Page 1

RURAL SEMANAL 1910 a 2010

Informativo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro ANO XVIII - 2011

EDITORIAL O credenciamento Em recente edição do Rural Semanal (número 26), o editorial ‘As diversas fronteiras da iniciação’ informava que a “PROPPG, acompanhando as mudanças ocorridas no âmbito do CNPq/MCTI, e com base em suas ações dentro do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), já submeteu projeto institucional em atendimento ao edital de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Pibiti) e está atenta para a participação efetiva da UFRRJ, aguardando a cota de bolsas no novo programa Ciência sem Fronteiras (CsF)”. Nesse sentido, o resultado da aprovação do projeto, encaminhado esta semana pelo CNPq à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, contemplando a entrada da UFRRJ no programa Pibiti com três novas bolsas, assim como o resultado da aprovação, dentro da primeira versão do programa CsF, que permitirá a imersão de 20 estudantes bolsistas em ambientes de pesquisa de instituições no exterior, reforçam a importância dessas iniciativas no cenário deste novo tempo institucional. Dessa forma, os 20 bolsistas selecionados pela coordenação dos programas de iniciação científica da UFRRJ, entre setembro de 2011 e fevereiro de 2012, estarão, no máximo até março do próximo ano, iniciando suas primeiras experiências internacionais de iniciação científica, dentro das áreas definidas como prioritárias pelo CNPq para essa versão inicial do CsF – as quais já foram listadas no editorial anteriormente referido. Antecipando esse esforço de estreitamento de relacionamentos com instituições de ensino e pesquisa no exterior, a Rural já conta com a experiên-

cia recentemente adquirida com o programa de bolsas das licenciaturas internacionais, coordenado pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PRO GRAD), no que se refere à validação de créditos associados com atividades acadêmicas realizadas fora do país e a integralização dos mesmos ao currículo do estudante bolsista, dando a continuidade natural à sua vida acadêmica após o retorno ao país. Outro papel relevante dentro dessa nova atividade está destinado à Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARII) que, apesar de seu curto tempo de vida, já consolida um longo trabalho de articulação com instituições de ensino e pesquisa em todo o mundo e, nessa direção, na avaliação das instituições a serem selecionadas para receberem nossos bolsistas do CsF. O trabalho conjunto da PROPPG, PROGRAD e ARII na implementação desse novo programa, com base nas experiências cotidianas de cada uma dessas instâncias da UFRRJ, aponta, mais uma vez, o credenciamento de nossa atual fase institucional para atuar, de forma decisiva, nas soluções dos desafios que a educação superior brasileira deve superar para contribuir na tarefa essencial de construção de uma nação forte e soberana, respeitada no contexto global das nações. O reconhecimento dessa fase pelas 148 instituições de ensino superior que compõem o Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), ao fazê-las representadas em sua presidência, de agora até 2013, na pessoa do Prof. Ricardo Motta Miranda, nosso reitor, reafirma a importância da UFRRJ no cenário da educação superior brasileira e, ao mesmo tempo, a certeza na capacidade de elaboração dos grandes projetos de que nossa educação nacional necessita.

Reitor da UFRRJ é eleito presidente do CRUB O reitor da UFRRJ, Prof. Ricardo Motta Miranda, foi eleito presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB). As eleições ocorreram em 30/8, durante a 25ª Reunião Plenária Extraordinária, realizada na sede do Conselho, em Brasília/DF. Na ocasião, também foram eleitos membros do Conselho Fiscal e os vice-presidentes para o biênio 2011/2013. O CRUB é composto por 148 instituições de ensino superior – sendo 39 federais, 33 estaduais e municipais, 41 particulares, e 35 comunitárias. Leia mais em www.crub.org.br

Nacional de Educação 2011/2020’, promovido pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (SESu). No evento, Ricardo Miranda reiterou que a nova gestão assume com o objetivo de somar esforços e de fazer o que é exclusivo do Conselho de Reitores: congregar todas as universidades e, agora, também, os centros universitários, independente do segmento mantenedor, em torno de ações pertinentes, positivas e importantes para o país. Acrescentou que o PNE só tem sentido se suas metas forem atingidas com a participação de todas as instituições de ensino superior. Seminário sobre Educação Superior Leia a matéria na íntegra em http://www.crub. O Prof. Ricardo Motta Miranda participou, já como presidente do CRUB, da abertura oficial do semi- org.br/destaque_detalhar.php?id_destaque=109 Fotos: Acervo CRUB. nário ‘A Educação Superior no Contexto do Plano

