Page 121

Nesse processo de transmutação das formas produtivas, das lógicas de mercado, das empresas e da comunicação, os fundamentos empresariais do século XX, já não respondem. A passagem da economia de produção à economia da informação determina mudanças nas estruturas empresariais, que antes eram fundadas nos quatro pilares: capital, produção, organização e administração - características das estratégias de mercado de uma cultura material. Agora os vetores “estratégicos” dos paradigmas do século XXI, mesmo no campo industrial e empresarial, são: a Identidade, a Cultura, a Ação, a Comunicação e a Imagem. En nuestra sociedad extravertida, profusa y competitiva, ninguno de estos viejos pilares tiene valor estratégico. Por esto mismo no sirven para diferenciar a la empresa de las demás, para hacer deseable una marca o hacer confiable una empresa, ni menos aún para sustentar en ellos el desarrollo e asegurar la sostenibilidad del negocio. Nadie compra – ni compró jamás – un producto o un servicio motivado por la estructura del capital de la empresa, la gestión de los recursos, la eficácia de la organización o los modos de producción. Es el fin del pensamiento industrial e de la cultura material en los últimos alientos del siglo XXI. (COSTA, 2004, p.195)

O processo de globalização é decisivo para essas lógicas do mercado global atual e, conseqüentemente, para essa nova postura empresarial – marcada pela maior velocidade do ciclo do capital mundial, impulsionadora e impulsionada pelos avanços nos meios de comunicação e transporte, baseada na dinâmica e no fluxo financeiro. Essas mudanças nas estruturas e relações internacionais são, em parte, decisivas à equidade dos serviços e produtos, à ampliação e competitividade a nível mundial e às mudanças nas relações internacionais. A desterritorialização e a desmaterialização são fundamentais às novas dinâmicas. A desterritorialização é marcada pelo intenso intercâmbio e fluxo cultural de informações, pessoas e capital financeiro e pela desvinculação dos processos e recursos produtivos mediante a terceirização55 da produção - inclusive com mudanças nas formas de gestão das cidades e nos papéis das cidades e dos Estados-nação. Ou seja, esse fenômeno

121

Revista ARQCHRONOS - Arquitetura em Patrimonio  

A criação da Revista ARQCHRONOS – arquitetura em patrimônio – é um pólo de troca e de ação crítica relacionado a área de Patrimônio Arquitet...

Advertisement