Page 1

RURAL SEMANAL 19 Informativo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro ANO XX 2013

UFRRJ realiza aulas inaugurais

EDITORIAL À vida esperada Nesta primeira segunda-feira do mês de junho, a UFRRJ tem a satisfação de receber os novos membros de sua comunidade universitária. Assim, com um atraso de três meses, as aulas inaugurais do dia 3/6, nos campi de Seropédica e Nova Iguaçu, e na terça-feira, 4/6, no campus de Três Rios, iniciam o ano letivo de 2013. De janeiro até meados de maio, o ano de 2013 foi utilizado para a integralização de todo o segundo semestre letivo de 2012, em virtude da necessidade do deslocamento do calendário em função do longo tempo em que os movimentos de greve, de servidores e estudantes, paralisaram as atividades universitárias e, como consequência, apenas o primeiro semestre letivo do ano passado ocupou o tempo previsto para a ocorrência normal dos dois semestres de 2012. Assim como fizemos em janeiro, é hora de recepcionar cada estudante que, após vencerem as etapas do ensino fundamental e médio, ultrapassaram os obstáculos do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e, via Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação, escolheram um entre os 51 cursos de graduação da UFRRJ, com entrada no primeiro semestre letivo, para o exercício do direito adquirido à educação superior. Nessa nova fase educacional, o conjunto de oportunidades que a vida universitária oferece deve ser o foco orientador dos deveres, igualmente adquiridos, no cotidiano das atividades estudantis. Assim, algumas siglas como PET, PROIC, PIBIC, PIBID, PROEXT, estão acessíveis no portal www.ufrrj.br e, como todos começam com a letra P, o objetivo principal de cada um desses programas é complementar a formação obtida nas disciplinas de cada curso de graduação, colocando o estudante, cumpridor de seus deveres, frente a novos desafios do ensino, da pesquisa e da extensão. Também algumas palavras, infelizmente, pouco ou não usadas nos níveis educacionais anteriores, como Biblioteca, Salas de Estudos, Laboratórios, deverão entrar nesse novo cotidiano e indicarão locais necessários de reflexão, confrontação, elaboração e afirmação, onde as ciências, as tecnologias a as artes, encontrarão seus interlocutores entre os membros desse novo conjunto de estudantes que, desde março, esperavam essas oportunidades em suas vidas.

A reitora da UFRRJ, professora Ana Maria Dantas Soares; a pró-reitoria de Graduação, professora Lígia Machado; e os coordenadores de cursos de graduação convidam os alunos ingressantes no 1º semestre letivo de 2013 para participarem das aulas inaugurais, que serão realizadas nos dias 3 e 4/6, trazendo o tema ‘Universidade, Conhecimento e Sociedade’. Confira a progamação: Dia 3/6 – Campus Seropédica (Anfiteatro Gustavo Dutra) Pavilhão Central: 9h, cursos bacharelados; 13h30, cursos licenciaturas; 18h, cursos noturnos. Campus Nova Iguaçu (Auditório do Instituto Multidisciplinar): 18h, todos os cursos. Dia 4/6 – Campus ITR (Auditório Instituto de Três Rios): 18h, todos os cursos.

Calouros e veteranos: bem-vindos ao período letivo 2013-1

T

Q

Q

S

S

D

3

4

5

6

7

8

9

CALENDÁRIO ACADÊMICO 3/6 - Início do primeiro período letivo de 2013. 13/6 - Feriado municipal em Nova Iguaçu (Dia

da Padroeira). 27/6 - Término do prazo para renovação do trancamento de matrícula na UFRRJ no ‘Quiosque Alunos’. 2/7 - Prazo final para cancelar a matrícula em uma ou mais disciplinas; data final para solicitação de movimentação interna (mudança de campus, turno, modalidade – presencial ou a distância – no mesmo curso de graduação). 1/8 - Prazo final para solicitação de reingresso interno para nova modalidade/habilitação no mesmo curso de graduação. 28/8 - Prazo final para trancamento de matrícula no curso de graduação no 1º período de 2013; data final para solicitação de prorrogação do prazo do curso e reintegração ao curso de graduação para ex-alunos para o 2° período de 2013. 7/9 - Feriado nacional (Dia da Independência). 23 a 27/9 - Provas optativas. 24/9 a 2/10 - Prazo para lançamento das notas finais no Sistema Acadêmico pelos professores responsáveis por disciplinas. 2/10 - Prazo final para divulgação das notas finais pelos departamentos. 28/9 - Término 1º período letivo de 2013. 30/9 - Início do recesso escolar.

