Issuu on Google+

Paisagismo II

I° Seminário

Playground Professor: Ricardo Brod


PLAYGROUND espaço de recreação Busca atualmente a função de desenvolvimento físico e cognitivo das crianças

Brinquedos clássicos, como o balanço, o gira-gira, o trepa-trepa, o cavalinho vai-e-vem, a casinha em alvenaria com ilustrações infantis , dentre outros, num espaço pequeno, que se mesclam com os brinquedos modernos, sempre com a preocupação em preservar o verde existente. O piso posto é emborrachado que amortece queda, com o muro decorado, sempre com cores vivas.


Requisitos de Projeto • Tarefa (Limpeza, manutenção, Jardinagem ) • Segurança (câmeras com monitoramento 24hs, grade de proteção, piso emborrachado...)

• Conforto (bancos confortáveis , brinquedos de cores alegres...) • Envoltório (brinquedos específicos para crianças conforme a idade estabelecida no playground, brinquedos que atendem a norma)

• Postura (brinquedos com altura estrutural, alcance físico (em pé ou sentado) e com o devido espaçamento adequados entre eles)

• Aplicação de Força (componentes de manejo que exijam esforços físicos compatíveis com a capacidade física das crianças)

• Materiais( tinta não tóxica, piso antiderrapante, manutenções feitas para evitar ferrugens e alergia, ferro, madeira, corda, correntes e polipropileno )


Normas de ABNT ABNT lança nova norma para playgrounds. A nova norma aplica-se a balanços, escorregadores, gangorras, carrosséis, paredes de escalada, plataformas multifuncionais, “brinquedão” (kid play) e redes espaciais, para uso em escolas, creches, áreas de lazer públicas (praças, parques e áreas verdes), restaurantes, buffets infantis, shopping centers, condomínios, hotéis e outros espaços coletivos similares. A norma tem as seguintes partes: ABNT NBR 16071-1:2012, Playgrounds. Parte 1: Terminologia, que define os termos utilizados para playgrounds ABNT NBR 16071-2:2012, Playgrounds. Parte 2: Requisitos de segurança, que especifica os requisitos de segurança para os equipamentos de playground destinados a reduzir os riscos que os usuários não sejam capazes de prever, ou que possam ser razoavelmente antecipados. ABNT NBR 16071-3:2012, Playgrounds. Parte 3:Requisitos de segurança para pisos absorventes de impacto, que especifica os requisitos de segurança para pisos a serem utilizados em playgrounds e em áreas onde é necessária a atenuação do impacto. Esta parte da norma também especifica os fatores que devem ser considerados ao ser selecionado o piso do playground, bem como o método do ensaio pelo qual a atenuação do impacto pode ser determinada. ABNT NBR 16071-4:2012, Playgrounds. Parte 4: Métodos de ensaio, que estabelece os métodos de ensaio para playgrounds. ABNT NBR 16071-5:2012, Playgrounds. Parte 5: Projeto da área de lazer, que especifica requisitos para implantação dos equipamentos de playground destinados ao uso infantil individual e coletivo. ABNT NBR 16071-6:2012, Playgrounds. Parte 6: Instalação, que contém os requisitos para instalação dos equipamentos de playground. ABNT NBR 16071-7:2012, Playgrounds. Parte 7: Inspeção, manutenção e utilização, que contém os requisitos para inspeção, manutenção e utilização dos equipamentos deplayground. A ABNT NBR 16071:2012 cancela e substitui a norma ABNT NBR 14350-1:1999, que continha duas partes.


Playground

Praça Sant´Anna A Praça Sant´Anna passou por inúmeras reformas ao longo das últimas 6 décadas. O município conseguiu junto ao governo do estado uma verba específica para esta finalidade. Também em respeito ao ECA o projeto em questão não esquece crianças, pois traz um playground moderno, dedicado e planejado especialmente para o entretenimento, com objetivo principal de estimular a atividade física de crianças e pré-adolescentes. Pequenas crianças poderão brincar em casinhas, escorregadores ou balanços, entre outros brinquedos. Enquanto que préadolescentes poderão usar o playground para atividades recreativas mais complexas, como amarelinha, pula corda, etc.


Pensando na segurança das crianças e na tranquilidade e conforto dos pais, o projeto do playground na Praça Sant´Anna foi idealizado para ser todo cercado com telas e com uma única abertura para entrada e saída, voltada para o centro da praça, o que permite que os pais vigiem seus filhos de maneira mais fácil, confortavelmente sentados em bancos existentes dentro da área do playground e fiquem tranquilos pois saberão que eles não correm o risco de correrem direto para a rua. Se algum pai ou mãe quiser brincar com seu filho poderá deitar e rolar… E sem se sujar! O piso do playground será de grama sintética para que as crianças e até os adultos fiquem à vontade, sem sujeira e sem preocupar-se inclusive com doenças comuns em locais onde os parques são de terra ou areia.


Playground para deficiente Praça Floriano Peixoto

Os moradores da cidade de Belo Horizonte possuem a que foi a primeira praça com brinquedos acessíveis a crianças cadeirantes. A acessibilidade no local recebeu atenção especial durante a confecção e execução do projeto, mas a revitalização incluiu projeto paisagístico, de iluminação e equipamentos para praticantes de esportes.

