Issuu on Google+

N° 47 . NOV/13

Publicação da Arquidiocese de Belo Horizonte • Ano 4

Campanha do cimento

Apostolado da Oração abraça iniciativa em benefício da Catedral Cristo Rei


ESPIRITUALIDADE

Nossa Senhora e a Medalha Milagrosa Maria é especialmente lembrada como Nossa Senhora das Graças no dia 27 de novembro e representada na Medalha Milagrosa. No dia 18 de junho de 1830, na Capela das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em Paris (França), Nossa Senhora apareceu para uma religiosa. À Irmã Catarina Labouré, Maria revelou as muitas dificuldades que o mundo enfrentaria, particularmente a França. Antes de partir, Nossa Senhora disse que voltaria para confiar uma missão à religiosa. Durante o Advento, no dia 27 de novembro, Maria voltou a aparecer. Ela estava sobre um globo e pisava em uma serpente. Entre as mãos, tinha um globo menor com uma pequena cruz em cima, na altura do coração. Irmã Catarina ouviu uma voz, que lhe disse: “Faça cunhar uma medalha com este modelo; as pessoas que a portarem receberão grandes graças; as graças serão mais abundantes para as pessoas que a portarem com confiança e fé”. No mês seguinte, durante orações na Capela, a religiosa teve nova visão, quando lhe foi revelado o outro lado da medalha. Irmã Catarina, seguindo a orientação de Nossa Senhora, contou sobre as aparições ao padre Jean Marie Aladel, que era confessor da religiosa. Inicialmente, o sacerdote não acreditou na história, mas depois de dois anos

acompanhando a Irmã Catarina Labouré, reconheceu a veracidade da história. O padre escreveu ao bispo de Paris, que autorizou a cunhagem de duas mil medalhas. Começou assim a devoção à medalha milagrosa, que hoje é vivida por fiéis em todo o mundo. Nossa Senhora das Graças, Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa (bairro Concórdia, em Belo Horizonte)


MENSAGEM DO ARCEBISPO

Amado e amada de Deus, Saúde e paz

Foto: Tião Mourão

Para as obras que marcam a primeira fase dos trabalhos de contenção de terra da Catedral Cristo Rei, a Arquidiocese de Belo Horizonte precisa arrecadar 90 mil sacos de cimento. Diante desta necessidade, começamos uma nova campanha, que objetiva justamente reunir os recursos necessários para avançarmos nesta construção. Desde o início das obras da Catedral Cristo Rei, muitas conquistas foram alcançadas. A Campanha Faço Parte vem crescendo e cada vez mais pessoas tem participado desta caminhada rumo à edificação da igreja-mãe de nossa amada Arquidiocese de Belo Horizonte. Todos os gestos de solidariedade estão se convertendo em ações para que tenhamos, o mais rápido possível, esse necessário lugar para a vivência da fé e para a oferta de serviços, sobretudo aos mais pobres. Lembro que a Catedral Cristo Rei busca resgatar o sentido genuíno do que é uma catedral: espaço para a espiritualidade, que alimenta o sentido da vida, ambiente de

inspiração, fé e diálogos, capaz de cultivar a sensibilidade social e as iniciativas voltadas para os que mais sofrem. Trata-se, pois, de uma obra muito complexa, que exige um grande empenho de todos, mas que ficará para sempre como legado para as futuras gerações. Ao contribuir com a Campanha do Cimento, cada pessoa deve sentir-se como uma parte viva desta igreja-mãe, capítulo importante na história de nossa fé cristã católica. Peço a você, que tanto ajuda a Campanha Faço Parte, que nos ajude também com a Campanha do Cimento. Faça sua doação, apresente esta iniciativa aos seus amigos e familiares. Vamos juntos, unindo esforços, edificar a Catedral Cristo Rei. Que São José, patrono da obra da Catedral, e Nossa Senhora da Piedade, Padroeira de Minas Gerais, nos ajude nesta missão.

