Page 1

JORNAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ - ANO 1 - Nº 3 - Dezembro 2010

Complexo Educacional Uepa/Seduc: melhoria da educação paraense Foto: Mácio Ferreira

Novo espaço integrará ações de Ensino, Pesquisa e Extensão. Saiba mais na entrevista com a reitora Marília Brasil Xavier. Pág. 08

Processos Seletivos 2011

Programa de Tv e Rádio leva o conhecimento científico para mais perto da população. Pág. 03

Quase 80 mil inscritos para a disputa de uma das 2.864 vagas superam as expectativas da Universidade. Pág. 05 Foto: Mácio Ferreira

Lançamento : comunidade acadêmica e convidados conferiram o novo produto.

Foto: Mácio Ferreira

Caminhos da Uepa

Provas foram realizadas em 126 locais, distribuídos em 26 municípios do Estado.

Novos espaços e equipamentos fortalecem a produção das ações de Ensino, Pesquisa e Extensão na Universidade nas áreas da saúde e tecnologia. O investimento fará parte do dia-a-dia da comunidade acadêmica no CCBS e CCNT. Pág. 04

Foto: Mácio Ferreira

Pesquisa


2

Informe UEPA

editorial

Expediente

Marília Brasil Xavier Vice-Reitora Maria das Graças da Silva Pró-Reitor de Gestão e Planejamento Manoel Maximiano Junior Pró-Reitora de Extensão Mariane Cordeiro Alves Franco Pró-Reitor de Graduação Ruy Guilherme Castro de Almeida Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Jofre Jacob da Silva Freitas

Assessoria de Comunicação (ASCOM) Jornalista Responsável Lene Alves (869 DRT/PA) Jornalismo Marcela Conde Ize Sena (2021 DRT/PA) Alexandre Jubin (Estagiário) Fotografia Mácio Ferreira (1655 DRT/PA) Produção Amalia Paes Renata Carneiro Raphael Ferreira Ilustração Flávio Araújo Diagramação Pedro Brasil Xavier Greison Dias Tiragem: 5.000 exemplares. Envie suas sugestões e divulgue suas atividades. Rua do Una, 156, Telégrafo. CEP: 66050-540. Fones: 3244 5201 / 3299 2221 www.uepa.br ascom.uepa@gmail.com twiter: @ascom_uepa

Q

Uepa: caminhada em passos gigantes para o desenvolvimento do Pará

uais são os caminhos da Universidade do Estado do Pará? Ao iniciarmos o processo de construção do Programa “Caminhos da Uepa”, uma mistura de jornalismo científico, telejornalismo e documentário, o objetivo maior estava definido: divulgar para toda a sociedade paraense o que é a Uepa, o que faz e produz para contribuir como universidade pública para desenvolver o Pará. Foi um processo coletivo de construção, onde muitos membros da comunidade acadêmica e mesmo da comunidade externa tiveram participação ativa. Onde grupos e espaços acadêmicos foram visitados, a fim de, em vários programas, serem verdadeiramente revelados. Ao final, o nome do programa, escolhido com carinho, caiu como uma luva. A Uepa realmente caminha pelo Pará em passos de gigante. E quais são esses caminhos da Uepa? São caminhos de uma universidade pública, jovem em seus 17 anos, intensamente presente no dia-a-dia do povo paraense, em todas as regiões de integração do Pará. Nossos professores, técnicos, gestores e alunos percorrem estradas de asfalto e de chão, navegam em nossos rios e cruzam nossos céus para levar ensino de qualidade, produzir ciência que transforme positivamente a vida das pessoas e fazer extensão universitária no cotidiano dos paraenses. Quantos conheciam o Projeto “Palavras do cárcere para a liberdade”, que atende jovens internos do Centro de Recuperação de Redenção com a temática “Sensibilizar, ler, criar e escrever”? É a Uepa em parceria com a Pastoral Carcerária e Prefeitura Municipal, presente no dia a dia e transformando a vida das pessoas. E você já conhece as ações do Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, coordenado no Pará, pela Uepa envolvendo diversos grupos de extensão e pesquisa? Já lhe soa familiar, as siglas de núcleos e laboratórios Necaps, Nep, Cuma, Pesca, Ritu, Labohi, Nedeta, Labgeo, MBE entre outras? Ou sabe o que se faz no Laboratório de Morfofisiologia Humana, Cirurgia experimental, entre outros? Você sabia que a Uepa alfabetiza ribeirinhos e leva música aos hospitais? Que as ações, as quais citamos só algumas, acontecem não só na capital, mas que existem muitos grupos atuantes no interior? Vale ressaltar que, muitos ainda não conhecem nem mesmo nossos números mais elementares: atingimos 50 municípios paraenses em ações de ensino, pesquisa e extensão, em 21 cursos de graduação presencial e à distância. São 20 campi com infra estrutura para atender nossas ações na capital e interior do Estado. É evidente que não dá para descrever em um só jornal, um editorial, ou mesmo em um programa, o patrimônio científico e social da Uepa. É necessário divulgar para que nós, no ambiente acadêmico, nos reconheçamos e para que a sociedade nos reconheça muito mais. Dessa forma, teremos a cada dia mais orgulho de construir o modelo de universidade pública que acreditamos ser melhor para o Pará. Os caminhos de uma universidade pública são diversos, como diverso é o conhecimento humano. Em busca de autonomia e qualidade na formação de recursos humanos, na produção e aplicação do conhecimento são, por vezes, polêmicos, como polêmica é a sociedade que se dinamiza e se transforma. São cheios de sonho, fé e esperança, porque essas são características humanas. Caminhos esses, que se mostram profícuos e reconhecidos, quando quase 80 mil jovens demonstram seu desejo de entrar na Universidade do Estado do Pará. Caminhos que perpassam também pelo esforço de todos os nossos gestores, esses servidores que passam seus dias enfrentando desafios e problemas, empenhados em tornar a máquina pública mais dinâmica, para que as atividades fins da Universidade sejam as estrelas do espetáculo da difusão do conhecimento que melhora a vida das pessoas. É tempo de Natal! E para os cristãos, tempo de comemorar de novo o quanto o Pai foi generoso ao enviar seu filho para nos trazer a Boa Nova de amor e esperança que venceu as trevas da morte e desesperança. Tempo de olhar para trás e agradecer as conquistas dessa vida breve que nos propicia o exercício do crescimento pessoal e coletivo em direção a um futuro de eternidade. Porém, para todos, cristãos e não cristãos, é tempo de comemorar com a família e amigos, a esperança, sonhos de um mundo melhor, tempo de renovar os melhores sentimentos e agradecer ao universo as conquistas realizadas.

Nossa jovem universidade amazônida, com seus filhos mais antigos e com seus filhos mais moços distribuídos por todo o Pará, tem muito a agradecer e celebrar neste fim de ano. São novos espaços de ensino e pesquisa, com laboratórios equipados, onde circulam jovens ávidos por conhecimento e mestres compromissados, obras novas construídas e em construção, como novos blocos do CCNT e CCSE e outras já garantidas no orçamento de 2011. Sonhos antigos que tornaram-se realidade, como o Restaurante Universitário; a reforma e lançamento do Complexo Educacional Uepa/Seduc, no quadrilátero da Rua do Una, no bairro do Telégrafo, que possibilitará um espaço para fortalecer a educação no Estado; o Espaço Maternar e Saúde da Mulher e o lançamento do Complexo de Clínicas do CCBS. Projetos antigos e novos, como os novos cursos de graduação presenciais e à distância utilizando ferramentas tecnológicas de ponta, salas de vídeo conferências, telessaúde, os novos cursos de pós-graduação Stricto Senso reconhecidos pela Capes. Nossos grupos de pesquisa e extensão disseminam-se por todo Estado e vão dar notícias por todo o país, difundindo boas práticas, interagindo com outros centros, distribuindo alegria, cantando a esperança, inovando práticas para diminuir toda forma de exclusão. Muito foi feito, porém é necessário reconhecer que há muito mais o que se fazer. Os caminhos da Uepa são longínquos, porque grande é a nossa terra e enorme é a necessidade do nosso povo, porém muito maior é a nossa esperança e o nosso sonho, que agigantam nossos passos. Que a natalidade de Jesus, renove em nossos corações a esperança na construção de um mundo melhor para todos.

Feliz 2010!

