{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

50

R

anos

Santa Maria / RS / Brasil ANO 50 nº 06 Julho - 2017

Maquete Projeto Pepe Reyes

Centro Cultural APUSM

Obras em setembro

Página 08

Esporte: Jurídicas:

Fotografia:

Integralidade dos proventos na doença Página

06

A bailarina visita Santa Maria Associação e o Futebol

Página

11

Página

13


02

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Editorial

No ano do cinquentenário, um presente para os associados

A

reforma do Estatuto e o início da construção do Centro Cultural APUSM são as duas grandes prioridades elegidas pela nossa diretoria como plataforma de gestão. E nesses primeiros meses frente à APUSM, já estamos buscando caminhos para cumprir, no menor espaço de tempo possível, estas duas metas. Inicialmente, podemos informar que o Conselho Consultivo, órgão criado pela ex-presidente Tania Moura da Silva – que se destina a orientar, fiscalizar, auxiliar e aconselhar a presidência na solução de problemas – já foi reformulado. Agora, nesta etapa inicial, o primeiro trabalho da nova formação do Conselho, será dar continuidade à reforma do Estatuto da nossa Associação. As modificações propostas, e que serão avaliadas posteriormente pelos associados, visam dar mais agilidade e segurança às decisões da equipe executiva da entidade. Mas o grande desafio será a construção do Centro Cultural APUSM. É um antigo sonho, uma reivindicação que vem sendo feita ao longo dos anos pelos associados. Por isso, foi eleita por nós como prioridade. E já podemos anunciar que em setembro vamos dar início às obras. Será um presente especial aos associados, neste ano em que a entidade comemora seu cinquentenário. Faltam apenas pequenos detalhes para a aprovação final do projeto, que foi elaborado ao longo de quatro anos pela gestão anterior da professora Tânia, e que será executado junto à atual sede. Matéria especial nesta edição mostra

mais detalhes de como vai ser a obra. E todos os que desejarem saber mais sobre este investimento, venham até a nossa sede, onde teremos satisfação em mostrar o que haverá nestes 8.800 metros quadrados de construção. Para um segundo momento, está prevista também a construção de uma piscina térmica, com aquecimento solar, para conforto dos associados. Também haverá outras instalações próprias para atividades física e esportiva. Mas estas ações são desenvolvidas sem esquecer os demais assuntos que preocupam nossos associados. Em especial, a negociação com a Unimed, pois questões ligadas à saúde em muito preocupam a todos nós. Por isso, estamos dando atenção especial também a este assunto. Assim, aos poucos, nossa diretoria busca desenvolver um conjunto de ações que tragam benefícios aos associados. Algumas destas ações vinham sendo planejadas pela diretoria anterior. Cabe a nós, agora, dar continuidade a estas ações e buscar novos caminhos para que a cinquentenária APUSM atinja seus objetivos. Paulo Magnago - presidente

50 �no�

Contatos com a Associação Para dúvidas ou outras informações sobre a APUSM, entre em contato conosco: Telefones: (55) 3221 4856 / (55) 3223 1975 / (55) 3026 4856 E-mails: Secretaria: apusm@apusm.com.br

Recepção: recepcao@apusm.com.br Financiamento e cobrança: financiamento@apusm.com.br Telefonia: telefonia@apusm.com.br Tesouraria: tesouraria@apusm.com.br Eventos: eventos@apusm.com.br Faturamento: ti@apusm.com.br Diretoria: diretoria@apusm.com.br Jornal e site: jornal@apusm.com.br

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria Fundada em 14/11/1967 Av. Nossa Senhora das Dores, 791 CEP: 97050-531 - Santa Maria/RS Fone/Fax: (55)3223 1975 ou (55) 32214856 - www.apusm.com.br E-mail: apusm@apusm.com.br DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Paulo Roberto Magnago Vice-presidente: Eduardo Rizzatti 1º Vice-presidente: Martha Adaime 1º Secretário: Luis Fernando Sangoi 2º Secretário: Oni Lacerda da Silva 1º Tesoureiro: Ivan Henrique Vey 2º Tesoureiro: Cleber Biazus CONSELHO DE CURADORES Titulares Waldir Pires da Rosa Sirlei Dalla Lana Etevaldo Porto Suplentes José Maria Pereira João Delazzana Julio Cesar Farret JORNAL DA APUSM Fundado em 30/03/1971. Supervisão Geral Quintino Corrêa de Oliveira Gaspar Miotto Jornalista Responsável Ricardo Ritzel / MTB: 12773 Fone: (55) 3221-4856 Ramal 25 jornal@apusm.com.br Diagramação Rodrigo de Oliveira Fortes Revisão Prof. Leila Ritzel Tiragem 3.000 exemplares O Jornal da APUSM aceita a colaboração da Comunidade Universitária Distribuição gratuita e dirigido aos associados

Novo horário de expediente Com objetivo de proporcionar um maior conforto ao associado, mudou o horário da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria. A partir do dia 19 de junho, segunda-feira, o expediente administrativo da APUSM será das 8 horas até às 18 horas, sem fechar ao meio dia.

Acompanhe as notícias pela página da APUSM ou pelo facebook. Para receber nossas notícias por e-mail, mantenha o seu cadastro atualizado. * Caso queira atualizá-lo ou mandar alguma sugestão envie um e-mail para: jornal@apusm.com.br


Julho 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

03

Associação

Conheça o novo Conselho Consultivo

O

presidente da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria, professor Paulo Roberto Magnago, ratificou em Resolução Administrativa datada no último dia 12 de julho, a necessidade de manutenção do Conselho Consultivo da entidade e, aproveitando a momento, anunciou os 16 nomes de associados ilustres que compõe a nova formação do grupo (*confira em quadro ao lado). O Conselho Consultivo da APUSM é um órgão criado, em novembro de 2015, pela então diretoria da Associação durante o mandato da ex-presidente Tania Moura da Silva, com objetivo de orientar, fiscalizar, auxiliar e aconselhar a presidência na solução dos problemas da Associação. “Nesta nova etapa, o primeiro trabalho da nova formação do Con-

selho será dar continuidade à reforma do Estatuto da Associação, com objetivo de dar mais agilidade e segurança às decisões da Executiva da entidade” comentou o presidente Paulo Magnago. Como exemplo das mudanças que devem ser feitas no Estatuto, Magnago citou, entre outras medidas, o aumento no tempo de vigência da presidência e a impossibilidade de reeleição a cargo executivo da Associação. “A reforma do Estatuto e o início da construção do Centro Cultural APUSM são as duas grandes prioridades elegidas pela nossa diretoria como plataforma de gestão. Estamos cumprindo as duas já nesses primeiros meses à frente da administração da APUSM”, conclui o presidente. (veja matéria da página 8 desta edição).

