Issuu on Google+

INTERATIVIDADE

distribuição gratuita - Informativo do vereador Sadao Nakai - Edição Única - 2012

TRANSPARÊNCIA PROJETO DO VEREADOR SADAO NAKAI GANHA FORÇA E DEVE SER VOTADO NESTE ANO

Ficha Limpa em Santos Lei impedirá nomeação na Prefeitura e na Câmara de pessoas com condenação na Justiça.Página 3 Seriedade

As propostas de Sadao Nakai

Exercitar a democracia representativa é uma das metas do vereador. Conheça outras. Páginas 2 e 11

Esporte

Recursos para formar cidadãos

>>

dIdi tem nam doluptaectet voluptatis abore, conEt ea qui ide sequide molu

A CIDADE PLANEJADA

MEIO AMBIENTE

Bairros sofrem com poluição

Movimentação de grãos no Porto e baixa umidade do ar resultam em altos níveis de poluentes atmosféricos. Cerca de 90 mil moradores da Ponta da Praia, Estuário, Aparecida e Macuco sofrem com as micropartículas que se espalham com o vento. Filtros e fiscalização podem resolver o problema. Página 5

Em vez de investir em jovens de Santos, Prefeitura prefere importar atletas. Página 8

Habitação

SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE, CULTURA, ESPORTE E MOBILIDADE URBANA estão entre as prioridades de uma cidade organizada, inclusiva e que garanta qualidade de vida aos seus cidadãos. Projetos e leis ajudam a construir Santos. Páginas 5, 6 e 7

JUVENTUDE

Consumo de drogas preocupa

Facilidades para comprar bebidas alcoólicas e drogas como o crack tornam comum o consumo de substâncias químicas por jovens santistas. Combate ao problema exige das autoridades públicas ações permanentes de prevenção e orientação aos adolescentes. Página 12

Luto pela transparência dos atos dos Poderes Executivo e Legislativo” Vereador Sadao Nakai

Fim da ameaça de desapropriação

Pedido de revogação de decreto dá esperança às 84 famílias vizinhas da Unifesp. Página 9

Amizade

Santos e Japão mais próximos

Traços da imigração na cidade podem integrar roteiro turístico. Página 4


2 INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

ENTREVISTA - Vereador Sadao Nakai faz balanço do mandato

Meta: a democracia representativa Informação e ação

Meu pai dizia o seguinte: “não adianta você falar. Você tem que realizar”. Então, a gente não convence as pessoas só com palavras. Tem que ter ações práticas. E para ter ação prática, é preciso ter informação. Não adianta eu querer pensar em fazer alguma coisa e sair praticando, se eu não sei quais são as regras. Então, é importante ter a informação. E a informação vem através da leitura e da pesquisa. Eu estou representando uma comunidade e a sociedade santista. Então, tenho que ser responsável pelos atos que eu vá levar a discussão ou que eu vá votar.

>>>> Empreendedor, administrador, professor de artes marciais, presidente do Clube Estrela de Ouro, e vice-presidente da Associação Japonesa de Santos. Parece muita atividade? Para Sadao Nakai, que também é vereador, não é. Com tantas tarefas, ele ainda arruma tempo para ler em média mais de 200 páginas por semana, entre projetos, fatos marcantes do Brasil, e temas da cultura japonesa. A disciplina e o valor do trabalho que apren-

deu desde a infância fizeram toda a diferença em seu primeiro mandato. Focado nas tarefas de vereador, principalmente a de fiscalizar

o Executivo, conta que estudou a Lei Orgânica do Município, o Regimento Interno da Câmara e o funcionamento da máquina administrativa. Ficou conhecido entre os pares como um vereador dedicado. Quase quatro anos depois de muito trabalho na Câmara, Sadao revela ter orgulho de contribuir com assuntos importantes da cidade. Em especial, a revisão do Plano Diretor, cujo processo de discussão cumpriu o papel de aproximar a população das decisões políticas. Leia os principais trechos da entrevista.

Aperfeiçoamento A prática da democracia demora um pouquinho. Eu entendo que as legislações estão sendo aperfeiçoadas. E, na medida em que todo mundo for obrigado a cumprir a Lei Orgânica do Município, que souber a condução do Regimento Interno da Câmara, que tiver muito claro o que é uma proposta de governo, quando o ordenamento for em compreensão plena, nós certamente vamos ter outro tipo de representatividade. Tanto no Executivo, quanto no Legislativo.

Organização dos municipios

A organização dos municípios vai ser a grande revolução para que o Brasil seja realmente uma nação

A trajetória de quem está ajudando a mudar Santos para melhor

Expulsos de Santos

A vontade de lutar pela cidade, Sadao Nakai herdou dos pais e avós. Sua família, de origem nipônica, foi obrigada a sair de Santos em 1943, por causa da guerra contra a Alemanha, a Itália e o Japão. A família ficou três anos longe.

Infância e judô

Logo que nasceu, Sadao teve que lutar pela vida. Uma convulsão quase o levou à morte. Na infância começou a treinar judô e conseguiu ser campeão santista na categoria infantil. Com 17 anos, obteve a faixa preta na modalidade.

TRABALHO E ESPORTE

Trabalhou como feirante, atuou na pesca e foi escriturário bancário até chegar na faculdade de Propaganda e Marketing. No último ano do curso, com o nascimento do primeiro filho, Sadao teve que abandonar os estudos. Em 1995, iniciou a prática do jiu-jitsu.

forte. Então, a gente tem que exercitar aqui no nosso município, através dos nossos vereadores e prefeito, a democracia representativa. Eu tenho estabelecido como uma missão participar desse processo de consolidação da democracia representativa.

Liderança e transparência

Não existe uma receita pronta. O que existe é o exercício da liderança e o exercício da transparência dessa liderança. Se a oportunidade de liderar é com mil votos ou com dez mil votos, você vai ter que corresponder ao ato de vontade daquela parcela da população.

Plano Diretor

Até agora, a maior experiência política que eu tive foi participar da revisão do Plano Diretor. Expandiu a visão de conhecimento de como deve ser norteado o crescimento da cidade, a gente viu a população próxima e pleiteando, e viu como são feitas as decisões formais do governo.

Quase 4 anos depois

Eu ganhei experiência e habilidade para saber os caminhos e as regras corretas para apresentar projetos. E principalmente, passei a ter muito mais convicção de que fazendo uma política honesta, transparente e correta, posso contribuir com a democracia representativa.

Clube, Associação e Câmara Em 1997, Sadao assumiu a gerência do Clube Estrela de Ouro, e, em 2001, a presidência. Já em 2008, disputando uma cadeira na Câmara de Santos, foi eleito pelo PSDB. Além de vereador, Sadao também é vice-presidente da Associação Japonesa de Santos.

Lutar por Santos

Hoje o filho de Jun e Tuyaco Nakai, e neto de Shiguejiro e Shime Nakai, e Kazuma e Mari Sakaguti, tem 51 anos, é casado e tem dois filhos. Disputa pela segunda vez uma vaga na Câmara. Assim como sua família fez no passado, Sadao quer continuar lutando por Santos.


