Page 1

| A ORDEM

Fundação Paz na Terra ano LXVI - Nº 31 Natal/RN | R$ 7,00 Dezembro de 2018

SOLI DA RIE DADE

MARCA AÇÕES NO PERÍODO DO NATAL Dezembro de 2018 |1


A ORDEM |

2| Dezembro de 2018


| A ORDEM

Dezembro de 2018 |3


A ORDEM | Expediente

Faça ecoar o grito dos pobres

O melhor exemplo de vida que um cristão pode dar, na celebração do Natal de Jesus Cristo, é se fazer pobre, com o pobre veio ao mundo o Filho de Deus. Jesus nasceu de uma família pobre e trabalhadora – José e Maria – e não teve sequer uma casa para se abrigar, ao nascer. Numa gruta nasceu e numa cama de feno foi deitado por seus pais. Mesmo assim, foi adorado e venerado pelos Reis Magos, conforme conta a história. O Natal de Jesus, portanto, além de simbolizar a vinda do Deus Feito Homem para viver no meio dos homens e mulheres da época, deve servir de exemplo de humildade, desapego e serviço aos pobres, como fizeram José e Maria. Sabiamente, o Papa Francisco instituiu o Dia dos Pobres, já celebrado pela segunda vez, neste ano. Na celebração da Jornada Mundial dos Pobres, Francisco foi enfático: “A injustiça é a raiz da perversa pobreza. O grito dos pobres torna-se mais forte de dia para dia, mas de dia para dia é menos ouvido, porque abafado pelo barulho de poucos ricos, que são sempre menos e sempre mais ricos” (Papa Francisco). Neste Natal, todos os cristãos são convidados a fazer ecoar esse “grito dos pobres”. São muitas as ações em favor dos pobres, realizadas pela Igreja ou por alguma instituição. Faça-se pobre com os pobres, engajando-se numa dessas ações solidárias, a fim de que chegue aos demais esse “grito dos pobres”.

EXPEDIENTE

Revista mensal da Fundação Paz na Terra Endereço: Rua Açu, 335 – Tirol CEP: 59.020-110 – Natal/RN Fone: 3201-1689

CONSELHO CURADOR: Pe. Antônio Nunes Vital Bezerra de Oliveira Fernando Antônio Bezerra CONSELHO EDITORIAL: Pe. Rodrigo Paiva Luiza Gualberto Josineide Oliveira Cione Cruz André Kinal Idalécio Rego Luiz Gustavo Milton Dantas Rivaldo Jr EDIÇÃO E REDAÇÃO: Luiza Gualberto (DRT-RN 1752) Cacilda Medeiros (DRT-RN 1248) REVISÃO: Milton Dantas (LP 3.501/RN)

4| Dezembro de 2018

08

ENTREVISTA

18

EM AÇÃO

22

PARÓQUIAS

28

PERSONALIDADE

Comunicadores católicos do Brasil enviam carta de apoio ao Papa Francisco

Igreja católica vivencia Dia do Pobre

Nesta edição, você vai conhecer as comunidades paroquiais de Nova Parnamirim e São Tomé

Tetê: pioneira na Pastoral da Saúde

CAPA: Acervo Caravana Natal Feliz COLABORADORES: José Bezerra (DRT-RN 1210) Adriano Cruz (DRT-RN 1184) Cione Cruz Rede de Comunicadores da Arquidiocese de Natal DIAGRAMAÇÃO: Akathistos Comunicação (84) 9 9948-4140

COMERCIAL: RN Editora Idalécio Rêgo (84) 98889-4001 IMPRESSÃO: Gráfica Sul – (84) 3211-2360 TIRAGEM: 1.000 exemplares

ASSINATURAS: Com as coordenações paroquiais da Pastoral da Comunicação ou na redação da revista, no Centro Pastoral Pio X – Av. Floriano Peixoto, 674 – Tirol – Natal/RN (84) 3615-2800 assinante@arquidiocesedenatal.org.br www.arquidiocesedenatal.org.br


| A ORDEM

Dezembro de 2018 |5


A ORDEM | Palavra da Igreja

Mensagem do Papa para a JMJ 2019 Queridos jovens! Vai-se aproximando a Jornada Mundial da Juventude, que será celebrada no Panamá em janeiro do próximo ano e terá como tema a resposta da Virgem Maria à chamada de Deus: «Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra» (Lc 1, 38). As suas palavras são um «sim» audaz e generoso; o sim de quem compreendeu o segredo da vocação: sair de si mesmo e pôr-se ao serviço dos outros. A nossa vida só encontra sentido no serviço a Deus e ao próximo. Há muitos jovens, crentes ou não crentes, que, no final dum período de estudos, mostram desejo de ajudar os outros, fazer algo pelos que sofrem. Esta é a força dos jovens, a força de todos vós, que pode transformar o mundo; esta é a revolução que pode desbaratar os «poderes fortes» desta terra: a «revolução» do serviço. Para colocar-se ao serviço dos outros não basta estar pronto para a ação, é preciso também entrar em diálogo com Deus, numa atitude de escuta, como fez Maria. Ela escutou o que o anjo Lhe dizia e, depois, respondeu. A partir deste relacionamento com Deus no silêncio do coração, descobrimos a nossa identidade e a vocação a que nos chama o Senhor; a vocação pode expressar-se em várias formas: no matrimônio, na vida consagrada, no sacerdócio. Não ao

egoísmo. Não existe vocação ao egoísmo. Mas todas elas são caminhos para seguir Jesus. O importante é descobrir aquilo que o Senhor espera de nós e ter a audácia de dizer «sim». Maria foi uma mulher feliz, porque generosa com Deus, aberta ao plano que tinha para Ela. As propostas de Deus para nós, como a que fez a Maria, não são para satisfazer sonhos, mas para acender desejos; para fazer com que a nossa vida dê fruto, faça desabrochar muitos sorrisos e alegre muitos corações. Responder afirmativamente a Deus é o primeiro passo para ser feliz e tornar felizes muitas pessoas. Queridos jovens, tende a coragem de entrar, cada um, no próprio interior e perguntar a Deus: Que quereis de mim? Deixai que o Senhor vos fale, e vereis a vossa vida transformar-se e encher-se de alegria. Na iminência da Jornada Mundial da Juventude no Panamá, convido-vos a preparar-vos, acompanhando e participando em todas as iniciativas que se vão realizando. Isto ajudar-vos-á a caminhar para tal meta. Que a Virgem Maria vos acompanhe nesta peregrinação e o seu exemplo vos induza a ser audazes e generosos na resposta. Boa caminhada rumo ao Panamá! E, por favor, não vos esqueçais de rezar por mim. Até breve!

“Nasceu para nós um menino, um filho nos foi dado: ele se chama Príncipe da Paz” (Is 9,5) Um dia, Deus se fez carne para libertar a humanidade e nos guiar no caminho da paz. Seja você também fonte de amor! Neste Natal, visite a PAULUS Livraria e confira os produtos que preparamos com carinho para você presentear sua família e amigos.

6| Dezembro de 2018

No dia 21 de novembro, foi publicada a terceira mensagem do Papa Francisco para a Jornada Mundial da Juventude 2019, que acontecerá no Panamá.

Fonte: Portal Vatican News

A PAULUS Livraria de Natal deseja a você um Feliz Natal!

#COMPARTILHEAPAZ

Franscico Papa

PAULUS Livraria de Natal/RN Rua Coronel Cascudo, 333 Cidade Alta | CEP: 59025-260 Tel.: (84) 3211.7514 WhatsApp: (84) 99900.0246 natal@paulus.com.br