Apoio às Engenharias/Faperj seleciona projeto da UFRRJ

Confira na íntegra em http://goo.gl/NZn5A

O projeto 'Implantação de unidade piloto de tratamento sustentável de efluentes gerados por um sistema orgânico de produção', coordenado pelo professor Leonardo Duarte Batista da Silva (IT), foi uma das doze propostas selecionadas pelo edital ‘Apoio às Engenharias 2013’ (Faperj), com resultado anunciado no mês passado. O programa tem por objetivo financiar projetos que ampliem e aperfeiçoem a formação de engenheiros em diversas áreas Confira o resultado na íntegra em http://bit.ly/ 114bxMT

‘Rural na mídia’: TV Brasil destaca criação de comissão da verdade na UFRRJ. Página 2. ‘Para onde iria o regime de 1964’, artigo do professor Raimundo Santos. Página 3. ‘Edur na IX Feira de Editoras Universitárias na UFRJ’. Página 4.

ConsU aprova criação da Comissão da Verdade da UFRRJ O Conselho Universitário (ConsU/UFRRJ), reunido no dia 24/5, aprovou a criação da Comissão da Verdade da UFRRJ. A ideia é investigar a repressão contra professores, técnicos e alunos no período da ditadura militar. A iniciativa segue uma tendência nacional de instituir comissões para investigar crimes contra os direitos humanos cometidos durante o regime, além de resgatar documentos ocultos e retomar a memória do que aconteceu no período. No dia 24/5, em Brasília, a reitora da Rural, professora Ana Maria Dantas Soares, reuniu-se com Claudio Lemos Fonteles, ex-coordenador e um dos integrantes da Comissão Nacional da Verdade (CNV), para se inteirar do relatório parcial divulgado em 21/5. O relatório afirma que havia porões da ditadura em universidades brasileiras, incluindo a UFRRJ, em Seropédica.

Coinfo alerta para tentativas de fraudes através de e-mail Pág.2

S

A UFRRJ volta às aulas e inicia seu período letivo de 2013-1. É hora dos veteranos retomarem a vida acadêmica com todo o fôlego e receberem os calouros 2013-1. Para recebê-los, o Rural Semanal reuniu uma série de informações importantes para a sua estadia na Rural. Saiba como funciona a assistência estudantil, dicas de segurança, estágios, entre outras informações. Tão importante quanto ingressar é realizar o curso com máximo desenvolvimento intelectual, humano e da cidadania, aproveitando as potencialidades e oportunidades existentes na sua univerObs.: 15/7, 14/8 e 3/9 - Realização de atividades sidade. coletivas e interdisciplinares.

Leia também nesta edição:

Opinião: ‘Rio + 20: breve reflexão um ano depois’