MARCOS CLEMENTE SANTINI

RENATA SANTINI CYPRIANO

CARLOS CONDE

ROBERTO CLEMENTE SANTINI

FLAVIA CLEMENTE SANTINI

MÁRCIO DELFIM LEITE SOARES

ROBERTO ANTONIO DA COSTA

MARCO ANTONIO DA COSTA

Diretor-Presidente

ASSOCIAÇÃO NACIONALDEJORNAIS

INSTITUTOVERIFICADOR DEJORNAIS

SISTEMAATRIBUNA DECOMUNICAÇÃO

116ANOS

FUNDADA EM 26 DE MARÇO DE 1894

Diretor-Superintendente

M. Nascimento Jr. (1909-1959) Giusfredo Santini (1959-1990) Roberto Mário Santini (1990-2007)

Diretora de Marketing

Diretora de Circulação

Diretor-Administrativo

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

n TrANspArÊNCIA

O que o nosso PIB alto precisa trazer

Editor-Chefe

Do Leitor

A

Corrigindo um erro

E-MAIL leitor@atribuna.com.br

ATENDIMENTO AO LEITOR Telefone: 0800-727 7710

Vila de São Vicente

Educação e cultura

Li comentário sobre o Parque Cultural Vila de São Vicente. Como frequentadora assídua do local, jamais recebi ou fiquei sabendo sobre alguém que tenha recebido cobrança de qualquer taxa referente às apresentações musicais, assim como nunca ouvi artistas falando palavras impróprias. Considero o Parque Cultural Vila de São Vicente um ambiente familiar, acolhedor e do mais alto nível de respeitabilidade à disposição da população, um local onde pessoas de todas as gerações podem conviver, se divertir, fazer amigos e apreciar atrações musicais de qualidade, com repertório rico em MPB, e, agora às quintas-feiras com apresentações de chorinho.

A reparação de um erro e de uma injustiça históricos. Esta é a interpretação predominante, em diferentes círculos internacionais, a respeito da manifestação do papa Bento 16, em que isenta o povo judeu de culpa pela morte de Jesus Cristo. Em livro que escreveu sobre Cristo, e que será lançado oficialmente na próxima semana, diz o Pontífice que os responsáveis foram os “aristocratas do Templo de Jerusalém” e “as massas que preferiram libertar Barrabás” em lugar de Jesus, “não o povo judeu como um todo”. A declaração foi recebida positivamente tanto pelo governo de Israel quanto pela alta cúpula do judaísmo, que a consideraram um passo importante para atenuar os ressentimentos que têm

marcado o relacionamento entre os dois lados. Em 1965, o Concílio Vaticano II publicara um documento com o mesmo teor, e também condenava a ideia de serem os judeus um povo rejeitado por Deus. Atritos havidos a seguir, porém, reavivaram as dissensões. Num dos casos, em 2007, o próprio Bento 16 restabeleceu na liturgia da Igreja uma oração pela conversão dos judeus, o que motivou fortes protestos por parte destes. O gesto do papa, agora, e principalmente a reação de Israel e do Congresso Mundial Judaico, abrem caminho para um melhor entendimento entre judeus e católicos. Resta esperar que seja consistente, e que não aconteçam novos episódios capazes de abreviar-lhe a duração.

Jornal A Tribuna

Ficha limpa municipal Merece apoio a intenção do vereador Sadao Nakai (PSDB), de fazer aprovar na Câmara de Santos projeto que institui um similar da Lei da Ficha Limpa, federal, para cargos comissionados do poder público do município. Caso a restrição se concretize, pessoas que já sofreram condenação judicial definitiva, ou que, no exercício de função oficial, tiveram as contas rejeitadas pelo tribunal competente, entre outras situações em que estejam enquadradas, não poderão ser nomeadas para postos de confiança. A medida, com certeza, não vai acabar com a corrupção, o tráfico de influência e outras mazelas do Executivo e do Legislativo, porém, reduzirá bastante esse tipo de ocorrência, pois, com crivo mais

rigoroso, haverá menos gente que se sinta à vontade para praticá-las. Em relação aos cargos em comissão, o cuidado na seleção dos nomes deve ser maior, já que, se partirem deles os maus exemplos, a contaminação dos níveis inferiores do funcionalismo ganhará estímulo. Militantes em favor da causa da moralização dos nossos usos e costumes políticos e administrativos afirmam que, para garantir a aprovação da proposta, é indispensável que a sociedade se mobilize e pressione os vereadores. É de acreditar que isto não deixará de ser feito, e que a decisão de Santos, em linha com a que está prestes a ser votada pela Câmara de Peruíbe, seja copiada pelos demais legislativos da Baixada Santista.

DARLENE REGINA – SÃO VICENTE

>>Estivemos, em 29 de janeiro, levando alguns visitantes à Vila de São Vicente, e realmente o passeio foi desastroso. Da portaria, deparamos apenas com uma tenda enorme onde só havia mesas do restaurante; achei o teatro estranho, pois, quando em ordem, sempre estava fechado e com alguém para informar o horário de algum espetáculo; uma loja de doces e outra de artesanato abertas, as demais fechadas; o espaço de exposição das roupas da encenação estava mal cuidado, parecia um lugar deserto. A Prefeitura anda se preocupando apenas em fazer encenações ao vivo com artistas de TV que, com certeza, não vêm de graça e o local que deveria servir de grande atrativo na cidade como história está morrendo. SHIRLEY DA SILVA PORTO – CUBATÃO

Tribuna Livre

Pela posse de Tiririca na Comissão de Educação e Cultura, a Câmara dos Deputados é merecedora do deboche nacional. ROBERTO TWIASCHOR – SÃO PAULO

>>O problema não é do Tiririca.

É do PR. Afinal, quem mais qualificado do que o ilustre palhaço poderia ser encontrado para integrar a Comissão de Educação e Cultura da Câmara, dentro do quadro do Partido da República?

RONALDO GOMES FERRAZ – RJ

Farofeiros

Os farofeiros anarquizam com as nossas praias, principalmente as do José Menino e do Gonzaga, junto ao Canal 2. Eles demandam às praias em ônibus de excursão, peruas e carros normalmente velhos. É evidente que todos têm direito ao lazer e ao descanso e a vocação natural são as praias. O que falta é ordem, disciplina, respeito e educação. A bagagem desses é composta de isopores contendo bebidas, utensílios diversos e produtos necessários para emporcalhar as praias; não raro incluem barracas, sacos de dormir, rádios e bolas de futebol. A PM e a GM deveriam, mas não coibem com rijeza o mau uso e os excessos; os munícipes que frequentam essas praias têm pleno direito de se sentirem usurpados, melindrados e intimidados diante de tantos abusos; e a Prefeitura, tão ciosa em exigir com rigor o cumprimento da lei complementar 314 de 22/12/98 pelas barracas de praia, deveria ter idêntica postura com relação aos ambulantes e aos turistas de um dia. A praia limpa é questão de saúde pública e é dever

nplEBIsCITO E rEfErENdO

REDAÇÃO Rua João Pessoa 129,3º andar, Centro – Santos, São Paulo. CEP 11013-900

Reforços da democracia

da municipalidade aprimorar-se na sua preservação. JUNIOS PAES LEME – SANTOS

Cão único

A China determina a “política do cão único”. Por que aqui, em Santos, não fazemos o mesmo? Assim se acabaria com essa mediocridade de tantos cães, inúteis, ficarem a passear por nossa já tão suja Cidade. Prefeito e políticos, deixem de demagogia e adotem a política do “cão único”, ou para ficar melhor ainda, “nenhum cão”.

Está na Constituição Federal: a sobepopular será exercida, dentre que sentem saudades da carrocinha, mas também andar outras com formas, pelo plebiscito e pelo água e comida no carro e ajudar a castrar animais não ajuda muito, referendo. Não sabe o significado desjá que o fazemos em pequenos grupos. Ninguém vai passear ou passa, por acaso, nas cotas de duas palavras? Elas garantem que tas Cubatão, onde o número de animais abandonados cresce assustadoramente. Precisamos de a umapopulação seja ouvida nos assunreal e efetiva posição do poder público para a defesa desses seres mais relevantes. Em Santos este inocentes e abandonados tos por aqueles que se dizem racionais. direito está previsto na Lei Orgânica Desculpe, erramos do município. No entanto, sua prática depende de mobilização popular, já que é preciso juntar 1% do eleitorado para requerer a realização. BENEDITO T. CARVALHO SIQUEIRA – SANTOS

>>Não concordo com pessoasrania

MÁRCIA BATISTA RIBEIRO DA COSTA – SANTOS

A respeito da matéria Papa pede autorização para comprar HCN, na página A-6 da edição de ontem, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Santos informa que a possibilidade de que uma fundação pública de direito privado assuma o planejado hospital municipal não resultará em atendimento, nem mesmo parcial, a pacientes com planos de saúde: somente em serviços pelo SUS.

