Issuu on Google+

A Ordem

Natal-RN, 09 de março de 2014

Igreja celebra um ano de pon ficado do Papa

Foto: Serviço Fotográfi co do Va cano

Dia 13 próximo, será lembrado o primeiro aniversário da escolha do cardeal Jorge Mario Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires, na Argen na, para conduzir o governo da Igreja Católica. Ao longo desse ano, o Pon fice tem encantado o mundo com gestos e discursos. “O Papa Francisco é um homem extremamente simples. Podemos logo detectar que é alguém que é da América La na, porque somos mais que comunica vos. Ele é fruto do lugar onde nasceu e absorveu a cultura la noamericana”, define o arcebispo emérito de Natal, Dom Heitor de Araújo Sales. Leia mais nas páginas 6 e 7.

Exemplar avulso: R$ 1,00

Bispo nomeia núcleo provisório da RCC

Foto: Cacilda Medeiros

Arquidiocese de Natal - Ano XLII - N0 09

O arcebispo metropolitano nomeou um núcleo provisório de coordenação da Renovação Carismá ca da Arquidiocese de Natal. Um dos eleitos é o Padre Dalmário Barbalho de Melo. PÁG.3

SAR avaliará e planejará ações

Foto: arquivo SAR

O Serviço de Assistência Rural – SAR, da Arquidiocese de Natal, reunirá lideranças comunitárias e conselheiros de polí cas públicas,dia 15 de março. PÁG. 5

Arquidiocese define programa do Simpósio Teológico A comissão organizadora do I Simpósio Teológico Pastoral da Arquidiocese de Natal definiu a programação do encontro que vai acontecer no dia 05 de abril, e que trará como tema, o “Catecismo da Igreja Católica”. A assessoria será do monsenhor Antônio Luiz Catelan, membro da comissão doutrinal da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). PÁG. 12

Dom Jaime celebra dois anos de pastoreio O arcebispo, Dom Jaime Vieira Rocha, comemorou dois anos de pastoreio à frente da Arquidiocese de Natal, dia 26 de fevereiro. “O primeiro ano foi de bastante expecta va. O segundo, já mais realista, conhecemos de modo mais profundo a realidade. E agora, a par r deste terceiro ano que estamos vivendo, eu me sinto feliz, porque temos obje vos claros e estabelecidos a serem percorridos, e metas a serem assumidas”, disse Dom Jaime. PÁG. 9

Foto: Alan Valença

Foto: José Bezerra

Dom Heitor concelebrou com o Papa Francisco, dia 10 de setembro de 2013


Ordem Editorial

Nova face da Igreja A humildade do Papa Francisco se manifestou nas primeiras palavras dirigidas aos fiéis, na Praça de São Pedro. Antes de abençoar os fiéis que o saudavam, humildemente pediu que rezassem por ele. Desde então, surpreende a todos com palavras, a tudes e ensinamentos “franciscanos”. Os posicionamentos e testemunhos de Francisco são direcionados a todos os setores da Igreja. Recentemente, ele publicou o Mutu Próprio “Fidelis Dispensator et Prudens” (gerente fiel e prudente), reordenando o gerenciamento dos bens da Igreja. Aos cardeais recém-criados, ele se dirigiu de forma enfá ca: “O cardeal entra na Igreja de Roma, não numa corte. Evitemos hábitos e comportamentos de corte: intrigas, crí cas, facções, favori smo, preferência”. Sem dúvida, Francisco veio disposto a mudar a face terrena da Igreja. Ele quer uma Igreja coerente entre o discurso e o procedimento, entre o propósito assumido e a ação executada. Veio aproximar a Igreja de hoje da Igreja de ontem, idealizada por Jesus Cristo.

09 de março de 2014 Palavra do Arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha

Fraternidade e tráfico humano Queridos irmãos e irmãs! Na próxima quarta-feira, dia 5 de março, início do Tempo da Quaresma, a Igreja no Brasil abrirá a Campanha da Fraternidade. Este ano, a Campanha terá como tema: Fraternidade e tráfico humano e como lema: “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1). A Campanha da Fraternidade (CF) ao longo de sua história busca, durante o tempo quaresmal, levar os fiéis a reconhecerem a necessidade de uma conversão de vida, não limitada a uma experiência privativa, que os leve ao reconhecimento da fraternidade como concretude dessa mesma conversão. O tempo da Quaresma, dentro do qual acontecem os encontros de reflexão, a mobilização das comunidades, é um tempo propício para a exortação à fraternidade, pois conversão para Deus leva necessariamente à conversão para o irmão e irmã. É bem verdade que os temas da CF não se limitam ao tempo quaresmal, ao contrário, durante o ano todo somos chamados a deixar que as preocupações da Igreja levem-nos a uma sensibilização permanente para uma ação concreta em favor dos irmãos e irmãs. A pregação da liberdade humana, um dos temas teológicos mais fascinantes, consiste no reconhecimento da dignidade da pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus e vocacionada à comunhão divina. Tal fundamento, pilar da visão teológica sobre a pessoa humana, é indispensável para que nos coloquemos contrários ao tráfico de pessoas: para a exploração do trabalho, para a exploração sexual, para a extração de órgãos e tráfico de crianças e adolescentes. Não é possível que não nos sensibilizemos diante de uma situação em que o ser humano é vilipendiado dessa forma. O Papa Francisco assim afirma: “O tráfico de pessoas é uma atividade ignóbil, uma vergonha para as nossas sociedades que se dizem civilizadas!”. É necessário e, ao mesmo tempo, coerente com a nossa fé e a missão da Igreja, que todos nós estejamos conscientes de que a Igreja está “comprometida com a defesa da dignidade humana, dos direitos fundamentais e com a erradicação do crime; que o tráfico de pessoas é uma negação radical do projeto de Deus para a humanidade. A Igreja está intimamente solidária com as pessoas afetadas pelo tráfico humano”. Na nossa Arquidiocese abriremos a Campanha da Fraternidade no dia 9 de março, na Igreja Matriz do Beato Ambrósio Francisco Ferro, no Planalto. Conclamo a todos os fiéis para que conheçam o tema, leiam e reflitam o texto-base e, participando dos encontros, dos momentos de oração (Via sacra, celebração penitencial), tomem consciência do sofrimento de tantos nossos irmãos e irmãs, vítimas dessa crueldade que, infelizmente, ainda hoje em nossa sociedade que se diz evoluída, atinge o ser humano.

