Page 1

www.uepa.br

MAIS UEPA JORNAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ - ANO II - Nº XX - SETEMBRO DE 2011

Mácio Ferreira

Sustentabilidade ao alcance do público

Visitantes da XV Feira-Panamazônica do Livro conheceram o estande sustentável feito por estudantes de Design, com materiais considerados inutilizáveis. Pág. 11

Extensão

Ações do ProExt na área da saúde já estão em plena atividade. Uma delas é o projeto que previne obesidade em crianças. Envolvendo alunos e professores, iniciativas envolvem também as áreas de tecnologia e meio ambiente. Pág. 08

Investimentos

Pós-Graduação

Mácio Ferreira

Mácio Ferreira

Campus de Educação Física recebe espaços reformados para atender a comunidade acadêmica e local. Pág. 03

Mestrado Profissional de Ensino em Saúde é o novo curso Stricto sensu da Uepa. Pág. 12


2

EXPEDIENTE

Jornalista Responsável Marcela Conde (2070 DRT/PA) Jornalismo Carolina Menezes (1792 DRT/PA) Ize Sena (2021 DRT/PA) Fotografia Mácio Ferreira (1655 DRT/PA) Abruem/Arquivo Ascom Uepa Produção Amalia Paes Renata Carneiro Raphael Ferreira Lia Marques Diagramação Cristiano Reis Greison Dias Tiragem: 5.000 exemplares. Envie suas sugestões e divulgue suas atividades. Rua do Una, 156, Telégrafo. CEP: 66050-540. Fones: (91)3244 5201 / (91)3299 2221 www.uepa.br ascom.uepa@gmail.com Twitter: @uepa_pa

Enquete Em breve, este informativo terá um novo nome e uma nova identidade. E neste momento de mudanças, a opinião da comunidade acadêmica é sempre muito bem-vinda. Por isso, você é convidado a participar desta enquete. Envie sua sugestão para o ascom@uepa.br ou ascom.uepa@gmail.com Participe!

Setembro 2011

EDITORIAL

Atitudes do presente construirão a Uepa do futuro

A

Universidade do Estado do Pará (Uepa) comemora seu aniversário de 18 anos ao longo de 2011. Alguns usam o termo “atingindo a maioridade”, porém sabemos que a maioridade para uma universidade é um longo processo que demanda um tempo bem maior. Por outro lado, é patente e reconhecido nos avanços a passos largos, que nossa jovem Uepa tem clara direção no rumo da consolidação de uma universidade que reconhece seu papel no cenário em que foi criada. Bom motivo para comemoração. E comemoramos com festa e muito trabalho, porque não se constrói nem se consolida universidade sem trabalho árduo e colaborativo. O caminho para o amadurecimento é traduzido no aumento da participação em atividades, projetos e parcerias com órgãos governamentais e não governamentais. Promover a formação de 400 educadores em 26 municípios do Pará é uma grande ação, que se multiplica e possibilita inclusão social, por meio da educação, àqueles que interromperam o processo de escolarização. Pela primeira vez nossos professores e alunos participaram e aprovaram projetos ligados ao ProExt, o Programa de Extensão do Governo Federal. Ao mesmo tempo, grupos de professores pesquisadores, alunos de iniciação científica e de pós-graduação demonstram ser possível produzir ciência integrando o tripé ensino, pesquisa e extensão, em benefício da comunidade. Falando em Ciência, já podemos comemorar a participação no programa dos Ministérios da Ciência

e Tecnologia (MCT) e da Educação (MEC), que possibilitará mobilidade acadêmica internacional aos alunos de graduação. Além disso, novos convênios e parcerias com universidades de outros países irão facilitar esse processo, afinal, relações internacionais são também prioridade neste momento, pois é o caminho para o fortalecimento do ensino e aumento da participação em C&T e competitividade no Brasil. Aprovamos mais uma pós-graduação stricto sensu. Dessa vez, o Mestrado de Ensino em Saúde. Em 2008, tínhamos apenas o Mestrado em Educação. Hoje, em setembro de 2011, temos mais quatro estritamente da Uepa, dois em parceria e mais um em rede. Não nos iludamos. Tais conquistas fazem parte de uma política de gestão universitária séria, que perpassa pela efetivação de servidores técnico-administrativos e docentes, alto investimento na qualificação de professores e em infraestrutura, incentivo a captação de recursos e melhoria de processos de gestão. Certamente, ainda temos muito a trilhar no caminho do amadurecimento institucional, que não virá sem o desejo e compromisso de todos que compõem a comunidade acadêmica. Desafios são muitos. Tome-se como exemplo a implantação do Sistema de Gestão Acadêmica (SIGA), essencial para a gestão de pessoal docente. Esta etapa é essencial para o avanço institucional e precisamos da contribuição de todos que fazem parte dessa universidade. Some-se a isso os árduos passos para uma nova Estatuinte,

Mácio Ferreira

Reitora Marília Brasil Xavier Vice-Reitora Maria das Graças da Silva Pró-Reitor de Gestão e Planejamento Manoel Maximiano Junior Pró-Reitora de Extensão Mariane Cordeiro Alves Franco Pró-Reitora de Graduação Ionara Antunes Terra Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Jofre Jacob da Silva Freitas

MAIS UEPA

necessária e urgente, porém que só poderá acontecer com os passos que a antecedem, como a revisão do Plano de Cargos e Salários e da Lei Organizacional, cujas comissões formadas a partir do Conselho Universitário (Consun) estão em fase de finalização dos trabalhos. Só após aprovação de tais propostas no Consun e na Assembleia Legislativa (Alepa) é que poderemos rever o Estatuto da Universidade. São muitos desafios, metas e veredas na caminhada, porém, caro leitor, ao longo da leitura desta publicação, fica muito claro que o caminho se dá a passos largos e temos bem claro aonde queremos chegar como universidade contemporânea e atuante em nossa região. É necessário tempo para que as universidades amadureçam e a história certamente demonstrará que as atitudes do presente construirão a Uepa madura do futuro. Prof. Dra. Marília Brasil Xavier

Reitora da Uepa


3

MAIS UEPA

Setembro 2011

INVESTIMENTO

Campus de Educação Física da Uepa ganha espaços reformados Novas infraestruturas do Restaurante-Cantina e da arquibancada da Pista de Atletismo foram apresentadas durante solenidade na manhã desta terça, dia 13, pela reitora Marília Brasil e comunidade acadêmica. Carolina Menezes

Mácio Ferreira

olhares. O mundo se recicla a partir desse processo. O desafio nosso é fazer da nossa Universidade uma instituição cada vez mais forte e que seja reconhecida pelo que tem de bom”, discursou. Em um segundo momento, Marília Brasil parabenizou os docentes que atuam na interiorização do curso de Educação Física, ao dizer que eles são “um orgulho para todos nós”, e também os times de futsal e vôlei femininos da Uepa vencedores dos últimos Jogos Universitários Paraenses (JUPs), encerrados no domingo, dia 11. As estudantes-jogadoras que estavam presentes entregaram uma placa de homenagem à reitora ao fim da cerimônia.

