Issuu on Google+

RURAL SEMANAL Informativo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

ANO XVIII - 2011

1910 a 2010

Nota de Esclarecimento à Comunidade da UFRRJ Ao receber informação por intermédio da representação estudantil no Conselho Universitário, em sua reunião do último dia 30/3/2011, de que a obra em andamento, visando à conclusão de reforma e ampliação do atual Restaurante Universitário (RU), estaria com problemas em sua estrutura de concreto e que a mesma teria que ser demolida para posterior reconstrução, a administração superior da UFRRJ, ciente da responsabilidade que lhe cabe, presta os necessários esclarecimentos que seguem: Como rotina administrativa, semanalmente, a situação de todas as obras em andamento são discutidas em reunião conjunta com as presenças da Divisão de Obras da Prefeitura Universitária (DOPU), da Assessoria Especial da Reitoria para a área de engenharia, da Coordenadoria de Programas de Reestruturação e Expansão da UFRRJ, Procuradoria Federal da UFRRJ (PF-UFRRJ) e, eventualmente, de Decanatos e de outros órgãos de assessoramento direto da Reitoria da UFRRJ. Desta forma, no mesmo dia 30/3/2011, em reunião já agendada dentro dessa rotina, foi analisada a informação supracitada. Durante a reunião, o Engenheiro da Divisão de Obras/Prefeitura Universitária, responsável pela fiscalização da obra, informou que os andaimes necessários para dar continuidade à estrutura da obra só foram montados pela empresa 3D Construções e Serviços (vencedora da licitação realizada para a conclusão da obra em questão) após a execução dos serviços referentes ao aterro interno, instalações sanitárias e de águas pluviais e da base do piso do salão que está em construção. Informou ainda que, por volta da primeira quinzena de março, é que foi solicitada a presença do engenheiro responsável pela fiscalização, para que fosse feita a inspeção da parte superior da estrutura e foram, então, identificadas algumas fissuras e trincas que necessitavam de uma avaliação mais criteriosa sobre seus impactos na continuidade da obra. Tendo em vista esses esclarecimentos, foi marcada uma vistoria local para o mesmo dia (30/3/2011), após o que foi encaminhado um laudo técnico que apresenta os seguintes fatos: - foram identificadas algumas patologias na estrutura em concreto armado, sendo mais significativas o deslocamento de armaduras de suas posições corretas e fissuras em algumas vigas, ocasionadas, possivelmente, pela descontinuidade dos serviços anteriormente contratados com a empresa Arruda e Brum Construções e Serviços Ltda., vencedora da licitação que deu início às reformas e ampliação do atual RU, conforme consta do processo 23083.010945/2008-28 e talvez, principalmente, devido a uma possível retirada prematura do escoramento das vigas; - como tais vigas estavam com a parte superior sem serem concretadas, consequentemente, com a armação junto à face superior ainda exposta, aguardando a concretagem da laje, a qual não foi realizada, tendo em vista a paralisação da obra pela empresa contratada inicialmente, podem ter dado origem ao evento, anteriormente citado, de deslocamento de armaduras; - a retirada desse escoramento, sem que existisse

Ineagro rumo à certificação (Leia na pág. 3)

armação na face mais superior da seção concretada, provocou o aparecimento das fissuras, fazendo surgir uma rótula de apoio, o que ocasiona a mudança nas condições de apoio da viga, passando de viga contínua para viga biapoiada. Com base nessa vistoria, a solução proposta pela engenharia para a continuidade da obra e conclusão dos trabalhos, dentro do cronograma em andamento, é no sentido de: - não execução da laje de concreto armado, na área do novo salão do restaurante, com consequente redução da carga permanente atuante nas vigas; garantindo condições plenas para a conclusão da obra e utilização com absoluta segurança; - cancelamento da grande viga central que só se fazia necessária para apoiar a laje; - criação das condições de estabilidade para a viga, na condição de viga biapoiada, com as alturas e armação existentes, para a nova condição de carregamento reduzido; - reparo das fissuras existentes, visando à condição de durabilidade da obra, não se tratando, no entanto, de recuperação estrutural; - uso de cobertura em telha, sobre estrutura metálica, com apoios nos pilares de concreto armado situados na periferia do salão, consequentemente sem ocasionar qualquer carregamento nas vigas; e - uso de forro termoacústico em substituição à laje de concreto armado, visando à manutenção das condições de conforto térmico e de higiene do salão. Paralelamente à execução dessa solução para a obra, após ouvir ponderações da Coordenação do Restaurante Universitário em reunião realizada no Gabinete da Reitoria em 8/4/2011, ficou definido que a partir da próxima segunda-feira, dia 11 de abril de 2011, haverá ampliação nos horários de atendimento para o almoço e jantar, conforme a tabela que segue: Dias da semana a

