Page 1

RURAL SEMANAL Informativo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro ANO XIX - 2012

EDITORIAL

Caminhos Percorridos A XXII Jornada de Iniciação Científica (JIC-UFRRJ) tem sua abertura nesta segunda-feira (5), no Auditório Hilton Salles do Prédio Principal (P1), campus Seropédica, mostrando onde chegamos pelos caminhos percorridos pelos que viveram e, também, pelos atuais estudantes de graduação que estão inseridos nos processos de investigação científica. A partir dessa abertura e até a cerimônia de premiação dos trabalhos, na manhã da sexta-feira (9), no mesmo local, toda a comunidade universitária está convidada a andar pelos corredores do P1, durante toda a semana, onde encontrará a oportunidade de conversar com nossos pesquisadores iniciantes e seus professores orientadores sobre os trabalhos de pesquisa que estão desenvolvendo em seus respectivos ambientes institucionais. Ao divulgar essa Jornada, a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG) aponta o objetivo de proporcioná-la como um espaço para exposição e discussão dos trabalhos de iniciação científica, estabelecendo, dessa forma, um produtivo intercâmbio entre alunos de graduação, pós-graduação, docentes e pesquisadores envolvidos em atividades de pesquisa em conjunto com docentes da UFRRJ, pesquisadores da Embrapa-Agrobiologia e Centro de Tecnologia de Alimentos, além de pesquisadores e professores de outras Instituições de Ensino Superior e Pesquisa. Nessa perspectiva, apesar da atipicidade do calendário que estamos vivendo neste ano de 2012, o quantitativo de 610 trabalhos aprovados para essa Jornada mostra um aumento de quase 10% em comparação com os 552 trabalhos apresentados na edição 20 da JIC-UFRRJ, em 2010; e o envolvimento de 282 bolsistas de iniciação científica na apresentação dos trabalhos deste ano aponta um aumento de 17,7% no número de bolsistas envolvidos com relação a 2010. Ao manter com recursos de seu orçamento, desde 2005, o Programa Iniciação Científica (PROIC), oferecendo 50% do número de bolsas obtidas anualmente com fomento do Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (CNPq), a UFRRJ tem permitido uma participação de um grande contingente de novos doutores nesse processo de orientação. Assim, aos R$ 859.200 oriundos do CNPq, estão sendo acrescidos, em 2012, R$ 432.000 do orçamento da UFRRJ no financiamento do PROIC. Como afirmávamos em nosso editorial da edição nº 19 de 2005, intitulado ‘Os benefícios do tempo de iniciação’, o investimento feito na iniciação científica é, “de fato, irrisório, quando se tem em conta os benefícios obtidos pelos egressos do programa em tempo e, principalmente, em conhecimento, ao participarem dos programas de pesquisas e de pós-graduação das principais instituições de ensino superior do país”, conforme poderá ser comprovado na sessão de abertura da próxima segunda-feira.

Professores do DAU/IT participam de evento internacional Pág.3

Professor da UFRRJ lança livro sobre o músico e compositor Garoto

25

NOVEMBRO

S

T

Q

Q

S

S

D

5

6

7

8

9

10

11

CALENDÁRIO ACADÊMICO 15/11 - Feriado nacional (Proclamação da Repú-

blica). 16, 17 e 19/11 - Recesso escolar em função dos feriados da Proclamação da República e de Zumbi dos Palmares. 20/11 - Feriado estadual (Zumbi dos Palmares). 8/12 - Término do 1º período letivo de 2012. 10 a 14/12 - Provas optativas. 19/12 - Prazo final para divulgação das notas finais pelos departamentos. 12 a 19/12 - Prazo para lançamento de notas finais no Sistema Acadêmico por professores responsáveis por disciplinas. 20/12 - Início do recesso escolar. 7/1/2013 - Início do 2° período letivo de 2012 (previsão). Veja em www.ufrrj.br a Deliberação n°155, de 16/10/2012, que aprova o Calendário Acadêmico para o segundo período letivo de 2012.

