Page 1

Ciclo de idéias, lançamentos de livros e performances literárias são destaques da programação de literatura do Festival Internacional de Artes de Tiradentes

Maria Valéria Rezende e Adélia Prado figuram entre os nomes da literatura que se reúnem em Tiradentes em rico diálogo com outras linguagens artísticas na sexta edição do Festival Artes Vertentes, que acontece de 14 a 24 de setembro próximo, em Tiradentes Propondo uma reflexão em torno da palavra CRENÇAS em seus diversos aspectos, a sexta edição do Festival Artes Vertentes – Festival Internacional de Artes de Tiradentes - será realizada de 14 a 24 de setembro, na charmosa cidade mineira de Tiradentes. O princípio curatorial do festival, que busca analogias entre as diversas linguagens artísticas, faz com que o Artes Vertentes venha se afirmando como um dos mais importantes festivais de artes integradas do país. Em 2017, o evento apresenta uma consistente programação que abrange música, literatura, cinema, artes cênicas e artes visuais. Durante toda a programação, músicos, atores, diretores, escritores e artistas visuais de vários países promovem, junto com o público, um intenso diálogo sobre o mote curatorial, através de concertos, espetáculos, filmes, exposições, leituras e palestras. A programação literária inclui performances literárias, debates, mesas redondas e lançamentos dos livros. Na abertura do Festival (dia 14), a escritora Maria Valéria Rezende, vencedora do prémio Jabuti em 2014, fará uma leitura de trechos do seu livro “Quarenta dias” em dialogo com duas obras musicais de Bach e Beethoven, compostas para quarteto de cordas. A escritora paulista, radicada na Paraíba participará também da primeira mesaredonda do Ciclo de Ideias do Festival, uma série de palestras, bate-papos e mesas-redondas em torno do mote curatorial de 2017: Crenças. Ela dividirá a mesa “Improvisações sobre a ideia de Deus” com o escritor português António Vieira. Nesta ocasião, será lançado pela primeira vez no Brasil o ensaio homônimo de António Vieira “Improvisações sobre a ideia de Deus”. O ensaio integra a série “Ensaios de Arte e Cultura”, iniciada pelo Festival Artes Vertentes em 2016. Em parceria com a Editora Kalinka e Editora Hedra, será lançado, no dia 19, o livro Salmo de escritor russo Friedrich Gorenstein, traduzido pela primeira vez para português. Em Salmo (1975), Friedrich Gorenstein (1932-2002) constrói uma trama fantástica e original baseada na passagem mítica do Anticristo pela URSS entre 1933 e 1973. O lançamento será seguido pelo bate-papo na presença da Daniela Mountain (Editora Kalinka) e do jornalista e tradutor, Irineu Franco Perpétuo.


Outro nome em destaque é o poeta e tradutor Guilherme Gontijo Flores, que vem se destacando pelas traduções que realiza de poetas da Grécia Antiga. No Artes Vertentes, ele realizará a performance literária “Dar à voz o poema ritual” (dia 21), onde homenageará diversos poetas da Antiguidade Grega e participará, ainda, da mesa “A crença na representação” (dia 23). O festival promoverá também um encontro do poeta brasiliense com Ricardo Aleixo, um dos maiores nomes da literatura em Minas Gerais. Ricardo Aleixo também falará na mesa “Um mundo sem fronteiras”, uma mesa-redonda que conta ainda com a presença do escritor congolês e professor Félix Ulombe Kaputu – que está em exílio no Brasil. Atualmente, vive em Belo Horizonte e leciona na Universidade Federal de Minas Gerais. O encerramento do Festival Artes Vertentes conta ainda com a ilustre presença da poeta Adélia Prado, um dos maiores nomes da poesia contemporânea. Ela realizará uma leitura dos seus poemas relacionados ao tema do Festival e falará sobre o assunto na mesa “Porque eu acredito nas palavras.” Serviço: -Leituras - Quarenta dias, com a autora Maria Valéria Rezende no concerto de abertura do Festival. Dia 14 de setembro, às 20h, na Matriz de Santo Antônio - Ciclo de ideias I (LITERATURA) – Improvisações sobre a idéia de Deus, com Maria Valeria Rezende e António Vieira. Dia 15 de setembro, às 17h, no Centro Cultural Yves Alves /SESI FIEMG (Rua Direita, 168); -Ciclo de ideiais III (LITERATURA E ARTES VISUAIS) - A Alegoria da Caverna: da Grécia ao presente, com Antonio Vieira e François Andes. Dia 18 de setembro, às 16h, no CCYA; -Lançamento do livro SALMO, com Daniela Mountain e Irineu Franco Perpétuo, Dia 19 de setembro, às 16, no Jardim de CCYA; - Leituras - Doutor Fausto, com o autor António Vieira no concerto Dobras do tempo. Dia 19 de setembro, às 18h, na Igreja São João Evangelista. - Performance literária com Guilherme Gontijo Flores. Dia 21 de setembro, às 17h30, no Museu Casa Padre Toledo; -Ciclo de ideiais V (LITERATURA) - Porque eu acredito nas palavras, com Adélia Prado. Dia 23 de setembro, às 11h, no CCYA; -Performance literária com Guilherme Gontijo Flores. Dia 23 de setembro, às 20h00, no Museu Casa Padre Toledo; -Ciclo de ideiais VII (LITERATURA) - Um Mundo sem fronteiras, com Ricardo Aleixo e Félix UlombeKaputu. Dia 24 de setembro, às 11h, no CCYA; -Leituras de poemas - Adélia Prado,no concerto de encerramento do Festival. Dia 24 de setembro, às 18h30, na Igreja São João Evangelista. Toda a programação literária do Festival Artes Vertentes é gratuita. O Festival Artes Vertentes conta com o patrocínio da Gasmig e com o co-patrocínio do Solar da Ponte. Mais informações: www.artesvertentes.com Assessora de Imprensa: Bárbara Chataignier (21) 99738-1243 – bchataignier@gmail.com

Festival Artes Vertentes - Literatura  

Release da área de literatura do Festival Artes Vertentes 2017