a

Almoço

Jantar

2 a 5 feira

De 10h40 às 13h30

De 17h às 19h15

6a feira

De 10h40 às 13h

De 17h às 19h

A Coordenação do RU fará o monitoramento da implantação desses novos horários, enquanto continuará fazendo estudos de outras alternativas que viabilizem a diminuição do tempo de espera, para todos os usuários do RU, em seu horário de maior procura. Por outro lado, todas as medidas cabíveis no sentido da apuração das responsabilidades dos fatos descritos no andamento da obra de reforma e ampliação do Restaurante Universitário estão sendo, igualmente, encaminhadas, principalmente com o objetivo de manter transparência e correção no uso dos recursos públicos. Acreditamos que tais medidas contribuirão para um melhor redimensionamento da capacidade de atendimento da alimentação estudantil, com a necessária manutenção de sua alta qualidade que, embora seja motivo do aumento do fluxo de demanda, entendemos ser fundamental como investimento para a permanência do estudante, durante o tempo de duração de seu respectivo curso. Ricardo Motta Miranda, Reitor da UFRRJ

S

T

09

ABRIL

Q

Q

S

S

D

11 12 13 14 15 16 17

CALENDÁRIO ACADÊMICO a15/4 - Prazo final para cancelar a matrícula em uma ou mais disciplinas. a15/4-Data final para solicitação de movimentação interna (mudança de Campus, turno, modalidade - no mesmo curso de graduação).

1ª Mostra dos Alunos de Belas Artes da UFRRJ Organizada pelos alunos do curso de Belas Artes da Rural, a exposição acontece na Casa de Cultura de Itaguaí, até 14/4. O público poderá apreciar os trabalhos dos estudantes de segunda a sexta, das 9h às 18h. A Casa funciona na antiga estação ferroviária do município (Rua Ismael Cavalcante s/n, Centro). Contato: 2688-8460.

VI Semana Acadêmica de Química

De 25 a 29/4, com o tema ‘Química para um mundo melhor’. Inscrições até 20/4, na sala de estudos do PQ ou no RU. Mais informações em www.ufrrj. br/eventos2/pdf/2011/seaquim.pdf

BC/UFRRJ apresenta bases de dados do Portal Capes A Biblioteca Central da UFRRJ convida a comunidade acadêmica para a apresentação das bases de dados Elsevier para o Portal de Periódicos Capes (‘SciVerse Science Direct’ e ‘SciVerse Scopus’), em 14/4, das 14h às 17h, no Salão Azul (P1). Os interessados devem encaminhar solicitação de inscrição através do e-mail portcapes@ufrrj.br (informar nome completo, curso, e-mail e telefone).

DEG lança chamada pública para mobilidade internacional A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro convida os estudantes dos cursos de Belas Artes, Ciências Biológicas, Educação Física, Física, Letras Português/Literaturas, Matemática e Química, interessados em cursar quatro períodos letivos na Universidade de Coimbra, Portugal, a se inscreverem no Edital 8/DEG/2011. Esta chamada pública visa a atender ao Edital da Capes 8/2011 (www.capes.gov.br/editais/abertos/4456-progra ma-de-licenciaturas-internacionais-capesuc).

Procad-Capes aprova projeto da UFRRJ (Leia na pág. 2)