O plebiscito é a consulta à população antes de uma lei ser constituída

ALCINDO GONÇALVES. Engenheiro, cientista político, professor do Programa de Mestrado em Direito da UniSantos e coordenador do IPAT.

Já no referendo, o povo Pré-sal e especulação imobiliária É visível em Santos o crescimento do mercado imobiliário, com muitos lançamentos de empreendimentos residenciais e comerciais ao longo dos últimos anos. É voz corrente que as possibilidades trazidas pela exploração de petróleo e gás na Bacia de Santos, na famosa camada pré-sal, seria o principal responsável por esse movimento. E mais: associa-se a construção dos novos prédios – a chamada verticalização da Cidade em estágio avançado – à especulação imobiliária. Numa perspectiva crítica, a ideia é simples e direta: a qualidade de vida piora em função de edifícios cada vez mais altos, populações de baixa renda são expulsas, o custo de vida sobe, tudo ocorrendo num quadro movido pela sede de lucros aliada à especulação. Algum cuidado deve haver nessas conclusões, entretanto. Em primeiro lugar, o crescimento da oferta de unidades (residenciais e comerciais) não decorre exclusivamente do pré-sal. Ao contrário, há outros fatores muito mais importantes e relevantes a explicá-lo. Entre eles estão: a) a melhoria das condições econômicas do País, especialmente nos últimos cinco anos, quando os salários aumentaram, o desemprego diminuiu e a estabilidade tornou-se um fato; b) o crescimento expressivo de recursos disponíveis para financiamento de imóveis; c) a reação normal do público após um longo período

diz se concorda ou não com a lei aprovada

de estagnação e represamento de negócios seguido agora da oportunidade real de aquisição do primeiro ou de um novo imóvel. Outro detalhe importante: um número importante de grandes empresas abriu capital na Bolsa de Valores há cerca de quatro ou cinco anos e, de forma agressiva, passou a investir na compra de terrenose no lançamento de empreendimentos em todo o País, inclusive em Santos. Vale notar que as tradicionais construtoras da região não aumentaram de maneira significativa suas atividades ou suas obras. Em resumo: com ou sem pré-sal esse movimento de ampliação do mercado imobiliário iria acontecer na Cidade e na região. Quanto aos preços dos imóveis, é natural que, num quadro de aquecimento e de certa demanda, fruto, repito, muito maisdasmelhorescondiçõeseconômicas do País, eles aumentassem. Mas esse fenômeno não é exclusivo deSantosoudaBaixadaSantista. Quanto à chamada “especula-

2011

foi o ano em que

ção”, também cabem alguns comentários. Especular no mercado imobiliário é estocar (terrenos ou unidades)para aguardar sua valorização. No caso dos terrenos, a fúria compradora (principalmente dos incorporadores de fora) e a melhor situação do mercado se encarregaram de elevar os preços. Se antes a compra de terrenos era feita quase exclusivamente na base de troca por unidades a serem construídas no local, agora os negócios passaram a ser feitos em dinheiro, à vista, com valores bem maiores. Não houve, portanto, especulação aqui e sim rápida valorização. Não há informações seguras, mas diz-se que as vendas não ocorrem de forma tão magnífica assim, com 40% a 50% das unidades vendidas nolançamentoeduranteaobra,para um público principalmente da Cidade (de 70 a 80%). Muitos estariam, de fato, comprando de olho em futuras locações e aqui o pré-sal aparece como o motivo. Mesmo assim, não creio que se possa caracterizar isso comoespeculação,esimcomoinvestimentodepessoasfísicasquedecidiramdiversificarsuasaplicações. O problema está na intensidade e velocidade do pré-sal. Hoje, dizer que ele é responsável pelo crescimento da Cidade e região é flagrante exagero. Há boas perspectivas, mas de longo prazo. Não exageremos seu papel no atual quadro, e é preciso ter cuidado com expectativas além do possível e razoável.

Sadao Nakai apresentou o projeto. A ONG Voto Consciente e o Fórum da Cidadania apoiaram a iniciativa. A proposta foi tema de três editoriais do Jornal A Tribuna

Um projeto de emenda à Lei Orgânica, de autoria do vereador Sadao Nakai (PSDB), pretende ampliar essas ferramentas. Se aprovado, o texto vai garantir que a população seja consultada também por iniciativa da Câmara. “É uma forma do Poder Legislativo provocar a participação popular nos principais assuntos da cidade, democratizando assim, as decisões políticas”, argumenta o vereador.

A medida, com certeza, não vai acabar com a corrupção, o tráfico de influência e outras mazelas do Executivo e do Legislativo, porém, reduzirá bastante esse tipo de ocorrência, pois, com o crivo mais rigoroso, haverá menos gente que se sinta à vontade para praticá-las”

(Trecho do editorial do jornal A Tribuna, publicado no dia 5 de março de 2011)

popular, o projeto foi aprovado. Em 4 de junho de 2010, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei Complementar nº. 135/2010, conhecida como Lei da Ficha Limpa, e que já está começando a mudar o cenário político do Brasil. Na opinião de Sadao, o mesmo deve ocorrer em Santos. Ele acredita que a pressão popular vai resultar na

INTERATIVIDADE

As cartas e artigos para as seções Do Leitor e Tribuna Livre devem ser encaminhados para o e-mail leitor@atribuna.com.br. Devem conter identificação completa (nome, endereço, telefone e RG do remetente). Os textos serão selecionados e, a critério da Redação, podem ser publicados no todo ou em parte.

Projeto ganha apoio da sociedade e deve ser aprovado neste ano pergunta é simples e direta. Você contrataria um funcionário para trabalhar na sua empresa se soubesse que ele tem condenação na Justiça por crime contra o patrimônio público e privado, a economia popular, o sistema financeiro, a administração pública, e a saúde pública? A resposta, imagino, é não. E pessoas condenadas por abuso de poder, racismo, tortura e escravidão? Também não? E se o candidato a vaga fosse traficante, estuprador, e assaltante? Pior ainda? Pois é exatamente isso que o Projeto Ficha para cargos comissionados dos Poderes Executivo e Legislativo prevê. A ideia é impedir a nomeação de pessoas com condenação na Justiça para cargos de confiança, como assessores e secretários, por exemplo. A proposta é semelhante à Lei da Ficha Limpa para políticos. Quando foi apresentada na Câmara pelo vereador Sadao Nakai (PSDB), em 2011, a ONG Voto Consciente elogiou a iniciativa através da imprensa. O tema, aliás, foi alvo de três editoriais do Jornal A Tribuna. Nos textos, o projeto recebeu total apoio. Depois, foi a vez do Fórum da Cidadania de Santos, que tem caráter suprapartidário, defender a aprovação da proposta. Para o vereador Sadao, “essas manifestações de apoio são uma clara demonstração de que a sociedade exige a moralidade pública. Por isso, minha luta para aprovar o projeto ainda neste ano”. Com a norma federal foi assim. Mais de 1,3 milhão de cidadãos brasileiros assinaram a proposta, que circulou por todo o país, o que permitiu que o projeto fosse apresentado no Congresso Nacional como iniciativa popular. De acordo com a Constituição, isso é possível quando uma proposta tem adesão de 1% dos eleitores do país. Depois de todo essa mobilização

