{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

R Santa Maria / RS / Brasil ANO 49 nº 09 Setembro - 2016

Foto Rodrigo Fortes / APUSM

Um Galpão Crioulo na Associação Jurídicas: A Justiça e a verba de Função Gratificada Página

07

Coral da APUSM: Diretoria homenageia os 10 anos

Páginas 10 e 11

Meio Ambiente: Uma Escola totalmente reciclada Página

Página

12

17


02

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

EDITORIAL Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Fundada em 14/11/1967

O Trem da Vida

Av. Nossa Senhora das Dores, 791 CEP: 97050-531 - Santa Maria/RS Fone/Fax: (55)3223 1975 ou (55) 32214856 - www.apusm.com.br E-mail: apusm@apusm.com.br DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Tania Moura da Silva Vice-presidente: Eduardo Rizzatti 1º Vice-presidente: Darcila Castelan 1º Secretário: Martha Adaime 2º Secretário: Solange Fagan 1º Tesoureiro: Luiz Antônio Freitas 2º Tesoureiro: Gildo Meneghello

H

á algum tempo, li um livro que comparava a vida a uma viagem de trem. Quando nascemos, entramos nesse trem e nos deparamos com algumas pessoas que julgamos, estarão sempre nessa viagem conosco: nossos pais. Infelizmente, isso não é verdade; em alguma estação eles descerão e nos deixarão órfãos de seu carinho, amizade e companhia insubstituíveis... Mas isso não impede que, durante a viagem pessoas interessantes, e que virão a ser super especiais para nós, embarquem. Chegam nossos irmãos, amigos e amores maravilhosos! Muitas pessoas tomam esse trem, apenas a passeio. Outros encontram nessa viagem, somente tristezas. Ainda outros circularão pelo trem, prontos a ajudar a quem precisa. Muitos descem e deixam saudades eternas, outros tantos passam por ele de uma forma que, quando desocupam seu assento,

ninguém nem sequer percebe. Curioso é constatar que alguns passageiros, que nos são tão caros, acomodam-se em vagões diferentes dos nossos; portanto, somos obrigados a fazer esse trajeto separados deles, o que não impede, é claro, que durante o trajeto, atravessemos com grande dificuldade nosso vagão e cheguemos até eles... Só que, infelizmente, jamais poderemos sentar ao seu lado, pois já terá alguém ocupando esse lugar. Não importa, é assim a viagem: cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, despedidas... Porém, jamais retornos. Façamos essa viagem, então da melhor maneira possível, tentando nos relacionar bem com todos os passageiros, procurando em cada um deles, o que tiverem de melhor; lembrando sempre que, em algum momento do trajeto, eles poderão fraquejar e provavelmente, precisaremos entender isso, porque nós também

fraquejaremos muitas vezes e com certeza, haverá alguém que nos entenderá. O grande mistério, afinal, é que jamais saberemos em qual parada desceremos, muito menos nossos companheiros, nem mesmo aquele que está sentado ao nosso lado. Fico pensando, se quando descer desse trem, sentirei saudades... Acredito que sim; separar-me de alguns amigos que fiz nessa viagem, deixar meus filhos continuarem a viagem sozinhos. Mas me agarro na esperança de que, em algum momento, estarei na estação principal e terei a grande emoção de vê-los chegar com uma bagagem que não tinham quando embarcaram... E o que vai deixar-me feliz ... Será saber que eu colaborei para isso. (*autor desconhecido) Assista a interpretação em video deste texto no site da APUSM: www.apusm.com.br

CONSELHO DE CURADORES Titulares Waldyr Pires da Rosa Etevaldo Vargas Porto Julio Cesar Farret Suplentes Sirlei Dalla Lana Ronaldo Morales Pedro Romeu Bagioto JORNAL DA APUSM Fundado em 30/03/1971. Supervisão Geral Quintino Corrêa de Oliveira Gaspar Miotto Jornalista Responsável Ricardo Ritzel / MTB: 12773 Fone: (55) 3221-4856 Ramal 25 jornal@apusm.com.br Diagramação Rodrigo de Oliveira Fortes Revisão Prof. Leila Ritzel Tiragem 3.000 exemplares O Jornal da APUSM aceita a colaboração da Comunidade Universitária Distribuição gratuita e dirigido aos associados

Novos associados ANDRÉ FIORIN (IFF) ARIETA ANTAS (PENSIONISTA) CARLOS EDUARDO DE SOUZA (UFSM) DEBORA AITA GASPARETTO (UFSM) GIOVANI RUBERT LIBRELOTO (UFSM) GRACIELE HILDA WELTER (IFF) HENRIQUE GUIMARÃES DE AZEVEDO (FADISMA) IGOR YEPES (IFRS)

JANAINA BALK BRANDÃO (UFSM) JONAS ANDRÉ ARNEMANN (UFSM) JULIANO PERLIN RAMOS (IFF) MATEUS GUIMARÃES DA SILVA (UNIPAMPA) NARA MARILENE OLIVEIRA G. PERLINI (UFSM) NILZA LUCIA ANTONIAZZI ACHUTTI (UFSM) ROBERTO PREUSSLER (IFF)

Acompanhe as notícias pela página da APUSM ou pelo facebook. Para receber nossas notícias por e-mail, mantenha o seu cadastro atualizado. * Caso queira atualizá-lo ou mandar alguma sugestão envie um e-mail para: jornal@apusm.com.br


Setembro 2016

03

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Foto na História

Aquelas férias inesquecíveis... Fotos arquivo APUSM

E

m 1975, a APUSM tomou uma iniciativa de realizar sua I Colônia de Férias, onde os filhos dos professores associados, entre 8 e 12 anos, desfrutaram por 10 dias de muitas brincadeiras e atividades físicas supervisionados pelos professores e acadêmicos do Curso de Educação Física da UFSM.

A abertura das atividades ocorreu no dia 10 de dezembro e contou com a presença do reitor da UFSM, Hélios Homero Bernardi, do então prefeito de Santa Maria, Arthur Marques Pfeifer, presidente da Câmara dos Vereadores, João Álvaro Machado, além de pais e membros da diretoria da APUSM entre outras autoridades.


04

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Crônicas

Simplesmente simples

Coragem de substituir

Celina Fleig Mayer*

N

inguém, ainda, escreveu um Manual de COMO SIMPLIFICAR A VIDA, mas Danuza Leão, conhecidíssima socialite da velha geração, numa entrevista a um jornal, deu as dicas. E, mais importante, exemplificou tudo, através do caminho que tomou para conseguir atingir o mais alto grau de desapego. Conversando com uma amiga que se mudou para o meu bairro há quatro anos, ela contou que descobriu ter trazido na mudança objetos, roupas e outros bens,sem tocá-los nesses tempo todo. Quer dizer: apegada,e na base de que “um dia vou precisar”, encheu a nova morada de “tralhas que poderiam ter ficado para trás, doadas, vendidas, qualquer coisa. Mas proibidas de seguir o rastro da dona. Danuza conta que, ao observar seu apartamento de três quartos com uma ocupação desnecessária, decidiu que o que precisaria ia caber numa terça parte daquele espaço. Procurou o apartamento do seu gosto e aí partiu para a seleção. Estendeu todos os livros em cima da mesa, a maioria nunca lidos e pelos quais não tinha o mínimo interesse. Mandou vir o dono de um Sebo, e doou-os. Só ficaram livros muito queridos que ela tentaria reler ou, quem sabe, presentear a alguém especial. Depois partiu para o imenso closet, totalmente cheio de roupas, quase todas de grife. Sentiu um aperto no coração. Como se desfazer de qualquer peça que lhe caiam tão bem? Separou poucas e essenciais, para si.