03


SUMÁRIO

Campanha Faço Parte

na minha casa

A sócia Lindaura da Silva Alves recebeu com muito carinho a equipe da Campanha Faço Parte. Moradora do bairro São João, em Betim, a dona de casa reuniu familiares e amigos para um momento de oração. Dona Lindaura é uma missionária evangelizadora da Faço Parte. Divulga a Campanha por meio da revista, apresentando-a para os amigos. E, para receber a equipe da Campanha Faço Parte, a sócia fez questão de que todos estivessem presentes, destacando a importância de vivenciarem juntos momentos como esse, de fé e espiritualidade.

04

02 Espiritualidade 03 Mensagem do Arcebispo 05 Doação de amor 08 Entrevista 10 Catedral Cristo Rei 11 Visita da Maquete da Catedral Cristo Rei 12 Você é a Igreja, a Igreja é você 14 Rede Catedral

EXPEDIENTE Revista Faço Parte Publicação da Arquidiocese de Belo Horizonte Arcebispo metropolitano de Belo Horizonte Dom Walmor Oliveira de Azevedo Vigário Especial para a Comunicação e Cultura Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães Coordenação da Rede Catedral de Comunicação Católica e da Campanha Faço Parte Padre Fernando Lopes Gomes Capa: Aline Ferreira Produção, redação, edição e diagramação Assessoria de Comunicação e Marketing da Arquidiocese de Belo Horizonte e Rede Catedral de Comunicação Católica Impressão Fumarc Tiragem 20.000 exemplares


DOAÇÃO DE AMOR

Campanha de doação de cimento Comunidades de fé já se mobilizam para ajudar na primeira fase dos trabalhos de contenção de terra A Arquidiocese de Belo Horizonte precisa de 90 mil sacos de cimento para a atual etapa de construção da Catedral Cristo Rei, que abrange a primeira fase dos trabalhos de contenção de terra. Para conseguir os recursos necessários, foi iniciada em setembro uma nova campanha, que objetiva arrecadar doações equivalentes a sacos de cimento. Já é grande o número de pessoas que ativamente participam desta mobilização, contribuindo ainda mais para a edificação da Catedral Cristo Rei.

Logo no início da campanha, a Arquidiocese de Belo Horizonte recebeu um importante apoio do Apostolado da Oração. Durante peregrinação do Apostolado ao Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade - Padroeira de Minas Gerais, foi arrecadado um valor equivalente a 400 sacos de cimento. Posteriormente, a coordenação do Apostolado esteve reunida com o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, para oferecer

Marcos Aurélio

Coordenadores do Apostolado da Oração se encontraram com dom Walmor na Cúria Metropolitana para oferecer ajuda na campanha.

05


DOAÇÃO DE AMOR novas formas de ajuda. Elza Parreiras Barbosa, que integra a coordenação do movimento na Arquidiocese de Belo Horizonte, disse que o grupo continuará o trabalho em benefício da Campanha de Doação de Cimento. Presentes em praticamente todas as paróquias da Arquidiocese, os membros do Apostolado da Oração receberão envelopes, que serão distribuídos para parentes, amigos e fiéis, para que sejam devolvidos com o valor equivalente a um saco deste material. O objetivo “é ajudar na construção da Catedral Cristo Rei. Todos devem tornar-se saco de cimento desta obra”, revela Elza Barbosa. A coordenadora disse que o grupo também ajuda bastante a Campanha Elza Barbosa, que integra a coordenação do Apostolado, considera a Catedral Cristo Rei um “sonho maravilhoso”.