Gerente Industrial

Opinião

Lei da Ficha Limpa já! Não houve surpresa porque os cálculos preliminares já apontavam para esse número, ou muito próximo dele, mas o anúncio oficial do crescimento de 7,5% do PIB do Brasil em 2010 – a taxa mais elevada desde 1986, ou seja, há 24 anos – não deixa de se revestir da maior importância. É verdade que o forte aumento foi favorecido por ter como referência uma base negativa, os menos 0,2% registrados em 2009, como consequência da crise financeira iniciada no ano anterior. Mesmo assim, é um resultado extremamente expressivo, que coloca a economia brasileira, com um Produto Interno Bruto da ordem de US$ 2,09 trilhões, em sétimo lugar no mundo, abaixo somente de Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, França e Grã-Bretanha. Convém ressaltar que esse desempenho poderia ter sido melhor, já que, a partir do segundo semestre de 2010, o Governo teve que começar a adotar medidas restritivas para neutralizar as ameaças de inflação. A expansão de 7,5% do PIB foi alavancada principalmente pela recuperação do setor industrial e pelo intenso consumo das famílias. No primeiro caso, tiveram grande peso as exportações de minério de ferro da Vale para a China e o boom da construção imobiliária. Relativamente à explosão das compras familiares, ela derivou da queda do desemprego a níveis inéditos e do aumento da renda da classe assalariada. O segmento da agropecuária teve um avanço menor que o do PIB, 6,5%, porém, dadas as condições adversas do mercado internacional, até que foi um índice satisfatório. O ponto negativo ficou por conta dos negócios externos, com um recuo de 2,81%, provocado sobretudo pelo excessivo volume das importações. Entretanto, já é dado como certo que os 7,5% do ano passado não deverão se repetir em 2011. As projeções do Governo são de uma alta mais contida, em torno de 4%, enquanto analistas do mercado admitem uma taxa até inferior. A razão, como já citado, são as medidas de desaquecimento para conter as pressões inflacionárias, atualmente bastante ativas. Todavia, não se descarta a hipótese de esse cenário se alterar, positivamente. Se os fundamentos macroeconômicos, em maioria, se mantiverem saudáveis, e houver um pouco mais de dinamismo na economia global, o Brasil, lastreado em seus próprios recursos, poderá ampliar seu ciclo virtuoso, com uma alta do PIB neste ano, se não igual à de 2010, não muito longe dela. Só faltará, então, transformar o vigoroso crescimento econômico em benefícios concretos para a população, em termos da redução das deficiências da infraestrutura física do País e no que respeita à oferta de serviços públicos de qualidade. Nesses aspectos, os progressos têm sido discretos, falhas graves continuam a existir, o que é realmente incompatível com a ascensão da economia nacional ao patamar das mais robustas do planeta.

Gerente Comercial e Marketing

aprovação da iniciativa. Prova disso, é que o parecer contrário da Comissão de Justiça e Redação da Câmara foi derrubado pela maioria dos vereadores e a propositura segue viva. Agora, o texto será analisado por outras comissões até voltar ao plenário para votação. A luta do parlamentar é para que o processo seja concluído ainda nesta legislatura.

Coligação PSDB-PTC

3


4 INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

n AMIZAdE

Um roteiro para unir ainda mais santistas e japoneses Traços da história de imigrantes estão espalhados pela cidade

A estátua hoje instalada na praia do José Menino e que simboliza a saga de um povo em busca de vida próspera no Brasil, foi inaugurada na praia do Boqueirão em 21 de junho de 1998. Em outubro de 2009, ela foi transferida para o Parque Roberto Mario Santini, e colocada próxima à obra da artista plástica Tomie Ohtake.

INTERCÂMBIO

Você sabia que Santos é cidade-irmã de dois municípios do Japão? Shimonoseki e Nagasaki. O irmanamento com Nagasaki completa 40 anos em 2012.

Expediente

/Sadao Nakai - Fun Page: Vereador Sadao Nakai

Informativo do vereador Sadao Nakai (PSDB) - 2012 Tiragem: 50 mil exemplares Gabinete: Praça Tenente Mauro Batista de Miranda, nº 1 2º andar sala 9, Vila Nova | telefone 3211-4126 Comitês: Avenida Dino Bueno, nº 61 – Ponta da Praia | tele-

O

fone 3323-0045, e Avenida Conselheiro Nébias, nº 598 - Boqueirão | telefone 3041-1045. Site: www.sadaonakai.com.br E-mail: sadao@sadaonakai.com.br Jornalista responsável: Daniel Nakajima (MTB 40.319) Projeto Gráfico, diagramação e infográfico: Editora Monte Serrat

Danielle Zangrando

Márcia Atik

laço estreito entre santistas e japoneses é antigo. Também não poderia ser diferente. Foi a cidade que recebeu os primeiros imigrantes da Terra do Sol Nascente, há 104 anos. No dia 18 de junho de 1908, o navio Kasatu Maru atracou no armazém 14 do Porto de Santos, trazendo 165 famílias japonesas para trabalhar nos cafezais do Estado de São Paulo. A viagem, que durou mais de 50 dias, começou no porto de Kobe. A partir desta data, a relação de amizade das famílias nipônicas com a cidade só fez crescer. Por isso, é comum ver descendentes de japoneses interessados em conhecer traços de sua cultura representados em elementos da cidade. Um deles está instalado justamente no armazém 14. É o monumento 18 de junho, com a inscrição dos nomes das primeiras famílias que desembarcaram na cidade. Para o vereador Sadao Nakai (PSDB), que é presidente do Clube Estrela de Ouro, e vice-presidente da Associação Japonesa de Santos, a criação de um roteiro turístico dos pontos e monumentos japoneses estreitaria ainda mais esta amizade. Por isso, ele sugeriu à Prefeitura a criação de um circuito que explore esses traços espalhados por Santos. “Estes monumentos contam parte da história do Brasil e do Japão”. Outro elemento desta cultura em Santos é desde 2008 um dos principais cartões postais da cidade: a escultura de Tomie Ohtake, no Parque Roberto Mario Santini. Vermelha e abstrata, foi inaugurada nas comemorações do centenário da imigração japonesa, com a presença do príncipe do Japão, Naruhito. @sadaonakai

n ApOIAdOrEs dO sAdAO

Sadao Nakai

Augusto Duarte

Victor Diniz

Professor Goya

Cristiano

Tite

Professor João Paulo

@sadao45100

CNPJ do candidato: 16.314.651/0001-96 Coligação PSDB-PTC Gráfica: Diário do Grande ABC - CNPJ: 57.541.377/0001.75 NÃO JOGUE ESTE IMPRESSO EM VIAS PÚBLICAS


INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

5

n MEIO AMBIENTE

Poluição prejudica vizinhos do Porto Vereador Sadao Nakai procura autoridades e cobra soluções para o problema

90

Regrar e fiscalizar

mil

pessoas vivem nos bairros da Ponta da Praia, Estuário, Macuco e Aparecida

2.000 assinaturas

foram recolhidas em documento protocolado com uma representação junto ao Ministério Público

Acesse o website www.cetesb.sp.gov.br, para acompanhar a qualidade do ar. Ligue 3227-7767, para denunciar problemas de poluição ambiental

Junte na mesma equação o maior porto da América Latina, uma movimentação de grãos que não para de bater recordes, baixa umidade do ar, e dias seguidos sem chuva. Pronto, está feito o estrago. Além do mau cheiro já tão comum, uma nuvem de poeira toma conta do ambiente. São micropartículas dispersadas com o vento, de produtos como a soja em grãos, cuja exportação pelo Porto de Santos, já no primeiro mês de 2012, cresceu 1.200%. Somadas à mesma equação as cerca de 90 mil pessoas que vivem nos bairros vi-

zinhos aos terminais 39 e 40, do Corredor de Exportação, na Ponta da Praia, a situação é ainda mais alarmante. Isso porque os moradores deste bairro, e também do Estuário, Aparecida, e Macuco, ficam expostos a índices elevados de poluição. Somente no mês de julho, em nove ocasiões a qualidade do ar na Ponta da Praia permaneceu inadequada. Em dias assim, tosse seca, ardor nos olhos, nariz e garganta podem ser alguns dos resultados. E quem tem problema respiratório, fica ainda pior.

