Issuu on Google+

o içã u a rib tuit t s Di Gra

Circula na região da Baixada Santista

Ano II - Número 20 - Dez/Jan de 2010

jornal.jornal@gmail.com

Enchentes em São Paulo: imprensa, governador e prefeito da capital paulista elegem São Pedro e população como responsáveis A blindagem ao governador paulista pela mídia teria objetivos eleitorais, ou seja, eleger Serra presidente do Brasil em 2010 Confecom

Por quê?

Veja as lições tiradas por um dos participantes dos debates ocorridos em Brasília. Pag. 2

STJ fornece liminar a Daniel Dantas, extinguindo os resultados da investigação de quatro anos da Operação Satiagraha. A decisão não é definitiva, mas só será apreciada na volta do recesso, em fevereiro. Pág. 6

Manifestação População que pedia empeachment do governador Arruda é reprimida com violência por militares da PM do Distrito Federal (DF). Pág. 5

Ligações nefastas A corrupção do DF chega aos governos de São Paulo, capital e estado. Pág 6

Policiais PM mineira desmente escravidão nas escalas dos policiais militares. Pág. 3

Enchentes em SP São Vicente Desvio de finalidade no uso de ambulância e lei Oba-Oba marcam a cidade vicentina. Pág. 7

Comodidade Mande um e-mail para jornal.jornal@gmail.com e receba o Percurso online

As cheias que mataram cerca de 30 pessoas em SP teriam sido ocasionadas por escolha das empresas responsáveis pelos recursos hídricos. Pág 6

Salário do policiais PECs 300 ou 41, qual será aprovada? Pág 3

São Pedro e o descarte de material nas ruas e avenidas do principal estado da federação pelos moradores seriam, na opinião da grande imprensa e do governo do estado, os responsáveis pelos alagamentos e mortes, principalmente na Cidade de São Paulo. O blog Conversa Afiada, por exemplo, afirma que o governador de SP José Serra chegou a dizer que as cheias acontecem porque a população joga até sofá nos rios e córregos da cidade paulistana. A imprensa, por sua vez, escondeu do cidadão a desistência do governo na construção de dois piscinões na cidade. O sítio Tocantins Notí-

Imagem: blog Cloaca News

O blog Cloaca News tem sido um crítico ácido à manipulação de fatos pela mídia

cias mostra que o prefeito Gilberto Kassab deixou de investir R$ 353 milhões em obras de combate a en-

MSM, de novo, faz manifestação diante da Folha Pela terceira vez nos últimos dois anos, o Movimento dos Sem Mídia fez manifestação diante do jornal Folha de São Paulo. O motivo, segundo o presidente do MSM, foi a veiculação de uma matéria

covarde de um dos seus colunistas - inimigo do presidente Lula - sobre um suposto assédio sexual cometido pelo presidente Lula contra um companheiro de cela durante a ditadura militar. Mais na pág. 6 Foto: M.S.

2010 será o ano nacional da

mulher

Aguardem

chentes. O mesmo teria acontecido com o governador Serra, que investiu menos da metade dos R$

188 milhões previstos para as obras na Bacia do Alto Tietê, ou R$ 71 milhões apenas. Leia mais na pág. 6

São Vicente também convive com enchentes A primeira cidade do Brasil também convive com cheias e alagamentos. Foto: Ivan Wilson

Segundo moradores, o problema acontece há anos. Leia mais na pág. 6


2

As lições da Confecom Terminou no último dia 17, em Brasília, as discussões sobre a Primeira Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) quatro dias de debates sobre propostas para inserir principalmente a mídia na democracia, envolvendo a sociedade, o governo e o empresariado. Houve, como sempre, resistências a essas discussões. As empresas representadas pela Abert (Globo, Folha, Estadão, Veja, etc.) e a Associação Nacional dos Jornais (ANJ) não compareceram nem mandaram representantes, num flagrante desrespeito à democracia em curso no Brasil. Eduardo Guimarães, um bloguista e presidente do Movimento dos Sem Mídia (MSM) - uma ONG criada para combater o jornalismo de interesses praticado pelos grandes grupos de comunicação em detrimento de milhões de brasileiros e do próprio Brasil - foi um dos mais de 1,5 mil debatedores. É dele as impressões abaixo sobre o que envolve esse seguimento no que refere à verba publicitária e as isenções e incentivos a esse meios informativos. “A primeira e mais importante lição que me está sendo dada pela Confecom certamente será sobre como o setor de comunicação depende do Estado, o que explica essa guerra virtual desencadeada pela grande mídia contra o governo Lula, pois, à diferença do que se pensa, este governo tem contrariado o grande empresariado do setor de uma forma que nenhum gover-

no deste país jamais ousou ou conseguiu fazer. Verbas e mais verbas públicas repassadas de forma direta - via publicidade oficial - ou indireta via isenções ou “incentivos” que o setor de comunicação demanda - estão escorrendo pelos dedos da grande mídia por obra e graça do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Tanto na questão da publicidade oficial quanto na das isenções e “incentivos” o governo Lula tem dificultado a vida daqueles poucos empresários que sempre tiveram vida fácil em suas demandas, todas feitas em detrimento dos pequenos empresários do setor, o que fez com que um grupo restrito de impérios da comunicação se tornasse o que é hoje. A pulverização de verbas publicitárias do atual governo federal, que até o governo de FHC eram distribuídas a cerca de 500 empresas, hoje foram distribuídas por milhares de veículos. São verbas das quais a Globo abocanhava a parte do leão apesar de deter uma participação no bolo maior do que seu “share” de audiência autorizaria e agora está sendo obrigada a se contentar com apenas aquilo que lhe cabe de fato e de direito. Abro um parênteses para esclarecer que o “share” significa o valor comparativo de audiência. Permite verificar quais canais e programas que obtiveram - no mesmo momento ou no mesmo dia - uma preferência em relação aos programas naquele momento da medi-