O pesquisador de música, biógrafo, compositor, músico e professor da UFRRJ, Jorge Mello (DeFis/ ICE), lança o livro ‘Gente Humilde: Vida e Música de Garoto’, no dia 8/11, às 19h30, no Sesc Consolação/SP. Na ocasião, Mello será entrevistado pelo renomado pesquisador de MPB Zuza Homem de Mello. Também estão programadas intervenções musicais com o Grupo Nosso Choro, interpretando a obra de Garoto. O livro narra a biografia de Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto (1915-1955), um virtuose que dominava quase todos os instrumentos de cordas dedilhadas. Sua maneira de compor e interpretar influenciou alguns dos maiores nomes da geração posterior à sua, abrindo o caminho para a bossa nova. O autor iniciou sua pesquisa sobre a vida e obra de Garoto simultaneamente à da história do violão brasileiro. Prévias deste lançamento ocorreram na Bienal do Livro/SP, em 13/8; na Toca do Vinícius, em Ipanema/RJ, em 30/9; e na Escola Portátil de Música, Urca/ RJ, em 6/10.

SIGABI/ITR lança website O website do II Simpósio de Gestão Ambiental e Biodiversidade (SIGABI), do Instituto Três Rios (ITR/UFRRJ), já está disponível para consultas no endereço: sigabi.yolasite.com O evento tem como objetivos principais o intercâmbio de ideias, a divulgação de resultados de pesquisas e a integração de profissionais e estudantes. O II SIGABI acontece de15 a 19/4/2013, no campus Três Rios da Rural.

Lançamento: O marxismo político de Armênio Guedes Pág.3

A UFRRJ e o desafio do princípio da Biblioteca Universal Artigo do professor Ricardo de Oliveira (ICHS/ UFRRJ). Na página 2.

UFRRJ realiza XXII Jornada de Iniciação Científica Começa nesta segunda-feira (5) – encerrando-se no dia 9/11 – a 22º edição da Jornada de Iniciação Científica (JIC) da UFRRJ. Com o tema ‘Onde chegamos? Os caminhos da Iniciação Científica na UFRRJ’, o evento objetiva proporcionar um espaço para exposição e discussão dos trabalhos de iniciação científica, estabelecendo um intercâmbio entre alunos de graduação e pós, além de docentes e pesquisadores envolvidos em atividades de pesquisa em conjunto com professores da UFRRJ, pesquisadores da Embrapa Agrobiologia, Centro de Tecnologia de Alimentos e outras instituições. A JIC tem por objetivo principal a divulgação de pesquisas de alunos de graduação, estagiários e bolsistas. A Jornada visa também à identificação de aptidões nos estudantes de graduação, incentivandoos nas investigações científicas. A abertura do evento acontece nesta segunda, às 9h, no Auditório Hilton Salles. Na mesma semana, acontece a V Feira do Livro da UFRRJ (detalhes na página 4). Mais informações e programação completa no site www.ufrrj.br/portal/modulo/dppg Realização: Pró-Reitoria de Pesquisa e PósGraduação (PROPPG/UFRRJ), através do Núcleo de Apoio à Administração da Pesquisa (NAAP).