O novo Conselho Consultivo da APUSM Biênio 2017 – 2019:

01 - Quintino Correa de Oliveira 02 - Argemiro Martins Coelho 03 - Elvandir José da Costa 04 - Josefino Francesquetto 05 - José Zanella 06 - Máximo José Trevisan 07 - Darcila De La Canal Castelan 08 - Eduardo Perceverano Peres Nogueira 09 - Paulo Jorge Sarkis 10 - Pedro Romeu Descovi Baggiotto 11 - Clara Marli Scherer Kurtz 12 - Gaspar Bianor Miotto 13 - Jesus Renato Galo Brunet 14 - Carlos Edison Fernandes Domingues 15 - Isaias Salin Farret 16 – Tania Moura da Silva


04

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Crônicas Eloisa Antunes Maciel*

Direitos Humanos – reflexos e implicações na sociedade

A

mpla e sobejamente abordado na atualidade, o tema Direitos Humanos tem sido objeto de enfoques diversificados e, por vezes, discordantes, dependendo da vertente epistemológica – ou ideológica - em que embase sua fundamentação e defina sua “linha” de orientação pragmática ao terreno ao qual focaliza suas propostas. Se voltadas a uma atuação consistente com o embasamento adotado, essas propostas deverão, necessariamente, manter a devida coerência com seus pressupostos, sejam estes voltados a um amplo plano político, sejam de cunho estritamente sócio-comunitário, diplomático, entre outros cuja relevância justifique a adoção do enfoque adotado. Suponhamos que um plano político-social, em nível de nação, esteja epistemologicamente embasado em princípios que privilegiem a “justiça social” sob o tripé Saúde/educação/Vivência sócio - comunitária pautada(s) pela equidade unânime – sem distinção de credo, raça e/ou outros fatores potencialmente intervenientes que possam a concretização dessa premissa; e que, no entanto, ainda em sua fase de implantação esse escopo se revele desvirtuado em decorrência de discrepâncias, tais como nível de remuneração visivelmente discrepante para mesmas funções, mesmos níveis de desempenho e horas despendidas para mesmos encargos tarefas desempenhadas... E que os incen-

tivos funcionais (promoções e outros) também sejam discrepantes – e até mesmo acachapantes... Nesses - e em outros casos hipotéticos – quais seriam os presumidos reflexos sobre os próprios “envolvidos” nessa situação?... Provavelmente estes podem assumir atitudes de negligência, engodos e outras manifestações disfuncionais, em termos de produção como totalidade nesse contexto... E que esses reflexos, venham a desencadear conseqüências identificáveis como implicações disfuncionais, estas geralmente identificadas como resultantes desses reflexos, podendo ser agravadas ao nível de fraude/suborno e outras conseqüências socialmente desagregadoras que, desse modo, não somente descaracterizariam o amplo projeto adotado como o inviabilizariam, desencadeando conseqüências danosas à própria sociedade em que o projeto se insere, afetando-a por suas discrepâncias, incoerências e até mesmo por uma disfuncionalidade total. Entretanto, diga-se: presume-se que o inverso seja verdadeiro... Vale intentar e agir com a devida coerência, persistência e conhecimento de causa – nesse plano (direitos humanos) e os que lhes sejam integrados, correlatos ou afins. Vale agir e persistir com prudência, conhecimento e responsabilidade cidadã. *Professora aposentada pela UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM).

Máximo José Trevisan*

D

Avós

ia 26 de julho, em muitos países do mundo, Dia dos Avós! Há quem diga (até com alguma razão!) que é mais um dia, como outros, criado para alegrar o comércio. Mas, se você é avô ou avó, aí tudo pode mudar e ser diferente. Você dirá que algo original, significativo e especial aconteceu na sua vida. A experiência do novo fez você vivenciar coisas novas, sonhar o que nunca tinha sonhado, viver o que nunca tinha vivido. Quer saber ou adivinhar se alguém se tornou avô ou avó? Não é tarefa difícil. É só olhar para o brilho dos seus olhos, apalpar os sentimentos visíveis nas suas palavras, colher o encanto das referências aos netos. Aí não terá dúvidas sobre quem está falando. Avô/avó é pai/mãe com mel, diz a sabedoria popular. Mas não é só isso, é muito mais. Ser avô/ ser avó é usufruir a paternidade/ maternidade de outro jeito, com outro sentido, com novo sabor, sendo capaz de ouvir canto de pássaros em manhãs chuvosas e cinzentas. Ser avô/ser avó é sentir-se poeta sem nunca ter escrito um verso, é tocar um instrumento sem nunca ter aprendido notas, acordes e partituras. Ser avô/ ser avó é viajar sem sair do lugar, é sentir-se leve e ágil como dançarino, mesmo quando o corpo não responde aos gestos desejados, ao andar pretendido. Não há manual que ensine a arte e a ciência de ser avô, de ser avó. Não há guia para conhecer

a terra encantada dos netos. Quase sempre se entra para o mundo deles, com olhos de avô/avô, sem treino prévio, sem qualquer graduação. Avô/avó torna-se profissional do afeto, da ternura e da paciência de uma hora para outra. Brotam sentimentos que não se teve até com os próprios filhos. Descobre-se, então, que ser bobo/ boba não é pejorativo quando se é avô/avó (ah! é verdade: alguns são até mais do que os outros, mas não cultivam sentimento de culpa por causa disso!). É preciso dizer: há avós sérios, carrancudos, sovinas, impacientes, chatos. A vida permite que assim sejam para mostrar que o mundo é mundo até no mundo dos avós! Meus netos, Paulo Henrique, Valentina e Luísa, e todos os netos do mundo não podem esquecer a grande verdade: avós existem para fazer netos felizes! Quando isso não acontece é porque houve frustração de safra, a colheita não foi a esperada. Uma nova semeadura sempre acontece e será diferente porque amor de avô/amor de avó renasce a cada dia, tem marcas próprias, cheiro e sabor diferentes. Tenho saudade dos meus nonos Teresa e José Sangoi, Amália e Domingos Trevisan. Hoje são lembranças... De uma coisa não posso, nem devo esquecer o que a vida ensina: tempus fugit, carpe diem! Nós, avós, andamos devagar, os netos voam! * maximotrevisan@uol.com.br


Julho 2017

05

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Educação

A

Os planos do reitor reeleito

Chapa 1 – Para Mudar Ainda Mais foi a vencedora da consulta à comunidade para escolha de reitor e vice-reitor da Universidade Federal de Santa Maria. Paulo Afonso Burmann foi reeleito para o cargo de reitor e Luciano Schuch escolhido como vice. No total, 11919 alunos, técnico-administrativos e docentes foram às urnas para a consulta nos dias 27 e 28 de junho. A Chapa 1 teve 51,94% dos votos. Em segundo lugar ficou a Chapa 2, com 35,89% e, em terceiro, a Chapa 3, com 12,17%. Pertencente a uma família de trabalhistas e filiado ao PDT, Burmann é o segundo reitor a ser reeleito na história da UFSM – o primeiro foi Paulo Sarkis. Mas até chegar ao cargo mais alto da instituição, foi uma longa trajetória e de muita persistência. Professor desde 1989 na universidade, ele concorreu três vezes consecutivas até ser eleito reitor, em 2013. Com cortes no orçamento da

Foto reprodução UFSM

O reeleito Burmann já confirmou que seu vive, Schuch, deve ter papel estratégico na equipe que assume a nova gestão da UFSM

UFSM, o reitor reeleito, que assumirá o novo mandato em dezembro, pretende intensificar a pressão no Ministério da Educação pela liberação de recursos para evitar paralisação das obras e não afetar o próprio funcionamento da instituição.

Em meio à situação financeira da instituição, o reitor reeleito foca na reforma administrativa e na definição da equipe. Burmann avisa que haverá alterações – hoje são entre 35 e 40 cargos de confiança contabilizando as oito pró-reitorias. O novo vice-reitor, o

diretor do Centro de Tecnologia, Luciano Schuch, 43 anos, que ele ainda não tinha encontrado depois da comemoração, deve ter papel estratégico na equipe. *Com informações da UFSM e Diário de Santa Maria


06

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Jurídicas

Servidor e a integralidade dos proventos na doença

U

m servidor público aposentado, considerado clinicamente inválido, teve declarado o direito de receber os proventos de aposentadoria de forma integral, com base no último nível/classe e última remuneração recebida na ativa. O servidor teve sua aposentadoria fundamentada no artigo 40, § 1º, inciso I, da Constituição Federal, com a redação dada pela EC nº 41/2003, que garante os proventos integrais quando a aposentadoria é decorrente de doença grave especificada em lei. Ocorre que o servidor vinha recebendo proventos inferiores aos devidos, posto que a Administração Pública aplicou ao cálculo dos proventos a média aritmética de 80% dos valores recebidos nos últimos anos. Para o órgão público, o advento da EC nº 41/2003 teria resultado na supressão da paridade de proventos. Já a integralidade teria passado se relacionar com a média das remunerações de contribuição, por isso, a média de 80% aplicada ao servidor. O Tribunal Regional Federal da Primeira Região, ao decidir sobre o caso, afirmou: “a simples leitura do art. 40, §1º, inciso I, da Lei Maior, conduz à conclusão. Tratando-se de invalidez decorrente de doença grave especificada em lei, está garantida a integralidade dos proventos, ainda que a apo-

