Issuu on Google+

ARQUITETONLINE 1 7 ª Ed i ç ã o 2 0 1 1 |

Magazine

Casa Cor Casa Kids C a s a H ote l M o s t ra B l a c k

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1


2 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 3


25

anos de historia, 25 anos de muitas mudanças, crescimento e principalmente consolidação de uma marca que hoje é referência no mundo do design e decoração, tudo isso e muito mais é a Casa Cor. Um nome admirado e respeitado no segmento, hoje a marca está presente em varias praças pelo Brasil e também internacionalmente. Um claro exemplo da força da marca é o evento realizado entre maio e junho desse ano que reuniu os eventos Casa Cor, Casa Kid, Casa Hotel e Casa Talento, que juntos apresentaram 106 ambientes e 155 profissionais. Esse crescimento, naturalmente obrigou uma adaptação daquele conceito original. Uma critica comum hoje referente a Casa Cor São Paulo, é que a grandiosidade do evento, criou distorções do conceito original da Casa Cor de 25 anos, e para tentar ocupar exatamente esse espaço que nasce mais uma mostra de decoração, a Mostra Black. Essa nova mostra acontece simultaneamente a Casa Cor, a nova grife mexeu com o mercado, não tanto pelo seu tamanho, são só 14 espaços, mas porque oferece ao público “exatamente” a proposta da Casa Cor original, exclusividade, luxo e exuberância. A Mostra Black reuniu uma constelação de profissionais que são reconhecidos como alguns dos melhores. Existe espaço para mais uma mostra segmentada, acreditamos que sim, quanto mais opções, melhor para o consumidor Mas como nem só de mostra vive o mundo, trazemos também algumas boas sugestões de produtos e novidades.

EDITORIAL 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


ÔNIX LAPIDADO COMO JÓIA

Showroom: Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 1080 - São Paulo. Tel (11) 3722 3779 - www.itaarte.com.br

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 5


6 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 7


A inalação freq pode causar d danos irrevers à saúde e até a Sim, o problem Toluol é bem sé

O Toluol é uma substância química que pode ser muit encontrar colas de contato sem a presença dele e co a embalagem e garanta sua saúde. Compre produtos sem 8 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


quente dependência, síveis a morte. ma do sério.

to perigosa para sua saúde. Felizmente hoje você pode m a mesma qualidade. Na hora de comprar, olhe bem Toluol. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 9


Investimos cada vez mais em tecnologia para fazer com que o futuro seja cada vez mais parecido com o seu passado.

1 0 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Henkel. Há mais de 130 anos trabalhando por um mundo sustentável.

Cascola sem toluol – não contém o solvente toluol da “cola de sapateiro”; Cascola Monta & Fixa e Selantes – produtos sustentáveis com baixa emissão de compostos orgânicos voláteis; Cascorez e Tenaz – fórmulas à base d’água; Loctite Super Bonder – não jogue fora, conserte; Durepoxi – não contém amianto; Pritt – fórmula não tóxica e 100% renovável. www.henkel.com.br

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 1


CASACOR CASAKIDS CASAHOTEL O melhor da Casa Cor, Casa Kid e Casa Hotel, nessa e nas próximas edições uma ampla cobertura do que de melhor as mostras apresentaram.

1 2 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 3


1 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


CASAKIDS

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 5


PRAÇO PERGOLADO | MÔNICA RIO VERDE Brinquedos, cores e muita diversão, essa foi a proposta da arquiteta Mônica Rio Verde ao criar a PRAÇA DO PERGOLADO KIDS. Um espaço para as crianças aprenderem e vivenciar novas experiências, enquanto brincam. Para tornar o projeto atrativo para os pequenos, Mônica utilizou objetos lúdicos com temas infantis, esculturas de crianças, balanço e cataventos. Ela também trouxe o conceito da sustentabilidade, uma preocupação da arquiteta para educar e conscientizar o público mirim sobre a importância de preservar o meio ambiente. Para isso, foram aplicados piso de concrestell (produzido com micro-concreto de auto desempenho para evitar trincas depois de assentado), iluminação com LED e madeiras de reflorestamento.

1 6 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 7


BRINQUEDOTECA | OCA OFICINA DE CRIAÇÃO E ARQUITETURA Sob o tema “As crianças com seus brinquedos tem o poder de colorir o mais cinza dos ambientes” a BRINQUEDOTECA concebida pela OCA (Oficina de Criação e Arquitetura) promete encantar e estimular o imaginário das crianças. O projeto traz uma nova tendência para os dias atuais, espaços múltiplos onde é possível brincar e trabalhar atividades educacionais de criação e integração de forma espontânea. Entre as atrações do ambiente está o piso autonivelante que traz a ilusão de superfície lunar, o design de mobiliário para estimular brincadeiras, iluminação de LED e Barrisol, um tecido que funciona como luz ambiente e que simula o dia e a noite, com automação de cenas que remetem a sensação do espaço externo, como por exemplo, uma casa na nuvem, uma roda gigante em forma de um grande armário móvel, prateleira como casa de bonecas, entre outros. Outra preocupação dos arquitetos foi atender a necessidade do público infantil. Para isso, foram criados objetos mais baixos.

