__MAIN_TEXT__

Page 1

A JAPONEIRA DA FILIPA

Tarefa de escrita criativa: Construir uma história a partir de um início proposto.


…………….………………..

Em Casa, como na Escola!...

Tarefa no âmbito das sessões assíncronas do Ensino à Distância Turma do 4.º A – junho 2020 * Escola Básica José Manuel Durão Barroso Agrupamento de Escolas Gomes Teixeira

ARMAMAR


… O CORONAVÍRUS E A JAPONEIRA A japoneira tinha crescido, e a menina que pensava que ela estava com sede, estava enganada. Tinha bebido a água da chuva que este ano tanto a deu. Bem, a Filipa sabia que tinha de levá-la para casa, a japoneira não estava segura ali, se a levasse para casa podia dar-lhe ela de beber, em vez da chuva. Quando chegou a casa, plantou a japoneira num vaso e deulhe de beber. Assim que a mãe chegou, deu pela falta da japoneira, perguntou à menina o que tinha acontecido: — Ó filha, o que aconteceu à japoneira? — Ela pode estar infetada e infetar as outras plantas. A mãe riu-se e disse: — Sabes lá tu se ela está infetada! — Mas, mãe, tu és médica, podes ver se ela tem o vírus. A mãe confirmou e sim a planta estava infetada, mas era só a brincar, queria que a filha cuidasse dela melhor que nunca. No dia seguinte, a Filipa cuidou da planta feliz, tal como nos outros dias até a mãe lhe dizer que ela já estava bem e que já não eram precisos mais cuidados. Esta Filipa gosta de plantas como ninguém, não é verdade?

Alice Teixeira


Alice Teixeira


Beatriz


Beatriz


David


Gabriel


Hugo


Gonรงalo


Ă?ris


… A FILIPA E AS JAPONEIRAS Nem acreditava no que via: uma Japoneira enorme! Um dia, queriam deitá-la abaixo só que não deixou. E nunca mais voltaram. Depois ela visitou-a, ela era magnífica! No dia seguinte, passaram muitas pessoas. Ela perdeu as folhas todas. No dia seguinte, construíram uma casa em forma de Japoneira. Ela nem acreditou no que viu com os olhos dela. Um lindo dia, ela plantou outra Japoneira. Um ano depois, ela foi lá ver como estava. Ela cresceu e cresceu. No fim de três anos, estava crescida. Ela foi visitá-la, ela era crescida: 8m 45cm. Ela foi para casa contar o seu dia. João Pedro


Jorge


Leonor


… A FILIPA E O MELRO JOSÉ A pequena japoneira tinha um grande ninho de melros. O ninho estava feito com palhinhas, ervas, pauzinhos das outras árvores do parque. Estava tão bem construído… parecia uma obra de arte! A Filipa pôs-se em bicos de pés para espreitar o ninho e assustou-se quando viu que estava lá a mãe com os seus três filhotes. A menina, com um belo sorriso na cara, tentou e espreitar mais uma vez. Apercebeu-se de que havia um ovo inteiro que, naquele momento, começou a rachar. Nasceu mais um passarinho. Ah!... O seu espanto foi enorme, quando viu que aquele bichinho era diferente dos seus irmãos: tinha um bico muito amarelo, penugem castanha clarinha e olhos azuis! Deveria ser um passarinho raro e muito especial. A Filipa estava muito feliz, foi ter com a sua mãe e pediu-lhe para voltarem ao Parque no dia seguinte, para visitarem o José, os seus irmãos, a sua mãe melro. A mãe sorriu e concordou.

Manuel


Manuel


Mara


Um dia, apareceu uma outra menina, também de máscara, com a sua mãe e dirigiram-se para a outra japoneira. Traziam um regador com água e, qual não foi o espanto da Filipa ao descobrir que a outra japoneira era da Matilde, a sua melhor amiga. Filipa deu uma grande gargalhada e ficou feliz, pois, assim, depois de tratarem das suas japoneiras, podiam brincar um bocadinho no Parque. Então, entre correrias, gargalhadas felizes e muita conversa, as duas meninas brincaram até se cansarem e combinaram virem cuidar das suas japoneiras, sempre à mesma hora, para conseguirem estar juntas. Agora, em casa, a Filipa já não está preocupada por a sua japoneira ter outra ao lado, diz que são duas japoneiras amigas, que fazem companhia uma à outra, quando cai a noite. E já está a imaginar a cor das flores das japoneiras… acha que podiam ser iguais.

Gonçalo Martim

Martim


Matilde


Miguel


PatrĂ­cia


Paulo


Rafaela


Ruben


Sara


Simão


… A MISSÃO Ela ficou maravilhada, estava linda a japoneira! — Mamã, anda cá, olha só como está a minha japoneira, está roxa!? — Filha, está linda, mas depois vão ter que a cortar. Isto vai ser comprado para construírem um Resort Hotel 5 estrelas. — Não pode ser mamã, isto é, meu só meu! A menina estava muito triste e zangada e, finalmente mais calma, foi para casa e começou a telefonar aos seus amigos. —Tenho um plano: na minha casa às sete horas. De manhã, a Lola vai e distrai as pessoas e é aí que eu entro com o Marcos, vamos e colocamos a japoneira no carro. Plano concluído com êxito. Trouxeram a linda japoneira para casa, meteram-na na varanda e todos os dias a regavam. Como ficou linda na varanda da Filipa! Simão


Walter


Profile for Armamar

Armamar, 4.º A - Oficina de Escrita - Continuação de texto - junho 2020, Agrupamento de Escolas  

Armamar, 4.º A - Oficina de Escrita - Continuação de texto - junho 2020, Agrupamento de Escolas  

Profile for armamar
Advertisement