a etapa inicial com um placar maior. Aos 46 minutos, o árbitro José Reinaldo Figueiredo encerrou o primeiro tempo com vitória parcial do CSA por 1 a 0 sobre o ASA. 2º - TEMPO Na volta para o segundo tempo, o técnico

Beto Almeida do ASA promoveu a primeira mudança, colocando o meia Alex Henrique ex-CSA, no lugar de Kiko. A alteração surtiu efeito, tendo em vista que o time passou a criar. O próprio Alex Henrique fez um verdadeiro “salseiro” na área azulina, mas foi travado. No lance seguinte, o lateral-esquerdo Renan Oliveira fez boa jogada e bateu forte, na trave do goleiro Eduardo Castro. Porém, o CSA, num único ataque chegou ao segundo gol. GOOOOLLLL DO CSA! Aos 5 minutos, uma triangulação que começou com Daniel Costa que lançou Lucas, centralizando na área. Josimar não chegou, a defesa não cortou e Jefferson Maranhense bateu colocado, ampliando o placar. ASA 0 x 2 CSA. Apesar do segundo gol tomado, que poderia representar a definição do jogo, o time da casa continuou em cima, muito pela entrada do meia Alex Henrique, que deu maior movimentação e assim, o ASA diminuiu o placar. GOOOOLLLL DO ASA! Aos 9 minutos, Didira cruzou na área e o atacante Lima, pouco produtivo no jogo, fez o seu papel e na pequena área, subiu mais que a defesa e testou para o chão, mandando para as redes. ASA 1 x 2 CSA. O time da casa se empolgou com o gol, continuou em cima, enxergou o CSA que sentiu o baque e assim, o empate estava decretado, para delírio da torcida presente no Municipal Coaracy da Mata Fonseca. GOOOOLLLL DO ASA! Aos 13 minutos, Tiago Baiano avançou pela lateral e num passe, deixou Wanderson de cara para o gol e

o atacante não desperdiçou, tocando com categoria e empatando o duelo. ASA 2 x 2 CSA. O CSA estava abatido no jogo. O técnico Oliveira Canindé tentava, mas não conseguia acertar o time. Por outro lado, Beto Almeida acertou nas substituições e além do empate, viu o time alvinegro virar o marcador. GOOOOLLLL DO ASA! Aos 23 minutos, troca de passes de Wanderson, que chegou em Alex Henrique que tocou de primeira e deixou Didira na cara do gol, para dar um toque por cima de Eduardo Castro e virar o placar. ASA 3 x 2 CSA. O terceiro gol empurrou o ASA ainda mais para o campo do CSA, que nesse momento pensava mais em se defender do que qualquer outra coisa. Ao time alvinegro, restava administrar o jogo de forma inteligente e foi o que fez, tocando a bola e cercando o time azul e branco. Apesar das tentativas de organizar o time, o CSA dava muitos espaços para o ASA. Nos dez minutos finais, vários foram os contragolpes do ASA, que não foram concluídos em gol porque o time da casa parecia estar cansado por ter corrido atrás do placar. Em uma das poucas tentativas no final do jogo, o CSA por muito pouco não empate o jogo. Uéderson lançou Jefferson Maranhense, que invadiu a área e centrou a bola, mas a defesa do ASA afastou quando Josimar já se posicionava para a conclusão. Nos minutos finais, o time do ASA se fechou e administrou o resultado, enquanto o CSA já não tinha mais forças para reagir. Aos 48 minutos, jogo finalizado com placar de 3 para o ASA, 2 para o CSA.


16

CONECTADA

por ZIRLANE FLORES zirlaneflores@hotmail.com

DESTAQUE DA SEMANA

Explosão do Pinto da Madrugada. Geneildes Braga e seu esposo saudando o pinto.

24 a 02 de março de 2014

SOCIAL CONECTADA / CARNAVAL

CONECTADA / MODA LISBOA

Neste dia 24, a Dra. Eleusa Farias, renomada médica e amiga celebra mais um niver na companhia da família e amigos.

FAÇA SUA RESERVA (82) 3304.3100

A família Simões no seu tradicional café da manhã, comemorando o Pinto da Madrugada.


Edição 184