Máximo José Trevisan*

Chamou as amigas mais queridas e colocou suas vestes em cima da cama para que escolhessem. Deve ter havido uma grande festa. Mulher não pode ver roupa bonita. Delira de felicidade. Foi-se o vestuário. O que sobrou coube num roupeiro condizente com o novo apartamento. Depois foi a vez das pratarias,louças. Todo aquele excesso que madames guardam para “quando” forem dar uma grande festa. Que aliás foi grande para quem recebeu, assim,do nada,peças riquíssimas. E ela conta que,de repente baixou uma paz enorme,uma leveza desconhecida antes, no seu coração. Ela pesava gramas, flutuava, estava feliz. Tão pouco para administrar. Tão menos preocupação com “que roupa eu vou”,nos raros eventos que aceitava comparecer. Sem contar dos objetos de que se “livrou” e passaram a ser preocupação de amigas que se apegaram, desesperadas a eles. Hoje, ela vive com pouco e bem.Nem apego a endereços ela teve, antes dessa grande virada. Conta que já morou em 36 apartamentos dentro da mesma cidade. Quem conseguiria? Aliás, mudanças- ao menos a primeira – é a mais dolorosa lição de desapego que a gente pode se dar. No entanto, há quem leve tudo. Não deixa um alfinete. Nunca vai usar nem metade disso. E terá a maior trabalheira para encontrar espaço na acomodação de tudo que ficará aqui, quando chegar a hora da grande mudança.

*Jornalista

H

á coisas mais fáceis de fazer, há coisas mais difíceis. Há coisas possíveis de acontecer, há outras (quase) impossíveis. Uma das tarefas desafiadoras, instigantes, mas menos usuais é abrir espaço dentro da gente, no interior do coração e da mente, para que nele possam ser plantadas sementes de novas idéias e de novos afetos, capazes de frutificar outras concepções ideológicas e outros sentimentos. Normalmente, de modo todo especial nos mais velhos, nos que já têm cabeça pronta e o coração lotado de tudo um pouco, a missão de abrir espaço é, no mínimo, desconfortável, para não dizer dolorida demais. Daí por que se é conservador, resistente à mudança, tradicional, repetitivo até nos atos mais simples como escolher o assento no mesmo lado quando se vai ao cinema (sem ter experimentado o outro lado) ou descascar uma fruta sem ter tido a curiosidade de fazê-lo de outra forma...E mudar idéias mais sólidas, concepções mais antigas... aí, então, nem se fala ! Abrir espaço interior é tornar-se disponível à troca ou reforma de idéias e sentimentos, é dar um “chega pra lá” aos preconceitos e tabus, é pôr-se em estado de terra úmida há pouco lavrada, ansiosa por receber os grãos férteis para torná-los frutos em breve. Além de abrir espaço interior, é preciso trocar o existente pelo novo. Somar/somar pode resultar em enciclopédia; substituir é sinônimo, muitas vezes, de criar idéias, sentimentos, estabelecer outras relações, reorganizar

a percepção e as concepções. Somente há conversão pessoal, inovação, mudança de vida pela substituição, pois, de outra forma, apenas se empilham conhecimentos e afetos. A postura de abrir espaço interior e de substituir ao invés de somar exige humildade e coragem de quem a tem e pratica. Ter humildade é aceitar-se como se é, sem adições nem subtrações. Mudar é, no mínimo, necessário para poder (sobre) viver com lucidez e alegria. Muda quem não se percebe pronto. Muda quem não se vê satisfeito como é e como age. Muda quem quer inovar, aperfeiçoar-se. E para isso é preciso pôr-se como aprendiz diante da vida, cultivar-se permanentemente, dispor-se ao compromisso e à descoberta de novas idéias, novos sentimentos, novos valores. No entanto, além da humildade, é necessário coragem para mudar, coragem para atirar fora guardados de há muito tempo, coragem para enfrentar a incerteza do desconhecido, coragem para tentar ser feliz de outro jeito. Os conservadores, os repetitivos, os sempre iguais não se submetem à influência dos demais, não procuram, não farejam, não são pró-ativos mas reativos, mais defensores de um passado do que servidores de um futuro que se quer melhor. Por fim, sempre é bom lembrar, na mudança, de distinguir o permanente do transitório, o válido do “mexível”, sob pena de “ ao atirar fora a água suja, jogar junto o bebê”...

*maximotrevisan@uol.com.br – advogado, professor.


Setembro 2016

Agenda de Eventos APUSM

Curtas da Associação Plano de Saúde I – Usuários do Plano de Saúde APUSM UNIMED devem observar a validade da sua carteira. Há um grande número de carteiras à disposição dos usuários no setor administrativo da APUSM. Plano de Saúde II – Qualquer dúvida, entrar em contato com Irlete ou Iraní pelo telefone (55) 32214856 ou pelo e-mail apusm@ apusm.com.br Cinema I – Para quem perdeu em outubro do ano passado na APUSM a pré-estreia do filme “Senhores da Guerra”, fica a dica de conferir a obra dirigida por Tabajara Ruas nos cinemas de Santa Maria desde o dia 15 de setembro. Magnético do início ao fim. “Senhores da Guerra” resgata fatos e personagens de Santa Maria, durante a Revolução de 1923, no Rio Grande do Sul. Imperdível! Cinema II – Cinema russo contemporâneo é o tema da próxima III Mostra Internacional de Cinema de Santa Maria, que acontece na Asso-

05

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

- Outubro de 2016 -

ciação no próximo mês de março, sempre com promoção e realização da APUSM e do Santa Maria Vídeo Cinema.

Dia 5: Petiscaria - Encontro de

Queijos e Vinhos - Uma noite para desfrutar dos sabores e aromas dos bons vinhos e queijos especiais, regada ainda com o reencontro de amigos e colegas. Este é o objetivo do “Queijos e Vinhos” que acontece no Salão Cultural da APUSM no próximo dia 30 de setembro. Garanta já o seu convite na Secretaria da Associação. Jantar Baile do Professor - E é grande também procura pelos convites do já tradicional Jantar Baile do Professor, que será realizado no próximo dia 14 de outubro. O Departamento de Eventos da APUSM está preparando uma grande festa, com muitas surpresas, brindes e, é claro, sempre com a ótima gastronomia de Norberto Da Cás e a boa música da Banda Charms. Convites limitados no Setor de Eventos da APUSM.

professores e funcionários da UFSM Dia 14: Salão Cultural - Jantar Baile do Dia do Professor Dia 17: Salão Cultural - Abertura da exposição “Um Olhar Sobre o Pampa”, com obras que retratam paisagens e pássaros construídos pelo artista plástico, Gilberto Deprá. A mostra tem entrada livre e fica na Associação até o dia 31 de outubro. Dia 19: Petiscaria - Encontro de professores e funcionários da UFSM Dia 22: Apresentação do Coral da APUSM no Encontro de Coros - Estância Velha - RS Dia 24: Apresentação do Coral da APUSM no Congresso Sociedade Brasileira de Química Região Sul - Hotel Itaimbé - Santa Maria - RS Dia 26: Petiscaria - Encontro de professores e funcionários da UFSM Dia 27: Salão Panorâmico - Café do Servidor Público