Em sua fala, a reitora reforçou que cuidar da infraestrutura do campus também é cuidar da educação. “Estamos em um momento de festa, e eu aproveito a ocasião para dizer que a entrega desses espaços são conquistas de toda a Uepa. Digo isso, porque, estamos em um ambiente de academia, em que deve prevalecer um modo de pensar sistêmico e integrado. Todos nós queremos construir uma Universidade mais forte, e só a produção de conhecimento propicia esse crescimento. Mas o conhecimento não nasce avulso, ele nasce a partir de conjuntos de idéias, de

Depois da solenidade, todos foram convidados a conhecer as novas obras. A reitora da Uepa se dirigiu primeiro à arquibancada da Pista de Atletismo, que ganhou reforços em toda a extensão do telhado, que é metálico, e nova pintura interna. Em seguida, foi ao Restaurante-Cantina, inteiramente reformado e agora mantido por uma empresa que oferece refeições ao preço de R$ 4, lanches e bebidas. Climatizado, o espaço já conta com TV por assinatura para transmissão de jogos e, em breve, disponibilizará internet de conexão sem fio (wireless). O CCBS, onde abriga os Cursos

ADMINISTRAÇÃO

Momento da solenidade de entrega dos espaços.

de Medicina, Terapia Ocupacional e Fisioterapia, e o prédio da Escola de Enfermagem, também terão, em suas cantinas, a presença da mesma empresa, que atua na Uepa após passar por processo licitatório. “O curso de Educação Física é o curso com o maior número de vagas dentro do CCBS, e uma graduação que mantém alunos no campus durante os três turnos, então tem estudante que passa o dia inteiro aqui. É importante que ele também possa desfrutar de conforto, de segurança, e isso agora ele tem nos dois espaços que foram inaugurados hoje. Além do nosso aluno, esse conforto e essa segurança se estende ainda à comunidade externa que frequenta

os espaços desse campus, tido como referência em prática de esportes na área”, explica a profa. Ilma Pastana. Aluno do 6o. semestre de Educação Física, Glauber Alves, de 19 anos, afirma que obras como as que foram entregues nesta terça-feira ajudam a melhorar a qualidade da estadia do estudante dentro do campus. “A gente sabe que esse tipo de iniciativa potencializa o que fazemos aqui dentro. As coisas estão sendo feitas e a gente espera que continue assim: mais obras, mais investimentos que melhorem a educação para que logo possamos dar um retorno à sociedade de todo o conhecimento que estamos adquirindo aqui”, elogiou. Mácio Ferreira

Jogadoras festejam o novo espaço inaugurado.

Mácio Ferreira

F

oram inauguradas na manhã do dia 13 de setembro, as obras do Restaurante-Cantina e da arquibancada da Pista de Atletismo do Campus III da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Uma solenidade que contou com a presença da reitora, professora doutora Marília Brasil Xavier, com a diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), professora Ilma Pastana, coordenadores de centro, professores, servidores e alunos no auditório do prédio que abriga o curso de Educação Física, celebrou a reabertura dos espaços, agora ainda mais qualificados para atender as demandas que recebe não só da academia, mas também da comunidade externa.

O novo restaurante vai possibilitar mais conforto.

Comed integrará reuniões de gestão do curso de Medicina

Colegiado, formado por alunos e professores, agora também participará dos encontros semestrais realizados para discutir diversas questões envolvendo a graduação. Carolina Menezes

O Colegiado de Medicina (Comed) da Uepa vai participar também das reuniões semestrais de gestão relacionadas ao curso. O encontro, que antes acontecia contando com a presença apenas da coordenação e da diretoria do CCBS, já contou com a presença

do colegiado, formado por professores e alunos, na reunião realizada no mês de julho. Para a diretora do CCBS, professora Ilma Pastana, a presença do grupo nos encontros vai fortalecer as decisões tomadas em conjunto. “Nós entendemos que

esse é um espaço de discussão de gestão que deve contar com todas as representações possíveis”, justifica ela, sobre o aumento dos participantes nas reuniões. Ilma revela ainda que na última reunião, realizada na primeira semana de julho, os parti-

cipantes discutiram a avaliação do Conselho Estadual de Educação, à qual o curso de Medicina será submetido em setembro próximo, e também sobre as reformas que acontecerão nos espaços ligados à graduação e sobre lotação docente.


4 SAÚDE

MAIS UEPA

Setembro 2011

Projeto atua no controle da hanseníase no interior do Estado As ações envolvem as áreas de ensino, pesquisa e extensão coordenado pela professora doutora Marília Brasil e levou alunos e professores da área da saúde até Igarapé-Açu com o objetivo de identificar focos da doença. Carolina Menezes

U

da instituição, deve ainda atingir, no segundo semestre, Santarém e outras localidades. O grupo de pesquisa trabalha de forma integrada, associando ensino, pesquisa e extensão de forma multidisciplinar, envolvendo conhecimentos de Medicina, Enfermagem, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, e já vem desenvolvendo ações fomentadas por diversos projetos. Também participam do projeto outros professores da Uepa, como os professores Regina Carneiro, Carla Pires e Miguel Saraty, além dos alunos de graduação, residência e mestrado da Universidade. O projeto também conta com a parceria do Núcleo de Medicina Tropical (NMT) da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Pontifícia Univerisdade Castólica (PUC) do Paraná. Além dos exames clínicos e da pesquisa laboratorial, a pesquisa

epidemiológica foi complementada com aplicação de questionários sobre o ambiente e condições sócio-econômicas, além do estudo de distribuição territorial para compreender a dinâmica da transmissão e manutenção da doença. A

comunidade participa ativamente através dos agentes comunitários e das unidades de saúde do município e da Sespa. Palestras educativas e ações de extensão com os grupos comunitários também estão previstas na Colônia do Prata. Divulgação

m grupo de trabalho formado por estudantes de graduação e pós-graduação da área da saúde da Uepa, esteve em Igarapé-Açu nos dias 4 e 5 de julho para atender casos prevalentes, investigar novos casos e coletar amostras de material biológico de portadores de hanseníase, seus contatos e consanguíneos, para pesquisa e realização de novos testes diagnósticos e genética da hanseníase. A ação se deu precisamente na área da Colônia do Prata, que por ser área de antiga colônia, apresenta um número relevante de habitantes com suspeita de contaminação, e faz parte de um grande projeto do Ministério da Saúde chamado Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS), criado justamente para fomentar pesquisas sobre a doença no Pará. A atuação, coordenada pela professora doutora Marília Brasil, também reitora

Mutirão para diagnosticar a doença uniu alunos e professores.

INTERCÂMBIO

Uepa é contemplada com bolsas do Programa Ciência Sem Fronteiras

Iniciativa do Governo Federal prevê a concessão de até 75 mil bolsas em quatro anos. Objetivo é consolidar e internacionalizar a Ciência e a Tecnologia, por meio do intercâmbio de alunos. Ize Sena

