Issuu on Google+

Ano 22, n.º 215

Brasília-DF

Julho - 2011

URV Tendo em vista o interesse despertado entre os associados e pela importância da matéria, republicamos para todos as últimas notícias sobre o PAGAMENTO DOS JUROS DA URV, no âmbito da Câmara dos Deputados. Segue a nota assinada em conjunto pelo Diretor-Geral da Câmara dos Deputados e os Presidentes do SINDILEGIS e da ASA-CD, publicada no Portal da Câmara – Revista da Casa e no nosso HOJE n.º 570, de 22/6/2011, via correio eletrônico para os associados, e disponível em http://www.asacd.org.br, na seção Publicações:

Roberto Guimarães (Pres. ASA-CD), Rogério Ventura (Dir.-Geral CD), Nilton Paixão (Pres. Sindilegis) e Lúcio Henrique (Ass. Téc. Dir.-Geral CD)

NOTA A Diretoria-Geral da Câmara dos Deputados, o Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis) e a Associação dos Servidores Aposentados e Pensionistas da Câmara dos Deputados (ASA-CD) informam que o Egrégio Tribunal Regional Federal da 3ª Região expediu os precatórios e as requisições de pequenos valores – RPV´s – concernentes à execução da sentença relativa à URV. A previsão é de que o pagamento das RPV´s com valores até R$ 32.700,00 (trinta e dois mil e setecentos reais) ocorra até 25/7/2011, enquanto que o das quantias superiores a esse limite, em janeiro de 2012. O pagamento será realizado mediante depósito em conta bancária judicial e a instituição bancária por ele responsável será sorteada provavelmente até 20/7/2011. Tão logo se conheça o banco encarregado da operacionalização, os servidores da Câmara dos Deputados serão devidamente informados por meio desta Revista da Casa e dos meios de comunicação do Sindilegis e da ASA-CD. Rogério Ventura Teixeira Diretor-Geral da Câmara Deputados

Brasília, 21 de junho de 2011. Nilton Rodrigues da Paixão Júnior Presidente do Sindilegis

Roberto de Medeiros Guimarães Presidente da ASA - CD

Os procedimentos para pagamento já estão sendo processados no âmbito do Juizado em São Paulo. O colega integrante dessa ação e associado do Sindilegis que desejar conhecer o provável valor do seu crédito, via internet, deverá proceder assim: a) Entre no site: www.trf3.jus.br/trf3r/?id=456; b) na coluna da esquerda, clicar em “Informações Processuais e Requisições de Pagamentos”; c) preencha com o seu CPF o quadro “Pesquisa por CPF/CNPJ” e clique em “Pesquisar”; d) se o seu valor já estiver disposto, aparecerá o “Protocolo” e a Vara de Justiça. Clique em cima do “Protocolo”; e) surgirá um código com letras e números, digite-o no quadro em branco e clique “Avançar”. NOSSA MENSAGEM Página 2

BIBLIOTECA Página 5

COLUNA SOCIAL Página 7

SUPLEMENTO LITERÁRIO Páginas 3 e 4

COLUNA SAÚDE Página 6

ANIVERSARIANTES Página 8


VOZ ATIVA

2 EXPEDIENTE ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES APOSENTADOS E PENSIONISTAS DA CÂMARA DOS DEPUTADOS Presidência Roberto de Medeiros Guimarães Vice Presidência Sindulfo Chaves Filho Pedro Alves de Freitas Ogib Teixeira de Carvalho Filho Diretoria de Secretaria Paulo Luiz Bastos Serejo Inez Rocha Mendlovitz Luzia de Almeida Kirjner Diretoria Financeira João Alencar Dantas Luiz Antônio Batista Machado Osmário Luciano Martins Conselho Fiscal Marcus Vinícius Borges Gomes Maria de Fátima Lessa Magalhães Osmar Cyreno Pinheiro Suplentes Marialba de Lima Mesquita Eudes Gomes de Oliveira Sebastião Augusto Machado Biblioteca Suelena Pinto Bandeira VOZ ATIVA Jornalista Responsável Manoel Damasceno (Mtb 0519/DF) Colaboradores Anderson Braga Horta Mário Teles de Oliveira Vili Santo Andersen Diagramação Tanívia Pinheiro Timbó (CRB1-DF 2.129) Impressão KACO Gráfica & Editora Ltda. (61) 3386-7831 a.final@kacografica.com.br SEDE SOCIAL Gerência Keli de Oliveira Barreto gerenciaasa@solar.com.br SGAS 610 Conj. C. Mód. 70 Av. L2 Sul Brasília-DF - CEP 70200-690 Fones (61) 3244-3538 (PABX) 3244-6869 http://www.asacd.org.br TIRAGEM 4.000 exemplares

