Issuu on Google+


© 2012 Editora Árvore da Vida Casamento – investir ou desistir? ISBN 978-85-7304-426-3 1ª edição – julho/2012 – 67.000 exemplares Reimpressão – agosto/2012 – 20.000 exemplares Todos os direitos reservados à Editora Árvore da Vida Proibida a reprodução total ou parcial deste livro sem autorização escrita dos editores. Editora Árvore da Vida Av. Corifeu de Azevedo Marques, 137 Butantã - CEP 05581 - 000 Tel.: (11) 3723 6000 - São Paulo - SP - Brasil http://www.arvoredavida.org.br editora@arvoredavida.org.br Impresso no Brasil As citações bíblicas são da Versão Revista e Atualizada de João Ferreira de Almeida, 2ª edição, salvo quando indicado pelas abreviações: lit. - tradução literal do original grego ou hebraico IBB - Rev. - Imprensa Bíblica Brasileira, versão Revisada VRC - Versão Revista e Corrigida de Almeida


Sumário

Prefácio........................................................................ 7

1

Investir ou desistir?.................................................... 9

2

A vida conjugal no aspecto espiritual.....................15

3

A vida conjugal no aspecto psicológico................. 19

4

A vida conjugal no aspecto físico............................ 23

5

Os efeitos da presença do Senhor........................... 27

6

Crescer e aumentar o amor..................................... 31

7

Sugestões que ajudam.............................................. 37

8

O caminho da vida..................................................... 41

9

Um viver de aparências?........................................... 45

10

De olho no maestro e na partitura......................... 49

11

A insensatez e as contendas..................................... 53

12

Desejosos por uma vida saudável............................ 59

13

Tempo de refrigério e libertação............................. 63

14

O trânsito da vida conjugal..................................... 67

5


Prefácio Nesta sociedade onde se buscam soluções instantâneas para tudo, ninguém é motivado a despender muito tempo e esforço em algo que parece complicado ou sem esperança. Por esta razão, aos poucos, o casamento tem se tornado algo descartável. Devido às muitas diferenças num casal, boa parte dos cônjuges não se preocupa em trabalhar no relacionamento para tentar preservá-lo. Para os que pensam assim, torna-se mais fácil desistir diante dos primeiros entraves que encontram, pois desconsideram completamente as perdas emocionais decorrentes dessa postura. Pessoas não são descartáveis, precisam de amor, respeito e cuidado. Filhos têm sentimentos e, especialmente os menores, os que estão em formação, precisam dos pais unidos e unânimes como rocha de apoio para um crescimento normal e saudável em todos os aspectos. Mesmo sem filhos, o fato de abrir mão de um relacionamento conjugal por qualquer motivo, é prova da falta de compromisso com Deus e expressão evidente de alguém que vive apenas para si mesmo. 7


Toda planta cultivada e cuidada dá fruto; todo bom investimento proporciona algum retorno e toda pessoa amada geralmente retribui o amor recebido. Para que o relacionamento de duas pessoas possa crescer e amadurecer sempre será necessário abrir mão de alguma coisa, mas não do cônjuge. Verifique o que tem minado e até mesmo destruído sua vida conjugal e não se deixe levar pelo engano de que ser feliz é livrar-se imediatamente do que incomoda o ego mesquinho. Leia com toda atenção os artigos que foram cariosamente escolhidos e reunidos neste livro, e busque no Senhor um caminho para restaurar o amor e respeito dentro de casa. Invista em seu relacionamento e faça dele o melhor do mundo! Os Editores

8


Cr么nica 1

Investir ou desistir?


