Page 1

#085 E ANO 08 / 2012 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

VIDA LOKA


VOID #020 EGO SUM LUX MUNDI VOID #040 NO MUSEU

VOID #030 PESÔ

VOID #029 NINGUÉM SAI VOID #039 YES

VOID #050 LÉGUAS DAQUI

VOID #049 FORA DO GELO

VOID #060 NADAAVER

VOID #059 BABY BOOM

VOID #084 REINADO

REINADO

VOID #070 POIS FOI E ANO 08 / 2012 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

VOID #079 MOTHER FUCKER

VOID #078 LAS CHICA PIRA

VOID #077 SABE MUITO

VOID #076 SENGAYA

VOID #075 TCHAN

VOID #074 NÃO COMPRE E ANO 08 / 2012 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

BIXO

VOID #082 ALÔ ALÔ 03/07/12 15:12

#084

E ANO 08 / 2012 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

E ANO 08 / 2012 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

ALÔ ALÔ

VOID #081 9X9

DANIEL CRAZY

#083

#082

E ANO 08 / 2012 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

WELLS OX

AL006112-An VOID.indd 1

VOID #073 AFIADA

VOID #072 OLHO DE GATO

VOID #071 SEMPRE #081

9X9

MOTHER FUCKER

PÉ SUJO

VOID #080 PÉ SUJO

VOID #058 EU ACREDITO VOID #068 NA LINHA

VOID #010 LARICA

VOID #009 DEBAIXO DO CHÃO VOID #019 XXX

VOID #008 É TUDO DA LEI VOID #018 NA TELA VOID #028 LUGAR ERRADO VOID #038 PODEROSERRIMA

VOID #057 MAU SUJEITO VOID #067 FOTOS

VOID #048 NA MOSCA

VOID #017 VIROU FUMAÇA VOID #027 BEM-VINDO... VOID #037 NA CALADA

VOID #056 FOTOS VOID #066 FEZES

VOID #047 CHUTA

VOID #016 SOU DA TINGA E DAÍ? VOID #026 NUM GUENTA... VOID #036 NÃO TEM CAÔ

VOID #055 AGORA VAI! VOID #065 BAZINGA!

VOID #046 AUTO-ESTRADA

VOID #015 NO RIM VOID #025 BODA DE PRATA VOID #035 AQUI JAZ

VOID #054 HANN A AFMELI VOID #064 CORPO SINTÉTICO

VOID #045 FOTOS

VOID #014 DEBAIXO DO PANO VOID #024 NA PARCERIA

VOID #053 CAPAI QUE NÃO VOID #063 EM PELO

VOID #044 NO OLHO

VOID #052 POR TRÁS

VOID #042 SHHHHH...

VOID #043 É SÓ O COMEÇO

VOID #034 FOTOS

VOID #033 TIRA O OLHO

VOID #032 3 ANOS NONSENSE

VOID #023 NUNCA MORRE

VOID #022 QUE LOOOOOCO!

VOID #013 ATOLA!

VOID #012 FURA BOLO

VOID #011 SE DEU BEM HEIN? VOID #021 2 ANOS NA CARA VOID #031 SÓ OS MUCHO LOCO

VOID #062 MOCADO

VOID #069 MEIA NOVE

#080

E ANO 08 / 2012 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

SS FS OLLIE / FOTO: ALEX BRANDÃO

4

#079

TIRAGEM_

A REVISTA VOID É UMA PUBLICAÇÃO MENSAL COM DISTRIBUIÇÃO GRATUITA E TIRAGEM DE 10 MIL EXEMPLARES.

VOID #051 DE LADO

DISTRIBUIÇÃO_

VOID É DISTRIBUÍDA NO BANHEIRO DOS PRINCIPAIS BARES, LOJAS, GALERIAS E UNIVERSIDADES DE PORTO ALEGRE. CONFERE A LISTA COMPLETA EM WWW.AVOID.COM.BR

VOID #061 NÓIS QUE VOA

VOID #041 É FOFREE

FOTO DA CAPA: MARCELO OGLIARI

VOID #003 2005...

VOID #001 SEXO A TRÊS

CAPA(S)

VOID #007 NÃO PARA NÃO

Tá na moda achar graça num mendigo bonitão. Dureza é encarar na rua aquela crosta de trapos, mas a gente tem a solução. Indispensável.

VOID #006 POA PORNÔ

UMA MOEDINHA, TIO

Acha que sabe tudo de baile funk vendo Tropa de Elite ou reportagem do Caco Barcellos? Esqueça, gurizada. Só sabe quem foi, e nóis foi.

VOID #005 FOFOCA

DE QUEM SABE

Meia na canela, skate no pé, faixas na cabeça, máquina fotográfica na mão, tatuagem no corpo e vintage no espírito. Um dia normal.

VOID #004 TAMANHO DE PÊNIS

BEFORE SUNSET

VOID #083 BIXO

Esta é uma edição rumo ao paradoxo. Uma cidade que vira uma legítima favela do Rio numa noite, mas também a Califórnia por um dia na outra. Onde meninas podem rebolar até o chão, ou voar alto em cima duma tábua de quatro rodas. Onde o rio na verdade é lago e as piscinas mais legais têm bolinhas no lugar de água.

NESTA EDIÇÃO

VOID #002 BAD TRIP

VOIDEANDO ATÉ O CHÃO


COLABORADORES

EXPEDIENTE

CONVERSA PRIVADA - É um papo de banheiro super informal, sem clichês nem superegos. Escrito por Juliana Poli e Laura Kaufmann, o blog é uma parada obrigatória para saber sobre moda, arte, viagem e experiências vividas pelas gurias. www.conversaprivada.com

SHOOT THE SHIT - Shoot The Shit é um coletivo criativo que realiza ações para transformar Porto Alegre na cidade mais afudê do universo. shoottheshit.cc 

STREET STYLE POA - O estilo das ruas é muito mais que fotos do que se usa pela cidade. Mais que moda de rua, o blog retrata o lifestyle de quem vive em Porto Alegre. streetstylepoa.com.br

LISE BING - Não consegue se controlar na frente de uma câmera, sempre mostra a língua. É dela uma cachorrinha chamada Pantufa e a coluna BING BANG. lisebing.tumblr.com

CRIA IDEIAS - É o estúdio de ilustração mais afudê de Porto Alegre. Trabalham com os mesmos objetivos: ter um cavalo marinho, um par de calças decentes e mais brinquedos. www.criaideias.com.br

DOSE DUPLA - Os gêmeos Léo e Luis fazem pratos pra galera matar a larica depois da festa. E em outros momentos também. Cozinha simples, feita com o que tem. facebook.com/programadosedupla

Direção Gabriel Rezende Marco Arioli Pedro Hemb Rodrigo Santanna Vicente Perrone Conteúdo e Planejamento João Francisco Hein   Editor Leandro Vignoli   Comercial Emiliano Jobim   Gerente Geral Helene Hermes   Financeiro Camila Bonfada   Projeto Gráfico Lucas Correa Rafael Chaves   Diagramação Henrique Lopes Repórter Nicolas Sales Fotografia Talles Kunzler Assistente de Marketing Gabriela Goularte Revisora Iara M. Rosales Gonçalves   A Void é uma empresa do Grupo Slash/Slash que atua em 5 frentes:

6

CAROL ROSA colabora na seção Eleganza. Acredita em uma piscina de ondas em Porto Alegre. Enquanto isso colhe kiwi loucamente since 1986. caroles.pan@gmail.com collectsomething.tumblr.com

BRUNO ARALDI escreve na seção Na Base, no meio tempo entre bolar projetos de comunicação, atualizar o Surfreaks e arranjar formas de curtir a vida. brunoaraldi@gmail.com  surfreaks.tumblr.com