Ordem

EXPEDIENTE Jornal Semanal da Arquidiocese de Natal Endereço: Pastoral da Comunicação Av. Floriano Peixoto,674 Tirol 59020-500 - Natal-RN pascom@arquidiocesedenatal. org.br

www.arquidiocesedenatal. org.br Twitter: @arqnatal Fone: (84) 3615-2800 Fax: (84) 3615-2800 Conselho Editorial: Pe. José Nazareno, Pe. Vicente Laurindo, Pe. Matias Soares, Pe. Edilson Nobre, Diác. José Bezerra, Vital Bezerra, Milton Dantas, Cacilda Medeiros, Luiza Gualberto e Pe. Francisco Fernandes. Edição, redação e diagramação: Cacilda Medeiros (DRT-RN 1248) / Luiza Gualberto (DRT-RN 0901752) Revisão: Milton Dantas (LP 3.501/RN) Pe. Francisco Fernandes Colaboradores: José Bezerra (DRT-RN 1210) e Rede de Comunicadores da Arquidiocese de Natal Impressão: RN Econômico - Fone: (84) 3201-2630 Tiragem: 1.400 exemplares Assinaturas: Com as coordenações paroquiais da Pastoral da Comunicação ou na redação do Jornal, no Centro Pastoral Pio X - Av. Floriano Peixoto, 674 - Tirol - Natal/RN

A Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação, na Cidade Alta, Natal, dispõe de espaço para a realização de eventos. Trata-se do Centro Pastoral Dom Heitor Sales, que está situado na Rua da Conceição, 615, pertinho da antiga Catedral. Reservas pelos telefones: (84) 3615-2807 / 2808.


Ordem

09 de março de 2014

Notícias

Bispo nomeia núcleo provisório da RCC

Pastoral da Sobriedade promove café

Paróquia promove jantar beneficente

A Pastoral da Sobriedade, da Paróquia de São João Ba sta, no bairro de Lagoa Seca, em Natal, promove um ‘café com os irmãos de rua’, neste domingo, dia 9 de março, na Casa de Apoio ao Dependente Químico. A Casa também realiza reunião com as famílias dos dependentes químicos, todas as quartas-feiras.

Integrando as fes vidades em honra de São José, a Paróquia de Santo Antônio, em Santo Antônio do Potengi, promove, no próximo dia 15 de março, um jantar beneficente, em prol da reforma da Igreja matriz. A programação vai ter início a par r das 20h, e os interessados em par cipar, devem adquirir a senha, ao preço de R$ 5,00 na secretaria paroquial. A Paróquia também promoverá uma feijoada beneficente no dia 16, a par r das 11h, em frente à Capela da Medianeira.

Foto: Cacilda Medeiros

Pe. Dalmário, um dos membros da coordenação

O arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, nomeou, através de provisão, datada de 25 de fevereiro de 2014, um núcleo provisório de coordenação da Renovação Carismá ca Católica (RCC), da Arquidiocese de Natal. Os nomes foram escolhidos pelo Conselho Arquidiocesano da RCC, em reunião realizada no dia 16 de fevereiro. Foram eleitos: Padre Dalmário Barbalho de Melo, Ayres Charles de Oliveira Nogueira, Bento Ferreira da Fonseca, Evânia Fernandes de Souza e Luiz Carlos da Silva.

Pascom realiza seminário A Pastoral da Comunicação da Paróquia do Beato José de Anchieta, no bairro Lagoa Nova, em Natal, vai realizar, no próximo dia 16 de março, um seminário voltado às pastorais, movimentos e serviços, com o obje vo de mo var os agentes para o desenvolvimento de ações evangelizadoras. O tema do estudo é “Mo vação e fé”, voltado para a comunicação. O evento inicia às 08h, com celebração eucarís ca, seguida de dinâmica, palestra sobre marke ng da comunicação, assessorada pela publicitária Ana Karenina, seguindo até às 12h.

Agenda do Arcebispo . 09/03 - Às 9h, lançamento arquidiocesano da Campanha da Fraternidade, no bairro do Planalto, Natal - Às 19h, missa, na Catedral . 11 a 13/03 - Reunião do Conselho Permanente da CNBB, em Brasília . 14 a 16/03 - Visita Pastoral ao 3º Zonal (Paróquia de Nossa Senhora de Fáma - Parnamirim)

Paróquia promove estudo bíblico A partir da próxima quarta-feira, 12 de março, a Paróquia do Beato José de Anchieta, no bairro Lagoa Nova, em Natal, vai promover encontros de estudos bíblicos. As atividades vão acontecer as quartas-feiras, a partir das 19h, na Igreja matriz, e são voltadas para a comunidade paroquial. Os encontros terão direção espiritual do pároco e vigário paroquial, os padres Francisco Lucas e Lourival Liberato, respectivamente.

Planalto realiza estudo bíblico A Paróquia do Beato Ambrósio Francisco Ferro, no bairro Planalto, em Natal, inicia a partir do dia 19 de março, um momento de estudo bíblico, com o intuito de aprofundar os conhecimentos acerca da Palavra de Deus. O estudo vai ser conduzido pelo pároco, o padre Valdemar Fernandes Pinho, e vai acontecer as quartas-feiras, a partir das 19h30, na igreja matriz. Os interessados em participar podem se inscrever com a Pastoral do Dízimo, e pagar uma taxa de R$ 10,00.

CENTRO DE INTEGRAÇÃO SOCIAL DOM NIVALDO MONTE Rua Padre Luis Gonzaga Monte s/n – Emaús – Parnamirim EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Centro de Integração Social Dom Nivaldo Monte, inscrito no CNPJ sob n° 09.107.334/0001-33, na pessoa do Presidente Valdir Candido de Morais, no uso de suas atribuições e considerando o previsto no art. 36 de seu estatuto social, CONVOCA, por meio do presente edital, todos os seus associados para a realização de uma Assembléia Geral Extraordinária, a ser realizada no dia 12/03/2014, às 8h, em primeira convocação com 2/3 dos seus membros, e, em segunda convocação, às 9 h, tendo como local o Centro Pastoral e Administrativo da Arquidiocese de Natal, sito na Avenida Floriano Peixoto, 678 – Tirol, nesta capital, para deliberarem sobre os seguintes pontos de pauta: 1. A dissolução (extinção) do Centro de Integração Social Dom Nivaldo Monte por exaurimento de sua finalidade. 2. Nomeação do responsável pela guarda dos livros e demais documentos; 3. Outros assuntos de interesse da Assembléia Este edital, agora assinado, ficará afixado no quadro de avisos e publicações, no endereço acima mencionado, bem como será publicado no jornal A Ordem da Arquidiocese de Natal. Natal, 27 de fevereiro de 2014. Valdir Candido de Morais (Presidente)


4 - A Ordem

09 de março de 2014

A Igreja

8

Comentário Litúrgico Pe. Edilson Soares Nobre, Vigário Geral e Assistente Eclesiás co da Pascom (1º Dom. Quaresma ) Gn 2.7-9;3,1-7 / Sl 50 / Rm 5, 12-29 / Mt4, 1-11