Pág. 2 11 a 17/4/2011

Dissertações e teses Aconteceu em 7/4, às 13h, na sala do PPGEA, dissertação de mestrado em Ciências Ambientais e Florestais, intitulada ‘Monitoramento dos múltiplos usos e estratégias de conservação da biodversidade na mocrobacia do Rio Aldeia Velha, RJ’, de Ivana Cola Valle, sob orientação do Prof. Márcio Rocha Francelino. Dia 11/4, às 9h, no Anfiteatro do DPA/IV, defesa de tese de doutorado em Ciências Veterinárias, intitulada ‘Detecção de Anaplasma Phagocytophilum em cães e carrapatos na microregião de Itaguaí, Rio de Janeiro’, de Huarrison Azevedo Santos, sob orientação do Prof. Carlos Luiz Massard. Dia 13/4, às 14h, no PPGEA, defesa de dissertação de mestrado em Educação Agrícola, intitulada ‘Inclusão escolar e formação docente: um estudo de caso sobre a experiência do grupo de discussão IFC Campus Sombrio’, de Andréia da Silva Bez, sob orientação da Profa. Lucília Augusto Lino de Paula. Dia 14/4, às 13h, na sala de aula do CPGF, defesa de tese de doutorado em Fitotecnia, intitulada ‘Antibiose de Gluconacetobacter diazotrophicus em bactérias diazotróficas e fitopatogênica de cana-de-açúcar e caracterização molecular de genes envolvidos na síntese de substâncias antagônicas’, de Marcela Motta Drechsel, sob orientação do Prof. José Ivo Baldani. Dia 15/4, às 10h, na Sala 34 do IB, defesa de dissertação de Mestrado em Biologia Animal, intitulada ‘Comunidades de anfíbios anuros insulares do litoral sudeste do Brasil: composição taxonômica e relação com a história de formação das i lhas’, de Gabriela Bueno Bittencourt Silva, sob orientação do Prof. Hélio Ricardo da Silva. Dia 15/4, às 13h30, na Sala 34 do IB, defesa de dissertação de mestrado em Biologia Animal, intitulada ‘O papel do ambiente na estrutura de comunidades: análises de co-ocorrência e de tamanho corpóreo de formigas de restinga’, de Leandro Xavier Teixeira Chevalier, sob orientação do Prof. Jarbas Marçal de Queiroz. Dia 15/4, às 14h, no CPDA, defesa de tese de doutorado em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, intitulada ‘A UFRRJ do tempo recente: relações entre a oferta de graduação e a sua vocação rural’, de Ana Lúcia da Costa Silveira, sob orientação do Prof. Raimundo Nonato Santos.

Bolsas de iniciação científica O Núcleo de Apoio à Administração da Pesquisa (NAAP), ligado ao Decanato de Pesquisa e Pósgraduação da UFRRJ, abrirá inscrições, de 25/4 a 25/5, para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/CNPq) e para o Programa Interno de Bolsas de Iniciação Científica do Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (PROIC-DPPG).

UNIVERSIDADE E SOCIEDADE Grupo Reciclar da Rural

Agressões à democracia

A cada ano que passa a sociedade busca a conscientização dos cuidados que deve ter com o meio ambiente, além da importância de práticas que minimizem a degradação ambiental. Em contrapartida, esta mesma sociedade se integra na globalização e em seus valores de consumo desenfreado. Porém, o que precisa ficar claro nesse processo é que de nada vale ter um pensamento consciente sem uma postura ativa. Trazendo para na nossa realidade estudantil, o Grupo Reciclar da Rural existe há 19 anos e tem enfrentado dificuldades nos últimos cinco anos devido à falta de participação de pessoas conscientes e ativas. O grupo é integrado ao Decanato de Extensão e está com as portas abertas para novos membros da comunidade de Seropédica, docentes, servidores e, claro, para os alunos da universidade. Tem como princípio, atualmente, o incentivo ao manejo adequado dos resíduos sólidos, através do trabalho coletivo, inclusão social, oficinas que difundem a atitude consciente, mesas de trocas e palestras. É importante que todos saibam que existe a possibilidade deste grupo paralisar suas atividades por falta de membros atuantes, pois os integrantes irão se formar. Cabe a você, então, ajudar a decidir o caminho desse grupo! Reuniões às segundas-feiras, 17h30, na sala do grupo (porão do F4). Contatos: lgrael@ hotmail. com/tharsilalopes@ hotmail.com Com o olhar da arte somos capazes de perceber a vida no lixo, a beleza no desprezado. Reciclar, reinventar é cuidar e amar. Amar quem somos e do que fazemos parte: a natureza. Ter atitude é não fechar os olhos... Apenas consciência não basta; é preciso ter a responsabilidade de agir! Reciclar + Arte + Natureza + Atitude = Consciência Ativa. Tharsila Lopes