MARLON OLIVEIRA divide seu tempo entre estudo, trabalho e entreveros. Entre uma atividade e outra, dá um rolê de skate com os amigos. Quando sobra tempo, dorme. marlondoliveira@hotmail.com

Void.Mag: revista Void.Party: eventos Void.On: online Void.PR: relacionamento com público  Void.EXE: planejamento, criação e produção de eventos e ações promocionais

Grupo Slash/Slash: C688 Complex EXE M/E/C/A/Festival TOW e Tow In Void


VOCÊ ENCONTRA NAS LOJAS


<<

NO DOUBT, NO HERO

Sabe aquelas picuinhas de artista que a gente não entende, no maior estilo Barbra Streisand pedindo pro Google tirar a casa dela do Google Maps e fazendo com que isso só gerasse mais atenção pra localização? A última dessas foi da banda No Doubt, que decidiu processar os criadores do game Guitar Hero só porque os personagens, inspirados nos membros do grupo, têm a opção de cantar músicas que não são deles. O que não sabemos é se entre as possibilidades havia a músicas Its The End of the World as we Know it, do R.E.M, em que na vida real Gwen Stefani virou piada nacional ao (não conseguir) cantar a música até o fim, no réveillon de 2000, num especial da MTV.

imma ruin you, cunt por nicolas sales

8

se não bastasse apenas esse fato, nos últimos dias vazou um vídeo das duas brigando feio no estúdio, onde Nicki dizia coisas como “eu vou te derrubar”. As gravações foram interrompidas até o clima acalmar. A polêmica continuou por semanas, e Mariah declarou que já foi até ameaçada de morte pela rapper. Golpe de marketing ou não, o clima de barraco de BBB pode aumentar a audiência, mas também ser um tiro no pé, caso eles ainda pretendam lançar o novo ídolo dos States.

GRRR!

<<

sound & vision

Atualmente, em programa de calouros, o que menos importa são os aspirantes a popstar em questão. Depois de inúmeros formatos novos e temporadas com vencedores que fizeram tanto sucesso quanto a Stephanie do Crossfox (ou menos), os produtores investem mesmo é em trazer celebridades pra julgarem os competidores. A nova temporada do American Idol nem estreou, mas já garantiu toda a atenção por causa disso. Na bancada de jurados, Nicki Minaj e Mariah Carey. Como

Mesmo que seja difícil de acreditar, os Rolling Stones estão vivos, sim – e até lançando música nova. Esse mês eles liberaram a faixa “Doom and Gloom”, que vai fazer parte do álbum de greatest hits “GRRR! “. A música foi gravada em Paris, após 7 anos sem pisarem num estúdio. Além dela, espera-se mais uma faixa inédita no álbum. A marotice juvenil da banda é tanta, que até turnê eles já têm marcada.


Mesmo tendo conquistado um leve hype entre os indiezinhos mais jovens depois de o filme 500 Dias com Ela ter uma de suas músicas na trilha, os Smiths mandaram dizer pra pararem de encher o saco: a banda nunca vai voltar. O suposto comeback virou rumor após os organizadores do Coachella oferecerem um evento 100% vegetariano caso os membros principais da banda, Morrissey e Johnny Marr, subissem ao palco juntos (pra quem não sabe, a banda inteira foi forçada pelo Morrissey, amigo dos animaizinhos, a parar de comer carne). Mordido com o fato de o festival ter desprezado a presença dos outros dois integrantes (que possivelmente ninguém lembre o nome), o vocalista mandou seu agente dizer à imprensa que só vai rever os ex-membros no céu (ou no inferno). Quando perguntado sobre o motivo, o agente disse que o segredo dessa mágoa toda só o Morrissey sabe. Será que ele pegou algum deles com a boca num Big Mac? Nunca saberemos.

<<

DE BRUXO A MONSTRO

Daniel Radcliffe possivelmente protagonize o novo filme do diretor de Sherlock Holmes, uma produção baseada na história do Frankenstein. Longe de interpretar o monstro em questão (longe mesmo: enquanto o ator mede 1,65m, a criatura tem uns 2,40m), o filme vai focar na história de Hunchback, assistente do médico. O eterno Harry Potter já até ficou pelado numa peça de teatro pra se livrar do estigma de bruxo. Vâmo ver se é desta vez que ele consegue.

ESPERA SENTADO

<<

<<

ATÉ QUE A MORTE OS UNA

50 BOATOS NÃO CONFIRMADOS

<<

Faz quase quatro anos que Lily Allen lançou o álbum It’s Not Me, It’s You. Mesmo ao declarar que daria uma parada, ninguém imaginou que o retorno fosse demorar tanto. A britânica já voltou pro estúdio, mas disse que não vai lançar nada tão cedo. Ela declarou em entrevista a revista NME que não tem pressa alguma em tornar pública alguma música nova, enquanto não confiar 100% no material. Só uma dica pra ti, Lily: cuida pra não se fazer de difícil e cair completamente no ostracismo, belê?

Faz um tempo que foi confirmada a adaptação para o cinema do livro “50 Tons de Cinza” – uma espécie de Crepúsculo com mais sexo. Apesar de já terem cogitado inúmeros nomes, o filme até agora só tem confirmado a roteirista Kelly Marcel (se alguém souber de um trabalho famoso dela, nos avise. Não conseguimos descobrir). A imprensa americana já chutou mil possibilidades pro elenco, e a última a ser mencionada como futura protagonista foi Mila Kunis. Considerando o teor sexual do longa, os produtores provavelmente pensaram no nome dela devido àquela performance com a Natalie Portman em Cisne Negro...

9


LISTAS

CINCO TONS DE CINZA – SÓ QUE NÃO O LIVRO 50 TONS DE CINZA JÁ VENDEU 40 MILHÕES DE CÓPIAS NA BASE DO “EROTISMO PRO UNIVERSO FEMININO”. NADA DE NOVO PRA QUEM TÁ LIGADO EM TODO UM ACERVO CLÁSSICO DE PUTARIA CHINFRIM.

10

E CINE PRIVET – a autora do livro é uma inglesa quarentona que certamente viu muitos filmes da Emmanuele. Sexo em naves espaciais, sempre com homens “sedutores” e mulheres “inocentes”, tudo com muitas tetas de plástico. E MARCELINHO – um fantoche lendo contos eróticos no computador é um grande hit da internet. Certo que a clássica “Patricinha certinha que virou puta por um dia” foi baseada em 50 Tons de Cinza. Ou vice-versa. E BRUNA SURFISTINHA – a diferença pro tal livro é que o blog da ex-garota de programa trazia uma dose de realidade, inclusive na feiura da própria, que de Deborah Secco, só tem o branco dos olhos. E BONITINHA, MAS ORDINÁRIA – Lucélia Santos estuprada na chuva por uma gangue e gritando “Negrooooo!”. Taí uma fantasia muito mais hardcore que a firulice de “bondage e sadomasoquismo” contadas no livro. E SASHA GREY – taí um tom de cinza a que a mulherada deveria dar bem mais atenção. Vale por todos os 50 juntos.


CINCO RAZÕES PARA NÃO IR AO SHOW DA LADY GAGA

CINCO MONUMENTOS PARA PROTESTAR EM PORTO ALEGRE

A GRANDE ESTRELA MUNDIAL DO POP VEM A POA. AÍ, TALVEZ A NAMORADA INSISTA, OU TU TE CONTAGIE PELO CLIMA DE GRANDE EVENTO, OU ROLOU INGRESSO PRO CAMAROTE DO CHEFE. TÁ FEITA A CAGADA. E PRA NÃO ACONTECER, FORTALECEMOS AQUI BONS MOTIVOS DE DESERÇÃO.

