__MAIN_TEXT__

Page 1

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

R Santa Maria / RS / Brasil ANO 49 nº 04 Abril - 2016

Assembleia Geral Ordinária:

Transparência na prestação de contas

Páginas 12 e 13

Jurídicas:

Cobrança indevida na tributação Página

05

Artigo:

O futuro e a disponibilidade de água Página

07

Esporte:

Futebol da APUSM nos gramados de SM Página

17

Saúde:

Fugindo do vírus H1N1

Página

18


02

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

EDITORIAL

Assim como uma família...

M

aio inicia impregnado do sentimento de cuidado com o aquilo que nos é caro. Este é o mês de homenagem às mães, aquelas que se tornam especialistas do cuidado. Atentas às demandas dos filhos, diligentes com as obrigações diárias, mediadoras dos embates cotidianos. Muito se fala a respeito das emoções, necessidades e percepções que estão relacionados ao papel de mãe: a maternidade exige coragem, responsabilidade e comprometimento. Mães são exímias administradoras de tarefas, capazes de dar conta de múltiplas funções. Verdadeiras empreendedoras na ges-

tão da vida. Para nós, este também tem sido um período de empenho e dedicação. Por isso, concentramos nosso cuidado com a casa a fim de proporcionar - através da realização

da Assembleia Geral Ordinária, ocorrida no dia 14 de abril - a exposição dos resultados obtidos ao longo deste ano de nossa gestão. Na ocasião, figuraram como principais pautas a aprovação das contas do exercício de 2015 e a apresentação do relatório de atividades da diretoria, que os nossos associados, e leitores, podem conferir resumidamente nas páginas 11 e 12 desta edição do Jornal da APUSM. E, sim, o nosso abraço forte e carinhoso a todas as mães “apusmianas” e seus familiares, lembrando que a Associação tem uma programação especial para elas neste mês de maio. Fique atenta a nossa divulgação!

Brinner das Mães na Associação A Associação dos Professores Universitários de Santa Maria convida seus associados, familiares e amigos para celebrarmos juntos o Brinner das Mães, no próximo dia 24 de maio, às 18h, no Salão Cultural da sede da Associação. Brinner é um sofisticado café da manhã servido no horário do jantar, reunindo gastronomia refinada, música de qualidade, última moda e novidades de beleza entre outras atrações em um só evento. Esta é a segunda edição deste encontro que foi grande sucesso de público e sabores no ano passado. Ingressos ou outras informações você pode obter na Secretaria da Associação ou no Setor de Eventos da APUSM, de segunda à sexta-feira,

das 08h às 12h e das 14h às 18h. Para sua comodidade, também estão a sua disposição os telefones (55) 3221 4856 e 3223 1975. Caso prefira pela internet, entrar em contato através do e-mail: eventos@ apusm.com.br

Serviço: Brinner das Mães na APUSM Data: 24 de maio Hora: 18h Local: Salão Cultural da APUSM – Avenida Dores, 791 Convite: R$ 45,00

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Fundada em 14/11/1967 Av. Nossa Senhora das Dores, 791 CEP: 97050-531 - Santa Maria/RS Fone/Fax: (55)3223 1975 ou (55) 32214856 - www.apusm.com.br E-mail: apusm@apusm.com.br DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Tania Moura da Silva Vice-presidente: Eduardo Rizzatti 1º Vice-presidente: Darcila Castelan 1º Secretário: Martha Adaime 2º Secretário: Solange Fagan 1º Tesoureiro: Luiz Antônio Freitas 2º Tesoureiro: Gildo Meneghello CONSELHO DE CURADORES Titulares Waldyr Pires da Rosa Etevaldo Vargas Porto Julio Cesar Farret Suplentes Sirlei Dalla Lana Ronaldo Morales Pedro Romeu Bagioto JORNAL DA APUSM Fundado em 30/03/1971. Supervisão Geral Quintino Corrêa de Oliveira Gaspar Miotto Jornalista Responsável Ricardo Ritzel / MTB: 12773 Fone: (55) 3221-4856 Ramal 25 jornal@apusm.com.br Diagramação Rodrigo de Oliveira Fortes Revisão Prof. Leila Ritzel Tiragem 3.000 exemplares O Jornal da APUSM aceita a colaboração da Comunidade Universitária Distribuição gratuita e dirigido aos associados

Novos associados ANDERSON LUIZ ELLWANGER (UNIFRA)

CARLOS AYRTON JOSENDE PRATES (IFF)

ANDREA DO ROCCIO SOUTO (UFSM)

ELISEO SALVATIERRA GIMENES (IFF)

ANDRESSA PERIPOLLI RODRIGUES (IFF)

IDO ALFREDO WEIS

JULIANA SARUBI (UFSM)

JOSITA SOARES MONTEIRO (UFSM)

MARCIA HENKE (CTISM)

KELLY DE FATIMA CASTILHO (IFF)

NEILA SANTINI DE SOUZA (UFSM)

LEANDRO OLIVEIRA FREITAS (UFSM)

RICARDO DE SOUZA ROCHA (UFSM- Cachoeira do sul)

LIDIANE SCHIMITZ LOPES (IFF)

ROBERTA CARGNELUTTI (UFSM)

LISE LENZ VIANNA (UFSM)

ADRIANO RUDI MAIXNER (UFSM)

TIAGO ANTONIO RIZZETTI (UFSM)

ARUNA NOAL CORREA (UFSM)

VANESSA GINDRI VIEIRA (UFSM)

Acompanhe as notícias pela página da APUSM ou pelo facebook. Para receber nossas notícias por e-mail, mantenha o seu cadastro atualizado. * Caso queira atualizá-lo ou mandar alguma sugestão envie um e-mail para: jornal@apusm.com.br


Abril 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Foto na História

A

A aula inaugural de 1957

convite do reitor Mariano da Rocha Filho, o saudoso professor Robert Joachimovitz proferiu a aula inaugural do ano de 1957 na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria. O professor Joachimovitz, que também era doutor em sua cátedra, foi o primeiro diretor do Instituto de Farmacologia da UFSM, ficando entre nós, santa-marienses, durante vários anos, deixando um grande legado para colegas e alunos. Além de introduzir aulas práticas com animais de experimentação, Joachimovitz também foi o pioneiro na pesquisa farmacológica com plantas medicinais na instituição. Estimado pelos seus alunos, ele tinha, por costume, fazer o estudante que não se saísse bem na prova oral, colocar sua mão sobre o livro de Farmacologia (como se fosse a Bíblia), prometendo que estudaria a matéria nas horas vagas e férias. A Foto na História desta edição, assim como as memórias, são uma colaboração do professor Ruben Boelter, que também é associado da APUSM.

03


04

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

Crônicas

Em busca do êxtase

A violência nossa de cada dia

Celina Fleig Mayer*

R

ecentemente um periódico da capital estampou um título ONDE ESTÃO OS CATÓLICOS?, em cuja reportagem constavam dados bastante alarmantes sobre o avanço de outras crenças, enquanto o catolicismo encolhe em todo o país. Somos cada vez mais, em menor número, num país considerado seguidor dessa doutrina. Entre os relatos e motivos que levaram pessoas a se afastar do catolicismo, lembrei-me de uma constatação pessoal, já publicada há algum tempo. Não se constitui numa pesquisa, apenas uma reflexão que vem ao encontro da matéria de várias páginas de um grande jornal,publicada recentemente. “Voltava para casa, um dia desses, à tardinha, sintonizada numa rádio com programa religioso. O pastor usava uma tonalidade de voz persuasiva, com boa inflexão, tornando interessante o que dizia, além da grande capacidade de convencer. Lembro até hoje da mensagem, e me parecia estar ouvindo alguém familiar, que falava ao meu coração. Não eram questões que me fizessem duvidar ou, até, mudar minhas crenças. O assunto tinha atualidade. Comparei com os sermões que escutamos nas Igrejas, apenas doutrinários, sem nos levar a sentir nada, já que não transmitem emoção ou êxtase, como define Karen Armstrong, professora de História das Religiões nas Universidades inglesas. Filósofos, como Aristóteles, já diziam que “ homens e mulheres convergiam para as novas religiões não porque desejavam