1 8 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 9


20 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


CYBER GAME | DANIEL KALIL O arquiteto Daniel Kalil traz um espaço que faz a transição entre o mundo real e o virtual. Com objetos de design moderno e ousado, a concepção do projeto veio da tecnologia, da velocidade da informação e do público teen, que está sempre antenado com os novos meios de comunicação. O jogo de luzes, as cores contrastantes e os televisores no ambiente, dão o ar cibernético que caracteriza o projeto. O CYBER GAME possui diferentes ambientes, na medida em que o visitante percorre os lugares, ele se transforma, se adapta e interage com eles. O jogador entra no lounge teen como visitante, passa pelo estar teen como usuário, vira internauta no cyber room e termina como jogador no game room. A ideia é proporcionar diferentes sensações ao público em cada ambiente.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 21


CASAHOTEL 22 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 23


RECEPÇÃO DO HOTEL DENISE MONTEIRO 24 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Feminilidade e sofisticação serviram de base para a arquiteta Denise Monteiro fazer a Recepção do Hotel,a inspiração surgiu após uma pesquisa sobre a importância das mulheres na história do mundo todo. “Eu quis prestar uma homenagem às mulheres de diferentes etnias representando-as através de estatuetas e imagens que revelam a diversidade existente em cada raça, religião e cultura”, explica. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 25


26 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Na entrada, o destaque é o balcão de atendimento desenvolvido com a linha White Platinum, lançamento da Silestone no Brasil, conhecido por sua alta resistência, diversidade de aplicações além de ser um material sustentável. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 27


28 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Um grande lustre prateado em cristal Baccarat da Began foi estrategicamente posicionado acima de uma imponente mesa de mármore para dar o toque de luxo casual ao espaço.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 29


A proposta do ambiente é clean, traz o contemporâneo com um mobiliário clássico, tudo em perfeita integração e mix de estilos que é tendência na decoração. O mobiliário tem armários de linhas retas da Florense e também um lado mais romântico, como as peças vintage da Cecília Dale, como as poltronas Luis XV. 3 0 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O piso em porcelanato branco contrasta de forma sutil com o brilho do tapete prateado da Vitrine Fortaleza. Nas paredes, a luminosidade das pastilhas de vidro da Vidro Real interagem com a pintura com acabamento marmorato branco da Suvinil e o delicado papel de parede azul marinho da Paper Com.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 31


A Arquiteta Denise Barreto projetou uma suíte cinco estrelas em um espaço de 80m², inspirada em Viviane Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna e irmã do piloto. Sobriedade e delicadeza são as principais características deste projeto, que utiliza materiais naturais, como a linha Arte Moderna da Mosarte com os revestimentos Itamaraty e Pampulha, no espaço da Sala de banho. Segundo Denise, Viviane é uma mulher moderna e sofisticada e o espaço não poderia ser diferente. Este perfil também justifica a escolha de tons mais sóbrios, do uso de madeira claras, que variam de tonalidade. Ela também usa imagens artísticas de crianças na escola para fazer menção aos projetos educacionais realizados pelo Instituto Ayrton Senna.

32 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


SUÍTE VIVIANE SENNA DENISE BARRETTO

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 33


3 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


A linha foi inspirada em grandes nomes da Arquitetura modernista, como Oscar Niemeyer, Lúcio Costa, Athos Bulcão e Cândido Portinari. Os padrões se destacam pelos traços retos e orgânicos e homenageiam obras como o conjunto arquitetônico da Pampulha e o palácio do Itamaraty. O efeito das peças é produzido com tecnologia de corte em jato d’água, em forma de arcos que transmitem a sensação de movimento e continuidade. Para Denise, a Mosarte possui propostas sempre atuais. “A coleção em homenagem à arquitetura de Brasília é interessantíssima, muito bem feita quanto ao corte e detalhes, além disso, o movimento do material cria um efeito de luz e sombra com grande profundidade”, comenta Denise. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 35


3 6 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Na Suíte Viviane Senna, também são utilizados outros elementos, como madeira no assoalho e couro nos biombos que separam os ambientes (living, sala de banho e dormitório). No banheiro há uma banheira automatizada, com TV em LED, notebook e iluminação programada, em um projeto luminotécnico assinado por Guinter Parschalk, com cenas diversas e inesperadas que se alternam do intimismo a vibração do espaço. “A tecnologia faz um contraponto com produtos que aliam a sustentabilidade, a reciclagem, a elegância e a estética”, diz Denise. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 37


Materiais naturais, madeiras, couros e pedras foram trabalhados em mosaicos em contraponto à laca nude 3 8 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 39


40 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O design proposto para os rodapés e armários retoma a arquitetura clássica dos antigos hotéis europeus confirmando a sobriedade do espaço. A tapeçaria, produzida em nylon, explora a delicadeza das rendas com tons suaves além da utilização de tecidos como veludo e linho que dão elegância ao ambiente.