O advogado e sócio do escritório Wagner Advogados Associados, Flávio Ramos, realiza todas as quintas-feiras pela manhã, das 10h ao meio-dia, orientações jurídicas aos associados da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM).

sentadoria tenha ocorrido na vigência da EC 41/2003”. Assim, foi declarado o direito do servidor a receber a integralidade de proventos de acordo com o último nível/classe na ativa, e à aplicação da regra da paridade com a remuneração dos servido-

res ativos, bem restou determinado que a administração pública pagasse as diferenças de proventos decorrentes, retroativas à data da concessão do benefício, que iniciou em 2015. No processo, cabe recurso. Wagner Advogados Associados

Ramos é especializado nos assuntos relacionados a questões funcionais do servidor público como: carreira, vínculos do professor ao serviço público, entre outros. O escritório atua nesta área há cerca de 30 anos. Neste ano o escritório também está atendendo aos professores associados que possuem vínculos com instituições particulares. Assuntos relativos ao regime geral da previdência - INSS destes associados podem ser esclarecidos pelos advogados. Para isso, basta que o associado utilize este serviço nas quintas-feiras.


Julho 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

07


08

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Centro Cultural APUSM

Diretoria anuncia obras para setembro

U

ma antiga aspiração dos fundadores da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria começa a se tornar, literalmente, uma realidade concreta no ano de seu cinqüentenário. O presidente da APUSM,

professor Paulo Magnago , juntamente com sua diretoria executiva, anuncia para o próximo mês de setembro o início das obras de construção do tão sonhado Centro Cultural APUSM, nos fundos da sede social da entidade no bairro Dores.

“A construção do Centro Cultural APUSM é um antigo sonho da Associação, uma necessidade atual de nossos associados e também uma das prioridades elegidas por nossa diretoria como plataforma de campanha. E isto tudo começa a se tornar uma realidade dentro de 45 dias”, enfatizou o presidente. O projeto arquitetônico do complexo foi elaborado pelo escritório do arquiteto Pepe Reys prevê uma área construída de 8.800 m2, distribuídos em cinco pavimentos, sendo que o térreo abrigará um teatro com palco multiuso que, conforme a utilização, pode se tornar uma quadra poliesportiva, além de conjuntos de vestiários, sanitários e salas de apoio. No segundo andar estão previstas arquibancadas com 340 lugares, mezanino e cabines de transmissão. No primeiro subsolo será construído um salão de eventos multiuso com churrasqueira, cozinha, espaços de apoio, além de uma academia de ginástica. O segundo subsolo é para instalação de um refeitório, sala-de-estar, vestiários e sanitários. Neste mesmo

pavimento haverá um estacionamento para aproximadamente 60 veículos. No terceiro subsolo serão oferecidos espaços para esportes de salão e um bar para pequenas confraternizações. Em um segundo momento da construção deste novo prédio, a Associação pretende oferecer também uma piscina térmica, com aquecimento solar e instalações complementares e adequados a esta atividade física e esportiva.


Julho 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

09


10

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Xadrez

Q

Torneio revela novos talentos

uarenta enxadristas se apresentaram no auditório da APUSM na tarde de sábado, dia 24 de junho, para disputarem, lance a lance, partida a partida, o título de campeão do Torneio Aberto de Xadrez Cidade de Santa Maria. A competição marcou a primeira iniciativa de promoção e incentivo ao xadrez estudantil promovida pela recém-formada parceria entre Prefeitura Municipal de Santa Maria, Santa Maria Xadrez Clube e Associação dos Professores Universitários de Santa Maria. Neste sentido, a organização ofereceu premiação para categorias Sub 10, Sub 12, Sub 14 e Sub 18, além de troféus para enxadristas que jogaram na categoria de força livre, ou Absoluta. Ao todo foram 24 jovens entre 5 e 18 anos, e outros 16 enxadristas entre 18 e 68 anos. Na Categoria Sub10: o primeiro lugar ficou com Benjamim Rei-

Fotos. Divulgação SMXC

Ao todo, 24 estudantes entre 5 e 18 anos disputaram o título de campeão de xadrez em 4 categorias no sábado, dia 24, no auditório da Associação dos Professores

nehr, seguido de (2º) Marco Antônio Zomer e (3º) Valentina Padoin. Na Categoria Sub12: o campeão foi Nicolas Betat Basílio, seguido de (2º) Gabriel Kucera, e (3º) Tailor Rosa.

Na Categoria Sub14: os vencedores foram: (1º) Luis Henrique Rocha Garcia e (2º) Ester Quevedo dos Santos. Na Categoria Sub-18: 1º lugar ficou com Pietro Granzioli Golfeto,

seguido pelo vice-campeão, Jonatan Weber Nogueira, e o 3º lugar de Bruno Veras de Oliveira Santos. Entre os adultos, na Categoria Absoluta: o campeão foi Cleberson De Magalhaes Tolentino, seguido do vice, Ricardo Ritzel e a terceira colocação ficou com Alexandre Zanini de Castro. A premiação do torneio foi realizada na presença de grande número de pais, professores e familiares, além da participação de Givago Ribeiro, superintendente de Esportes da Prefeitura Municipal de Santa Maria. A direção da prova esteve a cargo do presidente do SMXC, general Jorge Alberto Duardes Boabaid, e os árbitros da competição foram Valdemir Albuquerque e Fabio Freitas, dois destacados veteranos deste esporte na cidade. A próxima competição enxadrística da parceria será realizada no dia 22 de julho, também na sede da APUSM, na Avenida Dores, 791.

Torneios na Associação: Confira abaixo as datas de torneios de xadrez que serão realizados no decorrer deste ano de 2017, sempre com inscrições no local até às 14h30, todos no auditório da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria (APUSM): Datas 22 de julho de 2017 – Torneio da Amizade 19 de agosto de 2017 – Torneio de Inverno 16 de setembro de 2017 – Torneio Farroupilha 14 de outubro de 2017 – Torneio Mês do Professor 18 de novembro de 2017 – Torneio APUSM 50 anos 9 de dezembro de 2017 – Torneio de Verão

`


Julho 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

11

Fotos Rodrigo Fortes/APUSM

Futebol

Montese homenageia a Associação

A

Associação dos Professores Universitários de Santa Maria recebeu uma bonita homenagem do futebol amador santa-mariense, antes da realização das partidas programadas para a 12ª rodada da 30ª Copa Veteranos AFUVESMA, realizada no último dia 1ª de julho. Uma das mais tradicionais equipes de Santa Maria, o Montese Futebol Clube, entrou em seu campo, localizado nas margens da Faixa Nova de Camobi, para enfrentar o AFE Medianeira, estreando seu novo fardamento, agora com a marca APUSM. O presidente da Associação, Paulo Magnago, se fez presente ao encontro esportivo, entrando em campo junto com os atletas para o registro fotográ-

fico, assim como acompanhando toda a partida que acabou em em empate com dois gols para cada equipe. Participaram do evento também representando a Associação, Ivan Henrique Vay, Cleber Biazus e Adair Krugger. 30ª Copa AFUVESMA acontece em 25 campos de futebol de Santa Maria entre os dias 18 de março a 28 de julho de 2017, quando 75 equipes divididas em seis categorias etárias (de 35 até maiores de 65 anos) disputam o título de campeão de futebol veterano movidos pela paixão ao futebol, e são assistidos, em média, por um público de seis mil pessoas, entre torcedores, familiares e simpatizantes. Equipe APUSM – O coordenador de Futebol da APUSM, professor Clauton Machado, comunica que, a partir de agosto de 2017, a Associação participará de competições de Futebol de Campo Veterano somente na categoria 65 anos. Para ter seu nome incluído na equipe, os interessados podem entrar em contato diretamente com o coordenador, através do telefone (55) 991 042426 ou na Secretaria da APUSM em horário comercial.

