Issuu on Google+

A Ordem

Arquidiocese de Natal - Ano XLII - N0 02

Natal-RN, 12 de janeiro de 2014

Exemplar avulso: R$ 1,00

Campanha propõe reflexão sobre o Tráfico Humano Fraternidade e Tráfico Humano é o tema da Campanha da Fraternidade 2014, escolhido pelo episcopado brasileiro para suscitar um debate nacional em torno do problema e buscar pistas para superá-lo. Em cada diocese do Brasil, bispos, padres, diáconos, religiosos, agentes pastorais e instituições são convidados para se integrar nesse trabalho. Na Arquidiocese de Natal, uma programação especial está sendo planejada, com lançamento agendado para o dia 9 de março, com missa na Igreja matriz da Paróquia do Beato Ambrósio Francisco Ferro, no bairro Planalto, em Natal. Antes, no dia 6 , o arcebispo, Dom Jaime Vieira Rocha, vai receber a imprensa potiguar, com a proposta de apresentar o desenvolvimento da CF, na Arquidiocese. Leia mais, nas páginas 6 e 7.

Os fiéis da paróquia de São Sebas ão, do Alecrim, em Natal, celebram a festa do padroeiro, de 10 a 20 de janeiro. A festa também é em comemoração aos 65 anos de criação da paróquia. PÁG. 3

Antônio Roberto e Rodrigo Paiva par cipam do Curso de Pós-graduação “Cultura e meios de comunicação – uma abordagem teórico-prá ca”, oferecido pelo Serviço à Pastoral da Comunicação (SEPAC), das Paulinas, em parceria com a PUC/SP. O segundo módulo do curso acontece de 13 a 25 de janeiro, na capital paulista. PÁG. 12

Paróquia de Nísia Floresta realiza Missão Verão 2014 >>> PÁG. 5

Secretaria planeja combate à exploração sexual Este assunto é abordado por Adna Mar ns, da Coordenadoria de Direitos Humanos e Defesa das Minorias. PÁG. 9 Foto: Luiza Gualberto

Seminaristas cursam segundo módulo do curso do SEPAC

Foto: Jecione Melo

Fiéis festejam São Sebas ão e aniversário da paróquia


Ordem Editorial

Luta pela vida Qual é o preço de um ser humano, homem ou mulher? A pergunta parece absurda, para os tempos atuais, porém, ironicamente, ela é bem atual. Quanto maior tem sido o avanço do conhecimento humano, mais brutal, absurdo e irracional tem sido o procedimento de alguns homens e mulheres de hoje. São os que, asburdamente, optaram pela prá ca do crime do tráfico humano, para obter o enriquecimento fácil e rápido. O problema será deba do, em nível nacional, pela Igreja e a sociedade, na Campanha da Fraternidade 2014. Fraternidade e Tráfico Humano é o tema da campanha deste ano. Em vários lugares do Brasil, a Igreja Católica aborda o problema em parceria com as Comissões de Direitos Humanos e instâncias da Polícia Federal. Sob vários aspectos, o tema será deba do nos encontros, nas reflexões e seminários que serão realizados. Nesta edição, a matéria de capa traz informações a respeito do tema e da forma como a Igreja de Natal trabalhará a Campanha da Fraternidade 2014. É a luta constante pela vida humana e vida plena para as criaturas de Deus.

12 de janeiro de 2014 Palavra do Arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha

Campanha “O Catecismo em cada lar” Queridos irmãos e irmãs! Iniciando um novo ano muitos têm o costume de estabelecer metas, de fazer projetos, de colocar obje vos a serem perseguidos e realizados durante o ano. Para nós, cristãos e cristãs, nunca é demais recordar que a nossa meta, o nosso projeto é sempre viver sob a luz de Cristo, Senhor e Salvador. De modo especial, em nossa Igreja Par cular, a meta será sempre seguir o nosso Plano Pastoral Arquidiocesano que tem vigência até 2015. Mas, uma ação, dentro do espírito evangelizador, de acordo com uma das urgências da ação evangelizadora, consiste na Campanha “O Catecismo em cada lar”, iniciada em 21 de novembro de 2013. Tal campanha tem como obje vo não só levar os fiéis católicos a terem nas mãos o Catecismo da Igreja Católica, mas, principalmente, percorrerem o caminho do discipulado na fé professada e crida, celebrada na liturgia, pra cada segundo os Mandamentos e vivida como relação de amizade com Deus na oração, i nerário exposto com clareza pelo Catecismo da Igreja Católica, cujos 20 anos de publicação comemoramos no Ano da Fé (2012-2013). As Edições CNBB, editora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a pedido nosso, publicou uma edição comemora va própria para a nossa Arquidiocese. Além do valor de alto nível gráfico, a edição do Catecismo traz um design que facilita a leitura, o estudo e o manuseio. Recomendo a todos que não deixem de adquirir esta edição do Catecismo no Centro Pastoral Pio X, na Catedral Metropolitana. A nossa meta com a Campanha do Catecismo é a de que os presbíteros, os diáconos e todos os agentes de pastoral, leigos e leigas, conhecendo a fé da Igreja, a celebrem com mais alegria e devoção, a pra quem com atos de caridade e tenham, por meio dela, uma sólida e reconfortante amizade com Deus na oração, nos louvores, súplicas e ação de graças. Dentro da vivência da ação evangelizadora, a Campanha do Catecismo será um instrumento válido para o compromisso eclesial. Somos uma Igreja sempre chamada a reconhecer o essencial, a viver da referência ao Mistério santo que se comunicou a nós em seu Filho e no seu Espírito, e a nunca se esquecer de evangelizar os pobres (cf. Lc 4,18). Conhecer a fé é necessário para que o nosso agir cristão seja sempre conforme ao amor de Deus e ao seu projeto de salvação. Somos exortados pela Palavra de Deus, a dar a razão da esperança aos que nos pedem (cf. 1Pd 3,15) e também de ter a fé que age por meio da caridade (cf. Gl 5,6). Convoco a todos para que esta Campanha do Catecismo em cada lar, penetre o coração de todos os fiéis e, assim, cheios de fé e do Espírito Santo (At 6,5), sejam discípulos missionários animados e convictos da doce e reconfortante alegria de evangelizar com a vida e não só com palavras.

Ordem

EXPEDIENTE Jornal Semanal da Arquidiocese de Natal Endereço: Pastoral da Comunicação Av. Floriano Peixoto,674 Tirol 59020-500 - Natal-RN pascom@arquidiocesedenatal. org.br

www.arquidiocesedenatal. org.br Twitter: @arqnatal Fone: (84) 3615-2800 Fax: (84) 3615-2800 Conselho Editorial: Pe. José Nazareno, Pe. Vicente Laurindo, Pe. Matias Soares, Pe. Edilson Nobre, Diác. José Bezerra, Vital Bezerra, Milton Dantas, Cacilda Medeiros, Luiza Gualberto e Pe. Francisco Fernandes. Edição, redação e diagramação: José Bezerra (DRT-RN 1210) / Cacilda Medeiros (DRT-RN 1248) / Luiza Gualberto (DRT-RN 0901752) Revisão: Milton Dantas (LP 3.501/RN) Pe. Francisco Fernandes Colaboradores: Rede de Comunicadores da Arquidiocese de Natal Impressão: RN Econômico - Fone: (84) 3201-2630 Tiragem: 1.400 exemplares Assinaturas: Com as coordenações paroquiais da Pastoral da Comunicação ou na redação do Jornal, no Centro Pastoral Pio X - Av. Floriano Peixoto, 674 - Tirol - Natal/RN

A Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação, na Cidade Alta, Natal, dispõe de espaço para a realização de eventos. Trata-se do Centro Pastoral Dom Heitor Sales, que está situado na Rua da Conceição, 615, pertinho da antiga Catedral. Reservas pelos telefones: (84) 3615-2807 / 2808.


