Informativo APUSM - Edição 19 - Abril 2021

Page 1

Informativo Apusm - Sexta-feira, 30 de abril de 2021

Página

1

ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS DE SANTA MARIA

INFORMATIVO Edição 19 - 30 de abril de 2021

Saiba quem é o presidente da gestão 2021/2023 Conforme determina o estatuto da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (Apusm), a cada dois anos, uma eleição para escolha da equipe diretiva é realizada. Nesta última, ocorrida no modelo drive thru, no dia 20 de abril, determinou o grupo que fará a gestão da entidade no período 2021 a 2023. O principal cargo, o de presidente, já está sob o comando do professor Luiz Fernando Sangoi. O atual mandatário, que já ocupava a função de vice-presidente na gestão anterior, garante que será a continuidade de um trabalho que já vem sendo realizado. – Temos um grupo de trabalho muito bom, formado por pessoas que estão aqui para se doar. A Apusm é um projeto contínuo. Se existe tudo isso aqui hoje, é porque cada diretoria construiu uma parte, com seu método ou maneira de administrar que resultou na crescente trajetória. E esse é o nosso objetivo, participar do crescimento e da continuidade seguindo a missão dela na comunidade santa-mariense – afirma Sangoi. O presidente salienta ainda que todos os integrantes da direção, assim como associados, têm espaço para opiniões e sugestões. Além disso, considera que a equipe diretiva é pluralizada. – Nosso grupo é composto por pessoas que têm longa atuação na UFSM e outras instituições de ensino, que ocuparam cargos e funções em que a experiência contribui muito para o trabalho aqui. São pessoas extremamente capacitadas – aponta. (Conheça a diretoria completa na página 2) CONTINUIDADE Como destacou o novo presidente, o projeto de dar continuidade aos projetos já em andamento é o foco de trabalho da nova gestão. Segundo ele, a ideia é concluir o complexo esportivo e cultural que está em obras, criar um espaço para convívio (sala de reuniões, ambiente coworking, espaço para cursos, seminários, etc), investir numa área verde, com pista de caminhada, para lazer e descanso, melhorar o que já é oferecido (plano de saúde, seguro, convênios, serviços em saúde como massoterapia, pilates, osteopatia, etc). – A proposta é ser uma entidade atrativa, não queremos ser um clube. A ideia é ser a primeira opção dos associados

DIOGO BRONDANI

EXPERIÊNCIA Com mais de 40 anos dedicados à docência e, também, à frente de cargos de gestão, Luiz Fernando Sangoi assume como presidente

quando pensam em academia, em plano de saúde, em serviço, em uso dos salões e da infraestrutura. A academia é um exemplo de investimento que trouxe o associado e vamos tratar de mais iniciativas como esta. Temos um andar inteiro, de cerca de 1 mil m² para ocupar com serviços que podem estreitar essa relação. Queremos que todos sejam próximos – explana Sangoi. RELACIONAMENTO São muitas as ideias para criar um relacionamento entre associação, associados e comunidade. Segundo o presidente Luiz Sangoi, a partir da finalização do complexo esportivo e cultural, a ideia é desenvolver projetos de cursos e oficinas para associados e alunos em situação de vulnerabilidade social das redes de ensino. – Temos colegas professores aposentados que têm uma vontade imensa em compartilhar o conhecimento. A ideia é promover alguns cursos em áreas como

Veja como foi a eleição e conheça os nomes que integram a diretoria 2

informática, língua estrangeira, dança, música, arte, coral, esporte, cultura, etc. Já temos um pré-compromisso com a Secretaria de Município da Educação para projetos extracurriculares com alunos em diferentes finalidades, como por exemplo, reforço em alguma disciplina. É uma forma de atender a comunidade, retribuir a sociedade com conhecimento, valorização da experiência e capacitação que os associados têm – explica o presidente, salientando que esta é uma semente plantada ainda na gestão passada. PERFIL O ocupante do principal cargo da diretoria 2021/2023 tem uma relação longa com a UFSM e uma vasta experiência em gestão. Nascido em Santa Maria, ingressou como aluno no Colégio Politécnico, no curso de Técnico Agrícola, em 1977. Dois anos mais tarde entrou como professor na mesma unidade após concluir licenciatura em Agropecuária. Em 1983,

Projeto SouParte ajuda ONG’s locais. Saiba como fazer sua contribuição 3

formou-se em Medicina Veterinária e, em 2005, finalizou o mestrado em Geomática, ambas capacitações na UFSM. O doutorado em Zootecnia, concluído em 2014, foi realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Foram 43 anos de relação com a UFSM e ocupação em diferentes cargos. – Atuei como diretor do Colégio Politécnico, fui chefe de divisões administrativas e técnicas, ocupei o cargo de pró-reitor adjunto de Assuntos Estudantis e, também, o de coordenador do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Até hoje, ainda trabalho como voluntário em projetos de diferentes áreas, na prestação de consultoria. Ou seja, mais da metade da vida profissional dedicado a cargos de gestão. Acho que isso fez com que o professor Paulo Roberto Magnago (ex-presidente) me convidasse para integrar a diretoria por duas oportunidades. Uma como secretário e outra, a última agora, como vice-presidente – considera o professor Sangoi.