A Voz do Pastor | A ORDEM

Dom Jaime Vieira Rocha Arcebispo Metropolitano de Natal

Natal, festa da ternura e da alegria sem fim

Queridos irmãos e irmãs! Aproxima-se o Natal do Senhor. Temos todo o tempo do Advento para preparar os nossos corações. A Festa do Natal nos alegra e nos enche de esperança. Comemoramos a vinda do Filho de Deus, enviado pelo Pai para nos salvar (cf. Jo 3,16). Ele, “unigênito Filho de Deus, nascido do pai antes de todos os séculos, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai” (Concílio de Constantinopla I – 381. Símbolo Niceno-constantinopolitano), o mesmo se torna “consubstancial a nós, segundo a humanidade, semelhante em tudo a nós, menos no pecado (cf. Hb 4,15)..., nestes últimos dias, em prol de nós e de nossa salvação, [gerado] de Maria, a virgem, a Deípara, segundo a humanidade” (Concílio de Calcedônia – 451. Definição de fé). No Natal, nós podemos perceber que a nossa fé nos coloca diante de eventos que manifestam a ternura divina, a ação salvífica de nosso Deus, o Senhor, Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel, que conserva a misericórdia por mil gerações (Ex 34,6). O nascimento do Filho de Deus é o cume da ação de revelação, definida na Teologia como “automanifestação para a autocomunicação de Deus”, isto é, Deus, antes da “fundação do mundo” (Ef 1,4), no seu infinito amor e bondade, desejou dar-se para fora de si mesmo, fazendo dom do que é e vive em si mesmo, na unidade amorosa de Pai e Filho e Espírito Santo. Quando Ele assume e realiza isso, surge o ser para recebê-lo. que grandeza é a nossa: fomos criados para receber Deus. É o sentido inesgotável e ines-

timável da festa do Natal: quando o anjo proclama – “nasceu para vós o Salvador, que é o Cristo Senhor” (Lc 2,11), estamos diante do dom da manifestação e comunicação de Deus para nós. Por isso, a celebração do Natal, nunca dissociada da Páscoa, pois nela essa manifestação e comunicação se completa, com o dom do Espírito para nós, é celebração que enche nossos corações de alegria, de paz, de confraternização, de festa entre amigos e irmãos. O Natal é a festa da concórdia, momento de reforçar os laços de amizade. O Criador se faz criança. Essa atitude de Deus deveria trazer, para os nossos corações, a força para que, olhando o rosto de cada criança, contemplemos a ternura de Deus, fazendo-se o que somos, a fim de que seja possível nos tornarmos o que Ele é: ternura, compaixão, misericórdia e paz. Natal também deve fazer-nos refletir sobre como estamos vivendo neste mundo. Deus já mostrou que quer a nossa vida semelhante à dele. Isto quer dizer, também necessitamos ser para os outros. Também é urgente quebrar as amarras das trevas e deixar-se iluminar pela luz do mistério de Belém. Também é preciso que nós manifestemos a ternura de Deus, através do perdão, da compaixão. Não esqueçamos: “nasceu-nos, hoje, um menino, um filho que nos foi dado. É grande e tão pequenino, Deus forte é Ele chamado”. Um Deus que nasceu assim, espera de todos os que o acolhem, que sejam humildes, simples e mansos como ele. Celebremos o Natal com confiança. A fragilidade do Menino de Belém, que chega ao cume nas mãos e pés cravados por pregos e o lado aberto pela lança, é o Senhor exaltado à direita de Deus, o mesmo que espera por todos nós, para que onde Ele estiver estejamos nós também (cf. Jo 14,3).

Dezembro de 2018 |7


A ORDEM | Entrevista

Comunicadores católicos e carta em apoio ao Papa Fra No mês de setembro deste ano, um grupo de comunicadores católicos que atuam nas assessorias de comunicação/imprensa de Arqui (dioceses) e outros organismos da Igreja Católica se uniram para escrever uma carta ao papa Francisco, manifestando a solidariedade e comunhão, diante das crises que atingiam diretamente o nome do Santo Padre. A carta contou com 82 adesões, de profissionais de comunicação de 16 estados e do Distrito Federal. O conteúdo da carta foi liderado pelo assessor de imprensa da Arquidiocese de São Paulo, o jornalista e mestre em comunicação e semiótica, Rafael Alberto. Da Arquidiocese de Natal, assinaram a carta, as jornalistas Cacilda Medeiros e Luiza Gualberto. No início de novembro, o grupo recebeu a devolutiva do Vaticano, indicando que Francisco leu o conteúdo e enviou uma bênção apostólica. A Ordem: Quais foram as motivações que levaram o grupo a escrever esta carta? Rafael: Desde que foi eleito Papa e se apresentou disposto a promover mudanças significativas na estrutura e nos organismos de governo da Igreja, o Papa Francisco tem sofrido uma série de oposições públicas. Recentemente, ele foi vítima de vários ataques, muitos em forma de denúncias, que tentaram envolve-lo direta e pessoalmente em escândalos de abusos sexuais de

menores por clérigos. Esses ataques buscam enfraquecer sua autoridade moral. Como comunicadores de organismos católicos, sentimos como um dever manifestarmos-nos a favor do pontificado de Francisco, de reiterarmos nossa adesão à sua missão apostólica e renovarmos com ele nosso compromisso de anunciar a verdade do Evangelho, que nos compromete também a denunciar tudo que é contrário à dignidade da vida humana. Essas foram as principais motivações.

Matriz: Shopping Via Direta, 714. (84) 3234-5118 / 99969 - 0314 Filial 1: Av. Deodoro, 302, loja 05 - Cidade Alta. (84) 3111-6444 | 99996-0350 Filial 2: Partage Norte Shopping. loja 249. Potengi. (84) 2020-5975

8| Dezembro de 2018


Entrevista | A ORDEM Fernando Gomes/Pascom Guarulhos

os enviam Francisco

Dezembro de 2018 |9


A ORDEM |Entrevista ArqRio

Grupo de comunicadores católicos reunidos no mês de outubro, no Rio de Janeiro

‘Como católicos, devemos sempre rezar para que essas crises não se sobreponham a todo bem que a Igreja realiza e que, muitas vezes deliberadamente, não tem publicidade’

A Ordem: Que pontos foram abordados pelo grupo, na carta? Rafael: Nós recordamos, sem entrar em descrições detalhadas, os ataques sofridos pelo Papa Francisco e, como expliquei na resposta anterior, renovamos nossos compromissos de ajudá-lo na sua missão apostólica de anunciar Jesus Cristo. A Ordem: Na sua visão, como tem observado os episódios de crise, envolvendo a Igreja e principalmente a figura do santo padre? Rafael: Jesus já havia avisado que os cristãos seriam perseguidos e odiados... mas também disse que as investidas dos inimigos não prevaleceriam sobre a pedra fundamental da sua Igreja, que é o apóstolo Pedro, de quem o Papa é o sucessor. Essas crises são relativamente normais. E podem ajudar a Igreja a curar feridas. O importante dessas denúncias é que elas sejam feitas com responsabilidade. Em tempos de fake news e de relativizações da verdade, é preciso muito cuidado para não espalhar calúnias. As denúncias comprovadas estão sendo devidamente encaminhadas para que os que comenteram crimes sejam punidos. Como católicos, devemos sempre rezar para que

essas crises não se sobreponham a todo bem que a Igreja realiza e que, muitas vezes deliberadamente, não tem publicidade. A Ordem: O que o grupo espera alcançar por meio da carta enviada ao Papa Francisco? Rafael: A carta é uma manifestação de apoio ao Papa e penso que esse é o principal objetivo - fazer com que o Papa se sinta apoiado por nós, que exercemos papel tão importante na divulgação das notícias da Igreja. A Ordem: Como funciona a dinâmica do grupo, composto por comunicadores católicos de todo o Brasil? Rafael: O grupo nasceu num encontro de assessores de imprensa de organismos de Igreja, promovido pela Conferência Nacional dia Bispos do Brasil (CNBB), mas não é uma iniciativa oficial da conferência. Gosto de ver o grupo como uma reunião de amigos que tem em comum a responsabilidade de fazer a comunicação de dioceses espalhadas por todo o Brasil. Ali, podemos trocar angústias e alegrias, além de compartilhar experiências, positivas ou negativas, que ajudam quem está passando por situações semelhantes.

Ev

10| Dezembro de 2018

JOB - 2


| A ORDEM

Natal Luz de uma nova esperança

Cód. 532223

Cód. 532258

Cód. 532185

Tempo de dar presentes e de se fazer presente

Elogio da sede

José Tolentino Mendonça Tolentino reúne neste livro o material que utilizou para orientar o retiro da Quaresma de papa Francisco. O autor oferece reflexões profundas sobre o tema da sede, destacando a importância de reconhecermos nossos limites e nossas necessidades existenciais.

R$ 31,50

Uma única conta do Rosário

Stephanie Engelman Ao encontrar uma conta do Rosário de sua avó, no local do acidente de avião que tirou sua vida, Kate se vê envolvida em uma jornada misteriosa, repleta de milagres. Nesta história fascinante, sobre amor, família e fé, a autora aborda questões como luto, depressão, culpa e perdão.

Eu mais feliz

Reflexões para o despertar de uma vida melhor Padre Ezequiel Dal Pozzo Com textos curtos a respeito de assuntos diversos, este livro tem o objetivo de ajudar a refletir sobre temas relacionados à vida em nosso tempo, possibilitando questionamentos e a identificação de respostas dentro de si.

