Page 1


RELATÓRIO

DE GESTÃO Universidade do Estado do Pará

2013 - 2017 Universidade com a Sociedade (Dados referentes a 31 de março de 2017)


MISSÃO

Produzir, difundir conhecimentos e formar profissionais éticos, com responsabilidade social, para o desenvolvimento sustentável da Amazônia.


DIRIGENTES 2013-2017 Juarez Antônio Simões Quaresma Reitor Rubens Cardoso da Silva Vice-Reitor Ana da Conceição Oliveira (2013-2017) Pró-Reitoria de Graduação Jofre Jacob da Silva Freitas (2013-2014) Douglas Rodrigues da Conceição (2014-2015) Hebe Morganne Campos Ribeiro (2015) Antônia Margareth Moita Sá (2015-2016) Hebe Morganne Campos Ribeiro (2016-2017) Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Maria Marize Duarte (2013-2014) Mariane Alves Cordeiro Franco (2014-2017) Pró-Reitoria de Extensão Léony Luís Lopes Negrão (2013-2014) Carlos José Capela Bispo (2014-2017) Pró-Reitoria de Gestão e Planejamento Germano Cruz da Silva (2013-2017) Secretaria do Conselho Universitário Valdete Maria Garcia Batista (2013-2017) Chefia de Gabinete Giselle Saraty (2013-2015) Edilson Pereira Filho (2015-2017) Procuradoria Jurídica Heleíze Roberta Oliveira Sena (2013-2017) Assessoria de Comunicação Antônio Carlos Braga Silva (2013-2017) Secretaria Geral da Reitoria

José Castanho Gardunho Neto (2013) Ítalo Flexa di Paolo (2013-2017) Diretoria do Serviço de Processamentos de Dados Rita de Cassia Viana de Almeida (2013-2017) Diretoria de Biblioteca Central Ana Beatriz Pedroso Botelho de França (2013-2014) Alice Cristine Araújo Gamboa (2014-2017) Diretoria de Eventos e Cerimonial Manoel Delmo Silva de Oliveira (2013-2017) Diretoria de Controle Acadêmico Maria Elizabeth Moreira Barata (2013) Aurycélia Silvia Dias (2013-2017) Diretoria de Planejamento Estratégico Francinely do Socorro Auad Thijm Nascimento (2013-2017) Diretoria de Administração de Recursos Materiais Francemary Saraiva dos Santos (2013-2017) Diretoria de Administração e Serviços Gilvânia Mendes Sirotheau Correa (2013-2017) Diretoria de Gestão de Pessoas Iranildo Ferreira Pereira (2013-2014) Neivaldo Fialho do Nascimento (2014-2017) Diretoria de Administração de Recursos Financeiros Lea Maria Gomes da Costa (2013-2016) Glória Maria Farias da Rocha (2016-2017) Diretoria de Acesso e Avaliação Lana Claudia Macedo da Silva (2013-2017) Diretoria de Desenvolvimento de Ensino


Patrícia Danielle Lima de Lima (2013) Hebe Morganne Campos Ribeiro (2013-2015) Valeria Marques Ferreira Normando (2015-2017) Diretoria de Desenvolvimento à Pesquisa Sinaida Maria Vasconcelos (2013-2017) Diretoria do Centro de Ciências e Planetário do Pará Gleice Karen Abdon Alves Paes (2013) Anderson Madson Oliveira Maia (2013-2016) Ana Telma Monteiro de Sousa (2016-2017) Diretoria de Apoio à Extensão Manoel Ribeiro de Moraes (2013-2014) Douglas Rodrigues da Conceição (2014) Regis Bruni Andriolo (2014-2015) Antônia Margareth Moita Sá (2015) Mary Elizabeth de Santana (2016) Margarete Carrera Bittencourt (2016-2017) Diretoria de Desenvolvimento à Pós-Graduação Eugenia Suely Belém de Souza (2013-2017) Ouvidoria Raimundo Afonso Cardoso Delgado (2013-2017) Coordenadoria do Núcleo de Assistência Estudantil Anaclan Pereira Lopes da Silva (2013-2017) Tatiane Ferreira Sales (2013-2017) Coordenadoria do Núcleo de Apoio ao Servidor Antônio de Oliveira Junior (2013-2017) Coordenadoria do Núcleo de Controle Interno Rômulo Rubem Mourão Rodrigues (2013-2017) Coordenadoria do Centro Gráfico

Kleber Ferreira de Vilhena (2013-2014) Eugenio Alves de Miranda (2015-2016) Erick de Sousa Pinto (2017) Coordenador de Sistema e Banco de Dados Joelma Cristina Parente Monteiro Alencar (2013-2017) Coordenadoria do Núcleo de Formação Indígena Luzia Jucá (2013-2017) Coordenadoria de Relações Internacionais Paulo Murilo Guerreiro do Amaral (2013-2017) Robson José de Souza Domingues (2017) Coordenadoria da Editora da Uepa Rui Carlos Rego de Araujo (2013) Soraya Barbosa da Silva Brasil (2013-2017) Coordenadoria de Registro e Expedição Mauro Xavier Tembra (2013-2017) Coordenadoria de Legislação e Documentação Aida Lucia do Espirito Santo Farias (2013-2017) Coordenadoria de Administração de Pessoal Antonio Carlos Perea Freitas (2013-2017) Coordenadoria de Desenvolvimento de Pessoas Helen Batista e Silva (2013) Neivaldo Fialho do Nascimento (2013-2014) Coordenadoria Financeira Arthur Lima Sampaio de Souza (2013-2014) Narjara Carneiro de Lima (2014-2017) Coordenadoria de Prestação de Contas


Dircira Saraiva da Silva (2013-2017) Coordenadoria de Almoxarifado Ronilsom Martins Branches (2013) Davi Dias Sousa Junior (2013-2017) Coordenadoria de Transportes

Frederico da Silva Bicalho (2013) Alcindo Da Silva Martins Junior (2013-2015) Danielle Mabel Ramalho Costa (2015-2016) Fernanda Eudoxia S. de Freitas (2016-2017) Coordenadoria de Programas e Projetos de Graduação

Adriana de Alencar Pinho Lima (2013-2017) Coordenadoria do Protocolo e Arquivo Central

Mário Rocha de Oliveira Junior (2016-2017) Coordenadoria Administrativa do Centro de Ciências e Planetário do Pará

Lindomar Monteiro Silva (2013-2014) Marcelo Lemos de Almeida (2014-2017) Coordenadoria de Patrimônio

Ana Telma Monteiro de Sousa (2013-2016) Jhonata Rosinei Sousa da Silva (2016-2017) Coordenadoria do Núcleo de Arte e Cultura

Mauro do Carmo Bevilaqua (2013-2017) Coordenador de Arquitetura e Engenharia Neivaldo Fialho do Nascimento (2013) Artur dos Santos Proença (2013-2017) Coordenadoria de Controle Orçamentário Vera Lucia Ramos Couto (2013-2015) Vera Lucia Santos Bessa (2015-2017) Coordenadoria de Acessos e Concursos Gloria Maria Farias da Rocha (2013-2015) Bianca Campos Valente (2015-2017) Coordenadoria de Avaliação Maria de Fatima de Alencar Macedo (2013-2017) Coordenadoria de Planejamento Pedagógico de Graduação Simone Cristina M. M. dos Santos (2013-2014) Chaisiellen Anne da S. Oliveira (2014-2015) Neusivalda Batista Barbosa (2016-2017) Coordenadoria de Programas e Projetos de Extensão

Verônica de Menezes Nascimento Nagata (2013-2015) Antônio Batista Ribeiro Neto (2016-2017) Coordenadoria do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia Jacinto Ferreira de Brito Neto (2013) Alexandre de Souza Brasil (2013-2014) Adriana Araujo Maues (2014-2017) Coordenadoria para Divulgação de Registro da Propriedade Intelectual e Patente Neusivalda Batista Barbosa (2013-2014) Paula Leilane Ayres de Andrade (2014-2017) Coordenadoria de Assuntos Comunitários de Extensão


SUMÁRIO: EIXOS NORTEADORES EIXO 1 Universidade Pública, Gratuita, de Qualidade, inserida Socialmente e a Serviço do Desenvolvimento do Estado...................................................................................

8

EIXO 2 Compromisso Permanente com a Efetiva Qualidade Social da Universidade e busca de sua Excelência.............................................................................................

18

EIXO 3 Gestão Participativa, Transparente e Ética................................................................

30

EIXO 4 Fortalecimento da Pesquisa e Pós-Graduação como Eixos Norteadores da Produção do Conhecimento na Amazônia e inserida no Contexto Global..........

38

GALERIA DE IMAGENS.......................................................................

56

EIXO 5 Valorização do Servidor Docente e Técnico Administrativo, Reconhecendo seu Protagonismo nas Atividades fins da Uepa........................................................

60

EIXO 6 Fortalecimento e Ampliação da Política de Assistencia Estudantil.........................

68

EIXO 7 Investimento na Modernização da Infraestrutura da Instituição............................

72

EIXO 8 Extensão como Mecanismo de Socialização do Conhecimento e da Experiência gerada na Universidade...........................................................................

84

EIXOS 9 e 10 Fortalecimento da Interiorização como Estratégia de Democratização do Acesso ao Ensino Superior e Desenvolvimento dos Campi...................................

98

EIXO 11 Democratização do Desigualdades

108

8 Relatório de Gestão

Acesso ao Ensino Superior para Redução das


MENSAGEM DO REITOR Ao final de quatro anos de gestão na condução da Universidade do Estado do Pará (Uepa), cumpre-me o dever para com toda a comunidade acadêmica, com o meu Estado e toda a população paraense, de apresentar o Relatório de Gestão das ações empreendidas contemplando, sobretudo, o tripé acadêmico ensino-pesquisa-extensão. Temos a convicção de que, a despeito dos obstáculos que o tempo presente nos impõe, a Uepa apresentou avanços, que possibilitaram não só o cumprimento de seu papel enquanto formadora de recursos humanos qualificados para o Estado do Pará, e empreendeu esforços para ampliá-los, aproximando-nos de um projeto de desenvolvimento estadual e regional. O objetivo primordial desse documento, elaborado de forma prática e didática, é divulgar de forma transparente as ações desenvolvidas nesses quatro anos de gestão, como forma de possibilitar-nos uma avaliação crítica de nossas conquistas e daquilo que não foi possível avançar, a fim de planejarmos o futuro de nossa Instituição. Quero também externar meus sinceros agradecimentos aos alunos, professores e servidores não docentes, bem como os colaboradores do Governo do Estado, por toda a parceria durante o cumprimento de nosso mandato, o que torna evidente a premissa de que a universidade pública passa necessariamente pelo pensamento e construção coletiva. Por isso, cada vez mais tenho convicção de que, para além de prédios e espaços, a universidade se faz, sobretudo, com o seu patrimônio humano. Por fim, reitero o nosso compromisso com a construção de uma universidade com a identidade do Pará e da Amazônia e registro que, para além de todo conhecimento acumulado nesses anos na experiência da gestão pública, também me senti honrado em ter conduzido esse grande patrimônio do nosso povo e dado a minha contribuição para a construção de uma sociedade menos desigual, realidade esta que só pode ser alcançada através do investimento em educação. Belém, 28 de maio de 2017 Prof. Dr. Juarez A. S. Quaresma Reitor da Universidade do Estado do Pará

2013 - 2017 9


EIXO 1

Foto Nailana Thiely

UNIVERSIDADE PÚBLICA, GRATUITA, DE QUALIDADE, INSERIDA SOCIALMENTE E A SERVIÇO DO DESENVOLVIMENTO DO ESTADO

10 Relatório de Gestão


Calouros comemoram aprovação no Prosel após adesão ao Enem (2016). Foto Ascom Seduc

Compreender a dinâmica dos municípios em que atua é fator fundamental para que as ações desenvolvidas pela Uepa contribuam de maneira mais ajustada para a superação de desafios econômicos, sociais e ambientais, condicionados ao processo de desenvolvimento regional. Em quatro anos de gestão, diversas ações foram realizadas neste sentido, buscando garantir mais condições de acesso a população do Estado, que sonha em ingressar no ensino superior por meio de uma instituição pública. Em 2015, a Uepa aderiu ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e já para o ingresso em 2016, pela primeira vez, utilizou as notas como critério de avaliação do Processo Seletivo (Prosel). Além disso,

atribuiu um bônus de 10% sobre a média aritmética das notas obtidas no Enem, aos candidatos que concluíram o Ensino Médio, ou equivalente, em escolas localizadas no Estado do Pará. O Enem aumentou ainda o alcance de uma vaga na Uepa, principalmente para estudantes de municípios nos quais a Universidade não possui campus e aonde o vestibular da Uepa não chegava.

82.559 Inscritos no Prosel em 2016

2013 - 2017 11


Figura 1 - Comparativo entre os anos de 2015 a 2017 dos candidatos ingressantes oriundos de Escolas Públicas.

Fonte: DAA/Uepa, 2017

No Processo Seletivo realizado em 2016, a festa de aprovação não foi somente dos calouros. A Instituição também comemorou o sucesso de um dos vestibulares mais bem sucedidos em 23 anos de história, com o ingresso de 1.537 estudantes da Rede Pública, somente no Prosel (65,29% dos aprovados). No Programa de Ingresso Seriado (Prise), a outra modalidade de ingresso na Uepa, foram aprovados 817 estudantes, representando 34,71% dos calouros. Houve um aumento em relação ao último ano, quando os aprovados oriundos de escola pública foram 18,60% dos calouros no Prosel e 15,72% no Prise. Esse aumento é resultado, pelo terceiro ano consecutivo, da implantação das cotas sociais, uma política de inclusão dos estudantes da Rede Pública de Ensino. Em 2016, a Uepa reservou 40% das vagas a alunos que cursaram todas as séries do Ensino 12 Relatório de Gestão

Gráfico 1 - Evolução no número de vagas ofertadas nos processos seletivos na graduação.

Fonte: DAA/Uepa 2017


Calouras 2016 do curso de Letras – Libras. Foto Bianca Almeida

Médio em Escolas da Rede Pública Brasileira, e em 2017, 50% delas foram destinadas a estes estudantes.

Gráfico 2 - Evolução no número de inscritos e isenções concedidas nos processos seletivos.

Outro diferencial da Uepa no ingresso dos calouros em 2016 foi a realização de um Processo Seletivo Específico para o Curso de Licenciatura em Letras-Língua Brasileira de Sinais (Libras), para a comunidade surda e ouvinte. Inscreveram-se 258 candidatos para concorrer a 40 vagas. Dos aprovados, 18 são surdos. Em 2017, a novidade do curso de Letras Libras foi à expansão para o Campus de Marabá com a abertura de 44 vagas para o segundo semestre. Em quatro anos, a Uepa também aumentou o número de isenções concedidas, chegando a eximir totalmente, do pagamento da taxa de inscrição, todos os estudantes de escola pública. No ano de 2014, o percentual de isentos em relação ao de inscritos foi de 8,94%. Em 2017, evoluiu para 81,51%.

Fonte: DAA/Uepa, 2017 2013 - 2017 13


Uepa nas Comunidades leva atendimento a quem precisa. Foto Nailana Thiely

RELACIONAMENTO COM A COMUNIDADE Não é somente no ensino de graduação, pós-graduação e no acesso de novos alunos que a Uepa se destacou nos últimos anos. Por ser uma Universidade muito capilarizada, com campi em diversos municípios, é natural que suas ações extensionistas também estejam em evidência. Além dos programas e projetos desenvolvidos pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex), há também os atendimentos de saúde disponibilizados, gratuitamente, à população. Na capital, esse serviço se dá por meio da rede de atendimentos oferecida pelo Centro de Saúde Escola (CSE), unidade vinculada ao Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Na atenção básica, o CSE recebe, diariamente, adultos e crianças, de Belém e outros municípios do estado, que buscam atendimento médico e realização de exames. De 2013 a março de 2017, foram registrados 2.315.689 procedimentos, e, em média, 771.896 pessoas foram atendidas. A unidade de saúde é composta pelos anexos: Unidade Materno 14 Relatório de Gestão


Tabela 1 - Quantitativo de procedimentos à sociedade

Ação/Ano Centro Saúde Escola Ueafto Unidade de Referência Dermatologia Laboratório Total

2013 214.326 154.083 20.735 9.469 136.571 535.184

2014 202.060 142.491 15.789 11.118 231.681 603.139

2015 163.203 116.519 18.464 9.781 250.006 557.973

2016 142.515 68.243 17.654 8.628 254.134 491.174

2017 39.195 21.099 4.745 1.554 61.626 128.219

Fonte: CSE/Uepa, 2017

Hidroginástica é uma das atividades ofertadas pela Ueafto. Foto Nailana Thiely

Infantil (UMI), Ambulatório de Dermatologia, Laboratórios de Analises Clínicas; Laboratório de Pesquisa em Apoio Diagnóstico (Lapad) e pela Unidade de Ensino e Assistência em Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Ueafto), todos vinculados à diretoria do CCBS e cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS).Entre os profissionais que fazem parte do CSE estão médicos, professores, residentes e estagiários nas áreas de Ginecologia, Neurologia, Cardiologia, Endocrinologia, Pneumologia, Assistência Social, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Pediatria, Mastologia, Nutrição, Odontologia, Dermatologia, Otorrinolaringologia e Ortopedia. 2013 - 2017 15


REFERÊNCIA NA REALIZAÇÃO DE TESTE PARA A SAÚDE DA CRIANÇA confirma o diagnóstico em fibrose cística. Dois importantes testes vem sendo A doença incurável bloqueia os canais dos desenvolvidos pela Uepa voltados à saúde brônquios, dificulta a respiração, causa tosse da criança. São eles: Teste do Pezinho e o crônica e pneumonia. Teste do Suor. Ao longo desses quatro anos de gestão, o Lapad realizou 840.420 procedimentos do Programa Teste do Pezinho. O serviço mantido pela Uepa é referência em diagnóstico de triagem neonatal. Atualmente, a unidade diagnostica doenças em três fases do exame. Na primeira, o hipotireoidismo congênito e fenilcetonúria; na segunda, anemia falciforme e na terceira, fibrose cística. Para agilizar o resultado dos testes, desde 2016, a Universidade disponibilizou, online, os resultados no site da Instituição. A modernização se deu graças a uma atualização do sistema utilizado para os exames. Os resultados estão disponíveis para os postos de saúde de todo o Estado. Já o Teste do Suor, implantado em 2015,

O Lapad é o único da rede pública no Pará a realizar o exame. Em três anos de atuação, foram realizados 138 testes. O Teste do Suor só é feito quando a criança apresenta alterações na fase III da Triagem Neonatal. Tabela 2 - Quantitativo de Procedimentos do Programa Teste do Pezinho 2013 - 2017

Ano 2013 2014 2015 2016 2017 Total

Programa Teste do Pezinho 120.152 226.212 215.271 229.191 49.594 840.420

Fonte: CSE/Uepa, 2017

Amostras de sangue são coletadas em papel filtro e analisadas pelo Lapad. Foto Nailana Thiely 16 Relatório de Gestão


Próteses são desenvolvidas com tecnologia de baixo custo. Foto Nailana Thiely

INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE Na Ueafto, a população conta com o Núcleo de Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva de Acessibilidade (Nedeta), que atende pessoas com deficiência e desenvolve novas tecnologias de acessibilidade. O Núcleo está em atividade desde 2005 e entre seus principais projetos estão a “Gameterapia”, que consiste na terapia por meio de vídeo-games, e a Roupa Biocinética, produzida com laicra e anéis metálicos, corrigindo a postura e ajudando na execução dos movimentos. Em 2016, o Nedeta, em parceria com o Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC) do Governo do Estado, promoveu o V Fórum de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social da Pessoa com Deficiência e a I Feira Estadual Existir. Os eventos reuniram estudantes, pesquisadores, fabricantes de equipamentos e tecnologias para pessoas com deficiência, para mostrar a Tecnologia Assistiva como uma importante ferramenta de inclusão. Na feira, estiveram pesquisas tecnológicas que permitem, por exemplo, a comunicação com o computador através do movimento dos olhos ou da programação mental, e ainda uma casa adaptada e um veículo para pessoa com deficiência. 2013 - 2017 17


Pesquisas na área de cirurgia experimental foram reconhecidas internacionalmente. Foto Nailana Thiely

PESQUISAS RECONHECIDAS Ao longo desses quatro anos, alunos e professores desenvolveram pesquisas para solucionar questões inerentes ao dia a dia da população dos locais onde a Uepa está inserida, levando em consideração as peculiaridades da região amazônica. Algumas delas foram desenvolvidas no Laboratório de Morfofisiologia Aplicada à Saúde, que, em 2015, adquiriu um moderno equipamento, o Citômetro de Fluxo, utilizado para contar, examinar e classificar células e moléculas. Além disso, estudantes e pesquisadores do Laboratório possuem várias publicações em revistas nacionais e internacionais. As linhas de pesquisa do Laboratório são, entre outras, Oncologia Experimental; Neurodegeneração e Neuroproteção; Plantas Medicinais da 18 Relatório de Gestão

Amazônia; Estresse Oxidativo e Antioxidantes. Pesquisas também foram premiadas pela sua relevância social. Foi o caso da técnica de reimplante do escalpo em vítimas de escalpelamento, desenvolvido pelo Laboratório de Cirurgia Experimental (LCE). Em julho de 2016, o trabalho levou acadêmicos integrantes do LCE à cidade de Tianjin, na China, para receber o International Microsurgery Trainee Award, prêmio concedido a jovens pesquisadores com destacada atuação em seu ramo. O prêmio foi durante o 13º Congresso da Sociedade Internacional de Microcirurgia Experimental (Isem, na sua sigla em inglês).


ATUALIZAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), instrumento de avaliação da Uepa e dos cursos ofertados, está em fase de revisão e atualização. A ação é necessária, visto que o período de vigência (dez anos) do documento atual encerra em 2017. Para isso, desde 2014, uma comissão de servidores debate uma nova proposta, considerando as normas do Conselho Nacional de Educação, além de um novo formato para o Plano.

O Plano identifica, além dos objetivos e metas estratégicas, a filosofia de trabalho da Universidade, a missão a que se propõe, as diretrizes pedagógicas que orientam ações, a estrutura organizacional e as atividades acadêmicas que desenvolve ou pretende desenvolver.

Neste novo PDI, a proposta é incluir dados sobre o perfil, o histórico, as metas, e o projeto pedagógico, que antes era um documento separado, além da política de Esta proposta esteve disponível para Ensino, Pesquisa, Extensão e Gestão, e consulta no site da Uepa, em janeiro de 2017, informações sobre responsabilidade social. e recebeu as contribuições da comunidade acadêmica. Após a validação dos itens sugeridos e a aprovação no Consun, o novo PDI valerá entre 2017 e 2027.

Grupo de servidores integrou comissão responsável por atualizar o PDI. Foto Nailana Thiely 2013 - 2017 19


EIXO 2

Foto Nailana Thiely

COMPROMISSO PERMANENTE COM A EFETIVA QUALIDADE SOCIAL DA UNIVERSIDADE E BUSCA DE SUA EXCELÊNCIA

20 Relatório de Gestão


Seminário apresentou opções de mobilidade internacional para discentes e docentes. Foto Nailana Thiely

MOBILIDADE ACADÊMICA INTERNACIONAL Em quatro anos, 185 estudantes puderam trocar experiências, conhecimento e enriquecer o currículo, por meio da mobilidade acadêmica internacional. O curso de Engenharia de Produção foi o que mais enviou alunos para o exterior neste período, somando 52 estudantes, seguido pelo curso de Engenharia Ambiental, com 40, e Design, com 37 alunos. Estados Unidos, Canadá e alguns países da Europa são os principais destinos dos graduandos da Uepa. Em 2016, para estreitar laços com organismos de pesquisa franceses presentes no Brasil, a Uepa promoveu o I Seminário de Intercâmbio Científico, com o objetivo de ampliar as perspectivas de cooperação para o desenvolvimento da região amazônica, em suas linhas científicas de ação,

além de identificar os possíveis potenciais para desenvolver o papel social da Uepa. A Coordenação de Relações Internacionais (Crein) teve seu regimento e a Política de Internacionalização da Uepa aprovadas, em 2017, junto ao Conselho Universitário (Consun).A Política é peça fundamental para a implantação do Plano Estratégico da Uepa e seus objetivos de parcerias internacionais com outras Instituições de Ensino Superiores (IES). Na mesma reunião do Conselho, foi aprovada ainda a implantação do Setor de Apoio ao Estudante em Mobilidade, função que, na prática, já vinha sendo desempenhada pela Crein. O setor auxilia tanto alunos da Uepa que vão estudar no exterior, quanto o aluno estrangeiro que busca a Instituição para desenvolver pesquisa ou cursar disciplinas da graduação. 2013 - 2017 21


NOVOS ACORDOS INTERNACIONAIS A Uepa faz parte de algumas redes universitárias internacionais e possui acordos bilaterais com instituições de todo o mundo. Em quatro anos de gestão, foram firmados 26 acordos.

Argentina - Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales (UCES)

Canadá - Université de Quebec à Montréal

Bélgica - Vrije Universiteit Brussel (VUB)

Chile - Universidad de Santo Tomás (UST)

Brasil - Aliança Francesa de Belém - AIESEC - ASLAN Course Ltda S/C - Banco Santander

China - Shandong Normal University (SDNU) - Hanban – Sede do Instituto Confúcio em Pequim - Hunan Normal University (HNU) Colômbia - Universidade Nacional de Colômbia

22 Relatório de Gestão


Espanha - Universidade de Sevilha Estados Unidos - North Dakota State University - California State University San Marcos - Bridgeport University - California State University Sacramento França - Guiana Francesa - Universidade da Guiana Irlanda - Limerick Institute of Technology (LIT) - Athlone Institute of Technology (AIT)

Peru - Universidad Nacional Mayor de San Marco (UNMSM) Polônia - Universidade de Tecnologia de Lublin (Politechniki Lubelskiej) Portugal - Universidade do Porto - Universidade de Lisboa - Universidade Lusófona de Lisboa - Universidade da Beira Interior

2013 - 2017 23


Após cinco anos de negociação, o Instituto Confúcio foi instalado na Uepa para capacitar falantes do idioma. Foto Roberto Stuckert Filho e Cristino Martins

INSTITUTO CONFÚCIO O Instituto Confúcio, em parceria com a Uepa, inaugurou oficialmente suas atividades em Belém no dia 25 de outubro de 2016, com uma cerimônia que mesclou as tradições chinesas com as particularidades do Pará. Contudo, as tratativas para instalação do Instituto Confúcio no Estado tiveram início ainda em 2012. No ano seguinte, a Uepa firmou acordo de cooperação com a Shandong Normal University (SDNU), da China, considerado o primeiro passo para a criação de um Instituto no Pará. Este também é o primeiro do norte do Brasil. Mais do que uma oportunidade, o ensino do mandarim, idioma oficial da China, é uma necessidade para o Pará, que tem firmado várias parcerias comercias com o país asiático. Além disso, como o convênio com o Instituto Confúcio é firmado entre Instituições de Ensino Superior (IES), a cooperação internacional acadêmica passa a ser fortalecida, 24 Relatório de Gestão

abrindo novas portas para o intercâmbio de alunos, professores e pesquisadores da Uepa com instituições de ensino chinesas. O curso Livre de Mandarim é gratuito e registra intensa procura desde o 1º turno, quando as 40 vagas ofertadas foram preenchidas em apenas 15 minutos. A Universidade, hoje, registra 215 alunos em 12 turmas. Em 2017, também foi ofertada uma turma específica para servidores e professores da Uepa. Visita Durante passagem por Belém, a delegação de professores chineses, tendo à frente reitor da SDNU, Tang Bo, foi recebida pelo governador Simão Jatene, para o qual a implementação do Instituto no Pará – primeiro e único estado das regiões Norte e Nordeste do Brasil a sediar uma unidade do gênero –, além


Solenidade de inauguração mostrou a cultura chinesa para o público paraense. Comissão da Uepa foi recebida pela Universidade de Shandong em novembro de 2016. Fotos Nailana Thiely e divulgação

do desenvolvimento educacional e cultural, significou uma aproximação entre instituições e Estados. O governador destacou ainda que as diferenças culturais e sociais entre Brasil e China podem se complementar e beneficiar a ambos. O grupo também esteve na Reitoria da Universidade, onde foi apresentado à Gestão Superior. No prédio da Editora da Uepa (Eduepa), em que funciona a sede do Instituto Confúcio, a delegação conheceu os espaços e teve os primeiros contatos com os alunos. Durante a cerimônia de instalação do Instituto Confúcio, houve apresentações culturais de canções brasileiras e chinesas, demonstração de artes marciais, além de visita aos espaços. 2013 - 2017 25


I Semana de Comunicação esclareceu a comunidade sobre o trabalho da Ascom. Foto Bianca Almeida

COMUNICAÇÃO PÚBLICA A comunicação universitária conquistou lugar estratégico para a divulgação das atividades produzidas nos 20 campi. Mais que aproximar a instituição da sociedade, a Ascom contribuiu com o corpo acadêmico e de pesquisadores ao difundir as produções científicas entre a população da capital e do interior, tornando-se verdadeira aliada na divulgação do conhecimento gerado a partir do ensino, da pesquisa e da extensão. Destacam-se nos últimos quatro anos a retomada da Revista Saber Amazônia, com caráter de divulgação científica; o lançamento do novo site (www.uepa.br); e a realização da I Semana de Comunicação Institucional. 26 Relatório de Gestão

Além disso, um grande avanço foi o uso de redes sociais para a interação tanto com o público interno quanto o externo. O objetivo da comunicação nos ambientes virtuais foi conquistar novos seguidores e intensificar o engajamento entre os seguidores já conquistados no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube. Ressalta-se a conquista realizada pela Ascom com a transformação da fanpage da Uepa em oficial e a elaboração de relatórios de mídias sociais. Em fevereiro de 2017, a Ascom obteve, junto ao Conselho Universitário (Consun), a aprovação do funcionamento interno e da Política de Comunicação Institucional.


ADESÃO AO GOOGLE FOR EDUCATION Docs, Drive, Search, Maps e Google Sala de Aula são alguns aplicativos disponíveis no Google For Education (Google para Educação). Eles agilizam a produção de documentos e trabalhos acadêmicos de professores e estudantes por meio da edição de textos em tempo real, áudio, videoconferência e chats. Em 2015, a Uepa foi a primeira instituição de Ensino Superior do Norte do País a aderir ao programa, que visa fortalecer e incrementar positivamente as ações pedagógicas desenvolvidas por docentes. Com a iniciativa, os professores podem promover a construção colaborativa de conteúdos, interagir mais facilmente com os alunos e gestores, além de construir ferramentas para interagir com diferentes setores, sistematizando e compartilhando informações. A utilização da plataforma educacional

dinamiza os processos educacionais e gerenciais da Uepa. Para utilizá-la, não houve necessidade de altos investimentos em infraestrutura central de sistemas computacionais ou de profissionais formados em tecnologia de informação. Com as ferramentas, toda a comunidade acadêmica pode usufruir de todos os aplicativos que são, inclusive, adaptados para uso em dispositivos móveis. A principal conquista foi a evolução tecnológica dentro da instituição e também a integração entre os servidores, a partir do uso das diversas ferramentas online. O novo e-mail corporativo da Uepa, por exemplo, é um serviço do Google Apps for Education. Os e-mails são gerenciados pela Diretoria do Serviço de Processsamento de Dados (DSPD), com base no Marco Civil da Internet.

Para apresentar as possibilidades de inovação com aplicativos, a Uepa recebeu o gerente sênior do Google, Rodrigo Vale. Foto Miguel Alves 2013 - 2017 27


Elevador permitiu acesso à biblioteca do Campus III. Foto Nailana Thiely

COMISSÃO DE ACESSIBILIDADE Transformar os 20 campi da Uepa em ambientes completamente adaptados para pessoas com deficiência é a meta da comissão de servidores, formada por integrantes do Departamento de Educação Especializada (Dees), Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA), Coordenação do curso de Letras Libras, Coordenação de Arquitetura e Engenharia (CAE), e professores especialistas em acessibilidade. A comissão foi montada em 2016 e tem como prioridade discutir e planejar projetos estruturais e pedagógicos para tornar o ambiente da Universidade receptível a todo público que possui alguma limitação física. O Bloco de Saúde do Campus Marabá, por estar em processo de construção, já terá, na sua estrutura, os requisitos necessários à acessibilidade. A proposta é que este sirva como modelo para os outros campi. Na capital, a Uepa investiu em acessibilidade no Campus III, 28 Relatório de Gestão


Tabela 3 - Obras de Acessibilidade no período de 2013-2016* Ano 2013 2014

Campus XIV - Moju VIII - Marabá II - CCBS

2015

VII – Conceição do Araguaia XI – São Miguel do Guamá XIII – Tucuruí XIV – Moju XV - Redenção

2016

XVIII - Cametá I - CCSE III – Ed. Física

Especificação Construção de passarela e estacionamento Reforma de banheiros para PNE Construção de rampa para acesso a cadeirantes no Ambulatório de Dermatologia Construção de banheiros para PNE Construção de rampas de acesso e adaptação dos banheiros para PNE Construção de rampa Adequação de rampas de acesso Reforma de banheiros com adaptação para PNE Construção de rampa para acesso ao laboratório Construção da passarela para PNE Aquisição e instalação de plataforma elevatória

Fonte: CAE/Uepa, 2016 * A tabela geral das obras realizadas nos quatro anos de gestão está contemplado no Eixo 7

onde funciona o Curso de Educação Física. Desde 2016, a biblioteca Professor Jonathas Pontes Athias conta com um elevador para Pessoas Com Deficiência (PCD), além de salas de aula térreas, o que mostra o compromisso das gestões e da comunidade acadêmica com essas adaptações. Já no Campus I, no Centro de Ciências Sociais em Educação (CCSE), em março de 2017, foi inaugurada a passarela de acesso a todos os blocos do Centro. A implantação faz parte do projeto Passarelas de Acessibilidade. Com o investimento, todos os blocos do CCSE passaram a ser interligados a partir do Bloco V, onde já existe um elevador em funcionamento. Este levará as pessoas ao início da passarela. Com isso, todos os pavimentos superiores da instituição poderão ser explorados, desde as salas de aula, laboratórios até setores administrativos. Assim, os usuários que, por algum motivo, não podem subir escadas terão autonomia e acesso viabilizado. 2013 - 2017 29


UEPA CONCEDE TÍTULOS HONORÍFICOS A PROFESSORES A Uepa reconheceu o trabalho de dois pesquisadores e concedeu-lhes o título de Doutor Honoris Causa. São eles: Gilberta Bensabath e Raimundo Nonato Queiroz Leão. A pesquisadora do Instituto Evandro Chagas (IEC) realizou descobertas sobre hepatites virais e epidemiológicas para melhorar a rotina da saúde pública no Pará e no Brasil. A solenidade ocorreu em 20 de dezembro de 2013, na sede do IEC, em Ananindeua, e contou com a presença de autoridades convidadas, servidores, professores, e pesquisadores das duas instituições. Já o médico e professor da Uepa, Raimundo Nonato Queiroz Leão, foi

reconhecido pelo trabalho frente às doenças infecciosas e descobertas para melhorar a rotina da saúde e da educação pública no estado, recebendo a titulação de Doutor Honoris Causa, em 20 de março de 2015. Os títulos foram concedidos pelo reitor Juarez Quaresma. Em 4 de setembro de 2014, o primeiro reitor da Uepa, Manoel Viegas Campbell Moutinho, também foi oficialmente diplomado. Desta vez, com o título de Professor Emérito da Instituição. A sessão solene de outorga da honraria foi realizada no auditório do Campus I da Universidade, durante reunião extraordinária do Consun.

Raimundo Leão, ao centro, e Manoel Moutinho, à direita, receberam os títulos Doutor Honoris Causa e Professor Emérito, respectivamente. Foto Mácio Ferreira 30 Relatório de Gestão


Fundação Carlos Gomes ganhou status de Instituição de Ensino Superior, desde 2013, com apoio da Uepa. Foto Mácio Ferreira

PARTICIPAÇÃO NA CRIAÇÃO DO INSTITUTO CARLOS GOMES A Uepa atuou participativamente na estruturação do Conservatório Carlos Gomes enquanto Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). O Conservatório ganhou status de Instituição de Ensino Superior, com a oferta do curso de Bacharelado em Música nas seguintes habilitações: Instrumento, Canto, Composição e Arranjo e Regência de Bandas, além da Complementação Pedagógica para Bacharéis em Música. No início de 2013, o processo de habilitação já estava em andamento no Conselho Estadual de Educação (CEE) para ser lançado em 2014. Com isso, os Processos Seletivos (Prise e Prosel) da Uepa continuaram a oferecer o curso de Licenciatura em Música. O reitor da Uepa, Juarez Quaresma, reuniu com o superintendente do Conservatório, Paulo José Campos de Melo, para discutir a transição e a participação da Universidade nesta conquista. 2013 - 2017 31


Foto Nailana Thiely

EIXO 3

GESTÃO PARTICIPATIVA, TRANSPARENTE E ÉTICA 32 Relatório de Gestão


PLANO ESTRATÉGICO DA UEPA A Universidade, pela sua competência acadêmica, tem potencialidades para responder aos desafios socioeconômicos, políticos, científicos e culturais do presente e do futuro, mediante o exercício pleno de sua autonomia e seguindo diretrizes éticas e políticas orientadas pelo compromisso social. Para isso, é fundamental seguir os passos do Planejamento Estratégico com efeito sinérgico de ações para atingir os objetivos e metas nele traçados. Abaixo, estão os objetivos propostos para Uepa entre os anos de 2015 a 2017:

1

Consolidar os cursos existentes e ampliar a oferta em áreas e/ou regiões estratégicas para o desenvolvimento do estado;

2 3 4 5

Implementar a avaliação institucional da Uepa;

6

Fortalecer a inserção social e política da universidade em organizações da sociedade;

7 8

Promover a reestruturação organizacional da Universidade;

9

Ampliar e diversificar a captação de recursos e melhorar a capacidade de gestão operacional;

10 11 12 13 14 15

Rever e/ou ampliar as políticas de acesso e permanência da educação superior; Fortalecer e ampliar a Política de Assistência Estudantil; Fortalecer a construção de projetos em áreas de conhecimento de referência da Uepa, nos âmbitos do ensino, da pesquisa e da extensão, em áreas estratégicas do desenvolvimento do Estado;

Garantir a adequação e modernização da infraestrutura acadêmica e administrativa em todos os níveis de atuação da Uepa;

Minimizar os custos operacionais da Universidade; Aperfeiçoar o acompanhamento e controle institucional sobre as ações planejadas e realizadas; Desenvolver uma política de comunicação institucional; Garantir o acesso às informações da Uepa à comunidade interna; Garantir a gestão participativa na Uepa no âmbito administrativo e acadêmico; Valorizar o servidor da Uepa.

