Issuu on Google+

>>> POLÍTICA

MESMO APÓS SE REUNIR COM MPE, PREFEITO DA BARRA DE SÃO MIGUEL MANTÉM AUMENTO DE 100% DO IPTU PAG 6

Senador Renan Calheiros acredita que o orçamento impositivo pode garantir mais recursos para a Saúde. Texto prevê que governo atenda emenda parlamentares.

PAG 6

QUEDA DO FPM PODE COMPROMETER FOLHAS SALARIAS E DUODÉCIMO DAS CÂMARAS Maceió, segunda-feira, 21 a 27 de outubro de 2013 l Ano IV l Nº 169 l R$ 1,00 l WWW.ASEMANA-AL .COM .BR

Prefeitos e vereadores alagoanos querem discutir ações com entidades representativas como AMA e UVEAL PAGS. 3 e 4


2

OPINIÃO

>>> ARTIGO

O fim das legendas de aluguel

O

RENAN CALHEIROS / PRESIDENTE DO SENADO FEDERAL

Senado Federal deu um importante passo para inibir a criação de novos partidos e evitar o trocatroca entre legendas. Foi aprovado o projeto, que já seguiu para sanção da presidente Dilma Rousseff, impondo novas regras na criação de partidos. A lei só valerá para as eleições futuras e não para 2014. >>>

O projeto restringe o acesso ao dinheiro do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda na televisão. Atualmente o Fundo Partidário e o tempo de TV são calculados a partir do número de parlamentares eleitos pelos partidos. Pela regra atual, os deputados que migram para um partido novo levam os votos, para cálculo de tempo de TV e Fundo Partidário. Assim, os novos partidos ganham mais dinheiro e tempo, mesmo sem ter disputado eleições. São as chamadas legendas de aluguel. Pelo novo texto, o partido novo não receberá os votos de deputados que decidiram aderir à nova legenda. Este projeto de lei, já aprovado pela Câmara dos Deputados, chegou a tramitar no Senado Federal, mas foi suspenso por uma liminar do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, em abril. O Senado conseguiu derrubar a liminar, liberou a votação e o STF, pela maioria de seus integrantes, considerou que não pode haver controle preventivo da Constitucionalidade. Ou seja, antes da Lei vir à luz, ela não pode ser contestada por inconstitucionalidade. A nova lei busca colocar um termo na criação de novas legendas. A verdadeira inflação que deve nos preocupar no Brasil é a dos partidos políticos. Já são 32, é a maior profusão de partidos no planeta e isso acontece em detrimento de uma orientação ideológica, programática. Chegou a hora de colocarmos um basta nisso. Qualquer um poderá criar partido, mas sem levar o fundo partidário e o tempo de televisão. Tentamos votar e mesma Lei no passado, mas infelizmente fomos vítimas das ligeirezas das interpretações de que a proposta tinha objetivos políticos de fragilizar este ou aquele candidato em favor do governo. A personalização dificultou a análise isenta da proposta. O projeto, além valorizar o voto popular, a intenção inicial do eleitor, coloca um ponto final na criação de novos partidos que, no Brasil, se transformou em uma verdadeira linha de produção. É, sem dúvida alguma, uma providência necessária até a verdadeira reforma política.

21 a 27 de outubro de 2013

PACTO FEDERATIVO

>>> EDITORIAL

O

pacto federativo é – atualmente – uma necessidade para que se melhore o país e se viabilize a aplicação das políticas públicas de forma mais eficiente justamente onde estas pessoas vivem, nos municípios. O governo federal não pode ser um agente centralizador, que promove as desonerações que acha correta – às vezes até com razão – e promove, justamente com estes cortes, a perda de receitas nos municípios brasileiros. >>>

A “bomba” acaba estourando nas mãos do prefeito que sofre para dar solução de continuidade à administração e – além disso – perde politicamente também. Ele passa a responder pelos problemas da falta de recurso, enquanto o governo federal fica com o bonito discurso de combate à crise com medidas populistas como a redução do IPI e a artificialização do preço do etanol, por exemplo. Um político alagoano que falou muito bem sobre a necessidade do pacto federativo foi o ex-prefeito de Arapiraca, Luciano Barbosa. Ele acertou em cheio quando falou da necessidade de se discutir o assunto. Barbosa ainda chamou atenção para um ponto importante: diante do atual pacto formado, os deputados federais e senadores tem perdido suas funções primordiais, virando oficce boys de luxo dos prefeitos que vão à Brasília com o pires na mão em busca de recursos. Muitas vezes estes recursos sequer são para projetos diferenciados, mas para as ações básicas que deveriam estar andando a pleno vapor nos municípios. Barbosa traz para a luz a discussão sobre a necessi-

VILAR

dade da revisão de um pacto federativo. Claro, a discussão é cautelosa. É preciso cobrar, mas sem ferir os mais sensíveis da base governista da presidente Dilma Rousseff (PT). Para Luciano Barbosa, só a discussão séria do “pacto federativo” pode acabar com a “romaria de prefeitos á Brasília”. O ex-prefeito de Arapiraca destaca a importância da visão municipalista. “Os próprios programas federais só começaram a funcionar por conta da atuação dos prefeitos, na execução destes, o que mostra a importância dos Executivos municipais”, ressalta. Ainda ao debater o tema do pacto federativo, Barbosa frisa: “é necessário um novo pacto federativo para a redistribuição de recursos que estão centralizados nas mãos da União. Do jeito que se encontra hoje, se transforma deputados federais e senadores em office-boys de luxo dos prefeitos, para que se gaste muita energia visitando ministérios e órgãos federais para fazer pequenas ações, que poderiam ser feitas pelas prefeituras”. A visão apresentada pelo ex-prefeito merece ser lida e refletida. O A Semana traz uma reportagem sobre as consequências da queda do FPM. Como mostram os números, são folhas salarias comprometidas e até repasses de duodécimo para as casas legislativas. Imaginem isto em cidades que sequer possuem alternativas econômicas. O município sobrevive – exclusivamente – do FPM. Alagoas é repleta de exemplos assim.

e-mail: asemana-al@hotmail.com

EDITOR-GERAL

MIGUEL OLIVEIRA

DIRETOR-COMERCIAL

LUCIANO ANDRESON DIAGRAMADOR

Rua Dr. Antônio Pedro de Mendonça, 73 Jaraguá Maceió / Alagoas - CEP: 57030-070 Redação e Comercial: (82) 3317-0213

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião deste semanário.