O pleno funcionamento da democracia depende do desempenho efetivo e independente dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, com respaldo na Constituição e em consonância com as necessidades e as aspirações legítimas da sociedade. É ela que sustenta os três poderes com impostos recolhidos do trabalho. Ocorre que um número significativo de parlamentares tem demonstrado explícito desrespeito à conduta e às obrigações legislativas, revelando conivência tão somente com vontades partidárias, pessoais ou de grupos. E o que se vê neste momento? Gente com esse perfil sendo alocada em funções-chave da vida parlamentar! A imprensa tem divulgado a presença de deputados em constantes conflitos com a lei ocupando cargos importantes em comissões para legislar sobre interesses soberanos da nação (aparecendo inclusive representantes que receberam dinheiro em recinto fechado e pedindo quantia maior) e outros cassados pelo envolvimento com o famoso e, infelizmente, já esquecido ‘mensalão’. Ora, os cargos de interesse público devem ser ocupados por profissionais competentes e de ilibada conduta moral e ética. Que sinais o Congresso está emitindo para a sociedade? No Executivo, temos presenciado a distribuição de cargos públicos estaduais e federais para aliados, muitos deles provavelmente incompetentes e operadores de redes de negociatas, como se observou com relativa frequência nos processos imorais de privatização, muitos deles caracterizados como doações impatrióticas. A título de exemplo, 53 dentre 56 cargos públicos num determinado estado estão sob o comando de aliados de um político que se encontra sob denúncias de diversas irregularidades. Não tem outra saída: os corruptos devem ser rigorosamente punidos, e os recursos desviados devem ser devolvidos com juros e correção monetária, evitando-se definitivamente um cenário em que o crime compense. Finalmente, um político que perde eleição não pode ser simplesmente ‘compensado’ com cargo em órgão público importante, porque esta ‘premiação’ fere a escolha da população. No limite, constitui mais uma nítida agressão à democracia, que deve ser praticada com rigor. Raimundo Braz Filho, professor emérito da UFRRJ e ex-reitor da Uenf Fonte: Folha da Manhã Online - Campos dos Goytacazes - RJ

Comunicação cidadã e dimensões da linguagem O colóquio ‘Comunicação cidadã e dimensões da linguagem’, promovido pelos cursos de Letras e Comunicação Social da UFRRJ, acontece em 11/ 4, de 18h30 às 20h30, no Auditório Paulo Freire (ICHS/UFRRJ). Com mediação da professora Rejane Moreira (vice-coordenadora do curso de Comunicação Social da UFRRJ), estarão presentes os debatedores Leonardo Custódio (doutorando da Universidade de Tampere, Finlândia, na linha temática ‘Comunicação comunitária e cidadania’), Ana Lúcia Vaz (professora de jornalismo na Unesa e coautora do livro ‘Mídia, questão social e serviço social’) e Mário Newman (coordenador do PET-Conexões de saberes de Letras na UFRRJ). O evento emitirá certificado e contará como Atividade Complementar para os estudantes de graduação.

Procad-Capes aprova projeto da UFRRJ A UFRRJ teve renovado o projeto Procad-Capes, em parceria com a UFMG, na área de Experimentação de Equinos. O projeto, coordenado pelo Prof. Fernando Queiróz de Almeida, conta com bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado no biênio 2011-2012. O intercâmbio acadêmico objetiva o desenvolvimento de projetos conjuntos entre os Grupos de

RURAL SEMANAL

Pesquisa da UFMG e da UFRRJ, atuantes na área de equinos; desenvolver metodologia sobre a avaliação da cinemática da locomoção de equinos atletas; caracterizar a composição muscular dos animais da raça Mangalarga Marchador; e avaliar comparativamente os parâmetros físicos e sangüíneos da raça em provas de marcha realizadas em esteira e pistas.

Rural na mídia Morte de morcegos pode causar prejuízos econômicos e ambientais Em matéria publicada em ‘O Estado de S. Paulo’ (1/4), é citado o trabalho dos pesquisador Carlos Eduardo Lustosa Esbérard, da UFRRJ, além de Susi Pacheco (Instituto Sauver/RS). Confira em http://bit.ly/gNOfCE

Eleições ConCur Resultado final A chapa 2, composta pelas professoras Gislane Narciso Pantoja (IM) e Marli Guayanaz Muratori (ITR), venceu as eleições que definiram os representantes dos professores assistentes junto ao Conselho de Curadores (ConCur) da UFRRJ. De acordo com o Memorando Circular 27/2011 (SOC), a chapa vencedora recebeu 93 votos; enquanto que a chapa 1 (dos professores Luiz Alberto de Lima Leandro e João Luiz Alves Pinheiro, ambos do ITR) ficou com 35. Houve 11 votos em branco e 7 nulos.