Ao longo dos últimos anos, a Diretoria de Planejamento Estratégico (Dipe) elaborou três sistemas para acompanhar o desenvolvimento das metas estabelecidas a cada ano para a Uepa. São eles: 2013 - 2017 33


SIG-UEPA Institucionalizado em 2015, o Sistema de Informações Gerenciais (SIG–UEPA) permite a troca de informações entre os servidores da Universidade. Com essa plataforma, é possível ter acesso aos dados e garantir transparência das informações, a fim de apoiar as tomadas de decisões em alguns processos. É uma ferramenta gratuita, feita com apoio do Google, para facilitar as atividades gerenciais da Uepa. As informações disponíveis no Sistema embasaram a elaboração do primeiro anuário da Universidade. SIG-PLAN E SIG ORÇAMENTÁRIO O Sistema de Informações Gerenciais do Planejamento Estratégico monitora e avalia a efetiva execução das estratégias planejadas pela Universidade e permite aos dirigentes da Instituição, ter conhecimento sobre a forma como as estratégias planejadas estão evoluindo.

Para o período de 2015 a 2017, foram definidas, no Plano Estratégico,137 metas. Noventa e oito porcento delas tem seu status informados no Sistema e, destas, 76,64% estão em andamento ou já foram concluídas.

Por intermédio do SIG-PLAN é possível apreciar o resultado das ações e ajustálas sempre que necessário. O mecanismo relevante e oportuno contribui para o processo decisório da Uepa, visto que transformará informações primárias em dados/indicadores do processo de implementação do Plano Estratégico.

Também vinculado ao SIG-UEPA está o Sistema de Controle Orçamentário (SCO), que entrou em vigor junto à Coordenadoria de Controle Orçamentário da Uepa, em janeiro de 2017. O SCO auxilia nas tarefas de controle e execução do orçamento, de forma satisfatória, permitindo uma aferição mais objetiva do que vem sendo desempenhado na Universidade.

Com o SIG-UEPA, servidores têm acesso a informações administrativas de forma rápida e transparente. Foto Nailana Thiely 34 Relatório de Gestão


Análise do orçamento e parcerias permitiram crescimento da Uepa . Foto Nailana Thiely

EQUILÍBRIO NA GESTÃO DE RECURSOS PÚBLICOS Produzir “mais com menos” foi uma das emendas parlamentares estaduais e federais. práticas adotadas pela gestão, diante do Essas novas perspectivas possibilitaram, por cenário nacional de contingenciamento exemplo, o aumento da oferta de vagas para e em virtude principalmente da crise graduação, o aumento de bolsas de pesquisa, a econômico-financeira pelo qual o Brasil implantação de novos cursos fora da capital. vem passando e que atinge as instituições Tais ações foram e são necessárias, a fim públicas de ensino do país. de manter toda a estrutura da Universidade Mesmo diante deste cenário, a Uepa vem buscando alternativas para avançar. Destacase as parcerias com instituições públicas e privadas, visando a captação de recursos externos junto às agências de fomento, convênios e recursos públicos oriundos de

de forma satisfatória.Apesar de ter havido um crescimento no orçamento total da Uepa ao longo dos últimos anos, este ainda é insuficiente para atender todas as demandas da instituição na capital e no interior.

Tabela 4 - Evolução do orçamento inicial - Fonte do tesouro

Tabela 5 - Evolução do orçamento inicial - Todas as fontes

Ano 2013 2014 2015 2016 2017

Dotação Inicial 218.392.197 214.267.954 256.206.997 304.704.306 319.015.072

Fonte: Siafem, 2017

Percentual -1,9% 19,6% 18,9% 4,7%

Ano 2013 2014 2015 2016 2017

Dotação Inicial 232.385.202 229.991.134 284.473.017 325.683.169 332.684.883

Percentual -1,0% 23,7% 14,5% 2,1%

Fonte: Siafem, 2017 2013 - 2017 35


CONSELHO UNIVERSITÁRIO Várias decisões importantes para a Uepa e para as comunidades internas e externas foram tomadas no âmbito do Consun. Em quatro anos, 610 resoluções foram aprovadas pelos membros. Entre elas, destaca-se o uso do nome social. Por meio dessa resolução, a Uepa passou a assegurar que professores, servidores técnicos e alunos gays, lésbicas, transgêneros, transexuais, travestis e bissexuais usem o nome social nas solenidades de colação de grau, lista de ramais telefônicos, usuário em sistemas de informática, comunicação interna e correio eletrônico. No caso da lista de frequência das aulas, carteira de estudante e identificação funcional, o nome social virá acompanhado do civil. A proposta da utilização do nome

social surgiu de um desejo da comunidade acadêmica e foi apresentada pela PróReitoria de Graduação (Prograd) e gestão superior da Universidade, por meio da ementa da Resolução N° 2887, publicada no Diário Oficial do Estado, de 25 de setembro de 2015. Os membros do Consun da Uepa votaram e aprovaram a ementa em 16 de setembro de 2015. Já no aspecto administrativo e após discussões entre os membros do Consun, em novembro de 2015, depois de 15 anos da elaboração do Estatuto e Regimento da Uepa, este foi atualizado, justamente, para acompanhar a dinâmica vista no crescimento da Universidade e o aperfeiçoamento da gestão institucional. A nova redação do documento agora propõe

Garantia de uso do nome social para servidores, professores e alunos foi decisão do Consun. Foto Cristino Martins 36 Relatório de Gestão


Consun atualizou o Estatuto e Regimento da Uepa, após 15 anos de criação. Foto Nailana Thiely

que para se candidatar ao cargo de reitor e vice reitor, por exemplo, o interessado deve possuir o título de doutor. Essas e outras atualizações do documento estão disponíveis no www.uepa.br. Também destacam-se a aprovação da nova proposta do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR) e a autorização de funcionamento de novas turmas do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena; de institucionalização de projetos; oferta de cursos pelo Parfor; realização das eleições para a escolha de coordenador dos campi de interiorização da Universidade; concurso para professor titular, além da Política de Internacionalização da Uepa, normas gerais para eleição dos diversos cargos setoriais, entre outras aprovações.

Tabela 6 - Quantitativo de resoluções aprovadas por ano. Ano 2013 2014 2015 2016 2017 Total

Valor 155 141 130 142 42 610

Fonte: Consun/Uepa, 2017 2013 - 2017 37


OUVIDORIA Para efetivar a transparência não só com a comunidade acadêmica, mas também com a externa, a Uepa dispõe do setor de Ouvidoria, localizado na Reitoria. O espaço atua de forma a valorizar a pessoa humana, respeitando direitos e princípios éticos. Nos últimos quatro anos, aproximadamente 500 manifestações foram recebidas, entre e-mails, formulários eletrônicos, pessoalmente, protocolo ou ainda por telefonte. Nos campi da capital também foram instaladas caixas para receber os manifestos e, assim, prestar assistência aos cidadãos que tiveram os direitos lesados ou ameaçados por atos ou omissão da administração pública.

o Serviço de Informação ao Cidadão (SIC) do Governo do Estado. Por meio do SIC, qualquer pessoa física ou jurídica pode encaminhar pedidos de informações sobre assuntos relacionados aos Órgãos ou Entidades do Poder Executivo Estadual, conforme determina o Artigo 7º do Decreto Estadual Nº 1.359, de 31 de agosto de 2015. O documento regula o acesso às informações, previsto na Lei Nº 12.527 – Lei de Acesso à Informação (LAI). Os atendimentos via SIC podem ser feitos de forma online ou presencial, na sala da Ouvidoria, no prédio da Reitoria.

Em 2016, a Ouvidoria da Uepa integrou

Atendimento ao público interno e externo é ofertado pessoal e virtualmente. Foto Nailana Thiely 38 Relatório de Gestão


Instrumento orienta servidores durante instrução de processo. Foto Nailana Thiely

MANUAL DE LICITAÇÕES, CONTRATOS E CONVÊNIOS Para dar celeridade e eficiência ao andamento dos processos administrativos, a Uepa lançou em novembro de 2015, o Manual de Licitações, Contratos, e Convênios. O material é resultado das dúvidas mais comuns dos servidores quanto a instrução de processos. Por meio de um fluxograma, é possível verificar o passo a passo para os processos de pregão eletrônico, tomada de preços, cotação eletrônica, sistema de registro de preço, contratos de serviço, convênios mediante repasse financeiro com e sem captação de recursos, entre outros. O Manual foi preparado em ação conjunta de pesquisa e consolidação de experiência de diversos profissionais da Uepa, entre eles, os do Núcleo de Controle Interno, da Dipe, da PróReitoria de Gestão e Planejamento (Progesp), da Diretoria de Administração de Recurso Financeiro (Darf) e da Procuradoria Jurídica (Projur). A publicação está disponível no site www.uepa.br. 2013 - 2017 39


EIXO 4

Foto Nailana Thiely

FORTALECIMENTO DA PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COMO EIXOS NORTEADORES DA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO NA AMAZÔNIA E INSERIDA NO CONTEXTO GLOBAL

40 Relatório de Gestão


LATO SENSU Os cursos criados nos últimos quatro anos de gestão atenderam a demanda de capacitação do quadro funcional da Uepa e oportunizaram profissionalização aos acadêmicos.Todas as especializações foram aprovadas pelo Consun e, desde 2015, são ofertadas gratuitamente. Tabela 7 - Especializações aprovadas no Consun no período de 2013-2017

Ano

2013

2014

2015

2016

Curso Logística com Ênfase em Sustentabilidade Regional; Educação Médica – Marabá Pedagogia da Cultura Corporal Interpretação da Linguagem Artística Redes de Computadores – Castanhal Pedagogia Social Psicologia Educacional com Enfoque Psicopedagógico Preventivo Auditoria e Perícia Ambiental Enfermagem Dermatológica: Assistência ao Portador de Lesão Cutânea Análise e Qualificação Ambiental (Re) Habilitação e Educação Inclusiva Transporte Hidroviário e Gestão Portuária Docência Universitária - Conceição do Araguaia, Marabá, Mojú e São Miguel do Guamá Cirurgia Cardiovascular Cardiologia Enfermagem Fisioterapia Hospitalar Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente Gestão em Saúde Hospitalar Farmácia Hospitalar Informática Aplicada à Saúde Urgência e Emergência - Enfermagem Cuidados Paliativos Multiprofissionais Urgência e Emergência - Médicos Psicologia Hospitalar Gestão em Controle de Infecção Hospitalar Enfermagem Dermatológica: Assistência ao Portador de Lesão Cutânea Nefrologia Ortopedia e Traumatologia 2013 - 2017 41


Ano

2016

2017

Curso Neonatologia Cancerologia Cirúrgica - Santarém Ginecologia e Obstetrícia - Santarém Atenção Integral em Ortopedia e Traumatologia - Santarém Docência em Educação Escolar Indígena Ensino Religioso MBA Executivo em Administração com Ênfase em Gestão Estratégica em Saúde Gestão de Projetos Saúde e Traumatologia de Buco-maxilo-facial Urologia Hematologia e Hemoterapia Neurocirurgia - Santarém Pediatria - Santarém

Fonte: Consun/Uepa, 2017

Tabela 8 - Especializações realizadas na Uepa 2015-2017 2015-2017 2015-2017 2015-2017

Vagas Ofertadas 50 50 50 50

Nº Alunos Matriculados 41 52* 33 34

2016-2018

50

50

2014-2016 2016-2018 2012-2014 2014-2016 2011-2014 2013-2014 2012-2013 2017-2019 2016-2017 2016-2017 2012-2013 2012-2013 2011-2016

50 50 49 40 44 40 57 100 40 44 92 40 44 576

35 40 54* 40 44 29 57 70 31 25 44 43 44 494

Curso

Período

Educação Matemática Estudos Linguísticos e Análise Literária Turma A Estudos Linguísticos e Análise Literária Turma B Estudos Linguísticos e Análise Literária Turma C Psicologia Educacional com ênfase em Psicopedagogia Preventiva Educação Matemática Fundamentos da Matemática Elementar IV Segurança do Trabalho Logística com ênfase em Sustentabilidade Gestão em Direito Ambiental I Pedagogia da Cultura Corporal I Gestão de Atenção Primária a Saúde Docência em Educação Escolar Indígena II Pedagogia da Cultura Corporal Transporte Hidroviário e Gestão Portuária I Docência Universitária VI Engenharia de Produção II Gestão e Direito Ambiental Total

Fonte: Propesp/Uepa, 2017 * As coordenações dos cursos optaram em matricular todos os inscritos. 42 Relatório de Gestão


Desde 2013, a Uepa realiza o Processo Seletivo Unificado para os Programas de Residência Médica do Estado. Seguindo o modelo de outras unidades da federação brasileira, a seleção unificada no Pará é inédita e possibilita que o candidato, com apenas uma inscrição e um único edital, concorra a uma vaga para diversas instituições de ensino e assistência. Assim, foi possível ampliar o número de residentes e especializar mais médicos em diferentes áreas. Essa modalidade de ensino também é uma das principais estratégias para fixar o médico em outro município que não a capital. No período de 2013 a 2016, registrou-se 58 turmas ofertadas. Em 2017, a Uepa abriu 52 vagas para Residência Médica, sendo 32 para Belém e 20 para Santarém, em 21 especialidades. Tabela 9 - Especialidades ofertadas na Residência Médica no período de 2013 a 2017

Modalidade

Município

Belém

Altamira Residência Médica

Santarém

Especialidades Dermatologia Medicina de Família e Comunidade Ortopedia e Traumatologia Anestesiologia Neurologia Cardiologia Cirurgia Cardiovascular Cirurgia da Mão Neonatologia Endocrinologia e Metabolismo Radiologia e Diagnóstico por Imagem Medicina de Família e Comunidade Cirurgia Geral Ortopedia e Traumatologia Medicina de Família e Comunidade Clínica Médica Cancerologia Clínica Pediatria Anestesiologia Neurocirurgia Urologia Cancerologia/Cirúrgica Infecologia Obstetrícia e Ginecológica Medicina Intensiva

Fonte: Propesp/Uepa, 2017 2013 - 2017 43


No mesmo período e em parceria com Hospitais Associados, a Uepa investiu nos Programas de Residência Multiprofissional e Uniprofissional em Saúde, em Belém e em Santarém. A primeira especialidade compreende formação Lato sensu voltada para enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, cirurgiões dentistas, farmacêuticos, biomédicos e fonoaudiólogos, enquanto que a Residência Uniprofissional da Uepa envolve cirurgiões dentistas e enfermeiros exclusivamente. De 2013 a 2017, as três modalidades de pós-graduação, juntas, matricularam 608 alunos e formaram 312 especialistas. Tabela 10 - Especialidades ofertadas na Residência Uniprofissional no período de 2015 a 2017

Modalidade Residência Uniprofissional em Saúde

Município

Belém

Cursos Cirurgia Buco-maxilo Facial Enfermagem Oncológica Enfermagem em Cancerologia Cirúrgica Enfermagem em CTI Enfermagem em Clínica Cirúrgica Oncológica

Fonte: Propesp/Uepa, 2017

Tabela 11 - Especialidades ofertadas na Residência Multiprofissional no período de 2013 a 2017

Modalidade

Residência Multiprofissional em Saúde

Município

Belém

Santarém Fonte: Propesp/Uepa, 2017 44 Relatório de Gestão

Cursos Atenção à Saúde da Família Atenção à Saúde Cardivascular Atenção à Saúde Mental Nefrologia Atenção a Saúde da Mulher e da Criança Oncologia - Cuidados Paliativos Urgência e Emergência no Trauma Atenção em Hematologia e Hemoterapia Estratégia Saúde da Família Atenção Integral em Ortopedia e Traumatotlogia


STRICTO SENSU Em quatro anos, a pós-graduação Stricto sensu na Uepa cresceu com a aprovação de dois novos mestrados profissionais: o Mestrado em Cirurgia e Pesquisa Experimental - Cipe, em 2013, e o Mestrado Profissional em Ensino de Matemática, 2015. Com a aprovação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Mestrado Cipe integra o primeiro Programa de Mestrado Profissional do Norte e Nordeste na área cirúrgica. O objetivo é oferecer qualificação Stricto sensu a profissionais da saúde que, preferencialmente, estejam vinculados à pesquisa, docência, a Secretarias de Saúde e empresas do setor privado. Já no Ensino da Matemática, a proposta é atender a demanda

de professores que estão em sala de aula e, assim, alcançar uma das metas do Plano Estadual de Educação, que é oferecer pósgraduação a professores da rede pública. Vale ressaltar que os mestrados profissionais são fundamentais para o crescimento da produção técnico-científica da Uepa, pois, esse tipo de mestrado, segundo a Capes - por meio de sua Portaria Normativa, nº 17/2009 - é uma modalidade da pós-graduação Stricto sensu, que utiliza estudos de técnicas, processos ou temáticas voltadas para a capacitação de profissionais nas diversas áreas do conhecimento que venham atender a alguma demanda do mercado de trabalho.