Ordem

Notícias

12 de janeiro de 2014

Fiéis festejam São Sebas ão e aniversário da paróquia Os fiéis da paróquia de São Sebas ão, do Alecrim, em Natal, celebram a festa do padroeiro, aberta dia 10 deste mês, e que se estende até o próximo dia 20, data dedicada ao Santo. Neste ano, a festa tem como foco principal as comemorações dos 65 anos de criação da paróquia. A abertura foi feita com a celebração de missa, dia 10, às 19h30, na Matriz, presidida pelo vigário paroquial, Pe. Procissão de São Sebas ão, realizada no ano passado Eliano Firmino Silvestre. Neste domingo, Até o dia 18, as missas serão há três missas: às 8 e às 16 horas, dedi- sempre às 19h30, com pregações dencadas à festa do Ba smo do Senhor, e às tro dos festejos do padroeiro. No do19h30, missa da festa de São Sebas ão. mingo, dia 19, haverá missas às 8, às 16

Campo Redondo define prioridades A Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, de Campo Redondo, definiu as prioridades pastorais para este ano de 2014, em assembleia realizada dia 20 de dezembro de 2013. As prioridades são: trabalhar a iniciação cristã, realização de visitas do pároco às comunidades rurais para a celebração de missa, confissões nas capelas rurais e urbanas, e trabalhar a iniciação cristã a par r da visão do tema Comunidade de Comunidades. A assembleia teve a presença dos 51 coordenadores de pastorais, serviços, movimentos e comunidades paroquiais. Os obje vos foram avaliar a caminhada de 2013 e planejar 2014, visando dinamizar a ação evangelizadora e pastoral da paróquia, a par r do Plano Pastoral da Arquidiocese e o Documento 104, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB.

Agenda do Arcebispo O Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, não dará expediente durante este mês de janeiro. Só realizará a vidades esporádicas, anteriormente agendadas. Prepara-se para um ano de intensas a vidades, inclusive com visitas aos zonais, para os encontros com a juventude, visando manter viva a chama acesa pela Jornada Mundial da Juventude, realizada em julho de 2013, no Rio de Janeiro.

e às 19h30. Nesse período, cada noite é dedicada a grupos de pastorais, serviços e movimentos da paróquia. Na segunda-feira, dia 20, dedicado a São Sebas ão e à comemoração dos 65 anos da paróquia, a programação é intensa: às 6h30, missa dos frutos da terra e do trabalho humano; às 7h30, missa solene da festa; às 9h, missa dos enfermos; às 15h, missa dos peregrinos; às 16h30, procissão de encerramento da festa; às 18h, missa de encerramento da festa e comemora va dos 65 anos da paróquia, presidida pelo Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha.

Nova Cruz celebra festa de São Sebas ão A Paróquia da Imaculada Conceição, de Nova Cruz, vivencia a tradicional Festa de São Sebas ão, desde o dia 11, quando aconteceu a carreata, missa de abertura e hasteamento das bandeiras. Este ano a festa tem como tema: “São Sebas ão, ajudai-nos a fazer de nossa vida uma missão". Procissão de São Sebas ão, de Nova Cruz, na festa de 2013 No período de 11 a 19 deste mês acontecem caminhadas e missa de encerramento, presidida pelo penitenciais e recitação do terço, às 5 arcebispo emérito de Natal, Dom Mahoras; recitação do terço, às 18h, e Misas Patrício de Macedo. No dia de São sa às 19 horas, com par cipação de pa- Sebas ão, 20 de janeiro, é feriado mudres convidados para cada dia. Nos dias nicipal em Nova Cruz. Anualmente, no 18 e 19, haverá programação cultural, encerramento da festa, milhares de fieis com funcionamento de barraca, leilão de várias cidades do Brasil par cipam da e atrações musicais, ao vivo. procissão e missa de encerramento, a A festa termina dia 20, com a maioria ves ndo roupas de cor vermetradicional procissão de São Sebas ão lha, em devoção a São Sebas ão.

Missa dos devotos terá novo horário A missa dos devotos de Santo Antônio de Pádua, da paróquia de mesmo nome, no Parque dos Coqueiros, zona norte de Natal, que ocorre todo dia 13 de cada mês, às 16 horas, não será celebrada durante os meses de janeiro e fevereiro. A decisão foi tomada pelo Pároco, Pe. Jonerikson Gomes. Neste período, um novo horário será escolhido, visando favorecer a par cipação de um maior número de fiéis devotos. Outro ponto a ser melhorado é a

assistência às famílias carentes por parte da Pastoral Social, e que também ocorre por ocasião da missa dos devotos. A previsão é que no mês de março sejam implementadas as melhorias, inclusive com novo horário para a celebração. Recentemente, no dia 29 de dezembro de 2013, a paróquia realizou a assembleia pastoral. Além de uma palestra do Prof. Milton Dantas, sobre a pastoral de conjunto, a paróquia também definiu as prioridades para 2014.


12 de janeiro de 2014

A Igreja

4 - A Ordem 8

Comentário Litúrgico Pe. Edilson Soares Nobre, Vigário Geral e Assistente Eclesiás co da Pascom (Ba smo do Senhor) Is 42, 1-4.6-7 / Sl 28 / At 10, 34-38 / Mt 3, 13-17

Este é o meu Filho amado, no qual eu pus o meu agrado A liturgia deste domingo nos apresenta a dificuldade que tem João Basta de realizar o seu caminho de fé e de aceitar a imagem de um Messias manso e humilde. Jesus que vai ao Jordão onde João Ba sta está pregando e ba zando. João prega e recorda a todos a triste verdade do pecado e convida ao arrependimento. Jesus coloca-se na fila com os pecadores e se apresenta assim aos olhos de João: Deus ao lado dos pecadores, Deus justo em meio a tantos injustos. João se opõe a este comportamento de Jesus. Ele quer que Deus vença sempre, que Deus seja forte, que esteja sempre no alto e longe dos pecadores. João queria impor a Deus o seu modo de pensar Deus! Jesus responde a João e a todos nós: “Por enquanto deixa como está, porque nós devemos cumprir toda a jus ça”; ou seja, submeter-se à vontade de Deus. O comportamento de Jesus nos revela a misericórdia desconcertante de Deus. Isto significa dizer que a via do triunfo de

