Issuu on Google+

186 www.publitecbrasil.com.br

ete

i Nac

So

rv

al on


DEUS SEJA LOUVADO

DOSADORA DU 260 MINI - KIT RECHEIO E MINI-SAIA MISTURADOR TÉRMICO COM CAPACIDADE DE 100 LITROS

DOSADORA DU 360

DOSADORA COMPACTA RMSN

DOSADORA DU 260 MINI

MISTURADOR TÉRMICO 100 E 200 LTS

DESENFORMADOR ELÉTRICO

LANÇAMENTO! Picoleteira automática P6000 e P9000 com tanque duplo e avanço de formas para produção de 6000 picolés/hora. BANHO-MARIA COM AGITAÇÃO 125 LTS E 250 LTS

BANHO-MARIA PARA COBERTURA

LAVADORA DE FORMAS

(SKIMO, COM DUAS CUBAS DE 28 LITROS CADA )

PICOTELEIRA SEMI-AUTOMÁTICA COM AVANÇO PNEUMÁTICO DE FORMAS PARA PRODUÇÃO DE 2.000, 3.000 E 4.500 PICOLÉS/HORA.

Rua Auriverde, 551 - Vila Independência - São Paulo - SP - CEP 04222-000 Tel.: (11) 2068-3854 / 2914-6606 - E-mail contato@jbnegrini.com.br - www.jbnegrini.com.br


Nesta edição

Ano XXVI - Nº 186 • 2009

10

É hora de colocar o motor em marcha

11

Fithep Mercosul 2009

16

Empresários brasileiros na FITHEP 2009

Técnica

32

Alimentação saudável sem abrir mão do prazer

Higiene

40

Qualidade microbiológica do sorvete tipo italiano

Mercado

44

Avaliação da aceitação do sorvete sabor queijo com goiabada

Editorial

Feiras

Profª Ana María Galibert

Sorveteria Confeitaria brasileira Revista

bimestral editada por:

PUBLITEC EDITORA DO BRASIL LTDA. Rua Fernão Dias, 356 - 05427-000 Pinheiros - São Paulo - Brasil E-mail: publitec@terra.com.br Fones/fax: (5511) 3813-1808 / 3813-0625 Sorveteria Confeitaria Brasileira, marca registrada no IMPI sob nº 822206102 em 26/10/95. Impressão: NeoBand

FILIADA A:

EDITORIAL PUBLITEC

Av. Honorio Pueyrredón, 550 Fone/fax: (5411) 4903-9600 - Buenos Aires Argentina - www.publitec.com Brasil - www.publitecbrasil.com.br Capa: Juple


Nutrição

52

Elaboração e propriedade nutricional de sorvete de café

Boas Práticas

56

Avaliação das condições higiênico-sanitárias de sorvete produzido artesanalmente no município de imperatriz-MA

Encontros

60

Vanessa Distribuidora reuniu sorveteiros em Bálsamo

Gelato Artesanal

64 65 67

Primavera, tempo de amar!

68

Classificados

70

Bunge, Genkor e Casa Forte, Gallizzi, Theoto, Estilo Palitos, Juple. Frisher

76

Guia de Fornecedores

Empresas

Propriedade Organoléptica Minha cidade tem uma gelateria

Staff

Néstor E. Galibert Presidente

Ana M. Galibert Diretora Geral

Néstor Galibert (FILHO) Diretor Técnico

Célia Pereira de Jesus Gerente Administrativa

Laura Galli Coordenadora Geral

As opiniões e os dados estatísticos emitidos em artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, podendo inclusive ser contrários aos da revista.


EDITORIAL

É hora de colocar o motor em marcha J

á começou a temporada do sorvete. Não podemos negar que o sol está alcançando temperaturas que despertam o desejo de saborear a guloseima mais apreciada por crianças e adultos. Teremos a frente longos meses de calor e devemos aproveitar para fazer crescer nossos negócios. Devemos vender mais, mas também devemos produzir melhor. Somos responsáveis pela opinião do consumidor, que ele considere ou não o sorvete como um verdadeiro alimento. Isto se consegue a partir de boas matérias primas mas não é só isso, é necessário e cada vez mais, que em cada sorveteria se implantem as normas de boas práticas de produção. Isto é hoje imprescindível. Quem ainda não o fez, deve saber que está em falta. Por que?

Porque garante uma metodologia que reduz a quase zero a possibilidade de erros na manipulação. Os conceitos microbiológicos, que muitos estabelecimentos sorveteiros tem adotado há anos, ainda são desconhecidos por boa parte dos sorveteiros. No entanto as consequências podem ser graves quando surgirem os problemas.

10 •

Nesta edição, que contém um rico material técnico, o sorveteiro poderá ler os trabalhos que tem sido feito em cidades brasileiras onde se observou que não se implementaram as boas práticas de fabricação. Se queremos comemorar o Dia Nacional do Sorvete, devemos honrar a nossa profissão e aprender cada dia mais, para que de nossas mãos saia o melhor produto. Um empresário sério é aquele que baseia seu crescimento na eficiência de seu sistema produtivo, no respeito por seu produto e nas garantias que oferece ao consumidor que frequenta o seu estabelecimento. Colocamos à sua disposição esta edição para que cada matéria seja um estímulo para seguir crescendo. Conhecer as feiras do mundo, ampliar e diversificar os sabores de nossas elaborações, reconhecer as variedades de sorvetes presentes no mercado (artesanal e industrial), colocar em prática conceitos de marketing, inteirar-se pelos problemas nutricionais, estes e outros temas estão abordados nestas páginas que acreditamos ser o melhor presente que podemos oferecer a nossos amigos sorveteiros no seu dia.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

Profa. Ana María Galibert


FEIRAS

FITHEP MERCOSUL 2009

A grande feira do setor doce aconteceu na semana de 15 a 19 de junho.

A

17ª edição da Feira Internacional de Tecnologia para Sorvetes, Confeitaria, Chocolates, Panificação, Massas, Pizzas e Artigos de Conveniência tinha tudo pronto para começar. O cenário eleito foi o Centro Costa Salgueiro da Cidade de Buenos Aires, onde expositores e organizadores da feira, aguardavam ansiosos na linha de partida, como se fosse a grande final de uma maratona olímpica, o sinal que os habilitara a começar. Tinham uma extensa semana diante de si, mas sabiam que o caminho seria tranquilo e prazeroso. Tranquilidade que foi outorgada pelos 17.861 visitantes, provenientes de todas as províncias argentinas e do exterior, como Chile, Brasil, Uruguai, Peru, Colômbia, Bolívia, Equador, Itália e Estados Unidos. As diferenças de idiomas foram facilmente superadas graças ao interesse e ao entusiasmo mútuo pela inovação.

A dinâmica da feira

O espaço da Fithep se estendeu pelos quatro pavilhões, onde 142 empresas expositoras, representantes de mais de 500 marcas, ofereceram uma ampla gama de produtos para todos os representantes do setor: chocolate e sorveteria no pavilhão 1, conveniência, confeitaria e pizzas nos pavilhões 2 e 3 e panificação e massas no pavilhão 4.

atafor ma sr. diretor comercial da Equipe publitec com César tonheiro.

Durante “a grande maratona” que contou com o patrocínio das embaixadas de Bolívia, Brasil, Itália, Uruguai, França e do INTI-Instituto Nacional de Tecnologia Industrial, importantes empresas ofereceram palestras empresariais sobre diversos temas, como “Desenho de padarias e padarias: um enfoque comercial” pelo Grupocheff, “Produtos saudáveis em padaria e confeitaria”, ministrada pela Puratos, “Leveduras e novos produtos em panificação” por Lessafre, entre outras. As palestras Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 11


FEIRAS foram altamente concorridas pelos visitantes, que manifestaram pertencer aproximadamente 63% ao setor artesanal, 18% ao semi-industrial e os 19% restante ao setor industrial. Além das palestras foi realizada também uma coletiva de imprensa para promover a edição Europain 2010, a feira de panificação artesanal da França, foco relevante para os industriais argentinos.

O pão nas culturas

Uma das novidades da feira foi a mostra fotográfica denominada “O pão nas culturas”, organizada por iniciativa da empresa Argental e em colaboração com a Publitec Argentina. Em um imenso mural foram mostradas imagens de padarias de diversos lugares do mundo, junto a um relato histórico do surgimento e evolução do pão nas primeiras etapas da humanidade. A mostra foi elogiada por todos os visitantes, destacando sua importância e aporte à cultura.

As competições na Fithep

Durante a semana aconteceram cinco Campeonatos Nacionais que, organizados pelas entidades empresariais e associativas de cada setor, aportaram um toque de sabor e entretenimento.

Diretores da Publitec com os ganhadores do 3º Campeonato Senior de Confeiteiros

O Campeonato Nacional de Confeiteiros, em sua versão “Junior” e “Senior” foi organizado pela Federação de Confeiteiros junto a Câmara de Confeitarias da República Argentina. Em sua 5ª edição o Campeonato Junior pôs à prova os mais jovens. As equipes trabalharam durante nove horas sob os olhares dos jurados, mas receberam o apoio do público que os incentivava das arquibancadas. Obtiveram a vitória Magalí de los Milagros Vergara Hoffman e Cristian Martín Sosa, equipe representante da região Mesopotâmica de Paraná, entre Rios. O 3º Campeonato Sênior se desenvolveu durante dois dias e contou com a presença de um júri de luxo, integrado por profissionais da gastronomia internacional: Daniel Chaboissier, um dos profissionais artesanais de maior prestigio da França; o mestre sorveteiro italiano Sergio Colalucci; o mestre peruano Juan Carlos Gómez Alva, com destacada trajetória na confeitaria de seu país e no mundo; e o grande mestre confeiteiro francês Gabriel Paillasson que participou como Presidente Honorário do Júri e esteve encarregado da entrega dos prêmios. Consagraram-se vencedores Néstor Fabián Reggiani e Roberto Daniel Bustos, destacados por seu desempenho e trabalho em equipe.

Variedade de pães e esculturas no 4º Campeonato de Pães Artesanais

12 •

Com o apoio da APPYCE (Asociación Propietarios Pizzeros y Casas de Empanadas) e do STPCPHYA (Sindicato de Trabajadores Pasteleros, Confiteros, Pizzeros, Heladeros y Alfajoreros) foi realizado o 3º Campeonato da Pizza e da Empanada. Foram duas jornadas de trabalho, cujos ganhadores foram Camilo Soriano e María Elena Espinoza Cardozo com as melhores empanadas e Sergio Gómez e Daniela Celeste Maroni com a melhor pizza. A alegria foi dividida também pelos presentes, visitantes e expositores, que puderam saborear as obras culinárias de todas as equipes participantes.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


FEIRAS Por último, o 4º Campeonato Nacional de Pães Artesanais foi organizado pela FAIPA- Federación de la Industria del Pan y Afines e se estendeu por toda a semana. A criatividade e excelência caracterizaram os participantes que além de elaborar a clássica variedade de pães, se animaram a criar esculturas com massa de pão.

Novo êxito

A 17ª edição da Fithep chegou ao fim, mas com a satisfação de haver alcançado um novo êxito. Expositores, visitantes e organizadores se mostraram satisfeitos e felizes com os resultados. Sem sombra de dúvidas FITHEP 2009 foi, como em anteriores oportunidades, uma verdadeira festa e um termômetro para indicar o nível de negócios do setor doce.

Convidados de Honra

Os mestres Sergio Colalucci e Gabriel Paillasson foram membros do júri no 3º Campeonato Nacional de Mestres Confeiteiros, mas sua presença em Buenos Aires teve uma segunda intenção. Para o mestre Colallucci, que faz parte da entidade Gelato & Cultura, organizadora da Coppa del Mondo de la Gelateria que se realiza a cada dois anos na SIGEP (Rimini, Itália), firmar com Publitec, a fundação do Clube Argentino da Copa do Mundo da Sorveteria. Este clube tem o objetivo de promover a copa que se desenvolve a cada dois anos na Itália, selecionando equipes, promovendo

sua capacitação e gerando as melhores condições para o êxito da participação argentina. E para o talentoso mestre Paillasson, que participou como Presidente Honorário do Júri e esteve encarregado da entrega dos prêmios, recebeu um merecido reconhecimento por sua importante trajetória.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 185 • 2009

• 13


SEORE

O frozen yogurt mais vendido

VT FrozenYogurt Soft

Distribuído no Brasil por:

EMPÓRIO CHIAPPETTA


no mundo. Agora no Brasil !

PreGel dal 1967

PreGel é hoje a maior empresa européia no setor de produtos para Sorveteria e Confeitaria.

Constitue um importante ponto de referência para tudo que é novidade e vanguarda, confirmando cada vez mais, como a empresa italiana que se antecipa ao tempo e as tendências na criação de novos sabores de sucesso, PreGel é distribuido em 95 países por todo o mundo.

&CONFEITARIA

PRODUTOS PARA

SORVETERIA

Sorvete Gelato IceCream Sorbet Helado

Rua Antonio dos Santos Neto,135 - São Paulo SP FONES (11) 2221 3799 / (11) 2221 2667 pregel@chiappetta.com.br


FEIRAS

Empresários brasileiros na FITHEP 2009 Pela primeira vez um grupo de empresas brasileiras participou com seu próprio estande na FITHEP ARGENTINA. Ice Cream Brazil é uma associação de dez fornecedores de equipamentos, acessórios, embalagens e matéria prima, direcionada para a exportação e que conta com o apoio do Governo brasileiro para participar de ações no exterior. “O resultado foi muito positivo, fizeram contatos com compradores de vários países além da Argentina.” Sr. César Tonheiro- Diretor Comercial de Ataforma

Por que escolheram estar na Fithep? Porque é o maior evento do setor na América Latina e uma ótima oportunidade de expor os produtos do consórcio aos inúmeros visitantes estrangeiros que circulam nesta feira. Aqui encontramos pessoas da Venezuela, Bolívia, Uruguai, Paraguai e Peru. A Fithep é uma feira que abrange vários setores, com organização similar à feira de Rimini, Itália. Estamos muito satisfeitos com o retorno que a feira está proporcionando, apesar da crise, realizando vários negócios a partir dos contatos. Sem dúvida queremos repetir a experiência, porque uma feira é o caminho mais curto para alcançar os objetivos. É a primeira vez que o Ice Cream Brazil faz negócios na Argentina? No meu caso particular, tenho negócios na Argentina desde 1987, e em 1988 comecei a introduzir os moldes Ataforma no mercado argentino. Com a Argentina temos uma relação muito estreita, e esse intercâmbio é muito importante, porque gera um crescimento do setor. Quais produtos que a Ataforma trouxe para a Fithep? A Ataforma fabrica moldes e acessórios para elaboração de picolés, é uma empresa que trabalha para as indústrias de equipamentos, e abastece os distribuidores de produtos para sorvetes em Buenos Aires e nas principais cidades do interior da Argentina.

16 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


FEIRAS Os produtos brasileiros precisam de alguma adaptação para satisfazer ao mercado argentino? Algumas características variam de acordo com cada país, mas temos vários produtos que atendem aos dois mercados, melhor ainda, a todos os mercados da América Latina. Argentina e Brasil são os maiores fabricantes de equipamentos nesta região, trazendo soluções competitivas para o mercado artesanal mundial. A Ataforma está dentro deste contexto e emprega alta tecnologia na fabricação de máquinas e equipamentos para produção artesanal, não nos intimidamos com a concorrência. Nossos produtos estão em mais de 40 países.

Empresas que compõe o consórcio Ice Cream Brasil.

Centenário Apresenta embalagens flexíveis e em cartão. Oferece um excelente produto para máquinas flowpack e embalagens para os produtos do mercado sorveteiro.

No Uruguai já estamos estabelecidos há dez anos, mas na Argentina estamos buscando um distribuidor. Escolhemos a Fithep para poder divulgar nossos produtos e criar um vínculo com um potencial importador argentino. Oferecemos toda a linha de artigos para sorveteria de madeira e de plástico, como palitos, espátulas e colheres. Também temos uma linha doméstica: palitos de dentes, espetos, rolos de alumínio e de PVC

. Sr. Félix Tusso Representante da Theoto na Argentina e Uruguai. De que forma a Fithep contribuirá para o crescimento do mercado sorveteiro? No Brasil tivemos um avanço na qualidade do sorvete. Sabemos que a Argentina sempre foi mais exigente e que o seu sorvete artesanal é melhor. Nós usamos gordura hidrogenada no preparo do sorvete enquanto a Argentina utiliza o creme de leite, conseguindo equiparar ao sorvete europeu. Por isso Fithep é muito importante não só para a América Latina, mas em todo o mundo. Os costumes são diferentes, por exemplo, o sorvete mexicano não tem tanto açúcar como o brasileiro, já os sorvetes à base de água são feitos com pedaços de frutas naturais. Nos Estados Unidos há um grande mercado para os sorvetes mexicanos em função dos imigrantes latinos que utilizam nossos produtos, fazendo com que cresçamos também nos países desenvolvidos. Sr. Félix Tusso Representante da Theoto na Argentina e Uruguai.

18 •

Ataforma: Moldes, acessórios, espátulas. Produtos dirigidos às produções pequenas e médias. Blend Elabora produtos para sorvetes e confeitaria, tanto a linha convencional como diet e light. Oferece coberturas de excelente qualidade.