S

28

SETEMBRO

T

Q

Q

S

S

D

05 06 07 08 09 10 11

CALENDÁRIO ACADÊMICO Veja o calendário acadêmico na íntegra em www.ufrrj.br/portal/modulo/reitoria/getCalendario. php?arquivo=39.pdf

UFRRJ recebe cota de bolsas do programa CsF A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PROPPG) recebeu, através da Coordenação dos Programas Institucionais de Iniciação Científica/ NAAP, a cota de 20 bolsas do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) – CNPq. Essa cota é relativa ao número de bolsas dos programas PIBIC e PIBITI. Os alunos elegíveis são aqueles com desempenho destacado nos programas de iniciação científica ou tecnológica e que tenham concluído as disciplinas necessárias para o bom aproveitamento dos estudos no exterior. Assim, na próxima semana, a PROPPG e a PROGRAD estarão definindo os critérios para a seleção dos candidatos, destacando a importância do desempenho acadêmico e a qualidade da instituição estrangeira de destino. O conhecimento suficiente do idioma para o desenvolvimento das atividades de ensino e pesquisa na instituição de destino deverá ser comprovado através dos exames específicos. Mais informações no portal www.cienciasemfronteiras.cnpq.br

Professora da UFRRJ é homenageada pelo CRMV/RJ No próximo dia 9/9, sexta-feira, o Conselho Regional de Medicina Veterinária/RJ irá homenagear a Profa. Nadja Lima Pinheiro (Programa de PósGraduação em Biologia Animal/IB) com o prêmio ‘Honra ao Mérito Claude Bourgelat’. “É uma imensa satisfação ver o reconhecimento de sua dedicação, perseverança e, sobretudo, seu amor à carreira docente”, afirmou a Profa. Solange V. Paschoal B. Brandolini, chefe do Depto. de Biologia Animal. “Seu jeito gentil de tratar a todos, o esmero no preparo das aulas e sua excelente atuação como professora de Histologia e Embriologia tornam esta homenagem muito merecida”.

Professor da Rural recebe Prêmio Baixada 2011 O Prof. Fabio De Macedo alcançou uma Menção Honrosa no Prêmio Baixada 2011, área de Artes Plásticas, devido ao papel que vem exercendo no desenvolvimento artístico da região. O professor coordenou a implantação do Centro de Arte e Cultura (CAC) e do curso de graduação em Belas Artes, ambos da UFRRJ. O prêmio é conferido anual mente pelo Fórum Cultural da Baixada Fluminense aos destaques em várias áreas, com apoio das prefeituras locais. Neste ano, o evento de outorga foi realizado em 26/8, no Teatro Municipal de Itaguaí.

“Ao publicar, vemos a importância de nossa pesquisa” Kurt Wüthrich, vencedor do Prêmio Nobel de Química de 2002


Pág. 2

UNIVERSIDADE E SOCIEDADE

5 a 11/9/2011

RURAL SEMANAL

Publicação, importante etapa da ciência tistas destacados, têm o poder de estabelecer os contornos da ciência contemporânea, definindo o que é relevante e vanguardeiro. Nossos periódicos também têm seus guardiões. Poderiam eles compensar a pouca presença internacional? Dificilmente. im.ufrj.br

No Brasil, os periódicos são publicados por sociedades, e não por publishers; por isso, a maioria é gerenciada de modo amador e com poucos recursos. A produção mundial de ciências tem crescido intensamente, principalmente em países emergentes. Estima-se que haja mais de 100 mil periódicos científicos no mundo. Tanto em taxa de crescimento quanto em total de artigos, os países emergentes do grupo Brics se destacam, com 18% das publicações mundiais. Tais números ressaltam a quantidade, mas e quanto à qualidade? A avaliação mais próxima desse atributo se faz pelo número médio de citações aos artigos, utilizando bases internacionais de indexação. Na mais prestigiosa, a Thomson-Reuters-ISI, o Brasil se encontra na 13ª posição em número de artigos publicados e na 35ª posição em citações por artigo; em resumo, relativamente bem em produtividade, mas mal em qualidade. Entre os fatores que pesam para isso está o baixo nível de colaboração internacional (27% dos artigos). Países mais avançados apresentam taxas superiores a 50%. É evidente que, hoje, a interação com parceiros internacionais aumenta a troca de ideias e informações, beneficiando o trabalho resultante. Outro fator é a baixa presença de cientistas brasileiros nos corpos editoriais das revistas internacionais. Não por menos, esses pesquisadores são chamados de guardiões do portão: como cien-