Deus é bem diferente daquelas que os homens escolhem para os seus triunfos: Deus segue numa outra estrada. Deus vence, mas só quando triunfa o amor: a cruz, nesse ponto de vista, é a máxima vitória de Deus. Tudo isto é belo, mas é também duro para nós. Por isso, para entender a lógica de Deus é necessária a fé. Quanto mais seguirmos Cristo e suas escolhas, mais seremos capazes de entendê-lo. No gesto de Jesus, que se coloca na fila com os pecadores, há também um preciso convite a reconhecermo-nos pecadores, necessitados do perdão, chamados à con nua conversão. De fato, Jesus, de um lado, revela o rosto de Deus que é misericórdia; de outra parte, revela o rosto do homem: o homem é pecador. A humildade e o arrependimento são as únicas possibilidades que restam ao homem para cruzar a estrada de Deus. É decisivo acolher esta lição. É sempre fácil denunciar os pecados do mundo; porém não sempre vemos os nossos. É fácil perceber as coisas que não

vão bem nos outros, mas é di cil colocar em discussão as nossas maldades. No entanto podemos mudar o mundo somente par ndo de nós mesmos. Não serve de nada ser insa sfeito com os outros; é decisivo ser insa sfeitos com nós mesmos para colocarmo-nos em caminho, em direção ao Jordão, procurando a purificação. Na humilde cena do Jordão acontece um grande milagre, semelhante àquele que se realizou na gruta de Belém: sobre a pobreza e humildade do Messias se abre o céu e o Pai e o Espírito Santo alegram-se reconhecendo em Jesus o rosto divino. “E do céu veio uma voz que dizia: ‘Este é o meu Filho amado, no qual eu pus o meu agrado’” (Mt 3,17). Fomos ba zados para viver a mesma vida de Cristo: se seguimos o mestre manso e humilde, também sobre nós se abrirá o céu, e Deus se alegrará reconhecendo-se na nossa vida. Este milagre todos nós podemos realizá-lo. E este é o milagre que Deus nos pede e que os homens esperam de nós cristãos.

Doutrina da Igreja

O Sacramento da Penitência no Catecismo da Igreja Católica (VI) Ao tratar do ministro do Sacramento da Penitência, o Catecismo apresenta os bispos e os presbíteros como aqueles que têm, em virtude do sacramento da Ordem, o poder de perdoar todos os pecados, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo (CIC 1461). O bispo, chefe visível da Igreja par cular, é aquele que principalmente detém o poder e o ministério da reconciliação, sendo os presbíteros, seus colaboradores, os que receberam o múnus do bispo, ou do Papa, por meio do direito da Igreja (cf. CIC 1462). Alguns pecados, inclusive, são passiveis de excomunhão, ou seja, impedimento de recepção dos sacramentos e do exercício de certos atos eclesiais. E só pode ser recebida a absolvição, nestes casos, por meio do Papa, do Bispo local e por presbíteros autorizados por eles. Mas, em perigo de morte, qualquer sacerdote, mesmo pri-

vado da faculdade de ouvir confissões, pode absolver de qualquer pecado e de qualquer excomunhão (CIC 1463). O Catecismo exorta a que os presbíteros incen vem os fiéis a receberem o sacramento da Penitência e que estejam disponíveis para celebrá-lo, cada vez que são solicitados. Pois, assim cumprem o ministério do bom pastor, de pai misericordioso e de justo juiz. Ele é o sinal e o instrumento do amor misericordioso de Deus para com o pecador (cf. CIC 1465). A seguir, o Catecismo apresenta as qualidades do confessor, considerado não senhor, mas servo do perdão de Deus: deve unir-se à intenção e à caridade de Cristo, ter comprovado conhecimento do comportamento cristão, experiência das coisas humanas, respeito e delicadeza diante daquele que caiu, amor à verdade, fiel ao magistério da Igreja, e ser paciente na condução do

penitente à cura e à plena maturidade. Além disso, deve orar e fazer penitência por ele, confiando-o à misericórdia do Senhor (cf. CIC 1467). O efeito principal do Sacramento da Penitência é a reconciliação com Deus. Ela consiste na amizade com Deus, na paz, na tranquilidade de consciência, intensa consolação espiritual, res tuição da dignidade e dos bens da vida dos filhos de Deus. Ele nos reconcilia com a Igreja, cura não só o penitente, mas traz efeito vivificante sobre a vida da Igreja, que sofreu com o pecado de um de seus membros. Também, neste sacramento o pecador antecipa o julgamento a que será sujeito no fim da vida terrestre, na confiança de que “convertendo-se a Cristo pela penitência e pela fé, passa da morte para a vida e não vai a julgamento” (CIC 1470). Pe. Paulo Henrique da Silva Professor da Faculdade Dom Heitor Sales


5 - A Ordem

12 de janeiro de 2014

Notícias

Nísia Floresta realiza Missão Verão 2014 A Paróquia de Nossa Senhora do Ó, de Nísia Floresta, realiza a “Missão Veraneio” 2014, com a proposta de levar a evangelização para as praias que pertencem à paróquia, por meio da celebração eucarís ca. Nos úl mos dias 04 e 05 de janeiro, as capelas que receberam a inicia va foram as de São Geraldo Magela, em Camurupim, Nossa Senhora da Soledade, em Pirangi do Sul, Nossa Senhora da Conceição, na praia de Barreta e comunidade de Barra de Taba nga. O projeto segue durante este mês.

Pe. Ajosenildo Nunes, na missa para os veranistas das praias de Nísia Floresta

Fiéis festejam padroeiro A Paróquia de Santo Antão Abade, de São Bento do Norte, celebra padroeiro, desde o dia 08 de janeiro, com programação diversificada. Este ano, a festa tem como tema “Com Santo Antão queremos promover e construir a dignidade humana”, e as a vidades englobam o tradicional novenário, com a par cipação de padres da Arquidiocese de Natal, missa, celebração de sacramentos, além de uma programação social e cultural. Durante a festa, também será lançado o brasão paroquial e hino de Santo Antão Abade.

Resultado da Coleta das missões 2013 Paróquias do interior: Nossa Senhora das Graças, Afonso Bezerra – R$ 207,00; Nossa Senhora do Rosário, Alto do Rodrigues – R$ 300,00; São José, Angicos – R$ 704,00; São João Ba sta, Arez – R$ 422,00; Sagrado Coração de Jesus, Bom Jesus – R$ 220,60; Nossa Senhora das Dores, Brejinho – R$ 158,00; Nossa Senhora de Lourdes, Campo Redondo – R$ 439,20; Nossa Senhora da Conceição, Ceará-Mirim – R$ 1.180,20; Nossa Senhora do Amparo, Cel. Ezequiel – R$ 202,00; AP Nossa Senhora da Piedade, Espírito Santo – R$ 148,00; São Miguel Arcanjo, Extremoz – R$ 386,00; Nossa Senhora dos Prazeres, Goianinha – R$ 562,75; AP Nossa Senhora da Conceição, Guamaré – R$ 206,20; Nossa Senhora de Lourdes, Ipanguaçu – R$ 180,00; Nossa Senhora Mãe dos Homens, João Câmara – R$ 549,15; São José Operário, Jandaíra – R$ 156,10; São Francisco de Assis, Lagoa de Pedras – R$ 325,85; Imaculada Conceição, Lagoa Salgada – R$ 394,90; Nossa Senhora da Conceição, Lajes – R$ 732,00; Nossa Senhora da Conceição, Macaíba – R$ 1.100,23; Nossa Senhora da Conceição, Macau – R$ 739,65; Nossa Senhora da Conceição, Maxaranguape – R$ 515,00; São João Ba sta, Montanhas – R$ 456,40; Nossa Senhora da Penha, Monte Alegre – R$ 229,50; Nossa Senhora do Ó, Nísia Floresta – R$ 345,55; Imaculada Conceição, Nova Cruz – 529,20; São Paulo Apóstolo, Pedro Avelino – R$ 520,00; Nossa Senhora de Fá ma, Parnamirim – R$ 820,00; Nossa Senhora de Fá ma, Passa e Fica – R$ 277,70; São Francisco de Assis, Pedro Velho – R$ 374,00; AP Nossa Senhora de Nazaré, Parazinho –