Costa frio Empresa familiar que oferece utensílios e acessórios para sorveterias, confeitaria e restaurantes. Fortfrio Empresa fabricante de máquinas verticais produtores de massa de sorvete com saída por baixo, máquinas produtoras de picolé e sorvete soft. Equipamentos especializados de alta produtividade. Fricon É uma grande empresa do Brasil, líder em vendas de freezers e expositores no mercado sorveteiro. Frisher Empresa brasileira fabricante de máquina para indústria de sorvetes, picolés e gelaterias, também posicionada na Argentina no México e Cuba, fabricando máquinas de média e alta produção. Finamac Empresa 100% brasileira. Produz máquinas de sorvetes para sorveterias pequenas, médias e grandes. Foi a primeira empresa brasileira a fabricar uma máquina rotativa com tecnologia nacional. Theoto É a maior produtora de palitos para sorvetes do Brasil e da América Latina. Tem onze fazendas de reflorestamentos, com grande respeito pelo meio ambiente. Thermototal É a maior fabricante de carrinhos e triciclos para venda de sorvetes, com placas estéticas. Atende a pequenas, médias e grandes empresas de sorvetes e exporta para Europa, Estados Unidos e América Central.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


31° Salão Internacional do Sorveteria, Confeitaria e Panificação

23·27 de janeiro de 2010 Rimini - Itália

w w w. s i g e p . i t Organizado pela Evento especial

Copa do Mundo da Sorveteria 2010 4a Edição

RIMINI FIERA SpA Via Emilia, 155 · 47921 RIMINI - Tel. +39 0541 744111 · Fax +39 0541 744772 Visitantes: mrkgestero@riminifiera.it - Expositores: v.sorgente@riminifiera.it


Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 185 • 2009

• 23


HISTÓRIA DE VIDA

Sorvete saboroso e rentável se faz com dedicação. Sorveteria Bejo Frio

D

esde que a direção da sorveteria Bejo Frio foi assumida pelo Sr Antonio Aparecido Rosalino há 16 anos, ela cresceu de forma extraordinária tornandose conhecida em toda a região e cidades vizinhas. Sr. Antonio iniciou no ramo de sorveteria fazendo bons investimentos e acreditando em empresas conceituadas no mercado como a MDG, seu principal fornecedor de máquina. A garra, força e dedicação do proprietário da Bejo Frio aliadas à tecnologia das máquinas e equipamentos da MDG, bem como sua assistência técnica eficiente e rápida, possibilitou o crescimento do negócio. A Bejo Frio tem como carro chefe o picolé, com uma grande variedade de sabores. No verão chega a comercializar até 100.000 picolés por dia. As máquinas da MDG contribuem muito para esse volume de produção, pois, além de atender as condições planejadas para a fabricação de sorvete, são robustas e exigem pouca manutenção, e raramente a produção é interrompida por problemas técnicos. Além do maquinário, da qualidade e variedade dos produtos, a ética nos negócios e o relacionamento com os clientes formam outros fatores imprescindíveis para que a Bejo alcance o notável crescimento, conquistando novas regiões. Hoje a Bejo tem vários pontos de venda, em diversas cidades e grandes centros como Uberlândia e Ribeirão Preto, os produtos são retirados pelos clientes e a economia com o transporte é um dos fatores que possibilita a manutenção dos preços baixos praticados. A Bejo Frio produz em grande escala para atender a forte demanda existente, isso permite negociar com os fornecedores na compra de grandes quantidades de matéria prima. A economia resultante desta negociação reflete no preço final do produto, tornando-o bastante competitivo no mercado.

Sr. Antônio Aparecido Rosalino mostra com orgulho seus novos equipamentos

24 •

O sucesso da Bejo Frio é fruto de muito trabalho, agora, o segredo de sua fórmula o Sr. Antonio não revela, diz que é “segredo de Estado”.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


HISTÓRIA DE VIDA

A

Fruto do sorvete

primeira oportunidade começando uma nova fase no seu negócio. surgiu quando tomou um Com toda essa mudança pôde competir no sorvete tipo ame-ricano, mercado, passou a ter crédito bancário, a aquele da máquina com potes fazer volume de compras de matéria prima de vidro, em Franca, interior de e a produzir e vender mais. São Paulo. A partir daí não parou mais de invesEm Londrina, adaptou uma tir, comprou picoleteira, embaladora, uma máquina igual numa Kombi e passou produtora contínua maior, uma conEquipe Sorvelon nas novas instalações a vender sorvete pela cidade. Foi um sucesso tínua de dois sabores, mais terreno e total, formavam-se filas de crianças e adultos e construiu a nova fábrica. Hoje a fábrica durante dez anos o Sr. Manoel Messias Ferreira e sua esposa Sueli Ap. e o espaço de loja têm mais de 450m 2, com 33 freezers, uma Silva, construíram seu patrimônio com o fruto daquele trabalho. produção diária de 2.000 litros de sorvete divididos entre sorveEle sabia que aquele “não era um sorvete de verdade”, não como te de massa de 1 litro, 2 e 12 litros, e 17 sabores de picolés, que o sorvete que produz hoje. acabam não atendendo a demanda no verão, por isso pretende A segunda oportunidade veio quando comprou a primeira aumentar para 5.000 litros/dia. máquina horizontal descontínua que ficou parada por dois anos até Manoel quer oferecer o produto embalado em pequenas porções conseguir pagá-la totalmente. Foi nela que elaborou os primeiros de 200, 300, 500 ml, um sorvete premium para atender a exigência sorvetes, vendidos um a um na mesma kombi. Pegou gosto pela dos consumidores que procuram por preço, qualidade e variedade, profissão e descobriu a rentabilidade do negócio, investiu na compra principalmente qualidade. “Quem investir na qualidade do sorvete de freezers, buscou informações em feiras, na revista Sorveteria, nos vai ganhar dinheiro, essa é a nova tendência do mercado, o sorvete encontros de sorveteiros e, em 2002, inaugurou a sorveteria Sorvelon, mais elaborado“, diz ele.

26 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


HISTÓRIA DE VIDA

Q

Sorveteria Central

uando era caminhoneiro, Jair Roberto Ferreira experimentava sorvetes pelo Brasil afora e se apaixonou pela profissão a ponto de se tornar um sorveteiro. Em maio de 2006 assumiu a direção da Sorveteria Central em Agudos, interior de São Paulo. Mas, Jair entrou no ramo sorveteiro na época mais difícil do ano – o inverno, e com a ajuda da esposa Solange Bonan Ferreira, encarou o desafio. Fez vários cursos, buscou orientação de técnicos dos fornecedores, ouviu parentes sorveteiros, conselhos de amigos, visitou as feiras Fithep Brasil e Fithep Argentina, sempre procurando conhecer mais sobre o produto com o objetivo de desenvolver capacitação profissional na nova atividade. A Sorveteria Central está instalada no centro da cidade, onde circulam muitas pessoas e nos finais de semana é comum o encontro de famílias. Para atender ao público com conforto, Jair, ampliou as instalações. Desta forma, conseguiu aumentar o número de clientes e melhorar o seu atendimento com o sistema de self-service, mais os sorvetes soft e a máquina roda choco. Pensando em trazer um pouco de tudo que viu pelos quatro cantos do Brasil, e apresentar aos clientes produtos diferenciados, Jair investiu em matéria prima de qualidade, nacional e italiana, e

Linhas modernas do mobiliário.

Sr. Jair, sempre em busca de inovação, visita a Fithep Argentina

nos melhores equipamentos para produzir os 60 sabores de sorvete em massa, as tortas cuidadosamente decoradas, os vários sabores de picolés, as taças de sorvete, incluindo a feijoada gelada. Investimento em cursos, matéria prima, equipamentos, novas receitas, novos sabores, ampliação da loja, não foram o bastante para Jair que também passou a ser criterioso na apresentação do produto e no visual da loja. Hoje a sorveteria atende com conforto até 60 pessoas, num ambiente especialmente decorado para dar ao cliente a sensação de bem estar , digna do produto sorvete.

Sorvete agora é ZERO TRANS! Óleo de Palmiste Refinado ¨gordura de côco¨

Buriti Comercial Ltda Rua Antonio Cantarella, 216 - São Paulo - SP Tel: 11 4221 9477 11 8471 2266 • 27 Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 vendas@buriticomercial.com.br • 2009


SAUDAÇÕES O sorveteiro, a alegria e a esperança. Quem nunca correu atrás de um carrinho de sorvete? ou não ficou esperando ansiosamente pela figura mais alegre do dia, O Sorveteiro...??? Neste dia especial a Centenário, a verdadeira parceira do sorveteiro, parabeniza a todos os sorveteiros que alegram crianças e adultos com seus picolés e massas de todos os sabores e cores. Quando era criança vivia numa vila distante do centro da cidade. As casas eram raras por lá, o local era cercado de muita vegetação e os animais silvestres eram nossos vizinhos. Eu e meus colegas brincávamos nos caminhos gramados, pois carro por ali não passava. As semanas se sucediam sem nada especial para fazer. Até que um dia ouvimos ao longe um som diferente, paramos a brincadeira e esperamos, curiosos, para ver o que era. Avistamos um carrinho que se aproximava tocando sua buzina com alegria, era o sorveteiro, com muitos sabores e cores. Corremos para nossas casas buscar dinheiro. Aquele dia foi um dos mais felizes de nossas vidas. E a partir daquele dia toda semana ouvíamos o sorveteiro que ao longe vinha com sua buzina anunciando que a alegria estava chegando.

No dia 23 de setembro, Dia do Sorvete, em homenagem a essa delícia gelada e ao início da primavera, a GELATGEL, fabricante de matéria prima para gelados comestíveis, vem se comprometendo a incrementar a alta temporada com novos produtos, para que todos os nossos parceiros possam alcançar as sonhadas vendas, não só no verão, mas em todas as estações.

Dia Nacional do Sorvete Este é o seu dia sorveteiro! Este é o nosso dia! O dia do fornecedor, do cliente, do consumidor, de todos aqueles que fazem este mercado crescer a cada dia, contribuindo para que mais dias nacionais do sorvete sejam comemorados com festa e alegria. Sucesso a todos os profissionais do setor!

MONTAGENS E COMÉRCIO

“Nossa homenagem às empresas que tornam o nosso dia mais refrescante e nos deixam com água na boca só de pensar em SORVETE!” Que jamais falte calor para aquecer as vendas, mas, ainda que falte, que elas sejam aquecidas pelo nosso desejo profundo de crescimento do setor sorveteiro.” Aos amigos e clientes que atuam no mercado do Sorvete, queremos mais uma vez congratular por mais uma data a comemorar, pelos anos de vitórias e conquistas. Desejando que Deus continue dando saúde, sabedoria e paz para que continuem firmes e fortes nas suas jornadas, rompendo as barreiras que surgem no caminho. Renovar nossos agradecimentos pela confiança e reafirmar nosso empenho para este mercado. Dizer que continuamos lado a lado contribuindo no que for possível, investindo mais para oferecer o melhor. Parabéns por todas as realizações, confiem primeiramente em Deus e no trabalho que cada um tem desenvolvido, certo de que lutas terão, mas, com certeza, com a graça de Deus, as vitórias prevalecerão.

CODMARC CODIF. E MARC. INDL. Neste dia 23 de setembro a ELLOPRINT deseja parabenizar a todos os clientes e amigos envolvidos na fabricação de sorvete, este alimento que vem se destacando a cada dia, pela qualidade e pelo prazer que proporciona às pessoas. É com muito orgulho que a ELLOPRINT através de suas embalagens colabora para o sucesso deste mercado.

Aos empresários e aos seus colaboradores, do segmento de Sorvetes, e aos apreciadores desse alimento, nossos sinceros parabéns pelo dia Nacional do Sorvete. Dia 23 de Setembro é uma data que merece comemoração por todo trabalho e dedicação dos profissionais do setor. É através do esforço desses profissionais que o mercado de sorvetes vem crescendo nos últimos anos. O Dia Nacional do Sorvete tem como objetivo estimular o consumo de um alimento que além de gostoso, é nutritivo. Com o intuito de agregar valor a este mercado, nós da Genkor Ingredientes, nos dedicamos para oferecer aos produtores artesanais e industriais, matérias-primas de qualidade e alta tecnologia, que possibilitam a produção de Gelados Comestíveis diferenciados e inovadores. Através da excelência em nossos produtos e serviços, contribuímos para o desenvolvimento e sucesso contínuo de seus negócios. Este é o compromisso da Genkor: proporcionar o crescimento saudável da sua empresa. Aproveitamos então para celebrar mais um ano de muitas parcerias de sucesso e desejar a todos prosperidade e bons negócios!

Equipe Genkor Ingredientes Ltda.

28 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


SAUDAÇÕES A R. Camargo apresenta seus sinceros votos de prosperidade nesse Dia Nacional do Sorvete, cumprimentando a todos os profissionais e colaboradores desse setor tão rico e nutritivo, condutor de alegria e sorrisos para crianças e adultos. A empresa sente orgulho por participar dessa festa a mais de 50 anos. Parabéns a todos e que possamos, a cada ano, firmar ainda mais nossa amizade e parceria.

Saudação Dia do Sorveteiro Para Falar de sorvete, é preciso lembrar como tudo começou, quando éramos crianças, isso mesmo! Sempre que toco neste assunto, as pessoas riem achando piegas ou simplista, mas, insisto, o sorvete nos remete à infância! Verdade! Nós, sorveteiros, de uma forma ou de outra, fazemos com que as pessoas resgatem detalhes de quando era tão gostoso pedir um trocadinho para o “papai ou mamãe” para uma casquinha na vendinha do bairro, comprar um picolé na praia ou frequentar aquela maravilhosa sorveteria artesanal, na cidade do interior onde passávamos as férias escolares! Amigos sorveteiros, vocês concordam ou não? Nossa paixão, o sorvete, está gravada em nossa memória, com todos os sabores da infância, tomamos sorvete nas horas de lazer, com pais, filhos, irmãos e amigos. Neste nosso dia temos que resgatar este espírito, este sabor, só assim podemos fazer da nossa paixão, a paixão de todos!

“Sorvete Alimenta”, isso é fato consumado também na linguagem corporativa e esta máxima cada vez mais se faz presente em nossas vidas, nutrindo um mercado em constante expansão, desenvolvendo novas tecnologias, gerando novos negócios e saboreando o sucesso de todos. Dia 23 de setembro é o Dia Nacional do Sorvete e a THEOTO, fornecedora a 70 anos dos palitos e pazinhas para sorvetes, participa desta edição comemorativa para saudar a todas as pessoas envolvidas no processo de fabricação deste produto, nossos clientes, fornecedores e colaboradores que sempre nos prestigiaram com a sua fidelidade. Mais do que um simples texto, fica a nossa gratidão e alegria por fazer parte desta história de paixão pelo sorvete. Desejamos a todos os amigos e clientes uma ótima temporada!

A Minasfoods, sempre buscando para seus amigos e parceiros sorveteiros, qualidade, preço e atendimento diferenciado, agradece a todos pela possibilidade concedida, de ser uma das maiores empresas fornecedoras do ramo e, tudo isso, graças aos sorveteiros que nos acompanham e incentivam sempre! Com o principal foco nos produtos lácteos, a Minasfoods conhece as necessidades do setor, com tecnologia e qualidade desenvolvemos os melhores produtos para sorveterias e panificações. A todos o nosso muito obrigado e muito $uce$$o !!!

Dia nacional do sorvete: Essa data doce e agradável será comemorada no inicio da primavera, no dia 23 de setembro. Dia nacional do sorvete. Querendo consolidar cada vez mais os laços de parceria com nossos Clientes, colaboradores e fornecedores, desejamos a todos um saboroso e inesquecível dia do sorvete regado a muito sorvete com produtos Marvi...

É com grande satisfação que a Plastec-Ice parabeniza a você amigo sorveteiro que torna o Dia Nacional do Sorvete, uma data tão especial, pois, transforma a matéria prima em alimento saboroso, saudável e refrescante, Nós da Plastec-Ice contribuímos com esta transformação oferecendo equipamentos práticos, econômicos e duráveis, com qualidade, garantia e assistência técnica que possam atender às suas necessidades. Que o Dia Nacional do Sorvete seja especial e retrate a luta, o empenho e a criatividade do amigo sorveteiro, Parabéns. Esta data é sua. WILLIAN TABET

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 29


SAUDAÇÕES A INTERNATIONAL REFRIGERAÇÃO parabeniza todos os clientes, amigos e parceiros do setor pelo dia do sorvete. Comparado com países europeus, o mercado brasileiro ainda tem muito para crescer e o maior desafio para os sorveteiros do país é provar que, além de refrescante, o sorvete também é uma ótima fonte de nutrientes. A International, com suas torres de resfriamento, câmaras frigoríficas e cortinas de ar, estará com os sorveteiros nesta missão.

Estamos mais um ano comemorando o Dia Nacional do Sorvete. Uma data que veio homenagear a dedicação de todos envolvidos no setor que, no inverno, trabalham em busca de aperfeiçoamento para apresentar, a cada primavera, um produto cada vez melhor. A Super Mix deseja a todos os sorveteiros, amigos e clientes, a realização da mistura perfeita entre trabalho, dedicação e fé para obter o sucesso desejado.

Dia do Sorvete. Parabéns a todos. Estamos saindo do inverno, saindo de uma crise global e no entanto as perspectivas nunca foram tão boas. Temos uma economia consistente e promissora com boas linhas de crédito para os próximos 5 anos e uma indústria de sorvete desenvolvida e madura. Este é o seu momento. Aproveite!

A Feul-Pack deseja a todos os sorveteiros deste Brasil, que trazem alegria e alimenta o prazer gelado de viver, toda a prosperidade e felicidade.

A empresa ESTILO Artefatos de Madeiras Ltda tem o prazer de comemorar junto com os parceiros sorveteiros esta data tão representativa aos nossos negócios. Entendemos e defendemos a campanha “SORVETE É ALIMENTO!”. Não medimos esforços para inovar em tecnologia, aperfeiçoando nossos produtos e cada vez mais valorizando o produto final – o sorvete. Nós, funcionários e diretores da ESTILO, desejamos que todos os sorveteiros realizem seus sonhos, tendo sempre em mente que o sorvete é o caminho para o sucesso.

A FRICALOR parabeniza a todos os sorveteiros que contribuem para o desenvolvimento do nosso país, atuando de forma a levar sabor e alegria aos brasileiros. Que nesse verão, todos vocês possam ter sucesso em seus negócios e ampliem seus horizontes, sabendo sempre que podem contar conosco Lembrem-se: Sorvete bom depende de bons equipamentos, e a Fricalor é sinônimo disso! Um grande abraço e tenham sucesso! João Carlos da Silva

Máquinas e Produtos para Sorveteria No Dia Nacional do Sorvete como homenageá-lo sem lembrar do criador desse alimento, o profissional que dia e noite satisfaz os mais diferentes e exigentes paladares. O sorveteiro há muito, deixou de ser um simples coadjuvante na nossa economia e tem hoje, uma grande participação no crescimento do país. Que, nesse dia, você, sorveteiro, saiba que estamos a seu lado e sinta toda a amizade e respeito que lhe dedicamos. Seremos constantes parceiros e eternamente gratos pela sua existência. Parabéns pelo seu dia.