21 a 27 de outubro de 2013

POLÍTICA

LUTA

Há uma luta nacional de entidades municipalistas – entre elas, a AMA – para conseguir um aumento de 2% no valor do FMP. Além disto, a busca pela aprovação da PEC de número 39/2013, que aumenta os valores repassados para as prefeituras municipais. Porém, até aqui a política adotada pelo governo federal tem deixado os prefeitos em extrema dificuldade. Em alguns municípios – os mais pobres – já se pensa na possibilidade de comprometer a folha salarial dos servidores. De acordo com a Confederação Nacional de Municípios, se comparado o repasse dos dois primeiros decêndios do mês de outubro de 2013, em relação a este, se apresenta um pequeno crescimento de 0.2% em termos reais. O que não é o suficiente para agradar prefeitos, que pretendem fazer uma manifestação para que se recuperar as quantias perdidas, como chamou atenção para o fato o jornalista em seu blog. O prefeito de Estrela de Alagoas, Arlindo Garrote, demonstrou também preocupação com o fato. A parcela recebida no dia 18 não foi suficiente para pagar fornecedores. “A situação é crítica. Não tem condições de administrar o município dessa forma. O dinheiro que chegou não vai dar nem para pagar os fornecedores. Minha folha é paga todo dia 30 de cada mês, mas pelo visto vai ficar difícil cumprir até essa data”, explica Garrote. Em entrevista a Kléverson Levy, ele ainda coloca: “no próximo dia 20 (amanhã) não tenho como pagar o duodécimo da Câmara. Para mostrar essa difícil realidade que passa os municípios vai ser preciso uma reunião urgente - com todos os vereadores alagoanos - para apresentarmos o problema. Estive reunido com um grupo de prefeitos com o intuito de convocar uma reunião entre AMA e UVEAL para detalhar aos parlamentares à crise nas Prefeituras. A preocupação é grande e o presidente da AMA (Marcelo Beltrão) demonstrou ser solidário à situação”, finaliza Arlindo Garrote.

3

>>> REPASSE >>> Presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Marcelo Beltrão

Queda no FPM preocupa prefeitos e presidentes de câmaras municipais

Uma das questões que estão sendo pensadas nas administrações são os duodécimos DA REDAÇÃO

A queda na receita dos municípios brasileiros já é uma assunto antigo que tem feito os administradores municipais irem em busca de ajuda do Governo Federal constantemente. Sem um pacto federativo que rediscuta os repasses dos recursos públicos, os prefeitos se tornaram reféns da presidente Dilma Rousseff (PT) e a visão econômica do governo petista e passaram a utilizar os deputados federais e senadores como office-boys de luxo em busca de mais recursos para concluírem obras e ações nos municípios. >>>

O “caos” aumenta nas cidades mais pobres e que não possuem outra alternativa de fortalecimento da economia que não seja o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que é a parte do bolo do recolhimento dos impostos que são repassados para as prefeituras. O FPM tem sofrido quedas constantes por conta das desonerações concedidas pelo governo federal, além de outras ações no combate à crise econômica que acabam resvalando nos municípios. É válido lembrar – como já chegou a destacar o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Marcelo Beltrão – que são nos municí-

pios que as pessoas vivem. Agora em outubro, novamente acendeu o “sinal amarelo” para os prefeitos em relação à queda do repasses do FPM. De acordo com os números expostos, o FMP teve uma queda aproximada de quase 1%. Isto é o suficiente – como destacou o jornalista Klevérson Levy, em seu blog – para que se comprometa também o valor que tem que ser repassado para o duodécimo das casas legislativas. Em outras palavras: as câmaras de vereadores também começam a sofrer as consequências, já que os prefeitos devem priorizar as ações que beneficiam diretamente a população.


4 / POLÍTICA

21 a 27 de outubro de 2013

>>> “A situação é crítica. Não tem condições de administrar o município dessa forma. O dinheiro que chegou não vai dar nem para pagar os fornecedores. Minha folha é paga todo dia 30 de cada mês, mas pelo visto vai ficar difícil cumprir até essa data”

Assunto sobre a queda do repasse deve ser discutido por AMA e UVEAL

>>> Presidente Dilma: "Eu quero esclarecer que o FPM não diminuiu. Mesmo com as desonerações federais, o FPM cresceu [neste ano] 7,5% ou 1,1% se você descontar a inflação”

Portanto, os prefeitos alagoanos convocarão uma reunião entre Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) e a União dos Vereadores de Alagoas (UVEAL), na tentativa de sensibilizar os vereadores sobre a situação financeira das cidades do Estado, como também, mostrar que a crise afeta os municípios brasileiros. >>>

Nesta semana, gestores municipais de Alagoas terão a oportunidade de participar do Diálogo Municipalista: ciclo de debates sobre a realidade dos Municípios brasileiros. O encontro promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) tem o objetivo de mostrar realidade dos Municípios brasileiros e levar para o Congresso Nacional sua real situação. O evento será na Associação dos Municípios Alagoanos e o presidente

Marcelo Beltrão ressalta a importância da participação de todos por ser mais uma oportunidade de discussão sobre as melhores práticas para a administração local.

PIAUÍ Esta realidade, não é uma dificuldade apenas de Alagoas. Em outros estados do Nordeste, também se discute o mesmo problema. A Associação Piauiense de Municípios (APPM) está realizando um diagnóstico da situação dos municípios piauienses para identificar os graves reflexos que a crise financeira e a seca têm causado nas gestões municipais. O resultado desse levantamento tem sido estarrecedor, demonstrando que providências imediatas precisam ser tomadas, é o que afirma o prefeito de Murici dos Portela, Ricardo Martins. “O nosso município encontra-se altamente inviabilizado em todos os se-

tores, devido às constantes quedas nos repasses dos recursos federais; sendo que nosso município sobrevive basicamente do Fundo de Participação (FPM), o que impossibilita investimentos em setores relevantes para a administração”, destaca Ricardo. A associação está programando uma mobilização estadual em favor de ações mais eficazes por parte do Governo Federal para que “torne viável a administração pública municipal, o que reflete diretamente na melhoria das condições de vida do cidadão”. O protesto seria “movido pela grave crise financeira pela qual passam os municípios brasileiros, em decorrência das constantes quedas do FPM, dos problemas causados pela estiagem, dificuldades para execução de planos, programas e projetos pela falta de recursos financeiros disponíveis para implantá-los”, diz a APPM em nota oficial.

DILMA ROUSSEFF Em entrevista à emissoras de rádio de Salvador , na semana passada, a presidente Dilma Rousseff (PT) falou sobre a instatisfação dos prefeitos de todo o país, incluindo os alagoanos, em relação à diminuição dos recursos e a PEC 39/2013, que tramita no Senado e determina o aumento do FPM. De acordo com ela, a reclamação "não tem sentido". "Eu quero esclarecer que o FPM não diminuiu. Mesmo com as desonerações federais, o FPM cresceu [neste ano] 7,5% ou 1,1% se você descontar a inflação”, defendeu a presidente. Dilma Rousseff ainda colocou que o debate sobre o Fundo de Participação dos Municípios tem que ser feito dentro do contexto da discussão das desonerações que foram feitas pelo país. Ela ressaltou que o governo federal tem tomando medidas para ajudar no custeio das prefeituras. É isto que muitos prefeitos não tem sentido.