Dia da Cultura Nacional na UFRRJ Pág.4


Pág. 2 5 a 11/11/2012

UNIVERSIDADE E SOCIEDADE

RURAL SEMANAL

A UFRRJ e o desafio do princípio da Biblioteca Universal Ricardo de Oliveira (*) Em livro incontornável para aqueles que se interessam em compreender os meandros do processo histórico que culminou na construção do pensamento moderno – intitulado Radical Enlightenment: Philosophy, Making of Modernity, 1650-1750, originalmente publicado em 2001 – Jonathan I. Israel, da Escola de Estudos Históricos (Instituto de Estudos Avançados da Universidade Princeton), dedicou um capítulo específico para estudar a intrínseca relação entre as bibliotecas e surgimento do iluminismo, fosse na dimensão mais radical de caráter revolucionário, fosse na vertente moderada de caráter eminentemente reformista. De maneira geral, segundo ele, até meados do século XVII as bibliotecas europeias, moldadas pela força dos fenômenos culturais do renascimento e das reformas religiosas, eram fundamentalmente confessionais. Na prática, isso significava o seguinte: era comum a qualquer príncipe, nobre ou clérigo que, no afã de impressionar seu circulo de relacionamento mais próximo com seu status e lugar retórico de amante dos livros e do conhecimento, tivesse sob seu domínio, geralmente em luxuosas encadernações, alguns clássicos gregos e romanos, algumas obras humanistas não censuradas e, obviamente, um conjunto de textos teológicos piedosos que se adequassem à confissão religiosa que se professava. Nesse sentido, lembra-nos Israel, fossem as bibliotecas áulicas, municipais, universitárias ou eclesiásticas, eram elas pequenas e limitadas em sua abrangência temática. Até mesmo uma das maiores, como a Marciana – localizada em Veneza, construída a partir dos anos de 1550, adornada com soberbos painéis, alguns de Tintoreto e de Veronese – possuía uma quantidade bastante restrita de livros. Em outras palavras, seguindo os argumentos de Israel, as bibliotecas europeias, em sua época confessional, sujeitas a todo tipo de interdição, no mínimo dificultaram o desenvolvimento do pensamento, da filosofia e da ciência moderna. Não obstante, o questionamento e a superação desse paradigma que caracterizou as bibliotecas europeias durante esse período ocorreu dramaticamente, ainda em meados do século XVII, com o surgimento do princípio de ‘Biblioteca Universal’. Nesse sentido, a personagem emblemática para compreendermos como se deu esse processo foi, sem dúvida, o erudito Gabriel Naudé (16001653), renomado letrado francês, tido como libertino, organizador de inúmeras bibliotecas na França e em Roma. Seu tratado sobre bibliografia, bibliotecas e biblioteconomia, Advis pour dresser une bibliothèque, publicado pela primeira vez em 1644, é um clássico sobre o tema. Nele, há tanto uma clara definição do princípio da Biblioteca Universal bem como a sua ardorosa defesa. Na visão de Naudé, uma biblioteca deveria, além de possuir a autoridade dos clássicos e da literatura teológica, abranger não só todas as religiões e filosofias, mas ainda toda a ciência e todo conhecimento acumulados pela experiência humana. Assim, autoridade e tradição conviveriam juntas, bem como a maior variedade possível de livros tanto nas línguas originais quanto nas diversas traduções existentes. Este pensamento Naudé materializou-o quando da criação da Biblioteca Mazarine, na segunda metade do século XVII, a maior e mais significativa biblioteca europeia da época, toda concebida sob a sua orientação. E,

Fotos: Julio Salles (Ascom/UFRRJ)

mais importante ainda: esse modelo de biblioteca viria a espalhar-se pela Europa, principalmente no norte, em bibliotecas públicas e privadas, universitárias e áulicas, que buscaram se adequar à concepção marcadamente ilustrada de Biblioteca Universal. Não é demais lembrar, como fez Jonathan Israel em seu livro, que em torno dessas novas bibliotecas se desenvolveram círculos letrados responsáveis pela criação das ideais, do pensamento e da cultura iluminista, dimensão fundamental da própria modernidade. Grande desafio – Esse longo preâmbulo objetiva afirmar que, de certa maneira e compreendendo a historicidade dos fenômenos brevemente aqui descritos, a UFRRJ tem diante de si um grande desafio: superar a ‘era confessional’ que até recentemente norteou as políticas institucionais ao longo desses anos relacionadas, principalmente, à sua Biblioteca Central (fotos) e não deixar que esse fenômeno ocorra com as novas bibliotecas que estão sendo criadas ou que venham a ser criadas no futuro. Sem querer apontar culpados, um olhar desapaixonado e que procure superar qualquer forma de maniqueísmo de momento verá que a nossa Biblioteca Central, fundada em 1948, foi ao longo dos anos um local em que eram literal e pejorativamente ‘depositados’ livros, basicamente ‘didáticos’, por analogia ‘confessionais’, cujo crescimento, quase sempre tímido do acervo, deu-se de maneira descontínua e pouco planejada. Por outro lado, a deficiência nos serviços oferecidos e na própria estrutura física só agravaram o sentimento de abandono e descaso com esse setor nevrálgico da vida acadêmica de qualquer Instituição de Ensino Superior. Em síntese, na sua ‘era confessional’, nossa Biblioteca Central agonizou e se tornou um lugar inapropriado para pesquisa científica e para qualquer encontro intelectual. Todavia, acredito, um primeiro passo rumo à superação desse paradigma começou a tomar forma a partir 2009, concomitantemente ao início da implementação do Projeto de Reestruturação e Expansão da UFRRJ. De lá pra cá muita coisa tem acontecido no sentido de atingirmos o objetivo de construir uma política institucional para nosso sistema de bibliotecas que definitivamente viabilize a implementação do princípio da ‘Biblioteca Universal’ na Universidade Rural. Paralelamente ao sempre complexo processo de conclusão das obras da Nova Biblioteca Central, a universidade iniciou um movimento de modernização e padro-