Os países emergentes buscam indexar seus periódicos nas bases internacionais, e alcançaram sucesso nos últimos anos. Contudo, tais periódicos não se tornam necessariamente internacionais por isso. Eles operam primordialmente para fluir a produção científica nacional. No Brasil, são publicados por instituições ou sociedades, e não por publishers, como na grande

maioria dos países. Por isso, são em sua maioria administrados de forma amadora e com recursos modestos. O programa SciELO, apoiado primordialmente pela Fapesp, tem operado para selecionar os melhores periódicos brasileiros, dispondo-os em acesso aberto na internet e alavancando-os para indexação nas bases internacionais. O programa, porém, não intervém em suas administrações, não exercendo, portanto, o papel de publisher. Como avançar na internacionalização desses periódicos? A meta é atingir maior visibilidade (citações) com uso intensivo da língua inglesa e da colaboração internacional. Para isso, é necessário: (1) profissionalizar a administração, por meio de publishers e de atuação na composição do corpo editorial com pesquisadores conceituados e ativos (não perfunctórios), remunerados e experientes internacionalmente; (2) adotar um modelo econômico em que os autores pagam para publicar seus artigos, com recursos provindos de seus projetos. A escolha de onde publicar já seria um procedimento de avaliação dos melhores periódicos pelos pesquisadores. Por Rogério Meneghini, professor titular aposentado da USP, coordenador científico do programa SciELO de revistas científicas e membro da Academia Brasileira de Ciências. Fonte: Folha de S. Paulo, 30/8

A pesquisa inovadora começa onde? Já passei por vários empregos e mais universidades do que imaginava que conseguiria, quando há mais de três décadas comecei com essa coisa de lidar com a filosofia não só para filosofar, mas também para vê-la funcionando a favor da educação. Conforta-me ter chegado na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro na idade em que estou e em uma gestão como a do professor Ricardo Miranda e sua equipe. Já vi gente empenhada e séria, é claro, mas no grupo do reitor da UFRRJ há mais que isso. Há algo que nem sempre bons reitores e boas equipes possuem, que é a noção do quanto se está fazendo pela juventude. Creio que essa equipe do professor Ricardo tem uma boa noção do quanto estão podendo fazer – e isso em dados antes acadêmicos que simplesmente administrativo-arquitetônicos. Conseguir verba para construir prédio, cortar grama e fazer o cadeado do prédio lá sabe-se de onde funcionar é um drama na universidade brasileira. Em geral, bons reitores gastam uma parte da vida nisso. A equipe do professor Ricardo quer fazer mais que isso. Quer fazer funcionar outras chaves além daquelas de almoxarifados. Estão empenhados em ver se cada professor usa de boas chaves para abrir cérebros. É exatamente isso que vi na cerimônia de assinatura de termos de compromisso de bolsas de iniciação científica, ocorrida no dia 23/8. Foi o dia do meu aniversário. E o meu presente foi dado: vi uma cerimônia séria e simples, onde os administradores não se puseram na mesa para, digamos, ‘aparecer’, como às vezes é a praxe em outros lugares; mas lá estiveram para realmente informar os estudantes e os professores sobre o que era e o que não era aquele compromisso. Não tenho dúvidas de que a maior parte da comunidade acadêmica da UFRRJ tem a dimensão de que as bolsas no âmbito da graduação são importantes. Agora, eu tenho dúvidas se a nossa comunidade não está se encantando com certos modelos envelhecidos de articulação entre o en-

sino e a pesquisa. Pois, nem sempre a pesquisa precisa estar articulada à pós-graduação como dependente dela. E isso por uma razão simples: pós-graduação ainda é curso, ainda é conjunto de disciplinas, ainda é treinamento. Deveria, aliás, no âmbito do mestrado, ser simplesmente uma continuação da graduação, como ocorre no modelo americano. Os departamentos deveriam ter todos os seus professores servindo a graduação e os cursos de pós, sem lugares que se tornam nichos de poder, como o caso de certos programa de pós, criados nem sempre de modo natural. Agora, a pesquisa, aí é outra coisa. Pesquisa é algo dos grupos de pesquisa, e eles não necessariamente precisam estar alimentados diretamente por programas de pós-graduação. Pesquisa não é treinamento. Pesquisa é pesquisa. Sob certo conceito, ela é quase que exclusivamente produção de conhecimento. Produção de conhecimento em diversos níveis e, nesse caso, importa não principalmente alimentar a formação do estudante, mas sim o resultado em termos de produção real de saberes inovadores. Do modo como vinculamos nossas pesquisas aos programas de pós, fingindo que eles são centros de pesquisa e não o que são realmente, ou seja, continuidades de cursos formativos, temo que aos poucos comecemos a reinventar a roda nesses lugares, achando que estamos realmente fazendo pesquisa que é de fato pesquisa, e não o aprendizado da pesquisa. Cursos de graduação e pós-graduação possuem seus bolsistas não para prioritariamente produzirem conhecimentos inovadores, ainda que, no doutorado, em princípio, a questão da inovação seja uma cláusula importante. Na prática, a produção de novos saberes na graduação e nos setores de pós-graduação é um efeito colateral. Pode ocorrer. Mas a regra é que as bolsas de iniciação científica e as bolsas de mestrado – e até mesmo de doutorado – sejam elementos para formar (melhor) o professor. Se ele vai ser um pesquisador, só mesmo

