Page 1

HUPAA—Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes

28 de julho de 2010 Volume IV

HEPATITES VIRAIS * Dr. Fernando Barreiros

O Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais foi pauta da 63ª Assembléia Mundial da Saúde, que ocorreu em Genebra de 17 a 21 de maio. A OMS resolve que o dia 28 de julho seja designado o Dia Mundial contra as Hepatites,como a oportunidade para educar a respeito e se conhecer melhor um sério problema de saúde pública mundial que são as hepatites virais assim como para estimular o fortalecimento das medidas preventivas e de controle desta doença nos países membros. A argumentação para tal medida baseou-se nas evidências abaixo citadas: • Considerando os vínculos de colaboração existentes entre as medidas de prevenção e controle das hepatites virais e das doenças infecciosas como o HIV e outras doenças de transmissão sexual ou sanguínea; • Reconhecendo a necessidade de reduzir a incidência para prevenir e controlar as hepatites virais,de facilitar o acesso a um diagnóstico correto e de por em marcha programas de tratamento em todas as regiões; • Considerando a necessidade de reduzir as taxas de mortalidade por câncer hepático, e pelo fato de que as hepatites virais crônicas B e C causam cerca de 78% dos casos de câncer hepático primário(CHC); São conhecidos 6(seis), os vírus que atacam preferencialmente o fígado,sendo mais freqüentes no Brasil os da hepatite A,B,C e D (este último com prevalência no Norte do Brasil). A hepatite A é de longe a mais freqüente em todo o mundo com incidência de 1,4 milhão de casos ano. Quanto a hepatte B ,estima-se que mais de 2 bilhões de pessoas já estiveram expostas ao HBV em alguma época da vida com mais de 350 milhões de portadores crônicos , em alto risco portanto de desenvolverem cirrose e/ou hepatocarcinoma. No tocante a hepatite C,sabe-se que predomina principalmente na população acima da 3ª década , quando não havia o uso de seringas e agulhas descartáveis e principalmente pela não existência de marcador viral para a detecção em bancos de sangue , que passou a existir em 1993.Cerca de 160 milhões de pessoas estão acometidas dessa doença em todo mundo ,que na grande maioria das vezes é assintomática mas evolui em grande percentual para cirrose e hepatocarcinoma. * Coordenador do Programa Estadual de Hepatites Virais

NESTA EDIÇÃO Editorial ................................ 1

PROGRAMA DE HEPATITES VIRAIS NO ESTADO DE

Situação do Programa de Hepatites em Alagoas.................... 2

ALAGOAS (RELATÓRIO DE MAIO DE 2010)

Ampliação das indicações do uso da vacina contra hepatite B.. 3

O programa tem como objetivos, propor a ampliação da vacinação contra Hepatite B para melhorar a cobertura vacinal na faixa etária de 10 a 30 anos e ampliar a detecção de casos de hepatites virais no estado ope r ac i onal i zando os CTAs para que ofereçam testes de marcadores virais das Hepatites B e C;realizar acompanhamento sistemático de casos notificados de hepatites virais;capacitar profissionais de nível superior da saúde para ampliar a oferta no diagnóstico e assistência e reduzir a taxa de morbimortalidade da doença no estado com melhora no diagnostico e assistência das hepatites.

Os SAEs do HUPAA da UFAL e HEHA da UNCISAL têm atendido satisfatoriamente aos pacientes que conseguem chegar a esses serviços, que por outro lado sempre estão sobrecarregados. Além do atendimento ambulatorial onde trabalham médicos infectologistas e gastrohepatologistas , e mais dois infectologistas que fazem tratamento de coinfectados prioritariamente, sendo nestes locais realizadas as Biópsias Hepáticas e os exames Histopatologicos. A notificação dos casos atendidos também ocorre nos dois serviços. Haveria uma maior celeridade no atendimento caso os pacientes chegassem com o resultado da dosagem de aminotransferases recentes, marcadores virais devidamente solicitados e nos casos de HBsAG e Anti HCV reagentes, já com o resultado do exame de biologia molecular. Acreditamos que através de uma capacitação de profissionais de centros maiores como Arapiraca, Palmeira dos Índios e União dos Palmares, essa meta possa ser alcançada.

Casos notificados no HUPAA .............................................. 4 INTERESSES ESPECIAIS • Divulgação de informações. • Conscientização do público interno. • Apresentação de dados do HUPAA • Alerta para prevenção.

Arte gráfica: Augusto Pimenta


NHE-HUPAA Equipe:

⇒ Dra. Maria Raquel ⇒ Edna Maria ⇒ Ana Katharina ⇒ Augusto Pimenta ⇒ Leila Morais

NHE-HUPAA Av. Lourival Melo Mota, sn Tabuleiro dos Martins CEP 57072-970 Telefone: (82) 3322-2344 Ramal: 2046 Email: nhe@hu.ufal.br ou nhehupaa@gmail.com

Notificações HUPAA (2007 a Jun de 2010)

“O Núcleo de Epidemiologia do HU da UFAl teve a feliz idéia de chamar a atenção dos profissionais de saúde do Estado , promovendo inclusive durante o dia 28 de julho palestras, vacinação e testes rápidos para hepatite C e coleta de sangue para pesquisa de marcadores do vírus B.

Hepatites—Classificação Etiológica

Vírus A 2% Vírus C 29%

Na qualidade de médico do SAE de hepatites do HU e coordenador Estadual do Programa de Hepatites virais ,parabenizo e agradeço á Equipe do Núcleo comandada pela Dra Raquel Guimarães por essa feliz iniciativa e faço votos para que ocorram desdobramentos positivos para a saúde em nossa Alagoas em conseqüência desse evento. “ Dr. Fernando Barreiros

Vírus B 69%

Fonte: SinanNet/NHE-HUPAA

Notificações HUPAA (2007 a Jun de 2010) Hepatites—Procedência

Fonte de encaminhamento 2007 2008 Ign/Branco 32 30 BANCO DE SANGUE 89 65 CENTRO DE TESTAGEM 3 11 NAO SE APLICA 130 80 Total 254 186

2009 2010 Total 2 8 72 56 1 211 19 1 34 72 17 299 149 27 616

Fonte: SinanNet/NHE-HUPAA

Novas indicações de vacina contra o vírus B para grupos com vulnerabilidade de contrair a doença:

Notificações HUPAA (2007 a Jun de 2010) Hepatites—Faixa Etária

Crianças e adolescentes entre 01 e 19 anos de idade;

Domiciliares de portadores crônicos da hepatite B;

Profissionais e estudantes da saúde com risco para aquisição do vírus;

140

• •

Gestantes, após o 1º trimestre de gestação;

120

Bombeiros, policiais (militares, civis e rodoviários);

100

Carcereiros, coletores de lixo e doadores de sangue;

Homossexuais (lésbicas, gays), bissexuais, travestis e transexuais;

• •

Manicures, pedicures e podólogos;

Usuários de drogas injetáveis, inaláveis e pipadas;

20

Portadores de doenças autoimunes, fibrose cística, hemofílicos, hepatopatias crônicas, doenças renais crônicas, neoplasias, infectados pelo HIV;

0

Populações indígenas de assentamentos, acampamentos ou reclusas (presídios, hospitais psiquiátricos, etc)

160

136

135

137

95

80

75

60 40 27 6 <1 Ano

1

4

1-4

5-14

Trabalhadores da saúde. Fonte: SinanNet/NHE-HUPAA

15-24 25-34 35-44 45-54 55-64

65 e+


04 - Boletim Informativo NHE  

Boletim Informativo do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you