Máximo José Trevisan*

aprender algo, mas porque queriam sentir algo”. Que sentimento se leva para casa num culto de fim de semana? Não lembro de ninguém, nenhum conhecido ou amigo, ter falado com entusiasmo sobre a sua participação nos ofícios religiosos dominicais. Parece que freqüentamos a Igreja só por dever, sem convicções. Todos os anos se repetem as falas, os mesmos ensinamentos e não percebemos o vigor espiritual que buscamos nessas cerimônias, quase sempre cansativas. Aconteceram inovações externas, é certo, o gestual foi acentuado, tornando-nos mais atuantes, o que é muito positivo para nos levar até Deus. Mas isso ainda é pouco, não passa de encenação ou consolo, depois de se ouvir uma fala de trinta ou mais minutos que provoca bocejos, e muita dispersão. Quem faz discursos devia se inteirar de que está elaborando tantas prédicas quantas forem as pessoas que as assistem. Cada um vai entender de um jeito o que será dito, por isso a forma de dizer e o conteúdo da mensagem precisa mais preparo para se tornarem universais. Um dia cheguei a sugerir o trabalho de uma fonoaudióloga para um ministro de Deus que tinha uma entonação monótona e fraca. Quem sabe, mudando, transmitisse mais aos seus ouvintes. É claro que a sugestão foi levada na brincadeira. Por que a onipotência? A voz aveludada do pastor não me fez mudar minhas convicções religiosas mas, espiritualmente, me senti confortada, em sintonia com Deus.” *Jornalista

A

vida em comum seria impossível aos homens se o interesse especial e momentâneo do indivíduo não se inclinasse ante o interesse geral e permanente de um grupo, mas o problema é obter de cada grupo político e social o que se exige do indivíduo, quer dizer, a subordinação voluntária ao interesse geral e permanente da nação ou da economia, e de cada nação o que se exige do grupo, isto é, subordinação voluntária ao interesse geral e permanente da Humanidade.” – Léon Blum (1872/1950) - Ex-Primeiro ministro da França; advogado. A violência é uma doença no corpo social. Ora causa, ora consequência, mas sempre uma ruptura, um desequilíbrio, uma submissão ao irracional e instintivo, uma dominação sobre e com o outro. A violência, como doença, não surge de repente. A injustiça social, os atos concretos de marginalização, o analfabetismo, a miséria são sementes e adubo de violência que fazem o corpo adoecer às vezes irremediavelmente. O menino, hoje pedinte, amanhã poderá ser o assassino do vigilante ou do industrial ou do motorista de táxi. Aos poucos, mas de uma forma impetuosa, as marcas do sofrimento, aliadas à deformação interior e à carência exterior, vão tecendo com mãos visíveis o marginal (o que está à margem), o que não vive a vida e a saúde do corpo social. Há outras variáveis importantes que aceleram a quantidade de violência: a droga que potencializa

o instinto, a sociedade desprotegida pelo Estado, o aumento da pobreza, em especial do desemprego, a falta de oportunidade de vida. Vive-se hoje, em sobressalto, um sentimento de impotência diante da ameaça real e iminente. O que fazer? Como se deve agir? A violência deixa aos poucos de ser notícia (o que acontece aos outros), mas passa a ter identidade própria, ser algo concreto que, a qualquer momento, atravessa nosso caminho a cada dia. A violência é doença (e muito grave) na organização social, da qual somos membros. Aqui importam a noção e a necessidade do Bem Comum, do Interesse Geral suplantando o individual, como assinala Léon Blum. A violência não é assunto de polícia somente, mas também. Trata-se de desafio para todos. O corpo social está profundamente infeccionado. Estamos apavorados agora com as consequências, mas urge reunir em mutirão todas as energias para atacar as causas do mal. Não se trata hoje de se defender, mas de enfrentar em conjunto o que tem se abatido sobre todos. (Essa crônica foi publicada no A Razão, na coluna “Da nossa janela”, em 10/04/1988, portanto, há mais de 28 anos! Que fizeram as autoridades no Brasil, no Rio Grande do Sul, em Santa Maria, em quase três décadas, para combater a violência? Que fizemos nós?) *maximotrevisan@uol.com.br advogado, escritor.


Abril 2016

05

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Jurídicas

S

IR cobrado indevidamente

ervidores pagaram o tributo após receberem parcelas remuneratórias acumuladas. A Administração Pública comumente não reconhece alguns direitos de cunho remuneratório e, por isso, deixa de pagar o que é devido aos servidores. Em alguns casos, a Administração tardiamente reconhece os direitos e efetua o ressarcimento de modo que as parcelas são pagas acumuladamente. Ocorre que, ao receber esse pagamento tardio e acumulado, os servidores sofreram tributação indevida, tratando-se, então, da equivocada incidência do Imposto de Renda sobre verbas remuneratórias pagas acumuladamente. Dependendo da quantidade paga aos servidores, a alíquota (percentual usado para calcular o valor do

tributo a ser pago), que incide sobre os rendimentos acumulados, pode ser superior à legalmente devida se consideradas cada parcela de forma isolada, na época em que deveria ter sido paga. A incidência de Imposto de Renda sobre o montante total, sem considerar a que período

se refere cada uma das parcelas, evidencia violação à Constituição Federal. Portanto, para ressarcir aos servidores interessados os valores indevidamente tributados, o escritório Wagner Advogados Associados moveu ação contra a Fazenda Nacional. Ao julgar o processo, o Tribunal Regional considerou o entendimento do Superior Tribunal de Justiça, o qual defende que os benefícios pagos acumuladamente devem ser tributados conforme as regras vigentes à época em que os valores deveriam ter sido adimplidos. No processo ainda cabe recurso. Fonte: Wagner Advogados Associados.

Servidores garantem pagamento de abono permanência Após a Orientação Normativa nº 06/2008, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a vantagem havia sido negada para alguns servidores que recebiam o abono. Docentes representados por Wagner Advogados Associados ingressaram com ação contra a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e contra a União. O objetivo era garantir o pagamento do abono permanência. A Constituição Federal prevê o pagamento do abono aos servidores públicos que, ao preencherem os requisitos para a aposentadoria

voluntária com proventos integrais, optaram por continuar em atividade. Esse abono corresponde a 11% da remuneração dos servidores, que é exatamente o percentual descontado da remuneração a título de contribuição previdenciária. Os docentes que se enquadram nos requisitos constitucionais, recebiam o benefício. Entretanto, após a expedição de uma nova regulamentação pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o abono deixou de ser pago para aqueles que cumpriram os

requisitos para aposentadoria após o dia 31/12/2003. Essa normativa, por sua vez, não condiz com a finalidade do abono, que é a de estimular o servidor que, mesmo apto a se aposentar, permanece em atividade. A Justiça Federal, ao julgar o caso, proferiu sentença favorável aos docentes. Tanto a União quanto a UFSM foram condenados a reestabelecer o pagamento do abono permanência, além de efetuar o pagamento das parcelas já vencidas. No processo ainda cabe recurso. Fonte: Wagner Advogados Associados.

O advogado e sócio do escritório Wagner Advogados Associados, Flávio Ramos, realiza todas as quintas-feiras pela manhã, das 10h ao meio-dia, orientações jurídicas aos associados da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM). Ramos é especializado nos assuntos relacionados a questões funcionais do servidor público como: carreira, vínculos do professor ao serviço público, entre outros. O escritório atua nesta área há cerca de 30 anos. Neste ano o escritório também está atendendo aos professores associados que possuem vínculos com instituições particulares. Assuntos relativos ao regime geral da previdência - INSS destes associados podem ser esclarecidos pelos advogados. Para isso, basta que o associado utilize este serviço nas quintas-feiras.


06

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

Prof. Ayala e as eleições Argentinas Eduardo Ayala

A

o passo que os Estados Unidos e Cuba modelam a silhueta da Ilha aos tempos atuais, chega a estimulante notícia de que o engenheiro Mauricio Macri, do Partido Proposta Republicana, foi eleito Presidente da Argentina. Mesmo que a diferença da porcentagem de votos entre Macri e Scioli, no segundo turno, seja pouca (2,8%), o impacto político desse resultado é bastante significativo. Para início de conversa, a vitória do candidato de centro direita dá fim a doze anos de populismo kirchnerista, autoproclamado pelo dichote escorregadio de “progressista” para dar a entender, tão-somente, que a senhora Kirchner “rejeita” qualquer proximidade contagiosa com os preceitos do capitalismo global. Ainda, tendo como pano de fundo a recentíssima derrota fragorosa do PSUV chavista diante da MUD oposicionista na Venezuela (99 assentos contra 46 para a Assembleia Nacional), o novo presidente argentino tomou posse no Congresso Nacional (em 10-12-2015) com um semblante desanuviado; sim, via-se-lhe sereno e confiante. Durante e depois do seu discurso desde a sacada da Casa Rosada, saudou, dançando infrene uma cumbia, às milhares de pessoas presentes na Praça de Maio com uma efusividade poucas vezes vista... Definitivamente, o homem estava lépido e fagueiro ao lado da mulher e da filhinha. Não era para menos, não é verdade? Ah, entre os circunstantes também eclodiu a breguice da esquerda bolivariana. Ela aflorou do conhecido estoque de fanfarronadas do oficialismo apeado democraticamente do poder: dona Cristina negou-se a transferir a faixa presidencial a Macri na Casa Rosada — como é de praxe. Ao invés disso, incumbiu ao Congresso Nacional dessa responsabilidade e fugiu, com o rosto esticado e o ego desinflado, pela porta dos fundos boicotando