Foto: Mácio Ferreira

Reitora

Dezembro 2010


3

Informe UEPA

Dezembro 2010

Multimídia

Educação e comunicação juntas num só caminho

O Programa “Caminhos da Uepa”, lançado no final de novembro, dá origem a um produto multimídia que inova trazendo mais informação, interação e uma nova cara na comunicação feita pela instituição.

Ize Sena e Marcela Conde

U

gação da ins-

ções para rádio, TV e portais da inter-

é transmitido para a capital paraense

tituição que é,

net, essa nova forma de divulgação alia

e mais 80 municípios, por meio das

historicamen-

o tripé Ensino, Pesquisa e Extensão a

64 retransmissoras da TV Cultura do

te, importante

temas como ciência, saúde, tecnolo-

Pará, da Funtelpa, em intervalos de

para desenvol-

gia, cultura e meio ambiente. Além de

programas de grande audiência da

vimento do Es-

aproximar a instituição da sociedade,

emissora como Sem Censura Pará,

tado do Pará,

o programa vai contribuir com o cor-

Jornal da Noite e Sementes.

que tem a vo-

po acadêmico, pois os pesquisadores

Já a versão em áudio do programa

cação de levar

terão seus trabalhos divulgados para a

tem a sua difusão garantida pela Rádio

ma mistura de telejor-

à sociedade a

população, na capital e no interior, for-

Cultura FM e Onda Tropical, frequên-

nalismo científico, vídeo

educação em localidades distantes”,

talecendo a imagem da Universidade.

cia AM. Com o alcance que a Rádio

didático e documentá-

ressaltou.

Será a partir dos programas que as

tem no Pará, a Uepa vai se comunicar

rio. Esse é o novo programa da Uni-

Com a iniciativa, os projetos da Uepa

ações desenvolvidas pela Universida-

com vários públicos e em diversas lo-

versidade do Estado do Pará, o “Ca-

contam com mais um espaço para di-

de serão ampliadas e consolidadas,

calidades do Estado, inclusive nas dez

minhos da Uepa”.

vulgar de que forma a Universidade

visando o fortalecimento e promoção

das doze regiões de integração do Pará,

Lançado no final de novembro, a co-

contribui para o desenvolvimento da

da imagem corporativa, a otimiza-

onde a Universidade está instalada.

munidade acadêmica e diversos con-

região. A ideia é que essa contribui-

ção do site da Uepa, onde os vídeos

Aliado às estratégias de comuni-

vidados puderam conferir de perto o

ção não seja conhecida apenas pela

estarão disponíveis para downloads,

cação desenvolvidas pela instituição,

produto inovador, que encerra o ano de

comunidade acadêmica, e para isso,

e o estreito relacionamento com a im-

o “Caminhos da Uepa” está inserido

2010 trazendo mais informação, intera-

é preciso contar para outras pessoas,

prensa local, que, pela primeira vez,

no Plano de Comunicação e Plane-

ção e uma nova cara na comunicação

“traduzir” o conhecimento científico

irá receber tal mídia de uma univer-

jamento Tático da Assessoria de Co-

feita pela instituição.

produzido nos meios acadêmicos, fa-

sidade estadual.

municação (Ascom), o que faz dele

O projeto desenvolvido em parceria

zer da ciência, a vida. “Há muito tempo a comunidade

nia, produtora de vídeo da Fundação

acadêmica sonha em divulgar o que

de Amparo e Desenvolvimento da

é produzido na instituição. Temos or-

Pesquisa da Universidade Federal do

gulho de fazer parte da Universidade,

Pará (Fadesp), e a Fundação Para-

pois os nossos caminhos são os mes-

ense de Radiodifusão (Funtelpa), dá

mos do povo do Estado do Pará, pre-

origem a um produto multimídia de

sente com atividades de extensão em

divulgação sobre o que é produzido

50 municípios do interior, o que tra-

na Universidade.

duz o comprometimento da Uepa com

Durante a cerimônia de lançamen-

o desenvolvimento do Estado e com o

to, a presidente da Funtelpa, jornalista

desenvolvimento humano”, destacou

Regina Alves, disse aos participantes

a reitora da Uepa, professora Marília

a importância de unir instrumentos

Brasil Xavier.

da comunicação com a educação. “O

Caminhos da Uepa - aos moldes do

trabalho é um embrião para a divul-

telejornalismo científico, com adapta-

ção de um minuto e trinta segundos e

uma peça fundamental da comunicação institucional. Foto: Mácio Ferreira

entre a Uepa, a Academia Amazô-

O “Caminhos da Uepa” tem a dura-

Quarteto de Cordas animou a noite de lançamento do “Caminhos da Uepa”.

Confira os dias de veiculação do Programa: TV *Sem Censura – Três inserções mensais às terças-feiras, no segundo intervalo. *Jornal da Noite - Três inserções mensais às quintas-feiras, no segundo intervalo. *Sementes - Três inserções mensais aos sábados, no primeiro intervalo. Rádio FM *Jornal da Manhã - Quatro inserções mensais às segundas-feiras com duas apresentações na programação. *Matéria Prima - Três inserções mensais às quartas-feiras. *Toque de Classe - Três inserções mensais às quartas-feiras. *Clube do Samba – Três inserções mensais aos sábados. *Som na Caixa - Três inserções mensais aos domingos. *Fonograma - Quatro inserções mensais às segundas-feiras feiras com duas apresentações na programação. Onda Tropical (AM) *Jornal da Manhã – Vinte inserções mensais de segunda à sexta-feira. *Musical OT – Vinte inserções mensais de segunda à sexta-feira.


4

Informe UEPA

Dezembro 2010

Laboratórios

Pesquisa em saúde e tecnologia ganha reforço Novos espaços e equipamentos fortalecem a produção do conhecimento científico na Universidade.

Ize Sena e Marcela Conde

ambientais interrelacionados. No CCBS, a Uepa conta ainda com o Laboratório de Morfofisiologia Aplicada à Saúde, no qual o estímulo à participação dos alunos na iniciação científica é o grande mote dos trabalhos. Segundo a professora do Grupo de Pesquisa do Laboratório, Kátia Kietzer, a proposta é “que o aluno aprenda em sala de aula e veja na prática. Nós estamos caminhando para isso”, revela. Para o fortalecimento da pesquisa, o Laboratório está equipado com um Microscópio Analisador de Imagens, que quantifica os diferentes resultados na análise das lâminas e um Espectrofotômetro, que avalia a produção excessiva dos radicais livres, o chamado Estresse Oxidativo. A saúde na Uepa também conta com o Laboratório de Biologia Molecular e Diagnóstico Sorológico em Doenças Endêmicas, onde, em breve, serão realizados testes de biologia molecular e genéticos e trabalhos com culturas de células. Para isso, o Laboratório está equipado com um PCR em tempo real, que diagnostica alterações de DNA. Vinculado à Pós-Graduação, o Laboratório irá ajudar na formação dos alunos do Mestrado em Biologia Parasitária da Amazônia e alunos de iniciação científica. A proposta é “implantar novas técnicas da genética na Uepa”, afirma a coordenadora do Laboratório, Patrícia Danielle Lima. Diagnóstico por imagem Já está em funcionamento no CCBS o serviço de apoio ao diagnóstico por imagem. O Serviço está equipado com aparelho de Raio X, Mamografia, Densitometria, Ecocardiograma, Aparelho de MAPA, Holter e Ultrasonografia. Já os serviços de Ressonância Magnética e Tomografia são realizados em parceria com a Fundação Santa Casa de Misericórdia. Complexo de Clínicas Em breve, o CCBS também irá abrigar o Complexo de Ambulatórios de Clínicas Especializadas da Uepa, cuja pedra fundamental foi lançada no início de dezembro. O novo espaço será instalado num prédio de quatro andares, que irá abrigar consultórios e laboratórios de análises clínicas e patologia. Entre outras especialidades, o Complexo irá oferecer atendimento nas áreas de Otorrinolaringologia, Of-

Em breve, o CCBS irá abrigar o Complexo de Ambulatórios de Clínicas Especializadas.