Expediente Diretor - Presidente Miguel Leonardo F. Simões dos Santos Contato Publicitário Ivan Wilson Tel.: (13) 3022-2274 (13) 7809-3464 - ID 90*6976 Diretora de Marketing Roseli F. S. Santos Projeto Gráfico Igor C. Tomaz Jornalista Responsável Arylce Tomaz MTb 11.107

ção. O valor de referência é a totalidade das pessoas que estavam com o televisor ligado naquele instante ou naquele dia. Mais uma lição importante que se extrai da Confecom foi como a comunicação no Brasil é um prostíbulo. Muito embora diante de qualquer proposta de regulação do setor de comunicação as Globos, Folhas, Vejas, Estadões e companhia limitada gritem “Censura!”, a falta de regras que vige aqui não encontra paralelo em nenhum país desenvolvido. Dos EUA à Europa central, em nenhum país do dito “Primeiro Mundo” você irá ver, por exemplo, um canal de televisão aberto vender metade de sua audiência para uma igreja qualquer ou para venda de traquitanas de todo tipo. Se alguém discordar do que digo, basta olhar para o que acontece nesses países. Vários deles têm implementado restrições à mídia. Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Noruega, Irlanda, Bélgica, Áustria, Canadá, Grécia, entre outros, possuem legislações claras e restritivas. Aqui no Brasil, se você propuser qualquer tipo de regra num setor sensível como é a comunicação, logo se levantam os empregados desses impérios de mídia que se travestem de “colunistas” e também seu público teleguiado ideologicamente. A despeito desse fenômeno, esses cidadãos são tão vitimados pela falta de regras na comunicação quanto o mais esquerdista, pois todos, independente da ideologia, têm filhos, por exemplo, expostos às po-

líticas de terra arrasada da grande mídia, políticas onde o que impera é a máxima de que quem pode mais, chora menos. Neste ponto das comunicações, o Brasil é mais atrasado do que a mais atrasada das republiquetas. E as nossas elites ignorantes, que se acham intectualizadas porque leem a Veja, em suas viagens de lazer pelo “Primeiro Mundo” não conseguem perceber como a comunicação por lá é diferente da que existe por aqui. Preocupadas exclusivamente em torrar dinheiro quando estão nos países ricos, essas elites não prestam atenção em tudo que há no “Primeiro Mundo” que deveria lhes mostrar por que têm de viajar para tão longe para encontrar o que poderia existir por aqui, ou seja, civilização. Diante de tudo isso, o leitor perguntará se a Confecom, que tanto está me ensinando, terá poderes para mudar essa situação. A resposta é um rotundo não. Até porque, imagino que uma estratégia esteja em curso para a mídia fazer desse limão que a Conferência lhe representa uma doce limonada”. O blogueiro continua e diz que a Associação Brasileira de Radiodifusores (ABRA), criada em 2005 pelas TVs Bandeirantes e Rede TV!, aproveitou muito o boicote da Abert e da ANJ para conseguir tirar vantagens sobre as concorrentes ausentes Ele finaliza dizendo que a sociedade civil quer fazer do mesmo limão uma limonada, só que para si e com justiça.

Conversa Afiada

SP. Prefeitura lança campanha : Vá a pé

“Marcha, soldado, cabeça de papel. Se não marchar direito, vai preso pro quartel...”

A Justiça brasileira está em débito com o Brasil

Propostas aprovadas na Confecom Claro que a grande imprensa, além de sonegar a Confecom ao cidadão, tentou desqualificá-la como “uma maneira de impor ‘censura’ aos meios de comunicação, cuja intenção seria de calá-la”. Isso jamais foi verdade. O Percurso e a mídia alternativa querem que a imprensa fale, investigue e denuncie, mas sem partidarizar essa informação ou opinião, e oferecer espaço ao contraditório.

Como uma concessão pública, não pode cercear a opinião de ninguém, como se vê hoje. A mídia grande luta pela liberdade de expressão, mas oferece como contraditório a liberdade do patrão em escolher aquilo que deve ou não ser publicado, defendendo sempre a ideologia que melhor lhe interesse. No Cidadania.com há uma série de outros links que mostram as conquistas da Confecom.

As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores, e não representam, necessariamente, a opinião do jornal.