R$ 27,50

A Bíblia Evangelhos (bolso)

R$ 6,00

A Bíblia Salmos (bolso)

R$ 6,00

Quero rezar (capa verde)

R$ 8,00

Preços válidos até 31/12/2018

PEQUENOS PREÇOS

Cód. 525642

Cód. 528773

Cód. 530352

Cód. 530328

R$ 31,40

A oração dos cinco dedos com Papa Francisco Jorge Mario Bergoglio

R$ 5,00

Rua João Pessoa, 220 – Natal-RN Tel. (84) 3212-2184 • livnatal@paulinas.com.br Dezembro de 2018 |11

JOB - 2053/2018 – Anúncio Revista A Ordem – Natal – RN.indd 1

28/11/18 08:22


A ORDEM | Reportagem

12| Dezembro de 2018


Reportagem | A ORDEM

Iniciativas motivam solidariedade no período do Natal Por Luiza Gualberto Vivenciar o período natalino também é exercitar a solidariedade e ajudar o próximo, nas mais variadas formas. Diversas instituições aproveitam a data para fazer um gesto concreto e ajudar às camadas que mais necessitam de apoio e olhar da sociedade. NATAL DOS IRMÃOS EM SITUAÇÃO DE RUA Tradicionalmente, todos os anos, a Fraternidade Toca de Assis e a Paróquia de São João Batista, em Lagoa Seca, promovem o Natal dos Irmãos em situação de rua. Neste ano, a atividade vai acontecer no próximo dia 16, na granja do clero, em Emaús. Serão atendidas cerca de 150 pessoas. É um dia de atividades, com serviços variados. Íris Marroque, que coordena a Fraternidade, juntamente com o esposo, Marco Lira, ressalta que o momento é uma confraternização natalina, em que os participantes também poderão receber alguns atendimentos. “Durante a programação do dia, oferecemos banho, corte de cabelo, manicure, barba, além de atendimento de enfermagem. A gente promove ainda atividades recreativas, com banho de piscina, churrasco, futebol, além de entrega de lençóis, roupas e kits de higiene pessoal. É um momento muito positivo. No Natal, a gente se confraterniza com a família e, nesse momento, nós buscamos resgatar esse sentimento de unidade e fraternidade”, diz. Quem desejar, pode contribuir com a iniciativa, por meio de doações, que podem ser feitas na sede da Fraternidade, situada na rua Xavier da Silveira, 1024, no bairro Morro Branco.

A doação financeira pode ser realizada através da seguinte conta: Banco do Brasil – Ag. 3293-X – Conta: 22.517-7 – CPF: 481.803.784-20 – Em nome de: Íris da Silva Marroque. Outras informações ligue: (84) 98844-9799. AÇÃO SOLIDÁRIA À PESSOA IDOSA A Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN), em parceria com a Pastoral da Pessoa Idosa na Arquidiocese de Natal, idealizou a campanha “Ação Solidária”, cujo objetivo é a arrecadação de itens necessários para uma melhor qualidade de vida de idosos carentes e com deficiência física ou acamados, que residem na capital potiguar. Estão sendo arrecadados os seguintes itens: camas, cadeiras de rodas, muletas, bengalas, colchões d‘água, alimentos não perecíveis e fraldas geriátricas. A arrecadação iniciou no último dia 22 e as pessoas podem fazer as doações até o próximo dia 21, no Instituto de Teologia Pastoral de Natal (ITEPAN), situado no bairro da Ribeira, das 08h às 12h e das 13h às 17h. PAPAI NOEL DOS CORREIOS Há 29 anos, um grupo de funcionários dos Correios, no sudeste do Brasil, sensível aos pedidos de crianças que chegavam à instituição, por meio de cartinhas, decidiu implementar uma campanha, que hoje é realizada em todo o país, conhecida como “Papai Noel dos Correios”. No Rio Grande do Norte, nos últimos três anos, a campanha natalina atendeu mais de 30 mil crianças com pedidos diversos. Segundo o superintendente substituto dos Correios no Rio Grande do Norte, Jobson França, até o próximo dia

Dezembro de 2018 |13


A ORDEM | Reportagem 05, as cartas poderão ser adquiridas em qualquer agência dos Correios da capital e no interior, nas cidades de Mossoró, Caicó, entre outras. “Temos parcerias com escolas estaduais e também algumas comunidades e os pedidos das crianças são variados. Vão desde uma bola de futebol até um emprego para os pais. A sociedade participa com a gente todos os anos e é muito sensível à nossa campanha”, enfatiza. Após a aquisição das cartas e entrega dos presentes, os Correios organizam e fazem a distribuição na casa da própria criança. Neste ano, a iniciativa tem como slogan “É você quem tira esse sonho do papel”. Outras informações ligue: (84) 3220-2405. Acervo caravana

Caravana Natal Feliz

14| Dezembro de 2018

CARAVANA NATAL FELIZ Em 1998, o casal Vieira e Ivana, além dos amigos Cristiane e Aminadabe, idealizaram a Caravana Natal Feliz, vinculada à Paróquia de Santa Teresinha, no bairro do Tirol, em Natal. Neste ano, a iniciativa completa 21 anos de realização. A ação vai acontecer no período de 21 a 23 deste mês e segundo a organização, mais de 1.450 famílias serão atendidas em 2018. De acordo com Jair Lins, um dos coordenadores da atividade, cerca de 190 caravaneiros estão envolvidos na iniciativa. A dinâmica da caravana funciona da seguinte forma: o grupo, que já é cadastrado pela coordenação no início do ano, passa por um período

de formação anual em preparação para a viagem, que acontece sempre no final de semana que antecede a celebração do Natal. As atividades encerram com a viagem, em que os caravaneiros se reúnem e visitam uma comunidade, que já é escolhida com antecedência e que, de preferência esteja afastada dos centros urbanos, no meio rural. O local a ser visitado só é conhecido pelos caravaneiros no dia da viagem. “Na caravana, o nosso principal objetivo é a propagação da palavra de Deus. Nas visitas, a gente busca mostrar às famílias atendidas, que o verdadeiro sentido do Natal é a presença do Menino Jesus. Ao chegar às casas, fazemos um momento de espi-


Reportagem | A ORDEM Jailson Santos

Natal dos Irmãos em situação de rua, em 2017 ritualização e, ao final da nossa visita, deixamos alguns presentes materiais, no sentido de diminuir um pouco o sofrimento vivido pelas famílias dessas regiões”, conta. Para este ano, Jair diz que serão 60 carros que seguirão em caravana. “Também como símbolo da nossa visita, deixamos sempre afixado na parede das residências, uma imagem de Nossa Senhora, para lembrar a presença maternal de Maria em nosso meio”, complementa. Jair também ressalta que este não é um momento apenas de doar, mas de receber. “Ao visitar as famílias, nos deparamos com tantas realidades. Pessoas simples, que na sua simplicidade, dão o que tem de melhor. A gente sempre volta abastecido e

agradecido por vivenciar esse momento com eles, e por, de certa forma, fazer a diferença”, frisa. Para a manutenção da atividade, o grupo conta com a colaboração das pessoas. Quem desejar contribuir com a Caravana Natal Feliz, pode fazer a doação de alimentos não perecíveis, material de higiene pessoal, lençóis, redes, entre outros. As doações podem ser entregues na Igreja matriz de Santa Teresinha, no bairro do Tirol, em Natal. Além da viagem no final do ano, a caravana tem um projeto iniciado em 2009, que promove uma ação global em comunidades mais carentes da cidade, com atendimentos médicos, farmacêuticos, odontológicos, palestras, consultas jurídicas e confecção de do-

cumentos, sem esquecer do enfoque cristão que norteia e conduz a realização do evento. NATAL SOLIDÁRIO O Grupo Jovens Unidos na Fé em Cristo, da Paróquia da Imaculada Conceição, formada pelos municípios de Nova Cruz e Lagoa d’Anta também realiza uma ação neste período do Natal. É a campanha “Natal Solidário”, que tem o objetivo de arrecadar alimentos e brinquedos que serão doados para crianças e famílias carentes de Nova Cruz. A iniciativa surgiu do próprio grupo, como gesto concreto do período natalino. Após a arrecadação dos donativos, acontecerá a entrega nos bairros da cidade.