Quer jogar futebol sete? A coordenadoria de Esportes da APUSM informa que, a partir do dia 13 de julho, a Associação estará disponibilizando para seus associados e amigos um horário para pratica de futebol sete em quadra fechada, livre das intempéries do clima, no Centro Desportivo Jatobá, localizado na Avenida Presidente Vargas, 438.

As partidas serão realizadas todas as quintas-feiras, sempre das 19h30 às 20h30, faça sol ou faça chuva. Para participar, basta entrar em contato com o professor Clauton Machado através do telefone (55) 991 042426 ou se dirigir diretamente ao local dos jogos com uma antecedência de 15 minutos do horário programado.


12

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Artigo

O nome do caminho Periclés da Costa*

Q

uem dera fossem só os buracos e crateras os problemas que comprometem a mobilidade nas ruas da nossa cidade. Há coisa mais grave que meras deformidades asfálticas a atravancar o Santa-mariense: a ingratidão. Essa característica que, como erosão, alcança nomes de grandes feitores da caridade e até mesmo da figura que transformou Santa Maria de cidade ferroviária decadente ou militar antes da atual renovação das forças, na capital educacional do país, tendo fundado a primeira universidade federal do Brasil fora de quaisquer das capitais, vencendo a descrença local e a resistência inicial da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O homem, primeiro desobstruiu e depois pavimentou os caminhos para a expansão das universidades públicas e dos colégios agrícolas e industriais, levando as instituições federais de segundo e terceiro graus a locais onde as populações não teriam a menor chance de instrução. Descendente por ambos os lados de Conde e Barão, transcendeu a nobreza do sobrenome para o espírito quando, para semear a UFSM, esqueceu-se das fazendas São Mariano em São Borja e de outra, na frente desta (não herdada, mas adquirida), como da Fazenda Santa Isabel, em São Francisco de Assis, Fazenda da Pinheira, aqui na Santa Flora, todas cobertas por gado europeu, tendo depois herdado do sogro três fazendas na Caçapava do Sul. Tudo deixado em segundo plano para criar, desenvolver e mundializar a instituição de ensino que

Mariano da Rocha primeiro desobstruiu e depois pavimentou os caminhos para a expansão das universidades públicas

fez de colonos, doutores. Hoje, o município inserido em um País dito laico, enaltece santos, tanques, aviões ou helicópteros, estes, símbolos da força e não do saber, enfeitando ou enfeiando a cidade onde se vê um único e obscuro busto do reitor fundador da UFSM. Nem um beco com seu nome, mesmo o mais esburacado de tantas ruas ou travessas depauperadas. Ora, até seu aniversário, em 12 de fevereiro, por mais esse ano, passou sem qualquer notícula noticiosa. Não se trata de culto à personalidade, mas da necessidade de reconhecimento do trabalho (noite e dia) que permitiu aos infelizes de toda a região e do Estado ter acesso à formação de nível superior promovendo o progresso como nunca. Vê-se, portanto, que se criou na área das ideias e dos méritos

erosão pior que aquela que fisicamente se nota e enfrenta no aspecto geográfico viário. Não é a falta de asfalto, de calçamento, o que obsta o desenvolvimento verdadeiro da nossa cidade. É a falta de justiça. A travessia urbana em rota de conclusão, mesmo diminuta diante da obra física e social do gaúcho do século tem o condão de, mais do que justamente homenageá-lo, iniciar a redenção da cidade em débito. Seu povo deve exortar isto do Governo Federal! Nada será mais justo e verdadeiro que um Santa-mariense, ao ser perguntado por alguém vagando, perdido, a procura do rumo certo, indicar: “pegue a José Mariano da Rocha Filho, e siga por toda a vida. Não tem erro...”.

Perseguindo o horizonte José Mariano da Rocha Filho foi um visionário, um pioneiro e imprimiu essas qualidades na sua obra. O que parecera absurdo transformou-se em modelo. A primeira grande vitória na gênese da UFSM foi a campanha para anexar a faculdades do interior (Farmácia de Santa Maria e Direito e Odontologia de Pelotas) na Universidade de Porto Alegre, que então passou a denominar-se Universidade do Rio Grande do Sul. Em 1948, ele fundou a Associação Santa-Mariense Pró Ensino Superior, com a finalidade de mobilizar a população de Santa Maria e do Interior do Rio Grande em prol da criação da Universidade. Mariano considerava fundamental o envolvimento da comunidade e da sociedade na sua obra educacional e, nesse sentido, teve amplo apoio da imprensa da época, para o que certamente contou o fato dele próprio ser jornalista. Em 1960, o projeto da UFSM foi aprovado pelo presidente JK. Estava dada a largada para a concretização do sonho da cidade universitária. Os recursos para a construção e funcionamento da universidade foram buscados com bravura junto ao governo estadual e federal e utilizados com um ímpar senso de empreendimento. Quando Mariano deixou o cargo de reitor, em dezembro de 1973, a UFSM possuía extensões em 14 cidades, com 22 cursos superiores, e uma em Roraima. Pela importância de sua obra, ele é considerado hoje um homem que viveu a frente de seu tempo, um gaúcho iluminado que mostrou ao Brasil que a Educação é o único caminho! Nota da redação: fonte UFSM

*Presidente da OAB de SM

Contato: Ligar (55) 3212-2111 @apaesantamaria apae.sm.rs@gmail.com www.apaesm.com.br


Julho 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

13

Fotografia

Gare, 1941 Luiz Gonzaga Binato de Almeida Arquiteto e professor universitário aposentado luizbinato@gmail.com

S

ábado, 8 de novembro de 1941, Santa Maria. Aportam na Estação, Lya Bastian Meyer (à direita) e dançarinos. Entre outros, recebe-a Jorge Pedro Abelin (à esquerda), gerente do Cine Theatro Imperial, em cujo palco no dia seguinte luziria essa estrela. Pioneira do balé clássico no Rio Grande do Sul, Lya era porto-alegrense, nascida em 23 de janeiro de 1911. Viveu e morreu na mansão que seu pai, o comerciante Oscar Bastian Meyer, erigiu em extensa área na orla do Guaíba. Nobre é o bairro: Pedra Redonda, Zona Sul da capital. Oscar dedicou a propriedade à esposa, Clotilde. Daí, o nome: “Vila Clotilde”. Hoje nela moram descendentes de Lya. Nossa bailarina estudou em Berlim com renomadas mestras russas e alemãs. Tão bem dançava, que o III Reich convidou-a para radicar-se na Alemanha. Permaneceu em Porto Alegre, onde foi notável dançarina e professora. Santa Maria a assistiu, com doze dançarinas e cinco dançarinos da Escola de Bailados do Theatro São Pedro, da qual era diretora. O espetáculo integrava o programa da V Exposição Estadual de Animais e Produtos Derivados, cá realizada, no então recente Parque Imembuy (onde agora ficam a Escola Cilon Rosa e a Vila Militar Cel. Niderauer). Às

Fotografia: Santa Maria, 08/11/1941, autoria “Casa Aurora - Santa Maria”, P&B, 13,5 cm x 18 cm, acervo Casa de Memória Edmundo Cardoso.