3

PEC 300 ou 41, qual será aprovada? As duas medidas tramitam no Congresso Nacional, cujos textos preveem aumentos salariais dignos às polícias dos estados Enquanto a Proposta de Emenda à Constituição 300, PEC 300, traz um piso salarial para todas os policiais militares brasileiras de R$ 4,5 mil ao mês, a PEC 41 não traz valores e inclui os policiais civis na proposta. A PEC 300, se aprovada, teria seis meses para ser colocada em prática. A PEC 41, depois de aprovada no Congresso Nacional e sancionada pelo presidente da República, teria um ano de discussão de um piso nacional, sendo colocada em vigor de forma gradual. A PEC 300 é de autoria do deputado federal

paulista Arnaldo Faria de Sá. A PEC 41 é de autoria do senador alagoano Renan Calheiros. Os presidentes da Câmara e do Senado, Michel Temer e José Sarney, afirmaram que as medidas seriam aprovadas até o final deste ano. Mas qual delas seria a melhor e com reais chances de ser aprovada?

valecendo a PEC 300.

Otimistas Nos blogs policiais, na internet, há correntes que dizem que as PECs, num determinado momento da tramitação, se encontrariam e se fundiriam numa só, pre-

O texto original da PEC 300 sofreu alteração durante as discussões na Comissão Especial. A medida previa um único piso de R$ 4,5 mil para o soldado nível 1.

Pessimistas Outros blogs da classe ou mesmo comentários dizem que a PEC 41 engoliria a PEC 300. Como a PEC 41 não traz valores em seu texto original, o piso poderia ficar bem abaixo do previsto pela PEC 300. Mudança no texto

Policiais militares pedem aprovação da PEC 300 e denunciam Lei da Mordaça Policiais militares, civis e bombeiros do Mato Grosso se reuniram em audiência pública na Câmara Municipal de Cuiabá para pedir a aprovação do PEC 300. “Enquanto o salário dos policiais do Distrito Federal ultrapassa a casa dos R$ 4 mil, o de Mato Grosso é de R$ 1,6 mil”, afirmam eles. No evento, houve também denúncias de ameaças de punição aos policiais militares que aderirem ao movimento em prol da PEC por parte do Comando Geral da PM do Mato Grosso. Indignados com a chamada Lei da Mordaça, representantes das três categorias distribuíram panfletos rechaçando perseguições e retaliações sofridas pelos policiais que reivindicam melhores condições de trabalho e salário. “O Comando Geral foca nas questões internas, usa força para punir poli-

ciais, pais de família, inclusive com prisões. Por outro lado, os criminosos toma conta do Estado. Livres nas ruas, amedrontam e ameaçam a população indefesa”, diz trecho do texto. Um dos vereadores, que solicitou audiência para discutir a PEC, classificou de “vergonhosa” a presença de dois tenentes rondando a Câmara, na tentativa de fotografar os policiais que participavam da sessão e, com isso, persegui-los depois. “Isso é uma vergonha para a sociedade. Muitos policiais que vieram a essa audi-

ência não quiseram entrar e outros entraram e depois saíram por medo de sofrer punição” disse o edil. São Paulo Em São Paulo, segundo o deputado Major Olímpio, o governador Serra ameaçou retirar o repasse das mensalidades das associações policiais caso elas realizassem algum ato em apoio a qualquer melhora nas condições de trabalho ou de salário dos policiais militares. Elas calaram. Fonte: Câmara de Cuiabá Foto: Luis Alves

Poucas câmaras municipais apoiam as classes policiais

SPPrev indefere pedidos de devolução de dinheiro A São Paulo Previdência negou a devolução do dinheiro cobrado de 2003 a 2007 dos funcionários públicos do Estado de São Paulo. A Empresa foi criada em 2007, mas desde 2003 desconta 5% a mais na

previdência do servidor, totalizando 11%. Até meados de 2003, o servidor paulista tinha desconto previdenciário de 6%. Como a criação da SPPrev ocorreu somente em 2007, não se sabe o porquê dos descontos ou

para onde foi destinado o dinheiro descontado no período de vacância. Resta ao servidor recorrer á Justiça, esperando longos anos de tramitação do processo e outros intermináveis anos na fila dos precatórios.

Fontes ouvidas pelo Percurso disseram que os oficiais da PM teriam mandado a Brasília uma comissão para incluir também um piso salarial para os oficiais, conseguindo inserir na proposta o inicial de R$ 9 mil para o posto de segundo tenente. Essa alteração vem sendo vista pelos blogs policiais como um empecilho à aprovação da PEC 300, cujo valor proposto nessa mudança estaria bem acima da capacidade de pagamento dos estados federativos, mesmo com a complementação do governo federal. Outro ponto que pode

colocar água na fervura da PEC 300 seria a não inclusão dos policiais civis na medida. Aprovação Até o momento, a PEC 41 foi aprovada em dois turnos no Senado e seguiu para a Câmara Federal onde também será votada em dois turnos. Depois irá para a sanção do presidente Lula. A PEC 300 ficou para o fevereiro de 2010 - fim do recesso parlamentar. Riscos Como a PEC 41 é a que segue mais adiantada

nas votações e com o tempo de um ano para ser posta em prática, isso se daria depois das eleições de 2010, o que pode fazer com que essa implementação não ocorra, gerando descontentamentos e um sentimento de desvalorização nos policiais. Ou seja, criou-se perspectivas de melhora em uma classe que sofre com regulamentos disciplinares arcaicos e antidemocráticos, acentuada pelos baixos salários, podendo trazer prejuízos à sociedade caso nenhuma das duas PECs sejam aprovadas e colocadas em prática.