Somente a Deus prestarás culto O Tempo da Quaresma teve início com a quarta-feira de Cinzas. São propostos para este período o jejum, a penitência, a oração e a prática da justiça. Fazendo esta experiência, certamente, estaremos preparados para celebrarmos o grande evento que marcou e que mudou o rumo da história da humanidade, ou seja, a ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Neste tempo quaresmal a Igreja também nos propõe de realizarmos a Campanha da Fraternidade. Com o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”, a CF chama a atenção especialmente para a crueldade do tráfico humano e a sua força coercitiva que explora vítimas que estão distantes de sua terra, de sua família e de sua gente. A liturgia de hoje nos apresenta duas situações. Na primeira leitura temos a tentação de Adão e Eva e, no Evangelho temos as tentações de Cristo. As duas situações mostram a realidade humana diante de propostas que apresentam caminhos fáceis, porém, falsos para a rea-

lização pessoal. Considerando o pouco espaço que temos, meditemos apenas sobre o Evangelho. Jesus é tentado. A tentação é uma prova e faz parte da vida; é consequência da nossa liberdade. Viver, de fato, significa tomar decisões: é assim pra todos, também para Jesus. Primeira tentação: o demônio propõe transformar pedra em pão. A proposta que ele faz é de que Jesus realize a justiça num passo de mágica, utilizando Deus em benefício próprio. Ele quer um deus que seja garantia de prosperidade, um deus de palanque. Por quê? Porque ele parte do pressuposto que uma vez assegurado o pão, tudo o mais é assegurado. É a mentalidade materialista segundo a qual tendo o estômago cheio, todo o homem está completamente saciado. Isto é um engano! A lógica de Jesus é diferente: “Está escrito: não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que vem da boca de Deus”. Para Jesus, a justiça do Reino se constrói mediante a partilha de tudo entre todos. Segunda tentação: “Se és o Filho de Deus! Lança-te daqui abaixo...” Que

sentido tem esta proposta? O que se esconde por trás deste convite? É a tentação da pressa, da impaciência que ama resultados espetaculares, grandiosos, imediatos. A pressa, certamente, não é a estrada do bem. Nós gostaríamos que o mundo mudasse em poucos dias; que o nosso trabalho tivesse resultados imediatos; que os nossos sacrifícios produzissem frutos imediatos. Porém, é necessário esperar. E a espera requer paciência; a paciência requer sacrifício; o sacrifício requer fé. Esta é a estrada de Deus: a estrada da pequena semente. Terceira tentação: é a proposta do poder como primeiro valor da vida; um valor que para muitos precede o lugar de Deus. É uma tentação absurda. Mas o orgulho humano, muitas vezes, se move no absurdo. É a última tentativa do demônio; é a arma mais sutil que ele possui. “Todas estas coisas eu te darei se, prostrando-te, me adorares”. Que coisa não se é capaz de fazer por orgulho! A resposta de Jesus é imediata: “Vai-te, satanás, porque está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus e somente a Ele prestarás culto”.

Doutrina da Igreja

O Sacramento da Ordem no Catecismo da Igreja Católica (IV) A ordenação episcopal confere ao presbítero eleito a plenitude do sacramento da Ordem, chamado de “sumo sacerdócio”, a realidade total (summa) do ministério sagrado (CIC 1557). O Catecismo retoma a doutrina da Igreja, exposta pelo Concílio Vaticano II, no Decreto Christus Dominus (sobre o ministério dos bispos), segundo a qual a sagração episcopal, juntamente com o múnus de santificar, confere também os de ensinar e reger. É concedida a graça do Espírito Santo e impresso o caráter sagrado, de tal modo que os Bispos, de maneira eminente e visível, fazem as vezes do próprio Cristo, Mestre, Pastor e Pontífice. A sagração sacramental constitui alguém como membro do corpo episcopal. Por isso, é antiga a prática da Igreja de exigir que a consagração de um novo Bispo tenha a participação de vários Bispos, e que haja uma especial intervenção do Bispo de Roma, para que exista a sua qualidade de vínculo visível e supremo

de comunhão das Igrejas Particulares na única Igreja e garantia de sua liberdade (CIC 1559). O Bispo tem o encargo pastoral da Igreja Particular (diocese) que lhe foi confiada. Mas deve ter solicitude por todas as Igrejas, pela colegialidade com seus irmãos. Por fim, o Catecismo ressalta que a Eucaristia celebrada pelo Bispo tem um significado todo especial como expressão da Igreja em torno do altar (CIC 1561). O segundo grau do sacramento da Ordem é o Presbiterado. No ensinamento do Concílio Vaticano II os Bispos transmitiram legitimamente o múnus de seu ministério em grau diverso a pessoas diversas na Igreja. Os presbíteros são chamados de colaboradores da ordem episcopal, pois a eles foi confiado, em grau subordinado, o múnus do ministério dos Bispos. O seu ofício participa da autoridade com que o próprio Cristo constrói, santifica e rege seu corpo. Ele

é conferido por meio de um sacramento peculiar, através do qual os presbíteros são assinalados com um caráter especial, para que configurados com Cristo sacerdote, possam agir em nome e na pessoa de Cristo Cabeça (CIC 15631564). O Catecismo ainda diz que os presbíteros estão unidos aos bispos na dignidade sacerdotal, são consagrados para pregar o Evangelho, apascentar os fiéis e celebrar o culto divino, como verdadeiros sacerdotes do Novo Testamento (CIC 1564). Eles participam das dimensões universais da missão confiada por Cristo aos Apóstolos. A missão dos presbíteros não é uma missão limitada e restrita, mas amplíssima e universal. Eles devem anunciar a salvação até os confins da terra, com o espírito pronto para pregar o Evangelho por toda parte (CIC 1565). Pe. Paulo Henrique da Silva Professor da Faculdade Dom Heitor Sales


5 - A Ordem

Notícias

SAR avaliará e planejará ações de ação para finalizar o projeto trienal 2012/2014. Ainda, no mês de março, no dia 29, a equipe do SAR receberá a visita de Almute Heider e Madeleine Brocke, representantes da MISEREOR, uma ins tuição alemã. A MISEREOR financia projetos do SAR há mais de quatro décadas. Na oportunidade, além de conhecer o relatório das ações desenvolvidas pelo Serviço de Assistência Rural, os alemães farão uma visita ao município de Santo Antônio e, também, terão reunião com o arcebispo, Dom Jaime Vieira Rocha.

Foto: arquivo SAR

O Serviço de Assistência Rural – SAR, da Arquidiocese de Natal, reunirá lideranças comunitárias e conselheiros de polí cas públicas dos municípios de Santo Antônio, Nova Cruz, São José de Campestre, São Pedro, São Tomé e São Paulo do Potengi, dia 15 de março, na granja do clero, em Emaús. Segundo a equipe do SAR, a finalidade é avaliar as ações desenvolvidas em 2013, considerando os efeitos e lições aprendidas, nos municípios, no que se refere ao controle social das polí cas públicas. Na ocasião, também será elaborado um plano

09 de março de 2014

Catequistas têm formação marcada O grupo de catequistas da Paróquia de Sant’ana, no bairro Soledade II, zona norte de Natal, está realizando encontros de formação, com o obje vo de aprofundar o Catecismo da Igreja Católica. As a vidades veram início ontem, sábado, com a formação para catequistas da perseverança. No próximo sábado (15), a a vidade é voltada para os catequistas de Eucaris a (pré e primeira Eucaris a). No dia 22, quem par cipa são os catequistas de crisma. E, encerrando a programação, no dia 29 de março, é a vez dos coordenadores da catequese. Os encontros acontecem sempre no horário das 14h às 18 horas. A Paróquia de Santana tem como pároco, o Padre André Mar ns.

Pastoral familiar define programação para 2014

Lideranças comunitárias acompanhadas pelo SAR

Paróquia organiza programação para a quaresma A Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação (an ga Catedral), no bairro Cidade Alta, em Natal, organizou uma programação que vai ser desenvolvida durante o período da quaresma, junto à comunidade paroquial. Foram formados dez grupos de reflexão “Comunidades Moradores Missionários”, que vão

realizar a Campanha da Fraternidade em família. Além disso, toda sexta-feira vai acontecer a via sacra na matriz, às 16h30, e também nas ruas, às 19h30, conduzida pelos frades do Convento de Santo Antônio. As a vidades vão ser realizadas, tendo em vista a preparação para a semana santa.

