{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

R

50

anos

Santa Maria / RS / Brasil ANO 50 nº 10 Novembro - 2017

Todas emoções dos 50

Foto Roni Riet/APUSM

Páginas 10, 11, 12 e 13 Na foto da inauguração do busto de Noli Brum de Lima, cinco presidentes e a filha representando o fundador da Associação

Jurídicas:

Reconhecimento de saberes e competências Página

06

Fotografia:

O governador no Cine Imperial em 1948 Página

15

Música:

Coral da Associação canta e encanta no Uruguai Página

16


02

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Editorial

E

Uma história construída por muitos

stão sendo muito bonitas as comemorações dos 50 anos de nossa Associação. São cinco décadas de serviços à comunidade dos professores universitários de Santa Maria. Fico feliz em estar presidindo nossa entidade neste importante momento histórico. Sabemos que a APUSM chegou forte até aqui graças ao trabalho de tantos que nos antecederam, e que ao longo destes anos foram construindo e mantendo o patrimônio e a imagem da nossa instituição. Por isso, hoje fica nosso agradecimento a todos os que participaram das diversas diretorias, dedicando horas de seu tempo através de um trabalho voluntário. E também àqueles que anonimamente contribuíram para que a nossa entidade pudesse levar adiante tantos projetos. E um agradecimento especial a todos os associados, que confiam no trabalho das equipes que conduzem a nossa entidade. Um reconhecimento também ao grupo de fundadores que, juntamente com nosso primeiro presidente, o professor Noli Brum de Lima, conceberam essa brilhante ideia e motivaram seus colegas a apostar na iniciativa. Por isso, hoje podemos comemorar juntos estas cinco décadas de representatividade, cultura e

serviços junto aos professores universitários de Santa Maria. Ao reconhecermos o trabalho de tantos, procuramos levar adiante o ideal da entidade, com novas propostas e novos projetos. E desejamos que estes estejam em consonância, sempre, com os desejos dos associados. Pois é pensando nas suas expectativas que procuramos pautar a ação de nossa diretoria. Por isso, a homenagem que no dia 14 foi prestada ao primeiro presidente – colocando o busto do professor fundador Noli no hall de entrada da nossa sede – se estende a todos. Desde o grupo pioneiro dos fundadores, os associados mais antigos e todos os que até hoje integram esta grande família universitária. Porque uma história de 50 anos só pode ser construída com a soma da colaboração de muitos. E é o que está acontecendo com a nossa APUSM. Cumprimentos e um grande abraço a todos! Atenciosamente Prof. Paulo Magnago Presidente Gestão 2017-2019 APUSM PARA TODOS

Novos associados ARIANE ETHUR FLORES (ULBRA) GIOVANA BIANCHINI (IFRS)

RENATA DORNELLES MORGENTAL (UFSM) SILVANIA MORAES BOTTARO (UFSM)

Novo horário de expediente

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Fundada em 14/11/1967 Av. Nossa Senhora das Dores, 791 CEP: 97050-531 - Santa Maria/RS Fone/Fax: (55)3223 1975 ou (55) 32214856 - www.apusm.com.br E-mail: apusm@apusm.com.br DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Paulo Roberto Magnago Vice-presidente: Eduardo Rizzatti 1º Vice-presidente: Martha Adaime 1º Secretário: Luis Fernando Sangoi 2º Secretário: Oni Lacerda da Silva 1º Tesoureiro: Ivan Henrique Vey 2º Tesoureiro: Cleber Biazus CONSELHO DE CURADORES Titulares Waldir Pires da Rosa Sirlei Dalla Lana Etevaldo Porto Suplentes José Maria Pereira João Delazzana Julio Cesar Farret JORNAL DA APUSM Fundado em 30/03/1971. Supervisão Geral Quintino Corrêa de Oliveira Gaspar Miotto Jornalista Responsável Ricardo Ritzel / MTB: 12773 Fone: (55) 3221-4856 Ramal 25 jornal@apusm.com.br Diagramação Rodrigo de Oliveira Fortes Revisão Prof. Leila Ritzel Tiragem 3.000 exemplares O Jornal da APUSM aceita a colaboração da Comunidade Universitária Distribuição gratuita e dirigida aos associados

Foto de capa: Roni Riet Contato: 55 9 9919.5629

Agenda APUSM 2017 17 de dezembro:

Circuito de Corrida e Caminhada APUSM - OAB/SM Você é nosso convidado. Participe!

Acompanhe as notícias pela página da APUSM ou pelo facebook. Para receber nossas notícias por e-mail, mantenha o seu cadastro atualizado. * Caso queira atualizá-lo ou mandar alguma sugestão envie um e-mail para: jornal@apusm.com.br


Novembro 2017

03

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Educação

UFSM é a segunda melhor do RS

O

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgou, na última segunda-feira, dia 27 de novembro, os indicadores de qualidade da educação superior, relativos ao ano de 2016. Seis instituições de Ensino Superior de Santa Maria foram avaliadas Segundo o INEP, a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) ficou com a segunda melhor colocação do Estado, ficando atrás, apenas, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A instituição federal local registrou 3,8077 pontos no IGC contínuo, classificando-se na faixa 4 (a máxima possível é 5). Os dados foram publicados no Diário Oficial da União e nos sites do INEP e MEC.

Foto reprodução arquivo UFSM

Classificação do INEP

O Curso de Medicina Veterinária da UFSM foi classificado com a nota máxima do INEP, assim como os de Agronomia, Fisioterapia e Enfermagem

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – IGC: 3,8077 (Faixa 4) – Zootecnia: 3 - Medicina Veterinária: 5 -Agronomia: 5 - Fisioterapia: 5 - Fonoaudiologia: 4 - Enfermagem: 5 - Medicina: 4 - Odontologia: 4 - Farmácia: 4 - Educação Física: 4 - Serviço Social: 4 Centro Universitário Franciscano (UNIFRA) – IGC: 3,0091 (Faixa 4) – Enfermagem: 3 - Nutrição: 4 - Serviço Social: 4 - Farmácia: 4 - Fisioterapia: 4 - Odontologia: 4 - Biomedicina: 4 Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA) – IGC: 2,1427 (Faixa 3) – Enfermagem: 3 Faculdade Metodista de Santa Maria (FAMES) – IGC: 2,1472 (Faixa 3) – Educação Física: 3 Universidade Luterana do Brasil (ULBRA - Santa Maria) – IGC: 2,5836 (Faixa 3) – Fisioterapia: 3 – Tecnologia em Estética: 4 Faculdade de Direito de Santa Maria (FADISMA) – IGC: 2,1144 (Faixa 3)


04

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Crônicas

Celina Fleig Mayer*

Contra quem são feitas as greves?

T

odos os anos, em minhas aulas de redação, proponho aos alunos um enunciado sugerido pela Fundação Carlos Chagas, há bastante tempo atrás: “Indaga-se: devem as greves ser feitas contra o povo ou contra os patrões? Se o povo sofre com os efeitos da greve, conseguirá manter-se simpático aos grevistas?” Geralmente eles consideram, num primeiro momento, a greve como um movimento radical, sugerindo que devem existir outros caminhos para se chegar a um consenso. E, também, indagam-se o motivo de tantos desses movimentos não passarem de desgastes de energia e tempo, prejudicando os próprios envolvidos e, pior, àqueles que foram privados de serviços, como é o caso da população. Para eles, quando se pede que apontem o que causa uma greve, o que ocasiona um movimento de paralisação, a primeira citada é a questão salarial. E, concordo que se costuma embutir aí, para ganhar a simpatia da coletividade, a melhoria das condições de trabalho. O que, às vezes, é uma realidade a ser considerada e trazida à tona. Mas, em alguns casos, é uma questão secundária, que não depende dos patrões. Por exemplo, é sempre citada nas paralisações do Magistério, após a questão salarial,a questão de uma melhor qualidade de ensino. Mas, explico a eles que esse fator depende exclusivamente da boa vontade dos docentes, essa busca de atualização nas suas disciplinas. Claro que o salário do magistério, se visto apenas como um pagamento ínfimo por uma atividade desgastante, não incentiva ninguém a fazer mais do que cumprir uma carga horária. Mas, segundo algumas pessoas,

existem outras profissões para os “menos contentes”. Dando continuidade à proposta, eles apontam como conseqüência o fato de que as Escolas, ao cerrarem suas portas, lançam nas ruas milhares de crianças e jovens, desorientando pais ou responsáveis pelos menores, que já tinham seus dias planejados. Aí, a greve parece ser feita contra eles todos... Ao responder a pergunta da Fundação Carlos Chagas, para a maioria dos alunos, num primeiro momento, uma paralisação sempre vai ser prejudicial ao povo. No caso de uma grande empresa, os patrões, por maior que sejam as perdas pelos dias de inatividade, podem “embutir” em futuros aumentos o que deixaram de lucrar nos dias em que seus funcionários “deram prejuízo”. Mas, voltando ao caso do Magistério, os professores, são obrigados a recuperar os dias letivos, e todo mundo sabe que os alunos não terão a mesma qualidade de ensino de uma época normal de aulas. Então eles indagam: em que atrelar esse “prejuízo?” Por fim, os alunos geralmente afirmam que, mesmo politizado e reconhecendo que os motivos dos grevistas são justos, o povo não é simpático à greve. Segundo eles, quando os primeiros transtornos de uma quebra de rotina afeta o dia a dia de quem já tem uma vida atribulada, como é o caso das classes populares, pode-se descartar a hipótese de apoio para esse tipo de movimento. Por fim, a maioria, para sintetizar a questão que lhes foi proposta, invariavelmente, conclui: a greve é sempre contra o patrão, mas quem paga é o povo... *celmayer@terra.com.br