nização de sua BC, e de suas bibliotecas setoriais. Foram investidos recursos públicos da ordem de 800 mil reais na troca e ampliação de todo o mobiliário da BC, bem como das bibliotecas dos campi de Nova Iguaçu e de Três Rios. Do mesmo modo, com investimento de 2 milhões de reais, através de processos de licitação por sistema de Pregão Eletrônico, foram adquiridos aproximadamente 20 mil novos livros, praticamente todos já catalogados. Mais 10 mil estão em processo de licitação. São títulos que abrangem as mais diversas áreas do co-

nhecimento, em várias línguas, que visam a atender tanto as respectivas bibliografias básicas dos cursos de graduação e de pós-graduação, bem como dotar nossas bibliotecas de obras fundamentais para a pesquisa científica e para a reflexão intelectual. Adquirimos as melhores edições disponíveis de obras completas dos principais representantes do pensamento, tais como Descartes, Leibniz, Kant, Hegel, Nietzsche, Adorno, Benjamim, dentre vários outros. Coleções fundamentais publicadas pela Cambridge University Press, que abrangem diversas áreas do conhecimento, assim como a Loeb Classical Library, a Enciclopédia Einaudi, foram adquiridas e já se encontram disponíveis ao público. Mas essa é só parte da agenda do desafio de criar uma cultura institucional que compreenda definitivamente a biblioteca como um lugar central para a pesquisa, para o encontro e discussão intelectual. Ao mesmo tempo, uma grande biblioteca, adequada aos princípios da universalidade, conforme assinalava visionariamente o mesmo Gabriel Naudé, deve ser acessível para todos os leitores. Nesse sentido, hoje isto significa, por um lado, que deveremos ao longo dos próximos anos investir fortemente na qualidade dos serviços de nossas bibliotecas, em oferecer o máximo de conforto aos seus usuários, além de, obviamente, instituir definitivamente uma política de expansão e de qualificação dos nossos acervos. Por outro lado, paralelamente, deveremos permanentemente investir em novas tecnologias de acesso ao livro e outros mecanismos de informação científica ou cultural. (*) Professor de História Moderna do Departamento de História da UFRRJ. Assessor especial da Reitoria (2009-2012). Diretor eleito do Instituto de Ciências Humanas e Sociais (2012-2016).