Pascom realiza visitas pastorais A coordenação arquidiocesana da Pastoral da Comunicação (Pascom) retomou o calendário de visitas às paróquias que tem ou ainda irão implantar a pastoral. As a vidades veram início ontem, sábado, com visitas às Paróquias de Bom Jesus dos Navegantes, de Touros e Área Pastoral de Nossa Senhora dos Navegantes, de Rio do Fogo. Neste domingo (09), a visita vai acontecer na Paróquia de Sant’ana e São Joaquim, de São José de Mipibú e Nossa Senhora dos Prazeres, de Goianinha. Quem está conduzindo os

encontros são os seminaristas Antônio Roberto e Rodrigo Paiva. São trabalhados com os grupos, aspectos da comunicação cristã, como a mís ca e a vidades da Pascom. Ainda sobre a pastoral, no próximo final de semana, dias 15 e 16 de março, tem início a terceira turma do curso de Comunicação para a Pastoral, oferecido pela Escola de Comunicação da Arquidiocese de Natal (ECAN). As disciplinas trabalhadas neste primeiro módulo serão: Pastoral da Comunicação e Metodologia para elaboração do trabalho cien fico.

A coordenação arquidiocesana da pastoral familiar definiu o calendário de atividades para este ano. A primeira atividade do ano aconteceu no dia 04 de fevereiro, com uma reunião entre coordenadores e agentes paroquiais. A próxima atividade está marcada o dia 14 de março, com o Encontro Nacional do Setor Pré-Matrimonial, em São Paulo. A programação segue durante o ano, com encontro de formação, realização da via sacra das famílias, no dia 14 de abril, encerrando com a festa da Sagrada Família, no dia 28 de dezembro, nas Paróquias.

Pessoa Idosa capacita líderes comunitários A Pastoral da Pessoa Idosa, da Paróquia de Sant’ana, no bairro Soledade II, em Natal, realiza neste domingo (09), uma capacitação para novos líderes, das 07h às 17h, na Igreja matriz. O objetivo do encontro é formar os agentes que vão atuar com os idosos. A programação vai iniciar com celebração eucarística, seguida da formação. A atividade é aberta a toda comunidade.


6 - A Ordem

09 de março de 2014

Capa

Igreja celebra um ano de pon ficado do Papa Francisco Papa la noamericano completa primeiro ano do pon ficado dia 13 de março Papa Francisco. É o Padre Flávio Medeiros Filho, residente em Roma, membro da Comissão Litúrgica do Vicariato da Cidade do Va cano, cerimoniário da Basílica Va cana e educador de seminaristas menores. Padre Flávio, ao falar do Papa Francisco, recorda São Leão Magno. “Ele (Francisco), em seu magistério e serviço à Igreja atualiza perfeitamente a expressão bem atual da sabedoria de um outro Papa: São Leão Magno, que viveu no século V. Leão Magno, no quarto dos seus sermões, afirma: ‘Dignou-se de Deus conceder a este homem uma grande e admirável par cipação no seu poder; e, se Ele quis que os outros chefes da Igreja vessem com Pedro algo em comum, foi

por intermédio de Pedro que isso lhes foi concedido.” Segundo o padre natalense, essa afirmação de Leão Magno é uma prova do trabalho de equilíbrio que o Papa Francisco quer estabelecer entre o Primado Romano e a colegialidade dos bispos. “É algo desde sempre presente na história e, portanto, não se trata de novidade, mas de atualização da própria cons tuição da Igreja, que terá sempre presente as reformas e correções, a fim de que esteja sempre arraigada no Evangelho e na própria tradição”, destacou Padre Flávio. “O Papa Francisco é um homem extremamente simples. Podemos logo detectar que é alguém que é da América

Foto: Serviço fotográfico do Va cano

Até os primeiros dias do mês de março de 2013, ele era apenas o cardeal Jorge Mario Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires. Na tarde daquela quarta-feira, 13 de março de 2013, a fumaça branca surgiu do teto da Capela Sis na, no Va cano. Depois de cinco votações, os 115 cardeais nham escolhido um novo pon fice, para suceder o alemão Bento XVI, que havia renunciado. Depois de uma hora, as portas da sacada da Basílica de São Pedro se abriram. O cardeal proto-diácono Jean Louis Tauran anunciou o tão esperado ‘habemus papam’. Quem seria o eleito? Um europeu, um norte-americano? Um africano? Nenhum deles! O escolhido era la no-americano. O argen no Jorge Mario Bergoglio, que encantou a mul dão que estava na Praça de São Pedro, e o mundo inteiro que acompanhava pelos meios de comunicação, logo nos primeiros momentos como Papa. Pediu que as pessoas rezassem por ele. E mais: o cardeal jesuíta encantou também ao anunciar que escolhera o nome de Francisco. Passado um ano da eleição, Francisco, o primeiro papa nascido no con nente americano, con nua a conquistar as pessoas, pelos gestos e palavras.

São Leão Magno Um dos membros do clero da Arquidiocese de Natal vive bem perto do

Padre Flávio Medeiros, da Arquidiocese de Natal, trabalha na Basílica Va cana

Agendas Paulinas

Visite a Livraria Paulus, em Natal. Está repleta de produtos e novidades, para você Vá conferir! Rua Cel. Cascudo, 333 Cidade Alta - Natal Fone: (84) 3211-7514 natal@paulus.com.br - www.paulus.com.br

Se você ainda não tem, ainda dá tem de adquirir a sua!

promonatal@paulinas. Visite: www.paulinas.org.br R. João Pessoa, 220 Natal - (84)3212-21


7 - A Ordem

Sem protocolos Quem acompanhou a Jornada Mundial da Juventude, que foi realizada no Rio de Janeiro, no ano passado, ou que, de algum modo, acompanha as nocias do Va cano, certamente tem fatos curiosos do Papa Francisco para lembrar. Padre Flávio Medeiros, diz: “são tantos os momentos em que se toca com a mão a espontaneidade, despojamento e a tudes do Santo Padre, quo dianamente.” O padre natalense, destaca um fato, em especial, que ele presenciou, no início de outubro do ano passado. “O Papa deveria celebrar a Santa Missa no altar de João Paulo II, mas decidira isso na noite anterior. Ao amanhecer, bem antes das 7 da manhã, enquanto a Basílica de São Pedro ainda estava fechada para os fiéis, vimos o Santo Padre entrar pela lateral, desprovido de companhias e seguranças, completamente só. Era a primeira vez que eu via um Papa sem o acompanhamento normal do seu séquito. Acolhemos-o quando concluiu a visita eucarís ca e, após aquela missa, concelebrada pelos sacerdotes poloneses, ele agradeceu e pediu orações. Essa a tude, fruto da sua espontaneidade argen na e da sua piedade e espiritualidade, ficou bastante gravada em minha memória,” relata Padre Flávio Medeiros. Em setembro do ano passado, Dom Heitor Sales; acompanhado do diretor da Faculdade Dom Heitor Sales, Padre Valquimar Nogueira, e do assessor jurídico da Arquidiocese, Diácono Francisco Teixeira, es veram em Roma, e veram o opor-

09 de março de 2014

Foto: Serviço Fotográfi co do Va cano

La na, porque somos mais que comunica vos. Ele é fruto do lugar onde nasceu e absorveu a cultura la noamericana”, define o arcebispo emérito de Natal, Dom Heitor de Araújo Sales.