Melhorar a convivência cidade/porto é um desafio que, na opinião do vereador Sadao Nakai (PSDB), exige regras e fiscalização. Um trabalho, que deve ser constante, e envolver a Companhia Docas, a Cetesb e o Ministério Público. Desde maio de 2011, o vereador tem este tema como uma das prioridades. Naquela ocasião, de posse de um abaixo-assinado com 2 mil adesões, ele protocolou representação no Ministério Público (MP), acompanhada de um cd com fotos e vídeos que mostravam o estrago nos bairros próximos aos terminais. O vereador também se reuniu com o presidente da Cetesb, Otávio Okano, solicitando apoio. O próximo passo será traçar um plano que minimize os impactos ambientais das operações de embarque de grãos. Uma das alternativas defendidas pelo vereador é o uso de filtros nos terminais, o que impediria que uma grande quantidade de micropartículas se espalhasse pelos bairros. Sadao sugere à população que acompanhe os índices de qualidade do ar e que registre os problemas na agência da Cetesb. “As manifestações da comunidade são importantes na busca por soluções”.

n planejamento

Desenvolvimento e inclusão social são desafios da Cidade

Desenvolver a economia local e, ao mesmo tempo, incluir a população que ainda está à margem das riquezas da cidade. Isso, garantindo a preservação do meio ambiente. Um desafio e tanto para qualquer prefeito. Em Santos, estas tarefas estão detalhadas no Plano Diretor, uma espécie de cartilha que estabelece prioridades para as demais leis e que foi construída com a colaboração da população. Foram oito audiências públicas

organizadas pela Câmara com cerca de mil participantes, que sugeriram emendas aos projetos. Além do Plano Diretor, as Leis de Uso e Ocupação do Solo também foram revisadas. Presidente da Comissão Especial que acompanha o Plano Diretor na Câmara, o vereador Sadao Nakai (PSDB) é um entusiasta deste tipo de processo, que promove a democratização das decisões políticas. Ele lembra que agora é o momento de mobilizar

População apresentou 508 propostas

a população novamente, para que em 2013, primeiro ano do novo governo, ocorra a avaliação do andamento das metas estabelecidas no Plano

Diretor. “A cidade planejada, inclusiva e que garanta qualidade de vida aos seus cidadãos deve estar sempre em construção”, argumenta Sadao.

A Lei de Uso e Ocupação do Solo estabelece regras para ocupação do território municipal, determinando, por exemplo, os locais a serem mais ou menos adensados. Em Santos há duas legislações: uma para a Área Insular e outra para a Área Continental.


6 INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

SANTOS MAIS PLANEJADA E SUSTENTÁVEL

QUALIDADE DE VIDA

Conheça os projetos e leis de autoria do vereador Sadao Nakai

SEGURANÇA

Nos orçamentos de 2012 e 2013, o vereador Sadao destinou emendas no total de R$300 mil para a compra de câmeras de monitoramento que garantirão mais segurança aos cidadãos

Entre 2009 e junho de 2012, Sadao apresentou na Câmara quase 900 trabalhos entre requerimentos, indicações e projetos. Neste período, esteve envolvido na organização de 13 audiências públicas. Destaque para as que trataram da revisão do Plano Diretor, com a participação de cerca de mil munícipes. Sadao integrou 5 comissões permanentes. Ele também propôs e presidiu 4 especiais. O vereador ainda fez parte de 2 comissões de inquérito. Uma delas apurou os casos de furtos de peças e veículos nos pátios da CET.

ESPORTE

SAÚDE

Com mais de 3.700 assinaturas da população da Ponta da Praia, Sadao conseguiu apoio do deputado Paulo Alexandre Barbosa, que destinou R$ 500 mil do orçamento do Estado para a reforma da UBS do bairro

CULTURA

Também através de diálogo com o deputado Paulo Alexandre, Sadao mostrou a necessidade de recursos para recuperação do Teatro Brás Cubas. O deputado destinou, através de emenda, R$ 500 mil para o equipamento

DATA

Ginástica a céu aberto para todos os cidadãos

9/8 Dia da Luta pelo Desarmamento Nuclear

PL167/2010 Possibilitar a prática de exercícios a todos os cidadãos, diminuir os riscos de doenças cardiovasculares e aumentar a disposição física. São os objetivos do programa academia ao ar livre

Lei 2.709/2010. Todos os anos neste dia, as vítimas das bombas atômicas lançadas em 1945, sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki, no Japão, são lembradas em Santos. A ideia é incentivar ações pela paz

TERCEIRA IDADE

Ônibus gratuitos para maiores de 60 anos

PLC 58/2011 Os idosos somam cerca de 15% da população de Santos. Com base no Estatuto do Idoso (Lei Federal 10.741/2003), projeto visa garantir ônibus gratuito a partir de 60 anos

Árvores identi�icadas por placas LC 685/2010

JUVENTUDE

Oportunidade de emprego

Conscientizar a população sobre a importância do verde para a qualidade de vida da cidade. A lei, que é resultado de projeto do Rotary, permite fixar placa indicativa das espécies nas árvores

PL106/2009. Contribuir para a formação do jovem. Este é o principal objetivo do projeto que obriga empresas vencedoras de licitação pública a admitirem adolescentes. Apesar de aprovada, ideia foi vetada pelo prefeito

PLANEJAMENTO

Reclamações sobre transtornos PLC 09/2009

Obriga obras do município a terem um ouvidor. Este funcionário será responsável por receber reclamações e sugestões dos munícipes e vizinhança sobre a construção

MEIO AMBIENTE

Destinação correta do lixo dos ambulantes

SERVIÇO

Pan�leteiros com crachá e uniforme

SAÚDE

Lei 2.836/2012. A Prefeitura concede crachá e indica uniforme para os funcionários de empresas que panfletam nos semáforos. Falta dos equipamentos indica que o serviço é irregular

Projeto de Lei (PL)

Projeto de Lei Complementar (PLC)

 PLANEJAMENTO

 COMÉRCIO

PLC 12/2011 - Autoriza condomínios e edi�ícios comerciais ou residenciais a instalarem bicicletários junto a calçada em frente a edi�icação

PL 28/2011 - Cria a Campanha Liga Solidária, incentivando bares, lanchonetes e restaurantes a entregarem Notas Fiscais Paulistas, que não são utilizadas pelos clientes, ao Fundo Social de Solidariedade PLC 23/2009 - Autoriza feirantes a explorarem seus espaços com propaganda. Recursos arrecadados seriam usados na padronização das barracas (leia mais na página 9)

 ESPORTE

PL 207/2009 - Obriga identi�icar frequentadores de estádios com capacidade para mais de 7 mil pessoas (leia mais na página 8)

 GESTÃO

MEIO AMBIENTE

LC 763/2012 e PLC 37/2012 Obriga ensacar e descartar o lixo gerado pelo comércio ambulante nas praias. Agora, ideia é estender regra para todos os locais públicos de Santos

