Page 84

estável é descartada, assim como aumenta a força da gentry (principais compradores de terras). Uma tal expansão tornou-se possível sobretudo pela transferência de enormes extensões de propriedade fundiária, primeiro das mãos da Igreja às da Coroa, depois desta última para as mãos de leigos, principalmente da gentry, numa série de vendas em massa para custear as guerras externas. (STONE,[1972], 2000 p.130)

O reinado de Elizabeth continua a recorrer à venda dos bens da Coroa e aos empréstimos do Parlamento como solução financeira e, ainda, adota a venda de monopólio comercial e industrial – o que suscita descontentamento por parte dos partidários da liberdade econômica. O fato de recorrer à venda dos bens reais como solução às dificuldades financeiras é basilar nas dinâmicas e na formação do patrimônio e sua gestão – é a própria realeza que transmite esses bens (simbólicos e representantes de poder) a outros grupos. Quando terminou, a Coroa havia praticamente vendido ou cedido a maior parte das propriedades monásticas e conventuais, a classe governante estava rachada entre dois fanatismos rivais, e as tropas mercenárias, necessárias à consolidação do absolutismo régio, despedidas por falta de fundos. O parlamento estava reivindicando sempre mais a própria autonomia, agora solidamente fundada no controle do orçamento e na necessidade de sua assistência legislativa para se chegar a um arranjo em matéria religioso. (STONE, [1972], 2000 p.130)

Nesse período a gentry é a classe que mais ascende social e politicamente na Inglaterra sendo assim, decisiva à Revolução. Além disso, o grau elevado de instrução permite a grande circulação e atuação da imprensa na formação das novas idéias. O povo foi mantido na cegueira e na ignorância, e assim se conservou servo e escravo da aristocracia e da pequena nobreza. “Mas Deus agora abriu-lhes os olhos e lhes revelou a liberdade cristã que é deles”. Os fidalgos deveriam ser obrigados a trabalhar para terem do que viver – senão, não comeriam. (HILL, [1972], 1987 p. 53).

Nessa corrente, podemos dizer que a educação, juntamente com a imprensa, são os meios de grande divulgação das idéias e valores do puritanismo, expressos por um desejo em simplificar e melhorar a Igreja e que vem responder às aspirações morais da gentry para a sua 84

Revista ARQCHRONOS - Arquitetura em Patrimonio  

A criação da Revista ARQCHRONOS – arquitetura em patrimônio – é um pólo de troca e de ação crítica relacionado a área de Patrimônio Arquitet...

Advertisement