DE UM LADO O PESSOAL QUE PROTESTA CONTRA QUALQUER COISA, DE OUTRO, A POLÍCIA DESCENDO A PORRADA NESSA GALERA PROTESTANDO. TÁ TODO MUNDO ERRADO. MAS SE FOR O CASO, SELECIONAMOS VÁRIOS LUGARES NA CIDADE PRA PROTESTAR E A POLÍCIA REVIDAR.

E POKER FACE TWIST CARPADO – o setlist do show deve ter 26 músicas, e tu nem sabia que existiam mais de três. Certo que ela deve “tocar” aquela Poker Face umas cinco vezes ao longo da noite, hein? E LITTLE MONSTERS – é como são conhecidos os fãs da cantora. Não bastasse o figurino bizarro da própria, é bem provável que no show eles apareçam em trajes pra deixar o teu sono com pesadelos contínuos. E LIKE A VIRGIN – cara, a Madonna vem aí na cidade exatamente um mês depois. Pra te meter numa roubada, pensa que pelo menos essa te rendeu uma punhetinha na vida, alguns vinte anos atrás. E STAND-UP – tem um momento do show em que ela chama alguém pra subir no palco, e vá que tu seja esse grande azarado. O Ary Toledo tirar onda contigo num stand-up comedy deve ser menos constrangedor. E ARMÁRIO – se tu é guria, e foi o teu namorado que teve essa grande ideia, acho que nem precisamos explicar o que ele tá querendo te dizer, certo?

E MONUMENTO DOS AÇORIANOS – a escultura gigante em forma de caravela seria o melhor espaço pra Campanha de Conscientização ao Tétano. Ferrugem aos montes, aquela “belíssima” obra de arte futurista já tem. E PÔR-DO-SOL DO GUAÍBA – todo mundo deveria bater panela contra o fato de que o “mais bonito pôr-do-sol do mundo” não funciona em dias nublados. A natureza é uma safada capitalista alugando o céu da cidade. E LAÇADOR – um protesto peregrino, digamos assim. O negócio fica tão na puta que pariu da cidade, que nem a polícia iria até lá proteger qualquer vandalismo. Daria até pra colocar uma saia rosa no gauchão. E USINA DO GASÔMETRO – galera poderia se reunir em volta da chaminé, bolar o fuminho na base e bater o recorde mundial de maior baseado do mundo. E LAGO DA REDENÇÃO – bicicleta é coisa do passado, a onda do momento é andar de pedalinho. Em dias de chuva, cada um podia sair com o seu. + Amor – Motor.

11


1001 DISCOS PRA OUVIR DEPOIS DE MORRER MANOWAR ANTHOLOGY

por leandro vignoli

12

Imagino que todos que escrevem sobre o Manowar gostariam de passar batido por uma capa como essa aí acima. Mas, puta merda, quatro fortinhos, todos besuntados em óleo, cortes de cabelo mais retrô que o Fábio Júnior, e vestidos como figurantes de algum Mad Max, é impossível deixar de perceber. E quase impossível não imaginar que é o teaser de uma paródia pornô gay dos anos 70, em que a letra “O” numa fonte maior ali no meio do “manOwar” seja, na real, um trocadilho barato com o cu de algum deles. Só faltou uma espadinha. Por outro lado, a música talvez seja o que menos importa pra eles. Exceto pros fanáticos fãs da banda, que levam tudo muito a sério, quando nem ela mesma parece se levar. Certa feita, resolveram quebrar o recorde de maior agudo, e o vocalista alcançou 128 decibéis, não sabemos se com uma vassoura no rabo. Em outro recorde, o da “performance de maior duração”, tocaram direto por cinco horas e um minuto – e esse minutinho a mais deve fazer uma diferença brutal antes da esquizofrenia em massa. Também já gravaram uma música com versão em 15 diferentes idiomas. O próximo recorde poderia ser algo como o de mais integrantes comentendo suicídio ao vivo num show.

O negócio é tão o extremo da chacota que nem dá pra saber se é zoêra ou não (a gente acha que sim, por acreditar no bom humor). Pra quem leu até aqui e nunca ouviu falar no ManOwar, a banda faz heavy-metal baseado em assuntos como mitologia nórdica, aço, amor ao heavy-metal, aço, guerreiros, mitologia nórdica de novo, mitologia de outros tipos e, é claro, mais aço. Resumindo: a banda é como um bando de geek que em vez de virar inteligente passou a adolescência numa academia bolando historinhas de RPG entre supinos e halteres. Caso tenha alguma explicação pra essa bizarra mistureba de estética fortinhos e som nerd, é que ao contrário das dezenas de bandas escandinavas de metal (com relativo sucesso), o Manowar é de Nova Iorque. Numa analogia com outros gêneros, é como se um rapper do Bronx falasse de Nietzche com sapato mocassim. Ou uma banda de skate-punk californiana escrevesse sobre religião trajando uniformes do exército. Claro que tudo isso é uma vaga tentativa de análise racional no meio de toda palhaçada armada. Um negócio que pra ficar mais homo-piadístico, realmente só faltaram as espadinhas. A menos que elas estejam socadas onde não dê pra ver.


Imagens: Rodrigo Esper Produção de moda e texto: Babi Mattivy Maquiagem: Artifício Coletivo Looks: Urban Vintagers (loja.urbanvintagers.com) Óculos: LIVO (livo.com.br)

Acesse os canais online da Void e veja o ensaio completo.

skater girls

SUNSET CALIFORNIANO, MECHAS DOURADAS, SKATE, OUTFITS VINTAGE E MUITA MEIA NA CANELA. ESSE CENÁRIO PARECE BEM DISTANTE DA NOSSA REALIDADE, MAS, ACREDITEM, IMPORTAMOS ELE PRA CÁ, NUM SÁBADO JÁ TRADICIONAL DO - MELHOR VERANICO DO MUNDO - . AS MODELOS DA VIDA REAL SÃO PRODUÇÃO LOCAL , AS LENTES ENTREVERADAS DO I HATE FLASH E OS PANOS DO SHOOTING GARIMPADOS A DEDO PELO URBAN VINTAGERS. INSPIRE-SE NOS CLIQUES E TRANSFORME PORTINHO ALEGRE NA SUA VENICE BEACH POR UM DIA.


CONVERSA PRIVADA

descarga Se você tem luzes exageradas, usa vestidos bandage e peep toes coloridos provavelmente não vai gostar deste texto. Se você gosta de usar termos super descolados e cools e se acha mais especial por ter gente que não entende, talvez seja melhor parar de ler por aqui.

por laura kaufmann juliana poli

preciso falar Uma grande dúvida feminina sobre sexo: a lingerie importa? A maioria dos homens diz que nem olha e só quer saber do que está por baixo. Tem amiga que jura de pé junto que não há quem resista a uma lingerie de renda vermelha fatal, daquelas que dá vontade de arrancar com a boca. Existe a lenda que eles broxam com a cor bege. E todo mundo já viveu o caso da lingerie ignorada, aquela que nós nos dedicamos para comprar e ele não percebe que estava ali. Nós acreditamos que não há lingerie avassaladora, existe, sim é mulher confortável com seu corpo, sensual na sua naturalidade. O poder da sensualidade não mora em um pedaço de tecido, mas se a renda, cor ou corte te ajudam a despertá-lo, então te joga! Mas usa para alavancar a tua própria confiança. O “ele” que você deve primeiro pensar em satisfazer no sexo é o teu próprio prazer, este sim é nosso principal parceiro na cama. Prova disto é que as minas estão descobrindo seus corpos lendo 50 tons de cinza e não na companhia dos caras que tanto falam que entendem do assunto. É clichê, mas a gente repete: não há nada mais sexy que a mulher confiante, segura e feliz. A naturalidade da calcinha bege ou o conforto do algodão não tem nada a ver com a performance da tua parceira, meninos! A lingerie sozinha não tem apelo nenhum, mas se ela nos ajuda a aumentar a nossa confiança, e por consequência o sex appeal, nós dizemos que sim, a lingerie importa.