Du Porto Duas Rodas Aromitália Bertollo www.vidalonline.com.br Tel.: (51) 3346.3575 Av. Pará, 1297 | São Geraldo | Porto Alegre - RS

30 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

Suprema sorvete expresso


Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 31


TÉCNICA

ALIMENTAÇÃO

SAUDÁVEL

SEM ABRIR MÃO DO

PRAZER

N

ós da Genkor, sempre trabalhamos para que o mercado brasileiro de sorvetes tivesse mais opções para produtos Light e Diet, no intuito de atender a uma fatia crescente de mercado e consumidores, ainda não contemplados com produtos capazes de atender à sua necessidade. Já apontamos aqui a força do conceito, seu crescimento e sua maior dispersão mercadológica por diversas classes sociais. Alguns dados, a lembrar, dos artigos mencionados: - O mercado para alimentos light aumentou dez vezes a sua dimensão entre 1990 e 2003: de US$ 160 milhões para US$ 1.5 bilhão, - O consumo de produtos light, ocupa importantes parcelas do consumo em todas as classes sociais: Consomem algum produto light: 60% dos consumidores da classe A, 45,6% dos consumidores da classe B, 34,4% dos consumidores da classe C e 18,9% dos consumidores da classe D. Ainda que diminua através das diversas classes em percentual, vale lembrar que as classes mais baixas, são mais numerosas, crescentes em população e também nelas o interesse por esse tipo de produto é crescente. Estes dados foram utilizados, na ocasião de publicação do artigo “ALIMENTOS LIGHT, UMA REVOLUÇÃO ALIMENTAR” para demonstrar ao produtor de sorvete que esta fatia de mercado pode ser interessante, por se tratar de uma tendência em alimentação que se encontra em franco crescimento e que se liga a fenômenos culturais e sociais que se encontram cada vez mais aprofundados. Objetivamos com este artigo dar respostas e respaldo a uma questão fundamental: como apresentar soluções de Gelados Light e/ ou Diet que agradem ao paladar? A Genkor caminhou no desenvolvimento de soluções que tornam o industrial do sorvete, capaz de produzir gelados, conciliando prazer e nutrição saudável.

CONCEITUAÇÃO DE ALIMENTO LIGHT E DIET

Segundo a Portaria da Agência Nacional de vigilância sanitária nº. 27, de 13 de janeiro de 1998, o termo light pode ser imputado a alimentos em duas situações: de maneira comparativa, quando o alimento em questão apresenta redução de um ou mais componentes, ou quando o alimento obedece a limites (constantes da legislação) de presença de um ou mais componentes. É mais utilizada no mercado de sorvetes a primeira definição, de redução de componentes, que será detalhada na tabela abaixo: Componente

Parâmetro

Componente

Parâmetro

Valor energético

25 % de redução mínima no valor energético e diferença maior que 40 Kcal por 100 g de sólidos ou 20 Kcal por 100 ml de líquidos

Açúcares

25% de redução calórica mínima no valor energético e diferença maior que 5 g de açúcar por 100 g de sólidos ou 100 ml de líquidos.

Gorduras Totais

25 % de redução mínima e diferença maior que 3 g para 100 g de sólidos ou 1,5 g para 100 ml líquidos

Gorduras Saturadas

25 % de redução mínima e diferença maior que 1,5 g para 100 g de sólidos ou 0.75 g para 100 ml líquidos

Colesterol

25 % de redução mínima e diferença maior que 20 mg para 100g de sólidos ou 10 mg para 100 ml de líquidos.

Sódio

25% de redução mínima e diferença maior que 120 mg para 100 g de sólidos ou 100 ml de líquidos

Ainda na mesma portaria, determina-se no item 3.5; parcialmente reproduzido aqui: a) A diferença deve ser expressa em percentagem, fração ou quantidade absoluta. Se as quantidades de alimentos comparados forem desiguais, estas devem ser indicadas. 32 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


TÉCNICA b) A identidade dos alimentos ao qual o alimento está sendo comparado deve ser definida. Os alimentos precisam ser descritos de maneira que possam ser claramente identificados pelo consumidor. O conteúdo de nutriente e ou valor energético do alimento com o qual se compara deve ser calculado a partir de um produto similar do mesmo fabricante; ou do valor médio do conteúdo de três produtos similares conhecidos que sejam comercializados na região; ou de uma base de dados de valor reconhecido. Em sorvetes, o mais comum é que o fabricante utilize o critério comparativo em relação ao valor nutricional do seu próprio produto, atendendo a redução de gorduras totais, açúcares e valor energético (até porque a mídia divulga amplamente a necessidade de reduzir a ingestão destes componentes). Pode-se ainda utilizar como base de comparação o conteúdo de outros três produtos similares: por exemplo, as três marcas mais consumidas na região em que se atua.

Gorduras: - Reduzem a sensação de frio no momento de degustação do gelado. Gelados com maior teor de gordura tenderão a parecer menos frios na degustação. - São sinergistas dos aromas: alguns aromas são adsorvidos em sua superfície, portanto, as gorduras colaboram para a percepção de sabor do produto final, - Favorecem a incorporação de ar, em células menores, importante para obter uma aparência lisa na superfície do gelado, - Suavizam a textura e lubrificam o paladar, - Conferem corpo ao gelado comestível, o que ajuda em conjunto com a textura lisa a obter cremosidade. Açúcares: - Dar ao produto o sabor doce característico, - Dar corpo e promover textura lisa, - Dar maciez: o efeito anticongelante dos açúcares é que permite que o sorvete esteja macio mesmo a -12°C.

Diferentemente, o termo Diet, refere-se à limitação da presença de um ou mais componentes na formulação, liga-se a dietas de restrição de ingestão de um ou mais componentes: que pode ser, por exemplo, sacarose ou sal. O uso do termo Diet foi formalizado e regulado pela Portaria 29 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, de 13 de janeiro de 1998 que define como Diet alimentos que atendam a dietas de ingestão controlada de um ou mais dos seguintes componentes: carboidratos, gorduras, proteínas e sódio. Mais comumente, o uso do termo Diet em alimentos é verificado para aplicação em dietas com restrição à ingestão de açúcares: principalmente glucose, frutose e sacarose; segundo a legislação os alimentos Diet podem conter no máximo 0,5 gramas desses açúcares por 100 gramas de sólidos ou 100 ml. de líquidos.

As proteínas do leite têm importante papel na estrutura das células de ar do produto, o que auxilia aeração em volume correto, de maneira uniforme e com células de ar de tamanho adequado.

Como distinção entre as duas categorias de produtos, podemos salientar o fato de que alimentos Diet são voltados para dietas com restrição da ingestão de um componente: por exemplo, de açúcares; enquanto alimentos Light são voltados para diminuição de um ou mais dos componentes da fórmula, o que normalmente tem sido feito para gerar redução de calorias, gorduras e açúcares. Não necessariamente o alimento Diet possuirá menor valor calórico, o que é verificado em alguns chocolates, por exemplo.

- - - -

GELADOS COMESTÍVEIS-PAPEL DOS INGREDIENTES E SUA IMPORTÂNCIA

A imagem primária associada aos Gelados Comestíveis é de prazer: de produto cuja degustação é feita primeiramente com o objetivo de agradar o paladar. Neste sentido, se pudéssemos associar à categoria de produto algumas palavras, surgiriam sem dúvida: gostoso, saboroso, gelado, refrescante, delicioso, prazeroso. Os ingredientes e componentes dos gelados comestíveis que colaboram para a construção da experiência de tomar sorvete como algo reconhecidamente agradável e prazeroso, são:

34 •

Extrato seco desengordurado de leite: - Conferir ao produto sabor lácteo, - Conferir valor nutritivo, com proteínas e sais mineiras.

Normalmente, os gelados comestíveis Light são caracterizados pela redução do teor de gordura e do teor de açúcares com fins de reduzir o aporte calórico. No caso de gelados comestíveis Diet, há eliminação quase que total de açúcares, e pode ou não haver redução do teor de gorduras. Essas modificações na formulação produzem alterações no produtos finais, tanto Diet quanto Light, tais como: Maior sensação de frio, Tendência a incorporar menos ar: produtos menos aerados, Corpo deficiente: quebradiço, falta de corpo, Textura deficiente: com a ausência ou redução de gordura o produto fica com aparência menos lisa e textura mais áspera e menos lubrificada no paladar, - Há percepção deficiente de sabor dos aromas, quando estes dependem de sinergia com gordura, - Pode haver presença de residual dos edulcorantes utilizados, deixando o produto com sabor residual amargo.

Notadamente, as deficiências descritas acima afastam muito os gelados comestíveis Light e/ou Diet daquilo que caracteriza essa categoria de produtos alimentícios: a de ser um produto cuja degustação é prazerosa.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

Genkor Ingredientes Ltda.


Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 35


FORNECEDOR

O

Qualidade, a solução!

mercado sorveteiro no Brasil evoluiu, cada vez mais os sorveteiros buscam por inovação e capacitação profissional. Mas como anda este processo de evolução? Como podemos avaliar este avanço? Como alcançar o desenvolvimento sustentável do setor? Para falar sobre este assunto, entrevistamos Claudio Di Caro, italiano, diretor comercial da Leagel no Brasil há 07 anos. Publitec: A Leagel participa desde 2003 dos encontros de sorveteiros da Vanessa Distribuidora. Qual a importância destes eventos para o mercado sorveteiro? Claudio: Esses encontros são fundamentais para a divulgação e valorização do produto sorvete no Brasil. Ainda hoje, o sorvete só é lembrado como algo refrescante e por muitos anos as pessoas achavam que bastava adicionar açúcar ao leite, bater, acrescentar sabor e corante que ele estava pronto. E não é assim. O consumidor tem uma imagem muito simplória do produto, divergente da realidade. Este conceito depreciativo influenciou negativamente o crescimento deste mercado, que não soube valorizar seu produto. O sorvete é um alimento completo, muito nutritivo, tecnicamente elaborado e precisa ser difundido como tal, estimulando seu consumo, seja por impulso ou como substituição a uma refeição, como é o caso de sua inclusão na merenda escolar. Publitec: A quem se atribui a responsabilidade pela divulgação do sorvete como alimento? Claudio: Esta tarefa deveria ser das associações, mas aqui no Brasil existem poucas entidades e mesmo essas não conseguem desenvolver o trabalho que auxiliaria o crescimento do mercado do sorvete, devido a falta de adesão de associados e consequentemente a falta de recursos financeiros. O sorveteiro ainda está naquela fase que para vender sorvete significa vender mais do que seu concorrente. Quando não é assim que se desenvolve o mercado. O mercado cresce quando todos lutam por um objetivo comum que é afirmação do produto sorvete. Recentemente li um artigo na revista Sorveteria de Frederico Samora e concordo com ele; na Itália, a Sigep é o exemplo de que a união faz a força. Os sorveteiros artesanais italianos se organizaram politicamente e isso permitiu que tivessem poder de decisão neste mercado. A Sigep é considerada a maior feira do mundo neste setor, onde 70% é representado pelo sorvete do tipo artesanal e não industrial. Na Itália, como em toda 36 •

a Europa, é a indústria que corre atrás do sorvete artesanal e tenta acompanhar sua evolução anual. Aqui ainda é o contrário, por causa da desvalorização do produto e da profissão, o sorveteiro tem como referência de qualidade e preço as marcas tradicionais industrializadas e procuram equiparar o sorvete artesanal aos industrializados. O que assistimos no Brasil é uma guerra de custo: quem faz um produto mais barato e com menor preço. Isso não é saudável para o desenvolvimento do mercado. Publitec: Como conciliar qualidade e preço para aumentar as vendas? Claudio: Este é o centro do problema. Fazer quantidade não significa baixar obrigatoriamente a qualidade. O caminho para fortalecer o mercado é todos entrarem numa ótica de qualidade, não focando somente no preço. Ouço muito sorveteiros falarem em custo, que não podem fazer alterações em seu produto que encareça o valor final. Não é por aí. O consumidor não deixará de tomar sorvete porque ele ficou um pouco mais caro, quando percebe que houve um investimento na qualidade. A qualidade é a chave do volume de vendas. Deve-se mudar a concepção de que para aumentar o faturamento tem que baratear o preço, isto não é uma lei de mercado. Publitec: Em sua opinião, o que o sorveteiro deveria fazer para aumentar seu faturamento no inverno, quando há queda nas vendas? Claudio: Investir em qualidade. Oferecer produtos cada vez melhor. Já ouvi dizer que “vocês na Itália estão acostumados a tomar sorvete no inverno”, e a questão não é só cultural. Os brasileiros têm descendência européia, então deveria estar no DNA este costume. O problema volta sempre ao quesito da qualidade. A queda das vendas no inverno está relacionada à falta da valorização do produto pelo consumidor. O consumidor não é motivado a tomar sorvete no frio, pois a qualidade do produto não justifica a sua procura. Os sorveteiros precisam ficar atentos ao gosto de seus clientes e terem sempre novidades para atender aos diferentes paladares, usando matéria-prima que venha agregar valor ao produto e não se fixar apenas no preço. Não há como ter um produto de qualidade sem investimento. Continuar justificando a queda de vendas com o argumento cultural é uma forma de aceitar a situação e considerar que não há como revertê-la.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


FORNECEDOR

Publitec: O mercado brasileiro está em processo de mudança e cresce a procura por matéria-prima para elaboração de sorvete “tipo italiano“. Esta é uma afirmativa verdadeira? Claudio: Sim. Talvez não seja o “tipo italiano” porque não existe uma padronização italiana. Quando se fala em sorvete “tipo italiano” refere-se a uma alta qualidade do produto. A procura de matéria-prima mais sofisticada, tecnologicamente elaborada, está crescendo e vai crescer cada vez mais porque os sorveteiros começam a se conscientizar, até mesmo por exigência de seus clientes, que devem aprimorar o seu produto e buscam informação. Hoje nós vivemos na era da informatização, da globalização. É só acessar a internet para ter todas as informações que precisa. É uma evolução quase natural do nosso mercado de sorvete, porque tudo passa pelo conhecimento, pela informação. Publitec: O sorvete com mesclas é uma inovação que veio para ficar ou é mais um modismo? Claudio: A novidade em agregar cada vez mais valor ao pro-

38 •

duto está na indústria sorveteira, nas sorveterias artesanais esta tendência é antiga. Os chamados “sorvetes lisos”, sem mescla, passam a ser menos procurados pelos clientes e as indústrias de sorvete, para não perderem mercado para os sorvetes artesanais, estão lançando mais produtos mesclados como os trufados. A Leagel foi pioneira em oferecer às indústrias sorveteiras este tipo de produto, realizando por uma reestruturação na empresa e criando uma nova divisão para atender a esse segmento. Esta foi uma adaptação ao mercado brasileiro que, diferente da Itália, ainda é predominantemente industrial. Publitec: Qual foi o crescimento da Leagel no último ano? Claudio: Neste ano crescemos em 70%, um número muito expressivo. Na Europa, comemoram-se quando há um crescimento de 5%. Claro, estamos falando de mercados completamente diferentes em desenvolvimento. O mercado europeu é um mercado saturado de novidades, de qualidade e de empresas voltadas ao setor sorveteiro. O Brasil é um mercado novo com enormes possibilidades de crescimento.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


HIGIENE

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO SORVETE TIPO ITALIANO (SOFT) COMERCIALIZADO NA CIDADE DE CONCÓRDIA – SC

O

sorvete é um alimento rico em substâncias nutritivas, podendo ser facilmente transformado em um veículo de microorganismos nocivos à saúde. Foi realizada a enumeração de coliformes totais e termotolerantes, contagem total de microrganismos aeróbios mesófilos, contagem de estafilococos coagulase positiva e pesquisa de (Salmonella spp). De acordo com a legislação vigente, todas as amostras analisadas estão próprias para o consumo. Entretanto, a exclusão da pesquisa de microrganismos indicadores nos atuais padrões microbiológicos pode levar a uma avaliação não coerente com a realidade higiênica dos produtos. Palavras-chave: sorvete, qualidade microbiológica, legislação

1 – INTRODUÇÃO

O consumo de sorvetes na cidade de Concórdia – SC vem aumentando a cada ano, o que é facilmente observado devido ao aumento do número de pontos de venda de sorvete tipo italiano (soft), especialmente no verão. A legislação sanitária nacional indica que quanto ao processo de fabricação e apresentação o sorvete tipo italiano seja referido como sorvete de massa ou cremosos, que são misturas homogêneas ou não de ingredientes alimentares, batidos e resfriados até o congelamento, resultando em massa aerada (ANVISA, 1999). Os sorvetes podem veicular patógenos por má pasteurização, contaminação durante a elaboração, armazenamento inadequado, distribuição, matéria-prima contaminada e falta de higiene em máquinas e utensílios (MANFRENI et al, 1993; PELEGRIN et al, 1995 apud ARMONDES, 2003). Considerando o exposto, este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade microbiológica do sorvete tipo italiano (soft) comercializado na cidade de Concórdia –SC, e comparar os resultados obtidos com os limites fixados pela legislação, estabelecendo se o produto analisado está próprio ou não para o consumo.

2 – MATERIAIS E MÉTODOS

Foram amostrados todos os pontos de venda de sorvete tipo italiano cadastrados junto ao serviço de vigilância sanitária do município, sendo coletadas duas amostras por ponto, perfazendo um total de 20 amostras. As amostras, coletadas no período de setembro a novembro de 2007, foram identificadas e acondicionadas em caixas isotérmicas contendo gelo reciclável e transportadas ao laboratório de microbiologia de alimentos da Escola Agrotécnica Federal de Concórdia para análise imediata. A enumeração de coliformes totais e coliformes termotolerantes foi realizada conforme SILVA et al (1997). A contagem de estafilococos coagulase positiva, contagem padrão de microrganismos aeróbios mesófilos e facultativos viáveis e pesquisa de (Salmonella spp) foi realizada de acordo com a Instrução Normativa nº 62 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (BRASIL, 2003).

40 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


HIGIENE 3- RESULTADOS E DISCUSSÕES

Os resultados obtidos nas análises microbiológicas realizadas estão representados na Tabela 1. Tabela 1: Análises microbiológicas das amostras de sorvete tipo italiano comercializados na cidade de Concórdia - SC.