Capa

Dom Heitor Sales concelebrou com o Papa Francisco, dia 10 de setembro de 2013

tunidade de se hospedar na Casa Santa Marta, atual residência do Papa Francisco. Dom Heitor relata como foram os contatos com o Pon fice. “Logo na primeira noite, estávamos no refeitório, quando vimos o Papa entrar lá como qualquer outro, para jantar. Fui até ele e me apresentei. Eu também havia me inscrito para concelebrar com ele, na capela da Casa Santa Marta. Na manhã seguinte, 10 de setembro, eu e um arcebispo italiano já estávamos paramentados na sacris a, quando o Papa chegou. Ele, que havia se paramentado em uma sala vizinha, cumprimentou o outro arcebispo em italiano. Em seguida, olhou pra mim, com um sorriso e disse ‘bom dia’, em português”, conta o arcebispo emérito de Natal. Dom Heitor também recorda o momento da Oração Eucarís ca. “Era a oração eucarís ca II. Coube a mim, rezar a parte que diz: ‘lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade com o Papa Francisco...’ Foi marcante porque, naquele momento, eu estava tão próximo do Papa”, comenta. Dom Heitor acredita que Deus enviou o Papa Francisco para governar a Igreja Católica, no momento atual. “Ele (o Papa) é extremamente obje vo e fiel à

Ouça A VOZ DO PASTOR Dr. Sérvulo Pereira Paulino Dr. Fernando José Vieira de Sousa EXAMES Radiologia Geral, Ultra-sonografias: Mamária, Pélvica, Abdominal, com Doppler Colorido, Transvaginal, Mamografia e Densiometria Óssea.

Horário: de 2ª a 6ª - das 7 às 11 h e das 13 às 17 h Av. Alexandrino de Alencar, 915 - Natal-RN Fone: (084) 3213-1442

Programa do Arcebispo

Dom Jaime Vieira Rocha, de segunda a sábado, às 6h15 Rádio Rural de Natal AM 1090

Igreja e a Cristo. É a fidelidade a Jesus Cristo e não ao mundo”, destaca.

Relação com o Papa emérito Desde 28 de fevereiro de 2013, Bento XVI, por vontade própria, deixou de ser o chefe da Igreja Católica. Após a renúncia, ele decidiu recolher-se em oração e viver no Mosteiro Mater Ecclesiae, em Roma. Isso, no entanto, não distancia o Papa Francisco do Papa emérito. “Semanalmente, são duas, ou pelo menos uma visita de Francisco ao Papa emérito. E para algumas circunstâncias, Francisco, cheio de afeto, pede a presença de Bento, o qual desejaria permanecer em casa, mas, em atenção e quase numa a tude de obediência, aceita o convite e se faz presente, como quando abençoaram a imagem de São Miguel, nos jardins do Va cano, ou mesmo no úl mo consistório, dia 22 de fevereiro“, conta Padre Flávio. E prossegue: “Papa Francisco é um pon fice inserido na raiz da tradição verdadeira e imutável da Igreja, como de resto todos os predecessores que no século passado, e neste, pastorearam com suor e lágrimas o rebanho de Jesus”. COLÉGIO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA 61 anos educando com ciência e amor Educação Infantil, Fundamental I e II www.cnsfnatal.com.br cnsf.secretaria@hotmail.com financeiro@cnsfnatal.com.br Av. Rodrigues Alves, 646 – Tirol – Natal Fone (84) 3222-2961/ 8765-6214/ 9969-8910


8 - A Ordem

09 de março de 2014

Geral

Estudo do catecismo

Adoração ao San ssimo

Dirigente espiritual

A comunidade de Cidade das Rosas/ Flores, pertencente à Paróquia de Santo Antônio, em Santo Antônio do Potengi,no município de São Gonçalo do Amarante, deu início ao estudo do Catecismo da Igreja Católica. Os encontros estão acontecendo às terças-feiras, das 19h às 21 horas, e são conduzidos pelo diácono Kléber José.

A Paróquia de São Pedro Apóstolo, no bairro Alecrim, em sintonia com a Arquidiocese de Natal, vai realizar a par r de março, um momento para adoração ao san ssimo sacramento. O momento de oração vai acontecer na Igreja matriz, às 19h30, voltado para a comunidade, pastorais, movimentos e serviços. A Paróquia de São Pedro é administrada pelos padres da Sagrada Família.

A equipe da Pastoral da Comunicação, da Paróquia de São João Ba sta, Lagoa Seca, Natal, ganhou nova integrante. Trata-se da Irmã Eulália Ba sta, fdc. Ela foi nomeada, pelo pároco, Padre Marcelo Cezarino, para ser dirigente espiritual da equipe. Irmã Eulália concluiu, no final do ano passado, o Curso de Comunicação para a Pastoral, promovido pela Escola de Comunicação da Arquidiocese.

Artigo

A mulher na Igreja Os questionamentos em relação à mulher na Igreja começaram a tomar forma entre os fins do século XIX e meados do século XX. Neste arco de tempo era comum ver mulheres atuando na Igreja, ocupando-se com a manutenção do culto, da limpeza e ornamentação do Templo, organização de procissões, terços, novenas, obras de misericórdia, escolas e raramente em faculdades. Diversas são as que auxiliam os Padres em suas dificuldades domésticas e de saúde. Em geral eram catequistas, participantes das irmandades, ordens terceiras e movimentos como: Apostolado da Oração, Filhas de Maria, e outras. Em nossa Arquidiocese, Natal RN, Religiosas assumiram a função de Vigárias, em Paróquias sem padres. São bem conhecidas as experiências em Nísia Floresta, São Gonçalo, Taipu, além de outras atividades, que não eram comuns, na Igreja, antes do Concílio Vaticano II. Já se cogitava sobre o sacerdócio ministerial para as mulheres. Surgem então, novas questões que inspiraram e continuam inspirando um notável repensamento sobre a mulher na Igreja, portando em si uma nova consciência de Igreja. Esta nova consciência consiste, na concepção de que a Igreja é povo de Deus, formado por homens e mulheres que, por sua vez, são criaturas de Deus. Desta nova realidade nasce o conceito de sacerdócio comum dos fiéis e consequentemente a promoção do leigo na Igreja. As funções do clero, dos leigos e leigas entraram num processo de nova compreensão. Mas isso está longe de se traduzir em equidade no trabalho, na política, nas relações sociais.