A oportunidade de trocar experiências e estudar fora do país está cada vez mais próxima dos estudantes da Uepa. Em agosto, a instituição foi contemplada com 16 bolsas do Programa Ciência sem Fronteiras, do Governo Federal. A iniciativa visa promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio de alunos de graduação e pós-graduação e da mobilidade internacional. O Programa prevê a concessão de até 75 mil bolsas em quatro anos. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC. As 16 bolsas da Uepa são destinadas a alunos de graduação de áreas relacionadas a ‘Engenharias e demais áreas tecnológicas’ e ‘Ciências Biomédicas e da Saúde’. Para participar da seleção da Capes, o candidato

deve ser aprovado, primeiramente, numa seletiva interna da Uepa, cujo edital deve ser divulgado até a segunda semana de setembro. Após esta etapa, os alunos devem fazer a inscrição on line, pelo site da Capes, até o dia 30 do mesmo mês. Para a coordenadora de Relações Internacionais da Uepa, Luiza Jucá, “o Programa é muito importante, porque vai dar um ponta pé inicial na mobilidade internacional dos alunos de graduação da Uepa. Antes esse processo era individual, agora é institucional. A Uepa se

prepara para que os alunos possam ir e os de lá venham para cá”, afirma Luzia. Antes mesmo do lançamento do Programa, em julho deste ano, a expectativa já era grande entre os estudantes. Os acadêmicos do município de Marabá foram os primeiros a receber a notícia, pela reitora da Uepa, Marília Brasil Xavier, que esteve na cidade cumprindo agenda de governo. Em Santarém, no oeste do Estado, o Programa significa o intercâmbio de práticas e informações. “O principal benefício

para o estudante é justamente a troca de conhecimento, haja vista que os países existentes são diferenciados. Na minha área, que é a da Saúde, tem um enfoque diferente de como é vista a Medicina e como é aplicada em cada país”, conta o aluno de Medicina em Santarém, Jackson Uchoa, um dos que aguarda pelo lançamento do edital. “O interesse é muito grande em interação. Da mesma forma em que vamos aprender com outros alunos, eles também vão aprender muito com a gente também”, espera o aluno.


5

MAIS UEPA

Setembro 2011

INTERCÂMBIO

Relações internacionais são prioridade para o avanço do ensino Umas das ações que beneficiam os alunos é o convênio que garante mobilidade acadêmica, firmado durante visita técnica da Abruem em Portugal. Ize Sena

A

para pós-graduação no exterior mais dirigentes, percorreu ainda a alunos e professores de nos- as universidades localizadas nas sa instituição, convênios gerais cidades de Lisboa, Porto, Coimestão sendo finalizados para bra, Vila Real, Aveiro e Braga. que possamos As visitas fientão, realizeram parte “As parcerias com zar os termos da Missão Inespecíficos de instituições internacionais ternacional da acordo com as Abruem que especificidades possibilitam ampliação visa estabeledos centros, de cer e favorecer acordo com a o intercâmbio de horizontes para o necessidade e a cultural, modesenvolvimento do capacidade insbilidade acatitucional”, resdêmica e parensino e produção do saltou a reitora. cerias com as “As parceuniversidades conhecimento”. rias com outras estrangeiras. Marília Brasil Xavier instituições inCanadá – ternacionais A Uepa tampossibilitam aos discentes e do- bém representou a região Norte centes ampliação de horizon- do Brasil durante um workshop tes para o desenvolvimento do realizado entre os dias 14 e 15 ensino e produção de conheci- de junho pela Associação de mento”, afirmou. Universidades e Faculdades CaA comitiva, formada por 29 nadenses na cidade de Ottawa, integrantes, entre reitores e de- capital do Canadá. Convidada

Ascom Abruem

visita técnica das Instituições de Ensino Superior (IES) filiadas à Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) à Portugal rendeu bons frutos para a Uepa. A estadual do Pará firmou convênio com a Universidade Nova de Lisboa (UNL) que viabiliza a mobilidade acadêmica entre as instituições. A Uepa foi uma das instituições convidadas e esteve representada pela reitora Marília Brasil Xavier. Durante o encontro, a reitora ressaltou a importância da cooperação entre as instituições de ensino superior dos países de língua portuguesa. “Neste momento em que o Brasil reafirma a importância da relação internacional entre as universidades e afirma seu compromisso em aumentar o número de bolsas para mobilidade acadêmica na graduação e

Marília Brasil e o reitor da UNL, Antonio Rendas, firmaram acordo sobre mobilidade.

pela entidade a compor o evento, a Uepa foi representada por sua coordenadora de Relações Internacionais, Luzia Jucá, e participou de debates sobre a necessidade de fortalecimento de uma parceria educacional firmada entre os dois países que pode ser benéfica para ambas as partes envolvidas. Para o encontro, foram convidados os assessores internacionais das instituições brasileiras que são membros do Fórum de Assessorias de Universidades Brasileiras para Assuntos Internacionais (Faubai) e ainda representantes de grandes universidades do Sul e do Sudeste do país, tais como Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal do Paraná (UFPR), e o Norte do país foi representado unicamente pela Uepa. “Isso criou uma visibilidade ímpar para nossa instituição no avanço das relações acadêmicas com o Canadá”, garante Luzia Jucá. “A estratégia de cooperação acadêmica entre o Brasil e o Canadá é prioridade para o governo canadense e também para o Brasil, e isso foi exposto pela efetiva participação do embaixador do Brasil no Canadá, durante o evento”, explica a coordenadora. “Foi um encontro que permitiu que os parceiros brasileiros compartilhassem suas prioridades e preferências em relação às universidades canadenses e avaliassem o atual nível de engajamento das mesmas com o Brasil e vice-versa. A troca de ideias e o diálogo abriram as portas para a construção de políticas e práticas institucionais, proporcionando subsídios para uma agenda de futuras cooperações entre universidades canadenses com instituições brasileiras nas áreas específicas de pesquisa e formação”, detalha.

COLÓQUIO DE GESTÃO

Diálogos favorecem interação com a comunidade acadêmica

Gestão Superior promove colóquios nos campis da capital e do interior, como forma de interagir e fortalecer a comunicação na Universidade. Ize Sena

A Gestão Superior da Uepa deu início a mais uma forma de manter o diálogo e a transparência com a comunidade acadêmica. Tratam-se dos Colóquios de Gestão, cuja proposta é aproximar ainda mais a Universidade

dos seus públicos de interesse. Na prática, os colóquios são uma maneira de fortalecer a comunicação e aumentar a participação na gestão universitária. Os encontros já aconteceram no CCBS e no Centro de

Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT), em Belém. A reitora Marília Brasil e os integrantes da Gestão Superior também estão percorrendo os 15 campi da instituição fora da capital, para ouvir os anseios da comunidade lo-

cal e ir em busca de parceria com alunos, professores e técnicos. Os colóquios irão acontecer uma vez por mês, discutindo temas específicos, que serão abordados e validados no próprio local em parceria com a comunidade.


6 EXPANSÃO

MAIS UEPA

Setembro 2011

Marabá terá o mais novo Pólo de Saúde da Uepa Com a primeira turma de Biomedicina a ser iniciada em 2012, o campus deverá ganhar nos próximos anos, mais dois cursos de saúde: Medicina e Educação Física. Carolina Menezes