Depois das denúncias, PM mineira desmente escravidão nas escalas de serviço dos policiais Depois de receber denúncias de que policiais militares estariam sendo obrigados a trabalhar nos dias de folga para compensar o tempo de afastamentos sob licença médica, negado pelo Comando da PM mineira, o deputado estadual, Sargento Rodrigues, propôs audiência pública para ouvir o comando da PM sobre o assunto. “Custa-me acreditar que algo desse tipo aconteça em pleno século XXI. Então, é proibido ficar doente?”, pergunta ele. Dentre os convidados para a audiência pública, destaque para as particiImagem: Internet pações do presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares - ASPRA -, subtenente Luiz Gonzaga Ribeiro e da presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Emely Vieira Salazar. Causas médicas A PM diz que o número de licenças médicas é alto, prejudicando o atendimento da corporação às demandas da sociedade. Assim, teria encomendando um estudo entre os médicos e profissionais de recursos humanos da instituição para identificar as causas do elevado índice de afastamentos do serviço. Com o resultado, foram tomadas medidas para humanizar a carga horária

dos policiais de modo a reduzir as licenças. O comandante informou que, mesmo com a redução do horário de 12 para oito horas, o número de afastamentos não foi reduzido, destacando que, com relação à escala em horário de folga, esta não ocorreria porque o policial que não trabalhou não faz jus à folga, embora tenha suspendido preventivamente as escalas de reposição até que sejam analisados caso a caso. Um outro comandante da PM sugere má fé nos afastamentos médicos dos policiais. O deputado Sar-

gento Rodrigues afirma que há reposição de escala para policiais em licença médica, configurando procedimento punitivo, uma vez que as licenças são regulares e homologadas pelos médicos da PM. Para o presidente da ASPRA a dispensa médica tem sido compensada pelo aumento da carga horário dos demais, e o grande problema é a falta de efetivo para suprir a ausência dos policiais licenciados. “Não podemos permitir que essa carência seja motivo de punição para o servidor Fonte: Assembleia Legislativa MG

Formação do policial é igual a salário condizente Enquanto a Polícia Civil procura agregar valor ao ingresso de novos agentes policiais, como ensino superior, treinamento técnico-científico, saberes especializados, gestão de conhecimento, formação multidisciplinar, entre outras, pergunto-me e a PM, qual profissional procura? Meia volta, romper marcha, apresentar armas e submissão não agregam valor à atividade

policial militar, muito pelo contrário, perpetua na sociedade a imagem do trecho de uma antiga cantiga de roda: “marcha, soldado, cabeça de papel; se não marchar direito, vai preso pro quartel...” É preciso romper paradigmas seculares para se ter salários condizentes, deixando na Idade Média o cabeça de papel. Fonte: Universo Policial

Cível - Trabalhista Assistência as empresas

Dialino dos Santos Rosário Advogado Rua Frei Gaspar, 2765 Av. Afonso Pena, 736 Tel.: (13) 3462-9036 Tel.: (13) 3231-1503 Fax (13) 3463-3239 Santos - SP São Vicente - SP e-mail: dialinos@terra.com.br


4

PM age com violência em protestos pelo Brasil As manifestações ocorreram por causa da corrupção em Brasília, da reforma agrária e pelo direito de trabalhar em São Paulo A ocupação por trabalhadores de uma área ilegalmente utilizada pela Usina Ester, em Americana/SP, foi reprimida pela PM de São Paulo. Os policiais intimidaram e coagiram os trabalhadores e se serviram dos próprios tratores da empresa para derrubar barracos dos acampados na desocupação da área. Área ilegal A área ocupada não pertence à Usina Ester,

conforme contam os advogados dos trabalhadores. “Ela foi desapropriada, na década de 70, da família Abdalla, em virtude dívidas e impostos que tinha com os governos federal, estadual e municipal. Em 2006, a Usina Ester recebeu notificação judicial para desocupar a área. Segundo oficiais de Justiça, os responsáveis pela usina nunca foram localizados para a entrega da notificação. Desde então,

A desmilitarização da PM traria a integração polícia/população Em várias reportagens novar seus quadros, sobreanteriores, o Percurso trou- tudo de comando, substituxe a opinião de alguns coro- indo-os por aqueles que têm néis da PM sobre a necessi- formação acadêmica, técnica, dade de se desmilitarizar a profissional, doutrinária e juPolícia Militar para que, a rídica dentro dos parâmetros curto prazo, haja maior inte- e doutrina fundada nos Direigração entre o organismo tos Humanos”. * Para a antropóloga polícia e a sociedade. O coronel da PM de Ser- Alba Zaluar, da Universidagipe, Luiz Fernando Almeida, de Estadual do Rio de Janeiaponta a desmilitarização ro (UERJ), a PM carrega uma como o maior passo para uma filosofia oriunda do Exército, aproximação entre a polícia e impregnada da mentalidade o cidadão. “A formação atual do regime militar e baseada do policial (militar) deforma”. num conceito de destruição Outro coronel que é favo- do inimigo. “Mas a polícia rável a desmilitarização, Joil- lida com cidadãos, e não com son Fernandes de Gouveia, inimigos. É preciso mudar da PM de Alagoas, afirma que essa mentalidade da corponão se deve apenas desuni- ração. É preciso desmilitariformizar a PM. “É preciso re- zar a polícia”, esclarece. * Trecho extraído: http://www.pnud.org.br/seguranca/ reportagens/index.php?id01=2208&lay=jse

Av. Augusto Severo, 945 - Pq. São Vicente - SV/SP

ainda conforme os advogados, a Justiça não cumpriu sua própria decisão. Abuso da PM Segundo o sítio sindicato dos Químicos Unificados, a PM atuou como Poder Judiciário: “julgou, condenou e decidiu a aplicação da sentença de desocupação da área por parte dos trabalhadores”. “O comando da PM se posicionou ao lado da parte infratora, pois há três anos deveria ter deixado o local”.