Novembro 2017

Máximo José Trevisan*

A

Uma greve histórica

o comemorar, com renovada emoção, os cinquenta anos da APUSM, a memória me instiga a trazer ao presente pessoas e acontecimentos que marcaram momentos vividos à época. Lembro alguns nomes como homenagem a tantos que ajudaram a construir o movimento docente: Noli Brum de Lima, Sérgio Pires, Gilberto Benetti, Quintino Oliveira, Joel Abílio dos Santos, Lói Berneira, Ronai Pires da Rocha, Clóvis Guterres, Ricardo Rossato, Luiz Carlos Pistoia, Robinson Gonçalves, Eduardo Nogueira, Titi Roth, Arlindo Mayer. Ah! são tantos!.. Ester Nogueira, Cecília Pires, Carmem Ravanello, Elvira Kersting, Alice Xavier Pilar. Ah! são tantas!.. A primeira greve docente que realizamos na UFSM foi, sem dúvida, um acontecimento inesquecível. Era presidente da APUSM, Sérgio Pires, e Reitor da UFSM, Derblay Galvão. Lembro (eu era, então, vice-presidente) o encontro que mantivemos com ele, na sua casa, após sermos recebidos por Dona Odete, sua esposa. Fomos comunicar a decretação da greve dos professores. Isso aconteceu em 1980, em pleno regime militar. Surpreso, mas sereno e solidário, disse-nos que julgava justas as nossas causas e,como Reitor, garantiria respeito ao nosso movimento. O seu comportamento ético e político não se alterou até o fim da greve, mantendo um clima democrático dentro da instituição. Como esquecer as históricas assembleias realizadas no Anfiteatro Gulerpe, no Campus, quando mais de quinhentos docentes participa-

vam, ativa e intensamente, dos debates e decisões? Lembro dois fatos (menores é verdade), mas muito significativos. No meio de uma assembleia, faltou luz. O Gulerpe estava lotadíssimo, com professores em pé. Que fazer? Coordenando o grande grupo, pedimos aos professores para continuarmos a assembleia, mesmo no escuro. Uma estrondosa salva de palmas selou o compromisso de todos que, em silêncio, aguardaram, em completa escuridão, o retorno da luz, mais de meia hora depois, enquanto os líderes da greve davam notícias sobre o movimento. Alguém imaginaria hoje um fato assim? Houve um outro surpreendente acontecimento. Plantadores de arroz santa-marienses estavam junto ao Posto da Polícia Rodoviária Federal, na estrada que leva a Itaara, fazendo protesto contra o baixo preço do produto. Que fizemos? Fomos ao seu encontro e lhes oferecemos solidariedade. Estavam reivindicando preço justo, e nós, com justiça, pleiteando melhores condições de trabalho e mais verbas para a educação. No dia seguinte, os arrozeiros compareceram ao Gulerpe durante a nossa assembleia, carregando dois sacos de arroz nas costas. Entraram no auditório e colocaram sobre a mesa o produto que traziam, aplaudidos em pé por todos! Quem poderia hoje imaginar um evento com tal carga de emoção e significado? A greve de 80 é, sem dúvida, um evento marcante na história da APUSM! * maximotrevisan@uol.com.br- Advogado, ex-professor titular da UFSM.

Contatos com a Associação Para dúvidas ou outras informações sobre a APUSM, entre em contato conosco: Telefones: (55) 3221 4856 / (55) 3223 1975 / (55) 3026 4856 E-mails: Secretaria: apusm@apusm.com.br

Recepção: recepcao@apusm.com.br Financiamento e cobrança: financiamento@apusm.com.br Telefonia: telefonia@apusm.com.br Tesouraria: tesouraria@apusm.com.br Eventos: eventos@apusm.com.br Faturamento: ti@apusm.com.br Diretoria: diretoria@apusm.com.br Jornal e site: jornal@apusm.com.br


Novembro 2017

05

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Educação

As melhores da América Latina

P

ela primeira vez, a Unicamp superou a USP no tradicional ranking das melhores universidades da América Latina divulgado pela consultoria QS (Quacquarelli Symonds). A Universidade Estadual de Campinas ficou em 2º lugar na lista geral, com nota geral 98,6, enquanto a Universidade de São Paulo conquistou a 3ª posição, com 98,3. A USP, que havia sido a campeã em edições anteriores do mesmo ranking, foi superada este ano pela Pontificia Universidad Católica do Chile (UC), que conquistou o 1º lugar com a nota máxima, 100. No total, o levantamento traz quase 400 universidades da região, das quais 83 são do Brasil. O país é o que mais aparece no ranking latino-americano da QS. O estudo se baseia em 7 indicadores de desempenho, que incluem reputação acadêmica, reputação entre empregadores, proporção de docentes com doutorado, quantidade de citações em artigos acadêmicos, entre outros. Veja a seguir as 20 melhores instituições de ensino superior da América Latina. O ranking completo está no site da QS: Fonte: Exame

Foto: Facebook/Pontificia Universidad Católica de Chile/Divulgação

Pontificia Universidade Católica do Chile

Posição no ranking Instituição 1º Pontificia Universidad Católica de Chile (UC) 2º Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 3º Universidade de São Paulo (USP) 4º Universidad Nacional Antónoma de México (UNAM) 5º Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey 6º Universidad de Chile 7º Universidade Federal do Rio de Janeiro 8º Universidad de los Andes 9º Universidad de Buenos Aires (UBA) 10º Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

País Chile Brasil Brasil México México Chile Brasil Colômbia Argentina Brasil

Nota geral 100 98,9 98,3 95,9 95,2 94,8 93,5 92,9 90,9 86

Unifra vence concurso de Publicidade e Propaganda O Curso de Publicidade e Propaganda venceu o Madrugadão Fevalle, que aconteceu na noite do dia 11 de novembro, na sede da Universidade,em Novo Hamburgo. Nesta edição participaram três equipes do Centro Universitário Franciscano e uma delas, a Tetris, foi campeã do 11ª Madrugadão. Esta é a terceira vez que a Unifra ganha a competição, que serve de estímulo para estudantes de comunicação, os quais podem apresentar ideias para clientes reais. As equipes participantes do concurso tiveram de desenvolver uma campanha publicitária para a empresa de calçados Via Marte. A proposta campeã trouxe os ritmos de cada mulher, como o sentimento, a sensação,velocidade e o dia a dia. O slogan da campanha foi “Para cada ritmo, Via Marte”. A coordenadora do Curso de Publicidade e Propaganda, Sibila Rocha, explica que a vitória é fruto de esforço coletivo, que prioriza o aprendizado do aluno de forma integral. “Nossas práticas publicitárias

são inovadoras porque entendemos que a criatividade é algo construído diante de um trabalho interdisciplinar que prioriza a inovação e o empreendedorismo”, enfatizou.

De acordo com a estudante Fernanda Giacomini, líder da equipe Tetris, a campanha foi criada de forma bem coletiva, onde todas as ideias eram colocadas em pauta e

Participantes tiveram de desenvolver uma campanha publicitária para a Via Marte. A proposta campeã trouxe os ritmos de cada mulher, como o sentimento, a sensação e a velocidade

lapidadas para compor as peças publicitárias. “É o segundo ano que a equipe Tetris participa, e desta vez, ganhamos o prêmio principal. É uma oportunidade de divulgar nosso trabalho e a Unifra no meio publicitário”,ressaltou. Além do prêmio principal, os estudantes da Unifra que integram a equipe Tetris saíram vencedores em outras 3 categorias do Madrugadão: Melhor Atendimento, Melhor Planejamento e Melhor Direção de Arte. O grupo Empire, também composto por alunos da Publicidade da Unifra, levou o prêmio de Melhor Equipe de Voto Popular. O concurso reuniu 14 equipes formadas por estudantes de Publicidade e Propaganda, Jornalismo e Relações Públicas. Os trabalhos foram avaliados por Vera Walter, publicitária e representante da Via Marte e Raiane Gewehr, responsável pelo marketing da empresa. Fonte e foto: Assessoria de Comunicação da Unifra


06

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Jurídicas

Saberes e competência José Carlos Almeida Júnior Advogado OAB/RS 86.134-A

S

ervidor havia cumprido todas as regras necessárias para receber o valor correspondente ao reconhecimento de saberes e competências. O Instituto Federal do Rio Grande do Sul foi condenado a pagar a um servidor aposentado o valor correspondente à Retribuição por Titulação (RT), que decorre do Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) em nível III. Tal retribuição é devida aos docentes em razão da qualificação que possuem. Criada em 2008, a RT era concedida somente com base na titulação formal obtida pelo servidor. Entretanto, foi criada uma modalidade alternativa de concessão, denominada Reconhecimento de Saberes e Competência, que tem como base os conhecimentos e habilidades do servidor, desenvolvidas a partir da experiência individual e profissional. O RSC, portanto, é uma vantagem con-

cedida a todos os servidores ativos que atingirem os critérios objetivos estabelecidos para sua concessão. No plano de carreira do servidor aposentado, que ocupou o cargo de professor do Magistério de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT), há previsão de pagamento da parcela denominada Retribuição por Titulação. Ocorre que o instituto não concedeu tal retribuição pelo fato de o servidor estar aposentado.