RURAL SEMANAL

Pág. 3

UNIVERSIDADE

11 a 17/4/2011

Ineagro rumo à certificação

Portaria nº 11, de 1/4/11

DExt/FEAC

A Incubadora de Empresas em Agronegócios (Ineagro/UFRRJ) vai sediar, em 13/4, a reunião mensal da Rede de Incubadoras do Rio de Janeiro (ReInc/Rede Tec/RJ). Recentemente, a Rede teve projeto aprovado no valor de 1 milhão e 600 mil reais no Programa Nacional de Incubadoras (Finep/ MCT), denominado Rede das Redes, que possibilitará às treze incubadoras do Rio de Janeiro – incluindo a Ineagro – obterem certificação na Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). Confira em www.ufrrj.br (link ‘sele ção’), edital para inserção de novos empreendimentos na incubadora. Comitê Gestor da Ineagro

O diretor do Instituto de Ciências Exatas da UFRRJ, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 31, item IX e XIII, do Regimento Geral da UFRRJ, resolve prorrogar por 60 dias o prazo para a conclusão dos trabalhos da Comissão de Processo Administrativo Disciplinar, instituída pela Portaria nº 4/11, de 3/2/11, destinada a apurar os fatos relatados no processo nº 23083.008231/2010-74. João Batista Neves da Costa

Programação das atividades de abril - 14/4, às 13h30, na Sala Multimídia (P1/2º andar), palestra ‘A natureza das estrelas’, com o Prof. Eduardo Seperuelo (Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia do Rio de Janeiro). - 27/4, às 18h30, na videoteca da Biblioteca Central, vídeo-documentário ‘Galileu Galilei’.

Uso do Bem Público Lembramos a todos os membros da comunidade universitária que retirem seus equipamentos da tomada ao final do expediente, devido ao risco de curto por descargas elétricas em geral, como as provocadas em dias de tempestade.

Memória da Reforma Agrária

Essa via agrorreformista resultava de uma estratégia formulada tanto para orientar a ação no imediato e no cenário próximo (fortalecer a unidade da frente única com vistas a criar nova “correlação de forças”) como para ampliar o movimento em favor de políticas públicas relativas aos grupos rurais (direitos trabalhistas, à terra etc., cf. PCB, 1960).2 O ponto que aqui queremos realçar é que a relação entre a atividade dos comunistas e os grupos rurais não reduzia as reivindicações “camponesas” a uma função meramente agitativa – ver o artigo de Armênio Guedes (1957) acerca da chamada tática das “soluções positivas” sob governos de frente única nacional-democráticos (na época, o governo de Juscelino e outro novo que se esperava formar a partir das eleições de 1960). Fonte:www.debatesculturais.com.br

A coletânea põe às nossas vistas resoluções, manifestos, discursos e material vário (reportagens de jornais, cartas, relatórios) que nos transmitem o clima ideológico da ativação política e social daqueles anos, em particular a dos grupos rurais. E mostram – realcemos este ponto – como, no final do congresso camponês, terminaria aprovada a palavra de ordem da “reforma agrária radical” como alternativa às teses dos comunistas, o grupo que havia estimulado o evento e dele esperava ações unitárias. Vitoriosa no congresso, 1 a tese da “reforma agrária radical”, entretanto, marcava no imediato pré1964 o limite até onde podia ir a palavra de ordem da reforma agrária camponesa entendida como mobilização preparatória de uma de revolução rupturista que algumas áreas de esquerda esperavam eclodir naquela circunstância de liberdades democráticas. O tema do desdobramento subsequente da bandeira “reforma agrária radical” (ou “reforma agrária na lei ou na marra”, como também era chamada) na orientação e na prática das Ligas (Azevedo, op. cit.) e na postura de outras correntes, inclusive de áreas comunistas (Segatto, op. cit.) fica posto, especialmente no que se refere ao PCB, a novos pesquisadores que o material selecionado para compor este volume estimule. Atenho-me aqui ao que os comunistas levaram ao congresso de 1961. Lá chegaram com o que haviam criado (os sindicatos e a União de Lavradores e Trabalhadores do Brasil, a ULTAB) e o seu agrarismo de “medidas parciais de reforma agrária”. Aquela estrutura organizacional sindical vinha-se construindo desde de 1951, quando militantes comunistas puseram de lado o paralelismo sindical do Manifesto de Agosto de 1950, sendo alguns quadros agrários deslocados de pontos de atuação camponesa do PCB para São Paulo (a propósito do tema do paralelismo sindical, ver PCB, 1952). Sem me alongar, faço um comentário sobre a tática compósita do PCB (organizar sindicatos com base nos assalariados e semiassalariados para alcançar os camponeses) no que se refere à outra dimensão do agrarismo novo: os interesses dos grupos rurais. Posta em uma conjuntura precisa como a daquela segunda metade da década de 1950 e os primeiros anos 1960 (e não na doutrina, como na orientação anterior), a reforma agrária então defendida pelos comunistas consiste em um reformismo concretizável por meio de medidas progressivas a serem implantadas por governos da frente única “nacional e democrática” sob impulso de mobilizações e amparada na unidade das forças “progressistas” e “democráticas” (PCB, 1958; 1960).