06

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Geral

Uma designer gaúcha na Olimpíada

S

im, Santa Maria teve atletas que competiram com destaque em diversas modalidades esportivas dos Jogos Olímpicos Rio 2016. E teve também a participação cultural premiada da designer Valéria Boelter, que é Mestre em Artes Visuais pela UFSM e Especialista em design de estamparia pelo SENAI-CETIQT. Valéria foi uma entre os milhares de artistas brasileiros que se inscreveram no “Concurso Nossos Selos Rio 2016” promovido pelo Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, e cuja temática foi: “O que mais te inspira no espírito Olímpico e Paralímpico”. Ela foi a única gaúcha que teve seu desenho premiado e selecionado para fazer parte da cartela de selos exclusivos dos Jogos lançada pelos correios em comemoração as Olimpíadas brasileiras. “Este selo é formado pela representação da mandala criada a partir dos desenhos gráficos formados pelo nado sincronizado. As man-

Fotos arquivo pessoal Valeria Boelter

Valéria foi a única gaúcha que teve seu desenho selecionado para fazer parte da cartela de selos comemorativos a Olimpíada de 2016

dalas significam concentração de energia e são símbolos de integração e harmonia, qualidades que auxiliam na construção de um espírito olímpico de solidariedade, amizade

O selo é formado pela representação da mandala criada a partir dos desenhos gráficos formados pelo nado sincronizado

e respeito”, explica a autora. A cartela possui tiragem de 45 mil folhas e pode ser adquirida nas principais agências dos Correios e na loja virtual da empresa.

Valéria Boelter atua profissionalmente no Rio de Janeiro há 20 anos e é filha do nosso associado e colaborador do Jornal da APUSM, professor Ruben Boelter.


Setembro 2016

07

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Jurídicas

Verba de Função Gratificada

A

Lei 8.112/90 prevê, como forma de retribuição, o pagamento pelo exercício de função de direção, chefia ou assessoramento. Entretanto, uma servidora da Fundação Universidade de Brasília não recebeu a respectiva retribuição após desempenhar atividades de maior responsabilidade e complexidade. Para garantir seus direitos, a servidora, através da assessoria do Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasí-

lia (SINTFUB), representado esse juridicamente por Wagner Advogados Associados, ingressou com ação contra a FUB. Na universidade, ela exercia a função gratificada de assistente de direção da Faculdade de Ciência da Informação, atribuída em ato normativo da instituição. A Justiça Federal garantiu o direito da servidora e justificou: “verifica-se que a função de assistente de direção tem previsão legal, foi concedida em estrita obediência à

norma jurídica posta. Ademais, o ato que a concedeu foi expedido, de forma regular, pela Administração Pública”. A FUB, por sua vez, interpôs recurso contra a sentença, alegando que não havia, à época, função vaga e que a servidora tinha consciência desse fato. A Turma Recursal, entretanto, manteve a decisão em favor da servidora. No processo ainda cabe recurso. Fonte: Wagner Advogados Associados.

O advogado e sócio do escritório Wagner Advogados Associados, Flávio Ramos, realiza todas as quintas-feiras pela manhã, das 10h ao meio-dia, orientações jurídicas aos associados da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM). Ramos é especializado nos assuntos relacionados a questões funcionais do servidor público como: carreira, vínculos do professor ao serviço público, entre outros. O escritório atua nesta área há cerca de 30 anos. Neste ano o escritório também está atendendo aos professores associados que possuem vínculos com instituições particulares. Assuntos relativos ao regime geral da previdência - INSS destes associados podem ser esclarecidos pelos advogados. Para isso, basta que o associado utilize este serviço nas quintas-feiras.


08

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Geral:

APUSM oferece Colônia de Férias

V

ocê gostaria de proporcionar no próximo verão uma temporada inesquecível em colônia de férias para seus filhos ou netos com idade entre 4 e 11 anos? Pois a Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM), em parceria com o Serviço Social do Comércio de Santa Maria (SESC-SM), pretende implantar e oferecer no mês de janeiro de 2017, uma Colônia Férias com extensa programação esportiva, cultural e lúdica para seus dependentes.

Para garantir uma vaga, ou mais, nesta iniciativa da direção da APUSM, basta enviar um e-mail com nome e idade de seus

dependentes para jornal@apusm. com.br ou diretoria@apusm. com.br. Para sua comodidade, o tele-

Jantar Baile Dia do Professor

fone 3221 4856 também está a sua disposição para reserva de vagas na colônia de férias, assim como mais informações sobre sua programação. Para concretização deste projeto, há a necessidade de um número mínimo de 20 interessados até a primeira semana do mês de outubro, assim como também há o limite de, no máximo, 40 inscrições para perfeito atendimento das crianças. Participe. Estamos esperando você. A APUSM é de todos nós!

2016

Juntos vamos celebrar a data máxima de nossa profissão.

Gastronomia: Norberto Da Cás Música: Banda Charm’s Data: Dia 14 de outubro Horas: 20h30m Os convites são limitados e podem ser adquiridos no Setor de Eventos da Associação. Reservas e mais informações pelo telefone (55) 32214856 ou pelo e-mail eventos@apusm.com.br

Você é o nosso convidado!


Setembro 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

09


10

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Fotos Rodrigo Fortes / APUSM

Semana Farroupilha

Nossas tradições no Galpão Crioulo

Paulo Jorge Sarkis, Algemiro Coelho e Juliano “Juba” da Silva

Recepcionando Piquete Sarandi: Alexandre Costa, Cristiane Ávila, Tania Moura, Darcila Castelan, Laryssa Maciel e Daniel Ferraz

Isais Farret, Adarci Antoniazzi, Paulo Magnago e Ronaldo Hoffmann

Cultuando a tradição em família: Avós e neta no Galpão Crioulo - Armando de Moura, Rosalina de Moura e Tassia Moura da Silva


Setembro 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

11


12

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Coral APUSM:

epois de encantar no III Festivais de Corais Cantoritiba, onde se classificou em segundo lugar entre mais de 32 grupos de todo Brasil, o Coral da APUSM foi homenageado com um coquetel pela diretoria da Associação pelos 10 anos de atividade do grupo, quando o regente Nei Beck recebeu das mãos da presidente Tania Moura da Silva um troféu comemorativo. Na ocasião, foi apresentado um aplaudido vídeo documentário com a criação e trajetória do grupo coralista nesta última década.

Agenda do Coral

D

Dez anos de canto e encanto

Juliana Bassi e William Moura foram os autores do vídeo em homenagem aos 10 anos do Coral

22/10 - Encontro de Coros - Estância Velha - RS 24/10 - Congresso Sociedade Brasileira de Química Região Sul - Hotel Itaimbé - Santa Maria - RS 29/10 - Dia da Reforma - Comunidade Luterana - Horizontina - RS 25-26-27/11 - Coral APUSM promove Festival Internacional de Coros de Santa Maria - UNIFRA - Participação Coros do Brasil - Uruguai - Argentina - Apresentações em vários pontos da cidade 09/12 - ASSANDEF (Associação Santanense de Deficientes Físicos) Livramento - RS 16/12 - Natal no Templo das Nações - Santa Maria - RS 19/12 - Natal APUSM


Setembro 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

13

Xadrez e Artes Plásticas

Olhares sobre o tabuleiro GM Rafael Leitão*

O

fascínio pelo xadrez já inspirou romances, filmes e histórias verdadeiras que mais parecem roteiro de cinema! Mas não foi só a lógica por trás de cada jogada, as proporções históricas de uma partida nem mesmo a habilidade intrigante dos jogadores

que transformaram o xadrez em obra de arte. O próprio tabuleiro, com seu contraste de preto e branco e suas peças únicas, proporciona experiências estéticas que foram exploradas até na pintura. Ficou curioso? Então conheça 5 quadros famosos que representam a instigante relação entre xadrez e artes plásticas!