Ouça "A VOZ DO PASTOR" De segunda a sábado, às 6h15, pela Rádio Rural de Natal e por outras emissoras

Sobre o trabalho feminino, a baixa escolaridade era um agravante. Superado este impasse, não se percebeu maiores alterações, as mudanças culturais são lentas e as institucionais ainda mais. Evidentemente, alguns questionamentos incomodam, por exemplo: se o Batismo confere a todos (as) a grande dignidade, a plena cidadania na Igreja, por que só os homens podem receber o Sacramento da Ordem? Mesmo assim, um olhar diferente surge nos horizontes da Igreja. Começa-se a perceber que não é possível considerar o sacerdócio ministerial feminino a única questão relevante ao tratar do lugar da mulher na Igreja. Sobretudo considerando o retorno à vivência integral do Evangelho. Nos relatos do NT não se encontra Jesus ordenando alguém como sacerdote. Sem maiores delongas históricas, o fato é que até o III século não se falava em sacerdote, na Igreja. O “Ordo” era uma instituição do império romano. Hoje, com os posicionamentos do Papa Francisco, muitos (as) já se questionam: será conveniente para a Igreja aumentar o peso do poder do clero, fortalecendo a instituição que já possui tantos privilégios ajudando a preservá-los com sacerdotisas? Como disse o papa, trata-se de um grande desafio, os teólogos poderiam ajudar a reconhecer melhor em que isto implica, em se tratando do possível lugar da mulher nos diversos âmbitos da Igreja (Ev G. 104). A superação, deste desafio, está nas bases das discussões e posicionamentos que requerem caminhos, construídos com abordagens que supõem novas capacidades para um verdadeiro diálogo. Urge redimensionar

Assista "Programa Missão de Cristo" aos sábados, às 10h15 da manhã SimTV - Canal 17 www.bandamissaodecristo.com.br

os persistentes modelos de um cristianismo antifeminino que ainda vigoram. Embora na Igreja as funções não dão justificação à superioridade de uns sobre os outros (Ev G.104). Passados pouco mais de 50 anos do Vaticano II, percebe-se que a Igreja soube reconhecer a diferença de gênero. Embora, de um lado considerando a atuação da mulher como uma contribuição de inteligência, mas de outro com uma reserva de entusiasmo. Considere-se, por exemplo, a participação das 23 mulheres convidadas como auditoras, as “Mães do Concílio”. As 10 religiosas e 13 leigas nunca tomaram a palavra na assembleia conciliar, embora as suas contribuições tenham sido determinantes para o capítulo IV da Lumen Gentium sobre os leigos, para as partes da Gaudium et spes sobre a contribuição dos fiéis na construção da cidade humana, para o decreto sobre o apostolado dos leigos e também para muitos outros aspectos do debate conciliar (cfr. O resultado dos estudos históricos, realizados, nas fontes, pela teóloga e historiadora Adriana Valério, in Madri del Concilio. Ventitre donne al Vaticano II). Enfim, para todos(as), resta muita coisa para se aprender e desaprender também, mas o fundamental para a mulher na Igreja (não só para mulher) é ser seguidora fiel de Jesus e de sua forma de entender a vida.

CASA SAGRADA FAMÍLIA ARTIGOS RELIGIOSOS CATÓLICOS EM GERAL AV. FLORIANO PEIXOTO, 381 - LOJA B - TIROL CEP 59020-500 NATAL/RN TELEFAX 84-3211-8646 P o r t r á s d a Ca t e d r a l

Ir. Vilma Lúcia de Oliveira, FDC Doutora em História da Igreja Natal (RN)

Formando bons cristãos e honestos cidadãos COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ LARGO DOM BOSCO, 335 - RIBEIRA NATAL/RN - CEP 59012-530 FONES: (84) 3211-4220 / 1490 FAX: 3611-1027


Foto: José Bezerra

9 - A Ordem

Entrevista

Dom Jaime celebra dois anos de pastoreio No úl mo dia 26 de fevereiro, o arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, comemorou dois anos de pastoreio à frente da Arquidiocese de Natal. Nesta edição do jornal A Ordem, trazemos uma entrevista com o arcebispo, que avaliou o período que está na Arquidiocese. “O primeiro ano foi de bastante expecta va. O segundo, já mais realista, conhecemos de modo mais profundo a realidade. E agora, a par r deste terceiro ano que estamos vivendo, eu me sinto feliz, porque temos obje vos claros e estabelecidos a serem percorridos, e metas a serem assumidas”, comemora. dres, os seus colaboradores.

A Ordem – Que ações o senhor destaca destes dois anos de pastoreio na Arquidiocese de Natal? D. Jaime – Estas ações se manifestam e vão se sucedendo a partir de uma prática. Eu vejo um dos objetivos, um dos desejos que eu trazia comigo para Natal, era um reencontro com a história da própria Igreja de Natal, uma reaproximação desta memória, vendo, suscitando ou reunindo pessoas que construíram a Igreja de Natal, desde a década de 60 até hoje. Isso tem sido em alguns momentos visível, a partir daquele centenário de Otto Guerra, quando, no primeiro ano, desenvolvemos algumas atividades nesta perspectiva de memória e resgate histórico. Outro aspecto importante que eu vejo, é esta presença pública da Igreja. O arcebispo, o pastor, à medida do possível, participar da vida da sociedade. Quando digo participar, diria que é me envolver mais com a problemática cotidiana, urbana. Isso tem sido feito, talvez, através da mídia, das entrevistas, da inclusão do arcebispo junto às opiniões gerais, sobre determinados fatos, eventos ou realidades. Um outro aspecto muito importante para mim, como bispo, é o desejo e a consciência de me voltar o quanto puder, para o clero arquidiocesano, que é um clero jovem, de muitos talentos, e aí, também, os próprios desafios da realidade atual. Isto requer um zelo, um cuidado maior do bispo para com os seus pa-

09 de março de 2014

A Ordem – Quais são os desafios de ser arcebispo em uma Arquidiocese que tem um número elevado de sacerdotes e uma dimensão geográfica extensa? D. Jaime – Esta dimensão geográfica realmente é por demais visível. Nós temos Paróquias com mais de 200Km de distância, e, para isso, precisa cada vez mais, dentro de uma perspectiva pastoral, mas também administrativa, incutir no meu pastoreio, um processo de descentralização e delegação de atividades, aí eu tenho que fortalecer mais os conselhos, sobretudo o conselho espiscopal, pastoral e presbiteral, para que a presença do bispo e o caminhar da Igreja, possa fluir de modo mais eficaz. Então, eu estou vendo que o mais importante, talvez não seja só a presença do bispo em todos os eventos, como festas de padroeiro, o que é muito gratificante, mas, muito importante também, é descentralizar e dar uma perspectiva de comunhão, de participação, de delegação, para que tudo caminhe, porque sozinho eu não poderia estar em toda a parte. A Ordem – Quais são as suas perspectivas para este ano de 2014, iniciando o terceiro do seu pastoreio? D. Jaime – Analisando bem, posso dizer que o segundo ano se deu como um momento de decantação, de reflexão, de encontro do meu ministério com a realidade vivida e recebida. O primeiro ano foi de bastante perspectiva, de visitas, de presença, de encontro com o rebanho, com a sociedade, com a comunidade. O segundo, já mais re-