9h 30min do dia 9 de novembro de 1941, manhã de domingo, o certame foi solenemente aberto pelo interventor federal no Estado, cel. Osvaldo Cordeiro de Farias. Aqui cumpriu intensa agenda, finda às 20h no Imperial, quando autoridades e concorridíssimo público maravilharam-se com Lya e o corpo de baile. (O interventor era o homenageado da noite, véspera do 4.º aniversário do ditatorial “Estado Novo”, de Getúlio Vargas). As coreografias apresentadas foram “Largo” (Haëndel); “Impressões: 1. Juventude; 2. Maternidade” (Godard); “Balões” (Debussy); “Gitaneras” (Granados);

“Harlequinade” (do gaúcho Walter Schultz Porto Alegre); “Rapsódia Húngara n.º 2” (Liszt) e “Carnaval à antiga” e “Batuque”, da ópera-balé “O acendedor de lampiões” (Walter Schultz Porto Alegre), composta no ano anterior, 1940. Note-se a inclusão de duas obras de um músico sul-rio-grandense, contemporâneo ao evento. Durante o intervalo, uma placa de ardósia cinza, formato 35 cm x 39 cm, foi descerrada no saguão do Imperial. Fino é o texto: “Lya Bastian Meyer dansou neste Theatro”. Falou, a Srta. Helena Brenner, professora do Colégio Centenário. A diva agradece e recebe flores.

Ao evento coreográfico, seguiu-se um baile de gala oficial no auditório da Escola Normal Olavo Bilac. Décadas após, em 10 de julho de 1979, o Cinema Imperial fecha para sempre. As placas memorativas fixadas no vestíbulo chegam, depois, às mãos de Edmundo Cardoso, um dos articuladores da presença de Lya, aqui. A Casa de Memória com o nome deste intelectual - cujo centenário de nascimento em 2017 transcorre - mantém o original dessa imagem (trabalho da “Casa Aurora”, fundada nesta cidade em 1931, por Simão Sioma Breitmann, na rua Dr. Bozano n.º 1.223, porém administrada, na época da foto, por seu irmão Jacob Sioma Breitmann). A Casa de Edmundo conserva também a referida placa, testemunha silente de uma noite de luz. Notas: 1. Única filha de Oscar Bastian Meyer e de Clotilde Lüderitz Meyer, a mãe, avó e bisavó Eliane Clotilde Bastian Meyer Schmitz (“Lya Bastian Meyer”), viúva de Henrique Humberto Schmitz, com quem casara em outubro de 1933, falece aos 95 anos na morada, em cujos jardins, dançava. A família Schmitz mantém um recorte de jornal daqui, ano 1941, com registro dessa apresentação de Lya e seu grupo. 2. Outras notícias sobre o evento, encontrei nos exemplares do “A Razão”, da época, pertencentes ao Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria.


14

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Educação

Editora UFSM aposta em inovação

O

mercado editorial se reinventa e o livro tradicional com páginas em papel passa aos poucos para o mundo virtual. São muitas as vantagens em adquirir uma obra em formato digital, como o fácil acesso ao conteúdo, custo-benefício e facilidade em transportá-lo. Preferências à parte, não podemos deixar de mencionar que a presença do livro no meio digital é crescente nos últimos anos. Desde de 2014 a Editora UFSM aposta em tecnologia nas suas publicações, ao todo foram publicados 32 e-books que estão disponíveis na internet e comercializados na loja virtual do Google Play e na Editora FGV, uma parceria importante na divulgação dos livros. A novidade é que os livros digitais também podem ser encontrados na Amazon, Ibooks, Livraria Cultura, Livraria Saraiva e Wook. A Editora UFSM, com mais de três décadas de experiência, visa contemplar os leitores e autores com inovações no mercado editorial e atualmente está presente em todas as regiões do Brasil, com 66 postos de distribuição de livros. Criada com o intuito de implementar e executar as políticas

editoriais da Universidade, hoje a Editora desempenha um papel importante nesse meio, e preocupa-se com o livro desde a criação, editoração, revisão, até a decisão de qual o melhor formato a ser publicado, seja impresso ou digital. As publicações em meio digital, representam a preocupação da Editora UFSM em estar atualizada de acordo com o mercado editorial, mas também uma alternativa de menor custo de produção em relação à versão física. Apesar da crise econômica no momento em nosso país, a Edito-

ra UFSM busca focar em estratégias de planejamento e marketing de baixo custo. Distribuição além fronteiras Com o intuito de facilitar o acesso ao conteúdo publicado e atingir o maior número de leitores, os e-books não se restringem a um mercado local, e podem se expandir para qualquer lugar, proporcionando mais vantagens aos leitores. Dessa maneira o livro digital atua como um complemento e auxílio na divulgação de livros. A equipe da Editora UFSM, há três anos se empenha em produzir

e-books de qualidade e que promovam o conhecimento produzido na Universidade para ainda mais longe. Estimativas para 2017 Neste ano foram já publicados sete e-books, algumas obras têm a versão impressa também, e outras contam apenas com a versão digital. Até o final do ano a Editora UFSM pretende lançar mais quatro obras em versão digital, além de atuar na promoção e divulgação de seus livros. Fonte: Assessoria de Comunicação da UFSM

Unifra: recebendo Intercambistas de 11 países A Assessoria de Relações Acadêmica e Interinstitucionais (Arai) seleciona professores, funcionários e estudantes do Centro Universitário Franciscano dispostos a receber estrangeiros em suas residências, na modalidade intercâmbio. Os interessados devem enviar um email para arai@ unifra.br. Após este contato, uma ficha cadastro será enviada ao candidato para avaliar se o grupo familiar tem condições de receber o estrangeiro. Conforme o coordenador da Arai, Rodrigo Jappe, a hospedagem é uma oportunidade de demonstrar acolhimento e compartilhar a cultura brasileira de forma genuína. “A família anfitriã pode ter contato com pessoas de outros povos e ampliar o conhecimento intercultural e linguístico”, explica. Todas famílias participantes são selecionadas por meio de um processo rigoroso e con-

tinuamente acompanhados por funcionários da Arai para garantir que os alunos tenham uma estadia íntegra e adequada. Da mesma forma, os estudantes estrangeiros recebem orientações da instituição sobre como deve ser a conduta ética e descrição de deveres e direitos na casa da família hospedeira. Atualmente, a instituição possui convênio de intercâmbio com 11 países, sendo a maioria deles da Europa.

Opções de hospedagem Tipo A: Quarto privativo; banheiro privativo/compartilhado; café da manhã e jantar incluídos; almoço nos fins de semana. R$ 1.000 por mês Tipo B: Quarto privativo; banheiro privativo/compartilhado; alimentação não incluída, permissão para usar a cozinha e eletrodomésticos. R$ 600 Tipo C: Quarto duplo; banheiro privativo/compartilhado; café da

manhã e jantar incluídos; almoço nos fins de semana. R$ 800 Tipo D: Quarto duplo; banheiro privativo/compartilhado; alimentação não incluída, permissão para usar a cozinha e eletrodomésticos. R$ 400 Tipo E: Qualquer uma das opções anteriores sem cobrança de nenhum valor. Para participar, envie e-mail para arai@unifra.br com as seguintes informações: Nome Endereço E-mail Telefone Língua Estrangeira e nível de proficiência: Básico, Intermediário ou Avançado Tipo de Hospedagem: A, B, C, D ou E ASSECOM - Assessoria de Comunicação divulgar@unifra.br | 3220 1200 - Ramal 1296


Julho 2017

15

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Música

Uma noite “The Beatles” na UFSM

C

erca de 2,4 mil pessoas lotaram o Centro de Convenções da UFSM, na noite do dia 13 de julho, para comemorar o Dia Mundial do Rock ao som da Orquestra Sinfônica de Santa Maria e da Banda Magical Mystery. O espetáculo “The Beatles”, promovido em duas sessões, as 19h e as 21h30, reuniu música clássica e grandes sucessos da banda britânica. Parte do Programa Cultural de Inauguração do Centro de Convenções, o espetáculo foi dividido em duas partes. Na primeira etapa, sob a regência do maestro e professor Marco Antonio de Almeida Penna, a Orquestra apresentou o Rock Sinfônico, abrindo o espetáculo com “Rhythmophonie: II-I Flott (Vivo)”, de Friedrich Zehm. Em seguida, foi apresentada a composição inédita “Concertino para guitarra elétrica e orquestra sinfônica”, de autoria do músico e estudante da UFSM Edgar Simão Sleifer, que contou com a participação de seu filho, o também acadêmico do curso de Música UFSM Ícaro Aranguez Sleifer, como solista na guitarra elétrica. A segunda parte do concerto teve a participação da Banda Magical Mystery e regência do maestro e professor João Batista Sartor. Foram apresentadas 13 canções do repertó-