Em respeito à regra constitucional da paridade, o RSC deve ser estendido aos servidores inativos que também cumprirem as regras para seu deferimento. A Justiça Federal do Rio Grande do Sul, ao analisar o caso, deu provimento ao pedido do servidor aposentado e determinou que o IFRS pagasse as diferenças remuneratórias, com a respectiva avaliação dos critérios para o RSC. No processo ainda cabe recurso.

Legislação não diferencia espécies de cegueira para isenção do imposto de renda Por meio da assessoria jurídica de Wagner Advogados Associados, um docente aposentado da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) ajuizou ação para evitar a incidência do imposto de renda em folha de pagamento. O mesmo foi diagnosticado como portador cegueira monocular e, em razão da doença grave, faz jus à isenção nos termos da Lei nº 7.713/88. Na legislação brasileira é ga-

rantido ao portador de doença grave o direito à isenção do imposto sobre proventos de aposentadoria, objetivando, assim, salvaguardar o direito daqueles que se encontram em situação de necessidade maior, diminuindo os encargos financeiros para que tenham rendimentos suficientes para o tratamento de saúde. Em sua defesa, o servidor apresentou laudo médico, bem como se submeteu a uma perícia judicial,

ambas comprovando seu estado de saúde. Destaca-se que, conforme referiu o Juiz Federal da 2ª Vara Federal de Santa Maria, RS, a legislação garante ao portador de cegueira o direito de isenção, mas não diferencia o tipo de cegueira. Sendo assim, não cabe à Administração criar barreiras não previstas em lei. No processo ainda cabe recurso. Fonte: Wagner Advogados Associados.

O advogado e sócio do escritório Wagner Advogados Associados, Flávio Ramos, realiza todas as quintas-feiras pela manhã, das 10h ao meio-dia, orientações jurídicas aos associados da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM). Ramos é especializado nos assuntos relacionados a questões funcionais do servidor público como: carreira, vínculos do professor ao serviço público, entre outros. O escritório atua nesta área há cerca de 30 anos. Neste ano o escritório também está atendendo aos professores associados que possuem vínculos com instituições particulares. Assuntos relativos ao regime geral da previdência - INSS destes associados podem ser esclarecidos pelos advogados. Para isso, basta que o associado utilize este serviço nas quintas-feiras.


Novembro 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Cirurgia Prótese Implante

07


08

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Coleção:

Champagne ou Espumante?

V

ocê sabia que, quando o assunto são borbulhas na taça, a preferência nacional é pelos espumantes brasileiros? Descubra o motivo. Delicados e muito bem feitos, os espumantes brasileiros caíram no gosto popular e já correspondem a mais de 70% de todo o volume das borbulhas consumidas no país*. A justificativa para inegável preferência está na qualidade. As características físico-climáticas brasileiras favorecem a elaboração de exemplares frescos e com potencial para agradar diferentes paladares. Tomando como base a Serra

Qual a verdadeira diferença entre champagne e espumante? Esta é uma das dúvidas mais comuns entre os degustadores iniciantes. Se há uma coisa que todos nós sabemos sobre estas fantásticas bebidas borbulhantes, é que elas são simplesmente deliciosas, refrescantes e deixam qualquer festa mais animada. Porém, nem todos sabem quais os principais fatores que diferenciam as bebidas e, por muitas vezes, acabam chamando de champagne qualquer vinho que faça espuma e tenha bolhinhas. Será que aquela bebida que você brindou na virada do ano ou provou na casa de um amigo era realmente um champagne? Ou seria, simplesmente, um vinho espumante? Vinho Espumante O espumante, nada mais é do que um vinho que passa por uma segunda fermentação, que pode acontecer em grandes cubas de aço

Gaúcha, que responde por cerca de 85% da produção nacional de vinhos, temos o solo basáltico e o clima temperado, úmido e com noites amenas, perfeito para cultivar uvas com personalidade forte. Junto às características naturais, somamos produtores preocupados em produzir o melhor e que investiram em modernidade e tecnologia, nos últimos anos. O resultado fica evidente nos números: em 2002, o consumo de espumante nacional era de 4,2 milhões de litros. Já em 2012, esse nú-

mero saltou para 14,7 milhões de litros, segundo o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin). *Segundo o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) 76,7% do espumante consumido no país é brasileiro.

inox ou na própria garrafa. A primeira fermentação, a alcoólica – que transforma o açúcar natural da uva em álcool -, é comum para todos os tipos de vinhos. Já a segunda fermentação, é realizada com o intuito de adquirir a efervescência, resultando na espuma e nas bolhinhas, que são muito apreciadas neste estilo de vinho. Os espumantes são produzidos em diversos países e através de diferentes processos, como o Champenoise (ou Tradicional), Charmat e Asti. Estas nomenclaturas, geralmente, podem ser encontradas nos rótulos da bebida, como na imagem abaixo:

rado na famosa região francesa de Champagne (com ´C´ maiúsculo). No Brasil, é muito comum escrever o termo champanhe para se referir ao vinho que vem desta região. Em 1927, Champagne ganhou o título de AOC – Appellation d’Origine Contrôlée (Denominação de Origem Controlada). Isto significa que, apenas os vinhos feitos de uvas – Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay – cultivadas dentro desta região delimitada e respeitando rigorosos métodos de produção, podem usar o nome champagne.

O champagne Você já ouviu a frase?: “Todo champagne é um espumante, mas nem todo espumante é um champagne” O champagne (com ´c´ minúsculo), é o vinho espumante elabo-

Se o vinho for produzido com as mesmas uvas e técnica, porém, em outra região, terá de usar outro nome, como é o caso do Crémant (espumante francês produzido na Alsácia, Borgonha, Bordeaux, entre outras regiões); o Sparkling Wine (elaborado nos Estados Unidos e outros países de língua inglesa) ou, simplesmente, o Vinho Espumante

(feito no Brasil e outros países de língua portuguesa). Como dito antes, um vinho espumante passa por uma segunda fermentação, que pode acontecer em grandes cubas de aço inox ou na própria garrafa. E na região de Champagne, em respeito aos rigorosos métodos de produção, a segunda fermentação deve, obrigatoriamente, ser realizada em garrafa – o que é conhecido como método Champenoise. Conclusão … Como vimos, a diferença entre champagne e espumante nada mais é do que uma questão geográfica. Para utilizar o tão famoso termo champagne no rótulo, o vinho precisa ser produzido na região francesa de mesmo nome, com uvas específicas, e seguir rígidas regras de elaboração. Portanto, se o vinho que você está bebendo foi produzido fora desta renomada região francesa, sinto lhe informar, mas você não está bebendo um verdadeiro champagne. Mas não se preocupe! Vinhos espumantes de qualidade são elaborados em diversas partes do mundo e, muitos deles, são produzidos pela maiorias das vinícolas brasileiras e com preços bem mais atraentes! Fonte: vidaevinho.com


Novembro 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

09


10

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Associação

As cinco décadas da APUSM

C

om uma emocionante solenidade de inauguração do busto de seu primeiro presidente, professor Noli Brum de Lima, a APUSM abriu as comemorações de suas cinco décadas de representatividade, cultura, esporte e lazer junto aos professores universitários de Santa Maria, na noite do último dia 14 de novembro. Com a participação do seu atual presidente, Paulo Magnago, toda sua diretoria, assim como conselheiros e colaboradores da entidade, a cerimônia contou com o prestigio de seus ex-presidentes e ex-diretores, além de grande número de associados, familiares, amigos e convidados que foram celebrar o cinquentenário da APUSM em grande estilo. O busto em alumínio que homenageia o professor fundador da Associação foi elaborado pela artista plástica santa-mariense, Débora Irion, e instalado no hall de entrada da sede social. Coube ao professor Quintino de Oliveira, ex-presidente mais antigo presente no evento, o descerramento da obra de arte, quando relembrou em um emocionado discurso a atuação do fundador e as cinco décadas da APUSM (*A gravação em video da cerimônia será publicada em dezembro no site da Associação). Na ocasião, o presidente Paulo Magnago lembrou os nomes de todos os fundadores da Associação, citando-os nominalmente em seu discurso, ressaltando o trabalho de todos seus antecessores para transformar e concretizar aquele sonho de cinco décadas atrás na APUSM de hoje. Logo após, em nome de todos ex-presidentes, o professor Quintino de Oliveira proferiu um discurso emocionado, resgatando as dificuldades dos primeiros tempos da Associação e o trabalho que os fundadores tiveram para que a Associação chegasse ao século XXI ainda com os mesmos ideais, mas mais moderna e também representativa. Depois, um concorrido Jantar