RURAL SEMANAL

Pág. 3

UNIVERSIDADE

5 a 11/11/2012

Reunião do CRUB conta com a participação do ministro da Educação No dia 24/10, aconteceu a abertura da 82ª Foto: Acervo CRUB Reunião Plenária do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), que contou com cerca de 65 participantes, entre reitores e representantes das instituições de ensino superior associadas ao Conselho. Trazendo o tema ‘Superação dos desafios na Educação Superior Brasileira frente às atuais políticas públicas e programas em desenvolvimento’, foram realizadas discussões a respeito da evolução dos índices de formação acadêmica e de ingresso no ensino superior, além de outros assuntos O professor Ricardo Motta Miranda (à esq), reitor da UFRRJ e presidente do relevantes no âmbito do MEC e MCTI. A mesa de abertura foi composta pelo CRUB, ao lado do ministro Aloizio Mercadante. ministro da Educação, Aloizio Mercadante; pelo reitor da UFRRJ e presidente do CRUB, pro- MEC sobre o PL que cria o INSAES; e na interlofessor Ricardo Motta Miranda; pelo presidente da cução com os fóruns de ensino, pesquisa e ABRUC, reitor Wilmar Tomé; pelo representante da extensão – o Conselho assumiu compromissos e Andifes, reitor Luiz Jutuca; pelo presidente da tarefas visando a estreitar o seu relacionamento ANACEU, reitor Paulo Cardim; e pelo secretário da com os setores governamentais e instituições em geral, tendo em vista os interesses das associadas. Sesu/MEC, Amaro Lins. Propostas – O CRUB aprovou as seguintes Apoio à educação básica – Em seu pronunciamento, o ministro Aloizio Mercadante ressaltou o propostas durante a Reunião Plenária: papel político do CRUB e a importância deste. Atuar como interlocutor e agente implemenDe acordo com o ministro, o CRUB poderá ter pre- tador de um Programa de Apoio das Universidasença marcante na condução de várias ações e des às escolas da Educação Básica, a ser articupolíticas voltadas para a melhoria da educação lado junto com o MEC. brasileira. O ministro frisou a necessidade do apoio Apoiar a proposta de destinação integral dos das instituições de ensino superior à educação royalties do pré e pós-sal para a educação, nas básica, a qual tem sido objeto de novos olhares e esferas municipal, estadual e federal, à exceção iniciativas do MEC. da parte vinculada ao Fundo Soberano. Os reitores enumeraram as ações desenvolEstabelecer parceria com a ANPROTEC para vidas por suas instituições, tais como: formação de consolidação de ambientes de inovação nas IES professores e gestores educacionais; reforço das brasileiras. licenciaturas; e manutenção e apoio às escolas. O Suscitar a discussão e o estudo para a reguMEC propôs, e o plenário anuiu, que o CRUB lação das relações entre as IES e os ambientes continue incentivando suas associadas a desen- de inovação. volver ações em favor da educação básica, com a Fortalecer articulações entre entidades repregenerosidade que lhes é peculiar. sentativas dos diversos segmentos das IES, no No evento, o diretor de Políticas Reguladoras tocante à reformulação dos indicadores do da Seres/MEC, Adalberto do Rêgo Maciel Neto, SINAES, discussões sobre o PL 4372/2012, incluexpôs a temática ‘O Ensino Superior no Brasil e indo participação em reuniões e debates com o os novos indicadores de Avaliação do SINAES MEC, Congresso Federal e demais instâncias frente à Criação de uma Autarquia para Avaliar, pertinentes. Supervisionar e Regular o Setor de Educação  Comprometer-se a apoiar a interlocução com o Pública e Privada - INSAES (PL nº 4.372/2012)’. Comitê Gestor do Programa Ciência sem Fronteiras, Maciel Neto comentou sobre o contexto interna- tendo em vista a ampliação da participação das IES. cional da educação superior, explicando como se Propor abertura de um debate com as entidará a criação e o processo de funcionamento do dades representativas dos segmentos, incluindo INSAES. Nesse contexto, o presidente do Inep, Luiz os Fóruns, para encaminhar propostas para o Cláudio Costa, analisou os dados do Censo da MEC e demais instâncias governamentais, sobre Educação Superior 2011 e os divulgou em primeira todo o ‘Sistema Brasileiro de Educação Superior’, mão aos colegas reitores. tendo em vista a inclusão de todas as IES nas Durante a reunião – como nas apresentações políticas de Educação, Ciência, Tecnologia e Inodo CNPq e do Inep; na explanação do Seres/ vação.

Portarias da UFRRJ Portaria nº 35/ICE, de 9/10/2012 O Diretor do ICE/UFRRJ, no uso das atribuições que lhe confere o Art.67, item XVIII do Regimento Geral da UFRRJ, resolve designar a professora efetiva Eulina Coutinho Silva do Nascimento, Matr.Siape 6387358, Professor adjunto IV, para atuar como Defensora Dativa no Processo Administrativo Disciplinar nº 23083.005710/2012João Batista Neves da Costa, diretor do ICE 0

9

.