Apoio 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 4 1


SUÍTE ANA BOTAFOGO ALLAN MALOUF 4 2 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Baseado em um estilo clássico francês, o arquiteto Allan Malouf projetou em 60 m² uma suíte para que a bailarina Ana Botafogo se sentisse à vontade com elegância e refinamento. Um arco em uma das laterais traz originalidade e proporciona a impressão de estar dentro de um hotel europeu. As paredes são forradas predominantemente em seda nas cores cru e verde pistache, combinando tons de laranja queimado e dourado escuro na cabeceira. O teto ganha destaque com uma pintura da artista francesa Nathalie Morhange.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 4 3


4 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


SUÍTE GUSTAVO ROSA ANDREA TEIXEIRA E FERNANDA NEGRELLI 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 4 5


As arquitetas Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli assinaram a Suíte do Gustavo Rosa na Casa Cor,“Ser homenageado na Casa Cor não só me envaidece como assegura que temos o aplauso como resposta pelo o que fazemos”, relata o artista. Em um espaço de 62m², a dupla de arquitetas homenageou o artista plástico e criou um ambiente inspirado nas galerias de arte de Nova Iorque, adaptado aos padrões brasileiros e ao gosto de Gustavo Rosa. “Eu não conhecia o trabalho de Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli. O projeto delas tem um alto padrão profissional. Sou um colorista por essência e acredito que a dupla soube explorar esse detalhe destacando minhas obras. O resultado foi tão positivo que, evidentemente, eu teria essa suíte em minha casa”, acrescenta Rosa. O projeto foi feito com materiais sustentáveis, naturais e nobres, como a pedra vulcânica, que lembra os modelos tradicionais de tijolos usados na construção civil; cordas em juta tecidas à mão; piso de madeira de demolição; rocha natural limestone; e iluminação de LED, diodos de emissores de luz. Para acompanhar a tecnologia, tema da Casa Cor 2011, Andrea e Fernanda criaram um quadro virtual, que expõe as obras do artista. 4 6 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 47


4 8 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Andrea e Fernanda imprimem em seus projetos um caráter próprio, focado na integração de ambientes, tornando-os mais práticos e funcionais. E este foi o ponto de partida para a elaboração do ambiente da Casa Cor, onde os espaços estão ligados integrando-se uns com os outros. Outra característica do trabalho das arquitetas é a construção de todos os mobiliários, a exemplo dos móveis planejados desenhados pelas próprias e executados por uma marcenaria parceira. As arquitetas acreditam que assim cada projeto ganha em personalidade e característica próprias. Para construir a Suíte do Gustavo Rosa, Andrea e Fernanda pesquisaram a história e a vida do artista. Como um bom admirador de vinhos, Gustavo ganhou uma adega personalizada. A lareira foi colocada intencionalmente para aquecer o ambiente. “Usamos na parede a pedra vulcânica mais escura em contraste com o branco, que lembra os tijolinhos na parede utilizados na arquitetura inglesa ou até aqueles ateliers de pintura em Nova York” completa Fernanda. Como forma de destacar e valorizar o colorido das obras do artista, as paredes ficaram em cores neutras como o cinza e o chocolate, emoldurados pelo branco. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 49


A lareira foi colocada intencionalmente para aquecer o ambiente. “Usamos na parede a pedra vulcânica mais escura em contraste com o branco, que lembra os tijolinhos na parede utilizados na arquitetura inglesa ou até aqueles ateliers de pintura em Nova York” completa Fernanda. Como forma de destacar e valorizar o colorido das obras do artista, as paredes ficaram em cores neutras como o cinza e o chocolate, emoldurados pelo branco. 50 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 51


SUÍTE NEY MATOGROSSO JOÃO MEIRELLES E ISABELA A. DE LIMA 52 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O Arquiteto João Meirelles e a Designer de Interiores Isabela Augusto de Lima projetam um ambiente mais clássico, onde toda a iluminação foi assinada pelo próprio cantor 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 53


O cantor Ney Matogrosso foi homenageado por João Meirelles e Isabela Augusto de Lima com um projeto de uma suíte criada para a Casa Hotel 2011. O projeto tem um estilo mais clássico, escolhido entre cinco opções apresentadas para o cantor, foi escolhido por retratar seu universo com maior intimidade. Nele se destacam as cores neutras, como o preto e o bege. Os profissionais também apostaram em produtos sustentáveis, através da escolha de obras de arte produzidas a partir de materiais alternativos, mosaicos feitos com o reaproveitamento de granito. O piso foi revestido com bambu certificado. As paredes receberam vários tipos de acabamentos, com assinatura de profissionais renomados, como Adriana Barra e Marcelo Rosembaum. Além dos recursos de automação, no que diz respeito à tecnologia, o projeto conta com uma luminotecnia especialmente desenvolvida por Ney Matogrosso. 54 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 55


56 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


A suíte tem apenas 48 m², mas pareça ser mais ampla já que toda a área foi muito bem aproveitada, sendo composta por um quarto, banheiro, home theater e cozinha. Para que a suíte ficasse completamente integrada, Isabela e João desenvolveram um closet horizontal onde não há um armário, mas uma grande cômoda desenvolvida pela Evviva Bertolini. “Trata-se de uma solução personalizada, que atendia à necessidade do projeto”, explica Sheila Bertolini, gerente de relacionamento e marketing da empresa. Embora não seja um armário, o móvel possui itens como um cabideiro, um calceiro e uma sapateira. Todas as portas possuem sistema de amortecimento e as gavetas são revestidas com couro e possuem puxador com este material, oferecendo uma sofisticação ainda maior à peça. Este móvel está em perfeita harmonia com od demais ambientes, sem dar idéia de um local de roupas, o fechamento possui abertura por impressão digital. Na parede, acima deste móvel, há uma escultura desenvolvida pela artista plástica, Simone Kestelman, denominada Bossa, Esta peça tem 1,20 x 3 metros e é formada por 17 lâminas que lembram uma partitura (compõem a música visualuma). Há na suíte outra obra criada pela artista plástica Flavia Daud com fotografias de rosas brancas de 1.20 x 1.20 metros. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 57


