Page 1

Festival Artes Vertentes reúne artistas de diversos países em um intenso diálogo sobre o tema “Crenças”

Sexta edição do Festival Artes Vertentes acontece de 14 a 24 de setembro próximo, em Tiradentes Propondo uma reflexão em torno da palavra CRENÇAS em seus diversos aspectos, a sexta edição do Festival Artes Vertentes – Festival Internacional de Artes de Tiradentes - será realizada de 14 a 24 de setembro, na charmosa cidade mineira de Tiradentes. O princípio curatorial do festival, que busca analogias entre as diversas linguagens artísticas, faz com que o Artes Vertentes venha se firmando como um dos mais importantes festivais de artes integradas do país. Em 2017, o evento apresenta uma consistente programação que abrange música, literatura, cinema, artes cênicas e artes visuais. Durante toda a programação, músicos, atores, diretores, escritores e artistas visuais de vários países promovem, junto com o público, um intenso diálogo sobre o mote curatorial, por meio de concertos, espetáculos, filmes, exposições, leituras e palestras. “A proposta é manter um intercâmbio de alto nível entre o rico patrimônio artístico e cultural de Minas Gerais e o de outros lugares, permitindo encontros, reencontros e descobertas do público por meio da arte. Pretendemos, com este conceito inovador, criar um espaço para novas ideias, atuando como uma plataforma de comunicação entre artistas vindos de diferentes culturas, respeitando suas singularidades, antagonismos e, principalmente, o desejo de dialogar”, explica Luiz Gustavo. As atividades acontecerão em lugares de relevância histórica e de importância no patrimônio arquitetônico da cidade, tais como a Matriz Santo Antônio, a Igreja São João Evangelista, a Igreja São Francisco, a Igreja do Rosário, o Centro Cultural SESIMINAS Centro Cultural Yves Alves, o Museu da Liturgia, o Museu Casa Padre Toledo, entre outros locais. Artes visuais Três exposições farão parte da programação de artes visuais. São elas: a coletiva “A traição das imagens”, que reúne obras de importantes artistas brasileiros e estrangeiros. Destaque para a obra de Nelson Leirner, a coleção de ex-votos de Celma Albuquerque, as fotografias do francês Pierre Verger e Eder Santos – apontado como o artista que inventou a vídeo-arte brasileira –; “Santas mulheres – as heroínas da fé”, mostra realizada em parceria com o Museu de Sant’Anna, apresenta, pela primeira vez ao público, imagens de artistas populares


e eruditos que deram enorme contribuição à arte sacra brasileira, como Aleijadinho, Mestre de Piranga, Frei Agostinho de Jesus e Francisco Vieira Servas; e a exposição “A crença na liberdade”, que traz parte da produção artística – desenhos a lápis, giz e pintura - de crianças de 8 a 12 anos que frequentam o curso de Desenho e Pintura da Ação Cultural do Festival Artes Vertentes, uma ação realizada pelo Festival Artes Vertentes durante todo o ano em parceria com a Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) e a Associação de Moradores do Alto da Torre (AMAT). Artes cênicas A personalidade homenageada nesta edição será a atriz e bailarina Dorothy Lenner, que nasceu em Bucareste – Romênia – e viveu na Argentina, antes de se fixar no Brasil, em São Paulo. Foi discípula de Takao Kusuno, um dos precursores do butô no Brasil. Aos 84 anos, vive hoje em Tiradentes. Além de participar de uma mesa-redonda em sua homenagem, a artista apresentará a sua última criação, Wabi Sabi, no domingo (24), encerrando a programação de artes cênicas do festival. A programação apresenta, ainda, outros nomes de destaque: Adassa Martins, um dos nomes mais promissores do teatro atualmente, vai realizar o monólogo “Se eu fosse Iracema”; e Jacqueline Gimenes – que foi, durante anos, uma das principais solistas do Grupo Corpo e vencedora do prêmio Klauss Vianna de Dança. Em Tiradentes, ela realizará a primeira residência de pesquisa para o projeto “BWV 988: trinta possibilidades de transgressão”, com a apresentação deste espetáculo, que tem como ponto de partida as Variações Goldberg BWV 988, obra musical de Johann Sebastian Bach, Jacqueline propõe uma discussão sobre o conceito de transgressão, abordando-o como ação humana de atravessar, ultrapassar. Cinema Decálogo, documentários e palestra com Vincent Carelli e Ailton Krenak são os destaques da vertente cinema. Serão exibidos três documentários contemporâneos: Martírio, de Vincent Carelli; Sob o Sol, de Vitaly Mansky; e Fogo no Mar (Vencedor da Berlinale, em 2016), do italiano Gianfranco Rosi. Os filmes vêm alcançando uma forte repercussão em diversos festivais internacionais. A exibição de Martírio acontecerá na presença do diretor, Vincent Carelli, e será seguida por uma discussão sobre a obra, junto com Ailton Krenak, considerado uma das maiores lideranças do movimento indígena brasileiro. Literatura A programação literária inclui performances literárias, debates, mesas-redondas e lançamentos dos livros. Destaque para Maria Valéria Rezende e Adélia Prado. A primeira fará, na abertura do evento, uma leitura de trechos do seu livro “Quarenta dias” em diálogo com duas obras musicais de Bach e Beethoven, compostas para quarteto de cordas. Já Adélia Prado – um dos maiores nomes da poesia contemporânea – encerra o Festival Artes Vertentes com uma leitura dos seus poemas relacionados ao tema do Festival e participará de mesa-redonda. Música 14 concertos de música erudita nas Igrejas barrocas de Tiradentes integram a programação musical. Composto por quatro excelentes cameristas, os violinistas Daniel Rowland e Hugo Ticciati, o violista Gareth Lubbe e o violoncelista Julian Arp, o quarteto O/Modernt se apresenta pela primeira vez no Brasil e interpretará também o quarteto “A Morte e a


Donzela”, de Franz Schubert e o primeiro quarteto de Béla Bártok durante os concertos do festival. Destaque também para a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e para a soprano Eliane Coelho na ópera “A Voz Humana”, de Francis Poulenc, em uma versão pocket. Um dos maiores nomes da ópera em âmbito mundial, a soprano brasileira é também reconhecida por sua presença cênica. E esta é a primeira vez que uma ópera será apresentada durante o Festival Internacional de Artes de Tiradentes. O Festival Artes Vertentes conta com o patrocínio da Gasmig e com o co-patrocínio do Solar da Ponte. Mais informações: www.artesvertentes.com Assessora de Imprensa: Bárbara Chataignier (21) 99738-1243 – bchataignier@gmail.com

Release geral festival artes vertentes 14 a 24 de setembro (1)  

Release geral sobre o Festival Artes Vertentes 2017, de 14 a 24 de setembo