JUNHO

Editais Capes para área internacional Pág.3

Pág.4


Pág. 2

UNIVERSIDADE E SOCIEDADE

3 a 9/6/2013 Opinião

Rio + 20: breve reflexão um ano depois Leandro Dias de Oliveira (*) A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, conhecida como Rio + 20, ocorreu entre os dias 13 e 22/6 do ano passado, na cidade do Rio de Janeiro. Esta megaconferência superou, em número de delegações oficiais, a Rio-92 (ou Eco-92) [Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, Rio de Janeiro, Brasil, 1992] e a Cúpula do Milênio [Nova Iorque, Estados Unidos, 2000], tornando-se a maior de todos os tempos. Totalizou a participação de representantes de 193 países, com a presença de mais de 100 chefes de Estado e de Governo, e aproximadamente 12 mil delegados oficiais. O número total de participantes oficiais na Cúpula das Delegações, realizada no Centro de Convenções do Riocentro, foi de 45.381 pessoas. Há um ano, no breve artigo “Lições da Eco 92: por um 'Rio + 20' além da cúpula das delegações" (Rural Semanal 13/2012), apontei que não deveríamos ficar otimistas com os debates que seriam realizados no Riocentro, pois provavelmente não alterariam a realidade ambiental planetária; e que, se havia alguma esperança, esta se concentraria na Cúpula dos Povos, no Aterro do Flamengo, com suas lutas e inquietações na condição de "espaço de esperança". É possível afirmar, apenas um ano depois da realização da conferência, que não havia motivos para esperanças nem no Fórum Global nem na Cúpula das Delegações. Ao contrário da ideia de decepção e fracasso alardeada ao final da Rio + 20, esta conferência apenas confirmou algumas desconfianças que emergiram neste intermezzo de duas últimas décadas que a separam da Eco-92. É possível elencar alguns motivos: [1] O desenvolvimento sustentável não se refere a uma ruptura do modelo hegemônico de produção, mas se trata não mais que um ajuste ecológico da máquina econômica capitalista; logo, a adoção da ‘Economia Verde’ revela definitivamente a conciliação economia-ecologia, com a prevalência da primeira, sob os auspícios da ONU. [2] Houve uma saturação da questão ambiental, tratada geralmente de maneira catastrofista na grande mídia, o que se tornou ainda mais evidente com a cobertura em ‘tempo real’ da Rio + 20, através de estúdios ambientados nos espaços de debates e eventos, tanto na Cúpula das Delegações quanto na Cúpula dos Povos. [3] Consolidou-se uma desconfiança prévia destes megaencontros diplomáticos, seja pela mera descrença sobre a política (e sobre os políticos), seja pela certeza da incapacidade de eventos desse porte em resolver os problemas mais candentes da humanidade. [4] Algumas medidas de cunho econômico-ambiental há muito tempo discutidas não serão im-

plementadas em curto prazo se dependerem de acordos firmados nestas grandes conferências. Como exemplo, novamente a constituição de um Fundo Verde não logrou sucesso, sendo mantido o Global Environmental Facility (GEF), inserido no Banco Mundial e sujeito à lógica das instituições de Bretton Woods. [5] A aceitação inequívoca e universal dos princípios do desenvolvimento sustentável pelas maiores empresas do mundo não significou mudanças estruturais, mas sim a vulgarização de experiências de obtenção de lucros a partir de inventos tecnológicos anticontaminantes. Em um verdadeiro show-room empresarial, todos os países participantes apresentaram pavilhões no Parque dos Atletas, com stands contendo as mais diferentes possibilidades de adoção de princípios de sustentabilidade pelos seus governos em suas múltiplas esferas (do governo citadino à esfera federal) e das maiores empresas do mundo, mas que não necessariamente indicavam qualitativas melhorias ambientais. [6] Por fim, as ONGs e movimentos sociais de cunho ambientalista não consolidaram discursos alternativos à sustentabilidade, e se dividem entre aquelas que estão cooptadas pelo discurso hegemônico e adotam práticas empresariais, e outras que praticam um radicalismo discursivo ingênuo e pouco efetivo. Assim, a Rio + 20 não conseguiu romper com a estética da festa, e se, segundo Marx e Engels, "a história se repete como farsa", a Cúpula dos Povos se mostrou uma caricatura da Eco-92, com o sentimento de perda de capacidade de transformação. O fato das ONGs se consolidarem como importantes atores aceitos em termos gerais pelo regime internacional não impediu uma ação mais incisiva das mesmas. A Cúpula dos Povos novamente legitimou – ainda que à revelia – as decisões tomadas no Riocentro, auferindo a toda conferência um estigma de ‘Festa do Meio Ambiente’. Todavia, é importante realizar uma reflexão final. No Riocentro, no Parque dos Atletas, no Aterro do Flamengo, no Forte de Copacabana, nos manifestos pelas ruas da cidade do Rio, havia uma certeza, por vezes mal disfarçada: o sustentável não é o problema e nem precisa de mais debate; assim, o que é fundamental é se pensar uma reformulação – a partir das esferas política, econômica, social, cultural, urbana, agrária e ambiental – do conceito de desenvolvimento. A grande vitória da Rio + 20 foi mostrar esta realidade. Pensar a sociedade e o modelo de desenvolvimento vigente é verdadeiramente o grande desafio deste século que se inicia. (*) Professor do IA/DeGeoc/UFRRJ

RURAL SEMANAL Rural na mídia

TV Brasil: UFRRJ vai instaurar comissão da verdade Reprodução da internet

A matéria da TV Brasil, veiculada no dia 24/5, traz entrevistas com o vice-reitor da UFRRJ, professor Eduardo Mendes Callado (foto), e o discente Gustavo Perreira, do curso de Direito da UFRRJ. Assista em http://bit.ly/19pGG40