A cozinha produzida pela Evviva Bertolini integra-se perfeitamente ao ambiente e o móvel tem acabamento em alto brilho na cor preta. As gavetas têm sistema de amortecimento e há uma porta com acionamento com abertura superior. Todas as peças contam com sistema de iluminação em LED, o que permite uma composição mais intimista com todo o projeto. No armário também foram inseridos acessórios especiais, como o porta pratos. 58 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 59


Apoio 6 0 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


João e Isabela escolheram a Evviva Bertolini porque têm um excelente relacionamento. “Nós desenhamos e a Evviva produziu o móvel para gente”. Os profissionais ainda declararam que tudo foi entregue dentro do prazo e que foi tranqüilo trabalhar com a empresa. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 6 1


62 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


CASACOR

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 6 3


6 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 6 5


6 6 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


CALÇADA | GRUPO FARAH Simplicidade, soluções sustentáveis e aplicação de mobiliário urbano em áreas públicas é a proposta do projeto CALÇADA, do Grupo Farah Service. Inspirado na obra Vênus de Jacque Fresco, o espaço de 170 m², destaca uma necessidade que tem se tornado recorrente nas principais cidades brasileiras, o bicicletário. A proposta deve agradar o público e governantes, pois requer baixo consumo de energia, materiais orgânicos e recicláveis e espécies vegetais de baixa manutenção, mas com grandiosidade ornamental. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 67


HALL DE ENTRADA | JULIO TAKANO

6 8 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O arquiteto Julio Takano estudou a evolução do design nos últimos 25 anos. O resultado pode ser apreciado no HALL DE ENTRADA que traz uma linguagem box concept, conceito minimalista resultante da adição e subtração de sólidos em outros sólidos. O destaque fica na aplicação de manequins com acabamento no tom prata, simbolizando o ano de aniversário do evento. Takano explorou também o tema Dia a Dia com Tecnologia através das TVs de LED, projetores e sistemas de sonorização de última geração para compor o ambiente. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 6 9


70 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


BILHETERIA E CONCIERGE MARCELO DE MEO Inspirado na década de 80, início da CASA COR, Marcelo de Meo traz um estilo atemporal e sofisticado para dar às boas vindas ao público que passar pela BILHETERIA e pelo CONCIERGE. Boiseries com painéis pintados em tromp’oil, mobiliário clássico, aplicação de cerâmica e madeira e colunas com sancas em greco-romana trazem para os ambientes uma perfeita harmonia, traçada com as linhas retas no balcão da bilheteria e da lareira revestidos em aço Corten. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 7 1


72 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


TERRAÇO ROBERTO RISCALA Em sua 19º participação em Casa Cor, o eleito como o paisagista que mais participou da mostra, Roberto Riscala seguiu uma tendência tipicamente paulistana de transformar o terraço ou varanda em uma extensão do apartamento. Ele criou em uma área de 36m² um espaço de convivência onde integra de maneira harmoniosa atividades como um SPA e um espaço gourmet em um mesmo lugar. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 73


74 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Neste spa Riscala criou m ambiente relaxante, onde o morador pode tomar um banho com acionamento digital de hidromassagem, aquecimento, controle de temperatura e iluminação com troca de cores através de LED. Este recurso permite que o morador desfrute de momentos agradáveis, entre árvores frutíferas cultivadas em vasos, com uma vista privilegiada.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 75


76 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Já o espaço gourmet foi projetado para que possa reunir os amigos e familiares. Para isso, ele projetou uma ampla bancada, produzida pela Evviva Bertolini com acabamento no padrão Teca Natural. Esta bancada também foi colocada sobre o armário, produzido em MDF com acabamento na cor banca com acabamento em alto brilho Há também uma mesa e cadeiras para as refeições, enquanto os pratos são preparados. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 7 7


No armário foi aplicada uma borda de 2 mm que oferece mais resistência e melhor acabamento no móvel. As gavetas possuem um separador de talheres em alumínio, que pode ser montado como um quebra-cabeça, alterando a ordem ou o sentido das peças. “Também produzimos um painel laminado branco para a parede, oferecendo um acabamento melhor para este ambiente”, conta Roberto Ruaro, gerente comercial da Evviva Bertolini. 78 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Apoio 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 79


80 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


SALA DE ESTAR E GALERIA AQUILES KÍLARIS E IARA KÍLARIS

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 81


O

teto da Sala de Estar projetada pelo Arquiteto Aquiles Nicolas Kílares e pela Designer de Interiores Iara Kílaris para a Casa Cor 2011 chamou a atenção dos visitantes desta edição. O gesso imita o curso de um rio. E foi justamente através do uso das linhas curvas que eles procuraram fazer a integração com a natureza. O projeto luminotécnico valoriza as formas e volumes da arquitetura de interiores e utiliza fitas de LED que proporcionam baixo consumo de energia.

