Page 1


CAMILA SOATO

Artur Fidalgo g a l e r i a 2013


Camila Soato

Capa: Amor, romance, traição e um lance 2, 2013 óleo sobre tela 25 x 30 cm

O Cavalo do Cão 1, 2013 óleo sobre tela 91 x 70 cm


Camila Soato

O Cavalo do C茫o 2, 2013 贸leo sobre tela 91 x 70 cm

O Cavalo do C茫o 3, 2013 贸leo sobre tela 91 x 70 cm


Camila Soato

O Cavalo do C茫o 4, 2013 贸leo sobre tela 91 x 70 cm

O Cavalo do C茫o 5, 2013 贸leo sobre tela 91 x 70 cm


Camila Soato

Há uma certa tragicidade cômica na obra de Camila Soato. A artista debruça-se sobre a ironia e o grotesco, uma investigação que a conduziu da careta (como a sarcástica e jocosa contração e distorção da fisionomia) àquilo que ela hoje define como situações cômicas. O tratamento e o teor das cenas sugerem uma espécie de degradação, de certa forma como espasmos pictóricos (talvez uma gargalhada incontida e um tanto perturbadora) que configura um universo irônico e cruel. A ênfase aqui é na mudança de escala, fruto do desenvolvimento da série no contexto acadêmico. Matias Monteiro

A vida é dura pra quem é mole, 2013 óleo sobre tela 110 x 110 cm


Camila Soato

Amor, romance, traição e um lance 3, 2013 óleo sobre tela 25 x 30 cm


Camila Soato

Amor, romance, traição e um lance 4, 2013 óleo sobre tela 20 x 30 cm


Camila Soato

Amor, romance, traição e um lance 5, 2013 óleo sobre tela 20 x 30 cm


Camila Soato

Experi锚ncias polif么nicas bolhas, 2013 贸leo sobre tela 48 x 73 cm


Camila Soato

Observat贸rio n潞1, 2013 贸leo sobre tela 48 x 73 cm


Camila Soato

Contradispositivo po茅tico para gripe, 2013 贸leo sobre tela 21 x 21 cm

Contradispositivo po茅tico para gripe, 2013 贸leo sobre tela 21 x 21 cm


Camila Soato

Saber谩s, 2013 贸leo sobre tela 150 x 110 cm

Nunca saber谩s, 2013 贸leo sobre tela 150 x 110 cm


Camila Soato

As pinceladas são bem marcadas, contundentes, mas a tinta diluída que escorrega pela tela indiferente a qualquer limite entre um braço e uma camisa, por exemplo, contrapõe-se a essa espécie de força expressionista. Ela parece alternar áreas: um olho com tinta mais grossa, um segmento de pele mais liso, uma mecha de cabelo mais encorpada enquanto uma outra contígua mais rarefeita. Corpos maciços e corpos diáfanos num embate. Mas não somente. Há a tinta super diluída atravessando toda a tela, transpassando a imagem o retrato propriamente dito e revelando a superfície tela-tecido que por algum momento pôde ter sido olvidada. Mas o retrato como modelo emblemático há muito já foi transpassado pelo que as próprias imagens representam: caretas. Poderia ser apenas uma anedota, um gracejo, ou uma caricatura. Não é nada disso. É estranheza, há uma violência não muito discernível. A utilização somente de tinta preta e branca seria uma das causas dessa violência? No entanto agora há uma cor, bem sutil mas bastante evidente. Essa cor não diminui a violência, mas causa um maior contraste, de alguma forma ela ilumina o corpo-pele retratado e assim ressalta todas as tensões anteriormente evocadas: a tinta mais grossa, a pincelada contundente e o diluído-diluente. Eles ainda vão cruzar-se e formar uma espécie de gosma. Percebo ainda uma menor preocupação com um naturalismo, vejo agora um engajamento em direção à luz e massas. André Mota