“A partida de xadrez”, de Lucas van Leyden (1508) O xadrez já era tema de pinturas desde o Antigo Egito e, durante o finalzinho da Idade Média e no Barroco, ele aparece em diversos quadros como esse, do pintor holandês van Leyden. Nesse período, as pinturas que mostram a relação entre xadrez e artes plásticas quase sempre retratam cenas assim: partidas entre nobres, assistidas ou não, ou retratos de uma pessoa posando junto a um tabuleiro. Vale notar que, naquela época, o xadrez era uma das poucas atividades em comum entre os homens e as mulheres, permitindo que enxadristas de ambos os sexos se enfrentassem como iguais, pelo menos no tabuleiro.

“Jogadores de xadrez”, de Marcel Duchamp (1910) Com a chegada do século XX e o início dos movimentos de arte moderna, as pinturas com xadrez começam a ficar bem diferentes, e o cubista francês Marcel Duchamp é um exemplo dessas mudanças. O curioso é que, além de pintor, Duchamp era um enxadrista apaixonado, tanto é que chegou até a largar a pintura para se dedicar apenas ao xadrez durante um longo período de sua vida, acredita? Ele é o autor da célebre frase:” Nem todos os artistas são enxadristas, mas todos os enxadristas são artistas”. “A partida de xadrez”, de Maria Helena Vieira da Silva (1943) Maria Helena Vieira da Silva é uma artista portuguesa que, durante a 2ª Guerra, teve que fugir de Paris, onde morava, migrando para o Brasil com seu marido, o artista húngaro Arpad Szenes. O casal rapidamente se estabeleceu por aqui, fazendo amizade com outros artistas nacionais, como a poetisa Cecília Meirelles e o pintor Carlos Scliar. Foi no Rio de Janeiro que Maria Helena pintou “A partida de xadrez”, um dos quadros que marcam sua influência no início do abstracionismo no nosso país.

“O jogo de xadrez”, de Ludwig Deutsch (1896)

Marcel Duchamp en passant Mark Kostabi (2002)

O século XIX inaugura o orientalismo, movimento artístico que, como você deve ter entendido pelo próprio nome, busca retratar cenas do Oriente. O austríaco Ludwig Deutsch é um dos últimos representantes dessa tendência, e antes dele o famoso pintor francês Eugène Delacroix (você provavelmente conhece sua obra “A Liberdade guiando o povo”, de 1830) também fez parte do movimento e pintou outro quadro do tipo, chamado “Árabes jogando xadrez”.

Chegamos ao século XXI e ao pós-modernismo com essa pintura do artista estadunidense Mark Kostabi. Para quem não sabe, Kostabi também é conhecido por ter elaborado o design de CDs famosos, como “Use your Illusions”, do Guns N’ Roses, e “¡Adios Amigos!”, do Ramones. Esse quadro de nome comprido traz, ao mesmo tempo, uma autocitação e referência a Marcel Duchamp — uma característica bem típica do pós-modernismo —, e fez parte da exposição “Marcel Duchamp: The Art of Chess”, que aconteceu em Nova Iorque em 2009. *O maranhense Rafael Duailibe Leitão aprendeu a jogar xadrez aos 6 anos de idade e construiu uma carreira de sucesso nos tabuleiros. Por sete vezes se sagrou campeão brasileiro de xadrez. Aos 18 anos, tornou-se o mais jovem brasileiro a alcançar o título de Grande Mestre Internacional (mais alta qualificação no xadrez). Foi um dos tabuleiros do Brasil na última Olímpiada de Xadrez, realizada em setembro de 2016, em Baku, Azerbaijão.


14

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Literatura Professor Aguinaldo Severino

O

Onde está tudo aquilo agora?

bom de ler livros como este “Onde está tudo aquilo agora?” é que o leitor se converte ao otimismo de um sujeito (ao menos durante o tempo de leitura!). Afinal, numa época em que é mais fácil encontrar zumbis demagógicos, falastrões, escravos mentais e tristes servidores de tiranos ou ideólogos fascistas, Gabeira mostra que é possível contribuir para transformações sociais e políticas apenas com inteligência e calma. Seu livro é uma autobiografia breve, um balanço de um jovem senhor, de um sujeito que chegou lúcido e ativo aos 70 anos. Não se perde em detalhes ou causos engraçados. Alcança apresentar o que fez na vida sem cabotinismo, fala de seus muitos erros e dos esporádicos acertos, do perene compromisso com a verdade, do exercício de sempre aprender algo novo, do sempre reinventar-se. Os capítulos são apresentados cronologicamente. Ele nasceu em Juiz de Fora, em 1941 e logo descobriu sua vocação para o jornalismo. Entusiasta e autodidata, consegue sair ainda jovem de Minas Gerais para radicar-se no Rio de Janeiro, senhor de sua vocação. Já sair da redação de um jornal para a clandestinidade foi um ato impulsivo, mas ato que decidido foi executado da melhor forma possível. Nada parecia mais importante que lutar contra a ditadura militar nos anos 1960. A história seguinte é mais ou menos conhecida. No final de 1969 envolveu-se no sequestro de um embaixador norte-americano; levou um tiro; ficou preso na Ilha Grande (do Rio de Janeiro); foi libertado em uma troca de prisioneiros; passou todos os anos 1970 no exílio (e numa eterna preparação para voltar à luta armada) na Argélia, em Cuba, na

Alemanha, no Chile e na Suécia. Com anistia, retorna ao Brasil. Lança “O que é isso, companheiro!” (lembro-me das muitas discussões em que me meti por conta dele); funda o partido verde; atua na defesa de minorias e questões ambientais; tem filhas; faz política e jornalismo; torna-se deputado federal por quatro mandatos (mas afasta-se das práticas petistas ainda antes do escândalo do mensalão). Quase ganha a prefeitura do Rio de Janeiro em 2008 (perdeu por 50 mil votos em um eleitorado de 5 milhões) e dois anos depois perde também a chance de governar o Estado do Rio de Janeiro. Afasta-se definitivamente da política partidária e passa a dedicar-se apenas a projetos jornalísticos, onde sempre

“critica o cinismo que tomou conta da política brasileira”, como ele mesmo diz. O livro é super bem escrito.Não há espaço para autoindulgência. Gabeira sabe ser honesto intelectualmente e explica algo sobre o Brasil contemporâneo. Sabe que não se pode cometer sempre os mesmos erros, que a aventura da vida acaba sempre numa reconciliação com a realidade, mas que o exercício de sempre tentar mudar nossa realidade para melhor é o único que merece ser praticado. O livro termina em uma nota otimista. Mal sabia ele à época das consequências terríveis das fraudes agora desnudadas pela operação Lava-a-Jato, mal sabia dos desastres que organizar a Copa do Mundo de Futebol e a Olimpíada trariam a seu Rio de Janeiro, mal tinha ideia do custo absurdo que teríamos (e ainda teremos todos, por décadas) com a reeleição da medíocre Dilma e de seu impeachment. Sabendo novos detalhes de como ele se envolveu no sequestro do Elbrick, o absolvo de ter ajudado na libertação do Zé Dirceu, para mim o ato fundador do grande artífice da primeira eleição do Lula e do início do período mais podre e irrecuperável da história brasileira, sempre pródiga em desgraças. Enfim, procurando ler mais sobre ele achei um jingle bacana, de sua campanha para governador em 2010. Decididamente, pedir para um brasileiro votar no melhor candidato é mesmo perda de tempo. Grande Gabeira. “Onde está tudo aquilo agora? Minha vida na política”, Fernando Gabeira, São Paulo: editora Schwarcz (Companhia das Letras), 1a. edição (2012), brochura 14x21 cm., 196 págs


Setembro 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Cinema

Telão em casa

por Carlos Costabeber

MÁ CONDUTA Título original: “Misconduct” Mais um filme com o mestre Anthony Hopkins, em parceria com Al Pacino. Uma trama complexa envolvendo um jovem advogado, numa ação milionária contra uma poderosa empresa farmacêutica. IMPERDÍVEL!