21 a 27 de outubro de 2013

PUBLICIDADE / 5


6 / POLÍTICA

21 a 27 de outubro de 2013

Prefeito da Barra de São Miguel mantém aumento de 100% do IPTU >>> INTERIOR

Ação de Ação de Zezeco – aprovada pela Câmara – vem sendo questionada pelo ex-prefeito O aumento do valor do IPTU – na Barra de São Miguel – se tornou uma disputa política entre o atual prefeito Zezeco (PP) e o ex-prefeito da cidade Lelo Raposo, (PHS) como noticiou, em sua edição passada, o A Semana. O assunto fez com que Raposo procurasse o Ministério Público Estadual para denunciar Zezeco. >>>

Pois bem, na semana passada – mais precisamente no dia 17 - o prefeito da Barra de São Miguel se reuniu com os representantes do Ministério Público Estadual, na sede do órgão, na cidade de São Miguel dos Campos, para falar sobre o aumento de 100% do IPTU. Zezeco foi ouvido pela promotora Stella Cavalcante. A insatisfação da população nativa e veranista na Barra de São Miguel é muito grande em função do aumento inesperado. Isto

acarretou numa perda política para Zezeco. O que – obviamente – vem sendo explorado por seu adversário. Lelo Raposo destaca que tem sido procurado por vários setores da sociedade da Barra de São Miguel para que se tome atitudes contra o aumento, que está sendo imposto pelo prefeito pepista. Alguns moradores alegam ainda que o que é pago não se reverte em ações públicas, como a limpeza da cidade por exemplo.

AUDIÊNCIA Durante a reunião, o prefeito Zezeco não mostrou disposição de recuar. Quem não conseguir pagar o IPUT pode inclusive ter o nome negativado, o que deve gerar ainda mais revolta popular no município. Uma Associação de Moradores promete ingressar na Justiça com ação popular contra o aumento.

>>> Prefeito Zezeco (PP) da Barra de São Miguel

Orçamento impositivo pode garantir mais dinheiro para saúde, diz Renan O plenário do Senado realizou – na semana passada - a segunda sessão de discussão da PEC 22A/2000, que torna obrigatória a execução das emendas apresentadas pelos parlamentares à Lei Orçamentária Anual. O texto aprovado prevê que o governo atenda as emendas parlamentares no mínimo em 1% da receita corrente líquida executada no ano anterior. >>>

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), é um dos

defensores da ideia de vincular 50% das emendas impositivas para a saúde. “Nós já votamos a destinação dos royalties para a saúde e educação. O Congresso está empenhado na resolução desses problemas”, explicou. A medida foi incluída no texto pelo relator, senador Eduardo Braga (PMDBAM). Renan disse ainda que o orçamento impositivo deve trazer mudanças nas relações entre Congresso e Executivo. “É uma oportunidade para acabarmos, do ponto de vista da relação do

Legislativo com o Executivo, com essa coisa do toma lá da cá. Se você estabelece uma regra, você estabiliza, você desfaz a relação toma lá da cá e isso é muito bom para política brasileira, que o povo quer ver depurada”, esclareceu. A PEC 22A/2000 será discutida em Plenário por outras três sessões deliberativas antes de ser votada em primeiro turno. Também na quinta-feira (17), o Plenário do Senado aprovou o Projeto de Resolução 59/13 que obriga o envio à Comissão de Relações Exteriores e Defesa

Nacional (CRE) das mensagens propondo o perdão e o reescalonamento de dívidas de outros países com o Brasil. Hoje, esse tipo de solicitação passa apenas pela avaliação da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Os senadores também aprovaram o Projeto de Decreto Legislativo 177/2013, que aprova o texto do Memorando de Entendimento entre os governos do Brasil, Colômbia e Peru para combater as atividades ilícitas, como tráfico de drogas e contrabando, nos rios da região de fronteira.


21 a 27 de outubro de 2013

Benedito de Lira defende reforma para regularização fundiária >>> CONGRESSO NACIONAL

maioria. O presidente da CRA, senador Benedito de Lira (PP-AL), colocou a comissão à disposição para contribuir com uma reforma do marco legal que permita liberar os títulos com mais rapidez.

Uma senhora de 75 anos que há 20 mora em uma pequena casa em terras amazonenses. Para conseguir os documentos que comprovem que a casa é mesmo dela, será preciso viver ali por mais 10 anos. Histórias reais, como essa, levaram a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) presidida pelo senador Benedito de Lira (PP-AL) a debater em audiência pública na quinta-feira (17) a regularização fundiária das terras na Amazônia. >>>

O convidado do CRA foi Sérgio Lopes, coordenador do programa Terra Legal do Ministério do Desenvolvimento Agrário e secretário executivo da Secretaria de Política Fundiária da Amazônia Legal. Para Lopes, o motivo da demora da regularização fundiária é a burocracia. As várias etapas exigidas pela lei para essa regularização muitas vezes chega a inviabilizar a titulação das terras. Por isso, ele vai propor um projeto de lei para atualizar a legislação atual. Já o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) sugeriu a edição de uma medida provisória

>>> Senador Benedito de Lira (PP-AL)

para atualizar a lei de forma mais ágil. O parlamentar destacou que não existe disputa ou conflito entre os vizinhos pela posse da terra, já que a demarcação feita foi eficaz. No debate, o senador Waldemir Moka (PMDB-MS) disse que a lei vigente é rigorosa para evitar irregularidades, mas que prejudica as pessoas de boa fé, que são a

AUDIÊNCIA Sérgio Lopes, que também é coordenador do programa Terra Legal do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), disse que o governo já está convencido da necessidade de atualização da legislação que trata do assunto (Lei 11.952/2009) e deverá encaminhar um projeto de lei ao Legislativo após ampla discussão com os setores envolvidos. Já o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) sugeriu a edição de uma medida provisória para atualizar a lei de forma mais ágil. Segundo o parlamentar, a burocracia dificulta a vida dos produtores rurais daquela região. Ele observou que não há disputa ou conflito entre os vizinhos pela posse da terra, uma vez que a demarcação foi feita com eficácia. O senador Waldemir Moka (PMDB-

>>> IMPOSTO

IPTU: Prefeitura abre prazo para regularização até o dia 30 de novembro

A Secretaria Municipal de Finanças (SMF) informa aos contribuintes que o processo de regularização do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) tem data limite até o dia 30 de novembro. Com a medida, quem regularizar o pagamento do IPTU até o prazo e não tiver débito em anos anteriores terá desconto de 20% na parcela em cota única do imposto em 2014. >>>