“Penso que quando a Catedral estiver pronta, minha participação estará lá. Precisamos de uma catedral, lugar de congregação. Se Deus quiser, brevemente aquele terreno não será mais visto. Ali teremos uma igreja viva e cada um de nós será a pedra viva desta igreja”. Faço Parte, “colaborando nas celebrações, orientando e buscando novas adesões”. Elza Barbosa lembra que a Catedral Cristo Rei é um “sonho maravilhoso”. “Penso que quando a Catedral estiver pronta, minha participação estará lá. Precisamos de uma catedral, lugar de congregação. Se Deus quiser, brevemente aquele terreno não será mais visto. Ali teremos uma igreja viva e cada um de nós será a pedra viva desta igreja”. Apostolado da Oração O Apostolado da Oração, conforme explica Elza Parreiras Barbosa, é um grupo que se inspira no Coração de Jesus para servir a Igreja. Tem como padroeira Santa Margarida Alacoque (1647-1690) e seus integrantes buscam viver, diariamente, a simplicidade, o serviço e a oração. De acordo com Elza Barbosa, o Apostolado da Oração na Arquidiocese de Belo Horizonte tem recebido grande incentivo do arcebispo dom Walmor. “Este ano, dom Walmor está apoiando a formação infanto-juvenil para o Apostolado. O objetivo é dar continuidade ao nosso grupo. Temos organizado iniciativas de valorização da presença dos jovens”, revela.


Aline Ferreira

SANTUÁRIO ESTADUAL NOSSA SENHORA DA PIEDADE

Campanha do Cimento foi apresentada durante peregrinação do Apostolado ao Santuário da Padroeira de Minas

Campanha do Cimento Nos sites da Arquidiocese de Belo Horizonte (www.arquidiocesebh.org.br) e da Catedral Cristo Rei (www.catedralcristoreibh.com.br), é possível acompanhar a evolução das doações. Todos podem colaborar com a Campanha. As ofertas, no valor equivalente aos sacos de cimento (R$ 22,00), podem ser entregues: • na Rodoviária de Belo Horizonte (Praça Rio Branco, 100, Centro); • na Cúria Metropolitana (Av. Brasil, 2079, Praça da Liberdade); • na Rede Catedral de Comunicação Católica (Av. Itaú, 515, bairro Dom Cabral); • na Gráfica Fumarc (Av. Franciso Salles, 540, bairro Floresta); • na Capela Nossa Senhora do Rosário (Rua São Paulo, 759, Centro); • ou por depósito bancário na seguinte conta: SANTANDER (033) Agência: 3476 Conta Corrente: 13004275-2 Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

07


ENTREVISTA

Mais de meio século de dedicação à Igreja Dom Geraldo Gusmão, que completa 52 anos de sacerdócio em dezembro, destaca a importância de se construir a Catedral Cristo Rei. “A Catedral Cristo Rei será a igrejamãe das paróquias da Arquidiocese”. Com esta frase, dom Geraldo Gusmão, bispo emérito de Porto Nacional (TO), sintetiza a importância da construção da Catedral Cristo Rei para os mineiros. Nascido em Itamarandiba, Vale do Jequitinhonha (MG), em 1934, dom Gusmão foi ordenado sacerdote no dia 3 de dezembro de 1961. Entre 1998 e 2004, esteve à frente da Diocese de Porto Nacional, em Tocantins. Sua vida sacerdotal sempre foi marcada por uma alegria contagiante e pelos inúmeros “vivas”, saudação que se tornou sua marca em congressos, encontros e retiros. Desde que se tornou emérito, dom Gusmão reside em Belo Horizonte. O Bispo é um dos grandes incentivadores do trabalho em benefício da Catedral Cristo Rei. Em entrevista à Revista Faço Parte, dom Gusmão fala sobre esta importante obra e seus 52 anos de sacerdócio, que serão celebrados no dia 3 de dezembro.