PRISIONEIRAS NUNCA MAIS Título original: “Caged No More” A história é absurda, de um pai que sequestra as duas filhas, para serem vendidas como escravas sexuais na Grécia. Tirando isso, é interessante conhecer um pouco do submundo do comércio de mulheres. NÃO VALE A PENA!

PRESSÁGIOS DE UM CRIME Título original: “Solace” Filme no perfil do grande Anthony Hopkins, no papel de um famoso vidente a serviço do FBI. Agora a sua missão foi encontrar um serial killer, que não deixava vestígios na cena do crime. INTELIGENTE!

TRUMBO: LISTA NEGRA Título original: “Trumbo” Bryan Cranston dá um show de interpretação (indicado ao Oscar 2016) como Dalton Trambo, um dos mais brilhantes roteiristas da história de Hollywood. Perseguido e preso na década de 50 por ser comunista, conseguiu sobreviver escrevendo filmes com nomes fictícios. Ganhou 2 Oscars por “A Princesa e o Plebeu” e “Arenas Sangrentas”. E mais: “Spartacus”, “Exodus”, entre tantos. ESPETACULAR! FILMAÇO!

15


16

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Artigo

Professor Ayala e a catarse necessária

P

ara Fernando Oliveira, companheiro de trincheira. Considero o Lula um populista visceral da esquerda ignara e emocional. Como tal, contrapõe-se, por exemplo, ao populismo de direita de Adhemar de Barros que inspirou o repulsivo dístico tão em voga nos dias de hoje, “rouba, mas faz”. Por outro lado, não sei por que motivo inexplicado os políticos dessa linhagem são chegados a uma coprolalia. Adhemar era desbocado, Lula, por sua vez, adora o palavrão com ar zombeteiro ou, então, com um quê ultrajante. Falando com uma suposta Dilma pelo telefone, Lula mandou à justiça enfiar no c* o processo da lava jato — ou, melhor, textualmente: “eles que enfiem no cu todo o processo”, esbravejou o ex-mandatário — . Não obstante esses “atributos”, são de líderes carismáticos, e que por isso mesmo, conseguem mesmerizar facilmente o povo incauto (e pobre) por conta própria, sem intermediários, até conquistar a suficiente afeição e uma enorme influência sobre esses adeptos. O sistema democrático do Brasil, “que parece uma mão de tinta que ainda não secou”, sofreu um abalo sem precedentes. Assistimos à mingua de credibilidade jamais vista na história deste país. O populismo lulista fez gato e sapato da boa-fé e das justas expectativas deste povo generoso que, nos tempos atuais, não mais acredita no PT. O Nobel peruano Vargas Llosa adverte: “O populismo serve para ocultar, para disfarçar as transgressões da lei. Eu acredito que as duas coisas, popu-

lismo e corrupção, andam sempre seu artigo Política social e política juntos”. De fato, no Brasil de Lula educacional…, desmistifica o caráe Dilma ou na Argentina dos Kirch- ter científico dessas “investigações”. ner, ambas as trapaças foram sempre Leia-se esta pérola inestimável do inseparáveis. O político populista e referido autor: “pesquisa sobre a a academia da esquerda deturpada pobreza é principalmente um bom consideram-se deuses tutelares dos negócio para o pesquisador (“engapobres, redentores exclusivos dos jado”), que melhora seu curriculum, desfavorecidos, libertadores arreba- pode ganhar mais, publica artigos e tados das injustiças sociais advindas livros, arranja bom prestígio, pasda opressão burguesa que, sem as- sa até a ser considerado cientista somo de dúvidas, está a serviço do crítico, mas não diminuiu a pobreimperialismo ianque… Ora pois, za. Com ele o pobre assume nova não é de ficar pasmo com tamanha função, para além da clássica, ou polivalência ideológica? seja, de ser matéria de exploração; Porém, sob o véu desse falso o pobre passa a ser também objeto ardor revolucionáde pesquisa; mas rio, o lulopetismo “Os cubanos foram não vai além discometeu as maiores igualados por baixo. to”. De outra parte, aberrações éticas Agora todo mundo no exercício da dodestinadas a assecência, ao invés da era pobre de vernhorear-se do tesououtorga de conhero público e do poder dade. Em todos os cimentos admitidos ilimitado neste país. como válidos pelo sentidos” O abastardamento universalismo epis(Pedro Juan Gutiérrez). da política nacional temológico, esses começou com os esmesmos carreiristas cândalos do governo PT; e, eles não vendem a ideia peregrina e falaz de são poucos, não! Só para refrescar um “igualitarismo socialista” que a memória, eis algumas manobras não vingou em país nenhum desespúrias desse partido reles: o caso te planeta. Deveras, é só perscrutar Waldomiro Diniz, o mensalão, os nos programas de disciplinas desses “aloprados e o falso dossiê”, Palocci obcecados: pura bibliografia manie o enriquecimento ilícito, a forma- queísta, raivosa e discordante com a ção de quadrilha (Dirceu, Genoíno e nossa realidade! Delúbio), a Operação Lava-Jato, as O que se há de fazer em face do pedaladas ou crime de responsabili- acima exposto? dade fiscal, João Santana e Mônica “Uma Noite de Crime”, dirigido Moura e a propina da Odebrecht no por James DeMonaco, é um thriller exterior… Precisa mais? distópico espantoso. O futurismo esQuanto à pesquisa acadêmica da tarrecedor desse filme suscita uma esquerda fictícia nas universidades forma de vida dentro de uma utopia públicas do Brasil, Pedro Demo, em negativa (perversa, portanto) situada

nos Estados Unidos de 2022. Amparados por uma prerrogativa legal, os cidadãos daquele país têm o irrefutável direito à “purificação”. Durante 12 horas de certo dia do ano, todos podem deixar extravasar, livremente, as amarguras reprimidas no lugar mais recôndito da alma. Mesmo crimes de quaisquer tipos — linchamentos, assassinatos, confrontos violentos… — são permitidos com o fito único de descarregar o ódio, a indignação, as impurezas torturantes… Passadas essas 12 horas de catarse coletiva, supõe-se que se lavou a alma. Por fim, todos estão redimidos pelo bálsamo do alívio! Ah, pelo menos até o ano que vem, não é? Diante de tantos atropelos cometidos pelo populismo tropical carnívoro e pelo conto-do-vigário — golpe ideológico revoltante — da matilha acadêmica pseudo-esquerdista, chegou a hora da nossa “purificação”. Não lincharemos, não mataremos ninguém, não lhes faremos esse favor! As nossas “12 horas” metafóricas de “catarse” serão utilizadas para estrangular de vez a roubalheira, a impunidade e a lavagem cerebral praticadas nas escolas públicas de todos os níveis deste país. As instituições democráticas têm de resistir, nessa contenda espectral e feroz, até as últimas consequências. O “descarrego” nacional, administrado com eficiência pelo Dr. Moro, já está em curso para castigar os políticos, os magistrados e todos os corruptos que pretendem envenenar o povo brasileiro. Professor Dr. Eduardo Ayala é associado da APUSM e colaborador deste jornal.