Para que cabelos tão loiros, vestidos tão justos e peles tão bronzeadas? O exagero é realmente necessário? Para ser publicitário você realmente precisa ter barba, usar all star, camisa xadrez e óculos de grau bem grande? Todo mundo que trabalha com moda tem de andar 100% fashion, o tempo todo? Não estamos escrevendo este desabafo para ditar moral para ninguém. A única coisa que esperamos é que todos possamos nos olhar no espelho e pensar se gostamos do que vemos ou ao menos se o que vemos é aquilo que somos de verdade. Se o reflexo, interno e externo, deixa NÓS MESMOS felizes e não os outros. Descarga nos padrões, nas expectativas dos outros e nos paradigmas da moda. Não seja cool porque o mercado pede, não seja loira porque suas amigas são, e não há desculpas para ser laranja. E aí, qual a sua verdade?


SHOOT THE SHIT

SpY por luciano braga

Esse cara é muito foda e não sei como ainda não falamos dele pra vocês. Uma das nossas principais referências, esse artista espanhol se apropria dos elementos urbanos de maneira única ao enxergar a cidade como um grande depósito de matérias-primas para sua imaginação. Resultado de muita observação e criatividade, sua arte é simples e se propõe a quebrar a monotonia das cidades. Telentulhos viram barcos, sinaleiras viram sorrisos e folhas de árvores viram uma forma geométrica. Tudo para surpreender, fazer sorrir ou incitar uma reflexão entre as pessoas impactadas. As imagens falam por si.

20

Curtiu? Então acessa aí o site do cara: spy.org.es

www.shoottheshit.cc you are awesome.


REASON IS EXPECTED GARAGE ROCK™

©2012 Oakley, Inc. | Facebook.com/OakleyBrasil


BING BANG

por lise bang

22

PENA DO RH

THINGS WE FORGET

Mandou seu currículo para “Deus e o mundo” e não obteve nenhuma resposta? Talvez o problema não seja a crise mundial, o inferno astral ou falta de vagas no mercado. Talvez a culpa seja do seu currículo. Mais precisamente das merdas que você escreveu nele. Leia-o com atenção e veja se não é o caso de mandálo para o Tumblr Meu CV em Anexo, que mostra pérolas de currículos, aqueles que nunca deveriam ter sido escritos, e muito menos enviados. Ser RH, hoje em dia, não tá fácil. http://meucvemanexo.tumblr.com/

Um blog com mensagens escritas em post-it’s e que foram coladas em lugares públicos pela cidade de Singapura. Um blog com mensagens que a gente nunca poderia esquecer, mas a gente esquece. Bora não esquecer mais? Basta colocar http://thingsweforget.blogspot.com.br/ como “página inicial” do seu browser e ler todo dia uma mensagem, porque há coisas que nós esquecemos, que não deveriam ser esquecidas. E esta dica é uma delas.

CORRA PRA ESTE SITE

WTF?

Se você só se deu conta agora que o verão está logo ae, bora se mexer e entrar neste site. O Jog.fm tem uma coleção de músicas para você adicionar numa playlist conforme as informações sobre a sua performance no exercício do momento. Tá correndo a 10km por hora? Músicas que combinam com esta velocidade estarão a sua disposição. Seu batimento cardíaco está a 160 por minuto? Outras aparecerão para serem adicionadas na lista que você criar a fim de te ajudar a encarar o exercício com mais disposição. O site também tem playlists prontas para corrida, caminhada e ciclismo. A diferença entre elas é a duração. Bora suar, pois homens com barriga de tanquinho, é o que há. http://jog.fm/

Tumblr com imagens tão sem noção que, com certeza, aquele dia nunca vai ser esquecido. Tanto para os figurantes, quanto para quem clicou e agora para nós. Não tem como não rir. E depois de olhar para a foto, não pare pra pensar. Muitas coisas não têm explicação. E aceite isso. http://essediafoifoda.tumblr.com/


DOSE DUPLA UM DUELO ENTRE DOCE E SALGADO, ENTRE GÊMEO LOUCO E GÊMEO DOIDO, ENTRE HOMEM E MULHER. FOI ESTA A PILHA DO EPISÓDIO DESTA EDIÇÃO FUNKEIRA. AO INVÉS DE MC’S, DOIS CONVIDADOS PRA LÁ DE ESPECIAIS. PARA AJUDAR O LEONARDO NO CREW DO DOCE, A CANTORA DE VOZ SUAVE DIANDRA E O SEU SORRISO CATIVANTE. PARA COMPOR O TIME DO SALGADO, BRUNO “LEE” NERVA, VOCALISTA DA SECOND HAND E TERROR DA MULHERADA.

A gravação rolou naquele clima de embate tenso SÓ QUE NÃO - entre as duas duplas. Eu me sinto na obrigação de fazer uma reclamação formal perante ao público, já que bem na gravação que não pude comparecer, os caras prepararam dois rangos muito fodas. O único lado positivo de não ter aparecido é que não tive que julgar qual estava melhor. Seria uma missão ingrata ter que escolher entre uma torta com uma camada de bolacha Oreo (Negresco é coisa de brasileiro), outra de doce de leite e uma derradeira de ganache de chocolate ou uma costela de ovelha temperada com alecrim, alho, manjericão, tomilho e acompanhada de batata baby. por joão francisco hein imagens gabriela marimon

24

Outra ressalva importante é a de que o rango só ficou bom porque os gêmeos tinham convidados gourmets. Ou seja, o mérito todo é da Diandra e do Lee. Bem, chega de conversa furada. Cola no nosso canal do Youtube e aprende a fazer salgado e doce de uma vez só. Os agradecimentos vão para os nossos dois convidados e o não poderíamos deixar de comemorar o nascimento do filho do Diretor deste programa, Guilherme Moreno. Seja bem-vindo ao ENTREVERO, Cadu! Acesse nossos canais online marotão facebook.com/revistavoid facebook.com/dosedupla

*Um agradecimento especial ao trio censura composto por Guilherme Moreno, Jorge Júnior e Marcelo Ogliari, além de um salve especial para o nosso comparsa Diego Barrios.


a negação da esmola DEPOIS QUE TU VIRA O ROSTO E FAZ CARA DE POBRE COITADO QUE QUERIA AJUDAR, MAS NÃO TEM NENHUMA MOEDA SOBRANDO, AINDA DÁ PRA VER DE RELANCE AQUELE OLHAR FULMINANTE DO FLANELINHA. O QUE COMPLICA A HISTÓRIA TODA É A APROXIMAÇÃO-SURPRESA DO MALTRAPILHO, QUE JÁ TE PEGOU DESPREVENIDO E, PRONTO, MAIS UMA MÃO ALCANÇANDO 25 CENTAVOS. ISSO NÃO É LEGAL. LEGAL É SABER O QUE DIZER, ENFRENTAR A SITUAÇÃO COM A DESTREZA DO BON-VIVANT DA SELVA DE PEDRA, DEIXAR O SENTIMENTO DE CULPA PRA DEPOIS E SAIR DE CENA NA MOITA. PRA ISSO, TEM DE SABER NEGAR.