(Parte 3)

Visto esse tema com a distância do tempo, podemos dizer que naquela ideia de reforma agrária por medidas parciais expressava-se o programa da “revolução democrática do campesinato” (sic) à qual se refere aquele militante comunista no texto acima citado. Ali estavam os lineamentos de um tipo de agrorreformismo que se tornará tradição entre nós, vale dizer, um agrorreformismo de “soluções positivas” impulsionadas pela ação política e realizáveis por governos reformistas sob vigência da democracia.3 Aqui no Brasil, tínhamos o agrarismo pecebista de novo tipo, cujo desdobramento político-organizacional se materializou na organização da CONTAG, a central sindical atuante e duradoura justamente por se manter institucionalizada, mesmo após 1964, na situação adversa dos governos autoritários.

4ª Pescaria no Lago Açu Na Semana Santa, de 21 a 24/4, das 7h às 17h, acontece a 4ª Pescaria no Lago Açu da UFRRJ, aberta à comunidade universitária, familiares e amigos. É proibido o uso de puçá, tarrafa ou rede de arrastão, sendo permitido apenas o uso de anzóis. Cada participante deverá trazer sacos para recolher o lixo produzido nos dias da pescaria. Referências bibliográficas GUEDES, Armênio. “Algumas ideias sobre a frente única no Brasil”. Novos Tempos, n. 2, out./nov. 1957. LÊNIN, W. I. “Dos tácticas de la socialdemocracia rusa (1905)”. In: Obras Escojidas en doce tomos, v. 2. Moscou: Editorial Progresso, 1975. PCB. “Ampliar a organização e a unidade da classe operária”. Resolução do Comitê Nacional do PCB, Rio de Janeiro, julho de 1952. ____. “Declaração sobre a política do PCB (março de 1958)”. In: Edgar Carone: O PCB, v. II, São Paulo: Difel, 1982. ____. As teses para o V Congresso. Rio de Janeiro, 1960. SEGATTO, José Antonio. Reforma ou revolução. As vicissitudes da política do PCB (1954-64). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995. 1 Alguns comunistas passaram a falar da “reforma agrária radical” com diferentes significados (ver Segatto, 1995), enquanto a prática agrária do seu partido seguia sendo o sindicalismo camponês consolidado no contexto da controvérsia pecebista sobre o estalinismo (1956-57), como veremos a seguir. 2 As Teses para o V Congresso de 1960 (o extenso texto que fundamenta a resolução final do evento) reúne numa mesma passagem programática reivindicações camponesas e não camponesas, dando realce àquelas demandas que fossem mais viáveis e suscitassem a movimentação sindicalcamponês. Acerca desse ponto, recordar a insistência de Caio Prado nos “empregados agrícolas” e seu trabalhismo como grupo social estratégico para a reforma mais ampla do mundo rural e ainda o fato de o Estatuto do Trabalhador Rural ser desses anos (1963), como foi mencionado. 3 No já citado texto sobre a revolução burguesa e a transição do atraso para o moderno (capitalista), Lênin extrai da sua análise da conjuntura pré-revolucionária da Rússia do começo do século, a previsão de que, após a queda do czarismo, poderiam surgir vários “governos provisórios” revolucionários com tarefa de realizar um “programa positivo” (sic). Este “programa mínimo” (expressão também usada por Lênin no mesmo texto) desenvolveria o ambiente de liberdades trazido pela revolução até a instauração da república (Lênin, op. cit.). Tal “programa mínimo” era entendido como meio preparatório da luta popular que avançaria o processo revolucionário em direção à “ditadura democrática” (sic) dos operários e camponeses” (Idem, 401). Raimundo Santos, professor da CPDA/UFRRJ Continua no RS 10