TELEFONES ÚTEIS Câmara dos Deputados (61) 3216-0000 Coord. Inativos e Pensionistas 3216-7251 Pagamento de Pessoal 3216-7387 PRÓ-SAÚDE 3216-7968 Marcação de Consultas 3216-7999 Centro de Informática/CD 3216-3636 Farmácia ASCADE Câmara 3216 9817 Plano de Saúde ASCADE 3216-9818 LEGISCRED 3216-9988

Julho - 2011

NOSSA MENSAGEM

ITAMAR FRANCO

O Brasil acaba de perder um dos seus mais nobres políticos, o Senador Itamar Augusto Cautiero Franco, representante de Minas Gerais, eleito pela terceira vez para esse mandato. Por duas vezes foi prefeito de Juiz de Fora, igualmente assumindo o cargo de governador daquele Estado. Em novembro de 1992 exerceu a Presidência da República, em substituição ao então presidente Fernando Collor de Mello, tendo em vista o impedimento deste, aprovado pelo Congresso. A partir daí começamos a viver na esperança, na expectativa de que o Brasil encontrasse o caminho da segurança econômica e financeira, numa nova fase de progresso e crescimento de empregos. Iniciavase um novo estilo de governo, de curto período de tempo, apenas dois anos e pouco, mas o mais significativo para o povo brasileiro. O Presidente Itamar Franco, logo de início, demonstrou sua personalidade de governante forte e corajoso. Deparou-se com grandes problemas, dificuldades que já vinham corroendo a vida dos brasileiros, tais como um parque industrial que não atendia ao crescimento natural do mercado, elevado índice de desemprego, baixo nível de escolaridade, elevado custo dos remédios e outros. Mas o pior deles era a inflação desenfreada que campeava por décadas, apesar de vários planos de governos anteriores, todos sem sucesso. Montou uma equipe de ministros, alguns pouco conhecidos, e decidiu-se por um novo plano econômico. Nomeou para o Ministério da Fazenda

o então Ministro das Relações Exteriores, Fernando Henrique Cardoso, que coordenou a equipe montada para apresentar um trabalho que fosse capaz de resolver definitivamente a galopante inflação que corroía a economia brasileira – estava em torno de 46% mensais. A nossa dívida externa era crescente. Éramos os recordistas mundiais em questão de desequilíbrio financeiro. Com algumas reações contrárias, o Plano Real foi implantado com sucesso e hoje vivemos uma fase de crescimento geral, de novas oportunidades para o povo brasileiro. Para felicidade nossa, os governos posteriores tiveram o bom senso de dar-lhe continuidade. O Presidente Itamar Franco foi um grande político, íntegro e acima de tudo honesto. Que ele sirva de exemplo a ser seguido, um modelo de decisão, de uma única palavra e dedicação ao interesse público. Aqui fica nossa sincera homenagem a esse que, esperamos, um dia a Nação reconheça como um verdadeiro estadista!

Roberto de Medeiros Guimarães Presidente da ASA-CD

RECADASTRAMENTO 2011

Aposentados e Pensionistas da Câmara dos Deputados A ASA-CD, juntamente com a Câ- (Instituto de Previdência dos Congressismara dos Deputados, mais uma vez par- tas) estão dispensadas, pois já o fizeram ceiras, visando à comodidade e ao bom no mês de março. atendimento dos colegas aposentados Esse trabalho é da responsabilidade da e pensionistas, para o recadastramento Coordenação de Inativos e Pensionistas, obrigatório deste ano de 2011, disponibisendo coordenado pela sua Diretora, Dr.ª lizará o espaço de sua sede social – proviCristina Cascaes Sabino, e realizado por da de amplo estacionamento e excelente servidores da ativa. A ASA-CD e a Câmara localização na Av. L2 Sul – a partir de 1.º dos Deputados avaliaram o resultado dos de agosto. recadastramentos anteriores como muito As pessoas filiadas ao antigo IPC positivo e assim optaram por repeti-lo.