82 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 83


84 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Nos 76 m² do ambiente, as cores predominantes são o branco, chocolate e creme, destacadas tanto na pintura texturizada semelhante ao linho, como no papel de parede. As cores utilizadas lembram a areia de uma margem de um rio. De acordo com Aquiles , “a natureza é uma fonte inesgotável de bem estar para o homem. A partir dai, surgiu a ideia de transportá-la para o projeto de uma maneira ainda mais concreta, reproduzindo-a em sua forma original para aumentar a sensação de relaxamento em ambientes fechados” , explica. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 85


Apoio 86 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


A empresa AN MARK forneceu os objetos de decoração, entre eles os vasos espelhados com plantas artificiais, que se encaixam perfeitamente na proposta de transmitir. A escolha das plantas artificiais foi feita pelo profissional com objetivo de oferecer requinte e suntuosidade ao ambiente. “Embora seja uma planta artificial, sua qualidade é tamanha que reproduz fielmente a aparência e textura da planta natural, já que são siliconadas, facilitando a manutenção durante a mostra”, completa Aquiles. O profissional escolheu a AN MARK por conta da qualidade e exclusividade dos produtos. Segundo Aquiles “A empresa possui um bom prazo para entrega, além da pontualidade. “Tivemos parcerias em outros projetos que foram muito bem sucedidas”, conclui. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 87


REFÚGIO ALMA DO MAR DANIELA COLNAGHI 88 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 89


A arquiteta Daniela Colnaghi criou um ambiente inusitado, jovial e completamente ligado a natureza. O Refúgio Alma do Mar foi inspirado nas brisas e tardes de contemplação ao horizonte oceânico retratando a casa ideal para um surfista moderno. De acordo com a profissional “Foi possível juntar todas as expectativas sustentáveis com alta tecnologia e criatividade num só lugar, além de dar vida ao espaço, ressaltando o bom gosto e a ideologia saudável de um refúgio natural capturado pela essência da alma do mar” afirma Colnaghi.

9 0 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 91


92 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Todos os móveis planejados foram feitos pela empresa Evviva Bertolini que utilizam MDF (que é um painel produzido com madeira de reflorestamento) em sua produção. Para a composição Eco-praiana do espaço foram produzidos móveis nos padrões Noce Virginia e Branco com acabamento em alto brilho. Daniela escolheu a marca por ser reconhecida no mercado, “o acabamento e a qualidade do móvel chamaram muito a minha atenção”, explica a profissional. A arquiteta especificou em seu ambiente os móveis da Evviva com linhas orgânicas que traduzem o espaço projetado para um surfista que dá importância à funcionalidade dos móveis em padrão amadeirado escuro. Os painéis na parede emolduram a TV, sendo complementado por nichos abertos, proporcionando aconchego mesmo. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 93


94 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Para a copa foi produzido um armário onde as gavetas têm sistema de amortecimento e bancada para preparação das refeições. Tudo na medida exata para receber os amigos. No banheiro foi utilizado um gabinete de pia da marca. Daniela ficou satisfeita em trabalhar com a Evviva “Tivemos um bom trabalho, entregaram todo material especifico durante a obra, agrademos a parceria conosco na Casa Cor 2011”.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 95


Apoio

96 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Segundo Sheila Bertolini, atender a proposta criada para o Refúgio Alma do Mar somente foi possível graças ao Sistema Persona. Trata-se de um conceito criado com exclusividade pela Evviva com o objetivo de personalizar os ambientes sem impor limites à criatividade e necessidade de peças especiais. “Com o Persona os projetos ganham mais flexibilidade, sem perder a originalidade e funcionalidade dos móveis, que mesmo personalizados, continuam sendo produzidos com padrão industrial, mantendo o acabamento e a garantia de qualidade de fábrica”, explica Sheila. Com o Sistema Persona e o de componibilidade peça a peça, hoje a Evviva é a única empresa com condições de d e s e nvo l ve r ambientes com as necessidades específicas e peças especiais de determinados projetos. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 97


SALA MULTIUSO CARLA DICHY 98 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 99


A sala multiuso de Carla Dichy reúne três ambientes totalmente integrados: home theater, espaço gourmet e área das crianças. O projeto de automação elaborado pela GF Automação teve uma papel muito importante nesta integração, já que o objetivo de Carla Dichy era criar um espaço interativo, moderno e aconchegante, onde diferentes atividades podem acontecer simultaneamente sem deixar de proporcionar convívio entre a família. A integração deste espaço amplo e sem divisórias, de 60m² foi feita através de elementos arquitetônicos, que delimitam o home theater, o espaço gourmet e a área das crianças onde podem ser encontrados muitos equipamentos, como os computadores, tablets e smartphones. Além da diversão, o conforto é garantido pela utilização de uma charmosa luminária e pufes.

1 00 a rq u i teto n l i ne | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 01


1 02 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Para facilitar a circulação e a visualização dos visitantes, Carla deixou um corredor onde uma estante de cinco metros de comprimento oferece charme e funcionalidade na parede oposta. A estante tem estrutura em madeira e intercalada com montantes em “X” em uma armação tipo tijolinho, feita em laca branca. Essa montagem proporciona movimento e tira a monotonia visual do móvel.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteton l in e 1 03


Na área gourmet, o destaque fica por conta do patchwork de azulejos decorados em preto e branco na parede sobem para o teto e vão de encontro aos pilares. Esse efeito cria um impacto visual intenso e ajuda a delimitar bem o espaço. O aparador em madeira tem design simples com linhas retas, que valoriza o desenho da madeira e os encaixes, trazendo à tona uma memória do material. Este projeto é complementado por quatro pendentes cromados, que remetem às antigas luminárias industriais,por cadeiras feitas com 80% de alumínio cromado reciclado criadas por diferentes designers. 1 04 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteton l in e 1 05