Fotos Rodrigo Fortes e Roni Riet

O “Parabéns”, o bolo dos 50 Anos e o prestígio de cinco presidentes. Da esquerda para a direita Paulo Magnano, Paulo Sarkis, Eduardo Nogueira, Quintino de Oliveira e Tania Moura da Silva

Baile com assinatura da Via Gastronômica serviu de base para a confraternização da comunidade universitária santa-mariense, fazendo que todos entrassem madrugada adentro no Salão Cultural da Associação com a boa música da Banda Charm’s. O casal presidente da Associação, Paulo e Lair Magnago, recepcionaram os convidados junto com a professora Sirlei Dalla Lanna, coordenadora-geral das celebrações dos 50 anos da entidade, acompanhados dos onze casais anfitriões da festa que não teve hora para acabar na sede da Avenida Dores. Confira nesta e nas próximas páginas, alguns momentos e presenças na festa do cinquentenário.

A solenidade de inauguração do busto do fundador pode ser vista na íntegra na barra lateral do site da APUSM: www.apusm.com.br

O ex presidente da APUSM, Quintino Oliveira, descerrou o busto

A autora da obra de arte Debora Irion, e a filha do fundador Paula Lima


Novembro 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Associação

Com a palavra, o fundador:

Q

cananeus e muitos outros desapareceram. E como o povo judeu ueridos colegas, sobreviveu? Por causa da fidelidade a um livro: o Torah. Os que me conhecem, como os fundadores da APUSM, O Povo Judeu é o único povo cuja primeira obrigação dos pais sabem que sou um sonhador, mas talvez não saibam que é ensinar os filhos a ler para que possam ler o Talmude!E acontetento esconder esse fato é que procuro me mostrar um homem práceu que, no ano 70 de nossa era, Jerusalém foi destruída. Aí cometico, lúcido empreendedor, mas no fundo sou um grande sonhador. çou a Diáspora. Os sobreviventes se espalharam pelo mundo. Mas, Tendo consciência disso e para evitar o excesso, sempre procuonde quer que estivessem, liam o Torah! ro distinguir o mundo real do mundo dos sonhos e, principalmente, Pois bem, quase dois mil anos depois, na década de 30 do sédo delírio, como os de um de meus maiores heróis: Don Quijote de culo XX eles começaram a voltar para a Terra Santa. E, ao enconLa Mancha, El Caballhero de la triste figura! trar-se, verificavam que tinham guardado a mesma identidade: a Os “fatos” que ele via, só ele os via, mas , “fato”, segundo mesma fé. Foi pela fidelidade a um livro que eles preservaram sua uma de suas definições, é um acontecimento para o qual existem identidade. testemunhas. É um fenômeno objetivo e os fatos que Don Quijote Sem fidelidade, o que resta é a barbárie e a extinção. via eram subjetivos. Talvez, no caso da APUSM, tenha ocorrida coisa parecida: Por Segundo dizem, ninguém é louco 24 horas por dia, todo louco fidelidade à carta de fundação, a APUSM continuou sendo aquilo tem algum momento de lucidez e num desses momentos, o bem para o qual foi fundada: agregar os professores universitários de intencionado, valente e admirável Don Quijote, se deu conta de Santa Maria. que ele não passava de um velho ridículo, muito magro e fraco Não sei se isso está acontecendo em sua plenitude. Se não, por para as lutas nas quais se metia. Caía, então, em profunda tristeza. que não tentar?A fidelidade é um valor fundamental. Sem ela, tudo Num desses dias, seu fiel escudeiro, Sancho Panza, compadese desagrega. Com ela, mantêm-se os valores priceu-se e lhe disse: meiros, definidores. Isso não quer dizer que ela “Oye, maestro, dejar-se morir por la menão possa evoluir. Pode sim, mas com a condição lancolia es matar-se com las próprias manos”. de respeitar os valores fundacionais. Don Quijote, pensativo, o olhou e respondeu: Na história da APUSM que perpasso ago“Tu tienes razón, amigo Sancho... Vamos à la ra houve também um outro colega, que foi o pelea”... E pronto, estava feliz de novo. É por verdadeiro protetor e mantenedor de nossa enisso que certos entendidos afirmam que a loutidade: O Dr. Gilberto Niederauer Corrêa. Ele cura é uma espécie de lucidez. foi meu vice-presidente e grande amigo. Era Como sonhador, eu já sonhei com coisas Promotor Público em Santa Maria e profesgrandiosas: atos heroicos, mas nunca delirei sor na Faculdade de Direito. Na época, 1968 com minha efígie em bronze, como essa, feita – período do Regime Militar – eu estava senpelas mãos da competente e bela Débora, filha do ameaçado, discretamente, mas ameaçado. do Dr. Irion, do qual me lembro e admiro. Ouvia advertências aqui e ali. Naquele tempo, Como bom amigo, passo a vocês uma admesmo as Associações tipo APUSM não eram vertência de Mário Quintana: um erro em bronbem vistas. Preocupado, falei com o Gilberto, ze é eterno! Ele disse isso quando lhe falaram conversamos e decidimos, em conjunto, que eu de uma placa em bronze com o seu nome, no deveria me ausentar por algum tempo. Fui para Alegrete. Paris. Ou melhor, vim para cá. Na minha au“Ora, direis, nós somos tuas testemunhas”. sência ele registrou no Cartório Garcia, os nosAcontece que louco competente inventa testesos estatutos, sendo que ele próprio pagou, de munhas.Minha maior dificuldade em aceitar essa placa - como algo real - é que tenho cons- Mestre de Cerimônias Adão seu bolso, as despesas com esse registro. Fighera leu com emoção o texto Com certeza, Gilberto Corrêa merece ser ciência de não merecer. enviado pelo fundador lembrado, talvez um sala com seu nome. Foi Nada fiz de extraordinário. Qualquer um um grande colega. Não tenho notícias dele há dos colegas que me elegeram poderiam ter sido muito tempo, mas gostaria de lhe mandar um abraço se estiver os eleitos e possivelmente fariam uma gestão melhor do que a entre nós. minha. Prova disso é que entreguei a presidência para o Tabajara Acreditando que não seja sonho, a história da placa a ser inauChaves Costa. E o que é que ele fez? multiplicou por 5 o número gurada em minha homenagem. Nesse caso, só posso agradecer. de associados. Depois dele veio o Arlindo Mayer. E o que ele fez? - Só isso? direis. Multiplicou outra vez por 5 o número de associados. Ambos ti- Sim! Só isso, respondo. nham credibilidade e grande capacidade de trabalho, energia. E me valho de Sêneca, para explicar. “Curae leves locuuntur. Depois vieram outros grandes presidentes, como o Quintino, o Ingentes, stupend” (os problemas pequenos são loquazes. Os granNogueira, o Benetti, o Sarkys e gostaria de me deter um pouco em des, silenciosos.) Sarkys, porque em sua gestão ocorreu um problema grave e definidor: Um grupo de colegas desejou transformar a APUSM em Ocorre comigo que, quando o acontecimento é demasiado Sindicato. Sarkys não concordou. Essa história de sindicato não grande, a gente não tem palavras de agradecimentos que estejam constava nos objetivos primeiros da APUSM. Em sua fundação, a altura dele. ninguém falou nisso. Por que, então mudar? Meu grande, afetuoso e agradecido abraço para todos vocês, E a resistência de Sarkys me faz lembrar de um fato histórico *O professor Noli Brum de Lima enviou este texto da França, interessante: O Povo Judeu foi o único povo dentre os citados na onde atualmente reside, para ser lido durante a solenidade Bíblia e em outros livros históricos que sobreviveu ao desenrode inauguração de seu busto, no hall de entrada da APUSM lar da História. Outros povos como os amorreus, os saduceus, os

11


12

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Associação

Novembro 2017

Fotos Rodrigo Fortes e Roni Riet

Documentário e a solenidade em vídeo A solenidade de inauguração do busto do fundador pode ser vista na íntegra na barra lateral do site da APUSM, no seguinte endereço eletrônico www.apusm.com.br. Em janeiro, o site da APUSM também disponibilizará o audiovisual “Naquela Primavera de 1967”, um documentário com fotos históricas da Associação e depoimentos de ex-presidentes que resgatam a atuação e a representatividade da APUSM desde sua fundação. A obra já foi exibida pela TV Santa Maria – canal 19 da NET, entre os dias 13 e 26 de novembro em homenagem ao cinqüentenário da entidade.