“É importante reforçar que o prazo não será prorrogado. A grande vantagem para os contribuintes é um desconto de 20% em cota única para a primeira parcela do exer-

cício de 2014”, explicou Rogério Faria, secretário adjunto de Administração Tributária. De acordo com ele, na segunda parcela da cota única para os adimplentes o desconto é de 10%. Para 2014, quem possuir débitos pode efetuar o pagamento em cota única com 10% de desconto, mediante quitação da parcela restante e, na segunda parcela, o desconto é reduzido para 5%. Os pagamentos podem ser efetuados em qualquer agência bancária desde que obedecido o vencimento do boleto. Se a data não for seguida, o cidadão pode emitir boletos com novos prazos de validade. A Secretaria Municipal de Finanças

disponibiliza diferentes canais para que o contribuinte possa regularizar o IPTU. Pela internet, o maceioense (pessoa física ou jurídica) pode acessar o site da SMF – www.smf.maceio.al.gov.br - e clicar no link IPTU – 2013. Em seguida, basta clicar no espaço “Clique aqui para emitir a 2ª via do IPTU”. Ao fazer isso, uma janela em pop-up será aberta. A depender do navegador, o internauta deve liberar a janela e fornecer o número de inscrição do imóvel (que consta no carnê entregue no início do ano) e imprimir os boletos. Caso não recorde a sequência numérica, o internauta pode clicar na lupa ao lado

POLÍTICA / 7

Na semana passada, senador pepista debateu a situação na Amazônia

MS) disse que a lei vigente é rigorosa para evitar irregularidades, mas acaba prejudicando as pessoas de boa fé, que são a maioria. Ao prever exceções, ressaltou Moka, a legislação torna-se “extremamente burocrática”. O prazo para pagamento de obrigações em atraso e as cláusulas resolutivas estão entre os dispositivos legais que merecem atualização, na opinião de Sérgio Lopes. Ao seguir todas as etapas exigidas pela lei para a regularização das terras na Amazônia Legal, disse, a titulação torna-se demorada e, em alguns casos, inviável. Como exemplo, o secretário contou o caso de uma senhora de 75 anos, que está há 25 anos na terra e, segundo a legislação, vai precisar ficar mais dez anos para concessão da titulação. O presidente da CRA, senador Benedito de Lira (PPAL), colocou a comissão à disposição para contribuir com uma reforma do marco legal que permita liberar os títulos com mais celeridade.

espaço do número de imóvel e refinar a busca fornecendo o nome do proprietário do imóvel. Vale ressaltar que a busca no site é referente ao ano de 2013. Quanto aos anos anteriores, a SMF já está trabalhando para ofertar a consulta a anos passados. Já para parcelas referentes a este e a anos anteriores, o contribuinte pode regularizar a situação com o tributo em diferentes postos de atendimento. Em todos eles, a documentação para pessoa física nominal do imóvel é RG e CPF – caso ainda não esteja no nome do proprietário, é necessário apresentar a certidão de compra e venda ou cópia da escritura do imóvel. Para pessoa jurídica é preciso apresentar o CNPJ e documento que ateste que o interessado responde pelo tributo, a exemplo de procuração.


8 CIDADES

CIDADES PROPOSTA

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é uma proposta do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação com ações em todo o País. Em cada ano, um tema é escolhido para divulgar e difundir conhecimentos científicos e tecnológicos relacionados ao assunto. Em 2013, a temática é Ciência, Saúde e Esporte. O objetivo da ação na praia é disseminar é popularizar o tema, envolvendo a população que circula na orla, aproveitando o domingo de lazer e mostrando o volume de projetos inovadores e premiados no Estado. Atividades em várias cidades de Alagoas vão movimentar a Semana através da Caravana da Ciência e Tecnologia que vai a Viçosa, Pão de Açúcar e Paulo Jacinto. No dia 24, das 14h às 22h, a caravana estará em Delmiro Gouveia,e no dia 25, em Dois Riachos, na Escola Estadual Cônego José Bulhões. Para o secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação, Eduardo Setton, o evento é fundamental porque permite mostrar a sociedade o quanto é importante o tema e quantas maneiras diferentes a ciência e tecnologia estão na vida das pessoas. "Colocar as universidades nas ruas, aproximar pesquisadores e alunos da população, mostrar às pessoas o que nossos jovens estão construindo de bom, com suas ideias e projetos inovadores, mostrar que saúde, esporte, educação têm tudo a ver com ciência, tecnologia e inovação, e que na prática todas as áreas conversam e se complementam são um dos diferenciais deste momento", explica. “O objetivo da Semana Nacional é integrar ações das diversas áreas e expor à população, de forma interativa e participativa, inovações e talentos alagoanos que estão fazendo a diferença no Estado”.

21 a 27 de outubro de 2013

Feira de conhecimento abre Semana de Ciência e Tecnologia >>> EVENTO

Exposição começou no domingo e caravanas vão movimentar interior

Uma feira de conhecimento e de ações, com tendas que mostrarão a diversidade de conquistas, prêmios, serviços, projetos inovadores na área de ciência e tecnologia em Alagoas. É assim que a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2013 foiaberta em Maceió, no dia 20 de outubro, das 10h às 17h, no estacionamento do antigo Alagoinhas, na Ponta Verde. A exposição de ações temáticas é organizada pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) >>>

São 24 tendas numa área de mais de mil metros quadrados. Uma tenda terá as startups alagoanas e seus projetos, como o CrowdMobi, Hand Talk e TraktoPro, vencedores de prêmios de inovação dentro e fora do Brasil. Numa outra, o Governo do Estado vai expor as maquetes do Parque Tecnológico de Alagoas e seus polos agroalimentares de Batalha e Arapiraca, e de Tecnologia da Informação, Comunicação e Serviços (TICS), em Jaraguá, que dão uma ideia de como o setor de Ciência, Tecnologia e Inovação evoluiu no Estado nos últimos anos.

UNIVESIDADES Já a Ufal levará para a praia a Usina de Ciência e o Museu de História Natural, além da Faculdade de Medicina que estará com a Liga Acadêmica de Endocrinologia e Metabologia, com ações educativas e preventivas para diabetes, obesidade e osteoporose. A Secretaria de Estado da Saúde levará a tenda Damião Alexandrino, com ações integrativas de saúde unindo o saber popular e o científico, além de espaço para cuidados com massagem e várias outras atividades de prevenção à saúde. A Uneal vai fazer performance com jogos interativos

e contador de histórias. O Cesmac e a Estácio Fal também estarão presentes com ações direcionadas aos idosos, incluindo recreação, prevenção, orientação e atividades físicas. A Uncisal apresentará inovações através de um software educativo com jogos eletrônicos que incentivam o auto cuidado para a higiene oral, para o público de 04 a 14 anos. O Ifal de Palmeira dos Índios é a demonstração que os talentos alagoanos estão por todo o Estado. Vai expor projetos de pesquisas que receberam prêmios internacionais, como o de fabricação de tijolos a partir das cinzas do bagaço da cana-deaçúcar, além de três robôs educativos, um deles cortador de grama e dois de química. O Senai levará inovações desenvolvidas dentro daquela instituição em Alagoas. E o ComuniCT - Núcleo de Divulgação de Ciência e Tecnologia, coordenado pela professora Lenilda Austrilino, vai apresentar

jogos educativos para todas as idades, exposição sobre a Ciência em Alagoas, além do Robô interativo, desenvolvido por cientista alagoano. Já na segunda-feira (21), as atividades vão se concentrar na Vila Olímpica Lauthenay Perdigão, na Cidade Universitária, das 9h às 16h, junto à Semel. Para o secretário de Esportes de Maceió, Pedro Vilela, a iniciativa de trazer para Vila Olímpica toda estrutura do evento é muito positiva. “As crianças do Programa Segundo Tempo já são contempladas em sua rotina semanal com atividades esportivas e culturais. Tenho certeza que esta chance de observar de perto as novas tendências tecnológicas e ainda vivenciar experiências diferentes na área da ciência será inesquecível para os meninos e meninas do programa. Sem dúvida será um dia de muito conhecimento e crescimento lúdico”, destacou Pedro.