Foto: Mácio Ferreira

E

m 2010, a Uepa investiu a fundo em pesquisas e na produção do conhecimento na área da saúde e da tecnologia. Para isso, novos laboratórios de ensino e pesquisa passaram a fazer parte do dia-a-dia dos Centros de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) e Naturais e Tecnologia (CCNT). No CCBS, o Laboratório de Medicina Baseada em Evidências (MBE) é o espaço dedicado às avaliações tecnológicas em saúde. Essas avaliações são feitas, especialmente, por procedimentos metodológicos, entre eles, as revisões sistemáticas, que se constituem no mais alto nível de evidências para a tomada de decisões, ensino e pesquisa em saúde. Essas evidências são fatores determinantes na vida de uma população. Por isso, de acordo com o Ministério da Saúde, as ações e investimentos relacionados aos serviços de saúde devem estar orientados por evidências relativas à eficácia, precisão, segurança e custo-efetividade das tecnologias. O coordenador do Laboratório, Regis Bruni Andriolo, explica que “é muito importante a integração da MBE ao currículo dos cursos de graduação, pós-graduação, extensão, programas de capacitação e formação continuada na área da saúde”, pois contribuem com as decisões diárias do profissional e do estudante. Já o Laboratório de Geoprocessamento em Saúde, coordenado pelos professores Nelson Veiga e Douglas Gasparetto, promove um mapeamento de todos os agravos virais, bactericidas e parasitais existentes na região amazônica. Por meio de um conjunto de tecnologia de processamento de dados, o Laboratório atua na viabilização e criação de uma base de dados com armazenamento de imagens digitais, que possibilita a recuperação e o interrelacionamento de informações ambientais, epidemiológicas e socioeconômicas relacionadas à Saúde Pública. O espaço funciona há seis meses e trabalha as seguintes tecnologias: Sistema de Informação Geográfica (SIG), Sensoriamento Remoto (SR), Sistemas Inteligentes (SI), Receptores do Sistema de Posicionamento Global, Computação Gráfica e Ambientes Multimídia (AM). Lá, são utilizadas ações para o desenvolvimento de rotinas computacionais para manipulação e visualização de dados epidemiológicos, socioeconômicos e

Alunos no Laboratório de Morfofisiologia, com estimulo à iniciação científica.

talmologia, Cardiologia, Pneumologia e Psicologia. Para o diretor do CCBS, Emanuel de Jesus Sousa, este novo projeto da Universidade atende a um anseio de toda a comunidade acadêmica. A proposta, segundo ele, é “atingir a população, os nossos alunos e professores, para que todos estejam integrados no Ensino, na Assistência e na Pesquisa”, afirma. CCNT No CCNT, o Laboratório de Hidrocarbonetos, coordenado pela professora Hebe Morganne, se destaca ao longo de dez anos como Centro de Análise em Amostras Ambientais. Para reforçar as atividades desempenhadas com a participação de professores e técnicos da Universidade, o espaço ganhou mais quatro novos equipamentos: Espectrofotômetro de Absorção Atômica, Espectrofotômetro UV - Visível, Cromatógrafo Gasoso com Detector por Espectrometria de Massas – GC/MS e Espectrofotômetro de Emissão por Plasma com Espectrometria de Massas – ICP/MS. Com um investimento de mais de R$ 1 milhão, as novas máquinas serão fundamentais para determinar o nível de contaminação de poluentes orgânicos e metálicos em amostras ambientais, principalmente em águas, solos e sedimentos. O Labohi já atua na análise química de solos, sedimentos, águas e afluentes, além de desenvolver ações voltadas para a pesquisa e trabalhos técnicos para instituições públicas e privadas. Na área do ensino, são realizadas atividades destinadas aos Cursos de Engenharia Ambiental e pesquisas

como: qualidade da água, do solo, gestão ambiental, manejamento de bacias hidrográficas, ecossistemas costeiros, gestão de recursos hídricos. Ainda no CCNT, o Laboratório de Tecnologia de Madeira também ganhou novos investimentos. A nova aquisição consiste na Máquina de Ensaio Universal que permite a verificação da densidade e resistência em madeiras e produtos de derivados da madeira. Para a instalação do maquinário, o espaço terá a parte elétrica adequada para iniciar suas atividades em 2011. “A intenção é ampliar o serviço é atender também a área da saúde, com a construção de próteses para uso hospitalar ou outros possíveis serviços”, acrescenta o coordenador do Laboratório, professor Gustavo Cardoso. No início de 2010, o Laboratório de Modelos do Curso de Design também ganhou equipamento novo: a Máquina de Prototipagem. O equipamento inédito no Estado tem a função de captar imagens em 3D em computador e em seguida, desenvolver o modelo dos produtos em diversos tipos de material como, madeira, gesso, isopor, plástico, aço e alumínio. De acordo com o coordenador do Laboratório, Manoel Alacy Rodrigues, a iniciativa vai otimizar as ações que anteriormente, eram feitas artesanalmente para o desenvolvimento de projetos mais complexos e com grande nível de qualidade. “Com a melhoria dos laboratórios, a Uepa se equipara aos cursos mais bem conceituados do País e os designers formados estarão aptos a atuar em qualquer região”, ressalta.


Dezembro 2010

5

Informe UEPA

Ensino

Processos Seletivos 2011 batem recorde de inscritos Foram quase 80 mil inscritos, um saldo de 18 mil candidatos em relação aos últimos três anos.

Q

uase 80 mil inscritos este ano. Esse foi o saldo de inscrições nos Processos Seletivos 2011 da Uepa. No total, foram registrados 79.674 inscritos, dos quais 38.745 são destinados ao Processo Seletivo (Prosel) e 40.929 são candidatos ao Programa de Ingresso Seriado (Prise). Um salto de quase 18 mil candidatos inscritos em relação aos últimos três anos. Em 2008, os Processos Seletivos registraram mais de 61 mil inscritos. No ano seguinte, a procura reduziu para um quantitativo de aproximadamente 60 mil. Já em 2010, o número aumentou para quase 67 mil. De acordo com a diretora de Acesso e Avaliação da instituição, professora Ionara Terra, a procura superou a expectativas da Universidade. “Atribuímos esse aumento a uma série de fatores, entre eles, a preocupação da Uepa com o redimensionamento das vagas em relação ao interior do Estado, onde a demanda é grande”, acrescentou.

Concorrência – Fisioterapia é o Curso mais concorrido este ano. No Prosel, a disputa foi de uma média de 98,50 candidatos por vaga, totalizando 1.970 inscritos para 20 vagas ofertadas em Belém. Já no Prise, foram registrados 218 candidatos na capital, ficando uma concorrência de 10,90, também para 20 vagas cada. No interior, o Curso de Engenharia de Produção, em Castanhal, foi o mais concorrido do Prise, com 157 inscritos para 20 vagas, uma média de 7,85 candidatos por vaga. No Prosel, o Curso de Medicina, em Santarém, foi o mais concorrido no interior, com 767 inscritos para 10 vagas ofertas, a média ficou em 76,70 candidatos por vaga.

Fisioterapia é o Curso mais concorrido. No Prosel, a disputa foi de 98,5 candidatos por vaga.

Outro destaque foi Engenharia Ambiental com 1.800 inscritos para 20 vagas no Prosel, ficando em segundo lugar na concorrência com uma média de 90 candidatos por vaga. Já no Prise, o segundo curso mais concorrido foi Educação Física, com 126 inscritos

para 12 vagas ofertadas, uma média de 10,50 candidatos por vaga. Mais informações: Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) Rua do Una, 156 - Telégrafo (91) 3299-2216 / 3244-4009

Ilustração: Flávio Araújo

Foto: Mácio Ferreira

Novidades Para este ano, foram ofertadas 2.864 vagas. Desse total, 1.458 foram destinadas ao Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), 706 para o CCBS e 700 para o CCNT. Entre as novidades, os Processos Seletivos 2011 destacam a oferta de novos cursos e a expansão dos já existentes para o interior do Estado. Uma das preocupações da Universidade foi atrelar a distribuição da oferta das graduações associadas à vocação de cada município. “Precisamos criar estratégias para garantir a qualidade da educação superior no Estado e implementar ações de extensão onde a Universidade está

presente, levando em consideração as demandas regionais e a capacidade física e orçamentária da Uepa”, explicou a reitora Marília Brasil Xavier. Para atender a carência de profissionais de saúde na região do Sul do Pará, o município de Conceição do Araguaia recebe o Curso de Enfermagem, com 26 vagas ofertadas. Em Vigia, o Curso de Geografia foi expandido com 40 vagas. Outro município que ganha mais um curso acompanhando a realidade local é Paragominas, com o Curso de Design com habilitação em Projeto de Produto, também com 40 vagas ofertadas. Salvaterra e Castanhal também receberam o Curso de Tecnologia Agroindustrial. O Curso de Tecnologia de Sistemas chega com novidade aos municípios de Castanhal e Redenção, com 30 vagas cada. Em Altamira, o Curso de Engenharia Ambiental foi expandido com a oferta de 40 vagas.