a posse do seu sucessor. E, para culminar com a cafonice esquerdista — pecado mortal —, a nossa “presidenta” chegou atrasada a Buenos Aires e não pôde comparecer ao cerimonial no Congresso. Chega a dar dó! Com um espectro numericamente inferior no Congresso Nacional e na Governança das Províncias, o atual presidente terá de realizar um esforço hercúleo para baralhar mil e uma alternativas em busca de um relativo consenso, bem como para reduzir a ostensiva polarização da política interna da Argentina. Há um outro gargalo: o extremismo inflexível do sindicalismo peronista. Quanto a este tema, as agremiações trabalhistas estão focadas em duas decisões cruciais de Macri: (1) Aguardam uma convocatória especial para serem os primeiros a saber as propostas sociais e laborais do primeiro mandatário; e (2) Querem conhecer de antemão

os nomes e o intuito dos que comandarão as áreas vinculadas ao sindicalismo e ao Ministério do Trabalho. Com uma inflação que raia os 30% em função de uma descomunal queda das exportações e falta de investimentos, o presidente entrante herdará uma economia bastante fragilizada. Sem suficientes reservas internacionais, Macri pretende iniciar uma “dura” negociação com os fundos holdouts — credores de títulos públicos que repelem, em batalha legal com o governo argentino, os termos da reestruturação da dívida. Por outra, Thomaz Zanotto, diretor do Departamento de Comercio Exterior da Fiesp, resume: “A venda dos produtos agrícolas (da Argentina) deve gerar reservas e pode normalizar as importações”. As estimativas apontam que entre 8 e 11 bilhões de dólares em grãos estejam retidos pelos produtores descon-

tentes com as barreiras fixadas às importações na era Cristina; sem dúvida, a negociação dessas commodities podem revigorar o governo para enfrentar a grave escassez de divisas. Por ora, Macri anda ocupadíssimo com uma faxina impreterível: ele decidiu demitir todos os servidores agraciados com privilégios e “boquinhas” concedidos no período kirchnerista em troca de obediência canina. Já começou a demissão em massa dos “nhoques” (funcionários fantasmas); 2.035 “nhoques” do Senado e 600 do Centro Cultural Kirchner (sic) foram postos na rua. Segundo o portal de notícias de El Pais, a despedida de funcionários beneficiados com as “boquinhas”, todos eles fervorosos militantes kirchneristas, pode chegar a 60 mil. Não é pouco, não. Esperamos que em futuro mais ou menos próximo os mesmos ventos soprem por estas bandas.


Abril 2016

07

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

A disponibilidade de água no RS Prof. Afranio Almir Righes*

A

água que bebemos hoje é a mesma que saciou a sede de muitas pessoas que viveram na Terra, desde os primórdios das civilizações. Não se produz água e ela não vem de outros planetas. O relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) faz um alerta mundial que, em 28 anos, a carência de água atingirá dois terços da população. Com base nas estimativas de aumento populacional 8,3 bilhões de pessoas habitarão a Terra em 2025. Isto significa que, em torno de 5,5 bilhões de pessoas vão sofrer com a falta de água e deverão reduzir o consumo em 35%. Por outro lado, a quantidade total de água na terra é e será sempre a mesma, o que ocorre é a carência. A demanda de água no mundo dobra a cada 21 anos e aumentou 10 vezes desde 1900. Uma estimativa prevê que 95% do crescimento populacional para o ano 2050 ocorrerá nos países em desenvolvimento. O incremento na demanda por alimentos associado à limitação da disponibilidade de água e à sustentabilidade dos sistemas de exploração agrícola sem comprometer as condições de vida para as gerações futuras é um dos principais desafios para a presente geração. A produção mundial de alimentos deverá ser duplicada nas próximas décadas. A maior parte deste incremento deverá ocorrer nos países referidos, onde os recursos naturais, como a água e o solo, serão os principais fatores limitantes. Estimativas do Banco Mundial /UNDP prevêem que nos países em desenvolvimento a agricultura irrigada poderá ter um aumento de 110 milhões de hectares, produzindo grãos suficientes para alimentar até dois bilhões de pessoas. Para produzir um quilo de cereais exige em média 1.500 litros de água; um quilo de carne bovina são necessários 10 mil litros; um quilo de carne de porco, 6 mil litros; de batatas, mil litros. Com a redução do armazenamento de água no solo, e os efeitos das sazonalidades, já se prevê um aumento de 20% das áreas irrigadas até 2030. Justificando desta forma o grande consumo de água para a produção de alimentos. Dentro deste contexto, deve-se utilizar toda a ciência e tecnologia disponível para reduzir desperdícios, aumentar o armazenamento de água da chuva e otimizar seu uso nas atividades empreendidas pelo homem.

Impacto das ações antrópicas na disponibilidade de água no RS

O Brasil é um país rico em água, entretanto a distribuição não é tão favorável, 81% está na Bacia Amazônia onde se concentram 5% da população e os 19% para o restante do País onde se concentram 95% da população brasileira. A distribuição do consumo mundial de água é de 69% na agricultura, 23% na indústria e 8% no uso doméstico. Com o aumento populacional as florestas nativas foram derrubadas, para dar lugar à expansão da agricultura para a produção de alimentos, deixando o solo desprotegido. No Planalto do RS a degradação da estrutura do solo pela intensa mobilização (arações e gradagens), reduziu a macroporosidade, aumentou a compactação, ocorreu a formação do “pé de arado” reduzindo a taxa de infiltração de água no solo a valores menores do que 10 mm h-1. Na década de 70 o uso do sistema plantio direto reduziu consideravelmente as perdas de solo, induzindo recentemente os agricultores à retirada dos terraços. Hoje, a perda de água por escoamento superficial em algumas regiões com plantio direto é até maior do que, no sistema de cultivo convencional. Nas zonas urbanas, a redução das áreas verdes, o aumento da taxa de ocupação dos lotes com edificações, associado à impermeabilização das áreas de estacionamento, ruas e avenidas, praticamente eliminou as áreas de infiltração de água. Obviamente, a resposta está nos jornais diariamente: enchentes, deslizamentos, secas, catástrofes ambientais provocadas pelas ações antrópicas que, a natureza não perdoa, adapta-se a um novo equilíbrio dinâmico que, nem sempre é o que o homem deseja. Aumentar a taxa de infiltração

de água no solo, onde ela cai é uma alternativa para minimizar os efeitos das enchentes e das secas, tanto em áreas rurais como urbanas. Este processo não é tarefa fácil. Nas áreas rurais, em sistema plantio direto, pode-se usar uma nova tecnologia genuinamente brasileira “o vertical mulching”, Comprovada em solo argiloso (Passo Fundo) que, reduz o escoamento superficial em até 75% com chuvas simuladas de 111 mm/h. Esta técnica consiste em abrir um sulco de 08 cm de largura por 40 cm de profundidade, em nível, espaçados de 5m ou 10m perpendicularmente ao declive, enchendo-o de palha para mantê-lo aberto. Enquanto a máquina para implantar o “vertical mulching” em uma única operação não estiver disponível no mercado, não temos outro caminho, em curto prazo, se não, o de armazenar a água em reservatórios. No verão de 2004/2005 o RS passou por uma das maiores crises econômicas causadas pelo déficit hídrico que reduziu a produção de grãos em 10.014.662 t, tendo um impacto na economia do Estado na ordem de R$4.061.429.699,00. Fato semelhante ocorreu em 2008/2009 e 20012 com impactos negativos na taxa de variação trimestral no PIB do RS na ordem de -5,1% e -6,8%. Alertamos os dirigentes de Órgãos Públicos, Federais, Estaduais e Municipais como (IBAMA, SEMA, FEPAM, CRH...), responsáveis pelas ações de outorga de uso da água, e os Comitês de Bacias Hidrográficas para a necessidade de ações concretas imediatas, para minimizar os futuros conflitos decorrentes da escassez de água para a produção de alimentos e a sustentabilidade da exploração agrícola