Foto Mariana Flores

Dia Mundial do Rock ao som da Orquestra Sinfônica de Santa Maria e da Banda Magical Mystery no Multipalco da UFSM

rio dos Beatles, entre elas “With a little help from my friends”, “Live and let die”, “Eleanor Rigby”, “Yesterday” e “Hey Jude”. “Alguns fatores influenciaram bastante no estrondoso sucesso desta produção, como a nossa estrutura e experiência na produção e realização de eventos sinfônicos, em uma perene realização da UFSM, através do engajamento da Reitoria e do Departamento e Cursos de Música, conjunFoto Mariana Flores

tamente com a Associação Orquestra. Assim como a parceria artística com a renomada Banda Magical Mystery, justamente no Dia Mundial do Rock. Com gratidão a todos”, comentou o maestro Marco Antonio Penna. Com caráter beneficente, o espetáculo arrecadou materiais escolares (cadernos, conjuntos de lápis de cor e canetinhas), que serão doados, pela Orquestra, a entidades assistenciais. O evento foi realizado pela Or-

questra Sinfônica de Santa Maria, Gabinete do Reitor da Universidade Federal de Santa Maria e Associação Cultural Orquestra Sinfônica de Santa Maria, com o apoio da Eny Calçados, SEDUFSM, Guds Decoração Criativa, TV Campus, RBSTV, TV Santa Maria, Diário de Santa Maria, Rótula Papelaria & Presentes, Athena Livraria e Livraria da UFSM. Fonte: Assessoria de Comunicação – Gabinete do Reitor UFSM

Foto Ronald Mendes


16

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Literatura

Professor Aguinaldo Severino

Mergulho na região do espanto “

M

ergulho na região do espanto” é o terceiro volume de um ciclo sobre Ouro Preto, tendo sido precedido por “Boca de chafariz” e “Quando os demônios descem o morro”. Nunca havia lido nada escrito por Rui Mourão, romancista e professor universitário mineiro, mas os livros têm lá seus caminhos para me encontrar e este, mais açodado que os demais, chegou-me antes que os irmãos mais velhos. Muito bem escrito, o livro oferece ao leitor ao menos duas camadas de leitura. A primeira é aquela da proposta inicial do livro, mágica, que apresenta a convocação fantasmagórica recebida pelo narrador do livro para partir de Belo Horizonte para Ouro Preto, onde estava sendo aguardado. Esse narrador é um solteirão, já aposentado, que na juventude envolveu-se com livros, mas que trocou essa ambição literária pelo pragmatismo da contabilidade, as responsabilidades filiais e a respeitabilidade da vida como bancário. Após a morte da mãe, enterrada em Ouro Preto, ele havia voltado a morar em Belo Horizonte. Hospedado em um hotel da cidade, cujas ladeiras e maravilhas já conhecia bem, o narrador é visitado quatro noites seguidas por fantasmas de antigas encarnações suas, sujeitos ligados ao ciclo de ouro de Minas Gerais (ou, como já nos ensinou o Nava, do Caminho Novo das Minas dos Matos Gerais). Esses relatos, que terminam sempre em violência, são bastante engenhosos e de certa forma independentes. Lembram a estrutura de “Viva o povo brasileiro”, de João Ubaldo Ribeiro, onde, partindo de um poleiro das almas, personagens se apresentam para contar algo de sua história de vida. Todavia, após o leitor ter

vencido mais de um terço do livro, quando já acredita que seguiria até o fim em sua toada de narrativas históricas, cada uma com sutis variações linguísticas e temporais, eis que o narrador oferece a segunda forma de rastrearmos o entendimento do que estamos a ler. O narrador volta a Belo Horizonte. Agora o leitor percebe que o livro não trata somente do ouro e de um período da história de Minas Gerais, mas sim do processo criativo de um escritor, da literatura como terapia, do amor pela linguagem como um descanso da loucura (um pouquinho de saúde, já disse o Guimarães Rosa). Assim o livro passa, a exemplo de seu narrador, por uma metamorfose, tornando-se um romance psicológico, policial, onde o analista ou detetive é o alter ego do autor que parte em busca de seus personagens e de sua história. Eu poderia detalhar o que acontece a seguir, as outras viagens do narrador à Ouro Preto, as novas aparições fantasmagóricas, mas privaria o leitor deste registro do encantamento provocado pela boa prosa de Rui Mourão. Muito interessante mesmo. Vamos a ver se um dia encontro outros livros dele. “Mergulho na região do espanto”, Rui Mourão, Belo Horizonte: Editora UFMG, 1a. edição (2015).

Julho 2017


Julho 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

17


18

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Meio Ambiente

U

Energia limpa com CO2

m desejo antigo dos é conhecida como eletrólise cientistas é criar um – ou seja, a decomposição método simples e de um composto, no caso barato de capturar o gás caro CO2, por meio da passabônico da atmosfera e transgem de corrente elétrica na formá-lo em combustível, presença de água. O grande imitando a fotossíntese das problema é que os catalisaplantas. Essa seria a saída dores conhecidos até então mágica para grande parte ou são caros ou decompõem dos problemas ambientais, mais moléculas de água que já que faria do poluente, de gás carbônico. uma solução. Os pesquisadores suíços Os pesquisadores já sadescobriram que a adição bem como fazer para de- No futuro, o método pode gerar combustíveis de for- de estanho a catalisadores compor o dióxido de car- ma barata e limpa, revertendo a produção de gases comuns de cobre fazia com bono (CO2) em monóxido que contribuem para o efeito estufa que a quebra do dióxido de de carbono (CO), que pode carbono tivesse alta eficiênriais abundantes no planeta, e faz ser combinado a hidrogênio cia, ou seja, transformava para produzir combustíveis como com que, usando água e a luz do uma parte considerável do comSol, a conversão de dióxido de car- posto em monóxido de carbono. gasolina ou querosene. Contudo, essa decomposição bono para monóxido de carbono te- Além disso, decidiram usar a enerainda é cara, longa e requer catali- nha uma eficiência de 14% — um gia vinda de painéis solares, para sadores, substâncias que fazem as recorde. verificar se a reação poderia ser Segundo os cientistas, é o pri- feita com baixo impacto ambienreações ocorrer com maior velocidade, fazendo com que o processo meiro passo para a produção de tal. Funcionou. gaste mais energia do que produza. combustível, de forma barata e lim“Esse trabalho estabelece uma Neste sentido, um artigo publi- pa, revertendo a produção de gases nova referência para a redução de cado na revista científica Nature que contribuem para o efeito estufa. CO2 com a utilização de energia “Essa é a primeira vez que solar”, afirmou o químico Jingshan Energy nesta semana pretende resolver esse problema. Pesquisado- um catalisador de baixo custo é Luo, da EPFL, coautor do estudo, res da École Polytechnique Féde- demonstrado”, afirmou Marcel em comunicado. rale de Lausanne (EPFL, na sigla Schreier, pesquisador da EPFL e A equipe de pesquisadores esem francês), na Suíça, criaram um um dos autores do estudo, em co- pera que o novo componente ajude novo catalisador que pretende ser a municado. “Poucos catalisadores – nos esforços globais para a redufundação do primeiro sistema ba- exceto os mais caros, como os de ção de emissões e para a produção rato e eficiente para separar o CO2 ouro ou prata – podem transformar sintética de combustíveis fósseis a CO2 em CO na água, o que é cru- partir de gás carbônico e água. em CO. O componente é formado por cial para aplicações industriais.” Dario Oliveira O processo que envolve a reação óxidos de estanho e cobre, mate-