PM atua como judiciário e expulsa trabalhadores Sem Terra no interior de São Paulo Imagens: internet

Governo paulista empenha a PM no combate aos trabalhadores/camelôs em São Paulo Em uma das reitegrações de posse, PM retirou moradores de um terreno pertencente a uma empresa em débitos de impostos; ficaram na calçada, sem ter para onde ir, recebendo alimentos de vizinhos, além de um pouco de amor

Um policial civil paulista é baleado durante a repressão da tropa de choque da PM na greve da categoria, em 2008; “a mando do governador Serra”, dep. Major Olímpio Mulher enfrenta tropa de choque em uma das várias desapropriações de terras pelo Brasil


5

Militares em ação no Brasil e no mundo Imagens: Internet

Se na Faixa de Gaza os ataques militares do exército israelense a alvos civis, matando mulheres e crianças, sempre com a alegação de que foram atacados primeiro; se o militares do exército americano invadiram o Iraque como prevenção à informação de que o país tinha armas de destruição em massa - facilmente desmentida pelo mundo -, matando igualmente dezenas de milhares de civis, entre eles mulheres e crianças, no Brasil, os militares das polícias militares também têm sua cota de violência extremada. A mais recente aconteceu no Distrito Federal. Cerca de uma centena de cidadãos indignados com a roubalheira generalizada no governo Arruda, filmada e reproduzida em todos os canais de televisão e em vídeos na internet, foram agredidos pela PM de Brasília. O blog Luis Nassif re-

Militares israelenses em ação contra o inimigo em Gaza

Militares da PM usam violência contra vítimas que pediam fim da roubalheira no Dist. Fed.

produz matéria em que diz que a PM perdeu o controle de uma manifestação pacífica, cuja cavalaria pisoteou estudantes. Reportagens da Uni-

Militares americanos põem ordem no Iraque

SP. Orçamento 2010 não prevê reajuste ao servidor estadual O Orçamento de 2010 enviado pelo governador Serra não prevê reajuste salarial para o servidor público nem reposição das perdas salariais inflacionárias, como diz a letra da Constituição Federal. Aliás, essa determinação legal nunca foi cumprida pelas administrações nos últimos 16 anos, cujos servidores públicos estão com os salários defasados. Em relação ao ALE, o deputado Major Olímpio

afirmou que o governador Serra deu um “passa-moleque” nos agentes penitenciários, policiais militares, aposetnados e população. Em contrapartida, prossegue Olímpio, haverá aumento de gastos com publicidade: “milhões serão gastos na construção da imagem do governador”. Para ele, existe uma prostração do Legislativo frente ao “poder imperial” do governador.

Ministro Tarso Genro quer piso de R$ 3,2 mil para policiais do Rio O ministro da Justiça Tarso Genro quer que o piso salarial dos policiais e bombeiros militares e policiais civis do Rio de Janeiro seja de R$ 3,2 mil. Em entrevista ao jornal carioca O Dia, o ministro destaca que esse pode ser

Fotos: Roosewelt Pinheiro/ABr

um Pronasci - Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania exclusivo para o Rio, em razão das Olimpíadas de 2016, mas que pode se tornar, depois dos jogos, um piso salarial para as políciais do Brasil

tentar fuga dirigindo uma caminhonete, além de resistir à prisão. Outro que fez duras críticas à atuação dos PMs foi o representante do Ministério Público, o procurador-geral substituto, Luciano Chagas. Por unanimidade, foi concedido pelo Tribunal de Justiça um HC determinando o trancamento da ação contra o filho do desembargador. Fonte: Gazetaweb

Votação da PEC 300 fica para fevereiro de 2010 A votação da PEC 300 na Câmara, que iguala os salários dos policiais e bombeiros militares aos PMs do Distrito Federal, ficará para o mês de fevereiro de 2010. Segundo o presidente da Casa, dep. Michel Temer, a medida foi tomada de maneira preventiva em razão do baixo quórum, o que poderia prejudicar o resultado da votação da proposta. Baixo quórum significa que os parlamentares não vão trabalhar. Se não vão trabalhar remete à displicência com segurança pública dos cidadãos. A imprensa da Baixa-

Os manifestantes pediam o empeachment do governador Arruda. Até a imprensa foi agredida. Confrontem o que diz o militar com as cenas:

http://videos.r7.com/coronel-fala-sobre-o-confronto-entre-estudantes-epoliciais-nesta-quarta-feira-no-df/idmedia 8e7064574a55f3c4050be37639416bd7.html