Julho - 2011

VOZ ATIVA

3

ANO XII

n.° 138

RELEMBRANDO JORGE ODILON DOS ANJOS PAPAGAIO Conheceram-se, no Rio de Janeiro, ao tempo em que governava a cidade Sá Freire Alvim. Ninguém acreditava mas Juscelino afirmava, alto e bom som, que, em abril de 1960, a Cidade Maravilhosa deixava de ser a Capital da República. Ele, Alberto, viera do Acre, só elevado à categoria de estado em 1962; ela, Eugênia, nascera no Pará, no tempo de Magalhães Barata, e fora aprovada em concurso público para o Legislativo Federal. Aguardava apenas a chamada, pois estava entre as bem classificadas. Alberto era jornalista e tinha a seu cargo acompanhar os trabalhos do Senado Federal. Moura Andrade sempre o distinguiu, não raro com informações em primeira mão. Casaram-se em fins de 1959, pouco antes da nomeação de Eugênia. No início do segundo semestre de 1960, Eugênia recebeu de Neiva Moreira, então encarregado das mudanças, as chaves de um apartamento na 107 Sul. Com isso, ele solucionava não só o caso da funcionária mas, também, o do jornalista que, em Brasília, não se limitaria ao Senado pois, as duas Casas do Congresso estando juntas, ele ficaria, pelo menos naquela fase, encarregado do trabalho em ambas. A solução teve o mérito de agradar ao Senador e ao jornal. Jânio ainda não tinha renunciado quando nasceu Pedro. Começaram, aí, as coisas a acontecer. Eugênia era obcecada pela limpeza, pelo completo asseio, fruto da influência de um velho tio médico, que trabalhara em Berlim, ao tempo do Terceiro Reich, em hospital que não se cansava de elogiar. Essa obsessão se agravava no que dissesse respeito ao pimpolho. Fervuras, desinfecções constituíam rotina em tudo destinado ao garoto. Pela manhã, bem cedo, as mamadeiras eram fervidas, isso porque, depois do quinto mês, ela perdeu o leite. Essa função ocorria na cozinha que dava para um corredor em toda a extensão do pavimento destinado ao serviço. A parte superior da parede dessa cozinha, dando para esse corredor, era constituída de basculantes, sempre abertos, para possibilitar o arejamento do local. As entradas de serviço se faziam por esse corredor comum aos apartamentos do andar, em número de seis. Como era parte comum, certos vizinhos dela se utilizavam até para soltar animais domésticos, e a vizinha da esquerda, casada com um funcionário do Ministério da Fazenda, tinha não só um cachorrinho como um papagaio, ambos quebrando a tranquilidade do andar, já que só no apartamento da extremidade havia um silencioso e inofensivo gato angorá. O cachorro era controlado mas o papagaio, além de gritador, subia nos basculantes e invadia a intimidade dos vizinhos. Mais de uma vez Eugênia teve que enxotá-lo; cansara-se de reclamar. Não adotou a solução extrema, impedida pelo marido. Aconteceu num domingo pela manhã. Alberto descera para comprar o pão e ela deixara o leite e as mamadeiras no mármore da pia, bem abaixo dos basculantes, enquanto ia ao quarto do filho, pois queria acomodá-lo na sala. Quando voltou, a surpresa. O detestável papagaio estava no basculante, olhando para o corredor, com o traseiro para sua cozinha, bem em cima do mármore onde estavam as mamadeiras e o leite de Pedro. Não houve tempo para nada, pois nesse exato momento o maldito louro, do alto do basculante, acabava de sujar tudo e pelo jeito parecia que estava desarranjado... bem desarranjado. Leite perdido; nova fervura nas mamadeiras. Era chegada a hora de executar um plano, há muito arquitetado, que só não se consumou naquele mesmo momento porque Alberto apareceu, prometendo até mudar-se, caso não surtisse imediato resultado a conversa séria que teria com o dono do desagradável animal. Nota: Crônica extraída do livro Fatos e Versos, p.15 (Brasília: Thesaurus, 1996), de Jorge Odilon dos Anjos, falecido em Brasília, a 12 de abril de 2009.