Tabela 12 - Demonstrativo dos cursos de Mestrado e Doutorado próprios

Campus

Scricto Sensu

CCBS

Mestrado

CCBS

Doutorado

CCNT CCSE

Mestrado Mestrado Mestrado Profissional Mestrado Mestrado Mestrado Profissional Mestrado Profissional

CCBS CCSE CCBS CCSE CCBS

Curso Biologia Parasitária na Amazônia Biologia Parasitária na Amazônia Ciências Ambientais Ciências da Religião Cirurgia e Pesquisa Experimental Educação Enfermagem

2013 - 2017 Matriculado Titulado 181

46

88

0

119 269

55 27

109

14

344 84

104 23

Ensino de Matemática

118

0

Ensino em Saúde na Amazônia

253

47

Total de Alunos

1565

316

Fonte: Propesp/Uepa, 2017 2013 - 2017 45


As informações abaixo apontam a produção intelectual dos alunos dos programas Stricto sensu, disponível na Plataforma Sucupira. Destaca-se a elaboração de artigos publicados em revistas científicas que, de acordo com a Tabela 13, fazem parte do tipo Produção Bibliográfica. Tabela 13 - Produção Intelectual geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto sensu da Uepa - 2013 a 2016 Programas Biologia Parasitária na Amazônia Ciências Ambientais Ciências da Religião Cirurgia e Pesquisa Experimental Educação Enfermagem Ensino da Matemática Ensino em Saúde na Amazônia Total

A

2013 B

A

2014 B

A

2015 B

T

T

1

156

35

1

139

0

190

70

0

2

62

85

0

14

0 0

2016 B T

T

A

38

0

68

11

0

50

6

505

248

86

0

180

58

0

125

43

1000

1

98

94

0

109

79

2

86

82

700

2

0

84

94

0

111

52

0

138

69

564

90 76

199 117

0 0

131 80

196 83

0 0

127 65

177 85

0 0

134 165 1219 40 60 606

0

0

0

0

0

0

0

58

61

0

36

55

0

98

223

0

106

257

0

83

260

0

88

279 1394

3

686 731

2

886

848

0

801

783

2

697 759 6198

A - Artistíca / B - Bibliográfica / T - Técnica Fonte: Plataforma Sucupira/Capes/MEC, 2017

Gráfico 3 - Artigos publicados em revistas científicas pelos Programas de Pós-graduação Stricto sensu da Uepa - 2013 a 2016

Fonte: Plataforma Sucupira/Capes/MEC, 2017 46 Relatório de Gestão

Total

210


A principal consequência do investimento na pósgraduação foi o aumento na titulação dos alunos da instituição nos últimos quatro anos. Nesse sentido, a Uepa segue avançando na qualificação de profissionais, na produção de conhecimento e na busca de resultados positivos para a sociedade. A Instituição também investiu na qualificação de técnicos administrativos. A tabela a seguir mostra o quantitativo de servidores que se afastaram, temporariamente, da Uepa para estudar pós-graduação, dentro ou fora do Estado, com bolsa ou sem bolsa de estudos, almejando melhor qualificação. De 2013 a 2017, 149 servidores, entre docentes e técnicosadministrativos, concluíram cursos de pós-graduação. Houve ainda evolução bastante significativa na qualificação do corpo docente com a formação dos primeiros doutores da Uepa, cujo trabalho reflete em ganhos não só para Universidade, mas, sobretudo, para a sociedade, em virtude da oferta de pós-graduação com qualidade. A conquista da implantação do primeiro doutorado próprio, em 2013, veio com esse sabor. O Curso de Doutorado na área de Biologia Parasitária na Amazônia recebeu nota 4 da Capes e fortalece a formação de novos profissionais na região norte, pois os interessados poderão concluir a pósgraduação na área sem precisar sair do Estado.

Gráfico 4 - Alunos titulados nos programas de pós-graduação Stricto sensu próprios da Uepa Fonte: Propesp/Uepa, 2017

Tabela 14 - Quantitativo de servidores afastados para cursar pós-graduação no período de 2013 a 2017

Ano 2013 2014 2015 2016 2017 Total

Docentes Técnicos Pós-dou- Mestrado Doutora- Pós-douMestrado Doutorado torado do torado 6 27 4 4 2 0 9 23 4 4 0 0 6 31 7 4 6 0 1 35 4 6 1 0 0 0 5 0 0 0 22 116 24 18 9 0

Total 43 40 54 47 5 189

Fonte: Propesp/Uepa, 2017 2013 - 2017 47


PARCERIA COM A CAPES FORTALECE PÓS-GRADUAÇÃO Um mestrado em Gestão Pública voltado para os servidores públicos do estado é uma das grandes conquistas que a Uepa alcançou junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em 2017. O curso tem a parceria com a Escola de Governança do Estado (EGPA) e o apoio do Ministério da Educação. Pelo projeto, o mestrado atingirá todos os servidores públicos do estado de caráter efetivo que já tenham a graduação em ensino superior. A ideia é qualificar ainda mais esses servidores na área de gestão para que os conhecimentos possam ser utilizados na melhoria da eficiência dos serviços prestados à população

paraense, principalmente nas áreas de educação, saúde, segurança e projetos de infraestrutura. Em 2017, a Uepa também passou a fazer parte da Comissão de Reitores da Região Norte, instituída pela Capes. O objetivo é definir diretrizes e criar ferramentas para manter as instituições de ensino superior da Amazônia Legal atualizadas e competitivas na pesquisa, na pósgraduação e na inovação, além de diminuir as assimetrias regionais. No grupo, formado ainda por representantes de instituições federais, coube a Uepa representar todas as universidades estaduais da região, que, historicamente, apresentam uma carência na formação qualificada de doutores.

Representantes da Capes, Uepa e EGPA discutiram sobre convênio para a realização do Mestrado em Gestão Foto Secom 48 Relatório de Gestão


PRÊMIO JOVEM PESQUISADOR CONCEDE MÉRITO A PESQUISAS Em 2014, o Consun aprovou a criação do Prêmio Jovem Pesquisador, que reconhece o potencial das pesquisas científicas e os resultados alcançados pelos ex-bolsistas dos Programas Institucionais de Iniciação Científica e Iniciação Tecnológica. São concedidas medalhas e diplomas pelo mérito às pesquisas no campo das Ciências Exatas, da Natureza, da Terra e Engenharias; Ciências da Saúde e da Vida; e Ciências Humanas, Sociais, Letras e Artes. A premiação é organizada pela PróReitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp) e faz parte do Seminário de Integração Científica, que ocorre anualmente.

Reconhecimento incentiva a prdução acadêmica em diversas áreas. Foto Bianca Almeida

REVISTAS CIENTÍFICAS ELEVAM NOTA DE EXCELÊNCIA As revistas científicas Cocar e Ribanceira elevaram as notas de excelência nacional junto à Capes. A primeira, periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da Uepa, foi reclassificada de Qualis B2 para B1, na área de educação, no ano de 2015. O critério Qualis considera o âmbito da circulação (local, nacional, internacional) e a qualidade (A, B, C), por área de avaliação. Já a Ribanceira, periódico eletrônico do curso de Letras, teve a nota elevada de Qualis B5 para Qualis B3 na área de Letras/Linguística, também no ano de 2015. Desenvolvida pelos docentes do Departamento de Língua e Literatura (DLLT), do CCSE, a revista tem como objetivo fomentar a divulgação do conhecimento científico e promover pesquisas ligadas aos

estudos da grande área de Letras-Linguística. Em 2016, a criação da Revista Interdisciplinary Journal of Health Education, do Mestrado ESA, destacou-se entre os periódicos da área da saúde pelo Identificador de Objeto Digital (DOI). O sistema padroniza o documento e o torna único na internet. Os conteúdos publicados são direcionados a alunos, docentes, pesquisadores e gestores de instituições de ensino superior. A proposta do periódico é fortalecer a pesquisa em ensino e docência universitária na área da saúde. A publicação está disponível em https://ijhe.emnuvens. com.br/ijhe.

2013 - 2017 49


Reitor (ao centro) e alunos da primeira turma do Dinter em Educação para a Ciência, durante Aula Inaugural. Foto Bianca Almeida

INVESTIMENTO NA CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES DOCENTES E TÉCNICOS Teve impacto positivo na pós-graduação da Uepa, o desenvolvimento dos programas de Mestrado Interinstitucional (Minter) e Doutorado Interinstitucional (Dinter) em convênio com Instituições de Ensino Superior Federal e Estadual. As turmas do Dinter são conduzidas por uma instituição de ensino promotora (nacional) nas dependências de uma instituição de ensino e pesquisa receptora, visando formação pós-graduada de recursos humanos qualificados para o desenvolvimento sócioeconômico-cultural, científicotecnológico, de inovação e formação de docentes, visando núcleos de novos programas de pós-graduação Stricto sensu, fora dos centros consolidados de ensino e pesquisa, conforme o que orienta a Capes. 50 Relatório de Gestão

Gráfico 5 - Evolução no número de doutores.

Fonte: DGP/Uepa, 2017


Tabela 15 - Doutorados Interinstitucionais firmados com IES Federais, Estaduais e Privadas em vigência Dinter/Programa Reabilitação Geografia Engenharia de Produção Filologia e Língua Portuguesa Educação para a Ciência Reamec* Total

Instituições Docentes beneficiados UNINOVE 15 UNESP 06 UFSCar 12 USP 17 UNESP 17 UFMT 12 6 79

Vigência 2015 - 2018 2013 - 2019 2013 -2018 2015 - 2019 2015 - 2020 2010-2015

Fonte: Propesp/Uepa, 2017 *O Dinter Reamec permanece vigente e encontra-se em fase de renovação para ingresso de novas turmas.

Em São Paulo,professores e alunos reunidos para mais uma aula do Dinter em Reabilitação, realizado em parceria com a Uninove. Foto Divulgação

O Programa Dinter segue em consonância com as recomendações do Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) de 2011-2020, que objetiva a expansão da pós-graduação para minimizar os desequilíbrios regionais, evidenciando a necessidade de maior atenção para as Instituições de Ensino e pesquisa na Amazônia, sobretudo, na formação e fixação de recursos humanos. A Uepa vem buscando a melhor forma de atender as recomendações do PNPG, por intermédio de convênios com IES federais

e estaduais. Atualmente, seis Dinter estão em andamento. Com isso, a Uepa pretende obter resultados mais rápidos, aumentando o número de docentes com título de doutores, em espaço de tempo mais curto, geralmente, em três anos. De 2013 a 2017, o crescimento no número de doutores foi de 67%. O custeio desses cursos é realizado com recursos da Uepa e implicam num orçamento total de R$2.422.439,52, acrescidos de captação de recursos externos para ações de apoio. 2013 - 2017 51


PESQUISA Se a pós-graduação da Uepa demonstra, a cada período de avaliação, crescimento quanti e qualitativo, a concessão de bolsas representa o incentivo à pesquisa, à realização de eventos acadêmicos e à consolidação de grupos de estudos e pesquisas. Por isso, a Uepa investe nos Programas Institucionais de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), e de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI).

São Miguel do Guamá. Contudo, os dados da Propesp também indicam propostas contempladas advindas dos campi de Paragominas, Barcarena, Cametá, Castanhal, Redenção, Salvaterra e Altamira.

Já em 2016/2017, a Uepa foi uma das instituições contempladas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com cotas adicionais de bolsas. O quantitativo disponibilizado O objetivo é reduzir o tempo médio de a mais foi o seguinte: 12 para o PIBIC; 6 titulação de mestres e doutores; estimular a articulação entre a graduação e pós-graduação para o PIBIC/Ensino Médio; 1 para PIBIC/ Ações Afirmativas; e 1 para o Programa e contribuir na formação de recursos Institucional de Desenvolvimento humanos para a pesquisa. Em 2016, os editais da Uepa de fomento à Tecnológico e Inovação (PIBITI). Estas Iniciação Científica contemplaram propostas bolsas foram distribuídas pela Propesp, com vigência de janeiro a julho. de professores da capital, seguidos pelos dos municípios de Santarém, Marabá e

Bolsas são estímulo à pesquisa e envolvem alunos da graduação em atividades científicas. Foto Nailana Thiely 52 Relatório de Gestão

Gráfico 6 - Quantitativo de bolsistas do Programa de Iniciação Científica conforme Instituições de Apoio Fonte: Propesp/Uepa, 2017


Editais de financiamento permitem a compra de equipamentos fundamentais à pesquisa. Foto Bianca Almeida

COMPRA DE EQUIPAMENTOS PARA PESQUISA No Pará, há apenas um equipamento de Fototerapia na rede pública disponível para atendimento a população. Ele fica no Ambulatório de Dermatologia da Uepa, localizado na avenida Almirante Barroso com a travessa Perebebuí, bairro do Marco. O equipamento também dá apoio ao Programa de Biologia Parasitária da Amazônia da Uepa, ao ser utilizado nos projetos de pesquisa de pós-graduação. Ele foi adquirido com a verba do Programa da Capes, o PróEquipamentos, em apoio ao Mestrado e Doutorado em Biologia Parasitária da Amazônia, do CCBS. O procedimento se inicia com entrada do paciente em uma câmara, similar a de bronzeamento, só que na vertical. Dentro do equipamento há lâmpadas que emitem radiações ultravioletas, UVA e UVB. A pele em exposição às radiações consegue inibir e até mesmo controlar o câncer de pele e dermatoses como Psoríase e Vitiligo. 2013 - 2017 53


PESQUISA E TECNOLOGIA ROMPEM AS BARREIRAS DAS DEFICIÊNCIAS FÍSICAS As pesquisas desenvolvidas na Uepa chamam atenção por serem voltadas à solução de problemas da comunidade e pela inovação tecnológica que as fazem chegar em níveis nacionais de reconhecimento. O Nedeta é um dos exemplos de atuação da Universidade, que volta a pesquisa para a demanda social. O grupo usa a tecnologia para reabilitar pessoas com deficiência e possibilitar novas perspectivas de futuro. O Nedeta foi o primeiro no Pará a oferecer, gratuitamente, tratamentos de reabilitação a crianças e adolescentes com paralisia cerebral e Síndrome de Down, por meio de jogos de aventura, corrida, esportes e danças, nos consoles do X Box e Nintendo Wii. A partir dos games, os pacientes executam jogadas de impacto no organismo, os músculos são fortalecidos, há o estímulo das atividades cerebrais e aumento da capacidade de concentração e equilíbrio.

Em 2014, foi criado um projeto para o uso do tablet com crianças deficientes, no qual o usuário pode acionar o aplicativo, utilizando partes do corpo, apontadores de cabeça, escaneamento ou por sopro. Outro projeto desenvolvido pelo núcleo foi a roupa como órtese dinâmica para crianças com paralisia cerebral – a roupa biocinética. Ao longo dos anos, o Núcleo tem se consolidado na pesquisa em Tecnologia Assistiva (TA), com o fortalecimento das redes estabelecidas entre o Nedeta e outros grupos de pesquisa, no âmbito nacional e internacional. Também estão em andamento outros projetos que envolvem Recursos de Comunicação Alternativa, Prótese Funcional e Aplicativo para Avaliação e Estimulação Cognitiva de Crianças com Paralisia Cerebral - Aplicativo Desenvolve”.

Em 2016, Feira de Tecnologia Assistiva mostrou ao público os avanços na área. Foto Nailana Thiely 54 Relatório de Gestão


Em quatro anos, a Eduepa lançou cerca de 20 obras de pesquisadores da Instituição. Foto Bianca Almeida

PUBLICAÇÕES DIVERSIFICADAS PARA TODO PERFIL DE PÚBLICO Para dar visibilidade às obras produzidas por professores e pesquisadores de dentro e fora da Uepa e fazer com que esse conteúdo chegue ao público externo, há aproximadamente 20 anos, a Editora da Uepa (Eduepa) trabalha em consonância com o tripé acadêmico: ensinopesquisa-extensão. De 2013 a 2016, a Editora lançou cerca de 20 obras. Nesse mesmo período, aproximadamente 2.439 edições foram adquiridas pelo público. Com um conselho editorial fixo, a Editora firma um compromisso com a excelência das publicações. Na Eduepa são desenvolvidas todas as etapas do processo editorial, abrangendo aprovação de propostas, revisão, diagramação e tratamento artístico para capas. A Eduepa constitui uma coordenadoria atrelada à Propesp e está presente em grandes eventos de divulgação de estímulo a leitura, como a Feira do Livro, no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, com estande fixo. A Editora também já ganhou o Prêmio Jabuti, na categoria Melhor Livro Didático, pela Câmara Brasileira do Livro (CBL). A premiação foi fruto da publicação da cartilha intitulada O Céu dos Índios Tembé. 2013 - 2017 55


APOIO DA FAPESPA A Uepa e a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa) lançaram, em 2016, um edital conjunto de fomento à produção de projetos, voltado especificamente para os Grupos de Pesquisa da Uepa, cadastrados no CNPq. Trata-se do Programa de Desenvolvimento Técnico Científico Sustentável, que com o financiamento na ordem de 1 milhão de reais viabilizou a execução de 18 dos 34 projetos recebidos pela Propesp, distribuídos em três linhas de pesquisa: 1) Tecnologia e Processo para a Verticalização das Cadeias Produtivas no Estado do Pará; 2) Inovações e Impactos Sociais para o desenvolvimento Humano no Estado do Pará; e 3) Desenvolvimento de Tecnologias de Saúde voltadas para o Sistema Único de Saúde no Estado do Pará. Os pesquisadores contemplados

propuseram o desenvolvimento de atividades nas seguintes regiões de integração do Estado: Carajás (Marabá); Guajará (Santa Barbara e Belém); Guamá (Igarapé-Açu e Castanhal); Baixo Amazonas (Santarém); Xingu (Altamira); Marajó (Salvaterra); Tocantins (Cametá); e Lago de Tucuruí (Tucuruí). Estima-se que 30% do valor total do Programa é destinado a atender às necessidades dos municípios do interior. A parceria com a Fapespa e a efetiva realização de projetos representa o estímulo à pesquisa científica e o consequente investimento na Universidade. No final do exercício de 2016, a Fapespa renovou o Termo de Cooperação Técnico e Financeiro (nº 002/2016), o que garantirá o desenvolvimento das pesquisas no período de 2016 a 2018.

Fapespa lançou pela primeira vez, em 2016, edital todo voltado para a Uepa. Foto Antonio Silva 56 Relatório de Gestão


Bolsas viabilizaram ampliação da pesquisa em diversos campi da Uepa. Foto Nailana Thiely

Tabela 16 - Grupos de pesquisa da Uepa cadastrados no CNPq

Ano 2013 2014 2015 2016 2017

CCBS 24 26 32 33 27

Quantidade CCNT 49 56 66 72 53

CCSE 11 14 16 17 14

Total Geral 84 96 114 122 94

Fonte: Propesp/Uepa, 2017

Para o ano de 2017, a certificação encontra-se em processo, uma vez que esta ação é sazonal e obedece ao censo realizado pelo próprio CNPq. Dessa forma, o diretório aponta, em fevereiro de 2017, 94 grupos certificados.

2013 - 2017 57


58 Relatรณrio de Gestรฃo


GALERIA DE IMAGENS

UNIVERSIDADE COM A SOCIEDADE 2013 - 2017 1 Ex-reitora Marília Brasil Xavier passa o capelo para o atual gestor Juarez Quaresma. Foto Mácio Ferreira. 2 Feira Vocacional apresenta cursos da Uepa aos estudantes do Ensino Médio. Foto Nailana Thiely. 3 Isabella Rodrigues, 1º lugar no Prise 2015, recebe homenagem das mãos do Reitor e do Governador. Foto Mácio Ferreira. 4 Cerimônia do Jaleco recebe mais uma turma de Enfermagem da Uepa. Foto Nailana Thiely.

2013 - 2017 59


1 Professor indígena aguarda a outorga de grau. Foto Nailana Thiely. 2 Produção dos alunos de Tecnologia de Alimentos prioriza aplicação de ingredientes locais. Foto Nailana Thiely. 3 Próteses e órteses de baixo custo desenvolvidas pelo Laboratório de Tecnologia Assistiva (Labta) devolvem movimentos a quem precisa. Foto Rodolfo Oliveira. 4 Atividade do Uepa Kids no Horto Municipal, em Belém. Foto Nailana Thiely. 5 Comitiva da Universidade de Shandong, parceira da Uepa com o Instituto Confúcio, visita Belém. Foto Nailana Thiely.