Foto: Mácio Ferreira

Marcela Conde

Candidatos, acompanhados por fiscais, tiveram atendimentos especiais.

Fonte: DAA


6 gestão

Informe UEPA

Dezembro 2010

Investimentos garantem melhorias à Universidade

Ize Sena e Marcela Conde

Uepa encerra o ano de 2010

refrigeração e revestimento de vidro. “É

com um saldo positivo na ba-

um espaço importante para nós que pre-

lança dos investimentos fei-

cisamos permanecer na Universidade.

tos na instituição. Nos últimos dois anos, a

Nós, enquanto alunos, queremos uma

instituição conseguiu aumentar os recur-

vida melhor, maior qualidade no ensino

sos aprovados pela Assembleia Legislativa

e isso implica na melhora da assistência

do Estado (Alepa) de R$ 65 milhões para

estudantil”, relata o estudante de Licen-

154 milhões. Com isso, obras se traduzem

ciatura Plena em Música, Crato Amaral.

em melhorias e bem-estar para a comuni-

Com mais o RU, o Programa de Assis-

dade acadêmica.

tência Estudantil amplia de R$ 300 mil,

Na capital e no interior, são visíveis as

em 2008, para mais de R$ 2 milhões, os

intervenções da atual gestão para promo-

recursos de apoio aos estudantes. Além do

ver o desenvolvimento da Uepa. Em Be-

RU, a Uepa já investe por ano R$ 1,1 mi-

lém, por exemplo, o CCSE abriga, desde

lhão nas Bolsas de Assistência Estudantil

junho deste ano, um importante espaço,

e outros R$ 300 mil em ajuda de custo

que atendeu a uma reivindicação antiga

para apoio à apresentação de trabalhos em

dos alunos: o Restaurante Universitário

congresso. Ações que atendem alunos de

(RU). Como importante ação do Progra-

todos os 20 campi da Universidade.

ma de Assistência Estudantil da Univer-

Outro grande investimento é a obra do

sidade, o RU tem capacidade para receber

Complexo Educacional situado no quar-

uma demanda de até 600 refeições diárias

teirão onde está o prédio da Reitoria. As

e comportar 116 pessoas sentadas.

obras abrangem a reforma elétrica e do

Para atender a todo este quantitativo,

telhado de todo o prédio, pintura externa

de segunda a sexta-feira, no horário de

e construção do anexo ao lado da rampa

11h às 15h, a Uepa investiu cerca de R$

e de um novo estacionamento, além da

1 milhão em obras e em equipamentos e

padronização das calçadas com faixa de

outros R$ 700 mil anuais de custeio para

acessibilidade e pintura dos muros em

subsídio do valor da alimentação, que va-

torno das vias que compreendem o espa-

ria entre R$ 1,50 para alunos e R$ 3,50

ço. O objetivo do trabalho é a melhoria e

para professores.

adequação dos serviços oferecidos à co-

O Restaurante obedece a normas da

Foto: Mácio Ferreira

A

Só este ano, a Gestão Superior da Universidade realizou diversos investimentos nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, tanto na capital quanto no interior do Estado.

munidade em geral.

Restaurante Universitário atende a 600 refeições diárias.

fortalecer a ações finalísticas”, afirma o

nicípios de Conceição do Araguaia, Ma-

pró-reitor de Gestão e Planejamento Ma-

rabá, Redenção, Salvaterra e Tucuruí, o

noel Maxmiano Junior.

redimensionamento das ações garantiu

Vigilância Sanitária, quanto ao padrão

“Em 2010, nós tivemos investimentos

de higiene e tratamento de resíduos e tem

significativos em vários espaços da Uni-

todas as refeições e seus valores nutritivos

versidade na capital e interior, e a espec-

Interior paraense - Mas não é só na

a qualidade do ensino superior no Esta-

balanceados e acompanhados por uma

tativa é de que em 2011 nós possamos ga-

capital que os investimentos da Gestão

do e promoção do ambiente acadêmico

nutricionista. Além disso, está instalado

rantir o que está previsto no orçamento

Superior se transformam em melhorias

proporcionando a produção do conheci-

numa área de 500 metros quadrados, com

e também das emendas propostas para

para a comunidade acadêmica. Nos mu-

mento, melhores serviços oferecidos à co-

Foto: Mácio Ferreira

Campus de Conceição do Araguaia ganhou piscina semi-olímpica. O espaço é utilizado para práticas do curso de Educação Física


7

Informe UEPA

Dezembro 2010

rios equipados, além de um ônibus para

e desenvolvimento da região.

ajudar nas ações acadêmicas da insti-

Em Salvaterra, na Ilha do Marajó, os

tuição. O Campus de Marabá também

cerca de 160 alunos matriculados, pro-

recebeu da Gestão Superior um ônibus.

fessores e funcionários do Campus já

As entregas foram feitas no mês de se-

contam com estrutura própria no mu-

tembro deste ano.

nicípio. O novo espaço, com mais de

Na área da saúde, a Universidade dá um

1.200 metros quadrados, foi inaugurado

grande salto com a aquisição da Unidade

no final de agosto e abrange três salas

de Ensino e Assistência em Saúde no Baixo

de aulas climatizadas e equipadas com

Amazonas. O espaço cedido pela Secreta-

recursos áudio-visual, biblioteca, salas

ria de Estado de Saúde Pública (Sespa),

administrativas e banheiros. “O Campus

no primeiro semestre de 2010, realizava

é aconchegante, é um estímulo e eleva

atendimentos de assistência nas áreas de

a nossa autoestima”, elogia a aluna do

fisioterapia e enfermagem e desenvolvia

Curso de Matemática, Elaine Macedo.

atividades de estágios para acadêmicos do

Em Castanhal, a Universidade tam-

Foto: Mácio Ferreira

munidade local, profissionais qualificados

Campus de Santarém da Uepa.

bém marcou presença e inaugurou em

Com a aquisição, a instituição

maio deste ano seu novo Campus. Divi-

mantém os atendimentos de assis-

dido em três pavimentos, o espaço dispõe

tências à comunidade local em saúde

de 14 salas de aulas, quatro laboratórios,

pública e promove ações de ensino e

biblioteca, auditório (com capacidade

extensão, amplia os serviços oferta-

para 160 pessoas), lanchonete, sala de

dos e a capacitação dos servidores da

professores e administração.

unidade, melhorando o atendimento

O Campus de Tucuruí ganhou um gi-

ao público e garantindo a qualidade

násio com cobertura, quadra e arquiban-

do ensino, com alunos atuando na

cada. As obras fazem parte da primeira

realidade daquela região.

etapa. A segunda prevê a construção de um vestiário, sala de judô e lanchonete, para as atividades do Curso de Educação

Parcerias são fundamentais para o desenvolvimento do Estado

Física e serviços ofertados à comunidade.

O fortalecimento da Uepa, nesses úl-

As atividades de ensino como as de ex-

timos dois anos, também rendeu à ins-

tensão foram intensificadas em Conceição

tituição parcerias capazes de garantir a

integrantes do poder Executivo Estadual,

candidatos interessados em participar

do Araguaia, com a inauguração da pis-

qualidade e eficiência do ensino superior

com a supervisão da Sead.

do concurso também podem obter in-

cina semi-olímpica do Campus da Uepa

no Estado. Uma delas foi firmada com a

O primeiro concurso em vista, sob

formações no telefone (91) 3289-6216.

no município. O espaço é utilizado para as

Secretaria de Estado de Administração

a organização da Universidade, é o

A reitora da Uepa, Marília Brasil

práticas de ensino do Curso de Educação

(Sead), em setembro de 2010.

da Fundação Carlos Gomes (FCG). A

Xavier, acredita que o novo desafio da

Obras e reformas na Reitoria fazem parte do Complexo Educacional da Uepa.