21 a 27 de outubro de 2013

PUBLICIDADE 9


10 / CIDADES

21 a 27 de outubro de 2013

Alagoas fortalece a economia solidária com o projeto Juntos Catamais >>> INCLUSÃO SOCIAL

Iniciativa vai contemplar 2.8 mil catadores de materiais recicláveis Um grande passo para a inclusão social em Alagoas foi pelo governo do Estado por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação Profissional (Seteq), com o projeto de economia solidária Juntos Catamais. O lançamento envolveu a assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre a Seteq e a Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) para a gestão da iniciativa e a entrega à Assembleia Legislativa dos Projetos de Lei de Fomento à Economia Solidária em Alagoas e o que cria o Conselho Estadual de Economia Solidária. >>>

A solenidade, ocorrida na sexta-feira passada, dia 18, que simbolizou o marco histórico para o Estado, teve como palco a Cooperativa de Reciclagens de Alagoas (Cooprel) e contou com a presença do governador Teotonio Vilela Filho, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Fernando Toledo, do secretário do Trabalho Alberto Sextafeira, do superintendente da Slum, Gustavo e de outras autoridades. O governador Teotonio Vilela destacou a importância da iniciativa para os trabalhadores do segmento de materiais recicláveis e deixou claro que eles não estão sozinhos, uma vez que o governo do Estado e a prefeitura de Maceió estão articulados e, de forma organizada, irão dar novos caminhos para os catadores. De acordo com ele, os profissionais que aproveitarem a oportunidade do Catamais terão mais condições de ganhar dinheiro. “Nosso governo tem tido um olhar especial para o pequeno empreendedor e procuramos incentivar as pequenas iniciativas para que tenham melhores condições de trabalho. No início do nosso governo eram 8 mil e hoje são 84 mil pequenos empreendedores. A partir de hoje os catadores terão, de forma mais organizada, condição de se estruturar e crescer enquanto pequenos

empreendedores". O secretário Sextafeira ressaltou a satisfação em contribuir com um momento importante de inclusão social em Alagoas. De acordo com ele, os dois projetos de lei que foram entregues pelo governador ao presidente da Assembleia representam um grande avanço para o Estado, no que diz respeito à valorização do ser humano e de trabalhadores que merecem ser incluídos.

VISÃO DO GOVERNO Sextafeira disse que o momento reafirma a visão do governo do estado no acolhimento e respeito a todos que estão à margem do processo produtivo, sendo a economia solidária uma oportunidade de incluí-los. “Daremos oportunidades aqueles que merecem. O trabalho inclui com dignidade e tenho certeza que o Catamais e o Produzir Juntos irão cumprir esse papel”, afirmou o secretário Alberto Sextafeira. O secretário informou ainda sobre a publicação no Diário Oficial desta sextafeira decreto para a realizacão da Con-

ferência de Economia Solidária do Trabalho Decente, que acontecerá em20 de maio de 2014. Segundo o superintendente da Slum, Gustavo Novaes, o projeto Juntos Catamais é uma oportunidade que demonstra o alinhamento do governo do Estado com a prefeitura e visa garantir melhorias para os trabalhadores. "É um passo importante para desencadeiar um segmento que precisa do apoio público", completou. Na ocasião, o presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Toledo, garantiu dar celeridade ao encaminhamento dos projetos de lei à Mesa Diretora. "Tenho um respeito muito grande às pessoas que lidam com esse trabalho de reciclagem e a estruturação das associações e o fortalecimento da economia solidária terão o apoio do poder Legislativo", assegurou. CONVÊNIO O Juntos Catamais é um convênio celebrado entre o Estado de Alagoas e o Ministério do Trabalho, no valor de R$ 7 milhões, para promoção de políticas

junto aos catadores e cooperativas de materiais reciclados na região metropolitana de Maceió, que corresponde a 11 municípios. Serão contemplados 2.800 catadores com melhoria nas condições de trabalho e das instalações físicas, capacitação para autogestão voltada à inclusão produtiva, apoio entre outras questões que envolvem o fortalecimento das organizações coletivas de catadores para contribuir com a geração de trabalho e renda e criar condições de superação da extrema pobreza. Durante as atividades será feito, entre outras ações, um diagnóstico da situação econômica dos catadores de cada município envolvido, para dar condições favoráveis à criação e apoio de um sistema de rede de empreendimentos e monitoramento das atividades desenvolvidas pela categoria.


21 a 27 de outubro de 2013

CULTURA

Dos escritos às músicas, o poetinha encantou gerações com sua obra

11

Poeta popular, Vinicius de Moraes e as múltiplas facetas

Uma das personalidades da cultura brasileira de maior projeção popular, Vinicius de Moraes, cujo centenário o país celebrou no sábado, 19, foi muito mais do que o poeta de primeira linha e o letrista de músicas que há cinco décadas são executadas e regravadas em todo o mundo. O Poetinha, como ele mesmo – que cultivava os diminutivos como forma de carinho – gostava de ser chamado, foi um intelectual de múltiplas facetas. >>>

Formado em direito e diplomata de carreira até ser aposentado compulsoriamente em 1969, pela ditadura militar, Vinicius foi também cronista e escreveu para jornais e revistas reportagens cheias de lirismo sobre as cidades onde viveu. Exerceu a crítica de cinema, com análises aprofundadas sobre filmes e cineastas dos anos 40 e 50, e foi um importante autor teatral. Foi exatamente essa última faceta – a de dramaturgo - que motivou a aproximação do poeta, para quem a vida era “a arte do encontro”, com Antonio Carlos Jobim, em 1956. O encontro, fundamental na trajetória de ambos e um marco na cultura brasileira, aconteceu porque Vinicius estava à procura de um compositor para as músicas de sua peça Orfeu da Conceição, que pretendia encenar no Theatro Municipal do Rio. Definida pelo autor como “tragédia carioca em três atos”, a peça é uma transposição da história do mito grego de Orfeu para uma favela do Rio de Janeiro. Escrito em 1954, o texto também estava sendo adaptado para o cinema, com o título de Orfeu Negro,

pelo cineasta francês Marcel Camus. O filme, que ficou pronto em 1959, ganhou – como produção francesa – a Palma de Ouro do Festival de Cannes e o Oscar de melhor filme estrangeiro. A parceria com Tom, iniciada com as canções para a peça – as mais conhecidas são Se Todos Fossem Iguais a Você e Lamento no Morro, deu início a um movimento de renovação da música popular brasileira. Dois anos depois, em 1958, com João Gilberto e a sua inovadora batida no violão, e o lançamento do LP Canção do Amor Demais, com Elizeth Cardoso interpretando composições da dupla, esse movimento, que começava a ganhar forma, logo iria ser chamado de Bossa Nova. “Vinicius de Moraes foi um divisor de águas na história da música popular brasileira. Um poeta de livro que de repente se torna letrista e traz para as letras da música brasileira uma grande densidade poética”, define o crítico musical Tárik de Souza. Mais do que parceiros, Vinicius de Moraes colecionou amigos, companheiros de boemia e da vida cotidiana. A troca ia muito além das rimas e notas musicais.