no RS. Caso contrário, no futuro, quando ocorrer nova estiagem que, segundo previsões poderá ocorrer novamente em 2016, todos serão responsabilizados. Considerando que, no sistema plantio direto a recuperação física de um solo degradado, usando plantas recuperadoras, não é um processo imediato. Assim, para aumentar a infiltração, deve-se evitar o escoamento superficial em períodos de enchentes para disponibilizá-la em épocas de estiagens. Desta forma, como ação imediata deve-se ampliar o armazenamento de água em reservatórios durante o outono e inverno para atender a demanda da irrigação e abastecimento da população no verão. Em médio prazo, aumentar a infiltração e o armazenamento de água no solo e nos lençóis freáticos, reduzindo o pico de descarga dos rios e as conseqüentes enchentes. Ao mesmo tempo, evita-se o desperdício de água que, se não for armazenada, chegará rapidamente aos riachos, rios e finalmente ao mar. Nas cidades, apenas como exemplo: se todos os prédios tivessem uma cisterna para armazenar a água do telhado, e após a chuva fosse liberada lentamente para os coletores pluviais, com certeza, seriam minimizados os problemas de alagamentos nas cidades com inúmeras vantagens: esta água poderia ser usada para a descarga em vasos sanitários; limpeza de calçadas; irrigação de plantas em jardins; lavagem de carros entre outros usos que não necessitam de água potável, reduzindo custos e o desperdício de água tratada. As áreas de estacionamento poderiam ser permeáveis o que reduziria o volume de água para os coletores pluviais ao mesmo tempo em que alimentariam o lençol freático urbano, aumentando a vazão das vertentes, reduzindo a concentração de poluentes nos córregos, melhorando a qualidade de vida nas grandes cidades. Lembre-se da resposta do Chefe da tribo Seatle ao Presidente dos EUA que queria comprar suas terras disse: “o que ocorrer com a terra recairá sobre os filhos da terra, o homem não tramou o tecido da vida: ele é simplesmente um de seus fios, tudo o que fizeres ao tecido fará a si mesmo”. *Ph.D em Engenharia de Água e Solo Prof. no Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária Centro Universitário Franciscano Santa Maria - Abril, 2016.


08

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016


Abril 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

09


10

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

A Ordem reelege Péricles da Costa

O

advogado Péricles Lamartine da Costa já está em pleno exercício de seu segundo mandato como presidente da OAB Santa Maria. Ele foi empossado, no último dia 19 de abril, em uma concorrida cerimônia realizada no Salão Nobre do Legislativo Municipal. Além do grande número de advogados, amigos e familiares da atual diretoria, prestigiaram a cerimônia o presidente nacional da Ordem, Claúdio Lamachia, e o presidente estadual da OAB, Ricardo Breier. Péricles lembrou que durante a sua primeira gestão foram concluídas as obras da nova sede da Ordem em Santa Maria, além de manter uma presença mais significativa da entidade no que se refere às prerrogativas dos advogados que atuam na cidade. No âmbito da cidadania, o reeleito presidente da Ordem santa-mariense ressalta a importante influência da OAB em mais de 30 Conselhos, como os dos Direitos da Mulher, do Idoso, das Crianças e Adolescentes, da Habitação, dos Contribuintes, assim como no Fórum das Entidades Empresarias, entre outras entidades de cunho público e privado. “Atuamos ainda na Comissão Técnica que apresentou a postulação do saneamento básico pela municipalidade, tutelando o bem vital da água e sugerindo o fim da delegação da Corsan com a assunção desta responsabilidade pelo povo de Santa Maria, através da criação de uma companhia municipal”, destacou. Costa também projetou os próximos passos da entidade: “Já temos trabalho para este primeiro ano do segundo mandato. O primeiro é o acompanhamento e fiscalização da observância pela magistratura do novo Código de Processo Civil, principalmente no que se refere o exercício da advocacia”, enfatizou.

Segundo ele, uma outra importante ação de cidadania da OAB-SM, e em homenagem ao povo desta cidade, será acompanhar e fiscalizar os procedimentos eleitorais para escolha do novo prefeito e novos vereadores nas eleições que se aproximam. “Promoveremos, no mínimo, dois debates entre os candidatos a prefeito. Uma no primeiro turno e outra no segundo. E temos ainda sob análise, a promoção de debates entre os candidatos a vice”, concluiu. O escritório de advocacia de Péricles Costa é o atual representante jurídico da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria.

Advogado Péricles Lamartine da Costa já está em pleno exercício de seu segundo mandato como presidente da OAB Santa Maria

Presidente nacional da OAB visita Santa Maria O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) esteve em Santa Maria para dar posse ao segundo mandato do presidente municipal da Ordem, Péricles Lamartine da Costa. Questionado sobre a crise política brasileira, Lamachia enfatizou as razões do pedido feito pela entidade que preside nos mais de 10 mil dirigentes da OAB que tiveram o mesmo entendimento quanto ao impedimento da atual chefe do Executivo nacional. “Foi uma posição praticamente unânime, em que 26 OABs, dos 27 estados da federação, votaram favoravelmente à queda da presidente”. Ele foi enfático também ao se posicionar contrário ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), que conduziu o processo de impeachment na Casa e responde processo no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar. “A política brasileira está na UTI. Entre eles, Eduardo Cunha, que não tem legitimidade alguma para estar na presidência da Câmara. Ele fere

o devido processo legal ao se utilizar do cargo para protelar seu processo na comissão. É inadmissível e inaceitável”, destacou Lamachia. Questionado se a democracia - como afirma a presidente Dilma e seus apoiadores - estaria em jogo nesta conturbada conjuntura, o presidente nacional da OAB não vacilou:

“Não há risco à democracia. E mais. Ela desrespeita ao STF ao dizer que é golpe, porque se estivéssemos diante de um golpe, é o mesmo que dizer que o Supremo apoia isso. O impedimento é um remédio constitucional”. Fonte: Jornal A Razão

Presidente nacional da OAB (o 5º, para a direita) na posse de Péricles Lamartine, na Câmara de Vereadores de Santa Maria (Gabriel H. / A Razão)


Abril 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

11


12

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

2015: transparência na Assembleia de

A

Assembleia Geral Ordinária é uma oportunidade ímpar do associado de tomar contato com a APUSM, conhecer mais, participar mais, cuidar mais da gestão da Associação da qual somos parte. E foi isto que aconteceu no dia 14 de abril, quando a atual diretoria apresentou a exposição de resultados da gestão no ano de 2015 para seus associados. Depois de verificadas todas as condições legais para o início das atividades, a mesa diretora da Assembleia começou os trabalhos chamando o contador da Associação, Robson Machado da Rosa, que expôs uma sólida condição financeira da Associação, item por item, aliada com o crescimento do patrimônio (veja gráfico no quadro 1). Na sequência, foi lido para os presentes o parecer do Conselho de Curadores da Associação, que entre outras recomendações, pedia a aprovação das contas da atual diretoria no ano de 2015 (ver texto no quadro 2). Em um segundo momento da Assembleia, a presidente Tania Moura da Silva apresentou seu relatório de atividades, enumerando e explicando cada ação tomada ao longo do período. A presidente analisou que, embora em alguns momentos a conjuntura econômica do país se manifeste com dificuldades, os frutos do cuidado da atual administração se com-

quadro 1

ORÇAMENTO Também, em 2015, implantamos o Orçamento de gestão visando adequar da melhor forma os recursos da Associação. Como o resultado foi satisfatório já está em vigor o Orçamento de gestão para 2016.

provam através de realizações de valorização do patrimônio da Associação, assim como de seu crescimento. “Da mesma forma, temos nos consolidado no cenário social e cultural como um lugar privilegiado para a realização de eventos. Capaz de oferecer, não apenas infraestrutura, mas acolhimento aos frequentadores. Não obstante, a APUSM vem obtendo resultados financeiros positivos e crescimento constante do seu quadro social ao longo do último ano”, ressaltou na ocasião a presidente da APUSM, concluindo o seu relatório.

Colocada em votação, a prestação de contas da atual diretoria foi aprovada por unanimidade

pela Assembleia Geral Ordinária. Tania Moura da Silva e a atual diretoria da Associação finalizaram a Assembleia agradecemos a todos os que estiveram presentes em nossa Assembleia e aos que de diversas formas colaboram com o cuidado e desenvolvimento ao qual nossa gestão vem se dedicando. quadro 2


Abril 2016

13

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Prestação de Contas da Associação OBRAS E MELHORIAS Escadaria e Elevador Para melhor atender o acesso ao prédio atual da APUSM e de acordo com a legislação existente, foi projetado pelo Arquiteto Pepe, uma escadaria com 2,20 m de largura e um elevador com capacidade para 10 pessoas para atender os cinco pavimentos desde o estacionamento até a cobertura, com uma área total construída de 446,00 m2. A obra teve início em 11 de agosto de 2014 e foi concluída em agosto de 2015

Reforma e ampliação do Salão Panorâmico Visando inicialmente eliminar as goteiras que existiam no prédio, provenientes do terraço, junto ao Salão Panorâmico, elaboramos um plano de sanar este problema quando surgiu a ideia de diminuir o terraço e aumentar a área coberta do salão. Para tanto foi elaborado um projeto de ampliação do salão com uma área de 153,82 m2, com duplicação da sua capacidade que era de 80 lugares para 160. Foi projetado também um novo banheiro feminino e ampliação do banheiro masculino. Os serviços desta ampliação tiveram início em 04/11/2014 e foram concluídos também em agosto de 2015. Gerador de energia Para suprir eventuais falta de energia foi adquirido um gerador com capacidade de 150KVA com motor diesel, com capacidade para atender o atual prédio com todas as instalações.