Física, que envolvem competições esporti-

Por meio da assinatura de um Termo

FCG já publicou edital e as inscrições

Universidade contribui com o desenvol-

vas, escolinhas de natação, hidroginástica,

de Cooperação Técnica, a Universidade

estarão disponíveis no site da Uepa

vimento do Estado. “O Pará que quere-

além de atividades de extensão voltadas

agora é a instituição responsável pela or-

(www.uepa.br/concursos) no período

mos desenvolver, somente vamos fazer

para cadeirantes na região.

ganização, execução e aplicação de provas

de 4 de janeiro a 6 de fevereiro de 2011.

com ações sinérgicas entre os órgãos.

As obras iniciaram em setembro de

para concursos públicos - cargos efetivos e

O concurso vai oferecer 49 vagas para

Queremos qualidade de vida e indica-

2009 e abrangem uma piscina com di-

empregos públicos – destinados aos níveis

cargos da área administrativa, nos ní-

dores positivos, mas não será com o

mensões de 25x16 metros e dois vestiá-

fundamental, médio e superior dos órgãos

veis superior, médio e fundamental. Os

isolamento”, afirma Marília. Foto: Mácio Ferreira

Obras estão a todo o vapor. Inauguração do Complexo Educacional será dia 20 de dezembro de 2010.


8

Informe UEPA

Dezembro 2010

Entrevista

Parceria Uepa/Seduc implanta Complexo Educacional para o desenvolvimento do ensino de qualidade na região

I

Por Ize Sena

a partir de uma demanda antiga da co-

assegura a criação do Complexo

munidade academica do CCSE, para que

Educacional da Universidade. O

implantassemos uma escola de aplicação.

novo espaço integrará ações de ensino,

Das discussões sobre esta pauta, o escopo

pesquisa, extensão e pós-graduação na

foi se ampliando e envolvendo as demais

área da educação, objetivos fundantes da

escolas para que a parceria chegasse às

Universidade, com a melhor qualificação

escolas de alguma forma.

da educação básica e profissional. Para entender a importância do projeto e como vai funcionar o novo Complexo, a redação do Jornal Informe Uepa conversou com a reitora Marília Brasil Xavier. Informe UEPA: O que é o Complexo Educacional da Uepa?

Informe UEPA: Quais as etapas que contempla? E em qual está neste momento? Marília Brasil Xavier: A revitalização física do quarteirão, envolvendo pintura dos muros e construção de calçadas táteis, e uma reforma emergencial na Escola Vera Simplicio, o que já está em anda-

Marília Brasil Xavier: Primeiramente podemos dizer que é uma grande idéia.

mento. A escola receberá outras adequacões e reformas ao longo de 2011.

Uma iniciativa da Uepa para contribuir

Um grande passo será a implantação

com a melhoria da educação pública pa-

da Escola de Aplicação na Escola Vera

raense. Consiste em estabelecer parcerias

Simplício, que já está em fase de adequa-

entre a Uepa e Seduc, envolvendo as Es-

ção junto à Seduc e Conselho Estadual

colas Estaduais de Ensino Fundamen-

de Educação, por meio de uma comissão

tal e Médio Vera Simplício, Magalhães

designada pela Reitoria da Universida-

Barata e Escola Técnica Estadual, por meio de convênios já publicados. Os convênios estabelecem interações academicas e pedagógicas entre as escolas e a

Foto: Mácio Ferreira

ntegração entre as instituições

“O Complexo vai contribuir para a melhoria da educação paraense”

Uepa, como estágios

Marília Brasil Xavier

de. A comissão vai coordenar e supervisionar a elaboração do projeto político-pedagógico da Escola de Aplicação, além de fazer todo o acompanhamento das atividades administrativas na Escola Vera Sim-

Reitora ressalta que a parceria busca uma escola modelo para a educação pública.

e prioridades nos programas de bolsas da

plício. Integram essa comissão, o diretor

aplicação, formada por professores com

ram um anseio do CCSE e agora se con-

Uepa e estabelece a Escola Vera Simplício

de Desenvolvimento do Ensino da Uepa,

titulação e experiência reconhecidas em

cretiza com esta parceria. Os graduandos

como a primeira Escola de Aplicação da

Osvando Alves; a diretora do CCSE, Ma-

aprendizagem e formação de professores.

terão mais três campos de estágios e de

Uepa, sob a condução do CCSE. Trata-se

ria José Cravo; e os professores Manoel

Além da reforma de 2010, a escola será

execução de projetos e nossos docentes

portanto de uma ação sinérgica entre os

Delmo de Oliveira, Elisa Maria de Souza,

incrementada de mobiliário e equipa-

terão mais espaços para implantar ações

órgãos, que possibilitará a melhoria da

Ana Kely da Silva, Marco Antônio Came-

mentos adequados á execução do projeto

de suas pesquisas, de forma a contribuir

formação dos professores, uma vez que

lo e Maria Madalena Araújo.

pedagógico a ser elaborado pela comissão.

com uma melhor qualificação da ação da

prevê ações de ensino, pesquisa e extensão na área educacional. Informe UEPA: Como vai funcionar?

Informe UEPA: Quais são as instituições envolvidas?

Informe UEPA: Quais os benefícios para a comunidade acadêmica?

escola pública.. Informe UEPA: E os das escolas vizinhas? Eles vão vivenciar a ambiência

Marília Brasil Xavier: Uepa e Seduc,

Marília Brasil Xavier: Para a comu-

Marília Brasil Xavier: Na escola Vera

por meio das 3 escolas do quarteirão, uni-

nidade acadêmica: campos de estágio e

Simplício, vamos construir em conjunto

das por convênios de cooperação: 328,

práticas inovadoras na educação básica.

Marília Brasil Xavier: Sim, os alunos

com a comunidade escolar, um projeto

329, 156 e 257/2010.

Para a comunidade do entorno, a parceria

e professores das escolas do Complexo

Uepa-Seduc busca uma escola modelo

terão prioridade nas bolsas em todos os

para a educação pública de nosso estado,

projetos de Iniciação Cientifica, Extensão

tanto no atendimento ao público como

e ensino, sejam de financiamento próprio

pedagógico que atenda a comunidade e os anseios de professores e gestores quanto à escola que queremos. Nas demais escolas, atenderemos com projetos diversos na área da educação, com bolsas para iniciação científica júnior, para alunos do ensino médio. Atuaremos também, a partir de um esforço conjunto Uepa e Seduc, com melhoria da estrutura física da Escola Vera Simplício. Informe UEPA: Como surgiu o projeto?

Informe UEPA: Quais serão as atividades desenvolvidas no Complexo? Marília Brasil Xavier: Nas Escolas

acadêmica?

na estrutura oferecida e na formação de

ou externo que envolvam professores da

Magalhães Barata e Técnica Estadual,

seus alunos. E para todo o estado, um

Uepa e escolas públicas. Já temos em an-

teremos projetos de extensão, pesquisa

ambiente de vivências que oportunizará a

damento um edital que prevê 60 bolsas

e ensino com bolsas para alunos e pro-

capacitação de profissionais que atuam ou

para alunos do ensino médio da escola

fessores. Na escola de aplicação a inser-

atuarão em educação por todo o Estado.

Magalhães Barata e muitos outros virão.

Informe UEPA: Com o Complexo, os

Informe UEPA: Qual a previsão para

ção será total, com elaboração de Projeto Pedagógico adequado para que a escola seja uma referência em educação pública no estado. Para isso, a reitoria designou

alunos do CCSE vão ter uma prática maior durante a graduação?

inaugurar o Complexo? Marília Brasil Xavier: 20 de dezembro

Marília Brasil Xavier: No Planejamen-

uma comissão do CCSE para elaboração

Marília Brasil Xavier: Sim, a Escola

próximo, inserida no momento da Con-

to Estratégico da Gestão Superior, a reito-

e acompanhamento do projeto Pedagó-

de Aplicação e uma maior inserção nas

fraternização de Natal da Uepa, promo-

ra colocou o desafio à Prograd e ao CCSE,

gioco e do Plano de Trabalho da Escola de

escolas de nossa vizinhança sempre fo-

vida pela Reitoria


9

Informe UEPA

Dezembro 2010

ESPAÇO DO SERVIDOR

Cidadania e solidariedade no Natal de ribeirinhos Iniciativa social de professora da Uepa leva alegria e esperança às comunidades ribeirinhas das ilhas de Cotijuba, Jutuba e Paquetá.