VOZ ATIVA

44

Julho - 2011

DUAS DATAS COMEMORATIVAS DO MÊS DE JULHO 1. No dia 20 de julho de 1969, após quatro dias de viagem, os astronautas da Apollo chegam à Lua. Às 22h56 do mesmo dia, Neil Armstrong torna-se o primeiro homem a tocar o satélite terrestre. Marcou o feito com a seguinte frase: “O que é um pequeno passo do homem é um grande salto para a humanidade.” 2. Juarez Fonseca, jornalista gaúcho, a propósito do acontecimento que deslumbrou o mundo, incluiu no seu livro ORA BOLAS uma história do poeta Mário Quintana, que veio ao mundo também num dia do mês de julho (30 de julho de 1906), ocorrida em Porto Alegre, RS, no dia em que o astronauta aportou o satélite e que ensejou ao poeta gaúcho a feitura de uma composição poética: Eis o texto e a trova: DOMINGO, 20 DE JULHO DE 1969. Como todos os lugares do mundo em que existia um aparelho de televisão, a redação do Correio do Povo está parada, assistindo à chegada do homem na Lua. Enquanto Neil Armstrong saltita, deixando marcas na superfície lunar e cravando lá a bandeira norte-americana, Mário Quintana rabisca a sua marca para a data, antecipando outros futuros. Escreve e mostra, para delícia do pessoal: Mário Quintana (*30/6/1906 - †5/5/1994)

Todo astronauta que se preze Há de trazer pelo menos Um dos anéis de Saturno E uma camisa de Vênus.

Neil Armstrong

A MORTE DE CASTRO ALVES

Castro Alves (*14/3/1847 - †6/7/1871)

O Brasil inteiro sabe que o poeta Castro Alves nasceu no dia 14 de março de 1847, em Curralinho, hoje Castro Alves, na Bahia. No entanto, poucos sabem que ele morreu a 6 de julho de 1871. Morreu de septicemia provocada por uma ferida na perna. O poeta tinha sofrido um tiro acidental durante uma caçada e os médicos que o atenderam, segundo relatos bibliográficos, teriam cometido erros primários. O Brasil inteiro também lamenta a sua morte precoce. No poema “Mocidade e Morte” percebe-se que o poeta morreu sem querer morrer. Senão vejamos em alguns trechos:

A primeira estrofe: Oh! eu quero viver, beber perfumes Na flor silvestre que embalsama os ares; Ver minha’alma adejar pelo infinito, Qual branca vela n’amplidão dos mares. No seio da mulher há tanto aroma... Nos seus beijos de fogo há tanta vida... – Árabe errante, vou dormir à tarde À sombra fresca da palmeira erguida. Mas uma voz responde-me sombria: – Terás o sono sob a lájea fria.

E mais adiante noutra estrofe:

Na segunda: Morrer... quando este mundo é um paraíso, E a alma um cisne de douradas plumas: Não! O seio da amante é um lago virgem... Quero boiar à tona das espumas,

Morrer – é ver extinto dentre as névoas O fanal que nos guia na tormenta: Condenado – escutar dobres de sino, – Voz da morte, que a morte lhe lamenta. Ai! morrer – é trocar astros por círios, Leito macio por esquife imundo, Trocar os beijos da mulher – no visco Da larva errante no sepulcro fundo.

Moema (1866), Victor Meirelles

Nota: Extraído da Nova Antologia de Poetas Brasileiros organizada pela Livraria e Editora LOGOS, São Paulo, 1969, 8.ª ed. O poema traz ainda no seu intróito os versos de Laurindo Rabelo: E perto avisto o porto / Imenso, nebuloso e sempre noite / Chamado – Eternidade.