“A Catedral Cristo Rei será a igreja-mãe das paróquias da Arquidiocese”

08

A Arquidiocese de Belo Horizonte começou a construção da Catedral Cristo Rei. Qual a importância de uma grande Catedral para a Capital Mineira e sua Região Metropolitana? Na montagem do grande e belo mosaico da Igreja de Jesus na Arquidiocese de Belo Horizonte, ficou reservada para dom Walmor a tarefa de construir a Catedral Cristo Rei, conforme os desígnios divinos. Numa Arquidiocese com mais de 270 paróquias, esta construção é uma resposta pastoral, centro de unidade e ponto de convergência para a Capital Mineira e Região Metropolitana. A Catedral será edificada no Vetor Norte. Ficará próxima de bairros que têm uma população mais humilde, com o objetivo de ser um lugar de acolhida e de promoção social. A presença de uma Catedral pode transformar realidades? A Catedral se encontra no Vetor Norte, no centro geográfico da Arquidiocese. Além do Aeroporto de Confins, da Linha Verde e da Cidade Administrativa, surge a Catedral, monumento artístico, cultural e religioso, novo centro de transformações e progresso para a Região Norte. Não tenho dúvidas que a Catedral Cristo Rei significará para muitos um crescimento pessoal, animando assim a vida comunitária.


CATEDRAL CRISTO REI EM CONSTRUÇÃO

Dom Gusmão, bispo emérito de Porto Nacional (TO), mora em Belo Horizonte e defende a construção da Catedral Cristo Rei

Pensando nas paróquias da Arquidiocese, de que modo a presença da Catedral Cristo Rei poderá reforçar o sentido de unidade que marca a Igreja Católica? Como a paróquia é a “comunidade das comunidades”, dentro de determinado território também a comunidade arquidiocesana com sua catedral, presidida por um sucessor dos apóstolos - dom Walmor - irradia vida eclesial pelas paróquias. Será a igreja-mãe para as paróquias da Arquidiocese. O senhor esteve presente na Jornada Mundial da Juventude. Qual experiência mais significativa traz desse evento?

“Não tenho dúvidas que a Catedral Cristo Rei significará para muitos um crescimento pessoal, animando assim a vida comunitária.” Louvo a Deus pela participação da juventude no maior encontro católico do Brasil. O Papa Francisco dialogando com mais 3,5 milhões de jovens, de modo tão aberto, tão próximo, tão delicadamente sensível. Um destaque significativamente marcante foi a homilia de encerramento e em particular o mandato missionário. O Papa falando aos jovens: “Ide sem medo para servir”.


ENTREVISTA

10

Deus seja louvado pela ação do Espírito Santo no colégio cardinalício que elegeu o Papa Francisco. A Igreja Católica sempre contou com grandes Papas no curso de sua história. Estávamos precisando de uma nova encarnação do carisma de Francisco de Assis.

O Papa Francisco tem convocado a Igreja a ser cada vez mais próxima dos humildes. Qual avaliação o senhor faz desses primeiros meses do pontificado de Francisco? A mensagem do Papa tem sido bem acolhida pela Igreja? Deus seja louvado pela ação do Espírito Santo no colégio cardinalício que elegeu o Papa Francisco. A Igreja Católica sempre contou com grandes Papas no curso de sua história. Estávamos precisando de uma nova encarnação do carisma de Francisco de Assis. Resta-nos acolher os sinais proféticos de seu ministério.

Uma das cenas mais marcantes da JMJ foi protagonizada pelos bispos, que dançaram em homenagem ao Papa. O senhor participou dessa homenagem. O segredo para dialogar com a juventude é manter um espírito jovem? Aquele momento não aconteceu como fruto de programação humana. Foi providencial. Ficou evidente que a jovialidade é um valor evangélico a ser cultivado. E fica o exemplo para que os jovens na aproximação com seus bispos não encontrem barreiras. Infelizmente nós, bispos, somos vistos um tanto distantes. E ali não era nossa intenção, de início, participar, mas fomos contagiados pelos jovens. Que assim os laços entre bispos e jovens, entre jovens e bispos cresçam sempre.