Novembro 2017

13

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Associação Fotos Rodrigo Fortes e Roni Riet

Vereadores saúdam a Associação A Câmara Municipal de Vereadores de Santa Maria enviou uma Moção de Congratulações à Associação dos Professores Universitários de Santa Maria – APUSM, pela passagem dos 50 anos da entidade. Requerimento, de autoria do vereador Juliano Soares (Juba), foi aprovado por unanimidade pela casa legislativa santa-mariense, em Sessão Ordinária realizada no último dia 14 de novembro e contou com a presença do presidente da Associação, Paulo Magnago, além de funcionários e colaboradores da APUSM.


14

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Literatura

Professor Aguinaldo Severino

O Otelo de Lawrence

E

m 2015, li a notável tradução do Hamlet engendrada por Lawrence Flores Pereira (que inclusive mereceu o prêmio Jabuti de melhor tradução, em 2016). No início deste ano foi lançado um novo portento do Lawrence, sua tradução do Otelo. Li o texto quando ainda era outono, em maio, mas deixei os elementos paratextuais para ler mais tarde. Aborrecido com a morte de meu pai, em junho, só retomei o volume recentemente, no início dessa úmida primavera. É certo que dedicamos tempo à leitura de livros como esse por conta do encantamento que o nome de Shakespeare evoca. Todavia, no caso das edições comentadas da Penguin Classics , o conjunto de mimos que acompanham o texto da peça produzem múltiplas alegrias. O leitor encontra um ensaio longo do poeta W. H. Auden, “O curinga no baralho”, já clássico, onde ele advoga a precedência de Iago sobre Otelo, disseca como bom professor e especialista que foi toda a trama, defendendo a ideia que a peça espelha nosso complexo mundo contemporâneo tão bem como espelhava a conturbada Inglaterra elisabetana. Lawrence oferece uma longa introdução, onde digressiona sobre as circunstâncias da composição (mais próxima de 1601 ou mais próxima de 1604?); sobre as dificuldades de se manter isento na questão do ciúme evocada pela peça, como leitor ou como crítico; sobre as camadas de temas, detalhes estilísticos, alusões; sobre o protagonismo compartilhado entre Iago e Otelo; sobre a delicada questão racial que a nossos olhos contemporâneos ganha relevo, mas que seria até irrelevante no início do século XVII; fala das fontes primárias do texto original e do contexto de suas primeiras encenações. Ele também assina um conjunto de notas que esclarecem as passagens mais herméticas e suas esco-

lhas, notas que merecem ser consultadas. E, em sua “Nota sobre a tradução”, Lawrence fala da concepção e método de tradução de que se vale, dos contrastes estilísticos, registros, musicais e sonoros (ele os chama de “multidão de procedimentos envolvidos”, cousa que não duvido nem um pouco); explicita sua preocupação com os efeitos que podem ser produzidos num palco, numa encenação real, partindo-se de sua escolha de versos e rimas. Da peça nada falo. Dificilmente alguém a desconhece completamente, apesar de ser uma tolice furtar-se de lê-la ao menos uma vez na vida, coisa muito facilitada agora por essa notável tradução. Lembro-me sim de uma montagem que assisti, no início dos anos 1980, no solene Teatro de Cultura Artística paulista, com bom Juca de Oliveira no papel de Otelo e um quase sofrível Ney Latorraca no papel de Iago. A cenografia era assinada pelo grande Flávio Império, que era irmão de uma de minhas professoras no IFUSP, a Amélia Hamburger, sempre muito querida. A vida no interior do Rio Grande do Sul roubou-me esse hábito de ir ao teatro, paciência.

Novembro 2017


Novembro 2017

15

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Fotografia

Cine Imperial, 1948 Luiz Gonzaga Binato de Almeida Arquiteto e professor universitário aposentado luizbinato@gmail.com

S

ábado, 16 de outubro de 1948. Antigo Cineteatro Imperial, segunda quadra da Bozano, 1129. Evento: “Noite Santa-Mariense”, uma homenagem a Walter Jobim e Senhora, na primeira visita oficial a esta cidade como governador do Estado. Eleito pelo PSD da época, ele tomara posse em 26/3/1947. Nasceu em Porto Alegre, mas plurais liames o ligavam a Santa Maria. Em 1914 e 1915, foi juiz distrital desta comarca. Dois anos depois, em 24/1/1917, casa com Ana Niederauer, filha da terra. Nesta urbe, foi promotor público, jornalista, líder desportista, fazendeiro, destacado político e ativo advogado. O espetáculo literomusical, estampado nessa fotografia, teve a coordenação de Garibaldi Poggetti, músico e professor nascido em Ribeirão Preto/SP e aqui radicado. O elenco, com setenta vozes e quarenta instrumentistas, compunha-se do Orfeão Santa-Mariense, cantores solistas e da grande orquestra, regida pelo maestro Poggetti. Também participaram declamadores locais e músicos da Banda do 7.º Regimento de Infantaria e do Clube Haydn, tradicional sociedade porto-alegrense de concertos, criada em 1897. A montagem dos cenários, elaborados pela professora Onorina Cauduro, foi de responsabilidade da Escola de Teatro Leopoldo Fróes. As músicas do programa, na maioria, eram composições do regente, sendo algumas, sobre versos de poetas daqui. Às 21 horas, ingressam no ambiente, o casal homenageado e o prefeito José Marques da Ro-

Fotografia: Santa Maria, 16/9/1948, autoria n.i., P&B, 23,9 cm x 18,2 cm, acervo Casa de Memória Edmundo Cardoso

cha, com a esposa, Dirce Farias Marques da Rocha. Os mais de mil espectadores, calorosamente, os aplaudem. De saída, o maestro Poggetti e pequeno grupo dirigem-se à plateia. Ele convida a primeira-dama, Ana Niederauer Jobim, violinista, para que execute alguma peça em seu instrumento. Acompanhada por uma pianista da sua comitiva, ela interpreta “Dança Cigana” e “Serenata à Brasileira”, para violino e piano. Foi uma forma feliz de agradecer a homenagem. Seguiu-se extenso programa, estruturado em três partes. Abriu com “Minha Catedral”, poema de Ernani Vanacôr, recitado por Cenira Vanacôr. Dentre tantos números, destacamos as músicas “Berceuse”, “Remember” e

“Prece”, baseadas em versos do aludido Ernani Vanacôr. Também, a “Marcha da Mocidade”, composição do maestro Miguel Iponema, “Boêmia Triste”, inspirada em Olegário Mariano, e “Moreninha”, com letra de Bruno Seabra. América Achutti, ao declamar ”Lágrima de Amor”, de sua autoria, remata a segunda parte. Da opereta “Comédia da Vida”, com libreto de João Belém e música de Poggetti, quatro peças foram selecionadas: “Bela“, “Sobretudo”, “Dueto da Amizade” e “Primavera”. O número derradeiro foi “Prelúdio do Alvorecer”, poema sinfônico para orfeão e orquestra, composto, letra e música, por Garibaldi Poggetti. Edmundo Cardoso, em nome

da Comissão Promotora, solicita um extra à primeira-dama. Ela fecha a noitada com “Casinha Pequenina”, ao violino. A cidade estava em alta. Na véspera, no mesmo palco, brilhara Berta Singerman, diva argentina da arte declamatória internacional. Três dias após a “Noite Santa-Mariense”, os Quitandinha Serenaders apresentam-se nos Cines Imperial e Independência. Esse popular quarteto vocal gravara pelo selo Continental, um ano antes, em 10/10/1947, o xote “Felicidade”, sucesso de Lupicínio Rodrigues. Grandes momentos... Referência principal: A Razão, Santa Maria, out. 1948, acervo Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria.

Atenção Associado: Prazo para exclusão de plano de saúde é até dia 20 do mês Associados APUSM tem até o dia 20 de cada mês para solicitarem a exclusão de Plano de Saúde sem cobranças no mês seguinte. Mais informações pelo telefones (55) 3221 4856 ou pelo e-mail apusm@apusm.com.br


16

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Música

(En)Cantando no Uruguai

M

ais de mil quilômetros rodados, seis cidades em quatro dias, seis concertos, intercambio com grupos de Canto Coral do Mercosul ,muitos aplausos, alegria e, é claro, o nome da Associação levado através da boa música para além das fronteiras brasileiras. Este foi o resultado da excursão do Coral da APUSM para o Uruguai, que aconteceu entre os dias 15 e 18 de novembro passados. O convite para cantar em terras orientais foi feito depois da APUSM organizar e promover um grande encontro de grupos de canto coral, em Santa Maria, no final de 2016, quando corais da Argentina, Paraguai e Uruguai se encontraram para trocar experiências e cantar nos mais diversos palcos santa-marienses. E a agenda estava lotada. Tanto que o primeiro concerto aconteceu logo na primeira noite na capital uruguaia, no dia 15, quando apresentaram a sua arte na Igreja do Colégio San Pablo, em Montevideo. Já no dia 16, ao meio-dia, em Canelones, foi a vez do Liceo de las Piedras completamente lotado

conhecer a arte dos coralistas da APUSM. Neste mesmo dia, voltaram a Montevideo e, às 19 horas, se apresentaram na Igreja Evangélica Valdense, também com uma grande presença de público. No dia 17, o concerto aconteceu na Paróquia da cidade de San de San Carlos, na região metropolitana de Montevideo. E no dia 18, os brasileiros foram até a Igreja de San Carlos Borromeo, em Maldonado.