V. S. A.


VOZ ATIVA

Julho - 2011

5

BIBLIOTECA DA ASA-CD

A literatura de cordel origina-se da época dos povos conquistadores – fenícios, grecoromanos, saxões etc. – e está intrinsecamente ligada às manifestações plebeias (trovadores e bardos, como seus intérpretes e expositores) de contar histórias e passar o conhecimento oral. Por volta do séc. XVI o cordel chega à Península Ibérica (Espanha e Portugal), ficando conhecido como “pliegos sueltos” e “volantes” (versão espanhola e portuguesa, respectivamente), ou seja, a literatura das “folhas soltas”. No Brasil (séc. XVIII), os colonizadores trouxeram o estilo que encontrou no Nordeste o ambiente propício para a literatura dos folhetos pendurados em cordões (por isso o nome “cordel”). Uma de suas maiores expressões foi o cearense Antônio Gonçalves da Silva , também conhecido como Patativa do Assaré. Ao lado, trechos de uma das suas famosas poesias, “Saudação ao Juazeiro do Norte”: T. P. T.

LITERATURA DE CORDEL Saudação ao Juazeiro do Norte “Mesmo sem eu ter estudo, sem ter do colégio o bafejo, Juazeiro, eu te saúdo com o meu verso sertanejo. Cidade de grande sorte, de Juazeiro do Norte tens a denominação, mas teu nome verdadeiro será sempre Juazeiro do Padre Cícero Romão.[...]”

Patativa do Assaré (Assaré, CE *5/3/1909 - †8/7/2002

“[...] Tu, Juazeiro, és o abrigo da devoção e da piedade. Eu te louvo e te bendigo por tua felicidade, me sinto bem, quando vejo que tu és do sertanejo a cidade predileta. Por tudo quanto tu tens recebe estes parabéns do coração de um poeta.”

Cordel: a literatura pendurada nos cordões...

SEGURO DE VIDA COM ADESÃO ATÉ 85 ANOS !

Esta é a oportunidade que você desejava para aderir ao seguro de vida, com possibilidade de aderir com idade de até 85 anos. Os importantes diferenciais deste seguro de vida são: - Em caso de preexistência de doença você poderá participar do seguro de vida, com carência de 24 meses; - Não havendo doença preexistente, não há carência; - Livre escolha dos beneficiários do seu seguro de vida; - Débito em conta corrente no dia do seu pagamento. PLANO DE SAÚDE, ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA INTEGRAL, UTI VIDA, CONVÊNIO MEDICAMENTOS E OUTROS BENEFÍCIOS EXTENSIVOS AOS SEUS FILHOS, NETOS E DEMAIS FAMILIARES. LIGUE E SOLICITE UMA VISITA SEM COMPROMISSO 0800-6062626

A partir de abril estaremos em contato com os associados de Brasília, Goiânia e Rio de Janeiro para divulgar os convênios e recadastramento (atualização de dados). Nossos orientadores autorizados são: Francisco das Chagas de Sousa, Sandro Neto de Sant’Anna, Sheila Rodrigues, Otto Henrique Drefahl, Lourimar Canuto Evangelista. Exija a credencial e documento de identidade. Não autorizamos nenhuma companhia seguradora ou autônomos a visitarem os associados sem que sejam devidamente credenciados pela ASA-CD e pela BRASIL MÉTODO.


6

VOZ ATIVA

Julho - 2011

COLUNA SAÚDE

MASTOLOGIA

Mastologia é a especialidade médica que cuida de pacientes com doenças benignas e malignas das glândulas mamárias. Os mastologistas são responsáveis pelo diagnóstico e tratamento do temido câncer da mama. Vale ressaltar que as mulheres com mais de 50 anos têm maior chance de apresentar o carcinoma da mama. No entanto, o rastreamento começa aos 40 anos e deve ser realizado anualmente. A melhor ferramenta diagnóstica de que dispomos é a mamografia associada ao exame clínico das mamas. A ecografia (ou ultrassonografia) e a ressonância magnética das mamas são exames complementares à mamografia. As pacientes pertencentes ao grupo de maior risco (com história familiar positiva, mutações genéticas ou com mamas densas) parecem se beneficiar do emprego da ressonância nuclear magnética mamária no rastreamento da doença. O tratamento do câncer de mama evoluiu bastante nas últimas décadas. Do ponto de vista cirúrgico, os tratamentos tornaram-se menos agressivos, sem perder, contudo, a sua eficácia. As mastectomias radicais cederam lugar, nos casos indicados, às cirurgias conservadoras desenvolvidas pelo mastologista italiano Umberto Veronesi, do Instituto Europeu de