bem depois do doutorado é que saberemos. Talvez a universidade o leve para outro caminho. Pode ser que ele jamais publique alguma coisa que venha a mudar a mentalidade do brasileiro. Mas é só depois de algum tempo do doutorado, realmente, que saberemos a que veio o novo professor universitário como pesquisador e produtor do conhecimento. Antes ele é aluno. Só aluno. Nada além de aluno. Está em formação. Depois de doutor, passado certo tempo, aí sim pode vir a ser autônomo intelectualmente. Ou melhor, aí sim será cobrado como pesquisador autônomo – caso apresente vocação para tal. Caso não consiga ser isso, será outra coisa na universidade – serviço é que não falta! Mas antes, não pode ser cobrado em relação a ser pesquisador. A UFRRJ tem chão pela frente para começar a lidar com isso, dado que, apesar de centenária, é realmente só agora, na época pós-Reuni, que tem áreas em suficiência para ser considerada uma universidade ‘das grandes’. E é agora que veremos se ela saberá criar linhas de formação integrando graduação e pós. Veremos que modelo seguirá: irá acreditar que os cursos de graduação devem ficar com alguns professores enquanto que os cursos de pós terão outros professores, aqueles que, por autoeleição, se puseram nos setores de pós, achando que são pesquisadores? Eu não creio que a equipe do professor Ricardo, reitor da UFRRJ, não saiba de tudo isso. O problema é saber se possuem mecanismos legais para não deixar esses guetos de pós-graduação se multiplicarem em isolamentos que se imaginam mais poderosos do que podem ser. Essa equipe do professor Ricardo alimentou um crescimento enorme da UFRRJ, e terá agora que resolver esse problema: eliminar nichos de pós separados dos departamentos e cursos, pois pós é antes de tudo curso. Pesquisa? Ah, pesquisa inovadora é outra coisa – depende de competência, dedicação e... sorte. Paulo Ghiraldelli Jr., filósofo, escritor e professor da UFRRJ


RURAL SEMANAL UFRRJ debate ações afirmativas

5 a 11/9/2011

Vida saudável ao alcance de todos 1º Curso de Sensibilização de Rural oferece diversas atividades esportivas Biossegurança da UFRRJ para a comunidade local Qual é o seu nível de estresse? Você pratica esporte? Tem uma vida saudável? Se leva uma vida sedentária e pretende começar uma atividade esportiva, o primeiro passo pode ser dado aqui mesmo, dentro da Rural. A universidade oferece variadas atividades, não só para a comunidade universitária, mas também para os moradores de Seropédica. Natação, hidroginástica, capoeira, companhia de dança, grupo de corrida, tênis e lutas são alguns exemplos. http://fisiologistas.wordpress.com

A UFRRJ realiza, no dia 5/9, o fórum ‘Avanços e Desafios das Ações Afirmativas no Brasil’. O evento ocorrerá no Salão Hilton Salles, a partir das 15h, e contará com a presença dos palestrantes Frei David, coordenador do Educafro; Augusto Werneck, procurador do Estado do Rio de Janeiro; e Nidia Majerowicz, pró-reitora de Graduação da Rural. O evento será organizado pela Pró-Reitoria de Graduação juntamente com os grupos Educafro, Laboratório de Psicologia e Informações Afro-Descendentes da UFRRJ (Lapsiafro), Laboratório de Estudos AfroBrasileiros (Leafro), Núcleo de Análises em Políticas Públicas (NAPP-UFRRJ) e Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera). Com informações da PROGRAD/UFRRJ

Pág. Pág. 33

UNIVERSIDADE

Rural em eventos A EDUR/UFRRJ participa, através do estande coletivo da ABEU (Associação Brasileira de Editoras Universitárias), da XV Bienal Internacional do Livro do RJ, que acontece no Riocentro, de 1 a 11/9.