* Fora dos padrões da legislação

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 185 • 2009

• 41


HIGIENE

Embora a legislação vigente (BRASIL, 2001) não mencione limites de contaminação para coliformes totais nem para mesófilos, a antiga portaria da ANVISA (BRASIL, 1997) estabelecia padrões microbiológicos para estes grupos de microrganismos. Das amostras de sorvete analisadas, 6 (30%) apresentaram contaminação por coliformes totais acima do limite previsto nesta portaria e 17 amostras (85%) apresentaram contaminação elevada por mesófilos.

As amostras analisadas apresentaram elevada contaminação por microrganismos aeróbios mesófilos e coliformes totais. Entretanto, de acordo com a legislação vigente, os produtos estão próprios para o consumo, não representando risco potencial à saúde do consumidor.

De acordo com a legislação em vigor, a presença de coliformes a 45ºC em apenas uma amostra (43 NMP/g) e ausência de estafilococos coagulase positiva e (Salmonella spp) tornam as amostras analisadas (100%) próprias para o consumo.

ABRAHÃO.P. R. D. S.; Ocorrência de Listeria monocytogenes e de outros microrganismos em gelados comestíveis fabricados e comercializados na região metropolitana de Curitiba, Paraná. 2005. Dissertação (Mestrado) Setor de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

Abrahão (2005) aponta que com a exclusão da pesquisa de microrganismos indicadores nos atuais padrões microbiológicos, os resultados de análise não permitem uma avaliação das condições de processamento e podem sugerir uma conclusão dos laudos não coerente com a realidade higiênica dos produtos.

HOMOGENEIZADORES

4 – CONCLUSÃO

5 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARMONDES, M.P., et al. Aspectos higiênicos sanitários de sorvetes e caldas de sorvetes, produzidos artesanalmente na cidade de Goiânia, GO. Revista Higiene Alimentar, São Paulo v.17, n.107, p. 86-94, 2003 BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Aprova o Regulamento Técnico referente a Gelados Comestíveis, Preparados, Pós para o Preparo e Bases para Gelados Comestíveis, constante do anexo desta Portaria. Portaria nº 379, de 26 de abril de 1999. D.O.U. BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Anexo: Oficializa Métodos Analíticos Oficiais para Análises Microbiológicas Para Controle de Produtos de Origem Animal e Água. Instrução Normativa Nº 62, de 26 de agosto de 2003

Fabricação de homogeneizadores com vazão de 10 a 30.000 lts/h, pressão até 2.000 BAR. Completa linha de peças de reposição, bem como assistência técnica e manutenção, para todas as marcas e modelos, nacionais e importados.

Rua Nelson Francisco, 31 - Limão São Paulo - SP - CEP 02712-100 - TEL.: 11 3934-2222 www.artepecas.com.br - artepecas@artepecas.com.br

42 •

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Regulamento técnico sobre padrões microbiológicos em alimentos. Resolução nº 12. Diário Oficial, Brasília, DF. 2 de janeiro de 2001 SILVA, N.da.; JUNQUEIRA,V.C.A.; SILVEIRA, N. F. A. Manual de Métodos de Análises Microbiológicas de alimentos. São Paulo: Livraria Varela, 1997.317 p. SIMONE REICHRT* (simonereichrt@hotmail.com) Marines KONIG (mmriffel@yahoo.com.br) Kátia MANTHEY (katiamanthey@hotmail.com) Sheila MELLO da SILVEIRA (sheilamsilveira@hotmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Alimentos, Escola Agrotécnica Federal de Concórdia, Rod. SC 283 – Km 08 Vila Fragosos, Concórdia, SC, 89700-000

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


MERCADO

AVALIAÇÃO DA ACEITAÇÃO DE SORVETE SABOR QUEIJO COM GOIABADA

O

desenvolvimento de novos produtos (DNP) nas economias de mercados dinâmicos é fator essencial para a sobrevivência das empresas. Isso é essencialmente verdadeiro para as empresas de alimentos, que, com frequência, necessitam lançar produtos novos para se manterem à frente da concorrência, cada vez mais acirrada. Os consumidores têm aumentado suas expectativas quanto a novidades em produtos e diminuído sua fidelidade às marcas, tornando o mercado de alimentos muito mais competitivo e encurtando o ciclo de vida dos produtos lançados. Isso tem obrigado as empresas a trabalhar com uma maior agilidade e eficiência no lançamento de novos produtos, pressionando para que haja uma diminuição no seu tempo de desenvolvimento (WILLE et al., 2004). Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA, 1999), sorvete ou gelado comestível é “um produto alimentício obtido a partir de uma emulsão de gordura e proteínas, com ou sem adição de outros ingredientes e substâncias, ou de uma mistura de água, açúcares e outros ingredientes e substâncias que tenham sido submetidas ao congelamento, em condições tais que garantam a conservação do produto no estado congelado ou parcialmente congelado, durante a armazenagem, o transporte e a entrega ao consumo”. Esse trabalho teve como objetivo avaliar o efeito das concentrações de goiabada, de emulsificante e da adição de queijo ou essência de queijo sobre a aceitação do sorvete de goiabada com queijo.

1- MATERIAL E MÉTODOS

Foi utilizado um planejamento fatorial 23 completo (níveis ± 1), totalizando 8 ensaios (Tabela 1). Após a obtenção dos resultados, utilizou-se a metodologia de análise conjunta de fatores (MININ, 2006) para avaliar o efeito das concentrações de goiabada, de emulsificante e da adição de queijo ou essência de queijo sobre a aceitação do sorvete de goiabada com queijo.

44 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


MERCADO TABELA 1 Delineamento experimental para os ensaios de elaboração de sorvete de goiabada com queijo.

Tratamentos

Variáveis independentes [ ] goiabada (g)

Queijo/essência

Emulsificante

1

600

Queijo

Presença

2

400

Queijo

Presença

3

600

Queijo

Ausência

4

400

Queijo

Ausência

5

600

Essência

Presença

6

400

Essência

Presença

7

600

Essência

Ausência

8

400

Essência

Ausência

Para a elaboração das amostras de sorvete todos os ingredientes (leite integral pasteurizado, açúcar refinado, glicose, leite em pó, emulsificante, queijo ou essência, e 30% da goiabada em ambas as formulações) foram homogeneizados em liquidificador semi-industrial e, em seguida, pasteurizados. O restante da goiabada (70%) foi adicionado ao produto ao final da produção do sorvete formando duas camadas sorvete/goiabada. As amostras foram armazenadas em embalagens de polipropileno, em freezer à -18oC. Para a realização do teste de aceitação 53 consumidores de sorvete foram selecionados por meio de um questionário de recrutamento. As 8 amostras de sorvete foram servidas monadicamente em duas sessões.

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 45


MERCADO As amostras foram avaliadas quanto à aceitação em relação aos atributos de aparência, textura e sabor utilizando a escala hedônica estruturada de nove pontos, variando entre os termos hedônicos “desgostei extremamente (escore 1)” e “gostei extremamente (escore 9)”.

2- RESULTADOS E DISCUSSÕES Os provadores, em sua maioria, eram pessoas do sexo feminino (69,81%), entre 20 e 29 anos (86,79%), com nível superior incompleto (54,72%), renda familiar entre 1 a 5 salários mínimos (83,02%). Sendo que a sua maioria é quem faz compras em sua casa (86,9%), consomem goiabada (94,34%) eventualmente (47,17%) e sorvete (98,11%) uma vez por semana (30,19%). A avaliação dos dados de aceitação pela análise conjunta de fatores (Tabela 2) mostrou que a concentração de goiabada foi o fator que mais influenciou na aceitação dos consumidores, seguido do tipo de adição de queijo e da presença de emulsificante. O resultado mostrou-se bastante favorável ao comerciante deste produto, uma vez que, maior quantidade de goiabada proporciona um maior rendimento, e esta é um ingrediente de baixo custo. Já, em relação ao sabor, a adição de essência teve melhor aceitação

do que o queijo, sendo mais um fator que possibilita a redução do custo e melhor possibilidade de padronização do produto. E a adição de emulsificante não interferiu na aceitação do consumidor. TABELA 2 Coeficientes da preferência dos nìveis dos fatores e importância relativa (%) dos fatores Fatores/Níveis

Coeficiente de preferência Textura Aparência Sabor

GOIBADA 1- 600g 2- 400g Importância relativa (%)

0,0448 -0,0448 65,517

0,1061 -0,1061 76,271

0,1321 -0,1321 62,222

QUEIJO 1- Com queijo 2- Com essência Importância relativa (%)

-0,165 0,0165 24,138

0,0212 -0,0212 15,254

-0,0425 0,0425 20

EMULSIFICANTE 1- presença 2- ausência Importância relativa (%)

0,0071 -0,0071 10,345

-0,0118 0,0118 8,475

0,0377 -0,0337 17,778

3 - CONCLUSÃO

O sorvete obteve boa aceitação entre os provadores, sendo que o mais aceito foi aquele que apresentou maior concentração de goiabada.

4 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Portaria n. 379, de 26 de abril de 1999. Aprova o regulamento técnico referente a gelados comestíveis, preparados, pós para o preparo e bases para gelados comestíveis. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 29 abr.1999. WILLE, GRAÇA M. F. C.; WILLE, SILVIO A. C.; KOEHELR, HENRIQUE S.; FREITAS, RENATO, J. S.; HARACEMIV, SONIA M. C. Práticas de desenvolvimento de novos produtos alimentícios na indústria paranaense. Revista da FAE, Curitiba, v.7, n.2, p.45-45, 2004. LETÍCIA FERNANDES DE OLIVEIRA letferol@yahoo.com.br Camila Carvalho MENEZES camilacarvalhomenezes@yahoo.com.br João de Deus Souza CARNEIRO joãodedeus@ufla.br Soraia Vilela BORGES sborges@ufla.br Laboratório de Produtos Vegetais, Departamento de Ciências dos Alimentos, UFLA, Lavras, MG, 37200-000.

46 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 47


R E C E I TA S Formulações Diet – Light Palazzo

BOLO DE SORVETE NAPOLITANO

BOLO FLORESTA NEGRA

Ingredientes: Massa - 4 ovos, ½ xícara de USEMETADE (66g), 1 colher (sopa = 15g) de EMULSIFICANTE PALAZZO, 1 pitada de sal, 18 colheres (sopa = 230g) de água, 2 xícaras de farinha de trigo (260g), 1 colher (sopa=17g) de fermento em pó. Sorvete – 3 potes de SORVETE PALAZZO, sendo 1 de chocolate, 1 de creme e 1 de morango. Modo de fazer – Bater por 5 minutos (na batedeira, velocidade máxima) os ovos, o USEMETADE, o EMULSIFICANTE, o sal e a água. Juntar a farinha e o fermento previamente misturados. Assar em forma número três, untada com margarina e farinha, em forno pré-aquecido. Forrar uma forma de bolo inglês com papel manteiga, cortar o bolo para forrar o fundo e as laterais, corte bem fino. Preparar os sorvetes conforme instruções no rótulo. Despeje o de chocolate até 1/3 da altura do vão, deixe gelar por 15 minutos, despeje o de creme e volte ao freezer por mais 15 minutos e finalmente o de morango. Deixe gelar até ficar firme. Enfeite a gosto e sirva. Na forma grande da pelo menos 4 unidades. O conjunto deverá ser calculado em função da quantidade de bolo e sorvete empregados em cada unidade.

Usar o “BOLO FOFO COM CHOCOLATE”, rechear com o “creme delicado” e CEREJAS PALAZZO. Serão necessários 2 potes de CHANTILLY para 1 bolo. Cobrir com CHANTILLY e completar com raspas de chocolate DIET ao leite.

TORTA DE LIMÃO OU DE MARACUJÁ

Ingredientes: 2 xícaras (chá = 260g) de farinha de trigo, 4 colheres (sopa = 80g) de manteiga, 1 lata de creme de leite (sem soro), 1 pitada de sal, 1 colher (chá = 4g) de fermento em pó, 3 colheres (sopa = 30ml) de suco de limão, 1 colher (sopa = 4g) de casca de limão ralada e 1 pote (80g) de LEITE CONDENSADO PALAZZO. Modo de Fazer - peneirar o fermento e a farinha juntos, adicionar a manteiga, ½ lata de creme de leite e o sal. Misturar até a massa soltar das mãos, deixando descansar por cerca de meia hora na geladeira. Abrir a massa em uma forma de fundo falso (25 cm). Furar com o garfo e assar em forno préaquecido por aprox. 20 minutos. Recheio - preparar o LEITE CONDENSADO PALAZZO conforme instruções no rótulo. Adicionar o suco de limão, o creme de leite restante e as raspas de limão, despejando na massa já assada. Se desejar pode-se cobrir a torta com CHANTILY PALAZZO e enfeitar com raspas e tiras finas de casa de limão. NOTA: Caso queira TORTA DE MARACUJÁ substituir o suco de limão por 50ml de suco de maracujá concentrado e eliminar as raspas de cascas de limão.

48 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


R E C E I TA S Formulações Diet – Light Palazzo

MOUSSE

TORTA DE RICOTA

Ingredientes:240mldeágua,1pote(100g)deMARSHMELLOW PALAZZO, 1 colher (chá = 5g) de EMULSIFICANTE PALAZZO + sabor a escolher (pode ser 1 colher rasa (chá = 2g) de pó para refresco Clight com o sabor desejado), ou então não usar o Clight e os 240ml serão de suco de fruta sem açúcar. Adoçar para o padrão desejado com o DOÇURINHA. Modo de Fazer - Bater na batedeira o pó de marshmellow com o EMULSIFICANTE e os 240ml de água ou o suco preparado ou Clight dissolvido na água, batendo até a consistência desejada. Servir frio ou gelado. Caso deseje mais cremoso adicionar água aos poucos. Caso seja desejado um mousse de chocolate, fazer a mistura do MARSHMELLOW PALAZZO com 1 a 2 colheres (sopa = 30g) de CACAU EM PÓ PALAZZO, adicionar a água o emulsificante e bater. Adoçar a gosto com o DOÇURINHA. Com o Clight teremos:

Ingredientes: ½ colher (café = 0,5g) de DOÇURINHA, 5 colheres (sopa = 60g) de amido de milho, 500g de ricota fresca, 1 pote (80g) de LEITE CONDENSADO PALAZZO, 1 colher (sopa = 3g) de raspas de casca de limão, 4 ovos (clara separada), 1 pitada de sal, 350ml de água, 500ml de leite, canela em pó (a gosto). Modo de Fazer – bater as claras em neve com o sal (não muito duras) reservar. Despejar a água no liquidificador e adicionar o pó do LEITE CONDENSADO PALAZZO batendo um pouco. Adicionar o leite e o resto dos ingredientes (menos as claras batidas e as raspas de limão). Passar para uma tigela, juntar as claras e as raspas de limão, misturando levemente. Assar em assadeira número 3 untada com margarina e farinha. Salpicar um pouco de canela em pó antes de assar.

(vários sabores)

50 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


EJG:A68# 6FJ6A>969: 9DA:>I:8DB BJ>IDB6>H :8DCDB>6#

6HDGK:I DCI6E6G AÛ8I:6EG B>HIJG6

D ::MEG:HH

8]Z\dj EjgZaVX HdgkZiZ Hd[i

oft

sorvete s C >A =

6

B>HIJG6

AÛ8I:6EG DCI6E6G 6HDGK:I

::MEG:HH

D

7 6J

sorvete soft

E:HDD AÞFJ>9

@< &8= D8

DA 6I :

ÀD/ ;67G>86v :$ADI:/ K6A>969

;67G>86v ÀD/ K6A>969 :$ADI:/

E:H AÞFJ>9D D

&@<

P',R'&'(#.(.( hVX5iVc\VgV[ddYh#Xdb#Wg lll#iVc\VgV[ddYh#Xdb#Wg


NUTRIÇÃO

ELABORAÇÃO E PROPRIEDADE NUTRICIONAL DE SORVETE DE CAFÉ

O

consumo de sorvete no Brasil cresce a cada ano. Em 2005, 501 milhões de litros da guloseima foram consumidos no país, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete (Abis) subindo para 507 milhões de litros em 2006. Além disso, sorvetes devem ser considerados não como uma simples guloseima ou produto de verão, mas como uma sobremesa valiosa e nutritiva, que contribui com elementos muito importantes para uma alimentação equilibrada, tanto na infância como na idade adulta. Já o grão de café (café verde) possui uma grande variedade de minerais, aminoácidos, lipídeos e açúcares. Adicionalmente o café também possui uma vitamina do complexo B, a niacina, e em maior quantidade que todos os demais componentes, os ácidos clorogênicos, que agem bloqueando o desejo excessivo de auto-gratificação que leva o indivíduo insatisfeito a se deprimir e a consumir drogas como nicotina ou álcool. A cafeína atua sobre uma substância química do cérebro que causa o sono, além de produzir efeitos sobre a microcirculação, melhorando o fluxo sangüíneo. O consumo mundial de café aumenta a cada ano, como bebida e em outras aplicações na culinária, sendo assim, a busca por novas formas de aproveitamento para o café, por meio da sua utilização na elaboração do sorvete, é importante por agregar ao sorvete todas as propriedades benéficas que o café traz para o organismo e por criar novas oportunidades de mercado gerando divisas para o Estado.

1 – MATERIAL E MÉTODOS

Foi utilizado como matéria-prima café solúvel, da marca Três Corações, encontrado em embalagem de 50g, acondicionado à vácuo, na forma de grânulos, e adquirido nos mercados de Diamantina-MG . Para a produção do sorvete foi utilizando ainda os seguintes ingredientes: leite em pó desnatado, leite integral, açúcar, glicose, gordura vegetal, estabilizanteemulsificante, adquiridos no mercado de Diamantina/MG. Tabela 1. Ingredientes utilizados nas formulações para o preparo do sorvete Formulação 1 (G2)

Formulação 2 (B4)

Açúcar

190g

275g

Glicose

44g

44g

Gordura vegetal

87g

87g

Emulsificante/Estabilizante

34g

34g

Ingredientes

Leite em pó desnatado

52 •

17g

51g

Leite integral

500 ml

500 ml

Café solúvel

10,5g

16g

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


NUTRIÇÃO

Para a caracterização do valor nutricional do sorvete obtido foram realizadas análises de umidade, lipídeos (extrato etéreo), proteínas, cinzas (AOAC, 1990), sólidos solúveis totais (SST) e pH (Instituto Adolfo Lutz, 1985).