Oncologia, em Milão (Itália). Tornou-se possível assim a redução do número de cirurgias mutilantes que antes eram indicadas em todos os casos. Hoje em dia, mesmo nos casos em que existe indicação da mastectomia, as pacientes contam com a possibilidade de reconstrução imediata da mama retirada, devido ao desenvolvimento e aprimoramento das técnicas de oncoplástica. Além da evolução das técnicas cirúrgicas, houve melhora dos tratamentos quimioterápicos e radioterápicos, possibilitando melhores resultados com menos efeitos indesejáveis. A quimioterapia é mais específica para cada tipo de câncer, obtendo sucesso ao diminuir a chance de metástases. A radioterapia conta com moderna tecnologia, possibilitando queda na taxa de recidiva da doença com menos efeitos colaterais. Além disso, vem sendo empregada em protocolos de pesquisa a radioterapia intraoperatória no tratamento do câncer da mama em casos selecionados. Tal técnica consiste na realização da radioterapia em dose única no mesmo momento da cirurgia.

Nossa cidade, Brasília, já oferece a seus pacientes a possibilidade de diagnóstico precoce por possuir aparelhos de mamografia, ecografia e ressonância magnética mamária. Conta, primordialmente, com equipe multidisciplinar de mastologistas, oncologistas clínicos, radiologistas e radioterapeutas, capacitados no diagnóstico, tratamento e seguimento das pacientes portadoras de câncer de mama. O câncer da mama tornou-se um dos principais problemas de saúde pública no Brasil e, por isso, deve ser encarado com seriedade, dedicação e competência. A coordenação da equipe multidisciplinar envolvida no combate ao câncer de mama é de responsabilidade do médico mastologista, treinado durante residência médica e/ou portador do Título de Especialista em Mastologia, possibilitando que as pacientes se beneficiem do melhor resultado em seu tratamento. Site de interesse: www.sbmastologia.com.br Dr. Carlos Marino Cabral Calvano Filho. Mastologista pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). Título de Especialista em Mastologista pela Sociedade Brasileira de Mastologia. Especialista em Cirurgia Mamária pelo Instituto Europeu de Oncologia de Milão - Itália.


VOZ ATIVA

Julho - 2011

7

COLUNA SOCIAL CHÁ-PAPO JUNINO

Ogib, Terezinha, Roberto, Boros e Áurea

Representantes da Mesofarma comparecem ao Chá-Papo

Antonia Memória, Maria Júlia, Leonora e Gelma

A nossa reunião do CHÁ-PAPO relativo ao mês de junho, excepcionalmente e por motivos do feriado prolongado, realizou-se no dia 1.º de julho corrente. A participação de muitos associados foi efetiva, o que ensejou muita alegria e confraternização.

mesmo ritual: pamonhas, bolos de milho, canjica, curau etc..., assim como uma mesa com frutas, sucos, chás e café.

Você”, com muitas palmas e sopro das respectivas velas.

Desta vez a motivação inspirou-se nas festas juninas, com ornamentação adequada ao fato. Também os “comes e bebes” seguiram o

Mais uma vez realizamos um disputado bingo, administrado pelo colega Batistinha, ocasião em que foram distribuídos diversos presentes.

Como já é praxe, continuamos a tarde com a roda de canto e música liderada pelo colega Valdir Carnaval, contando com a participação de vários cantores amadores, mas animados e desenvoltos.

Em seguida passamos aos cumprimentos aos aniversariantes de junho e cantamos o “Parabéns pra

Aguardamos você para o próximo, a realizar-se em 29/7/2011.