60 Relatório de Gestão


2013 - 2017 61


EIXO 5

Foto Nailana Thiely

VALORIZAÇÃO DO SERVIDOR DOCENTE E TÉCNICO ADMINISTRATIVO, RECONHECENDO SEU PROTAGONISMO NAS ATIVIDADES FINS DA UEPA

62 Relatório de Gestão


Reitor entregou à Alepa projeto de ampliação do Plano de Cargos. Foto Nailana Thiely

PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO PLANO DE CARGOS ENTREGUE À ALEPA O projeto de ampliação das vagas do atual Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR) da Universidade foi entregue ao presidente da Assembleia Legislativa (Alepa), deputado Márcio Miranda. O documento oficializa o pedido de alteração da Lei nº 6839/06. A expectativa é que o projeto entre na pauta para apreciação até o primeiro semestre de 2017, uma vez que foi assinado e enviado pelo governador Simão Jatene e protocolado em caráter de urgência na Casa. Com a atualização do PCCR, professores adjuntos poderão progredir na carreira.Também serão disponibilizadas 32 vagas de professor auxiliar, destinadas a concurso público para docente do Curso de Medicina em Marabá. Após a aprovação, haverá um adicional de 136 vagas no PCCR. Com esse quantitativo será possível fazer o planejamento de um novo certame para contratação docente.

Nova proposta O novo Plano de Cargos foi aprovado pelos integrantes do Consun, em 2015. Para os docentes, a nova redação estabelece que o vencimento base seja calculado a partir do Piso Nacional da Educação Básica. Visando facilitar a progressão, o Consun decidiu que o professor, entrando como Auxiliar, conseguirá chegar ao último grau da carreira (Titular).Também foi criada uma nova classe: a de professor associado. Os servidores efetivos dos níveis fundamental e médio poderão ter licença integral para cursar pós-graduação e ainda garantir a progressão na carreira. Antes, esse benefício era destinado aos técnicos de nível superior. A nova proposta do Plano está em tramitação e readequação junto à Secretaria de Estado de Administração (Sead). 2013 - 2017 63


PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA E ATENÇÃO À SAÚDE DOS SERVIDORES Gráfico 7 - Evolução do quantitativo de ações de Programa de atenção e imunização de servidores acompanhamento que identifica os colaboradores com doenças cardiorrespiratórias, diabetes, hipertensão, alto grau de estresse, etc - as quais interferem no bem estar do servidor e sua rotina de trabalho. Fonte: Codepe/Uepa, 2017

Copede trouxe diversos cursos de capacitação para os servidores. Foto Nailana Thiely

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO SERVIDOR Para capacitar o servidor e atualizá-lo quanto às questões administrativas e do dia a dia, a Uepa, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento de Pessoas (Codepe), desenvolve uma série de ações. Nos quatro anos de gestão, em torno de 3.340 servidores participaram de cursos e treinamentos. Todo trabalho de mobilização que a Codepe desenvolve junto aos servidores para motivá-los na participação das ações de integração, preconiza a busca de competências na comunicação interpessoal, utilizando-se técnicas de empatia, no contato direto e frequente com o servidor. As ações ocorrem em parceria com a Diretoria de Eventos e Cerimonial (DEC) da 64 Relatório de Gestão

Uepa e outras instituições, como a Escola de Governança Pública do Pará (EGPA), o Centro de Capacitação (Capacit) da Universidade Federal do Pará (UFPA), a Escola Nacional de Administração Pública, Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Saúde no Trabalho (Fundacentro) e as secretarias estadual e municipal de saúde, Sespa e Sesma. A dinâmica de trabalho não consiste somente na divulgação dos eventos, mas também no estabelecimento da adequada relação entre o curso oferecido e as necessidades institucionais às quais o servidor encontra-se vinculado, realizando um direcionamento criterioso, seja em ações de integração social ou em atividades de capacitação.


A equipe do Núcleo atende de forma individualizada, com foco no bem estar do servidor. Foto Nailana Thiely

NÚCLEO DE APOIO AO SERVIDOR (NAS) A saúde do servidor também é a prioridade do Núcleo de Apoio ao Servidor (NAS), cujo objetivo essencial é cuidar da promoção do bem estar e saúde de quem trabalha na Universidade, independente do seu vínculo com a instituição. Entre as estratégias de serviço está a valorização do servidor como pessoa e profissional em seu ambiente de trabalho. O Núcleo atua em conjunto com a Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) e com as Coordenações

dos Centros e campi da Uepa. Além disso, os serviços são focados na saúde integral do ser humano. Desta forma, o diagnóstico das situações de comprometimento da qualidade de vida nos âmbitos pessoal e familiar, e os problemas relacionados ao trabalho, saúde integral e inserção social apresentam-se como o modelo de intervenção. Entre os casos atendidos estão quadros de depressão, conflitos no local de trabalho e ansiedade.

Tabela 17 - Atividades Psicossociais realizado pelo NAS de 2013 a 2017

Atividades Atendimentos / Acolhimento ao servidor Atendimentos / Acolhimento aos familiares dos servidores Encaminhamentos Orientações Reuniões Visitas domiciliares Visitas técnicas aos campi da Uepa Visitas técnicas aos orgãos que possuem serviço de atendimento ao servidor Visitas hospitalares

Total 141 33 103 84 16 33 26 6 2

Fonte: NAS/Uepa, 2017 2013 - 2017 65


Professores imprimem nova dinâmica no dia a dia da Universidade. Foto Nailana Thiely

SALAS DE AULA REFORÇADAS COM DOCENTES NOMEADOS Em quatro anos, a Uepa cumpriu o compromisso de avançar significativamente na ampliação do quadro de docentes efetivos. Então, após o concurso feito em 2012 para os cargos da carreira de magistério superior e para as classes de professor auxiliar, assistente e adjunto, novos professores efetivos reforçaram as atividades de ensino da Uepa, sobretudo, nos campi do interior. À época do certame, foram ofertadas 99 oportunidades, porém foram chamados 151 novos docentes qualificados e efetivos para o quadro funcional da Instituição, 65,56% deles foram lotados em campi fora da capital. A partir de 2017, a Uepa em parceria com a Sead estuda a possibilidade de novo concurso público, desta vez para a efetivação de novos professores e técnico-administrativos em Marabá, com o intuito de atender à demanda dos cursos da área de saúde no município. Tabela 18 - Demonstrativo de docentes nomeados por ano Cargo Professor Adjunto Professor Assistente Professor Auxiliar Total por ano Total geral Fonte: DGP/Uepa, 2017 66 Relatório de Gestão

2013 4 47 37 88

2014 14 14 28

Ano 2015 14 14 28 151

2016 6 6

2017 1 1


SERVIDORES REDISTRIBUÍDOS Uma das propostas da gestão superior foi resolver a estabilização no serviço público e a progressão funcional de duas categorias de trabalhadores da Uepa: profissionais do antigo Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Pará (Ipasep) redistribuídos para Uepa, entre 2003 e 2004; e os profissionais contratados sob regime de CLT pela Universidade, antes da Constituição de 88, que estabeleceu a aprovação em concurso para ingresso efetivo no serviço público. A Procuradoria Jurídica analisou todos os processos individualmente, inclusive os que haviam sido indeferidos por alegação de que os antigos servidores do Ipasep não tinham direito a efetivação e progressão funcional por não serem da Uepa e, consequentemente, regidos por outras leis.

Já os servidores contratados pelo regime da CLT pela Universidade, esbarravam no fato de não serem servidores efetivos. Com fundamento em decisões do Supremo Tribunal Federal (STF), que em casos excepcionais consideraram os servidores estáveis diante do princípio da segurança jurídica, a Universidade, com fundamento no Plano de Cargos e Salários da Uepa e no art. 26 da Lei n.º 6.876/06, proferiu decisão administrativa concedendo as vantagens financeiras da progressão funcional da carreira da Uepa, reconhecendo-os como estáveis, efetivos e podendo desfrutar de todos os direitos e vantagens previstas na Lei da Uepa.

Conquista de servidores garante progressão funcional. Foto Nailana Thiely 2013 - 2017 67


Prêmio Servidor Nota 10 motiva e reconhece o valor do trabalhador. Foto Rodolfo Oliveira

RECONHECIMENTO PROFISSIONAL Como forma de reconhecer a excelência no trabalho realizado em favor do desenvolvimento do Pará, o Governo do Estado realiza, anualmente, a premiação do Servidor Nota 10. Assiduidade, disciplina, iniciativa, produtividade e responsabilidade são alguns critérios para a escolha do servidor. A premiação é organizada pela Escola de Governança do Pará (EGPA), como forma de reconhecimento pela excelência profissional, em um momento de valorização do servidor público, por meio da meritocracia. A Uepa tem uma comissão que avalia o desempenho das funções dos trabalhadores 68 Relatório de Gestão

e indica cada ano aquele que mais se destaca. Em 2016, o Prêmio foi concedido ao auxiliar da Coordenação Administrativa do CCBS, Antônio Carlos Bichara. Em 2015, a servidora Odinéia Rocha, que há 42 anos integra o quadro funcional da Uepa. Em 2014, Manoel Abdias da Silva, que trabalha na Universidade desde que esta ainda era denominada Fundação Educacional do Pará (FEP). No ano de 2013, a servidora Marcela dos Reis, lotada na Coordenadoria do Campus Santarém, recebeu o mérito de Servidora Nota 10.


CONVÊNIO GARANTE MBA GRATUITO EM GESTÃO EM SAÚDE O Pará terá o primeiro curso gratuito de MBA em Administração com ênfase em Gestão de Saúde. O convênio, assinado em abril de 2017, permitirá a criação do curso, por meio de parceria entre a Uepa, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e a Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar. O curso, previsto para maio, é destinado à capacitação de profissionais que ocupam cargos de liderança e planejamento em entidades de saúde pública e hospitalares vinculadas à Sespa. A Uepa fará a cessão do espaço para a realização do curso em Belém e oferecerá toda a estrutura de sala de aula. A Universidade será responsável, ainda,

pela parte legal e documental referente à titulação do MBA. A Sespa e a PróSaúde ficarão responsáveis pelos custeios e estrutura de trabalho referentes aos professores que ministrarão o curso. O edital de seleção para o MBA será divulgado no site da Universidade. As vagas serão destinadas somente ao público interno da Sespa, Pró-Saúde e Uepa. Para concorrer os interessados devem ter, no mínimo, três anos de experiência em cargos de gestão na área. O corpo docente é composto por profissionais com doutorado, mestrado e especialização na área de gestão da saúde.

Convênio entre Uepa, Sespa e Pró-Saúde firma compromisso com a capacitação dos servidores. Foto Ascom Sespa 2013 - 2017 69


EIXO 6

Foto Nailana Thiely

FORTALECIMENTO E AMPLIAÇÃO DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

70 Relatório de Gestão


Política de Assistência Estudantil trouxe avanços sociais para os alunos. Foto Nailana Thiely

NÚCLEO DE ASSUNTOS ESTUDANTIS – NAE Um passo importante foi dado rumo à inserção dos jovens na dinâmica acadêmica. Em 2013, com a nova gestão da Uepa, o NAE aprovou, junto Consun, a proposta de Política de Assistência Estudantil, por meio das Resoluções 2630/2013 e 2636/2013 Consun/Uepa. Esta política regulamenta o Núcleo de Assuntos Estudantis e concebe a Universidade como espaço social fundamental no processo de democratização da sociedade. Com a política, o Núcleo assumiu como função a gestão, a articulação, a elaboração, o acompanhamento, a execução e a avaliação das Políticas de apoio acadêmico, pedagógico, biopsicossocial e financeiro que possibilitem o acesso a atividades de ensino, pesquisa e extensão e a permanência, com sucesso, a alunos da instituição cuja condição social e econômica revele obstáculos ao seu desenvolvimento pessoal e acadêmico. Em 2016, em consonância com o Plano Estratégico 2015-2017 da Uepa, o NAE implantou dois programas com o objetivo de fortalecer e ampliar a Política de Assistência Estudantil. 2013 - 2017 71


Programas de assistência priorizam qualidade de vida acadêmica e social. Foto Nailana Thiely

1. Programa de Apoio Pedagógico Este programa visa desenvolver ações de natureza pedagógica que buscam suprir lacunas deixadas pela formação em nível Fundamental e Médio, considerada insuficiente ou mesmo inadequada ao acompanhamento dos conteúdos das disciplinas, agindo preventiva e interventivamente no que tange à reprovação, à retenção e à evasão nos diversos campi da Uepa. 2. Programa de Apoio Biopsicossocial O Programa tem o objetivo de desenvolver junto aos estudantes, ações que contribuam para a constituição de 72 Relatório de Gestão

um ambiente de bem estar favorável ao bom desempenho acadêmico, promovendo a qualidade de vida, a prática de hábitos saudáveis e a prevenção e intervenção em situações que possam desfavorecer o desenvolvimento acadêmico. Como parte da Política de Incentivo ao Discente na Universidade, a Uepa desenvolve o Programa de Assistência Estudantil, por meio do NAE, consolidado na presente gestão. O Programa visa dar maior incentivo a permanência do aluno e ao bom desenvolvimento das suas atividades na Universidade.


BOLSAS A partir de 2013, houve incentivo para o ensino de graduação com a concessão de bolsas de assistência estudantil no valor de R$ 350,00 a alunos comprovadamente carentes de todos os campi do Estado. Em 2015, o número de bolsas aumentou de 320 para 350, e em 2017, a quantidade subiu para 400. O investimento total em bolsas de assistência estudantil, em quatro anos, foi de R$ 5.139.050,00, o que possibilitou a permanência do estudante nas ações da Universidade, a possibilidade do aluno estudar melhor e, consequentemente, a redução no índice de evasão dos cursos de graduação.

planejamento e esforço institucional visando não somente oferecer oportunidades de ingresso ao ensino superior, mas também fortalecer e complementar a formação acadêmica dos alunos de graduação, bem como incentivar a permanência do aluno por meio de políticas afirmativas implementadas ou ampliadas por programas de bolsas de ensino, pesquisa, extensão e assistência.

Mas além dessas, há também a concessão de bolsas de monitoria, bolsas de mobilidade acadêmica, bolsas do Programa de Educação pelo Trabalho e para a Saúde (PRO PET Saúde), e do Programa Institucional de Bolsas de Incentivo à Docência (PIBID).

de Monitoria concediddas entre 2013 a 2017

O aumento crescente no número de alunos matriculados é resultado de um

+ de 11 mil bolsas

$

+ de 8 milhões Investidos em Bolsas de Monitoria

Tabela 19 - Demonstrativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID

Ano

Subprojetos

Municípios

2013 2014 2015 2016 2017

12 15 15 14 13

6 6 6 6 5

Supervisor Iniciação à Coord. de Área Professores Docência Professores Uepa Escola Pública Alunos Uepa 12 26 175 20 38 269 20 38 269 13 22 190 15 23 181

Fonte: PIBID/Uepa, 2017 2013 - 2017 73


EIXO 7

Foto Nailana Thiely

INVESTIMENTO NA MODERNIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DA INSTITUIÇÃO

74 Relatório de Gestão


Construção de passarelas garantiu acessibilidade no Campus I. Foto Nailana Thiely

OBRAS E REFORMAS NOS CAMPI Neste período de gestão, significativos investimentos em infraestrutura nas unidades administrativas e acadêmicas da Universidade resultaram em modernização e adequação dos espaços para melhorar a qualidade do ensino e dos serviços à comunidade. Além disso, os alunos passaram a ter mais conforto e condições para um melhor aprendizado.

Na capital, destaca-se o investimento em obras de ampliação e reformas nos três centros de ciências. No CCSE, registrase a reforma da coordenação dos cursos de Pedagogia e História; a construção da Brinquedoteca e da Sala de Psicologia; e a recente construção de passarelas.

No CCBS, houve a reforma do Prédio do Núcleo de Estudo e Desenvolvimento Ao total, foram 51 obras concluídas. O valor de Tecnologia Assistiva e Acessibilidade total empregado com reforma e ampliação (Nedeta)-Campus II e a reforma do realizadas diretamente pela Universidade foi em Complexo Esportivo do Campus IIItorno de 20 milhões. Em parceria, por meio de Educação Física, onde, em 2016, importantes cooperação técnica, com a Secretaria de Obras espaços foram reinaugurados, também após do Estado (Seop), a Universidade realizou obras reforma. Entre eles, a biblioteca Prof. Jonathas nos campi de Marabá e Santarém, incluindo a Pontes Athias, que recebeu um elevador construção do bloco de saúde e do biotério, para Pessoas Com Deficiência (PCD), o respectivamente. Laboratório de Anatomia e Antropometria 2013 - 2017 75


Laboratório de Atividades Físicas Adaptadas (Lafad) teve seus espaços reestruturados. Foto Nailana Thiely

Bloco Administrativo do CCNT inaugurado em 2015. Foto Tamara Saré 76 Relatório de Gestão


Quadra Poliesportiva do campus de Santarém também passou por renovações. Foto Tamara Saré

em Educação Física (Laapef), e o Laboratório de Atividades Físicas Adaptadas (Lafad). Já no CCNT, em 2015, foi entregue o novo bloco com salas administrativas, banheiros, recepção e estacionamento. O bloco contém os laboratórios de Microbiologia e Química, destinados às aulas práticas dos alunos dos cursos de Tecnologia de Alimentos, Engenharia Florestal, Engenharia Ambiental e Engenharia de Produção. Contudo, uma das obras mais importantes em andamento na Universidade é o Ambulatório Médico de Clínicas Básicas e Especializadas do Pará, no Campus II – CCBS. Em setembro de 2015, a Uepa retomou as obras para construção do Ambulatório, após reuniões do reitor Juarez Quaresma com o governador, que compreendeu a importância da obra para a melhoria continuada do ensino em saúde no Estado. Em novembro de 2016,

a primeira etapa da obra foi concluída. O restante, será em colaboração com a Sespa e a Sedop. A previsão é que o processo licitatório se inicie em maio de 2017. Também no CCBS, está em andamento a construção de anexo na Ueafto. Na Reitoria, 70% das obras de reforma geral do prédio do Núcleo de Educação à Distância (Necad) e DSPD estão concluídas. Nos campi da Interiorização todas as obras realizadas também se caracterizaram por melhorar e modernizar a infraestrutura dos cursos de graduação e pós-graduação e por dar melhores condições aos alunos em seus cursos. Em Santarém, em 2015, houve a reforma do Prédio do Curso de Medicina, da quadra Poliesportiva e a construção do Biotério, um espaço semelhante a um viveiro de 2013 - 2017 77


Em Conceição do Araguaia, bloco atende os acadêmicos das áreas de saúde. Foto Divulgação

animais em condições propícias para experimentos científicos ou produção de vacinas e soros, que atende cerca de 500 alunos. Já as novas instalações do ginásio contam com quadra poliesportiva, banheiros, salas de depósito de materiais, centros acadêmicos, brinquedoteca, laboratório de avaliação física e de ginástica.

secretaria acadêmica, sala dos agentes administrativos, coordenações do campus e administrativa, além de espaço multiuso e sala dos professores. O Campus também ganhou mais uma sala de aula para os cursos de Ciências Sociais e Matemática, e uma sala de recursos pedagógicos. A biblioteca foi reorganizada para dar mais acesso aos alunos.

Já no sudeste do Pará, a realização de obras no campus de Marabá foi necessária para permitir a instalação do curso de Biomedicina e de Medicina. O prédio de dois andares, construído em um terreno de 1.600 m², abriga as Coordenações dos cursos de graduação; as Salas de Professores, Reunião, Informática; os Laboratórios de Cirurgia Experimental, Anatomia Humana, Análises Clínicas, Experiências com Animais; entre outros. Mais de 257 mil pessoas, dado correspondente ao número de habitantes de Marabá segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), serão beneficiadas com os serviços de saúde oferecidos pela Uepa.