R$ 420,00; São João Ba sta, Pendências – R$ 362,00; Nossa Senhora da Pureza, Pureza – R$ 120,00; Sagrado Coração de Jesus, Riachuelo – R$ 217,25; São Gonçalo, São Gonçalo do Amarante – R$ 310,35; Santana e São Joaquim, São José de Mipibu – R$ 692,00; São Paulo Apóstolo, São Paulo do Potengi – R$ 943,85; Santana, Santana do Matos – R$ 403,00; Santa Rita de Cássia, Santa Cruz – R$ 425,00; Nossa Senhora da Conceição, Santa Maria – R$ 351,20; AP Santo Antônio, Santo Antônio do Potengi – R$ 600; Santo Antão Abade, São Bento do Norte – R$ 183,00; Nossa Senhora da Conceição, São Rafael – R$ 920,00; Nossa Senhora da Conceição, Serra Caiada – R$ 144,85; São Bento Abade, Serra de São Bento – R$ 134,00; Nossa Senhora da Conceição, Santo Antônio – R$ 299,15; Santa Teresinha, Tangará – R$ 205,50; AP Santo Antônio de Lisboa, Tibau do Sul – R$ 300,00; Bom Jesus dos Navegantes, Touros – R$ 800,00; São Pedro, Várzea – R$ 216,00; Divino Espírito Santo, Vera Cruz – R$ 128,00. Paróquias da Capital: São Pedro, Alecrim – R$ 1.112,45; São Sebas ão, Alecrim – R$ 1.367,65; Jesus Bom Pastor, Bom Pastor – R$ 400,95; São Lucas, Conj. Amarante – R$ 800,00; Nossa Senhora da Esperança, Cidade da Esperança – R$ 662,00; Nossa Senhora da Candelária, Candelária – R$ 3.883,00; Catedral de Nossa Senhora da Apresentação, Tirol – R$ 2.703,00; Nossa Senhora da Apresentação, Cidade Alta (an ga Catedral) – R$ 1.500,00; Convento Santo Antônio, Cidade Alta – R$ 334,75; Beato Mateus Moreira, Cidade Verde – R$ 607,00; Beato André de Soveral, Emaús – R$ 817,55; Nossa Senhora Auxiliadora,

Felipe Camarão – R$ 300,00; AP Nossa Senhora da Assunção, Guarapes – R$ 133,55; São João Bosco, Gramoré – R$ 1.356,00; Beato Anchieta, Lagoa Nova II – R$ 2.294,35; São Camilo de Léllis, Lagoa Nova I – R$ 762,20; São João Basta, Lagoa Seca – R$ 2.339,55; Santa Luzia – Boa Esperança – R$ 500,00; Santo Afonso, Mirassol – R$ 1.606,55; Sagrado Coração de Jesus, Morro Branco – R$ 1.648,90; Santuário dos Már res, bairro de Nazaré – R$ 943,00; Nossa Senhora Aparecida, Neópolis – R$ 900,00; Nossa Senhora da Conceição, Nova Parnamirim – R$ 1.099,05; Nossa Senhora de Lourdes, Petrópolis – R$ 3.319,85; Cristo Rei, Pirangi – R$ 1.290,00; Santa Clara, Pi mbu – R$ 1.050,00; Beato Ambrósio Francisco Ferro, Planalto – R$ 1.000,00; Santa Rita de Cássia dos Impossíveis, Ponta Negra – R$ 1.748,00; São João Ba sta, Vila de Ponta Negra – R$ 412,70; Nossa Senhora de Fá ma, Parque das Dunas – R$ 1.229,80; Santo Antônio de Pádua, Parque dos Coqueiros – R$ 845,65; Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Quintas – R$ 709,25; Bom Jesus das Dores, Ribeira – R$ 412,00; Sagrada Família, Rocas – R$ 394,00; São Francisco de Assis, Cidade Satélite – R$ 1.030,00; Santana, Soledade II – R$ 1.299,25; Santa Maria Mãe, Conj. Santa Catarina – R$ 1.555,00; Santa Teresinha, Tirol – R$ 5.503,85. Outros: Capela do Hospital São Lucas, Natal – R$ 83,00; Comunidade Católica Maria Máter, Natal – R$ 270,80; Colégio Nossa Senhora de Fá ma, Natal – R$ 681,00; Província Nossa Senhora das Neves, Emaús – R$ 408,95; Capela Estela Maris, Marinha, Natal – R$ 344,00.


6 - A Ordem

12 de janeiro de 2014

Capa

Campanha da Fraternidade propõe reflexão sobre o Tráfico Humano Na Arquidiocese de Natal, a abertura está marcada para acontecer no dia 09 de março, com missa na Igreja matriz do Beato Ambrósio Francisco Ferro, no bairro Planalto “Fraternidade e Tráfico Humano”. Este será o tema trabalhado na Campanha da Fraternidade (CF) 2014. Na Arquidiocese de Natal, uma programação especial está sendo planejada, com lançamento agendado para o dia 09 de março, com missa na Igreja matriz da Paróquia do Beato Ambrósio Francisco Ferro, no bairro Planalto, em Natal. Antes, no dia 06 de março, o arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, vai receber a imprensa po guar, para uma cole va, com a proposta de apresentar o desenvolvimento da CF na Arquidiocese. Nos dias 07 e 08 do mesmo mês, acontece o lançamento da Campanha, em nível de Regional NE 2, na cidade de Recife.

De acordo com o padre João Nascimento, coordenador arquidiocesano de Campanhas, a importância desta temá ca está associada ao fato do tráfico humano estar crescendo na sociedade. “A Igreja, neste ano de 2014, chama-nos a atenção para esse dado social, que muitas vezes está presente e passa despercebido em nossas mentes”, destaca. Segundo a mensagem do bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Ulrich Steiner, no caminho de conversão quaresmal, a CNBB apresenta o i nerário de libertação pessoal, comunitária e social, por meio do tema da CF deste ano. “O tráfiFoto: Luiza Gualberto

Adna Mar ns, da Coordenadoria de Direitos Humanos, falando no Encotro com o Clero de Natal

co humano é o cerceamento da liberdade e o desprezo da dignidade dos filhos e filhas de Deus. A liberdade deixa escrever a dignidade única e transparente da pessoa humana. O tráfico humano é um dos modos atuais da escravidão”, frisa. Ainda de acordo com a mensagem, Dom Leonardo chama atenção para as formas de tráfico humano, que são fruto da cultura que a sociedade vive na atualidade. “A Campanha da Fraternidade, ao trazer à luz este verdadeiro drama humano, deseja despertar a sensibilidade de todas as pessoas de boa vontade”, reforça.