A

Alexandre Jubin

Paquetá. Em todas elas,

ne Pinheiro Cunha, do

a professora fará a en-

CCSE, da Uepa, sempre

trega de presentes para

quis levar alegria e solidariedade às

crianças e adolescentes.

comunidades que vivem às margens

“No inicio, eu pensei só

dos rios da região. Este ano, a profes-

em Cotijuba, mas de-

sora resolveu ajudar alguns morado-

pois resolvi expandir a

res das comunidades ribeirinhas de

iniciativa, já que, para

uma forma muito simples: distribuin-

levar presentes a outras

do brinquedos no Natal para crian-

crianças, bastava só um

ças que vivem nas ilhas localizadas

pouco de organização

às proximidades de Belém. A opor-

e atitude”, revela a pro-

tunidade surgiu no início desse ano,

fessora.

Foto: Alexandre Moraes

assessora de ensino Ali-

quando Aline foi aprovada para dar

Com a proposta de

aulas de Geografia, na ilha de Cotiju-

distribuir brinquedos,

ba. Naquele momento, ela teve várias

no período do Natal,

idéias, mas foi durante uma conversa

muitas ideias foram surgindo e começa-

com um amigo que Aline descobriu

ram a criar um verdadeiro movimento

ciais voltados para a sociedade. A

setor, Anderson Maia, essa é melhor

uma maneira fácil e muito prazerosa

de ajuda social e atenção às comunida-

Pró-Reitoria de Extensão da Univer-

maneira de a Universidade agrade-

de levar alegria às comunidades.

des das ilhas.

sidade (PROEX) criou um setor es-

cer a interface com as diversas co-

Uepa Solidária: crianças receberão brinquedos neste final de ano.

A ilha de Cotijuba pertence ao mu-

Com tantas iniciativas sociais, a

pecífico para tratar dessa temática:

munidades envolvidas nos projetos

nicípio de Belém e fica próximo a

Uepa vem conquistando cada vez

a Coordenação de Assuntos Comu-

desenvolvidos pela instituição na

outras duas; ilha de Jutuba e a ilha de

mais espaço na área de projetos so-

nitários. Segundo o coordenador do

área de extensão.

acessibilidade

Recursos Tecnológicos quebram barreira da deficiência O Nedeta desenvolve no Pará ações para auxiliar a inclusão social e melhor qualidade de vida às crianças portadoras de deficiência.

Marcela Conde

entidades ligadas à inclusão de pes-

quisa

soas com deficiência.

Nacional

por

Amostragem de Domicí-

No Pará, o Nedeta desenvolve, desde

lios, realizada em 2008 pelo Instituto

2006, um trabalho voltado para auxiliar

Brasileiro de Geografia e Estatísticas

na inclusão social e proporcionar melhor

(IBGE), o número de pessoas com al-

qualidade de vida às crianças portado-

gum tipo de deficiência no Pará é de

ras de alguma deficiência. A iniciativa faz

108.571. Somente na Região Metropoli-

parte de um projeto aprovado pela Finan-

tana de Belém são 32.222.

ciadora de Estudos e Projetos (Finep) e

Transformar a realidade de muitas

executado pela Uepa com diversas parce-

crianças e adolescentes portadores de

rias, além da ACDA e a Fundação Alves,

necessidades especiais é um dos desa-

Fontes, Gonçalves e Sena (IESAM).

fios do Núcleo de Desenvolvimento em

No espaço são desenvolvidos diver-

Tecnologia Assistiva e Acessibilidade

sos recursos tecnológicos de acessibi-

(Nedeta), da Uepa que, durante quatro

lidades com a utilização de produtos

dias, reuniu os principais nomes na-

regionais, como forma de facilitar e

cionais e internacionais no III Fórum

ampliar o acesso das pessoas aten-

de Tecnologia Assistiva e Inclusão da

didas no Núcleo. Entre os acessóri-

Pessoa Deficiente, em Belém.

os confeccionados, estão materiais

O evento realizou, simultanea-

mobiliários como cadeiras, livros,

mente, o V Seminário Nacional

softwares, além de dispositivos que

de Promoção de Inclusão e o VI

acionam brinquedos que permitem a

Simpósio Paraense de Paralisia Cere-

interação com o computador.

bral e reuniu em cursos, workshops,

Serviço: o Nedeta funciona no

mesas temáticas e apresentações de

CCBS, localizado na travessa Pere-

trabalhos desenvolvidos na área da

bebuí, 2.623, no bairro do Marco.

tecnologia assistiva profissionais de

Telefone: 3277.1909 ou http://paginas.

diversas áreas e representantes de

uepa.br/nedeta.

Foto: Mácio Ferreira

D

e acordo com a Pes-

Nedeta realiza trabalho de inclusão social, que busca a qualidade de vida às crianças.


10

Informe UEPA

Dezembro 2010

EXTENsÃO

Uepa fortalece garantia dos direitos de crianças e adolescentes Universidade coordena no Estado o Observatório Nacional sobre a temática, que já rende bons frutos, como a parceria com a Rádio Margarida.

Ize Sena

A

Uepa não mede esforços

reitos da infância e da adolescência.

encontrados no Relatório da Comis-

das comunidades de prática e estudiosos

para garantir os direitos de

O convênio com a Rádio Margarida

são Parlamentar de Inquérito (CPI) da

sobre o assunto, o Encontro de Práticas

crianças e adolescentes do

faz parte do Projeto “Estação Direitos:

Pedofilia, da Assembléia Legislativa do

foi a porta de entrada para o fortale-

Pará. E faz isso, não só pela educação

em Defesa dos Direitos da Criança e do

Estado (Alepa), em 2009.

cimento da participação cidadã e das

dada em seus 19 cursos de Graduação,

Adolescente”, uma iniciativa da própria

mas, principalmente, pela realização

Rádio, com apoio da Secretaria Especial

Encontro reúne boas práticas

na medida em que participaram de dis-

de ações de Extensão, que aproximam

de Direitos Humanos (SEDH), da Pre-

Não são somente as ações em parce-

cussões e elaboração de políticas públi-

a Universidade do seu maior patrimô-

sidência da República. Nesse projeto, a

ria com Organizações Não-Governa-

cas focadas da infância e adolescência.

nio: a comunidade. O Termo de Co-

Rádio Margarida pode apoiar fóruns

mentais (ONGs) que garantem à Uepa

Mas ainda não é o bastante, alerta o

operação Técnico-Científica firmado

e espaços de boas práticas em defesa

a defesa dos direitos de crianças e ado-

articulador do Observatório na Uepa, o

com a Rádio Margarida, em novembro

dos direitos das crianças e adolescentes,

lescentes. Em setembro deste ano, a

antropólogo Mário Brasil Xavier. “Per-

deste ano, prova isso. A parceria irá

como os da Uepa. “Nos vamos dar ins-

Universidade foi sede do ‘Encontro de

cebemos que todas as políticas públicas

possibilitar que as duas instituições

trumentais para facilitar a interlocução

Práticas Promotoras dos Direitos das

existentes ainda não dão conta de toda

atuem juntas na defesa dos direitos de

dos fóruns com a sociedade, para que

Crianças e Adolescentes’, que discutiu

a demanda desse grupo gerencial. Por

meninos e meninas.

eles falem com a comunidade”, explica o

o tema, a partir de experiências e prá-

isso, precisamos não medir esforços”,

O convênio já é fruto das ações

coordenador da Rádio, Osmar Pancera,

ticas com comunidades desenvolvidas

afirma Mário Brasil.

do Observatório Nacional dos Di-

que fará isso por meio de áudios, vídeos,

na Universidade. São elas: o Núcleo de

Segundo Mário, a realização do Ob-

reitos da Criança e do Adolescente,

cartilhas, materiais lúdicos, entre outras

Estudos em Educação Científica Am-

servatório foi fundamental para “tra-

coordenado no Pará, pela Uepa. O

ferramentas úteis ao educador.

biental e Práticas Sociais (Necaps), o

çar uma agenda de possibilidades de

instituições, entre elas, as universidades,

Observatório é uma iniciativa do Go-

O Projeto “Estação Direitos” busca

Núcleo de Pesquisa e Extensão de Te-

trabalho junto à Uepa para a definição

verno Federal, em parceria com doze

diminuir a desinformação da socie-

rapia Ocupacional (Nupeto) e as Práti-

de linhas de pesquisa, áreas de atuação

universidades estaduais, que, entre

dade, a impunidade e falta da apare-

cas Educativas em Saúde e Cuidado na

e indicação de editais nacionais, que

outras funções, acompanha informa-

lhamento do Estado. Esses são os três

Amazônia (Pesca).

venham fomentar e financiar projetos

ções e indicadores sobre as políticas

principais fatores de desrespeito aos

Destinado a professores, alunos da

sociais focadas na garantia dos di-

direitos das crianças e adolescentes,

graduação e pós-graduação, membros

e ações sociais, fora do contexto da

Foto: Mácio Ferreira

própria Universidade”.