Dezembro de 2018 |15


A ORDEM A ORDEM | | Artigo

Dos Eleitos espera-se a grandeza da humildade

E agora, José!? Talvez essa seja a expressão que paira nas mentes e conversas de muitos brasileiros depois de conhecidos os eleitos: presidente, governadores, deputados estaduais e federais, e senadores. Para onde se encaminha o Brasil e o seu futuro no presente? E o cidadão comum está acompanhando a transição em curso para a transferência do bastão pelos atuais chefes do poder executivo aos que foram eleitos? Até o presente parece que a atenção da maioria dos cidadãos volta-se para a esfera federal. Pelo andar da carruagem, tudo aponta que mudanças substanciais não virão, além daquelas já preconizadas há tempos e que recaem sempre no colo da classe trabalhadora e dos mais pobres. A mídia dá conta das intenções daqueles que comandarão a área econômica que, como dantes, sempre é entregue aos donos do capital especulativo, para favorecer a uma pequeníssima porção da população, que é ávida pelo acúmulo de mais riqueza, enquanto a grande maioria da população continua esperando por oportunidades de trabalho e renda, e a mercê das políticas públicas básicas de saúde, segurança, educação, moradia, entre outras. A cantilena de que o Estado precisa de reformas urgentes ecoa pelo Brasil afora. Contudo, as reformas prometidas e sugeridas pelo mercado alcançam apenas as camadas sociais de sempre: os trabalhadores, os aposentados e os que dependem das políticas públicas. Mas nunca a classe dos que vivem da especulação financeira. Para esta turma não há crise! Basta ver os lucros recorrentes obtidos pela rede bancária em nosso País a cada semestre. Ninguém cogita uma reforma da política dos juros pagos pela dívida interna brasileira e do capital es-

16| Dezembro de 2018 16| Dezembro de 2018

Diác. Francisco das Chagas Teixeira de Araújo Assessor jurídico da Arquidiocese de Natal Membro da Equipe SEAPAC

peculativo e volátil que gira todos os dias na bolsa de valores. A bolsa de valores é quem dita as regras do jogo e é quem determina o humor do tão cultuado “deus” do mercado. Os sinais de que os mais pobres continuarão sem saúde, sem segurança, sem educação, sem moradia e sem trabalho, já estão à vista. Veja o que já aconteceu com o programa - “Mais Médicos” - do governo federal. Queira Deus que uma significativa parcela dos jovens médicos brasileiros, formados nas Universidades Públicas, se disponham a trabalharem nos municípios periféricos do Estado, onde estão os mais pobres e excluídos da sociedade. Nunca é demais recordar que os estudos desses profissionais da saúde, na sua maioria, são financiados pelo Estado, através dos impostos recolhidos da população que trabalha e paga seus tributos. O momento requer vigilância de todos os cidadãos. Não basta eleger. Urge acompanhar e fiscalizar as ações e atividades dos eleitos. A campanha eleitoral passou. A hora é de somar esforços para cobrar dos eleitos ações concretas e compromisso com as políticas públicas básicas mais necessárias para as populações vulneráveis. É preciso acumular e articular as forças democráticas para o exercício da democracia pelo acompanhamento dos mandatos dos eleitos. Aos cristãos, cabe colaborar para o amadurecimento da democracia brasileira e para uma política mais fraterna, respeitosa e solidária. Dos eleitos, espera-se a grandeza da humildade para ouvir a voz daquelas a quem uma porção significativa dos eleitores confiou o papel da nobilíssima e necessária oposição, que deve ser exercida com responsabilidade, serenidade e altivez, e que tanto bem faz à democracia.


| A |ORDEM A ORDEM

Dezembro Dezembro de 2018 de 2018 |17 |17


A ORDEM |Em Ação

Karla Bezerra

Paróquia de Cand social no Dia Mun

Vivência do Dia Mundial do Pobre na Paróquia de Nossa Senhora da Candelária

18| Dezembro de 2018


andelária tem ação Mundial dos Pobres Cione Cruz “Quando um pobre invoca o Senhor, Ele atende-o”(S;34;33;7). Essa é a compreensão da igreja católica sobre os mais pobres, segundo mensagem do Papa Francisco, publicada em novembro de 2017, instituindo o dia 19 desse mesmo mês como o Dia Mundial dos Pobres. Em sua mensagem, na oportunidade, o Papa cita o Ato dos Apóstolos, quando Pedro pede para se “escolher sete homens cheios de Espírito e de sabedoria (6, 3), que assumam o serviço de assistência aos pobres”. Diz ainda o Papa Francisco, em sua mensagem: “não amemos com palavras, mas com obras”, e dentre os exemplos de dedicação aos pobres está Francisco de Assis, que não se contentou com “abraçar e dar esmola aos leprosos, mas decidiu ir a Gúbio para estar junto com eles”. Na verdade, diz ele, a oração, o caminho do discipulado e a conversão encontram, na caridade que se torna partilha, a prova de sua autenticidade evangélica. Baseando-se nesse documento, a Paróquia de Candelária, através da sua Pastoral de Promoção Humana (PPH), comemora também, desde o ano passado, o Ano Mundial dos Pobres, promovendo uma ação social direcionada à parcela da população menos favorecida, em especial às pessoas assistidas por essa pastoral. Neste ano de 2018, a ação social foi antecipada para dia 18 de novembro, uma vez que o dia 19 caiu em uma segunda-feira. E foi pensando na facilidade de reunir essas famílias pobres que a ação foi realizada no domingo, 18 de novembro, começando com uma missa às 8h, prosseguindo com um café na Praça do Cruzeiro, ao lado da Igreja de Candelária. Nesse mesmo local aconteceram

Em Ação | A ORDEM

atendimentos médico (com serviços de enfermagem, aferição de pressão e glicose), psicológico e jurídico, além da exposição de um Varal Solidário, onde foram expostas as roupas doadas pelos paroquianos para distribuição às famílias presentes. Ao mesmo tempo, foi oferecida recreação para as crianças dessas famílias assistidas, encerrando com a distribuição de cestas básicas e momento de evangelização. A Pastoral cadastrou, para essa ação, 70 famílias, o que significou uma participação aproximada de 150 pessoas. Segundo os coordenadores Maria da Paz Lima Ferreira de Macedo e Luiz Gonzaga Ferreira de Macedo, a PPH tem um trabalho de mais de 20 anos, tendo começado como Pastoral Social, restringindo seu trabalho à Paróquia de Candelária. Hoje, como uma nova denominação “Pastoral da Promoção Humana, a assistência extrapola a comunidade circunvizinha e atende municípios como Brejinho, Itaipu, Espírito Santo, Pureza, e agora está focada no quilombolas Capoeiras, em Macaíba. Alias, frisou Da Paz, para essa comunidade é levada toda a estrutura do PPH e é feita uma grande ação. Anualmente a Pastoral da Promoção Humana faz ação social na capela de Mãe Peregrina, onde é realizado um grande bazar e cuja venda é revertida para a capela. Além dos coordenadores, a Pastoral conta hoje com mais 40 agentes. Como diz o Papa Francisco, “os pobres não são um problema. São um recurso que devemos lançar mão para acolher e viver a essência do Evangelho”.

Dezembro de 2018 |19


A ORDEM | Informe

Ensino bilíngue será expandido no Neves

Em um mundo globalizado, onde mais de 800 milhões de pessoas falam inglês, dominar o idioma se torna essencial para expandir e ultrapassar barreiras. Entendendo essa necessidade, o Colégio Nossa Senhora das Neves, em parceria com o Programa International School, a partir do ano letivo de 2019 oferecerá Ensino Bilíngue para todas as turmas desde a Educação Infantil até o 5° ano do Ensino Fundamental - até então, o Bilíngue era optativo na escola. O evento de lançamento foi marcado pela palestra da educadora Cris Poli, conhecida nacionalmente por apresentar o programa Super Nanny.

20| Dezembro de 2018

O conceito de Educação Bilíngue não se resume em ensinar, simultaneamente, em dois idiomas, mas vai bem além, como explica a representante do Programa, Paula Rossi. “A Educação Bilíngue não é somente ensinar ao aluno um novo idioma, mas desenvolver nele a capacidade de lidar com a diversidade cultural e desenvolver valores cada vez mais importantes em um planeta globalizado”. Na Educação Bilíngue, os alunos terão aulas em inglês e não aulas de inglês, ou seja: o idioma é utilizado como meio de instrução e não como finalidade da aula. “O idioma é transmitido

de forma lúdica e tecnológica, propondo um ambiente rico e variado de aprendizagem”, comenta Paula Rossi. As aulas do Programa, que contemplam 50 minutos diários, são realizadas totalmente em inglês, visando despertar o repertório oral dos alunos, desenvolvendo pilares culturais e sociais. Além disso, falar fluentemente um segundo idioma tem diversas vantagens, como aprender com mais facilidade e desenvolver a cognição mais rapidamente. Outro benefício da Educação Bilíngue é que ela prepara os alunos para a certificação internacional da Universidade de Cambridge (Reino Unido), uma das mais antigas e renomadas instituições e ensino do mundo. “Os certificados Cambridge English Language Assessment comprovam o nível de proficiência adquirido pelo aluno após determinado período de estudo da língua inglesa, sendo reconhecidos e respeitados por mais de 20 mil organizações em todo o mundo, como órgãos governamentais, universidades e corporações”, explica. Na oportunidade, Paula Rossi explicou para os pais e responsáveis sobre o processo de ensino, os materiais utilizados pelos professores do International School. “Buscamos sempre familiarizar o aluno com o conteúdo e formato dos exames. Em 2016, mais de 95% dos alunos avaliados obtiveram resultados excelentes”, sinalizou.