MÚSICA POPULAR Para Tárik, que apresenta na Rádio MEC FM o programa Bossamoderna, Vinicius exerceu um papel de catalisador na música popular, estimulando o surgimento de novos compositores. “Ele foi o primeiro parceiro do Edu Lobo, o primeiro parceiro do João Bosco, incentivou o Francis Hime e vários outros artistas a se dedicarem realmente à música, a partir de parcerias com ele. Vinicius tinha essa generosidade de lançar artistas e de abrir

novas frentes, como ele fez com Toquinho, que foi o seu último grande parceiro” É grande a lista. Além dos já citados, inclui Carlos Lyra, Baden Powell (que formavam, juntamente com Tom, o que o poeta chamava de sua “santíssima trindade”), Chico Buarque e muitos outros. Lyra, um dos integrantes da “trindade” de Vinicius, conta como foi seu primeiro contato com o poeta. “Liguei para a casa dele: ‘Vinicius de Moraes? Aqui é o Carlos Lyra”.. e ele, com aquela mania de diminutivos, respondeu: ‘Ah, Carlinhos, ouvi muito falar de você. O que você quer de mim?’ E eu: ‘quero umas letrinhas...’. E ele:’então venha já pra minha casa’. E aí começou a amizade e a parceria”. Vinicius fez letras também para o clássico choro Odeon, de Ernesto

Nazareth (1863-1934), e para duas composições de Pixinguinha (Lamentos e Mundo Melhor). Na área da música erudita, Cláudio Santoro e Edino Krieger tiveram versos de Vinicius para composições suas. A obra do Poetinha inclui ainda canções em que ele foi autor de letra e música, dispensando as parcerias, como Pela Luz dos Olhos Teus, Serenata do Adeus e Rancho das Flores. E poemas seus, publicados anteriormente em livros, ganharam música, como os sonetos da Separação, musicados por Tom Jobim, e da Fidelidade, pelo pernambucano Capiba. O poema Rosa de Hiroxima ganhou nos anos 70 música de Gerson Conrad, líder da banda Secos e Molhados, de estrondoso sucesso na época em que lançou o cantor Ney Matogrosso.


12 / PUBLICIDADE

21 a 27 de outubro de 2013


21 a 27 de outubro de 2013

ÚLTIMAS

Subsecretario estadual e filha de prefeito trocam farpas pelo facebook >>> NAS REDES

Troca de acusações e xingamentos esquenta clima político

DA REDAÇÃO >>> Subsecretário Renato Resende acusa prefeito

>>> Thais Viana Canuto rebate e defende prefeitura

>>> Carlos Alberto Canuto:

foi eleito em 2012

13

Uma troca de acusações entre o exprefeito de Pilar, Renato Rezende Filho, e os aliados do atual administrador municipal da cidade Carlos Alberto Canuto tem chamado a atenção da população local, sobretudo pelas farpas e pelo baixo-nível. Renato Rezende – que é subsecretário de assistência social – já foi prefeito da cidade. Atualmente, não tem poupado críticas ao atual adversário político. >>>

Em uma das postagens recentes em seu facebook detenou: “um prefeito incompetente, que está destruindo Pilar, perseguindo o servidor público, atrasando os salários, destruindo o comércio, quer culpar o seu desgoverno pela festa anterior”. Renato Resende ainda manda Carlos Alberto Canuto – que antes de governar Pilar já exerceu o mandato de deputado federal – “ter vergonha na cada e trabalhar; e honrar os votos que recebeu”. O comentário de Renato Rezende provocou ainda a fúria de alguns de seus aliados políticos na região. Um deles chegou a comentar: “espero que isso e milhares de outros problemas de Pilar sejam resolvidos, pois é deprimente como a nossa cidade se encontra”. Thais Viana Canuto – que é filha de Carlos Alberto – é quem tem tomado as dores do pai. Ela culpa a gestão antiga – a de Renato Rezende – por alguns problemas que estariam sendo enfrentados nesta atual administração. “Não está sendo fácil resolver todos os problemas que foram deixados, mas com muita fé em Deus e muito trabalho, eles serão resolvidos sim. Todos. E é interesse de todos, principalmente do prefeito,

resolver o quanto antes. Não foi fácil tirar o município do Cauc, como foi deixado”.

ACUSAÇÕES Thais Viana Canuto ainda parte para o ataque ao falar de Renato Rezende. “A secretária de Estado de Assistência Social que se cuide, para que este subsecretário não faça igual com o que fez com a Prefeitura de Pilar. E olhe que o que foi citado não é nem metade dos desmandos que ele cometeu. Mas, isso é herança dos pais, pois a mãe dele conseguiu falir a cerâmica Terra Nova e como é do conhecimento de todos pilarenses, o pai do mesmo conseguiu quebrar o Hospital de Pilar, enquanto era provedor”. Renato Resende dá o troco e insinua que Carlos Alberto Canuto seria ladrão. “A filha do prefeito esqueceu que o pai foi expulso da empresa e que roubou a própria mãe”. As trocas de farpas ainda são reflexos do clima eleitoral vivenciado na cidade. Após as eleições, Renato Resende ainda chegou a entrar com ação tentando tirar o mandato de Canuto. A ação, interposta pelo ex-prefeito Renato Rezende (PSDB), buscava comprovar a suposta inelegibilidade do gestor, em virtude de decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que rejeitara contas relativas a convênio celebrado no segundo mandato como prefeito daquela cidade, antes de vir a se eleger deputado federal. Durante o julgamento, o desembargador eleitoral Sebastião Costa Filho se averbou suspeito para apreciar o pedido de cassação de diploma e de anulação dos votos obtidos pelo prefeito eleito. O relator foi o desembargador Antônio Bittencourt.