Portaria nº 49/IV, de 19/10/2012 O Diretor do IV/UFRRJ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 15, inciso XII do Regimento das Unidades Universitárias, tendo em vista o que consta nos Editais 01/12 e 02/12 do CEPE, de 18/4/12, resolve designar os professores Sérgio Gaspar de Campos, Matr. Siape 0386268; Edson Jesus de Souza, Matr. Siape 1494751; e Jonimar Pereira Paiva, Matr. Siape 1140891, para, sob a coordenação do Diretor do Instituto de Veterinária, constituírem Comissão destinada à escolha de representantes titulares e suplentes das categorias de docentes e técnico-administrativos, junto ao CEPE, no período de 29 a 31/10/12, na Secretaria da Diretoria. Zelson Giacomo Lóss, diretor do IV

Portaria nº 37/ICE, de 24/10/2012 O Diretor do ICE/ UFRRJ, no uso das atribuições que lhe confere o Art.67, item XVIII do Regimento Geral da UFRRJ. Resolve designar os docentes, Cláudio Maia Porto, Matr. Siape 11681136; Antonio Renato Bigansolli, Matr. Siape 1723192; e Orlando dos Santos Pereira, Matr. Siape 1529 131; para, sob a presidência do primeiro constituírem a Comissão de Sindicância incumbida de apurar num prazo de 30 dias, os fatos relatados no Processo nº 23083.0069997/2012- 86. João Batista Neves da Costa, diretor do ICE

Portaria nº 149/GR, de 30/10/2012 O Reitor da UFRRJ, no uso das atribuições que lhe confere o Art.9°, inciso XVII do Regimento Geral , combinado com o Art. 140 da Lei n° 8.112/ 90, resolve designar a professora Lucília Augusta Lino de Paula, Matr. Siape 149163; o servidor Maurício Rocha Lucas, Matr. Siape 6385416; e a servidora Kate Hellen de Sousa Batista, assistente em Administração, Matr. Siape 1520484 , para , sob a presidência da primeira , constituírem Comissão de Processo Administrativo Disciplinar (PAD), em fase de Sindicância, incumbida de apurar os fatos apontados nos autos do Processo UFRRJ 23083.008162/2012-61. Ricardo Motta Miranda, Reitor

Deliberação nº 155, de 16/10/2012

Lançamento: O marxismo político de Armênio Guedes

Professores do DAU/IT participam de evento internacional

No dia 22/11, às 9h, no Auditório Hilton Salles, campus Seropédica, acontece o lançamento da obra ‘O marxismo político de Armênio Guedes’, organizada pelo professor Raimundo Santos (UFRRJ). A publicação é uma coletânea de textos do veterano dirigente do Partido Comunista Brasileiro, acompanhada de estudo introdutório de Raimundo Santos. A obra visa a preencher uma antiga lacuna nos estudos de história política brasileira da segunda metade do século XX, em particular nos estudos de história da esquerda.

Os professores Luiz Augusto Reis Alves e Mário Saleiro Filho (Dpto. de Arquitetura e Urbanismo/ IT/UFRRJ) vão apresentar o trabalho ‘A Contribuição do Ensino Analógico e Digital no Processo do Projeto: O Caso da Disciplina Projeto de Arquitetura e Urbanismo I da UFRRJ’, no II Seminário Internacional de Arquitectura, Urbanismo e Design da Academia de Escolas de Arquitectura e Urbanismo da Língua Portuguesa (AEAULP). O evento será realizado de 5 a 8/11, em Lisboa/ * Consulte a Deliberação 155 e seu anexo em www.ufrrj.br Portugal.