A defesa dos direitos da criança e do adolescente esteve em debate no Encontro de Práticas Promotoras, no CCSE. Apresentações culturais marcaram o evento.

Conheça mais sobre as boas práticas realizadas pela Uepa: NECAPS: O Núcleo de Estudo e Pesquisa em Educação Científica, Ambiental e Práticas Ambientais (NECAPS), criado em 1996, realiza ações de ciência, meio ambiente e saúde, sempre voltadas para a educação da juventude. Por meio de jornadas internas realizadas na Uepa e em jornadas itinerantes para outros municípios e escolas o grupo realiza oficinas e palestras sobre o uso saudável da internet, lendas urbanas, reciclagem de pilhas, gibis, informática básica, nudez e violência, produção científica, entre outros temas. As atividades são gratuitas, destinadas a estudantes de escolas públicas de 10 a 18 anos. Diversas linhas de pesquisa e grupos de trabalho compõem o Necaps, que realiza as atividades de ensino, pesquisa e extensão por meio da educação ambiental, educação para saúde e educação científica.

NUPETO: O Núcleo de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação de Terapia Ocupacional (NUPETO) desenvolve o Projeto ‘Oportunizando vivências saudáveis a meninas institucionalizadas vítimas de violência sexual’. Com três frentes de ação, o projeto desenvolve atividades para garantir uma vivência saudável a meninas de 6 a 12 anos incompletos, vítimas de abuso sexual. Essas meninas estão abrigadas no Centro de Valorização da Criança, localizado no bairro da Pratinha II, em Belém. A primeira dessas ações é dedicada à atenção às crianças menores, com atividades de cunho lúdico, brincadeiras educacionais para suprir o déficit de aprendizagem. Já para os adolescentes,são realizadas ações interativas e sociais para estimular a socialização do grupo. O Nupeto também presta atendimento aos pais e cuidadores das crianças, buscando a valorização do vínculo familiar, e com palestras e grupos de encontros capacita as monitoras, que cuidam do Centro, mesmo sem a formação específica.

PESCA: O Grupo de Práticas Educativas em Saúde e Cuidado na Amazônia (PESCA) desenvolve trabalhos de Educação Popular por meio da arte-educação nas áreas da música, dança e teatro. Por meio do Projeto ‘Trilhas da Vila, Pontes de Saberes’, o Pesca desenvolve ações de educação popular com 40 crianças e adolescentes da Vila da Barca, na faixa etária entre 6 a 14 anos. As ações acontecem às quartas-feiras, de 14 às 17h, na Escola Estadual Vera Simplício, no bairro do Telégrafo, em Belém. O projeto envolve voluntários, professores-colaboradores e dez bolsistas dos cursos de Pedagogia, Música, Fisioterapia, Engenharia Ambiental e Matemática. Criado há quatro anos, o Pesca já atendeu 200 crianças.


Dezembro 2010

11

Informe UEPA

Interiorização

Projeto leva educação a presos condenados no sudeste paraense Alunos e professores do Curso de Letras da Uepa atendem 30 internos do Centro de Recuperação de Redenção (CRR), na faixa etária entre 18 a 25 anos.

Marcela Conde

apenas com detentos do regime semi-

ações beneficiam enquanto

devastação humana: su-

aberto e surgiram a partir da necessi-

pessoas, acadêmicos e pro-

perlotação, infraestrutura

dade de ministrar oficinas de orações

fissionais, que reconhecem o

precária e violação dos direitos huma-

pela Pastoral Carcerária. Devido à

papel relevante da universi-

nos. Esse é o retrato do Sistema Peni-

maioria dos presos ser analfabeta, as

dade dentro da comunidade,

tenciário Brasileiro. No Pará, a reali-

atividades não foram alcançadas.

em especial aos menos favo-

dade também não está distante do que acontece em outros estados do país.

Em 2010, a coordenadora do pro-

Ilustração: Flávio Araújo

U

m cenário de verdadeira

recidos”, ressalta Socorro.

jeto e professora do Curso de Letras

Caminhos futuros – O

Dados do Ministério da Justiça

da Uepa, Socorro Abreu, desenvolveu

próximo passo é implantar

apontam que cerca de 8% dos 450 mil

uma pesquisa que constatou que 98,6%

o Programa de Educação de

detentos brasileiros são analfabetos,

dos detentos do CRR eram analfabetos

Jovens e Adultos (EJA), com

70% não completaram o Ensino Fun-

ou semi-analfabetos. Desse número,

parceria entre secretarias es-

damental e somente 18% participam de

96,4% eram jovens com idade entre

tadual ou municipal de edu-

alguma atividade educacional.

18 a 26 anos. A partir desses dados, o

cação. Dessa forma, as ações

Pensando em restaurar os direitos e

Projeto foi reformulado e alterado para

garantirão a educação aos

elevar a autoestima de pessoas priva-

atender aos presos condenados. “Ha-

apenados trazendo a busca

das de liberdade, movimentos sociais,

vendo aulas regularmente, celebramos

do conhecimento, elevação

especialmente da Pastoral Carcerária

parcerias com a Universidade, Secreta-

da autoestima, combate à

da Igreja Católica, em parceria com a

rias de Educação, de Assistência Social

ociosidade e a remissão de pena.

Uepa e Prefeitura Municipal de Reden-

e Sistema Penal”, acrescenta.

intercalando as ideias e facilitando as

“Sendo assim, uma vez alfabetizados

Atualmente, três alunos voluntários

habilidades de leitura e escrita. As aulas

e com a pena cumprida, os egressos re-

do Curso de Letras da instituição partici-

serão realizadas de segunda a quinta, nos

tornarão à sociedade com possibilidade

Com a temática “Sensibilizar, ler, criar

pam do projeto. As aulas são ministradas

turnos da manhã e tarde, com três ho-

de trabalho e inseridos na educação

e escrever”, o Projeto atende 30 dos 280

na área da segurança, que foi adaptada

ras diárias de aprendizado. Cada turma

continuada do EJA”, conclui a profes-

internos do Centro de Recuperação de

para receber os alunos. “O Projeto é uma

terá 15 alunos e dois monitores internos

sora Socorro Abreu.

Redenção (CRR), na faixa etária entre 18

grande oportunidade para integrar os

preparados pela equipe de educação da

O projeto voltado para o ensino/apren-

a 25 anos, distribuídos em duas turmas.

detentos à sociedade e receberem a re-

Universidade. As disciplinas ministradas

dizagem será desenvolvido com base

As ações foram iniciadas em 2008,

missão de pena. Já para os alunos, as

serão: Língua Portuguesa, Matemática,

no aperfeiçoamento do conhecimento,

História, Geografia e Ciências.

ção, implementaram o Projeto “Palavras do cárcere para a liberdade”.

pós-graduação

Ciências da Religião e Ciências Ambientais são os novos mestrados Aprovados pela Capes, os cursos de pós-graduação trazem reconhecimento, inclusive nacional, à Uepa.

Ize Sena

E

m menos de três anos, a Uepa

Universidade. Com as linhas de pesquisa

quadruplicamos o número de cursos

e domínio de tecnologias aplicadas no

alcançou um novo patamar

‘Movimentos e Instituições Religiosas no

de mestrado da Uepa e estamos espe-

entendimento e resolução dos proble-

de reconhecimento junto à

Contexto Amazônico’ e ‘Hermenêutica

rando que as outras propostas enviadas

mas que envolvem as relações homem-

Coordenação de Aperfeiçoamento de

das Linguagens de Religião no Contexto

tanto de mestrado acadêmico como de

ambiente”, acrescenta.