Em Conceição do Araguaia, foi inaugurado em 2016, o Bloco Saúde Professora Maria Nilza Marques Soares. O espaço é estruturado por salas de aula, auditório com capacidade para 143 pessoas, banheiros masculino e feminino, Laboratórios de Anatomia Humana, Fisiologia, Semiologia e Semiotécnica, Ciências Naturais, Farmacologia, Informática, Sala de Descontaminação, e Coordenações de Laboratórios.A edificação térrea do Bloco está estruturada em uma área de 798,40 m², ao lado da Biblioteca e próxima à Piscina do campus. O valor do investimento foi de R$ 1.288.543,19. O espaço atende os acadêmicos dos cursos de Educação Física, Enfermagem e Ciências Naturais da Uepa. Em 2017, será dada continuidade a oba de construção da Quadra Poliesportiva do Campus.

No município de Igarapé-Açu, a Uepa inaugurou bloco administrativo. O novo espaço comporta a assessoria pedagógica, 78 Relatório de Gestão


Gestão inaugurou Bloco Administrativo em Igarapé Açu. Foto Tamara Saré

Obras no Campus de Marabá estão 70% concluídas. Alunos de Biomedicina e Medicina terão nova infraestrutura. Foto Divulgação 2013 - 2017 79


Tabela 20 - Obras realizadas no período de 2013 - 2017 Ano Campus Especificação da obra Reitoria Quiosque de amostras de trabalhos da Eduepa I - CCSE Construção de brinquedoteca e sala de psicologia Reforma da cobertura e pintura geral do prédio Materno Infantil e reforma geral do Centro de Saúde Escola Reforma do Bloco de Anatomia – Laboratório Morfofuncional Reforma do Laboratório de Habilidades Clínicas do Bloco A II - CCBS Construção do anexo e adaptações de espaço da Unidade de Dermatologia Reforma do Nedeta Serviços emergenciais nos Ambulatórios e Clínicas Especializadas VI 2013 Paragominas Construção de quadra poliesportiva e alambrado Construção de cerca de mourão e instalação elétrica externa, X– demolição parcial do ginásio, reforma dos blocos I e II, guarita e Igarapé-Açu pintura do muro, construção de passarela, estacionamento, instalação de caixa d'água e adaptação de acesso de veículos XIV – Moju Construção de passarela e estacionamento XVII - Vigia Reforma com ampliação de banheiros para instalação de chuveiros XIX Serviços de instalação de subestação de 150 KVA Salvaterra Reforma e adaptações de salas de aula para a instalação de laboratóXX rios de informática, divisão de sala de aula e adaptação de espaço para Castanhal cantina e adaptação dos ambientes, incluindo o laboratório de física Ananindeua Construção de muro da Granja Icuí Demolição, escavação e remoção de peças estruturais do AmbulaII - CCBS tório Médico de Especialiadades V – CCNT Construção do Bloco B – 2ª etapa da obra 2014 Reforma dos blocos de salas de aula e laboratórios; reforma de VIII – Marabá banheiros para PNE XVI Construção da cerca de mourão Barcarena Reforma do ginásio poliesportivo / Construção de rampa de acesso II - CCBS no Ambulatório de Dermatologia / Reformas do Labta e da oficina do Nedeta / Reforma e adaptação do Laboratório Morfofuncional III - CCBS / 2015 Reforma do Complexo Poliesportivo Educação Física VII – Reforma geral e revisão elétrica / Reforma das passarelas e consConceição do trução de banheiros para PNE Araguaia 80 Relatório de Gestão


Ano

Campus IX - Altamira X - IgarapéAçu XII Santarém 2015 XIII – Tucuruí XVI-Barcarena XVIII Cametá XIX – Salvaterra Reitoria Ananindeua EDUEPA I – CCSE II – CCBS III - CCBS / Educação Física VI – Paragominas 2016 VII – Conceição do Araguaia VIII – Marabá XI –São Miguel do Guamá XII Santarém XIV – Moju XV Redenção XIX – Salvaterra 2017 II - CCBS

Especificação da obra Reforma geral Construção do bloco de salas de aula e administrativo Reforma do prédio de Medicina, piso da quadra poliesportiva e construção do laboratório Biotério Construção de rampa e reforma elétrica Construção de fossa séptica e reforma elétrica do Bloco I Revitalização e construção de passarelas e rampa de acesso ao laboratório Reforma e ampliação Reforma do espaço físico da sala da Proex Construção da Iª etapa do Almoxarifado Construção do prédio e contratação de serviço de instalação / Montagem de toldo no Instituto Confúcio Reparo estrutural da passarela de circulação dos blocos de sala de aula / Construção da passarela para PNE Reforma e instalação de divisórias na coordenação do curso de Medicina / Construção da 1ª etapa do Ambulatório Médico de Especialidades do Estado do Pará Aquisição e instalação de plataforma elevatória Revitalização de pintura, recuperação de cobertura e reforma elétrica Construção de salas de aula, laboratórios e auditório do curso de Enfermagem Reforma da Biblioteca Reforma geral e construção de rampas de acesso e adaptação dos banheiros adaptados para PNE Adaptação e reforma de salas e laboratórios Serviços de revitalização e adequação de rampas de acesso Reforma geral e adaptação de banheiros para PNE Ampliação do Bloco I e da biblioteca; construção de sala de aula e almoxarifado Construção do Biotério

Fonte: CAE/Uepa, 2017 2013 - 2017 81


UM NOVO TEMPO: O PLANETÁRIO RETORNA AOS PARAENSES O Planetário do Pará Sebastião Sodré da Gama começou um novo tempo no ano de 2016, com a reabertura das atividades após uma atualização do sistema de projeção. Financiada com recursos próprios da Universidade e realizada pela empresa alemã Zeiss, a atualização tecnológica constituiu-se na troca do antigo computador original (386 DOS), em uso desde a inauguração do local, em 1999, por um computador atual com plataforma WINDOWS, nova versão do software de controle SKYPOST, e treinamento da equipe técnica. Com a modernização, o equipamento agora se encontra capacitado a uma futura integração com o sistema digital fulldome. O sistema atual de comando apresenta novas possibilidades de operação, incluindo novo hardware; nova interface de operação; novas formas de visualização; novos grupos de comando e comandos de entrada simplificados. Esta atualização eleva o planetário para o modelo ZKP3/B,

Planetário reabriu as portas ao público após um ano em reforma. Foto Nailana Thiely 82 Relatório de Gestão


Atualização na tecnologia da cúpula trouxe novas possibilidades. Foto Nailana Thiely

trazendo de volta ao cotidiano da população paraense e visitantes a projeção de até 7 mil estrelas, lua, planetas, constelações, coordenadas astronômicas, simulação dos movimentos diurnos, anual e polar, e até apresentação do céu em datas do passado e do futuro. A cúpula possui 11 metros de diâmetro e capacidade para 105 pessoas. Neste processo de renovação, os ambientes do Centro de Ciências também passaram por adaptações que incluem substituição do sistema de refrigeração, ampliação do acervo e adequação de espaços. A reabertura das atividades do Centro de Ciências e Planetário do Pará ocorreu em 25 de maio de 2016, com cerimônia institucional. Na ocasião, a Cúpula de Projeções, com novo sistema operacional e com novos programas, foi entregue à comunidade. Para marcar esse importante momento na história do Planetário, a cúpula passou a se chamar Kwarahy, que significa Sol em tupi-guarani. 2013 - 2017 83


Comunidade acadêmica teve mais acesso a livros. Títulos também podem ser consultados online. Foto Nailana Thiely

MAIS ACERVO PARA BIBLIOTECAS Em quatro anos, o acervo das bibliotecas da Uepa se expandiu graças a parcerias fechadas pela Biblioteca Central. Em 2013, era 85.118 o número de títulos disponíveis aos alunos, professores e comunidade externa. Em 2016, esse número saltou para 95.554 e representou um aumento de 12,26%. Uma das parcerias mais significativas foi com Imprensa Oficial do Estado (IOE), por meio do Projeto Livro Solidário, de incentivo a leitura. Somente em 2016, foram cerca de 2.500 livros doados. As obras versam sobre Língua Portuguesa, História, História do Pará, Física, Química, Fisiologia, Sociologia, Saúde, Psicologia, entre outros, e estão à disposição para consultas e pesquisas nas Bibliotecas dos campi da Universidade em Belém e nos municípios do Estado.

Gráfico 8 - Demonstrativo da evolução do acervo geral da Uepa (Nº de exemplares) Fonte: SIBIUEPA, 2017

PERGAMUM MOBILE Em 2015, a comunidade acadêmica da Uepa passou a ter, na tela dos tablets e dos smartphones, toda a relação do acervo das 21 bibliotecas da Uepa, com mais de 90 mil obras em 222.125 exemplares. Para acessar o Sistema de Bibliotecas (SIBIUEPA) basta estar conectado a internet e navegar no site da Uepa. Antes essas informações estavam disponíveis nos terminais de consulta in loco em cada biblioteca. Não que isso irá substituir a ida às bibliotecas, mas facilitará as consultas de qualquer lugar. Além de didática, a página pode ficar com o design desejado pelo usuário, pois é possível alterar o idioma e as cores. 84 Relatório de Gestão


AQUISIÇÃO DE MATERIAIS PERMANENTES E DE CONSUMO Para manter viva a estrutura da universidade na capital e nos 15 campi do Estado, foram feitos investimentos em relação à compra de materiais utilizados no cotidiano das atividades acadêmicas e administrativas. Com relação ao material permanente, destaca-se a aquisição de máquinas, equipamentos e utensílios de áudio, vídeo e foto; mobiliários para sala de aulas e laboratórios; equipamentos e acessórios para processamento de dados; e aparelhos, equipamentos e utensílios médicos, odontológicos, laboratoriais e hospitalares. A Uepa, ao longo dos quatro anos, também investiu na compra de materiais de higiene e limpeza, elétrico/eletrônico, materiais para laboratório, peças e componentes de gravação e reprodução de som e imagem, materiais gráficos de impressão, de reprodução, de informática e matérias primas diversas.

Tabela 21 - Demonstrativo do valor gasto em aparelhamento Material Permanente Ano Valor 2013 R$990.013,86 2014 R$1.577.440,38 2015 R$2.275.682,56 2016 R$1.782.856,73 Total R$6.625.993,53 Material de Consumo 2013 R$4.992.939,64 2014 R$4.206.543,43 2015 R$5.184.635,41 2016 R$5.420.380,90 2017 R$428.723,34 Total R$20.233.222,72 Fonte: Darm/Uepa, 2017

Gestão investiu mais de R$ 6 milhões em aquisição de material permanente. Foto Nailana Thiely 2013 - 2017 85


Foto Nailana Thiely

EIXO 8

EXTENSÃO COMO MECANISMO DE SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO E DA EXPERIENCIA GERADA NA UNIVERSIDADE

86 Relatório de Gestão


Planetário retomou as atividades em 2016 com programação renovada. Foto Nailana Thiely

REABERTURA DO PLANETÁRIO Como difusor da cultura científica, o Centro de Ciências e Planetário do Pará desempenha relevante papel na extensão, ao aproximar comunidade e universidade. O Planetário foi reaberto ao público em 2016 e permanece com a ênfase no ensino de ciências a crianças e jovens a partir de uma perspectiva diferenciada. O público-alvo central do Planetário são estudantes de ensino fundamental, nos quais é possível despertar desde cedo o interesse pelos temas abordados pelo Centro. Dentre as atividades, está a exibição de projeções na Cúpula, que possui capacidade para 105 pessoas acomodadas em poltronas inclináveis e espaço refrigerado.

+ de 20 mil

Pessoas atendidas nas ações internas do Planetário de 2013 a 2017 2013 - 2017 87


Espaço estimula interação e o despertar para a ciência. Foto Nailana Thiely

Uma empresa alemã atualizou o sistema operacional de projeção e capacitou os profissionais que irão utilizá-lo. O sistema atual apresenta novas possibilidades de operação, interface, formas de visualização e ainda é capaz de simular movimentos celestes diários, anuais, polares, e até mostrar como o céu estará em datas do passado e do futuro. Nessa relação com o público, o Centro também tem hoje a ênfase na exposição de experimentos e materiais lúdicopedagógicos. Divididas de acordo com âmbitos de conhecimento, as atividades do Planetário ocorrem nas áreas da Matemática, da Física, da Geologia, da Química, da Astronomia e mais quatro áreas da Biologia, que são Evolução, Biodiversidade, Meio Ambiente e Saúde. Esses espaços fazem parte de um processo pedagógico não formal, no qual a educação é pensada de um modo não somente expositivo, mas interativo e voltado a despertar o interesse nessas ciências, tanto entre crianças quanto entre jovens e adultos.

88 Relatório de Gestão


CINECLUBE Criado em 2013, o Cineclube surgiu com a proposta de utilizar o cinema como recurso pedagógico, empregando-o em debates sociopolíticos e artísticos. A partir de 2016, o Cineclube mudou de nome em homenagem ao falecido professor,Valmir Carlos Bispo Santos, atuante na promoção da educação e cultura no estado do Pará. Assim, tornou-se Cineclube Uepa Prof. Valmir Bispo, com o objetivo de demarcar a relevância e o esforço de unir o cinema como cultura às possibilidades de pensar educação, crítica e sociedade. As atividades do Cineclube são realizadas pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex), em parceria com a Academia Paraense de Ciências (APC) e a Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA). O grupo sugere temas e filmes para a exibição no projeto, que, com sessões

lotadas, indicam o grande engajamento da comunidade da Uepa. Nos últimos anos, as atividades do Cineclube foram desenvolvidas nos campi de Belém, de Salvaterra, de Moju, de Altamira, além de outros lugares, como os municípios de Bujaru, Curralinho, e o Cine Olympia, em Belém. Tabela 22 - Números do projeto Cineclube Uepa de 2013 a 2017 Voluntários 2013 2 10 2014 8 78 2015 5 66 2016 17 180 2017 1 6 Total 33 340 Fonte: Proex/Uepa, 2017 Ano

Exibições

Público atendido 32 254 376 708 110 1480

Cineclube faz exibições gratuitas, em parceria com a ACCPA. Foto Bianca Almeida 2013 - 2017 89


Femuepa estimula a produção autoral da Região. Foto Nailana Thielly

FESTIVAL DE MÚSICA POPULAR Na esteira da promoção da cultura, foi realizado em 2014 e em 2016, o Festival de Música Popular da Uepa (Femuepa), em suas II e III edições, respectivamente. O Femuepa é um evento promovido pelo Núcleo de Arte e Cultura (NAC), aberto a servidores, acadêmicos da Universidade e comunidade externa. A iniciativa busca promover uma interação entre universidade e comunidade, à medida que a Uepa, como uma universidade ligada à sociedade, está preocupada não só com o conhecimento científico, mas também com a arte e a cultura. O objetivo é divulgar o patrimônio musical e popular de Belém e do Pará, além de divulgar a cultura regional, promovendo uma integração. Assim, o Festival incentiva a produção artística autoral em âmbito local, dando oportunidade aos compositores e intérpretes oriundos não só da Instituição, mas da comunidade em geral. Nas duas edições foram registradas 195 inscrições. Os candidatos enviaram letra e composição musical originais, avaliadas por uma comissão interna a partir de critérios técnicos e artísticos. O gênero das canções é variado e passa por rock, MPB e misturas de música popular com ritmos regionais. 90 Relatório de Gestão


MUSEU DE ENFERMAGEM A Uepa promove a difusão de conhecimentos sobre as ciências na área da Saúde, por meio do Museu da Escola de Enfermagem Magalhães Barata, inaugurado em 2015, no Campus IV da Universidade. O Museu abre suas portas a comunidade acadêmica e aos visitantes, como o primeiro do Norte do País. Trata-se de um marco na história da graduação mais antiga da Uepa. Os mais de 50 objetos catalogados começaram a ser reunidos há dez anos, durante as comemorações de 60 anos da Escola. Na época, foi organizado o Memorial “Edilma Massarandura”, hoje Museu, em homenagem a estudante de enfermagem, vítima de acidente de trânsito. Houve um regaste de objetos e documentos históricos, como vestimentas das primeiras enfermeiras, quadros com momentos marcantes do curso, peças em inox, vidro, porcelana e muita história para contar ao longo dos 72 anos da Enfermagem no Pará. Além da exibição de coleções de interesse artístico, cultural e científico, o Museu é mais um espaço para o desenvolvimento do Ensino, da Pesquisa e da Extensão em Enfermagem.

