Page 26

velocidade da lógica de comunicação do mercado, o seu não reconhecimento como documentação pública – o que poderia se constituir acervo de grande relevância e riqueza ao entendimento das relações e interesses sociais. A dissertação é construída numa perspectiva fenomenológica tendo os escritos de Martin Heidegger - em destaque os seus livros Ser e Tempo (1927) e A Origem da Obra de Arte (1936), assim como os artigos Construir, Habitar e Pensar e A Questão da Técnica, publicados no livro Ensaios e Conferências (1954) – como noerteadores do processo investigativo e de construção do seu pensamento e narrativa. O trabalho está estruturado em torno de duas diretrizes: a primeira constitui um esforço conceitual de elucidar as dimensões e usos da noção de patrimônio tal como usamos hoje. Inicialmente, desenvolvemos a idéia de patrimônio enquanto processo resultante da ação de sujeitos sociais e parte da cultura de um povo ou de grupos sociais: Patrimônio - a criação do humano. Aí desenvolvo a noção de “Universo Patrimonial” já que consideramos que as questões patrimoniais vão além do patrimônio legalmente reconhecido.

Em seguida,

apresenta-se o contexto em que se dá a institucionalização do patrimônio nas duas grandes potências da época em que surge a própria noção de patrimônio com bem cultural a se preservar: Inglaterra e França. – já que exerceram influência para além desses países. Por exemplo, a matriz de pensamento relacionado às políticas de patrimônio, no Brasil, ainda hoje é francesa. Esse panorama histórico permite entender que desde o seu surgimento o patrimônio e os discursos a ele relacionados servem de arsenais ou meios à construção ou legitimação de ideologias de agentes sociais e participam de um campo em luta. Considerando essa perspectiva o trabalho passa a discutir com base na literatura a estruturação do campo dos valores, uma vez que sua classificação constitui fundamento classificatório desses bens, da 26

Revista ARQCHRONOS - Arquitetura em Patrimonio  
Revista ARQCHRONOS - Arquitetura em Patrimonio  

A criação da Revista ARQCHRONOS – arquitetura em patrimônio – é um pólo de troca e de ação crítica relacionado a área de Patrimônio Arquitet...

Advertisement