Page 1

DEBATE LEITURA

EDIÇÃO

DOSSIER

AVENIDA INTENDENTE INSTALAÇÃO

um projecto

URBANA

ARTÉRIA

ILUMINAÇÃO

design ARMANDA VILAR

-- Daniel Melim - João Ferro Martins - Margarida Alfacinha - - - Gabrielle de Saint Venant + - Mónica de Miranda -

---

Alexandre da Silva Nuno Saraiva GALERIA URBANA

-

- - - - - REWOT WINT + Hugo Santos - - - -

Teatro Praga -

-

--

Susana Anágua -


1

2

3

AVENIDA INTENDENTE Instalação Urbana | 2012-2014 A AVENIDA INTENDENTE é uma instalação urbana projectada para a Rua do Benformoso e Rua dos Anjos, que tem por base a definição de um Intendente mais vasto, um espaço da cidade dotado de um clima favorável à iniciativa local. A AVENIDA INTENDENTE quer impulsionar a vivência da rua, dando visibilidade ao seu comércio, captando novas ocupações, atraindo os públicos do Largo para as

TERRITÓRIO O investimento da CML na requalificação das Ruas do Benformoso e Anjos abriu um momento importante para a zona do Intendente. Apesar da requalificação do Largo e do sucess alcançado com novas ocupações e capacidade de atracção de novos públicos, o eixo Benformoso -Anjos não teve um benefício efectivo com esta transformação. Ao longo dos últimos anos, este eixo foi perdendo habitantes, passantes e visitantes, os negócios de rua decaíram devido à perda do seu público e abandono dos pisos térreos. A má iluminação, degradação das fachadas e do espaço público concorreram para a decadência do eixo, aliadas ao facto de ser longo, com poucos atravessamentos e a uma ideia de insegurança. Este foi um dos eixos estruturantes da cidade, com um papel significativo na economia local que, fruto do nosso envolvimento no PDCM, considerámos reanimar social e economicamente, para benefício dos seus habitantes e comerciantes, inscrevendo -o no ciclo de renovação já iniciado.

ruas adjacentes, gerando novas dinâmicas sociais, culturais e urbanísticas. A AVENIDA INTENDENTE foi fruto do trabalho de campo que decorreu durante um ano no eixo Benformoso-Anjos e que resultou numa intervenção em várias frentes: anúncios iluminados para o comércio local, iluminação em pontoschave do eixo, galeria urbana, leitura/ edição e debate. ENQUADRAMENTO A intervenção no eixo Benformoso-Anjos nasce com a participação da Artéria no Programa de Desenvolvimento Comunitário da Mouraria [PDCM], iniciado em 2011, coordenado pelo GABIP-Mouraria. O envolvimento com as problemáticas da Mouraria, iniciadas com a produção do Edifício-Manifesto [sede da Renovar a Mouraria], consubstancia-se com a participação no grupo de entidades locais que se organizam com o PDCM e que implementam projectos paralelos ao processo de requalificação de espaço público do Programa de Acção QREN ‘Mouraria. A importância de participar num programa estratégico para uma zona de intervenção prioritária ganhou relevância com a possibilidade da introdução da disciplina/pensamento da arquitectura na vertente do desenvolvimento comunitário. Foi por dentro do bairro que assistimos à obra do Largo do Intendente e, a partir desse envolvimento, esboçámos as primeiras ideias críticas sobre este território.

DA RUA À AVENIDA Com a intervenção no Largo, acentua-se a cisão entre o sinuoso eixo e o espaço amplo e iluminado da praça, distantes em escalas, usos, habitantes e públicos. A AVENIDA INTENDENTE nasce da leitura de um território que se desenha a partir de um Largo [Intenden-