Informe | A

ORDEM

rá s

INTERNATIONAL SCHOOL A metodologia utilizada na União Europeia para o ensino do segundo idioma é a referência para todo o processo desenvolvido com as turmas. O programa é desenvolvido utilizando materiais específicos compostos por livros, Lego Education, dispositivos tecnológicos e outros materiais lúdicos e concretos, que procuram trabalhar a interdisciplinaridade no aprendizado da Língua Inglesa. No Programa Bilíngue, as aulas são ministradas totalmente em Inglês, utilizando o idioma como meio de instrução para o desenvolvimento tanto da linguagem quanto dos conteúdos. Todo material da International School é baseado nas diretrizes do Ensino Integrado de Conteúdos e Língua, o CLIL: Content and Language Integrated Learning, bem como nos quatro pilares da Unesco: Aprender a conhecer, Aprender a fazer, Aprender a conviver e Aprender a ser.

Dezembro de 2018 |21


A ORDEM |Paróquias

São Tomé: uma paróquia quase centenária Edu Silva

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

22| Dezembro de 2018


Paróquias | A ORDEM A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em São Tomé, foi instalada no dia 2 de fevereiro de 1922, através de um decreto assinado pelo então bispo diocesano, Dom Antônio dos Santos Cabral. O primeiro pároco foi Dom Celso Cicco. A instalação aconteceu antes mesmo de o município ser criado, fato que só ocorreu no dia 29 de outubro de 1928. A nova paróquia foi desmembrada da Paróquia de Santa Rita de Cássia, de Santa Cruz. São Tomé também foi desmembrado do município de Santa Cruz. Nestes quase 100 anos, 18 padres já administraram a paróquia. O atual pároco, Padre Francisco Ney Lopes, assumiu a missão em 28 de janeiro de 2014. De acordo com o pároco, ainda hoje, São Tomé é um dos maiores municípios do interior do estado do Rio Grande do Norte, territorialmente. “São poucos mais de 12 mil habitantes, mas o município é vasto, em termos de território. Temos algumas comunidades que ficam em cima de serras e são de difícil acesso”, explica.

Cedida

AÇÃO PASTORAL O difícil acesso é um desafio, segundo Padre Ney, para a assistência religiosa a algumas comunidades. “Contudo, celebramos uma vez por mês, em todas comunidades. Em algumas, já implantamos o Terço dos Homens, a Legião de Maria e as Oficinas de Oração e Vida”, comemora. Segundo Padre Ney, a paróquia conta, ao todo, com a ação de mais de 20 pastorais, movimentos Pe. Ney Lopes, pároco e serviços. Ele destaca, entre as ações de tantos o grupo, a revitalização da Pastoral da Comunicação, o trabalho da Pastoral da Sobriedade e o Segue-me, que tem atraído a juventude. Hoje, além da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Concei- ENDEREÇO ção, a paróquia conta com sete capelas construídas e quatro Rua Ladislau Galvão, 99 Centro em construção. 59400-000 – São Tomé (RN) Fone: (84) 3258-2798 FESTA DA PADROEIRA Os fiéis da quase centenária paróquia têm forte devoção a Nos- E-mail: paroquiasaotome@hotmail.com sa Senhora da Conceição. “A gente percebe isso na grande participação do povo na festa da padroeira. No período festivo, todos os dias há caminhada penitencial, às quatro e meia da manhã, e a Igreja fica lotada. A fé do povo é bem forte”, comenta o pároco. Neste ano, a festa em honra da padroeira é celebrada no período de 28 de novembro a 8 de dezembro. Em preparação aos festejos, nos meses de outubro e novembro, missionários conduziram capelinhas com a imagem de Nossa Senhora pelos lares dos fiéis na zona urbana e na zona rural do município. Os festejos são encerrados no dia 8 de dezembro, com uma procissão que reúne centenas de fiéis.

SECRETARIA PAROQUIAL Funciona de segunda a sábado, das 7h30 às 12h MISSAS (Igreja Matriz) . Domingos – 7h e 19h . Quintas-feiras – 17h . Primeira sexta-feira – 7h . Sábados – 8h SAIBA MAIS www.instagram.com/pascom_saotome

Dezembro de 2018 |23


A ORDEM | Paróquias Fotos: Rivaldo Jr.

Fotos: Cacilda Medeiros

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

24| Dezembro de 2018

Nova Par Nossa S Conceição c A Arquidiocese de Natal tem aproximadamente 15 paróquias dedicadas à Nossa Senhora da Conceição, entre elas a que está situada em Nova Parnamirim, na região metropolitana de Natal. A Paróquia foi criada no dia 07 de julho de 2002, pelo então Arcebispo de Natal, Dom Heitor de Araújo Sales. A comunidade foi desmembrada da Paróquia de Cristo, no conjunto Pirangi e tem como pároco, o padre João Batista Chaves, que iniciou os trabalhos pastorais quando a Paróquia ainda era Área Pastoral. Segundo o sacerdote, a vida pastoral é bem ativa, contando com várias pastorais, movimentos e serviços. “Hoje, a nossa Paróquia é composta por nove setores pastorais e procuramos desenvolver atividades diversas nesses setores. A nossa Paróquia tem uma boa atuação, principalmente no campo do social. Em um desses setores, contamos com pessoas que vivem em situação de risco, então procura-


Paróquias| A ORDEM

Parnamirim tem ssa Senhora da ção como padroeira mos desenvolver uma atividade mais pontual e uma assistência maior a essas famílias. Entre essas atividades, realizamos um sopão e temos uma atuação constante da Pastoral da Criança”, frisa. No próximo dia 15 dezembro, a Paróquia vai realizar o Natal Solidário, com ações voltadas para as pessoas mais necessitadas da comunidade. A atividade vai acontecer a partir das 17h, no Centro Pastoral da Igreja matriz. Até o próximo ano, a Arquidiocese de Natal segue com o Marco Referencial Arquidiocesano e a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição está antenada e promovendo ações que estejam em sintonia com as metas propostas. “Em nossa assembleia paroquial, a gente procurou priorizar e andar conforme as metas propostas pela nossa Arquidiocese, no campo da família, juventude, comunicação e setorização”, destaca o padre João Batista.

Festa de Nossa Senhora da Conceição A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Nova Parnamirim está em festa nesses dias, com intensa programação em honra da padroeira. Neste ano, o tema dos festejos é “Maria, modelo de vida cristã e missão leiga na Igreja” e as atividades estão sendo realizadas desde o mês de novembro, com peregrinação, missas, recitação do terço, entre outras. O ponto alto da festa será o dia 08, data dedicada à padroeira e programação será a seguinte: 06h – Missa solene e Pe. João Batista, pároco celebração da Primeira Eucaristia/ 12h – recitação do ofício de Nossa Endereço: Rua Capitão Luis Gonzaga, s/n Senhora da Conceição/ 16h – reci– Conj. Isauro Rosado – Nova Parnamirim tação do terço/ 17h – procissão e Telefone: (84) 3615-2833 missa de encerramento. “Este é um momento festivo para Horários de Missa (Igreja matriz): nossa Paróquia e mais uma vez Segunda a sexta-feira: 06h temos a grata alegria em receber Sábado: 17h tantos devotos de Nossa Senhora Domingo: 07h/19h da Conceição. Queremos convidar todos para virem festejar conosco Funcionamento secretaria paroquial: e viverem este período de devoção segunda a sexta-feira, das 14h às 19h mariana”, reforça.