Decoração: Valéria Pires Silvério e Fotos: Jesus da Silva

A turma fiel do Chá-Papo

Parabéns: Inez, Luzia, Antonia Memória e Roberto Filho

Cida, Nestor Kirjner e Valdir Carnaval

Os irmãos Batistinha e Sueli com familiares

Gracinira, Maria Elisa, Neusa, Roque Maldaner e Gessy Miranda

Ogib entregando o prêmio do bingo para Áurea


VOZ ATIVA

8

Julho - 2011

PARABÉNS, ANIVERSARIANTES! JULHO

1.º – Ana Maria Pereira Porto/ Índia Dalva da Silva Gomes/ Maria de Fátima Cardoso Cavalcante/ Sílvia Ribeiro Tomé/ Zélia da Silva Oliveira. 2 – Florizel Leitão da Silva/ Izabel Martins Muninhas/ Marcília Bergallo/ Maria Liz da Silva Braga/ Maria Pereira de Paula Ferreira/ Terson Carvalho de Araújo/ Djalma de Souza Alvares. 3 – Filomena da Silva Pires/ Geraldo Evangelista Teixeira/ José Américo Rodrigues Araújo/ Maria Antônia da Cruz/ Maria Magdalena Alves Pacheco/ Raimundo Floriano de Albuquerque e Silva/ Nádia Amaral de Souza. 4 – Marlene Ferreira dos Santos. 5 – Ruth de Souza Silveira Jobim/Vera Lucia dos Santos Ramos. 6 – Daniel Machado da Costa e Silva/ Edson José Guimarães/ Hernestina Galdino de Azevedo/ Josimira Ribeiro Alves/ Maria do Rosário de Fátima Gomes Barbosa/ Sérgio Luiz Gaio. 7 – Aliete Oliveira Azevedo/ Francisca Elisabeth Eleutério/ Maria Carmen de Souza Basílio/ Maria Norma Medeiros Guimarães/ Relva Aparecida Resende da Silva/ Silede Satyro de Sá Ribeiro. 8 – Elizabete de Assis Frechiani/ Fernando Moitinho Neiva/ Flávia Isa Obino Boeckel/ Giselda Batista Leite/ João Baptista de Miranda/ João Ramos Sobrinho/Maria Diogenilda de Almeida Vilela. 9 – Francisca Leite de Sabóia/ Geralda Alves Damião/ João Cyrino Filho/ José Roberto Nasser Silva/ Maria de Abreu de Azevedo/ Norma Sarmento de Almeida/ Rita Mota Gomes/ Rosental Antero Alves Júnior. 10 – Almelina Pereira de Andrade/ Henry Binder/ Dolores Delduque . 11 – Henrique Goulart Gonzaga Júnior/ Sidraque Pinheiro da Silva. 12 – Cícera dos Santos Peixoto/ Leda Cecília Castro Andrade dos santos/ Maria de Nazaré Oliveira/ Maria José Luz Davemport. 13 – Aldo da Silva Guedes/ Jorge Honda. 14 – Dinah de Freitas Torres Rocha/ Henrique Eduardo da Cruz Barbosa/ Bernadeth Maria Gonzaga dos Santos. 15 – Maria de Lourdes Raposo Pereira/ Maria do Carmo Oliveira/ Maria Helena Siqueira/ Sancle Campos Lima/ Stela Maris Murta/ Vânia Marques Pinto Garcia/ Pedro Francisco Pinheiro. 16 – Hilda Soares Braga/ Lindalva Pereira Rocha Lima/ Valdofredo Rosa de Oliveira/ José Maciel dos Santos Filho. 18 – Ireni Rosa de Melo/ Íris Werneck