No passeio central da praça, o lajeado de paralelepípedos foi substituído por blocos de concreto intertravados, que deixam a superfície mais uniforme e facilitam a locomoção de idosos, cadeiras de rodas e carrinhos de bebês. Além disso, toda a calçada que circunda a praça foi duplicada para cinco metros de largura e recebeu piso tátil para orientação dos deficientes visuais.


São três modelos de brinquedos voltados as crianças deficientes ; Um balanço que permite encaixar a cadeira de rodas, uma travessia mais baixa, ao alcance do cadeirante, e um painel com diferentes atividades. Além disso, o local também ganhou barras de alongamento, destinadas aos praticantes de caminhadas e corridas e equipamentos de ginástica especiais para idosos.


Além dos brinquedos adaptados, o espaço oferece área de lazer, programação cultural e equipamentos de ginástica para adultos e idosos.


Playground Ecológico Praça Plitka ( Suécia) Prefeitura da cidade sueca de Gothenburg, instalou na praça Plitka um brinquedo na forma de baleia azul para que as crianças se divirtam aprendendo sobre um animal que faz parte de sua cultura.

A empresa dinamarquesa Monstrum desenvolveu este projeto para playground infantil, criando uma réplica de baleia de 120 toneladas, composta de ripas de madeira com 15 metros de comprimento por 3,2m de largura e 3m de altura. O exterior é pintado em cinza-azulado e rosa no interior, à base d’água.


O tema é inspirado no museeum História Natural, em do parque, que tem uma coleção popular de baleias azuis. Tyréns é uma das principais empresas de consultoria na Suécia que lidam com planejamento de comunicação e arquitetura parque Plitka incluiu uma renovação maior parque.


O playground tem muitos brinquedos, balanรงos, areia, รกgua, bicicletas, escorregas, trepa-trepa, labirinto, um trem, uma baleia enorme para escalar... Entre outros brinquedos.


Playground em madeiras A Pau & Pedra constrói até 45 modelos de brinquedos em madeira roliça autoclavada (eucalipto) para praças públicas, playgrounds, parquinhos e condomínios. Os projetos são adequados de acordo com o público e tematizados com pinturas que remetem a cultura daquela região.


Material: Tronco de eucalipto tratado, respeitando todas as normas de segurança na construção, com garantia contra cupins, fungos e apodrecimento.


Playground portátil Londres O playground interativo idealizado pelo arquiteto David Rockwell (que já tem até lugar cativo em Nova York, no parque Burning Slip) é levado para vários lugares do mundo.

O projeto chama-se Imagination Playground, e nada mais é do que um novo olhar sobre o bom e velho playground dos parques públicos, que, apesar de serem tradicionais, pouco evoluíram ao longo dos anos.


A proposta de David Rockwell é simples: peças soltas, fabricadas com polietileno biodegradável (não tóxico e resistente a germes e mofo), estimulam a interatividade entre as crianças e aguçam seu senso criativo. Ou seja, a criança manipula os blocos – disponíveis em dezenas de formatos distintos, componíveis ou não – e cria seu próprio espaço, que é facilmente transformado.


ARRANJO ESPACIAL

• Espaço dividido em 2 áreas: – crianças de 1 a 4 anos – crianças de 5 a 10 anos

• Placas informativas:

– acompanhamento de responsáveis – idade adequada para o uso de cada ambiente

• Bancos espalhados na lateral do parque

– permitem ampla visão aos responsáveis

• Circulação para carrinhos de bebês e cadeira de rodas – acessibilidade aos brinquedos


• Bom número de brinquedos sem interferir:

– na circulação, rotatividade e dinâmica existente entre eles

• Layout com cores vivas

– próprias para chamar atenção das crianças – muro em volta pintado de verde, acompanhando vegetação e em contraste ao colorido dos brinquedos

• Espaço aberto

– iluminação natural e luzes artificiais, para uso noturno – árvores que protegem crianças do sol – facilidade de propagação do som, além de eliminar incômodos sonoros – impossível utilizar o espaço em dias de chuva


Tipologias de Playgrounds


Uma obra em bronze do escultor Tom Otterness


Projeto Brinquedoteca e Playground Condomínio Água Cristal

Brinquedoteca


Empresa Monstrum


Revista


Bibliografia http://deficienciafisica-iva.blogspot.com.br/ http://leonardomattos.com.br/tag/deficientes/page/27/ http://turismoadaptado.wordpress.com/2011/03/02/belo-horizontetem-lazer-limitado-para-deficientes/ http://www.materiaincognita.com.br/criancas-aprendem-a-preservarbaleias-em-playground-de-praca/#.UE9-6Y2PVBo http://pirapetinga.mg.gov.br/blog/2010/12/11/a-pracasant%C2%B4anna-e-nossa-e-minha-e-sua-e-de-todos-apoie-esteprojeto/ http://www.abnt.org.br/m5.asp?cod_noticia=1034&cod_pagina=962 http://www.archdaily.com.br/52663/arte-e-arquitetura-arquiteturapara-a-diversao/1335538486-3/ http://www.pauepedraangra.com/brinquedos.php


Paisagismo II