“Não tenho” Não tenho e ponto final. Taxativo, ríspido, duro. Com certeza, econômico. Estudos indicam que pedintes aguentam ouvir até cem vezes ‘não tenho e ponto final’. Não seja o centésimo primeiro.

“Acabei de dar a última” É um humanista, mas ele te pegou na hora errada. Não ajudou aquela pessoa em si, mas já contribuiu para a causa alguns semáforos atrás. Talvez ele se desloque e fique duas ruas à frente do filho da puta que está pegando todas as moedinhas do dia.

“Bá, tá ruim o negócio” Você não tem moedas, nem dinheiro, só cartão. Ele vai ficar pensando que não tem moedas, nem dinheiro, nem cartão. Tudo culpa do Visa.

“Tem um restinho” Moeda, não rola, mas o resto da Coca, vai. Fez o certo, fez o que pôde, porque no fundo, no fundo, tu sabe que todos querem dinheiro é pra comprar pedra. Aí você se dá conta de que a lata ele já tem.

“I don’t speak portuguese” Você é um gringo de um país que precisa entender as palavras de um pedinte para lhe dar esmola. Sua criatividade rendeu mais que uma desculpa exótica, deu uma história para ele contar pros amigos.

“Gastei a última no parquímetro” Em outras palavras, tu tá dizendo que acabou de pagar para estacionar na rua e que ninguém vai cuidar do carro. Sua situação é tão terrível quanto a dele. Vocês são vítimas do mesmo sistema. Vote nulo.

por conrado garcia

ilustração xablo lutz


sparkcom


VO TE

´ PAPA TEXTO: LEANDRO VIGNOLI

/

IMAGENS: JORGE JÚNIOR E MARCELO OGLIARI


MAIS DE 30 MC’S, MAIS DE 7 MIL PESSOAS NA QUADRA DA IMPÉRIO DA ZONA NORTE E QUASE DEZ HORAS SEGUIDAS DE TCHU-TCHA-TCHA NA CABEÇA, ASSIM FOI A GRAVAÇÃO DO MAIOR DVD DE FUNK NO SUL DO PAÍS. OS NÚMEROS DIMENSIONAM O TAMANHO DO EVENTO, QUE AINDA CONTOU COM A ESTRELA MÁXIMA DA FESTA, MR. CATRA, PRA FECHAR O BAILE COM SUA DEVIDA MAESTRIA. E É NESSE CLIMA QUE NOS EMBRENHAMOS DE BARRIGAÇO: CAMAROTE, ÁREA VIP, BALADINHA MONSTRA, AI MEU DEUS COMO É BOM SER VIDA LOKA.

Motherfucker

P.I.M.P Pra essa galera, além do típico baile e da diversão garantida, a gravação era um acontecimento único pelo fato de que muitos dos MC’s dificilmente se apresentam juntos. Maioria deles vindo do Rio, lá o que rola é uma separação de “escritórios”, onde um artista jamais toca num evento da concorrência. A exceção veio, digamos assim, da neutralidade de Porto Alegre (que acreditem, tem vasta tradição funkeira nas comunidades), e mediada pela produtora Nível A, que celebrava seus quatro anos de existência como uma das principais do país. Toda a filmagem foi conduzida pela produtora do Kondzilla, espécie de SPIKE JONZE do funk, ícone do funk paulista e espécie de vanguardista da ostentação, em vídeos com carrões, motos em forma de “nave”, champagne pra cima, mulherada em volta, “Abercrombie e Nike Shox”, uma coisa bem pimp mesmo (vídeos como do Mc Boy do Charmes, pra se ter ideia, passam dos 6 milhões de views no Youtube). E o evento não fugia à regra, com moto em cima do palco, no backstage, moto por tudo que era canto. A sua equipe tinha tantas câmeras que não duvido que até eu apareça rebolando, quando sair o DVD. Nóis de nave.


Aprendendo com o

FUNK Na pista dum evento tão cheio, gurizada fica num apertão fudido e lá no final das sete mil pessoas, mal se consegue ver algum funkeiro no palco (não que alguém se importe muito; na real, parece que quanto mais suor colado, melhor). Quando alguém tenta passar entre a multidão, a maior preocupação de todos é a de que ninguém pise o seu “kit”, o baldinho cheio da mistura de vodka com Red Bull – aquilo que indie chama de “combo”, que nas festas playboy deva ter outro nome. Pra dar um mijão no banheiro químico, homem geralmente entra em dupla. Afinal de contas, pra que esperar se cabe dois, né não? ACHO que a lógica é essa. No mais, geral canta e dança sem muita frescura, vai pro “já é ou já era”, e também rola aquele estereótipo das minas dançando com a bunda levantada e o parceiro segurando na cintura – um mal encarado, ao qual chamaremos de FRANCESCO TOTTI, não gostou muito do repórter olhando uma dessas cenas. Mas em dez horas de baile, sendo a Void claramente os HAOLES dali, foi o único “incidente”. Ninguém tá preocupado se quem ouve funk hoje é favelado, playboy, classe média, “se for pra ser, eles querem é mais”. Apesar da pouca instrução dos MC’s, fica claro a manha de todos em falar com a imprensa (e aparentemente, éramos os únicos presentes). Respostas na ponta da língua, em geral sempre as mesmas, mas agarrando qualquer segundo de mídia pra falar do trampo deles. E, ao contrário de bandas de rock – ou boa parte delas – ninguém faz cuzinho doce, cara de entediado ou pose de “uiuiui tu não me conhece”. Dentro do possível, até as músicas tem um quê de marotice no meio da overdose de tchu-tcha-tcha, com trechos de coisas bem atuais como Flo Rida, LMFAO e até aquilo que batizei de FUNK DA ADELE.

Rei

CATRA

A atração principal do baile chegou quase às 3 da manhã, pela porta dos fundos, direto no backstage. O tratamento é de um BEATLE, com todos em volta, querendo foto, autógrafo ou apenas tocar no ídolo. E é o que de fato ele é. Nenhum MC das cerca de UMA DÚZIA com que troquei uma ideia deixou de citar Mr. Catra como, mais do que uma influência musical, inspiração e modelo. Uma menina, ainda menor, chorava copiosamente ao tê-lo visto tão de perto. Outras duas, essas já BEM adultas e ao qual chamarei de GOSTOSA 1 e GOSTOSA 2, que até então circulavam pela área sem o mínimo interesse em outros MC’s da noite, avançaram feito rapinas, cada uma se pendurando num braço. Uh, papai chegou.


PANO E PISANTE

No figurino, a maioria segue o estereótipo que se imagina, como o correntão no pescoço usado pela molecada no público, mas também os MC’s, esses mais profissa, em geral personalizados com o nome de cada um, seja o G7, o K-9, ou a Loira Gi. Nas meninas, a saia muito-maisdo-que-curta é o padrão. Na pista, quando se olhava pra cima em direção ao camarote (pra pegar um ar ou algo assim), não tinha uma mina que não desse pra ver a calcinha. Mesmo com ninguém prestando atenção ou de fato se importanto com a zoiada, por via das dúvidas, a reportagem preferiu desviar os olhos assim que via uma. Mas nem tudo é produção em massa. Pelo backstage, um dos acessórios mais vistos eram snapback’s muito estilêra, de todos os tipos e times, inclusive de fazer inveja a skatistas e até a colecionadores (top do ano prum New Era com os personagens da Marvel). No palco, vários dos funkeiros buscam a sua identidade, e a tecla do ser original era repetida à exaustão por todos com quem conversei, quase uma obsessão. Alguns, como o MC Duduzinho, se apresentou com óculos de armação grossa, camisa pólo Lacoste, e tênis Ralph Lauren, poderia ser confundido com um PUBLICITÁRIO, não fosse a cara de gurizão. Aliás, a pouca idade de todos chama bastante a atenção. Lá, eu seria o MC TITIO.