Investir ou desistir? Não são poucos os que consideram o casamento como uma instituição desacreditada e falida. Esse conceito está difundido em todas as partes do mundo. Desde cedo nossos jovens são induzidos, pelos meios de comunicação, a pensar que o casamento não tem de durar a vida toda. Afirmam que o tempo deve variar de acordo com o quanto cada um pode dar. Seria como com as laranjas: as maiores podem produzir mais suco que as menores. Extraído todo o suco, joga-se o bagaço fora. Muitos veem o casamento dessa forma; acham que, depois de um período, ele não tem mais sentido e pode ser desfeito. O compromisso dos casais a respeito do casamento deveria ser de nele investir e mantê-lo a todo custo. Muitas pessoas o avaliam de um ângulo totalmente egoísta: “Ele ainda está me satisfazendo; vale a pena cuidar dele”. Poucos se dispõem a pagar o devido preço para continuar casados quando o ambiente é de

10

Casamento – investir ou desistir?


conflitos e dificuldades. Em vez de “jogar tudo para cima” e abandonar o relacionamento, os cônjuges deveriam buscar um caminho para mudar a situação. Os que se casam e cultivam a ideia de que permanecerão casados somente enquanto os dias forem dourados ou como numa lua-de-mel, já iniciam esse caminho predispostos à separação. O risco realmente é grande, pois um relacionamento, por mais estruturado que seja, cedo ou tarde apresentará tensões e problemas. O casamento, assim como a lua, pode ter fases: há momentos em que estamos “cheios e brilhantes”, em outros, “novos e crescentes”, havendo também momentos escuros, com períodos “minguantes”. Os momentos prazerosos devem ser desfrutados ao máximo e devemos agradecer a Deus por têlos proporcionado a nós. Na fase minguante, marcada por desentendimentos, crise financeira, mal-entendidos e decepções, devemos aproveitar a situação para dela extrair lições e perceber que somos egoístas, descorteses e sem misericórdia, impuros, vaidosos, ciumentos, iracundos, invejosos e muito orgulhosos. Se notarmos bem a origem de nossos problemas conjugais, descobriremos que ela tem como elemento motivador um desses traços negativos que carregamos em nós. Investir ou desistir?

11


Na fase minguante não devemos tentar provar quem está certo e quem está errado. Esse é o momento para orar, esperar e perseverar. O que fazem os pais quando os filhos não obedecem? Jogam fora, entregam para outro cuidar, ou investem como nunca, com a esperança de que voltem à normalidade? Se nossa postura é sempre positiva com relação aos filhos, então, por que somos tão radicais em relação ao cônjuge? Por que permitir que pensamentos de separação se desenvolvam dentro de nós? Se a convivência não anda bem, não é o caso de invocar Aquele que instituiu o casamento e apresentar os problemas a Ele (Sl 130:1-6)? Nos momentos delicados da vida conjugal, não devemos agir como juízes, mas como médicos; não como promotores, e sim como advogados de defesa do relacionamento. Cada um deve reconhecer suas próprias faltas e pedir perdão, assim como perdoar as deficiências do cônjuge. Ao invés de procurar qual dos cônjuges é o culpado pelos problemas no casamento, devemos procurar o Senhor Jesus, Aquele que os soluciona. Ele por certo dará uma virada na situação e permitirá que a “lua cheia” da vida conjugal apareça rapidamente, pois a lua cheia é o refletir da luz contemplada sem nenhuma barreira. 12

Casamento – investir ou desistir?


“Contemplai-o e sereis iluminados, e o vosso rosto jamais sofrerá vexame” (Sl 34:5). “Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço cousa nova, que está saindo à luz; porventura, não percebeis? Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo” (Is 43:18-19).

Investir ou desistir?

13


As adversidades familiares colocam muitos casais num constante dilema: investir no casamento ou desistir. Poucos cônjuges, entretanto, se dispõem a pagar o preço para continuar casados quando o ambiente é de conflitos e dificuldades. A tendência é “jogar tudo para cima” e abandonar o relacionamento, em vez de buscar um caminho para mudar a situação. Os que se casam e cultivam a ideia de que permanecerão casados somente enquanto os dias forem dourados ou como numa lua de mel, já iniciam esse caminho predispostos à separação. Se esse é seu caso ou é a situação de alguém próximo a você, sugerimos a leitura deste livro, cujo teor encontra-se em forma de crônica: conciso, simples, prático e de fácil entendimento. Nele você verá que nós, filhos de Deus, já temos o que precisamos para fazer do casamento um relacionamento maravilhoso. Leia, descubra esse segredo e invista em sua vida conjugal! Conheça nossos distribuidores em sua cidade http://www.bookafe.com.br/galeria-bookafe.php

Cód. 10859

ISBN: 978-85-7304-426-3


Casamento: Investir ou Desistir