 ASSISTÊNCIA SOCIAL

Mais cloro nas piscinas é sinônimo de saúde

Lei Complementar 696/2010 O cloro é usado na água das piscinas para impedir a proliferação de microorganismos nocivos à saúde. Agora, em Santos, o produto é aplicado na quantidade certa: entre 0,8 mg/l e 3,0 mg/l

Projeto de Emenda a Lei Orgânica (PELOM) - Mais detalhes dos projetos nos sites www.sadaonakai.com.br e www.camarasantos.sp.gov.br

PL 121/2009 - Proíbe a interrupção de políticas públicas cuja implementação esteja em curso por ocasião de mudança de gestão ou de comando

 FISCALIZAÇÃO

PLC 27/2012 - Obriga todos os servidores do município que exerçam função de �iscal a usarem crachá de identi�icação

 MEIO AMBIENTE

PL 13/2011 - Cria o sistema de lixeiras a serem instaladas por empresas privadas nos passeios públicos

PLC 06/2012 - Determina que a responsabilidade técnica das empresas que fazem controle de pragas deve �icar a cargo de um químico industrial, ou um engenheiro químico, ou um biólogo

PL 64/2009 Limita a captura do crustáceo callichirus sp – corrupto - (retirado). LC 719/2011 Acelera o processo de remoção de árvores condenadas

PL 01/2010 - Isenção de IPTU para imóveis que sofreram danos por enchentes e alagamentos causados por chuvas (arquivado)

PLC 53/2010 - Obriga a demarcação de faixa “vaga rápida” para estacionamento em frente as bancas de jornais e revistas PLC 10/2010 - Altera regras do Programa Adote uma Praça (arquivado)

 SEGURANÇA

LC 677/2010 - Obriga os bancos a criarem entrada exclusiva ou horário diferenciado do atendimento ao público para o transporte de malotes PLC 06/2010 - Obriga edi�ícios comercias e residenciais que forem construídos em Santos a instalarem sistema de monitoramento por câmeras, com gravação de imagens da via pública (retirado)

PLC 08/2011 - Obriga os estabelecimentos que vendem brinquedos e artigos de caça e pesca a informar sobre a proibição de fabricar, vender e importar réplicas e simulacros de armas de fogo

 TRANSPARÊNCIA

PL 16/2011 Estende os preceitos da Lei da Ficha Limpa para a nomeação de cargos comissionados no município. (leia mais na pág. 3)

PELOM 11/2011 Autoriza a Câmara a convocar plebiscito ou referendo para questões relevantes do município. (leia mais na pág. 3)

 TURISMO

Lei 2827/2012 - Declara de utilidade pública a entidade Santos e Região Convention & Visitors Bureau

7


8 INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | Outubro de 2012

n esporte

n mobilidade urbana

Formando atletas e cidadãos Investimento em jovens da cidade é modelo ideal

E

stá no dicionário. Um dos significados da palavra esporte pode ser associado à disciplina, já que remete à “prática metódica de exercícios físicos”. Esporte também pode ser sinônimo de saúde. A competição entre pessoas ou equipes é mais uma das características. Claro que qualquer desportista compete para vencer. Mas a vitória não é o essencial do esporte. Ou, pelo menos, não deveria ser. Em Santos, lamentavelmente não é assim que dirigentes pensam. A prática do município tem sido a de “importar” atletas de alto nível para competições, em vez de investir na formação de jovens da cidade.

Na Câmara, o vereador Sada Nakai (PSDB) tem sido um dos mais críticos. Durante dois anos ele presidiu a Comissão Permanente de Esportes, apresentando requerimentos que cobravam da Prefeitura informações sobre os gastos com atletas de fora. Sadao também realizou audiência pública para ouvir explicações do presidente da Fundação Pró-Esporte, Rogério Sampaio. Os argumentos não convenceram o vereador, que defende a formação dos jovens pelo esporte. “Estes sim serão cidadãos comprometidos com a cidade. Este é o melhor modelo de esporte para Santos”.

Trânsito lento irrita qualquer cidadão Um dos temas que mais preocupa o santista é o excesso de veículos nas ruas, e o trânsito, às vezes, insuportável. Independente do horário há sempre congestionamentos. As rotas de fuga para driblar o trânsito não estão funcionando como antes. Isso porque é difícil encontrar uma via de Santos que não esteja saturada de carros. É papel do poder público buscar alternativas para melhorar a mobilidade urbana. A principal delas é o transporte coletivo de qualidade. É o que defende o vereador Sadao Nakai (PSDB). Na Câmara, ele vem cobrando melhorias no serviço prestado, como a ampliação da frota de ônibus nos finais de semana, a criação de mais corredores de ônibus, e a instalação de painéis eletrônicos e coberturas em todos os pontos de embarque e desembarque. O vereador cobrou explicações sobre o treinamento dos motoristas e a quantidade de afastamentos destes profissionais que enfrentam uma rotina estressante.

CURTAS

>>Falta troco nos ônibus

Não bastasse o passageiro pagar um valor caro pelo trajeto percorrido, ele ainda convive com a falta de troco nos ônibus. Esta é uma reclamação constante dos usuários. Para o consumidor que se sentir lesado, o vereador Sadao sugere o registro da reclamação na empresa prestadora do serviço de transporte coletivo.

Vandalismo em estádios é crime Infelizmente o palco de umas das maiores paixões do brasileiro, às vezes mais parece uma arena de guerra. Culpa de marginais, que infiltrados nas torcidas provocam violência e geram pânico nos estádios. Uma forma de minimizar as ações desses vândalos é a identificação dos torcedores. Quem defende a ideia é o vereador Sadao Nakai (PSDB), que apresentou projeto para cadastrar os torcedores no ato da compra do ingresso, com apresentação de documento de identidade e com-

provante de residência. A regra valeria para estádios de Santos com capacidade para mais de 7 mil pessoas. Os estádios também seriam obrigados a monitorar por imagens as catracas de acesso, e ter equipamento para registro fotográfico do rosto dos torcedores. “Vandalismo no futebol é crime, e deve ser punido”, defende Sadao. Por isso, ele acredita que o sistema de identificação não só resultaria na redução de casos, como também auxiliaria investigações sobre episódios de violência entre torcidas.

>>Álcool e volante não combinam A criação de uma linha de ônibus específica para atender os frequentadores das casas noturnas do Centro pode evitar acidentes. É o que o defende o vereador Sadao. A linha funcionaria nos finais de semana com horários definidos, o que incentivaria os munícipes a deixarem o carro em casa, podendo consumir bebidas alcoólicas. Com moderação, é claro.

Coligação Santos para todos (PSDB - DEM - PR - PPS - PSC - PRB - PRP - PHS - PTC - PTB)


Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

INTERATIVIDADE

9

n HABITAÇÃO

Pesadelo está perto do fim Desapropriação de área da Vila Mathias serviria para a expansão da Unifesp

O

pesadelo da desapropriação que ameaça 84 famílias da Vila Mathias há quase três anos parece estar chegando ao fim. Um ofício enviado pelo reitor da Unifesp, Walter Manna Albertoni, ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante, solicita a revogação do decreto publicado no Diário Oficial da União em 20 de novembro de 2009, que declarou os imóveis de utilidade pública, para o processo de expansão da universidade. Em uma área de 22 mil metros quadrados vizinha ao campus, as residências estão localizadas nas ruas Dona Luiza Macuco, Silva Jardim, Campos Melo e Doutor Manoel Tourinho, e foram avaliadas pela metade do preço. Para o vereador Sadao Nakai (PSDB), primeiro a denunciar a situação em 2009, o pedido de revoga-

n COMÉrCIO

>>

O PRÉDIO DA UNIFESP FOI INAUGURADO EM FEVEREIRO DESTE ANO. O campus fica na Rua Silva

Jardim, 133/136, Vila Mathias. Danos causados por um temporal em abril obrigaram o fechamento da unidade por meses.