AS NOVINHA

Andando pelo backstage, MC Pocahontas destoa pelo longo sobretudo rosa, deixando à mostra apenas seus olhos esverdeados e a cara MAROTA. Com dezoito anos recém completos, diz fazer o gênero “molecona”, não vulgar, ao contrário de outras funkeiras, que glamurizam o decote e o periguetismo. No palco, porém, a coisa não era bem assim – havia um bocado de carne desnuda, apesar dum sneaker Adidas no lugar de salto. Uma das músicas dizia algo como “fazer o quê, é chato ser gostosa”; e bem, toda a equipe Void não poderia concordar com menos. Além dela, outra das “novinha” no evento era a MC Beyonce, que poderia facilmente andar na rua passando-se pela original – SÓ QUE NÃO.

VIDA LOKA

Obviamente chega um momento que todo o tchutcha-tcha parece ficar em looping na tua cabeça, e que “novinha” não vai sair do teu vocabulário nunca mais. Tudo resolvido pela senha da noite: quando o DJ tocava, era só se levantar, pegar mais um “kit” e o seguinte… Ai meu deus como é bom ser Vida Loka


“Já que tu se apaixonou, então bota dizendo que ama.” (MC Pocahontas)

“Deixa elas passar, deixa elas passar / Essa é as mina zika da balada, olha como as novinhas tá.” (MC Nêgo Blue)

“Chamei de gostosa e ela respondeu assim / Normal, mamãe passou açúcar em mim.” (MC G7)

“Onde eu chego paro tudo / Mulherada entra em pane / Meu cordão é um absurdo meu perfume é da armani.” (MC Boy do Charmes)

“O mingau tá na área novinha chega pra cá / Vô te papá te papá te papá.” (MC Mingau)


ADULTÉRIO

ERAM QUASE TRÊS DA MADRUGA, O CAMARIM ONDE SERIA A ENTREVISTA ESTAVA ABARROTADO DE GENTE, MR. CATRA OBVIAMENTE PRA LÁ DE BAGDÁ, O REPÓRTER TAMBÉM JÁ FORA DO AUGE DA SOBRIEDADE, TUDO PRA DAR ERRADO. POUCO DO QUE HAVIA SIDO PREPARADO TERIA COERÊNCIA NAQUELA ZONA. O QUE VEM A SEGUIR, MAIS DO QUE UMA ENTREVISTA EDITADA, É TODA A SUCESSÃO DE ACONTECIMENTOS.

Todos MC’s daqui te citam como influência. Tô ligado que tu já tem um monte de filho, mas tu também te sente o pai do funk? Vou te falar, esses meninos aqui tudo começaram perto de mim, tá ligado, sempre ouvindo, então me sinto um pouco responsável pela carreira de cada um deles, é um bagulho muito louco. É um carinho muito…um carinho...pô, um carinho muito, tá ligado.

Gostosa 1 já me olhava com uma cara de “termina essa porra logo!”. A partida já parecia perdida, então resolvi ir pro tudo ou nada.

A resposta já tava sendo nada com nada mesmo, até que alguém tentou entrar pela porta do camarim.

Uma das tuas músicas mais famosas é “Adultério”. Como tu tem três mulheres, tu comete três adultérios ao mesmo tempo? Pô, maluco, não acho adultério. Acho uma forma natural de vida, porque na natureza todo animal que vive em bando que nem nós, a formação social é um macho e várias fêmeas. Então a gente não pode mudar a natureza disso.

Catra grita: “Deixa entrar, deixa entrar! Porra, caralho!”

Bom, ele não respondeu à pergunta. No peito e na raça, insisti:

Algum aspone fala: “É isso aí que tem que ser. Agora vai melhorar o cheiro do ambiente.”

Mas tu considera que quando comete um, na real são vários? Nada a ver, o homem é caçador. Como a gente não precisa mais caçar pra comer, a gente caça pra fuder (mais gargalhadas).

Claro, eram duas meninas. Aquelas mesmas, as GOSTOSA 1 e GOSTOSA 2. Fiz outra pergunta, a que ele não deu a mínima. Cagou pro lance.

Tu já falou que funk é algo de Deus, que não adianta vídeos milionários. Mas esse novo estilo do funk não é pura ostentação? Também faz parte da cultura. Porque o funk é o gangsta rap do Brasil.

Catra para elas: “Obaaa. E ae meninaishh. Vem com a Mangueira” Rolou um selinho em cada. E lá fui eu xaropear de novo: Tu tem algum critério pra batizar o nome de tanto filho? Meus filhos, a maioria deles, têm nomes hebraicos. Eu sou hebreu. E quando tu se converteu, precisou fazer a circuncisão? Eu já era circuncisado. Meu pai me circuncisou por higiene e segurança quando eu era moleque. Então tu já nasceu judeu, sipá? Nasci, porque planta que poda cresce mais, tá ligado. (Gargalhadas gerais).

Tu também é a favor da legalização das drogas… Lógico, mano! Olha a fortuna que se gasta com combate as drogas. Porque não legalizar? O governo toma conta dessa porra, e reverte esse dinheiro em segurança, escola, hospital… Lá no Uruguai foi legalizado. Tu já te sentiria um uruguaio, então? Pô…eu sou jamaicano, holandês, porra! (Mais risadas de toda asponagem) Ouvi que ainda moleque tu começou no rock, tocando guitarra. Qual o útimo negócio que tu ouviu fora do funk? Tem um disco do Márcio Local, é foda. Um disco de samba-rock… Gostosas 1 e 2 perderam a paciência e a entrevista acabou.

Nem achei tanta graça. Talvez novos filhos tenham começado ali mesmo. Não sei dizer.


agradecimentos Nosso tradicional salve final vai pro bonde que fez essa matéria ganhar vida. Rodrigo “Índio” Carvalho (do Complex), que agilizou toda a produção thug mansion; pessoal da Nível A Produções, pela grande hospitalidade; e a Rodanski, o nosso Bonde da Fotografia.


publieditorial

CONVERSE ADICIONE COR O evento, que reuniu mais de 2 mil pessoas no último dia 30, no Rio de Janeiro, deixou os pilares da Praça XV, na cidade maravilhosa, mais coloridos e muito mais interessantes. É que o local foi sede, no Brasil, da ação ADICIONE COR promovida pela CONVERSE em diversos países, e que tem como objetivo a recuperação de áreas públicas.

Na revitalização, além de novas cores, os pilares centrais da Praça XV ainda ganharam intervenções feitas por artistas locais, como Cristiano Preás, Mack Viralata e Vagner Donasc. No local ainda foi instalado novos mobiliários urbanos. Bancos, corrimãos, rampas e cantoneiras devem tornar o espaço mais bonito, acessível e confortável pra a população em geral, e muito mais divertido para os skatistas, que poderão fazer desses objetos obstáculos durante suas manobras. Os riders, Biano Bianchin, Jay Alves, Renato Souza, Daniel Crazy e Carlos Ribeiro, fizeram demonstrações durante o evento, que ainda contou com a participação das bandas Mahmundi e de A Filial, além do DJ Pachu. E o pessoal que passou pela Praça XV no dia 30 de outubro, não ficou só assistindo, também colou a mão na massa. Várias ações interativas foram realizadas durante o evento, entre elas a customização de tênis e de fotos. A participação coletiva também foi fundamental para compor um grande mosaico com pequenos adesivos coloridos. Para conferir as fotos do que rolou no CONVERSE ADICIONE COR, entre na página do facebook da marca (www.facebook.com/conversebrasil).