Passarela de acesso a portaria do prédio Para facilitar o acesso em dias de chuva, foi construída uma passarela coberta que liga a frente do prédio com a porta de acesso à portaria. Esta passarela é constituída de uma estrutura metálica com cobertura em vidro e peitoril em perfis de alumínio, concluída em novembro de 2015

Projeto do Ginásio Poliesportivo Um prédio com aproximadamente 8.000 m2 foi projetado e está em fase de aprovação na Prefeitura Municipal. Este projeto contempla um ginásio poliesportivo ao nível do Pavimento térreo, um salão de eventos ao nível do primeiro sub-solo, estacionamento para automóveis no nível do segundo sub-solo e uma piscina terapêutica ao nível do terceiro sub-solo. Continua em fase de análise pela Prefeitura

Construção de uma parede de vidro Com o objetivo de dar melhores condições de climatização no Salão Cultural, em meados de 2015 foi construída uma parede de vidro, com possibilidade de abertura e fechamento total, de acordo com as necessidades. Resultando em sala de estar, na qual foi colocado um lustre para dar uma boa iluminação no ambiente e na escadaria adjacente.

Espaço Cultural Com o objetivo de oferecer aos associados um espaço para pequenos encontros em fim de tarde, foi construído um espaço cultural com cozinha independente da cozinha do Salão de Eventos. Aproveitando o espaço foi construída uma copa para auxiliar que servirá para os eventos do Salão Cultural. Este serviço foi iniciado e concluído em 2015.

Muro frontal do prédio Com objetivo de ampliar o espaço interno do estacionamento e oferecer um melhor visual do prédio, foi construído um novo muro com portão mais amplo para entrada e saída de dois veículos ao mesmo tempo. Este serviço foi executado em janeiro de 2016.

Remodelação do Jardim na parte frontal do prédio Com o novo sistema de estacionamento e circulação de veículos na área frontal do prédio foi necessária uma renovação do nosso jardim concluída em março de 2016.

Mudança do local da Portaria Com o fim de permitir circulação independente entre o Salão Cultural e os demais ambientes da APUSM, foi transferida a portaria com estrada lateral no prédio, com a colocação de uma porta com fechadura de cilindro para facilitar a abertura e fechamento do prédio.

EVENTOS JANTARES E COQUETÉIS HAPPY HOUR DIA DA MULHER BRINNER DAS MÃES CAFÉ DOS PIONEIROS JANTAR ITALIANO JANTAR DIA DO PROFESSOR HAPPU HOUR DIA DO SERVIDOR PÚBLICO INAUGURAÇÃO ESPAÇO CULTURAL

FILANTRÓPICOS FEIJOADA BENEFICENTE DOAÇÃO DE CESTAS BÁSICAS (Centro Comunitário Vila Maringá) ARRECADAÇÃO E DOAÇÃO DE BRINQUEDOS E UTENSÍLIOS DE COZINHA (Vila Maringá) RECREAÇÃO INFANTIL – LANCHE E APRESENTAÇÃO DE DANÇA (ALUNOS ESCOLAS MUNICIPAIS)

CULTURAIS CASA DO POETA - Cafezinho poético MUSIARTES - Sarau musical/Noite musical BORBOLETAS - - Lançamento do livro LUCY KORTZ - Lançamento do livro FLAMARION TREVISAN - Exposição 60 ANOS UNIFRA - Palestra EDMUNDO CARDOSO - Documentário CURTAS SANTA-MARIENSES CORAL APUSM TABAJARA RUAS Filme Senhores da guerra CAMPEONATO DE XADREZ CONCURSO APUSM, MO’Ã E SMED - Cuidar d’água é proteger a vida MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS

PALESTRAS E OFICINAS LUCIA CARRION - Tarde da beleza JORGE NEIMAN - Recarregando as Energias PALESTRA E DEGUSTAÇÃO DE VINHOS NORBERTO DA CAS - Cursos de Gastronomia SOLANGE FAGAN - Admirável Mundo da Nanociência FÁTIMA PERURENA - A Cura da Alma através dos Florais de Bach FUNDAÇÃO MO’Ã - Mostra de Práticas Sustentáveis PALESTRA SOBRE NUTRIÇÃO E OBESIDADE INFANTIL LÚCIA RITZEL E ANDREA FONTANA - Grupo RBS - Projeto Educação

ATIVIDADES FÍSICAS - 3ª e 5ª das 18 às 19h PILATES – 3ª e 5ª - Manhã das 9:30 às 10:30h Tarde das 16:30 às 17:30 h


14

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Literatura Professor Aguinaldo Severino

É

A Censura, segundo Coetzee

possível, como não? que num futuro remoto um meteoro destrua partes significativas do planeta Terra, eventualmente a totalidade da América do Sul, o Brasil de norte ao sul, com todos os gloriosos pagos do estado do Rio Grande do Sul, inclusive os de nossa valorosa Santa Maria, cidade coração do Rio Grande e, com ela, a Universidade Federal de Santa Maria. Todavia, caso entre ruínas fumegantes e destroços seja um dia encontrado esse pequeno livro, essa plaquete de 50 páginas (e que ainda exista alguém que saiba ler português, claro!), a existência da UFSM estaria justificada. Que texto precioso encontramos aqui. Que notável capacidade de síntese encontramos nele. O texto principal é de J. M. Coetzee, um dos mais importantes escritores vivos, ganhador do prêmio Nobel de literatura em 2003. Trata-se da transcrição de uma palestra de pouco mais de 50 minutos proferida por ele em Porto alegre em 2013, parte de um projeto cultural chamado LiterCultura. Coetzee fala de seu assombro ao descobrir, em 2002, de documentos onde os censores de seus primeiros livros avaliam e justificam a pertinência do deferimento deles para publicação. Coetzee sempre soube que havia uma máquina de censura em seu país, conviveu com ela

boa parte de sua vida literária. O que ele registra na palestra é seu entendimento retrospectivo das razões que motivaram os censores a não impediram a publicação de seus livros. Ele percebe que recebeu um tratamento especial, incomum. Ele descobre que seus censores eram pessoas normais, não exatamente burocratas a serviço de uma ditadura, mas antes pessoas que viam a si mesmas como seres civilizados que cumpriam com zelo seu dever (ele não cita, mas há paralelos entre a auto imagem neutra destes com a obediência devida dos nazistas a seus oficiais superiores). Eles eram bons leitores, em certa medida eruditos, argumentaram oficialmente em suas planilhas de avaliação que os méritos literários dos livros de Coetzee eram grandes o suficiente para justificar a publicação, principalmente pelo fato dos prováveis leitores formarem afinal um público diminuto, educado o suficiente para não comprometer a estrutura social e política do país, não colocarem em risco o Apartheid vigente. Coetzee descobre que vários destes censores eram pessoas de seu círculo social, não exatamente amigos, mas pessoas com quem vez ou outra privou de alguma intimidade. Ele, desde o início da carreira, um estudioso do tema, se debruça sobre o acaso de seus livros terem sido publicados e faz digressões poderosíssimas, que

seguem seminais até terminar duro, ecoando algo do Lampedusa: “A verdade é que não existe essa coisa que chamamos de progresso quando se trata de censura - o pendor de identificar e atacar o objeto censurável é muito complexo e reside muito fundo dentro de nós. Quando nos é negado um objeto indesejado, encontramos outro. Quando mais as coisas mudam, mais se mantém as mesmas.” Ulalá, como deve ter sido bom ouvir essa palestra, receber essas palavras pela primeira vez. Que sujeito! Mas a plaquete não se esgota com o texto de Coetzee. Especular ao texto transcrito da palestra encontramos um posfácio assinado por Kathrin H. Rosenfield e Lawrence Flores Pereira, dois conhecidos especialistas em Coetzee (já registrei aqui um livro organizado por eles, o “Lendo J.M. Coetzee”). Kathrin e Lawrence apresentam os argumentos principais de Coetzee com tal clareza e riqueza de detalhes que mesmo o mais neófito dos leitores, o sujeito menos familiarizado com Coetzee e sua obra entenderá as muitas sutilezas e camadas de entendimento do texto. Que sorte teve a UFSM em poder editar esse livro e oferecê-lo a nós. Que alegria. “Sobre a censura”, J. M. Coetzee, tradução de Lawrence Flores Pereira, organização e posfácio Kathrin H. Rosenfield e Lawrence Flores Pereira, Santa Maria-RS: Editora da UFSM.