Informes Gerais Na estante

Bolsas no exterior Até 28/4, estão abertas inscrições para o Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI) da Capes e do grupo Coimbra de Universidades Brasileira (GCUB). O programa objetiva fomentar o intercâmbio de alunos de graduação em licenciaturas, em nível de graduação sanduíche, visando à melhoria da qualidade dos cursos e formação de professores para o ensino básico. Mais informações em www.capes.gov.br

Monitorias na Rural

Devido a problemas no mecanismo de RAID, foi necessário realizar cópia dos dados das contas de correio eletrônico da UFRRJ para outro disco rígido (provisório). Durante o processo, o webmail da Rural ficou indisponível para acessos na semana passada. O sistema RAID é um meio de aumentar a segurança e desempenho no armazenamento de dados. Simplificando, seriam dois ou mais discos (por exemplo, HD ou disco rígido) trabalhando simultaneamente para um mesmo fim, como se um fosse o espelho do outro. Se um der problema, o outro pode ser usado para preservar as informações. Contudo, os dois discos rígidos de nosso RAID falharam por motivos ainda não identificados. A fim de avaliar o que aconteceu e recuperar os dados, foi efetuado o backup para um equipamento provisório.

www.submarino.com.br

Lançamento de livro no ICHS Combatendo a Desigualdade Social O MST e a reforma agrária no Brasil é o título do livro organizado pelo Prof. Miguel Carter, da School of International Service (American University, Washington /DC). A obra será lançada em 19/4, às 14h, no Auditório Paulo Freire/ ICHS. Os participantes receberão certificado.

1) O Depto. de Genética/IB recebe inscrições para as áreas de Genética e de Melhoramento Genético Animal. Edital 01/2011 – Genética Básica e Geral 04/201 – Introdução à Genética do Melhoramento Animal e Bases Genéticas do Melhoramento Animal). Inscrições até 15/4, das 8h30 às 16h30. 2) No IZ - ‘Forragicultura, Pastagens, Nutrição Animal e Nutrição Animal Aplicada’ (monitoria remunerada); e ‘Reconhecimento de Forrageiras e Plantas Forrageiras’ (monitoria voluntária) . Inscrições, até 11/4, na secretaria do DNAP/IZ, de 8h às 11h e de 13h às 16h. Confira os editais no Quiosque do Aluno.

Combate à dengue: faça sua parte Com medidas simples, como eliminar todos os locais com água parada (tampar a caixa d’água, colocar o lixo em saco plástico ou limpar as calhas do telhado), podemos ajudar a combater a dengue. É preciso agir, cuidando da própria casa, conversando com os vizinhos e, quando necessário, acionando a prefeitura. Precisa-

Curtas Clipping Rural - Disponível no site da UFRRJ, ao lado esquerdo da tela, na seção ‘Comunicação’ (www.ufrrj.br/portal/ modulo/home/clippins. php) Ouvidoria na Rural - Reclamações, elogios, críticas e sugestões, das 8h às 17h, na sala 131 do P1 (2682-2915) ou ouvidoria@ufrrj.br

Estágio na CODEP A CODEP recebe inscrições, até 29/4, para uma bolsa de apoio técnico-administrativo para discentes da UFRRJ com disponibilidade de horário entre 8h e 12h, além de conhecimentos básicos do Sistema Operacional Linux (BrOffice). Os interessados devem enviar currículos para codep.ufrrj@hotmail.com. Mais informações: 2681-4739/4740.

Aula Magna de Direito/ UFRRJ Dia 13/4, às 18h30, no Auditório Hilton Sales (2º andar, P1, campus Seropédica), com palestra de Nilson Bruno Filho, defensor público geral do Estado do Rio de Janeiro, sobre o tema ‘Direitos Fundamentais: acesso à Justiça e à Defensoria Pública’.

Webmail da UFRRJ

Trote na UFRRJ Delib. n.º 2 de 8/1/1996 que resolve ‘proibir, terminantemente, a prática de qualquer tipo de trote universitário no âmbito desta universidade’.