P

INCLUSÃO

que a solução para os problemas de saúde do Estado perpassa pela formação de profissionais locais”, reforça a reitora. De acordo com o coordenador do campus de Marabá, professor Seidel Santos, o bloco, cujo projeto será apresentado pela própria reitora durante a programação da Semana Acadêmica do núcleo, no dia 21 de setembro, deverá contar com salas de aula, laboratórios, um auditório, uma biblioteca e um área administrativa. “Nesse mesmo bloco, também deverá funcionar o curso de Medicina, com previsão de implementação para 2013. Durante a visita, também se falou na construção de um

complexo poliesportivo, contendo piscina e pista de atletismo, para que possamos oferecer também a graduação em Educação Física, e na construção de mais laboratórios para as graduações ligadas à área de Tecnologia, como o Laboratório de Carpintaria”, detalhou. As obras do novo bloco ainda não têm data para começar, mas a Comissão Interna do curso de Biomedicina já esteve no campus para fazer recomendações e indicar as modificações, reformas e adaptações necessárias que precisarão acontecer até agosto do ano que vem para que os calouros possam iniciar a graduação. Mácio Ferreira

ioneira na interiorização Antes mesmo do início das obras, o da Saúde, a Universidade espaço começa a existir oficialmendo Estado do Pará (Uepa), te a partir de agosto de 2012, com o depois de levar cursos como Me- início da primeira turma do curso dicina, Enfermagem, Fisioterapia de Biomedicina, que já conta com e Educação Física a Santarém, vai uma Comissão Interna montada e oferecer, já em seus Processos Se- em atividade. letivos 2012, a graduação em BioPara a reitora Marília Brasil, a medicina, a ser implementada ini- chegada dos cursos da área da Saúcialmente no município de Marabá. de em Marabá é de extrema imO Campus VIII da instituição deve portância porque vai atender uma ganhar ainda, nos próximos três carência de profissionais e de atenanos, um Pólo de Saúde para ofere- dimentos no município e localidacer lá tamdes do enbém as gratorno. Vale “A implantação de cursos da duações em dizer ainda Medicina e Saúde vem atender demandas que a mesEducação ma ComisFísica. são Interna antigas da população. Nós Duranque implete o mês de sabemos que a solução para os mentou Meagosto, épodicina, em ca em que o problemas de saúde do Estado S a n t a r é m , governador já trabalha perpassa pela formação de do Estado, pela impleSimão Jatementação da profissionais locais”. ne, esteve g r a du a ç ã o em Marabá em Marabá, Marília Brasil Xavier pelas ações e que essas do projeat i v i d a d e s to Governo Itinerante, a reitora da fazem parte de uma agenda míniUepa, profa. Dra. Marília Brasil Xa- ma, baseada na demanda popular, vier, esteve também no município, desenvolvida pelo Governo Itinevisitando as instalações do núcleo rante. “A Uepa tem o compromisso e discutindo, junto de membros com as necessidades de formação do Departamento de Engenharia de profissionais para o Pará. Dessa da instituição, presentes à ocasião, forma, a implantação de cursos da a criação de um novo bloco para Saúde vem atender demandas anabrigar o Pólo de Saúde do campus. tigas da população. Nós sabemos

O Pólo garantirá qualidade na saúde.

Alunos inspiram criação de projeto de acessibilidade

No campus de Marabá, foi criada uma Sala de Recursos Multifuncionais para ajudar no aprendizado de dois universitários deficientes visuais, mas o trabalho cresceu, abriu às portas à comunidade. Carolina Menezes

tuação de extrema carência financeira por meio da concessão mensal de uma bolsa de valor pré-determinado, e eles foram responsáveis, por exemplo, pela criação de uma Tabela Periódica em braile e de um caderno de textos complementares na mesma linguagem. Todo o trabalho é orientado por uma técnica pedagógica especializada, Mirian Rosa, e a coordenação geral das atividades fica por conta da professora Maria José Costa Faria. “Até onde sei, não existe projeto semelhante na região. Com a orientação de Mirian, os alunos bolsistas aprenderam a desenvolver o material em braile, e criaram, inclusive, um dicionário de Biologia adaptado, hoje utilizado por estudantes de outras escolas que procuram uma sala que criamos dentro do campus para desenvolver essas atividades. Esse espaço, chamado de Sala de Recursos Multifuncionais, foi montado em

Divulgação

O ingresso de dois alunos portadores de deficiências visuais nos cursos de Licenciatura em Ciências Naturais - Química, em 2009, e Licenciatura em Matemática, em 2010, fez com que se mudasse a forma de ensinar no campus da Uepa, em Marabá. Empenhados em fazer com que eles tivessem o mesmo rendimento e aproveitamento dos demais universitários, professores e coordenação se uniram para discutir uma solução, e daí nasceu o Núcleo de Acessibilidade, Educação e Saúde (Naes), que hoje também atende jovens estudantes da rede pública e, em breve, se transformará oficialmente em um projeto de Extensão da instituição. Atuam junto ao Naes hoje três universitários dessa mesma turma de Ciências Naturais que são atendidos pelo Programa de Assistência Estudantil - projeto de Extensão da Uepa que ajuda graduandos em si-

Naes também atende estudantes da rede pública de ensino

parceria com a Secretaria de Educação Especial (Seesp) do MEC, que nos repassou equipamentos como impressoras que imprimem em braile, lupa eletrônica, notebooks e outros materiais didáticos. O ambiente ainda não funciona na sua totalidade porque não está completo, o que

deve acontecer até o fim desse segundo semestre quando o MEC nos envia o restante da estrutura necessária, a partir disso, o Naes deverá ganhar o título de projeto de Extensão da Universidade, e assim ampliar sua capacidade de atendimento”, avisa a professora Maria José.


7

MAIS UEPA

Setembro 2011

BAIXO AMAZONAS

Parcerias fortalecem ensino-assistência em saúde no oeste do Pará Convênio assinado em Santarém possibilita a continuidade dos estudos na própria região e a fixação de médicos formados pela Uepa, em municípios do oeste do Pará. Ize Sena

eles não voltarem. Trazendo um curso de pós para cá, nós abrimos uma grande porta para fixar o profissional na região, que pode ser absolvido não só por Santarém, mas pelos municípios vizinhos”, explica o diretor geral do Hospital, Hebert Moreschi. Segundo a reitora da Uepa, Marília Brasil Xavier, “trata-se de um momento histórico, em que a concretização de parcerias possibilitará a consolidação da formação em saúde no interior do estado, especialmente no oeste do Pará, reafirmando o compromisso da Uepa com os desafios em formação de profissionais necessários ao desenvolvimento do Estado. Só assim poderemos modificar a realidade precária de saúde no estado. o beneficio para os nossos alunos e enorme e para a população e inestimável com resultados a curto e longo prazo”, disse. Estão em tramitação e até o final do ano devem ser definidas pelos Ministérios da Saúde (MS) e da Educação (MEC) as áreas de Oncologia Clínica e Cirúrgica, Cirurgia Geral, Neurocirurgia e Clínica Médica. Com as parcerias, o HRBA torna-se Polo de Residência Médica e Hospital de Ensino. Ong Saúde e Alegria - Em sua passagem por Santarém, a reitora Marília Brasil também assinou convênio com a Organizações Não Governamentais (ONGs) Projeto Saúde e Alegria (PSA) e Terre des Hommes (TdH), da Holanda e prefeituras –

Divulgação

O

convênio entre a Uepa e o Hospital Regional do Baixo Amazonas Dr Waldemar Penna, firmado em setembro, no município de Santarém, possibilita aos futuros médicos formados pela Uepa na região, a oportunidade de optar por fazer sua especialização no HRBA, sem ter que ir para outros estados completar a formação. A Pós-Graduação Lato Sensu, em especial a modalidade Residência Médica, entrará em vigor no Hospital a partir de 2012, no período em que também será formada a primeira turma do Curso de Medicina em Santarém. O convênio anterior, de 2010, tratava-se de um Termo de Cooperação Técnica, o qual permitiu que os alunos de Medicina e Enfermagem realizassem estágio nas dependências do HRBA. Na ocasião, a Universidade também formalizou o estágio obrigatório e não obrigatório para os cursos ofertados no Campus, incluindo Fisioterapia e Educação Física. O convênio permitirá o credenciamento do Hospital Regional como Hospital de Ensino da Uepa, recebendo incentivo especial do Ministério da Saúde. “Um dos grandes problemas que enfrentamos no interior do Pará é a interiorização dos profissionais da saúde. Se não oferecermos residências médicas, esses profissionais formados irão procurar outros centros de ensino para fazer pós-graduação. O risco é enorme de

