Page 70

movimento de transformar a nação pela sua história, ou, melhor dizendo, no momento de fazer pela história uma nação, a documentação e os arquivos passam a ser

peças

determinantes para a França. A cidadania alimenta-se deste saber “livremente” exercido. Em 1818, história e mais precisamente a história nacional passa a ser matéria obrigatória nas escolas. Segundo

Chateaubriand : « Les temps où nous vivons sont si fort des temps

historiques, qu'ils impriment leur sceau sur tous les genres de travail. On traduit les anciennes chroniques, on publie les vieux manuscrits [...] Tout prend aujourd'hui la forme de l'histoire, polémique, théâtre, roman, poésie. »(THEIS , in NORA, 1996, p. 575). Outra ação determinante à construção da identidade francesa e a valoração do período medieval como “marco zero” na história da França, deve-se às publicações e coleções das memórias históricas da França, destinadas ao grande público sedento e interessado em compreender as revoluções para entender o presente, para apreciar o atual Estado da França. Isto supõe buscar a origem, objetivando inclusive salvaguardar o presente. A Idade Média é, segundo as pesquisas dessa época, a matriz da civilização francesa, uma vez que nesse período os sistemas e instrumentos governamentais foram forjados e lá também emergiram a burguesia, o povo e as forças que passam a ser a substância da nação francesa. A obra de Ludovic Vitet (1802-1873) influenciou e foi decisiva à Viollet-leDuc (autor da primeira teoria de restauração), reconhecendo, nos seus escritos, um importante trabalho crítico onde ele descortinou, de repente, aos espíritos esclarecidos tesouros até então ignorados, valorizando e resgatando a importância e o valor da arte gótica e, conseqüentemente, determinando as intervenções de restauração dos monumentos dessa época. No ano de 1830, Vitet foi nomeado inspetor geral dos monumentos históricos. Enviou, em 31, um relatório reconhecido, onde alerta sobre o valor das obras da Idade Média. No verbete Restauração do seu Dictionnaire, Viollet70

Revista ARQCHRONOS - Arquitetura em Patrimonio  

A criação da Revista ARQCHRONOS – arquitetura em patrimônio – é um pólo de troca e de ação crítica relacionado a área de Patrimônio Arquitet...