Pós na Rural: inscrições abertas Diversidade Étnica Estão abertas, até 23/9, inscrições para a seleção ao Curso de Pós-graduação lato sensu Diversidade Étnica e Educação Superior Brasileira, oferecido pelo Laboratório de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Leafro) – que é ligado ao Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi) da UFRRJ. Com oferta de 45 vagas, o curso acontece de outubro de 2011 a março de 2013, com aulas às quartas e sextas-feiras, das 14h às 18h, no Instituto Multidisciplinar (Av. Gov. Roberto da Silveira, s/n, Aeroclube, Nova Iguaçu/RJ). Inscrições no local. Estatística Aplicada Estão abertas as inscrições, de 12 a 30/9, para o Curso de Especialização em Estatística Aplicada. O curso é aberto aos portadores de diploma nas áreas de ciências exatas, tecnológicas, agrárias, humanas e de saúde. Interessados devem comparecer à Divisão Acadêmica da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG), localizada no P1 da UFRRJ, sala 115. A seleção será feita através de uma prova de conhecimentos específicos, uma entrevista individual e análise curricular. Gestão e Estratégia O Mestrado Profissional em Gestão e Estratégia (MPGE), ligado ao Programa de Pós-Graduação em Administração da UFRRJ, abre inscrições para seu processo seletivo de 5/9 a 10/10. Obs.: Editais e informações em www.ufrrj.br, no link ‘editais’.

Dissertações e teses Dia 6/9, às 9h, no PPGEA, defesa de dissertação de mestrado em Educação Agrícola, intitulada ‘O papel do Campus São Vicente do Sul do Instituto Federal Farroupilha na promoção do desenvolvimento das agroindústrias do município de Jaguari - RS’, de Renan Covaleski Perlin, sob orientação da Profa. Maria Catarina Chitolina Zanini.

Com o objetivo de divulgar essas atividades e incentivar a prática de esportes, foi realizado, em julho, o Rural Ativa. O evento é um projeto da disciplina Fisiologia Aplicada do Exercício, ministrada pelo Prof. Camilo Camões (Depto. de Educação Física e Desportos), e aconteceu nas dependências do Pavilhão Central (P1), campus Seropédica. Para atender ao público, os alunos da disciplina foram divididos em grupos com objetivos diferentes. Havia um grupo responsável por avaliar o nível de estresse e outro para medir a pressão arterial. O cálculo de IMC (Índice de Massa Corporal) era feito na hora, com as medidas da altura e peso do participante. A partir do resultado obtido, eram dadas as orientações sobre a prática de esportes e o contato para aqueles que estivessem interessados nos projetos de extensão oferecidos pela Rural. “Eu passei, vi e encontrei um amigo. Ele me falou o que era e eu parei para participar. Eu achei legal, pois incentiva a prática de esportes e verifica mais ou menos como está a sua saúde”, disse Aline, estudante do 3º período de Engenharia de Alimentos que participou da avaliação. O evento já foi realizado outras quatro vezes, mas há dois semestres não acontecia. A expectativa seria de alcançar, ao menos, 200 pessoas na parte da manhã. “Se você conscientiza um pequeno grupo, ele transmite essa mensagem para outros e, em pouco tempo, a universidade tem uma cultura da impor tância de fazer exercícios, de prevenção principalmente”, afirma o professor Camilo. Segundo ele, os resultados das últimas edições foram positivos. “As pessoas estão nos procurando porque a maioria delas não sabia que estava hipertensa e não tem orientação. Só se muda a qualidade de vida mudando o estilo de vida”. Um dos exemplos dessa mudança para melhor é a ginástica laboral, que já conta com mais de 200 participantes na Rural. Então, pronto para espantar a preguiça e começar a praticar uma atividade saudável? O telefone para informações sobre os projetos é 3787-3982. E o melhor: a maior parte das atividades é gratuita. Por Fernanda Magalhães (Bolsista Ascom/UFRRJ)