Que mensagem o senhor deixa para a Arquidiocese de Belo Horizonte? Acredito ser o momento de agradecer a dom Walmor pelo acolhimento que me deu nesta Arquidiocese, antes mesmo de me tornar bispo emérito da Diocese de Porto Nacional. Também pelo relacionamento fraterno com os irmãos bispos auxiliares, pela graça que me foi concedida de ser o capelão do Hospital Madre Teresa e pelos convites de párocos e administradores paroquiais para celebrações em suas comunidades. Assim, empregando uma das palavras mais fortes do Papa Francisco a nosso respeito - os padres - continuo sentindo “o cheiro do rebanho”. Parabéns Igreja Católica viva e missionária na Arquidiocese de Belo Horizonte.


CATEDRAL CRISTO REI

Visita da maquete

Equipe Faço Parte

A maquete da Catedral Cristo Rei está sendo apresentada às comunidades de fé das paróquias da Arquidiocese de Belo Horizonte. Graças ao apoio de padres e fiéis, cada vez mais pessoas participam desta caminhada rumo à edificação da Catedral. Veja algumas fotos das últimas paróquias visitadas:

Padre Fernando César do Nascimento, Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caéte (MG).

Padre Valdimir Sérgio da Silva, Paróquia Santa Clara da Piedade, no bairro Caiçara, em Belo Horizonte.

Padre Sebastião Diogo de Melo, Paróquia São Cristóvão, bairro São Cristóvão, em Belo Horizonte

Veja outras fotos no site da Catedral Cristo Rei www.catedralcristoreibh.com.br 11


VOCÊ É A IGREJA, A IGREJA É VOCÊ

Grupo desenvolve habilidades para o artesanato Iniciativa ajuda mulheres de comunidades pobres a descobrirem novas fontes de renda Ajudar mulheres que buscam novas fontes de renda a descobrirem e desenvolverem habilidades para o artesanato é um dos objetivos do grupo Conviver com o Coração, da Paróquia Coração Eucarístico de Jesus, bairro Coração Eucarístico (BH). A iniciativa nasceu em 2005, fruto do empenho da servidora pública Fátima Baião. Na época, ela cursava Administração e propôs como trabalho de conclusão de curso organizar na Paróquia um projeto com o objetivo de descobrir e despertar potencialidades para o artesanato. “Conversei com o monsenhor Eder Amantéa (pároco) e ele nos apoiou. Chamei algumas amigas, pessoas sábias sem as quais não seria possível iniciarmos o grupo”, conta Fátima Baião . O projeto capacita pessoas para a produção do artesanato tradicional, possibilitando a mulheres de comunidades pobres novas fontes de renda e, além disso,

“Muitas integrantes são donas de casa que não tiveram oportunidade, não estudaram ou frequentaram a escola por pouco tempo. Também recebemos senhoras que buscam vencer a solidão” 12

a satisfação de desenvolver um trabalho criativo. O grupo, formado exclusivamente por voluntários, é aberto a todos. Durante os encontros semanais, as integrantes aprendem umas com as outras as técnicas de produção de artesanato, fuxico, crochê e bordados. Também vivem momentos de oração e reflexão a partir de trechos da Bíblia. Segundo Fátima Baião, o grupo expõe e comercializa o artesanato na feira realizada às sextas-feiras na Av. Bernardo Monteiro, bairro Santa Efigênia (Região Centro-Sul de Belo Horizonte). No espírito da colaboração, as integrantes novatas aprendem com as mais experientes e, ao desenvolverem suas habilidades, permanecem no grupo para partilhar o conhecimento. Assim o Conviver com o Coração continua a ajudar não apenas as mulheres que buscam novas fontes de renda, mas também aquelas que querem encontrar um novo espaço de convivência. “Muitas integrantes são donas de casa que não tiveram oportunidade, não estudaram ou frequentaram a escola por pouco tempo. Também recebemos senhoras que buscam vencer a solidão”, explica a coordenadora. A vivência do voluntariado também é um dos objetivos que levam pessoas a frequentarem o grupo. Para Fátima Baião, “ser voluntária ajuda a enxergar o mundo de uma forma mais ampla. Permite uma sensibilidade à dor de cada um, à dificuldade das pessoas”. Neste exercício, a voluntária disse que