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da UFRRJ, tendo em vista a decisão tomada em sua 310ª Reunião Ordinária, realizada em 16/10, resolve aprovar o Calendário Acadêmico para o segundo período letivo do ano de 2012, para os campi de Nova Iguaçu, Seropédica e Três Rios, conforme descrito no anexo a esta Deliberação. Ana Maria Dantas Soares, vice-presidente no exercício da presidência


Informes Gerais Eventos na UFRRJ

V Feira do Livro na UFRRJ

Pós-graduação na UFRRJ

Dia da Cultura Nacional Dia 5/11, das 9h às 23h30, em frente ao Pavilhão Central da UFRRJ. Realização: Centro de Arte e Cultura (CAC/UFRRJ).

Programa de Pós-graduação em Modelagem Matemática e Computacional (PPGMMC) – Inscrições, até 30/11, para o mestrado. Consulte o Edital 01/2013 em http://bit.ly/PlIRyP

Ciclo de Palestras do Coletivo Maria Vem com @s Outr@s Dia 13/11, no Auditório Hilton Salles, 2º andar do P1.

Fitotecnia – Processo seletivo 2013/I (mestrado e doutorado). Inscrições até 9/11. Prova escrita em 23/11. Edital e mais informações em http:// migre.me/b6MWA

X Encontro Nacional Universitário sobre Diversidade Sexual (ENUDS) De 15 a 20/11, na UFRRJ. www.decimoenuds.com

Monitorias

I Encontro de Iniciação à Docência em Ciências Dias 21 e 22/11, no Instituto de Biologia da UFRRJ. A V Feira de Livros das Editoras Universitárias na Outras informações em http://eventos.ufrrj.br/ib Rural acontece de 5 a 9/11, das 9h às 17h, no campus Seropédica (1º andar do Pavilhão Central, em VII Fórum da Pós-Graduação frente ao Auditório Gustavo Dutra). Editoras participanDe 27 a 29/11, no Pavilhão Central da UFRRJ. Mais tes: UFRRJ, UERJ, UFF, UFRJ e FIOCRUZ. Todos informações, na página do evento: sites.google. os livros com 50% de desconto! com/site/forumposgradufrrj

Aconteceu na Rural Palestra sobre o novo Código Florestal O Centro Acadêmico de Engenharia Florestal promoveu, em 31/10, palestra sobre as alterações no Código Florestal, com o professor de legislação florestal José de Arimatéia (UFRRJ), no Salão Ipê Amarelo/IF. Org.: Gestão Nativa-CAEF Colóquios de História 2012 A professora Margareth Rago (Unicamp) palestrou sobre o tema ‘Os feminismos e as teorias da História’, em 29/10, no Auditório Paulo Freire/ ICHS, campus Seropédica. Org.: Coordenação do Curso de História da UFRRJ.

Diálogos para a Prática de Desenvolvimento Sustentável No dia 23/10, o diretor do programa Mata Atlântica da Conservação Internacional do Brasil, Carlos Alberto Mesquita, proferiu palestra intitulada ‘Programa Mata Atlântica’. No dia 30 aconteceu a palestra ‘O Mito Moderno da Natureza Intocada’, com Antonio Carlos Diegues, do Programa de Pós-graduação em Ciência Ambiental da USP. As palestras fazem parte do calendário dos ‘Diálogos para a Prática de Desenvolvimento Sustentável’, evento promovido pelo PPGPDS/ UFRRJ. Detalhes em r1.ufrrj.br/wp/ppgpds

Concurso ‘Apareça com a GEMTE’ Inscrição gratuita pelo e-mail: gemteufrrj @yahoo.com.br Mais informações em r1.ufrrj.br/ im/gemte

5ª Musical no Sintur-RJ

Departamento de Letras e Comunicação (ICHS) – uma vaga para Introdução à Fotografia. Consulte o edital em http://bit.ly/SmYy7b Disciplina Extensão Rural (IH-447/IH-406) – inscrições na Secretaria do DCS, das 8h30 às 11h30, e das 13h30 às 16h30, até 9/11. Mais informações pelo telefone 2681.4844. Departamento de Educação Física e Desportos – Uma naga para s disciplina ‘Handebol I’. Edital em http://tinyurl.com/9j92mz6 Confira mais editais de monitoria em r1.ufrrj.br/ graduacao/paginas/home.php?id=Monitoria