Telefone: 3213-8255 | WHATSAPP: 98726-9827 Dezembro de 2018 |25


A ORDEM | Reportagem

Assembleia avalia Ma destaca prioridades pa

Mais de 300 padres, diáconos, religiosos e agentes pastorais participaram da Assembleia Pastoral da Arquidiocese de Natal, realizada no dia 6 de novembro, no auditório do Hotel Vila do Mar. A assembleia foi a conclusão de um processo de avaliação iniciado nas paróquias, zonais e vicariatos. Segundo o coordenador arquidiocesano de pastoral, Padre Flávio Herculano, a metodologia utilizada para realizar a assembleia foi a da descentralização, assim como orientar o Marco Referencial Pastoral da Arquidiocese. “Antes, realizamos as assembleias paroquiais, de zonais e de vicariatos, utilizando o método FOFA – Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças, culminando com a arquidiocesana”, explicou Padre Flávio.

DESAFIOS DA IGREJA Toda a parte da manhã foi para refletir sobre os desafios atuais e a missão da Igreja. O tema foi assessorado pelo Diácono Sérgio Vasconcelos, da Arquidiocese de Olinda e Recife. Para ele, a Igreja enfrenta desafios do ponto de vista sociológico e, também, teológico. “Os sociológicos são as demandas que a cultura nos traz. Vivemos em uma sociedade plural, onde a religião vai, cada vez mais, perdendo o controle da fé dos fiéis e do próprio catolicismo. O indivíduo vai ficando cada vez mais autônomo e, com disso, vai escolhendo, a partir da subjetividade dele o que condiz com suas demandas. O segundo elemento – teológico – se refere à

26| Dezembro de 2018

própria estrutura da fé. A Igreja é, por natureza, missionária. Mas essa compreensão nem sempre foi clara. Às vezes, a missão fica departamentalizada”, comentou o Diácono. SETORES Os Setores arquidiocesanos da Comunicação, da Família, da Juventude e o Social foram convidados a apresentar a síntese da avaliação e das prioridades para 2019, feitas pelos Vicariatos, correspondente à meta do seu respectivo Setor. “No quesito ‘prioridades’, nosso Setor de Comunicação, por exemplo, apontou metas para a Pastoral da Comunicação, revista A Ordem, assessoria de comunicação, mídias digitais e a 91.9 FM. Em relação à Pascom, pretendemos chegar ao final do próximo ano com equipes atuando em cem por cento das paróquias. Também queremos ampliar o número de assinantes da revista A Ordem e que ela chegue a todas as paróquias. Vamos trabalhar para que cada paróquia adquira, pelo menos, três assinaturas”, destacou o Padre Rodrigo Paiva, coordenador do Setor. ORIENTAÇÕES No final da assembleia, o arcebispo, Dom Jaime Vieira Rocha, deu orientações para as paróquias e setores viverem 2019, o último ano de vigência do Marco Referencial Pastoral Arquidiocesano. “Na verdade, as orientações estão muito explícitas nas metas

Participantes da Assembleia Pastoral Arquidiocesana

estabelecidas no Marco Referencial e nas prioridades eleitas para cada ano. Assim, vamos caminhando com nossas ações nas pastorais, movimentos, serviços e, sobretudo, na missão”, disse. Dom Jaime também lembrou a atenção que se deve dar, em 2019, ao mês extraordinário missionário, em outubro, convocado pelo Papa Francisco. “Estamos planejando um grande momento, em todo o Estado do Rio Grande do Norte, com ênfase


Reportagem | A ORDEM

Marco Referencial e s para 2019

Fotos: Cacilda Medeiros

ocesana

na missão”, adiantou o arcebispo. Em breve, a coordenação arquidiocesana de pastoral disponibilizará o calendário de atividades e ações previstas para o próximo ano a serem realizadas no território da Arquidiocese de Natal.

Dom Jaime Vieira, arcebispo, e Pe. Flávio Herculano, coordenador arquidiocesano de pastoral Dezembro de 2018 |27


A ORDEM | Personalidade

Tetê: pioneira na Pastoral da Saúde Quem chegar à antiga Catedral ou à Paróquia da Catedral e perguntar se alguém conhece Teresinha Josefa de Souza, muito provavelmente ninguém vai saber de quem se trata. Porém, todos conhecem “Tetê da Catedral” ou “Tetê da Pastoral da Saúde”. Na infância, ela morou em várias cidades do oeste potiguar. O pai era delegado da polícia e, devido às transferências por causa do trabalho, morou em várias cidades. O fato é que Tetê nasceu em Martins, em 1936. Com um mês de idade, a família se mudou para Mossoró. Depois, para Governador Dix-Sept Rosado, Caraúbas e, em seguida, voltou para Mossoró. Aos 15 anos, Tetê e família mudaram-se para Natal. Na capital, ela continuou os estudos e passou em concurso para trabalhar no Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Comerciários – IAPC (hoje, INSS). Nesse tempo, também se formou em Farmácia, pela UFRN. No IAPC, trabalhou até depois de se aposentar. Em Natal, casou aos 21 anos, teve dez filhos (cinco são vivos) e adotou mais dez. Hoje, viúva há quatro anos, conta com o carinho de 15 filhos. É uma das primeiras moradoras do Conjunto Candelária. A vivência na Igreja Católica vem desde a infância. “Lembro muito de Dona Raí, minha primeira catequista, em Caraúbas”, conta. Na capital, sempre frequentou a Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação (antiga catedral) e, também, a catedral metropolitana. Um marco na vida de Tetê é a Pastoral da

28| Dezembro de 2018

Por Dom Jaime Vieira Rocha Arcebispo de Natal

Saúde, implantada por ela, na Arquidiocese de Natal, na década de 1960. “Eu tinha um trabalho voluntário nos hospitais. O Padre Léo (Pessine), de São Paulo, que foi o fundador da Pastoral da Saúde, no Brasil, soube do meu trabalho e ligou pra mim, perguntando se eu gostaria de implantar a pastoral na Arquidiocese de Natal. Um dia, ele veio aqui, nos deu as orientações e começamos o trabalho”, relata. Tetê coordenou, por muitos anos a Pastoral da Saúde, tendo como assistente espiritual, o Monsenhor Agnello Dantas Barreto. Hoje, aos 82 anos, não atua mais diretamente na Pastoral da Saúde, mas continua colaborando com o trabalho da Igreja, exercendo o serviço de Ministra Extraordinária da Eucaristia na antiga catedral e na catedral metropolitana. Rivaldo Jr


Saúde | A ORDEM

Ano do Laicato Por Diác. Manoel Carlos Coord. do Setor Leigo

Ano do laicato

Neste ano dedicado ao laicato, a Igreja do Brasil nos fez mergulhar na dimensão ministerial recebida no batismo, porta de entrada no corpo místico de Cristo que é sua Igreja. Propôs uma reflexão, a partir do concilio Vaticano II, numa eclesiologia de comunhão na sinodalidade da caminhada em vista de uma evangelização sem medo de se inserir nas mais diversas realidades que o mundo nos apresenta, sendo, assim, sal da terra e luz do mundo. Em nossa Igreja particular, o Setor de Leigos desenvolveu um trabalho de conscientização do papel do leigo e da leiga como sujeitos eclesiais partícipes da missão da Igreja como verdadeiros protagonistas. Foram realizadas palestras em todos os vicariatos que compõem nossa Arquidiocese. Como ponto alto, tivemos a primeira assembleia do laicato no centro de convenções com 2.600 leigos e leigas, momento ímpar onde estavam presentes todas as expressões leigas de nossa Igreja particular; tivemos a graça da participação de Laudelino Augusto, um leigo assessor da CNBB, que foi um dos redatores do documento 105. Encerrando o ano do laicato, rendemos graças a Deus pelas sementes plantadas neste período. Sabemos que a missão continua e não podemos parar. Conscientes das dificuldades que ainda encontramos, trago como inspiração o sermão da montanha, texto que precede o do lema vós sois o sal da terra. Vós sois a luz do mundo (Mt 5,1314) que é o projeto de felicidade deixado por Jesus. Deixamos como esperança a palavra AVANTE, para frente sempre sem desanimar, pois, o Senhor que nos envia já vai a nossa frente “eis que estarei convosco” (Mt. 28,20).