Almoço Solidário Risoto, galeto e saladas

Quando? 22 de julho às 12h Onde? Salão Cultural da APUSM Quanto? 50,00 Instituição beneficiada Associação Comunitária da Vila Shirmer Av. Nossa Senhora das Dores, 791 / (55) 3221.4856

Amazônia em perigo I O governo brasileiro assegurou que a aceleração do desmatamento na floresta amazônica está sendo revertida depois que a Noruega, o maior doador do Fundo da Amazônia, ameaçou cortar sua ajuda se essa tendência se mantivesse. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, disse que “somente Deus” pode garantir a diminuição do desmatamento da Amazônia, embora o governo estivesse tomando “todas as providências” a respeito. A Noruega contribuiu até o momento com 1,1 bilhão de dólares ao fundo de proteção da floresta amazônica, criado pelo Brasil em 2008 para lutar contra o desmatamento, um dos fatores que influencia no aquecimento global. O repasse anual, que diminui conforme o ritmo do desmatamento aumenta, já baixou em 2016 e a ministra norueguesa do Meio Ambiente, Vidar Helgesen, advertiu que poderia cair a zero este ano no caso de uma nova aceleração do desmatamento, ou “mesmo que modesta”, ao denunciar um aumento das atividades pecuária e agrícolas nesta zona.

Amazônia em perigo II Antes de iniciar a sua viagem internacional por Rússia e Noruega, em meio às graves acusações de corrupção, Temer vetou duas medidas que reduziriam em 600.000 hectares as zonas de proteção da Floresta Amazônica. O ministro Sarney Filho assegurou que o aumento “significativo” do desmatamento da Floresta Amazônica se deu durante os dois últimos anos do governo de Dilma Rousseff por uma diminuição do orçamento. Mas para organizações como o Greenpeace, trata-se de manobras destinadas a salvar sua aparência, já que há rumores de que o conteúdo destas medidas será retomado em um próximo projeto de lei. Após alguns progressos notórios, o desmatamento na Amazônia brasileira se intensificou nos últimos dois anos e aumentou 24% em 2015 e 29% em 2016, segundo dados oficiais de observação por satélite.


Julho 2017

19

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Saúde

Brasil em alerta com superbactérias Foto: Reprodução AF

B

actérias que não respondem a antibióticos vêm aumentando a taxas alarmantes no Brasil e já são responsáveis por ao menos 23 mil mortes anuais no país, afirmam especialistas. Capazes de criar escudos contra os medicamentos mais potentes, esses organismos infectam pacientes geralmente debilitados em camas de hospitais e se espalham rapidamente pela falta de antibióticos capazes de contê-los. Por isso, as chamadas superbactérias são consideradas a próxima grande ameaça global em saúde pública pela OMS (Organização Mundial da Saúde). “Estamos numa situação de alerta”, diz Ana Paula Assef, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz, da Fundação Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que faz a estimativa sobre mortes anuais no país com base nos dados oficiais dos Estados Unidos. No Brasil, ainda não há um compilado nacional sobre o número de vítimas por bactérias resistentes. Um exemplo é a Acinetobacter spp. A bactéria pode causar infecções de urina, da corrente sanguínea e pneumonia e foi incluída na lista

Brasil tem alguns dos maiores índices de resistência em determinadas bactérias, diz especialista.

da OMS como uma das 12 bactérias de maior risco à saúde humana pelo seu alto poder de resistência. De acordo com a Anvisa, 77,4% das infecções da corrente sanguínea registradas em hospi-

tais por essa bactéria em 2015 foram causadas por uma versão resistente a antibióticos poderosos, como os carbapenems. Essa família de antibióticos é uma das últimas opções que restam

aos médicos no caso de infecções graves. “Quando as bactérias se tornam resistentes a eles, praticamente não restam alternativas de tratamento”, explica Assef. Fonte AF


20

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Saúde

U

Diabetes e suas consequências

ma pessoa é diagnosticada com diabete tipo 2 quando alguns marcadores de concentração de açúcar no sangue mostram níveis acima de um certo limite. Mas, muitos anos antes dessa elevação do nível glicêmico, o organismo já apresenta diversas alterações metabólicas que poderiam ser utilizadas como marcadores do risco de desenvolver a doença no futuro. Agora, um novo estudo realizado nos Estados Unidos, com participação brasileira, mostrou que alterações em proteínas que transportam o colesterol no sangue podem ser detectadas e utilizadas como um novo marcador para o risco de diabete. Publicada na revista científica Journal of Clinical Lipidology, a pesquisa foi realizada por um grupo de cientistas na Universidade de Harvard (Estados Unidos). O primeiro autor do artigo é o cardiologista brasileiro Paulo Harada, pesquisador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da Universidade de São Paulo (USP) e da Divisão de Medicina Preventiva da universidade americana, onde atuou por dois anos com patrocínio da Fundação Lemann. De acordo com Harada, a diabete afeta até 9% da população mundial e é uma das principais causas de enfarte, perda de visão, disfunção dos rins e problemas de circulação nos membros. “Esses riscos podem estar presentes ao longo da trajetória de anos ou dé-

Foto Reprodução

A diabete tipo 2 pode ser evitada ou ter seu curso atrasado por melhora de dieta e atividade física

cadas que antecedem o diagnóstico do diabete tipo 2”, disse Harada ao Estado. O cientista explica que a avaliação dos níveis de glicose no sangue é o padrão para o diagnóstico da diabete, mas não é capaz de detectar as outras alterações sanguíneas associadas ao risco quando a glicemia ainda é normal. “Não estamos falando de um novo método diagnóstico, mas sim de um marcador de risco. A detecção precoce do risco de desenvolver a doença pode orientar medidas para evitar ou atrasar a instalação da doença e suas complicações”, declarou. Segundo Harada, muitos anos antes do diagnóstico de diabete já ocorre um processo de resistência

insulínica – a incapacidade dos órgãos para absorver glicose em resposta à insulina. Nessa fase, porém, os desequilíbrios na taxa de açúcar do sangue são compensados por uma maior produção de insulina pelo pâncreas. Quando o pâncreas deixa de fazer essa compensação, a doença aparece. “Na trajetória que antecede a diabete, a resistência insulínica está presente precocemente e já promove uma série de alterações nas subpartículas de lipoproteínas que têm a função de transportar o colesterol no sangue. O marcador se baseia na análise das concentrações de três dessas lipoproteínas: VLDL, LDL e HDL”, explicou. A partir dos valores das concentrações dessas lipoproteínas

de resistência insulínica, os cientistas estabeleceram o marcador, batizado de LPIR, que consiste em uma pontuação que vai de 0 a 100. Quanto maior o valor, maior o risco de diabete. Para validar o novo marcador, os cientistas analisaram dados de 25 mil mulheres que foram avaliadas ao longo de 20 anos nos Estados Unidos. A concentração das partículas que formam o LPIR foi medida por espectroscopia de ressonância magnética. “As mulheres com pontuação de LPIR acima de 67 tiveram um risco 2,2 vezes maior de desenvolver diabete, em comparação às mulheres com pontuação menor que 30”, disse. Harada. De acordo com o pesquisador, o estudo mostra que o LPIR estava associado a um risco maior de diabete mesmo nas mulheres sem histórico familiar da doença e com peso, glicose e outros parâmetros normais. “A conclusão é que esse marcador detecta parte do risco que não é revelado pelos métodos tradicionais.” O risco de desenvolver diabete é classificado como “baixo” quando fica abaixo de 3%, “intermediário” quando fica entre 3% e 10% e como “alto” quando supera os 10%, segundo Harada. “Observamos que o marcador se mostrou especialmente preciso entre as pessoas com risco intermediário e poderia ser usado para reclassificar o risco desses pacientes de forma adequada”, declarou.