Na foto, a reitora Marília Brasil e Herbert Moreschi, Diretor Geral do Hospital.

responsáveis pelo Barco Abaré, a primeira unidade fluvial de equipe de Saúde da Família, que leva serviços essenciais de saúde e educação a 68 comunidades ribeirinhas. Os municípios de Santarém, Aveiro e Belterra sao também parceiros. Com o convênio, os alunos de graduação em Medicina, Fisioterapia, Educação Física e Enfermagem e também de pós-graduação passam a acompanhar o Barco em suas atividades. A residência em Saúde da Família da Uepa na região deverá acontecer em 2012 incluindo a parceria com a prefeitura de Santarém em suas unidades de atenção básica do barco Abaré. O coordenador do projeto Abaré e também

coordenador local do Curso de Medicina da Uepa, Fábio Tozzi, afirma que esse é um grande pacto para o fortalecimento do ensino em saúde e no compromisso com a saúde da população na região. Criado em 2006, o Barco Abaré está equipado com consultórios médicos, ginecológicos e odontológicos, farmácia, enfermaria e aparelhos de Raio X e Ultra Som. É composto por uma equipe de 32 profissionais, entre médicos, enfermeiros, odontólogos, técnicos de enfermagem e laboratoriais. Nesses cinco anos, já beneficiou uma população de mais de 5 mil famílias, numa média de 18 mil atendimentos por ano.

ESPAÇO DO SERVIDOR

Concurso de música popular leva funcionário e aluno da Uepa

A dupla se uniu para defender a música “Compositor Barato”, durante o III Concurso de Música Popular Paraense da RBA. Carolina Menezes

composição “Compositor Barato”, escrita pelo universitário. A voz veio emprestada da cantora Tábita Veloso, que ministra oficinas de dança no campus de Educação Física da instituição. A banda quase que repleta de representantes da Uepa acabou não se classificando para a fase final, mas Jorge, que é concursado e trabalha na Coordenação de Transportes (Cotrans) da Universidade, garante que não há problema nisso, que a proposta dos músicos que participaram é, juntos ou separados, tocar. “Eu e o André já tocamos juntos há alguns

anos, fizemos três anos um show em uma casa aqui em Belém tocando só Chico Buarque. Depois participei com ele de uma banda totalmente autoral. A Tábita é super talentosa, já pudemos acompanhar várias apresentações dela e foi uma oportunidade muito legal de estarmos juntos essa canção do André, foi muito legal reunir todo mundo para apresentá-la”, garante o músico. “Mesmo sem classificação as nossas parcerias continuam, a gente ainda vai ter muita chance de tocar junto de novo”, avisa. O servidor Jorge Furtado participou da eliminatória do Festival.

Arquivo pessoal

“Na Uepa ainda vou fazer três anos, mas de rock ‘n’ roll já são 25!”, brinca o servidor Jorge Furtado, de 44 anos, ao falar de sua relação com a música, relação essa que o levou a participar junto com o parceiro musical André Moska, aluno do curso de Matemática da Uepa, das eliminatórias do III Festival de Música Popular Paraense, realizado pela Rede Brasil Amazônia de Comunicação (RBA). No dia 25 de agosto, durante uma das noites do evento, na boate do ParáClube, Jorge no posto de guitarrista solo e André como guitarra base defenderam a


8 ESPECIAL

MAIS UEPA

Setembro 2011

Homenagens e atendimentos a população marcam 18 anos A Uepa comemorou sua maioridade em dois dias de programação, com a participação de alunos, técnicos e professores. Ize Sena

E

Mácio Ferreira

Outra convidada especial da solenidade foi a servidora Estefânia Chagas, que recebeu homenagens por ser uma das mais antigas da instituição. A reitora Marília Brasil Xavier disse, em seu discurso, que aquele foi um momento festivo, não só para a Uepa, mas para todo Estado do Pará, e agradeceu às pessoas que não desistiram de criar a instituição. Marília afirmou também que é um exercício constante o desenvolvimento da Uepa e a produção da ciência em meio aos desafios. “Ainda hoje nós temos desafios, mas já somos reconhecidos, graças ao esforço de pessoas e de muitos anônimos, que não desistiram da Universidade. Prova disso são os quase 80 mil inscritos no último Processo Seletivo. Significa o quanto nos somos acreditados”, avaliou. “Essa Universidade tem a cara do Pará porque é isso que é ser universidade, porque nos acreditamos que tem uma instituição capaz de contribuir com a civilização que estamos construindo e que possa melhorar a vida da população. Nós acreditamos nisso e agradecemos aos parceiros,

O primeiro reitor da Uepa, Manoel Moutinho recebeu homenagens

Ao longo do dia foram realizados cerca de 300 atendimentos de saúde.

Mácio Ferreira

m 2011, a Uepa completa 18 anos como Universidade, apesar de já formar profissionais desde quando era uma reunião de faculdades das mais diversas áreas do conhecimento. Para marcar a data, o mês de maio – em que foi criada a instituição - foi especial. Durante um final de semana, a instituição prestou homenagens a personalidades acadêmicas e ofereceu, de forma gratuita, serviços a população, evidenciando o seu caráter extensionista. Na primeira parte das comemorações, uma solenidade no CCBS homenageou os superintendentes, antigos reitores, prefeitos dos municípios onde a Uepa tem campi, servidores, e reitores das Instituições de Ensino Superior (IES), que integram o Protocolo de Reitores. O primeiro reitor da Uepa e também homenageado, professor Manoel Moutinho, contou a história da Universidade durante a programação. “A Uepa está de parabéns. Ainda é jovem, mas certamente crescerá muito mais. Eu, como primeiro reitor, fico muito alegre por ver esse desenvolvimento da nossa Uepa”, afirmou.

Foram cerca de 300 atendimentos municípios, reitores e instituições que de saúde, dentre vacinação, medição nos apoiam e nos orientam”, disse. No dia seguinte às homenagens, de pressão arterial e glicemia, consuluma série de ações sociais e ativi- ta pediátrica, exame rápido de HIV, dades recreativas foram realizadas dentre outros, realizados durante toda no campus III da Uepa, onde fun- a manhã. A estudante de Medicina, ciona o Curso de Educação Física. Karoline Silva, de 23 anos, aproveitou a oportunidade para As ações, que se vacinar contra envolveram alunos e pro- “A Uepa expressa o Pará, a gripe. “Também fessores, foram porque ser universidade já medi a pressão e a glicemia, esdesenvolvidas tou aproveitanpor meio do é ser comprometida do para fazer um projeto ‘Uepa nas Comunicom a sociedade que a ‘mini-check-up!’, brincou. “É muito dades’, já em mantém” válida a iniciativa pleno funciode comemorar o namento, mas Marília Brasil Xavier aniversário oferelançado oficialcendo serviços à mente somente durante as comemorações dos 18 comunidade, é uma postura muito anos.Os atendimentos - que envol- condizente para uma universidade vem serviços de saúde como medi- que é do Estado”, declarou. “Nada melhor do que começão da glicemia, aplicação de vacinas e verificação de pressão arterial, morar esse aniversário prestando e ainda ações de educação ambien- serviços. Essa é a nossa missão, tal, reciclagem e oficinas, usualmen- e é a missão da Uepa não só aqui te ofertadas pelos três centros de ci- mas em todo o Pará. Hoje estamos ências da instituição - foram abertos dando apenas uma mostra de tudo não só a alunos e servidores, mas o que é feito na instituição nas áretambém ao restante da população, as de saúde, educação e tecnologia que desfrutou dos atendimentos e durante todo o ano”, garantiu a participou das atividades realizadas pró-reitora de Extensão da Universidade, Mariane Franco. de forma gratuita.