Seleção de bolsistas O Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão Científica e Tecnológica em Agroecologia da UFRRJ informa que estão abertas as inscrições de processo seletivo para concessão de três bolsas de Iniciação ao Extensionismo (IEX/ CNPq) e quatro de Apoio Técnico Acadêmico da Rural. Poderão concorrer alunos matriculados nos cursos de graduação em Ciências Agrárias e do curso de graduação em Ciências Sociais da UFRRJ. As inscrições deverão ser feitas na Secretaria do DCLS, das 8h30 às 11h30, e das 13h30 às 16h30, entre 11 e 20/4. Os candidatos devem levar cópias do histórico escolar, do currículo (modelo Lattes) e da planilha de matrícula para verificação dos horários disponíveis. O processo envolverá aplicação de prova escrita de caráter eliminatório (peso 70%), entrevista (peso 20%) e análise curricular (peso 10%). Somente serão convocados para a entrevista os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 7 na prova escrita, que ocorrerá no dia 26/4, às 14h, na sala dos professores de extensão rural. Mais informações na Secretaria do DCS ou pelo telefone 2682-1042.

Estatuto da UFRRJ - Dia 15/4: data limite para Procuradoria Federal (PF/UFRRJ) concluir e enviar parecer à Reitoria a respeito da análise de conformidade do Estatuto da UFRRJ aprovado em 13/12/10. - Dia 15/4: data limite para as Direções de Instituto, coordenações de curso e demais instâncias acadêmicas organizarem medidas previstas para atender as mudanças decorrentes do Estatuto aprovado em 13/12/10. - Dia 30/5: data limite para que a Comissão de Sistematização das Propostas para a Reforma do Estatuto, designada pela Portaria nº 1201/GR, de 6/8/10, desenvolva o trabalho para reforma do Regimento Geral da UFRRJ. - Estabelecer a disposição transitória de que todos os Institutos e demais unidades acadêmicas, bem como todos os Decanatos e demais Unidades administrativas deverão estabelecer até o dia 15/4/11 a sua dinâmica de transição entre o Estatuto em vigor desde 1975 e o Estatuto aprovado em 13/12/10 pelo ConsU. Veja a íntegra da Deliberação nº 01, de 3/3/2011 em www.ufrrj.br/graduacao/plenaria_ estatuto/

Segurança no campus Faça a sua parte para que não haja violência no campus. Qualquer ocorrência, comunique-secom a DGV, ramal 4645 e tel. 2682-1871. Tenha sempre um documento de identidade, especialmente o que ateste seu vínculo com a UFRRJ.

Grupo Reciclar informa Mesa de traças dia 14/4, às 19h, na sala do grupo (porão do F4). Venha participar e traga seus utensílios em bom estado!

Apresenta, em 13/4, às 19h, no Gustavão, o filme ‘A Queda - As Últimas Horas de Hitler’ (Alemanha/Itália, 2004; drama; 156 min). Diretor: Oliver Hirschbiegel; com Bruno Ganz, Alexandra Maria Lara, Corinna Harfouch, Ulrich Matthes. Sinopse: Traudl Junge (Alexandra Maria Lara) trabalhava como secretária de Adolf Hitler (Bruno Ganz) durante a 2ª Guerra Mundial. Ela narra os últimos dias do líder alemão, que estava confinado em um quarto de segurança máxima.

RURAL SEMANAL: Informativo da Reitoria da UFRRJ fundado em 26/9/1994 Reitor: Ricardo Motta Miranda Vice-reitora: Ana Maria Dantas Soares Decano de Assuntos

Rural Semanal Ano XVIII número 09/2011 - 11 a 17/4/2011

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

IMPRESSO

Administrativos: Pedro Paulo de Oliveira Silva Assuntos Financeiros: Eduardo Mendes Callado Assuntos Estudantis: Carlos Luiz Massard Ensino de Graduação: Nídia Majerowicz Extensão: José Claudio Souza Alves Pesquisa e Pós-graduação: Aurea Echevarria Assessoria de Informação e Comunicação: Teresinha Sena Pacielo Editor colaborador: Valdomiro Neves Lima Colaboradora: Aline Lemos. Revisão: João Henrique Oliveira (jornalista - Mtb 2432-5) Diagramação: Elcy Rodrigues de Moraes Carvalho Distribuição: Aline da Silveira Figueroa Impressão: Imprensa Universitária Tiragem: 5000 Redação: Assessoria de Informação e Comunicação -BR 465 - Km7, Pavilhão Central, sala 131, CEP 23890-000 Seropédica/ RJ, tel.: (21)2682-2915 e 2682-1080/1090 fax: (21)2682-1120 - ascom@ufrrj.br - http://www.ufrrj.br/. ‘A exatidão dos dados dos eventos é de responsabilidade de seus organizadores’.


Rural Semanal 9 (11 a 17 de abril de 2011)