Professor da UFRRJ é premiado pela ABAF O professor Carlos Alberto da Rocha Rosa (foto), da UFRRJ, conquistou o primeiro lugar no concurso de fotografias 'Cores Veteranos', promovido pela Associação Brasileira de Arte Fotográfica (ABAF), em abril deste ano. A fotografia também foi eleita ‘Foto do Júri Popular’. A ABAF, fundada em 1951 no Rio de Janeiro, é uma instituição sem fins lucrativos e com o objetivo estatutário de “divulgar e promover a arte fotográfica”. Saiba mais em www.abaf.art.br r1.ufrrj.br

Solenidade de posse da diretoria do IM/UFRRJ No dia 7/6, às 17h, acontece a solenidade de posse da diretoria do Instituto Multidisciplinar (IM), campus Nova Iguaçu da UFRRJ, composta pelos professores Alexandre Fortes, diretor, e Márcia Denise Pletsch, vice-diretora. Local: Auditório do IM.

Portaria n° 860/GR, de 17/5/2013 A Reitora da UFRRJ, no uso de suas atribuições que lhe confere o Artigo 9°, inciso XVII, do Regimento geral da UFRRJ, resolve designar os professores Katherina Coumendouros, pró-reitora de extensão, matr. 2456316; Jairo Pinheiro da Silva, pró-reitor Adjunto de Pesquisa e Pós-graduação, matr. 1109555; Hélio Fernandes Machado Junior, diretor do instituto de Tecnologia, matr. 0387116; João Batista Neves da Costa, diretor do Instituto de Ciências Exatas, matr. 0980939; e Stella Regina Reis da Costa, assessora da reitoria, matr. 387331; para, sob a presidência da primeira, constituírem Comissão incumbida de desenvolver trabalhos relativos à discussão da proposta de Regimento do parque Tecnológico da UFRRJ. Ana Maria Dantas Soares, reitora

Nota de falecimento É com pesar que registramos o falecimento, em 24/5, da servidora técnica-administrativa Lúcia Helena Scatamburlo Cabral (aposentada/IT); e, em 27/5, do professor Haroldo Almeida Santos Filho (IV).

Acesse o Rural Semanal On-line, blog informativo da Ascom: ruralsemanalonline.blogspot.com


RURAL SEMANAL

Pág. 3

UNIVERSIDADE

3 a 9/6/2013

Coinfo alerta para tentativas de fraudes através de e-mail

Artigo

Para onde iria o regime de 1964 Raimundo Santos (*) A derrubada do presidente constitucional João Goulart em março de 1964 não foi um mero golpe de Estado. Então, naquele decênio (1954-64) da "pré-revolução brasileira" (expressão de época de Celso Furtado), tinha curso uma mobilização crescente das sociedades civil e política de um país já muito complexificado. Ativação não só dos partidos, de sindicatos urbanos, dos estudantes (os universitários da UNE e os secundaristas da UBES), de vários associativismos (de empresários, religiosos e de militares, do Clube Militar, para citar exemplo visível), como do mundo popular rural, de assalariados e semiassalariados e de camponeses que irrompiam na esfera pública por meio da rede sindical e das Ligas de Julião. Especialmente, o criativo ativismo proveniente da nossa diversidade cultural (desde logo, o dos intelectuais, do qual são expressivos o Iseb e revistas políticas) e de um mundo artístico-cultural (cinema, música, teatro etc.). Assim também crescia, bem notável desde JK, o debate nacional sobre medidas parciais de reformas estruturais e de políticas públicas para solucionar problemas de maior ou menor importância e abrangência, concretizáveis à medida que se formassem governos politico-adminstrativos mudancistas, como dizia Caio Prado na sua arguição das ideias cepalinas e do rumo de radicalização que os acontecimentos iam tomando nos anos imediatamente anteriores a março de 1964. Bem diferente da missão que Gilberto Freyre lhes atribuia, ao se apoderarem do poder em 1964, as FF. AA. não iriam protagonizar "correição" passageira em momento disruptivo. Os militares se envolveram com a história política daquele decênio, enveredando por um caminho de intervenção autoritária da vida nacional, intervenção longa que não irá subsistir por tempo indefinido, pois eles se encontrariam com a realidade efetiva e complexa.