Setembro 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

17

Meio ambiente

A

Reciclando, a escola ensina...

“Ecoescola Sustentável” é a primeira instituição pública de ensino feita de forma totalmente sustentável na América Latina. O prédio que abriga a escola foi construído por voluntários, seguindo os conceitos da bioarquietura, que utiliza materiais que iriam para o lixo e aproveita as condições naturais para reduzir os impactos da construção. O arquiteto que assina o projeto da Ecoescola Sustentável é o norte-americano Michael Reynolds, criador do conceito Earthship, que há 45 anos se dedica às edificações autossustentáveis em diversos lugares do mundo. A nova escola pública uruguaia está localizada em Jaureguiberry, uma comunidade costeira, que abriga, em média 500 pessoas. O projeto tem sido trabalhado com os moradores locais desde 2014, através de ações de mobilização de pais e filhos, envolvidos em todas as etapas de planejamento e construção da instituição. Além da participação da comunidade de Jaureguiberry, a construção também contou com o apoio de 200 voluntários de 30 países, interessados em promover e conhecer melhor os conceitos da bioarquitetura. O projeto contou com o reaproveitamento de muitos materiais normalmente considerados lixo. Para um edifício de 270 m2, foram usados: dois mil pneus, cinco mil garrafas de vidro, dois mil metros quadrados de papelão e oito mil latas de alumínio. De acordo com a Tagma, organização não-governamental por trás do projeto, a construção teve 60% de sua base proveniente de materiais reciclados. O colégio ainda conta com sistemas de captação de energia solar e eólica e hortas para a produção de alimentos orgânicos. A Ecoescola Sustentável atende, atualmente, a 45 crianças. Mas, o intuito é beneficiar até cem estudantes, com uma metodologia de ensino baseada nos cuidados com o meio ambiente, a natureza e o uso racional dos recursos naturais.

Fotos: Divulgação


18

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Saúde

Quando tentar ajudar não é legal...

M

otivados pelo Setembro Amarelo, muitos se voluntariaram nas redes sociais para ouvir quem precisa de ajuda, mas o trabalho não é tão simples assim. Apesar da intenção inicial dela ser divulgar a importância de procurar um profissional de saúde mental ou voluntários preparados, algo saiu errado no caminho: usuários das redes sociais passaram a compartilhar como uma maneira de se disponibilizarem a ouvir pessoas que precisassem de ajuda. Mas será que qualquer um está apto a ouvir pessoas com depressão, síndrome do pânico ou até potenciais suicidas? A psicóloga do Núcleo Paradigma, Joana Singer, explica que até para profissionais da saúde mental esse tipo de tratamento já é desafiador. “Não é qualquer profissional de saúde mental que se dispõe a trabalhar com pacientes que têm potencial suicida. Manejar um risco de suicídio já envolve para o profissional habilidades muito específicas”, afirma. Se voluntariar para ajudar sem nenhum preparo pode ser arriscado, de acordo com a psicóloga. “O que falamos para ela pode mudar o rumo de tudo”, explica. “Isso não quer dizer que ela vá se matar por causa do que o voluntário disser, mas esse voluntário pode acabar alimentando o comportamento de falar sobre isso, ameaçar, e não procurar soluções”. Há três fortes tendências quando um leigo no assunto conversa com um potencial suicida: o primeiro é “o abraço do afogado”, quando o volun-

tário, mesmo querendo ajudar, entra em desespero. A outra é quando a pessoa tenta transmitir uma mensagem positiva, o que causa uma sensação de solidão em quem tem um problema, e a ideia de que não foi compreendido. A terceira possível consequência é tentar analisar a situação, explorá-la e, o que alimenta o padrão autodestrutivo. O caminho correto é procurar um especialista em saúde mental. Além disso, é preciso que alguém da família

acompanhe o tratamento. É o que explica Joana: “Nesse manejo de suicídio é importante ter um familiar ou uma pessoa muito próxima ciente de que existe esse risco. Essa pessoa precisa ser orientada a fazer uma monitoria positiva, que é monitorar, mas sem criar um supercontrole, uma supervigilância”. Se a situação se intensificar, é aconselhável procurar um psiquiatra. “Essas pessoas que se dispõem a ajudar potenciais suicidas, a recomendação que eu daria seria

procurar centros de voluntários qualificados, porque eles ensinam o que você pode falar, até onde você pode ir se você não é profissional. Se você realmente está afim, além das redes sociais, vai procurar um treinamento”, aconselha Joana. Um desses espaços é o Centro de Valorização da Vida (CVV), que precisa de novos voluntários para suprir todas as ligações que recebem. O objetivo do centro é dar apoio emocional e fazer prevenção do suicídio, e isso é feito com voluntários, que atendem 24 horas por dia. A diferença do CVV é que não basta só interesse: os voluntários passam por um processo de seleção e capacitação. Carlos Corrêa é voluntário e explica que é um procedimento delicado, pois o primeiro passo é a pessoa aprender a olhar para dentro de si mesma e se entender melhor. “Esses voluntários têm que ter essa disponibilidade interior até de revisar esse preconceito, essa maneira de abordar os outros”, explica. Além disso, ele reforça que o papel de alguém que faz parte do CVV não é aconselhar os que ligam. “Se eu te der um conselho eu estou tirando a sua oportunidade de resolver a sua própria vida pela minha ótica. Nunca vai ser a melhor solução, a melhor solução vem da própria pessoa.” Um dos princípios do centro é não julgar as pessoas que ligarem. É importante ter atitudes respeitosas e de compreensão. “Nós oferecemos um momento de abertura para que a pessoa possa se abrir e falar das coisas mais íntimas que estão dentro dela”. Anita Efraim - Esp.

Você quer praticar exercícios físicos na Associação..... Então confira os dias e horários na sede da APUSM abaixo: ATIVIDADES FÍSICAS 3ª e 5ª das 18 às 19h PILATES 3ª e 5ª - Manhã das 9:30 às 10:30h Tarde das 16:30 às 17:30 h Mais informações na Secretaria da APUSM ou pelo e-mail apusm@apusm.com.br


Setembro 2016

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

19


20

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Serviço

APAE Santa Maria: 50 anos de cuidado e atenção com os mais necessitados

N

o dia 30 de abril de 1966, uma historia de solidariedade, amor e carinho começou a ser escrita em Santa Maria. Devido à necessidade de alguns pais, com seus filhos especiais, se organizaram para fundar a Associação de Pais e Amigos Excepcionais (APAE), em Santa Maria. Tudo começou na Escola Francisco Lisboa, no Bairro Nossa Senhora das Dores, e atualmente a APAE funciona na Escola Especial Jandira Tolentino, no Bairro Santa Marta. E 2016 é um ano especial para a Associação. No último dia 30 de Abril, a APAE Santa Maria completou 50 anos. E neste período passou por diversas melhorias e obteve importantes conquistas, sendo talvez a principal delas no final de agosto de 2015, em que a instituição conseguiu o contrato e o convênio com o estado através do Ministério da Saúde, e, com isso, passou a ser a primeira da região central a oferecer próteses e órteses pelo SUS, beneficiando pacientes de 33 municípios da região, sem a necessidade que se locomovam até Porto Alegre para conseguir os equipamentos, o que é um motivo de orgulho para Julio Cesar Brenner, o “Julinho”, presidente da APAE SM há dez

anos: “É uma satisfação enorme, pois eu como cadeirante sei das dificuldades, inclusive abdiquei de concorrer a vereador de novo em prol de seguir aqui na APAE realizando este trabalho que é de muita importância para tantas pessoas. È satisfatório.”- declara Julio. E as melhorias não param por aí, o presidente afirma que o próximo passo é a construção de um prédio ao lado da Associação, voltado única e exclusivamente para o Centro de Reabilitação: “Já temos o projeto arquitetônico praticamente finalizado para a gente começar a construir este prédio e oferecer uma estrutura ainda melhor para os nossos pacientes”. A trajetória de Julinho Brenner,