alista, fomos nos deparando, conhecendo de modo mais profundo a realidade, não só pastoral, mas também, social, administrativa, enfim, o todo que compõe a Igreja particular de Natal, tão ampla e com sua história tão edificante, tão bonita. E agora, a partir deste terceiro ano que estamos vivendo, eu me sinto feliz, porque temos objetivos claros e estabelecidos a serem percorridos, além de metas a serem assumidas. Por exemplo, para mim a Campanha de “Um Catecismo em cada lar” é algo fundamental, que se levada a sério, teremos um momento muito significativo, de contato com a Palavra, que é o depósito da fé. Eu fico feliz, porque se trata de algo muito positivo para a formação permanente. Outro aspecto que é gratificante para mim, são os encontros com a juventude, através das visitas pastorais com os jovens dos zonais, que terão início agora em março. A Ordem – Como estamos no período quaresmal, que mensagem o senhor deixa para os fiéis viverem bem este momento? D. Jaime – Certamente para todo católico, todo fiel, o período da quaresma deveria ser algo que é esperado com muito anseio, com muita benevolência e predisposição de cada um de nós, porque se cons tui oportunidade que Deus nos concede, propícia para a nossa conversão. É um momento específico para um retorno, para uma conversão. Isso se dá não só pela quaresma como tal, mas também, através da Campanha da Fraternidade, que este ano é tão oportuna, sobre o tráfico humano, e isto envolve tantas pessoas em um problema tão sério que está a nossa volta.


10 - A Ordem

09 de março de 2014

Virou notícia

Cerca de 20 jovens da Área Pastoral de Nossa Senhora de Nazaré, de Parazinho, receberam o sacramento da crisma, no úl mo dia 22 de fevereiro. A celebração foi presidida pelo vigário geral da Arquidiocese de Natal, o padre Edilson Nobre. Durante a celebração, os crismandos fizeram a renovação das promessas do ba smo, e receberam a unção com o óleo.

Foto: João Ba sta

Jovens recebem Sacramento da Crisma

Grupo de crismandos de Parazinho

Projeto homenageia missionária

O Grupo da Renovação Carismá ca Católica, da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, de Macaíba, realizou no úl mo final de semana, dias 01 e 02 de março, re ro de carnaval, o Ágape. As a vidades aconteceram no CAIC da cidade, e teve como obje vo, promover para os fiéis, um momento de oração, com vigília, adoração ao san ssimo sacramento, louvor e missa.

Pastoral realiza curso de “Missão e Gestão”

Foto: Cacilda Medeiros

O presidente da Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, o vereador Geraldo Veríssimo (PR), apresentou e aprovou juntamente com os demais vereadores da cidade, no último dia 18 de fevereiro, o projeto de lei que denomina a nova Unidade de Saúde da comunidade Serrada, com o nome de “Missionária Ana Elizabeth”. A missionária ficou conhecida por evangelizar várias gerações do conjunto Amarante, e também da zona norte de Natal, sendo uma das principais discípulas do padre Tiago Theisen, e da Paróquia de São Lucas, no conjunto Amarante. Ana Elizabeth Lenz era alemã, morava há muitos anos no estado, e faleceu no ano passado.

Renovação realizou re ro

Ana Elizabeth dedicou a vida ao trabalho missionário na Arquidiocese de Natal

Desde a úl ma sexta-feira, 07 de março, até este domingo (09), a Pastoral da Criança está realizando um curso de “Missão e Gestão”, voltado para novos coordenadores da pastoral. Parcipam 15 coordenadores, sendo sete da Arquidiocese de Natal e os demais, das Dioceses de Caicó e Mossoró. O curso está trabalhando o manual de coordenadores da Pastoral da Criança, que reflete sobre a missão e a gestão da pastoral. O encontro é em nível estadual, e está sendo assessorado pela coordenadora no estado, Marlúzia Maria Pessoa.

CNBB divulga vencedores dos Prêmios de Comunicação Entre os mais de 50 trabalhos inscritos na edição 2014 dos Prêmios de Comunicação da CNBB, 15 obras foram selecionadas. Na categoria em que parcipam, os veículos receberão os troféus Margarida de Prata para o cinema, Clara de Assis para a televisão, Dom Helder Câmara para a imprensa e Microfone de Prata para o rádio. A cerimônia de entrega dos prêmios será no dia 1º de maio, durante a 52ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, em Aparecida (SP). A assessora da Comissão EpisAjude o Seminário de São Pedro através de doações na conta de energia.

Fone: (84) 3615-2819 Fax: (84)3615-2821 campanha@seminario saopedro.org.br

copal Pastoral para a Comunicação da CNBB, irmã Élide Fogolari, comenta que a qualidade dos trabalhos que concorreram aos prêmios superou as expectavas. De acordo com a religiosa, a premiação vem cumprindo seu papel de incen var a comunicação à serviço da vida e a promoção dos valores cristãos. “Ao anunciar os vencedores, queremos renovar nossos agradecimentos pela par cipação de todos. Nos chamou atenção, mais uma vez, a qualidade dos trabalhos inscritos, prova do quanto

podemos contar com profissionais trabalhando sério por uma comunicação pautada nos valores humanos, cristãos e é cos, base de uma sociedade democrá ca e cidadã”, destacou. As produções foram avaliadas por um júri cons tuído por profissionais e pesquisadores nas respec vas áreas. Os trabalhos escolhidos tratam de temas atuais como a pobreza, juventude, fé, questões sociais, povos indígenas, tráfico de pessoas, entre outros. Fonte: www.cnbb.org.br

Viaje ao Canadá, com a Dandara Turismo, de 03 a 13 de agosto de 2014. Visite o Oratório de São José, a Catedral de Notre Dame e a Basílica de Ste Anne de Beaupre. Informações e reservas: (84) 3236-4287 / 3086-3330 www.dandaratour.com

A Ordem Assine, leia e divulgue o jornal da Arquidiocese de Natal Procure a equipe da Pascom, em sua paróquia, ou a coordenação arquidiocesana. Inf.: (84) 3615-2800


11 - A Ordem

09 de março de 2014

Geral

Fique por dentro

Ecônomo da Arquidiocese de Natal

Ro nas financeiras: Nota Fiscal e recibo Nota Fiscal é um documento obrigatório que deve ser emitido pelos estabelecimentos sempre que estes promovam a saída de mercadorias ou prestação de serviços; portanto ela comprova que a mercadoria foi recebida ou que o serviço foi executado. Para que seja formalizado o pagamento é necessária a emissão do Recibo, que é um documento no qual a pessoa que assina declara haver recebido alguma importância em cheque ou moeda. Tanto a Nota fiscal, quanto o recibo deve conter os dados da Paróquia, com CNPJ e endereço. Não deve ser registrado na contabilidade documentos com os dados de pessoa física. O pagamento das respectivas despesas deve ser feito exclusivamente pelo banco ou caixa pertencente à Paróquia, não podendo ser paga por conta de terceiros

Parabéns Aniversário natalício: . 14/03 - Pe. Severino da Silva Neto - Pároco da Paróquia de São José - Angicos . 14/03 - Diác. Carlos José dos Santos - Paróquia de Nossa Senhora da Fá ma - Parnamirim . 15/03 - Pe. Éder Jofre Marinho Araújo - Uso de Ordens . 15/03 - Diác. José Anchieta Rodrigues - Paróquia do Santuário dos Már res - Nazaré - Natal