A despedida do pessoal foi na noite deste mesmo dia em Maldonado, só que em um grande concerto no Teatro Plaza de la Cultura, seguido de uma confraternização entre os diversos grupos de coros participantes do encontro. O Coral agora se prepara para organizar, produzir e promover o caleandário 2018 de suas apresentações e concertos. O Jornal da APUSM irá divulgá-lo especilamente para vocês.

Novembro 2017


Novembro 2017

17

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Cinema

O outro lado do Dia D Robson Pereira Gonçalves

J

á que o céu se tornou azul e límpido, resolvi assistir a um drama de guerra histórico, onde as tempestades e os estilhaços da selvageria irão dar lugar à paz e à esperança. Trata-se do filme “Churchill”, 2017, 105 minutos, direção de Jonathan Teplitzky. A fita aborda, como diz o aposto - a história não contada do Dia D, as 96 horas antes da invasão aliada na Normandia francesa. Este drama de guerra não privilegia ações no campo de batalha, mas sim o embate psicológico entre o grande comandante britânico e seus colegas aliados, como Dwight D. Eisenhower, o general americano e comandante em chefe das tropas aliadas. A figura amargurada e preocupada de Winston Churchill (Brian Cox) surge na tela caminhando numa praia, como a esperar pelas ondas que vão e vêm, uma claridade para a solução da guerra. Já aí, aparece Clementine ‘Clemmie” Churchill (Miranda Richardson) como uma bênção e um norte que entrega razão ao desesperado Churchill. Aos poucos as ações, estáticas sob o ponto de vista do movimento, começam a retratar o depressivo, irascível Primeiro Ministro, que ainda espera sua redenção na História. As sombras do passado e o terrível erro de Churchil, pela sua impaciência e arrogância, em Gallipoli, Batalha dos Dardanelos (19/02/1915-09/01/1916) justificam sua depressão e receio quanto à invasão da costa francesa. Churchill passa o tempo todo a bradar que não quer cometer

o mesmo erro de enviar para o massacre jovens, na época civis sem experiência, aniquilados pelos otomanos. Esse é mote da fita: Churchill, raivoso, defendendo a retirada dos planos da “Operação Overlord” frente a Dwight D. Eisenhower (John Slattery), racional e sereno, ao General Bernard Montgomery

(Julian Wadham), ao Marechal de Campo Alan Brooke (Danny Webb) e, claro, ao seu subordinado General Jan Smuts (Richard Durden), membro do Gabinete Imperial de Guerra. As tensões aumentam decisivamente e Churchill, um veterano, está cansado, todavia é um obssessivo e deveras impulsivo,

o que causa momentos de distância com sua esposa Clementine. Churchill chega a massacrar e humilhar sua secretária Helen Garrett (Ella Purnell) que erra a ortografia de uma palavra, mais uma vez Clemmie intervém colocando panos quentes. O Primeiro Ministro quando percebe que suas idéias e planos serão derrotados, pede a ajuda do Rei George VI (James Purefoy) que ainda acredita em sua visão. Mas é no vai e vem das tempestades, dia D sofre um atraso, que Churchill vislumbra na amargura sua derrocada final. Mais uma vez, Clemmie dá suporte moral e ético para suas dúvidas, elevando-o à sua pacificação interior e inspirando-o para a grandeza dos heróis. “Churchill” tem locações em Edinburgh, Glasgow e em Arniston House, onde a beleza das imagens das praias escocesas colaboram pra climatizar a dramatização. A fita toda é em torno do embate psicológico de um homem forte e suas fraquezas, o que dá a chance de Brian Cox brilhar. Assim como Miranda Richardson, muito embora alguns críticos não tenham gostado de sua atuação. Por meu turno, afirmo que Miss Richardson está perfeita, alimentando a ironia desse duelo de egos, como uma boa inglesa. Pois então, o drama encena toda uma subjetividade de personagens que foram determinantes na História. Todavia, essa fita não alcança o status de obra de arte, é, antes de tudo, um belo exemplo de interpretações. Enjoy.


18

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Esporte

Toda alegria do xadrez escolar

U

ma grande festa do esporte. Esta é a melhor definição para o torneio de xadrez dos Jogos Escolares de Santa Maria (JESMA 2017), que aconteceu nos dias 18 e 19 de novembro. O evento reuniu no auditório da APUSM 83 alunos, sendo 70 meninos e 13 meninas, divididos em três categorias, (mirim, infantil e Juvenil). Para engrandecer ainda mais o evento, pela primeira nesta tradicional competição santa-mariense houve a participação de alunos da Escola Indígena Augusto Ope da Silva, alguns ainda muito jovens (7 e 8 anos), mas que apresentaram um excelente potencial enxadrístico e foram a grande sensação do torneio. O Campeonato de xadrez do JESMA foi uma promoção da Prefeitura Municipal de Santa Maria, APUSM e Santa Maria Xadrez Clube (SMXC). A arbitragem da competição esteve a cargo do professor Eduardo Albuquerque. Torneio APUSM 50 anos O enxadrista porto-alegrense, Daniel Oliveira, venceu invicto o Torneio Aberto de Xadrez APUSM 50 anos, realizado no auditório da Associação, no último dia 4 de novembro. Oliveira fez 4,5 pontos em cinco possíveis. O enxadrista da APUSM, Ricardo Ritzel, com 4 pontos, levou para casa a premiação do segundo lugar, seguido na terceira colocação por Gustavo Quadros, também de Santa Maria, com 3,5 pontos na competição. Completam o pódio, João Carlos Orguim (4ª lugar), de Porto Alegre, e o Candidato a Mestre pela Federação Internacional de

Fotos divulgação/APUSM

Xadrez, Jorge Alberto Boabaid, de Santa Maria, na quinta colocação. Na Categoria Sub 18, Patrick de Mattos foi o campeão, e Gabriel Kucera o vice. O porto-alegrense, Homero Gomes, volta para capital com a medalha e o prêmio de melhor Veterano. A arbitragem do torneio esteve sob a responsabilidade do presidente da Federação Gaúcha de Xadrez, César Viegas. A realização da competição foi da parceria APUSM-Santa Maria Xadrez Clube, apoio da FGX e o patrocínio da ENY Calçados, Santo Garden Grill e Conteg Seguros.

Na foto acima, aluno da Escola Indigena Guarani foi a sensação do JESMA 2017. Embaixo, os premiados no torneio APUSM 50 anos

Futebol de Campo: APUSM 60 anos segue líder Depois de 10 rodadas, a equipe da APUSM 60 anos se mantém isolado na ponta de cima da tabela de classificação da Copa AFUVESMA 2017, com 21 pontos ganhos, seguido pelo Gauchão/Eng. Crespan, com 19, e o Fighera, com 14. O time comandado pelo professor Cleber Biazus venceu 6 partidas, empatou 3 e perdeu somente um jogo até agora na competição. Na mesma situação esta o Montese APUSM – Categoria 50 anos, que, depois de 5 rodadas na segunda fase do certame, também é líder isolados de sua chave, com 13 pontos ganhos,

com 4 vitórias e um empate. A equipe do professor Ivan Vey terminou invicto a primeira fase do torneio, ficando na segunda colocação de sua chave, com 12 pontos ganhos, com 3 vitórias e 3 empates, ficando atrás somente da equipe do Estrela Vermelha. Na Categoria 65 anos, depois de uma magnífica arrancada na competição, o grupo liderado por Clauton Machado teve uma queda de rendimento e se posiciona agora na quarta colocação, com 13 pontos ganhos (4 vitórias, um empate e quatro derrotas), distante 9 pontos do líder.