Abril 2016


Abril 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

15


16

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

Cinema

Telão em casa

por Carlos Costabeber

Victor Frankstein Título original: “Victor Frankstein” Havia decidido a não assistir outro filme de Frankstein, mas acabei gostando muito. Com uma excepcional direção de arte, chama a atenção, mais pela riqueza de detalhes, do que pela próprio enredo. MUITO BOM!

O Presente Título original: “The Gift” Perfeito drama de suspense! Um casal se muda para a Costa Oeste dos EUA, onde ela procura se recuperar de problemas. Por acaso encontram um antigo amigo do marido, que acaba entrando na vida dos dois. Em razão disso, a esposa descobre a verdadeira identidade do marido. EXCELENTE!

Os 33 Título original: “Los 33” Filme narra a luta pela sobrevivência de 33 mineiros chilenos, presos no fundo de uma mina, após um desabamento em 5/8/2010. Com forte dramaticidade, a gente vê a agonia daqueles homens, que só começaram a ser retirados em 12 de outubro. Esse foi o maior resgate do tipo no mundo. Com Antonio Banderas e Rodrigo Santoro. IMPERDÍVEL!

The Beach Boys: Uma História de Sucesso Título original: “Love & Mercy” A minha geração ainda lembra dos sucessos da banda americana “The Beach Boys” nos anos 60. Pois o filme conta a história real do fundador da banda, Brian Wilson, que lutava contra seus problemas mentais e uso de drogas. Até encontrar Melinda Ledbetter, por quem se apaixona, e que o salva das mãos de um psiquiatra chantagista. ESPETACULAR!


Abril 2016

17

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Esporte

Entre as quatro linhas do gramado...

A

copa AFUVESMA segue a todo vapor, ou melhor, suor. Além de promover a saúde, a competição é um verdadeiro encontro de gerações e troca de experiências. Mas, não é só a “resenha”, conversa entre os jogadores e apreciadores do esporte, as tardes de sábados são marcadas por grandes partidas, clássicos e gols. A APUSM é destaque nesta edição como uma das instituições com o maior número de equipes, três em duas categorias (dois times de veteranos 60 anos e uma parceria com o Imembuy na faixa de 50 anos). A Associação vem dando exemplo em espírito esportivo. Futebol Imembuy/APUSM: No dia 16 de abril a equipe do Imembuy/APUSM realizou a estreia de se novo uniforme de jogo. Estiveram presentes na ocasião a Presidente Tânia Moura da Silva, o diretor Argemiro Coelho e o colaborador Adair Guteres. Marcou presença também, o Presidente do Grêmio Atlético Imembuy, Sidnei Pereira Henrique que reforçou a importância da parceria. Pereira lembrou que esta é a primeira vez que o clube recebe em sua camiseta a logomarca de outra entidade, “parcerias como esta demonstram que educação e esporte são poderosas ferramentas de integração e socialização, e que as entidades de classe tem papel relevante neste contexto”, salienta.

Tabela de jogos APUSM Campeonato Veterano Amador 2016 6ª Rodada- 30/04 Campo Equipe GAUCHÃO I APUSM A JUVENTUDE ATC/IMEMBUY

X X

Equipe BIOMEDICA APUSM B

7ª Rodada- 07/05 Campo 2 DE NOVEMBRO ALIADO-16:00H

Equipe APUSM B APUSM A

X X

Equipe MENINO JESUS FERROVIARIA

8ª Rodada- 14/05 Campo Equipe GAUCHÃO I GAUCHÃO 2 DE NOVEMBRO 2 DE NOVEMBRO

X X

Equipe APUSM B APUSM A

9ª Rodada- 21/05 Campo 2 DE NOVEMBRO GAUCHÃO I

Equipe APUSM B APUSM A

X X

Equipe ASSOC. FIGHERA ATC/IMEMBUY

10ª Rodada- 28/05 Campo GAUCHÃO II

Equipe APUSM A

X

Equipe APUSM B

11ª Rodada- 04/06 Campo Equipe GAUCHÃO II CARVÃO GAUCHO 2 DE NOVEMBRO APUSM B

X X

Equipe APUSM A ALIADO

Na oportunidade, a equipe do Imembuy/APUSM recebeu na Arena Imembuy a equipe do Chamongo. O jogo foi quatro a zero para os donos da casa. A equipe encontra-se em quinto lugar na competição. Ivan Henrique Vey, atleta do time, destaca que o grupo, tendo vários servidores da UFSM no elenco, é competitivo. “A meta é ficar entre os quatro melhores da competição sem deixar de mirar

a final”, afirma. Associados que possuem idades entre 49 e 54 e tem interesse em participar da equipe para futuras competições, favor entrar em contato com o professor Ivan Henrique Vey pelo telefone (55) 9144-5572 ou (55) 3221-5832. Futebol Veterano 60 anos: Ainda em formação, as equipes da categoria 60 anos buscam melhor entrosamento. Para

o professor e coordenador da APUSM A, Clauton Machado, tudo é questão de tempo. “Estamos em formação. Tivemos algumas mudanças, aos poucos, com a sequência de jogos o time vai se ajustando e pegando forma”, declara. Ainda restam 6 rodadas para o término da competição. Os times da Associação se enfrentam sábado, 28 de maio, no Gauchão II . Lorenzo Franchi

Novidades na Telefonia APUSM: A Telefonia APUSM informa aos associados o novo plano Claro. Por R$ 12,20, você fala de graça, TARIFA ZERO em ligações locais com pessoas do plano Claro APUSM. Outra novidade é o plano de internet. O pacote fidelidade por 12 meses, renovável automaticamente pela APUSM ( para efetuar cancelamento, favor entrar em contato). Confira:

100 MB = R$ 19,90 300 MB = R$ 29,90 2 GB = R$ 59,90 5 GB = R$ 74,90

OBS: Todos pacotes com redução de velocidade para 128 kbps após o consumo da franquia.


18

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

Saúde

O

Para o H1N1 não pegar você!

s sintomas são parecidos com os de uma gripe comum: tosse, febre, dores no corpo e na garganta. Mas a infecção pelo vírus H1N1 – que no passado ganhou o apelido de “gripe suína” – já causou 91% das mortes por gripe no País este ano. Segundo o Ministério da Saúde, dos 167 óbitos até o dia 9 de abril, 153 são de pacientes com o vírus H1N1, que tem mais chances de causar complicações, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave. O medo e a falta de informação levaram muitos a clínicas privadas para se vacinar contra o vírus, mas especialistas alertam que não há motivo para pânico e que a gripe só é grave para grupos de risco. O Estado já deu início à vacina da gripe – que previne contra a H1N1, a influenza A (H3N2) e um tipo da B. Devem receber a dose crianças com idade entre 6 meses e 5 anos, gestantes, idosos, mulheres com até 45 dias após o parto, pessoas com doenças crônicas e profissionais de saúde. Para quem não faz parte do grupo de risco, nem tem imunidade baixa, a gripe pelo vírus H1N1 pode ser confundida com uma gripe normal. Quais os sintomas da H1N1? Os sintomas costumam ser os mesmos – prostração, coriza, tosse, febre, dor de garganta, cansaço –, mas, na H1N1, o quadro pode ser mais intenso e abrupto – principal-

mente em pessoas com menor imunidade. Como é feita a transmissão? A contaminação acontece basicamente por via oral – tossindo, espirrando, falando, usando o mesmo copo de uma pessoa contaminada –, mas também pode acontecer através do olho, devido às mucosas: se a pessoa coçar o olho com a mão suja do vírus ou se alguém contaminado espirrar diretamente no olho. Como é feito o diagnóstico? Existe um exame, em que se recolhe a secreção nasal, chamado de PCR (sigla em inglês para o termo técnico de genética “reação em cadeia da polimerase”), capaz de detectar o vírus. O tratamento para a gripe, contudo, não precisa esperar