brasilescola.com

Entretanto, pela dimensão do que será abafado a partir de março de 1964, o trecho percorrido até o fim do autoritarismo os marcaria por sua responsabilidade na repressão política. Até hoje lhes custa reconhecer aqueles tempos em que atuaram à margem do Estado democrático de direito, separar-se das suas marcas sombrias. Estas têm forte significação quando vistas desde o fato de terem ocorrido prisões ao largo do país logo após a destituição de João Goulart. A Constituição foi suspensa por meio dos Atos Institucionais; o Congresso Nacional, cerceado, teve que convalidar o general Castelo Branco como presidente da república escolhido de fato pelo chamado, naquele último dia de março, Comando da Revolução; mandatos parlamentares e executivos foram cassados e suspensos os direitos políticos de líderes e personalidades. A essa época imediata também vieram demissões e transferências exofficio de funcionários públicos, a clandestinidade forçada para muitos e os exílios.

Nas últimas semanas a UFRRJ tem recebido grande quantidade de e-mails com tentativa de fraude. A maior parte tem o objetivo de conseguir os dados cadastrais dos usuários da rede da UFRRJ. Também são comuns os e-mails onde o atacante tenta convencer o usuário a fornecer dados bancários, ou a fazer o download e instalação de programas contendo vírus e outros tipos de códigos maliciosos. A Coinfo informa que esses e-mails não devem ser respondidos, e nenhum link existente na mensagem deve ser clicado. Para que essas tentativas de fraude possam ser tratadas, encaminhe o e-mail para abuse@ufrrj.br e, após isso, marque a mensagem como SPAM (não apague a mensagem). Equipe Rede Rural/Coinfo (Ilustração: windowsfail.blogspot.com)

Festa do Retorno

Nada como começar o semestre revendo os amigos e colocando o 'papo' em dia ao som de música de qualidade com direito a 'comes e bebes'. Venha ao Instituto de Zootecnia, dia 4/6, às 22h, retornar a esse ótimo convivio que temos na UFRRJ. A renda arrecadada será revertida ao projeto (*) Professor do ICHS S.O.S Animal, atualmente coordenado pela professora Rosana Colartino (DPA-IZ). A segunda parte será publicada no próximo O S.O.S. Animal tem como objetivo a castranúmero. ção e doação dos animais abandonados na Rural. Participem!

UFRRJ dá boas-vindas a calouros e veteranos Aulas inaugurais Nesta segunda-feira (3), tem início uma nova etapa na vida dos calouros. A vitória alcançada pelo ingresso na centenária UFRRJ é motivo de comemoração. E desejamos que o clima de alegria, festa e confraternização se propague durante sua permanência nesta Casa. Para tanto, chamamos a atenção para a Aula de Recepção do primeiro período letivo (2013-I). As programações são divididas por campus e cada curso apresenta atividades específicas para seus calouros. Os novos alunos serão recepcionados pela Reitoria, pró-reitores , e coordenadores de cursos com explicações sobre como funciona o campus, as possibilidades de crescimento na vida acadêmica e os auxílios que a Rural presta aos mesmos.

Recepção cidadã Além de disporem de legislação sobre o ‘trote’ – palavra que doravante queremos abolir em benefício da palavra ‘recepção’ – os alunos que se sentirem coibidos podem usar os seguintes canais para denunciar as ações violentas: a Ouvidoria Geral da UFRRJ (ouvidoria@ufrrj.br ou pelo tel.: 2682 . 2915) ou a Divisão de Guarda e Vigi-

lância (DGV), pelo telefone 2682.1871. E é aí que vocês entram, calouros e veteranos, substituindo a violência do trote por uma recepção cidadã, que pode se manifestar de diferentes formas – inclusive com o desenvolvimento de ações sociais positivas, principalmente quando promovem a integração entre estudantes e comunidade. Participem das atividades programadas junto aos coordenadores de cursos e centros acadêmicos. Muitas ações espetaculares têm sido desenvolvidas, tais como: arrecadação de roupas e alimentos; doação de sangue; plantação de mudas de árvores; palestras; festas de integração; entre outras. Confira em www.ufrrj.br

Ensino de Graduação À Pró-Reitoria de Graduação compete coordenar, supervisionar e responsabilizar-se pelas atividades relativas ao ensino de graduação, tais como: concurso vestibular, matrículas, controle acadêmico, frequência, espaço acadêmico, expedição de certificados, estágios além de outras. É integrado pela Secretaria Administrativa, a Assessoria Técnica e o Departamento de Assuntos Acadêmicos e Registro Geral (DAARG). O

acompanhamento da vida acadêmica do aluno, desde sua admissão e matrícula até o registro de seu respectivo diploma, é feito pelo DAARG, através da Divisão de Matrículas, e pela Divisão de Registros Acadêmicos.