Novembro 2017

19

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Esporte

Como comer antes e depois das provas

A

alimentação pode ser um item determinante no rendimento de um atleta, seja ele profissional ou amador. Mesmo para provas mais curtas, como os 5 km e os 10 km, é necessário uma preparação nutricional adequada, para que o corredor tenha condições de alcançar suas metas de forma saudável. E, também, uma dieta especializada para a recuperação do desgaste físico pós prova. Para comer de forma saudável é preciso ingerir quantidades suficientes de carboidratos, líquidos, proteínas e sais minerais. A nutricionista Bianca conta que uma ingestão alimentar adequada depende de um planejamento criterioso, já que cada atleta tem um perfil diferente. “Por exemplo, quem pratica atividade física moderada, três vezes por semana, tem a possibilidade de descanso entre os treinos, o que facilita a recuperação do estoque de glicogênio [substância essencial para o funcionamento das células]. Já quem treina para uma prova de longa duração, precisa de uma perfeita organização das refeições pré e pós treino, para que seus estoques sejam devidamente repostos. A consequência disso é um maior rendimento e uma menor chance de entrar em fadiga rapidamente”, explica a nutricionista. A ingestão suficiente de calorias também é importante para que o corredor não perca massa magra, que pode acarretar na diminuição da força muscular do atleta. Por isso, é preciso manter uma dieta equilibrada. Bianca conta o que é necessário em uma alimentação, para que ela seja balanceada. “A alimentação deve ter todos os nutrientes: macronutrientes (proteínas, carboidratos e lipídeos) e micronutrientes (vitaminas e sais minerais), respeitando as características metabólicas e genéticas de cada atleta”, explica a nutricionista, que ainda alerta:

“Não existe prazo limite [para o corredor iniciar uma alimentação adequada antes da prova que pretende correr], a alimentação deve ser adequada durante o ano inteiro de treinamento, para que se consiga ter uma composição corporal adequada e, consequentemente, ter um bom condicionamento físico”, recomenda. Seguir todos esses passos durante a temporada é essencial para que o corredor fortaleça o seu organismo e possa ter o máximo rendimento durante os treinos. Mas, a medida que a data da prova a ser disputada se aproxima, os cuidados são diferentes. É preciso se alimentar bem, sem ficar pesado. Segundo a nutricionista, uma regra geral para os dias que antecedem uma competição é aumentar a quantidade de carboidratos, de acordo com o perfil de cada atleta.

Abaixo, veja outras dicas: 1. Nunca ficar em jejum 2. Estar bem hidratado. Duas horas antes ingerir entre 500ml e 700ml de água; 3. Evitar alimentos açucarados e gordurosos, pois podem trazer desconfortos gastrointestinais durante a

*Atenção: Associado APUSM não paga inscrição. Basta preencher a ficha de participação no site da APUSM ou da OAB-SM, informando o seu número de matrícula na Associação e tenha uma ótima prova!

competição; 4. Por volta de 40 a 60 minutos antes da prova, dar preferência aos carboidratos de baixo a médio índice glicêmico (maçã, pera, pêssego, morango, sucos de frutas, biscoito integral, entre outros) Carboidratos em gel, pode ser uma boa estratégia para o melhor desempenho. Depois da corrida, nada de relaxar. É hora de focar na recuperação alimentar. Quanto antes ela começar, melhor. “Logo após a corrida, a reposição de nutrientes tem um papel fundamental e deve ser realizada o mais próximo possível do final do exercício, para evitar perdas de massa magra”, garante a nutricionista. “Deve-se dar preferência aos carboidratos com alto índice glicêmico (pão branco, mel, batata, arroz) associados às fontes de proteína (carnes magras, queijos, leite, ovos). A quantidade indicada e se há ou não a necessidade de adicionar suplementos proteicos também varia de pessoa para pessoa”, conta. “A hidratação é outro fator importante no pós-treino. A orientação é verificar o peso antes e após a corrida e consumir 1 litro de água para cada quilo perdido durante a atividade”, encerra Bianca. FONTE: Revista O2

2 Mil

em prêmios


20

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Saúde

Novo exame detecta e identifica câncer

P

esquisadores do Japão desenvolveram um teste sanguíneo para detectar o câncer e identificar o tipo de tumor com uma precisão de quase 90%, índice superior ao atual para achar marcadores de tumores cancerígenos de próstata, de cólon e do reto. O método foi criado em Chiba e Kanagawa (ao leste e ao sul de Tóquio) pelos centros do Instituto de Pesquisa do Câncer e do fabricante tecnológico Renatech, que, se baseando em uma máquina de produção de semicondutores, desenvolveram um equipamento capaz de medir oligoelementos no sangue, informou neste domingo (19) o jornal japonês Asahi. A nova técnica requer só uma pequena amostra de sangue, o que alivia a carga física dos pacientes em relação a outro teste, e consiste na medição e comparação dos níveis de 17 tipos de oligoelementos no plasma sanguíneo, como sódio, ferro e zinco, cuja concentração varia segundo o tipo de carcinoma. Utilizando o dispositivo, os cientistas analisaram o soro de 960 pacientes com câncer de pâncreas, próstata, cólon e do reto, mama e útero, assim como o de 550 indiví-

Foto: Reprodução

A nova técnica japonesa requer só uma pequena amostra de sangue. Resultados apontam para precisão de 90% dos exames

duos saudáveis, conseguindo identificar o tipo de tumor com uma precisão próxima a 90%. Esse índice de acerto é maior do que o dos métodos existentes para detectar marcadores de tumores de próstata e cólon, entre 25% e 50%, disseram os pesquisadores, que esperam que o novo método ajude, além disso, a melhorar a detecção de carcinomas uterinos, de mama e

pâncreas, para os quais não se têm estabelecido ainda marcadores definitivos, o que complica a sua descoberta. Além dos tipos de câncer anteriormente citados, a equipe de cientistas está fazendo pesquisas com cânceres de estômago, pulmão, ovário e de outros tipos, com o objetivo de que o método seja capaz de detectar no futuro de oito a dez

1. NÃO FUMAR. Essa é a principal dica para prevenir o câncer. Ao fumar, são liberadas no ambiente substâncias tóxicas e cancerígenas que são inaladas por fumantes e não fumantes. Não fumar é fundamental para a prevenção do câncer.

3. FAÇA ATIVIDADES FÍSICAS REGULARMENTE. Realizar pelo menos 30 minutos de atividade física leve ou moderada por dia previne não somente o aparecimento do câncer, mas também o risco de diabetes e doenças vasculares (infarto e derrame). Pode ser uma caminhada, varrer a casa, levar o cachorro para passear, subir escadas, caminhar para o trabalho, entre outras atividades físicas. 4. MANTER O PESO IDEAL. Controlar o peso é importante, pois associados a vários problemas de saúde, entre eles hipertensão, diabetes, infar-

Câncer Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de cem doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo. Dividindo-se rapidamente, essas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida. Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo.

trabalho, radiação solar, radiação ionizante (raios X), entre outros. Procure saber mais sobre os riscos ocupacionais com a área de saúde do trabalhador de sua empresa.

10 DICAS PARA PREVENIR O CÂNCER

2. MANTER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Coma mais frutas, legumes e verduras e menos alimentos gordurosos, enlatados e salgados. Procure comer cinco porções de frutas, legumes e verduras por dia. Prefira alimentos cozidos ou assados em vez das de frituras.

carcinomas. Os pesquisadores esperam obter a aprovação correspondente das autoridades para comercializar o novo dispositivo médico em 2019, “após realizar testes em mais pacientes e fazer testes clínicos”, segundo o diretor do centro de pesquisa em Chiba, Hiroki Nagase.

to, derrame e câncer. O excesso de peso na infância e no início da vida aumenta a chance de excesso de peso na vida adulta.

filtro solar). Evite se expor exageradamente ao sol nos horários entre 10-16h. Se o fizer, não se esqueça de se proteger.

5. EVITE OU ELIMINE O CONSUMO DE ÁLCOOL. Quantidades moderadas de bebida alcoólica (um drinque por dia para as mulheres e dois para os homens) reduzem o risco de infarto. Para reduzir o risco de câncer, recomenda-se não ingerir bebidas alcoólicas.

7. PROCURE FAZER OS EXAMES PREVENTIVOS. Para alguns tipos de câncer, como o de mama, colo do útero e intestino grosso (cólon), a realização de exames preventivos, periodicamente a partir de certa idade, diminuem o risco de morte por estes cânceres. Converse com seu médico sobre esses exames.

6. EVITE A EXPOSIÇÃO EXAGERADA AO SOL. A exposição exagerada ao sol aumenta o risco de câncer de pele (além de outras doenças como catarata), principalmente se a exposição ocorrer sem proteção (barracas, chapéu, óculos escuros,

8. AVALIE OS RISCOS OCUPACIONAIS. Alguns tipos de trabalho aumentam o risco de câncer pelo fato de exporem o trabalhador a fatores de risco, como substâncias químicas, fumo no ambiente de

9. ATENÇÃO COM OS RISCOS AMBIENTAIS. O nosso meio ambiente pode ser responsável por muitos agravos à saúde. Ambientes insalubres, substâncias químicas nos solos e alimentos (como fertilizantes e agrotóxicos) e poluição atmosférica (por emissão de gases poluentes pelas fábricas e pelos automóveis) podem aumentar o risco de câncer. Exerça sua cidadania e controle a exposição desses riscos, exigindo políticas públicas para reduzi-los. 10. EVITE COMPORTAMENTOS DE RISCO. Alguns hábitos de vida aumentam o risco de desenvolver câncer. Além dos fatores alimentares e os relacionados à atividade física e ao consumo de cigarro, outros hábitos de vida aumentam o risco de câncer. A utilização sem controle de alguns medicamentos, relações sexuais sem proteção e a utilização exagerada de exames radiológicos (radiação ionizante) podem aumentar o risco do aparecimento da doença. Procure sempre uma orientação médica sobre esses riscos. Fonte: Adaptado de “10 Dicas para se proteger do câncer”. INCA/MS, 2011.