o resultado, que pode ser demorado: ele já pode ser feito a partir do quadro clínico. A H1N1 oferece mais riscos de óbito do que a gripe comum? Sim. Em temporadas de risco, nota-se que o vírus H1N1 está mais relacionado a casos de morte do que a outras gripes, já que tem mais chances de causar a Síndrome Respiratória Aguda Grave. A gripe espanhola, por exemplo, que também foi causada por um vírus H1N1, matou mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo em 1918. Quais são os grupos de risco? Pessoas acima de 60 anos, crianças até 5 anos, grávidas, pessoas com baixa imunológica, detentos e funcionários de presídios,

doentes crônicos, imunodeprimidos, indígenas. Há remédios para o tratamento? Sim. O tratamento da H1N1 é feito com o remédio Tamiflu, que não é vendido em farmácias, mas está disponível no Sistema Público para pessoas que tenham indicações médicas. O Ministério da Saúde informou que, em 2016, enviou às secretarias de saúde dos Estados, até o início de março, 891.400 unidades do medicamento. A gripe dura quanto tempo? Depende da pessoa que a contraiu: a gripe pode durar entre uma e duas semanas, mas o normal é que no sétimo dia os sintomas já estejam desaparecendo. O que uma pessoa com a gripe deve fazer? Quem contraiu a gripe e não faz parte do grupo de risco deve fazer repouso, se hidratar bastante e se alimentar de forma saudável e em intervalos regulares. Por quanto tempo uma pessoa pode transmitir o vírus H1N1? Crianças já podem transmitir até uma semana antes de apresentarem os sintomas e até dez dias depois do começo da sintomatologia. Já adultos podem transmitir até dois dias antes da sintomatologia e, no máximo, uma semana depois. (Fonte:AE - O Sul)


Abril 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

19

Novos convênios

Você conhece o Colchão Inteligente?

V

ocê se preocupa em como está a saúde da sua coluna enquanto você dorme? A Colchão Inteligente Postural cuida dela por você durante sua noite de sono! O Colchão Inteligente entende a sua necessidade de dormir bem,de relaxar, e, acima de tudo, de cuidar da sua saúde postural. Com mais de 30 anos no mercado, vem inovando cada vez mais. Desenvolvemos uma tecnologia chamada Densidade Inteligente, a qual foi estudada durante 8 anos em laboratório, por médicos e especialistas da área. Hoje, a Densidade Inteligente é a mais moderna e tecnológica no segmento. A mesma permite produzirmos um colchão de acordo com seu biotipo, o colchão ideal e perfeito para você. O Colchão Inteligente é fabricado com base em suas medidas corporais (distância de ombros, distância de quadril, peso e altura). Obtendo estes dados, analisamos a pressão que o seu corpo exerce sobre o colchão, e através de um software, calculamos a densidade ideal para cada região do seu corpo. Assim, chegamos ao tão almejado alinhamento da coluna vertebral, auxiliando no tratamento de problemas

de coluna e prevenção, podendo o valor do colchão ser deduzido do imposto de renda como despesa médica. Ah sem esquecer que no caso de casal, cada lado da cama é produzido com as medidas individuais de cada um . Trabalhamos com acompanhamento profissional durante 3 meses, após o uso do corretor, e garantimos uma perfeita adaptação , bem como o alívio das dores nas costas durante a noite. Mas qual o verdadeiro sentido de cuidar da coluna? A resposta é simples: sua coluna é o que sustenta o seu corpo, é através dela que seu cérebro se comunica com o restante do seu organismo. Cuidar da sua coluna é essencial para uma saúde estável. Cuidar da sua coluna é estar em dia com o seu bem estar. Venha nos visitar na Rua Floriano Peixoto,1357.Santa Maria , Tel.: 055 3317-2442 ou agende uma visita na sua residência com nossos Terapeutas do Sonos para fazer um avaliação do sono gratuitamente. Amanda Facco. Terapeuta da Postura do Sono *Descontos especiais para associados e familiares APUSM

Santo Garden agora é parceiro da APUSM Para quem gosta de apreciar momentos de descontração, em um local aconchegante e, principalmente, com excelentes opções gastronômicas. Especialidade da casa, os risotos formam harmonizações perfeitas com as diversas opções da carta de vinhos, composta por produtos de mais de 9 nacionalidades. Além disto, o Santo oferece sugestões de filés, massas e sobremesas, bem como variações de bebidas, como cervejas importadas e artesanais. Enfim, comida sofisticada e um ambiente singular. Estes são alguns dos sinônimos do restaurante Santo Garden, novo

parceiro da APUSM. O benefício é concedido a todos funcionários e associados com um desconto individual de 10 % sobre o preço de tabela de Buffet de terça a domingo e do cardápio à la carte de terça a sábado. Os clientes associados APUSM também poderão desfrutar no dia do seu aniversário de um presente da casa. Faça sua reserva pelo telefone (55) 3027-7898 Horários de Atendimento: de terça-feira à sexta-feira das 11:30 às 14:30; e das 18:30 à meia-noite. Sábados, domingos e feriados das 11:30 às 15:00 horas.

Endereço: Av. Nossa Sra. das Dores, 898 - Nossa Sra. das Dores, Santa Maria - RS, 97050-530


20

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

Novos convênios

Atenção associado: convênio APUSM/Polvo Clube! Associados da APUSM que queiram aproveitar os descontos oferecidos por mais de uma centena de empresas, devem encaminhar sua filiação ao POLVO CLUBE junto à Secretaria da Associação, para começarem ganhando. A anuidade e a carteira própria, através da APUSM, custam apenas R$ 35,00!

APUSM e UP: novas perspectivas em idiomas

C

om a globalização, ser bilíngue não é mais um diferencial, é uma necessidade. Tanto para viagens a lazer quanto para a carreira profissional, a nova língua irá lhe proporcionar experiências incríveis. Acredite! Pensando nisto que a maior rede de escolas de idiomas do RS, há mais de 10 anos no mercado, estende suas atenções ao associado APUSM. Com uma metodologia própria e turmas de no máximo cinco alunos, a UP Idiomas, permite um aprendizado rápido e eficiente. O custo benefício de causar inveja na concorrência e o serviço já reconhecido em Santa Maria, na rua Floriano Peixoto, 1244, agora está mais próximo de você, na sede social da Associação, Av. Nossa Senhora das Dores, 791.

Quer oportunidade melhor do que esta para aprender Inglês, espanhol, francês, alemão ou italiano? Não perca tempo e garanta já sua vaga. Se seu receio for a idade, bobagem. Pesquisas comprovam que estudar um idioma melhora a memória, ajuda a retardar o envelhecimento do cérebro, além de ser uma atividade prazerosa e divertida, elevando a autoestima. Interessados, favor, entrar em contato pelo telefone (55) 3221-4856. Para mais informações, acesse o site: UP IDOMAS; ou a fanpage no facebook: UP IDIOMAS. Obs: o dia e o horário das aulas serão definidos mediante interesse dos associados.

Módulos Básico Intermediário Avançado Tempo de Curso 1 ano de básico 6 meses de intermediário 6 meses de avançado e 6 meses recomendados de conversação Tempo total (incluindo a conversação): 30 meses Material Didático Livros importados de altíssima qualidade, CDs de áudio, CD rom, caderno de exercícios, série em DVDs e tablets. Idiomas Inglês, espanhol, francês, italiano, alemão e português para estrangeiros.


Abril 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novos convênios

Mais novidades para o associado

Cuide da sua saúde bucal com o Dr. Luciano Ceron Hálito puro e sorriso saudável são resultados de uma boa higiene bucal. Ter dentes brancos, imunes a cáries não é uma tarefa fácil. Com o objetivo de proporcionar sorrisos espontâneos, nada tímidos, ao seu associado, a APUSM apresenta a parceria com o Dr. Luciano Ceron. O especialista em Ortodontia, a cerca de 10 anos no mercado, oferece inúmeras técnicas como: aparelhos autoligados Damon System, aparelho convencional, aparelhos móveis ortopédicos, alinhadores invisíveis e ortodontia lingual. Os atendimentos são realizados no consultório, rua Dr. Bozano 1259 sala 706, Torre GBOEX no Calçadão, ao lado do Santa Maria Shopping. Nas terças e quartas. O dentista realiza consultas em Restinga Seca- RS e São Sepé- RS. O desconto para o associado APUSM é de 10%. Sorria para a vida, agende uma consulta com o Dr. Luciano Ceron. Telefones para contato: (55) 3225-3123 ou (55) 9978-9926, com whatsapp.