EXTENSÃO

Proext já realiza ações de combate à obesidade em crianças

Convênio será assinado agora em setembro, mas ações de um dos projetos, que envolve prevenção da doença está acontecendo desde o primeiro semestre. Carolina Menezes

começasse ainda no primeiro semestre, e com recursos da própria instituição. As outras duas envolvem tecnologia e meio ambiente. O desenvolvimento dos projetos, que integrarão alunos, professores e comunidade, se darão até o fim do ano, sendo que, em 2012, o repasse do MEC à Universidade já está programado para

ser muito maior: a Uepa aumentou de três projetos aprovados em 2011 para 15 em 2012, e por isso deverá receber cerca de R$ 2 milhões em recursos. “Por ser um número maior de projetos, teremos um número maior de linhas temáticas abordadas e pessoas beneficiadas”, afirma Mário Brasil, diretor de Extensão, da Uepa.

Mácio Ferreira

Já foram iniciadas as ações da Uepa ligadas ao Programa de Extensão Universitária (ProExt) 2011, desenvolvido pelo MEC. O convênio deve ser formalizado somente neste mês de setembro, mas isso não impediu que uma das três ações que serão desenvolvidas, envolvendo prevenção de obesidade mórbida em crianças,

Atividades iniciaram este ano.


Setembro 2011

RUMO À ESTATUINTE

9

MAIS UEPA

Fórum discute Estrutura Organizacional da Uepa Encontro contou com a participação de representantes da UEPG e UPE, que fizeram recentes mudanças em seus regimentos. Ize Sena

G

sem falar na Estrutura Organizacional, que é inadequada, e também na revisão do Plano de Cargos e Salários”, afirmou. “Esse é um momento que a Gestão está propiciando e faz parte da nossa história”, classificou Marília. Após uma breve explanação sobre a atual Estrutura Organizacional da Uepa pelo pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação e também presidente da Comissão que estuda a Lei Organizacional, Jofre Jacob, foi a vez dos convidados exporem seus modelos de gestão universitária. João Gomes apontou que nos últimos anos, com o novo regimento, a UEPG se destacou pelo incentivo à pós-graduação. Para se ter uma ideia, em 2003 eram sete os cursos Stricto sensu. Hoje, esse número chega a 19 entre cursos de mestrado e doutorado. “Acabou melhorando a qualificação docente. Temos 92% de mestres e doutores no mercado de trabalho”, explicou o reitor.

O Fórum foi encerrado com um debate. Até o dia 20 de setembro, a comissão responsável por estudar a Lei Organizacional deve apresentar uma proposta para estruturar a universidade. “A expectativa da Reitoria é que a proposta seja votada no Consun para que

possa ser encaminhada até o final do ano para o Governo do Estado e Assembleia Legislativa (Alepa). Aí, vamos iniciar um movimento de sensibilização do Governo e do Poder Legislativo para poder aprovar a Estatuinte, no ano que vem”, frisou a reitora Marília Brasil. Mácio Ferreira

estores, professores e alunos da Universidade do Estado do Pará participaram de um fórum de discussão, cujo tema foi a ‘Estrutura Organizacional da Uepa’. O encontro foi a oportunidade de ouvir as sugestões e questionamentos da comunidade acadêmica e trocar experiências com os reitores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), no Paraná, e de Pernambuco (UPE), João Carlos Gomes e Carlos Calado, respectivamente, que já passaram por situações semelhantes em suas instituições. Todas as três universidades são filiadas à Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem). Segundo a reitora da Uepa, Marília Brasil Xavier, foi identificada pela Gestão Superior a necessidade de um novo documento que acompanhasse o crescimento da Universidade paraense. No entanto, “não poderia rever o Estatuto,

Reitores convidados compartilharam experiências com os gestores da Uepa.

ENSINO

Projovem 2011 capacita 400 participantes Em parceria com o Governo do Estado, Universidade participa de ações que envolvem a formação de 400 profissionais em 26 municípios paraenses. Carolina Menezes Mácio Ferreira

As férias de julho não impedi- -, são formados no mínimo ram a continuidade das ativida- sete professores por etapa do des do Projovem Urbano 2010- programa. Para cada municí2011, que já entra praticamente pio, a Universidade encamiem sua reta final nesse segundo nha um grupo de sete profissemestre. As ações, realizadas em sionais, que conta com cinco 26 municípios paraenses, aconte- professores licenciados da cem por conta de uma parceria área da Educação Básica, um com o Governo do Estado, atra- da Educação Cidadã e ainda vés de sua Secretaria de Estado de um qualificador profissional, Desenvolvimento Social (Sedes), que pode ser um técnico de que realiza o alguma área Projovem e específica. conta com a “O Projovem é um projeto O Projovem Uepa enquané um projeque traz de volta à to agente forto que traz madora dos de volta à escolarização aqueles educadores escolarizaatuantes no aqueles que por algum motivo, ção projeto. Cerca que, por alde 400 pessogum motitiveram esse processo as participam vo, tiveram da formação, esse proimterrompido.” que conta cesso inter- Formação conta com pós-graduação ou participação em projeto de extensão. Mário Brasil para o currompido. E rículo como a Uepa promove a ligada à Casa Civil da Presi- córdia do Pará, Dom Eliseu, Elpós-graduação ou participação formação do educador que realiza dência da República, realizada dorado dos Carajás, Goianésia, por meio de um projeto que Igarapé-Açu, Ipixuna do Pará, em projeto de extensão, depen- esse trabalho”, detalha. dendo do grau de escolaridade de Por ser um projeto diferen- estimula essa volta à sala de Itupiranga, Jacundá, Mãe do cada um. ciado, o aluno do Projovem aula junto a quem largou ou Rio, Mocajuba,Nova EsperanDe acordo com o diretor de Ex- tem cinco dias não apenas de simplesmente não pôde con- ça do Piriá, Parauapebas, Santa tensão, Mário Brasil, em cada pólo aulas regulares, mas também cluir o Ensino Básico”, reforça Luzia do Pará, São Domingos onde a Uepa se faz presente por de cidadania e de qualificação Brasil. Os municípios onde a do Araguaia, São Geraldo do conta do Projovem - alcance esse profissional. “Essa é uma de- Uepa realiza ações do proje- Araguaia, São João de Pirabas, que vai além da própria presença da manda direta da coordenação to são Aurora do Pará, Bujarú, Tailândia, Tomé-Açu, Tucuruí, instituição enquanto universidade nacional do Projovem, que é Capitão Poço, Castanhal, Con- Ulianópolis, Viseu e Xinguara.