ACEITAMOS TODOS OS CARTÕES:

SEGUNDA FEIRA Cozido de carne Frango ao forno Galinha guisada Carne ao forno TERÇA FEIRA

Carne na brasa Frango na brasa Lasanha na brasa Pernil suino na brasa Figado ao molho QUARTA FEIRA

Carneiro guisao Sarapatel Frando ao forno Carne ao molho Figado acebolado QUINTA FEIRA

Feijoada Frango ao forno Galinha guisada Carne de sol Calabresa acebolada SEXTA FEIRA

Peixe frito Peixe ao coco c/pirão Frango ao forno Filé de frango na chapa SABADO

Panqueca Carne de sol Frango ao forno Bife ao molho Galinha velha c/pirão DOMINGO

Lasanha Frango ao molho Carne ao forno Isaca mista Toscana ao forno


14

ESPORTES

Bomba atleticana

No intervalo, a torcida atleticana ainda arrumou tempo para gozar os rubro-negros presentes ao estádio Independência com o coro de "Ah, é Ronaldinho!" e com musiquinhas lembrando que o time vai ao Mundial de Clubes. E o segundo tempo começou com o meia Dodô no lugar do zagueiro Jemerson no Galo. O técnico Cuca voltou a mexer no time todo, como fizera na primeira etapa, quando trocou as posições de Carlos César, que começou na lateral direita e foi para o meio, e Lucas Cândido, que era volante e foi para a lateral esquerda. As mexidas até fizeram bem ao Flamengo, que teve duas chances seguidas de abrir o placar, coim Hernane e Gabriel. E não conseguiu graças ao goleiro Victor, que fez duas belas defesas. E quem tem goleiro tem tudo... Justamente quando a equipe rubronegra ensaiava uma reação, uma falha de Luiz Antonio originou o gol do Galo: Lucas Cândido, aquele que começou no meio, depois foi para a lateral, roubou a bola do camisa 15 na intermediária e acertou uma bomba daquelas que poderiam ter furado a rede: 1 a 0, aos 11 minutos. Jayme de Almeida tirou Luiz Antonio e lançou Bruninho. Parecia uma punição à falha do camisa 15, que até vinha jogando bem. Cuca também mexeu na sua equipe, trocando o já cansado Neto Berola por Claudio Leleu. Com Fernandinho à frente das ações, o Galo dominava, mas dava sinais de cansaço. Jô, que teve atuação modesta, fez Felipe trabalhar duro novamente. Jayme trocou Gabriel, machucado, por Rafinha. O Fla tentava, sem fôlego e inspiração, o empate. Val desperdiçou boa chance da entrada da área. Bruninho, no fim, também jogou para fora a oportunidade do empate. A bomba santa de Lucas Cândido prevaleceu.

No clássico de mistos, Galo vence Fla com uma bomba de Lucas

21 a 27 de outubro de 2013

>>> SÉRIE A

Melhor desde a primeira etapa, time mineiro marca na segunda, vence por 1 a 0 POR GLOBOESPORTE.COM

CRISTIANE MATTOS/FUTURA PRESS/AGÊNCIA ESTADO

Uma bomba de 113km por hora decidiu um clássico sempre cercado de rivalidade. Atlético-MG e Flamengo suaram a camisa, ainda que tenha faltado muita inspiração. Com tantos desfalques, os dois entraram com times praticamente mistos no estádio Independência. O elenco melhor fez o Galo cantar mais alto. Depois de um domínio absoluto sem gols na primeira etapa, o tiro certeiro de Lucas Cândido, no segundo tempo, brindou a equipe mineira com os três pontos que garantiram a vitória por 1 a 0 neste domingo. >>>

A equipe atleticana, com a cabeça no Mundial de Clubes, termina esta 30ª rodada com 45 pontos ganhos e, com o sexto lugar na tabela do Brasileirão, fica mais relaxada para disputar o restante da competição. Mantido nos 40 pontos, o Flamengo caiu para a 11ª posição e ainda briga contra o rebaixamento. Na quartafeira, terá partida importante pelas quartas de final da Copa do Brasil, quando decidirá com o Botafogo, no Maracanã, quem vai passar para as semifinais - no primeiro duelo, houve empate por 1 a 1. No Brasileirão, pela 31ª rodada, o Galo enfrentará o Botafogo, rival do Fla na Copa do Brasil, no próximo sábado, no Maracanã. O Rubro-Negro irá ao Castelão, em Fortaleza, enfrentar a Portuguesa, no domingo. Feliz com o gol marcado, o primeiro como profissional, Lucas Cândido, que entrou numa equipe com 13 desfalques, entre eles Ronaldinho, tentou explicar a bomba de 113km por hora. - Eu treino bastante durante a semana esse tipo de jogada. Graças a Deus concretizei em gol. É continuar trabalhando afirmou o volante. No lado rubro-negro, o atacante Hernane, que lutou boa parte da partida sozinho na área e teve boa chance de marcar no segundo tempo - o goleiro Victor salvou à queima-roupa -,

Lucas Cândido decide clássico com bomba

mostrou preocupação com a derrota e deu força aos substitutos de Elias, Léo Moura e Paulinho, poupados para o jogo com o Botafogo - Chicão e André Santos cumpriram suspensão, e João Paulo recupera-se de lesão. - Foi um resultado que não esperávamos. Fizemos um bom primeiro tempo. Infelizmente, no segundo, o Victor fez grandes defesas. Agora é descansar porque quarta-feira temos um clássico. Viemos para somar pelo menos um ponto. Temos de ter tranquilidade. Quem entrou tem de estar pronto para dar conta do recado. Jayme tem confiança, e todos ajudaram.

GALO DOMINA Ficou barato para o Flamengo o empate por 0 a 0 na primeira etapa. Em 45 minutos, o time só conseguiu uma finalização, e do pior jogador da equipe até então, o camisa 10 Gabriel, que fez Victor trabalhar, mas sem grande perigo. No mais, resistiu bravamente à pressão atlet-

icana. No começo, com muita marcação no meio-campo, os dois mistos dividiram jogadas bem truculentas. Dava para perceber que a falta de entrosamento e as limitações técnicas tinham peso enorme no rendimento. Num caso como esse, leva vantagem quem tem elenco melhor e ainda joga com apoio da torcida. No caso, o Atlético-MG, que se aproveitou ainda da improvisação do visitante na lateral esquerda para criar as melhores chances. Com o jovem e desengonçado Frauches na lateral, ficou mais fácil para o rápido Neto Berola explorar o lado direito de ataque. González, o zagueiro rubro-negro responsável pela cobertura naquele lado, não conseguia chegar a tempo por também ser muito lento. E, com isso, saíram dos pés do camisa 25 as melhores jogadas do Galo. Primeiro, o meia pediu pênalti num carrinho de González pela frente em que tocou a bola. O árbitro mandou seguir. Logo depois, em jogada individual, obrigou Felipe a fazer a melhor defesa da primeira etapa. Mais aberto, pela ponta mesmo, foi ao fundo e centrou na cabeça de Rosinei. A torcida chegou a pular, mas a bola foi para fora. Pelo meio, Berola ainda bancou o garçom para Rosinei, mas o goleiro do Fla chegou na frente e abafou o lance. Com três volantes - Amaral, Val e Luiz Antonio - e dois meias - Carlos Eduardo e Gabriel -, os rubro-negros tentavam encurtar os espaços do Galo. Na frente, Hernane estava isolado. E sem laterais que apoiassem - o garoto Digão sequer acertava cruzamento e Frauches não é da posição -, ficava difícil encaixar um contra-ataque com perigo. O jeito era esperar o tempo passar e contar com a Wallace, impecável na defesa. Aos 39, o ultimo susto foi na cobrança de falta dele, Neto Berola, desviada pela barreira.