Pessoal de Nível Superior (Capes), do

Amazônico’, o curso de pós-graduação

mestrados profissionais também sejam

Ministério da Educação (MEC). O mo-

pretende aprofundar o estudo sobre as

aprovadas”, ressalta.

tivo é resultado do trabalho das áreas

religiões manifestadas na região Norte

de pesquisa e pós-graduação da Uni-

do País, fazendo jus ao título de primeiro

Meio ambiente

bém vai ofertar 12 vagas. As inscrições

versidade, que conseguiram em 2010

da área na região e o terceiro no Brasil.

O mais novo mestrado da Uepa, em

vão ocorrer em dezembro, a seleção dos

O edital do novo mestrado, que funcionará no CCNT vai ser publicado no início do próximo ano. O curso tam-

a aprovação de mais dois novos mes-

Oferecido exclusivamente pela Uepa,

Ciências Ambientais, estudará o meio

candidatos em fevereiro de 2011 e as

trados: em Ciências da Religião e em

o Mestrado em Ciências da Religião

ambiente amazônico e formará profis-

aulas em março.

Ciências Ambientais.

inscreve até o dia 28 de janeiro, pelo

sionais com conhecimentos interdisci-

Para a reitora da Uepa, Marília Brasil

Com a aprovação, a Uepa passa a ter

www.uepa.br. A seleção irá ofertar 12

plinares sobre a área, informa o coor-

Xavier, com a aprovação de quatro cur-

cinco mestrados profissionais. Os outros,

vagas.Para o pró-reitor de Pesquisa e

denador do mestrado, Altem Pontes.

sos Pós Stricto Sensu “a Uepa fortalece

anteriormente aprovados pela Capes, são

Pós-Graduação da Uepa, Jofre Freitas,

“O Programa de Mestrado em Ciên-

a política de qualificação e de apoio ais

os em Educação, Biologia Parasitária e

o Curso é resultado do comprometi-

cias Ambientais da Uepa visa formar

doutores, com isso, fortalece também a

Enfermagem. O Mestrado em Ciências

do com o crescimento da instituição,

recursos humanos para atuar no en-

captação de recursos, o que repercute

da Religião vem com a proposta de dar

investimento em infraestrutura da

sino, pesquisa e desenvolvimento da

nos cursos de graduação. São frutos de

continuidade ao conhecimento adquiri-

pesquisa e qualificação de professores

área ambiental e suas interfaces, atra-

uma política articulada e democrática

do no Curso de Graduação oferecido pela

no Estado. “Em menos de três anos,

vés do conhecimento interdisciplinar

de pós-graduação e pesquisa”, destaca.


12

Informe UEPA

Dezembro 2010

Espaço do aluno

Cursinho Alternativo renova esperança de alunos da rede pública O Projeto “Leitura, Interpretação e Produção Textual para o Vestibular” propõe a criação de novas práticas para os alunos do curso de Letras, a fim de reforçar a integração entre a comunidade e o meio acadêmico.

Alexandre Jubin

P

ara estudantes de escolas

pagar um cursinho em Belém, rela-

Textual do cursinho.

públicas de Belém, o sonho

ta Amanda Santos, estudante de uma

“O Projeto Leitura, Interpretação

de cursar uma Universidade

escola pública localizada no bairro

e Produção Textual para o Vestibular

está mais perto. A ajuda vem de alunos

do Telégrafo. “As aulas no cursinho

surgiu devido à necessidade do núcleo

Com 60 alunos inscritos, o cursinho

do Curso de Letras da Uepa que estão

contribuíram muito para melhorar a

acadêmico criar ações práticas, como

cresce a cada dia. “Vamos reforçar a

aproximando a comunidade do meio

minha redação e o mais interessante é

os estágios, para compor a carga horá-

divulgação dessa iniciativa para que

acadêmico, por meio de um cursinho

que os professores também são alunos

ria exigida para a formação profissio-

mais pessoas possam ser incluídas no

alternativo promovido pelo Centro Aca-

como nós, com a diferença de que eles

nal. Trinta alunos do Curso de Letras

projeto, tanto alunos de escolas públi-

dêmico de Letras, com apoio da coorde-

estão num degrau a mais, nos ajudando

atuam voluntariamente na coordena-

cas quanto colaboradores”, informa

nação do curso e a direção do CCSE. O

a entrar na universidade”, acrescenta.

ção, dando aulas e como monitores”,

Anderson Dias, que também integra a

projeto contribui para o aprendizado de

“A dificuldade financeira dos alunos

explica Tiago Santos, membro da co-

coordenação do projeto.

alunos da rede pública com foco especial

foi uma das questões que mais nos es-

nos processos seletivos das faculdades e

timulou na realização do projeto. Uma

O cursinho alternativo foi aprovado

grupo de voluntários também preten-

universidades paraenses.

pesquisa nos colégios de Belém nos

em setembro de 2010, com a finalida-

de dar aulas de Matemática, Física e

“Não podemos ficar só com o ensino

apontou essa realidade. Nosso princi-

de de dar apoio aos alunos de esco-

Química, disciplinas consideradas di-

adquirido na escola, temos que ir além

pal objetivo é promover uma ação edu-

las públicas que têm dificuldades em

fíceis pela maioria dos alunos. “Vamos

e buscar ajuda de mais professores”.

cativa gratuita e de qualidade”, conta

disciplinas como Literatura, Inglês e

aprofundar o conteúdo para ampliar a

Além disso, eu não teria condições de

Lara Sampaio, professora de Produção

Produção Textual. As aulas são super-

qualidade do ensino”, finaliza.

ordenação do Projeto.

visionadas pela professora Rosana Siqueira e acontecem todos os sábados, pela manhã e à tarde.

Segundo Larissa Leal, em 2011 o

cultura, saúde e alegria

Música leva humanização aos hospitais Retomado em 2009, os acordes do “Sáude e Alegria” ja foram ouvidos por mais de 1.800 pessoas.

Marcela Conde Foto: Mácio Ferreira

J

azz, chorinho e música erudita. Uma boa combinação capaz de alimentar o bem-estar e a

saúde das pessoas, promovendo mudanças, tanto de ordem física quanto de ordem emocional, mental e cognitiva. Essa é a proposta do Projeto “Saúde e Alegria” da Uepa. Idealizado pelo Núcleo de Arte e Cultura (NAC) da Universidade com apoio da Proex, o projeto leva a música aos hospitais públicos e privados para ajudar na reabilitação dos pacientes e promover melhor qualidade de vida. Após uma pausa em 2009, o projeto retomou suas atividades, no segundo semestre de 2010, no Hospital Barros Barreto, em Belém. Além do Quarteto de Cordas, formado por alunos do Curso de Licenciatura em Música, o Grupo Madrigal, da Uepa, também participa das apresentações nos hospitais. O “Saúde e Alegria” promove apre-

Grupo Madrigal foi um dos participantes do Projeto ‘Saúde e Alegria’. O repertório ajuda na auto-estima dos pacientes.

sentações musicais mensais, com 1

explica a professora e pianista Eliana

para essas pessoas”, revela Eliana.

(CRM), já foram ouvidos por mais

hora de duração, nos auditórios ou

Cutrim, responsável pelo Projeto.

Mas a professora alerta: “a escolha

de 1.800 pessoas nos dois primeiros

jardins dos hospitais. A ideia é “hu-

Tanta humanidade só pode mesmo

de repertório também é de grande

anos de atuação do grupo nas seguin-

manizar os ambientes hospitalares e

fazer bem aos pacientes. “Acredito

importância, tem que levar o bem

tes instituições: Hospital de Clíni-

levar aos pacientes internados o su-

que a música possa ajudar a elevar

estar aos ouvintes dos hospitais”.

cas Gaspar Vianna, Fundação Santa

porte, através da música instrumen-

a auto-estima dos que se encontram

Os acordes do projeto, criado em

Casa de Misericórdia, Hospital Ophir

tal e vocal, feita por alunos da Uepa

fragilizados pela doença. A música

2006, numa parceria entre a Uepa

Loyola, Clínica de Atenção Especial à

e grupos instrumentais convidados”,

também pode servir como terapia

e o Conselho Regional de Medicina

Saúde e Hospital Metropolitano.


InformativoNovo  

Novo Informativo da Uepa, mês de Dezembro, ano 2011.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you