Desembargador chama policiais militares de “urubus de farda” Policiais militares de Alagoas estão revoltados com o desembargador James Magalhães que chamou os PMs que detiveram Henrique Manso, exprefeito da Cidade de Paripueiras e filho do também desembargador Orlando Manso, de “urubus de farda”. Em agosto, ele foi preso e algemado por estar portando uma pistola calibre 380, registrada em nome do pai, depois de

versidade de Brasília (UnB) revelaram momentos brutais em que repressão triunfou sobre a luta pela moralização da política em Brasília.

da Santista veiculou recente matéria mostrando que alguns deputados federais marcavam presença no painel eletrônico, mas logo em seguida deixavam o plenário com direção ao aeroporto de Brasília para embarcarem no avião com destino aos seus estados de origem. Dentre os deputados flagrados estão os paulistas Márcio França (PSB) e João Paulo Cunha (PT). O blog Crítica Geral espera que a Proposta Ficha Limpa corrija essas distorções, uma vez que quem deveria dar exemplo não dá.

Já são 50 os coronéis na prefeitura paulistana O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do DEM, anunciou que mais dois coronéis aposentados assumirão cargos na administração pública municipal, elevando para 50 o número de coronéis exercendo essas funções. O anúncio ocorreu durante a solenidade de formatura e entrega de 35 certificados do Curso Superior de Polícia (CSP), do, da qual o prefeito foi paraninfo. Kassab teria aproveitado a solenidade para elogiar a atuação da PM contra os camelôs na região da 25 de Março e Largo 13 de Maio, cuja atribuição seria fiscalizar o comércio nas duas áreas. Acordo Durante a greve da Polícia Civil, o governador teria prometido algumas vantagens aos oficiais da

PM caso eles conseguissem debelar a paralisação da co-irmã. Segundo o deputado Major Olímpio, os comandantes da PM venderam a classe por uma garrafa de café, um carro Santana velho para transportálos e cargos de quinto escalão nas prefeituras aos oficiais depois que passassem para a reserva. O que se viu durante aquele episódio foi o confronto entre as duas polícias, deixando saldo de alguns feridos a tiros. Na região Na Baixada Santista há alguns coronéis aposentados que trabalham nas prefeituras locais. Nas cidades de Praia Grande e Santos, cujos prefeitos são simpáticos ao governador José Serra, alguns coronéis ocupam cargos de confiança. Fonte parcial: Flit Paralisante

Sonhe com o mundo. A gente leva você. Av. Pinheiro Machado.............................3257-7000 Shopping Parque Balneário......................3281-9000 Extra São Vicente..................................3579-9000 Shopping La Plage.................................3347-7000


6

Essa você não vai ver no Jornal Nacional

A conexão da corrupção do DF chega ao governo de SP e à capital paulistana Segundo a revista Carta Capital, a conexão da dinheirama, flagrada em vídeo, dividida entre o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, do DEM, e deputados do DF chega a São Paulo, governo do Estado e capital paulista. Uma delas, a CTIS Tecnologia S.A., aparece num pedaço de papel escrito à mão pelo tucano pelo tucano Márcio Machado, secretário de Obras de Arruda, com a suposta doação de “150.000”.

Essa mesma empresa também aparece em 35 contratos com o governo de São Paulo num contrato de R$ 812 milhões, a maior parte para locação de equipamentos de informática, entre 2007 e 2009. A pedido da Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça, outras três companhias (Politec, Poliedro e Policentro) também foram investigadas por fraude nas concorrências na área de informática em Brasília. Essas companhias firmaram par-

cerias com o governo de São Paulo no valor de R$ 1 bilhão. Outros contratos foram firmados por meio de consórcio, junto com a CTIS, para atender à Secretaria da Fazenda do Estado (SP), o Metrô e a Fundação para o Remédio Popular (Furp). Ligações estreitas Dois políticos ligados ao PSDB mantêm ligações estreitas com a CTIS. O ex-ministro do Planejamento do governo

FHC, Markus Tavares, e o ex-secretário de Finanças no município de São Paulo, Luiz Fernando Wellisch, exerciam funções na CTIS quando foi firmado contrato para a aquisição de 100 mil computadores por R$ 400 milhões. Numa conta rápida, cada equipamento custou R$ 4 mil, embora no mercado um computador chegue a R$ 1 mil. A matéria completa por ser lida no endereço:

http://www.cartacapital.com.br/app/ materia.jsp?a=2&a2=8&i=5699

Enchentes em bairros pobres teria sido escolha As enchentes que mataram 29 pessoas (até agora) na Zona Leste da capital paulista teriam sido uma escolha feita pela empresas responsáveis: Sabesp e Empresa Metropolitana de Água e Energia (Emae). Quem diz isso é o engenheiro de barragem, João Sérgio, para o

UOL notícias. “Os dados indicam que houve uma clara escolha da empresa responsável em alagar os bairros pobres para evitar o alagamento das marginais e do Cebolão. Serra se acovardou O blog do Chicão chama a atenção para o silêncio midiático em relação às

cobranças de providências e de responsabilidades do governador do Estado de São Paulo José Serra. “Nenhum comentarista da chamada grande imprensa teve a dignidade de perguntar onde está o governador, coresponsável pelo modo demotucano de gerir um naufrágio chamado São Pau-

lo”, diz o bloguista. Chicão lembra que a Rede Globo, por exemplo, deixou de veicular a notícia da queda do avião da Gol na região Amazônica, em 2006, para mostrar as fotos do dinheiro, que seria do aloprados do PT, numa clara intenção de interferir nas eleições daquele ano.