Mães falam da experiência de cuidar dos filhos e manter demais tarefas na pandemia 4


Página 2

Informativo Apusm - Sexta-feira, 30 de abril de 2021

Veja quais nomes formam nova gestão da entidade Pelos próximos dois anos, a Apusm terá como diretoria um grupo formado por 13 pessoas que atuarão de forma voluntária à frente de projetos e ideias. A equipe, que tem como presidente o professor Luiz Fernando Sangoi, é composta por professores que já atuaram em diferentes áreas e trazem bagagem e experiência para contribuir com o novo momento que entidade vive. Entre os integrantes está o professor Gustavo Fontinelli Rossés, que ocupa o cargo de 2º conselheiro titular no Conselho de Curadores. O motivo de aceitar o convite de participar da diretoria é a oportunidade de novas vivências. – Estou contente em fazer parte da direção. É um desafio grande dar continuidade ao trabalho que vem sendo feito ao longo dos anos. Temos projetos e ações que vão melhorar não só a estrutura da Apusm, mas proporcionar benefícios aos associados – aposta o conselheiro que já ocupou a função de 1º tesoureiro na gestão anterior. Além disso, para a partir desse man-

dato, o professor espera estreitamento de relações junto aos associados. – Temos a expectativa de uma participação maior dos associados, especialmente nos momentos importantes, como votações e assembleias. Esperamos que tenham comunicação com a entidade, de uma forma geral, repassando situações que podemos melhorar e agregar mais valor as ações que a Apusm faz. Queremos fortalecer o papel do associado – afirma Rossés. Para a professora Iara da Silva Ethur, que assumiu como 1ª secretária, o seu principal compromisso é contribuir com a diretoria e com a entidade com dedicação, comprometimento buscando o crescimento da Apusm e melhores serviços aos associados. – Vamos trabalhar para motivar nossos colegas a estarem conosco, a participarem das nossas ações. Queremos que se sintam acolhidos e pertencentes à associação que é de todos nós – revela a professora. Ao lado, conheça todos os nomes que integram a diretoria da gestão 2021/2023:

Eleição foi realizada no sistema drive-thru

DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Luiz Fernando Sangoi Currículo: Veterinário, atuou como professor na UFSM, Doutor em Zootecnia. Foi Diretor do Colégio Politécnico, Pró- Reitor Adjunto de Assuntos Estudantis e Coordenador do Ensino Técnico Tecnológico. Na Apusm trabalhou como Secretário na gestão 2016 - 2018 e atualmente ocupa o cargo de 1° vice-presidente. Vice-presidente: Sirlei Rodrigues Dalla Lana Currículo: Bacharel em Direito, foi professora do curso de Direito da UFSM, onde também atuou como chefe de Departamento e coordenadora da Assistência Judiciária Gratuita. Exerceu várias funções de chefia junto ao Executivo Municipal de Santa Maria. Fez parte do Conselho de Curadores da APUSM (2015- 2019) e é a atual vice-presidente. 1º vice-presidente: Eduardo Rizzatti Currículo: Professor do departamento de Estruturas e Construção Civil da UFSM, foi Diretor do Centro de Tecnologia e pró-reitor de Infraestrutura. É assessor do vice-reitor. Vice- presidente da APUSM gestão 2015-2019. 1º secretário: Iara da Silva Ethur Currículo: Bióloga, atuou no departamento de Biologia da UFSM. Formada em Direito com especialização em Direito de Família e Mediação. Atua como voluntária no abrigo Oscar José Pithan e, desde 2015, participa do corpo diretivo da Apusm. 2º secretário: Jane Dalla Corte Currículo: Atuou como técnica administrativa na UFSM, é mestre em Engenharia de Produção. Foi diretora dos restaurantes universitários e pró-reitora adjunta de Assuntos Estudantis. Desde 2018, desenvolve projetos sociais junto à Apusm. 1º tesoureiro: Ony Lacerda da Silva Currículo: Médico veterinário, atuou como professor nos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootécnica. Mestre em Produção Agropecuária, foi chefe de departamento, secretário adjunto de Agricultura do Estado e vereador em Santa Maria. Na Apusm atua há 8 anos. 2º tesoureiro: Martha Bohrer Adaime Currículo: Professora titular do departamento de Química da UFSM. Foi diretora do Centro de Ciências Naturais e Exatas, próreitora de Planejamento e, também, pró-reitora de Graduação. Atualmente, é chefe de gabinete do reitor da UFSM. Foi vicepresidente da Apusm na gestão 2017-2019 e secretária na gestão 2015-2017. CONSELHO DE CURADORES – TITULARES 1º conselheiro: Etevaldo Vargas Porto Currículo: Contador e advogado, foi professor da UFSM e chefe do Departamento de Contabilidade, também foi diretor da Faculdade de Ciências Contábeis. Foi mentor e coordenador de cursos de contábeis em Santana do Livramento e São Borja. 2º conselheiro: Gustavo Fontinelli Rossés Currículo: Graduado em Administração pela UFSM e doutor em Extensão Rural na mesma instituição, é professor do Colégio Politécnico há 13 anos. Atualmente, é 1º tesoureiro da Apusm.