10 TECNOLOGIA

MAIS UEPA

Setembro 2011

Módulo online reúne informações de professores

No SIGA docente é possível conferir a lotação, lançar notas, frequências e plano de ensino. Professores devem entrar em contato com a DDE o quanto antes para fazer a migração. Ize Sena Mácio Ferreira

P

ara aperfeiçoar o proTambém será possível a intecesso de acompanha- gração da vida acadêmica ao asmento dos professores pecto funcional, já que a Diretoda Universidade, a Pró-Reitoria ria de Gestão de Pessoas (DGP) de Graduação (Prograd) em par- também será responsável pela ceria com a Diretoria de Servi- atualização de informações acerca ço de Processamento de Dados da vida funcional do docente. O (DSPD) implantou, recentemen- Sistema já tem utilização liberada te, o módulo dopara docentes, cente do Sistema que podem rede Gestão Aca- “Com o sistema, vamos alizar do Plano dêmica (SIGA). Individual de O SIGA já ter conhecimento das trabalho desde funciona desde o dia 1 de abril 2006 como mó- atividades docentes e deste ano. dulo de matríComo pricula discente, ou também utilizar os dados meira etapa seja, para aluda implantanos. Com o novo para subsidiar concursos ção do mómódulo, passará dulo docente públicos e procesos atender também do programa, aos docentes também está seletivos” que, além de teocorrendo, rem sua lotação desde o mês Alessandra Raiol informada onlide março, a cane, poderão ainpacitação das da realizar atividades diversas, pessoas que irão utilizá-lo - cotais como lançamento de notas, ordenadores de curso, chefias de frequências e plano de ensino departamento e assessorias pedaonline, sendo esta a inovação gógicas, DGP e Diretoria de Demais esperada, já que facilitará senvolvimento de Ensino (DDE). aos docentes o cumprimento de Segundo dados da DDE, desde suas atividades. que os professores passaram a fa-

Com o novo módulo, professores realizam diversas atividades online.

zer parte do Sistema a adesão só aumenta. Nas Chefias de Departamento, por exemplo, as adesões chegam a 60%. Nas Coordenações de Curso, 50% dos professores já integram a rede. Ainda segundo a DDE, o CCNT é o campus da Uepa em que mais houve migração dos profissionais até o momento, com mais de 90% de docentes. “Estamos passando por um momento em que a maioria os professores está aderindo ao Sistema. A perspectiva é que o docente rea-

lize tarefas, antes manuais, de forma online. Com o Sistema, vamos ter conhecimento das atividades docentes e também utilizar os dados para subsidiar concursos públicos e processos seletivos”, afirma a diretora de Desenvolvimento de Ensino, Alessandra Raiol. Para fazer a migração, os professores devem entrar em contato com a DDE pelo (91) 3244.8957/ 3299 2207 ou procurar o departamento acadêmico ao qual é vinculado.

ESPAÇO DO ALUNO

Cursinho Alternativo ajuda vestibulandos da rede pública

Criado em 2007 e levado adiante por alunos de Matemática, Letras e Ciências Natuaris, a programação ajuda os inscritos ao Prise e Prosel na hora de intensificar os estudos para as provas de novembro e dezembro. Ize Sena

Uepa. Atualmente, 280 alunos, divididos entre as turmas ‘Prosel’, ‘Intensivo’, ‘1ª Etapa’ e ‘2ª Etapa’, têm aulas de Português, Matemática, Biologia, Física, Química, Literatura e Redação. Os professores do Cursinho Alternativo são os próprios alunos da Uepa dos Cursos de Licenciatura em Ciências Naturais habilitações de Química, Física e Biologia, Matemática e Letras. Segundo um dos coordenadores Mais de 200 alunos participam do projeto aos sábados, no CCSE. do Cursinho, Danilo Gomes, “ao mesmo tempo em O Cursinho Alternativo foi disciplinas consideradas de que os alunos da Universidade criado no segundo semestre maior dificuldade para os alunos, contribuem para o aprendizado de 2007. A proposta inicial era segundo Danilo Gomes. Em 2010 dos estudantes de escolas públi- oferecer aos alunos da rede a disciplina de Matemática foi cas, eles adquirem experiência pública de ensino condições inserida no conteúdo do projeto para o desenvolvimento acadê- de acesso aos conteúdos de e em 2011, as disciplinas de mico e profissional”, afirmou. Química, Física e Biologia, Português, Literatura e Redação.

Mácio Ferreira

A poucos meses para a realização das provas dos Processos Seletivos 2012 da Uepa – Programa de Ingresso Seriado (Prise) e Processo Seletivo (Prosel) – os cursinhos intensificam suas revisões de conteúdos e aplicação de simulados para os estudantes do Ensino Médio. Na Uepa, essa realidade não é diferente. Com o projeto Cursinho Altenativo, desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Ciências, alunos de escolas públicas ou pessoas que já concluíram o Ensino Médio e estudaram em escola pública, têm a oportunidade, de forma gratuita, de se dedicar ainda mais aos estudos às proximidades das provas, marcadas para os dias 27 e 28 de novembro e 18 dezembro. Neste segundo semestre, as aulas do Cursinho Alternativo tiveram início em 13 de agosto e seguem, somente aos sábados, até a primeira prova (27/11), de 8h às 13h e de 14h às 18h, no Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), o Campus I da


Setembro 2011

11

MAIS UEPA

MEIO AMBIENTE

Conceitos de sustentabilidade expostos na Feira do Livro

Além das obras, a Editora da Uepa (Eduepa) levou ao público um estande sustentável criado pelos estudantes de Design de Produto. Mácio Ferreira

Estande da Uepa reservou aos visitantes da XV Feira Pan-Amazônica do Livro o contato com obras de escritores paraenses, entre eles, Dalcídio Jurandir.

Ize Sena

A

sustentabilidade está presente no dia-a-dia da Uepa. Não seria diferente nos trabalhos apresentados por alunos e professores da instituição, em eventos realizados dentro e fora da Universidade. Seguindo este conceito, a Editora da Uepa (Eduepa) participou da XV Feira Pan-Amazônica do Livro, e além das obras e publicações, pela primeira vez, levou ao público um estande sustentável. Com 32 metros quadrados, o estande utilizou materiais que puderam ser reaproveitados como papelão e folhas de compensado. No espaço foi montada a Árvore da Sabedoria, cujos bons frutos são os livros. Suporte para livros produzidos por alunos do curso de Design da Uepa compuseram o ambiente, que homenageou os escritores paraenses Dalcídio Jurandir e Benedito Nunes.

Todo o material desenvolvido a Semana Acadêmica de Engenharia foi uma proposta do professor Ambiental, ambas realizadas Allacy Rodrigues, do Curso de pelo CCNT. A programação Design da Universidade. “O design integrou ainda a Semana de Meio do estande expressa a colheita Ambiente da Secretaria de Estado dos bons frutos da Uepa. Uma de Meio Ambiente (Sema), que celebração da Amazônia através da aconteceu no Hangar – Centro sustentabilidade de suas florestas, de Convenções e Feiras da da produção de conhecimentos Amazônia. científicos e Nesses eventos, culturais, da o estande, v a l o r i z a ç ã o “O design do estande montado pelos e divulgação cursos de Design expressa a colheita da produção e Engenharia acadêmica Ambiental e os dos bons frutos da gerada por esta móveis - uma universidade”, poltrona, uma Universidade” diz o projeto mesa de centro, ap r e s e nt a d o uma estante e dois Allacy Rodrigues pelo professor. puffs - chamaram Meio Ambiente – O estande a atenção dos visitantes por sustentável produzido por alunos, serem feitos basicamente de sob a coordenação do professor papelão e compensado. “Para Allacy, foi apresentado pela primeira nós, é gratificante ver que as vez, no início de junho, durante a I pessoas estão gostando do que Semana de Meio Ambiente da Uepa e trouxemos, e ver que estamos

conseguindo mostrar o que se pode fazer com materiais que, inicialmente, iriam para o lixo”, relataram os estudantes Iago Moraes e Augusto Trajano, de 18 anos, que cursam o primeiro semestre de Design e criaram a poltrona exposta. Além do Hangar e do CCNT, o estande sustentável fez uma passagem no CCSE, ainda por conta da programação da Semana Estadual da Sema. No espaço, havia uma exposição fotográfica que reuniu momentos de ações ambientais realizadas pelo Núcleo de Estudos em Educação Científica, Ambiental e Práticas Sociais (Necaps). Na Semana, também foram discutidos diversos temas ligados às questões ambientais, entre eles, manejo florestal sustentável e marketing ambiental e também realizadas palestras, oficinas e mini-cursos.