ESPORTES / 15

21 a 27 de outubro de 2013

ASA vence o Oeste e segue em busca de “milagre” na Série B >>> SÉRIE B

Equipe alvinegra ainda sonha em escapar do rebaixamento na competição nacional

POR PAULO CHANCEY JUNIOR

DIVULGAÇÃO

cadaminuto

O ASA ainda precisa de muitos pontos para deixar a zona do rebaixamento do Brasileiro da Série B, mas, na noite desta sexta-feira (18) o time alvinegro deu um pequeno passo para um possível milagre. A equipe alagoana recebeu o Oeste de Itápolis em Arapiraca, se impôs e venceu o adversário por 3 a 0. >>>

Mesmo com a vitória, o ASA segue na última posição da Série B, mas agora soma 26 pontos, voltando a vencer depois de dez rodadas. O Oeste por sua vez segue fora, mas assombrado pelo rebaixamento com 36 pontos na 15ª colocação. Na próxima rodada o ASA joga fora de casa contra o Sport, em Recife, enquanto o Oeste recebe o ABC em Itápolis.

1º TEMPO No primeiro jogo sem os desligados Gilson, Osmar e Glaybson, o ASA iniciou mais um jogo da “Operação Milagre” contra o Oeste partindo para cima do rival e logo nos primeiros assustou após jogada de Lúcio Maranhão, que foi acionado na área e bateu cruzado, sem que ninguém chegasse para empurrar a bola para o gol. O time da casa era melhor no jogo, mas enxergava pela frente um rival que se segurava na defesa e tentava explorar os contragolpes. Mas, evitando mais uma surpresa negativa na competição o alvinegrio tratou de inaugurar o marcador. GOOOOLLLL DO ASA! Aos 21 minutos, Valdívia descolou grande passe para Lúcio Maranhão, que invadiu a área, tirou o goleiro Fernando Leal da jogada e abriu o placar em Arapiraca. ASA 1 x 0 Oeste. O jogo seguiu equilibrado, com o

>>> Heron Ferreira confirma que negocia renovação com o ASA

ASA melhor, tocando mais a bola e cercando o time rival. O primeiro tempo entrava na reta final, quando Jorginho por pouco não ampliou em cobrança de falta que passou rente à baliza da equipe paulista. Aos 45 o time de Arapiraca por pouco não marcou. Novamente com Lúcio Maranhão, o ASA chegou mas o artilheiro exagerou no preciosismo e acabou travado no momento da final-

ização. Até o final da etapa, o ASA manteve a superioridade mas não conseguiu marcar novamente. Com isso, o primeiro tempo foi encerrado aos 47 minutos com vitória parcial da equipe alagoana por 1 a 0 sobre o Oeste.

2º - TEMPO O segundo tempo começou à todo vapor, com as equipes mostrando que a etapa final seria de muito mais emoção.

O Oeste logo se lançou ao ataque mas sem sucesso, quando o ASA chegou e assustou com o volante Glauber, que aproveitou confusão na área e mandou prensado, rente a trave rival. O time visitante voltou a chegar antes dos dez minutos, dessa vez, uma cobrança na área passou por toda defesa, na boca do gol e ninguém da equipe paulista chegou, uma vez que a defesa alvinegra estava batida na jogada. O jogo era mais difícil para o ASA na segunda etapa. Os alvinegros precisavam marcar mais e os ataques já não eram tão frequentes e para complicar, o time visitante continuava atacando e o meio-campo Piauí quase marca ao aproveitar confusão na área e bater forte para defesa de Marcos Vinicius. O segundo tempo passava da metade e percebendo que o rival crescia cada vez mais na partida, o ASA resolveu partir para cima e com estilo ampliou o marcador. GOOOOLLLL DO ASA! O zagueiro Samuel se aventurou no ataque e fez belo cruzamento na área, para o atacante Elionar Bombinha subir e com estilo, testar para o fundo do gol. ASA 2 x 0 Oeste. Depois do segundo gol, o ASA continuou cercando o adversário e tentando, até que conseguiu uma penalidade e consequentemente o terceiro gol, ganhando folga na partida. GOOOOLLLL DO ASA! Na ausência de Lúcio Maranhão, Bombinha foi para a cobrança e tocou rasteiro, sem reação do goleiro Fernando Leal. ASA 3 x 0 Oeste. Na reta final do jogo, o Oeste que tentava de tudo para diminuir o placar ainda teve uma baixa. Após jogada na área, o goleiro Marcos Vinicius acabou chutado por Bruno Nunes e o árbitro expulsou o atleta do Oeste. Jogo seguiu até os 48 minutos quando o árbitro Renan Roberto de Souza encerrou a partida com vitória do ASA por 3 a 0 sobre o Oeste.


16

CONECTADA

21 a 27 de outubro de 2013

por ZIRLANE FLORES zirlaneflores@hotmail.com CONECTADA / LIFESTYLE

>>> O casal Karyne e Rafael Camelo. Parabenizo o médico Rafael Camelo pelo seu dia

MODALISBOA 2013 - EVER.NOW

O

correu nos dias 11, 12 e 13 de outubro de 2013, a ModaLisboa no Pátio da Galé, com o tema EVER.NOW, para apresentar as coleções primavera/verão 2014 dos principais criadores de moda nacionais. Desde sempre coube à indústria da moda assumir-se como paradigma do futuro. Os tempos exigem-nos agora mais atenção e as circunstâncias convocam-nos para uma urgência de ação. Numa economia fragilizada, num mundo que perdeu a capacidade de se prever a si próprio, o momento é tudo e a criatividade é o mais subversivo dos caminhos. A moda é um valor, não é uma ilusão. É uma indústria em crescimento, com um volume muito significativo de mercado. A realidade é um desafio, não é um impedimento. E a capacidade de reajustamento e de invenção face a modelos sociais e económicos de incerteza é o mais radical dos desafios a que os criadores podem aspirar. Em outubro, a ModaLisboa regressou ao Pátio da Galé, para apresentar os desfiles dos criadores nacionais e um conjunto de ações paralelas abertas ao público. Uma das novidades foi a plataforma Sangue Novo, com a apresentação em desfile das propostas assinadas pelos mais jovens designers nacionais.

>>> Meu Neto Rafinha, Meu Grande Amor

>>> A linda e eficiente Promoter da Spettus Steak House, Monica Tabosa

Conecte-se com o Castelo Spettus Steak House, em um ambiente diferenciado, com os prazeres das Carnes Nobres e Rodízio de Frutos do Mar. Contato: (82) 3304 3100


Edição 169