2 – RESULTADOS E DISCUSSÃO

As formulações foram submetidas a testes de preferência e, a partir daí, a formulação escolhida foi adaptada, retirando-se a água da preparação, dissolvendo o café no leite para diminuir a formação dos cristais de gelo e diminuindo-se a quantidade de gordura vegetal, para amenizar o gosto residual desta no sorvete para posterior teste de aceitabilidade. Na realização do teste de preferência houve a participação de 56 pessoas, das quais 73% do gênero feminino e 27% do masculino. A formulação com maior aceitação (55%) foi para a com maior concentração de café (B4). Como 88% dos participantes relataram gostar de café, isso pode ter influenciado positivamente na aceitação do sorvete. O resultado para caracterização do valor nutricional do sorvete com maior concentração de café (B4) está descrito a seguir:

Acelere seus negócios !!!

Suprema sorvete expresso

10 anos no mercado brasileiro visando produtos de qualidade e a rentabilidade de seus clientes. Rua Almirante Tamandaré, 50 – Canoas – RS – 92110-380 Tel.: (51) 3477.6757 www.supremaexpress.com.br – admin@supremaexpress.com.br

Equipamentos disponiveis nas tensões: 220 monofásica, 220 trifásica e 380 V


NUTRIÇÃO Tabela 2: Composição física-química do sorvete de café – formulação B4 Componentes

Média ± DP

Umidade

51,91 ± 0,39

Proteína

2,25 ± 0,48

Lipídeo

12,07 ± 0,39

Cinzas

1,23 ± 0,41

Fibras

0,00 ± 0,00

Carboidratos

32,71 ± 0,64

Energia (Kcal)

248,48 ± 2,85

SST (ºBrix)

15,1 ± 0,0

pH

6,47 ± 0,0

Como mostra a tabela No. 2, este alimento constitui uma fonte rica de proteína e de lipídeos, além de ser hidratante por seu alto valor de umidade.

3 – CONCLUSÃO

Com base nos resultados pôde-se chegar a uma formulação ideal do sorvete elaborado à base de café, com boa aceitabilidade. Esse produto constitui um alimento nutritivo, energético e

estimulante por causa da adição de café, sendo, portanto uma excelente alternativa para agregar valor ao café. AGRADECIMENTOS À UFVJM por oferecer estrutura física e intelectual.

4 – REFERÊNCIAS

ABOISSA. Processamento do sorvete. Disponível em: www. aboissa.com.br. A.O.A.C. (Association of Official Agricultural Chemists). Official Methods of the Association of the Agricultural Chemists. 15.ed. Washington, 1990. v.2. p. 1195 Legislação para Sorvetes, disponível em: www.anvisa.com.br SANTANA R.R., Lígia; Matsuura C.A.U., Fernando; Cardoso L., Ricardo. (2003) Avaliação Tecnológica dos Frutos na Forma de Sorvete. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, 2003. TATIANA DE ANDRADE CAMPOS (tatianacampos2007@gmail.com); Lilian PANTOJA (pantoja_lilian@hotmail.com); Nísia Andrade Villela Dessimone PINTO (nisiavillela@yahoo.com.br); Cristiane Leila SILVA (criskika@yahoo.com.br); Cristiane Pereira ZANDIM (criszandim@hotmail.com); Lara Suzana BORGES (larasborges@yahoo.com); Waldirene Rodrigues de Souza SOARES (wallrodrigues@yahoo.com.br) TBC - Laboratório de Tecnologia de Biomassas do Cerrado, UFVJM, Campus II, Rodovia MGT 367, Km 583, nº 5000, Bairro Alto da Jacuba, Diamantina, MG, 39100-000

54 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 185 • 2009

• 55


BOAS PRÁTICAS

AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICO-SANITÁRIAS DE SORVETE PRODUZIDO ARTESANALMENTE NO MUNICÍPIO DE IMPERATRIZ-MA

C

omo qualquer outro alimento rico em nutrientes e com alta quantidade de água em sua constituição, o sorvete também é sensível a contaminações por agentes microbiológicos, apesar de ser um produto congelado. Além dos agentes microbiológicos, existem os riscos de contaminações por agentes químicos e físicos, oriundos de matérias–primas de má qualidade, falhas durante o processamento, armazenamento, transporte e comercialização. Estes agentes, dependendo do grau de contaminação, podem trazer sérios riscos à saúde dos consumidores, caso os fatores que constituem as etapas de processo de fabricação não forem controlados (PORTUGAL et al., 2002). Com intuito de contribuir com dados a respeito das condições higiênico-sanitárias desse alimento, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade microbiológica de sorvetes a base de leite, elaborados por uma indústria de pequeno porte no município de Imperatriz no estado do Maranhão, bem como de sua principal matériaprima, o leite, verificando se os produtos estariam de acordo com os padrões microbiológicos exigidos pela legislação nacional vigente (BRASIL, 2001).

56 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


BOAS PRÁTICAS 1 - MATERIAL E MÉTODO.

Uma Lista de Verificação foi aplicada na indústria, conforme a RDC n° 267 (BRASIL, 2003). A aplicação do questionário ocorreu durante 3 meses, com visita semanais ao estabelecimento avaliado. Tanto as amostras de leite cru quanto tratadas termicamente foram coletadas em frascos de vidro esterilizados e imediatamente colocadas em placas de gel, com temperatura inferior a 4 °C. As análises microbiológicas foram realizadas conforme as NORMAS DO INSTITUTO ADOLFO LUTZ (1985), utilizando os métodos de diluição seriada, até 10-3 em caldo lactosado, e plaqueamento em meio seletivo. Após a incubação a 37 °c por 24 – 48 horas, foram consideradas positivas as placas em que houve o crescimento de colônias isoladas, sendo os resultados expressos em unidades formadoras de colônias (UFC x 103/mL).

2 - RESULTADOS E DISCUSSÃO

Na avaliação geral da planta de processamento de sorvetes (Figura 1), o resultado indica que o estabelecimento pode ser classificado como de médio a alto risco (56,8% de não conformidade), segundo os critérios estabelecidos pela RDC n° 267 (BRASIL, 2003). Há, portanto, urgência na aplicação e execução de um programa de boas práticas de fabricação e também numa fiscalização efetiva dos órgãos competentes para a adequação aos procedimentos de higiene e controle de qualidade da matériaprima e do produto final.

Figura 1 – Avaliação geral das condições higiênico-sanitárias A tabela 1 apresenta os resultados das análises microbiológicas das amostras de leite cru e após tratamento térmico.


BOAS PRÁTICAS Tabela 1. Análise microbiológica do leite cru e após tratamento térmico Contagem de Microrganismos (UFC x 103/ mL) Amostras do leite

Bolores e leveduras

Fungos totais

Bactérias Totais

Bactérias Gramnegativas

Salmonella

Cru

240

64

120

8

8

Após tratamento térmico

312

208

388

128

20

Os resultados mostraram que, tanto no leite cru, quanto no leite que sofreu aquecimento, foi constatada a presença de fungos, bolores e leveduras, bactérias totais e Gramnegativas em elevado grau de contaminação.

Tabela 2. Análise microbiológica de sorvete de massa recém produzido na indústria Contagem de Microrganismos (UFC x 103/ mL) Amostras

Bolores e leveduras

Fungos totais

Bactérias Totais

Bactérias Gramnegativas

Salmonella

Morango

360

168

260

24

Ausência

Flocos

316

316

236

20

24

Cupuaçu

300

120

224

8

28

De acordo com a tabela 2, pode-se observar a presença de bolores, leveduras e fungos nos três sabores de sorvete estudados, atingindo valores de 360 UFC x 103/ mL para bolores e leveduras no sabor morango e 316 UFC x 103/ mL para fungos totais no sabor flocos. A formação de colônias de bactérias totais e bactérias Gram-negativas também foi considerada muito acima do permitido. Dos três sabores de sorvetes avaliados, dois apresentaram Salmonella (24 UFC x 103/ mL no sabor flocos e 28 UFC x 103/ mL no sabor cupuaçu). A presença de Salmonella em ambas as amostras de leite analisadas e também nas amostras de sorvete, confirma o resultado obtido na avaliação das boas práticas de fabricação, ou seja, que a obtenção da matéria-prima e o armazenamento do produto final, bem como a ineficácia do tratamento térmico realizado na indústria, são totalmente inadequados.

3 - CONCLUSÃO

Os resultados obtidos nesse trabalho remetem a uma reflexão crítica sobre o atual panorama do comércio de alimentos no município de Imperatriz–MA, sobretudo dos gelados comestíveis. A aplicação das Boas Práticas de


e toras d Produ rizontal: o h ,00 sorvete 0 R$12.000 0 2 ,0 0 -1 0 0 0 .5 1 6 R$1 PHD 80-200 1 D H P

Fabricação na produção de gelados comestíveis deve ser implantada para elevar a qualidade sanitária desses alimentos, na tentativa de diminuir a propagação de microrganismos patogênicos e consequentemente evitar a ocorrência de surtos alimentares.

Soft Produtr -Car T120 a de 2 sabore sorvete soft a partir s e 1 misto de R$8.8 00,00

4 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução - RDC nº 267, de 25 de setembro de 2003: regulamento técnico de boas práticas de fabricação para estabelecimentos industrializadores de gelados comestíveis e a lista de verificação das boas práticas de fabricação para estabelecimentos industrializadores de gelados comestíveis. Disponível em: www.anvisa.gov.br/legis/ resol/2003/rdc/267_03rdc.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução- RDC n° 12, de 02 de janeiro de 2001: regulamento técnico sobre padrões microbiológicos em alimentos. Disponível em: http://elegis.anvisa.gov.br. INSTITUTO ADOLFO LUTZ Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz: Métodos químicos e físicos para análise de alimentos. 3ª ed. São Paulo: IAL, 1985. v.1, 533p. PORTUGAL, J. A. B.; NEVES, B. dos S.; OLIVEIRA, A. C. S. de; SILVA, P. H. F da; BRITO, M. A. V. P. Segurança alimentar na cadeira do leite. Juiz de Fora: EPAMIG/ CT/ILCT; Embrapa Gado de Leite, 2002.

PRISCILA LUCIA DA ROSA* priscilafarma@hotmail.com Aelson Aloir Santana BRUM aelbrum@yahoo.com José Fábio França ORLANDA fabioufv@hotmail.com Hudson Wallença Oliveira e SOUSA hwos19@hotmail.com Faculdade de Imperatriz – FACIMP. Av. Prudente de Morais, s/nº Residencial Kubitscheck Imperatriz – MA. CEP 65900-00

00 TPS 3 a de tor u d o r t p te sof sorve SULTE N R$ CO

TAURUS

TP1 picole teira c 000 om p media de 800 rodução a 1000 picole s R$130 hora 00,00

A T L FAAnúncio

produto TPV50-60 ra de com pro sorvete vertic al d de 50 a ução media 60 litros h ora R$5.300 ,00

PREÇOS PROMOCIONAIS

Todos os nossos equipamentos são produzidos em aço inox AISI 304, os componentes elétricos, eletrônicos e de refrigeração são de qualidade reconhecida. Para maiores informações e dados técnicos ou informaçoes sobre outros tipos de máquinas consulte-nos.

(37) 3371 1796

www.taurusdobrasil.com.br www.oamigosorveteiro.com.br


ENCONTROS

Vanessa Distribuidora reuniu sorveteiros em Bálsamo Sr. Antônio e Sr. Falaska da A. G. Rebelo

N

os dias 21, 22 e 23 de julho, no Café e Bistrô do Antiquário em Bálsamo, cidade vizinha a S.J. do Rio Preto, a Vanessa Distribuidora de Produtos Alimentícios promoveu o Encontro de Sorveteiros em parceria com as empresas Leagel, Central Máquinas, A.G. Rebelo Top3, Super Mix, Flex Pack, Garoto, Galizzi, Thermototal e Ataforma. Num ambiente descontraído, mais de 300 sorveteiros, vindos de diferentes cidades, tiveram a oportunidade de conhecer os lançamentos para a temporada de verão, esclarecer dúvidas e ter contato direto com proprietários, diretores, supervisores e responsáveis pela produção de máquinas, equipamentos, acessórios e matéria-prima das empresas participantes. A Leagel participa desde 2003 dos encontros organizados pela Vanessa Distribuidora, levando as tendências e lançamentos de seus produtos, com cursos práticos e demonstração de novos sabores e receitas. Este ano, esteve representada por seu diretor comercial da região sul e SP, Claudio Di Caro, e de Fernando Justa, supervisor técnico e comercial de SP.

Dinâmica nas palestras aos sorveteiros

A Central Máquinas com o sócio proprietário Maxwell Baldoino Vicenti, e Marcelo Minto, gerente comercial, partici-


ENCONTROS pam há oito anos desses encontros. Na edição do ano passado a empresa vendeu, 50 máquinas através de contatos realizados neste evento. Como lançamentos, trouxe a máquina soft com bomba, que voltaram a produzir a pedido de clientes, e a produtora contínua 400 litros/hora.

Roni Wagner Aparecido Sumani, da sorveteria Solemar na cidade de Urupês, está no ramo há apenas três meses e veio buscar novos sabores para incrementar seu cardápio. Dentre os doze sabores lançados pela Leagel, Poços dos Desejos e Sonho de Verão são as receitas que levará para sua sorveteria.

A fabricante de freezers A.G. Rebelo esteve presente com o Sr. Antônio Gonçalves Rebelo, sócio proprietário, e o Sr. Falaska, engenheiro de produção que aproveitaram para apresentar as mudanças técnicas implementadas pela empresa em seus freezers que contribuíram para maior eficiência na conservação da temperatura.

O cronograma do evento contou também com a consultoria do Banco do Brasil sobre as linhas de crédito e financiamento para aquisição de máquinas, além de palestras motivacionais com o Prof. Maurilio Lubeno e Dirceu B.Nabuco. A apresentação do show da Cia Teatrando, proporcionaram momentos de descontração e entretenimento aos sorveteiros.

Os batedores de milk shake que a Super Mix trouxe para o evento, esgotaram-se no primeiro dia. Carlos Donizete Ferreira, sócio proprietário, teve que repor o estoque para atender aos pedidos. “Os sorveteiros queriam sair do evento com o produto na mão”, diz Luis Gustavo Marin de Abreu, sócio – proprietário da Vanessa Distribuidora.

Mirian e seus funcionários na Vanessa Distribuidora

Num palco foram expostas as instalações da Top3 Móveis para Sorveteria. Os móveis coloridos formaram a vitrine e o cenário desta edição do encontro de sorveteiros, onde o Sr. Nogueira falou da empresa e das vantagens em investir nas instalações para melhor atender bem ao cliente. Eucléia Jurema Gavioli Viscardi, da Sorveteria Lufe de Murutinga do Sul, elogiou o projeto e os móveis da Top3, que foi comprado a prazo, mas teve os pagamentos antecipados, pois em apenas dois meses com o novo visual a sorveteria duplicou o faturamento e agora pensa até em abrir uma nova unidade. O Encontro de Sorveteiros da Vanessa Distribuidora é voltado aos clientes potenciais da distribuidora, mas também faz parte de seu programa de formação de novos sorveteiros.

Sr. Nogueira e a linha de móveis para sorveteria da Top 3

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 185 • 2009

• 61


ENCONTROS

FIPSPAR em Londrina

A

terceira edição da FIPSPAR Feira Industrial de Produtos para Sorvete do Paraná, aconteceu nos dias 15 e 16 de julho, no espaço Aruanã Eventos em Londrina, com a cobertura da Revista Sorveteria e divulgação da Folha de Londrina. A principal meta do Sr. Josué Vieira Silva, proprietário da distribuidora Leste Oeste Produtos para Sorvetes e organizador da FIPSPAR, era superar o sucesso das duas edições anteriores. Com a participação das empresas: Mil Mix, Pólo Sul, Rodopack, Codmarc, Estilo Palitos, Rio Novo Embalagens, Tecsoft, Basemetal, Kmack, Ataforma, Cem Plásticos, Confepar, Accorsi Máquinas

Sr. Josué e expositores da FIPSPAR

para Café, Ninfa e os lançamentos da Duas Rodas, a feira contou também com as palestras do Sebrae e com a presença do Banco do Brasil apresentando sua linha de financiamento. Veja mais fotos no site http://www.publitecbrasil.com.br/fotos5.htm

62 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


G E L AT O A R T E S A N A L

Primavera, tempo de amar!

N

o próximo dia 23 de setembro comemoramos o dia nacional do sorvete. No início da primavera, a estação mais bonita do ano, começa a nossa temporada!

Gostaria de dizer que é muito bom estar atento aos pequenos detalhes que fazem grande diferença na nossa vida. Ficar atento à primavera, a estação das flores, quando a vida fica mais bela a natureza mais exuberante, as pessoas ficam mais alegres com as cores vibrantes, os namorados ficam mais apaixonados, tudo ao nosso redor fica mais bonito, pois, a natureza nos ensina que é tempo de acordar, tempo de brilhar, tempo de viver!

Seus clientes com certeza lembrarão mais de você no próximo ano, do que do seu concorrente, não porque você plantou ideias novas, mas pelo fato de você plantar amor no seu trabalho, ninguém esquecerá o carinho do seu atendimento, pode confiar! Dedico esse texto à minha esposa Renata, em homenagem a seu talento e carinho no atendimento aos nossos clientes e parabéns pelo seu trabalho, pelo dia do sorveteiro e por seu aniversário neste mês de setembro!

O sorvete nesta época do ano nos traz a esperança de um bom começo de temporada, a esperança de podermos concretizar algum sonho, que pode ser um carro novo, uma joia para a esposa, um brinquedo para o filho, uma roupa nova para a filha, aquela viagem em família, enfim, é nesta época do ano que podemos dizer: Ufa, acabou o inverno! Portanto, para que seus sonhos se concretizem no próximo ano, imite a natureza, plante agora a semente do futuro, aproveite essa época do ano, invente um sorvete diferente, ouse, inove, arrisque, aventure-se no mundo das receitas inovadoras, faça um sorvete de rosas para seus clientes, ofereça como cortesia em sua gelateria, surpreenda seus clientes, seja um promotor da primavera, ofereça flores de açúcar, isso sim, é copiar a natureza, copiar com a melhor das intenções, que é a de distribuir beleza!

64 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

Frederico Jardim Samora Chef Gelatiere


G E L AT O A R T E S A N A L

PROPRIEDADE ORGANOLÉPTICA

U

ma propriedade é uma qualidade inerente a um determinado produto e pode ser dividida em qualitativa e quantitativa.