Gestos concretos As ações para o desenvolvimento da Campanha da Fraternidade, em nível arquidiocesano, já veram início, no úl mo dia 19 de dezembro, com apresentação da temá ca para os padres da Arquidiocese, na reunião mensal do clero, bem como, um treinamento para ar culadores paroquiais. O encontro contou com assessoria da coordenadora da Coordenadoria de Direitos Humanos e defesa das minorias, ligada à Secretaria de Jus ça e Cidadania do RN (SEJUC), Adna Mar ns e da delegada da Polícia Federal no RN, Dra. Poliana Pimenta, que apresentaram um panorama do tráfico humano no Estado, além das ações que são desenvolvidas pelos órgãos, para combater este problema. Agendas Paulinas

Feliz Natal! "Desejamos aos nosso clientes, amigos e colaboradores um Natal de paz e alegria e que 2014 venha trazendo saúde e realizações" Rua Cel. Cascudo, 333 Cidade Alta - Natal Fone: (84) 3211-7514 natal@paulus.com.br - www.paulus.com.br

Ouça A voz do Pastor

Se você ainda não tem, ainda dá tempo de adquirir a sua!

Programa do Arcebispo

Dom Jaime Vieira Rocha, de segunda a sábado, às 7h, Rádio Rural de Natal AM 1090

promonatal@paulinas.com. Visite: www.paulinas.org.br R. João Pessoa, 220 Natal - (84)3212-2184


7 - A Ordem

Capa humano em suas várias formas e denunciá-lo como violação da dignidade e da liberdade humana, mobilizando cristãos e a sociedade brasileira para erradicar esse mal, com vista ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus. Entre os obje vos específicos, está a iden ficação das causas e modalidades do tráfico humano e os rostos que sofrem com a exploração; denunciar as estruturas e situações causadoras do tráfico humano, além da reivindicação dos poderes públicos, polí cas e meios para reinserção das pessoas a ngidas pelo tráfico humano na vida familiar e social.

Protocolo de Palermo

Pe. João Maria, coordenador da Equipe de Campanhas da Arquidiocese

Além disso, outras ações estão sendo planejadas, como visitas às paróquias, e momentos de formação nos zonais da Arquidiocese. O padre João ressalta que a Igreja de Natal espera alcançar por meio da CF, um debate mais consistente acerca da temá ca. “Nós temos consciência de que não podemos ser os salvadores da pátria. Mas, queremos chamar a atenção da sociedade, para que, juntos, a Igreja, a sociedade civil organizada, as pessoas de boa vontade, não tratem este assunto como coisa de Igreja”, pontua. “É para sermos livres, termos o direito de ir e vir a qualquer lugar, e receber e ter a dignidade de pessoa”, acrescenta.

Obje vos da Campanha Segundo o texto-base, a proposta principal da Campanha da Fraternidade é iden ficar as prá cas de tráfico

No Brasil, ainda não existe uma legislação específica que aborde a questão do tráfico humano em suas variadas formas, somente em relação à exploração sexual. Para ter algo que tocasse nessa temá ca, o Brasil aceitou as diretrizes da Convenção de Palermo, nome pelo qual ficou conhecida a Convenção das Nações Unidas contra o crime organizado transnacional, realizada em 1999, na Itália. Em relação ao tráfico humano, a Convenção ins tuiu um novo tratado rela vo à prevenção, à repressão e à punição do tráfico humano, com um Protocolo adicional, conhecido mundialmente como Protocolo de Palermo. Esse Protocolo definiu o tráfico humano e apontou os elementos que o caracterizam. Os elementos fundamentais, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), para a iden ficação desse crime são: os atos, os meios e a finalidade de exploração.

12 de janeiro de 2014 o alojamento ou o acolhimento de pessoas, recorrendo-se à ameaça ou ao uso da força ou a outras formas de coação, ao rapto, à fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou à entrega ou aceitação de pagamentos ou bene cios para obter o consen mento de uma pessoa que tenha autoridade sobre outra para fins de exploração”. Segundo a ONU, o tráfico de pessoas movimenta anualmente 32 bilhões de dólares em todo o mundo. Desse valor, 85% provêm da exploração sexual. O texto-base da Campanha da Fraternidade traz dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), referentes às modalidades do trabalho escravo, que também contribuem para a percepção das dimensões do crime internacional. No início de junho de 2012, a OIT es mou que as ví mas do trabalho forçado e exploração sexual chegam a 20,9 milhões de pessoas em todo o mundo.

O que é tráfico de pessoas? A Organização das Nações Unidas, no Protocolo de Palermo (2003), define tráfico de pessoas como “o recrutamento, o transporte, a transferência,

Dom Jaime Vieira Rocha, Arcebispo de Natal COLÉGIO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA 61 anos educando com ciência e amor

Dr. Sérvulo Pereira Paulino Dr. Fernando José Vieira de Sousa EXAMES Radiologia Geral, Ultra-sonografias: Mamária, Pélvica, Abdominal, com Doppler Colorido, Transvaginal, Mamografia e Densiometria Óssea.

Horário: de 2ª a 6ª - das 7 às 11 h e das 13 às 17 h Av. Alexandrino de Alencar, 915 - Natal-RN Fone: (084) 3213-1442

Educação Infantil, Fundamental I e II www.cnsfnatal.com.br cnsf.secretaria@hotmail.com financeiro@cnsfnatal.com.br Av. Rodrigues Alves, 646 – Tirol – Natal Fone (84) 3222-2961/ 8765-6214/ 9969-8910


8 - A Ordem

12 de janeiro de 2014

Geral

Nova coordenação

Terço em família

Re ro para famílias

A Pastoral da Comunicação da Paróquia de São João Ba sta, no bairro Lagoa Seca, em Natal, tem nova coordenação. Os jovens Ginakelly Félix e Jefferson Melo assumiram os trabalhos no úl mo dia 18 de dezembro. Os novos coordenadores subs tuem Régia Silveira, que ficou à frente da pastoral por três anos.

O setor Nossa Senhora de Lourdes, da Paróquia do Bem Aventurado José de Anchieta, no bairro Lagoa Nova, em Natal, está realizando o terço da família, durante este mês de janeiro, nas residências das famílias do setor. Os encontros estão acontecendo diariamente, sempre às 19h30.

A Paróquia de N. Sra. da Candelária, em Candelária, em Natal, organiza um re ro para as famílias da comunidade paroquial, no dia 23 de março. Haverá momento de louvor, formação e missa, em local e horário a serem de���nidos. As inscrições serão a par r do dia 03 de fevereiro, na secretaria paroquial.

Artigo

A Alegria do Evangelho (I) No dia 24 de novembro de 2013, Solenidade de Cristo Rei e encerramento do Ano da Fé, o Papa Francisco publicou a sua primeira Exortação apostólica Evangelii gaudium (A alegria do Evangelho). A Exortação vem à luz após a realização da XIII Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, realizada de 7 a 28 de outubro de 2012, que teve como tema “A nova evangelização para a transmissão da fé cristã”. Embora não receba o título de “pós-sinodal”, a Exortação de Papa Francisco é dirigida aos fiéis cristãos “a fim de convidá-los para uma nova etapa evangelizadora... e indicar caminhos para o percurso da Igreja nos próximos anos” (EG 1). O tema geral da Exortação é a alegria do Evangelho. Uma alegria que se renova e comunica, isto é, ela enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus Cristo (EG 1). O apelo do Papa é o de conscientizar os cristãos a que renovem o seu encontro pessoal com Jesus Cristo e comuniquem a todos a alegria da amizade com Jesus Cristo. Todos são convidados para isso. Ninguém está excluído da alegria trazida pelo Senhor (EG 3). Uma alegria que se renova a cada momento, que perdoa, que confere um amor infinito e inabalável. Tal alegria é preanunciada nos livros do Antigo Testamento, vivida pelos Patriarcas, anunciada pelos profetas,