Padronização de barracas deixa feiras mais atraentes

As feiras livres são tradicionais em Santos. Há sempre uma perto da sua casa, uma vez por semana. Mas hoje elas disputam clientes com os grandes supermercados. Para manter este comércio vivo é preciso torná-lo mais atraente. Um projeto de lei que tramita na Câmara pode representar o início dessa transformação. A proposta de autoria do vereador Sadao Nakai (PSDB) atende uma antiga reivindicação dos feirantes. Eles querem autorização para explorar com publicidade seus espaços. Os recursos arrecadados, explica o vereador, “seriam usados na padronização das barracas”. Caberia a Prefeitura determinar as normas técnicas das barracas: dimensão, formato e área de exposição. A padronização das feiras vai agregar valor aos produtos e aos serviços oferecidos por esses permissionários, explica Sadao. “O objetivo é tornar o momento das compras mais agradável”.

ção do decreto pode ser considerado uma vitória parcial. O parlamentar temia que com a desapropriação, ocorresse um fenômeno de expulsão dos moradores para outras cidades da região, já que os valores das indenizações não seriam suficientes para comprar imóveis em Santos. Sadao acompanhou de perto todo o processo junto a Unifesp, a Caixa Econômica (que avaliou os imóveis), a Prefeitura, o Governo Federal, e os moradores. Para tratar do tema, criou uma Comissão de Vereadores e realizou audiência pública. Depois de muito diálogo e manifestações, a desapropriação foi suspensa em junho de 2010. Só agora, a revogação do decreto foi solicitada. Apesar da vitória parcial, Sadao garante que vai continuar “orientando os moradores, já que o assunto só será encerrado quando o decreto for revogado”.

CURTAS

>>Dia do feirante

Comemorado no dia 25 de agosto, faz referência à primeira feira livre do Brasil, realizada em 1914, na cidade de São Paulo

>>11 requerimentos

O nosso objetivo é tornar o momento das compras mais agradável”.

Sadao Nakai

Frutas, verduras e legumes fresquinhos dão um colorido especial ao ambiente. Impossível resistir a esse comércio, que ainda conta com um famoso pastel.

Atendendo reivindicações da categoria, Sadao apresentou, desde 2009 até junho de 2012, 11 requerimentos com foco nas feiras livres de Santos. A maioria cobrando ações da Prefeitura e da CET para facilitar o funcionamento deste comércio.

>>Turistas

Os feirantes também querem os turistas que visitam a cidade como clientes. Para isso, a sugestão é incluir no material informativo dos pontos turísticos de Santos, as feiras livres do município.

>>Poupatempo

Outra solicitação de Sadao para atrair mais clientes para as feiras foi feita ao Governo do Estado. O vereador sugeriu que anualmente ou semestralmente o Poupatempo Móvel percorra as feiras de Santos.


10 INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

n álbum de fotos

Atividades nos 4 anos de mandato

1)

3)

2)

5)

4)

7)

6)

9)

8)

1) UBS da Ponta da Praia - coleta de mais de 3,5 mil assinaturas para reforma, 2) Fiscalizando o serviço de atendimento e operação da CPFL em Santos, 3) CEI da CET, 4) Escolhendo locais para instalação de câmeras na Avenida Pedro Lessa, 5) Cobrando explicações do secretário de Obras, 6 ) Acompanhando a reforma do atracadouro das balsas Santos/Guarujá, 7) Bate-estaca no Campo Grande: barulho para a vizinhança, 8) Concentração nas sessões ordinárias, 9) CEI da Guarda Municipal: passando informações para a imprensa

Coligação psdb-ptc


Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

INTERATIVIDADE

11

n prOpOsTAs

Seriedade, compromisso e interatividade Luto pela transparência dos atos dos Poderes Executivo e Legislativo e pela democratização das decisões políticas. Defendo a preservação do meio ambiente e o crescimento organizado de Santos. Incentivo o desenvolvimento da economia local. Acredito no papel da educação para afastar os jovens das drogas e da criminalidade. Defendo um transporte público de qualidade. Incentivo o esporte como forma de prevenir riscos à saúde. Essas são convicções que mantive nestes quatro anos de mandato. Hoje, reafirmo minha vontade de continuar sendo seu representante no Legislativo e estabeleço 10 metas de trabalho.

PLANEJAMENTO

1 – Revisão do Plano Diretor De acordo com o artigo 56, da Lei 731/2011, o Plano Diretor deve ser reavaliado no primeiro ano de mandato do prefeito. Com uma Comissão Especial de Vereadores, vou levar a discussão à sociedade através de audiências públicas e pelas redes sociais da internet. INÍCIO: março/2013 - TÉRMINO: junho/2013 2 – Aperfeiçoamento das leis Envolvendo autoridades, técnicos e sociedade civil organizada, vou debater mudanças no Código de Posturas, no Alegra Centro e no Alegra Centro – Habitação. As redes sociais da internet para coleta de sugestões serão ferramentas auxiliares ao debate. INÍCIO: agosto/2013 - TÉRMINO: junho/2014

MEIO AMBIENTE

3 – Controle da poluição do ar causada pelo Porto Vou cobrar das autoridades (Ministério Público e Cetesb) fiscalização no embarque de grãos nos terminas 39 e 40, com o objetivo de controlar a poluição do ar. Também vou lutar pela instalação de filtros que retenham as micropartículas emitidas nas operações, e pela limpeza das áreas sujas com grãos de soja. INÍCIO: 2012 - TÉRMINO: conclusão da meta

o enquadramento de categorias específicas, a análise da Lei de Uso e Ocupação do Solo, e o habite-se como formas de agilizar a expedição do documento. INÍCIO: 2013 - TÉRMINO: conclusão da meta

SAÚDE

VISÃO - Contribuir com a consolidação da democracia representativa

MISSÃO - Facilitar o entendimento do processo legislativo, transparência ao mandato e interação com os munícipes em temas da Cidade e na aprovação de projetos. VALORES - Honestidade, comprometimento, honra, polidez e sinceridade

4 – Cooperativas na gestão dos resíduos sólidos Vou atuar para que a Administração Pública promova treinamento, orientação técnica, apoio à organização e viabilização de infraestrutura, transformando moradores de rua e usuários de drogas em tratamento, em mão de obra a ser utilizada na cadeia produtiva de reciclagem e destinação de resíduos. INÍCIO: 2013 - TÉRMINO: conclusão da meta

ECONOMIA

5 - Gestão compartilhada do Terminal Pesqueiro Público de Santos (TPPS) Vou atuar junto ao prefeito e ao Conselho do TPPS para o encaminhamento de propostas ao Ministério da Pesca. O terminal, se planejado adequadamente, pode contemplar toda a cadeia produtiva do pescado: descarga, manipulação, abastecimento de gelo, distribuição, venda, pesquisa, ensino e atrativos turísticos. INÍCIO: 2013 - TÉRMINO: conclusão da meta 6 - Licenças de funcionamento de comércios e serviços É grande o número de profissionais e atividades que têm dificuldade para obter alvará de funcionamento, em função da burocracia. Assim, defenderei

7 - Programa de combate ao tabagismo nas unidades básicas Vou atuar junto ao prefeito para expandir o serviço que existe na UBS do Gonzaga. O programa oferece tratamento e apoio psicológico para quem quer parar de fumar. A Secretaria Municipal de Saúde é responsável pela estrutura e equipe, enquanto o Governo Federal fornece os medicamentos. INÍCIO: 2013 - TÉRMINO: conclusão da meta.