Jantar baile para comemorar os 50 anos

E para comemorar estes 50 anos da Associação, nada melhor do que um jantar-baile beneficente, que ocorreu no Avenida Tênis Clube no último dia 9 (sexta-feira). Um público de 450 pessoas esteve presente para confraternizar este momento especial na história da Associação, que desde 1966 acolhe pessoas com necessidades especiais e espalha o bem pelo coração do Rio Grande. O grupo de dança “Apaixone-se” que é composto pelos alunos da APAE, se apresentou e emocionou a plateia no salão principal do ATC. Além deste espetáculo proporcionado pelos alunos, o jantar comemorativo também teve como atrações musicais os vocalistas Edgar Pozzer e Janu Uberti. Julio Brenner foi um

dos homenageados e aproveitou o momento para valorizar todos aqueles que trabalham duro em benefício das pessoas que mais necessitam: “Em primeiro lugar gostaria de agradecer aos amigos que vieram aqui hoje confraternizar conosco esses 50 anos que a APAE Santa Maria está fazendo. Queremos agradecer a todos os nossos funcionários, que levam a melhor qualidade de atendimento para as pessoas que estão a nossa guarda. Ninguém faz nada sozinho” – declarou.

nestes 10 anos na presidência da APAE é também marcada por algumas dificuldades e muita luta para seguir em frente, já que em alguns anos o município retirou alguns professores que trabalhavam na Associação. Mas mesmo em meio a adversidades, a APAE Santa Maria conseguiu se manter forte para ajudar as pessoas e hoje recebe 120 alunos com necessidades especiais diariamente, que alternam nos períodos de manhã e tarde, além de, é claro, beneficiar pessoas de outros municípios da região central do estado. Outro projeto que já é realizado há bastante tempo na APAE é a inclusão dos alunos no mercado de

trabalho. Atualmente, 25 ex-alunos da instituição estão trabalhando formalmente no mercado, o que também é motivo de muita gratificação para Julinho: ” Eu acho que a inclusão no trabalho é o que mais dignifica o aluno. O maior sucesso nosso é quando conseguimos colocar um aluno ou ex-aluno nosso no mercado de trabalho”. A APAE Santa Maria conta atualmente com 35 funcionários que trabalham forte diariamente para realizar o melhor atendimento possível para os seus alunos e outras pessoas com necessidades especiais. Uma dessas funcionárias é a educadora especial Anelise Hartman, que contou que as atividades realizadas com os alunos são das mais variadas: “As atividades que nós planejamos para os alunos são sempre de acordo com o potencial de cada um, de acordo com o tempo que cada um necessita para realizar as atividades. Eles têm diversas atividades durante a semana, como reuniões com o Psicólogo, aulas de Educação Física, encontros com a Fonoaudióloga e na sexta-feira eles têm o grupo de dança”- relata a professora.

Uma iniciativa inovadora

Outro evento comemorativo ao aniversário de cinquenta anos da instuição, foi a Balada Inclusiva, realizada no último dia 23 de Agosto, no Kasarão On Stage. Um projeto eemocionante, que fez parte do calendário da 3º Semana Municipal da Pessoa com Deficiência e proporcionou um momento de muita alegria para as 500 pessoas que estiveram presentes, entre alunos das APAES de Santa Maria, Júlio de Castilhos e São Vicente do Sul, além de alunos especiais de algumas escolas de Santa Maria, e é claro, amigos e familiares. A responsabilidade de animar o pessoal ficou por conta das atrações musicais como “Dé e Thiago”, DJ Betinho Bozetto, além do performance da equipe Fuel Eventos. O gerente de planejamento e marketing da APAE Santa Maria, Renan Beltrão, que foi um dos idealizadores do projeto afirmou que a ideia foi motivada com o intuito de marcar e proporcionar uma experiência diferente na vida destas pessoas, e desta-

cou o sucesso da primeira edição da balada: “A ideia era tirar os alunos da rotina e fazer uma festa de verdade em uma boate. A repercussão foi grande e outras ONGS e instituições pediram para participar caso fosse ser realizada uma outra edição.”

Como ajudar a APAE? Para contribuir com qualquer valor ou se tornar um sócio da APAR, basta ligar para o número (55) 3212-2111 ou então se diriger à sede da Associação, que fica na Rua Coronel Benjamin D’Avila Prado, número 400, no Bairro Santa Marta. Por Gabriel Pfeifer


Setembro 2016

21

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Geral

Um tempo para quem precisa...

U

m animado bate-papo sobre temas da atualidade regado a chá, salgados e amor. Assim são os encontros mensais da Confraria da Amizade, que sempre acontecem nos altos da APUSM, no aconchegante Salão Panorâmico da Associação. Por cerca de duas horas, as 25 amigas que fazem parte do grupo põem o papo em dia, desfrutam de boa gastronomia e debatem temas em destaque na sociedade. Entre elas, professoras, empresárias, profissionais liberais e aposentadas. Todas com pelo menos uma característica em comum: encontram um tempo para se dedicar a campanhas sociais e solidárias através de atividades sociais e culturais Os encontros de cada mês sempre contam com a presença de um(a) convidado(a) especialista em um tema de destaque, ou mesmo membro religioso, quando elas tiram suas dúvidas, mostram suas preocupações e afloram o espírito benevolente. E tudo isso por um motivo especial: ajudar a quem mais precisa. A ação beneficente que teve início em Março de 2016 já é um sucesso, segundo a idealizadora Carmen Meneghello: “Neste inverno, a turma já conseguiu reunir uma quantidade significativa de roupas e brinquedos que serão repassados a crianças carentes. Fazemos de um bom motivo, a reunião entre amigos, um melhor ainda, ajudar as pessoas”. O próximo encontro da Confraria da Amizade será no dia 28 de setembro. Mais informações na Secretaria da Associação, ou pelo telefone 32214856 e e-mail apusm@apusm.com.br Idealizadora Carmen Meneghello

(Texto e fotos: Lorenzo Franchi)

Tefelonia APUSM: Adquirindo o plano da APUSM, obtenha as seguintes vantagens: - Atendimento presencial, sem filas. - Tarifas reduzidas nas ligações para outras operadoras. - Ao receber ligações em viagens nacionais, não há tarifação. - Fatura por e-mail com débito em conta. - Serviços como troca de chip, liberação de roaming e aquisição de pacote de dados, no mesmo dia.


22

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Agosto 2016

Novos Convênios

Quatro novos parceiros da Associação

E

a Associação tem quatro novos convênios neste mês de setembro com benefícios e vantagens para seus associados. São eles: Perfil Odontologia, Cheia de Graça – Moda Gestante e Bebê, Revendedora Citroen e Revendedora Hunday. Perfil Odontologia - oferece aos associados da APUSM descontos de 5 a 15%, dependendo das formas de pagamentos. Sua clinica é especializada em cirurgia, periodontia, dentística, endodontia e ortodontia. A Perfil Odontologia está localizada na Rua Duque de Caxias, 816, e seu telefone para contato é o (55) 3025-10 05.