Diácono fará missão em Bonfim Foto: Cacilda Medeiros

Pe. Valdir Cândido de Morais

Correio do clero

Diác. Alan Lago fará missão na Bahia

Colaboração: CONTAB/RN * E-mail: economato@arquidiocesedenatal.org.br

Bianca Noivas e Noivos Decorações e eventos (84)3661-5876 8853-5788 9954-6693 biancanoivas@gmail. com Av. Tomás Landim, 2603. Igapó - Natal-RN biancanoivas.blogspote.

h Viva bem

O recém-ordenado Diácono Alan Lago fará o estágio pastoral, na Diocese de Bonfim (BA). Ele viajou para a diocese baiana, na úl ma segunda-feira, dia 3. O Diácono conta que Dom Francisco Canindé Palhano fez uma solicitação ao arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, pedindo que um dos quatro diáconos ordenados recentemente fosse fazer missão na Diocese de Bonfim. "Eu, prontamente, me coloquei à disposição", diz o Diácono Alan. Ele também afirma que só deve voltar à Arquidiocese de Natal para a ordenação presbiteral. Os Diáconos Alan Lago, Francisco Erivaldo, Idelbrando Medeiros e João Ba sta Nunes foram ordenados no úl mo dia 20 de fevereiro, na Catedral Metropolitana de Natal, pelo arcebispo, Dom Jaime Vieira Rocha.

Passa tempo Peixe

Fonte abundante de proteínas – que são absorvidas com mais facilidade que a de outros pos de carnes – os pescados têm importante papel no crescimento e manutenção do organismo. São essenciais, por exemplo, na digestão, na produção de an corpos, na coagulação do sangue, controle da taxa de colesterol, entre outras funções. É também rico em nutrientes e sais minerais tais como ferro, iodo, magnésio, cálcio, sódio, fósforo etc, e em vitaminas A, E, D, B2, B3, B12 e ácido fólico, fundamentais para o bom funcionamento o corpo. Além disso, a gordura do peixe é insaturada, ou seja, não prejudicial à saúde, e possui o complexo ômega-3, ácido graxo de grande importância para as a vidades do cérebro e do coração. Dra. Márcia Roque Braz de Araújo Nutricionista, Natal/RN

A lógica do patrão Um cara estava trabalhando tranquilo numa fazenda, puxando terra no seu carrinho de mão, quando apareceu o dono das terras, dizendo: - Você está despedido! - O quê? Despedido??? Mas... por quê? - Eu estava ouvindo, lá de dentro do meu escritório, e seu carrinho de mão faz 'nhiiiiiiiiiiic... nhiiiiiiiiiiiic'. - Mas é uma injustiça o senhor me despedir só por causa disso. - É que aqui, na minha fazendo, carrinho de mão não pode fazer 'nhiiiiiiiiic... nhiiiiiiiiiiic'. Tem que fazer é 'nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic-nhic'.

ASSINE O JORNAL A ORDEM

ABASTECENDO NO POSTO, VOCÊ ESTÁ CONTRIBUINDO COM O “SEMINÁRIO DE SÃO PEDRO” - QUALIDADE MUNDIAL SHELL Rua Apodi, 520 - Tirol Vizinho ao Seminário de São Pedro

Procure a equipe da Pascom, em sua Paróquia, ou a coordenação arquidiocesana INFORMAÇÕES: pascom@arquidiocesedenatal.org.br (84) 3615-2800


12 - A Ordem

09 de março de 2014

Notícias

A comissão organizadora do I Simpósio Teológico Pastoral da Arquidiocese de Natal definiu a programação do encontro que vai acontecer no dia 05 de abril, e que trará como tema, o “Catecismo da Igreja Católica”. As inscrições já veram início e estão acontecendo na tesouraria da Arquidiocese, situada no Centro Pastoral Pio X – subsolo da Catedral metropolitana, no bairro Tirol, em Natal, ao preço de R$ 35, que dá direito ao lanche e ao almoço. As a vidades vão acontecer no dia 05 de abril, a par r das 07h, com credenciamento dos par cipantes, seguido de animação e oração inicial. Às 08h30, acontece a palavra de abertura, proferida pelo arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha e pelo coordenador do simpósio, o padre Ma as Soares. Às 08h45 vai ter início a conferência, com assessoria do monsenhor Antônio Luiz Catelan, membro da comissão doutrinal da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), seguida de debate entre os par cipantes, encerrando com almoço, às 13h30. As a vidades da tarde terão início às 13h30, com uma apre-

Foto: Alan Valença

Arquidiocese define programação do Simpósio Teológico Pastoral

Monsenhor Antônio Luiz Catelan será o assessor do Simpósio

sentação cultural. Na sequência, serão realizadas as oficinas, em grupos coordenados por padres da Arquidiocese. Às 16h10, acontece outra conferência para debater as questões levantadas durante as oficinas, e às 18h encerra a programa-

Pastoral da Criança realiza reunião de planejamento cisco Ferro, após a missa de lançamento da CF, que acontece às 09h. O obje vo da reunião é planejar as a vidades para o primeiro semestre deste ano. Estarão presentes no encontro, o coordenador arquidiocesano, Milton Dantas, e a coordenadora da área, Francisca das Chagas Evaristo.

Foto: José Bezerra

Neste domingo (09), por ocasião do lançamento da Campanha da Fraternidade (CF) 2014, no bairro Planalto, em Natal, a Pastoral da Criança arquidiocesana, vai reunir os coordenadores das paróquias que integram a região Natal-centro, no centro pastoral da Paróquia do Beato Ambrósio Fran-

Agentes da Pastoral da Criança, em momento de formação

Pastoral do Menor par cipa do “Viva a vida” A Pastoral do Menor, da Arquidiocese de Natal, trabalhando o protagonismo juvenil, está par cipando do programa “Viva a vida”, da Pastoral da

Criança, que é veiculado aos sábados, das 07h30 às 08h, na Rádio Rural de Natal AM 1090. Os jovens par cipam da locução do quadro “Aprendendo mais”.

ção. O I Simpósio Teológico Pastoral foi concebido, tendo como base a campanha “Um Catecismo em cada lar”, lançada por Dom Jaime, em novembro do ano passado.

Pastoral da Sobriedade realiza ações sociais A Pastoral da Sobriedade da Paróquia do Santuário dos Már res de Cunhaú e Uruaçu, no bairro Nazaré, em Natal, está realizando um trabalho social e de evangelização na comunidade, por meio de visitas missionárias ao Ceduc – ins tuição pública para menores infratores, toda segunda-feira, às 15h. Uma vez por mês, os agentes realizam um sopão, distribuídos aos moradores da comunidade e bairros adjacentes, e também, arrecadação de alimentos para doação às famílias carentes. Além das a vidades sociais, o grupo se reúne todas as quintas, e realiza a recitação do terço da sobriedade na casa de um dos agentes. No período de 18 a 22 de março, a pastoral vai realizar a Semana Nacional de Combate ao Alcoolismo, com palestras e testemunhos acerca da temá ca. A pastoral da sobriedade foi implantada na Paróquia no dia 30 de dezembro de 2012, pelo pároco, o padre Francisco das Chagas de Souza.


A ordem 09 03 2014