Uma ceia de Natal saudável

Por Márcia Roque Braz nutricionista

A época das festas é uma das mais difíceis para quem tenta equilibrar a alimentação. Afinal, pratos típicos costumam ter muitas calorias. A ceia dos brasileiros costuma repetir os padrões norte-americano e europeu. O Peru, as castanhas e frutas secas, bacalhau e o leitão são destaque. Na Europa, as festas são celebradas durante o inverno. No Brasil, nos meses de dezembro e janeiro, estamos no verão e podemos optar por ingredientes da época, que são mais leves e saudáveis. Para fazer uma combinação perfeita com a ceia, podemos ter frutas da estação, como uva, manga, pêssego, ameixa e melão. A acidez e a doçura dessas frutas combinam com os pratos típicos do Natal. Os pratos tradicionais podem ser temperados com especiarias como cravo, canela e gengibre, que são temperos que aumentam a temperatura do corpo. Porém, como estamos no verão, os temperos verdes combinam melhor com a nossa temperatura, podendo optar pela cebolinha, salsinha, orégano, alecrim, hortelã, coentro e manjericão, o que vai deixar a ceia mais leve. Para fugir das calorias do panetone, a sugestão é optar por bolos de frutas e as frutas in natura. Beber bastante água, água de coco e suco de frutas. Ingerir bebidas alcoólicas com moderação e sempre lembrar de dar uma pausa para tomar água. Um Feliz Natal a você, leitor! Que o ano que se inicia, traga muita paz e realizações!

Dezembro de 2018 |29


A ORDEM | Artigo

A Imaculada Conceição da Virgem Maria Proclamado solenemente pelo Papa Pio IX, em 1854, o dogma da Imaculada Conceição da Virgem Maria é dotado de um particular relevo na teologia e na vida da Igreja, haja vista a complexidade da sua história e os seus entrelaçamentos com a problemática teológica, pastoral e ecumênica. O processo para essa regra da fé católica é lento e secular. Se por um lado não encontramos explicitamente referências sobre a «imaculada conceição» da Virgem Maria na Sagrada Escritura; temos por outro lado o «senso cristão», descrito pela mesma Sagrada Escritura como «unção» que discerne a verdade da mentira e ensina todas as coisas interiormente (cf. 1Jo 2,20-21.27), ou então como «olhos da mente» para conhecimento mais profundo do plano de Deus (cf. Ef 1,17-18; Cl 1,9; Rm 12,2; Fl 1,9-10). O Povo Cristão é o sujeito prioritário desse «senso cristão» e, enquanto tal, é capaz de uma percepção espontânea do dado revelado e das suas virtualidades e capacitado para conservar e desenvolver a revelação. Os crentes são inseridos em um novo horizonte de cognoscibilidade, no qual percebem «por conaturalidade» (Santo Tomás de Aquino) ou «por contato pneumático-simpático» (Stenzel) o que aí for possível de se desenvolver homogeneamente. Sobre este aspecto o Vaticano II descreve: «Cresce a compreensão tanto das coisas como das palavras transmitidas, seja pela reflexão e 30| Dezembro de 2018

estudo dos que creem, os quais as meditam em seu coração (cf. Lc 2,19.51), seja pela íntima experiência que desfrutam das coisas espirituais, seja pela pregação daqueles que com a sucessão do episcopado recebam o carisma seguro da verdade» (DV 8). Firmados nessa compreensão, o dogma da Imaculada Conceição parte da precedência do sentido cristão popular, intuitivamente a favor do privilégio mariano, sobre a teologia há muito ondulante pró ou contra ele e sobre o magistério que só se pronuncia de forma definitiva em 1854. Porém, a teologia exerceu papel peculiar na elucidação da verdade mariana, tanto mediante a formação clara da fé popular, quanto pela harmonização desta com o conjunto dos dados revelados e ainda desfazendo os nós de ordem teológica e cultural, como também a fundamentando em argumentos plausíveis. Quanto ao magistério da Igreja, pode-se encontrar uma vasta obra do magistério pontifício bem coerente a começar pelo Papa Sisto IV (1484), passando pelo Concílio de Trento (1546), Papa Alexandre VII (1661), Papa Clemente XI (1708), até chegar ao Papa Pio IX que instituiu, em 1848, uma comissão de teólogos e outra de cardeais para estudar o assunto cominando com a proclamação do dogma a 8 de dezembro de 1854. Assim, entendemos que o dogma da Imaculada Conceição da Virgem Maria é fato na Igreja, compreendido como resultado de processo de ordem espiritual e sobrenatural, sem, contudo desconhecerem as mediações culturais de caráter lógico, histórico ou vital.

Pe. Edvan Lucena Vigário paroquial da Paróquia de Nossa Senhora do Ó Nísia Floresta

“Assim entendemos que o dogma da Imaculada Conceição da Virgem Maria é fato na Igreja”


| A ORDEM

Dezembro de 2018 |31


A ORDEM | Vida pastoral

Novena prepara famílias para a celebração do Natal Com a proximidade do Natal, a Igreja católica se prepara para a vivência deste momento importante, que é o nascimento do Menino Jesus, em que Deus se faz humano e se encarna no meio de nós. Neste período, já é bem tradicional a celebração da novena do Natal em Família. Todos os anos, as edições CNBB lançam um roteiro para que as famílias possam viver a atividade e, em 2018, convida à reflexão sobre o tema “Reunidos em família preparando a vinda do Senhor”. O Regional NE 2, da CNBB, produz um subsídio próprio, que neste ano traz como tema “Não tenha medo (Lc 1,30)” e o roteiro é distribuído em todas as Arqui (dioceses) dos estados do Rio Grande do Norte, Alagoas, Pernambuco e Paraíba. Segundo o presidente do Regional NE 2, Dom Fernando Saburido, há anos que a comissão regional prepara a novena, como uma oportunidade de melhor preparar as famílias para o Natal. “Para este ano de 2018, nossa novena está nos dando uma oportunidade de fazermos uma reflexão sobre a juventude, seu papel na sociedade, na Igreja e, consequentemente, na família”, destaca na apresentação do livreto. Ele também aponta que os problemas que envolvem a formação familiar são desafiadores, desde a estrutura familiar com o seu convívio, passando pelo desemprego, drogas, superficialidade e falta de Deus. “Nossa novena pretende trazer uma força sobre essas questões, com uma frase de Jesus que nos encoraja e nos dá força para vivermos estes desafios: “Não tenha medo (Lc 1,30)”. Realmente, poderemos ter certeza de que se abre um novo caminho a ser trilhado, um novo Reino a ser construído”, reforça. Na Paróquia de São Francisco de Assis, no conjunto Cidade Satélite, em Natal, a novena é realizada há 29 anos

32| Dezembro de 2018

e hoje tem um trabalho consolidado no setor missionário Nossa Senhora das Graças, que tem como coordenadores o casal Francisco e Socorro Alves. “Todos os anos, realizamos essa atividade como forma de unir mais as famílias e nos preparar para a chegada do Menino Jesus. Procuramos também vivenciar e colocar em prática os temas propostos nos encontros. Como gesto concreto, também mobilizamos as famílias para uma doação, que sempre destinamos aos que mais necessitam”, explica. CONTEÚDO Com nove encontros, ritos opcionais e cânticos, a mística proposta envolve a vivência do tempo do advento, preparando para o Natal. “Esse tempo tão especial em que, durante quatro semanas, vivemos uma doce espera, marcada pela ótica da alegria e da esperança. É a certeza de que algo novo vai acontecer”, enfatiza Dom Fernando Saburido. A comissão responsável pela organização da novena, no Regional NE 2, é composta por: Dom Genival Saraiva - bispo emérito de Palmares (PE), Monsenhor José Albérico Bezerra – Arquidiocese de Olinda e Recife (PE), Pe. Aparecida Camargo – Diocese de Campina Grande (PB), Pe. Agenor Guedes – secretário executivo do Regional NE 2, Pe. Daniel Nascimento – Diocese de Penedo (AL), Pe. Edson Rodrigues – Diocese de Pesqueira (PE), Pe. Jacyel Soares – Diocese de Palmeira dos Índios (AL), Pe. Marcelo Sousa – Arquidiocese da Paraíba (PB), Pe. Robério Camilo – Arquidiocese de Natal (RN) e Pe. João Paulo Gomes – Diocese de Caruaru (PE). O livreto da novena de Natal 2018 pode ser adquirido nas paróquias do território arquidiocesano, no valor de R$ 1,50.


Vida pastoral | A ORDEM Luiza Gualberto

Livreto da novena “Natal em Família” motiva os membros da família, à oração e reflexão à luz da Palavra de Deus

Dezembro de 2018 |33


A ORDEM | Notas Cristina Medeiros

História de Dom Costa é tema de livro

Livro foi apresentado pelo Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, durante novenário de Nossa Senhora da Apresentação

“Dom Costa”, uma biografia do ex-bispo auxiliar da Arquidiocese foi lançado no mês de novembro, durante os festejos em honra de Nossa Senhora da Apresentação. A obra foi organizada pelo Cônego José Mário de Medeiros e pelo professor Otto Santana. “Este livro não é apenas uma biografia do nosso saudoso e inesquecível Dom Costa. É, também, o registro justo e merecido de nomes de leigos, religiosas e padres, que preparam na nossa Igreja particular de Natal, o célebre Concílio Vaticano II”, escreveu o Cônego José Mário, na apresentação do livro. O livro está à venda na livraria, situada no subsolo da Catedral Metropolitana.