Assistência Estudantil A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis cuida de diferentes aspectos relacionados à permanência e qualidade de vida dos estudantes da UFRRJ, encontrando-se no Pavilhão Central da UFRRJ, nas Salas 34 (Secretaria), 35 (Gabinete do Próreitor), 37 (Setor de Bolsas de Alimentação) e 38 (Setor de Atenção Especial ao Estudante). Também compõem a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis o Restaurante Universitário (RU) e o Setor de Residência Estudantil (SERE).

Extensão A Pró-Reitoria de Extensão compete dirigir, programar e orientar todas as atividades extensionistas, visando a integrar a Universidade à comunidade de sua área de influência, oferecendo Projetos, Programas, Eventos e Serviços diversos. Conheça mais a estrutura da UFRRJ visitando a página institucional: www.ufrrj.br


Informes Gerais Informe da Atlética Central A equipe da modalidade Futsal Masculino da UFRRJ foi convidada a participar dos Jogos Mundiais 2013, a ser realizado em Cali, Colômbia, entre 25/7 e 4/8. O evento é organizado pela Associação Internacional dos Jogos Mundiais.

Editais Capes para área internacional

Trote na UFRRJ é terminantemente proibido Deliberação n° 9, de 1/2/12

O Conselho Universitário da UFRRJ, tendo em vista a decisão tomada em sua 275ª Reunião Ordinária (sessão II), realizada em 1/2/2012, e considerando o que consta no processo nº 23083. Edur na IX Feira de Editoras 000342/2012-02, resolve: I. proibir, terminanteUniversitárias na UFRJ mente, a prática de qualquer tipo de trote estuA Edur (Editora da UFRRJ) UNIBRAL: www.capes.gov.br/editais/abertos/ dantil no âmbito desta Universidade. II. revogar a Delib. nº 2, de 8/1/1994. Ricardo Motta Miranda, é uma das participantes da 6281-unibral 9ª Feira das Editoras Uni- COFECUB: www.capes.gov.br/editais/abertos/ presidente versitárias, que será reali- 6201-cofecubzada na Universidade FedeDicas de segurança ral do Rio de Janeiro (UFRJ), Intercâmbio Científico Brasil-Alemanha de Curta Sempre que houver necessidade de perentre os dias 3 e 7/6. Os li- Duração (DAAD): www.capes.gov.br/editais/ manecer na Universidade fora do horário abertos/4274-missoes-de-curta-duracao vros estarão com 50% de desconto. administrativo e/ou acadêmico, comunique O evento acontece no campus da Praia Verà DGV (2682-1871); melha (Av. Pasteur 250, Urca, Rio de Janeiro). Nota à Comunidade - Não fique dentro do carro em lugares deComunicado – O livro ‘Noé’ está esgotado! Lemsertos, telefonando ou fazendo leituras; Universitária brando que este título é o primeiro do gênero infan- Não comente seus hábitos (horários, local to-juvenil, lançado pela Edur em outubro de 2012. Campus Seropédica de trabalho, itinerários, previsão de viagens, etc.) com estranhos; A Administração Central da UFRRJ, preocuOBAP recebe inscrições até 30/6 pada com a constante ocorrência de incêndios - Procure andar em grupo, principalmente A Olimpíada Brasileira Agropecuária (OBAP) é decorrentes de queimadas intencionais em à noite; Se estiver sendo seguido, entre em uma competição científica nacional destinada aos terrenos do campus Seropédica, o que coloca local movimentado; alunos do curso Técnico em Agropecuária e de- em risco o patrimônio material e humano da - Estacione o carro em local bem visível; mais cursos do Eixo Tecnológico Recursos Natu- instituição, comunica que está proibida essa - Não abra bolsas e carteiras em vias púrais do Brasil. A competição visa a estimular o in- prática, sob pena de apuração de responsabiliblicas; gresso de jovens do ensino médio e técnico nas dade. Seropédica, 22/5/2013. carreiras técnico-científicas por meio da pesquisa - Evite carregar grandes quantias em e da inovação em agropecuária. dinheiro (use, de preferência, cheques e As inscrições vão até 30/6. Para mais informaEventos na Rural cartões de crédito); ções acesse www.obap.agr.br ou ainda www. - Não deixe objetos valiosos e/ou materiais Encontro Kairós ifsuldeminas.edu.br de trabalho (como laptops, câmeras etc.) Dia 20/6, no Salão Azul/P1. Programação e inscriexpostos no veículo (use o porta-malas); ção grátis em www.ufrrj.br/seminariopsi/kairos2013 Comissão de Insalubridade e - Tenha o dinheiro da passagem ou valePericulosidade da UFRRJ 2ª Semana de Geografia transporte separado; De 24 a 28/6, no Salão Azul/P1. Saiba mais em - Quando sozinho, não deixe objetos na Cronograma de Atuação sageorural.blogspot.com.br mesa, se dela se afastar; Confira, na seção de notícias da página da Rural - Só entregue seus pertences a pessoas (www.ufrrj.br), o memorando 01/2013, seguido do III SAMVET credenciadas, nos guardavolumes; link de acesso ao cronograma de atuação da Co- De 1 a 5/7, na UFRRJ. Inscrições em breve. - Seja cauteloso com conhecidos recentes, missão Permanente de Insalubridade e Periculonão dê informações de sua vida pessoal. sidade da Universidade Rural (CPIPUR), enviado Pós-graduação na UFRRJ pela presidente da CPIPUR, Dra. Arlete Guimarães, ao pró-reitor de Assuntos Administrativos da Processo Seletivo do Mestrado e Doutorado em Qualquer ocorrência, comunique-se com a UFRRJ, Prof. Pedro Paulo de O. Silva. Zootecnia/2013-II – Inscrições até 7/6, na PróDGV, ramal 4645 e tel. 2682-1871. Tenha Acesse o cronograma na íntegra em http://bit.ly/ Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG), sempre um documento de identidade, espe13WAxK5 das 9h às 11h, e das 13h às 16h. Mais informações: cialmente o que ateste seu vínculo com a r1.ufrrj.br/wp/ppgz UFRRJ.