A saúde e a segurança dos associados, diretores e colaboradores sempre foram prioridades na Apusm. Nessa pandemia, a entidade segue rigidamente todos os protocolos de prevenção ao coronavírus. E, durante as eleições da nova diretoria, realizada na sede da entidade no dia 20 de abril, não foi diferente. Para que os associados pudessem participar do pleito, foi planejado um sistema de votação no modelo drive-thru, que funcionou entre 9h e 18h. Ou seja, não era preciso sair do carro para participar do processo de escolha da nova diretoria. Em uma estrutura montada no acesso do estacionamento da Apusm, os associados eram identificados e tinham a urna ao seu alcance para depositar a cédula com o voto. – Uma ação muito necessária para evitar o contato. A organização está de parabéns. Foi uma ótima ideia – disse a associada Clandia Gomes. – Foi uma iniciativa maravilhosa. Permite ao associado votar a qualquer hora em segurança. O momento pede por mais ações como esta – considerou o professor Máximo Trevisan (foto).

3º conselheiro: José Maria Pereira Currículo: Aposentou-se após 40 anos como professor de Economia, onde atuou como pró-reitor de Planejamento. Na Universidade Franciscana (UFN) criou o curso de Ciências Econômicas. Foi técnico da Fundação de Economia e Estatística (FEE). É doutor em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). CONSELHO DE CURADORES – SUPLENTES 1º conselheiro: João Kleber Bessa Dellazzana Currículo: Dentista, atuou como professor e coordenador do curso de Odontologia da UFSM. É especialista em Saúde Pública e Bioquímica Oral. Integra o quadro diretivo da Apusm há quatro anos. 2º conselheiro: Dalvan José Reinert Currículo: Formado em Agronomia pela UFSM, tem mestrado, doutorado e pós-doutorado na área de solos. Professor titular no Centro de Ciências Rurais (CCR), foi chefe de departamento, diretor de centro e vice-reitor. 3º conselheiro: Wanderlei José Ghilardi Currículo: Bacharel em Ciências Contábeis e doutor em Desenvolvimento Regional, é professor do curso de Ciências Contábeis da UFSM e vice-diretor do Centro de Ciências Sociais e Humanas. Já atuou na diretoria da Apusm em diversas gestões.


Informativo Apusm - Sexta-feira, 30 de abril de 2021

Página

3

Conheça o projeto SouParte e saiba como ajudar ‘Fazer o bem sem olhar a quem’ é um dito popular conhecido mundo afora. É baseado nele que a iniciativa Sou Parte foi criada e desenvolvida para estimular pessoas a fazerem o bem a entidades de assistência e amparo. De que forma? Através de doações em formato de assinatura, com repasses financeiros mensais e recorrentes. O professor da UFSM Luciano Mattana conta que a missão é prestar assistência financeira às instituições beneficentes e projetos que visam o bem comum para que haja menos desigualdade social e mais pessoas fazendo sua parte. – SouParte.org é um sistema inovador em que o usuário pode realizar doações para causas e ONG’s da sua cidade. Estimulamos que as doações sejam mensais porque as organizações sociais, como qualquer pessoa física ou empresa, possuem contas recorrentes, que precisam ser sanadas todos os meses. Com isso, as organizações sociais poderão manter os salários de enfermeiros, psicólogos, cuidadores; poderão pagar as contas de luz, água, telefone, internet; poderão comprar remédios e comida, porque terão dinhei-

