Page 115

123

Esta atividade seria realizada com fotografias que eu iria solicitar aos alunos que trouxessem de casa sobre a sua infância. Como fui surpreendida com a possibilidade de ministrar dois períodos de aula, não foi possível solicitar com antecedência as fotografias. Como os alunos disseram que estavam cansados de desenhar autorretrato, retomei a ideia do que significa um autorretrato. Não precisaria ser unicamente os rostos deles, mas também elementos que representem como eles são ou coisas que eles gostam e que identificam sua personalidade. Neste segundo desenho seria permitida a utilização de diferentes cores, representando o momento da história em que a fotografia evoluiu, com as máquinas instantâneas e as fotografias coloridas. Os alunos gostaram desta atividade, percebi que eles se concentraram, perguntaram como misturar as tintas, sobre que cores resultava da mistura de determinadas cores, e como faziam para desenhar sem utilizar o lápis. Eu havia solicitado que eles tentassem desenhar somente com o pincel. Percebi que a atividade foi interessante para os alunos, pois o recreio foi anunciado e eles ainda estavam pintando. Só depois do sinal é que começaram a guardar as tintas. Durante a atividade eu passava pelas mesas respondendo perguntas e comentando a importância da descoberta da fotografia para a arte, que os pintores tiveram que se adaptar a esta nova forma de realizar retratos e uniram-se à fotografia.

Trabalho do aluno Fabio Junior. Fonte: VARGAS, 2010.

Fotografia e arte na educação  

Trabalho de Curso apresentado por Nátia Pereira Vargas em dezembro de 2010

Fotografia e arte na educação  

Trabalho de Curso apresentado por Nátia Pereira Vargas em dezembro de 2010

Advertisement