STREET STYLE POA

LOOKS

LUGAR

Os bem vestidos na galera.

As designers Amandinha Py e Petula Silveira produzem acessórios 100% couro, porém sempre abraçando o conceito up-cycle: uma produção toda sustentável, utilizando excedentes da indústria calçadista. Esse mês a PP, sua marca, inaugurou um novo atelier, um ambiente aconchegante e discreto no coração do Moinhos de Vento. Sente o clima: Endereço: Rua Dinarte Ribeiro, 18.

#Sea Punk.

CORRENDO NA FRENTE O que ainda não é, mas vai ser. Pode anotar. por claudinha palma barbara mattivy

imagens claudinha palma barbara mattivy

40

#estampa lenço

#Mutta Power.

#capinha customizada (customic)

#navajo


C AVA L E R A� B A R R A� S U L B a r r a � S h o p p i n g � S u l Av. Diário de Notícias, 300 - loja 2036 Cristal - Porto Alegre - RS

CAVALERA� IGUATEMI S h o p p i n g� I g u a t e m i Av. João Wallig, 1800 - loja 2208 Passo da Areia - Porto Alegre - RS


HUF x HIGH TIMES

DITADURA VISUAL

M∆G-P

Partindo do “profundo apreço” de ambas as marcas pelos campos verdes, a marca de São Francisco HUF lançou em collab com a revista HIGH TIMES um pacote especial, composto por 11 itens bem verdinhos. Eles incluem uma variedade de vestuário, t-shirts, bonés, um hoodie, um sneaker de cânhamo e as famosas meias “Plantlife”. A coleção é composta sugestivamente por 420 peças. Enquanto essas especiarias não chegam ao Brasil, dá pra comprar online pela loja da HUF.

“This is a movement, love it or hate it”, pronuncia o artista de rua francês Kidult, na abertura de seu novo curta ‘KIDULT - Visual Dictatorship’. O artista é conhecido por suas fortes críticas e declarações pesadas contra as grandes marcas e coorporações que dominam o mundo capitalista. No seu manifesto de 13 minutos, ele mostra imagens inéditas das fachadas de Christian Louboutin, em Paris, Marc Jacobs, em Nova York, e chega às ruas de Hong Kong com etiquetas e cartazes inspirados na célebre campanha da Kate Moss para a Supreme.

Uma viagem de fusquinha de Mato Grosso do Sul a Novo Hamburgo, 600 likes em 2 semanas, um empréstimo, uma dúvida - se iria dar certo - e uma certeza: não se chega a lugar nenhum sozinho. A M∆G - P é uma proposta diferente de calçados, em que você não só calça como participa e pode dar pitaco em tudo, dos desenhos ao produto final. “Suguei tudo sem hesitar, a palavra colaboratividade virou de fato um movimento muito além do merchan”. E foi assim que a designer e proprietária da marca, Pamela Magpali, viu o seu projeto dar certo, buscando saídas criativas e contando com a ajuda dos amigos pra abrir o seu atelier. A produção é toda artesanal, o couro e retalhos são de reaproveitamento, a modelagem é simples pra explorar bem as estampas, e a sola é crepe 100% natural. Eu quero.

Info: http://store.hufworldwide.com/

Info: http://m-a-g-p.tumblr.com/

por carol rosa

eleganza

42


VISHLAND

PAXLUXLUV

Por indicação de uma amiga fui surpreendida pela VISH. Impossível não ficar encantada pela qualidade e produção impecável de cada roupa, por cada detalhe do lookbook. Por trás desse creative lifestyle está a dupla Andreia Passos e Luiz Wachelke, em total sincronia. Fundada em 2007, a marca mescla o repertório dos dois criadores, dividindo um gosto em comum por moda e design em busca de um desafio: transformar suas ideias e desejos em roupas que refletissem a leveza desse estilo de vida. Partindo sempre de um ponto de vista de tendências de comportamento, Andreia e Luiz exploram suas referências e desejos pessoais em peças descomplicadas e com apelo fresh. As estampas nascem de desenhos feitos à mão, como as ilustrações, que são numeradas e garantem o aspecto exclusivo do produto. Vish, que foda hein.

Muita gente não sabe pronunciar e, por vezes, nem entendem direito. O PaxLuxLuv vai além de organizar referências, catalogar comportamentos, mostrar a alta costura e retratar a cultura urbana. Isadora Bertolucci, publicitária, stylist e pós-graduada pela Polimoda de Florença, queria 9 letras, 3 palavras, mas não previa uma cacofonia. Paz e luz em latim, mais a abreviatura de love da cultura gringa, o tal de Luv. O que instigou a criação do Pax foi a paixão dela pelas conexões, uma necessidade quase milenar de misturar suas ideologias com intuição, luxos, lixos, moda, cultura urbana e atmosferas etéreas, buscando sempre a intersecção entre expansão da consciência e da moda.

“Resumindo, ali faço um mapa cognitivo de tudo que gosto. Tento sempre buscar a fonte correta, possibilitando que a pessoa vá atrás de mais referências se curtir.” Sou suspeita em falar, mas tenho o PaxLuxLuv como um tesourinho precioso e diário a ser compartilhado. Sou fã da Isa e como a própria cita “There are no passengers on spaceship Earth. We are all crew.” Info: http://paxluxluv.tumblr.com/

Info: http://www.vishland.com.br/

43


<<

ADAM MELLING EM TRESTLES

<<

MAMÃE DO JOHN JOHN

por bruno araldi marlon oliveira

na base

46

Vocês já viram donde saiu o moleque insano, fenômeno do surf mundial John John Florence? Tô dizendo de que lugar, literalmente. Esta senhorita na foto responde à pergunta. Apresento-lhes Alex Florence, mãe do John John. A revista Stab fez uma matéria contando a história da mulher que saiu de New Jersey pra morar no North Shore com o sonho de viver o lifestyle do surf, praia, biquíni. Isso com apenas 16 anos. No começo, era uma das únicas mulheres surfistas no north shore, fez ponta em filme como “Surf no Havaí” (aquele mesmo, do Rick Kane que passava na Sessão da Tarde), trabalhou em uma porrada de coisas, mudou-se uma cacetada de vezes, criou três filhos sozinha depois de o pai abandonar a família e o resto é história. John John cresceu surfando os melhores picos do mundo, apadrinhado pelos melhores surfistas do mundo, e deu no que deu. Por isso e por todo o resto, palmas pra Alex!

Este australiano, rei das notas 7.50, ainda não engrenou muito no circuito mundial. Mas quem se importa, afinal o cara surfa muito e é sempre bom vê-lo. Surf fluído e redondo, repleto de carves de gente grande e laybacks que tiram 10 litros de água por vez. Mês passado rolou a etapa do mundial em Trestles, California. O Adam foi até o terceiro round, só perdeu pro Taj, somando dois 7 e pouco (não tô falando?!). Independente da colocação, o bicho tava quebrando tudo por lá no freesurf e tá tudo num vídeo filmado pelo James Wood, também surfista profissional e amigo do Adam. Confere nos canais online da Void procurando pelo título desta nota aqui.

GERAÇÃO MOMENTUM

<<

<<

BRUCE IRONS NO MÉXICO

Fazia tempo que você não via nada do Bruce Irons, né? Eu também. Aí o cara vem e me aparece com um dos melhores vídeos que circularam na web nos últimos tempos, só em cracas no México. Esse não dá pra deixar de conferir. Procura no Vimeo por Mexican Death Art – Bruce Irons.