Marques/ José Jorge/ Regina Loureiro Stavale/ Zilda Neves de Carvalho/ Zita Silvestre Fernandes. 19 – Francisco Vicente da Rocha Pinto/ Irene Bittencourt da Silva/ Irismar Pires Vieira/ Márcia de Andrade Pereira/ Ronaldo Gomes da Silva/ Yvonne Pinto Vellez. 20 – Ângela da Cunha Barbosa/ Aureliano Rodrigues de Souza/ Gildete Desidério Rocha. 21 – Aparecida Correa Porto/ Eleutério Rodriguez Neto/ José Benancy Ramos/ Odelita Caldas Ferreira/ Maria das Graças Vasconcellos Maranhão/ Otávio Camilo da Silva/ Rosângela Beatriz Haag Dourado. 22 – Clóvis Lemes Gonçalves/ Goiano Braga Horta/ Lúcia Maria Guimarães Lossio/ Lazaro Carneiro da Silva. 23 – Argentino de Paulo Valeriano/ Carolina Martins da Silva/ Henrique Pinto de Carvalho Júnior/ Hozana Souza Leite/ Joselito de Oliveira Silva/ Jozete Marcelina Diniz Miranda/ Lêda Beatriz de Souza Guedes/ Maria Hilda Pinheiro Souza/ Neuza Maria Machado de Carvalho/ Rosa Boianosky. 24 – Francisco de Paiva Borges/ Geraldo da Silva/ Jacira Faria e Silva/ Maria Ângela Cortes Marinho/ Maria Cristina Leite Machado Ramos. 25 – Coraci Nascimento de Oliveira/ Ivonete Silva/ Luiz Cláudio Pettena/ Mário Camilo de Oliveira. 26 – Anna Lúcia Brandão Colares Nogueira/ José Alves de Lima/ Marli Lima Gomes/ Walbert Goura do Carmo/ Adão José de Lima. 27 – Fátima Eunice Paixão Arruda/ Fernando da Silva/ Jerônimo de Oliveira/ Maria Aldisa Anselmo/ Roberto de Medeiros Guimarães/ Jeronimo de Oliveira/ Maria de Jesus Bezerra. 28 – Evaldo Pinheiro da Luz/ José Alonso Souto/ Mário Honório Teixeira Filho/ Renault Mattos Ribeiro/ Wilma Heloysa Teixeira/ Ivana Amaral Campos Ribeiro / Maria de Jesus Matos Moreno. 29 – Gercino da Silva Filho/ José Valdo Bastos/ Jovelina Mendes de Carvalho/ Rejane Dias Ferreira Ribeiro. 30 – Euclides Neres de Santana/ Eugênia Maria Mendes de Souza/ Gilda Nelly Gallo Soares/ Inácio Sobrinho Leal/ Odelphia Lima Chaves. 31 – Amância Batista Magalhães/ Domingos Amorim de Carvalho/ Ilvani de Gusmão Lucas Gonçalves da Silva/ Marta Clélia Orrico/ Nabor Tapajós Caldas/ Nilo Alberto Barroso/ Paulo Volnei Bernardi Xavier.

AGOSTO

1.º – Antônio de Pádua Romancini/ Domingos Advincola Marques/ Angela Maria Reis da Silva. 2 – Gerson Costa Rodrigues/ José Rubens do Nascimento/ Maria Eloísa dos Santos. 3 – Ana Lopes Rodrigues/ Ediruald de Mello/ Maria da Glória Russo da Silva Lopes Cançado. 4 – Domingas Santos de Mendonça/ Maria Elizabeth Lourenço. 5 – Aloísio Pereira dos Santos/ Joel Faria de Abreu/ Jordete Francisco da Silva/ José da Silva Varão Filho/ Manoel José Damasceno/ Maria Aurenívia de Arruda/ Moacir Pires de Morais/ Uilza Maria Guerra/ Inacy Silva do Nascimento. NOVOS ASSOCIADOS. BEM-VINDOS! Efetivos: Ada Lili Faraco de Luca Adão José de Lima Adauto Paes de Andrade Aziolea Terezinha Kffuri Carlos Pereira Borges Djalma de Souza Alvarez Esther Ferreira Gomes Galvani Soares de Lima Ilda Guimarães Souto Itelvina Alves da Costa Joaquim Miguel de Faria Neto Lázaro Carneiro da Silva Lourdes dos Prazeres dos Santos Maria da Cruz Marques Maria de Jesus Bezerra Maria de Jesus Matos Moreno Maria Hermínia Vasconcelos Noleto Milton Gualberto da Silva Milton Moura Soares Moisés Ramos Lopes Paulo Barbosa Quitino Sidrone da Silva Rubem José da Silva Walkyria Saramago Pinheiro FALECIMENTOS (atualizados até 29/6/2011) Aposentados Maria Luzia Brandão da Silva *10/7/1937 - †30/5/2011 José Alves Siqueira *10/10/1924 - †1/6/2011 Flávio Bastos Ramos *21/4/1940 - †5/6/2011 Henrique Cavadas Soares *28/9/1933 - †7/6/2011 Alvina Rodrigues de Sousa †26/6/2011 Carlos Trindade *19/9/1936 - †28/6/2011 Pensionistas Esther Bastos Ramos †1/5/2011 Lea de Figueiredo Pinto *9/5/1925 - †28/5/2011 Fontes: Pecúlio (61) 3216 7990 e Coordenação de Inativos (61) 3216 7285


voz_ativa_215-julho-2011