ro para isso. Ao terem uma tranquilidade financeira, já saberão quanto vai entrar de dinheiro no próximo mês, as organizações sociais e causas poderão se dedicar àquilo que realmente são boas: cuidar de pessoas. Acreditamos que doações pontuais não resolvem o problema – explica. O projeto Sou Parte busca ajudar causas e organizações sociais de cada cidade, oferecendo ao morador local a oportunidade de ajudar a quem está próximo. Assim, o doador poderá, inclusive, monitorar mais de perto o uso dos recursos doados. – Este ‘localismo’ é um valor muito forte para a equipe da Sou Parte, pois podemos conhecer pessoalmente a quem ajudamos. Acreditamos no olho-no-olho – complementa. COMO SURGIU A iniciativa SouParte surgiu em 2019, criado pela acadêmica de Publicidade e Propaganda da UFSM Mari Luana Pozzobon no seu Trabalho Final de Graduação. O projeto apresentado foi tão bem executado que o professor decidiu prosseguir com

Doar usando a SouParte.org é simples: 1. Acesse SouParte.org 2. Navegue livremente e, quando estiver seguro… 3. Escolha uma Ong/causa de sua cidade. 4. Escolha o valor que deseja assinar. 5. Finalize um cadastro rápido. 6. Escolha a forma de pagamento (Cartão de Crédito ou Boleto). 7. PRONTO. Você já pode dizer: Sou Parte da Solução!

o desenvolvimento. Mari Luana escolheu formalizar o empreendimento social e desenvolvê-lo junto à Pulsar, incubadora tecnológica da UFSM, vinculada à AGITTEC. Recentemente, a SouParte.org já lançou a primeira versão do sistema e já está recebendo os primeiros usuários. – Ainda há muito a ser feito, mas as funções centrais da plataforma já estão funcionando muito bem. Atualmente, duas instituições estão cadastradas, a Estação dos Ventos, que se dedica a crianças, e o Lar Vila Itagiba, que atende idosos – considera Mattana. Uma das principais vantagens da plataforma é que a SouParte.org se tornará, em breve, em uma central que reúne várias

causas e ongs em um único lugar, organizadas por cidades, carência financeira e por causas defendidas (idosos, crianças, adolescentes, direitos humanos, etc). – Nessa central de ongs e causas, o doador poderá escolher com mais facilidade os projetos de sua cidade, com a segurança de estar escolhendo um projeto que passou por avaliação criteriosa da equipe da Sou Parte para poder estar listada no site. Poderá, ainda, acompanhar os projetos por ele assinados, verificar o destino das doações e, até convidar amigos para ser parte da solução – conta o professor. Para saber mais, acesse o site www. souparte.org, as redes sociais @souparte. doar ou ligue (55) 99719-0106.

Campanha arrecada equipamentos de informática para alunos A OAB subseção Santa Maria, através de sua Comissão Especial de Proteção à Infância e Juventude, em apoio à ação ‘Educação Conectada, promovida pelo (Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal (NTEM) de Santa Maria e Secretaria Municipal de Educação, está realizando a coleta de aparelhos celulares, novos ou usados, tablets ou notebooks que serão entregues aos alunos das escolas da rede municipal de ensino para que tenham a possibilidade de acompanhar as aulas através do meio remoto. Conforme a presidente da comissão, Elizandra Tatsch, crianças de famílias com menor poder aquisitivo estão ficando sem estudo pela falta de ferramentas. – A situação é delicada e os reflexos

nessas crianças são frustração, evasão escolar, criminalidade, entre outros, por não conseguirem acompanhar as aulas. Lutamos pela inclusão, igualdade e direito à educação conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente. Por isso abraçamos essa causa e fomos além da comunidade jurídica. Precisamos que as pessoas se mobilizem e contribuem. Os reflexos da falta de ensino não e só na criança, mas na comunidade em geral – enfatiza a presidente. O projeto foi lançado em 2020 pela UFN. Neste ano, a Comissão de Proteção à Infância e Juventude da OAB, buscou a Secretaria de Educação para obter informações sobre as condições dos alunos para acompanhamento das aulas.

PARA DOAR O objetivo da campanha é arrecadar computadores, notebooks, netbooks, smartphones e tablets usados, em bom estado de conservação. Os equipamentos não precisam estar funcionando, já que os estudantes dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação da UFN farão reparos nos aparelhos. As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, em dois locais: na sede da OAB Santa Maria (que fica na Alameda Buenos Aires, 323) até dia 30 de abril; na UFN – Conjunto 1 (localizada na Rua dos Andradas, 1.614). Mais informações pelos telefones (55) 996826261 e (55) 99939-6167.