Museu de Enfermagem reúne mais de 50 itens que contam a história da profissão no Pará. Foto Nailana Thielly 2013 - 2017 91


Atividades do programa Uepa nas Comunidades levam ações sociais, educativas e de saúde para bairros periféricos da Região Metropolitana de Belém. Fotos Bianca Almeida e Nailana Thielly

UEPA NAS COMUNIDADES Ação central no âmbito da Extensão, o projeto Uepa nas Comunidades teve grande ênfase na realização de atividades de promoção de saúde, educação e cidadania em Belém e diversos outros municípios, como Ananindeua, Barcarena, Benevides, Bujaru, Castanhal, Conceição do Araguaia, Curralinho e Redenção. Essa atuação envolve a comunidade acadêmica das áreas de Educação, Tecnologia e Saúde, em ações que têm como público-alvo crianças, jovens e adultos de diversas localidades paraenses. Dentre os serviços ofertados à comunidade durante as ações, estão: atendimento em pediatria, clínica médica, exames de glicemia, avaliação e orientação postural, imunização, ginástica laboral, estímulo de memória, orientação jurídica, avaliação nutricional; atividades lúdicas para crianças. Também são ofertadas formações e oficinas sobre metodologia, redação oficial, uso de tecnologias em sala de aula, elaboração de monografias e artigos para profissionais de educação e acadêmicos. 92 Relatório de Gestão


Crianças e idosos fazem parte do público atendido. Exames e testes rápidos são os destaques do projeto. Fotos Bianca Almeida

Além das ações regulares, o Uepa nas Comunidades também promoveu programações especiais, como a comemoração de 21 anos da Uepa, com atendimentos realizados no Complexo do Ver-o-Peso, em Belém. O projeto tem apostado nas ações sociais e educativas, a fim de conectar a Universidade com a população acadêmica, por meio dos serviços relacionados a lazer e cidadania. Pensada como ação extensionista e multidisciplinar, está sendo desenvolvida por técnicos da Proex, médicos, acadêmicos dos cursos de Educação Física, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina, Música, Pedagogia, Ciências Naturais, Letras, Tecnologia de Alimentos, Engenharia de Produção e Engenharia Ambiental. Tabela 23 - Ações desenvolvidas pelo projeto Uepa nas Comunidades no período de 2013-2017

Ano 2013 2014 2015 2016 2017

Municipios Nº de Ações Pessoas Envolvidas Atendimentos Belém / Bujaru 2 65 767 Belém / Bujaru / Barcare5 228 5.010 na / Ilha de Várzea Belém / Murinin / Bujaru / Curralinho / Barcarena / 10 666 12.945 Ananindeua Belém / Bujaru 6 237 5.543 Belém / Igarapé-Açu / 3 74 832 Ananindeua Total 26 1270 25097

Fonte: Proex/Uepa, 2017 2013 - 2017 93


CÍRIO DE TODOS TIMBRES Desenvolvido pela Proex e promovido pelo NAC, o Círio de todos os Timbres vem desde 2012 fomentando a produção de práticas artísticas e culturais na música, dança, fotografia, poesia, teatro e outras áreas, destacando o “valor estético” que envolve a festividade do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Realizado durante o mês de outubro, as apresentações ajudam a difundir a cultura paraense, expandindo as ações turísticas no período, por meio da promoção da cultura erudita e popular. MADRIGAL Criado em 2001, o Projeto Madrigal da Uepa foi desenvolvido para oportunizar o acesso da população ao conhecimento

musical integrando a comunidade universitária às ações realizadas no projeto. O Madrigal socializa a comunidade acadêmica através da difusão da música popular e erudita, composta pelos naipes: soprano, tenor, baixo, contralto e barítono, e é mantido até hoje com recursos da Universidade. Tabela 24 - Números do Núcleo de Arte e Cultura (NAC) de 2013 a 2017 Ano Projetos 2013 2014 2015 2016 2017

Municípios 2 2 2 4 1

10 10 7 10 9 Total Fonte: Proex/Uepa, 2017

Projetos promovem a cultura e arte em diversos espaços da capital. Foto Nailana Thielly 94 Relatório de Gestão

Público atendido 6.255 7.480 4.510 7.476 1.380 27.101


Filhos dos servidores aprovaram o Uepa Kids Verão, lançado em 2016. Foto Nailana Thielly

UEPA KIDS Lançado em 2016, o Uepa Kids é um projeto de extensão cujas atividades envolvem música, teatro, ciência e esporte, em uma mistura de diversão e educação. O projeto é uma iniciativa conjunta da Proex, NAC e Centro de Ciências e Planetário do Pará. Em um primeiro momento, esteve voltado aos filhos dos servidores da Reitoria da Universidade e envolveu, aproximadamente, 50 crianças. A proposta para os próximos anos é institucionalizar e expandir para os demais campi, levando arte, cultura e ciência às crianças da região. Durante uma semana, o grupo participou de contação de histórias na Praça do Horto, tour no Ver-o-Peso, no Complexo Feliz Lusitânia e na orla do Portal da Amazônia; atividades de musicalização; e visita a Reitoria e ao Centro de Ciências e Planetário do Pará. 2013 - 2017 95


Veículo dá suporte aos projetos e ações de alunos e professores. Foto Bianca Almeida

MICRO-ÔNIBUS PARA ATIVIDADES DE EXTENSÃO Para facilitar o desenvolvimento das atividades oferecidas em diversos municípios paraenses, pelos programas que fazem parte da Proex, em 2015, a Instituição recebeu, a partir de recursos do Ministério da Educação (MEC), um micro-ônibus com capacidade para transportar 33 passageiros. O veículo será útil para profissionais, alunos e outras pessoas que participam de atividades, como, por exemplo, as oferecidas pelo programa Uepa nas Comunidades, que leva, às populações do estado e campi da Universidade, serviços de saúde, educação, tecnologia e cidadania. PROJETO CAMPUS AVANÇADO LEVA EXTENSÃO PARA DIVERSOS MUNICÍPIOS A Uepa também fortalece a extensão por meio de editais de apoio financeiro para o desenvolvimento de projetos, a exemplo do Programa Campus Avançado. Os projetos submetidos buscam disseminar conhecimentos com características interdisciplinares e estimular a ação comunitária para a resolução de problemáticas locais, trazendo novas perspectivas de qualidade de vida e cidadania. Com isso, o Programa Campus Avançado contribui para o desenvolvimento regional ao ofertar atividades educativas, culturais e científicas sob a forma de projetos de extensão. Nos últimos quatro anos, foram aproximadamente 400 bolsistas e 15.479 pessoas atendidas. 96 Relatório de Gestão

130

Projetos Aprovados

390 Bolsistas

15.479

Pessoas atendidas


ATIVIDADES ESPORTIVAS ENVOLVEM COMUNIDADE Há mais de duas décadas, a Uepa atende gratuitamente crianças a partir dos cinco anos, jovens, adultos e idosos da comunidade, com a oferta de atividades físicas e esportivas. O objetivo é promover saúde e bem estar com a prática regular de atividade física. Entre as modalidades ofertadas há adaptações voltadas para a terceira idade, pessoas com deficiência e específicas para o combate à obesidade infantil. As atividades são em parceria com o Governo do Estado, por meio do Projeto Polos Esportivos, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e do Projeto Talentos Esportivos, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), e também com o Projeto Escola de Esporte, da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer

(Sejel), da Prefeitura de Belém. Os alunos também são beneficiados com atividades de incentivo ao desporto. Os times treinam e participam de competições locais e nacionais em diversas modalidades, a exemplo do futsal masculino e feminino. Tabela 25 - Números do Núcleo do Desporto de 2013 a 2016 Ano

Atividades

2013 2014 2015 2016 Total

12 8 9 7 36

Alunos atendidos 896 620 513 553 2.582

Fonte: Proex/Uepa, 2016

Vôlei é uma das modalidades ofertadas à população pelo Núcleo de Extensão do Curso de Educação Física. Foto Advaldo Nobre 2013 - 2017 97


INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA - NITT Criado em 2013, de acordo com a Resolução nº 2512/13- Consun, o Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (NITT) da Uepa promove a adequada proteção da propriedade intelectual resultante de pesquisas desenvolvidas na Universidade. Quando o inventor realiza alguma pesquisa, a exemplo de TCC, dissertação, tese, tem alguma marca, programa de computador, ou produziu material de reprodução vegetal diferenciado, este poderá contar com o NITT para proteger o resultado da pesquisa de forma adequada junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI. Se o resultado da pesquisa estiver protegido e se houver um interesse pela sociedade (empresas, órgãos públicos, órgãos sem fins lucrativos), o NITT ajudará a fazer essa transferência legalmente de forma que, se for o caso, haja uma justa retribuição econômica aos inventores e à Uepa.

Em quatro anos, o NITT registrou 15 proteções solicitadas junto ao INPI. As ações estão baseadas na Lei da Inovação nº10.973, sancionada pelo Governo Federal, a fim de proteger toda a propriedade intelectual desenvolvida no âmbito das ICTs e gerir a transferência de tecnologia.

Tabela 26 - Demonstrativo das proteções solicitadas ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI Propriedade Intelectual Quantidade Patente - Uepa 3 Patente - Cotitularidade 2 Desenho Industrial - Uepa 3 Programa de Computador 1 - Uepa Marca - Uepa 6 Total 15 Fonte: NITT/Uepa, 2017

Nitt auxilia pesquisadores e professores da Uepa na proteção de propriedade intelectual. Foto Nailana Thielly 98 Relatório de Gestão


Empresas júnior estimulam a veia empreendedora dos discentes. Foto Miguel Alves

EMPRESAS JÚNIORES Em 2014, o Consun aprovou o regulamento das atividades das Empresas Juniores no âmbito da Uepa. A Instituição possui quatro empresas. São elas: Apporte Jr, Engetec, Holística e Infocus. A Apport realiza consultoria, treinamento e projetos voltados às áreas de Engenharia Ambiental, Engenharia Florestal e Design. A Empresa Júnior é uma iniciativa do Campus Paragominas. Já a Engetec, do Campus Redenção, oferece serviços de Planejamento Estratégico Empresarial; Logística; Gestão de Estoque; Aplicação de Ferramentas de Qualidade; Engenharia da Sustentabilidade; Organização, Sistemas e Métodos; Análises e Controle de Qualidade dos Alimentos; e Segurança da Informação. Outra empresa é a Holística, iniciativa dos alunos da graduação do CCNT, que oferece nas áreas de ambiental, alimentos, marketing, gestão e design, serviços de proteção da propriedade intelectual, identidade visual, projeto de produto, pesquisa de mercado, entre outros. A Infocus é a empresa do curso de Secretariado Executivo Trilíngue, do CCSE, que faz assessoria executiva e em eventos, além de tradução. 2013 - 2017 99


Foto Nailana Thiely

EIXOs 9 e 10

FORTALECIMENTO DA INTERIORIZAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO AO ENSINO SUPERIOR e DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DOS CAMPI 100 Relatório de Gestão


Curso de Letras Libras chega a Marabá com vagas para alunos surdos e ouvintes. Foto Nailana Thiely

NOVAS FORMAÇÕES SUPERIORES A implantação de novas graduações trouxe Outra novidade no Processo Seletivo outra dinâmica ao dia a dia da Uepa e mais 2015 apareceu com a oferta do curso de oportunidade à comunidade acadêmica. Biomedicina, com 30 vagas para Belém. A graduação começou em 2012, em Marabá, O curso de Ciências Sociais, por no Sul do estado. exemplo, passou a ser ofertado em Igarapé-Açu no Processo Seletivo de 2014. Em 2013, a Uepa ofertou pela primeira vez o curso de Licenciatura Plena em História em Belém. O interesse dos candidatos foi tanto, que ficou em terceiro lugar entre os cursos mais disputados no Processo Seletivo Seriado (Prise), com 11,80 candidatos por vaga. Pelo Processo Seletivo (Prosel), a relação foi de 61,70 candidatos/ vaga. A Uepa foi à segunda universidade pública a oferecer o curso no Pará. Nos anos seguintes, houve a expansão do curso para Vigia e São Miguel do Guamá.

No Processo Seletivo 2016, a Universidade reformulou a seleção do curso de Licenciatura em Letras Libras, e abriu vagas para alunos surdos. Até então a graduação só recebia alunos ouvintes. Para 2017, o curso de Licenciatura em Libras chegou à Marabá. A formação de professores indígenas também foi ampliada em 2016 com a abertura de 80 vagas a Etnia Munduruku, no Município de Jacareacanga.

2013 - 2017 101


Métodos de gestão aplicados desde 2013 permitem maior integração entre os 20 campi da Uepa. Fotos Nailana Thiely e Bianca Almeida

PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UEPA A relação da Gestão Superior com os coordenadores dos campi do interior sempre foi pautada por intenso diálogo e parceria para a resolução de questões e avanço de cada unidade. Logo após assumir os principais cargos da Uepa, ainda em 2013, os professores Juarez Quaresma e Rubens Cardoso, com o apoio da Assessoria de Interiorização, promoveram o I Seminário de Gestão Coletiva da Interiorização. O encontro contou com a participação de diretores e coordenadores de 15 dos 20 campi da Uepa. O objetivo do evento foi estreitar laços e planejar estratégias para o desenvolvimento da Instituição. O primeiro ano de gestão também foi marcado pelas eleições para novos coordenadores dos campi de interiorização. Em seis meses, a Gestão deflagrou este 102 Relatório de Gestão

processo de escolha dos novos titulares para que, em 2014, todos os candidatos eleitos fossem empossados, fortalecendo a democracia na instituição. Os novos coordenadores também passaram por capacitação ao ingressar na gestão universitária, com vistas a enumerar soluções e traçar um planejamento para enfrentar os problemas. Os principais objetivos dos encontros foram identificar os elementos dos ambientes interno e externo que afetam o desempenho institucional da Uepa; desenvolver habilidades de gerenciamento que potencializem os resultados e melhorem o capital simbólico da Instituição; além de criar instrumentos para mensurar o desempenho operacional.


Posse dos Conselheiros do Colegiado da Uepa em Santarém. Foto Tamara Saré

COLEGIADOS Uma das decisões mais importantes para desenvolver ações nos campi e diminuir barreiras entre a capital e o interior do Estado foi a criação de Colegiados, isto é, representantes junto à direção do campus, que ajudam a decidir os rumos da educação dentro deste. O Colegiado é a primeira instância deliberativa do campus. Compete a ele fazer a supervisão das atividades didáticas pedagógicas, aprovar o plano de atividades. Professores, alunos e técnicos têm seus representantes. O primeiro campus a criar o Colegiado foi Marabá, seguido por Conceição do Araguaia, Santarém e Castanhal. A instalação do Colegiado está em conformidade com a Resolução nº 2782/14 do Consun da Uepa. Ainda de acordo com este documento, o coordenador do campus será membro nato. Já os representantes do seguimento docente e técnico administrativo são escolhidos por eleição entre seus pares para mandato de dois anos. Os discentes cumprirão mandato de um ano. 2013 - 2017 103


MAIS INVESTIMENTO NA PESQUISA Em 2016, a Uepa e a Fapespa lançaram edital específico para o financiamento de projetos dos Grupos de Pesquisa da Universidade. O financiamento, na ordem de 1 milhão de reais, viabilizará a execução de 18 projetos, distribuídos em três linhas de pesquisa: 1) Tecnologia e Processo para a Verticalização das Cadeias Produtivas no Estado do Pará; 2) Inovações e Impactos Sociais para o desenvolvimento Humano no Estado do Pará; e 3) Desenvolvimento de Tecnologias de Saúde voltadas para o

Sistema Único de Saúde no Estado do Pará. Os pesquisadores contemplados desenvolverão suas atividades nas seguintes regiões de integração do Estado: Carajás (Marabá); Guajará (Santa Bárbara e Belém); Guamá (Igarapé-Açu e Castanhal); Baixo Amazonas (Santarém); Xingu (Altamira); Marajó (Salvaterra); Tocantins (Cametá); e Lago de Tucuruí (Tucuruí).

Tabela 27 - Projetos aprovados no Programa de Desenvolvimento Técnico Científico Sustentável Título do Projeto Saberes e Práticas da Formação Docente: da avaliação da educação inclusiva a produção de materiais didáticos destinados as pessoas com deficiência Atividade Biológica de Briófitas Amazônicas no Controle de Pragas e Doenças com Interesse para Agricultura Qualificação da Coleção Zoológica Didático-científica da Universidade do Estado do Pará para Implantação do Programa de Educação em Biodiversidade Identidades Sagradas e Humanidades na Amazônia. Coletas e analises das multiformes expressões e identidades religiosas no contexto sócio-cultural e de desenvolvimento integrado dos povos na Amazônia paraense A Aprendizagem Baseada em Projetos Interdisciplinares: Um Método de Aprendizagem Inovador Para o Ensino Educativo de Química Educação infantil inclusiva: políticas e práticas pedagógicas no âmbito da Semec-Belém Marcadores Moleculares no Diagnóstico da Hanseníase 104 Relatório de Gestão

Área de Atuação Marabá (Região Carajás) Santa Bárbara (Região Guajará) Estado do Pará, Belém (Região do Guajará) Regiões do Guamá, Baixo Amazonas, Guajará e Xingú Estado do Pará (Região Marajó) Belém (Região Guajará) Marabá (Carajás)


Título do Projeto

Área de Atuação

Estruturação e Organização do Laboratório de Micologia do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade do Estado do Pará – Campus de Belém e Marabá

Belém (Região Guajará); Marabá (Carajás)

Tecnologias Aliadas a Educação em Saúde na Prevenção e Autocuidado na Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus.

Santarém (Região do Baixo Amazonas)

Criação de Protocolos de Avaliação e Tratamento Cardiopulmonar em Pacientes Infectados pelo Vírus Linfotrópico Humano de Células T (HTLV) Métodos de Diagnóstico para Hanseníase e Vigilância em Saúde em uma Área Hiperendêmica do Estado do Pará Câncer de Colo do Útero e Câncer de Mama: A Elaboração de um Protocolo Assistencial de Enfermagem para o Atendimento de Pacientes e Familiares. Servidor Web de Mapas Epidemiológicos – MAPSERVER

Estruturação de Canais Reversos para a Cadeia Produtiva do Açaí: Uma Proposta Orientada pela Política Nacional de Resíduos Sólidos Valorização de Frutas Regionais Ricas em Compostos Bioativos para Produção de Bebida Mista com Alta Capacidade Antioxidante e seus Efeitos Anti-Inflamatórios em Praticantes de Corridas de Rua Criação de Valor e Fortalecimento da Cadeia Produtiva da Cultura da Mandioca no Estado do Pará: Focalizando a Micro e Pequena Propriedade Rural Estudo Prospectivo do Uso da Goma do Buritizeiro (Mauritia Flexuosa) para a Indústria Alimentícia, Química e Farmacêutica

Belém (Região Guajará) Tucuruí (Lago de Tucuruí) Tucuruí (Lago de Tucuruí) Cametá (Tocantis); Tucuruí (Lago de Tucuruí); Marabá (Carajás) Belém (Região Guajará); Castanhal (Região Guamá) Belém (Região Guajará) Estado do Pará Cametá (Tocantins); Salvaterra (Marajó); Belém (Guajará)

Fonte: Propesp/Uepa, 2017

2013 - 2017 105


CAMPUS COMTEMPLADOS COM BOLSAS DO PIBIC Também em 2016, a Uepa, por meio da Propesp, concedeu 141 bolsas, distribuídas entre as seguintes modalidades: 50 para PIBIC/CNPq; 2 PIBIC-AF/CNPq; 3 PIBIC-AF/UEPA; 47 PIBIC/UEPA; 4 PIBITI/CNPq, 5 PIBITI/ UEPA; e 30 bolsas para o PIBIC-EM/CNPQ. O valor das bolsas é de R$ 400. Neste mesmo ano, a Propesp registrou o recebimento de 260 propostas para o PIBIC, 11 para o PIBITI, 6 para o PIBIC - Ações afirmativas, e 18 para o PIBIC - Ensino Médio. Para a maioria delas, destinada ao PIBIC, foram contempladas propostas de professores da capital, seguidas pelos dos municípios de Santarém, Marabá e São Miguel do Guamá. Os dados da Propesp também indicaram propostas contempladas advindas dos campi de Paragominas, Barcarena, Cametá, Castanhal, Redenção, Salvaterra e Altamira. Mesmo em meio à crise econômica, a Universidade manteve o número de propostas contempladas com as bolsas das agências de fomento. MAIS DE R$ 1 MILHÃO EM INVESTIMENTOS NA REGIÃO XINGU A Uepa em Altamira foi contemplada com recursos de três projetos do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável (PDRS) do Xingu. Por meio do Edital 114/2015, a Universidade recebeu R$ 837 mil em equipamentos para os laboratórios de Enfermagem, Educação Física, Engenharia Ambiental, Biologia, entre outros. Os equipamentos serão alocados nos novos Laboratórios de Enfermagem, Tecnologia de Alimentos, Ciências Naturais, Matemática e Educação Física, construídos a partir dos recursos do Edital 049/2014 , no valor de R$ 1.039.355,00. O Campus também foi contemplado 106 Relatório de Gestão

com um micro-ônibus por intermédio do Edital 228/2015, no valor de R$300.000,00. O veículo será destinado às visitas de pesquisas, viagens entre os municípios, deslocamento de alunos para programações de extensão, etc. O PDRS do Xingu implementa políticas públicas e iniciativas da sociedade civil, que promovam o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida dos habitantes.