ACESSE: www.muticom.com.br CURTA: 8muticom SIGA: @8muticom ADICIONE AO MSN: muticom8@hotmail.com

cantada nos Salmos, superabundante nos tempos messiânicos. Também o Evangelho convida insistentemente à alegria. “Alegra-te” é a saudação do anjo à Maria, ela canta que seu espírito se alegra em Deus, seu Salvador. Jesus mesmo anuncia a sua grande alegria quando começa o seu ministério. A Ressurreição de Cristo enche os discípulos de alegria. E eles mesmos, na comunidade primitiva, tomavam o alimento com alegria, estavam cheios de alegria por causa da perseguição. Diante desse testemunho, pergunta o Papa, por que não havemos de entrar, também nós, nessa torrente de alegria? (EG 5). A Exortação apostólica de Papa Francisco busca, então, levar os cristãos a um novo e preciso estilo evangelizador (EG 18), que os façam sair daquela sensação de que alguns parecem ter escolhido viver uma Quaresma sem Páscoa. Mas, isto é contraditório com a mensagem do Evangelho: a de sermos infinitamente amados (EG 6). A alegria presente nos cristãos, deve sempre beber na fonte do amor de Deus, manifestado a nós em Jesus Cristo. nele encontramos o centro do Evangelho, sua Pessoa é o início do ser cristão, encontrar-se com Ele traz profunda alegria e aí está a fonte da ação evangelizadora (EG 8). Daí nasce a necessidade de perguntar: como alguém pode conter o desejo de comu-

Assista "Programa Missão de Cristo" aos sábados, às 10h15 da manhã SimTV - Canal 17 www.bandamissaodecristo.com.br

nicar essa alegria aos outros? Eis a proclamação do Papa: é preciso reconhecer a doce e reconfortante alegria de evangelizar. Ele faz esta afirmação argumentando com um princípio bastante conhecido: o bem tende sempre a comunicar-se. Isto significa que a pessoa que faz a experiência da alegria do Evangelho busca sua expansão, adquire maior sensibilidade perante as necessidades dos outros, reconhece o outro e busca o seu bem. Para Francisco, este é o sentido das palavras de São Paulo: “O amor de Cristo nos absorve completamente” e “ai de mim, se eu não evangelizar” (EG 9). É a proclamação do verdadeiro dinamismo da realização pessoal, que consiste em reconhecer que a vida se alcança e amadurece à medida que é entregue para dar vida aos outros. E isto é missão, tarefa primária da Igreja, como afirmou João Paulo II, paradigma de toda a obra da Igreja, fonte de suas maiores alegrias (EG 15). A Exortação apostólica de Papa Francisco é dividida em 4 capítulos, nos quais apresenta diretrizes que possam encorajar e orientar, em toda a Igreja, uma nova etapa evangelizadora, cheia de ardor e dinamismo e exprime as preocupações que o movem neste momento concreto da obra evangelizadora da Igreja (EG 16).

CASA SAGRADA FAMÍLIA ARTIGOS RELIGIOSOS CATÓLICOS EM GERAL AV. FLORIANO PEIXOTO, 381 - LOJA B - TIROL CEP 59020-500 NATAL/RN TELEFAX 84-3211-8646 P o r tr á s d a Ca t e d r a l

Pe. Paulo Henrique da Silva Professor de Teologia da FAHS

Formando bons cristãos e honestos cidadãos COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ LARGO DOM BOSCO, 335 - RIBEIRA NATAL/RN - CEP 59012-530 FONES: (84) 3211-4220 / 1490 FAX: 3611-1027


9 - A Ordem

Entrevista

12 de janeiro de 2014

Secretaria planeja combate à exploração sexual durante Copa do Mundo Em 2014, o Brasil sediará um dos mais importantes eventos espor vos, a Copa do Mundo. Natal será palco de quatro jogos. Com a chegada do evento, o número de estrangeiros no país cresce, e com isso, há um aumento da exploração sexual. A reportagem do jornal A Ordem conversou com Adna Mar ns (foto), que é coordenadora da Coordenadoria de Direitos Humanos e Defesa das Minorias, pertencente à Secretaria de Jus ça e Cidadania do Estado, e ela falou sobre as estratégias que estão sendo planejadas pelo órgão, para o combate a esta prá ca. A coordenadora está integrando a comissão organizadora da Campanha da Fraternidade 2014, na Arquidiocese de Natal. O tema deste ano será “Fraternidade e Tráfico Humano”. Segundo Adna, não é possível precisar um panorama do turismo sexual no Estado, em virtude desses dados ficarem de posse das delegacias, que não podem divulgar, em decorrência da lei do sigilo. “Sabemos que é uma coisa gritante, principalmente com crianças e adolescentes”, aponta. A Ordem: Qual a situação do turismo sexual, hoje, no Estado? Adna Mar ns: Infelizmente a coordenadoria de direitos humanos e cidadania, que faz parte da Secretaria de Jus ça do Estado, não tem um panorama específico sobre essa temá ca. O que vem mais diretamente para a gente é a questão do tráfico para o trabalho, mas os dados do turismo sexual não temos. Não ter não significa que não exista, porque como ele é muito disperso e as pessoas não divulgam isso, e geralmente esses crimes são man dos em sigilo, então a gente não tem acesso a essas informações. Eu acho que se hoje você perguntar, nenhum órgão do Estado tem esses dados especificamente sobre essa temá ca, a não ser as delegacias, mas eles não divulgam, porque geralmente esses crimes são cobertos pela lei do sigilo, mas que é uma coisa muito gritante, principalmente com crianças e adolescentes. Essa é uma temá ca que preocupa bastante os órgãos, que trabalham tanto com criança e adolescente, como as mulheres, e também a população LGBT, que são os gays, as lésbicas, os bissexuais e transexuais, que também sofrem com a exploração sexual. A Ordem: Que estratégias a Secretaria de Jus ça do Estado está planejando para combater a exploração sexual durante os jogos da Copa do Mundo, em Natal?

Adna Mar ns: Nós já estamos começando, com a par cipação na Campanha da Fraternidade. A Arquidiocese de Natal nos convidou a fazer parte da comissão organizadora. Então com isso a gente já começou no ano de 2013, em dezembro, com palestras para as Paróquias da Arquidiocese, e pretendemos divulgar isso para os conselhos, como o Conselho da Criança e do Adolescente, que é um conselho estadual, Conselho de Promoção da Paz nas Escolas, que é da Secretaria de Educação. A nossa proposta é começar a fazer a divulgação dentro do próprio conselho e trabalhar com toda a rede que os conselhos fazem parte, para divulgar isso e tentar através das outras secretarias do Governo do Estado, também fazer parte das ações desta questão, principalmente da exploração sexual, como a Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social, que eles trabalham com os meninos da Fundação Estadual Criança e Adolescente (FUNDAC), além de outros órgãos de defesa aos direitos da criança e adolescente. A Ordem: A Secretaria de Jus ça disponibiliza de alguma ferramenta de denúncia para a população? Adna Mar ns: Sim. Além do Disque 100, que é da ouvidoria da Secretaria de Direitos Humanos, da Presidência da República, também temos um e-mail, que é codem.sejuc@rn.gov.br. E as pessoas que quiserem vir presencialmente, tam-

bém podem se dirigir à Coordenadoria de Direitos Humanos, que fica na avenida Deodoro da Fonseca, 249, no bairro de Petrópolis, em Natal. A gente recebe a denúncia, registra e faz o devido encaminhamento para o órgão responsável, que irá fazer a apuração dessa denúncia. A Ordem: A exploração sexual se configura como uma forma de tráfico humano? Adna Mar ns: Sim. Hoje, o tráfico humano que tem mais especificado em nossa legislação, é para a exploração sexual. Hoje, o código penal é bem específico sobre isso; ele trata do turismo sexual, tanto o turismo sexual aqui dentro do Brasil, como de quem vem de outros países para serem u lizadas para a exploração sexual dentro do Brasil, e também, as pessoas que são re radas do Brasil para serem u lizados para essa questão do tráfico humano e exploração sexual em outros países. O nosso código penal é muito bom; é uma legislação que está atual. A gente só precisa que as pessoas tenham a vontade e a coragem de fazer as denúncias, porque a legislação, hoje, no Brasil, especificamente, trata sobre o turismo sexual.