4

5


7

9 6

te] e de uma Avenida [Almirante Reis]. Um mapa mental a construir que se quer alastrar pelas ruas internas da Mouraria, corredores de escala urbana de um bairro-casa. Deste entendimento nasce uma intervenção micro-local, que pretende ampliar singularidades e potencialidades, através do envolvimento da população, contribuíndo para materializar uma leitura do todo. LUZ A instalação lumínica fortaleceu a ligação do Benformoso ao Largo e entrelaçou territórios distintos na escala, na vivência e nos públicos. A instalação de luz foi feita com base em workshops e entrevistas aos comerciantes que forneceram bases para o desenho da instalação temporária: Aristof, Império, Istambul e Sol. Bares conhecidos, onde circularam histórias e memórias do Intendente e de muitos dos que ainda o habitam. Escolhemos esta zona para dar iluminação exterior aos bares que há muito permanecem neste lugar: Cantinho Benformoso, Tominho, Sarriá, Maravilhas e Tasquinha do Benformoso. Foram produzidos anúncios luminosos permanentes, criando aproximações para a definição de uma imagem urbana deste lugar na continuidade da cidade. GALERIA URBANA A galeria urbana desenhou um percurso através da AVENIDA INTENDENTE, animando lojas específicas em pontos estratégicos, sobrepondo a exposição ao espaço da rua, ao seu comércio e ritmos diários. Os artistas produziram obras site specific em diálogo com os comerciantes e proprietários dos espaços escolhidos e os seus trabalhos são reflexo deste encontro. As obras expostas pertencem a

8

artistas da XEREM [Daniel Melim, João Ferro Martins, Mónica de Miranda, Susana Anágua] e a artistas locais [Gabrielle de Saint Venant e Alexandre Silva, Margarida Alfacinha, Nuno Saraiva, REWOT WINT + Hugo Santos].

10

DEBATE A necessidade de reflectir sobre este projecto e o seu território fez acontecer o debate numa das colectividades do Benformoso, os Amigos do Minho. Convocámos várias vozes para debater o papel dos arquitectos nos micro-projectos de reabilitação urbana e a relevância destes processos na escala da cidade. 11

A AVENIDA INTENDENTE aconteceu de 13 de dezembro de 2014 a 12 de janeiro de 2015. Permanecem ainda hoje na Rua do Benformoso os anúncios iluminados e, a pedido da Junta de Freguesia de Arroios, a instalação lumínica Istambul, Aristof e Sol Bar. 12

1_Instalação Lumínica (Império). 2_Galeria Urbana – João Ferro Martins. Interior da loja Ferragens e Quinquilharias Bharat Kumar Laiji, Lda. 3_ Debate “Reabilitação urbana: Micro-escalas” com os convidados Miguel Brito, Marluci Menezes e Luís Santiago Baptista, Casa dos Amigos do Minho, 17.12.2014. 4_ Galeria Urbana – Nuno Saraiva, Ilustração ao vivo. 5_ Reunião da equipa no evento Em Reunião, Teatro Maria Matos. 15.03.2014 6_ Instalação Lumínica (Sol Bar). 7_ Visita guiada com historiadora Gabriela Carvalho. 20.12.2014. 8_ Anúncio Iluminado (Tasquinha do Benformoso). 9_ Galeria Urbana - Susana Anágua. 10_ Galeria Urbana – João Ferro Martins. 11_ Visita guiada com artistas. Obra de Margarida Alfacinha. 20.12.2014. 12_ Rua do Benformoso.


Nuno Saraiva Ilustração ao vivo — Work in progress

MOB - Espaço Associativo R. Anjos, 12F

REWOT WINT + Hugo Santos

CANTINHO DO BENFORMOSO R. Benformoso, 274

ARISTOF

R. Benformoso, 278

SOL BAR

Cadeira Rendada R. Anjos, 4A

Escadinhas das Olarias

MARAVILHAS

R. Benformoso, 270

S O D A RU

ANJOS

LARGO DO INTENDENTE

ISTAMBUL

TASQUINHA DO BENFORMOSO

R. Benformoso, 231

SARRIÁ

R. Benformoso, 205

Tv. do Benformoso, 2

TOMINHO

R. Benformoso, 199

FICHA TÉCNICA Conceito: ARTÉRIA Arquitectura: Ana Jara, Lucinda Correia, Carmen Balsa, Eñaut Legarda, Macário Freitas, Rosa Arma Curadoria/Produção: Susana Soares Design Gráfico/Iluminação e Identidade Visual/Bares: Armanda Vilar Mediação Comunitária: Marta Luz, Rosa Riveiro