Novembro 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

21


22

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Novos convênios

A

Bem vindo ao Hotel Beira Rio

APUSM apresenta para todo seu quadro de associados o seu mais novo convênio: Hotel Business Center Beira Rio, localizado na região do Vale Central, no Distrito Recanto Maestro – Rio Grande do Sul, a 20 km do Aeroporto Municipal de Santa Maria Hotel Business Center Beira Rio também é o mais novo empreendimento hoteleiro da região da Quarta Colônia de Imigração, com completa infraestrutura para hospedagem, realização de eventos empresariais, congressos, eventos comemorativos, para momentos de tranquilidade e descanso. Com ampla área verde circundada por vales e uma beleza natural exuberante, dispõe de espaço para passeios, práticas esportivas e lagos naturais para pesca. Para o calor do verão a nossa piscina, a sauna, academia a sua total disposição. Solicite seu orçamento, já se identificando como associado APUSM. E não esqueça de sua carteira social na hora do checkin-in. Contatos e outras informações podem ser feitas através do site www.hotelbeirarioeventos. com.br, ou pelos telefones (51) 4042 6969 e (55) 9 9969 2763.

Foto divulgação Hotel Beira Rio

Hotel Business Center Beira Rio também é o mais novo empreendimento hoteleiro da região da Quarta Colônia de Imigração, com completa infraestrutura para hospedagem


Novembro 2017

23

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Convênios Saúde Consultório Psicológico Carla A Stork Telefone: (55) 99161.0602 Descontos 30% para associados. Fisioterapeuta Marcelo Carvalho Pozza Telefone: (55) 99989.3099 Descontos 20% somente para acunpuntura e quiropraxia. Reni Farmácias Telefone: 0800 510 1933 / (55) 3223.1930 Segunda–feira genéricos até 70% Quarta-feira: manipulados até 70% Sexta fazendo teste de glicose ganha verif. Pressão

SOMMOS Odontologia Telefone: (55) 3219.3276 20% de desconto para associados. EKOAUDIO Aparelhos Auditivos Telefone: (55) 3028.3815 Descontos 50% consultas e exames, e 10% aparelhos Matheus Bortolaso Odontologia Telefone: (55) 3033-0056 20% de desconto para associados. Débora Lima Rios - Especializada em Ortodontia Telefone: (55) 3221-3589 15% de desconto para associados.

Delínea – Pilates e Atividades Físicas Telefone: (55) 3317.0493 Descontos 10% para associados.

Gleidson Fernandes Rodrigues Odontologia Telefone: (55) 99715.9003 30% de desconto para associados.

Centro Clínico Camobi Telefone: (55) 3226.6571 10% a 20% de desconto para associados e familiares

Caroline S. Sperandio Odontologia Telefone: (55) 3025-1005 5% a 15% de desconto para associados.

Laura Weber – Fisioterapia, RPG e Pilates Telefone: (55) 99608.0048 *Desc. 10% para associados APUSM (consulte)

Nutricionista Franciele Sartori Telefone: (55) 3225-4066 30% de desconto para associados.

Consultório Psicológico de Juliana Martins Telefone: (55) 99114.9919 *Desc. 30% de desconto nas consultas e atendimentos

CIRE-Centro Integrado de Reabilitação e Exercícios Telefone: (55) 3347-4123 15% em fisioterapia e atv. físicas e 10% em Pilates.

Andréa Machado - Psicóloga Telefone: (55) 99133.9633 Desc. 50% de desconto nas consultas e atendimentos Mariane Noal Moro: Pilates e massagem Telefone: (55) 3025.2216 Descontos de 5% a 15% para associados. Colchão Inteligente Telefone: (55) 3317.2442 Descontos 15% à vista e 5% a prazo. Dr. Luciano Ceron – Dentista Telefone: (55) 3225.3123 Desc. 10% para associados APUSM Stefani Brondani – Nutricionista Telefone: (55) 99948.3060 10% de desconto. Nova Derme – Farmácia de manipulação Telefone: (55) 3026-7340 Desc. 15% para associados APUSM. Perfil Odontologia Telefone: (55) 3025.1005 Desc. 5 a 15% para associados APUSM Diego Gonçalo Gomes - Psicólogo Telefone: (55) 99167.7797 Descontos 30% para associados. Clínica Kowalski Odontologia Telefone: (55) 3026.2962 Descontos 10% para associados. Andréa HOME CARE – Psicóloga Telefone: (55) 99133.9633 50% de desconto para associados.

Estética Vanis Cabelereiros Telefone: (55) 3317.1999 Desc. 10% para associados APUSM Beleza Ville Telefone: (55) 3347.1113 Desc. 10% para associados APUSM Adriana Stiler Bohrer - Estética e Cosmética Telefone: (55) 99680.0043 Desc. 15% para associados APUSM Bella Forma Centro Estético & Cosmético Telefone: (55) 3217-5450 Desc. 3% para associados APUSM

Escolas de idiomas Up-Escola de Idiomas Telefone: (55) 3025.6217 Desc. 10% de descontos em qualquer de seus cursos

Serviços diversos Cheia de Graça Telefone: (55) 3025.3545 Desc. 10 a 15% para associados APUSM Nação Verde Telefone: (55) 3307.2226 10% descontos para associados. Stoika Training System Telefone: (55) 3217.8837 10% descontos para associados. Wagner Advogados Associados Telefone: (55) 3026.3206 *Desc. especiais para associados APUSM Sicredi Telefone: (55) 3026.0198 *Condições especiais para associados APUSM Cia Todo Dia Telefone: (55) 3307.4661 Descontos 10% para associados APUSM. Centro Óptico Fone: (55) 3307.1337 20% de desconto à vista e 10 % a prazo. Gaiger Telefone: (55) 3026.0022 Descontos de 18% nas compras à vista e 5% no crediário. Ótica Silvio Joalheiro Telefone: (55) 3221.6204 Ótica 20% à vista e 10% a prazo, e Joalheria 15% à vista e 10% a prazo Restaurante Sharong Telefone: (55) 3307-2238 10% de desconto

Hotéis Lar Residence - Porto Alegre/RS Fone/Fax: (51) 3226.6126 30% de desconto (tabela de balcão) Holiday Inn - Porto Alegre/RS Telefone: (51) 3378.2727 20% de desconto todo ano

Curso de Inglês CNA Telefone: (55) 3028.0050 Desc. 10% para associados APUSM

Dall´Onder Hotéis (Bento Gonçalves - RS) Grande Hotel Telefone: (54) 3455.3555 Vittoria Hotel Telefone: (54) 3455.3000 Desc. 20% para associados APUSM

Wizard Escola de Idiomas Telefone: (55) 3222.2293 Descontos de 20% para associados da APUSM

Hotel Jandaia - Santana do Livramento/RS Fone: (55) 3242.2288 Desc. especiais para associados APUSM

KNN Idiomas Telefone: (55) 3223.0058 Descontos de 30% nas mensalidades

Hotel Continental Santa Maria - SM Telefone: (55) 3028.7070 Desc. especiais para associados APUSM

Comidas

CURI Palace Hotel - Pelotas Telefone: (55) 3028.7070 Desc. 10% para associados APUSM

Bruna Scherer Lorenzoni – Fisioterapeuta Telefone: (55) 99913.1842 10% de desconto para associados.

Empório dos Cupcakes Telefone: (55) 99663.8366 Descontos de 5 a 10% para associados.

Alessandra Camponogara Odontologia Telefone: 55) 3028-9989 40% de desconto para associados.

River’s Grill e Restaurante Telefone: (55) 3347.2019 Desc. de 10% para associados APUSM

Oral Bella Odontologia Telefone: (55) 32264884 10% a 40% de desconto.

Santo Garden - Restaurante Telefone: (55) 3027.7898 Descontos 15% para associados.

Lavagem Zero Grau Fone: (55)99998.2050 / 99902.4477 10% de desconto para associados APUSM

Fernando S. Molon – Psicólogo Telefone: (55) 99913.1842 30% de desconto.

Eleven Burger Telefone: (55) 99124.0288 Descontos 10% para associados.

Unidas – Aluguel de carros Telefone: (55) 99641.8888 10% de desconto para associados APUSM

Mariéle Pasetto - Psicóloga Telefone: (55) 99910.7454 Descontos 50% para associados.

Food Truck Telefone: (55) 99685.0508 Descontos 30% primeiro serviço e serviço 10% .

RACERPOINT Telefone: (55) 3227-7377 10% em produtos e até 50% em instalações

Hotel Business Center Beira Rio Telefone: (55) 99969 2763 Desc. especiais para associados APUSM

Automotivo


24

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Novembro 2017

Profile for Apusm Santa Maria

Jornal APUSM edição Novembro 2017  

Jornal APUSM edição Novembro 2017  

Advertisement