Campanha da Fraternidade 2014 Fraternidade e Tráfico Humano "Foi para a liberdade que Cristo nos libertou" (Gl 5,1)


10 - A Ordem

Famílias receberam cestas básicas O grupo de jovens Ágape, de Nossa Senhora da Saúde, da cidade de Boa Saúde, realizou campanha de coleta de alimentos e confeccionou cestas básicas para doar a famílias carentes, nas vésperas do Natal. Com os alimentos coletados, foram confeccionadas 36 cestas básicas e entregues a famílias carentes, no dia 22 de dezembro de 2013. A entrega contou com a presença do Pe. João Gabriel, que deu a bênção das famílias.

Grupo Ágape, com as cestas básicas

RCC empossa novos coordenadores Os novos coordenadores do Grupo de Oração Renascer, da Renovação Carismá ca Católica (RCC), de Nova Cruz, Marcos Antônio e Jeone Fernandes, assumiram a função no úl mo domingo, dia 05. A posse foi na missa da Epifania do Senhor Jesus. Na ocasião, ocorreu a passagem da bandeira do grupo feita pela ex-coordenadora, Rita de Cassia. A solenidade contou com a presença do coordenador arquidiocesano da RCC, Anderson Rogério dos Santos, e do Pe. Francisco de Assis, Pároco de Nova Cruz.

Posse da nova coordenação da RCC

Ajude o Seminário de São Pedro através de doações na conta de energia.

Fone: (84) 3615-2819 Fax: (84)3615-2821 campanha@seminario saopedro.org.br

12 de janeiro de 2014

Virou notícia

Imagens iniciaram peregrinação

Momento da missa de envio das imagens aos lares dos paroquianos de Candelária

Dando início ao mês fes vo de Nossa Senhora da Candelária, padroeira do bairro Candelária, em Natal, aconteceu no úl mo dia 02 de janeiro, a missa de envio das 20 imagens que vão peregrinar nas residências da comunidade paroquial. As famílias que verem interesse em receber a peregrinação, podem se inscrever na secretaria paroquial. Os festejos acontecem no período de 29 de janeiro a 02 de fevereiro.

Padre celebrou aniversário de ordenação

Timbó festejou padroeiro neste mês

O padre João Ba sta Chaves da Rocha, pároco de Nossa Senhora da Conceição, de Nova Parnamirim, comemorou no úl mo dia 29 de dezembro, aniversário de ordenação sacerdotal, juntamente com os fiéis, com celebração eucarís ca, na matriz. O padre João já foi pároco de Nossa Senhora do Ó, em Nísia Floresta. Atualmente, ele também é capelão da Polícia Militar do RN.

A Comunidade de Timbó, município de Nísia Floresta, celebrou no período de 04 a 10 janeiro, o padroeiro, São Gonçalo do Amarante. A programação de encerramento, no dia 10, contou com alvorada, celebração da Primeira Eucarisa, além da tradicional procissão e missa de encerramento. Timbó ficou conhecida por várias autoridades por ter sido o berço da Campanha da Fraternidade.

Catequese avaliou trabalho de 2013 A Pastoral da Catequese da Paróquia de São Sebas ão, no bairro Alecrim, em Natal, fez uma avaliação das a vidades realizadas ao longo do ano passado, entre elas, a presença de catequistas da Paróquia na Escola Catequé ca Paroquial. Segundo o catequista Silvano Alexandre, a par cipação do grupo na capacitação foi posi va. “A Escola Catequé ca, neste sen do, nos auxiliou muito, enriquecendo o nosso conhecimento”, afirma. Além disso, a equipe avaliou como posi va, a realização de formações e eventos junto aos catequizandos e crismandos, além da celebração da crisma, que contou com 65 jovens. A Paróquia também sediou, no ano passado, o encontro de catequese em nível de Arquidiocese. Para este ano, estão

sendo pensadas diversas ações, entre elas, o trabalho com o tema da Campanha da Fraternidade 2014, “Fraternidade e Tráfico Humano”, com crianças e jovens.

Matriz de São Sebas ão, no Alecrim, Natal

Ouça "RITMO PASTORAL”, de segunda a sexta, às 13h30, e, aos sábados, às 7h Rádio Rural de Natal AM1090 http://blog.cancaonova.com/natal/

A Ordem Assine, leia e divulgue o jornal da Arquidiocese de Natal Procure a equipe da Pascom, em sua paróquia, ou a coordenação arquidiocesana. Inf.: (84) 3615-2800


11 - A Ordem

12 de janeiro de 2014

Geral

Fique por dentro

Correio do clero

Pe. Valdir Cândido de Morais Ecônomo da Arquidiocese de Natal

Direitos e deveres O Concílio Va cano II apresenta a Igreja como “nova comunidade fraterna” onde os seus integrantes “devem ajudar-se mutuamente” (GS 32). Ora, a prá ca do dízimo se cons tui numa das formas mais claras e permanentes de manifestar esta comunhão vital, espiritual e material. A par cipação dos fiéis como um dizimista se cons tui numa forma de o paroquiano exercer a co-responsabilidade e trata-se de um exercício dos direitos e deveres inerentes aos membros das comunidades. Ninguém está dispensado de trabalhar para o crescimento do Reino de Deus através de sua Igreja, portanto: “os fiéis têm obrigação de socorrer às necessidades da Igreja, a fim de que ela possa dispor do que é necessário para o culto divino, para as obras de apostolado e de caridade e para o honesto sustento dos ministros” (cân. 222). Sejamos todos neste ano de 2014 autên cos mensageiros da doutrina e dos ensinamentos da Igreja. Façamos uma profunda experiência da vivência cristã, sendo um dizimista fiel na sua Paróquia, fazendo assim com que o Reino de Deus cresça no meio de nós.

