Page 174

As obras do passado não mais são contempladas em recolhimento e silêncio, e sim “devoradas” em alguns segundos, funcionando como objeto de animação de massa, espetáculo, maneira de diversificar o lazer e “matar” o tempo. (LIPOVETSKY, 2004, p.88)

Para ele, o passado e a tradição não têm mais o papel social instituidor ou estruturante, muito pelo contrário, o passado aparece renovado, reciclado, repaginado segundo o gosto atual, sendo explorado como qualquer outro produto da sociedade de massa e consumo. Outra dimensão que não se pode deixar de pontuar sobre a contemporaneidade refere-se à crença na “virtualização do mundo”. Mas do que estamos falando ao nos referirmos ao mundo virtual? Na realidade esse fenômeno está diretamente associado às novas tecnologias e reflete e responde às necessidades do mundo contemporâneo, fluido e instantâneo, norteado e servindo às novas estruturas do capitalismo, inclusive o financeiro, dentro do processo de globalização – e se expressa pela desmaterialização, desterritorialização e desregulamentação das relações. A difusão das novas formas de comunicação e os avanços tecnológicos nesse setor, à serviço das necessidades da economia numa esfera mundial permitem a construção da ilusão da completa dissociação entre espaço/tempo, na medida em que essas tecnologias possibilitam o trânsito de informações, de alguns produtos, serviços num instante. Essas transformações e possibilidades de interação resultam em mudanças e criação de novas formas de relação, interação, conhecimento e produções humanas. No que se refere às relações humanas acredito ser essa a dimensão que mais influencia o senso comum quanto à crença do poder dessas tecnologias na construção de um mundo virtual. Essas ferramentas de comunicação e conhecimento possibilitam e até revolucionam as trocas e os relacionamentos humanos. No entanto, não são as únicas responsáveis pela desmaterialização e virtualização das relações humanas. 174

Revista ARQCHRONOS - Arquitetura em Patrimonio  

A criação da Revista ARQCHRONOS – arquitetura em patrimônio – é um pólo de troca e de ação crítica relacionado a área de Patrimônio Arquitet...

Advertisement