Coreme realiza as seleções de futros residentes no Oeste do Pará. Foto

SANTARÉM INSTALA COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA A Uepa em Santarém ganhou autonomia para realizar os processos seletivos de Residência Médica, definir o quantitativo de vagas, abrir novas especializações e captar recursos, a partir da instalação da Comissão de Residência Médica (Coreme). Criada no segundo semestre de 2015, a Coreme funciona no térreo do prédio principal do Campus XII. Com a Comissão, os professores e acadêmicos de Santarém passaram a definir, em conjunto, as questões pedagógicas, que anteriormente tinham que passar e receber o aval da Coreme em Belém, instalada no CCBS. Atualmente, a Coreme Santarém gerencia as 13 Residências Médicas. Entre os locais de prática dos alunos, está o Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará, que oportuniza experiências profissionais e favorece permanência nos serviços locais. 2013 - 2017 107


Nova tecnologia facilitou o aprendizado em sala de aula. Foto Mácio Ferreira

INTERNET POR MEIO DE FIBRA ÓPTICA É IMPLANTADA NOS CAMPI faz parte do projeto Redes Comunitárias de Em Altamira, Castanhal, Marabá e Educação e Pesquisa (Redecomep) do Ministério Santarém, a Uepa dispõe de conexão da Ciência e Tecnologia (MCT), coordenada pela com internet por meio de fibra óptica. O Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). O resultado é uma navegação mais rápida, objetivo é implantar redes de alta velocidade nas com suporte suficiente para realizar videoconferências e aulas à distância. Com a regiões metropolitanas do país. nova infraestrutura implantada desde 2015 O campus de Salvaterra também já pelo projeto das Redes Metropolitanas no possui internet de maior qualidade com Interior do Estado, a conexão atual supera última milha em fibra óptica através de os 60 Mbps nos campi da Uepa. A conexão um provedor privado. Para Redenção e é constituída por dezenas de pares de Conceição do Araguaia, o serviço está em fibra. Todos eles convergem a Reitoria da processo de licitação. Com a expansão Universidade, sendo gerenciado pela DSPD. do Navega Pará, já está em estudo a Antes a internet nos campi era utilizada apenas com tecnologia via rádio, viabilizada pelo Navega Pará, e gerenciada pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa). A conexão que utiliza fibra óptica nas instituições de pesquisa e educação do Pará 108 Relatório de Gestão

implantação da fibra óptica em Barcarena, São Miguel do Guamá, Paragominas, Tucuruí e Vigia. E para os campi de Igarapé Açú e Mojú, um esforço técnico está sendo feito pela DSPD e Prodepa para implantação de rádio de mais alta velocidade, aos moldes de como já foi realizado em Cametá.


EM MARABÁ, UEPA FORMA PROFISSIONAIS DA ÁREA DA SAÚDE O ensino na área da saúde no sudeste do Pará teve início em 2012, com a primeira turma de Biomedicina em Marabá, composta apenas por mulheres de diferentes cidades do Estado. Em agosto de 2016, as onze alunas concluíram o curso de graduação, no mesmo dia em que a Uepa realizou a outorga de grau da primeira turma de Engenharia de Produção. O curso da Uepa no município iniciou em 2011, e a primeira turma teve a responsabilidade profissional de consolidar a área na região e no Estado do Pará. Já para o curso de Medicina, o marco foi em 12 de agosto de 2013, quando os 20 calouros da primeira turma receberam as boas-vindas diretamente do governador do estado, Simão Jatene. A aula magna ministrada pelo chanceler da Universidade

foi prestigiada pelos alunos da segunda turma de Biomedicina, calouros e veteranos de Engenharia de Produção e Ambiental, e ainda professores, servidores e autoridades do municipio. Jatene parabenizou os futuros médicos e falou sobre o desafio de implantar o curso fora da capital, depois da experiência do município de Santarém, onde a Uepa oferta medicina desde 2006. Antes da Aula Magna, os acadêmicos da área da saúde participaram da Cerimônia do Jaleco, em que receberam dos pais a tradicional vestimenta branca, como símbolo de proteção e exercício da profissão.

Cursos de Medicina e Biomedicina em Marabá abastecem o mercado local com profissionais qualificados. Foto 2013 - 2017 109


EIXO 11

Foto Nailana Thiely

DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES COM AÇÕES AFIRMATIVAS, INCLUSIVAS E DE ACESSIBILIDADE

110 Relatório de Gestão


Desde o Vestibular 2015, a Uepa aderiu ao Enem como método de ingresso dos novos calouros. Foto Bianca Almeida

ADESÃO AO ENEM Em 2015, a Uepa adotou as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério de avaliação do Processo Seletivo (Prosel). Desta forma, os interessados em concorrer a uma vaga na Uepa, por meio desta modalidade, devem fazer as provas do Enem. A decisão pela adoção ao Exame foi tomada em dezembro de 2014, em reunião do Consun da Uepa. Mesmo com o Enem, a Universidade continuou a garantir as etapas do Processo Seletivo Seriado (Prise), que tiveram início em 2014, e encerram em 2017. Está automaticamente eliminado do processo de classificação no Prosel, o candidato que faltar em, pelo menos, um dia de prova do Enem ou obtiver nota inferior a 400 na Redação, numa escala de 0 a 1000, ou ainda tirar média aritmética das notas do Exame inferior a 400. 2013 - 2017 111


Metade das vagas disponibilizadas pela Uepa é destinada a estudantes oriundos do ensino público. Foto Thiago Araújo

DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR Por primar pela ampliação do acesso ao ensino superior público, desde 2014, a Uepa implementa as cotas sociais, no vestibular. A ação compreende na reserva de vagas para candidatos que cursaram o Ensino Médio em escolas públicas das redes municipal, estadual ou federal, situadas no território paraense. Nos Processos Seletivos de 2015 destinaram-se 30% das vagas; em 2016, 40%; e em 2017, 50% cumprindo a proposta da Gestão Superior. Em três anos, a implantação das cotas sociais se mostrou como uma política de inclusão dos estudantes, pois é crescente o número de alunos aprovados na Uepa, oriundos de escolas públicas. A proposta da Universidade é aperfeiçoar cada vez mais esse processo para que mais alunos do interior do Estado, oriundos de escolas públicas, tenham sua vaga no ensino superior. Outra medida da Uepa para aumentar as chances dos candidatos paraenses no certame do Prosel, é a bonificação de 10% sobre as notas alcançadas no Enem, àqueles que declararem, no ato da solicitação de inscrição, serem de escolas localizadas no território paraense, sejam elas públicas ou privadas. 112 Relatório de Gestão


PROCESSO ESPECÍFICO PARA SURDOS – LETRAS LIBRAS O curso de Licenciatura em Letras Libras ofertado em Belém, em 2017, chegou ao município de Marabá. A graduação, com duração de quatro anos, é ministrada com o auxílio de intérpretes de Libras. O Processo Seletivo ofertou 84 vagas. São 44 para o primeiro semestre de 2017, em Belém, e 40 no segundo semestre, em Marabá. A primeira turma de Licenciatura em Letras - Libras começou em 2012. Até então, o Processo Seletivo era igual ao dos demais cursos e não havia alunos surdos, apenas ouvintes. Com a reformulação das etapas de seleção, os candidatos com deficiência passaram a compor a turma em 2016, quando o curso ofertou 40 vagas, divididas igualmente em duas categorias: Pessoa Surda e Pessoa Ouvinte. A maior demanda foi para Pessoa Ouvinte, com 224 inscritos, totalizando a concorrência de 11,2 candidatos para uma vaga. A seleção consiste em uma prova de proficiência em Libras, por meio da apresentação de um vídeo com 20 questões na língua de sinais. As questões versam sobre alfabeto, vocabulário, morfologia e parâmetros das Libras e devem ser respondidas em um cartão resposta. A segunda fase corresponde a uma prova objetiva com questões de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira, História, Geografia, Biologia, Matemática e Redação.

Adoção de provas específicas para surdos garantiu acesso ao Ensino Superior. Foto Bianca Almeida 2013 - 2017 113


Parfor é oportunidade de aprimoramento para professores da Educação Básica. Foto Rai Pontes

PARFOR A Uepa é uma das instituições que desenvolve atividades do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) com a finalidade de organizar, em regime de colaboração entre a união, os estados, o distrito federal e os municípios, a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério para as redes públicas da educação básica. Em 2017, a Uepa registra 51 turmas do Parfor, distribuídas entre os municípios de Belém, Paragominas, São Miguel do Guamá, Santarém, Redenção, Barcarena,Vigia, Salvaterra, Breves, Castanhal, Oriximiná, Cametá, Conceição do Araguaia, Igarapé-Açu, São Félix do Xingu, Acará, Capitão Poço, Melgaço, Alenquer, Marituba e São Sebastião da Boa Vista. A somatória contabiliza 1.436 alunos matriculados. 114 Relatório de Gestão

Tabela 28 - Demonstrativo da quantidade de turmas e alunos formados no Parfor

Ano 2013 2014 2015 2016 Total

Turmas Alunos formados 1 31 13 282 47 1047 11 180 72 1540

Fonte: Parfor/Uepa, 2016


CURSOS OFERTADOS NA MODALIDADE EAD A Educação a Distância-EAD tem encontrado lugar de destaque como estratégia para a expansão e interiorização do ensino superior. O desenvolvimento progressivo desta modalidade tem permitido novas ações de ensino no campo semipresencial e a distância. Levando em consideração as características geográficas do Estado do Pará e as características sociais e econômicas dos municípios do interior, a institucionalização e a continuidade do processo de implantação da EAD, na Uepa, permitem não somente aumentar os índices de expansão quantitativa, mas, sobretudo, os indicadores de contribuição social, educacional e cultural para o Estado, por meio da efetivação de programas e projetos

de formação, de pesquisa e de extensão nessa modalidade educativa. Nos últimos anos, a Uepa fortaleceu a oferta de cursos na modalidade a distância, por meio de Editais de instituições de fomento.Aprovou, por exemplo, o Projeto UAB (Edital/Capes nº 75/2014), pelo Ministério da Educação. Em abril de 2017, a Uepa lançou o processo seletivo para novas turmas na modalidade à distância, na área da Educação. Foram ofertadas 800 novas vagas em EAD, para 4 cursos de graduação, divididos em 20 municípios do Estado. Na Pósgraduação estão previstas 600 vagas ofertadas em 3 cursos, com 13 turmas em 10 municípios do estado do Pará.

Tabela 29 - Resultado final da análise da proposta do edital Capes 75/2014

Graduação

Cursos Licenciatura Plena em Ciências- Hab. em Física, Química e Biologia Licenciatura em Letras Língua Portuguesa Licenciatura Plena em Matemática Licenciatura Plena em Pedagogia Ensino de Ciências

de Sociologia no Especialização Ensino Ensino Médio Ensino de Matemática no Ensino Médio Total Fonte: Necad/Uepa, 2016

Polos

Vagas

Altamira, Igarapé- Mirí, Marabá e Paragominas

160

Cametá, Igarapé-Miri e Jacundá

160

Barcarena, Breves, Jacundá, Parauapebas, Redenção e São Sebastião da Boa Vista Cametá, Dom Eliseu, Igarapé-Miri, Paragominas, Parauapebas e São Sebastião da Boa Vista Altamira, Barcarena, Marabá, Salinópolis e São Sebastiao da BoaVista Altamira, Breves, Conceição do Araguaia, Dom Elizeu e Moju Altamira, Barcarena, Breves, Marabá e Redenção

240 240 200 200 200 1400

2013 - 2017 115


PRIMEIRO CURSO DE PEDAGOGIA BILÍNGUE EAD DO BRASIL Em 2017, a Uepa traz mais uma novidade para a educação inclusiva: a Instituição irá ofertar 30 vagas para a graduação em Pedagogia Licenciatura na perspectiva Bilíngue – Língua Brasileira de Sinais (Libras) e Língua Portuguesa. O curso de Educação a Distância (EAD), na modalidade semipresencial, é o primeiro no Brasil e partiu de uma parceria com o Ministério da Educação (MEC) por meio do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES/RJ). A Uepa é a única na esfera estadual a ser polo presencial da graduação. O curso, com duração de quatro anos e meio, formará professores, gestores educacionais e pessoas com surdez aptas a atuar na Educação Infantil e nas séries iniciais do Ensino Fundamental. Para fortalecer o processo de ensino e aprendizagem dos futuros acadêmicos do curso, a Uepa conta com o que há de mais tecnológico em sala de aula. O CCSE, Campus I da Uepa, já conta com a Sala Revoluti, também conhecida

como Sala do Futuro. O nome se justifica ao fato de o ambiente escolar não ter lousa magnética e obedecer a inovadora estrutura de mesas e cadeiras. Na Sala do Futuro há um computador acoplado na mesa de cada aluno. Estas são totalmente flexíveis, facilitando a formação de duplas e trios. A sala ampla, totalmente climatizada, permite a locomoção do professor e dos próprios alunos entre as mesas e cadeiras, com possibilidades na mudança do layout, conforme as atividades. O espaço leva o nome do surdo que impulsionou a criação da Associação de Surdos de Belém, Claudio Tholstoi Pinto. Com essa graduação, a Uepa reforça o cumprimento do Plano Nacional dos Direitos de Pessoas com Deficiência – Plano Viver sem Limite, ao propor a formação docente baseada na realidade multilíngue do país e assegurando os direitos linguísticos das pessoas surdas.

Sala Revoluti ou Sala do Futuro possibilita interação entre os alunos do curso. Foto Nailana Thiely 116 Relatório de Gestão


Cursos de Relações Internacionais e Tecnologia em Comércio Exterior se tornaram realidade graças a parcerias com EGPA e ONU. Foto Renan Viana

PARCERIA EXPANDE CURSOS E VAGAS NA UNIVERSIDADE A Uepa em parceria com a EGPA lançou, em 2017, dois novos cursos: o de Bacharelado em Relações Internacionais e Tecnólogo em Comércio Exterior. O certame disponibilizou 88 vagas, sendo 44 para o curso de Bacharelado em Relações Internacionais e 44 para o Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior. Do total de vagas, 54% foram designadas para os servidores públicos efetivos do Estado e 46% para a sociedade em geral. O curso de Bacharelado em Relações Internacionais se propõe a formar profissionais com habilidades para analisar e lidar com as rápidas mudanças da atualidade. Entre elas, a política mundial, os estados, instituições e a própria sociedade civil.

Já o curso de Tecnologia em Comércio Exterior formará profissionais com ampla visão de mercado, prontos a adaptaremse ao contexto dinâmico do comércio internacional e suprirem, de forma competente e adequada, as necessidades do mercado. No âmbito nacional e para a área de pós-graduação, a Uepa mantém parceria com o Ministério da Educação (MEC), por meio do sistema da Universidade Aberta do Brasil (UAB), e com a Capes.

2013 - 2017 117


Os professores indígenas formados pela Uepa atuarão na Educação Básica de suas aldeias, garantindo um ensino de qualidade e respeito à cultura de cada povo. Fotos Nailana Thiely

PRIMEIRA TURMA DE PROFESSORES INDÍGENAS DA UEPA Após quatro anos em processo de formação e aprendizagem em sala de aula, a primeira turma do curso de Licenciatura Intercultural Indígena da Uepa, composta por 72 índios das etnias Tembé, Gavião e Suruí Aikewara, obteve grau em 19 de abril, data em que também se comemora o Dia do índio.A cerimônia ocorreu no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. A tradicional solenidade de formatura foi adaptada às tradições da cultura indígena. Cada 118 Relatório de Gestão

povo entrou cantando as próprias músicas, vestidos com a beca, o corpo pintado e o cocar na cabeça. No momento em que o reitor da Uepa, Juarez Quaresma, os chamou a outorga, o cocar foi substituído pelo capelo. O Hino Nacional Brasileiro foi cantado na língua dos povos Gavião e Suruí Aikewara. Em discurso, o governador do Estado do Pará, Simão Jatene, parabenizou o esforço dos professores e estudantes.


Na Solenidade de Formatura, o cocar foi substituído pelo capelo. Foto Nailana Thiely

EM 2017 TEM MAIS VAGAS PARA OS INDÍGENAS Wai-Wai, Kaiapó, Tembé-Gurupí, Tapajós O Processo Seletivo Intercultural Arapiun – Caruci; e Asuriní do Trocará, Indígena 2017 abriu 80 vagas. A novidade nesta seleção é que o curso vai ser ofertado vinculados aos campi e municípios de Marabá, Santarém, Oriximiná, Paragominas, a 1.162,43 km da capital paraense, para a São Félix do Xingu e Tucuruí. O curso conta etnia Munduruku do Alto Tapajós. com seis turmas e um total 182 alunos. A partir de um processo de seleção que respeita as especificidades dos índios, a Uepa abre as duas primeiras turmas no município, com 40 vagas cada. Uma em que poderão concorrer somente candidatos do povo Munduruku do Alto Tapajós que tenham concluído ou estejam concluindo, em 2016, o Ensino Médio e a outra turma específica para candidatos que tenham concluído curso de magistério indígena.

A graduação forma professores em turmas unicamente compostas por indígenas, tanto no Pará, quanto em âmbito nacional. A Uepa é a única instituição do Estado a investir nessa formação. No início de 2014, o curso foi avaliado e reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação do Pará (CEE).

Desde 2012, a Uepa oferta o curso de Licenciatura Intercultural Indígena. Atualmente, a graduação está presente no território étno-educacional Tapajós Arapiuns, 2013 - 2017 119


Curso ratifica as promessas feitas durante a formatura da primeira turma de Licenciatura Intercultural Indígena, em 2016. Foto Nailana Thiely

DA GRADUAÇÃO PARA A PÓS-GRADUAÇÃO INDÍGENA ferramentas que fundamentem os aspectos O ano de 2017 começou com novos caminhos para a educação indígena na Uepa. centrais de uma educação escolar indígena diferenciada, específica, bilíngue, autônoma e A Instituição ofertou vagas para a intercultural. primeira turma da especialização Docência em Educação Escolar Indígena. As aulas iniciaram em março, com 70 alunos matriculados, divididos em três turmas, sendo duas em Marabá e uma em São Miguel do Guamá. O objetivo principal do curso, que tem carga horária de 840 horas, é propiciar ao professor indígena um instrumental teórico-prático para ampliar a compreensão sobre a dinâmica da educação escolarizada em relação a educação indígena. Para isso, se integram os saberes necessários ao trabalho pedagógico, no intuito de construir 120 Relatório de Gestão

O curso ratifica as promessas feitas pelo reitor Juarez Quaresma e pelo governador do Estado, Simão Jatene, durante a cerimônia de formatura da primeira turma de Licenciatura Intercultural Indígena, em 2016. Ambos afirmaram a intenção de criar opções de especialização Lato e Stricto sensu para os professores indígenas paraenses.


EXPEDIENTE Heleíze Roberta Oliveira Sena (2021 DRT/PA) Assessora de Comunicação Fernanda Martins, Renata Paes e Dayane Baia Jornalistas Rafael Dias, Sérgio Ferreira e Marcus Passos Estagiários de Jornalismo Josi Mendes Designer Fábio Nobre Estagiário de Design Sérgio Moraes e Amanda Barros Estagiários de Social Media Amalia Paes, Renata Carneiro e Caroline O’ de Almeida Produtoras Nailana Thiely Fotógrafa Aurycélia Silva Dias Diretora de Planejamento Estratégico Caio José Lima Gouvêa Nogueira Técnico em Engenharia de Produção Nilson Bezerra Neto e Marco Antônio da Costa Camelo Revisores

2013 - 2017 121


Relatório de Gestão da Universidade do Estado do Pará - 2013 a 2017  

Edição online do Relatório de Gestão - Quadriênio Maio/2013-Maio/2017.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you