EDUCAÇÃO

8 – Qualidade no contraturno escolar Vou propor ao prefeito soluções para a estrutura dos cursos oferecidos no segundo turno escolar da rede municipal: aquisição de equipamentos, contratação de profissionais ou convênios com organizações especializadas em esporte e cultura. INÍCIO: 2013 - TÉRMINO: conclusão da meta

MOBILIDADE URBANA

9 – Túnel Zona Leste / Zona Noroeste Vou atuar e apoiar o prefeito para priorizar a construção do túnel de ligação entre as zonas Leste e Noroeste, por meio de articulações com os governos de São Vicente e do Estado. Início: 2013 - Término: conclusão da meta

INFORMAÇÃO

10 – Agenda de intercâmbio Vou atuar e apoiar o prefeito para a formalização de intercâmbio com a cidade de Nagasaki. Treinamento de defesa civil, tecnologia de monitoramento de maré e contenção de barreiras na baía marítima, reciclagem e destinação final de resíduos sólidos, e serviços de controle de trânsito, são alguns itens de interesse local. INÍCIO: 2013 - TÉRMINO: conclusão da meta

Paulo Alexandre Barbosa NOSSA SANTOS Algumas propostas do candidato à Prefeitura de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB)

Criação do Programa Mãe Santista; Reforma e construção de UBS e novas UTIs móveis; Valorização dos educadores com melhores salários e capacitação continuada; Escola técnica e cursos profissionalizantes nos Morros; Criação do cargo de Agente Educacional Jovem para trabalho de apoio social na comunidade escolar; Criação do Centro de Apoio à Reintegração Social do Dependente Químico; Instituir o Centro de Referência ao Idoso; Trazer o Restaurante Bom Prato para os morros; Reconstruir a entrada da cidade e construir o Túnel das Zonas Leste e Noroeste; Calçada para Todos, com padronização e acessibilidade; Modernização da Rodoviária e estacionamentos subterrâneos; Integração do VLT às linhas de ônibus, bilhete único e estímulo ao uso de bicicleta; Instalação de Pontos de Cultura em parceria com entidades do terceiro setor; Criar o programa Prata da Casa, com incentivo ao esporte de base e alto rendimento; Apoio aos Jogos Colegiais (Jocobas) e Universitários (Jubas); Criação de academias ao ar livre e praças esportivas; Alvará fácil para abertura de negócios; Revitalização da área do Mercado Municipal; Câmeras de Monitoramento por toda a cidade;


12 INTERATIVIDADE

Informativo do vereador Sadao Nakai | Edição Única | 2012

n JUVENTUDE

Fiscalização insuficiente facilita o consumo de álcool e drogas Faltam ações permanentes de prevenção e orientação O consumo de bebidas alcoólicas e de drogas como o crack, por adolescentes, cresce assustadoramente em Santos. O acesso fácil somado à falta de fiscalização torna comum a cena de menores usando os produtos em bares, casas noturnas e até mesmo nas praças e ruas da cidade. Atividades culturais e esportivas são armas importantes nesta guerra para salvar adolescentes do uso e da dependência de substâncias químicas. Ações permanentes de prevenção e orientação, também. Na Câmara, o tema tem sido destacado pelo vereador Sadao Nakai (PSDB). Através de requerimentos, o parlamentar vem cobrando, por exemplo, a fiscalização da Prefeitura e do Ministério Público aos estabelecimentos comerciais que vendem bebidas alcoólicas para menores de 18 anos. O parlamentar quer o cumprimento da Lei Estadual 14.592/2011, que regulamentou o trabalho de fiscalização e controle da proibição de se vender, oferecer, fornecer, entregar ou permitir o consumo de bebidas alcoólicas por crianças e adolescentes. Já para o combate ao crack, Sadao

Foto Irandy Ribas/Jornal A Tribuna

A Lei Estadual 14.592/2011 regulamentou o trabalho de fiscalização e controle da proibição de se vender, oferecer, fornecer, entregar ou permitir o consumo de bebidas alcoólicas por crianças e adolescentes solicitou a implantação em Santos de ação integrada entre as Secretarias Municipais de Saúde, Segurança, Ação Social, o Tribunal de Justiça e o Ministério Público, como já ocorre na região da cracolândia, em São Paulo. No local, um posto especializado serve para definir

CAÇA PALAVRAS

a internação compulsória de crianças e adolescentes viciados em crack. “Medidas como essas servem para proteger nossos jovens do vício e da criminalidade. A ideia é poder decidir caso a caso, a melhor forma de encaminhamento legal”.

1) Vereador em Santos do PSDB, candidato à reeleição, com origem na comunidade japonesa

8) Relação de projetos que serão votados pelos vereadores durante uma sessão

2) Candidato a prefeito de Santos pelo PSDB

9) Nome do período de mandato dos vereadores

3) Edifício que pertenceu aos Bombeiros e agora é sede do Legislativo santista 4) Grupo de vereadores definido a cada dois anos para administrar a Câmara 5) Ave símbolo do PSDB 6) Nome do edifício sede da Prefeitura de Santos 7) Instrumento democrático por meio do qual os cidadãos se manifestam, através do voto, sobre assuntos de relevante interesse à sociedade

10) Instrumento que define as diretrizes de desenvolvimento de uma cidade nos próximos anos 11) Documento aprovado pelo Legislativo que estima receitas e despesas para o período de um ano

14) Lei que torna inelegível um candidato cassado ou condenado por decisão de órgão colegiado. Em Santos, projeto quer estender regra para cargos em comissão 15) Reunião na qual a comunidade é convidada a comparecer para dar opinião e ouvir respostas de autoridades

12) Conjunto de todos os órgãos públicos criados para a realização dos objetivos da Prefeitura

16) Instrumento do Regimento Interno da Câmara de Santos que permite a manifestação em plenário de cidadãos durante as sessões de segunda-feira

13) Local onde os vereadores se reúnem durante as sessões

17) Quantidade de anos do mandato de um vereador

n SAÚDE

Santos quer Centro de Implante Coclear A Baixada Santista precisa de um Centro de Implante Coclear. A expectativa é que a unidade funcione no Hospital Guilherme Álvaro. A cirurgia para implante de aparelho conhecido como ouvido biônico permite que pessoas com perda auditiva severa ou profunda possam ouvir. O vereador Sadao Nakai (PSDB) defende a criação do centro como um avanço para a região. Em maio deste ano, ele apresentou requerimento à Agência Metropolitana da Baixada Santista solicitando a unidade. O documento foi resultado de reivindicação da ONG Centro de Apoio e Orientação sobre Implante Coclear em Santos (Caoic), coordenada por Andrea Cortez Alvarez. Em contato com Sadao, ela relatou a importância da unidade na Baixada, evitando deslocamentos para São Paulo e Campinas, de pacientes que buscam o tratamento. Para que o centro se torne realidade, de acordo com a direção do hospital, resta apenas a conclusão da compra do BERA, um aparelho que realiza audiometria no tronco cerebral, revelando o grau de surdez. O equipamento custa em torno de R$ 90 mil.

1-SADAO NAKAI / 2-PAULO ALEXANDRE BARBOSA /3-CASTELINHO / 4-MESA DIRETORA / 5-TUCANO / 6-PALÁCIO JOSÉ BONIFÁCIO /7- REFERENDO / 8-ORDEM DO DIA / 9-LEGISLATURA / 10-PLANO DIRETOR / 11-ORÇAMENTO / 12-ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA / 13-PLENÁRIO / 14-FICHA LIMPA/ 15-AUDIÊNCIA PÚBLICA / 16-TRIBUNA CIDADÃ / 17-QUATRO


Jornal Sadao Nakai