Hunday - No segmento de automóveis, a primeira nova parceira da associação é a Concessionária Hunday que disponibiliza para os associados descontos exclusivos na aquisição de veículos da marca, assim como cortesias e brindes.

Os interessados devem entrar em contato com a consultora de negócios da Hunday em Santa Maria, Aline Furquim, que tem todas as informações necessárias para aquisição de seu novo carro, além do atendimento exclusivo para associados APUSM. Além do atendimento na

A Cheia de Graça – Moda Gestante e Bebê é a única loja especializada neste segmento em Santa Maria. Ela oferece produtos que atendam a necessidade da mulher contemporânea durante a gravidez e nos primeiros anos de seu bebê. A loja trabalha com marcas consagradas no mercado, que reúnem qualidade e design fashion, linha completa de enxoval para recém-nascido, bolsas de maternidade e acessórios. A Cheia de Graça oferece aos associados, mediante a apresentação da carteira social, as seguintes condições especiais de pagamento: 15% de desconto para pagamento no débito e 10% de desconto para pagamento no crédito, em até 4x sem juros. A Cheia de Graça você encontra na Venâncio Aires, 1686, Centro e seu telefone de contato é o (55) 3025-3545.

A De France - Concessionária Citroen de Santa Maria é outra revenda autorizada de veículos que se une à carteira de convênios da associação, oferecendo vantagens e descontos aos associados APUSM na aquisição de veículos da marca. O contato pode ser feito com o gerente comercial, Charles Marquesan, na sede da Concessionária, localizada na Avenida Evandro Behr, 2587, ou pelo telefone (55) 3223 1001. Mais informações sobre os novos convênios APUSM na próxima edição do Jornal da APUSM ou no site da Associação: www. apusm.com.br

Conheça os serviços da Associação Com o intuito de facilitar a vida do seu associado e comunidade, a Associação esclarece algumas dúvidas acerca dos benefícios e serviços prestados pelos seguintes setores: Telefonia: • Planos telefônicos ; Aquisição de novos aparelhos, mediante compra de plano • Empréstimo Consignado Caixa. Cobranças: • Relatórios financeiros; • Controle de convênios; • Cobrança de atrasados; • Acordos; Plano de saúde APUSM/ UNIMED: • Inclusão de novos usuários; • Exclusão de usuários; • Atualizações de cadastro; • Solicitação e entrega de carteirinhas;

Concessionária, a consultora da Hunday pode ser contatada pelo email alianefurquim@carhousehyundai.com.br ou pelo telefone (55) 3033-9500. A Concessionária Hunday de Santa Maria fica na Avenida Hélvio Basso, 1265, e o telefone é o (55) 3027-9700.

Atenção: a APUSM não fornece AUTORIZAÇÕES, CUSTOS, LISTA DE MÉDICOS E LISTA DE CLÍNICAS(disponível no site: www.unimed.coop.br).


Agosto 2016

Conveniados da Saúde

23

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

APUSM

Serviços diversos

Agafarma Telefone (55)3222.6509 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte).

Centro Óptico Fone: (55)3307.1337 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Superauto Telefone:(55) 3027.7974 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Fisioterapeuta Marcelo de Carvalho Pozza Telefone (55)9989.3099 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Gaiger Telefone:(55) 3026.0022 Descontos de 20% nas compras à vista e 10% no crediário.

Wagner Advogados Associados Fone: (55) 3026.3206 *Desc. especiais para associados APUSM

Reni Farmácias

Fone: 0800 510 1933 - (55) 3223 1930

*Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Jornal A Razao Telefone: (55) 3220.2100 Descontos de 15% na assinatura anual

Sicredi Telefone:(55) 3026.0198 *Condições especiais para associados APUSM

Delínea – Pilates e Atividades Físicas Telefone (55)3317.0493 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Up-Escola de Idiomas Telefone (55) 3025-6217 *Desc. 10% de descontos em qualquer de seus cursos

River’s Grill e Restaurante Fone: (55) 3347.2019 *Desc. de 10% para associados APUSM

Centro Clínico Camobi Fone: (55) 3226.6571 10% a 20% de desconto para associados e familiares

Curso de Inglês CNA Telefone:(55) 3028.0050 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Minami Motors de Santa Maria (55)2101.1300 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Laura Weber – Fisioterapia, RPG e Pilates Telefone (55)9608.0048 *Desc. 10% para associados APUSM (consulte)

Pet Life Telefone: (55) 3015.5815 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Wizard Escola de Idiomas Telefone:(55) 3222.2293 Descontos de 20% para associados da APUSM

Consultório Psicológico de Juliana Martins Telefone (55) 9114 9919 *Desc. 30% de desconto nas consultas e atendimentos

Lavagem Zero Grau Fone: (55)9998.2050 / 9902.4477 10% de desconto para associados APUSM

Clínica Kowalski Odontologia Telefone: (55) 3026-2962 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Andréa Machado - Psicóloga Telefone (55) 9133.9633 *Desc. 50% de desconto nas consultas e atendimentos

Cia Todo Dia Telefone: (55) 3307.4661 Descontos 10% para associados APUSM.

Beleza Ville Telefone (55) 3347.1113 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Andréa HOME CARE – Psicóloga Telefone: (55) 9133 9633 50% de desconto.

Adriana Stiler Bohrer - Estética e Cosmética Telefone (55)9680.0043 *Desc. 15% para associados APUSM (consulte)

Eleven Burger Telefone: (55) 9124-0288 Descontos 10% para associados.

Mariane Noal Moro: Pilates e massagem Telefone: (55) 3025-2216 Descontos de 5 a 15% para associados.

Unidas – Aluguel de carros Telefone: (55) 9641 8888 10% de desconto.

Psicólogos - Diego Gomes e Volnei Telefone: (55) 9673-8293 / 9953-3693 Consulte descontos para associados.

Nova Derme – Farmácia de manipulação Telefone: (55) 3025 2115 15% de desconto.

Colchão Inteligente Telefone: (55) 3317.2442 Descontos especiais para associados.

Empório dos Cupcakes Telefone: (55) 9663-8366 Descontos de 5 a 10% para associados.

Dr. Luciano Ceron – Dentista Telefone: (55) 3225 3123 10% de desconto.

Santo Garden - Restaurante Telefone: (55) 3027.7898 Descontos 10% para associados.

Stefani Brondani – Nutricionista Telefone: (55) 9948 3060 10% de desconto.

Matheus Bortolaso - Cirurgião Dentista Telefone: (55) 3015.5300 Descontos para associados.

Dentista - Alessandra Camponogara Telefone: (55) 9992.1378 Consulte descontos para associados.

Vanis Cabelereiros Telefone: (55) 3317.1999 10% descontos para associados.

Diego Gonçalo Gomes - Psicólogo Telefone: (55) 9167.7797 Descontos para associados. Nação Verde Telefone: (55) 3307-2226 10% descontos para associados. Stoika Telefone: (55) 3217.8837 10% descontos para associados.

Hotéis Lar Residence - Porto Alegre/RS Fone/Fax: (51) 3226.6126 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Holiday Inn - Porto Alegre/RS Telefone (51)3378.2727 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Dall´Onder Hotéis (Bento Gonçalves - RS) Grande Hotel Telefone:(54) 3455-3555 Vittoria Hotel Telefone:(54) 3455-3000 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Hotel Jandaia - Santana do Livramento/RS Fone: (55) 3242.2288 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Hotel Continental Santa Maria - SM Telefone:(55) 3028-7070 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)


24

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Setembro 2016

Profile for Apusm Santa Maria

Jornal APUSM edição Setembro 2016  

Jornal APUSM edição Setembro 2016  

Advertisement