Parabéns Aniversário natalício: . 13/01 - Pe. Raul Clepson Macedo, vigário paroquial de Santana - Soledade II . 15/01 - Pe. Marcos Roberto Nascimento de Souza, Vigário Paroquial de Santa Rita de Cássia - Santa Cruz . 16/01 - Pe. Gilvan Miguel Pereira, Administrador da Paróquia de São José - São José de Campestre

Arcebispo faz três nomeações

Pe. Ney, adm. paroquial de São Tomé

* E-mail: economato@arquidiocesedenatal.org.br

Bianca Noivas e Noivos Decorações e eventos (84)3661-5876 8853-5788 9954-6693 biancanoivas@gmail. com Av. Tomás Landim, 2603. Igapó - Natal-RN biancanoivas.blogspote.

h Viva bem

Ovo de codorna Ele pode ser um pesco pra lá de nutri vo. Afinal, trata-se de uma excelente fonte de proteína, com o destaque para albumina. Essa proteína auxilia na manutenção dos músculos. O ovo também está repleto de colina, que é uma das integrantes do complexo vitamínico B e parcipa da consolidação da memória. Mas, atenção! É recomendado somente para quem está com as taxas de colesterol em ordem. Dra. Márcia Roque Braz de Araújo Nutricionista, Natal/RN

O Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, fez três remanejamentos de padres, neste começo de ano. O Pe. Francisco Ney Lopes, até então vigário paroquial de São Paulo do Potengi, assume a paróquia de São Tomé, como administrador paroquial. A posse já está marcada para o dia 28 deste mês. O Pe. João Maria de Oliveira, que estava em São Tomé, assume a função de vigário paroquial de Nossa Senhora de Fá ma, no Parque das Dunas, zona norte de Natal. Assumirá a função em fevereiro, em data ainda a ser definida. O Pe. João Maria dos Anjos deixa a função de vigário paroquial de Macau e assume a mesma função na paróquia de Canguaretama, porém com a missão específica de assumir a comunidade de Baia Formosa. Ele assume a função no próximo dia três de fevereiro.

Passa tempo Salim, empresário muito rico, chega ao banco e fala com o gerente: - Salim querrer fazer uma emprés mo! - O senhor, Salim, querendo um emprés mo? De quanto? - Um real! - Um real? Ah, isso eu mesmo lhe dou, senhor Salim! - Não, Salim querrer emprestado da Banco, e querrer só um real! - Tudo bem, mas tem 12% de juros, para 30 dias; o senhor sabe, não é? - Não ter problema... Me dá um real e doze centavos. Onde eu assina? - Só que o banco vai pedir uma garan a, sabe como é... - Bom, pode pegar minha Mercedes zerinha que está aí fora, e deixa guardado aí no garagem do banco, até Salim pagar o emprés mo. Está bom assim? - É claro, senhor Salim, sem problemas! Feito isso, Salim foi pra casa e disse pra Sara: - Pronto Sarra! Nós já poder viajar pro Europa sem preocupação. Salim deixa nossa carrinho num garragem, por 30 dias, e só pagar um real e doze centavos.

ASSINE O JORNAL A ORDEM

ABASTECENDO NO POSTO, VOCÊ ESTÁ CONTRIBUINDO COM O “SEMINÁRIO DE SÃO PEDRO” - QUALIDADE MUNDIAL SHELL Rua Apodi, 520 - Tirol Vizinho ao Seminário de São Pedro

Procure a equipe da Pascom, em sua Paróquia, ou a coordenação arquidiocesana INFORMAÇÕES: pascom@arquidiocesedenatal.org.br (84) 3615-2800


12 - A Ordem

Notícias

12 de janeiro de 2014

Seminaristas cursam segundo módulo do curso do SEPAC Os seminaristas do Seminário de São Pedro da Arquidiocese de Natal, e que integram a coordenação arquidiocesana da Pascom, Antônio Roberto e Rodrigo Paiva, seguem neste domingo (12), para a cidade de São Paulo, onde vão cursar o segundo módulo do Curso de Pós-graduação “Cultura e meios de comunicação – uma abordagem teórico-prá ca”, que terá como tema “Teorias de Comunicação”. O curso é oferecido pelo Serviço à Pastoral da Comunicação (SEPAC), das Paulinas, em parceria com a PUC. Durante o módulo, que acontece de 13 a 25 de janeiro, os seminaristas também par ciparão de laboratórios. Antônio Roberto fará o de Vídeo, e Rodrigo, o de Publicidade e Propaganda. Segundo Antônio Roberto, a expecta va

Jovens organizam micareta em Santa Cruz O grupo de jovens Pescadores de Cristo, da Paróquia de Santa Rita de Cássia, de Santa Cruz, realiza no dia 26 de janeiro, a 3ª edição do Fest Christ, micareta católica voltada para os jovens. O evento começará às 15h, com a missa de envio, seguida de caminhada pelas ruas da cidade, com animação das bandas Missão Ágape e DJ Jan Azevedo. Na chegada da caminhada, acontece show com Missionário Shalom, de Fortaleza (CE), no pá o da Igreja matriz, encerrando com a benção do San ssimo Sacramento. Para par cipar, os interessados devem adquirir o kit, que contém camiseta, squeeze e bandana, ao preço de R$ 25,00.

Pascom avalia e planeja ações A Pastoral da Comunicação da Paróquia de N. Sra. da Conceição, de Nova Parnamirim, fez avaliação das a vidades de 2013, entre elas, a mudança de coordenação. Quem coordena, atualmente, é o casal Leonardo Porpino e Irian Kelly. Em 2013, a Pascom consolidou a presença nas mídias digitais, com a fan page da Paróquia, no Facebook, web-tv, a TV Anunciação, hospedada no Youtube, o Twi er, Instagram e um aplica vo para smartphones. Para 2014, o grupo planeja o site da Paróquia e o informa vo impresso.

Rodrigo Paiva e Antônio Roberto, alunos do SEPAC - Paulinas, São Paulo

é posi va. “Espero que seja um momento para aprender. Será uma nova experiência, e nosso propósito é o de aprender para colocar em prá ca na comunicação

em nossa Arquidiocese”, ressalta. O curso é dividido em três módulos, e o úl mo está previsto para acontecer no mês de junho deste ano.

Cidade da Esperança prepara festa da padroeira A Paróquia de Nossa Senhora da Esperança, no bairro Cidade da Esperança, em Natal, está nos prepara vos para a celebração da festa da padroeira, que vai acontecer no período de 31 de janeiro a 09 de fevereiro. Integrando a programação, acontece no próximo dia 18 de janeiro, o jantar da família, no salão paroquial da matriz, às 19h30. As senhas já estão disponíveis para compra na secretaria paroquial. Além disso, as pastorais, movi-

Agentes pastorais da Cidade da Esperança

mentos e serviços da Paróquia estão realizando reuniões periódicas para os ajustes da festa. A próxima reunião está agendada para esta terça-feira (14).

Fiéis de Pipa festejam São Sebas ão A comunidade de Dom Jaime Vieira Rocha. Pipa, cidade do litoral sul, No dia 18, a comunidade pertencente à Área Pasvai acolher a imagem de toral de Santo Antônio, Nossa Senhora da Apreem Tibau do Sul, está cesentação, padroeira da lebrando a festa do paArquidiocese e da Cidade droeiro, São Sebastião, do Natal, com uma cardesde ontem, sábado, até reata, às 16h, saindo da o próximo dia 20 de janeicomunidade de Sumaré ro. Diariamente acontece e passando pelas demais caminhada penitencial, às comunidades da Área 06 horas, e celebração eu- Dom Jaime Vieira Rocha, Pastoral, encerrando com Arcebispo de Natal carística, às 19h30. As cea missa, às 19h30, na lebrações contam com a participação Igreja da comunidade. No dia 20 de de padres convidados, da Arquidioce- janeiro, data dedicada a São Sebas ão, se de Natal. encerrando os festejos, acontece a traNesta segunda-feira dia 13 de dicional procissão pelas ruas da comujaneiro, quem preside a celebração é nidade, seguida de missa solene e deso arcebispo metropolitano de Natal, cerramento da bandeira da festa.


A ordem 12 01 2014