Depois de revolucionar os vídeos de surf e inspirar gerações de surfistas, a geração Momentum, aquela galera dos filmes do Taylor Steele que começou no início da década de 90, se reuniu novamente pra uma barca 20 anos depois. Kelly Slater, Taylor Knox, Rob Machado, Benji Wheaterly, Kalani Robb e mais algumas lendas foram juntos pras Mentawais e fizeram um vídeo com muito surf e comentários sobre a amizade que os ajudou a evoluir no surf, alavancar a carreira e curtir momentos ducaralho. No site da Surfer há o vídeo disponível pra download.


O rapper Lil´l Wayne tem aparecido com frequencia nos eventos de skate, e na web tem até alguns vídeos dele em cima do carrinho “tentando” manobrar. E parece que a paixão pelo skate não é uma coisa passageira. Depois de investir mais de 9 milhões de dólares na famosa Skatepark de Tampa, na Florida, e se tornar um dos proprietários, agora ele tem a sua própria pista. A DEWeezy Skatepark foi construída em parceria com a Mountain Dew (marca americana de refrigerante) em New Orleans, sua cidade natal. A inauguração da DEWeezy contou com a presença em peso da mídia especializada e diversos skatistas amadores e profissionais, entre eles Paul Rodriguez. Em uma entrevista após o evento, Lil’ Wayne desabafou que só queria ajudar a sua cidade, ajudar as pessoas e as crianças e dar-lhes algo para fazer, algo que não tenham feito antes, que é sempre bom aprender algo novo. Dá hora!

DAVID GONZALEZ – POSSESSED TO SKATE

<<

COLLAB REAL SKATEBOARDS

<<

O coletivo de hip-hop alternativo Odd Future Wolf Gang Kill Them All, frequentemente abreviado OFWGKTA e também chamado apenas por Odd Future ou OF, fez uma parceria com o skatista australiano Chima Ferguson e com a marca de shapes que o patrocina, a Real Skateboards. Foram desenvolvidos dois shapes e duas camisetas com artes que não poderiam ser diferentes, bem ao estilo OFWGKTA. A festa de lançamento aconteceu na skateshop DLXSF, com a presença dos integrantes do Odd Future, Chima Ferguson, vários outros skatistas, além, é claro, de muitos fãs das duas partes da collab.. A “Wolf Gang” liderada pelo Tyler, The Creator se encarregou de agitar o esquema todo, e quem acompanha os clipes e vídeos aleatórios do grupo sabe que os caras são loucos.

LIL’ WAYNE INAUGURA SUA SKATEPARK

<<

<<

PINK RIBBON

A Keep A Breast Fundation fez um vídeo com um monte de skatistas e outros profissionais do meio dizendo por que eles usam a pulseirinha “I Love Boobies” (Eu Amo Peitos). A Keep a Breast criou a “pink ribbon” para simbolizar a campanha e aumentar a conscientização do câncer de mama entre jovens, para que estejam mais preparados, e desenvolvam hábitos que irão beneficiar a sua saúde. No vídeo, figuras como Kenny Anderson, Sierra Fellers, Giovanni Reda (The Berrics), a lendária dupla Jason Lee e Chris Pastras (esses ali da foto), entre outros nomes do skate mundial, falam os motivos pessoais que fez com que abraçassem a causa e ao final mostram suas pulseiras. Procura no Youtube pelo “pequeno” título “This Is My Pink Ribbon - Why Do You Wear Your Keep A Breast i love boobies! bracelet?”

Realmente, David Gonzalez está possuído pelo skate como diz o título do seu novo vídeo lançado pela Thrasher Magazine no último mês. Se você ainda não assistiu, prepare-se para a “skate video part” mais insana dos últimos tempos. Não foi a toa que skatistas do mundo inteiro ficaram chocados com o que viram. David se jogando em picos de rua muito cabreiros e não apenas isso, mostrando suas habilidades em transições, que são do mesmo calibre das já mostradas nos corrimãos. Com um estilo cada vez mais difícil de ver atualmente, e dono de um skate agressivo por natureza e de impacto por consequencia, o “dagger” David Gonzalez concretizou o sonho de todos skatistas: filmar uma video part para ser assistida e lembrada por muitos anos. Inspiração total!


FREEZE

VANS & GALAXY IV / 28.09 / CLUB688

FOTOS: TALLES KUNZLER


©2012 Luxottica Group. All rights reserved.

DO

APRESENTAN

d r a g d E Vovô

©2012 Luxottica Group. All rights reserved.

COMES WITH EXTRA SET OF INTERCHANGEABLE ARMS


FREEZE

I HATE FLASH / 05.10 / CLUB688

FOTOS: I HATE FLASH


FREEZE

FESTA DO KIKO / 06.10 / HEY HO LET’S BURN

FOTOS: RODRIGO ESPER


FREEZE

FESTA DO GIOVANI / 29.09 / HEY HO LET’S BURN

FOTOS: MELL HELADE


Sr. Saraiva. Como tem passado? Em inúmeras conversas do dia a dia, com colaboradores gremistas, colorados, e até mesmo com um torcedor do Zequinha (que tu sabes muito bem, é difícil encontrar), e todos afirmam de forma categórica – e não há maneira menos rude de te dizer – tu és um CHATO. Solicito um pouco da vossa atenção para os motivos que passo a expor. Percebes que o desagravo não possui ligação com o clube pelo qual o senhor torce, é uma condição unânime. O problema é, factualmente, tua postura. Em primeiro lugar, o vocabulário. Parece que tu falas as coisas mais óbvias do jeito mais rebuscado possível. Certa ocasião, disseste algo como “os times têm a mesma similitude”. Achas que alguém no interior de São Sepé vendo um jogo da dupla gre-nal sabe o que significa isso? Até eu tive de consultar o dicionário. Era só o senhor dizer “os times jogam iguais”. Pronto. Mesma coisa, sem balaca.

C

M

Y

CM

CARTA ABERTA

Parece-nos que desejas imitar personas como Nelson Rodrigues ou Ruy Carlos Ostermann, mas leva em conta que o primeiro é dos maiores escritores do país, e o segundo, professor universitário. Nenhum deles é o “plano b”, relegado a narrar desfile das escolas de samba durante o carnaval – e como nunca vi, espero que não faça comentários do tipo “a ofuscante mulata enrijecese sob o ritmo”. No âmbito acadêmico, aprendemos que a comunicação não estará completa caso o receptor da notícia não a interprete adequadamente. É por isso que lhe escrevemos com tamanho rebuscamento, e de modo mais coloquial para os leitores dessa revista, a Void. Entendemos que talvez sua intenção seja deixar o espectador mais culto, e nesse sentido, saiba que toda vez que tu apareces numa transmissão, desligo a TV e vou ler um livro. Temos certeza de que tua pedância é só um ato inconsciente e que, no fundo, gostarias de aparecer de chinelo no tubo gritando “colé, meu irmão, esse time do Fernandão tá zoado ein. E o título do Grêmio já eras, bau bau”. Ou, absolutamente, não. Rá Rá Rá.

MY

CY

CMY

K


A ELEMENT SKATEBOARDS TRAZ AO BRASIL PELA PRIMEIRA VEZ SEUS CALร‡ADOS. A LINHA SKATEBOARDS APRESENTA O TOPAZ C3:

Raven Suede

Black/Antique Suede

Fatigue

Pacific

Suede Suede Conheรงa mais sobre a linha Travel Well: elementskateboards.com.br facebook.com/elementskateboardsbrasil Conheรงa mais: twitter.com/elementbr elementskateboards.com.br

facebook.com/elementskateboardsbrasil twitter.com/elementbr


Š 2012 Vans, Inc.

VOID #085 - VIDA LOKA  

Edição #85 da revista Void. Matéria com primeiro DVD de baile funk do sul do país; editorial de fotos na pila Skate Girls; dicas pra negar a...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you