Contra o estupro do jornalismo, MSM faz manifestação diante da Folha O Movimento do Sem Mídia (MSM), uma ONG criada em repúdio ao jornalismo partidarizado e seletivo praticado pela grande imprensa, realizou mais uma manifestação diante do jornal Folha de São Paulo, capital. O motivo, dessa vez, foi a matéria escrita por um de seus colunistas, Cesar Benjamim, na qual ele fala sobre um suposto assédio sexual praticado pelo então metalúrgico Luiz Inácio da Silva contra um excompanheiro de cela durante a ditadura militar. “Uma página inteira foi oferecida ao colunista para que este destilasse todo o seu ódio, toda a sua inveja contra o agora presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva”, esclarece o presidente do MSM, Eduardo Guimarães. Segundo Guimarães, o

texto ladino e covarde pretendeu atingir duas instituições nacionais: a Presidência da República e o jornalismo, e, por conseguinte, o povo brasileiro. Estupro do jornalismo Para Guimarães, o jornal estuprou o jornalismo porque não ofereceu espaço para defesa do acusado “uma cláusura pétrea que foi estuprada pelo impresso”. Guimarães lembra de outros episódios envolvendo o jornalismo seletivo e golpista praticado pela Folha. “O jornal divulgou uma ficha criminal falsa contra a ministra Dilma Rousseff; levou milhares de pessoas a se vacinarem contra uma falsa epidemia de febre amarela, pelo menos três pessoas morreram por overdose; escondeu, por dezoito anos, um filho tido fora do casamento pelo ex-presidente FHC com

Foto: M.S.

Cerca de 150 pessoas estiveram diante do jornal golpista de SP

uma jornalista da Globo, disse que a ditadura cruel e assassina do Brasil foi uma ‘ditabranda’ etc.” Ditadura militar O presidente do MSM diz que o jornal teria colaborado com a ditadura militar. “A Folha cedeu carros da reportagem para os militares conduzirem os presos aos porões do DOPS e do DOI CODI onde eram torturados e até mortos”. Seletividade de fatos Guimarães afirma que a imprensa, de forma ge-

ral, tenta o golpe de Estado no Brasil desde 2003. “Para isso cria fatos e boatos, superdimensiona notícias que envolvam políticos da situação, mas esconde os descalabros e a incompetência dos governos do PSDB e DEM, com o objetivo de eleger Serra presidente do Brasil, o que seria um desastre para o país e para o futuro de milhões de brasileiros”, destaca. Diga NÃO aos golpistas da imprensa brasileira.

Mensalão do Serra, segundo o Conversa Afiada de Paulo Henrique Amorim Empresas contratadas pelo Departamento Estadual de Trânsito ( Detran) para emplacar veículos em São Paulo são acusadas de fraudes que podem chegar a R$ 40 milhões Delegados e empresários são suspeitos de integrar o suposto esquema milionário. A fraude principal, que teria a participação de “laranjas”, seria o superfaturamento de até 200% na medição dos serviços contrata-

dos. Ela envolveria centenas de Cincunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) de São Paulo, que são 344. Tucanos e os Detrans Esquema semelhante aconteceu no governo do Rio Grande do Sul da tucana Yeda Crusius, cuja fraude no Detran gaúcho chegou a R$ 44 milhões. Houve até pedido de empeachment da governadora, abafado pela tropa de choque tucana no Legislativo.

STJ suspende Satiagraha, absolve Dantas e condena juiz Fausto De Sanctis O ministro Arnaldo Esteves de Lima, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu liminar em favor do banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity. A liminar determina a suspensão do processo até o julgamento. Pela decisão, até a condenação de Dantas a dez anos de prisão proferida pelo juiz Fausto De Sanctis por corrupção fica no aguardo do julgamento. O juiz, agora, é quem terá de provar que é isento para julgar o processo de Dantas por crimes financeiros e lavagem de dinheiro. O mesmo ministro já havia negado a liminar em janeiro passado. Não se sabe ainda qual fato novo levou o ministro a mudar a própria decisão. Facilidades Antes de ser preso, em julho de 2008, escutas legais utilizadas pela Polícia Federal flagraram Dantas dizendo que temia apenas a Justiça de Primeira Instância, a qual De Sanctis pertence, pois nos tribunais superiores ele resolvia. Ameaças Ao ser preso, Dantas ameaçou contar quem eram os políticos, juízes, desembargadores e jornalistas que ele teria comprado.

Verdade ou não, o presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, concedeu dois HCs em prol de Dantas em 48 horas. Preocupação A preocupação seria o conteúdo de 12 discos rígidos apreendidos com Dantas. Neles haveria um seleto grupo de brasileiros que teriam enviado dinheiro aos fundos do banco Opportunity, contrariando a legislação que não permite que brasileiros residentes no país apliquem nesse tipo de conta, pois foram criadas para quem não reside no exterior porque seriam isentos de impostos e taxas. Há cerca de um ano, os discos foram para os EUA para serem descriptografados. Banestado O caso que envolve o banqueiro Daniel Dantas é semelhante ao caso do extinto banco Banestado, no qual pessoas residentes no Brasil teriam remetido de forma ilegal ao exterior estimados R$ 250 bilhões de dólares, via contas CC5, prevista somente para pessoas residentes no exterior. Esse caso permanece inconcluso e arquivado no Ministério Público Federal. O caso ainda permanece sob o manto do segredo de justiça.


