Issuu on Google+

A data de origem pode ser estabelecida em 1979 quando a banda Bauhaus lançou a canção "Bela Lugosi's Dead." A banda pretendeu originalmente que a canção fosse uma gozação, porém, muitos fãs adotaram esse som tímido e misterioso como inspiração para a embrionária subcultura gótica. A primeira geração do movimento gótico emergiu principalmente no Reino Unido no final dos anos setenta e início dos oitenta, como um fragmento do movimento punk. A música punk dava seus últimos suspiros enquanto esta mutação sombria e introspectiva ganhava impulso. Bandas como The Damned, Bauhaus, e Siouxsie and the Banshees caracterizam a primeira geração. Essas bandas foram chamadas de góticas posteriormente, mas a maioria não se considerava gótica na época. Há muita dúvida sobre quem cunhou o termo “gótico" e como ele foi vinculado a esta música dark. A imprensa musical britânica parece ter sido a maior responsável pela disseminação do rótulo. No início dos anos 80, o movimento gótico prosperou com bandas como Sisters of Mercy na vanguarda. Porém, da metade para o final dos 80, o movimento migrou. No final dos oitenta e início dos noventa, uma nova, segunda geração de bandas góticas emergiu para dar nova vida à cena. Elas se caracterizaram como sendo as primeiras a chamarem-se regularmente de Góticas. Exemplos incluem The Shroud, Rosetta Stone, e London After Midnight. Este é o período em que o movimento gótico americano cresceu significativamente, e o Estilo Gótico se tornou reconhecido como uma subcultura distinta. Neste período, música e cultura gótica cresceram e ampliaram-se em várias categorias, ultrapassando os limites do que previamente era considerado Estilo Gótico.



yyyyyy