O Sintur-RJ convida toda comunidade para a volta da 5ª Musical, com o show de Bill dos Teclados. Dia 8/11 (quinta-feira), a partir das 17h, na sede do sindicato. Bebidas, tira-gosto, dança e muita diversão – além da inauguração do centro de convivência. Leia o Rural Semanal On-line, o blog informativo da Ascom/UFRRJ. Notícias, eventos, matérias espeResultado das eleições no CPGCV ciais, entrevistas e artigos da comunidade ruralina. Os resultados das eleições para coordenação e Colabore! http://ruralsemanalonline.blogspot.com representantes docentes no Colegiado Executivo do CPGCV/UFRRJ foram os seguintes: Parque Aquático Coordenação e Vice-coordenação – foi eleita a chapa composta pelo professores José Luis Fer- A Administração Superior informa à comunidade nando Luque Alejos (coordenador) e Kátia Maria universitária que a utilização dos equipamentos e Famadas (vice-coordenadora), com a totalidade espaços esportivos no campus (ginásio, campos, dos votos válidos (N=35). Houve dois votos em parque aquático, etc.) não está condicionada a qualquer tipo de filiação à Atlética Central . Para branco e seis ausências. acesso ao Parque Aquático é necessária a apreRepresentantes docentes no Colegiado – foram sentação de documento comprobatório de vínculo eleitos para representantes titulares os professo- com a UFRRJ, bem como de atestado médico res Vânia Rita Elias Pinheiro Bittencourt e Jairo com validade. (Conforme Memorando Circular Pinheiro da SIlva, com 19 votos cada. O pro- 046/12/GR). fessor Douglas McIntosh (10 votos) foi eleito como primeiro suplente e o prof. Carlos Wilson Gomes Lopes (9 votos), como segundo suplente. Neste caso, cada votante teve direito de escolher até dois candidatos. Votaram 29 docentes. Apresenta, em 7/11, às 19h, no Gustavão, A noite Rural Semanal dos mortos vivos (Terror; EUA/1968;1h36min). Uma construção coletiva da comunidade universitária Direção de George A. Romero. Os conceitos, opiniões, declarações, comunicados, Sinopse: Em Pittsburgh, dois jovens são atacaresenhas e cartas são de total responsabilidade dos por um morto vivo. Logo, sete jovens desesdos autores. Colabore enviando artigos, cartas e perados se veem isolados numa fazenda abandonotas até terça-feira para ascom@ufrrj.br nada, cercados por zumbis.

RURAL SEMANAL: Informativo da Reitoria da UFRRJ, fundado em 26/9/1994. Reitor: Ricardo Motta Miranda Vice-reitora: Ana Maria Dantas Soares Pró-Reitores: Assuntos Administrativos: Pedro

Rural Semanal Ano XIX - número 25 - 5 a 11/11/2012

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

IMPRESSO

Paulo de Oliveira Silva Assuntos Financeiros: Eduardo Mendes Callado Assuntos Estudantis: Carlos Luiz Massard Graduação: Nidia Majerowicz Extensão: José Claudio Souza Alves Pesquisa e Pósgraduação: Aurea Echevarria Assessora de Informação e Comunicação: Teresinha Sena Pacielo Editor colaborador: Valdomiro Neves Lima Colaboradora: Aline Avellar (jornalista/Mtb06470-MG) Revisão/diagramação: João Henrique Oliveira (jornalista/Mtb24325-RJ) Distribuição: Aline da Silveira Figueroa Bolsista: Julio Salles Impressão: Imprensa Universitária Tiragem: 3.500 Redação: Assessoria de Informação e Comunicação - BR 465 - Km7, Pavilhão Central, sala 131, CEP 23890-000 Seropédica/RJ. Tel.: (21) 2682-2915 e 2682-1080/1090; fax: (21)2682-1120. E-mail: ascom@ufrrj.br Portal: www.ufrrj.br Blog: http://ruralsemanalonline.blogspot.com ‘A exatidão dos dados dos eventos é de responsabilidade de seus organizadores’.

Rural Semanal 25 (de dd a 5 a 11/11/2012).  

Informativo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you