7

Ambulância de São Vicente é flagrada em pátio de loja em SP Uma ambulância de São Vicente é flagrada no pátio de estacionamento de uma loja de material para construção na Cidade de São Paulo, causando indignação ao bloguista, João Gabriel, do blog Continental CAC. Segundo ele, os veículos da Secretaria da Saúde da cidade deveriam ser utilizados para a remoção de doentes em estado grave às cidades que tenham melhores condições no tratamento de doenças específicas e, após o atendi-

mento, serem trazidas de volta ao município. Mas não foi isso que aconteceu. Gabriel fala que, no dia 7 de dezembro, uma das ambulâncias da cidade foi flagrada no pátio de uma loja em São Paulo. “Um fato estranho que precisa ser explicado pelo secretário de Saúde do município, Cláudio França”, destaca. O bloguista disse que enviou mensagem eletrônica à Secretaria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de São Vicente, perguntando o que a ambu-

lância fazia às 14h30 daquele dia no pátio da loja. Em resposta, o secretário disse que a ambulância teria levado pacientes para os hospitais Samaritano e Beneficência Portuguesa e, na volta, passou na loja para fazer cotação para equipamentos para a piscina do Centro São Camilo, utilizada no tratamento de pessoas com paralisia cerebral. Gabriel afirma que isso não é verdade, pois, com a tecnologia avançada que existe hoje, toda e qual-

quer solicitação é feita pela internet ou telefone através de edital, carta convite ou pregão eletrônico, um método seguro e que reduz despesas. Além disso, explica Gabriel, uma série de irregularidades estariam sendo praticadas. “O motorista não tem legitimidade para isso (fazer cotação), toda e qualquer cotação deve seguir os ritos legais (edital, pregão eletrônico, etc.) e a própria parada da ambulância, por meia hora que seja, caracteriza vári-

Imagens: blog do João Gabriel

O uso responsável dos meios é obrigação do administrador público

as infrações administrativas, tais como improbidade administrativa, uso indevido do patrimônio público,

prevaricação, abuso de poder, tráfico de influência e por aí vai” esclarece o bloguista.

Lei para acabar com a poluição visual parece Oba-Oba A lei para acabar com a poluição visual na Cidade de São Vicente não pegou, dando a impressão de ser mais uma daquelas determinações de ObaOba. Quem afirma é João Gabriel, do blog Continental CAC, uma ONG criada para trazer cidadania à cidade vicentina. “A lei criada pelo vereador Caio França e aprovada pelos demais colegas da Cãmara Municipal é uma lei vazia, pois já existe a Lei Municipal 1827-A, a Lei Federal n° 6.938, de 31 de agosto de 1981, o código ambiental e a própria Lei Orgânica do município já preveem fiscalização e punição dos infratores”. A Lei proposta pelo vereador vicentino contribuirá para acabar com colagens de propagandas e afins nos postes de iluminação pública, nas praças, pontos de ônibus, lixeiras, ou seja, despoluir o visual da cidade.

Mau exemplo Segundo João Gabriel, o mau exemplo parte do próprio poder público, inclusive do ex-secretário da Cultura e atual vereador Pedro Gouvea e do atual secretário, Renato

Caruso. “Nos últimos anos, a pasta tem divulgado suas atividades através de propaganda colada em postes e áreas públicas, cinfigurando crimes de improbidade administrativa e de responsabilidade”.

O bloguista explica que, até o momento, nenhum vereador requereu o cumprimento da lei e a punição dos infratores. “Toda Câmara é cúmplice destes crimes”, finaliza Gabriel.

São Vicente também se afoga nas chuvas A Cidade de São Vicente também sofre com as chuvas. Moradores dos bairros Vila Margarida e Parque Bitaru não entendem como a administração municipal não toma uma providência em relação aos alagamentos. “Nem aqui eles vêm”, diz um dos moradores com a casa cheia de água. Um outro morador diz que o IPTU de 2010 vio com 5% de aumento. “qual o motivo desse aumen-

Nem o Paço Municipal e as ruas próximas escaparam à ação do poluidores

O jornal Percurso deseja a todos os leitores/amigos da edição impressa e da edição virtual um 2010 cheio de realizações e conquistas, pedindo ainda que estejamos sempre atentos aos acontecimentos para que não sejamos pegos de surpresa. Entreguemos nossos problemas nas mãos de DEUS, mas não nos esqueçamos de fazer a nossa parte, de sermos corretos e atenciosos para com todos os nossos semelhantes. Essa é a nossa mensagem para o próximo ano para todos. Colabore com o Percurso. Anuncie no jornal que é a sua voz, pois não temos o rabo com ninguém e com nada, exceto com a verdade, esta sempre será nossa incessante busca neste vale de lágrimas e de dor.

to?”, pergunta ele.

Moradores das ruas Adão de Barros, Primavera, Montese e Monte Belverdere não sabem mais a quem reclamar

Davi Gouvea

Rua Jovino de Melo, 1052 - Bom Retiro - Santos Telefone: (13) 7809-3305 - ID 90*6681


8 ´


Jornal Percurso - n. 20