Dia 9/9, às 10h, no CPDA, 6º andar, defesa de dissertação de mestrado em História, intitulada ‘Entre o signo da mudança e a força da tradição: o conflito Reforma do Regimento entre a irmandade de S. Crispim e S. Crispiniano dos sapateiros e a Câmara, Rio de Janeiro, c. 1764 Próximas audiências públicas – c.1821’, de Mariana Nastari Siqueira, sob a orien- a5/9, às 14h, em Campos dos Goytacazes; tação da Profa. Margareth de Almeida Gonçalves. a8/9, às 14h, em Seropédica (Gustavão);

O curso será realizado de 26 a 30/9, das 9h às 12h, no Salão Verde do Instituto de Veterinária, com duração de 15 horas. As inscrições (gratuitas) podem ser efetuadas na secretaria do Depto. de Microbiologia/IV, ou enviando e-mail para mazur@ufrrj.br O curso é promovido pela Comissão de Biossegurança Interna da UFRRJ (CIBio), curso de PósGraduação em Ciências Veterinárias da UFRRJ e Centro de Desenvolvimento de Tecnologia da Saúde/Fiocruz. Serão abordados temas como: biossegurança laboratorial no manuseio de agentes biológicos; OGM; transporte de material biológico e descarte; efluentes e segurança do trabalho. O curso é aberto à comunidade, com público-alvo formado por professores orientadores, além de estudantes de pós-graduação e iniciação científica das áreas biológicas e da saúde.

Portarias da UFRRJ Portaria nº 40, 10/8/2011 O diretor do Instituto de Ciências Exatas (ICE) da UFRRJ, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 33, item XVIII do Estatuto da UFRRJ, e tendo em vista a eleição realizada para a escolha dos representantes titular e suplente da classe de discentes junto ao Conselho da Unidade (Consuni) do ICE, realizada em 13/6/11, resolve: 1) designar os discentes Alexandre Ribeiro Fernandes Azevedo (matr. 2010185011) e Tatiana Miranda de Souza (matr. 2010185259) como representantes titular e suplente, respectivamente, da classe de discentes do curso de Física do ICE/UFRRJ, por um período de um ano; 2) esta Portaria entra em vigor a partir da data de sua publicação. João Batista Neves da Costa Portaria nº 44, de 29/8/2011 O diretor do Instituto de Ciências Exatas (ICE) da UFRRJ, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 33, itens XIV, XV e XVIII do Estatuto da UFRRJ, resolve designar os docentes Rui de Góes Casqueira (matr. 2452095), Roberto de Xerez (matr. 0386289) e Maria Teresa Carneiro da Cunha (matr. 0385846) para, sob a presidência do primeiro, constituírem a Comissão de Sindicância incumbida de, num prazo de 30 dias, apurar os fatos relatados nos processos 23083.000390/2011-10 e 23083.006455/ 2011-22. João Batista Neves da Costa

Novo Doutor No dia 29/8, o Prof. Marcelo Sales Ferreira (ICHS/ DCAC) defendeu tese de doutorado em Engenharia de Produção junto ao Programa do Instituto Luiz Alberto Coimbra de Pesquisas em Engenharia (COPPE/UFRJ). Parabenizamos o Prof. Marcelo (ex-aluno e exprofessor voluntário) pelo êxito e desejamos que sua trajetória acadêmica continue coroada de sucesso.

Rural no CRUB Magnífico Reitor, em nome da comunidade do ICHS venho manifestar a alegria por sua eleição para a presidência do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras. Compreendo esta conquista como reconhecimento pelo seu excelente desempenho na Reitoria da UFRRJ e pela qualidade de sua interlocução com diversos atores nos cenários nacional e internacional, e representa significativa vitória de nossa Universidade. Cordialmente, Antonio Carlos Nogueira, diretor do ICHS.


Informes Gerais

Oportunidades no exterior

Eventos na Rural

Calendário de formatura (2011-I)