Apoio 1 06 a rq u i teto n l i ne | 17ª edi çã o 20 11


O projeto elaborado pela GF Automação integra os equipamentos de som e os equipamentos de home theater, utilizados na Sala Multiuso. “O espaço possui cenas personalizadas que incluem desde o acionamento do Home ao ajuste da intensidade de luz dos oito dimmers em apenas um toque” comenta o diretor do showroom de demonstração da GF Automação, NP Júnior. Através de um teclado de três botões foram programadas cenas personalizadas, sendo que cada botão corresponde a uma cena, o de cor vermelha, por exemplo, desliga o ambiente por inteiro. A automação do projeto vai desde os equipamentos eletrônicos até a iluminação. O controle de todas as funções pode ser efetuado através de Iphone, Ipad ou mesmo por um controle remoto normal. “Tudo funciona através de rede sem fio uma especialidade da GF Automação que associa a tecnologia de rede sem fio e protocolos de Internet (IP) para permitir automação de casas já construídas”, explica Junior. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 07


SUÍTE DA FILHA V CLÉLIA REGINA A

1 08 arq u i teto n l i ne | 17ª edi çã o 20 11


VAIDOSA ANGELO

17ª ediç ão 2 011 | arquiteton l in e 1 09


1 1 0 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Com a proposta de mostrar a evolução da feminilidade e a vaidade ao longo dos tempos através das novas tendências, de ícones e os padrões de vida, a Arquiteta Clélia Regina Ângelo criou a Suíte da Menina Vaidosa para a 25ª edição da mostra Casa Cor. Ela apresenta em um espaço de 80 m2 composto por um dormitório, canto para estudos, camarim para make-up, banheiro e closet um projeto descolado sem deixar de ser sofisticado e feminino, onde predominam os tons de branco e vermelho

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 1 1


1 1 2 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Já na entrada da Suíte, os visitantes podem conhecer o closet produzido pela Evviva Bertolini, composto por armários com portas de correr em vidro da Cinex (parceira da empresa) e gavetas em acrílico, dos dois lados do ambiente. “Um dos itens que mais chamam a atenção neste closet são as sapateiras duplas em cada um dos armários, sendo que cada uma delas comporta até 12 pares de sapato”, diz Roberto Ruaro, gerente comercial da Evviva Bertolini. Outro item que se destaca no closet é o porta-jóias, com divisórias em metacrilato. “O projeto é bem completo, composto por prateleiras, calceiro e porta de correr deslizante de vidro com sistema de amortecimento”, completa Roberto. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 1 3


O closet interliga o espaço do entretenimento intimista e confortável à direita e o dormitório à esquerda. Nesta área de entretenimento, há um sofá amplo da Futon Company, três pufes (um grande e dois pequenos, um tapete redondo, uma mesa e uma luminária vintage. A Evviva Bertolini também produziu e estante do home theater, composta por prateleiras iluminadas, e portas com abertura por toque. Foram criados nichos para a TV de plasma e todos os equipamentos. “Nesta peça a Clelia especificou o acabamento em alto brilho branco e também inserir adesivos”, explica Roberto. 1 1 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 1 5


1 1 6 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Próximo ao banheiro, o camarim divide os dois espaços também foi produzido pela Evviva Bertolini em forma circular. O móvel é cortado no centro por um espelho redondo. De um lado, maquiagens e acessórios permitem o make-up da menina. Do outro, o espaço é dedicado para os cuidados com o cabelo com chapinha, secador, prendedores e cosméticos. “Trata-se de uma linha personalizada, com desenho criado pela Clelia Regina Angelo e garantia de acabamento de fábrica”, conta Sheila Bertolini, responsável pela área de marketing de relacionamento da empresa. A produção desta peça foi possível graças a criação da linha Persona, exclusiva da Evviva, que permite a criação total do profissional. “Fazemos o móvel como imaginam. Existe um local específico para este tipo de linha em nossa empresa”, completa Sheila. “O camarim de 360° foi uma solução criativa para dividir os ambientes ao mesmo tempo em que causa uma sensação de integração”, completa a arquiteta. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 1 7


1 1 8 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


No banheiro, um verdadeiro spa dentro de casa, há um vidro transparente divide o espaço da banheira de hidromassagem, elevada por um deck de madeira com o camarim. As paredes e o piso são revestidos com pastilhas de vidro reciclado. “Para este ambiente a Evviva Bertolini produziu os gaveteiros com rodízio e a bancada, com portas revestidas em vidro, o que proporciona durabilidade e evita o contato dos painéis de madeira com a água”, finaliza Sheila Bertolini.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 1 9


O paisagista Marcelo Bellotto apresenta sua coleção exclusiva de vasos: VASOS DA TERRA. O processo de fabricação é totalmente artesanal desde a modelagem, confecção até a reprodução de cada peça; feitos para durar seu interior é de concreto armado com alma de aço e seu exterior, revestido a base de minerais, confere a eles uma aparência marcada pela ação do tempo. A linha com design do próprio paisagista está disponível em modelos, tamanhos e cores diferentes sendo apropriada tanto para o uso individual como em conjunto.