4. A cor e a apresentação, sobretudo dos gelatos de frutas, não podem ser artificiais, quando são utilizados corantes artificiais a cor do gelato fica muito brilhante.

Uma propriedade qualitativa de um alimento é uma propriedade organoléptica, baseada nas características do produto e percebida pelos sentidos humanos como a cor, o brilho, o sabor, o odor e a textura

5. O derretimento na boca deve ser fácil e limpo, permitindo que o sabor permaneça no paladar por mais tempo.

Estas propriedades são importantes na avaliação do estado de conservação de alimentos, que frequentemente são sujeitos a um “exame organoléptico” para verificar se estão em boas condições para o consumo. O sucesso de um produto alimentar é medido através da otimização dos processos tecnológicos de fabricação e controle dos fatores que determinarão as propriedades organolépticas.

6. Odores de frutas são percebidos facilmente nos gelatos feitos com frutas frescas e maduras, também, no caso dos gelatos gastronômicos os odores são muito apreciados! É importante saber que um eventual erro, seja ele quantitativo ou qualitativo nos açúcares ou nos hidrocolóides tornam os defeitos facilmente perceptíveis. Quanto aos hidrocolóides têm como função principal a melhoria da textura, mas falaremos sobre eles na próxima edição, aguardem!

As propriedades organolépticas são avaliadas com muito rigor nas competições de gelatos na Itália, por este motivo, nesta seção vamos trazer aos leitores, artigos técnicos da gelateria artesanal Italiana contendo termos e expressões que merecem destaque no nosso vocabulário.

Frederico Jardim Samora Chef Gelatiere

O exame organoléptico de um gelato se faz através da percepção de suas características principais. As principais qualidades de um bom gelato são medidas segundo um padrão que avalia seus odores, sabores, cores e estruturas lembrando que:

Distribuidores • Riber Dice - Tel.: (16) 3434-5800 • Vanessa Dis - Tel.: (16) 2139-8400 • Rodrigues & Rodrigues - Tel.: (16) 3969-3477 • Sorvemaq - Tel.: (11) 3871-9578

1. O gosto do gelato não pode ser de cozido ou ácido, também não pode faltar o aroma, doçura e frescor. Cuidado com aromas muito fortes. 2. A estrutura não pode ser áspera ou grosseira. Esses defeitos são observados quando ocorreu erro ao fazer o balanceamento dos sólidos. 3. O corpo não pode ser mole, arenoso, farinhento ou grudento. Esses são defeitos provenientes de erro na adição de estabilizantes ou neutros artesanais.

Consulte Novos Produtos: • Dispensador de Casquinha • Dispensador de amendoim ou castanhas • Geladeira tipo balcão móvel para polpa c/ 9 cubas Rua Maria Garcia da Silveira Marinha, 416 Jardim Heitor Rigan | CEP 14062-040 | Ribeirão Preto - SP Tel.: (16) 3019-1820 | Celular: (16) 9266-2368 carlos.supermix@hotmal.com claudinei.bento@uol.com.br

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 65


PROPOSTA DE ADESÃO NOME:_______________________________________________________________________ ENDEREÇO COMPLETO:_ ______________________________________________________ ____________________________________________________________________________ CIDADE_______________________________ ESTADO__________ CEP___________________ TEL.:( )__________________ FAX.:(

)__________________ CEL.:(

)_________________

E-MAIL:______________________________________________________________________ EMPRESA:_ __________________________________________________________________ SITE:________________________________________________________________________ OCUPAÇÃO E FUNÇÃO:_ _______________________________________________________ QUANTOS ANOS TRABALHA NESTA FUNÇÃO:_ ____________________________________ POSSUI FORMAÇÃO NA AREA?__________________________________________________ ONDE?_ _____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ TIPOLOGIA DE CARDÁPIO:______________________________________________________ QUAL SUA EXPECTATIVA PARA A FIC?____________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ DATA E LOCAL:_________________________

_________________________________ PROPONENTE

É OBRIGATÓRIO O ASSOCIADO SEMPRE QUE ALTERAR UM ITEM DESTE FORMULÁRIO INFORMAR A SECRETARIA. O NÃO CUMPRIMENTO PODERÁ ACARRETAR PENALIZAÇÃO.

RESERVADO A FIC: DELEGADO RESPONSÁVEL:_ ___________________________________________________ RESPONSÁVEL PELA INDICAÇÃO:_ ______________________________________________


G E L AT O A R T E S A N A L

Minha cidade tem uma gelateria CAMPOS GELATO CAMPOS DO JORDÃO

F

“Meu maior faturamento é no inverno” Felix Alves

oi na Fithep 2004 que Felix Alves foi buscar a oportunidade de montar um negócio próprio. Começou em 2005 com uma produtora e um pasteurizador usado, realizando vendas de porta em porta, sem muito êxito. Deciciu persistir e adquiriu um freezer horizontal, que colocado na loja de um amigo também não deu certo. No final de 2005, instalou no centro da Vila Capivari a Campos Gelato, uma loja de arquitetura rústica típica da região serrana de Campos do Jordão. Como todo empreendedor, teve dificuldade na implementação, no crescimento e na maturação do negócio, complicada pelo fato de ser um ramo totalmente alheio à sua experiência anterior. Teve que aprender tudo, do zero, e ainda passa por dificuldades, superadas com a mesma insistência para que tudo dê certo. Além das dificuldades peculiares de um novo negócio, há ainda o agravante de ser uma empresa pequena com pouco capital de giro, sem oportunidades de crédito bancário para fazer frente às exigências dos fabricantes, tanto de matériaprima como de embalagens.

e cremosidade, com maior caloria para o consumidor suportar o frio intenso da cidade. Ele acredita que, com a abertura de novas gelaterias, o consumidor passe a comparar entre sorveterias e gelaterias e descubra que existe um mundo de sorvetes a serem descobertos, com maior ou menor teor de gordura, light, diet, orgânicos, enfim sentir as nuances de um produto premium, assim como acontece com o café e o chocolate. “Acho que ainda falta muito para elevarmos o nível do sorvete no país, mas estão surgindo várias gelaterias e isso elevará a categoria de gelataios no Brasil.” Na contra mão das queixas comuns no setor, seu faturamento aumenta no inverno pelo grande número de turistas na cidade, provando que o sorvete pode ser vendido em qualquer estação, desde que bem trabalhado com estratégias de marketing e um bom produto adaptado à sua região e clima.

Desde o início apaixonou-se pela arte de fazer sorvete e não queria ser um simples reprodutor de receitas, queria aprender a fazer sorvete, conhecer a estrutura, como torná-lo macio e saboroso pois sabia que o sorvete é uma iguaria que exige conhecimentos de matemática, química e até física para acertar na formulação. As primeiras técnicas de como fazer sorvete foram passadas pelo consultor Sergio Hockman e aprimoradas pela consultoria de profissionais dedicados a esta arte como Francisco Medeiros e Frederico Jardim Samora. Felix dedica-se “24 horas” por dia na produção de sorvete, realiza pesquisas para melhorar a qualidade, faz cursos para desenvolver o negócio, gerar mais empregos e consequentemente gerar mais lucro. Produz mais de 100 sabores artesanais, gelatos italianos com baixo over run, zero trans com alto teor de gordura

Arquitetura rústica da Campos Gelato

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 67


Classificados

68 •

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


Classificados

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 69


EMPRESAS BUNGE LANÇA ÓLEO DE CANOLA COM MIX DE ANTIOXIDANTES PARA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

industrial, garantindo um produto final com baixo teor de gorduras trans e saturadas.

Atenta às tendências de saudabilidade no mercado e visando atender às necessidades da indústria de alimentos no Brasil, a Bunge acaba de lançar o óleo Bunge Prospecial Canola Mix, óleo de canola com reduzido teor de gorduras trans e saturadas.

Exatamente por isso, a empresa, que tem no fornecimento de ingredientes para a indústria alimentícia um de seus principais focos de atuação no Brasil, vem trabalhando para apresentar ao mercado produtos com a identificação “Low Trans Low Sat”, que indicam um perfil mais saudável, com baixo teor de gorduras trans e saturadas, como no caso do óleo Bunge Prospecial Canola Mix.

Entre seus principais atributos, o uso de um mix de antioxidantes permite um prolongamento do shelf life (vida útil) do produto, além de aumentar a resistência ao aquecimento prolongado e à oxidação. Seu sabor neutro, garante a conservação do sabor original e excelente aspecto visual. Desenvolvido para atender aos fabricantes de biscoitos e snacks, o óleo Bunge Prospecial Canola Mix pode ser aplicado na produção de massas para biscoito, em frituras ou aspersão

“Nos últimos anos, a indústria realizou uma série de pesquisas para reduzir a quantidade de gordura trans de grande parte dos alimentos. Agora, existe uma tendência mundial em diminuir também os níveis de gordura saturada da dieta, que em geral, é associada a algumas doenças do coração”, explica Cecília Ávila, gerente de marketing da Bunge.

Quando utilizados na produção industrial de alimentos, como biscoitos, massas e pães, os produtos com essa identificação garantem um produto final com menor teor de gorduras saturadas e trans. Esse atributo de saudabilidade, além de estar alinhado às recomendações nacionais do Ministério da Saúde (ANVISA) e internacionais do FDA (Food And Drug


EMPRESAS Administration - USA), pode ser observado pelo consumidor na tabela nutricional do produto.

ras ou a gordura Bunge ProDulce 44, especial para a produção de doces e confeitos.

“O desenvolvimento de produtos “Low Trans, Low Sat” representava um desafio para nossa equipe, uma vez que a redução da quantidade de gordura trans nos alimentos tem como consequência o aumento no teor de gorduras saturadas, ou seja, um alimento livre de gordura trans, em geral, apresenta alto teor de gorduras saturadas. Fizemos grandes investimentos em pesquisa e tecnologia, para desenvolver produtos que tenham os dois indicadores baixos, mas conservem os aspectos nutricionais, a estabilidade e a funcionalidade necessárias à indústria”, destaca Cecília.

O objetivo da mudança é padronizar os nomes e o layout das embalagens do portfólio de indústrias da Bunge, além de criar uma nomenclatura mais simplificada para o cliente. O óleo Bunge Prospecial Canola Mix, assim como todos os outros produtos do portfólio da Bunge, podem ser encontrados junto à equipe comercial e assessoria técnica da Bunge Alimentos.

GENKOR E CASA FORTE

Reformulação também para as marcas Outra novidade da Bunge para o canal indústria é a reformulação das assinaturas dos produtos de seu portfólio. Agora, todos os itens voltados para esse segmento passam a levar a marca Bunge no nome, associada à principal aplicação do produto. Por exemplo, uma farinha especial para produção de biscoitos passa a se chamar farinha Bunge ProBisc 100, em que 100 indica o número de referência do produto. Da mesma maneira, existe a gordura Bunge ProFry 36, especial para fritu-

O nome Casa Forte é sinônimo de tradição no mercado Agribusiness de Goiás: um grupo de empresas composto por uma indústria de equipamentos em aço inox, uma indústria de produtos químicos e uma distribuidora de insumos para produção de produtos lácteos e alimentos, presente há mais de 16 anos no mercado.

A Arte em Sorveteria Qualidade em primeiro lugar Instalações personalizadas

(13) 3594-4067 / 3594-8248 Av. Prof.a Heleny Rosa, 157 - Praia Grande - SP top3.ltda@hotmail.com top3.ltda@globomail.com


EMPRESAS A indústria de equipamentos em Aço inox produz equipamentos para laticínios, sorvetes, indústria farmacêutica, frigoríficos entre outros. Com uma linha diversificada, fabrica tanques de maturação, pasteurizadores, trocadores de calor de placas. Para o mercado sorveteiro oferece tanques de maturação, tanques de pasteurização ou plantas de pasteurização já com homogeneizador. A Fort Química, indústria química de produtos de limpeza e higienização, é uma empresa preocupada com o meio ambiente e sua preservação para as futuras gerações. Seus produtos possuem os registros necessários no Ministério da Saúde/ANVISA, passando por várias aprovações antes de serem lançados no mercado, e garantindo economia e praticidade de uso pela sua elevada concentração. A Casa Forte conta com uma estrutura de venda composta por 9 vendedoras internas, um call center dedicado e eficiente, representantes em regiões estratégicas, serviço técnico direto ao cliente com plantão de dúvidas e assistência técnica com pessoal qualificado. Em seu amplo prédio situado à rua Senador Jaime, número 20, no setor Coimbra, vende além destes produtos, insumos como: aromas, fermentos, coalhos, material de laboratório, aparelhos ultrassônicos para analise do leite, estabilizantes, corantes, conservantes para o mercado de laticínios. Agora, com sua mais nova parceira, a Genkor, a Casa Forte vai atuar com mais vigor na área de ingredientes e suprimentos para sorvetes. Distribuindo os consagrados saborizantes, emulsificantes, estabilizantes artesanais, industriais e substitutos de leite marca Multmix,

a empresa contará também com palitos, casquinhas, chocolates em barras, recheios: um portfólio completo para atender ao mercado de sorvetes. Segundo o sr. Ozito Rocha, diretor comercial da Genkor, “ a Casa Forte vem aumentar a rede de distribuição Genkor, já presente na maior parte do país, ampliando as opções do mercado de Goiás com a qualidade Genkor e de outros importantes fornecedores do mercado de sorvetes. O principal beneficiado é o sorveteiro: com uma opção nova e diferenciada de fornecedor, altamente qualificada e eficiente”.

GALLIZZI LANÇA NOVO PRODUTO

A Gallizzi é uma empresa 100% nacional, que atua no mercado há mais de 20 anos. Vem superando a atual crise financeira mundial e a concorrência desleal dos importados, com a qualidade e bom gosto dos seus mais de 600 itens oferecidos ao mercado.

Fabricante Nacional de Homogeneizadores vazão de 100 / 300 / 1200 / 2000 / 5000 lts/h Venda de Peças para todas as Marcas Nacionais e Importadas Assistência Técnica

Homogeneização com qualidade esse é o compromisso da Tecnohomo.

TEH-100

TEH-1000

TEH-2000

Melhor Preço e melhor qualidade do mercado. Consulte-nos. Tel.: (11) 3831-4005 3831-2368 3834-9206 - Site: www.homogeneizadores.com.br Av. Raimundo Pereira de Magalhães, 3020/3030 - CEP 05145-100 - São Paulo - SP


EMPRESAS A Gallizzi orgulha-se de ser uma empresa globalizada e estar sempre atenta às inovações tecnológicas do mercado, lançando produtos que facilitam o trabalho dos profissionais e técnicos do segmento culinário, assim como o das donas de casa. Para tornar mais fácil o dia-a-dia dos grandes profissionais, bem como dos microempresários do segmento, a Gallizzi acaba de lançar uma moderníssima e arrojada Derretedeira Elétrica, em banho-maria para chocolate, de 7 kg. Totalmente fabricada em alumínio de alta qualidade, com acabamento no próprio alumínio escovado ou em pintura eletrostática branca. A Derretedeira conta ainda com uma inovadora cuba redonda, com fundo ovalado, sem soldas, cantos vivos ou linhas paralelas, otimizando a homogeneização e manuseio do chocolate e facilitando a limpeza da peça; que também é vendida individualmente, possibilitando ao profissional, duplicar ou até triplicar a quantidade e qualidade dos chocolates derretidos, usando um só equipamento.

Esta maravilhosa Derretedeira Gallizzi, também pode ser utilizada para banho-maria, em restaurantes, lanchonetes e buffets, mantendo sempre aquecidos os alimentos oferecidos nos estabelecimentos.

UMA EMPRESA BRASILEIRA NO MERCADO DE GELATERIAS.

Ele ainda afirma que os consumidores estão mais exigentes e os sorveteiros buscam por inovação. “Hoje os consumidores não querem mais saborear um sorvete simples, liso, procuram por sorvetes mesclados, com pedaço de fruta ou outro aditivo, fazendo com que o sorveteiro inove em receitas e produtos”, diz ele. A Gelatgel está em constante aperfeiçoamento para maior satisfação de seu cliente, contribuindo para o seu crescimento através do fornecimento de produtos com alta tecnologia. Para uma perfeita cremosidade, maciez, conservação e apresentação do sorvete, a Gelatgel possui os produtos Cremox 0% de gordura, a linha Livre Trans com a Dariloy Livre Trans (substituto de gordura) e Creamplus Livre Trans (substituto de leite em pó e gordura). E ainda, uma linha exclusiva para máquina soft, a Gelatgel tem o Cremox Plus, Cremox Soft, Lac Soft Pronto, Soft Lac Premium Pronto e Gelatgel Mix Soft. Para proporcionar o sabor natural e a coloração do sorvete, a empresa produz uma variedade de aromas em pastas e pós, entre os sabores estão os de açaí, Pralina, Tiramisú e bombom italiano. Os produtos Top Premium são preparados de frutas para coberturas e recheios, utilizados para mesclas de sorvete. Recentemente a Gelatgel lançou o Gelatgel Pó para Refresco, que vem se destacando por ser muito saboroso e pelo sabor original da fruta com um paladar inigualável, sendo embalados com a quantidade de açúcar suficiente para o preparo, bastando adicionar apenas 2 litros de água para cada sachê de 240g, temos disponíveis para venda, fardos com 12 unidades. Com uma alta aceitação no mercado, o refresco vem em 8 sabores, abacaxi, caju, goiaba, laranja, manga, maracujá, pêssego e tangerina.

NUTROL INAUGURA NOVA UNIDADE INDUSTRIAL A Gelatgel Indústria Comércio Produtos Alimentícios Ltda está localizada em Contagem/MG, instalada numa área de 1500m2, produz mais de 220 itens de matéria-prima para sorveteria e confeitaria. Atende a todo o território nacional, comercializando seus produtos e ministrando cursos de aperfeiçoamento na área de gelaterias. Fundada em 2005, a Gelatgel é uma empresa brasileira que emprega tecnologia italiana na fabricação de seus produtos. Firmada na qualidade e no bom atendimento aos seus clientes, a empresa em pouco tempo conseguiu se estabelecer e conquistar o seu espaço no mercado de gelaterias.

A Nutrol Industrial de Alimentos Ltda com sucesso absoluto na qualidade e nas vendas de seus produtos com a marca JUPLE, amplia neste ano sua produção de polpas de frutas para atender ao mercado nacional e internacional. Sua nova unidade industrial exclusiva para derivados de frutas será inaugurada em setembro.