12 EDUCAÇÃO

MAIS UEPA

Setembro 2011

Futuros enfermeiros mostram conhecimento na prática

Atividades possibilitam ainda um contato mais próximo com a comunidade e a integração entre as disciplinas do curso. Ize Sena

N

(DCN), que apontam estratégias para a reorientação da Formação em Enfermagem. Um dos primeiros lugares escolhidos para receber a visita dos alunos foi a feira do Complexo do Jurunas, em Belém. Um grupo de 41 estudantes orientou trabalhadores sobre riscos, sintomas e medidas de prevenção relacionados à dengue. Eles circularam pelo local com cartazes e banners e ainda conversaram com os feirantes sobre o tema. Professora da disciplina de microbiologia do curso, Elizeth Matos coordenou a atividade integradora, que reuniu também outros sete docentes de diferentes áreas da graduação - todos presentes durante a ação. “Esse é um trabalho que tem

Mácio Ferreira

ada melhor do que colocar em prática o que é aprendido em sala de aula. Os alunos de Enfermagem da Uepa sabem bem disso e durante as ‘Atividades Integradas de Enfermagem’, realizadas nos últimos meses de maio e junho, tiveram a oportunidade de mostrar ao público o que está sendo aprendido no curso, além de estreitar o contato com a profissão escolhida. De acordo com a Assessoria Pedagógica de Enfermagem, o objetivo destas atividades é materializar o Projeto Pedagógico do Curso, aprovado em 2007 e implantado em 2008, atendendo ao que dispõe a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e as Diretrizes Curriculares Nacionais

Estudantes orientam sobre DSTs em escolas públicas.

tudo a ver com o projeto pedagógico do curso e que começou com uma visita técnica dos alunos ao local, até mesmo para que eles avaliassem como abordar os feirantes. Hoje eles tão aqui para esse segundo momento”, explicou. Bruno Araújo, acadêmico do curso, contou ter visto na atividade uma oportunidade de criar uma aproximação com sua futura profissão de agente de saúde. “Essa também já é uma maneira de darmos um retorno à sociedade, uma função que é nossa, que é missão da Universidade. Eu, como agente de saúde, preciso estar inserido nesse contexto, e ao estar aqui, conversando com as pessoas, elucidando os riscos da doença, falando sobre o que pode ser feito, tenho a op or tu n i d ade de trabalhar isso”, analisou o aluno. A Escola Estadual de Ensino Fundamental Paulo Maranhão também recebeu as ações dos alunos do quinto e sexto semestre de Enfermagem. Lá, o foco foi alertar alunos e funcionários sobre o risco de transmissão de males como hepatite, parasitoses intestinais, toxoplasmose, hanseníase e do-

enças sexualmente transmissíveis (DSTs). Para prender a atenção do público, os graduandos usaram metodologias diversas e apresentaram palestras, fizeram distribuição de panfletos informativos e preservativos sexuais, e ainda realizaram dinâmicas recreativas e peças teatrais. Para o funcionário Ney Silva, de 32 anos, que recebeu orientações sobre sintomas e modos de transmissão da hepatite, a atuação dos alunos na escola foi bastante positiva. “É muito legal esse tipo de trabalho, acho que se acontecesse mais vezes, não só aqui, mas em outros lugares, com certeza diminuiria o número de doentes”, declarou. “É muito importante esse tipo de atividade tanto pelo fato de que a gente consegue integrar os conhecimentos de várias disciplinas quanto pelo fato de que a gente fica perto do público, unindo teoria e prática ao mesmo tempo”, explicou a aluna Lenna Pereira, de 23 anos. “Fazer isso dentro de escola é sempre muito interessante, porque temos a oportunidade de lidar com grupos que, por exemplo, precisam do máximo de informações possíveis sobre doenças que podem ser transmitidas pela prática sexual, que incluem as próprias DSTs, a hepatite e outras”, afirma a aluna Laíse Carvalho, de 21 anos, que cursa o sexto semestre de Enfermagem. Os futuros enfermeiros repetiram a prática em diferentes lugares da cidade. Até agora, já receberam os estudantes o Centro Saúde Escola (CSE) do Marco, o Hospital Ophir Loyola (HOL), o Hospital Universitário Barros Barreto, a Praça Batista Campos e a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro do Jurunas.

PÓS -GRADUAÇÃO

Capes aprova Mestrado Profissional de Ensino em Saúde

Analisado e recomendado pela Capes, o Curso vai ofertar 20 vagas, divididas em duas linhas de pesquisa. Edital deve ser divulgado ainda nesse segundo semestre. Ize Sena

A Uepa aprovou na Capes, do MEC, o Mestrado Profissional de Ensino em Saúde na Amazônia. Este é o sexto curso de pós graduação Stricto sensu que será ofertado pela instiuição. A proposta foi analisada e recomendada em julho, durante a 127ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES), em Brasília, e divulgada posteriormente no site da Capes. Segundo a coordenadora do curso, Márcia Bitar, o edital deve ser divulgado ainda durante o segundo semestre desse ano. Serão

ofertadas 20 vagas, sendo 12 para a linha de pesquisa ‘Fundamentos e Metodologias em Ensino na Saúde na Amazônia’ e o restante para a linha ‘Gestão e Planejamento em Ensino na Saúde na Amazônia’. O mestrado irá oferecer qualificação aos profissionais de saúde que atuam como professores em cursos da área nas Instituições de Ensino Superior (IES) do Estado ou como tutores nos campos de estágios, incluindo o Estágio Rural. É destinado ainda aos que atuam como preceptores das residências dos hospitais regionais públicos do

Pará, além daqueles que exercem atividades de gestão acadêmica e processos pedagógicos em Unidades de Saúde, hospitais, ambulatórios, entre outros. “A principal importância deste mestrado é a possibilidade de formação qualificada de profissionais da saúde que atuam na área de educação nos órgãos públicos de saúde do estado”, afirma Márcia. Já o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Uepa, Jofre Jacob, explica que a aprovação de mais este mestrado, o sexto em dois anos de gestão, é resulta-

do da ação articulada da Gestão Superior com as competências instaladas do seu corpo docente e técnico. “A Uepa tem investido fortemente com recursos próprios na capacitação de seus servidores, na renovação de seu corpo docente e técnico-administrativo através de concursos públicos e na infraestrutura de pesquisa nos últimos dois anos de gestão, assim como tem realizado as articulações com os órgãos de avaliação demonstrando o interesse e o crescimento da instituição”, enumera o pró-reitor.

Informativo da UEPA nº2 ano I  

Informativo trimestral da UEPA

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you