VOCÊ É A IGREJA, A IGREJA É VOCÊ

percebe a própria pequenez e, ao mesmo tempo, sente-se feliz por poder ajudar. Ela afirma que o grupo Conviver com o Coração já “é bastante sólido”, mas que pretende assumir novos desafios no próximo ano. Em 2014, segundo Fátima Baião, o grupo planeja desenvolver projetos na área da saúde, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de suas integrantes. A ideia é promover palestras, exercícios e outras atividades, com a presença de profissionais da área, como enfermeiros e acupunturistas. Quem quiser ajudar ou participar do grupo, pode comparecer às reuniões do Conviver

“Ser voluntária ajuda a enxergar o mundo de uma forma mais ampla. Permite uma sensibilidade à dor de cada um, à dificuldade das pessoas com o Coração, que são realizadas sempre às segundas-feiras, das 14h às 17h, na Rua Dom Joaquim Silvério, 111, bairro Coração Eucarístico, em Belo Horizonte.

Fátima Baião (esquerda) e integrantes do grupo Conviver com o Coração


REDE CATEDRAL

Dom João Justino visita ouvinte da Rádio América Bispo auxiliar presenteou dona Irene com uma Bíblia e CDs de músicas O bispo auxiliar dom João Justino, responsável e apresentador do programa Lâmpada para os meus passos, na Rádio América, visitou a casa da ouvinte Irene de Jesus para premiá-la com a Bíblia e CDs de músicas católicas. Dona Irene, ouvinte fiel do Programa, participou da promoção do Mês da Bíblia, com sua carta em que relata sua história de vida e as dificuldades que enfrenta no dia a dia. “Gosto muito de ir a Igreja, mas nem sempre é fácil, já que não consigo sair de casa sem a ajuda de outras pessoas. O programa Lâmpada para os meus passos é sempre a minha companhia. Ouvimos no mundo de hoje tantas palavras rudes, tantas coisas tristes

e as palavras de dom João em seu Programa são um alento para o coração”. Dom João rezou com dona Irene e com a irmã dela, dona Nilda, e agradeceu o apoio: “Muito obrigado por sua participação no programa e por sua disponibilidade para ouvir a Palavra de Deus. Peço que continue orando conosco e nos ouvindo. Fiquei muito contente por poder conhecer a senhora”. Lâmpada para os meus passos: O Programa é um momento de leitura orante da Palavra de Deus. Veiculado de segunda a quinta-feira, a partir das 23h30, o Programa pode ser ouvido também pela internet, no site da Rádio América.

Aline Ferreira

Dom João, Nilda e Irene, na casa da ouvinte

14


Foto: Samir Jared

Prepare-se para o Natal Faรงa o seu pedido: (31) 3269 3164

/ Arquidiocese.de.BH

/arquidiocesebh

/arquidiocesebh


Faça Parte

Ajude a construir a Catedral Cristo Rei.

Você pode participar com débito automático ou depósito em conta.

Débito automático: para contribuir mensalmente sem precisar sair de casa, ligue: (31) 3209-3559. Você será orientado por um de nossos atendentes.

Depósito em conta: para fazer um depósito de qualquer quantia, utilize os dados abaixo do Banco que for mais conveniente para você: BRADESCO (237)

ITAÚ (341)

SANTANDER (033)

Agência: 2485-6 Conta Corrente: 33.777-3 Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

Agência: 1403 Conta Corrente: 97.888-3 Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

Agência: 3476 Conta Corrente: 13003705-7 Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

BRASIL (001)

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (104)

Agência: 3608-0 Conta Corrente: 57712-X Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

Agência: 1149 Conta Corrente: 2030-1 Op.: 003 Nominal: Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte

Mais informações:

31.3209.3559

www.arquidiocesebh.org.br www.catedralcristoreibh.com.br


Edição47 site