VASOS DA TERRA é a síntese entre o rústico e o contemporâneo, o diferencial para seu

projeto de arquitetura, decoração e paisagismo.

www.vasosdaterra.com.br Rua São Sebastião, 141 - Alto da Boa Vista Tel.: 5523-5312 5523-5318 contato@vasosdaterra.com.br 1 20 arq u i teto n l i ne | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 21


O que é Black? Veja as resposta de ...

1 22 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Mostra Black 2011 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 23


1 24 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Alex Hanazaki

leva toda a sofisticação e tecnologia de ponta para o jardim que assina na Hyundai Mostra Black. O paisagista reinventa o conceito de jardim vertical, criando um novo muro, de 7 metros de altura por 30 de comprimento, em uma composição surpreendente, que une vegetação simples com recursos tecnológicos e até projeção de imagens. Alex também optou por novas tendências, com materiais originais como as pedras da Palimanan importadas da Indonésia que revestem a piscina, um grande espelho d’água com passarelas e lareiras ecológicas distribuídas por todo o espaço. Além de materiais comuns utilizados de forma diferente, como a madeira que reveste todo o gazebo e o aço corten usado no pergolado

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 25


1 26 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Ana Maria Santos criou

Vieira

uma sala em diversos tons de cinza, onde o conforto é o principal destaque entre obras de arte, objetos antigos e paredes revestidas com tecido. Para  ela, é um espaço ideal para ouvir uma boa música, ler um livro interessante e desfrutar do aconchego da lareira (o ambiente já tinha uma original,  uma vez  que era o antigo quarto do casal de proprietários da casa). A opção de não ter nenhum aparelho de televisão reforça o conceito intimista proposto por Ana, que vê ali dentro uma mulher chic e culta.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 27


1 28 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Dado Castello Branco , o conceito BlaPara

ck é especial e algo que faz diferença na vida de cada um. Pensando nisso, Dado inspirou-se na charmosa cidade de Paris para projetar seu ambiente na Hyundai Mostra Black.  Com espaço amplo, que antes abrigava três grandes quartos da casa (os dos filhos, já originalmente unidos por portas), o arquiteto criou um apartamento completo com hall, living, cozinha / jantar, quarto e banheiro. Tudo pensado para um casal que aprecia arte, boa culinária e gosta de receber os amigos.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 29


1 3 0 arq u i teto n l i ne | 17ª edi çã o 20 11


Para o ambiente da varanda, com 80m², e que conecta o interior da casa ao jardim, o arquiteto DAVID BASTOS criou o charmoso Champagne Bar. A ideia foi projetar um lugar de uso, casual e inusitado, que possibilitasse receber bem os convidados - dele e da Mostra no todo. Para deixar o ambiente - feito todo em madeira - ainda mais requintado, David utilizou veludo preto nas cortinas e carpete no chão.  O imenso e bem posicionado sofá italiano complementa e harmoniza o interior, que recebe ainda banquinhos e mesas auxiliares.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 31


1 32 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O

ambiente

FERANDA

criado

por

mARQUES

surge como um tributo ao homem contemporâneo. Em um local amplo, a antiga garagem da casa e seu pátio à frente, a arquiteta reúne alguns ícones do mundo masculino: carros, velocidade, praticidade, a vontade de compartilhar os bons momentos com os amigos.  Para Fernanda, nesse espaço multiuso um morador sofisticado encontra plenas condições para relaxar, trabalhar ou receber seus convidados, seja no home theater, no lounge ou no bar, equipado com adega. Em meio a muito verde, e tendo ao seu alcance toda a tecnologia atual, inclusive uma moto Harley Davidson.

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 33


1 3 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Para a primeira edição da Hyundai Mostra Black, o jovem arquiteto

GUTO rE-

QUENA

convida o público a interagir integralmente em seu espaço.  No primeiro ambiente, Guto conta um pouco da história da casa que abriga a Mostra com objetos que foram encontrados durante a obra, e revelam memórias, como os azulejos com o brasão da família pintados à mão pela moradora. Ainda nesse espaço, os visitantes respondem  à pergunta “O que faz de uma casa um lar?” através de um sms, via twitter ou pela interface touch screen disponível no local. A surpresa surge ao subir as escadas e encontrar as respostas mais recorrentes expostas em um papel de parede digital, que estará em constante transformação ao longo da mostra. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 35


1 3 6 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


A partir da ideia de que ser simples é um grande luxo, o arquiteto

jOÃO ARMEN-

TANO

projetou o sótão compondo um ambiente amplo (com quase 300m²), porém leve, delicado e onde o clima sofisticado fica por conta das coleções de obras de arte e peças de decoração em diferentes estilos e texturas.  Quem visitar o ambiente irá desfrutar de uma atmosfera aconchegante com destaque para a luz natural e aberto para uma varanda transformada em jardim suspenso. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 37


A biblioteca criada por

ge Elias

Jor-

é um projeto totalmente autoral, que mistura o estilo clássico - na sua estrutura - com um toque de modernidade na escolha dos móveis e peças de arte, destaques do ambiente. Como numa grande galeria, a biblioteca (no mesmo lugar da original da casa) abriga peças que representam diversos movimentos artísticos desde o século XVIII até o XXI. Uma mesa de centro de Gilbert Poillerat (designer francês da década de 1940), mesas laterais francesas também dessa época, poltronas art déco, fotografias de JR Duran, Steven Meisel e Bruce Weber, gravuras de Picasso e desenhos de Marc Chagall e Fernando Botero são alguns exemplos que representam o conceito intimista do espaço. 1 3 8 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 39