INAUGURADO BUSTO em homenagem ao Cônego Monte

No dia 21 de novembro, foi afixado no jardim da Catedral Metropolitana, um busto, homenagem do Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha ao Cônego Luiz Gonzaga do Monte. O sacerdote, além de sua dedicação ao sacerdócio, era um incansável estudioso e pesquisador. Ele foi o primeiro diretor da Ação Católica. Cônego Luiz Gonzaga do Monte nasceu em Vitória de Santo Antão (PE), em 03 de janeiro de 1905. Residiu em João Pessoa (PB) e em Currais Novos (RN), com seus pais, Pedro Alexandre do Monte e Belarmina Ferreira Monte. Mudou-se para Natal, em 1917, e ingressou no Seminário de São Pedro, em 1919.A ordenação sacerdotal ocorreu em 08 de setembro de 1927, por Dom José Pereira Alves, na Igreja de Nossa Senhora da Apresentação – antiga Catedral. Faleceu no dia 28 de fevereiro de 1944, aos 39 anos, acometido de uma tuberculose, adquirida devido ao excesso de trabalho. Cônego Monte era irmão de Dom Nivaldo Monte, Beatriz Melo

34| Dezembro de 2018


Notas | A ORDEM

Arquidiocese de Natal festeja padroeira

De 11 a 21 de novembro, aconteceu a Festa de Nossa Senhora da Apresentação, padroeira da Arquidiocese e da cidade do Natal, com uma intensa programação, desenvolvida na antiga Catedral e Catedral Metropolitana. Durante o período festivo, centenas de fiéis participaram das atividades. Cristina Medeiros

Abertura dos festejos

André Kinal

Missa na Pedra do Rosário, presidida pelo Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Brunno Antunes

Procissão

Brunno Antunes

Missa de encerramento Dezembro de 2018 |35


A ORDEM |Viver

Pedagogia Marista: uma abordagem própria Prática pedagógica Marista promove diálogo entre ciências, sociedades e culturas sob perspectiva cristã e humanizadora Ao fundar o Instituto dos Irmãos Maristas, em 1817, Marcelino Champagnat iniciou uma missão junto às crianças, aos adolescentes e jovens, tendo na educação um meio privilegiado de evangelizar, considerando os aspectos relativos às suas identidades e suas necessidades individuais. Propôs uma pedagogia própria, de excelência, focada na presença, no amor ao trabalho, na espiritualidade mariana, na solidariedade e no aprender fazendo. Ao vivenciar os primeiros dias do tricentenário da pedagogia marista, os princípios dessa missão educativa e evangelizadora têm sobrevivido a diversas contingências e se têm mostrado cada vez mais eficientes e eficazes por razões fundamen-

36| Dezembro de 2018

tais: a firmeza da crença do fundador na missão que lhe foi confiada, a fidelidade criativa e a flexibilidade para lidar com as constantes mudanças culturais de nossos tempos. A prática pedagógica do Marista, em seu cotidiano, promove o diálogo entre as ciências, as sociedades e as culturas sob uma perspectiva cristã - humanizadora da realidade - e, dessa forma, permite entender as necessidades humanas e sociais contemporâneas, como também questioná-las, traçar caminhos e modos de enfrentar as demandas e problematizações de nosso tempo de modo sempre atual. Como exemplos de nossa proposta pedagógica, registramos algumas experiências viven-


Viver

| A ORDEM

Brunno

ciadas por nossos alunos em 2018. Acampamento dos 9º Anos - Projeto de imersão que propõe aos alunos que adentrarão o Ensino Médio - terceira etapa da Educação Básica - um desafio no qual usarão valores importantes para sua vida adulta e para a tomada de decisões relevantes na sua formação integral. Espetáculos nas diversas linguagens artísticas - Os espetáculos desenvolvidos pelo Ser viço de Arte e Cultura - SEAC são processos artísticos que envolvem e fixam a atenção dos educandos, facilitando o meio de aquisição do conhecimento pautado na sala de aula e no contexto social, tornando-os cidadãos do mundo, permitindo que criem ideias, inventem e construam. Campeonato de Robótica – O Torneio Marista de Robótica do 2º ao 5º Ano do Ensino Fundamental

objetiva promover, aos alunos, de forma lúdica, as principais competências empreendidas por meio da tecnologia educacional, oportunizando um espaçotempo de aprendizagem e colocando o estudante como protagonista de seu crescimento acadêmico. Registramos ainda outras práticas que compõem o nosso Currículo, como atividades que contribuem para o desenvolvimento da autonomia, do trabalho em equipe, da formação de lideranças e principalmente da formação acadêmica dos estudantes. Noite do pijama da Educação Infantil, olimpíadas de conhecimento, avaliações em Larga Escala e atividades de evangelização e de solidariedade, dentre outras, representam a preocupação com a formação integral dos nossos estudantes. Dezembro de 2018 |37


A ORDEM |

Liturgia

Cedida

da Palavra

Pe. Elielson Cassimiro

Coordenador Arquidiocesano da Comissão de Liturgia e Sacramentos

Liturgia do Advento A Igreja celebra o mistério da vida de Jesus Cristo, e nele também o mistério da vida do cristão e da própria Igreja, no ciclo anual conhecido como “ano litúrgico”. Este ano é aberto pelo tempo celebrativo chamado de Advento, do latim adventus, que significa vinda. É o período de quatro semanas, surgido por volta do séc. VI, que antecede a celebração do Natal do Senhor, como tempo de preparação penitencial que aos poucos foi se desenvolvendo também na sua dimensão litúrgica. O tema litúrgico-espiritual do Advento é a “vinda do Senhor”, a primeira e a segunda. Por isto, esse tempo se divide em duas partes, segundo o conteúdo bíblico-litúrgico das várias celebrações. Nas primeiras semanas, particularmente, até o dia dezessete de dezembro, o grande tema é a segunda vinda do Senhor, seu retorno glorioso para o julgamento dos homens, a chamada “vinda escatológica”. Além da eucologia, tanto as leituras bíblicas quanto as leituras da patrística e do magistério da Igreja presentes na celebração do Ofício Divino, ou Liturgia das Horas, da Missa, e das outras celebrações ressaltam o “cumprimento do tempo da salvação”, com o aparecimento glorioso do Senhor que há de se manifestar para todos os homens, dando a todos o destino eterno que cada um preparou para si durante sua caminhada terrena, guiada pela Luz que é o próprio Filho de Deus. Pelos mesmos elementos acima, mas com ênfase no tema do nascimento de Jesus de Nazaré, a segunda parte do tempo do Advento se apresenta naturalmente como preparação imediata para a celebra-

38| Dezembro de 2018

ção do Natal do Senhor, sua “vinda histórica”, quando nascido da Virgem Maria, manifestou-se para os que creram nele e “inaugurou o tempo da salvação”. A Igreja se coloca entre a primeira e segunda vinda de Jesus ao mundo, celebrando o mistério de Cristo que “veio, vem e virá” na sua constante manifestação como Salvador do homem. Nesta atuação da salvação por meio da encarnação, paixão, morte e ressurreição de Cristo, a liturgia é dada pelo próprio Senhor como exercício da sua função sacerdotal por meio do qual é significada e realizada a salvação dos homens, de acordo com a definição do Concílio Vaticano II, na Constituição Sacrosanctum Concilium. Com efeito, toda a liturgia do Advento deve ser vivenciada com verdadeiro e profundo desejo de conversão mais profunda ao Senhor que está às portas. O espírito de vigilância e alegre expectativa da consumação dos tempos e a viva ação de graças pela salvação operada pela vinda do Emanuel ao nosso encontro para nos resgatar, nos livrando da condenação, devem brotar do nosso coração, se expressar nas celebrações e nos vários elementos externos, mas, primeiramente, devem gerar em nós um compromisso mais sério com a salvação de todo homem e do homem todo, como afirmou São Paulo VI, no perseverante empenho pela transformação da sociedade humana numa verdadeira fraternidade, onde a injustiça e seus frutos como a violência e a miséria não mais roubem a vida dos filhos de Deus e degradem a casa comum que Ele nos confiou, como primeiro sinal do seu amor (Gn 1).


| A ORDEM

Dezembro de 2018 |39


Profile for Arquidiocese de Natal

Revista A Ordem - Dezembro/2018  

Revista A Ordem - Dezembro/2018  

Profile for arqnatal
Advertisement