Psicóloga Andréa oferece atendimento Home Care

Unidas aluguel de carros Viajou? Está sem carro? Calma. Graças a parceria APUSM e Unidas aluguel de carros, os associados e dependentes terão descontos de 10% no valor do veículo locado. E melhor, além de um bom preço, assegurado, há a possibilidade de extensão do serviço: Proteção Parcial (PP): cobertura de risco parcial em casos de colisão, incêndio, roubo ou perda total. Proteção a Terceiros (PT): cobertura parcial de até R$ 30.000,00 para danos materiais e até R$ 50.000,00 para danos pessoais em casos de acidentes com o veículo locado que envolva terceiros. As proteções UNIDAS não oferecem cobertura para os pneus do veículo locado. Também não estão cobertos pelas proteções Unidas: atos de vandalismo, tumultos, greves e quaisquer outras perturbações da ordem pública, bem como quaisquer danos e eventos decorrentes de fenômenos da natureza. APUSM e Unidas: os melhores quilômetros de suas vidas.

Cuide do corpo com a Nova Derme

É sempre bom estar de bem consigo mesmo. A relação saudável entre corpo e mente é a receita da longevidade. Associados APUSM que procuram produtos manipulados de qualidade, já tem endereço certo, a Nova Derme. A parceria volta a estender sua atenção a Associação, com os descontos de 15% nas compras à vista ou nos cartões de crédito Visa e Master. Em Santa Maria você encontra na Rua Dr Bozano, 1257, Calçadão e em Camobi, RS 509, 7220. A farmácia também tem uma franquia em Santiago, Rua Venâncio Aires, 1120. Cuide da sua saúde, valorize seu corpo com a Nova Derme farmácia de manipulação. Sem tempo? Anda estressado com a correria do dia-a-dia? Precisando consultar? A Psicóloga Andréa Machada oferece uma solução para este problema, um atendimento diferenciado, HOME CARE. O serviço leva a especialista até seu domicílio. A psicóloga se dispõe também, a atendimentos em asilos e hospitais. Outra novidade são as consultas com hora marcada na sede social da APUSM, Av. Nossa Senhora das Dores, 791, às quintas-feiras à tarde. O desconto para associados e dependentes são de 50% no valor da consulta. Cuide da sua saúde mental. Agende uma consulta pelos telefones (55) 9133- 9633/ 8140 2523, tratar com Andréa Machado, ou com a Secretaria da APUSM, (55) 3221-4856, falar com Roseane.

21


22

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

Convênio

Honda aposta na expansão das vendas

O

consumo mais fraco tende a não reduzir as vendas de consórcios de veículos com a mesma intensidade que derrubou os financiamentos. Administradoras de consórcios esperam que o volume de vendas fique estável em 2016, o que seria um resultado positivo dado o momento de profunda desaceleração do crédito na economia. A menor propensão a consumir tem impacto negativo sobre os dois produtos, mas executivos do mercado de consórcios defendem que essa é uma modalidade que costuma ser mais resistente, já que se baseia no consumo futuro e é usada como um instrumento de planejamento financeiro. No ano passado, os consórcios tiveram resultados melhores que os dos financiamentos. As vendas de consórcios de veículos leves cresceram 11,1% em número de cotas e 10,1% em volume financeiro de créditos comercializados, de acordo com dados compilados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). O crescimento ficou praticamente em-

patado com a inflação no período, de 10,7%. A expectativa da Abac para este ano também é de estabilidade nas vendas. Já as carteiras de financiamento de veículos novos caíram 13,3% em 2015 e o total de recursos liberados recuou 17,3%, segundo números agregados pela Associação Nacional das Empresas. Para 2016, a associação projeta queda de 5,1% no saldo de financiamentos de veículos e motocicletas e recuo de 5,4% no volume de recursos liberados. “Com o consumidor mais preocupado com as finanças pessoais, ele está substituindo o imediatismo por um planejamento mais responsável”, disse Paulo Roberto Rossi, presidente da Abac. Em 2015, os consórcios como um todo foram responsáveis

por 26,9% dos créditos concedidos na economia, de acordo com dados da Abac. No ano anterior, essa parcela era menor, de 21,9%. Os dados levam em consideração todas as modalidades, como imóveis e serviços além de veículos. A Honda aposta na expansão das vendas de consórcios para veículos e estima crescer 25% este ano. A montadora tem tradição no mercado de motocicletas, em que é responsável por 80% dos consórcios vendidos, e agora está investindo nesse tipo de operação na comercialização de carros. “O consórcio de automóveis nunca foi muito explorado na Honda porque nunca houve necessidade. A concessionária nunca achou que precisaria do consórcio para en-

tregar”, afirmou Ricardo Tomoyose, presidente da Honda Serviços Financeiros. A empresa entrou no mercado de consórcio para automóveis há dois anos, mas foi no ano passado que esse segmento ganhou força, crescendo 73%. Ainda assim, a fatia da montadora é pequena no mercado de consórcios, de cerca de 1%. Mas o objetivo da Honda é alcançar a participação que tem no mercado total de automóveis leves, que gira em torno de 7%. Segundo Tomoyose, hoje a taxa dos financiamentos de automóveis do Banco Honda gira em torno de 1,2% ao mês com entrada acima de 30% do valor do bem, pelo prazo máximo de dois anos. No consórcio, paga-se uma taxa de administração de cerca de 12% a 15% do valor do carro por todo o período, que pode se estender a 80 meses. De acordo com a Abac, a inadimplência do mercado total de consórcios subiu de 4,8% em meados do ano passado para cerca de 5,6% no fim de 2015. “São números absolutamente controlados”, diz Rossi. (Valor Econômico/Aline Oyamada)


Abril 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Conveniados da APUSM Saúde

Serviços diversos

Agafarma Telefone (55)3222.6509 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte).

Centro Óptico Fone: (55)3307.1337 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Superauto Telefone:(55) 3027.7974 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Fisioterapeuta Marcelo de Carvalho Pozza Telefone (55)9989.3099 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Gaiger Telefone:(55) 3025.3533 Descontos de 20% nas compras à vista e 10% no crediário.

Wagner Advogados Associados Fone: (55) 3026.3206 *Desc. especiais para associados APUSM

Reni Farmácias

*Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Jornal A Razao Telefone: (55) 3220.2100 Descontos de 20% na assinatura anual

Sicredi Telefone:(55) 3026.0198 *Condições especiais para associados APUSM

A Delínea – Pilates e Atividades Físicas Telefone (55)3317.0493 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Up-Escola de Idiomas Telefone (55) 3025-6217 *Desc. 10% de descontos em qualquer de seus cursos

River’s Grill e Restaurante Fone: (55) 3347.2019 *Desc. de 10% para associados APUSM

Centro Clínico Camobi Fone: (55) 3226.6571 10% a 20% de desconto para associados e familiares

Curso de Inglês CNA Telefone:(55) 3028.0050 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Minami Motors de Santa Maria Consórcio Honda. (55)2101.1300 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Laura Weber – Fisioterapia, RPG e Pilates Telefone (55)9608.0048 *Desc. 10% para associados APUSM (consulte)

Pet Life Telefone: (55) 3015.5815 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Consultório Psicológico de Juliana Martins Telefone (55) 9114 9919 *Desc. 30% de desconto nas consultas e atendimentos

Lavagem Zero Grau Fone: (55)9998.2050 / 9902.4477 10% de desconto

Fone: 0800 510 1933 - (55) 3223 1930

Andréa Machado - Psicóloga Telefone (55) *Desc. 50% de desconto nas consultas e atendimentos

Hotéis

Stefani Brondani – Nutricionista Telefone: (55) 9948 3060 10% de desconto.

Wizard Escola de Idiomas Telefone:(55) 3222.2293 Descontos de 20% em todos os idiomas para funcionários, dependentes e associados da APUSM

Clínica Kowalski Odontologia Telefone: (55) 3026-2962 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Beleza

Lar Residence - Porto Alegre/RS Fone/Fax: (51) 3226.6126 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Beleza Ville Telefone (55) 3347.1113 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Holiday Inn - Porto Alegre/RS Telefone (51)3378.2727 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Estética e Cosmética em Santa Maria Telefone (55)9680.0043 *Desc. 15% para associados APUSM (consulte)

Dall´Onder Hotéis (Bento Gonçalves - RS)

Airton Cabeleireiros Telefone (55) 3026.3483 / (55) 3317.3050 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Grande Hotel Telefone:(54) 3455-3555 Vittoria Hotel Telefone:(54) 3455-3000 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Hotel Jandaia (Rede Versare) - Santana do Livramento/RS Fone: (55) 3242.2288 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Hotel Continental Santa Maria - SM Telefone:(55) 3028-7070 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Apresente sua carteira de associado para pedir os descontos. Para saber mais sobre os conveniados e descontos acesse o site www.apusm.com.br

23


24

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Abril 2016

Profile for Apusm Santa Maria

Jornal APUSM edição Abril 2016  

Jornal APUSM edição Abril 2016  

Advertisement