Estágio Sênior A Capes oferece bolsa para Estágio Sênior no exterior a pesquisadores doutores com formação obtida há mais de oito anos – que se enquadrem preferencialmente na categoria pesquisador 1 do CNPq ou com produção científica equivalente – além de vínculo empregatício com instituição de ensino superior ou de pesquisa brasileira. Inscrições até 3/11. Informações em www.capes.gov.br/ editais/abertos/3478-estagio-seniorMestrado na Itália ou na Espanha O Instituto Europeo di Design (IED) oferece bolsas para estudantes que desejam cursar mestrado na Itália ou na Espanha. Serão 38 vagas, com inscrições até 20/9. Informações (em inglês) no link http://migre.me/5yGRg Tecnólogos nos EUA – Community Colleges Serão até 40 bolsas para um ano de estudos (2012) em uma instituição norte-americana de ensino superior, voltada para a formação de tecnólogos – os Community Colleges. Inscrições até 23/9. Detalhes em www.fulbright.org.br/2010/content/view/17/74 Programa Capes-Fulbright para professor de Língua Portuguesa nos EUA O Programa tem o objetivo de desenvolver o ensino de português em universidades norte-america nas. Serão concedidas 30 bolsas, com duração de 9 meses, entre setembro de 2012 e junho de 2013. Prioridade a candidatos com nenhuma ou pouca experiência nos EUA; professor da rede pública de ensino; e ex-bolsita do Prouni. Requisitos: possuir bacharelado ou licenciatura em língua portuguesa e/ou língua inglesa; ter proficiência em inglês; e não receber bolsa ou benefício financeiro de outras entidades brasileiras para o mesmo objetivo. Inscrições até 30/9. Saiba mais no site www.fulbright.org.br Pós-graduação em Direito Estão abertas, até 17/11, as inscrições para o programa de pós-graduação em Direito da Universidade de Castilla, com opções de bolsas da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID). Mais informações (em espanhol) na página www.aecid.es/es Missões de Curta Duração O programa de Intercâmbio Científico Brasil-Ale manha de Curta Duração é realizado pela Capes em parceria com o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD). O programa prevê o financiamento de missões de professores de instituições brasileiras e alemãs por períodos de 1 a 3 meses. Inscrições: fluxo contínuo, com, no mínimo, três meses de antecedência da viagem. Mais informações: www.capes.gov.br/cooperacao-internacional/ alemanha/missoes-de-curta-duracao Programa de Estágio nos EUA para professores O Instituto Amity busca promover a interação cultural e apóia educadores internacionais que queiram lecionar em escolas norte-americanas. Inscrições no site www.amity.org

Desfile cívico de Seropédica - Dia 9/9, sexta-feira, a partir das 8h, em frente ao P1 da UFRRJ. III Semana de Letras da UFRRJ - De 12 a 16/9, no ICHS. Detalhes em http://r1.ufrrj.br/wp/eventos/ semanaletras Ensaio aberto do Coral da UFRRJ- Dia 14/9 (quar ta-feira), às 12h14, no hall do P1, campus Seropédica. Visite o site do Coral (www.ufrrj.br/coral). Encontro Transdisciplinar de Afrobrasilidades De 19 a 22/9, no IM. Inscrições abertas para ouvintes (até 19/9). Confira em http://bit.ly/odhkqi XII Semana Acadêmica de Engenharia Florestal da UFRRJ - De 19 a 23/9, com o tema ‘Um novo olhar sobre as florestas: Um campo de oportunidades’. Informações em http://saefufrrj.webnode.com.br III Seminário dos Discentes - PPGEduc 2011- De 26 a 28/9, das 8h30 às 17h, no Salão Azul (P1). Tema: ‘Educação e Demandas Populares’. Informações no blog http://ppgeduc2011.wordpress.com ou no site www.ufrrj.br/posgrad/ppgeduc Semana Nacional de Ciência e Tecnologia na UFRRJ - De 17 a 23/10, com o tema ‘Mudanças climáticas, desastres ambientais e prevenção de riscos’. Informações pelo e-mail snct2011@ufrrj.br ou no site http://r1.ufrrj.br/semanact XXI Jornada de Iniciação Científica da UFRRJ Com o tema ‘Diversidade na Pesquisa Contemporânea’, acontece de 7 a 11/11. Informações no NAAP/ PROPPG (sala 116) ou pelo tel. 2681-4708.

aDia 10/9, 10h, Administração (diur./notur.); 16h, História (Seropédica); 18h, Economia Doméstica. aDia 17/9, 10h, Administração (IM); 16h, História (IM); 18h, Educação Física. aDia 24/9, 10h, Medicina Veterinária; 16h, Turismo (IM); 18h, Pedagogia (IM).

UFRRJ no Twitter aAscom: @ufrrjbr - acompanhe notícias sobre nossa universidade. aBiblioteca Central: @ufrrjbc aPró-Reitoria de Graduação: @PROGRAD_UFRRJ

Ouvidoria na Rural A Rural quer ouvir você! Reclamações, elogios, críticas e sugestões, das 8 às 17h, na sala 131 P1, tel. 2682-2915 ou em www.ufrrj.br (fale conosco ouvidoria).

Segurança no campus Faça a sua parte para que não haja violência no campus. Qualquer ocorrência, comunique-se com a DGV, ramal 4645 e tel. 2682-1871. Tenha sempre um documento de identidade, especialmente o que ateste seu vínculo com a UFRRJ.