Ouvidoria na Rural Reclamações, elogios, críticas e sugestões, das 8h às 17h, na sala 131/P1. Tel. 2682-2915 ou em www.ufrrj.br (fale conosco/ouvidoria).

Rural Semanal

Uma construção coletiva da comunidade universitária

Os conceitos, opiniões, declarações, comunicados, resenhas e cartas são de total responsabilidade dos autores. Colabore enviando artigos, cartas e notas até terça-feira para ascom@ufrrj.br

Clipping da Rural Acesse em www.ufrrj.br/portal/modulo/ home/clippins.php

RURAL SEMANAL: Informativo da Reitoria da UFRRJ, fundado em 26/9/1994. Reitora: Ana Maria Dantas Soares Vice-reitor: Eduardo Mendes Callado Pró-reitores: Assuntos Administrativos: Pedro

Rural Semanal Ano XX - número 19 - 3 a 9/6/2013 Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

IMPRESSO

Paulo de Oliveira Silva Assuntos Financeiros: Nidia Majerowicz Assuntos Estudantis: Cesar Augusto da Ros Ensino de Graduação: Ligia Cristina Ferreira Machado Extensão: Katherina Coumendouros Pesquisa e Pós-graduação: Roberto Carlos Costa Lelis Assessora de Informação e Comunicação (pro tempore): Teresinha Sena Pacielo Editor colaborador: Valdomiro Neves Lima Jornalista: João Henrique Oliveira (Mtb24325-RJ) Distribuição: Aline da Silveira Figueroa Impressão: Imprensa Universitária Tiragem desta edição: 4.000 Redação: Assessoria de Informação e Comunicação - BR 465 - Km7, Pavilhão Central, sala 131, CEP 23890-000 Seropédica/RJ. Tel.: (21) 2682-2915 e 2682-1080/1090; fax: (21)2682-1120. E-mail: ascom@ufrrj.br Portal: www.ufrrj.br Blog: http:// ruralsemanalonline.blogspot.com ‘A exatidão dos dados dos eventos é de responsabilidade de seus organizadores’.

Rs 19 2013