1 40 a rq u i teto n l i ne | 17ª edi çã o 20 11


O Terraço das Embaúbas projetado por

Luiz Carlos

Orsini

para a Hyundai Mostra Black é uma homenagem ao Ano Internacional das Florestas, comemorado ao longo de 2011. O espaço conta com 300 embaúbas verdes e prateadas, na proporção exata encontrada nas matas. Em meio a tanto verde, o paisagista incluiu um deck de madeira cumaru que conduz o público a dois espaços paralelos, com alturas diferentes, e sobre cada um deles foram erguidas pérgulas com coberturas de vidro black. O ambiente ainda conta com piso revestido com tapetes, iluminação cenográfica e um espelho d’água. Orsini contou com a contribuição da paisagista Leda Franco de Sá, que acompanhou todas as etapas do projeto e da execução. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 4 1


1 4 2 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O

paisagista

Marcelo

Faisal

apresenta um jardim cenográfico com base de carvão vegetal, considerado uma matéria prima ecologicamente correta. Ao criar um jardim original, o paisagista promete mexer com os sentidos e a percepção do público. Marcelo aposta nas esculturas de vidro soprado, que remetem ao trabalho do artista Dale Chihuly e que, ao entardecer, surpreendem pelo efeito visual originado de um jogo de luzes coloridas. O espaço ainda conta com um pergolado, deck e poltronas nas cores pretas, que fortalecem o conceito Black criado pelo profissional. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 4 3


1 4 4 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O arquiteto

Murilo Lo-

mas

aposta em um clima jovial e sofisticadamente simples. A partir disso, o profissional foi buscar inspiração na imagem de um jovem francês, bem nascido e bem informado, para criar a Sala de Estar Black, um espaço multiuso e atemporal no andar superior da casa. Murilo abusou das estampas - das geométricas e sinuosas ao tradicional ikat. E também da cor laranja, num clima retrô-contemporâneo com base nos anos 1970 e sua ponte com 2011. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 4 5


1 4 6 arq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Renata Seripieri

assina dois espaços na Hyundai Mostra Black. Um deles é totalmente conceitual onde paredes, teto e piso estão pintados na cor preta. Dessa maneira a designer de interiores faz um convite ao público para uma reflexão sobre o morar. Um banco de madeira assinado por Hugo França serve de base para a projeção de poemas da artista plástica e poeta carioca Mana Bernardes, em que suas palavras combinadas formam poemas produzidos exclusivamente para o ambiente. Renata também criou um lavabo com acessibilidade, em estilo clássico francês, em que mostra que é possível unir funcionalidade e sofisticação ao substituir as barras de apoio, comumente fabricadas de aço inox, por peças de bronze. Mesmo optando por um ambiente mais luxuoso, Renata não deixou de seguir todas as determinações técnicas exigidas para o uso de portadores de deficiência física. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 47


1 4 8 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


O surpreendente lounge em vermelho total, criado pelo arquiteto

Roberto Mi-

gotto

reúne peças, objetos e obras de arte que não se comprometem com o tempo, tornando o ambiente essencialmente contemporâneo. Destinado a pessoas de gosto apurado e atraídas por cenários dramáticos, o projeto pode ser utilizado em diversos contextos, como residências, hotéis e também restaurantes, por exemplo. O arquiteto optou pela cor vermelha para fazer pequenas alusões a pessoas que são muito associadas a ela como o estilista Valentino, a colunista de moda Diana Vreeland e lugares como a Espanha. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 49


1 50 a rq u i teto n l i ne | 17ª edi çã o 20 11


Com inspiração no inverno, o arquiteto Sig Bergamin projetou um living room na cor “chocolate amargo” e um mix dos estilos clássico e moderno. O ambiente acolhedor e intimista foi pensado para um homem sofisticado, urbano, intelectual e colecionador de artes com obras que vão de Portinari a Vik Muniz.  Para Sig, esse homem tem perfil internacional, por isso, o living room pode ser um cenário das cidades de São Paulo, Paris ou Nova York, por exemplo. 17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 51


DESEJO!

AUDI A1

O pequeno que surpreende Motor: 1.4 litro TFSI Transmissão: S-tronic com 7 velocidad Consumo médio: 18,8 km/litro Aceleração 0 a 100 km/h: 8,9 segundo Velocidade máxima: 203 km/h

1 52 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Montenapoleone Cadeira Flow giratória Designer é Jean Marie Massaud. Medidas: 0,53x0,58x0,80 De polipropileno e os pés são de madeira.

des

os

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 53


DESEJO!

Tora Brasil Banco Anacã Designer: Cristiano Valle Madeira Pequiá - certificada FSC Dimensões: 340 x 80 x 70 1 54 a rq u i teto n l i n e | 17ª edi çã o 20 11


Plus de Madame Rubens Benedixt traz ao Brasil com exclusividade a coleção Rubens, do designer holandês Frank Willems. As peças da série são criadas a partir de resíduos de colchões usados, que dobrados dão origem a assentos volumosos e confortáveis

17ª ediç ão 2 011 | arquiteto n l in e 1 55


Arquitetonline Ed17