DCE promove ciclo de debates A primeira mesa, intitulada ‘Meio Ambiente, PNE e Movimento Estudantil’, acontece dia 8/9, de 8h às 12h, no auditório Hilton Salles.

Monitorias na Rural 1- Inscrições abertas, até 30/9, para as disciplinas Genética Básica e Genética Geral, na secretaria do Depto. de Genética, de 8h30 às 16h30. As provas serão no dia 30/9, às 13h. 2- O Depto. de Ciências Fisiológicas recebe inscrições, até 16/9, para monitoria na área de Biofísica. Inscrições e prova (dia 19/9), na sala 3E do PQ.

África através dos mapas

O Ciclo de Palestras Afro-Descendentes do Seminário de Estudos LAPSIAFRO inicia suas atividades do 2º semestre de 2011, em 17/9, com a palestra ‘África através dos Clássicos na UFRRJ Organizado pelo Zétesis (Grupo de Pesquisa em mapas’. Inscrição em www.ufrrj.br/lapsiafro/palestras Filosofia Antiga e Tradição), o Seminário de Estudos Clássicos acontece nesta segunda-feira (5/9), às Trote na UFRRJ 14h, no Salão Azul (3º andar do P1, campus SeroDelib. n.º 2 de 8/1/1996 que resolve pédica). Serão duas palestras: ‘Aristófanes, espec‘proibir, terminantemente, a prática de tador e crítico da tragédia grega’, com a Profa. Maria qualquer tipo de trote universitário no âmbito desta de Fátima Sousa e Silva (Universidade de Coimbra); universidade’. e ‘À sombra de Aristófanes: Sócrates e Trasímaco no Livro I da República de Platão’, com a Profa. Maria Banco de Talentos das Graças de Moraes Augusto (UFRJ). O DMSA/UFRRJ está recebendo currículos com o objetivo de formar um Banco de Talentos. Envio, até CTUR na Olimpíada 0h de 9/9, para o e-mail estagiodmsa@gmail.com Brasileira de Agropecuária Edital em www.ufrrj.br/eventos2/pdf/2011/dmsa.doc Cinco equipes do CTUR estão participando da I Olimpíada Brasileira de Agropecuária, promovida Rural Semanal pelo Instituto Federal do Sul de Minas. Entre as 221 Uma construção coletiva da comunidade universitária equipes que estavam na segunda fase, 86 foram Os conceitos, opiniões, declarações, comunicados, aprovadas, sendo que as cinco do CTUR passa- resenhas e cartas são de total responsabilidade ram para a terceira fase. Mais informações em dos autores. Colabore enviando artigos, cartas e notas até 3ª para ascom@ufrrj.br www.ifsuldeminas.edu.br/~obap/

RURAL SEMANAL: Informativo da Reitoria da UFRRJ fundado em 26/9/1994 Reitor: Ricardo Motta Miranda Vice-reitora: Ana Maria Dantas Soares Pró-Reitores de Assuntos Administrativos: Pedro

Rural Semanal Ano XVIII número 28/2011 - 5 a 11/9/2011

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

IMPRESSO

Paulo de Oliveira Silva Assuntos Financeiros: Eduardo Mendes Callado Assuntos Estudantis: Carlos Luiz Massard Graduação: Nidia Majerowicz Extensão: José Claudio Souza Alves Pesquisa e Pósgraduação: Aurea Echevarria Assessora de Informação e Comunicação: Teresinha Sena Pacielo Editor colaborador: Valdomiro Neves Lima Colaboradoras: Aline Avellar (jornalista/Mtb06470MG) e Alline Lemos. Redação/revisão: João Henrique Oliveira (jornalista/Mtb 2432-5) Diagramação: Elcy Rodrigues de Moraes Carvalho Distribuição: Aline da Silveira Figueroa Bolsistas: Caroline Ribeiro e Fernanda Magalhães Impressão: Imprensa Universitária Tiragem: 5000 Redação: Assessoria de Informação e Comunicação - BR 465 - Km7, Pavilhão Central, sala 131, CEP 23890-000 Seropédica/RJ. Tel.: (21) 2682-2915 e 2682-1080/1090; fax: (21)2682-1120. E-mail: ascom@ufrrj.br Portal: www.ufrrj.br ‘A exatidão dos dados dos eventos é de responsabilidade de seus organizadores’.

Rural Semanal 28 (5 a 11/9/2011)  

Informativo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)