Consultoria/Iluminação: Vítor Vajão atelier de Iluminação e Electrotecnia, Lda. Construção/Iluminação: J. C. Sampaio, Lda. Spot Publicitário: Graça Castanheira Galeria Urbana: Daniel Melim, Gabrielle de Saint Venant + Alexandre Gil da Silva, João Ferro Martins, Margarida Alfacinha, Mónica de Miranda, Nuno Saraiva, REWOT WINT + Hugo Santos, Susana Anágua

AVENIDA INTENDENTE, UMA SEBENTA DE USO CORRENTE (no prelo) Leitura: André e. Teodósio//TEATRO PRAGA Curadora convidada/Editora: Susana Pomba//TEATRO PRAGA Design Gráfico: Vera Tavares Textos e Intervenções: Artéria [Lucinda Correia, Ana Jara, Marta Luz e Susana Soares] Rosa Riveiro, Susana Gaudêncio, entre outros.


REABILITAÇÃO URBANA: MICROESCALAS Debate

Teatro Praga

Jorge Malheiros, Luís Santiago Baptista, Marluci Menezes, Miguel Brito, Rogério Roque Amaro

Leitura André e. Teodósio lê excertos de material a ser considerado para a publicação “Avenida Intendente, uma sebenta de uso corrente” [no prelo].

Chafariz da R. Benformoso 20 DEZ/17h

Casa dos Amigos do Minho R. Benformoso, 244 17 DEZ/18h — 20h

Mónica de Miranda

Bangla Saloon (Salão da Paula) R. Benformoso, 124

Daniel Melim

João Ferro Martins

Centro Comercial Capelo R. Benformoso, 22

Ferragens e Quinquilharias Bharat Kumar Laiji, Lda. R. Benformoso, 148

RUA DO BENFORMOSO IMPÉRIO

R. Benformoso, 185

Margarida Alfacinha

Susana Anágua

Desenho ao vivo — Work in progress

Dil Karki R. Benformoso, 101

Perfumaria Barata & Salgueiro, Lda. R. Benformoso, 31

Gabrielle de Saint Venant Alexandre da Silva

Guebarros - Malhas e Quinquilharias R. Benformoso, 51

- -

Galeria Urbana - -

Anúncios Iluminados - -

Financiamento: Programa BIP/ZIP – Parcerias Locais//Pelouro da Habitação da Câmara Municipal de Lisboa Parcerias: TEATRO PRAGA XEREM Grupo Informal de Profissionais Criativos da Mouraria RUA 25

Instalação Lumínica - -

Debate - -

Apoios: Câmara Municipal de Lisboa Junta de Freguesia de Arroios Junta de Freguesia de Santa Maria Maior Casa dos Amigos do Minho Turismo de Lisboa JCDecaux Agradecimentos: GABIP Mouraria//Programa

Leitura/Edição - -

Visitas Guiadas

de Desenvolvimento Comunitário da Mouraria Comunidade envolvida no projecto Impressão: Serisexpresso Eurocartazes Imprensa Municipal


No dia 20 de Dezembro de 2014, no chafariz da Rua do Benformoso, André e. Teodósio (Teatro Praga) leu um texto com material que está a ser considerado para uma futura edição intitulada “Avenida Intendente, uma sebenta de uso corrente”. Aqui ficam alguns excertos.

13

14

“Duas ruas que se querem fazer Avenida - A Rua do Benformoso e a Rua dos Anjos, são a ‘Avenida Intendente’. Esta publicação não nasce apenas da necessidade de deixar registada a intervenção urbana do projecto Avenida Intendente da equipa Artéria mas também da vontade de fazer um primeiro registo que reunisse excertos de textos feitos por alguns estudiosos sobre a zona, conversas informais e de processo, e intervenções de criadores que também tentam pensar esta nova Avenida. Em suma, uma primeira reunião de conteúdo que possa servir como objecto informativo e também deixar algumas pistas para uma compreensão e estudo da área. Esta sebenta que se quer de uso corrente, percorre na sua espinha dorsal os números da rua, salientando as pessoas que ali vivem, o seu comércio, zonas de lazer e outros pontos de interesse.” Susana Pomba (Teatro Praga).