Sorte Mr Bin, 2010 óleo sobre tela 22 x 20 cm


Camila Soato

Sorte sem mira, 2010 贸leo sobre tela 22 x 28 cm


Camila Soato

Sorte tamanho n茫o 茅 documento, 2010 贸leo sobre tela 34 x 26 cm

Sorte Roda Quadrada, 2010 贸leo sobre tela 34 x 26 cm


Camila Soato

Sorte por outro 芒ngulo, 2010 贸leo sobre tela 22 x 21 cm

Sorte do gato, 2010 贸leo sobre tela 32 x 20 cm


Camila Soato

Sorte foge, 2010 贸leo sobre tela 23 x 30 cm


Camila Soato Biografia

Camila Soato nasceu em 15 de agosto de 1985 na cidade de Brasília. Leonina com ascendente em aquário, tem 28 primaveras completadas em sua cidade natal aonde também reside e trabalha. Sua trajetória na arte contemporânea se iniciou por volta dos 8 ou 9 anos, foi à feira do rôlo e trocou sua bicicleta por um pangaré. Deste dia em diante vem trabalhando com a noção de fuleragem, conceito cunhado pelo Grupo de Pesquisa Corpos Informáticos, do qual faz parte, contamina e é contaminada desde 2009. Sua pesquisa poética é direcionada à pintura que escolhe o descuido como potência, e se afasta da assepsia e virtuosismo técnico, abraçando o fuleiro, o tosco e o mal acabado. Em sua obra, Camila associa a tradição da pintura a óleo figurativa, envolta em uma usual seriedade, com temáticas relacionadas ao humor satírico que se apresenta em situações esdrúxulas (fulerage). São recortes de imagens que fragmentam e narram momentos bizarros. Dessa maneira são estabelecidos, por intermédio de construções ambivalentes, questionamentos acerca das possibilidades de produzir pinturas figurativas e inseri-las no campo contemporâneo da produção artística. Essas imagens permeadas de fortes narrativas, associam situações - aonde algo ocorre de maneira quase falha - à qualidade da pintura aplicada, com pinceladas encarnadas, achicletadas, fugidias e índices que revelam o processo do trabalho: borrões, manchas e escorridos. Descuidos assumidos como potencializações poéticas.

Exposições individuais selecionadas 2013 PIPA 2013, MAM Rio de Janeiro. Fuleragem Polissistêmica Nº 05. Zipper galeria, São Paulo, SP. Vira-latas tecnológicos: inserções pictóricas no espaço urbano. Galeria Espaço Piloto, Brasília, DF


Camila Soato 2011 O Descuido, vira-latas, fuleragem e bundas. Galeria Espaço Piloto, Brasília, DF Situações. Espaço Cultural UNESC, Criciúma, SC Situações. Galeria da Casa da América Latina – C.A.L, Brasília, DF

Exposições coletivas 2013 Retrato: Autoretrato. Curadoria de Daniela Labra – www.muvgallery.com, Rio de Janeiro, RJ Primeira Vista. Amarelonegro Arte Contemporânea, Rio de Janeiro, RJ Abre Alas. curadoria de Alexandre Sá, Daniela Castro e João Modé, Galeira A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, RJ 2012 64º Salão Paranaense de Arte Contemporânea Curadoria de Denise Bandeira, Lizette Lagnado, Maria José Justino, Norma Grinbreg, Paulo Herkenhoff, Curitiba, PR Salão de Arte de Mato Grosso do Sul ed. 2012, Campo Grande, MS Espelho Refletido: Surrealismo na Arte Contemporânea Brasileira. Curadoria de Marcus Lontra, Espaço Cultural Hélio Oiticica, Rio de Janeiro, RJ 31º Salão ArtePará, Belém, PA GAMBIARRAS. curadoria de Matias Monteiro e Cecília Mori, Galeria Espaço Piloto, Brasília, DF DIALETOS. curadoria de Paulo Henrique Silva, Centro Cultural de Goiânia, Goiânia, GO DIALETOS. curadoria de Paulo Henrique Silva, Museu de Arte Contemporânea do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS DIÁLOGOS DE RESISTÊNCIA. curadoria de Wagner Barja, Museu Nacional da República, Brasília, DF 18º Salão UNAMA de Pequenos Formatos, Belém, PA 2011 17º Salão UNAMA de Pequenos Formatos, Belém, PA

Salão/ Residência Fora do Eixo, Brasília, DF 1° Salão de Arte Contemporânea do Centro Oeste, Goiânia, GO 2010 Brasília Outros 50. Galeria Fayga Ostrower, FUNARTE, Brasília, DF Brasília – A síntese das artes. Centro Cultural do Banco do Brasil, Brasília, DF 16º Salão UNAMA de Pequenos Formatos, Belém, PA Presenças de Cor. Museu de Arte Contemporânea do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS 2009 Salão 1º Prêmio Espaço Piloto de Arte Contemporânea, Galeria Espaço Piloto, Brasília, DF 28º Salão ArtePará, Belém, PA

Premios e Menção 2013 Vencedora do PIPA Voto Popular Exposição 2013 2012 16º Salão Unama de Pequenos Formatos (Aquisição) Salão de Arte de Mato Grosso do Sul 64º Salão Paranaense de Arte Contemporânea Bolsa Funarte Estímulo à Produção em Artes Visuais Prêmio Funarte Redes (Com o Grupo de Pesquisa Corpos Informáticos) Prêmio Cultura e Pensamento Petrobrás (Com o Grupo de Pesquisa Corpos Informáticos) Prêmio Funarte Arte Cênicas na Rua (Com o Grupo de Pesquisa Corpos Informáticos)


Rua Siqueira Campos 143 ljs. 147/150 2ยบ piso Copacabana Rio de Janeiro RJ Brasil 55 21 2549-6278 I arturfidalgo.com.br

Camila Soato  

Portfolio da artista Camila Soato. Artur Fidalgo galeria.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you