Amostra saudável Segundo Harada, dois estudos anteriores já sugeriam a associação entre as lipoproteínas de resistência insulínica e o risco de desenvolver diabete tipo 2 no futuro, mas o novo estudo tem resultados mais robustos por ter sido validado em um grande número de pessoas saudáveis. “O que nosso estudo tem de excepcional é que ele detectou o risco de diabete ao longo de 20 anos, enquanto pesquisas anteriores observaram tal associação em períodos mais curtos. Além disso, avaliou pessoas mais saudáveis que nos estudos anteriores, portanto supostamente com baixo risco de diabete”, explicou. O médico destaca que a diabete tipo 2 pode ser evitada ou ter seu curso atrasado por melhora de dieta e atividade física. “Do ponto de vista da saúde pública, nosso estudo confirmou que a diabete é uma doença cuja evolução demora décadas antes que os sintomas apareçam – isso só reforça a necessidade de manter um estilo de vida saudável”, disse. (AE)


Julho 2017

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

21


22

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Saúde

Você quer um Plano de Saúde UNIMED – APUSM? Os associados APUSM que aderirem ao Plano de Saúde UNIMED até o dia 21 de julho de 2017, sexta feira, não necessitarão cumprir carência. Basta levar os documentos entre 8h e 18h no setor responsável na sede da Associação, na Avenida Dores, 791.

Atenção associado: as novas carteirinhas UNIMED já estão disponíveis na APUSM Quem é associado APUSM e possui o plano de saúde da Unimed não pode deixar de retirar a nova carteirinha na secretaria da Associação dos Professores. O horário de atendimento é das 8h às 18h, sem fechar ao meio dia. Para retirar basta levar um documento de identificação com foto. Não tem custo e melhor, não leva mais do que cinco minutos.


Julho 2017

23

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Convênios Saúde Agafarma Telefone: (55) 3222.6509 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte). Fisioterapeuta Marcelo de Carvalho Pozza Telefone: (55) 99989.3099 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Reni Farmácias Telefone: 0800 510 1933 / (55) 3223.1930 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Delínea – Pilates e Atividades Físicas Telefone: (55) 3317.0493 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Centro Clínico Camobi Telefone: (55) 3226.6571 10% a 20% de desconto para associados e familiares Laura Weber – Fisioterapia, RPG e Pilates Telefone: (55) 99608.0048 *Desc. 10% para associados APUSM (consulte) Consultório Psicológico de Juliana Martins Telefone: (55) 99114.9919 *Desc. 30% de desconto nas consultas e atendimentos Andréa Machado - Psicóloga Telefone: (55) 99133.9633 *Desc. 50% de desconto nas consultas e atendimentos Mariane Noal Moro: Pilates e massagem Telefone: (55) 3025.2216 Descontos de 5 a 15% para associados. Psicólogos - Diego Gomes e Volnei Telefone: (55) 99673.8293 / 99953.3693 Consulte descontos para associados. Colchão Inteligente Telefone: (55) 3317.2442 Descontos especiais para associados. Dr. Luciano Ceron – Dentista Telefone: (55) 3225.3123 10% de desconto. Stefani Brondani – Nutricionista Telefone: (55) 99948.3060 10% de desconto. Dentista - Alessandra Camponogara Telefone: (55) 99992.1378 Consulte descontos para associados. Nova Derme – Farmácia de manipulação Telefone: (55) 3026-7340 *Desc. 15% para associados APUSM. Perfil Odontologia Telefone: (55) 3025.1005 *Desc. 5 a 15% para associados APUSM

Diego Gonçalo Gomes - Psicólogo Telefone: (55) 99167.7797 Descontos para associados. Clínica Kowalski Odontologia Telefone: (55) 3026.2962 *Desc. especiais para associados APUSM Andréa HOME CARE – Psicóloga Telefone: (55) 99133.9633 50% de desconto. Bruna Scherer Lorenzoni – Fisioterapeuta Telefone: (55) 99913.1842 10% de desconto. Fernando S. Molon – Psicólogo Telefone: (55) 99913.1842 30% de desconto. Mariéle Pasetto - Psicóloga Telefone: (55) 99910.7454 *Desc. especiais para associados APUSM SOMMOS Odontologia Telefone: (55) 3219.3276 20% de desconto para associados. EKOAUDIO Aparelhos Auditivos Telefone: (55) 3028.3815 Desconto para associados.

Serviços diversos Cheia de Graça Telefone: (55) 3025.3545 *Desc. 10 a 15% para associados APUSM Nação Verde Telefone: (55) 3307.2226 10% descontos para associados. Stoika Training System Telefone: (55) 3217.8837 10% descontos para associados. Wagner Advogados Associados Telefone: (55) 3026.3206 *Desc. especiais para associados APUSM Sicredi Telefone: (55) 3026.0198 *Condições especiais para associados APUSM Cia Todo Dia Telefone: (55) 3307.4661 Descontos 10% para associados APUSM. Centro Óptico Fone: (55) 3307.1337 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte)

Automotivo Superauto Telefone: (55) 3027.7974 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Minami Motors de Santa Maria Telefone: (55) 2101.1300 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Citroen - De France Telefone: (55) 3223.1001 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Concessionária Hunday Telefone: (55) 3027.9700 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Lavagem Zero Grau Fone: (55)99998.2050 / 99902.4477 10% de desconto para associados APUSM Unidas – Aluguel de carros Telefone: (55) 99641.8888 10% de desconto.

Hotéis

Gaiger Telefone: (55) 3026.0022 Descontos de 20% nas compras à vista e 10% no crediário.

Lar Residence - Porto Alegre/RS Fone/Fax: (51) 3226.6126 *Desc. especiais para associados APUSM

Vanis Cabelereiros Telefone: (55) 3317.1999 10% descontos para associados.

Pet Life Telefone: (55) 3015.5815 *Desc. especiais para associados APUSM

Holiday Inn - Porto Alegre/RS Telefone: (51) 3378.2727 *Desc. especiais para associados APUSM

Beleza Ville Telefone: (55) 3347.1113 *Desc. especiais para associados APUSM

Ótica Silvio Joalheiro Telefone: (55) 3221.6204 *Ótica 20% à vista e 10% a prazo, e Joalheria 15% à vista e 10% a prazo

Dall´Onder Hotéis (Bento Gonçalves - RS) Grande Hotel Telefone: (54) 3455.3555 Vittoria Hotel Telefone: (54) 3455.3000 *Desc. especiais para associados APUSM

Estética

Adriana Stiler Bohrer - Estética e Cosmética Telefone: (55) 99680.0043 *Desc. 15% para associados APUSM Bella Forma Centro Estético & Cosmético Telefone: (55) 3217-5450 *Desc. 3% para associados APUSM

Escolas de idiomas Up-Escola de Idiomas Telefone: (55) 3025.6217 *Desc. 10% de descontos em qualquer de seus cursos Curso de Inglês CNA Telefone: (55) 3028.0050 *Desc. especiais para associados APUSM (consulte) Wizard Escola de Idiomas Telefone: (55) 3222.2293 Descontos de 20% para associados da APUSM KNN Idiomas Telefone: (55) 3223.0058 Descontos de 30% nas mensalidades

Comidas Empório dos Cupcakes Telefone: (55) 99663.8366 Descontos de 5 a 10% para associados. River’s Grill e Restaurante Telefone: (55) 3347.2019 *Desc. de 10% para associados APUSM Santo Garden - Restaurante Telefone: (55) 3027.7898 Descontos 10% para associados. Eleven Burger Telefone: (55) 99124.0288 Descontos 10% para associados. Food Truck Telefone: (55) 99685.0508 Descontos 30% para associados.

Hotel Jandaia - Santana do Livramento/RS Fone: (55) 3242.2288 *Desc. especiais para associados APUSM Hotel Continental Santa Maria - SM Telefone: (55) 3028.7070 *Desc. especiais para associados APUSM


24

Publicação mensal da Associação dos Professores Universitários de Santa Maria

Julho 2017

Profile for Apusm Santa Maria

Jornal APUSM edição Julho 2017  

Jornal APUSM edição Julho 2017  

Advertisement