“O percurso Largo do Intendente-Rua dos Anjos, entre 1898 e 1908, perde gradualmente o estatuto de antiga serventia de saída da Cidade, através do velho caminho rústico do Forno do Tijolo, do lado oriental, ou via antiga estrada de Arroios/Portas de Arroios/Arco do Cego, acompanhando a Estrada da Circunvalação, do lado oci-

“Rua do Benformoso: De acordo com a tradição, esta designação é a corruptela da primitiva de ‘Boy Formoso’. Numa das quintas, que por aqui existiam, terá havido um boi de tal maneira esplêndido que, mesmo depois da morte do animal, o sítio ficou o de ‘Boy Formoso’. (...) A rua do Benformoso foi, até à abertura da Rua da Palma (1862), uma das artérias mais movimentadas de Lisboa. Por aqui passava todo o trânsito que se fazia para sair de Lisboa.” In sítio “Espaço e Tempo. Revelar Lisboa” (Revelarlx.cm-lisboa.pt). Bibliografia: ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, VIII volume, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, 1992-1993, p. 11.

dental, para dar lugar à moderna funcionalidade viária constituída pelo futuro eixo fundamental da Avenida dos Anjos, que pretende desta forma aproximar a Baixa do Largo de Arroios.” In “As vésperas da modernidade: do Intendente à Rua dos Anjos (1898-1908)” de Maria de Lurdes Ribeiro.


“(...) À imagem do que acontece, actualmente, em muitas metrópoles da Europa do Sul, alguns bairros do centro histórico de Lisboa surgem marcados pela coexistência de dois processos de transição sócio-urbanística, nomeadamente a fixação de imigrantes não europeus e a evidência de uma nobilitação urbana marginal, cuja ocorrência paralela tem conduzido à diversificação cultural e étnica. Recorrendo à Mouraria como exemplo, procurar-se-á perceber como se materializa a interacção e como são geridas as potenciais tensões entre os grupos que protagonizam os dois processos e, também, destes com a população “tradicional” do Bairro. Será conferida uma atenção particular aos marginal gentrifiers, procurando detectar eventuais paradoxos entre um discurso tolerante e localmente empenhado e práticas efectivas menos integradas nas redes sociais locais e, portanto, com menor potencial para promover a revitalização do lugar da Mouraria.” In “Etnicização residencial e nobilitação urbana marginal: processo de ajustamento ou prática emancipatória num bairro do centro histórico de Lisboa?” de Jorge Malheiros, Rui Carvalho e Luís Mendes.

15

17

18

16

“The Mouraria is a densely populated inner-city neighborhood of winding streets, run-down buildings and a long history of marginalization. Despite its privileged central location, close to Lisbon’s downtown and at the foot of one of the city’s main tourist attractions, the Castelo de São Jorge, the Mouraria has been conceived of as a territory on the margins of the city ever since its emergence as a Moorish quarter in the twelfth century. First built as a segregated space for the defeated Moors, it then came to be seen as a poor and disadvantaged neighborhood, then as a dangerous and unhealthy place, and finally as a multi-ethnic quarter subject to urban renewal.” In “Mapping out the Sounds of Urban Transformation: The Renewal of Lisbon’s Mouraria Quarter” de Iñigo Sánchez.

“A Avenida Intendente é este eixo que liga a Rua dos Anjos à Rua do Benformoso e coloca uma questão: Como é que se pode fazer a requalificação urbana? E nós aqui somos claramente criticas em relação ao que se fez no Largo do Intendente. Como pergunta. Requalificou-se, o largo está diferente, tem uma nova vida, mas há muitas maneiras de o fazer. Será que esta foi uma maneira muito interessante ou não? Como é que esse largo se relaciona com as suas duas pontas, com este eixo?” Lucinda Correia, atelier Artéria, durante o Debate: “Reabilitação Urbana – Microescalas”, no dia 17 de Dezembro de 2014 na Casa dos Amigos do Minho.

13_ Instalação Lumínica (Istambul e Aristof). 14_ Anúncio Iluminado (Bar Cantinho Benformoso). 15_ Anúncio Iluminado (Bar Sarriá). 16_ Leitura por André e. Teodósio (Teatro Praga), Chafariz da Rua do Benformoso. 20.12.2014. 17_ Anúncio Iluminado (Bar Tominho). Fotografia: Carlos Gomes©. 18_ Galeria Urbana – Daniel Melim.


Dossier ARQA - Avenida Intendente  

Dossier for ARQA Magazine, nr 119 — August 2015

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you