Segundo o Sr. Toninho, diretor da Gelatgel, “a qualidade é o caminho mais curto para se fazer quantidade, quem quiser crescer, produzir e vender mais, deve primar pela qualidade”.

Nutrol industrial de Alimentos ltda Filial: Rua Rubens Sebastião Marin, 1076 - Parque Industrial ICEP 87045-020 – Maringá – Paraná – Brasil

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

• 73


EMPRESAS PLANETA DELÍCIA

Há 30 anos a Distribuidora Casa Grande atende a toda a região de Sapopemba, na zona leste de São Paulo. Nos últimos 04 anos está sob nova direção, comandada pelo Sr. José Luis Padrão e Dna. Rosimeire Varandas.

Danilo Padrão comenta que a preferência na região ainda é dos picolés e sorvetes em potes. Self-Service, linha soft e milkshake, estão começando a surgir na região, mas como sua clientela se estende também para o ABCD, Mauá e Ribeirão Pires sua loja possui uma linha completa de produtos. Comercializa também produtos da Sol Máquinas e da Arpifrio e em breve terá um show room com máquinas e equipamentos. Mesmo com pouco tempo de atividade, a Planeta Delícia disponibiliza de cursos ministrados pela Mil Mix e Kerry, assessorando seus clientes na elaboração do sorvete, na manipulação de matéria-prima e na operação dos equipamentos. Para o próximo verão Danilo aposta na linha de gelateria, que é uma tendência no mercado sorveteiro.

THEOTO EM RESPEITO AO MEIO AMBIENTE

Tão logo assumiram o novo negócio, o casal com mais de 35 anos de experiência no setor alimentício, ampliou o número de gôndolas com produtos para sorveteria. Estimulados pelo crescimento da clientela sorveteira, decidiram pela abertura de mais uma unidade da distribuidora, esta exclusiva para o mercado sorveteiro. A Planeta Delícia, foi inaugurada em maio, e conta com 400m2 de estoque, 200m2 de loja e 260m2 de estacionamento. O casal deixou sob os cuidados de seu filho, Danilo Padrão, a gerência da unidade. Danilo, que desde o começo acompanhou os pais neste empreendimento, administra com desenvoltura os negócios. Na Planeta Delícia o sorveteiro pode encontrar as marcas top do mercado como Duas Rodas, Kerry, Harald, Cargill, Arcolor, Mil Mix, Iceberg, Rimar, Estilo Palitos, Rio Novo, Centenário e muitas outras.

A Theoto, engajada no projeto de combate ao aquecimento global lançou em 2006 um Selo Ambiental que vem sendo aplicado em todas as embalagens da linha madeira e em suas ações publicitárias.


EMPRESAS Hoje, o respeito ao meio ambiente é praticamente uma exigência das empresas na contratação de seus fornecedores e em pouco tempo esta consciência ambiental fará parte do dia-a-dia dos consumidores. A ideia é mostrar ao mercado que a madeira utilizada na confecção dos principais produtos da empresa é proveniente de onze florestas próprias de reflorestamento. Nelas a Theoto reserva 30% de sua área verde para preservação da biodiversidade de florestas nativas, e 70% são destinadas para o reflorestamento e a produção de matéria prima. O reflorestamento é uma ação eficaz no combate ao aquecimento global, pois, uma árvore jovem em desenvolvimento consome mais CO² do que uma árvore adulta que gera decomposição na troca de suas folhas e cascas. A Theoto lançou o selo para mostrar que por trás dos palitos e pazinhas de madeira que acompanham a paixão pelo sorvete existe muito investimento e tecnologia. A linha de sorveteria Theoto inclui: palitos de madeira com e sem carimbo em diversos formatos, pazinhas de madeira também em diversos formatos a granel, embaladas individualmente em papel branco ou personalizadas com a marca do cliente, linha de pazinhas plásticas e a linha Party Picks de acessórios decorativos, tudo produzido em seus dois parques industriais: um em Jundiaí/SP e outro em Ponta Grossa/PR. Este selo pode ser fornecido também aos clientes que apoiam esta iniciativa e praticam um rigoroso critério para aquisição de insumos com boa procedência.

marca conhecida no mercado sorveteiro firmada por parcerias com clientes do mercado nacional e internacional. Hoje a ESTILO tem definida como missão fidelizar os clientes, oferecendo artefatos de madeira com padrão de qualidade, higiene e segurança exigidos pelos consumidores. Seguindo essa missão, a empresa desenvolve produtos fabricados em madeira laminada de Pinheiro ARAUCÁRIA ou PINUS, oriundos de reflorestamentos, controlados e liberados pelo IBAMA e demais órgãos competentes, prezando pela precisão e controle de produção. Desenvolve um rígido controle de processo passo a passo pela implantação da filosofia da Qualidade, programa HACCP e Boas Práticas de Fabricação. A ESTILO, obedecendo as normas, exige que os colaboradores no local de trabalho utilizem equipamentos de proteção e higiene adequados aos exercícios de suas funções. Os produtos apresentados pela empresa ESTILO para o ramo de sorveteria são: Palitos de Picolé KV, Palitos de Picolé Comum, Palitos de Picolé hélice, Palitos de Picolé Jaja, palitos de Picolé Itu, Pazinhas para sorvetes em vários tamanhos, oferecendo a linha a granel ou embalados individualmente, podendo ser personalizados com carimbos e embalagens. www.estilo.com.br Vendas: (49)3253-3020 e 3253-3030

FRISHER LANÇA NOVO EQUIPAMENTO

Site: www.theoto.com.br E-mail: comercial@theoto.com.br Fone: (11) 2152.1371

ESTILO PALITOS QUALIDADE ECOLOGICAMENTE CORRETA

Máquina DAF 5000 equipada com dosador de 02 copos ou 02 cones simultaneamente com uma produção de 5000 peças por hora, facilitando o trabalho e dando padrão nos produtos fabricados. A empresa ESTILO ARTEFATOS DE MADEIRAS LTDA pertence ao grupo GABOARDI desde 2005. É uma

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

Frisher do Brasil Ltda. 55 (16) 3368-4666 www.frisher.com.br

• 75


GU I A

FORNECEDORES & SERVIÇOS ACESSÓRIOS BALDES - O Mundo do Sorveteiro CAIXAS DE PAPELÃO P/ SORVETE A GRANEL - Kmack - O Mundo do Sorveteiro - Sundae Box CAIXAS DE PAPELÃO P/ SUNDAE E PICOLÉ - Kmack - O Mundo do Sorveteiro CAIXAS REGISTRADORAS - O Mundo do Sorveteiro COLHERES DESCARTÁVEIS - O Mundo do Sorveteiro

www.ataforma.com.br - Fabricante de formas para picolé.

CEM PRODUTOS PLÁSTICOS Rua Irmão Gabriel Leão, 455 - Sala 203 Centro - Getulio Vargas - RS CEP: 99900-000 Tel./ Fax: (54) 3341-1244 E-mail: vendas1@cemprodutosplasticos.com.br www.cemprodutosplasticos.com.br - Carrinhos para picolé - Carrinhos para sorvete - Congelador de placas

CENTENÁRIO Av. Pres. Kennedy, 1200 - Avaré - SP CEP: 18706-240 Tel.: (14) 3711-6000 Fax: (14) 3711-6001 E-mail: picolé@centenario.com.br - Saquinhos p/ picolé

CODMARC CODIFICADORES PARA MARCAÇÃO, COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA. R. Débora Paschoal, 363 - Jd. Lurdes São Paulo - SP - CEP: 04328-030 Tel.: (11) 5021-4893 Fax: (11) 5588-2761 E-mail: codmarc.codmarc@ig.com.br www.codmarc.com.br - Cabeça datadora - Codificador CS - Codificador lateral de caixas - Datador de bancada

COPOS E TAÇAS DESCARTÁVEIS - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

EMBALAGENS PLÁSTICAS P/ SORVETE - Centenário - Elloprint - Gráfica e Editora Gadêlha - Majpel - O Mundo do Sorveteiro - Rio Novo

FORMAS P/ PICOLÉ - Ataforma - Gallizzi - O Mundo do Sorveteiro MESAS E CADEIRAS P/ SORVETERIA - O Mundo do Sorveteiro PALITOS E PAZINHAS - Estilo - Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes - Theoto PÔSTERES DECORATIVOS - Top Ingredientes SAQUINHOS P/ PICOLÉ - Centenário - Elloprint - Gráfica e Editora Gadêlha - Majpel - O Mundo do Sorveteiro - Rio Novo FORNECEDORES

Ataforma Ind. de Artefatos de Metais Ltda. Trav. Carlos Gardel, 82 Chacara California - Araçatuba - SP CEP: 16026-630 Tel.: (55-18) 3631-1777 Fax: (55-18) 3631-1777 E-mail : ataforma@terra.com.br

76 •

Elloprint Embalagens genéricas e personalizadas para Picolé. Tel.: (44) 3015-2728 E-mail: vendas@elloprint.com.br www.elloprint.com.br - Embalagens flexíveis monocamadas (BOPP Pérola e BOPP Transparente ) e Laminados. BOPP Pérola + BOPP Transparente e BOPP Metalizado + BOPP Transparente . GRÁFICA E EDIT. GADÊLHA LTDA Av. Senador Helvido Nunes, 395 Boa Sorte - Picos - PI - Brasil CEP: 64600-000 Tel.: (55-89) 3422-2870 E-mail: graficagadelha@firme.com.br - Fabricante de embalagens flexíveis, bobinas em BOPP metalizado e perolizado para picolés.

Kmack Rua Benedito Isaac Pires, 3605 Maranhão - Cotia -SP CEP: 06716-300 Tel.: (11) 4148-3500 E-mail: kmack@kmack.com.br www.kmack.com.br - Embalagens descartáveis para Sorvetes - Fechamento automático: - Fabricação para 10 e 05 L: - Nas cores Branca e parda: - Maior aproveitamento de espaço na estocagem ; - Refil plastificado proporcionando maior isolamento térmico

MAJPEL EMBALAGENS LTDA. R. Soldado Cristóvão Morais Garcia, 89 Pq. Novo Mundo - São Paulo - SP CEP: 02187-090 Tel.: (11) 2954-4611 / 2954-5511 E-mail: majpel@uol.com.br - Saquinhos e bobinas para picolé

O MUNDO DO SORVETEIRO Av. Bias Fortes, 1656 Belo Horizonte MG CEP: 30170-012 Tel.: (31) 3272-4235 Fax: (31) 3271-5883 E-mail: msorveteiro@hotmail.com

Paraíso dos Confeiteiros Ind e Com Ltda ( Gallizzi ) Rua Coronel Fawcet, 1111 - Vila Moraes São Paulo - SP CEP: 04167-031 Tel.: (11) 5073-3238 E-mail: contato@gallizzi.com.br Site: www.gallizzi.com.br - Acessórios para Sorveterias e Confeitarias - Derretedeira para chocolatesbalde p/ gelo - Conchas p/ sorvetesPicoleteira, guia palitos para 06 e 12 picolés e toda linha para Confeitarias RIO NOVO EMBALAGENS LTDA. R. Luiz Pereira Dias, 25 Jd. Boa Vista - Avaré - SP Tel./ Fax: (14) 3732-7776 / 7559 / 5594 E-mail: rionovoemb@uol.com.br - Embalagens para sorvete BOPP

SUNDAE BOX Rua Sofia, 114 Bairro Europa – Contagem – MG Tel./Fax (31) 3353-7008 Email: sundaebox@bol.com.br - Caixas e embalagens para sorvetes, picolés, salgados. Embalagens em papelão, duplex e kraft.

Theoto S/A Indústria e Comércio Rua do Retiro 2020 – Jundiai - São Paulo CEP: 13 209-355 Tel.: (11) 2152 137 Fax: (11) 2152 1391 E-mail: comercial@theoto.com.br www.theoto.com.br - Fabricante de produtos descartáveis de madeira e outros materiais para os segmentos de sorveteria e food service. - Palitos e pazinhas para sorvete, palitos de dente, palitos para sanduiche, canudos plásticos, filmes PVC, sacos plástico multi-uso, papel alumínio, papel manteiga, garfos de madeira, espetos de madeira e bambu, mexedores de café e drinks, Linha Party Picks de acessórios para dinks e petíscos, etc

EMBALADORAS - JSM Montagens e Comércio Ltda CARROCERIAS ISOTÉRMICAS - Fibrasil FREEZERS - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes FREEZERS EXPOSITORES - O Mundo do Sorveteiro HOMOGENEIZADORES - Artepeças - O Mundo do Sorveteiro LIQUIDIFICADORES - BATEDEIRAS DE SORVETE - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul - Super Mix MÁQUINA CONGELADORA DE PLACAS - Cem Produtos Plásticos MÁQUINAS P/ CHANTILLY - Pólo Sul MÁQUINAS P/ PICOLÉ - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul MÁQUINAS PRODUTORAS DE SORVETE CONTÍNUAS/ DESCONTÍNUAS - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul

MÁQUINAS PRODUTORAS DE SORVETE SOFT - Fricalor - Italianinha - Logro Soft - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul - Plastec ice

PASTEURIZADORES (SISTEMA CONTÍNUO) - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul TINAS DE AQUECIMENTO - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul TINAS DE MATURAÇÃO - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

TORRES DE RESFRIAMENTO - International Refrigeração - O Mundo do Sorveteiro - Pólo Sul

CÂMARAS FRIGORÍFICAS - International Refrigeração

FORNECEDORES

CARRINHOS P/ SORVETE - Cem Produtos Plásticos - O Mundo do Sorveteiro

Brasfrio Ind e Com Ltda Rua Rio Tiete , 191 Jóquei Clube - São Carlos - SP

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


GU I A

FORNECEDORES & SERVIÇOS

CEP: 13565-190 Tel.: (016) 3361-5721 E-mail: comercial@brasfrio.com.br www.brasfriomaquinasdesorvete.com.br - Maquinas para Sorvetes CENTRAL MÁQUINAS PARA SORVETES Rua Samuel Carvalho Chaves, 290 Vl. Alpes - São Carlos - SP Tel.: (55-16) 3368-5536 Fax: (55-16) 3368-5212 E-mail: vendas@centralmaquinassorvetes.com.br www.centralmaquinassorvetes.com.br Contatos: Maxwel Vicente/Gilberto Carlos Vicente. - Fabricação de Máquinas e equipamentos para sorveterias, bares e lanchonetes. DISBAL Parque Rio Branco, 173 Levada - Maceió - AL CEP: 57015-680 Tel./Fax: (55-82) 3223-6538 E-mail: baroma@ibest.com.br - Distribuidor de matéria-prima para sorveteria e confeitaria.

FEUL PACK EQUIPAMENTOS DE EMBALAGENS LTDA. R. Henrique, 51 Jd. Kida - Guarulhos - SP CEP: 07112-110 Tel.: (11) 6440-5104 E-mail: feulpack@feulpack.com.br www.feulpack.com-br - Máquinas de embalagens

FIBRASIL Rua Concretex, 526 (antigo 350) Jd. Cumbica - Guarulhos - SP CEP: 07232-050 Tel.: (11) 3488-9900 Fax: (11) 3488-9943 E-mail: comercial@fibrasilcarrocerias.com.br www.fibrasilcarrocerias.com.br - Carrocerias isotérmicas

FRICALOR IND E COM E REFRIGERAÇÃO LTDA. Av. Hum, Qj nº 5 Maracanã - Cariacica - ES CEP: 29142-870 Tel./Fax:(55-27) 3336-3356 E-mail: lclouzada@ibest.com.br

www.fricalor-es.com Contatos: Carlos da Silva, João - Fabricante de máquina produtora vertical, máquina de picolé e de sorvetes soft.

Indústria Brasileira de Homogeneizadores ARTEPEÇAS Ltda Rua Nelson Francisco, 31- Limão São Paulo – SP CEP 02712-100 Tel./Fax: (11) 3934-2222 www.artepecas.com.br - homogeneizadores

INTERNATIONAL REFRIGERAÇÃO Av. D. Pedro I, 490 Diadema - SP CEP: 09991-000 Tel./ Fax: (11) 4055-2233 / 4092-3465 - Câmaras frigoríficas - Torres de resfriamento

ITALIANINHA MÁQUINA DE SORVETE EXPRESSO Rod. Raposo Tavares 3173 KM 13,5 LJ 19 São Paulo - SP CEP: 05577-100 Tel.: (11)3735-0592 E-mail: paul@sorveteexpresso.com.br www.sorveteexpresso.com.br - Máquinas de sorvete expresso

J & B NEGRINI – INDÚSTRIA, COMÉRCIO, CALDEIRARIA E AUTOMAÇÃO LTDA. R. Auriverde, 551 Vila Independência - São Paulo - SP CEP: 04222-000 Tel.: (11) 2914-6606 / 2068-3854 E-mail: contat@jbnegrini.com.br www.jbnegrini.com.br - Máquinas para sorvete

JSM Montagens e Comércio Ltda Rua Silas Lima Ramos, 314 Pa Sta Tereza - Carapicuíba - SP CEP: 06340-400 Tel.: (11) 3592-0398 E-mail: jorgemattos2007@ig.com.br - máquinas embaladoras - envasadoras para picolé de massa

LOGRO SERVIÇOS, COMÉRCIO, IMP. E EXP. LTDA. Av. Professor Mário Werneck, 2900 Buritis - Belo Horizonte - MG CEP: 30575-180

Tel.: (31) 3378-0033 Fax: (31) 3378-5157 E-mail: logrosoft@yahoo.com.br www.logrosoft.com.br - Máquinas de sorvete expresso

MAGOPAC Rua Acácio Manoel da Silva Viana, 520 Vila Aparecida - Boituva - SP CEP: 18550-000 Tel.: (55-15) 3363-5375/3268-7391/ 3263-1650 Fax: (55-15) 3663-5375 E-mail: vendas@magopac.com.br www.magopac.com.br - Fabricante de máquinas para envase de líquido e pastoso para as áreas química, têxtil, de laticínios e cosméticos.