A presidente da comissão, Elizandra Tatsch (à dir), junto da advogada Maria Madalena Gonçalves e das representantes do NTEM, Maristela Dalla Porta de Abreu e Tatiana Palma Guerche (ao centro)


Página 4

Informativo Apusm - Sexta-feira, 30 de abril de 2021

Dia das Mães: o desafio em tempos de pandemia Pelo segundo ano consecutivo, o Dia das Mães será diferente. Não só pelas circunstâncias em que o mundo se encontra, mas pela mudança de comportamento repentina que, muitas vezes, impede encontros, almoços de família, estar junto de pessoas queridas e abraços. Quem mora com a mãe e tem o prazer da convivência diária pode se considerar privilegiado. E falando em convivência, alguém já parou para pensar como está sendo a maternidade em tempos de pandemia? Muitas mulheres mudaram suas rotinas e estão conciliando trabalho home office com cuidado dos filhos pequenos em tempo integral. Em muitos casos, não é uma tarefa fácil, já que é preciso abrir mão do autocuidado ou dos momentos de relaxamento, que são essenciais para manter a saúde física e mental. A cada dia, as mulheres precisam ser dinâmicas e multitarefas. E, além disso, a maternidade é apenas mais uma de suas facetas, provavelmente a mais importante, a mais complexa e a mais apaixonante delas. Em 2020, um vírus novo, potente, de efeitos catastróficos e características desconhecidas atingiu todo o mundo. O isolamento social parecia ser a única estratégia de guerra possível e o lar o único refúgio minimamente seguro. Então, a rotina de vida mudou. As crianças ficaram sem poder ir às escolas, creches, casas dos avós. Pais e mães, desde que possível, tiveram que se adaptar à nova rotina de trabalho remoto e de tarefas domésticas. A maternidade agora precisa ser exercida 24 horas por dia e nem sempre as tarefas podem ser divididas com alguém. Lavar, passar, cozinhar, cuidar, brincar, distrair, ensinar, preocupar e não surtar. Muitas mães estão trabalhando de casa, portanto, precisam trabalhar, lavar, passar, cozinhar, cuidar, brincar, distrair, ensinar, preocupar e não surtar. E, na maioria das vezes, as atividades são feitas todas ao mesmo tempo. A Apusm deseja um Feliz Dia das Mães a todas, e o reconhecimento especial para aquelas que precisam ser multitarefas para atender as demandas de trabalho, casa e a filhos. Ao lado, confira depoimentos de duas mães associadas da entidade que tiveram suas rotinas alteradas pela pandemia e como estão conciliando as tarefas diárias.

“A maioria de nós mudou a rotina em função da pandemia. Sou professora, casada com Marcelo, empresário da indústria que nunca parou (só quando teve a Covid 19), e mãe de Luiza, 10 anos, Ana Cristina, 14, e de Antonio, 17. No dia em que deixei de estar na sala da aula física e transitei para a virtual (no Meet e Moodle), fiz da sala de jantar meu gabinete de trabalho. A partir de março de 2020, passei a ser mãe e professora em tempo integral. Mãe professora não tem hora marcada para as demandas e às vezes elas acontecem ao mesmo tempo. O equilíbrio entre atenção para os filhos e trabalho é tarefa de proporções extraordinárias. Nada fácil, aliás. Em casa são três adolescentes que precisaram de apoio para se reorganizar e continuam requerendo conforto psicológico, presença dos pais e muito afeto. Viver esses momentos me fez ampliar o saber ‘ser mãe’.” Fernanda Pedrazzi

“O desafio de ser mãe na pandemia trouxe como aprendizado o fato de que temos que viver verdadeiramente um dia de cada vez e manter o equilíbrio nos momentos mais desafiadores. Eu tenho dois filhos, o Gabriel, de 11 anos, e a Alice, de 11 meses. São duas realidades diferentes, que exigem atenção por estarem em momentos de vida diferentes e que são potencializados pelo impacto das mudanças impostas pela pandemia, como aula online e a restrição de saídas de casa, por exemplo. Meu marido Lutiere e eu nos dividimos nas tarefas com eles. O grande desafio é conseguir equilibrar todas as demandas que temos ao longo dos dias e ainda estarmos disponíveis com a atenção que os filhos necessitam. No entanto, penso que estarmos com saúde em um momento em que tantas pessoas

estão lutando para vencer a Covid-19 é um privilégio. Só agradeço esta benção de estarmos unidos.” Taisa Dalla Valle