MAKPLAN COM. REPRES. LTDA. R. Ranulfo Prata, 283 Jd. Itacolomi - São Paulo - SP CEP: 04385-020 Tel./Fax: (11) 5564-1056 E-mail: vendas@maksist.com.br www.maksist.com.br - Codificador - Datador MAKSIST COM. E SERV. LTDA. Av. Celso dos Santos, 849 - Sala 01 Vila Constância - São Paulo - SP CEP: 04658-241 Tel./ Fax: (11) 5677-5046 / 5563-1308 / 5563-4329 E-mail: maksist@yahoo.com.br maksist@terra.com.br www.makplan.com - Codificador - Datador MDG Ind e Comércio Ltda Rua Monsenhor Alcindo C.V. Siqueira, 260 Jardim São Paulo - São Carlos - SP CEP: 13570-480 SP Tel.: (16) 3368-8796 E-mail: mdg@mdg.com.br www.mdg.com.br - Maquinas para Sorvetes, Linha Artesanal, Industrial e Soft. O MUNDO DO SORVETEIRO Av. Bias Fortes, 1656 Belo Horizonte - MG CEP: 30170-012 Tel.: (31) 3272-4235 Fax: (31) 3271-5883

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

POLOS COM. E SERVIÇOS LTDA. Av. Santa Mônica, 257 - Pirituba - SP CEP: 05171-000 Tel.: (11) 3901-2629 E-mail: pisanello@uol.com.br - Máquinas e acessórios para sorvete

PÓLO SUL R. Major Manoel Antônio Mattos, 510 Vila Monteiro - São Carlos - SP Tel./Fax: (16) 3368-4041 - Máquinas p/ chantilly - Máquinas p/ picolé - Máquinas produtoras de sorvete contínuas/ descontínuas - Máquinas produtoras de sorvete soft - Pasteurizadores - Tinas de aquecimento - Tinas de maturação

Plastec Usinagem Ltda. Rua. Carlos Ferrari, 3259 Garça - Distrito Industrial SP Tel.: (14) 3406 1506 www.plastec-ice.com.br - Maquinas para Sorvetes

REFRIARTE IND. E COM. LTDA Rua Quintino Bocaiúva, 250 Vila RecreioBetim - MG CEP: 32650-310 Tel./Fax: (55-31) 3592-0274 E-mail: refriarte@yahoo.com.br www.refriarte.com - Fabricante de produtora de sorvete.

SUCK MILK ( Marca ) TECAGRO IND E COM DE EQUIP. PARA AGROINDUSTRIA LTDA. R. João Solivo, Nº. 272 - Distrito Industrial Nova Erechim - Santa Catarina - SC CEP: 89865-000 Tel.: (49) 3333-0015 E-mail: suckmilk@suckmilk.com.br - Fabricação de Maquinas e Equipamentos para Agricultura, Avicultura e Obtenção de Produtos Animais – Inclusive Peças. Super Mix Rua Maria Garcia da Silveira Marinha, 422 Jd Heitor Rigon – Ribeirão Preto – SP CEP 14.062-040 Tel. (16) 3019-1820 Email: carlos.supermix@hotmail.com - Batedor de milk shake, dispensador de casquinhas, dispensador de castanhas e amendoim.

• 77


GU I A

FORNECEDORES & SERVIÇOS TAURUS DO BRASIL Tel.: (37) 3371 -1796 www.taurusdobrasil.com.br e www.oamigosorveteiro.com.br - Produtora de picolé, maquinas produtora de sorvete, maquina produtora de sorvete soft, pasteurizador, tina de maturação, tina de aquecimento, torre de resfriamento, produtora de sorvete continua, envasadora de sorvete, incorporadoras.

TORTELLI IMP. E EXP. LTDA. R. Marechal Deodoro da Fonseca, 870 D Chapecó - SC - CEP: 89801-061 Tel.: (49) 3322-4862 E-mail: tortelli@torteli.com.br - Comércio e Representação Vitrines Isa - Toda linha de produtos para sorvetes e picolés com tecnologia italiana - Expositores para torta - Expositores verticais para sorvete (com porta térmica) - Projetos especiais - Vitrines para sorvete/ gelateria

TRANSTÉRMICA Rua Vicente D’aquino Nº 32 Jd. Ricetti - São Carlos - SP CEP: 13570-060 Tel.: (55-16) 3368-5363 Fax: (55-16) 3368-3016 E-mail: transtermica@transtermica.com.br www.transtermica.com.br - Contatos: Henrique Siqueira Andrade, Nereu / Almeida, Gisele - Fabricante de trocador de calor TUBO/TUBO MATÉRIAS-PRIMAS AROMAS - Marvi - Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

BANHOS/ COBERTURAS - Marvi - Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

CASQUINHAS (BIJU E BISCOITO) - Marvi - O Mundo do Sorveteiro - Palazzo do Diet Light - Top Ingredientes

CASTANHAS DE CAJU - Caju Vanguarda - Kajunorte - Marvi - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

COCO RALADO - O Mundo do Sorveteiro

COPINHOS PARA SORVETE - Marvi - Policop - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

CORANTES E ESSÊNCIAS - Marvi - O Mundo do Sorveteiro CROCANTE - Marvi - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

EMULSIFICANTES - Genkor - Marvi - Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro - Palazzo do Diet Light - Top Ingredientes ESTABILIZANTES - Genkor - Marvi - Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro

FAROFA CROCANTE - Doces Mandubim - Marvi - Top Ingredientes FRUTAS E POLPAS - Marvi - O Mundo do Sorveteiro GEMA DE OVO EM PÓ - O Mundo do Sorveteiro GLUCOSE - Marvi - O Mundo do Sorveteiro GORDURA - BURITTI - Marvi - O Mundo do Sorveteiro

LEITE EM PÓ - Lazari - Marvi - Mercoleite - Minas Foods - O Mundo do Sorveteiro

CESTINHAS - Marvi - O Mundo do Sorveteiro

PASTAS NATURAIS SABORIZANTES - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes PÓS P/ CHANTILLY - Genkor - Marvi - Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro

CHOCOLATE E CACAU - Marvi - O Mundo do Sorveteiro

PÓS P/ SORVETE - Genkor - Marvi

78 •

- Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

PÓS P/ SORVETE EXPRESSO (SOFT) - Marvi - Mil Mix - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes

ROLINHOS DE WAFER - Marvi - O Mundo do Sorveteiro - Top Ingredientes SORO DE LEITE EM PÓ - Lazari - Mercoleite - Minas Foods XAROPES - Marvi - O Mundo do Sorveteiro FORNECEDORES

BURITTI Comercial Ltda Rua Antonio Cantarella, 216 Saúde - São Paulo - SP CEP: 04153-060 Tel.: (11) 5058 1592 E-mail: buriti.comercial@uol.com.br - gordura de coco

CAJU VANGUARDA R. Custódio Serrão, 393 Vila Jaguará - São Paulo - SP CEP: 05116-010 Tel.: (11) 3625-0473 / 3621-2069 Fax: (11) 3621-2797 E-mail: cajuvanguarda@uol.com.br - Amendoim salgado, japonês - Castanhas de caju - Xerém de castanha - Cartelas e pacotes

CENTRAL DO SABOR Rua Paula Souza, 190 - Centro São Paulo - SP - CEP: 01027-000 Tel./Fax: (55-11) 3229-7800 E-mail: centraldosabor@centraldosabor.com.br www.centraldosabor.com.br - Distribuidor de matéria-prima para sorveteria e confeitaria. - Chocolates nacionais e importados Callebaut. - Distribuidor exclusivo Kajunorte Rua Cabo João, 645 - Pavuna Pacatuba – CE - CEP 61870-000 Tel.: (85) 3345-9143 Email: kajunorte@globo.com - Distribuidor de Xerém de castanha de cajú e coco ralado. DOCES MANDUBIM Rua Antônio Guerreiro, 50

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

Distrito Ind. Bruno Verardino Jaboticabal - SP CEP: 14876-270 Tel./Fax: (55-16) 3203-3877 E-mail: vendas@mandubim.com.br sac@mandubim.com.br www.mandubim.com.br - Fabricante de pasta de amendoim. - Amendoim granulado para coberturas de sorvetes. GELATGEL Rua Abricos, 16 - Eldorado Contagem - Minas Gerais CEP: 32310-200 Tel.: (55-31) 3395-3994 Fax:(55-31) 3395-3994 E-mail: gelatgel@gelatgel.com.br www.gelatgel.com.br - Fabricante de matéria prima para sorveteria e confeitaria.

GENKOR INGREDIENTES Marca Multimix Av. Pref. José Carlos, 2155 Itupeva - SP - CEP: 13295-000 Tel.: (11) 4591-1340 Fax: (11) 4591-1664 E-mail: genkor@genkor.com.br www.genkor.com.br - Açúcar de confeiteiro - Base saborizante - Cacau em pó - Chocolate e cacau - Corantes e essências - Creme de confeiteiro - Emulsificantes em gel - Estabilizantes - Gelatina - Glucose - Ligas neutras - Mousse em pó - Pós p/ chantilly - Pós p/ sorvete - Pós para sorvete expresso (soft)

INDUSTRIAL E MERCANTIL DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS LTDA. (PROSORVETE) Av. Anhanguera, 7400 St. dos Funcionários - Goiânia - GO CEP: 74543-010 Tel.: (62) 3233-6234 E-mail: prosorvete@terra.com.br - Coberturas para sorvete - Emulsificantes - Produtos alimentícios - Sabores em pó

JUPLE ALIMENTOS INDUSTRIAL E COMERCIAL LTDA. R. Rubens Sebastião Marim, 1076 Parque Industrial I Maringá - PR CEP: 87045-020 Tel.: (44) 3028-1212 E-mail: vendas@juple.com.br www.juple.com.br


GU I A

FORNECEDORES & SERVIÇOS

- Bases em pó para preparo de sorvetes - Coberturas para sorvetes - Copos de biscoito para sorvetes - Essência para sorvetes - Produtos para panificação

LAZARI REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS LTDA. R. Cotoxó, 611 - Salas 105 e 106 Pompéia - São Paulo - SP CEP: 05021-000 Tel.: (11) 3437-6600 Fax: (11) 3437-6606 E-mail: damaris@llazari.com.br doris@llazari.com.br - Leite em pó - Soro de leite em pó MARVI Rod. São Paulo/ Paraná, km 376 Ourinhos - SP CEP: 19900-000 Tel./ Fax: (14) 3302-4411 - Açúcar de confeiteiro - Aromas - Banhos/ coberturas - Cascão - Casquinhas (biju e biscoito) - Castanhas de caju - Cestinhas - Chocolate e cacau

- Chocolate granulado - Cobertura esquimo - Cobertura para sorvete - Cones - Copinhos para sorvete - Corantes e essências - Crocante - Emulsificantes - Estabilizantes - Farofa crocante - Fondant - Frutas e polpas - Glucose - Gordura - Granulado branco e colorido - Leite em pó - Liga neutra - Pós p/ chantilly - Pós p/ sorvete - Pós p/ sorvete expresso (soft) - Pós saborizantes (bases) - Rolinhos wafer - Saborizantes em pó e/ou pasta - Xaropes

MERCOLEITE – COSULATI Direto da fábrica (Cosulati) Tel.: (53) 3222-1011 / 3222-7363 E-mail: mercoleite@terra.com.br Tratar com Sr. Wilson - Leite em pó integral e desnatado - Soro de leite

MIL MIX – COMERCIAL LTDA. R. José C. do A. Galvão, 307 Jd. São José - Campinas - SP CEP: 13051-160 Tel.: (19) 3253-6624 E-mail: milmix@milmix.com.br www.milmix.com.br Linha artesanal: - Liga Cremix – Estabilizante e agente de textura. Economia de leite. - Melhorador de cremosidade – Proporciona corpo, textura cremosa e maior rendimento - Pó sabor – Mais de 70 sabores nas linhas Tradicional/ Premium/ Gold. - Substituto do leite – Linha Creme Lac. Linha industrial: - A romas. - Sistema Mult-funcional - Gelstar. Emulsificação + Estabilização. - Substituto do leite. Linha sof/ milk-shake: - Mix calda pronta – Produtos de última geração. Linha picolé: - Palitos – Referência de qualidade no mercado. - Pic ice – Mistura pronta para picolés Calda pronta

MINASFOODS INDÚSTRIA COMERCIO E REPRESENTAÇÃO LTDA Rua Girassol, 59 – Campina Verde. Contagem – MG CEP: 32.150-270 Tel.: (31) 3354-0262 E-mail: minasfoods@minasfoods.com.br www.minasfoods.com.br -Leite em pó integral -Leite em pó desnatado -Soro em pó -Cacau -Pós para sorvete expresso (soft)

O MUNDO DO SORVETEIRO Av. Bias Fortes, 1656 Belo Horizonte - MG CEP: 30170-012 Tel.: (31) 3272-4235 Fax: (31) 3271-5883 - Aromas - Banhos/ coberturas - Bebidas nacionais e importadas - Casquinhas (biju e biscoito) - Castanhas de caju - Cestinhas - Chocolate e cacau - Coco ralado - Copinhos p/ sorvete - Corantes e essências


GU I A

FORNECEDORES & SERVIÇOS

- Agar agar concentrado - Bases para Sorvetes diet/light - Brilho negro - Brilho transparente - Cacau em pó desengordurado - Casquinha para sorvete diet/light (wafer) - Cerejas em calda - Chantilly (100 g rende 900 ml) - Doce de leite - Doçurinha (multiadoçante 100 vezes mais doce que o açúcar) - Emulsificante - Leite condensado - Marshmallow - Pectina concentrada - Preparo para sorvete diet/light (máquina soft) - Preparo para sorvetes diet/light (máquina americana) - Preparo para sorvetes diet/light (máquina contínua) - Usemetade (adoçante específico para bolos e massas fofas)

- Crocante - Emulsificantes - Estabilizantes - Frutas e polpas - Gema de ovo em pó - Glucose - Gordura - Leite em pó - Pastas naturais saborizadas - Pós p/ sorvete expresso (soft) - Pós para chantilly - Pós para sorvete - Preparado líquido p/ sorvete - Rolinhos wafer - Xaropes PALAZZO DO DIET LIGHT IND. E COMÉRCIO LTDA. Av. Fernando Sonnwend , 290 Monteiro Lobato - Distrito de Humaitá - SP - CEP: 12250-000 Tel. Vendas: (12) 3979-1359 E-mail: atendimento@palazzododietlight. com.br comercial@palazzododietlight. com.br www.palazzododietlight.com.br Contato: Vanda Albarello (gerente) - Adoçantes especiais

Pregel Rua Antonio dos Santos Neto, 135 São Paulo - SP Tel.: (11) 2221-3799 / (11) 2221-2667 E-mail: pregel@chiappetta.com.br

- Liga neutra - Luva - Pegador de doces - Porta copos - Porta canudos - Pós para sorvete - Pós para sorvete expresso (soft) - Preparo líquido para sorvetes - Premix concentrado embalagem longa vida - Premix em pó - Premix pronto embalagem longa vida - Rede para cabelo

- Produtos para Sorveteria e Confeitaria. - Sorvete Gelato Ice Cream Top Ingredientes Rua Dr Costabile Comenalli, 205 Barro Branco - Cotia - SP Tel.: (11) 3579-1777 E-mail: marketing@topsoftsorvetes.com.br www.topingredientes.com.br - Acessórios e material de divulgação (banners) - Aromas - Banhos de chocolates - Bases saborizantes - Biju - Cascão e casquinha - Canudos, confeitos, amendoim e choco Power - Cobertura em calda com pedaços de frutas - Concha para cobertura - Colheres e pazinhas descartáveis - Copos para sundae e Milk Shake - Copos descartáveis - Guardanapo - Farofa crocante de caju - Freezer

SERVIÇOS CURSOS P/ SORVETEIROS - O Mundo do Sorveteiro

FORNECEDORES

O MUNDO DO SORVETEIRO Av. Bias Fortes, 1656 Belo Horizonte - MG CEP: 30170-012 Tel.: (31) 3272-4235 Fax: (31) 3271-5883

ÍNDICE DE ANUNCIANTES A.G. REBELO AGROPALMA ARTEPEÇAS BRASFER CASA FORTE CASCONE CEM PROD PLÁSTICOS CENTENÁRIO CENTRAL CODMARC DISBAL ELLOPRINT EMPLAL ESTILO FEUL PACK FITHEP FONTE DO SORVETEIRO FRICALOR FRISHER FRUTIQUELLO GALLIZZI GELATGEL GENKOR

80 •

63 27 42 6e7 57 69 4e5 35 20 54 68 26 23 70 48 49 69 1 17 19 39 23 61

INTERNATIONAL ITALIANINHA JB NEGRINI JSM JUPLE KAJUNORTE KMACK LARKIN LESTE OESTE LIOTÉCNICA LOGRO SOFT MAGOPAC MAJPEL MARVI MARVIPAN MASTER SECURIT MDG MIL MIX MINAS FOODS MINAS ICE O MUNDO DO SORVETEIRO PLASTEC ICE POLO SUL

46 CAPA 4 CAPA 2 CAPA 3 CAPA 1 68 38 60 68 43 41 68 55 37 68 74 25 21 77 68 GUIA DE FORNECEDORES 45 2e3

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009

PÓLOS PREGEL REALFLEX REFRIARTE RIO NOVO SEMENTES ESPERANÇA SIGEP SUCK MILK SUEL SUNDAE BOX SUPER MIX SUPREMA TANGARÁ TAURUS TECNOHOMO THEOTO TOP 3 TOP INGREDIENTES TORTELLI TRANSTÉRMICA TROPICAL VANESSA DISTRIBUIDORA VIDAL

31 14 e 15 79 69 13 29 22 69 68 69 65 53 51 59 72 50 71 58 47 62 33 69 30


MONTAGENS E COMÉRCIO

TECNOPACK MÁQUINA EMBALADORA (tipo flow-pack) Capacidade de 5.000, 8.000,12.000 embalagens por hora

Esteiras transportadores, fabricamos de acordo com a necessidade do cliente

CHOCOLATEIRAS

Dosadores fazemos adaptações em qualquer máquina.

JSM Montagens e Comércio Ltda - EPP Rua Silas Lima Ramos, 314 - Parque Sta Tereza - Carapicuíba - CEP 06340-400 Tel.: (11) 3592-0398 - Cel.: (11) 7640-9501 jorgemattos2007@ig.com.br


RETRANCA

4•

Sorveteria Confeitaria Brasileira Nº 186 • 2009


Sorveteria 186